Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Compartilhe
    Makaveli Killuminati
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1743
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Makaveli Killuminati em Dom Ago 02, 2015 8:06 am

    Será q saber ler n pode ser um bônus pra todos os personagens? Gastar xp em idioma é tão triste hahahaa

    Zoeira... Mas vai que cola...
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Dom Ago 02, 2015 1:33 pm

    Como dois jogadores já terminaram a ficha, irei pedir pro modera abrir a sala. O escaravelho pode ficar tranquilo e fazer a ficha com calma, tem bastante tempo ainda para fazer a ficha.


    Minha fama de bonzinho se espalhando rapidamente pelo novaera haha.

    Bom, se for o idioma comum por mim ta tranquilo, mas lembrando que ia ficar valendo apenas para momentos de calmaria do personagem. Agora se for uma situação de risco ou com algum fator adverso, creio que o mais sensato seria utilizar o Idioma para tal.
    Makaveli Killuminati
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1743
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Makaveli Killuminati em Seg Ago 03, 2015 1:14 am

    Vou deixar Idioma 3 mesmo... Só esperando o jogo iniciar para tretar em Westeros, ou Esteros... Não sei o quê está reservado para o futuro de Lorra.
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Seg Ago 03, 2015 9:03 pm

    Mesa criada galera!
    Quando eu chegar em casa hj vou dar uma arrumada nela e irei dar inicio aos jogos.
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Ter Ago 04, 2015 2:40 am

    Esse tópico será o nosso OFF, portanto sintam-se livres para postar qualquer coisa aqui.
    Escaravelho
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 14
    Reputação : 0

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Escaravelho em Ter Ago 04, 2015 3:38 am

    Só passando para dizer que minha ficha está quase concluída; deverei postá-la ainda hoje, pela noite. O motivo principal do atraso é o background, que está me tomando mais tempo do que imaginei, embora o empreendimento deva valer a pena.

    Na verdade, agora também aproveito o post para expor outra pequena dúvida, desta vez com relação ao equipamento inicial: Nesta campanha ele está sendo realmente definido por uma rolagem de Status? Digo isso porque não me lembro de ter encontrado a rolagem de outros jogadores o definindo, apesar de o Makaveli, por exemplo, ter destinado um espaço onde criou a Casa de seu antigo personagem.
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Ter Ago 04, 2015 4:19 am

    @Escaravelho escreveu:Só passando para dizer que minha ficha está quase concluída; deverei postá-la ainda hoje, pela noite. O motivo principal do atraso é o background, que está me tomando mais tempo do que imaginei, embora o empreendimento deva valer a pena.

    Na verdade, agora também aproveito o post para expor outra pequena dúvida, desta vez com relação ao equipamento inicial: Nesta campanha ele está sendo realmente definido por uma rolagem de Status? Digo isso porque não me lembro de ter encontrado a rolagem de outros jogadores o definindo, apesar de o Makaveli, por exemplo, ter destinado um espaço onde criou a Casa de seu antigo personagem.

    Ótima dúvida.

    Pode escolher seus equipamentos sem levar em conta o sistema, apenas mantendo um bom senso na hora da escolha. Se for algum equipamento caro ou mais exótico, talvez seja necessário uma explicação de como você conseguiu obter a posse.

    Ex: Teu personagem pode ter sido agraciado com um presente generoso de um lorde da região por algo que você fez.

    Algo nesse estilo. Sinta-se livre para equipar o personagem.
    Escaravelho
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 14
    Reputação : 0

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Escaravelho em Ter Ago 04, 2015 9:54 pm

    Por fim concluí a ficha de meu personagem, e felizmente dentro do prazo previsto. Escolhi fazê-lo como o primeiro e penúltimo filho de Halys e Donella Hornwood, Senhores da Casa Hornwood, vassala dos Starks. Embora essa Casa em si já pertença ao universo de ASOIAF, como há poucas informações sobre ela, para fazer o background do Delfir tive que remendar alguns detalhes e adicionar outros; as informações relativas a ela indicadas nos links acima, para caso queira as usar como referência para manter a fidelidade cronológica do livro ao longo do jogo, estão em inglês, porém também se encontram informações em português sobre pelo menos a Casa Hornwood aqui, se isso for um problema.

