Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    #Prólogo - A Sacerdotisa

    Compartilhe
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Qua Ago 05, 2015 11:13 pm






    Amandine se levanta ao ser auxiliada pela colega, em seguida se curvando em direção à Astaroth parecendo envergonhada.

    - Desculpe mestra! Mas acho que me esgotei nesse ritual! Foi mais difícil que imaginava... mas Selene parece ainda ter alguma energia sobrado! Ela está realmente preparada para se tornar uma sacerdotisa!

    A garota sorriu olhando em direção à colega, em seguida batendo as mãos em sua roupa que estavam com diversos fragmentos de grama e terra. Astaroth também sorriu descontraída com a reação das garotas, juntando as duas mãos e se pondo a falar em seguida.

    - Vocês duas estão preparadas para se tornarem sacerdotisas reconhecidas pela ordem, seguindo o caminho que desejarem, seja se tornando investigadoras ou realizando outra atividade que escolherem, pois foram aprovadas nesta avaliação!

    Ao receber a notícia, Amandine que parecia exausta até então deu um grande salto erguendo as duas mãos para o alto, chegando até a abraçar a colega de impulso, parecendo se revigorar de imediato comemorando a aprovação no rigoroso teste. Após a euforia da jovem, Astaroth deu sequência em sua colocação, mantendo um tom de voz serene.

    - Estarei informando a matriarca sobre sua formatura, mas não neste momento. Por hora vocês também devem se purificar, este é um ritual que tem uma forte carga espiritual, dessa maneira, vocês poderão se purificar enquanto também descansam nas fontes termais. Pedi também para que preparassem chá e algo para comerem com antecedência, pois devem estar famintas após todo este esforço!

    Logo após ouvir o que a instrutora tinha a lhes informar Amandine levou a mão direita na altura do estômago fazendo uma careta enquanto coçava a cabeça com a outra mão.

    - É... falando nisso, não chegamos a comer nada hoje he-hehe...




    *Off:


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qui Ago 06, 2015 12:48 am

    Selene retribui o abraço da colega, porém, ao ver Astaroth faz um rápido movimento puxando-a para o abraço também. Mas rapidamente Selene recupera a compostura e arruma suas coisas para partir enquanto escuta sua mestra falando sobre purificação nas águas termais.
    A jovem sempre havia preferido um bom banho gelado de cachoeira e meditação, porém, com seu corpo todo dolorido e exausto, as termais pareciam uma ótima ideia. Porém, antes de ir, faz uma pergunta a Astaroth.

    -Mestra, pode dar uma pista de quando e como vai ser essa cerimônia de formatura?

    Esperava ansiosa a resposta. Porém, enquanto falavam sobre comida assim como Amandine, Selene percebeu pela primeira vez nesse dia que precisava comer. E assim que isso chegou a sua consciência, o corpo também se fez presente com um ronco enorme de fome na barriga da jovem. Selene sorri e se vira para Amandine.

    -Vamos Dine, jantar por minha conta.

    Selene esboça um sorriso olhando para colega.

    -Vou caçar um urso e matar ele na porrada.

    Disse em tom brincalhão enquanto flexionava o bíceps do braço direito. Então continou.

    -Estou brincando, não tenho forças pra isso hoje, hehehe...

    Selene começa a sair andando lentamente em direção das termais esperando Amandine. Enquanto caminhava a jovem pensava sobre como seria agora sendo finalmente uma investigadora como seu pai, não conseguia conter o sorriso bobo em seu rosto enquanto olhava para o céu. Apesar das dificuldades no mesmo dia havia feito uma amiga e dado um passo enorme em direção ao seu sonho.

    -É bem como meu pai sempre diz: “Dificuldades, bebida e comida sempre trazem bons amigos”

    Andava devagar, olhando para as estelas e para a lua. Então se vira para Amandine.

    -Aposto que seus pais vão ficar bem orgulhosos, você vai ser uma ótima sacerdotisa!

    O olhar de Selene vai pra longe e por um momento parece olhar para o nada quando fala baixo quase para consigo mesma.

    -Mal posso esperar para contar pro papai.

    Tinha um sorriso carinhoso, mas logo sacode a cabeça e começa a caminhar mais rápido.

    -Vamos!
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Qui Ago 06, 2015 11:30 am






    Antes de partirem para as águas termais, Selene faz uma última pergunta direcionada à Astaroth a respeito de sua formatura como investigadora, o que certamente Amandine também gostaria de saber. A instrutora mantém o sorriso respondendo ao questionamento.

    - Em breve eu diria, em um dia ou dois. Isso depende da decisão da matriarca. Mas não se preocupem, pois logo receberão seus medalhões!

    Logo após a resposta da instrutora, Amandine concorda em rumarem de imediato para o local onde se encontrava a fonte termal que fazia parte de uma construção situada no complexo das sacerdotisas, despedindo-se de Astaroth e dos demais que ali se encontravam se curvando brevemente. Lá também haveria comida segundo a instrutora, permitindo que as duas garotas recuperassem as energias perdidas.

    Após alguns minutos de caminhada as jovens sacerdotisas chegam até o pequeno templo que dava acesso às fontes termais, sendo recepcionadas por uma senhora que supervisionava o local. Havia uma mesa farta com diversos alimentos e chá verde para que as garotas se alimentassem a vontade, compensando o dia cansativo que tiveram. Em seguida, as duas seguem para a área reservada onde se encontrava a fonte termal. Amandine demonstra certa timidez ao adentrar no local, enrolando-se em uma pequena toalha, em seguida sentando-se com o corpo mergulhado até os ombros nas águas térmicas e, após poucos minutos, a garota acaba cochilando no local onde deveriam ficar por algumas horas se purificando...




    *Off: Pode narrar o que Selene faz na fonte, mas o próximo post já será no dia seguinte.


