Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Compartilhe
    Nazamura
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 268
    Reputação : 5

    Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Mensagem por Nazamura em Seg 12 Set 2016 - 6:49

    mal o relógio bate 7am uma gritaria já toma lugar

    - ME SOLTA, TA ME MACHUCANDO...
    - EU JÁ FALEI PRA VC PARAR COM ISSO, ME DÁ ESSA GARRAFA!

    pode-se ouvir algo voando e espatifando pelo chão

    - QUE MARAVILHA, SABE QUANTO ME CUSTOU ESSA GARRAFA?

    a porta bate com violência e a mãe adotiva de Kazuya segura o choramingo ajeitando algumas flores por sobre a bancada americana da cozinha, mas sem querer, deixa cair um dos vasos de flor ao chão.

    - Kazuya, ah me desculpa filho, eu já preparei seu bentô, pode deixar que eu limpo.

    ela se ajoelha para limpar a bagunça tentando parecer normal.

    - Leve essa pequena muda para Hiasha, ela me ajuda muito e eu não tenho como agradece-la, vocês não iam combinar uma apresentação pro dia das bruxas amanhã?

    Ashida tenta improvisar toda sorte de diálogo pra evitar de falar sobre o que aconteceu a pouco.

    Instruções:
    Seu conflito familiar pode ser ouvido pela vizinhança e a decisão de levar ou não o presente para Hiasha fica com vc, a forma como vc vai lidar com essa informação também é contigo, pois vc sempre a considerou chata querendo te namorar, pelo que eu pude deduzir da sua ficha e seu relacionamento com ela. então assumi uma personalidade pra ela interligado a sua família só pra por lenha na fogueira hehe. Aproveite a cena para narrar como foi acordar com mais uma briga familiar por causa de bebida, até a saída de casa pra escola. Descreva seus pensamentos e emoções na cena desde o despertar e pode manipular o texto da briga como quiser, contanto que fique na ordem dos eventos
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 349
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Mensagem por Tsumai em Ter 13 Set 2016 - 21:35

    Ichiro já havia despertado, mas permaneceu com os dois olhos fechados ainda por algum tempo, na vã esperança de que a briga terminasse ou que aquilo fosse apenas um sonho, como sempre torcia que fosse. Mas, sabendo que era bem real, o garoto se levantou, esfregou o rosto com as mãos, desanimado, e foi se vestir para ir à escola.

    Quase toda manhã era sempre a mesma coisa: seu pai, Takashi, estava bêbado, e por algum motivo que só ele conhecia, tentava brigar e agredir Ashida, a mãe de Ichiro. O garoto os chamava assim, mesmo que fossem pais adotivos, mas os considerava como biológicos - ainda que cultivasse um ódio por Takashi. E os motivos eram bem claros...

    Ichiro foi então até a cozinha, onde todos estavam. O garoto não entendia como sua mãe conseguia aturar isso; se Takashi era tão mau assim, por que não o largava? Dinheiro? Fosse o que fosse, ela dizia que ele era um "homem bom", que foi destruído pela bebida, sendo Takashi também uma vítima. Ichiro não compartilhava do mesmo pensamento, e sempre que podia, ignorava o "pai". Algumas vezes ele notava, outras vezes não. Mas na maioria das vezes, tinha a vontade de estar bem longe dali.

    Ichiro ouviu os gritos e algo se espatifar pouco antes de chegar à cozinha, em tempo de ouvir novamente os berros de Takashi:

    — QUE MARAVILHA, SABE QUANTO ME CUSTOU ESSA GARRAFA?

    Assim que o garoto viu sua mãe, a porta do outro lado do aposento bateu com muita força, fazendo estremecer algumas xícaras sobre a mesa.

    Ashida tentou despistar ajeitando as flores sobre a bancada, enquanto limpava, pedindo desculpas ao filho, mesmo sem ter um motivo real para isso, o que deixava Ichiro num misto de raiva e tristeza. Mas ele sempre reprimia esse sentimento, por dois motivos: um, porque sua mãe também ficaria triste, e dois, porque não é o tipo de pessoa que gosta de brigar. Já perdeu a conta das vezes que queria desaparecer de casa somente para não presenciar as discussões e brigas entre sua mãe e seu pai.

    — Leve essa pequena muda para Hiasha, ela me ajuda muito e eu não tenho como agradece-la, vocês não iam combinar uma apresentação pro dia das bruxas amanhã?

    Ichiro pegou a muda com cuidado, mas fez uma cara de desânimo. Cansou de explicar para sua mãe que Hiasha só era boazinha com ele porque nutria a esperança de namorar com ele, o que, se dependesse dele, jamais aconteceria. A garota era meio maluca, e já chegara ao ponto de arrombar seu armário para abarrotá-lo de coraçõezinhos de cartolina com sua foto dentro.

