Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    #Prólogo - O Cavaleiro

    Compartilhe
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Ter Jul 28, 2015 9:41 am







    Amon-Rahab. Ilha Valac-Bune. Sexta Era, ano 1.062.

    Já se passaram dez anos desde que o garoto deixou o lugar que chamava de lar e fora trazido a este local no intuito de se tornar um espelho daquele que salvara sua vida. O garoto se tornou um jovem guerreiro habilidoso, ao longo dos anos desenvolveu força, resistência e reflexos sobre-humanos, dominou a utilização do metal espiritual, o qual não pode sequer ser erguido do solo por aqueles sem o devido treinamento. Também viu muitos outros aspirantes deixarem os treinos, por não suportarem a dor, sofrerem ferimentos graves, não corresponderem às expectativas, ou serem afastados por algum outro fator. Alguns desses garotos ainda se encontravam na ilha, ajudando com outros afazeres, outra parcela havia deixado os ensinamentos para trás e rumado para o continente, buscando viver como pessoas normais, porém outros não tiveram a mesma sorte, já tendo deixado este plano de existência.
    Após tantos anos, o garoto do coração de leão presenciara apenas um jovem assumir o posto almejado por ele mesmo, o de um Cavaleiro Garou, tendo aguardado até então pela mesma oportunidade. Ele se sentia pronto, já estava na hora de poder fazer algo que mudasse o mundo para melhor, que pudesse impedir que vidas inocentes como as de seus pais fossem tomadas pela escuridão, gerando dor e sofrimento naqueles que tinham de lidar com a perda por algo que não devia sequer existir. Apesar da crença em um mundo melhor existir em seu coração, ele compreende a dificuldade em fazer esse desejo se tornar realidade, pois enquanto existirem pessoas com más intenções, com corações fracos o bastante para serem tentados, ou que busquem o auxílio de horrores adormecidos para seu próprio bem, o mundo que deseja continuará a ser apenas um sonho distante.

    Dez anos atrás, Lanthys Lionheart fora trazido ao Cabal pelo cavaleiro conhecido pelo nome de Leviathan, também se referido como 'a besta ancestral', devido ao longo período ao qual tem vestido a armadura mística dos Garou, a qual se assemelha a uma besta lupina. Durante o período de treinamento na ilha, Leviathan fora um de seus principais instrutores, repassando seus conhecimentos e avaliando o desempenho de Lanthys ao longo do tempo. Entretanto, o cavaleiro não atua exclusivamente como instrutor, permanecendo na ilha apenas por curtos períodos, intercalando treinamento com atuações ao redor de todo o continente.
    Já se passou quase um ano desde que Leviathan deixou a ilha pela última vez, deixando seus pupilos aos cuidados do cavaleiro conhecido pelo nome de Naberius, o lobo branco, prometendo retornar para a formatura do próximo cavaleiro. Enquanto aguarda o retorno de seu mestre, Lanthys treina diariamente com outros aspirantes, sendo estes bem menos experientes e talentosos que ele. O jovem também tem treinado com frequência com o lobo branco, um exímio guerreiro com um talento refinado para a arte da esgrima, que combina golpes precisos e visualmente impressionantes, desenhando com a lâmina de sua espada algo que somente os mais habilidosos guerreiros podem desvendar.

    Nesta manhã de céu acinzentado, um gracioso nevoeiro encobre a superfície do campo de treinamento escondendo as demais formas geométricas que fazem parte do local, mas nem este é capaz de impedir o duelo feroz entre o jovem Lanthys e o cavaleiro Naberius. O lobo branco dá um leve sorriso após se desviar da última investida do rapaz, mantendo a mesma postura a qual iniciara o duelo, não tendo sequer derramado uma gota de suor até o momento. O cavaleiro aponta sua lâmina em direção ao desafiante e após um breve suspiro se põe a falar em seu costumeiro tom eloquente.

    - Foi um belo movimento meu caro, mas você não está colocando tudo o que tem nestas investidas. Não está se contendo por ter receio de me ferir, está? Escute... um cavaleiro não deve pensar duas vezes após empunhar sua espada, se o fizer, não deve se conter até cortar o teu alvo.

    O cavaleiro fechou os olhos por um instante, dando a impressão de abrir a própria guarda, no entanto, em apenas uma fração de segundo o homem se projetou quase cinco metros à frente em uma velocidade sobre-humana, fazendo com que sua lâmina fosse de encontro à espada que Lanthys tinha em mãos. Para o jovem era difícil de acreditar que o instrutor não poderia mais lutar como um cavaleiro como todos comentavam na ilha. Para um guerreiro tão hábil como ele ter sido impossibilitado de continuar utilizando sua armadura, algo de muito grave deve realmente ter ocorrido, apesar do jovem nunca ter conhecido a história verdadeira por trás do fato.




    *Off: O duelo será apenas interpretativo, pode descrever um ou mais movimentos ao longo da sua narrativa e considerar que Naberius se desvia ou apara os golpes.


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Ter Jul 28, 2015 12:03 pm

    Lanthys recua mesmo não querendo, com o impacto e velocidade de Naberius, ele ainda não consegue esconder a expressão de surpresa de alguém como ele e sabe que deixou visível que achou aquilo incrível demais... Esconder suas emoções e sentimentos era importante em algumas situações e ele se convencia de que era necessário estar mais atento a isso... O jovem firma seu pé direito ao chão, apoia-se para deter o impacto e então usa a força resultante para empurrar Naberius de novo que gira o corpo, escapa do empurrão, salta e cai a frente de Lanthys outra vez em posição, mas desta vez o aspirante a cavaleiro se aproveitou do movimento, acompanhou, atacou junto com seu "pouso" ao chão o colocando na situação em que Lanthys se encontrava antes, ficando novamente as espadas cruzadas a frente dos guerreiros.

    Lanthys: " - Evitar tirar uma vida sempre que puder, também deve ser uma preocupação de um cavaleiro senhor, por isso estou fazendo isso, estou treinando ser o mais forte que posso sem com isso colocar uma vida que desejo preservar em risco!"