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qui Ago 06, 2015 9:28 pm

    Selene chega ao templo que dava acesso as fontes termais, não era um lugar que costumava a visitar muito, mas estava feliz com a companhia de sua colega e o que tinham conseguido fazer naquele dia. Ao se deparar com a mesa cheia de comida, os olhos de Selene brilham e sem delongas a jovem começa a comer com ferocidade.

    -Nham, nham, isso é bom!

    Após terminar a jovem adentra as fontes junto com Amandine, também estava um pouco sem jeito. Tinha o corpo belo e cheio de curvas, quadris largos e a aparência um pouco mais musculosa que Amandine, talvez por se concentrar tanto em seu treinamento físico, a pele parecia seda, parecia uma verdadeira amazona a luz da lua. Entretanto, Selene ainda mantem a mascara. Após momentos de relaxamento e purificação, a jovem se retira para o descanso.

    -Mal posso esperar.

    Dizia ela para si mesma. Pensava que seria difícil cair no sono com toda agitação por estar tão próxima de receber sua medalha, porém, o cansaço físico a fez dormir rapidamente acordando apenas no dia seguinte. Ao acordar, a jovem se levanta com um salto, arruma suas coisas rapidamente, parecia estar ainda no mesmo clima de animação.

    Pensamento: -Espero que já tenham marcado!

    Selene leva pouco tempo para se arrumar, coloca a mascara, conclui suas tarefas e seu treino matinal. Passa a pensar o que o dia reservaria para ela.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Sex Ago 07, 2015 9:51 pm






    Após se levantar e realizar suas atividades matinais, Selene nota que havia um pedaço de papel dobrado preso entre a fresta da porta de seu quarto, ao abrir o bilhete, a garota percebe que se tratava de um recado de Amandine. A garota pedia para Selene se encontrar com ela assim que pudesse, Amandine estaria a aguardando onde havia uma pequena lagoa natural. Como não haviam outras atividades a serem realizadas durante a manhã, Selene segue ao local combinado, avistando Amandine mesmo à distância. A jovem sacerdotisa executava diversos movimentos marciais lentos e com grande leveza, de modo bem diferente da forma a qual Selene costumava praticar.

    Quando Selene se aproxima, Amandine nota a presença da colega e interrompe o movimento que estava executando, se curvando em direção a mesma, sorrindo em seguida. Parecia haver algo de diferente no semblante da garota, Amandine aparentava estar mais determinada e confiante, porém sem o ar arrogante que demonstrava quando as duas se encontraram pela primeira vez no dia anterior.

    - Bom dia Selene! Conseguiu dormir bem depois de tudo que aconteceu ontem!?




    *Off: ...


    [/quote]
    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Sex Ago 07, 2015 11:56 pm

    Selene, olha a nota e depois de se arrumar parte rumo a onde estava Amandine. Ao ver a companheira treinando, Selene se admira da fluidez e beleza nos movimentos de Amandine.  Presta atenção e estuda os movimentos da colega em silencio, estava de braços cruzados sem fazer nenhum som. Mas Selene rompe o silencio se aproximando, ao ver o comprimento da amiga, devolve o gesto respeitosamente.

    -Bom dia Dine!

    Diz animada. Selene notara as mudanças na feição de Amandine e isso a deixava contente, sabia que a amiga tinha um grande potencial vê-la confiante trazia felicidade a Selene.
    Ao ouvir as perguntas, a jovem responde de forma direta.

    -Nem dormi, eu capotei! Achava que não ia pregar os olhos e quando vi já era de manha.

    Estava animada com a perspectiva que talvez aquele seria o dia em que receberia seu medalhão mas nota que Amandine também estava bem determinada. A jovem então continua falando com a amiga enquanto coloca a mão nas suas coisas como se estivesse procurando algo.

    -Vou fazer algo que meu pai costuma a fazer as vezes.

    Das suas coisas Selene tira um pequeno monte de cartas e começa a embaralhá-las rapidamente, em seguida cortando o monte e pegando algumas cartas do topo, colocando-as no chão em forma de cruz.

    -Vou ver as possibilidades do seu destino!

    Disse fazendo um olhar serio na direção de Amandine. Vira então a primeira carta e é possível ver o desenho de uma carruagem sendo puxada por cavalos, a carta possuía traços bonitos e únicos, bem artísticos, seria difícil para qualquer um imaginar que haviam sido feitas por alguém como um investigador.  Selene olha a carta e então olha para Amandine.

    -Essa carta simboliza você nesse momento, diz que tem muitos obstáculos que tem que enfrentar nesse momento, mas tem capacidade pra ir em frente.

    Selene então vira mais uma carta e essa revela outro desenho, o rosto de uma mulher de olhos fechados com um véu translucido em forma de borboleta. A jovem continua a falar Amandine de forma seria.

    -Essa fala do seu passado, simboliza o olhar pra trás e pra fora, estar preso nas ilusões mais do que ouvir a si mesma, acredito que tenha a ver com as expectativas que tinha da sua família, corresponder mais a isso que a seu próprio desejo.

    Mais uma vez Selene vira outra carta, dessa vez a imagem é de um jovem segurando algo que parece uma clava. Selene da um sorriso ao ver a carta, mas tenta ficar seria ao falar com Amandine.

    -Essa fala de uma possível proposta ou oportunidade que pode vir, provavelmente ligado a um jovem, talvez seja sua chance de desencalhar!

    Selene contem seu sorriso enquanto vira a quarta e penúltima carta. A imagem é de uma roda girando, com alguns seres ligados a ela, podia parecer uma imagem estranha para qualquer pessoa e um tanto duvidosa. A jovem olha para Amandine e começa a interpretação.

    -Aqui esta a possibilidade para muita sorte ou muito azar, provavelmente ligado com a oportunidade que o valete mostrou que tu teria, mas é bom tomar cuidado, dependendo da próxima carta podemos ver melhor.

