Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Fichas

    Compartilhe
    Savanah
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 420
    Reputação : 0

    Fichas

    Mensagem por Savanah em Qui Maio 28, 2015 10:04 pm

    Os personagens vão começar no 5º nível, a princípio todas as classes estão disponíveis, porém não existe magia no cenário.

    Atributos iniciais:

    18 16 14 14 12 10

    18 16 15 13 12 10

    (Escolha um desses para distribuir entre os seus valores.)
    Soviet
    Semi-Deus
    avatar
    Semi-Deus

    Mensagens : 6055
    Reputação : 6
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Fichas

    Mensagem por Soviet em Qui Maio 28, 2015 10:18 pm

    recomendo fazer as fichas nesse site: www.myth-weavers.com tem o d20 modern e é bem fácil de ler as fichas.
    Savanah
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 420
    Reputação : 0

    Re: Fichas

    Mensagem por Savanah em Qui Maio 28, 2015 11:30 pm

    esse site é muito bom para criar fichas mesmo, amanhã eu já vou colocar os livros disponíveis para baixar e já vou colocando as raças e classes do cenário também.
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: Fichas

    Mensagem por Bidy em Dom Jun 07, 2015 11:42 am



    Nome: Garm
    Raça/Classe: Deathclaw.
    Nível: 5
    Tamanho: Grande
    Altura: 2,30 m
    Peso: 250 kg
    Olhos: Vermelhos.
    Pele: Marrom escuro.

    Atributos.

    Força: 21 (+5)
    Destreza: 20 (+5)
    Constituição: 16 (+3)
    Inteligencia: 12 (+1)
    Sabedoria: 11 (0)
    Carisma: 7 (-2)

    PV:

    Defesa: 21 (10 + 5 Des + 2 AN – 1 Tamanho + 5 Classe)

    Iniciativa: 5

    Resistências.

    Fortitude: +3 + 3 = 6
    Reflexos: +3 + 5 = 8
    Vontade: 1

    Reputação: +1

    Pontos de ação:

    Bônus Base de Ataque: +5

    Qualidades Raciais.

    Atributos: +2 Força. +4 Destreza, +2 Constituição, -3 Inteligência, -3 Carisma

    Armas Naturais:

    Garras: 1D10 (Crit 18-20), ignoram 5 pontos da redução de dano

    Mordida: 1D8 (Crit 18-20)

    Tamanho grande: -1 para defesa e ataque, +4 para agarrar, -4 para se esconder. Alcance de 3 metros.

    Velocidade: 12 metros

    Vulnerabilidade a fogo: Recebe 50% de dano a mais por fogo.

    Armadura natural +2, Redução de dano 4/-

    Deathclaws são analfabetos, mas começam sabendo falar a língua própria e podem aprender outras línguas.

    Deathclaws continuam lutando mesmo com pontos de vida negativos.

    Devido as suas grandes garras eles recebem um redutor de -4 para qualquer tarefa que exija precisão manual.

    Perícias: Deathclaws não podem começar o jogo com qualquer perícia técnica.

    Resistência a radiação 20

    Sentidos: Visão na penumbra 36 metros

    Deathclaws começam sem saber usar qualquer arma ou armadura e só podem usar equipamento que tenha sido feito especialmente para eles.

    Qualidades de Classe.

    Especialização em corpo a corpo: +2 no ataque e dano com ataques corpo a corpo.

    Bote: Com um teste de pular (CD15) o Deathclaw pode pular sobre um inimigo e desferir seu ataque total.

    Conhecimento natural: Um Deathclaw recebe um bônus igual ao seu nível nessa classe em sobrevivência e pode saber automaticamente se uma fonte de água é segura ou não.

    Predador: A partir desse nível o Deathclaw que acertar um ataque de mordida pode iniciar uma manobra de agarrar sem provocar ataque de oportunidade, a cada turno que ele mantiver a criatura presa ele pode rasgar ela com suas garras e causar 2D6+ 1,5*for de dano automaticamente. Um Deathclaw desse nível que acerte ambos os ataques de garra pode sangrar seu oponente, causando 2 pontos de sangramento.

    Perícias. (8/4)

    Sobrevivência: 8 + 0 = 4
    Percepção: 8 + 0 = 4
    Furtividade: 6 + 5 = 7
    Pular: 6 + 5 = 7

    Talentos.

    Rastrear.
    Combater com duas armas.
    Ataque Poderoso.

    Idiomas

    Deathclaw.
    Humano.

    Equipamentos.


    Background.

    Relatório: Capitão Mario Rilley.