    Lanthys então empurra a lâmina adversária com força, usa o empulso para recuar alguns centímetros da guarda fechada de Naberius e investe novamente contra ele, atacando com estocadas, golpes laterais e transversais, rasteiras, impactos com o cabo da espada ao queixo, abdômen e pontos que possam derrubar o oponente sem matá-lo, mas tudo isso era aparado, desviado, retido ou mesmo bloqueado pelo mestre Naberius e apesar de seu esforço, Lanthys não acreditava ser capaz de atingir o oponente com qualquer dos seus golpes, não aquele homem de velocidade incomum e assustadora, ele sabia que isso só aconteceria quando ele realmente fosse digno de um título que somente Naberius e os demais mestres conquistaram! Um giro final de espada, um rolamento pelo chão e Lanthys investe de novo com toda sua força contra Naberius, ciente de que seria bloqueado novamente...

    Lanthys: " - O dia que eu for merecedor do título que o senhor e os demais mestres detém, será o dia em que poderei lutar com toda a minha força e definir a vida ou a morte com a mesma maestria que o senhor detém meus golpes, mestre Naberius!"

    Lanthys fica de novo frente a frente com o seu instrutor e uma vez mais espadas de comandante e aspirante se encontravam a frente dos dois!
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Ter Jul 28, 2015 2:50 pm






    Os raios de sol penetravam por entre as nuvens refletindo nas lâminas que rasgavam o vento e ressoavam na melodia do metal que se colidia, o ritmo, por vezes frenético, às vezes era interrompido pelas palavras de um dos duelistas. Após as últimas investidas do aspirante a cavaleiro, o instrutor deu um novo suspiro, dessa vez parecendo discordar das palavras do jovem.

    - Não engane a si mesmo com estas palavras... nós dois sabemos que você já está no nível de qualquer outro cavaleiro em atividade no CABAL. O que lhe falta é apenas o título!

    O cavaleiro sorriu, mas logo de imediato deu um novo impulso em direção ao rapaz, fazendo suas espadas se colidirem novamente, no entanto, o instrutor coloca mais força na investida, girando o corpo e forçando Lanthys para trás. No mesmo movimento, Naberius completa o giro abaixando-se e executando uma rasteira giratória que força o adversário a saltar para não ser atingido. Ainda em movimento giratório, o instrutor ergue o corpo ao mesmo tempo em que desfere um golpe diagonal com sua espada, fazendo com que Lanthys abra sua defesa ao aparar o movimento. Numa velocidade alucinante, o lobo branco anda desfere um novo chute impulsionando o corpo para frente e atingindo o peito do adversário, arremessando Lanthys para trás, fazendo-o dar uma cambalhota para se equilibrar, mas assim que o jovem ergue a cabeça e olha na direção de Naberius, percebe que o instrutor estava com a ponta de sua espada apontada para o seu pescoço, todo o movimento durou poucos segundos.

    Após olhar diretamente nos olhos do aluno por alguns instantes, Naberius novamente sorriu e recolheu sua espada, em seguida estendendo a mão esquerda para que Lanthys se erguesse. Assim como a leve brisa que soprava fazendo o longo cabelo negro de Naberius ricochetear no ar, o instrutor se pôs a falar num tom serene.

    - Tenho certeza de que se tornará um grande cavaleiro meu caro. Leviathan tem um bom olho quando se trata de reconhecer um prodígio e com você não foi diferente. Já provou isto chegando até aqui! Restam-lhe apenas alguns pequenos passos... confesso que gostaria de lhe aplicar a provação das chamas, mas deixarei essa honra para teu mestre!

    Enquanto o lobo branco ajudava o jovem guerreiro a se reerguer, dois garotos mais jovens do que Lanthys estavam até então observando o duelo atônitos à distância, apenas deixando o transe e se entreolhando por alguns instantes após o último movimento. Ao lado dos garotos ainda havia um cão de porte médio, pelagem de cor caramelada que também parecia acompanhar o duelo, abanando a cauda como se aprovasse o embate.




    *Off: Provação das chamas é um dos testes finais para se tornar cavaleiro.


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Ter Jul 28, 2015 4:33 pm

    Lanthys se ergue apoiado à mão de Naberius... Ele olha nos olhos do mestre e suas palavras o incentivam, o impulsionam a ser mais do que já conquistou... Ele acredita, nos dias de hoje, que pode muito mais do que apenas vingar seus pais, sua primeira meta ao aceitar o acolhimento de Cabal... Orgulhoso de ver seu instrutor mostrar suas falhas em combate, ele sorri e agradece com um aperto de mãos...

    Lanthys: " - Mestre Naberius... Que o senhor tenha razão em suas palavras como sempre teve e que meu corpo jamais se entregue enquanto minha alma lutar... Impedir a tristeza no mundo, evitar a destruição das famílias, tentar conter a tristeza que esses eventos trazem e principalmente... Purificar e salvar o coração da humanidade que dá vazão ao terror que nosso mundo enfrenta hoje... Eu irei me esforçar infinitamente a mais do que o senhor considera que me esforcei aqui, tenha toda a certeza!"

    Lanthys então desliza o olho de relance para o lado, a visão dos meninos chama a atenção dele e um sentimento de nostalgia o acerta em cheio... O cão que estava com os meninos, parecia se comunicar com ele... Sua cauda abanando, parecendo querer dizer algo... Com certeza havia treinado demais pensa Lanthys, mas de alguma forma, sua mente o levava a pensar que um dia, homem e cão já viveram grandes aventuras juntos... Curioso, ele olha para Naberius e se permite sua curiosidade escapar...

    Lanthys: " - Senhor Naberius... Sabe quem são os meninos? E o cão, sabe algo sobre ele? Me senti tão nostálgico ao olhar para o mesmo..."

    Lanthys fica tentando puxar de sua mente de onde essa ideia maluca lhe ocorreu, mas aquilo ficou cutucando sua mente naquele momento, com uma sensação saudosa e aconchegante... Então, uma frase lhe atingiu a mente como se um susto tivesse tomado e relembrou as palavras de Naberius, questionando...

    Lanthys: " - Mestre, o que pode me dizer sobre a Provação das Chamas?"

    O jovem observa seu mestre para ouvir o que quer que ele pudesse falar-lhe sobre o teste que viria pela frente!
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Qua Jul 29, 2015 9:16 am






    Naberius voltou seu olhar para os dois garotos que assistiam ao treino os observando por alguns instantes, embainhando a espada que tinha em mãos enquanto deu dois passos na direção destes. O instrutor parou de se mover e olhou de lado para Lanthys, respondendo seu questionamento demonstrando bom humor.