    A jovem abre a carta de baixo e nela tem a imagem de uma torre sendo atingida por um raio. Selene arregala os olhos ao ver tal coisa, mas prefere não deixar transparecer o efeito que a carta teve sobre seu humor. A jovem recolhe rapidamente as cartas e as coloca novamente em suas coisas sem maiores explicações.

    -É bem, isso é bobagem, mas ajuda a matar a saudade do meu pai as vezes.

    A jovem que estava agachada enquanto colocava as cartas se levanta, ficando cara a cara com a amiga enquanto continuava a falar forçando um sorriso.

    -Ele que acredita nessas coisas, investigadores que trabalharam com ele dizem que ele acerta 9 entre 10 vezes. Eu não sei se acredito nisso...

    Selene da um sorriso sem graça.

    -Desculpa perder seu tempo assim, acho que tem outras preocupações não é?

    A jovem parecia um tanto sem jeito.

    -Algo te preocupa Dine?
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Sab Ago 08, 2015 9:47 am






    Amandine demonstra certa curiosidade ao ver Selene remover o estranho baralho de suas coisas, em seguida retirando cartas e explicando seu significado. A jovem não parecia entender nada a respeito, mas parecia interessada nos estranhos desenhos e significados que Selene ia revelando um a um, sentando-se próxima à colega enquanto mantinha-se atenta à divinação.

    - Hmm, então você aprendeu isso com seu pai!? Ele deve ser realmente um homem muito sábio que te ensinou muitas coisas, pois você sempre tem alguma citação dele e parece ter aprendido muitas coisas!... Nunca vi alguém ler o significado de cartas assim, não sei se acredito nisso, mas é algo realmente interessante! Algumas coisas que você interpretou fazem sentido, outras... acho que não! hehehe

    A garota sorri um pouco sem graça enquanto ajeita o cabelo, talvez pela insinuação de se relacionar com alguém. Quando Selene recolhe as cartas, a colega parece curiosa a respeito da última imagem, mas não questiona a respeito. Após a divinação, Amandine começa a fazer um leve alongamento enquanto conversa com Selene.

    - Sabe... eu não dormi muito a noite. Estive pensando sobre ontem, os treinos, o ritual, você e eu mesma. Fiquei muito feliz de ter sido aprovada no teste, esperei toda minha vida por esse dia, mas... acho que eu estava errada em querer me tornar uma investigadora. Ao contrário de você eu não tenho um motivo forte pra me tornar uma, também não sou boa em combate corporal e prefiro feitiços e rituais que tem outras finalidades...

    A garota interrompe seus movimentos e se vira em direção à pequena lagoa, observando o leve movimento da água enquanto a brisa faz seus cabelos se balançarem. Por um momento Amandine pareceu distante, como se enxergasse algo que não estivesse ali, mas logo em seguida, virou-se novamente em direção a Selene, olhando diretamente nos olhos da colega.

    - Então depois de refletir muito sobre tudo, tomei minha decisão!... Ao invés de seguir o caminho de investigadora, ficarei na ilha e pretendo aprofundar meus conhecimentos, pra me tornar uma instrutora!

    A garota sorriu demonstrando sinceridade em suas palavras, indo em direção de Selene, a abraçando sem nenhum aviso prévio, em seguida complementando suas colocações enquanto mantinha o sorriso em seu rosto.

    - Acredito que a experiência de ontem com você tenha sido determinante nas minhas reflexões e na minha escolha, então tenho que te agradecer a ter me ajudado a encontrar o meu caminho e o que realmente desejo fazer! Não vou seguir os mesmos passos dos meus pais, vou ser eu mesma e me tornar a melhor professora da ordem!





    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Sab Ago 08, 2015 11:07 pm

    Selene parecia um pouco apreensiva, mas quando recebe a noticia de que Amandine tinha decidido ser uma instrutora seu rosto se alivia, com a mascara era difícil ver o quão preocupada Selene estava antes. A jovem se lembra da ultima carta que havia tirado e respira fundo soltando o ar pela boca.

    Pensando: -Por um momento achei que A Torre seria o prenuncio de alguma fatalidade para Dine, felizmente falava apenas de uma mudança drástica em sua vida. Menos mal.

    A jovem retribui o abraço da amiga e continua falando sobre o pai, conversando com naturalidade.

    - Sabe, meu pai tem uma historia estranha sobre essas cartas, costumava a me contar quando eu era criança...

    Selene senta-se em uma pedra enquanto falava.

    -Diz ele que na segunda missão oficial dele como investigador, foi designado para cassar um demônio em forma humana, era diferente fazia tratos com os humanos ao invés de come-los. Muitos investigadores sumiram seguindo sua pista.

    A jovem conta a historia olhando diretamente para a amiga.

    -Meu pai foi destacado com um pequeno grupo de investigadores e alguns soldados a encontrar esse demônio que se escondia na cidade, mas tudo deu errado, o demônio já estava esperando por eles e matou a quase todos.

    Selene observa as reações de Amandine a historia que estava contando enquanto continua.

    -Sobraram meu pai e mais dois investigadores, eles perseguiram o demônio até a floresta, e La foram sendo mortos um a um, até que o pai foi o único que sobrou. Sendo caçado pelo demônio ele foi encurralado em um precipício, as armas que tinha não pareciam funcionar...

    A jovem contava dando a sua voz um tom misterioso, provavelmente por que era assim que estava acostumada a ouvir essa historia quando contada pelo pai.

    -Tudo que meu pai viu foram dois cipós no chão, um estava preso firme a uma arvore e o outro solto. Ele amarrou um em seu tornozelo e o outro fez um laço. Tinha que ser rápido, o demônio ia chegando pouco a pouco, ele dizia que podia ouvir os passos e ouvir a voz assustadora do demônio o desafiando.

    Selene continua.

    -No fim o demônio alcançou meu pai, que estava ferido do combate e quase sem forças. Quando o demônio saltou para dar o golpe final, o pai pulou para o precipício de costas, o impulso do salto do demônio também fez com que ele caísse, porém, antes que chegasse no chão, o pai jogou o laço na cabeça do demônio e o enforcou.