    Enfim, sem mais delongas, eis a ficha do personagem:

    Delfir Hornwood:

                                                                                                                                                                                                                                 


    Jogador: Escaravelho   Personagem: Delfir Hornwood    Idade: 27 anos (Adulto; nascido em 271DD)
    Objetivo: Fazer o Bem  Motivação: Estabilidade        Virtude: Honesto     Vício: Preconceituoso
    Reputação: Agora membro da Patrulha da Noite, pertencia à Casa Hornwood, como segundo filho de Lorde Halys Hornwood e sua esposa, Donella Manderly.

    Habilidades & Especializações (210/80):
    Astúcia: 2      Conhecimento: 2  Cura: 2       Enganação: 2
    Furtividade: 2  Ladinagem: 2     Percepção: 2  Persuasão: 2
    Guerra: 2 (Comandar 1B)          Lidar com Animais: 2 (Cavalgar 2B)
    Idioma: 3       Pontaria: 3      Status: 3     Vigor: 3
    Agilidade: 3 (Esquiva 1B)        Atletismo: 3 (Saltar 1B)
    Luta: 4 (Lâminas Longas 1B)      Sobrevivência: 4 (Coletar 2B)
    Vontade: 5

    Destino & Qualidades:
    Pontos de Destino: 2
    Benefícios: Visão Verde, Fiel
    Desvantagem: Honrado

    Estatísticas Derivadas:
    Saúde: 9                Defesa em Combate: 8
    Defesa em Intriga: 7    Compostura: 15
    Movimento: 4M           Corrida: 16M

    Equipamentos:
    Espada Longa
    Besta Leve
    Duas munições (12 virotes cada)
    Armadura Acolchoada


    Histórico:
    Primogênito de Halys Hornwood – o na época filho do Senhor Javis Hornwood, e então com dezessete anos –, Delfir nasceu cinco anos antes de seu irmão Daryn e, como futuro herdeiro de Hornwood, até sua maioridade sempre encontrou facilidade em ser bem estimado pelo séquito de seu castelo, de nome igual à Casa e localizado a leste-sudeste de Winterfell, a que sua família avassala-se. Tendo adolescido sob cuidados talvez excessivamente atenciosos da família – que, dentre outras coisas, reclusava-o ao castelo e suas proximidades até seus doze anos –, pouco tivera contato com o desrespeito ou desdém de sua pessoa, e nunca conhecera a miséria ou labor, o que contribuiu para que até por volta dessa época ele cultivasse uma visão um tanto idílica de mundo, onde a vilania e a necessidade de se esforçar para o mero autossustento eram os casos excepcionais no que entendia como Westeros.

    O avô, Javis, ainda conseguia lhe incutir alguma austeridade, e seu semblante por natureza sisudo junto a insistência em dialogar com Delfir – mesmo em sua tenra idade – de modo muito similar sob o que dialogaria com um adulto fizeram com que a criança lhe desse um respeito maior do que o conferido a qualquer outro parente, motivado em parte por um desejo íntimo de conseguir corresponder às expectativas de alguém que, a partir de sua conjetura sobre como os demais costumavam o tratar, parecia exigir uma compostura e discernimento acima de suas capacidades, o que o instigava a constantemente almejar uma pequena "auto-superação", que o deixaria mais próximo de agradar o avô plenamente – embora, ele imaginasse, agradá-lo de fato plenamente fosse uma tarefa fadada à frustração, pela julgada incapacidade. Halys, por outro lado, raramente zangava-se com ele, e ainda que inibisse muitos de seus desejos aventurescos que poderiam lhe oferecer algum perigoso, não por isso o deixara de iniciar no combate armado, ao que desde suas primeiras práticas – ainda com espadas de madeira – Delfir demonstrou aptidão, além de radioso interesse; não havia um momento melhor para mostrar a si mesmo do quanto era capaz, e a escassez de outras atividades atléticas em sua infância o fizeram creditar um enfoque grande nessa como a obtedora de um entretenimento que, sem que ele soubesse e de outro modo, poderia ser propiciado por muitas das demais. Já seu irmão Daryn sempre lhe foi, acima de tudo, um grande amigo; alguém a quem podia confidenciar seus mais importantes segredos, e quem, naqueles tempos infantes, o acobertava em muitas de suas tentativas de secretamente explorar as áreas mais afastadas do castelo, apenas para ser localizado por serviçais da Casa sem que tivesse se distanciado muito – de todo modo, o empenho em escapar aos olhos do séquito por mais tempo possível já lhe era uma diversão válida.