    - Os garotos são dois jovens guerreiros, assim como você foi algum tempo atrás! Estão dando seu melhor para dominarem o metal espiritual e daqui alguns anos poderão também se tornarem cavaleiros! Eu mesmo pedi para que assistissem ao nosso duelo... o ganho é muito maior quando se pode ver dois guerreiros se esforçando de verdade!

    O lobo branco então se abaixou e deu um breve assobio usando os dedos da mão direita para amplificar o som. De imediato o cão que estava ao lado dos garotos disparou em direção ao instrutor, parando próximo à ele, sentando-se e mantendo a cauda em movimento. Naberius esticou a mão direita e acariciou o animal com um sorriso no rosto, mantendo-se abaixado enquanto seguiu com sua colocação.

    - Este aqui apareceu na ilha tem alguns dias, não sei como ele veio parar aqui, mas sua presença certamente é bem vinda. É bom nos lembrarmos que temos de proteger não apenas seres humanos, não é mesmo?

    Enquanto ainda o acariciava, o cão se pôs a latir, fazendo com que Naberius voltasse sua atenção para a direção que o animal apontava. O instrutor se ergueu observando um dos guardas locais que vinha correndo até onde se encontravam. O cão que estava próximo pareceu se assustar com a movimentação se afastando dali e voltando para onde os dois garotos se encontravam.

    - Senhor Naberius! - disse o guarda se aproximando e fazendo uma breve reverência, continuando a falar ainda ofegante - Perdoe a interrupção, mas Leviathan acaba de retornar à ilha! Ele pediu para que o senhor fosse encontrá-lo quando pudesse!

    O homem ainda olhou rapidamente em direção à Lanthys o cumprimentando rapidamente em seguida voltando sua atenção para o instrutor. Naberius por sua vez pareceu surpreso, agradecendo o comunicado com um breve gesto, fazendo com que o guarda se desse por satisfeito, virando-se e retornando na mesma direção que acabara de vir. O instrutor voltou sua atenção novamente para Lanthys, dessa vez com um olhar firme, tocando com a mão direita no ombro do rapaz por alguns segundos.

    - Como sempre Leviathan chega no momento mais oportuno! O que acha de irmos lá recepcioná-lo?

    Não aguardando a resolução do jovem guerreiro, Naberius se pôs a caminhar na mesma direção que o guarda havia rumado, mas antes de Lanthys cogitar não receber uma resposta para seu questionamento, o lobo branco respondeu com um leve sorriso a última indagação do jovem enquanto caminhava, impostando sua voz fazendo-a ecoar com o teor de suas palavras.

    - Não se preocupe! A Provação das Chamas é algo que você não terá dificuldades! É apenas um duelo um contra um!... Obviamente no teu caso, quem estará do outro lado será teu mestre, Leviathan!




    *Off: ...


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Qua Jul 29, 2015 4:10 pm

    Lanthys observava os garotos e Naberius tendo seu momento de descontração com o cão, era revigorante para Lanthys perceber que ser um cavaleiro, era proteger a vida, desde que inocente e não maligna, toda a vida tinha direito a proteção... A atitude de Naberius renovava a crença em Lanthys de que a humanidade ainda tinha jeito e de que ele poderia, junto com seus companheiros e mestres, exterminar com a mácula que eram as criaturas que viviam e se alimentavam de humanos... E ver crianças como ele já seguindo o mesmo caminho instruídos por cavaleiros da estirpe de Naberius e os demais mestres o fazia ter mais força nesse intento... De repente o guarda ofegante, a notícia empolgante e a certeza de um grande desafio pela frente...

    Lanthys: " - Meu mestre regressou... É bom saber disso... Sei que isso faz parte do dia a dia dos cavaleiros e por meu próprio retorno eu não temeria, mas... Quando se tem consideração por alguém, é bom saber que esta pessoa retornou em segurança..."

    Lanthys se colocou em caminhada um pouco atrás de Naberius, seu respeito por seus mestres era notável e ele gostava de deixar isso claro... Enquanto caminhavam, Lanthys fica a pensar no cão, em como sua visão o agradou e cogitando ideias para o animal ter vindo parar na ilha... Como ele chegou era uma boa pergunta e talvez fosse interessante descobrir... Mas ao mesmo tempo, a ideia de sua provação final o encaminhava a outro lado... Enfrentar Naberius foi complicado, seu mestre Leviathan não seria diferente, ele tinha certeza...

    Lanthys: " - Mestre Naberius... Eu tenho uma pergunta um tanto pessoal e se o senhor desejar não responder, eu entenderei, mas... Para meu próprio aperfeiçoamento e resistência, eu gostaria de perguntar-lhe... Como toda essa habilidade e capacidade... Foi uma escolha pessoal não mais ir a campo e sim, preparar os demais para que algo que tenha presenciado e o ferido na alma não torne mais a acontecer?" Lanthys para e fica observando Naberius e descrevendo o que pensa a respeito, completa sua pergunta...

    Lanthys: " - O senhor viu algo terrível acontecer com alguém que julga, ser mais importante aqui tendo certeza de que os cavaleiros sairão prontos do que destruindo as criaturas assassinas?" Lanthys então faz uma leve reverência e respeitosamente completa...

    Lanthys: " - Eu peço perdão se fui inconveniente, mas tanto poder confinado aos treinamentos é uma demonstração de controle e determinação gigantesca, pois tenho certeza que caso contrário, como qualquer um de nós cavaleiros, sem a devida maturidade, já teria saído para destruir esses malditos..."

    Lanthys mantém os olhos ao chão demonstrando respeito a decisão que Naberius tiver, seja ela qual for...
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Qua Jul 29, 2015 10:39 pm






    Naberius segue em direção a um dos pátios principais do complexo enquanto escuta as colocações de Lanthys, sendo surpreendido pela indagação que o mesmo faz a respeito de sua escolha em permanecer como instrutor, o lobo branco chega a interromper o movimento virando-se para o jovem guerreiro. Ele não parecia irritado com o questionamento, mas o semblante em seu rosto alterou-se demonstrando certo receio, quando o rapaz se curvou se desculpando, Naberius repousou a mão direita sobre o ombro deste e deu um pequeno sorriso.

    - Não há o que se desculpar, você fez uma pergunta sincera e importante. - disse fazendo uma breve pausa - Estou apenas fazendo o melhor que está ao meu alcance hoje, seja como instrutor ou cavaleiro, quero continuar dando o melhor de mim.