    Selene se levanta e se aproxima de Amandine.

    -Diz o pai que ele ficou pendurado 3 dias junto com o demônio até ele deixar de se debater. Depois subiu pelo cipó e puxou o corpo do monstro, mas quando olhou não tinha corpo, apenas a roupa que o demônio estava usando e em um dos bolsos achou um livro em uma linguagem estranha.

    Selene cruza os braços enquanto fala.

    -Alguns meses depois, o livro foi traduzido com dificuldades por alguns especialistas da ilha. O livro falava de uma forma de prever o futuro usando cartas com significados variados, o pai estudou a linguagem, as imagens e os significados, desenhou cada imagem e projetou cada carta. Ele acredita que era assim que o demônio se mantinha a frente de todo ataque que era feito contra ele.

    A jovem após terminar a historia sorri para a colega bem descontraidamente.

    -Pelo menos é isso que ele me contava quando era criança, mas hoje não acredito muito nisso Hahahaha. Imagino que ele tenha aprendido com alguma cigana! Hahahaha

    Selene parecia muito feliz com a noticia de Amandine, chega mais perto da jovem e segura suas mãos enquanto fala.

    -Fico feliz que tenha achado seu caminho. Você também teria dado uma ótima sacerdotisa e sei que também vai ser ótima instrutora.

    A jovem coloca a mão no ombro da amiga.

    -É como diz meu pai: “Cada um tem a capacidade de ser bom naquilo que quiser ser, se fizer seu melhor.”

    Selene solta uma gargalhada de si mesma.

    -Veja só, é verdade, so falo dele hahaha. Dine, vou fazer o meu melhor e sei que vai fazer o seu também, sempre que precisar de algo é so falar!

    A jovem senta do lado de Amandine enquanto conversam.

    -Também tenho muito que agradecer a você, acho que tu é a primeira amiga que faço aqui...

    Selene abaixa a cabeça parecendo um pouco sem jeito.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Dom Ago 09, 2015 11:20 pm






    Amandine escutou toda a história de Selene a respeito de como seu pai obteve o conhecimento sobre a divinação através das cartas com um ar misto de espanto, receio e fascinação. A gorata visivelmente achou aquela história toda bem estranha e absurda, mas não opinou a respeito, se limitando a dar um sorriso um tanto sem graça enquanto passava a mão sobre a cabeça. Logo após a garota sorri ao ouvir Selene a apoiar e afirmar que também dará o melhor de si em seu caminho parecendo aliviada.

    - Que bom que entendeu minha decisão! Espero que meus pais também entendam e não fiquem muito bravos! hehehe... Com certeza nós duas vamos nos dar muito bem no que fizermos! É Só nos esforçarmos como fizemos ontem!

    A jovem sacerdotisa sorria para a colega quando as duas escutam uma voz conhecida chamar-lhes a atenção, não se tratava da instrutora Astaroth, a qual com certeza as duas aguardavam alguma informação a respeito de sua formatura, mas sim do instrutor de alquimia, Mesphito, também conhecido com 'o engenhoso'. Apesar dos cabelos completamente grisalhos, Mesphito tinha aparência de alguém em torno de quarenta anos em boa forma e falava em seu costumeiro tom despojado, bem diferente da maioria dos instrutores da ordem.

    - Yo florzinhas! Fiquei sabendo que passaram no teste da Astazinha ontem! Parabéns!! Parabéns!!... Mas então, estão cheias de energia já?! Agora que já alcançaram a maioridade na ordem eu poderia testar outras habilidades de vocês duas... Hahahaha!

    O instrutor deu uma gargalhada em alto e bom som para que qualquer um que passasse no local ouvisse, enquanto isso, Amandine olhou para Selene com uma expressão de desaprovação, cochichando para que o instrutor não ouvisse seu comentário.

    - Prefiro não imaginar que tipo de teste ele tá falando...

    Apesar da garota ter falado num tom quase inaudível enquanto encobria os lábios, o instrutor pareceu entender o que a mesma comentava dando dois grandes passos em direção as garotas, ficando a apenas um metro e meio das duas, erguendo o dedo indicador direito e retrucando ainda mantendo o bom humor.

    - Oh! Estava falando de um teste envolvendo suas habilidades como alquimistas, é claro!! Não pense bobagens antes da hora minha flor!! Mas podemos também tratar de outros 'testes' depois!! Afinal vocês não podem deixar a ilha despreparadas para a vida!! Hahaha!!

    Novamente o instrutor gargalhava de forma espalhafatosa e constrangedora deixando Amandine completamente sem graça...




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qua Ago 12, 2015 11:10 am

    A jovem conversava descontraidamente com a amiga quando percebe a aproximação de um dos instrutores. A personalidade de Mephisto não incomodava Selene, pelo contrario, o jeito descontraído do instrutor até a agradava em algums momentos.
    A jovem se curva respeitosamente ao instrutor enquanto escuta os parabéns e sobre outroas habilidades, Selene fica curiosa.

    -Vai me dizer que quer ver minhas habilidades de...

    A jovem bate o punho da mão esquerda com força na mão direita e então estala os dedos das duas mãos enquanto meche a cabeça também estalando o pescoço.

    -Combate! Pode vir tiozão, vou te mostrar com quantos paus se faz uma canoa!

    Porém, a animação de Selene é interrompida pela fala de Amandine. A jovem se sente meio perdida com o comentário, diferente de Amandine, Selene pensava tanto em treino e combate que certos aspectos do relacionamento homem e mulher seriam a ultima coisa que ela pensaria.

    -Ué, você acha que não consigo deitar esse tiozão na porrada! Tenha um pouco de confiança Dine u.u

    Selene coloca as mãos na cintura enquanto fala com a amiga e com o instrutor. Mephisto se aproxima e menciona um teste em alquimia, a jovem apenas cruza os braços enquanto escuta.
    Alquimia para Selene era interessante, porém um tanto complicada.

