Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Compartilhe
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1660
    Reputação : 227
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por Gakky em Sex Abr 29, 2016 10:58 pm

    Respiro profundamente frente a risada de Hana, porque ela estava rindo? Ela não prestava atenção nas minhas palavras ou não deveria querer ouvir. Então apenas tento explicar uma única vez:

    - Hana, eu não disse que vou dar minha vida por essa coisa! Você entendeu tudo errado! - Digo enquanto ela se veste - Eu me sacrifico sim, por aqueles que eu amo, pessoas, vidas. E se correrem perigo eu vou sim ajudá-las nem que isso coloque a minha vida em risco. Isso é o que eu sou. Pessoas são diferentes, eu tenho meus limites e meus ideais, cade respeitar isso. Você não consegue respeitar o meu eu, então realmente será difícil trabalhar juntas. Eu poderia me esforçar, mas se não quer ajudar, não posso fazer nada. O seu erro é acreditar que sabe o que eu penso e o que eu sou sem ter passado nem uma semana comigo.

    Vou suspirar e deixar que Hana faça o que quiser. Percebo que eu nunca a convenceria, porque ela não quer ser convencida por mim.
    zasalamel
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1040
    Reputação : 0

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por zasalamel em Dom Maio 01, 2016 10:13 am

    Sentindo uma forte dor no peito e certa dificuldade para respirar, Abu se levanta cambaleante com serragem grudada por todo seu corpo. Ao olhar melhor ao seu redor, tenta encontrar um local para se esconder e atacar o oponente desprevenido, vendo que o mesmo também sofrera com o impacto contra a estrutura de madeira, mas não encontrava nada. Batendo agora a mão sobre seu corpo para retirar o pó de madeira serrada que o cobria, uma ideia desonesta vinha em sua cabeça, mas honestidade com inimigos não era algo que Abu levava como um conceito de vida.

    Aproveitando então que o elfo ainda recobrava a consciência, Abu enfiava seus dedos finos e com unhas feito garras nas pontas em um monte de serragem que se encontrava ali próximo. Dando então alguns passos ainda cambaleantes em direção ao elfo, aproveitava quando o mesmo começasse a se levantar para jogar abruptamente a madeira em pó em direção aos seus olhos, o que possivelmente prejudicaria muito sua visão e daria certa vantagem para Abu poder escapar e seguir seu caminho.
    spectro
    Antediluviano
    avatar
    Antediluviano

    Mensagens : 3407
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh43.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por spectro em Ter Maio 03, 2016 9:55 am

    Planícies Desérticas / Abu


    Abu arremessou a serragem no inimigo que foi mais rápido e tampou os olhos com as mãos, a espada do inimigo ainda cambaleante tentou cortá-lo sem sucesso, a poderosa lâmina passou pelo ar se deslocando por ele.

    O elfo suspirou, era um soldado experiente, Fatti Fukki teria dificuldades no mano a mano, Abu tentou uma investida com sua lâmina em estocada, o soldado pulou e girou em um chute colocando a mão do Youkai para baixo a Tanto apontou para o chão e o Elfo girou sua espada para decapitar o seu inimigo, o golpe atingiu o pescoço do "Corvo" foi um golpe certeiro.

    Por um momento Abu parou e logo percebeu que havia sido ferido mortalmente, seu pescoço estava ferido, ao levar a mão no ferimento percebeu que era muito grave, o sangue do Youkai escorreu, o golpe inimigo provavelmente o mataria se o acertasse mais uma vez, ele deu três passos para trás e percebeu que o seu Chocobo voltava a toda velocidade, os animais do Corvo Negro eram bem treinados.

    O Elfo sorriu pois o golpe fora sentido, ele girava sua espada e fazia movimentos rápidos com as mãos para confundir o inimigo.

    Off Game:


    Zasalamel o NPC tirou 9 no ataque e 10 ou menos caracteriza ataque crítico assim o dano é dobrado.
    O total foi 21 x 2 = 42 no entanto sua armadura reduz o dano em 6 o que dá um total de 36 de dano vc ainda possui 7 Pvs.
    Sua opção lutar ou tentar se agarrar ao choocobo, a situação tá ruim pra ocê cumpadi...

    O elfo passou no teste e sua tática de cegueira não funcionou Turno De Abu...
    zasalamel
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1040
    Reputação : 0

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por zasalamel em Ter Maio 03, 2016 12:17 pm

    Abu tossia pesado e uma bolha de sangue molhava o pano que cobria seu rosto deformado pelo lado de dentro, o sangue que subia pelo seu pescoço deixava um gosto amargo em sua boca. Seu coração estava disparado pela adrenalina de sobrevivência.

    Vendo que sua tática não funcionara e que sua montaria começava a se aproximar novamente, tentava correr em direção ao animal, calculando a menor distância possível para encontra-lo ainda em movimento e grudar em seu pescoço, a fim de ser arrancado daquele combate o mais rápido possível.
    TheDuck
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 746
    Reputação : 10
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por TheDuck em Ter Maio 03, 2016 12:31 pm

    Isso, isso. Disse Lexus ainda animado ostentando o pedaço de papel. Sou um aprendiz de mago, e sei alguns truques ou outros.
    Mas nada não chega aos pés da sua arte Srta Anemona.


    Lexus olhava para o pergaminho e o guardou com carinho em sua bolsa que carregava.

    Infelizmente Srta Anemona não poderei mostrar agora, caso eu use um desses pergaminhos ele irá se desfazer e como tenho apenas 3, esse será o limite. Acho melhor guardar para algo realmente necessário, então não poderei fazer nenhum número no circo
    .

    Lexus ficou cabisbaixo por não poder fazer parte da trupe, foi muito bom ser convidado a fazer parte de um grupo novamente, normalmente ele era a pessoa excluida que bagunçava tudo.

    E sabe, é até melhor que não possa. Acredito que não iria ser bom, eu iria apenas atrapalhar vocês. Como sempre fiz.

    Uma tristeza nostálgica assolou o rosto de Lexus, suas lembranças não eram boas quando andava em grupo, na verdade a alegria de estar em grupo novamente o desesperou naquele momento, Lexus realizou que poderia fazer algo que comprometesse a todos novamente.