    Ainda de frente para o jovem guerreiro, o instrutor apoiou as duas mãos em seu próprio tronco, por um instante parecendo tentar encontrar as palavras certas para prosseguir sua colocação. Mas sem se manter em silêncio por mais do que alguns segundos, voltou a falar, agora parecendo um pouco mais relaxado.

    - Sabe Lanthys, às vezes temos de tomar decisões difíceis e arcar com as consequências... eu estou nesse momento arcando com as minhas decisões. Apesar de estar satisfeito com minha ocupação atual, não seria verdade se eu dissesse que escolhi me tornar instrutor apenas por opção, mas como cavaleiro meu "tempo" se esgotou... Mas esta não é uma história interessante de se ouvir, tenho certeza de que Leviathan tem histórias muito melhores para contar!

    O lobo branco deu um grande sorriso, em seguida se virou, voltando a caminhar em direção ao pátio principal, não transparecendo nenhum sentimento negativo após suas colocações.

    De longe ambos já podiam ver diversos membros do CABAL ao redor de uma figura imponente, eram guerreiros, aprendizes, guardas e até mesmo trabalhadores braçais, todos pareciam se juntar para recepcionar o cavaleiro de maior prestígio na ordem. Ao centro do pequeno tumulto se encontrava um homem alto, de cabelos longos de coloração branca acinzentada e olhar sagaz, trajando uma justa armadura adornada e dourada como os raios de sol que, apesar de não se tratar de sua armadura Garou, parecia complementar a figura do cavaleiro perfeitamente.

    O homem sorria e cumprimentava a todos que se aproximavam igualmente independente do status, gênero ou idade, aos poucos as pessoas se afastavam e o tumulto diminuía, até que o homem se virou olhando em direção à Naberius e Lanthys, dando a impressão de já ter notado a presença de ambos desde que haviam se aproximado. O lobo branco logo deu alguns passos em direção ao colega estendendo a mão direita e cumprimentando-o, os dois pareciam se entender apenas com o olhar, mas Naberius quebrou o silêncio apontando em direção jovem guerreiro atrás dele.

    - Você chegou um pouco atrasado para ver o duelo que acabamos de travar! Seu pupilo está me dando cada vez mais trabalho para acompanhá-lo... estou ficando velho para acompanhar essa juventude cheia de energia!

    O comentário de Naberius fez o cavaleiro dourado soltar um breve sorriso, em seguida este caminhou até o jovem Lanthys e apoiou a mão direita sobre o ombro do rapaz. Leviathan sorriu com um pai orgulhoso observando o filho por alguns segundos, no entanto, Lanthys podia perceber que algo incomodava o cavaleiro.

    - Lanthys, teu semblante demonstra estar muito mais forte do que a última vez que nos vimos... teu coração não conhece limites e te tornarás um grande cavaleiro, disso não possuo dúvida alguma! Acredito que te recorda do que lhe disse a última vez que parti e do motivo que retorno hoje!

    O cavaleiro olhou para o pupilo com uma firme expressão em seu rosto, certamente se referindo ao fato de que havia lhe dito que voltaria para a formatura do próximo cavaleiro. No entanto, um outro elemento voltou a destoar de tudo aquilo e chamar a atenção do jovem guerreiro. Mesmo parcialmente encoberto pela manta que o envolvia, dava pra notar que Leviathan trazia consigo o que aparentavam ser diversas finas correntes de metal presas ao seu cinturão. Naberius também demonstrou notar a presença das correntes, mas pareceu se conter em questioná-lo de imediato a respeito franzindo as sobrancelhas.




    *Off: ...


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Qui Jul 30, 2015 1:25 pm

    Lanthys recebe o toque sobre o ombro como um abraço fraterno, pois ele sabia que aquele tipo de ação significava isso entre eles... O jovem sorri e se recorda das palavras do mestre antes de sair, palavras estas que ele pedia a cada dia que se concretizassem, não tanto por sua formatura, mas sim pelo retorno daquele que o criou e educou como a um filho... Lanthys olha para Leviathan e comenta...

    Lanthys: " - Sim mestre, eu recordo-me de sua promessa de retornar para a conclusão de meu treinamento e o senhor o cumpriu, fico feliz por isso, mas mestre... Me permita dizer... Sua expressão parece demonstrar algo contrário a isso..."

    O aspirante a cavaleiro observa seu mestre, então olha para Naberius que se mantinha em silêncio, olhando novamente para Leviathan então e deixando sua curiosidade e ansiedade em ter seu mestre em sua fase final de seus estudos, o convencem a insistir na ideia...

    Lanthys: " - Porque parece que o senhor tem algo contrário a isso a me dizer mestre? Por acaso não poderá participar de minha formatura? Ou eu por algum motivo não cumpri meu treino corretamente fazendo com que eu não me formasse como programado?"

    O jovem observa os dois mestres, sua feição não era de um aluno desesperado por ter sido aprovado, mas sim, por entender onde ele falhou que poderia, se fosse o caso, impedir sua formatura ou a presença de seu mestre nela... Ele observa novamente as finas correntes no cinturão de seu mestre, parcialmente encobertas e cogita...

    Lanthys: " - Essas correntes mestre... Elas significam algo a ver com minha formatura ou sua presença nela? Eu sou forte o bastante para reconhecer que errei, se foi o caso..." Lanthys se ajoelha a frente de Leviathan com os olhos fixos ao chão " - Se foi esse o caso, por favor, diga-me e corrigirei meu erro senhor..."

    O jovem mantém seu rosto olhando para o chão, pois acredita de coração que seu mestre tem algo não muito bom a lhe revelar e nesse momento, as duas coisas piores que ele pode pensar foi em ter falhado em suas provações ou que Leviathan não poderia estar presente a sua provação final...
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Qui Jul 30, 2015 2:44 pm






    Leviathan se surpreende com as indagações de Lanthys que rapidamente supõe que poderia haver algo de errado com sua formatura, mas logo que este se abaixa o cavaleiro interrompe a colocação do jovem guerreiro.

    - Você está enganado!... O principal motivo de ter retornado foi para tua formatura, tenho certeza de que te preparastes para este dia e não há nenhum impedimento para que esta ocorra...

    O cavaleiro estendeu a mão para que o jovem se levantasse, porém o sorriso no rosto de Leviathan foi aos poucos se alterando deixando claro que o instrutor estava entristecido por algum motivo, fazendo-o abaixar sua cabeça enquanto levava a mão direita até as correntes que estavam presas em seu cinturão.

    - Não sou bom em esconder o que sinto, perdoe-me... apenas passou por minha mente que posso estar condenando-o ao mesmo destino de todos estes jovens...