    -Opa, não é combate mais também é interessante. Diz ai o que fazer tiozão que eu e a Dine aqui damos conta.

    A jovem abraça a colega pelo ombro enquanto fala descontraidamente com Mephisto.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Qua Ago 12, 2015 5:19 pm






    Enquanto Selene demonstrava confiança ao ouvir a respeito do teste, Amandine franzia as sobrancelhas enquanto olhava com desconfiança na direção de Mesphito.

    - Teste de alquimia?... Mas já fomos aprovadas no teste final como sacerdotisas... isso parece uma desculpa para fazer algo suspeito...

    Após o comentário da jovem sacerdotisa, o instrutor muda a expressão em seu rosto, enchendo os pulmões de ar e falando com ar de seriedade.

    - Amandine minha flor, você se preocupa em demasia! Por que não segue o exemplo de sua amiga e seja um pouco mais descontraída?... Você precisa relaxar um pouco, parece tensa... sei de uma massagem com óleos naturais que é ótima para ajudar nisso! Quando terminarmos o teste, permaneça em meu laboratório que farei uma demonstração, ok?

    O instrutor fica em silêncio por alguns instantes gesticulando com a cabeça de modo afirmativo, em seguida este se inclina para frente aproximando seu rosto do das garotas e voltando a exibir um grande sorriso.

    - Mas vamos tratar do teste de alquimia! Preciso que me ajudem a preparar uma be... digo, uma poção especial que serve para purificar corpo e alma! Não parece algo excelente?!

    Mesphito rapidamente dá a volta nas garotas, se posicionando atrás das mesmas, em seguida colocando cada uma de suas mãos em um dos ombros de uma delas, passando a empurrá-las gentilmente para frente, guiando seus passos.

    - Já que concordaram vamos indo! Vamos! Vamos! Sem moleza!!

    Amandine ainda parecia relutante tentando resistir, seguindo adiante apenas por estar sendo empurrada pelo alquimista...




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qui Ago 13, 2015 8:49 pm

    Selene continua conversando com Amandine e Mephisto, a jovem permanecia de braços cruzados pensando sobre o que Amandine estaria falando quando se referia ao instrutor como suspeito. Ouvindo atentamente, Selene percebe que Mephisto erra ao falar da poção e logo responde.

    -O tiozão, tu quer que agente vá fazer bebida pra você?

    Diz abaixando no momento em que o instrutor a abraçava escapando do abraço do mesmo e então continua andando ao lado de Amandine.

    -Tô começando a achar que a Dine ta certa em te achar suspeito, mas isso parece divertido.

    Selene esboça um sorriso enquanto bate novamente na palma da mão direta com o punho esquerdo.

    -Bebida ou poção espero que valha a pena o tempo.

    Selene cruza os braços e anda ao lado de Amandine, enquanto fala com Mephisto.

    -Que tipo de coisa agente vai fazer e onde arrumamos os ingredientes?

    A jovem se mantinha ao lado da amiga como uma forma de passar segurança a ela que parecia não estar nem um pouco a vontade. Mantinha os olhos atentos a Mephisto, começava a ficar desconfiada da atitude do instrutor.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Sab Ago 15, 2015 3:26 pm






    Ainda contrariada em acompanhar o instrutor, Amandine protesta sem sucesso e, ao ver Selene empolgada com a atividade mesmo sem saber exatamente do que se trata, acaba seguindo por parecer não ter outra alternativa. O instrutor segue fazendo mistério até o laboratório onde costumava ser encontrado, o local se tratava de um grande salão no interior de um dos templos que faziam parte do complexo dos sacerdotes. No interior do laboratório haviam diversos equipamentos estranhos, grandes tubos metálicos e até mesmo uma fornalha. Mesphito segue até onde havia uma escada de madeira, no topo da mesma havia uma plataforma de madeira e, sobre esta, um grande recipiente metálico de onde saiam pequenos dutos que estavam interligados a um grande tubo metálico suspenso pouco acima do solo, neste havia uma espécie de manivela e uma abertura lateral, além de haver um fogareiro embaixo do mesmo, um novo duto interligava o tubo metálico a uma espécie de caldeirão de metal apoiado ao solo.

    Mephisto então se pôs a explicar como deveria ser feito o misterioso experimento, Selene deveria subir a escada de madeira e despejar os ingredientes no recipiente metálico misturando-os enquanto proferia algumas palavras mágicas, todos os ingredientes já estavam no local facilitando o trabalho. Mesphito estaria junto ao tubo metálico, onde aqueceria o composto até a temperatura ideal, misturando-o com o auxilio da estranha manivela. Assim que o composto estivesse completamente aquecido, seria despejado no caldeirão onde Amandine deveria resfriá-lo de imediato usando um feitiço. Toda a atividade seria realizada de forma coordenada pelos três que a executariam três vezes consecutivas, por isso a necessidade de se ter três pessoas auxiliando o processo.

    Após duas horas as etapas haviam sido concluídas e o caldeirão metálico estava preenchido com a bebida, mas o líquido ficava encoberto por uma estranha camada de fumaça branca. Mesphito pegou um pequeno recipiente de madeira e uma grande concha se aproximando do caldeirão, mergulhando a concha no mesmo e em seguida preenchendo o recipiente com uma porção da mistura, em seguida provando-a. Quebrando o silêncio em seguida se pondo a falar cheio de entusiasmo.

    - Ahhh! É isso! É isso! Está perfeita!! Vocês duas tem que provar isso!! Hahahaha!!

    Amandine olhava na direção do instrutor com ar de repreensão, franzindo as sobrancelhas enquanto cruzava os braços, comentando a reação de Mesphito com a colega.

    - Eu sabia que isso era suspeito... aposto que isso é só uma bebida qualquer sem nenhuma utilidade a não ser a de ficar bêbado! Que perda de tempo!