    Seguindo nossas ordens, passamos a buscar espécimes em potencial para os nerds, pelo que disseram qualquer coisa vale, centauros, ghouls ferais, deathclaws.
    Até onde me disseram o vírus FEV poderia dotar as cobaias de inteligência, o que em tese os transformaria em soldados capazes de seguir ordens, poupando muitos de nós, sem falar que poderíamos fazer as coisas realmente importantes enquanto os animais se matam na linha de frente.
    Encontramos um grupo de deathclaws, um deles em especial conseguiu chamar minha atenção.
    Era o maior do grupo, em batalha é forte como um trator e rápido como um leopardo mas, paradoxalmente, é o mais dócil do bando.
    Não é exatamente uma surpresa, criaturas grandes não se sentem ameaçadas por criaturas pequenas e por isto não costumam ver criaturas menores como ameaças, em comparação o menor membro do bando era o mais hiperativo e mais disposto em mostrar um comportamento mais dominante.
    Desnecessário dizer que mesmo sendo o mais tranquilo do bando, ainda se trata de um Deathclaw, e ainda por cima um que poderia facilmente ser o alfa do grupo se fosse mais agressivo, provocá-lo ou tentar tratá-lo como um bichinho doméstico seria um erro fatal.
    Mas o que chamou mesmo a atenção foi seu método de caça, comparado aos outros parecia muito astuto, conseguia achar armadilhas mais fácil e aproveitava-se habilmente do ambiente a sua volta, seja para se esconder, emboscar ou distrair suas presas.
    Capturá-lo foi um tormento, três agentes foram muito feridos, subestimamos a fera, achávamos que estava fugindo quando entrou na antiga prefeitura abandonada mas estava era nos levando para um terreno familiar e longe de seu bando, suspeito que o bom Thomas não perdeu o braço por muito pouco, no fim conseguimos finalmente sedá-lo, ele era inteligente mas não mais do que nós! Depois foi uma questão de seguir o procedimento padrão, sedar, conter e levar.

    Diário de pesquisa: Doutora Amanda Gonzaga.

    Espécime 06.
    Raça: Deathclaw.
    Altura: 2,30 m
    Peso: 250 kg
    Tipo físico: Robusto e saudável.
    Tipo sanguíneo: A+
    Sexo: Macho.

    Infelizmente não temos mais deathclaws para testar, mas eu diria que estamos fazendo um grande progresso com o 06, ou “Garm” como os rapazes estão chamando ele...ou pelo menos Josh, maldita seja sua obsessão por mitologia, o nome pegou pelo jeito.
    Nosso cronograma teve que ser rigidamente mantido, não tem como medir os resultados do FEV sem me aproximar da criatura, mesmo antes do FEV eu arquei com a responsabilidade de alimentá-lo e de tentar o possível para mostrar que não sou uma ameaça.
    Todo animal tem hábitos, 06 a princípio estava compreensivelmente hostil e desconfiado, afinal literalmente arrancamos ele do bando e de seu habitat para enfiá-lo em uma cela cercado de criaturas que não tem contato.
    Também como todo animal, sua mente é simples, levou um tempo, mas finalmente sinto que ele está se acostumando melhor comigo, de modo que não preciso mais me preocupar em deixar guardas por perto quanto estou com ele.
    Essa aproximação era essencial antes da aplicação do FEV, o discernimento faria a relação de confiança ser consideravelmente mais difícil, um animal ingênuo confia mais rápido do que um ser inteligente.
    Dois dias após administrarmos o FEV, notei diferenças grandes no comportamento dele, não estava falando, é claro, pois não ensinamos nada, mas seu olhar estava...diferente. Como se ele estivesse nos observando e tentando entender o que estamos fazendo.
    Começamos com coisas simples como blocos, brinquedos simples, para nossa surpresa ele parecia se desenvolver bem rápido, conseguiu ligar cores e formatos com facilidade, para minha surpresa alguns dias depois ele falou!
    Sua primeira palavra foi seu próprio nome, nada incomum tendo em vista que todos ficam chamando ele disso e só param quando ele olha para eles.
    Sua dicção não é exatamente erudita mas passou a entender rápido as coisas de modo que consegui até convencer o pessoal a deixar ele sair da jaula e andar pelo laboratório, é claro que sem sair das dependências.
    Era...estou tentando não dizer “adorável”, pois isso não seria profissional. Garm parecia uma criança curiosa com tudo, pelo jeito o FEV funcionou muito bem, eu diria que deu a ele uma inteligência comparável a um humano adulto apesar da inocência.
    Não sei dizer como ele vê os humanos a seu redor, não sei se me enxerga como uma amiga, parte de seu novo bando ou algo do tipo…

    Alerta do Capitão Mario Rilley.

    Atenção todo o pessoal. A Doutora Amanda Gonzaga é agora uma fugitiva procurada, todos os agentes e soldados estão sob ordens para escoltá-la para interrogatório.
    Amanda sequestrou um espécime valioso e colocou em risco toda a operação, o localizador da coleira do espécime 06 foi retirado, encontrem-na e espalhem a notícia...
    Nightmare Luna
    Forasteiro
    avatar
    Forasteiro

    Mensagens : 6
    Reputação : 0

    Re: Fichas

    Mensagem por Nightmare Luna em Seg Jun 08, 2015 12:57 am

    Nome : Steel Ranger
    Especie : Ghost Ghoul

    Ficha completa: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1NqyjCdqS8a4e2BjqYsnMv2CpNOihyIoZowZi4j8RGzU/edit

    Background:

       Logo após as bombas caírem, enquanto seu veneno radioativo ainda se espalhava pela terra, um pai desesperado e sem opções pôe a filha em sua armadura, com a intenção de salva-la da radiação, erroneamente.