    De imediato Naberius deu um passo em direção à Leviathan, colocando a mão sobre o ombro direito do cavaleiro, fazendo-o se virar em sua direção.

    - Leviathan! Não me diga que todas estas correntes são...

    O instrutor não concluiu sua fala, mas parecia já saber a resposta, deixando transparecer sua surpresa. Leviathan por sua vez confirmou apenas movendo sua cabeça de modo afirmativo, em seguida removendo as correntes e erguendo-as para que Naberius confirmasse o que já temia. Tratavam-se na realidade de diversos medalhões com símbolos do CABAL, cada um destes provavelmente pertencia a um membro falecido, tendo sido recolhidos pelo cavaleiro dourado ao redor de todo o continente no último ano...




    *Off: Um dos tópicos do código do CABAL é recolher medalhões de membros que tenham falecido ou sejam dissidentes, retornando-os para a ordem.


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Qui Jul 30, 2015 3:11 pm

    Lanthys então descobre o porque do olhar perdido de Leviathan... Assim como um pai, seu mestre temia por seu filho... Porém... Quem defenderia os inocentes e até mesmo os humanos impuros das criaturas das trevas se eles não se arriscassem... Lanthys sabia que precisava naquele momento mostrar a seu tutor que todos deveriam assumir os riscos de sua escolha e buscando essas palavras, ele olha para Leviathan com determinação...

    Lanthys: " - Senhor Leviathan... Uma pessoa muito sábia e humilde me disse que, devemos considerar que às vezes tomamos decisões difíceis e temos de arcar com as consequências... Que devemos a partir daquele momento, estar sempre prontos para arcar com as nossas decisões..."

    Lanthys faz uma pequena pausa, ele olha para a direção do infinito, além da ilha e então disserta...

    Lanthys: " - Essa mesma pessoa me disse que nem sempre estamos onde queremos estar, que as vezes as situações nos obrigam a isso, mas que o mais importante, é darmos o melhor de nós mesmos, com aquilo que optamos por fazer..." Lanthys vira seu olhar novamente para Leviathan e com um pequeno sorriso e muita confiança em seu semblante, ele completa ao mestre...

    Lanthys: " - Acredito que todos os meus irmãos que já se foram em campo de batalha pensam da mesma forma, eles deram suas vidas fazendo aquilo que acreditavam e essa é a maior dádiva que podemos ter... Senhores de nós mesmos em nossas escolhas, avançarmos até o fim em prol de um bem maior e se encontrarmos este fim, estaremos felizes por ter trilhado aquilo que queríamos, uma vida inteira seja ela curta ou longa..."

    Lanthys olha para Naberius, depois novamente a Leviathan e falando de forma determinada e sorridente...

    Lanthys: " - Nada neste mundo me fará tão orgulhoso quanto desenvolver minha função de caçador desse mal... Eu treinei pra isso, eu vivi a triste cena de minha adolescência que me deu forças ao final e ela me alimentou até aqui para que minha alma nunca se entregasse... Causar orgulho ao senhor e aos demais, honrar minha missão de cavaleiro e destruir o mal que espreita no mundo, é tudo que almejo e tudo que busco, e se meu fim estiver ligado a morrer lutando, terei a certeza de que os sacrifícios de meus pais, dos senhores e meus também, terão tido o sentido que sempre vi neles..."

    Lanthys estava radiante, confiante, determinado, preparado e motivado a ser o melhor que seus pais e seus mestres esperavam e ele faria de tudo pra ser isso... Se com isso encontrasse a morte, teria feito o seu melhor e morreria em paz, mas caso a morte não pudesse lhe abraçar, ele jurava que exterminaria as crias do inferno da face do mundo... Lanthys ergue seu braço direito com o punho fechado em direção aos dois mestres que estavam próximos e então, assim que o braço estava paralelo ao chão, ergue o dedo polegar da mão demonstrando um sinal positivo e finalizando...

    Lanthys: " - Tudo ficará bem!"

    Ele sorri e fica observando seus mestres...
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Qui Jul 30, 2015 10:03 pm






    Leviathan visivelmente se surpreende pela maturidade das palavras de seu pupilo inicialmente apenas olhando para o rapaz admirando sua convicção. Naberius por sua vez coça a cabeça enquanto solta um leve sorriso quando nota que Lanthys estava citando o que acabara de dizer. Após o rapaz concluir suas colocações o lobo branco bate a mão direita sobre o ombro de Leviathan, dessa vez com mais força, chamando-lhe a atenção.

    - Veja só Leviathan! Este teu pupilo não me parece do tipo que vai ser derrotado facilmente! Já está até falando como um cavaleiro experiente antes mesmo de sua formatura! Hahaha!

    Naberius soltou uma grande gargalhada fazendo com que o cavaleiro dourado se deixasse contagiar com o bom humor do lobo branco, também rindo do que acabara de ser dito por seu companheiro. Após alguns instantes o instrutor se recompôs, voltando a encarar Lanthys com um semblante mais firme e revigorado.

    - Você está certo Lanthys, apesar de ainda vê-lo como o mesmo garoto o qual encontrei há uma década, você realmente amadureceu de forma impressionante, não sendo mais aquele garoto do coração de leão... Pois agora é um homem preparado para receber o que a vida lhe oferecer e dar a ela em troca o que puder! No entanto, apenas deixara de ser um garoto, teu coração pode ter amadurecido, mas continua forte e determinado da mesma maneira que já demonstravas quando apenas era uma criança!

    O cavaleiro sorriu de forma sincera para o jovem guerreiro, mais uma vez apoiando sua mão direita sobre seu ombro, demonstrando estar orgulhoso da resolução do garoto que havia superado o trauma e encontrado uma nova determinação para continuar vivendo. Após alguns instantes, Leviathan novamente ergueu os medalhões que trazia consigo, observando-os por alguns instantes.

    - Estou muito contente em poder formar um cavaleiro tão promissor quanto a ti, Lanthys... No entanto, isso não muda o fato de me entristecer por não termos mais estes colegas entre nós, mas tenha certeza de que cada um destes fora vingado por estas mãos e nenhum deles será esquecido... dias melhores virão e cada um de nossos companheiros, estejam eles aqui ou não, terão feito parte disso tudo.

    Leviathan estava visivelmente mais determinado do que nunca, certamente as palavras palavras de Lanthys e a descontração de Naberius haviam contribuído para que o instrutor se recordasse do motivo que o fazia continuar lutando dia após dia, mesmo com tantas provações e perdas.