    Lexus levantou de sopetão, e sem dizer nada abaixou a cabeça e adentrou a tenda da carroça, sentou-se no chão junto aos caixotes e ali ficou. Pensando em não mais fazer parte daquilo, que deveria seguir sozinho novamente. E que ficar parado era o melhor para todos, para não machucar mais ninguém.
    spectro
    Antediluviano
    avatar
    Antediluviano

    Mensagens : 3407
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh43.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por spectro em Qua Maio 04, 2016 8:25 am

    Monastério Biron / Siara & Hana

    A joia fora deixada no templo dos monges, Hana saia do monastério, saiu pelo corredor e notou que outras pessoas estavam com muitos afazeres, ela atravessou corredores e chegou a se perder, em um dos quartos notou a porta entreaberta e viu Songi impaciente.

    Continuou e logo chegou a uma escada, abaixo dela notou uma grande sala e ao final da mesma uma porta que levava a saída, o sol iluminava o piso deixando-o com uma coloração avermelhada, ela desceu e foi parar em um grande saguão, abaixo ao lado da escadaria que descera estava uma estátua enorme de Biron o antigo líder e fundador do Monastério.

    A posição da estátua era de meditação e olha-la era reconfortante, por algum motivo olhar aquele monumento fazia o coração duro da jovem sentir uma certa paz. A garota se virou.

    A porta estava a sua frente e Hana se aproximou dela para sair, foi então que notou a presença de Taigan, ele estava encostado na parede de braços cruzados, uma sombra disfarçava sua localização.

    - Me diga você já tem a resposta para Mestre Gen? Vai nos ajudar ou vai deixar o Monastério?

    O sol bateu no rosto da garota somente para se despedir, pois a tarde caíra rápido e logo seria noite, em volta do Monastério existia apenas um bosque, ao nordeste estava Dipan com mais ou menos 4 horas de caminhada, ao Sul se encontrava a Lost Forest um local perigoso e cheio de monstros a Oeste existia as Planícies Desérticas.

    O Grande Kemono não a iria impedir, ali não era uma prisão, ele só queria saber o que a garota escolheria, que caminho ou destino ela escolheria, a vida dependia disto, escolhas, embora se falasse em destino no Monastério, a escolha refletia o livre arbítrio que traria novas consequências, um caminho a seguir.

    Seus caminhos haviam se cruzado, mas a partir de agora as escolhas deveriam ser feitas.

    Siara estava com a joia agora, um artefato que não parecia nada extraordinário como a mesma já havia constatado,  no entanto, pessoas morreram por causa daquela pedra vermelha envolta em um metal prateado cuja corrente também do mesmo material se encaixava em uma pequena argola.

    Siara percebeu do quarto um certo movimento no Monastério, os monges se preparavam, como que antevendo uma tempestade.
    O espírito de uma leoa adormecida estava dentro da jovem, ela nem sequer imaginaria o que viria pela frente, Os Pumas, o antigo povo do qual ela pertencia, havia viajado para longe, mas o espírito daquele povo vivia dentro dela, Siara a Felina era uma Leoa  e aprendeu a ser um Dragão com os ensinamentos de Lin Wu o Lord Dragão.

    Qualquer das duas criaturas eram mortais em combate, Siara terai de mostrar seus dons.





    ________________________________________________________________________________________


    Planícies Desérticas / Abu


    Abu esperou a hora certa em que o animal iria passar por ele e saltou, seu braço esquerdo segurou as rédeas e com um movimento rápido ele subiu no Chocobo ainda em movimento, o Youkai havia corrido de encontro ao animal, e agora teria de partir diante da presença do inimigo.

    A montaria saltou por cima do Elfo e fez a volta para sair da madeireira, o bicho correu e correu e aos poucos o guerreiro de orelhas pontudas estava fora de alcance, Yassir estava livre por enquanto, mas ainda teria de se preocupar com seu ferimento, as planícies consistiam em uma extensão muito grande, mas voltar agora seria uma ofensa.

    O chocobo continuou e Abu teve de suportar a dor, seu povo era uma raça sobre-humana, não afinaria para aquele ferimento, não sabia se os Elfos poderiam ir atrás dele, então não poderia parar.

    Depois de cavalgar durante algum tempo, Abu achou um corpo dágua, era um pequeno lago com algumas plantas em volta. O vento soprou frio e congelante, como um sopro de gigante, nenhum sinal de pessoas a vista.

    Abu sabia que na região mais ao sul existia um pequeno vilarejo chamado Vannu, na verdade ficava a sudoeste, há Oeste havia o seu objetivo, o local onde estaria a bruxa que ele deveria eliminar, o corvo tinha uma decisão a tomar, a situação era ruim pelo seu ferimento, no entanto, a presença da morte nunca era um empecilho para os membros de seu Clã.

    Por enquanto Yassir estaria seguro por ali, havia cavalgado bastante, e pelo local onde se encontrava agora seria difícil alguém pegá-lo de surpresa, se houvesse algum inimigo o seguindo ele veria, o campo aberto favorecia seu campo visão.
    Rodrigo Naga
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 189
    Reputação : 0

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por Rodrigo Naga em Qua Maio 04, 2016 9:54 am

    Uma dor abrupta corta o coração
    Tingindo de vermelho fogo
    Quebrando e manchando


    Hana sentia o sol, sem a joia, parecia que o peso do mundo tinha saído do seus ombros. Caminhava mais leve e pela primeira vez sentia-se um pouco viva. Até ver o grande panda ali. Taigan procurava respostas mas, quais seriam as certas? Teriam respostas certas naquele momento? Ela virava-se para o Kemono e falava com calma.

    "- Taigan-san, eu não tenho uma resposta para você. A joia está com sua aluna, que deseja fazer tudo o que for possível, incluindo dar a própria vida por essa missão." - Hana fazia uma breve pausa, suspirava e depois prosseguia. "- A única coisa que me restou nessa vida foi vingança, isso não é o que o mestre Yu gostaria. Eu já estou manchada de sangue e vidas perdidas, não quero mais uma na minha "conta", consegue entender isso?"