    Durante a rebelião de Robert contra Aerys Targayen – época em que tinha onze anos –, seu avô e pai foram convocados para a guerra pelos Starks e, embora Halys tivesse retornado – mas sem que ele e seus homens tivessem contribuído muito para a vitória final dos rebeldes, de todo modo –, o avô fora morto enquanto comandava um dos pelotões da Batalha dos Sinos. Aquilo fomentou a Delfir, que – a despeito da insistência da família em lhe reputar, como justificativa para a guerra, Aerys como um rei maligno e desnaturado – ainda não conseguia assimilar o dever de se envolver ativamente para retirar o que ele acreditava ser a fonte da estabilidade de sua Westeros justa e benfazeja – o Rei, pouco importando qual fosse –, um ódio por guerras que não visassem impedir uma ameaça ao que ele acreditava ser a "harmonia fundamental" – cujo eixo residia na realeza e no povo subordinado a ela, como um todo –, considerando-as despropositais e em sua maior parte provedoras de malefícios.

    Suas lembranças da infância mais recorrentes são suas interações com Meistre Halthes, que, já bastante experiente sob serviço da Casa Hornwood por uma década, fora incumbido de aculturá-lo acerca principalmente da história de Westeros e suas grandes Casas. Admirava o Meistre enquanto uma pessoa detentora de conhecimentos valorosos para a compreensão de seu continente e das Leis que regiam o mundo, além do fato de que ele por si também era a pessoa mais versada na oratória que já conhecera, frequentemente recorrendo à eloquência e ao uso de palavras obscuras para ornar suas sentenças. Também lembra-se, agora com certa vergonha pelo que considera ingenuidade ante seu papel em Westeros, que um de seus desejos de criança era, abrindo mão do legado de sua família, simplesmente tornar-se um Meistre, a fim de saber tanto quanto Halthes.

    Foi uma agradável surpresa para a família quando, aos dez anos de Delfir, Halthes lhes revelou que, a julgar pela correspondência de alguns sonhos estranhos sobre os que o garoto tagarelava com acontecimentos de pouco depois, ele provavelmente possuía o que se nomeia de Visão Verde: O dom para vislumbrar cenas do futuro através de sonhos imbuídos de metáforas e simbolismos, geralmente associado como uma faculdade comum aos Filhos da Floresta, mas também incidente em um número muito pequeno de outros indivíduos. Essa informação ufana o pequeno Delfir, que, já antes sentindo muito orgulho de sua procedência nortista – cujos costumes e deuses, segundo as histórias de Halthes, evocavam uma sintonia maior com a origem de Westeros do que os das terras dominadas pelos ândalos, o que conferia a Delfir a noção de que o Norte conservava a "verdadeira" tradição do continente, que, por conseguinte, também era a correta –, apenas fica mais certo de que os Deuses Antigos, sob a evidência de terem concedido aos Filhos da Floresta esse e outros dons sobrenaturais, eram os únicos verdadeiros, ao passo que os Sete e os costumes ândalos – assim como os de qualquer outro povo em Westeros – não passavam de versões equivocadas e aquéns de se enxergar a religiosidade e organizar a sociedade, ainda que a presença de uma figura central – como o Rei – bastasse para extrair disso uma harmonia por que valia a pena ser zelada, particularmente com a falta da opção de se retornar ao estado original de Westeros, onde, na visão de Delfir, os sábios Filhos da Floresta, a partir da magia e de seus costumes tradicionais, possibilitavam que o continente vivesse uma Era Perfeita.

