Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Compartilhe
    Shady Dope
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 219
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Shady Dope em Seg Out 24, 2016 12:26 pm

    Os olhos púrpuras da jovem Targaryen se cerravam, como se tivesse se focando em algum ponto muito específico, mas apenas observava o rosto do Lorde Jordayne e sua reação indiferente ou, nenhuma reação, o quê era estranho de alguma maneira. Por alguns instantes Lorra já nem percebia que havia mais alguém com ela e Lorde Jordayne naquele quarto, como se ambos travassem um duelo apenas com seus olhares. Em dado momento a face de Trebor se desmanchava, a luz lunar já não era a única fonte de luz no lado de fora, mas com a mesma rapidez que Lorra volta sua atenção para a janela, Lorde Jordayne volta a dialogar.

    A jovem de cabelos platinados não fazia menção nenhuma em relaxar seus punhos apertando os talheres, e apenas ouvia até o final o quê Lorde Jordayne tinha para dizer. Lorde Jordayne mudava sua postura gradativamente, hora não olhava mais nos olhos de Lorra, ao contrário dela que mantinha-se com o olhar implacável sobre a face do homem. A vida nas ruas fizera com que Lorra não se intimidasse por estar na casa de alguém, já que sua visão por patrimônio fora construída de maneira turva ao longo do tempo, isso por vezes a fez passar por uma convidada insolente. Porém, ainda assim acreditava que a pergunta feita por Lorde Jordayne fosse ainda mais petulante que qualquer ação que tomara até então.

    - O sangue do dragão é motivo suficiente para que o príncipe tomasse alguma providência... - Lorra respondia de forma seca, claramente desconversando sobre a paternidade de seu filho e mantendo o foco na importância ancestral de seu sangue, agora que já não era mais um segredo particular ou algo que pudesse negar. - Quem for aliado saberá de quem é a criança na hora certa. - Lorra relaxa suas mãos nos talheres pela primeira vez, mas mantinha o foco sobre Lorde Jordayne. - A guerra chegou em Dorne, e você sabe pelo o quê Dorne lutará... - A expressão na face de Lorra demonstrava desconfiança e não fazia questão de escondê-la. - A quem você deve lealdade? Lorde Jordayne. - O senhor de Tor não aparentava euforia em conhecer uma Targaryen, e isso não parecia boa coisa para Lorra pelo histórico que Dorne tinha com a família Targaryen. Lorra já não tinha nada a perder, então era importante saber em que lado Lorde Jordayne estava.
    Melroc
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 931
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Melroc em Sex Out 28, 2016 1:10 pm

    Lorde Sankar Nassam viu seu anfitrião se levantar, um nítido sinal de que havia terminado sua janta e estava querendo sair da mesa. Apressou-se em terminar seu ultimo naco de comida enquanto Lorde Trebor Jordayne terminava seu relato sobre Daemon Lannister. Quando fora questionado pelo Lorde de pé a sua frente, como se precisasse saber se suas suspeitas poderiam estar corretas, Sankar já estava empurrando seu prato para longe e dando o ultimo gole de seu copo. Começou a juntar algumas "pontas soltas" antes de responder ao Senhor do Tor: Os Tyrell estavam junto de um Lannister, mas não se sabia a quem aquele leão devia sua espada. As Terras da Tempestade estavam um caos, muitos senhores lutando pela sucessão do Reino, indicava que lá não havia ninguém que aceitasse o Rei Bastardo como Herdeiro de Robert. Até o Momento, Dorne não havia entrado em nenhum conflito, ainda estava forte e historicamente, nenhum conquistador tomou o reino, e os que conseguiram, Sangraram ..., e muito.

    - Se o Senhor desconfia que a Campina colocará seus olhos em nossas terras? Duvido muito! Se forem só um pouco inteligentes, reconhecerão nas Terras da Tempestade um alvo muito mais fácil de se capturar. – Falava como se aquilo fosse algo obvio de se prever - Além do mais, se os Tyrell estavam juntos com o Lannister em uma conspiração para matar os Reis da Tempestade – Sankar lembrava dos assassinatos de Renly e Stannis Baratheon – O alvo principal seriam o senhorio das Terras deles!

    O Nassam acreditava que talvez fosse a hora de preparar o terreno para o avanço ao norte – Lorde Trebor, se as Terras da Tempestade estão sem senhor, talvez seja hora de colocarmos um senhor no trono! O apoio de Dorne seria uma arma valiosa para qualquer pretendente. Só temos que encontrar a pessoa certa. – Fava enquanto se levantava e sinalizava para seu anfitrião seguir na frente, uma vez que o Nassam não havia sido dispensado.

    Sankar ainda tinha um acordo firmado com o velho leão, que previa ajuda mútua entre Dorne e as Terras da Coroa. Se as Tropas da Campina sob o comando de um Lannister atacassem Dorne, seria uma excelente oportunidade para acusar Tywin de traição, alegando que ele quebrara o acordo, obrigando Dorne inteira a entrar na guerra. Era o que Sankar acreditava que seus Príncipes desejavam.

    Sankar seguia Trebor para onde fosse, enquanto isso se perguntava: Porque os Tyrell assassinariam Renly e se aliariam a seu assassino? Tinham uma reivindicação legítima pelo trono nas mãos! Apenas a morte de Stannis seria o suficiente para ter o apoio de todos os lordes das Terras da Tempestade. Uma outra teoria se aluviava na mente do astuto Sankar: E se Daemon realmente não era um assassino? E se os Deuses realmente queriam salvar o Lannister da injustiça dos Homens? Talvez os Tyrell e Daemon estejam caçando os verdadeiros conspiradores! Um ataque a Dorne seria mais provável nesse caso, uma vez que suspeitem que Tywin seja o verdadeiro conspirador e Dorne esteja verdadeiramente se aliando aos Leões. Seja qual for a verdade, tudo se resumia a saber a quem Daemon Lannister devia lealdade. Sankar Nassam pensava que talvez fosse necessário uma “caminhada” pela Campina.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Sab Out 29, 2016 3:24 pm

    Lorra Targaryen

    Elsa tinha a cabeça baixa e os olhos travados no chão. Já não comia mais, somente soava pálida como um criminoso pego no flagra e respirava lentamente, temendo que se inspira-se e expira-se ar rápido demais pudesse chamar a atenção de um dos dois. A conversa certamente havia escapado completamente de sua alçada, já era muito além do que poderia ouvir e continuar segura.

    Lorra manteve a coragem e a autoridade na postura e no tom da voz, o que ao menos a principio não parecia influenciar em nada no comportamento de seu estranho aliado, que por vezes era firme na busca por resposta e em outros momentos desviava o olhar. A Víbora Platinada tinha as mãos firmes nos talheres e não deixara nada escapar-lhe, atenta aos pequenos detalhes do jantar que adquirira um clima tenso.

    As respostas, mesmo que não fossem as que Trebor provavelmente esperasse, vieram com certa indiferença e a Targaryen já não mais tinha firmeza no modo com que segurava os talheres. Assumira uma posição mais ofensiva com uma questão delicada e definitiva, colocando as cartas na mesa de maneira "sútil". O que estranhamente também não teve eficiência alguma em alterar a expressão desligada de Trebor.