       A criança ainda pequena demais para operar a armadura, passou dias exposta a radiação que vazava pelas minúsculas frestas entre os parafusos da grossa armadura, devagar, mas certamente, transformando-a em um ghoul, derretendo sua pele e dolorosamente fundindo pessoa e armadura, selando sua vida para a eternidade nesse sarcófago de metal.

       Ou assim ela pensava, conforme as décadas passam, presa dentro da armadura, tentativa e erro acabam se provando frutíferas, ela acaba descobrindo como ligar e operar a armadura, assim finalmente acordando para o pesadelo do mundo morto e contaminado.

       Ainda décadas antes das primeiras vaults serem abertas, com o solo extremamente contaminado, não se vê quase ou nem uma vida na superfície, as poucas sombras de vida que se ve, são animais selvagens e ghouls violentos. E assim, em sua tristeza, ela se volta para dentro da armadura, para esquecer, fazer de conta que as coisas ainda vão normalmente lá fora, fora do seu pesadelo pessoal,  fazer certo que seu exoesqueleto jamais quebre ou fique sem bateria, pois isso significaria a eternidade presa, paralisada, no escuro, onde ela já passou uma eternidade de sua vida.

       Muitos anos depois, mesmo a armadura mais resistente, construída para durar esta mostrando sua idade sob o uso constante, e simples pedaços de metal velho não vão mais manter esse equipamento tão tecnológico funcionando para sempre, assim forçando ela, finalmente, a sair de sua casa.

       Assim ela pisa fora de casa pela primeira vez em décadas, e percebe, fazem tantos anos que ela sequer fala com outra pessoa...e se perde em seus pensamentos congelando no lugar “Não...meu nome...”

    Horas depois, ainda presa naquele primeiro passo fora de casa, ela continua pensando , tentando se lembrar, em vão, o desespero toma conta de sua alma. Só então que ela nota algo escrito na armadura, algo que ela já tinha notado centenas de vezes e ignorado. Escrito no ombro da armadura tem um nome.

    “Steel Ranger...vai servir...por enquanto” ela diz para si mesma tentando acalmar os pensamentos.
    Corvo
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 219
    Reputação : 0

    Re: Fichas

    Mensagem por Corvo em Seg Jun 08, 2015 10:26 am

    Nome: Nina

    Ficha: http://www.myth-weavers.com/sheet.html#id=227189

    História da Personagem: É incrível como certas coisas não mudam, seja no ápice da civilização humana nos anos 2000, ou agora, neste mundo decrépito. Não importa quão ruim as coisas estejam, elas precisam de comida/bebida, lazer e é claro, sexo. Neste último Nina é uma especialista. Ela é a dona de uma rede de bordéis chamados de reino do prazer. Rica e influente, tem poder para que parte da política desta caótica cidade ocorra dentro de seus domínios. Mas quem a vê hoje, não imagina pelo que ela passou, e o quanto teve que se adaptar para se tornar a Rainha do Prazer.

    Nina nasceu Nino, Marcenino Costa da Cruz para ser mais exato, um garoto mirrado que por milagre e muito esforço de sua mãe, sobreviveu em seus primeiros anos de vida. Sua mãe, abandonada a própria sorte, foi expulsa da família quando se descobriu grávida, após um estupro, por acreditarem que seriam muitas bocas para alimentar. O jeito foi vender o corpo para manter os dois, deste jeito, Marcenino cresceu com tias prostitutas e cafetões como pais.

    Porém o rapaz foi se percebendo diferente dos demais até que finalmente aceitou que deveria ter nascido uma garota e quando exteriorizou isso,do mesmo jeito que sua mãe fora expulsa, ele manteve o ciclo.

    Sozinho, se virava com pequenos furtos, contrabandos e pequenos delitos, e conforme crescia seus talentos evoluíam também. Com os recursos que ia guardando resolveu criar sua própria zona, talvez por já conhecer bastante coisa do assunto, ou talvez, mesmo tendo sendo repelido por sua mãe, ainda sentia um carinho por ela que repassava a suas protegidas.

    Aos poucos seu negócio foi prosperando, com boicotes e outras artimanhas obscuras, conseguiu desmantelar puteiros rivais e atendendo as demandas mais esdrúxulas foi alçada ao posto de Rainha do Prazer, Nina.

    Ainda há muito o que fazer para alcançar seu objetivo principal, ser a única dona de Bordeis na região.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Fichas

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 18, 2017 11:01 pm