    No entanto, Mesphito deu um passo a frente apontando a concha em direção às jovens sacerdotisas, retrucando o comentário de Amandine com um sorriso no rosto.

    - Vocês estão enganadas florzinhas!! Esta não é uma bebida qualquer!! Como havia dito se trata de uma poção e tem sim uma finalidade!! Não disse antes, mas vocês duas tem de ingerir essa poção para suas formaturas!! Faz parte do ritual!! Hahahaha!!

    Amandine não pareceu confiar plenamente nas palavras do instrutor, mantendo os braços cruzados enquanto olhava em direção à Selene, questionando-a sobre o que Mesphito acabara de afirmar.

    - Parte do ritual de formatura?... Não ouvi nada sobre isso!! Aposto que ele está inventando isso pra gente beber!!

    Todavia, enquanto a jovem se mantinha relutante, uma nova presença adentrou no laboratório, se tratava de ninguém menos que Astaroth. A instrutora se aproximava de onde as jovens e Mesphito se encontravam com seu costumeiro semblante sereno.

    - Mesphito fala a verdade, a poção que acabam de fazer de fato é usada na cerimônia de formatura! Apesar de parecer algo mundano, além de purificar corpo e alma, esta mistura especial amplia a percepção espiritual além do normal, permitindo que vejam coisas normalmente invisíveis a olho nu por algumas horas!

    A instrutora sorriu após comentar a respeito da poção, fazendo com que Amandine ficasse nitidamente surpresa, em seguida a jovem olhou em direção à Mesphito que mantinha um sorriso no rosto, fazendo-a ficar envergonhada com o que havia dito anteriormente, curvando-se brevemente.

    - D-desculpa por duvidar de você senhor Mesphito... m-mas a culpa é sua por agir de forma suspeita!

    O instrutor não parecia incomodado, mantendo o bom humor e continuando a sorrir para as jovens sacerdotisas. Com seu tom brincalhão de sempre, Mesphito ainda aproveitou para relembrar do convite que havia feito anteriormente.

    - Que isso florzinha! Não tem que pedir desculpas! Mas você continua muito tensa, minha oferta de massagem ainda está de pé!! Hahahahaha!!




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Seg Ago 17, 2015 2:22 pm

    Selene entra no local e se sente meio deslocada, nunca gostou muito de aparelhos científicos e coisas muito modernas, sempre preferiu ficar perto da natureza, entretanto, olhava a tudo com um pouco de curiosidade. Pegava alguns tubos, olhava, mudava de lugar.

    Pensando: -Esse lugar deve ser um horror pra limpar.

    Se mantinha perto de Amandine, sentindo a preocupação da colega fazia isso como forma de tentar fazê-la se sentir mais segura. Logo Mephisto começa a dar as especificações do que seria feito. Selene cruza os braços e escuta atentamente, nunca tinha feito uma formula com duas pessoas ajudando, começa a imaginar que realmente deveria ser algo importante.  A jovem sobe as escadas de madeira.

    -Ei Dine, vai ser igual o ritual, vamos manter o ritmo!

    Gritou enquanto se preparava pra começar. Começou a fazer sua parte na produção da poção trabalhava em perfeita harmonia com a colega e o instrutor. Sentia-se orgulhosa disso, depois de tanto tempo treinando para formatura, aprendeu a trabalhar em equipe, coisa que nunca achou que conseguiria fazer.

    -Estamos quase terminando.

    Após acabar, a jovem desce rapidamente a escada e olha para o que fizeram, a desconfiança de Amandine também a deixava insegura quanto as intenções de Mephisto o que a levou a também recusar a bebida na primeira vez.

    -Sinto muito tio, se quer que eu beba isso ai, melhor você beber primeiro. Como meu pai sempre diz: “Não aceite bebida e comida de estranhos, você não sabe por onde eles andaram!”

    Selene se mantinha seria e o olho fixo em Mephisto, até que a conversa é interrompida por Astaroth. Selene a cumprimenta como costuma a fazer, se curvando respeitosamente a instrutora.

    -Se a senhora falou, então ta falado. Agente que não confia muito nesse tiozão meio esquisito.

    Falou a jovem levando casualmente as mãos para trás da cabeça, então se virando a Amandine que agora se desculpava.

    -Fazer o que né? O cara chega do nada oferecendo bebida e massagem é pra ficar suspeito mesmo.

    Ao escutar Mephisto oferecendo novamente massagem para sua colega, Selene lembra das cartas que havia visto momentos atrás e sorri olhando para os dois.

    -Ei Dine, lembra que disse que ia aparecer um homem na sua vida? Quem sabe não é esse tiozão ai?

    Selene se aproxima olhando para Mephisto mais de perto.

    -Ele não é la muito bonito, mais tem um certo charme, so falta ser solteiro! Já imaginou, você se formar e casar na mesma semana?!! *-*

    A jovem da umas risadas batendo de leve no ombro da colega e então se vira pra Astaroth mais seria.

    -Agora que temos a bebida, o que mais falta pra terminar a cerimônia?
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Seg Ago 17, 2015 9:07 pm






    Mesphito escuta as colocações de Selene que concorda com o fato de seu comportamento ser um tanto estranho. O homem então se aproxima da jovem sacerdotisa e apoia a mão direita sobre o ombro da garota, mantendo uma séria expressão em seu rosto enquanto fala com a mesma.

    - Pois saiba que estou apenas fazendo o melhor para vocês jovens inocentes!! Vocês é que ficam aí pensando bobagem!! Mas tudo bem, na idade de vocês eu também era assim... mas hoje sou um instrutor sério e dedicado ao meu trabalho! Mas antes disso sou um homem de respeito, elegante, inteligente, atlético e bem... é... bem educado!! E sabe, você também parece estar um pouco tensa minha flor, acho que também necessitará de uma massagem especial!!

    Logo em seguida Selene sugere que o instrutor poderia ser o homem que surgiria na vida de Amandine, segundo o que a mesma viu em sua leitura divinatória o que faz a garota arregalar os olhos, em seguida fazendo uma careta e mostrando a língua em sinal de desaprovação.