    A rebelião de Baylon Greyjoy, ocorrida em seus dezoito anos, apenas o deixara mais convicto da falta de propósito de muitas das guerras provocadas: Westeros alcançava a idealizada estabilidade através da harmonia fundamental – cujo um dos alicerces era a paz –, que por sua vez era garantida por um Rei – qualquer que fosse –, mas muitas das guerras não eram realizadas com o objetivo estrito de destruir essa harmônia, sendo isto apenas um meio para o objetivo maior de tornar-se um novo Rei ou conseguir uma nova posição de poder, após o que se garantiria novamente a estabilidade desejada. Ele atribui à sede de poder dos que não conseguem aceitar sua posição no atual panorama do continente como causa dessa desarmonização temporária desnecessária, tal como foi o caso de Baylon e, ao que lhe parece, Robert Baratheon. Em adição, embora nem ele nem ninguém de sua Casa houvesse participado dessa última guerra, temia que surgisse uma tão desproposital quanto e que ele fosse, pelos votos da vassalagem, forçado a participar. Por outro lado, sentia cada vez mais profundamente que sua constituição física e habilidade como espadachim indicavam que seu papel no mundo seria combater, mas estaria mesmo disposto a se arriscar como uma marionete para a promoção dessas guerras inúteis?

    Foi então que a alternativa de alistar-se à Patrulha da Noite começou a o atrair. A Patrulha, pelas histórias que Halthes contava, era um contingente de homens que, avesso às lutas por poder e status que infestam Westeros, concentram seus esforços em impedir que a região fosse assolada por forças inerentemente promovedoras do caos e desolação à civilização já estabelecida, como os temíveis gigantes e os bárbaros selvagens, que, caso invadissem Westeros, destruiriam seus atuais fundamentos de tal maneira que levaria décadas – talvez até séculos – para que a harmonia fundamental se restabelecesse em conjunto com a nova sociedade dos selvagens – que, em adição, só poderia ser uma versão pior da atual, por serem reputados como primitivos pelos outros westerosis.  Além disso, também relevava os diabólicos Outros, que, embora deles não se visse sinal há milênios, foram decerto a mais perigosa ameaça que já existiu, por, ainda mais do que atuarem como uma antítese da atual ordem, oporem-se também a atual vida; mesmo que Delfir nunca visse um ser como esse em toda sua existência na Patrulha, o mero fato de estar atuando em uma organização que já fora encarregada com sucesso de combatê-los o orgulharia.

    Esse desejo, inicialmente apenas de intensidade baixa, robustece-se em seu íntimo com o tempo, de modo a ele expressá-lo para a família pela primeira vez com dezenove anos, apenas para ser jocosamente zombado pelo pai e irmão, que – não conseguindo acreditar que Delfir trocaria sua liberdade e a futura posse do Castelo de Hornwood pela servidão a marginais concentrados nas mais distantes terras civilizadas – consideravam que ele apenas não estava refletindo sobre aquilo seriamente. Aconteceu, porém, de, em certa madrugada de seus vinte e um anos, Delfir, decidido de que não seria atuando em Westeros como Senhor de Hornwood que encontraria o sentido para sua vida, fugir de seu castelo sorrateiramente, rumando para Castelo Negro montado em seu cavalo e deixando uma carta de despedida em que justificava os motivos da partida e com bons votos confiava, quando Halys não mais vivesse, Hornwood ao irmão Daryn. Não deixou de, naquela noite, lembrar-se das fugas que malograva quando criança, com uma nesga de soturno humor por, no fim das contas e depois de tanto tempo sem realizá-las, o enfim sucesso em uma ser a última coisa que experienciaria no que terá sido seu tão acolhedor lar.