    O Lorde Jordayne parecia ter perdido o interesse no que a jovem dizia assim que concluiu que ela não responderia quem era o pai da criança que carregava. Porém, também não parecia ter se importado por não ouvir uma resposta exata. Estava calmo, calmo demais e não mais insistia no contato visual com a Targaryen.

    Ele descruzou os braços e suspirou devagar, como se tivesse dificuldade ou preguiça de respirar, vagando com os olhos pelo quarto de maneira aleatória. Para alguns uma atitude de quem parecia estar pensando em uma boa resposta, mas não para Lorra. Mesmo o Trebor com quem conversara mais cedo teria a resposta para uma pergunta assim na ponta da língua, enquanto o homem à sua frente não estava preocupado com as consequências do que dizia. Não estava preocupado com nada.

    Elsa, que àquele ponto já começava a passar mal, repentinamente olha intrigada porta à fora. Observa curiosa, talvez até descrente, e hesita em fazer algo nos primeiros instantes mas, como a boa serva que é, não deixa de alertar seus mestres a respeito do que lhe chamara a atenção; fumaça. A velha serva de Tor aponta para a escada, visível de onde estava, e em seguida olha para a janela para encontrar mais fumaça. Fumaça que começara agora.

    Trebor então, ainda sem dar a resposta à Lorra, volta sua atenção para Elsa. A cor dos olhos do velho homem já não era mais a mesma.

    - Desapareça. Somente o preço de uma vida foi pago.

    Naquele momento, Elsa travou. Confusa e estática, já não era capaz de reconhecer as ordens de seu mestre ou de entender o que estava acontecendo. Já Lorra, com toda sua malicia, já entendera muito bem o que estava para acontecer.
    Shady Dope
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 219
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Shady Dope em Sab Out 29, 2016 5:03 pm

    Nada que Lorra falava parecia ter algum efeito sobre Lorde Jordayne, ao contrário de Elsa, que cada vez mais se encolhia com a proporção e importância que o diálogo deveria ter para o quê aconteceria nos próximos dias em Dorne. O olhar do senhorio se esvaece em um semblante que Lorra já não poderia traduzir da melhor forma, Lorde Jordayne parecia não ligar mais para nada. Elsa interrompe avisando-os sobre a fumaça, a noite em Tor estava estranha, mas tinha como ficar ainda mais. Aquele homem que estava a sua frente não era Lorde Jordayne, sua última fala denunciava que se tratava de um assassino, ou mercenário, alguém que veio para tirar a vida da jovem dragão, mas com humanidade o suficiente para não fazer com que a criança que carregava pagasse por isso.

    Lentamente, Lorra levanta-se, deixando de lado a comida, já não tinha mais fome. - Elsa... Vá atrás de Sir Sankar... Diga que estarei o esperando no estábulo... - Lorra dava o comando a Elsa sem tirar os olhos do homem a sua frente, mas esperava certa resistência da idosa. - Vá! - Incisiva, Lorra deixava claro que não precisava dela ali, e sim no papel de mensageira naquele momento. A jovem de cabelos platinados espera até que Elsa saísse do comodo para dar seus próximos passos.

    Quando Elsa partiu, Lorra caminhou até a mesa de canto onde a caixa chamuscada estava depositada, ficando em frente a caixa por alguns momentos, enquanto dividia aquele espaço somente com o assassino contratado para tirar sua vida. Um silêncio absoluto se alastrou pelo quarto enquanto a fumaça observada pela janela refletia nos olhos púrpuras da Targaryen. - Obrigada. - Lorra entendia que se o homem não tivesse honra já teria a matado faz tempo, acreditando que estaria salva por conta de sua criança e com alguma chance de trocar algumas frases com o assassino contratado. - Ninguém se importava comigo enquanto eu vivia nas ruas, como uma sem-teto... O quê um sobrenome não faz na vida de uma pessoa... - A jovem Targaryen comentava com o homem, sem esperar qualquer tipo de resposta, apenas via àquela como uma oportunidade de desabafar diante dos acontecimentos mais recentes no qual se transformou numa peça importante para o futuro de Westeros, um papel que não podia ignorar, apenas carregar o fardo da melhor maneira. - Qual foi o preço pago pela minha vida? - Lorra não perguntaria sobre o contratante, nenhum assassino minimamente profissional revelaria aquela informação, e este assassino parecia muito mais capacitado que outros visto sua capacidade de aparentar ser outra pessoa. No entanto, o histórico de Lorra nas ruas a fez perguntar pelo preço de sua cabeça, àquilo seria o medidor da importância e urgência que o contratante via em tirar Lorra de seu caminho.

    Após a resposta, ou o silêncio duradouro, Lorra faz um último comentário. - Alguém com suas capacidades poderia ser útil ao meu lado, você tem honra. Uma pena estar usando suas armas por um preço e não por um ideal. - Lorra agarra a caixa chamuscada, alguns outros poucos pertences que tinha no quarto e parte em direção ao estábulo, de onde pretendia partir para Lançassolar, uma vez que Tor não parecia ser mais um domínio seguro.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Ter Nov 01, 2016 5:57 pm

    Sankar Nassam

    O Senhor do Tor não parecia partilhar de toda a certeza que Sankar quanto aos "inimigos" da Campina. Talvez fosse possível classifica-lo como paranoico ou incitador de uma guerra contra os vizinhos de Dorne, mas Trebor parecia basear-se em algo mais. Fato era que, tratando-se de um ataque das forças da Campina às terras fronteiriças de Dorne, o único real empecilho atualmente existente era a maior fragilidade das Terras da Tempestade. Por outro lado, terras dornesas nunca foram alvos fáceis e a Campina saíra recentemente de um conflito, além do problema com as rebeliões restantes.

    Quando Sankar levantou-se, dando a entender que já estava disposta a acompanhar o anfitrião, Trebor caminhou sem pressa até a porta pela qual o convidado entrara e a abriu, sempre certificando-se de que Sankar estaria próximo o suficiente para ouvi-lo quando falava. Sequer deu-se ao trabalho de alertar aos serviçais que já estava se retirando para que tirassem a mesa, talvez por esquecimento ou desleixe.

    Quando o herdeiro dos Portões do Inferno disse o que pensava sobre as possibilidades da Campina em resposta à pergunta feita, Trebor limitou-se a desviar o olhar. Não desaprovou ou concordou, reagiu como se a resposta estivesse dentro do esperado ou não fosse de se estranhar, mas voltou a encarar Sankar com aprovação nos olhos ao ouvi-lo opinar sobre a abordagem de Dorne em relação às Terras da Tempestade.

    - Estou certo disso, Sir Sankar. Espero que você possa falar a respeito com os Príncipes também, quando encontra-los em breve.- Respondeu com vigor e ênfase no pedido indireto, pausando ao fim. Encarou o chão por alguns instantes, pensativo, para depois erguer os olhos com decisividade.- De qualquer modo, tens em Tor um aliado para quando a hora de enfrentar os de fora chegar. Seja em nossas terras ou nas deles.