    - Heh?!... você só pode estar brincando... e senhor Mesphito, agradeço a disposição em ajudar a preparar a poção, mas não preciso de massagem alguma!!

    Antes que o instrutor pudesse responder a colocação da jovem, Astaroth se interpôs no diálogo, mantendo um sorriso no rosto, demonstrando continuar bem humorada, apesar de toda a estranha conversa que se desenrolava entre os presentes.

    - Vocês certamente estão cheias de energias hoje... Mesphito também sempre com suas brincadeiras, mas se me permitem dizer, é melhor prosseguirmos ao que realmente interessa.

    A instrutora foi até uma das prateleiras fixadas na parede do local apanhando duas pequenas garrafas de vidro, em seguida entregando uma delas à Selene e a outra para Amandine. A mulher então estendeu a mão direita em direção ao caldeirão metálico.

    - Preencham a garrafa com o líquido e em seguida me acompanhem. Vocês receberão vestimentas oficiais dadas à membros oficiais da ordem, a cerimônia de formatura ocorrerá ao anoitecer no templo da matriarca. As poções deverão ser ingeridas quando chegarem ao local, mas não se preocupem, pois as acompanharei até lá.




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qui Ago 20, 2015 8:47 pm

    Selene escuta o que diz Mephisto, o toque do instrutor não fazia-a se sentir incomodada, se sentia tranquila, porém não sentia prazer na ideia de uma massagem, os métodos de relaxamento de Selene sempre envolviam bater em algo. E com um sorriso ela expressa isso para Mephisto.

    -Sinto muito, mas não sou do tipo que relaxa com massagens, o que me relaxa é uma boa briga, se quiser pode tentar um dia!

    Diz a jovem flexionando o bíceps e mostrando seus músculos. Então se vira para Amandine e a responde com um olhar brincalhão enquanto tentava se manter seria.

    -Pense bem Dine! Você vai ser instrutora, ele já é instrutor, não é um problema como namorar um cavaleiro que esta sempre saindo em missões!

    Selene se aproxima abraçando a companheira pelo ombro de forma bem forte enquanto continuava a falar.

    -Ele não é tão feio assim, ta um pouco passado do prazo de validade, mas é como diz meu pai: “Existe valores na experiência que os olhos não veem”

    A jovem investigadora após receber as indicações de Astaroth, junta suas coisas e arruma um pouco da bebida que havia acabado de fazer assim como fora indicado e passa a seguir a mestra para concluir seu treinamento.

    Pensando: -Que bom, até que em fim! Fico imaginando que tipo de coisas o futuro me guarda...

    OS olhos de Selene brilhavam enquanto seguia para a fase final de sua formação.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Sex Ago 21, 2015 11:04 am






    Após o breve diálogo no laboratório, regado a alguns momentos de descontração, Astaroth guia Selene e Amandine até outra construção próxima a onde se encontravam. A sacerdotisa leva as jovens até um pequeno aposento onde haviam diversas vestimentas e acessórios dispostos sobre mesas de madeira e cabideiros. Astaroth apanha sobre uma das mesas vestimentas de tecido e couro que se encontravam dobradas, sobre estas havia também um pincel espiritual de cabo negro e decorado, medindo pouco mais de 30 centímetros. A instrutora entrega as vestimentas e o pincel à Selene, em seguida a mulher pega outras vestes com características semelhantes, entregando-as à Amandine.

    Todas as vestimentas são confeccionadas em couro negro reforçado, com diversos detalhes e símbolos, acompanhadas de partes em tecido, roxo nas de Selene e laranja nas de Amandine. Enquanto as vestimentas da colega eram mais tradicionais, as de Selene eram mais justas, possuindo um design mais moderno, que claramente favoreciam mobilidade e praticidade.

    Imagem:


    Apesar da aparência robusta, a vestimenta é incrivelmente leve e confortável, não restringindo os movimentos das sacerdotisas.

    Após receberem suas vestimentas, as duas jovens foram liberadas para se alimentar e realizar quaisquer atividades que julgassem relevantes, tendo de se reencontrar com Astaroth no início da noite, quando seguiriam para o templo localizado ao centro da ilha, onde ocorrerá a formatura. Amandine separou-se de Selene, seguindo para seus aposentos, apesar da garota não desejar tornar-se investigadora, se formaria de qualquer maneira, recebendo um medalhão assim como a colega.




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Sex Ago 21, 2015 10:13 pm

    Selene fica maravilhada ao encontrar as roupas que vestiria. Se torna difícil para a jovem segurar as lagrimas de emoção, entretanto, mesmo considerando Amandine uma amiga, se recusava a deixar que ela a visse chorar se esforçando para conter a emoção.
    Veste cada peça com cuidado, como se saboreasse o momento. No inicio achou a roupa um tanto justa, mas logo percebeu que assim seria mais fácil para se movimentar. Nota que até mesmo confeccionaram uma mascara pra ela e ao perceber isso a jovem sorri com espontaneidade.
    Coloca a mascara por ultimo como um ato solene e depois de totalmente arrumada começa a socar e chutar o ar, saltando e fazendo alguns movimentos de rituais.
    Era seu momento de aproveitar essa vestimenta e também testa-la, gostou de como se comportava em movimentos, se sentia praticamente nua, e ainda assim protegida. Por fim olha o pincel e nesse momento não consegue mais se conter, deixando algumas lagrimas rolarem.
    Quando se separa de Amandine, Selene vai para seu local favorito uma cachoeira onde costuma a treinar, la ela se prepara e passa um tempo em meditação de baixo das águas geladas da cachoeira que caiam forte em suas costas, sentada de pernas cruzadas em posição de lotos, repassava em sua cabeça todos os acontecimentos dos dias anteriores. Era um ritual pessoal que costumava a fazer, algo que copiou de seu pai após vê-lo fazer a mesma coisa sempre que voltava de uma missão. Pensando nisso se lembrou do primeiro dia em que perguntou para Andromalius, qual era o significado desse ritual. O homem que considera seu pai, abaixou e falou com ela de maneira doce.