    *Off: ...


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Sex Jul 31, 2015 12:48 pm

    Lanthys se sente feliz por ter renovado as esperanças em si mesmo, seus mestres lhe incentivavam e ele sabia que iria dar o melhor de si pra orgulhar seus mestres e ajudar seus companheiros, para evitar cenas tristes como a que via agora... Eram medalhões, mas para eles, representavam pessoas, irmãos de armas, que morreram para que outras pessoas vivessem... Lanthys observa os mesmos, observa a expressão de Leviathan e comenta...

    Lanthys: " - Existe um ritual, uma prece, algo que possamos fazer para que saibam o quanto os honramos e que nunca esqueceremos deles mestres? Algo que encaminhe suas almas em paz para o novo mundo onde uma nova vida os espera e com certeza, menos violenta e mais feliz que essa?"

    O jovem fica mais sério, parece ter sentido o pesar das mortes de pessoas que alguns talvez ele nem tenha conhecido... Mas se agarrava as palavras que disse aos dois mestres havia pouco e com essa força, ele forjava a ideia de não chorar pelos mortos, honrá-los sempre, mas não se lamentar, pois eles estavam em uma situação muito mais confortável agora, provavelmente, e viveram como queriam até o último dia de suas vidas... Lutar como eles lutaram e exterminar as crias das trevas era o que ele poderia fazer por todos os irmãos que se foram, e ele faria isso... O jovem então olha para Leviathan e Naberius e pergunta antes mesmo de receber a resposta da pergunta anterior...

    Lanthys: " - E mestres... Que destino tem os medalhões de nossos irmãos perdidos em batalhas senhores? Eles são algo do tipo... Vivos? São espíritos? Ou são itens apenas que usamos como identificação? Eles... Retornam para outros cavaleiros seguindo suas batalhas ou são, digamos, aposentados após a perda de seu detentor? Gostaria de entender como isso funciona senhores, se for possível claro..."

    Lanthys fica a observar os dois curioso com os procedimentos adotados com os medalhões após a morte de seu portador...
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Sex Jul 31, 2015 2:03 pm






    Após suas colocações, Leviathan escuta as ponderações de Lanthys a respeito dos companheiros perdidos bem como seus questionamentos envolvendo os medalhões. O cavaleiro mantém a expressão confiante de antes, gesticulando positivamente e em seguida se pondo a falar a respeito.

    - Não se preocupe, pois teremos uma cerimônia especial no intuito de purificar os espíritos de nossos colegas, os encaminhando ao ciclo natural do cosmos. Esse é um dos motivos de trazermos seus medalhões de volta para a ordem...

    Antes que Levianthan pudesse concluir o que dizia, Naberius o interrompeu acrescentando seus conhecimentos a respeito dos medalhões que eram utilizados por todos os investigadores após sua formatura.

    - Os medalhões não servem apenas de identificação na ordem meu caro. Assim como nossas espadas, eles também são feitos de metal espiritual, apesar de terem propriedades diferenciadas.

    O lobo branco levou a mão direita até seu próprio medalhão, exibindo o símbolo no formato da cabeça de um lobo para o jovem guerreiro. Leviathan então deu continuidade ao que Naberius havia iniciado, acrescentando mais informações enquanto erguia os medalhões que carregava em sua mão direita.

    - Os medalhões ressoam com o espírito do usuário, fortalecendo-o, e assim, o auxiliam na tarefa de resistir à males que afetariam sua alma. Dessa maneira, quando um portador falece, seu medalhão é purificado sendo em seguida deixado à disposição de um novo investigador.

    Naberius que apenas ouvia as últimas palavras de Leviathan novamente interrompe o cavaleiro dourado, dessa vez tocando um dos medalhões que se encontrava preso em uma das correntes que o cavaleiro dourado carregava.

    - Devido as propriedades especiais dos medalhões, estes carregam uma pequena porção da alma de seus utilizadores, mesmo quando estes se vão... dessa forma, cada um destes medalhões teria diversos 'espíritos protetores' que estariam protegendo os novos utilizadores o tempo todo! Sob esse ponto de vista, poderíamos dizer que estão 'vivos'.

    O lobo branco sorriu assim como o cavaleiro dourado observando todos os medalhões que foram recolhidos, pois mesmo que seus utilizadores não estivessem mais entre eles, uma pequena parcela deles ainda vivia dentro de cada um daqueles medalhões, continuando a lutar pelos mesmos ideais que acreditaram durante suas vidas ao lado de novos investigadores como seus espíritos protetores.




    *Off: ...


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Sex Jul 31, 2015 4:19 pm

    Lanthys fica observando a cena, as explicações e pensa consigo, "terei a responsabilidade de ser tão bom quanto meus antecessores foram, àqueles que já usaram o medalhão que herdarei... Preciso ser mais dedicado a cada momento para honrar os fragmentos de alma dos meus irmãos que passarem a viver comigo..." continuando absorto em seus pensamentos e nas palavras dos dois mestres...

    Lanthys: " - O medalhão que receber conterá fragmentos dos espíritos guerreiros de meus irmãos e os honrarei com todo meu poder e todo meu esforço em ser o mais eficaz cavaleiro... "

    O jovem guerreiro cerra seu punho e um sorriso se estampa em seu coração e sua face demonstrando sua determinação em cumprir sua sagrada missão... Um pensamento ocorre ao aspirante, relembrando que Leviathan passou muito tempo fora ele cogita poder haver informações...

    Lanthys: " - Senhor Leviathan... Como está minha antiga morada? Alguém vive lá? Sabe algo a respeito de Moomba?"

    O jovem observa as feições de seu mestre para perceber mesmo o que ele talvez não queira dizer...
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Sex Jul 31, 2015 9:12 pm






    Leviathan novamente prendeu os medalhões que trazia consigo em seu cinturão enquanto ouvia o compromisso de seu pupilo em fazer o melhor que puder, fazendo um breve gesto de aprovação do comportamento do jovem guerreiro assim como Naberius. Lanthys então o questiona a respeito de seu antigo lar e do leão que vivia nas proximidades fazendo com que o cavaleiro dourado se recorde de algo que viu há algum tempo, tocando o queixo enquanto parece tentar se recordar dos detalhes.