    Com o assunto parcialmente encerrado, Trebor e Sankar seguiram pelas escadas rumo ao calabouço onde poderiam lidar com os prisioneiros como fosse necessário. Ficara claro que ambos tinham diferenças básicas na maneira de encarar deveres, lealdade e também em suas respectivas visões a respeito dos movimentos inimigos, mas partilhavam de uma boa semelhança na maneira e determinação com que abordavam os conflitos.

    Talvez o cenário apontado por Sankar fosse o mais provável, mas restava saber o quanto ter um Targaryen no jogo mudaria as coisas. Afinal, com as revoltas de Renly e Stannis terminadas, as grandes ameaças para a coroa vinham do Norte e principalmente do sangue do dragão. Lorra, a partir de então, era posse valiosa.

    Tomados por seus pensamentos, ambos, Trebor e Sankar, teriam um bom tempo de caminhada sem que uma palavra sequer fosse dita a menos que o Nassam quebrasse tal silêncio. Deixaram o prédio pelo mesmo caminho de cedo que daria nos portões de Tor, mas obviamente não dirigiam-se exatamente para lá, vez ou outra sendo abordados por soldados ou serviçais que educadamente os reverenciavam. O Herdeiro Nassam poderia estranhar mais uma vez a atitude de Trebor, que não exigira nenhum soldado para acompanha-los, embora estivessem dentro de Tor e ele fosse o Senhor.

    Sankar permanecia envolvido com dúvidas e informações com as quais tentava montar a retrato completo da situação atual, chegando a estar com a mente bem distante em alguns momentos. Foi quando a voz de Trebor, ainda baixa e rouca, chamou-lhe a atenção. Não havia entendido o que o velho dissera, mas bastou olhar para onde os olhos do Jordayne miravam para encontrar o motivo da distração: Lyla.

    A bela dornesa quase esbarrara nos dois, parecendo vir exatamente da direção para a qual os dois rumavam, acompanhada por dois soldados. A luz ali era pouca e a movimentação menor ainda, basicamente algumas tochas em paredes distantes e alguns outros soldados no topo da guarda nos portões, além de dois vassalos carregando tecidos. O contraste entre a luz noturna e a das chamas nas tochas fazia parecer com que a hora não fosse tão avançada, mas ainda assim a visão de Trebor merecia elogios por ter identificado Lyla.

    Estavam há aproximadamente vinte metros da entrada na qual Sankar e Lorra foram recebidos pela manhã, indicando que o calabouço realmente deveria estar localizado em uma das estruturas da muralha, subterrânea, além de que com certeza estavam perto de chegar lá.

    - O que faz aqui?- Perguntou Trebor autoritário e com indícios de raiva na voz, como um guarda que encontra um vagabundo em aposentos reais. Era claro pela reação do Lorde que sua serva não deveria estar ali.

    Surpresa, Lyla observou a face de seu velho Senhor com estranhamento, perdeu a postura por alguns instantes e voltou sua atenção para Sankar. Realmente, era deveras estranho encontrar o Senhor de Tor e o herdeiro dos Portões do Inferno passeando por ali. Quando relaxou, já convencida de que o que via era real, a primeira coisa que fez foi sorrir com a leveza e beleza que lhe eram naturais.

    - Meu Senhor.- Reverenciou, sem voltar a erguer a cabeça. Não havia nervosismo em sua voz ou em seu comportamento, portava-se como lhe era habitual, porém a resposta para a pergunta do Lorde não veio.

    Ela ergueu a mão esquerda, ainda com os olhos no chão, e sinalizou para que os soldados que a acompanhavam se fossem. Talvez ganhasse tempo para pensar no que diria ou só não queria espectadores para assistir suas desculpas, porém, estranhamente ignorando a ordem, um soldado permaneceu. A atenção de Trebor era dividida pelo ousado soldado e sua serva, que até então só fizera envergonha-lo com sua incompetência. Primeiro com o pertence de Sankar e agora ali, "perdida" próxima aos portões.

    Já impaciente, Trebor deu um passo a frente e repetiu a pergunta. Em resposta, sua serva Lyla, respirou fundo e ergueu a cabeça para visualizar os dois nobres.

    - Libertando um dos seus prisioneiros.- Sorriu leve, pronta para divertir-se com a reação dos dois. O soldado ameaçava levar a mão até a espada.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Sab Nov 05, 2016 9:06 pm

    Lorra Targaryen

    Ainda perdida no olhar do senhor que já não mais reconhecia, Elsa inicialmente reagiu como se não ouvisse uma só palavra do que Lorra dizia. Foi realmente necessário que a Targaryen, em meio a situação de alto risco em que aparentemente se encontrava, repetisse a ordem. A velha serva pareceu assustar-se, quase como se fosse atacada, e ainda demorou mais tempo do que seria ideal para conseguir cumprir a ordem.

    Mesmo que conhecendo-a há apenas um dia, Lorra tinha quase certeza de que a hesitação de Elsa se dava mais por preocupação com a vida de uma jovem grávida do que por medo propriamente dito, isso junto de uma enorme surpresa e confusão. Ainda assim, obedeceu e retirou-se apressada do quarto.

    A partir daquele momento, quando só restavam os dois ali, Lorra e o assassino, o homem com a mesma face de Trebor Jordayne fez questão de levantar-se. Fazia tudo de maneira lenta para não assustar a jovem e obriga-la a agir antes de hora, sendo extremamente paciente até quando ela foi até a mesa de canto. Era claro que se fosse ataca-la, já o teria feito. E Lorra estava ciente disso.

    Enquanto caminhava até a mesa, os esforços de Lorra concentraram-se na busca por um nome, uma identidade para o homem ali ou o grupo que representava, afinal claramente se tratava do melhor tipo de assassino que se pode comprar. Do pouco que julgava saber sobre aquele individuo, a imagem de Trebor com outros olhos a conduzia de maneira especial para um título que pensava já ter esquecido, seja pelo tempo ou pela descrença: Homens Sem Rosto. O nome caía como uma luva no assassino. A sociedade de seguidores devotos daquele que se chama por muitos nomes, o Deus de Muitas Faces.

    Lorra não sabia muito sobre eles, pois até então o pouco que ouvira a respeito nunca havia sido levado muito a sério. De qualquer modo, sabia que eram extremamente hábeis na arte do assassinato e, como comprovara com seus próprios olhos, eram capazes de invadir qualquer lugar. Sabia também que eram caros, principalmente se contratados para eliminar alguém de relevância.

    Sendo assim, a Targaryen o agradeceu. Talvez inesperado, mas completamente racional, demonstrando calma e perfeito entendimento do que já poderia ter acontecido. Era estranho como fora fácil o desabafo a respeito das mudanças que, talvez vistas do seu ponto de vista, haviam sido tão rápidas em sua vida. Em quem agora realmente era.

    O Homem Sem Rosto permaneceu também sem voz enquanto a ouvia, inexpressivo e calmo como já demonstrara ser, mas não deixou a jovem sem resposta quando esta o indagou.

    - Não tanto quanto a mulher deve imaginar. Ainda não.- Respondeu de imediato, tentando observar a expressão de Lorra em busca de surpresa.- O trabalho necessário foi facilitado e a mulher ainda não deseja tomar o que por direito lhe pertence. Existe pressa para que seja feito, de fato. Porém, somente o preço de uma vida foi pago.