    Inicialmente, entretanto, desiludiu-se com a Patrulha da Noite: Há muito já tinha conhecimento – e por vezes disso era relembrado durante tentativas do pai e do irmão de o fazer desistir da ideia de integrá-la – de que ela, em sua maioria, era formada pela escória de Westeros, mas, para seu amargo engano, imaginava que os homens tornavam-se – motivados por um desejo honesto de se virtuarem e darem o melhor de si – mais honrados ao proferirem os votos e envergarem o negro, e, ainda que assim não fosse, a visão da típica "escória" que possuía não era tão vil quanto a que tipicamente teria de seus novos irmãos, pelo prévio desconhecimento de o quanto o humano comum com esse rótulo podia se comportar de modo execrável. Contudo, seu orgulho o impedia de voltar atrás; sabia que a família se envergonhava dele, e imaginava que outras Casas do Norte agora o ridicularizavam, pelo que, ao retornar à Stornwood, não estava interessado em aparentemente confirmar a validade de suas posturas; preferiu garantir a si mesmo que era tarde demais para mudar de ideia e que, com o tempo, se acostumaria com sua nova família. Assim sendo, após meses de treinamento – durante os quais não deixou a desejar, ainda que não lutasse excepcionalmente bem – foi designado para a ordem dos patrulheiros, e proferiu seus votos de integração na Patrulha ajoelhado a uma árvore-coração de um bosque sagrado próximo, dentro da Floresta Assombrada.

    Passado um ano de tarefas majoritariamente bem-sucedidas, foi, por questões de melhoria na logística de patrulhas, enviado para Torre Sombria, local em que atualmente permanece, sob a companhia de um dos – senão o – mais experientes patrulheiros, Qhorim Meia-Mão, e comando do polido Denys Mallister. Ele mesmo, com o transcorrer dos cinco anos restantes em que permaneceu servindo a Patrulha, pode agora se considerar um patrulheiro veterano, e, para sua satisfação, com o tempo de fato passara a gostar de sua vida lá, ainda que às custas de ter desenvolvido uma personalidade mais áspera, severa e cáustica para com seus irmãos, espelhada em seu avô – Javis – na intenção de auto-conservar-se perante os comportamentos degenerados da maioria, e de também, indiretamente, demandar-lhes uma postura mais consonante à sua visão de como homens honrados deveriam se comportar.

    Por fim, ainda que até então não tenha confrontado nada mais perigoso para a segurança dos Sete Reinos do que costumeiros grupos de selvagens, como membro da Patrulha da Noite sente, enfim, que está desempenhando seu papel social de combatente prós uma causa que objetiva contribuir para a manutenção da harmonia e estabilidade de Westeros, diferentemente das infindáveis guerras por poder e influência, que já ceifaram em vão vidas como a de seu avô e levaram tantas outras à miséria.

    Quanto ao histórico, tinha pensado em escrever sobre a morte do Meistre Halthes e como isso afetou a percepção de Delfir acerca dos papeis que cada um cumpre no mundo, mas após tanto pensar não me veio nenhuma ideia criativa para sua morte, então por hora fico devendo esse parágrafo. Pode ser que no decorrer da estória surja uma boa ocasião para Delfir devanear sobre isso, e até lá já devo ter uma boa cena em mente.

    Também queria me certificar de que não há problemas em o personagem ter o benefício Visão Verde. Não que Delfir não atenta os pré-requisitos para tê-lo, mas como ele possui efeitos um pouco especiais – como constado em sua descrição no livro –, achei uma boa ideia atentá-lo sobre ele antes que comece a estória de Delfir.
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Ter Ago 04, 2015 10:34 pm

    Confesso que poucas vezes eu vi um background tão caprichado assim. A maneira como você escreve confere um ar muito crível para a história, o que me agrada muito. O personagem em si é muito bem montado, tem um passado sólido que da uma boa margem interpretativa para ele.