    Andromalius: “Faço para purificar meu corpo e meu espírito, agradecer por ter voltado mais uma vez e pedir luz para o caminho de todos aqueles que não conseguiram voltar, alem de paz para a alma dos demônios cheios de ódio a quem enfrentei.”

    Andromalius, da um sorriso em quanto bagunça o cabelo de Selene como costumava a fazer.

    Andromalius: “E também é um jeito de economizar o trabalho de ter que pegar água no balde, assim é mais rápido, so toma uma cachoeirada e pronto, cherozinho hahahaha!”

    Selene não pode deixar de rir se lembrando do jeito costumeiramente bobo e gentil que seu pai tinha com ela. Após algumas horas de meditação a jovem novamente veste a roupa que recebeu e parte para o centro de treinamento, aproveitando os momentos para rever algumas colegas e novos iniciantes. Pessoas que até pouco tempo atrás não pensava em dar atenção, depois da experiência com Amandine, se sentia mais aberta a conhecer novas pessoas.

    -To ansiosa, vou matar tempo até dar a hora da formatura!
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Sab Ago 22, 2015 11:38 am






    Após concluir toda sua preparação emocional para sua formatura e visitar algumas pessoas conhecidas no local, Selene segue para o local combinado já no início da noite, logo avistando Astaroth e Amandine no pátio principal de entrada do complexo das sacerdotisas. As duas sacerdotisas notam a aproximação da jovem, cumprimentando-a cordialmente. Apesar do olhar sério, Amandine estava visivelmente nervosa, aguardando com ansiedade o início da cerimônia de formatura.

    - Selene!! Pensei que tinha desistido, estamos em cima da hora!! Não vai me dizer que dormiu e só acordou agora!

    Astaroth parecia observar a lua que já se erguia no céu acinzentado. A grande esfera prateada parecia brilhar de forma mais intensa hoje, marcando o início de um novo ciclo que estava prestes a começar. Após alguns instantes em silêncio, a sacerdotisa virou-se novamente em direção às garotas, mantendo o olhar serene, buscando acalmá-las, além de atentar para o que estava por vir.

    - Não estamos atrasadas, mas temos de seguir de imediato para o templo. É uma longa subida por mil degraus até lá! A propósito, podem ingerir a poção que prepararam mais cedo, esta permitirá que possam observar alguns fenômenos interessantes.

    Amandine logo apanha a garrafa que estava no interior de uma pequena bolsa presa a lateral de sua vestimenta, chacoalhando o líquido por alguns instantes, observando a mistura incolor, em seguida a jovem remove a rolha que lacrava a garrafa e olha em direção a Selene, buscando a coragem e determinação necessárias para ingerir a mistura na colega. A garota então leva a garrafa em direção à boca e a vira rapidamente, ingerindo todo o líquido de uma vez, mas logo em seguida parece ter alguma dúvida quanto a sua eficácia, coçando a cabeça.

    - Isso parece água! Não tem gosto de nada... será que é mesmo a poção certa??

    Apesar dos questionamentos da garota, Astaroth apenas mantém o sorriso em seu rosto, se virando e já iniciando a caminhada em direção à longa escadaria que dava acesso ao grande templo carmesim, situado no centro da ilha, a cada passo dado pelas sacerdotisas, o imponente templo crescia ficando mais visível para Selene, que poucas vezes havia chegado tão perto do mesmo. Após algum tempo de caminhada, atrás dos portões principais já se podiam ser observados diversos instrutores adentrando na estrutura principal, sacerdotes, cavaleiros e rastreadores, todos ali se encontravam para acompanhar a cerimônia que estava prestes a se iniciar.

    Imagem:





    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Seg Ago 24, 2015 7:52 pm

    Selene corre ao ver Amandine, apesar de não ser visível, a jovem tinha um sorriso no rosto. Acenava para a amiga com erguendo a mão esquerda no ar. Corre ate Amandine olhando para ela enquanto fala. Selene balança a cabeça em negativa e responde a amiga.

    -Claro que não Dine! Quem ia dormir com toda essa animação?

    A jovem ajeita nas costas a mochila que costumava a usar para levar suas coisas e fica um pouco sem jeito ao continuar sua resposta, não estava acostumada a falar de seus costumes pessoais.

    -Estava purificando meu espírito nas cachoeiras...

    Ao perceber a presença de Astaroth, Selene se curva respeitosamente então se aproximando da instrutora e ouvindo o que esta dizia. Não tinha resistência a ideia de tomar a poção que havia preparado a pouco, mas a preocupação de Amandine acabava por influenciar um pouco os pensamentos de Selene. Porém, a jovem logo deixa a preocupação de lado.

    -Parece interessante, vou tentar!

    Disse de forma decidida com as mãos na cintura. Em seguida abre sua mochila e vasculha suas coisas, em fim pegando o frasco com a poção, abaixa a mascara e leva a garrafa até a boca, arranca a tampa com os dentes em seguida cospndo a mesma no chão, então bebe tudo em um único fôlego. Logo em seguida sobe a mascara de volta no rosto e arruma suas coisas. Se vira para Amandine e fala de forma decidida.

    -Não é ruim, pode ir na fé Dine!

    Após ver que Amandine também bebeu, Selene da um tapa de leve nas costas da colega e segue com ela atrás de Astaroth.
    Ao ver o templo Selene fica cada vez mais animada, entretanto, sentia curiosidade sobre o que a poção faria e sobre o que Astaroth estava se referindo ao falar de fenômenos interessantes. Olha em volta procurando ver algo fora do normal, enquanto andava devagar ao lado de Amandine.
    Conteúdo patrocinado


    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Nov 19, 2017 5:02 am