    Depois veio o silêncio. Lorra obtivera algumas respostas, mas para sua angustia ainda não estava claro se aquela seria ou não a última vez que se encontrada com um Homem Sem Rosto. Um ninguém. O homem não a mataria, ao menos não ainda, e certamente não fez nada para impedi-la quando esta agarrou a caixa chamuscada sobre a mesa e alguns pertences e dirigiu-se à porta do quarto.

    Quando atravessou a porta, mesmo com a fumaça forte no andar de baixo e um calor que se espalhava por toda a estrutura, tudo parecia estar encaminhado para uma saída segura de Tor. Mas, como se por culpa do ninguém deixado para trás ou por simples e cruel brincadeira dos deuses, Lorra foi levada ao chão de joelhos por uma forte pontada na barriga.

    A caixa quase caiu de sua mão e seu ombro direito apoiou-se na parede para evitar uma queda forte, enquanto a outra mão automaticamente foi levada até a barriga. O objeto chamuscado em suas mãos começava a arder como se estivesse exposto ao fogo, enquanto o calor se fortalecia e a fumaça já passava a incomodar sua respiração. As primeiras tosses foram inevitáveis.

    Era evidente o incêndio que começava a se espalhar e clara a necessidade de deixar aquele lugar pois, infelizmente para a Targaryen, a criança em seu ventre parecia disposta a vir ao mundo antes do nascer do próximo sol. A única coisa a seu favor naquele momento seria a insubordinação da velha serva, Elsa, que encontrava-se escada abaixo chamando receosamente pelo seu nome. Ela estava intimidada pelo fogo que já começava a tocar os degraus, mas suas mãos já erguiam levemente o vestido em preparação para a subir ao segundo piso, caso fosse necessário.

    Do lado de fora, gritos podiam ser ouvidos e o pânico causado pelo incêndio rapidamente se espalhava.
    Shady Dope
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 219
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Shady Dope em Dom Nov 06, 2016 12:15 am

    Os dedos acariciavam a caixa chamuscada enquanto buscava alguma ordem que pudesse ser capaz de fazer o quê aquele assassino fazia, e olhou para a parede solitária quando a lendária sociedade dos Homens Sem Rosto lhe veio a mente. Até então a existência de tal grupo não era certa, embora suas histórias fossem ricas para o pequeno grupo de pessoas que conhecia. Se o assassino fosse de fato "ninguém", aquilo seria motivo para Lorra ficar paranoica pelo resto de sua vida.

    O fato do pagamento pela sua vida não ser algum valor alto para o Homem Sem Rosto, não significava que era um valor baixo. Lorra já havia entendido que para alguém ter contratado o assassino da sociedade lendária dos Homens Sem Rosto, de fato era alguém que investiu muito para que Lorra morresse. E se o valor pago foi o de uma vida, talvez o assassino não havia sido informado que Lorra estava grávida, ou o serviço foi contratado antes que Lorra tivesse engravidado, o quê diminui substancialmente o número de pessoas que conheciam o segredo de Lorra naquela época. As informações dada pelo assassino foram poucas, mas diziam muito.

    Refletindo sobre o encontro com seu assassino, a jovem Targaryen é surpreendida pelas fortes contrações de sua gravidez enquanto rumava até o estábulo, onde combinou esperar. O joelho se dobrou de forma involuntária, a caixa chamuscada só não caiu de suas mãos por conta de sua destreza e instinto. Apoiada na parede, Lorra sentia-se pela primeira vez mãe. Sua criança queria nascer, e queria nascer muito em breve, estava dando seus sinais que estava pronta para o mundo. O caminho que parecia fácil até o estábulo se tornou o maior dos obstáculos que Lorra passava nos últimos meses, como se tudo conspirasse em dificultar o destino da jovem Targaryen.

    Os olhos começaram a marejar, até que uma gota escorreu percorrendo a silhueta do rosto e caindo sobre a barriga, que Lorra observava atentamente como se já estivesse olhando para sua criança. - Por favor meu bebê... Agora não, agora não... - Lorra suplicava para sua criança. Naquele momento a jovem de cabelos platinados não tinha mais forças para segurar o choro, e a gota salgada de lágrima que havia deixado escapar anteriormente já não estava mais solitária.

    Destorcida pelas lágrimas, a silhueta de alguém esperava no final da escada, era Elsa, hesitante em continuar com tanto fogo e fumaça no caminho. - Meu bebê. - Elsa poderia perceber que Lorra estava chorando caso a fumaça e o barulho permitisse. - Meu bebê demorou demais... Não vou conseguir salvá-lo. - A voz da idosa acalenta Lorra por alguns instantes, e sentia-se menos decepcionada por não ser um assassino a última pessoa que veria antes de sua morte. Não podia deixar-se enganar. Não conseguia andar com as contrações que sua gravidez causava, e Elsa não detinha força suficiente para carregá-la. Então, soluçante, fazia seu último pedido para Elsa. - Elsa... Se eu morrer hoje, e APENAS se eu morrer esta noite... Faça que Dorne saiba que Lorra Targaryen morreu carregando um filho do Príncipe Oberyn Martell... - A jovem Targaryen falava como se fossem suas últimas palavras, e provavelmente de fato seria. - Agora vá! - Lorra deixou suas últimas forças para ordenar que Elsa saísse, não permitindo que Elsa morresse junto a Lorra e a paternidade de sua criança se tornasse para sempre uma dúvida.

    Solitária, a jovem de cabelos platinados já sentia o calor ardente das chamas se aproximando, a fumaça lhe envolvendo, enquanto sua criança teimava em querer vir ao mundo. O assassino já deveria ter partido pela janela, apesar de conseguir se passar por outra pessoa, não deveria ser imune ao fogo. Então, como uma última ação em vida, praticamente se arrastando, Lorra tentava voltar até seu quarto enquanto puxava a caixa chamuscada com uma das mãos. Tudo o quê não tinha força para carregar deixava para trás. Apenas queria garantir que sua criança não fosse nascer no chão de uma escadaria.
    Melroc
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 931
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Melroc em Dom Nov 06, 2016 8:40 am

    Sankar seguia de perto lorde Trebor por onde ele fosse e assim que seu anfitrião pediu uma intervenção junto aos seus príncipes e ofereceu sua espada na luta contra seus inimigos, bastou-se a encerrar sua conversa com uma agradecimento. Os Jordayne seriam aliados valorosos, pensava o Nassam.

    Não achava estranho a presença de Lyla ali onde estavam, o Nassam não sabia qual era o cotidiano do Tor, mas a reação do Jardayne lhe chamou a atenção. Parece que Lyla não devia estar ali e muito menos voltando de onde os lordes estavam indo. Algo estava errado e a raiva na voz de Lorde Trebor provava isso.

    Não demorou muito para que simples palavras pudesse explicar tudo, uma traição era desvendada no Tor. Se Lyla estava libertando prisioneiros e o soldado que permaneceu não obedeceu ordens, provavelmente o soldado era o prisioneiro. Sem hesitação, Sankar avança sobre o soldado antes que ele pudesse retirar sua espada da bainha. Com uma das mãos, ele tenta empurrar a mão da espada de seu adversário para com a outra mão sacar a espada da bainha do soldado a sua frente.