    A jovem samurai caminhava até o portão, colocava a mão nele. Tinha um caminho a frente, era correto aquele caminho? Tinha finalmente a liberdade mas, era isso que buscava? Tudo parecia nublado naquele momento para ela.

    "- Minha vontade diz que eu tenho que retornar ao dojo, enterrar meus amigos e meu mestre de maneira apropriada e reconstruir o local. Minha consciência diz que eu devo pegar a joia e levar ela para ser destruída. Meu coração já não diz nada." -A jovem olha com sinceridade para o grande panda. "- Siara pode ser uma monja forte, uma aluna devotada e uma menina que possa ter vivido muito antes de chegar aqui. Ao conversar com ela percebi que é esforçada e trabalhadora, além de ser um espírito bem "arisco", diria eu." - Hana dava um breve sorriso, na ultima parte. "- Ela me lembra muito alguém que eu gostava e ter a vida dela atrelada a esse ciclo de destruição e a possível morte dela nas minhas mãos...mesmo que isso seja vontade dela."

    Ela pegava aquela pequena folha próxima e colocando entre os dedos, fazia um truque que tinha aprendido com seu mestre.

    Musica tocada por Hana:

    A jovem samurai terminava a pequena melodia e virava-se para Taigan.

    "- O que faria em meu lugar?"
    zasalamel
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1040
    Reputação : 0

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por zasalamel em Qua Maio 04, 2016 1:44 pm

    O sangue arroxeado já seco em seu pescoço mutilado formava uma pequena proteção natural, mas a dor ainda pulsava a cada movimento de marcha do Chocoobo. Após a longa distância percorrida, Abu não aguentava mais seguir em frente, seu corpo estava fraco e cansado, suas costas doíam e seu pescoço latejava a dor da morte. Sua montaria também estava cansada, após dedicar quase todo seu fôlego naquela fuga perigosa.

    Descendo próximo ao curso d’água, Abu amarrava o Chocoobo em uma árvore morta e caminhava cambaleante em direção à água cristalina. Ao se aproximar, pode observar seu reflexo, seus olhos estavam arroxeados no entorno, seus cabelos bagunçados e sua roupa suja. Tirando lentamente a bandana que cobria seu rosto, Abu encarava novamente sua verdadeira natureza. Fora a cor amarelada de seus olhos, a parte superior do rosto do Youkai lembrava muito a de um humano qualquer, porém do nariz para baixo sua raça mostrava a monstruosidade advinda de sua herança demoníaca. Seu maxilar era deslocado um pouco mais abaixo que dos humanos, tornando a distância entre seu nariz e seu queixo muito maior, o que era aumentado pelo formato da boca, que era muito maior que de seus primos de raça. Porém, o que o deixava mesmo monstruoso eram os enormes dentes pontiagudos que preenchiam toda aquela cavidade e se cruzavam perfeitamente, formando uma arcada dentária de um predador.

    Ajoelhado á beira do rio, Abu retirava seus pertences e começava a lavar sua roupa suja no rio, retirando o máximo que podia as manchas de sangue geradas pela batalha anterior. Seu cabelo comprido estava sobre seu rosto, e ele usava areia e pedras para esfregar as peças. Em seguida, utilizava de seu cantil para lavar o ferimento em seu pescoço. O primeiro contato com a água gélida gerara uma dor aguda que fez Abu ranger os dentes, que piorou após o mesmo começar a esfregar lentamente a ferida com algumas ervas medicinais que havia comprado antes de sair em sua jornada. A dor intensa foi diminuindo cada vez mais de acordo com que as ervas iam fazendo efeito. Suas roupas agora estavam secando em um galho da mesma árvore morta que amarrara sua montaria e onde Abu havia agora improvisado um pequeno acampamento, teria que descansar caso quisesse chegar e realizar seu objetivo. Ele levara o Choccobo até a beira do rio para beber água e, em seguida, o deixou amarrado próximo a uma grama alta que se encontrava ali próxima, para que pudesse se alimentar de minhocas e dos vegetais dali. Abu também comia uma de suas refeições que trazia e bebia água fresca que acabara de coletar e depois se aconchegava entre as grandes raízes da árvore seca que ainda permaneciam ali, quase se camuflando em meio às folhas ressequidas que fizera de cama. O sono não demorou a chegar até ele e seus olhos ficaram cada vez mais pesados, prontos para liberar todos os componentes necessários para seu corpo se recuperar. Dormira segurando a Tanto em uma das mãos, por baixo das folhas secas.

    Assim que acordasse, Abu previa seguir viagem rumo ao vilarejo Vannu, pois precisava conseguir homens para ajuda-lo em sua missão, já que sozinho sabia que teria dificuldade para derrotar aquela bruxa.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1660
    Reputação : 227
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por Gakky em Qua Maio 04, 2016 2:06 pm

    Observo a joia em minhas mãos, era uma pedra gelada e tão pequena. Suspiro pensando no que aconteceu com Hana. Me questiono se ela voltaria ou se seguiria um outro caminho. Agora que a porta estava aberta, vejo que havia muito movimento dos monges. Isto era estranho, provavelmente estavam se preparando para o pior.

    Olho novamente para a pedra e lembro que o inimigos estava vindo buscá-la. Seria melhor entregar ao Mestre Gen o mais rápido possível. Vou colocar o colar, escondo a joia dentro da roupa. Em seguida vou sair do quarto e correr em direção ao mestre Gen. Eles haviam pedido que Hana lhes mostrasse a joia, mas ela recusou. E agora a peça estava tão facilmente em minhas mãos, era um fato intrigante.

    Enquanto corro para o Mestre Gen, fico atenta as pessoas pelas quais eu passo perto. Se eu não souber onde o mestre Gen está, vou perguntar para os outros monges.
    shamps
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2174
    Reputação : 143
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por shamps em Sab Maio 07, 2016 3:47 pm

    - Que legal! – animou-se tanto, que chegou a quase dar um salto, mexendo com o coitado do Shino que dormia em seu colo – e você lança fogo, voa e atravessa paredes e essas coisas todas das historias? – sem perder o bom humor disse – que isso, eu apenas faço o que eu gosto: dançar.