    Em relação a visão verde eu acho isso muito interassante. Esse é um lado mais fantástico do cenário, mas se trabalhado dessa maneira mais realista é algo que tende a se tornar épico. Eu nunca tive um jogador que escolheu esse lado, então vou tentar fazer o meu melhor nesse quesito. A morte do meistre pode ser explorada durante os jogos, certamente será um ponto a mais para explorarmos.

    Enfim, to muito feliz por você estar participando da mesa, espero que você se divirta jogando tanto como eu irei me divertir narrando.

    Bem vindo ao nova era Very Happy
    Makaveli Killuminati
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1743
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Makaveli Killuminati em Qua Ago 05, 2015 12:42 am

    Os BG's ficaram muito bons, minha expectativa pra essa campanha está muito alta hahahah...

    Curiosamente, a ideia original que eu tinha para a Lorra Stone é que ela em algum momento tivesse algum contato com a Companhia Dourada, mas eu desisti da ideia enquanto escrevia o background... Resolvi até traduzir essa mudança de destino no BG, deixando o navio que levava Lorra a Essos ser interceptado por piratas hahahaha... E a ideia do meu primeiro personagem, o Uther, era que ele tivesse um papel importante na Batalha dos Sinos...

    Lendo o BG de todos, ficou claro que a famosa "Teoria dos Seis Graus de Separação" se aplica entre os personagens criados... O quê é muito interessante e convém com a ideia que o Vinah tem pra aventura, quê é cada personagem ter seu núcleo, mas cada núcleo podendo interagir entre si...

    Sinceramente, estou feliz por estar participando dessa experiência... Se funcionar, pretendo usar também este método de narração em algum momento aqui no fórum hahaha Very Happy Very Happy

    OBS: Nessa madrugada com certeza eu já posto.
    Escaravelho
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 14
    Reputação : 0

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Escaravelho em Qua Ago 05, 2015 2:19 am

    Obrigado pelos elogios; também estou certo de que com o comprometimento mútuo esse jogo tem um bom potencial para se desenvolver de forma interessante, e provavelmente sob basicamente a mesma estrutura com a que os livros da série estão sendo escritos: POVs de personagens em regiões e com interesses distintos, mas com tramas que tendem cada vez mais a se enredarem com o decorrer da estória, para no fim, presumivelmente, tornarem-se uma só.

    Bem, no aguardo para o início da estória de Delfir; só espero que você não seja tão cruel com os protagonistas como o Martin:) – mas, como precaução, acho que eu faria por bem em economizar meus pontos de destino para as delicadezas das cenas vida-ou-morte...
    Makaveli Killuminati
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1743
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Makaveli Killuminati em Qua Ago 05, 2015 4:40 am

    Postado...

    Então, eu notei que não pus os equipamentos... É tarde demais pra isso? Hehehe
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Qua Ago 05, 2015 6:50 am

    Fico muito feliz em saber que vocês gostaram da proposta da mesa. É um jeito diferente de jogar, mas acredito que a jogatina ganhe um potencial enorme, uma vez que ela tenta simular os livros. Os personagens estão bem encaixados no cenário, então acredito que começamos bem.

    Eu sou um mestre bonzinho em relação as fichas; não ligo muito de cortar algumas regras iniciais para o bem da campanha. Durante o jogo a coisa muda um pouco, acredito que seja interessante ver os jogadores lidarem com o cenário e com as decisões importantes de suas vidas.

    E pode escolher teus equipamentos makaeveli.

    Enfim, acabei de esquematizar as aventuras e as tramas essenciais para o Escaravelho e o Thitanios. Tentarei postar essa manhã, mas caso não termine postarei na madrugada de quarta para quinta.

    EDIT; Terminei a do Thitanios primeiro por causa da ordem de entrega dos backgrounds, mas dentro do prazo dito anteriomente postarei a do Escaravelho.
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Qui Ago 06, 2015 8:17 am

    Thitanios, se quiser pode ir respondendo o cara da maneira que achar melhor. Se quiser ir respondendo por partes ta tranquilo, daí na minha próxima ação eu narro como se dialogo estivesse ocorrendo de maneira mais dinamica.