    TESTE:

    Teste de Agilidade = 2 -> Teste de Iniciativa
    Melroc efetuou 2 lançamento(s) de dados (d6.) :
    5 , 2

    Teste de Luta 4 -> retirar a espada da bainha do soldado antes dele.
    Melroc efetuou 4 lançamento(s) de dados (d6.) :
    6 , 5 , 3 , 3

    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Seg Nov 07, 2016 3:51 pm

    Lorra Targaryen

    Quando as dores que a levaram ao chão só aumentavam e as chamas continuavam a se espalhar, Lorra soube que se encontrava em situação aterradora. Justo ela e naquele lugar. Depois de seu trabalho em Porto Real, a captura, as torturas e a assombrosa possibilidade de ser morta sempre por perto, talvez fosse naquele lugar após o tortuoso deserto que encontraria seu fim. Era triste e lamentável, sendo assim de tal maneira que Lorra já não continha as lágrimas.

    O choro vinha acompanhado de súplica, um pedido até desesperado dirigido à uma criança ainda na barriga. E apesar dos gritos abafados fora do prédio e o som do fogo insistente em reduzir tudo a cinzas, Elsa a ouvira do começo da escada onde estava. Também era perceptível o desespero na serva, agora ainda mais chocada pelo choro da grávida no andar de cima.

    A velha mulher, já quase sem fôlego pelo esforço de respirar tão próxima da fumaça, disse algo de onde estava e insistiu em repetir tentando elevar a voz, porém Lorra não foi capaz de discernir o que era. Talvez instruções ou as doces mentiras que qualquer um naquela situação adoraria ouvir, não parecia importar tanto agora.

    A Targaryen, ainda distante das chamas e com força na voz, disse aquelas que poderiam ser suas últimas palavras ouvidas por alguém. Não era tola, sabia que as chances estavam contra ela e sua inocente criança, mas ainda assim desejava que soubessem o nome do pai. Era um pedido simples e que certamente seria acatado se fosse necessário.

    Em seguida veio a ordem para a velha serva, tentando assegurar que ao menos aquela informação saísse dali. Elsa a assustou-se e de imediato recuou de onde estava, já chorosa e tomada pelo desespero. Ela correu dali. E Lorra, ao ver a mulher sair dali, foi deixada em solidão.

    Naquele momento as chamas pareceram começar subir pelos degraus e a fumaça a "inundar" ainda mais os espaços vazios no andar de baixo.

    Lorra Targaryen reuniu suas forças para, em meio ao calor agonizante e contra a dificuldade na respiração que já se manifestava, seguir de volta ao quarto arrastando-se pelo chão, carregando somente a caixa chamuscada. Não esperava encontrar salvação lá, apenas um bom lugar para dar à luz e enfim, se assim fosse seu destino, deixar aquele mundo acompanhada pelo Estranho.

    Sentia o chão arder e pensou que já estava a imaginar aquela sensação. Tudo parecia abafado. Foi um alivio para a jovem quando avistou a janela no quarto e sentiu um pouco da suave brisa noturna, ao menos suave em comparação ao que enfrentava ali dentro. Quando estava quase aos pés da cama, sentiu uma pontada mais forte que teve o efeito intensificado pelo mal estar que já sentia, e pensou por alguns instantes que sequer seria capaz de subir na cama.

    Suas forças já começavam a falhar e seu corpo já não estava tão sensitivo, como se várias partes estivessem dormentes ou paralisadas, o que de certa forma a ajudou a ignorar a dor e prosseguir para cima da cama. Quando já estava sobre ela, relaxou dentro do possível e sentiu mais uma vez a rara brisa de ar, enquanto assistia a fumaça chegar com força ao piso onde estava.

    A caixa em sua mão ardeu quase tão forte como as chamas, exigindo de imediato sua atenção. Estranhava aquilo mesmo agora, quando provavelmente isso nada importava, e poderia ter perdido mais tempo na análise do objeto se não fosse outra coisa que chamou-lhe a atenção. Era uma surpresa àquela altura, talvez boa...ou talvez má.

    Elsa apareceu na porta do quarto coberta de suor e tossindo com urgência, carregando algumas toalhas nos ombros e uma bacia leve de água nas mãos. Entrou sem pedir permissão e pôs-se a fazer o trabalho pelo qual havia sido mantida perto de Lorra: o parto.

    - Fique calma Milady, estou aqui!- Fez questão de dizer como se fosse uma noticia agradável para Lorra.

    A Targaryen já não tinha mais forças para reprimir a velha serva com muito autoridade e possivelmente já era tarde para que Elsa voltasse atrás. Com a dor aumentando, Lorra só tinha um foco naquele momento.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Seg Nov 07, 2016 4:17 pm

    Sankar Nassam

    O Herdeiro dos Portões do Inferno foi rápido em assimilar o que estava havendo, sem deixar-se levar pela surpresa ou o medo que atingiria homens menos preparados. Inimigos apresentavam-se a sua frente com mãos nas armas e sorrisos no rosto, então faria questão de retribuir com a mesma eficiência e surpreende-los também. Não gastaria saliva com traidores que já se encontravam em vantagem para o inevitável combate.

    Sankar avançou sobre o soldado que julgava ser o prisioneiro liberto pela traidora, sem deixar-lhe tempo para que retirasse sua espada da bainha. O homem não teve resposta. Incrédulo com a ação ousada e rápida do nobre, o soldado automaticamente mexeu sua mão contra a de Sankar quando este a empurrou, mas não com força ou decisividade suficiente para que o impedisse antes que este lhe roubasse a espada. Sua outra mão teve rápida resposta em empurrar o rosto de Sankar naquele momento, mas para nada. Sankar naturalmente recuou a distância de meio ou um passo para trás, mas agora tinha a espada do inimigo em mãos.

    Enquanto a ação ocorria, Trebor tratara de virar-se na direção dos soldados sobre a guarda no portão e berrar: "Traidores!". Os homens lá em cima rapidamente identificaram o conflito em "campo aberto" ali e um deles agilmente pôs-se a caminho. O aviso fora dado e o conflito logo começaria.

    Lyla, ardilosa e de resposta tão rápido quanto seus inimigos, levou a mão às costas e avançou em direção ao homem que até mais cedo chamava de "Meu Senhor". Sua mão direita empunhava uma lâmina furtiva retirada de algum apoio nas costas, leve e curta ao mesmo tempo que forte e ágil, e a mão esquerda apoiou-se no ombro de Trebor tentando agarra-lo para aplicar-lhe o golpe.