    Ela observava com ansiedade enquanto ele guardava o pergaminho, esperando que ele fosse fazer algo mirabolante, porém suas palavras desconcertaram a moça.

    - Mágica contada? Que estranho, achei que vocês usavam a vontade suas magias. Ainda bem que dançar posso fazer a qualquer hora, sem limite hahahahha – sua risada não era de forma alguma zombaria com o rapaz, dava para notar isso pelo fato de seus olhos faiscarem de alegria quando ela falava de dança e movia seus braços.

    A moça não entendeu quando o mago entrou na parte coberta da carroça, achou que tinha dito algo errado e, tirando com cuidado a cabeça de Shino de seu colo, ela engatinhou até a tenda:

    - Desculpa se disse algo que não devia, mas sabe, no circo tem muitas outras coisas para se fazer, não precisa ser nada circense, pode ser algo mais braçal ou artístico mesmo.

    Viu que o rapaz estava amuado e queria de alguma forma ajuda-lo:

    - Por que disse que sempre atrapalha? – ela se ajeitou ao lado dele, abraçando os joelhos com as mãos – todos estão sujeitos a cometer erros ou a fazer algo que outra pessoa não gosta. É impossível agradar a todos, mas fazemos nosso possível para fazermos o melhor, não é mesmo? Se você quiser conversar a respeito estou aqui para ouvir.  
    spectro
    Antediluviano
    avatar
    Antediluviano

    Mensagens : 3407
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh43.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por spectro em Dom Maio 08, 2016 4:01 pm

    Monastério Biron / Siara

    Taigan abaixou seu chapéu, sabia que Hana deveria encontrar seu caminho a partir de agora, ele sabia que talvez levaria tempo, mas um dia a garota poderia voltar, era algo que esperava.

    A conversa entre os dois durou um tempo, o que foi dito, ninguém sabia, mas algo ficou guardado no coração do Kemono, ele se lembrou novamente do garoto que desapareceu do Monastério.

    Siara foi até os aposentos de Mestre Gen, iria mostrar a Joia do Destino, no caminho ficou atenta aos outros que se preparavam, ao chegar perto da sala ela esbarrou em Songi, a garota caiu de traseiro no chão e a joia em seu pescoço saltou para fora da roupa, os olhos do professor brilharam quando se revelou o objeto.

    - Devia tomar mais cuidado garota!!

    Songi tinha uma voz grossa e imponente, Gen abriu sua porta e viu os dois nos corredores, Songi nessa hora olhou para trás, ele estendeu sua mão voltando-se para Siara e lentamente sua mão foi chegando perto do colar. Mas na verdade mudou de direção e ofereceu ajuda para a menina se levantar, por alguns segundos ficou com a mão estendida esperando a reação da jovem.

    Gen viu a joia, coçou a barba, e por algum motivo achou que Hana sumiria dali com ela, mas agora estava com Siara. A mente das pessoas era algo difícil de entender.

    Dentro da sala ele procurou um livro antigo, e esperou que a menina entrasse pela porta que estava aberta.

    Havia uma mesa no final de sua sala e nela havia dois candelabros um em cada ponta da mesa com velas para iluminarem os objetos.

    No teto havia quatro lampiões que iluminavam os cantos do local, um tapete vermelho felpudo no chão e nas laterais estantes com muitos livros ao lado de uma delas uma porta que levava a um banheiro e ao dormitório do velho.

    Atrás da mesa, na parede havia uma janela aberta pelo qual o vento entrava, Gen depois baixaria a tela de bambu para que o vento não atrapalhasse na pesquisa do livro, o mesmo foi posto na mesa, era pesado e grande, um livro de Teologia antigo, feito e copiado pelo próprio Biron, um livro único até, poucos existiam no mundo de Midgard.


    _______________________________________________________________________________________

    Planícies Desérticas / Abu


    Abu rolava de um lado para outro, dormir em locais desconfortáveis não era tanto incomodo, mais a dor era o mais difícil de lidar, conseguiu dormir só depois de muito tempo, logo por causa do cansaço um sono profundo o atingiu, e de dentro do abismo do Ébano sua mente brincou de sonhar.

    Abu estava em um lugar escuro, o chão era um vitral, parecia ser frágil, Abu estava em pé neste vitral, o desenho no chão era de uma mulher com uma armadura, o Youkai não deu nenhum passo, parecia que se saísse do lugar o chão se quebraria e então ele iria cair em um abismo infinito.

    Ao seu redor somente escuridão sem fim e o vitral tinha um formato de circulo que findava a poucos metros dando lugar ao buraco sem fundo.

    Uma névoa cobriu o local vinda dos céus negros e uma pessoa apareceu do meio do nada.

    Shadi:

    - Seja bem vindo Yassir Fatti Fuki! Eu sou Shadi! O mensageiro! Parece que este lugar não é muito confortável para você.
    Deixe-me explicar, estou aqui para dar-lhe o dom de uma escolha, a escolha determinará o seu futuro, me diga uma coisa acredita em Destino?


    Shadi aguardou sua resposta:

    - E se eu disser que posso lhe mostrar o futuro, você acreditaria nisso? Na verdade quero que você faça o seguinte, vou lhe mostrar entre três objetos e você terá de escolher um deles, o objeto que escolher será a decisão de seu futuro, não haverá nenhuma explicação acerca dos itens, você apenas terá de escolher só isso.


    Shadi abriu seus braços, era uma pessoa de aparência exótica, a névoa se dissipou um pouco e apareceram uma espada, um escudo e um cajado. Cada um dos itens ficava perto do abismo sem fim, na extremidade do circulo do piso, mas distantes entre si.

    - E então Youkai! Qual sua escolha? Como pode perceber as respostas não virão neste momento e sim num momento futuro de sua vida...

    Shadi se encontrava no meio do circulo junto a Yassir Fatti Fuki ele parecia ser uma pessoa real e não uma ilusão feita pela mente do Youkai, no entanto o sonho é uma ilusão ao qual somente se descobre depois de acordar.