    Ahhh, responde da tua maneira ai que ta massa uhauhahuahua
    Makaveli Killuminati
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1743
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Makaveli Killuminati em Qui Ago 06, 2015 10:31 am

    Postado!

    -------

    Então, eu não sei se é necessário colocar tantos equipamentos pessoais... Então vou fazer como o Escaravelho, vou me resumir nos itens que mudam as estatísticas do personagem em um combate.
    Vinah, se tu achares que eu deva colocar todos os itens que convenha meu personagem carregar, avise... Pois minha personagem deve ter pelo menos algum cuidado com sua aparência e carregar pó preto para passar no olho (não conheço quase nada de maquiagem) e algum perfume. Ou alguns itens que seriam comuns para a situação que ela se encontra, como pederneira para acender alguma fogueira durante a viagem e cantil com água.

    -------

    Equipamentos:

    Roupa
    Adaga
    Estilete
    Facas de Arremesso (3)
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Qui Ago 06, 2015 11:14 pm

    Eu vou considerar os equipamentos básicos de sobrevivência para todos. É claro que um patrulheiro teria mais equipamentos que personagens nobres, seguindo sempre essa noção de realidade do cenário.
    Vocês podem utilizar esses equipamentos menores quando vocês quiserem, é só serem sensatos e não aparecer com algo que fuja do padrão do teu background.

    E bom, primeira rodada de jogos já rolou. Como vocês perceberam eu tentei colocar o personagem de todo mundo em uma situação conflituosa, esse início é parte de uma ideia que eu apostei muito quando criei essa mesa. Espero q vocês tenham curtido haha

    Makaveli Killuminati
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1743
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Makaveli Killuminati em Qui Ago 06, 2015 11:21 pm

    Bora fazer o caos em Westeros!
    Escaravelho
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 14
    Reputação : 0

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Escaravelho em Sab Ago 08, 2015 3:15 am

    @Vinah escreveu:E bom, primeira rodada de jogos já rolou. Como vocês perceberam eu tentei colocar o personagem de todo mundo em uma situação conflituosa, esse início é parte de uma ideia que eu apostei muito quando criei essa mesa. Espero q vocês tenham curtido haha

    Curtido de fato eu curti, embora no meu caso tenha achado que você caprichou até demais ao me colocar em uma situação tensa. Smile Pensei que era possível que enfrentasse um Outro - ou ainda o Kiran como um Caminhante Branco - logo após o meu primeiro post, o que talvez em parte pudesse ter sido uma quitação por ter sido tão bonzinho na hora da ficha, hehe Twisted Evil

    Aviso que farei o teste de Cura ainda praticamente agora, no próximo post. Só preciso verificar antes como usar o rolador de dados, com um post na seção de testes para me certificar de que fiz o código corretamente. E, se porventura você, Vinah, ler isso antes de eu rolar o teste, poderia apenas confirmar de que o número de dados a ser rolado é dois?
    Escaravelho
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 14
    Reputação : 0

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Escaravelho em Sab Ago 08, 2015 3:27 am

    Rolarei abaixo o teste de cura.

    Escaravelho efetuou 2 lançamento(s) de dados (d6.) :
    2 , 4
    Vinah
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png

    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Vinah em Sab Ago 08, 2015 3:44 am

    Eu estava online aqui mas acabei não lendo a mensagem antes, mas você rolou corretamente sim. E até que foi uma boa rolagem hein, conseguiu obter um sucesso importante.

    O narrador tem que ter o coração muito frio para colocar o jogador em uma situação dessas na primeira postagem haha. Eu gostaria de ser assim mas não consigo, um dia eu chego lá.

    E boa postagem da galera em geral, to curtindo bastante os plots que podem ser criados a todo momento. Confesso que to gostando bastante do RPG jogado em fórum.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Altar do Estranho - OFF TOPIC

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Ago 19, 2017 7:57 am