    Lyla - Atacar
    (Teste de Luta+1B)
    Pallando efetuou 5 lançamento(s) de dados (d6.) :
    4 , 1 , 2 , 4 , 4



    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Seg Nov 07, 2016 4:47 pm

    Sankar Nassam

    OFF:
    Como Trebor "usou sua ação" para chamar os soldados, ignorei o Teste de Iniciativa e Lyla atacou, obtendo 14 pontos nos dados. Visto que Trebor já tem certa idade, tendo assim menos pontos na ficha do que alguém como Sankar ou Lyla, além de não ser conhecido como grande combatente, defini apenas os dados mais relevantes para ele. Segue alguns dados:
    Trebor Jordayne
    Defesa em Combate - 9
    Saúde - 6
    Armadura - Não possuí no momento
    Arma - Não possuí no momento

    Lyla
    Luta - 4+1B
    Atletismo - 4
    Agilidade - 3
    Astúcia - 3
    Vigor - 3
    Saúde - 9
    Defesa em Combate - 10
    Armadura - 5
    Arma - Dano: Atletismo x Grau de sucesso

    Soldado
    Luta - 3+2B
    Atletismo - 4
    Agilidade - 2
    Astúcia - 4
    Vigor - 3
    Saúde - 9
    Defesa em Combate - 8
    Armadura - 6
    Arma - Não possuí no momento


    Temos então 5 de diferença, que considerarei como um grau de sucesso, então 4 de dano. Trebor não tem armadura.

    Resumo do Turno 1:
    Trebor: - 4 PVs, restando agora 2.
    Soldado: Desarmado.
    Sankar: Agora armado com Arma(Espada) de dano Atletismo x Grau de sucesso.

    -------------
    Dá pra se presumir outros dados só com os que coloquei aqui. Se sentir falta de algum ou não curtir algum "up" ou "down" que apliquei em dois dos dados ali, é só dar um toque Wink

    PEGA ELES SANKAR!! \o/

    Trebor, incapaz de esquivar-se do ataque devido ao momentâneo despreparo e a ágil mão de Lyla em seu ombro, foi parcialmente perfurado na região entre a costela e o ombro esquerdos. Nada profundo, mas suficiente para gerar um sangramento preocupante.

    O Senhor do Tor recuou dois passos e quase caiu de joelhos devido a dor. Lyla estava a sua frente e Sankar pelo menos cinco passos ao lado junto do soldado traidor.




    Melroc
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 931
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Melroc em Ter Nov 08, 2016 3:10 pm

    A ação rápida do Nassam dera certo, antes estava desarmado e agora achava que tinha a unica arma da contenda, mas suas suspeitas foram derrubadas quando percebeu que Lorde Trebor havia sido ferido e estava a mercê da Traidora do Tor.

    Como um cão raivoso que recebe ordem de atacar, Sankar dos Portões do Inferno parte em investida na direção de Lyla. Ele rosnava com fúria - Traidora! Maldita! - tentava chamar a atenção para si forçar a dornesa a perceber que ele era a maior ameaça.

    TESTE:
    Sankar Realiza uma Carga: Anda até o dobro do movimento e, no final, faz um ataque padrão, sofre –1D no ataque, mas aumenta o dano da arma em +2.

    Teste de Luta 4 -1D = 3 -> para realizar a carga em Lyla, Dano = 5+2 se acertar (acho  scratch ).
    Melroc efetuou 3 lançamento(s) de dados (d6.) :
    3 , 5 , 1

    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Qua Nov 09, 2016 4:36 pm

    Sankar Nassam

    Com Trebor quase indo ao chão e o soldado já desarmado à sua frente ainda sem reação, Sankar rapidamente voltou sua atenção para a maior ameaça ali: a traidora Lyla. Ela empunhava uma arma leve e rápida, permitindo seus movimentos ágeis, mas ainda mantinha uma postura um tanto relaxada com a perna esquerda levemente atrás da direita e os joelhos pouco dobrados, enquanto os braços estavam erguidos à frente do corpo.

    As palavras em fúria proferidas por Sankar chamaram sua atenção imediatamente. Não que Lyla descartasse a possibilidade de ser atacada pelo nobre, mas realmente não imaginara que ele fosse tão rápido em lidar com o soldado e partir em sua direção. Porém, mesmo um pouco surpresa, não teve problemas em responder ao ataque.

    Sankar avançou com fúria sobre a traidora, mas Lyla fora mais habilidosa ao esquivar o corpo do caminho feito pela lâmina com somente alguns passos rápidos para o lado e o inclinar de seu corpo. Não era louca, sabia que se tentasse a defesa direta com uma lâmina leve poderia ser superada pelo Nassam mais facilmente, então optou por simplesmente evitar o golpe.

    Não longe dali, alguns soldados, três deles, se encontravam à caminho de onde o combate acontecia. O alerta já fora dado e a movimentação já estava sendo feita naquela região do Tor, e logo as vozes preocupadas se fariam ouvir e provavelmente algum caos se instalaria. Lyla não estava sozinha naquilo tudo, ao menos um agrupamento de soldados deveria ter se vendido junto dela para que tudo aquilo fosse possível. De qualquer maneira, não era difícil imaginar a razão para estarem ali.

    Sankar errara o golpe, mas ainda estava apto a lidar com a resposta ofensiva que logo viria. Mesmo em combate, seus sentidos naturalmente eram capazes de captar em partes o que acontecia por perto. Sabia que o soldado desarmado avançava sobre Trebor naquele exato instante e não tinha certeza de como aquilo acabaria, mas também tinha ciência de que virar as costas para a traidora seria um erro grave.

    Lyla, sem se intimidar nem por um segundo, devolveu o ataque de Sankar com velocidade, indo diretamente à ele e inclinando levemente o corpo para desferir o golpe. Um corte diagonal que alvejava o peito esquerdo de Sankar.

    Lyla - Atacar
    (Teste de Luta+1B)
    Pallando efetuou 5 lançamento(s) de dados (d6.) :
    3 , 4 , 6 , 1 , 1
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Qua Nov 09, 2016 4:47 pm

    Sankar Nassam

    OFF:
    Diferença de 3. Um grau de sucesso x Atletismo de Lyla(4). -4 PVs, pois Sankar também não está usando armadura.

    Resumo do Turno 2:
    Sankar: -4 PVs, restando agora 2.

    Comprovando-se perigosa mais uma vez, Lyla é bem sucedida em seu ataque e atinge o tórax de Sankar, com um corte iniciado no peito esquerdo que se estendeu até quase o trapézio direito em linha diagonal. Mais uma vez, o total despreparo tanto de Sankar quanto de Trebor para aquela situação resultou em um dano considerável, pois nenhum dos dois vestia proteção e sequer empunhavam as armas com as quais eram mais hábeis.

    Ao lado, Trebor e o soldado traidor rolavam no chão em um embate selvagem, um tentando matar o outro. Próxima de Sankar, Lyla hesitava ao ver que os três soldados que vinham para reforçar Sankar e Trebor estavam muito próximos.

    Sankar podia ver nos olhos da mulher a intenção de recuar.
    Melroc
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 931
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Melroc em Qui Nov 10, 2016 8:06 am

    A dor do ataque lhe foi muito doloroso, mas o Nassam era um soldado de muitas batalhas e aprendera a aceitar a dor de seus ferimentos não deixando que eles o incomodassem, muito.

    Sankar não deixaria aquela "vagabunda traidora" escapar e usaria toda a sua esperteza para isso. Ele finge cambalear para frente e demonsta baixar sua guarda, como se tivesse sentido o golpe, para no momento seguinte dar um golpe de espada, de baixo pra cima, tentando rasgar tudo o que encontra-se em seu caminho.