    Espada:

    Escudo:

    Cajado:
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1660
    Reputação : 227
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por Gakky em Seg Maio 09, 2016 9:10 pm

    Eu estava tão atenta no caminho, que mal vi Songi, acabei esbarrando nele e caindo. Fico boquiaberta quando a joia salta para fora. Pelo menos me sinto segura agora que um mestre estava por perto. Ele ajudaria a proteger a pedra, era o que eu acreditava. Ouço a reclamação dele, eu sabia que faria isso, uma das qualidade de Songi não era a gentileza com certeza. Sinto meu traseiro doer, eu tinha caído com força no chão.

    Quando Gen abre a porta, meu coração salta aliviado, consegui trazer a joia até ele. Antes que eu pudesse falar alguma coisa, vejo a mão de Songi se estendendo para mim, mas havia algo estranho, sua mão parecia atraída pela joia. Vou pegar a joia e só depois darei a outra mão para Songi, seria errado deixar ele sem graça, embora eu pudesse levantar sozinha. (Se a joia estiver longe para eu pegar, não vou aceitar a ajuda de Songi, vou direto para a Joia)

    Vou pedir licença para o Mestre Gen e entrarei em sua sala. Observo que ele lia um grande livro, fico curiosa para o que estava escrito em suas páginas. Me aproximo e coloco a joia perto do livro, em seguida digo:

    - Mestre, como pode ver, é a joia que Hana carregava. Acho que deve ficar com o senhor, segundo Hana, isto foi o motivo da morte de seus conhecidos. Quanto a moça, eu não sei onde ela está, acredito que foi embora. Que livro é esse mestre?
    zasalamel
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1040
    Reputação : 0

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por zasalamel em Qui Maio 12, 2016 10:08 am

    Em meio ao ambiente místico que estava, Abu sentia seu corpo estremecer um pouco devido ao local inóspito, a névoa gelada fazia-o cerrar os dentes. Olhando fixamente para o homem com quem falava, ele somente ouvia suas palavras, tentando compreender o que estava havendo ali.

    Após o surgimento dos objetos, Abu olhava duvidoso para cada um deles, mas como por um impulso inconsciente, dava dois passos cuidadosos em direção à espada azulada que flutuava no ar, indo com sua mão em direção a arma para pegá-la.
    spectro
    Antediluviano
    avatar
    Antediluviano

    Mensagens : 3407
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh43.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por spectro em Sex Maio 13, 2016 8:00 am

    Monastério Biron / Siara

    Gen folheava as páginas do grande livro:

    - Este livro foi escrito pelo Grande Biron, é um compêndio de Teologia na qual Biron passou grande parte de sua vida escrevendo pesquisando e vivenciando... Aqui está!!!

    Gen apontou para uma pintura no livro, foi feita por um artista dos tempos antigos, uma representação da Joia do Destino, era uma figura plausível, aquela que Siara carregava era mesmo parecida com a da foto.
    Olhando a escrita conseguiram ler.

    - Os 20 Overlords que possuem sua morada no Éden forjaram a joia do destino, o artefato era uma prova de respeito e de lealdade entre eles, mas um dos membros de sua irmandade roubou a joia e a jogou em Midgard, seu objetivo com isso era levar a joia até o continente sombrio.

    Siara! Neste mundo existem dois continentes, embora chamamos o mundo todo de Midgard existe um continente ao qual damos outro nome, o chamamos de Continente Sombrio, é lá que monstros, Youkais e bestas assassinas vivem, estes são conhecidos como os seres da noite.

    O Continente Sombrio é um local sem lei, onde poucos ousaram entrar e sair de lá é mais difícil ainda, lá é um local onde a luz do sol não penetra, o Miasma infesta seus céus, esta névoa não permite que a luz toque seu solo.

    O Overlord que criou esta confusão é chamado de Sszzass e com o tempo o Senhor das serpentes ficou conhecido também como o Overlord da traição.


    Ele foi castigado por seus irmãos, mas seu objetivo era claro, aumentar o território do continente sombrio, se o miasma escapar daquele continente, Midgard será destruída pouco a pouco, seria como um veneno que contaminaria aos poucos a circulação sanguínea. – Gen passou os dedos pelas letras no antigo livro lendo-o e depois explicou.

    - No século passado o grande Biron lutou ao lado de aliados para protegerem o mundo dessa tal expansão macabra, eles conseguiram rechaçar o mal, no entanto, uma vez mais eles batem a nossa porta.

    Gen foi até o outro lado da mesa pegou as mãos de Siara que seguravam a joia fechou-as sob as suas e disse:

    - A partir de agora a força de Biron estará com você minha jovem, o seu destino chegou, todos nós lutaremos para um bem maior e sua tarefa será levar a joia até o local indicado, meu irmão Mestre Tsung Fu He, disse que um dia a joia apareceria e então deveríamos levá-la até o seu destino.

    O velho foi até uma cesta com vários pergaminhos, pegou um deles que estava selado com uma fita vermelha, desatou-a revelando um mapa que foi colocado sobre a mesa, lá estava um lugar marcado com um X além das Planícies Desérticas, era ali onde Siara devia levar a pedra avermelhada.

    - Songi irá visitar o Dojo de Yu Lao, Taigan irá procurar meu irmão e você terá de ir até este local, o que me diz pode aceitar esta missão? As Sombras de Hana perseguirão agora a você! Não será uma tarefa fácil.



    _________________________________________________________________________________________________


    Planícies desérticas / Abu


    - A espada! O instrumento de guerra mais letal que existe, esta arma é o símbolo do combate e da força de ataque, dizem que a melhor defesa é o ataque e esta arma é perfeita para tal ato.

    Shadi deu alguns passos para perto de Abu.

    - O poder está agora em suas mãos à escolha feita por você mudará seu futuro, mas o futuro é feito de escolhas não é mesmo? – Shadi recolheu seu manto cobrindo assim sua face, a névoa envolveu seu corpo – Adeus Abu! Por enquanto o Éden apenas ficará de olho em você até que cumpra seu objetivo, ainda haverá muitas escolhas que terá de fazer, até lá apenas observaremos.