    - Não pude passar por lá enquanto retornava para Amon-Rahab, mas quando parti há quase um ano, cruzei a pequena mata onde teus pais construíram tua antiga morada. Me recordo de ter observado que havia alguém habitando o local, no entanto, não avistei teu antigo companheiro... bom, tenho dúvidas de que outras pessoas consigam se relacionar com um animal tão imponente quanto aquele da mesma maneira que tu fazia... mas tenho certeza de que ele deve se encontrar ainda na região.

    Após a colocação, o cavaleiro dourado olhou rapidamente em direção ao grande templo que ficava localizado na parte central da ilha, virando-se novamente para seu pupilo e fazendo uma breve reverência se desculpando, fazendo algumas colocações e por último fez um pedido ao lobo branco.

    - Perdoem-me mas agora tenho de visitar Lilith, posso sentir que a matriarca já notou minha chegada e requisita minha presença... tratarei de assuntos envolvendo tua formatura também Lanthys, então em breve devemos falar a respeito novamente! Mas enquanto isso... Naberius, se não for um incômodo pra ti, gostaria encaminhasse Lanthys para a Presa do Dragão!

    Naberius pareceu surpreso com a requisição de Leviathan, mas logo demonstrou compreender o que o cavaleiro pretendia, também fazendo uma rápida reverência para o colega. O cavaleiro então se virou e passou a caminhar na direção do grande templo, local onde era somente permitida a entrada daqueles que já haviam se formado na ordem. Enquanto caminhava Leviathan ainda acenou em direção ao pupilo, erguendo o punho direito fechado acima do ombro, em seguida fazendo sinal de positivo com o dedo polegar. Naberius por sua vez deu um grande sorriso parecendo empolgado com o que viria pela frente cruzando os braços enquanto observava a reação do jovem guerreiro.  

    - Parece que Leviathan está completamente decido em formá-lo de imediato e confia plenamente em suas habilidades meu caro! A Presa do Dragão só é utilizada por cavaleiros habilidosos e puros de coração... sinta-se orgulhoso e pode considerar este como sendo seu último teste antes da Provação das Chamas!

    Antes que Lanthys questionasse o lobo branco a respeito do que aquilo significaria, o instrutor passou a caminhar em direção oposta a que Leviathan seguiu, rumando para a saída da zona central do complexo, mas não sem antes gesticular para que o jovem guerreiro o acompanhasse...




    *Off: ...


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Sab Ago 01, 2015 8:11 pm

    Lanthys observa tudo, vê o gesto de seu mestre e segue caminho como ele solicitara... Enquanto caminha ele repensa sobre cada palavra dita sobre seu antigo lar e sente um desejo muito grande de revisitar sua antiga morada, rever Moomba e ver se ele o reconheceria mesmo após muitos anos... Seria algo bem nostálgico a ser feito quando tivesse acesso ao mundo externo novamente...Em sua mente ele pensa que assim que suas missões permitirem, ele visitará a morada final de seus pais e espera poder encontrar o amigo de sua infância... Ele ouve então as falas sobre Lilith, sobre a Presa do Dragão e sua expressão de espanto é visível... Novamente ele sabe que precisa aprender a não deixar suas expressões fluírem tanto, mas ele fica realmente surpreso com tudo, ainda mais após ouvir as palavras de Naberius sobre a seleção  rigorosa para adentrarem tal local...

    Lanthys: " - Senhor Naberius... Somente os habilidosos e puros de coração são permitidos... O senhor e Leviathan acreditam que eu realmente atingi este patamar, que estou ao nível dos demais cavaleiros e quero acreditar nisso e me dedicarei a provar isso, mas, caso, todos nós estejamos enganados e eu ainda não esteja dentro do necessário para me tornar um cavaleiro... Esse teste será suficiente para mostrar minhas falhas e impedir que eu alce vôo a algo que ainda não seja merecedor? Aliás, de que tipo de este estamos falando mestre Naberius?"

    Curioso e determinado, Lanthys quer ser merecedor de tudo aquilo que conquistar e jamais receber algo ao qual ele não tenha méritos suficiente, em sua mente, honrado e justo são qualidades primordiais para se tornar um paladino da justiça, que é como ele considera os irmãos cavaleiros!
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Sab Ago 01, 2015 10:13 pm






    Naberius continuava caminhando em ritmo acelerado, deixando a zona de treinamento dos cavaleiros e adentrando na floresta que rodeava a região, seguindo por uma trilha que estava praticamente encoberta pela natureza, o que indicava não ser um caminho muito utilizado. Lanthys logo nota que Naberius parecia seguir em direção a área rochosa que limitava a floresta. O instrutor mantinha o bom humor parecendo muito mais empolgado para o que estava por vir do que o jovem guerreiro que o questionava apreensivo, fazendo com que o lobo branco se vire por um instante mais uma vez colocando sua mão direita sobre o ombro do jovem guerreiro se dirigindo à ele.

    - Não se preocupe Lanthys! Tenho certeza de que está apto para esse teste, acredite em si mesmo e tudo vai ficar bem!... mas não posso lhe dar nenhum detalhe a respeito, é uma regra que não se saiba o que vai encontrar aqui na primeira vez!

    Logo em seguida Naberius sorri e se vira novamente, caminhando por mais alguns minutos até chegar ao pé de onde a formação rochosa tinha início, onde havia uma abertura em meio a rocha, grande o suficiente para uma pessoa adentrar, ao redor da mesma haviam algumas inscrições na linguagem ancestral do CABAL, o que poderia indicar que aquela abertura não era natural ou que havia sido utilizada para se fazer algo em específico no interior. No entanto, a passagem para o interior da caverna se encontrava bloqueada, na parede lateral direita jazia uma escultura de pedra no formato da cabeça de um lobo com a mandíbula aberta e do lado esquerdo havia uma criatura que lembrava a descrição de um dragão rico em detalhes e também esculpido na rocha.

    O lobo branco então levou a mão direita a sua espada adornada a removendo da bainha, não se tratava da lâmina que o instrutor utilizava em seus treinos, mas sim a sua lâmina do CABAL, uma espada de lâmina fina e longa, com um detalhado guarda-mão como o de uma rapieira, cabo e bainha brancos, com diversos detalhes em prata e algumas inscrições na lâmina. Em seguida Naberius inseriu a espada na mandíbula do lobo e, após alguns segundos se ouviu um pequeno estrondo, procedido pelo movimento da placa de pedra que bloqueava a entrada se abrindo. O instrutor então recolheu a espada e adentrou no local gesticulando para que Lanthys o acompanhasse.