    TESTE:
    Teste de Astúcia 5 -> para tirar a percepção da defesa de Lyla
    Melroc efetuou 5 lançamento(s) de dados (d6.) :
    6 , 1 , 4 , 4 , 4

    Testes de Luta 4 -> para acertar seu golpe
    Melroc efetuou 4 lançamento(s) de dados (d6.) :
    3 , 5 , 1 , 2

    Shady Dope
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 219
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Shady Dope em Sab Nov 12, 2016 11:22 pm

    Não era mais possível distinguir suor de lágrimas, o corpo da jovem Targaryen deslizava onde se apoiava. O fogo cintilava nos olhos púrpuras de Lorra, que aterrorizada se apressa como conseguia, cada metro percorrido era acompanhado de gemidos altos e muita dor, uma dor física indescritível. O crepitar das chamas e a variação da luz causada por ela fazia sombras dançarem no interior do quarto, e todo o cenário ficava ainda mais perturbador com aquilo, mesmo que a fumaça ali dentro fosse menor.

    Uma dor ainda mais forte que as anteriores impede Lorra de subir na cama. A jovem de cabelos platinados, muitos destes grudados em sua pele por conta do suor e sujos de fuligem, se acomoda ao lado da cama por alguns segundos, recuperando o fôlego para mais um esforço que teria que fazer. E assim o fez. Aos berros, Lorra apoia seu peso em um dos braços acima do colchão, e com a inércia de uma das pernas praticamente se lança para cima da cama, seu coração dispara e sua respiração ficava ainda mais pesada após todo aquele esforço, mas enfim estava em cima da cama.

    A caixa ardia como o fogo, e aquilo talvez fosse uma reação a temperatura que fazia no quarto. De qualquer maneira, Lorra achou que fosse melhor deixar a caixa ao lado do travesseiro, onde poderia observar melhor a reação do objeto. Foi quando junto com a fumaça, a presença de Elsa adentrou a porta do quarto. A Targaryen não sabia como reagir. Soluçando, Lorra sorriu e chorou ao mesmo tempo. Ficou feliz em perceber que Elsa tinha valores maiores que os tradicionais, e apesar da idade, havia humanidade o suficiente para não se permitir deixar uma jovem naquela situação para trás. Talvez Lorra, sua criança e Elsa morressem ali. Mas Lorra se contentou que Elsa, no auge de sua velhice, optou em morrer em paz ao invés de carregar o peso de uma morte em troca de tão pouco.

    As palavras de Elsa confortam a Targaryen. - Obrigada. - Lorra agradeceu com dificuldades. E o trabalho de parto começou.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Seg Nov 14, 2016 2:38 pm

    Sankar Nassam

    Sankar, com toda sua malicia e experiência em combate, usou do último golpe sofrido para enganar a adversária dividida entre fugir e lutar, cambaleando para frente como se baixasse a guarda para então ataca-la de maneira inesperada, com um golpe brutal de baixo para cima.

    A traidora hesitou quando viu o oponente cambalear, vendo no ato uma boa oportunidade não só para atacar, mas também para fugir, e não decidiu-se a tempo, assim sendo pega despreparada pelo ataque surpresa do nobre dornês. Seus instintos e reflexos de combate agiram, assim como sua agilidade mostrou-se mais uma vez, mas não foi o suficiente.

    O golpe, mesmo sendo brutal de maneira que objetivava partir qualquer obstáculo, atingiu Lyla abaixo do braço e acima da costela, fazendo-a gritar de dor, porém parou na armadura da traidora. Ela caiu como uma criança atirada ao chão, com a mão onde fora atingida, mas não havia sangue.

    Felizmente para Sankar, o simples fato de tê-la levado ao chão foi o bastante para assegurar sua vitória ali. Ouviu as vozes do reforço bem próximas no mesmo instante que viu a traidora ir ao chão, e quando virou-se lá estavam eles; dois sobre o soldado, que por sua fez estava sobre Trebor, e outro vindo ao seu auxilio.

    Mais viriam com o tempo, aliados ou não, mas por hora a vantagem era sua. Sankar assistiu enquanto aquele que veio ajuda-lo tratou de render Lyla, apontando-lhe a espada enquanto ela ainda estava no chão. A traidora socou o chão ao reconhecer sua momentânea derrota, mas não havia em seu olhar o conformismo de quem seria executado por traição.

    - Sir Sankar!- Gritou o soldado aliado, como se ele e Sankar estivessem há várias metros de distância ao invés de dois passos um do outro.- Está bem, senhor?

    Mas não houve tempo para pausas. Sankar logo ouve mais gritos às suas costas vindos de um dos soldados aliados, que berrava com o outro para que este buscasse ajuda. Ele estava ajoelhado sobre Trebor, que parecia inconsciente, e o outro já começara a correr para cumprir as ordens.

    O outro traidor, o soldado inimigo, estava morto ao lado de Trebor, perfurado na nuca por uma espada.

    OFF:
    Percepção anulada da defesa com sucesso. Lyla perde os 2 pontos de Percepção que tinha na defesa, ficando com 8. Você conseguiu 11 nos dados, resultando em uma diferença de 3 pontos e um grau de sucesso.

    Grau de sucesso x Atletismo(4)= 4. Lyla tem 5 de armadura, logo bloqueia todo o dano que seria recebido.

    Fim do Combate
    Melroc
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 931
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Melroc em Qui Nov 17, 2016 7:42 pm

    Sankar viu o corpo de Trebor caído e inconsciente, os soldados do Tor pareciam perdidos. Assim, percebeu que era o único Senhor ali presente e que era ele quem deveria dar as ordens. Como os cuidado ao senhor dos Jordayne já estava sendo providenciados, o Nassam tratou dos outros assuntos que precisavam de sua atenção imediata.

    Ele se dirigiu para um dos soldados e delega suas ordens - Toquem o alarme, a partir de agora estamos em estado de sítio. Até segunda ordem, aquele que for encontrado fora de seu posto, deve ser detido para averiguação. - Poderia ter mais traidores em meio aos soldados do Tor, mantê-los parados poderia lhe dar mais tempo, até que todos eles possam ser descobertos. - E traga-me um curandeiro! - Falava enquanto olhava a situação de seu ferimento.

    - Mande soldados guardarem Lady Lorra, os melhores disponíveis. Mantenha-a em seus aposentos até segunda ordem! - Sabia que Lorra talvez não cumpra o seu pedido, então deu ordens explícitas - Ela não sai e ninguém entra sem meu consentimento!

    Havia outros assuntos a resolver- Se Lorde Trebor tem um herdeiro, chame-o aqui. Agora! - Provavelmente Sankar era o único senhor da guerra naquele castelo, mas o Tor era a sede dos Jordayne e será assim até que o destino mostrasse o contrário. Se Lorde Trebor não se recuperasse de seus ferimentos, um novo Jordayne deverá tomar seu lugar imediatamente.

    O Lorde Dornês olha para o corpo moribundo do falso soldado - Quem foi que matou esse desgraçado? Saiba que se seu senhor sobreviver, foi por sua causa! Merece ser recompensado por isso. - Apesar de achar que era melhor te-lo vivo do que morto, não havia espaço para demandas e mais uma vez agiria de acordo com a situação que lhe era apresentada. - Ele era o único prisioneiro, ou havia mais? Se eles foram libertados, precisam ser recapturados! - Nesse caso, o estado de sítio poderá ajudar, já que os fugitivos não saberão substituir os soldados originais. Sankar sabia disso e aguardava seus erros para recapturá-los.