    O eco da voz foi se distanciando e o vitral se quebrou, Abu caiu na escuridão e então acordou saltado de seu leito improvisado, a dor em seu pescoço apareceu, e ele viu o brilho da lua tocar seu corpo, era noite e apenas o barulho dos grilos era ouvido, o chocobo recolhera suas penas e ficara em uma posição de descanso.

    A cabana de folhas não cobria a luz prateada do luar e havia fendas que possibilitavam o Youkai ver o campo aberto.

    Yassir olhou para os lados, nada de espada, Shadi ou dos Elfos e também seus aliados não estavam ali, apenas ele e o Chocobo.
    O pouco que descansou ainda não era o suficiente, engatinhou até a água e viu seu reflexo novamente no corpo d’água, olhou para a ferida, o sangue já estava estancado, mas doía, Abu não poderia levar um golpe daqueles novamente ou o deus da morte iria buscá-lo.

    Decidiu afastar os pensamentos e depois de se alimentar novamente, dormiu sob a luz do luar.

    Depois de algumas horas, acordou um barulho ao longe ele escutou, um grupo levantando acampamento, era um grupo grande, Yassir levantou sua cabeça a fim de vê-los, carroças, lonas, bandeirolas, pessoas a pé, animais engaiolados, e outros puxando os carros, animais de pequeno e até grande porte.

    Estavam indo na direção oposta a Fatti, estavam voltando por outra estrada, mas se continuassem naquela direção iriam para Solde, era um circo de grande porte. Provavelmente teria vindo de Vannu e seguia a estrada para o local já deduzido por Yassir, estavam longe então não viram o Youkai, poderia ser que Vannu estivesse perto.


    Off: Game:
    Bem Yassir recuperou apenas 10 pontos de vida, não é um local confortável de se descansar ou então ele teria se recuperado mais, Abu pode escolher fazer o caminho que quiser embora eu tenha colocado o circo passando pela area ele não é obrigado a ir até ele ou mesmo segui-lo, o Youkai ainda tem um objetivo e então faça o que desejar...
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1660
    Reputação : 227
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por Gakky em Sab Maio 14, 2016 8:40 am

    Fico com os olhos focados em Gen, ouço cada palavra que ele tem a dizer. Os acontecimentos eram terríveis, eu não poderia imaginar que isso envolvia os overlords. A joia volta novamente para minhas mãos, isto era de fato intrigante. Eu devia muito ao monastério, eles me ajudaram por tanto tempo, seria um honra poder recompesar tudo. Além disso, não posso deixar que nosso mundo seja destruído. Talvez mestre Gen tivesse razão, poderia ser o meu destino.

    Há muito tempo eu venho me perguntando da minha função nesse mundo, parecia que eu nunca encontraria. Mas também não esperava que fosse algo tão díficil. De qualquer forma, sendo destino ou não, eu tentaria e arriscaria para proteger os outros. Olho para o pergaminho com o mapa, era um lugar bastante longe. Eu nunca tinha ido além das Planícies Desérticas. Ouço a pergunta de Gen, faço uma reverência e respondo:

    - Sim, será uma honra. Me esforçarei o máximo que eu puder. Não sei se é o meu destino Meste Gen, mas arriscarei para ver.

    Vou colocar o colar no meu pescoço, e esconder a ponta onde tem a joia, dentro da minha roupa.
    zasalamel
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1040
    Reputação : 0

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por zasalamel em Seg Maio 16, 2016 9:11 am

    Os olhos de Abu ainda estavam pregados pelas horas mal dormidas, enquanto ele se aproximava do Chocobbo. Tentava alongar rapidamente o corpo para fazer a circulação sanguínea voltar para pontos onde ela havia se tornado escassa durante aquela parcial noite de sono desconfortável.

    Após comer sua refeição, ele batia a mão em sua sacola e percebia que já estava quase vazia, aquela viajem havia lhe consumido muitos recursos, inclusive os medicinais que evitaram que ele perecesse naquela planície desértica. O comboio que passava por ali era tudo que Abu precisava para repor seus recursos. Apesar dele não se sentir tão ágil devido aos danos sofridos pela luta e viajem, sua experiência na arte da ladinagem ainda valia algo quando ele necessitava.

    Abu então juntava rapidamente suas coisas e deixava o acampamento improvisado para trás. Apesar de precisar de mercenários para o trabalho, não conseguiria contratar ninguém em Vannu caso não tivesse recursos para isso.

    Aproveitando a noite como um manto para suas atividades ilícitas, Abu mantinha a montaria no local razoavelmente confortável que estava e subia em uma árvore próxima, se camuflando por meio as folhas da copa para observar as atividades no acampamento. Pelo tamanho do circo, subentendi-a que deviam carregar uma pequena riqueza com eles.

    Abu esperaria o movimento abaixar e as pessoas irem dormir, quando o acampamento acalmasse, ele entraria em ação, com um plano já concretizado em sua mente.
    TheDuck
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 746
    Reputação : 10
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por TheDuck em Qua Maio 18, 2016 10:51 am

    - Não, na verdade não Srta Anemona. Você não disse nada de mais. A realidade é que é essa.

    Disse Lexus desanimado.

    - Até hoje não fiz nada certo, por isso sempre atrapalho, talvez nem esse pergaminho eu acerte em conjurar. Já quase morri duas vezes querendo ser algo que não era, explodi um laboratório e conjurei um demonio por acaso. Coisa pouca sabe?

    Disse sarcástico.

    - Agradeço muito seus ouvidos Srta Anemona, mas os riscos são altos, sou atrapalhado, afobado e espalhafatoso. Eu não gostaria de colocar ninguém do circo em risco por qualquer besteira dessas.

    Lexus olhava profundamente nos olhos de Anemona, e lacrimejava. A tristeza escorria pelos olhos de Lexus.