    Adentrando na caverna, os dois seguem por um túnel mal iluminado que se prolonga por mais de cinquenta metros, terminando em uma longa escadaria entalhada na própria rocha que se prolonga para baixo por dezenas de metros em sentido circular. Ao fim da escadaria, Lanthys observa uma abertura que dava acesso a um grande salão o qual o jovem guerreiro não conseguia avistar suas extremidades que se encontravam escurecidas. Haviam diversas pilastras ao redor do salão que se estendiam para o alto e que mergulhavam na escuridão dando a impressão de que o ambiente seria bem maior do que o possível. Apesar de toda a escuridão que rodeava o salão, ao centro desse, o espaço entre quatro pilastras estava bem iluminado de forma misteriosa.

    Naberius, que observava a reação do jovem guerreiro até então, aponta para a área central do grande salão, agora com uma expressão séria em seu rosto, em seguida instruindo o aspirante a cavaleiro a como proceder.

    - Empunhe sua espada e caminhe até o centro onde está iluminado quando estiver pronto. A Presa do Dragão reagirá a teus sentimentos verdadeiros e testará suas habilidades! Não tenha medo ou terá falhado antes mesmo do teste se iniciar!

    A voz firme do instrutor se propagava pelo ambiente e na mente do jovem guerreiro que não sabia que tipo de desafio o aguardava naquele local...




    *Off: ...


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Dom Ago 02, 2015 1:34 am

    Lanthys que a tudo observava fascinado, chegava ao fim do trajeto e provavelmente início de sua vida como cavaleiro consagrado com uma expressão séria e compenetrada... Seu ceno estava franzido demonstrando que apesar das perguntas, em momentos de necessidade, ele não tinha questionamento, ele sabia como agir e como proceder... Ele escuta as palavras de Naberius olhando para o local iluminado e lembra que uma vez na vida ele sentiu medo... Ao lembrar disso, ele calmamente puxa sua espada e a segura em sua mão de forma firme, mas nada trêmula ou ansiosa... Enquanto faz esse movimento, ele se recorda que a única vez em que foi tomado pelo medo de verdade, seus pais morreram e sua vida como pessoa normal terminou... Ele então olha para Naberius, acena positivamente a cabeça, sua expressão era a mais séria que ele considerava ter feito e então encara o local iluminado novamente...

    Lanthys: " - Pela vida..."

    Lanthys então avança decididamente a frente, observando todos os detalhes que lhe fossem possíveis ver do local, se preparando para a reação que viria da "presa do dragão", fosse qual fosse essa reação... Afinal... Ele agora se tornaria uma cavaleiro, que protegeria o mundo, que protegeria seus irmãos, que honraria seu mestre e que faria a diferença num mundo corrompido pelas trevas, e como tal deveria agir... O guerreiro caminha decididamente atento a "reação" que surgisse...
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Darkwes em Dom Ago 02, 2015 3:36 pm






    Ao chegar ao centro das quatro pilastras centrais, Lanthys nota que o caminho atrás dele vai se obscurecendo até que ele não pode mais ver o lobo branco que apenas o observava sem mais intervir. Apesar da luminosidade ao centro, o jovem guerreiro não podia ver nenhuma fonte luminosa como uma tocha o que o fazia se perguntar do que se tratava aquele estranho fenômeno que iluminava o centro do local, ao mesmo tempo em que obscurecia todo o resto, impedindo-o de ver qualquer coisa que se movimentasse a média e longa distância.

    Após alguns segundos de silêncio absoluto, um rugido metálico se propaga pelo ambiente ao mesmo tempo em que um pequeno tremor faz o solo parecer instável por um instante. No entanto, o tremor cessa quase de imediato assim como o estranho som metálico. Logo em seguida, Lanthys pode ouvir a voz de Naberius se propagar pelo ambiente apesar de não avistá-lo em seu campo visual.

    - Parece que o seu desafio foi aceito meu caro! Agora suas habilidades serão testadas pela Presa do Dragão! Tenha cuidado!

    Poucos segundos após ouvir a voz de seu instrutor, Lanthys tem a nítida impressão de escutar o som de algo cortando o vento e movendo-se em sua direção rapidamente. O jovem guerreiro mal tem tempo de se virar quando é atingido por algo que se projeta do alto, grande e metálico, pesado o bastante para arremessá-lo no ar com o impacto em sua espada e fazendo-o ir de encontro ao solo alguns metros distante de onde se encontrava inicialmente. O guerreiro mal teve tempo de ver do se tratava aquilo que o atingiu com tamanha força, em seguida mergulhando novamente na escuridão acima dele, mas pelo pouco que observou aparentava ser algo grande porém afiado o bastante para cortá-lo se não tivesse usado sua espada para proteger seu corpo.

    Após o primeiro golpe, Lanthys pôde notar devido a um pequeno ruído metálico que algo parecia se mover acima dele, no entanto não conseguia ver e tão pouco prever de onde viria a próxima investida...




    *Off: Faça novamente duas rolagens lá no tópico. O objetivo aqui é se Esquivar ou Aparar com a primeira rolagem e atingir o alvo com a segunda rolagem. Caso falhe na primeira rolagem a segunda só serve para bloquear.


    Lanthys
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 241
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Lanthys em Dom Ago 02, 2015 4:06 pm

    O aspirante tenta se concentrar, não através da visão, estava claro que ele não avistaria seu oponente tão fácil. O guerreiro se ergue, sente o ruído metálico novamente, poderia não ver de onde vinha nem prever seu movimento, mas podia tentar dificultar o trabalho da presa do dragão não ficando parado a espera do impacto. Lanthys espera até o que considera ser o último instante, com um rolamento pelo chão ele muda de lugar, se posicionando novamente com o joelho da perna esquerda ao chão e o pé da perna direita ao chão, se levantando então com força, girando em um salto para trás, tentando fugir de uma possível correção do ataque e desferindo ao mesmo tempo, um golpe giratório com sua espada, em sentido anti-horário, a empunhando com sua mão direita, tentando parar em pé novamente após o movimento, para se preparar para o seguinte ataque que com certeza viria... Em sua mente o guerreiro divagava...

    Lanthys: " - Todos os meus mestres e irmãos passaram por isso... Eles confiam em mim... Eu passarei também!!"
    Conteúdo patrocinado


    Re: #Prólogo - O Cavaleiro

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 18, 2017 10:54 pm