    O Herdeiro dos Portões do Inferno se volta para Lyla detida entre os soldados - Leve-a para a prisão, coloque-a a ferro e avise o torturador. - Sankar iria tirar tudo o que queria de Lyla antes de enforcá-la e mesmo que ela não falasse, mostraria que a pena era pesada para os traidores de Dorne - Estou com vontade de destruir algo bonito!

    OFF:

    Teste de Persuasão 4 -> Para persuadir os soldados a realizar suas ordens.
    Melroc efetuou 4 lançamento(s) de dados (d6.) :
    5 , 5 , 6 , 5
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 845
    Reputação : 15

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Pallando em Sab Nov 19, 2016 1:39 pm

    Sankar Nassam

    Um tanto quanto dispersos, os dois soldados até o momento apenas observavam enquanto mais chegavam para lidar com a situação. Aquele que fora encarregado de buscar ajuda já havia partido e não demoraria a voltar com seja lá o que tivesse entendido como "ajuda". Foi então que, atento a quase completa desordem dos soldados, Sankar tomou a liderança.

    Virou-se para o soldado que estava ao seu lado e ordenou que toca-se o alarme, alertando para todos o estado de sítio e espalhando ordens de detenção para aqueles que fossem encontrados fora de seus postos. O soldado endureceu a postura de imediato e assentiu com uma reverência, partindo de imediato para dar o alarme. Também foi este soldado a encarregar-se de trazer um curandeiro, isso se ele já não estivesse a caminho.

    Sua ferida sangrava bastante e doía muito ao toque, como se sentisse cada centímetro da abertura em sua carne ao simplesmente encostas. Era suportável caso não fizesse movimentos muito bruscos, mas tinha tudo para derrubar Sankar se demorasse muito para ser tratado.

    Logo aqueles que estavam pela redondeza chegaram, oito soldados no total, e a maior parte deles ficou perplexa ao ver Trebor inconsciente e Lyla, uma serva que já recebera tantas honras no Tor, rendida como uma traidora. Entre esses soldados destacava-se aquele que, diferente dos outros, usava uma proteção de couro no peitoral com o brasão dos Jordayne estampado, sendo provavelmente um líder de pequeno agrupamento.

    Quando as ordens para guardar Lorra foram dadas, três soldados prontificaram-se para cumprir as ordens e dirigiram-se em ritmo acelerado ao encontro da protegida de Sankar. Restaram seis para cumprir as ordens mais urgentes de Sankar, e foi o líder do agrupamento quem tomou a frente para responder aos questionamentos do nobre.

    - Meu Lorde, a Senhora Jordayne faleceu há um inverno atrás. Sua única herdeira seria Lady Myria, mas esta não se encontra no Tor.- Explicou o soldado, pronto para receber ordens atualizadas. Em seguida, quando o homem que matara o "desgraçado" não se apresentou, Sankar supôs que fosse aquele enviado para buscar ajuda. Para a outra pergunta, o mesmo líder respondeu.- Ao todo seis prisioneiros encontravam-se ainda vivos, Senhor....Si-sinto muito, tentarei descobrir imediatamente quantos escaparam!!

    Os soldados presentes eram ágeis em sua organização sob liderança firme como a de Sankar, e a presença de alguém me maior cargo entre eles só ajudou no processo. Dois soldados, o líder incluso, trataram de ir em busca de mais informações a respeito da fuga, enquanto outros dois imobilizaram a traidora Lyla e a colocaram a caminho da prisão.

    A traidora encarava Sankar com raiva e um pouco de medo escondido. Pareceu estar prestes a falar algo, provavelmente nada importante ou só uma ameaça, mas um dos soldados quase quebrou-lhe a mandíbula com um soco antes que conseguisse começar a pronunciar uma palavra.

    A partir daquele momento o alarme já fora tocado. Cada alma viva em Tor deveria estar ciente de que algo estava errado e, enquanto o destino de Trebor fosse incerto, era Sankar aquele com autoridade máxima ali. Ninguém ousaria questionar isso.

    Logo o soldado inicialmente responsável por buscar ajuda retornou acompanhado de um curandeiro, outro soldado e uma jovem serviçal. O curandeiro tratou de instruir Sankar a sentar-se ali mesmo para que fizesse os cuidados mais urgentes de uma vez, enquanto o soldado da ajuda trazia-lhe novas informações.

    - Lorde Sankar!- Disse para que Sankar o ouvisse. Haviam soldados no Tor que já sabiam quem era Sankar e a qual familia pertencia.- Esta serviçal é uma aprendiz, limpadora de escadas e do estábulo principal. Ela diz ter visto algo suspeito pouco depois da manhã de hoje.- Informou distribuindo um tapa na nuca da jovem para que ela se aproximasse de uma vez.

    - Meu Senhor...- Começou incerta, como era natural estar, mas compreendendo rapidamente a pressa que seus superiores tinham, ela resolveu apressar-se.- A traidora, ela... cavalos foram aprontados no estábulo pela tarde. Eu a vi!

    O soldado atrás da jovem serviçal estava impaciente o suficiente para dar-lhe outro tapa, mas continha-se na frente do Nassam. As informações dadas pela jovem não eram precisas e possivelmente não dariam em nada, mas era curioso o fato de ela mencionar Lyla. De qualquer maneira, Sankar tinha homens a seu dispor para realizar as tarefas enquanto concentrava-se naquilo que julgasse melhor.

    Lyla já deveria estar na prisão, isso se já não estivesse submetida a tortura. Lá Sankar obteria a atualização a respeito de quantos fugiram e poderia interrogar Lyla pessoalmente, mas ausentaria-se momentaneamente da parte superior do Tor, que já encontrava-se em clima de guerra.
    Melroc
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 931
    Reputação : 0

    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Melroc em Dom Nov 20, 2016 11:44 am

    Lady Myria Jordayne era a herdeira do Tor, então será ela quem deverá tomar o lugar do pai se este falecer. - Soldado, se Lady Myria for uma criança ou estiver impossibilitada de viajar, esqueça minha ordem. - Em seu semblante serio e impaciente, Sankar demonstrava não gostar de repetir a mesma ordem uma segunda vez - Mas se esse não for o caso, as ordens continuam as mesmas! Ainda quero um Jordayne no Tor!

    Lyla foi retirada se sua presença, o curandeiro fazia os primeiros socorros em Sankar e novos soldados chegaram. O relato da jovem serviçal, mesmo que imprecisas, eram o suficientes para alertar a curiosidade do Dornês. Esperou o curandeiro terminar seus afazeres para lhe dar uma ordem - Leve Lorde Trebor para seus aposentos e cuidem de seus ferimentos. - Ele se levanta sentindo a dor em sua carne cortada - Os outros venham comigo - Ele olha a espada que estava sua posse e a desaprova - E alguém me tragam uma boa Lança!

    Antes de sair, o Nassam se aproxima da jovem serviçal e requisita seus serviços - Vamos menina, leve-me aos estábulos!
    Conteúdo patrocinado


    Re: Sankar & Lorra- Melroc/ Makavalli Killuminati

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Ago 21, 2017 10:23 pm