    - Eu sou um estudioso, mas não sei se a prática me cabe.
    shamps
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2174
    Reputação : 143
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por shamps em Qua Maio 18, 2016 9:28 pm

    Ela ouviu com atenção as palavras de Lexus e percebendo sua angústia, tentou amenizar a situação com uma risada e uma brincadeira para descontrair:

    - Mas ser espalhafatoso para um circo é ótimo!

    Depois voltou a manter a seriedade e prosseguiu:

    - Você está cobrando demais de si mesmo, está com muita coisa na cabeça. Quando eu danço, o mundo à minha volta some e apenas sinto a música e dança flui. Eu sou a dança! Talvez você devesse parar de pensar em fazer magia e sim ser a magia, deixar ela fluir por você e sair sozinha. Eu não penso que depois de um giro tenho que dar dois passou para o lado, apenas giro e vou para o lado. Entendeu? Não ligue para o que falam. Dê um passo de cada vez e tudo dará certo. Você é sortudo e não percebe! Conseguiu comida, carona, pouso e companhia para viagem; achou um pergaminho no chão e aposto que não ficou pensando ‘’quero achar um pergaminho” né!? É o universo dizendo para você para de se preocupar.

    Depois de falar sem parar, Anemona sorri e fala:

    - Vou te dar um abraço – e passa os braços nos ombros do garoto em um abraço reconfortante e singelo. Levantando depressa ela ruma para a saída da tenda e fala antes de sair:

    - A vida é simples, a gente é que complica!

    Sai da barraca animada e preocupa: “Espero ter ajudado ele. Agora vou tirar uma soneca” e deita-se ao lado de Shino para acompanha-lo no sono, já que dormira pouco na noite anterior.
    TheDuck
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 746
    Reputação : 10
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por TheDuck em Qui Maio 19, 2016 12:08 am

    Lexus ouviu todas as palavras de Anemona. Aceitou o abraço e chorou em alguns momentos. Deixou-a ir.

    E ficou pensativo em seu canto, em cada palavra dita por ela. Sentiu pela primeira vez a gratidão se ter alguém que o ouviu, o acalentou e o compreendeu. Sem julgamento, sem esteriótipos e sem maldade.

    Apenas a gentileza de enxergae a simplicidade das coisas. E Lexus então aprendeu o valor da bondade naquele dia, se fosse ou não ficar na trupe ele.já havia crescido.um pouco mais em.sua sabedoria. Coisas que não se aprendem nos estudos catedrátidos da poeira dos livroa da biblioteca.

    Por fim. Dormiu.
    spectro
    Antediluviano
    avatar
    Antediluviano

    Mensagens : 3407
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh43.png

    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por spectro em Sex Maio 20, 2016 11:21 am

    Monastério Biron / Siara

    O resto da noite serviu para os membros da equipe de Songi arrumarem seus pertences e assim começarem uma viagem, Hana tinha partido encontrar seu caminho, Songi liderava 10 homens para a região do Dojo de Ketsueki, ele partira ao amanhecer do dia, Siara jantou com Taigan à noite, os dois conversaram, haveria de manhã um treinamento especial para a menina.

    Taigan havia conversado com Mestre Gen, ele permitira o treino, a noite passou, chegou o dia, o sol ainda não nascera quando Siara acordou e a sua porta já estava seu Mestre para dar-lhe uma última lição antes de partir, Siara treinaria por três dias depois seguiria seu caminho.

    Taigan e Siara estavam no campo gramado do lado de fora do Monastério uma hora depois da menina se levantar, uma neblina densa circulava os dois, o chão ainda estava um pouco molhado com o orvalho.

    - Siara você terá apenas três dias para completar este treino, então temos de ser rápidos e precisos. Bem você foi treinada sua vida inteira aqui, então não temo uma falha sua, na verdade o treino já existia por anos, e agora chegou o momento de concluí-lo! Primeiro vamos começar com meditação.

    Taigan sentou-se na posição do Mestre Biron, a mesma que a grande estátua que existia no salão principal do monastério estava, era uma pose antiga que permitia a plena circulação do fluxo de energia espiritual para todas as partes do corpo igualmente.

    - Ficando nesta posição poderá concentrar seu poder, nós precisamos despertar o Tom de seu espírito. Vamos fechar nossos olhos e concentrar nosso espírito, nossa energia espiritual em nossa mente, sinta a energia...

    O espírito é a energia de vida, uma espécie de chama interna que cada um possui, os animais possuem uma quantidade menor que de um Kemono comum, aqueles que treinam sua mente e corpo acabam tendo uma energia maior do que a das pessoas comuns.
    Despertaremos esta chama trazendo-a para fora, vamos enxergar uma aura em você Siara, uma aura visível com uma cor, cada pessoa possui uma personalidade diferente cada pessoa manifesta uma aura de cor diferente, a minha é branca, vamos descobrir a cor da sua.

    Taigan manifestou sua aura em poucos minutos de meditação, esta era apenas a primeira parte do treino, parecia simples.
    Siara se concentrou, tentou enxergar a chama dentro de si, ver seu espírito, a chama vital que existe dentro do corpo de cada ser vivo inteligente, o espírito era uma energia vital, que fazia a pessoa se mexer, estudar, pular, se exercitar, chorar, rir, se comparassem o corpo humano com uma carroça, seu espírito seria os animais que as puxam cheios de vigor e energia fazendo o carro se locomover que é sua função.

    A menina teria de puxar estes instintos animais para fora os libertando em forma de energia visível, que Taigan chamou de Tom do espírito.

    Testes:
    Off:
    Teste de concentração – 44% (apenas para aumentar a chance de sucesso do teste de Espírito em +40%
    Teste De Espírito – 19% (caso passe no teste de concentração seu teste de espírito aumenta +40% de chance de sucesso) pode tentar 3 vezes, tem que passar pelo menos uma vez.
    Caso passe em pelo menos em 1 teste de espírito vc consegue manifestar a aura – pode escolher a cor dela e narrar seu sucesso caso passe no teste.


    __________________________________________________________________________________________


    Interlúdio

    Uma pessoa andava pelas planícies desérticas, as planícies não tinham este nome por causa de areia ou algo do tipo, o seu nome se dava a falta de animais, não eram abundantes ali, animais carnívoros não apareciam por causa da falta de presas, o solo não era tão produtivo, no entanto havia pequenos lagos de tempos em tempos pelo caminho.

    A pessoa ia encapuzada pela trilha tortuosa, sua capa a protegia dos raios nocivos do sol, não se importava muito com o calor, em sua mão direita usava um bastão, neste bastão uma garrafa de madeira pendurada na ponta, a pessoa pegou a pequena garrafa da ponta e sorveu um gole de água que estava dentro, havia acabado de passar por um pequeno corpo de água e enchera seu cantil.
    Andou mais, viu uma nuvem que vinha acima, ela tampou a luz do poderoso símbolo de Azgher, estava passando agora por um campo gramado, havia flores dos dois lados do campo, flores amarelas, uma leve brisa bateu nas flores e espalhou os polens que elas continham, assim nasceriam novas flores daqui a alguns meses.

    O nômade encapuzado viu corpos no chão, no meio do gramado, parou e desviou seu caminho andando até o primeiro deles, uma pessoa desacordada, o nômade sorriu, parece que sua visão estava correta, eles estavam sendo postos no tabuleiro, as peças do jogo, não era um jogador mais cabia o trabalho de levar as peças ao verdadeiro jogador, ali começava tudo.

    _________________________________________________________________________________________________


    Planícies Desérticas / Cena especial Abu Anemona & Lexus


    O circo prosseguiu viagem e aos poucos a noite ia chegando, eles não imaginavam que as sombras iam chegando também, Abu Yassir Fatti Fuki estava próximo, queria assaltar o comboio, na verdade chegava furtivamente, esperara pacientemente o lento grupo estar as cegas a noite.

    Alguns estavam cansados da viagem longa, então mais suscetíveis a um furto rápido, o Youkai precisava de dinheiro para contratar um bando para findar sua missão, não sabia o que tinha acontecido com seu antigo grupo, mas teria de seguir as leis, contrato feito era contrato cumprido.

    Ele já tinha um plano especifico, iria soltar os animais de grande porte e assim fazer um alvoroço, andou pelo meio do comboio apenas para fazer um reconhecimento, teria primeiro que saber onde estava o dinheiro, com certeza haveria de ter uma caixa central com as moedas.

    A noite avançou, o Youkai então agiu, percebeu que muitos estavam em seus aposentos montados em tendas ou traillers e outros dormindo em redes e sleeping bags.

    Passou pelo meio das carroças, viu as jaulas dos animais, passou por elas, primeiro o dinheiro, esse era o foco, e também havia pessoas cuidando dos bichos, mas logo sairiam, entrou em um corredor de carros de madeira, suas rodas tinham 50 centímetros de diâmetro, rodas grandes para suportar carros mais altos.

    Se deparou com barulho de conversa, duas pessoas vindo iriam chocar-se com ele em dois, um...

    - Ei o que você esta fazendo aí? – Disse Caim para seu cavalo. O animal sacudiu a cabeça como que em resposta ao dono. Ele estava perambulando pelos corredores da caravana, barracos e tendas improvisadas foram montadas, mas muitos estavam dormindo já.

    - Vamos, hoje é uma noite importante, vou falar com a Ane... Quem sabe ela não aceita, sabe!!!

    O cavalo seguiu seu dono, estava com uma corda amarrada, mas Caim não precisou puxá-la, “Covarde” veio de bom grado.
    Anemona já havia acordado, e estaria prestes a dormir novamente quando apareceu Caim, ele havia deixado seu cavalo em outro local, queria a ajuda da menina.

    - Ane!! Ane!!! Venha comigo, por favor, tenho de ir ao Trailler do chefe, preciso pegar uma caixa de mágica que ficou lá dentro, e aproveitando quero te dizer uma coisa é muito importante...

    Shino estava com Lexus, Shino havia dito para o aprendiz de mago que havia visto algo estranho perto do lago, havia visto uma sombra, ficou curioso, mas não se atreveria a ir só até o local, então pediu a Lexus que fosse com ele, acima nos céus as nuvens tampavam a luz da lua, mas as bordas dos cúmulos celestes estavam arroxeadas, o brilho da noite hoje era algo ameaçador.

    O menino puxava Lexus, parecia um cachorro desgovernado puxando seu dono, eles saíram um pouco de perto da caravana, e estavam perto de um grande matagal, Thunder Roar estava com um lampião emprestado pelo Pai de Anemona. O garoto apontara para o local. – Ali! Foi ali que vi o vulto!!!

    O menino fez o gesto como que dizendo, você entra lá por que eu fico aqui caso algo aconteça eu fujo e comunico outra pessoa.
    Mas o rapaz com o lampião sentiu algo estranho, o matagal alto se transformou em uma floresta diante dele, bem não havia acontecido isso literalmente, mas pareceu por um momento.

    Uma nuvem no céu na mesma direção do centro da caravana formava um circulo selvagem, o circulo subia numa forma de cone, o vento lá no alto deveria estar forte e rodopiante.

    Prelúdio

    - Chegou a hora, vamos cumprir o objetivo das sombras, um sacrifício a morte, a Tenebra, hoje a noite vai brilhar, diga a Pappillon que ele já pode agir... Um sacrifício a noite...

    O homem de preto subiu em um circulo negro flutuante, e subiu aos céus, o vento soprava forte, ele sorria, gostava da sensação de Poder, o poder cegava as pessoas e o homem de preto tinha muito poder.
    As sombras o seguiam, elas iam por baixo a terra seguindo-o, as nuvens eram sombras, a noite era sombra, o dia das sombras, ou melhor a noite das sombras.


    Off: Game:
    Off Zasalamel Abu teste de furtividade e esconder-se ambos 50% de chance de sucesso, esconder-se serve para se livrar dos dois que se aproximam, caso passe neste pode postar vc se escondendo, se falhar tenta deixar em aberto...
    Galera a cena especial tá meio misturada qualquer dúvida só perguntar aí porque não especifiquei certas coisas...
    Conteúdo patrocinado


    Re: Mythology - Capítulo 1 / Efeito Borboleta

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Dez 12, 2018 11:41 pm