    — Mas mãe, eu não pretendia falar com ela cedo, principalmente sobre festas... — resmungou Ichiro, distraído da cena recente. — Ela vai querer inventar algum tipo de encontro romântico.

    — Ichiro, querido ela é uma boa garota! — reforçou Ashida, com a voz voltando à firmeza natural. — Por que não dá uma chance para ela, hein? Além do mais, só estou pedindo para entregar umas flores, o que há demais nisso?

    Ichiro suspirou. Sua mãe parecia ver tudo com um olhar tão otimista que ele ficou sem jeito de negar o pedido dela, principalmente por ser um daqueles dias que começavam péssimos. E seria bom sair de casa um pouco, respirar ar puro, longe de cheiro de álcool.

    — Ok, ok, eu levo.

    Ichiro colocou a muda na mochila e foi tomar o café da manhã. Nem queria imaginar que tipo de reação bizarra Hiasha  teria ao ver que ele estava dando a ela uma espécie de flor. Suspirou uma última vez, terminou de comer, guardou o lanche que sua mãe preparara, deu um beijo no rosto dela e saiu de bicicleta para a aula.
    Nazamura
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 268
    Reputação : 5

    Re: Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Mensagem por Nazamura em Seg 19 Set 2016 - 7:27

    Nova rodada

    Enquanto pedalava para a escola, Ichiro acabou entrando em uma rua com diversos cartazes com palavra de ódio contra o pai de uma colega de sala - o pai de Hakura, no mais, a viagem segue tranquila até o local onde geralmente os alunos amarram as bicicletas, ao chegar lá Hinata o esperava.


    - Bom dia - fez que ia abraça-lo, mas se conteve - Então er..., tudo bem ? - ela balança a cabeça e olha para o lado sussurando baixinho consigo mesma "baka" ficando um pouco corada - Ichiro, Você já tem ...

    Logo alguem chega por trás de Ichiro e lhe dá uma chave de pescoço (mata leão), mas sem asfixiar, apenas em tom provocativo


    - Ichiro-kun quer ir ao baile comigo? hein hein hein ?

    Hokusho, Miraku e Tadaki riem e debocham da cena, ainda mantendo Ichiro na chave de pescoço, Hokusho diz

    - Qual é "Mr. Simpatia" da classe, dispensa a perdedora, e vai sozinho pro baile


    - Idiota, deixa o Ichiro em paz - diz Hinata se segurando para não chorar


    - E você vai fazer o que? correr pra mamãe? - responde Tadaki em tom sarcástico

    Hokusho libera Ichiro da chave de pescoço e diz


    - Vamo embora galera, lá vem o senhor politicamente correto e vai estragar a brincadeira

    Logo os 3 bulinadores entram pelo acesso ao portão da escola e fingem acenar um "eae blz?" para Hikudo que fica com uma cara sem entender o que está acontecendo

    Instruções:
    Durante a chave de pescoço, o vaso de plantas que estava na mochila acabou sendo pressionado entre você e Hokusho e trincou, existe uma grande chance dele despedaçar quando você for entrega-lo a Hinata (se é que vc vai faze-lo), mas deixo as leis da fisica (e do drama) pra vc decidir. Quando você for interpretar o dialogo de Hinata, por mais estranha que ela seja, a garota acabou ficando com uma vontade enorme de sair correndo dali, mas está esperando para ver o que você vai fazer/dizer e Hikudo obviamente está tão perdido quanto um cego em tiroteiro. Ele você pode interpretar como quiser. A cena vai do caminho para a escola até antes do sinal tocar, tem um tempo para ação ainda.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 349
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Mensagem por Tsumai em Qui 22 Set 2016 - 22:12

    Pedalei por um longo caminho um tanto distraído, até olhar os cartazes espalhados com o rosto do pai de Haruka, que eu não conhecia muito bem. Soube que ele esteve envolvido com algum problema de corrupção, mas não entendia do que se tratava realmente. Ao chegar à entrada da escola, tranquei minha bicicleta e ao me virar topei com Hiruka, que aparentemente ia me abraçar e perguntar algo, até ser interrompida pelo trio de idiotas.

    Quando eles começaram a reclamar faça cara de raiva, mas meramente grito um:

    — Calem a boca!

    Tento me desfazer da chave de pescoço, mas obviamente não consigo, afinal Hokusho é maior que eu e mais forte. Só quando ele me libera é que percebo a aparição de Hikudo e eles saindo. Suspiro irritado, e quase tinha esquecido do que minha mãe pedira. E não pretendia entregar o vaso para  Hiasha, mas ao lançar o olhar para a garota, vi como ela estava chorosa e triste com a aparição de Hokusho e os outros. Mas hesito alguns segundos antes de tirar a mochila das costas, abri-la e entregar a Hiasha o vaso, dizendo:

    — Minha mãe pediu que te entregasse, como agradecimento. Ele meio que rachou por causa do Hokusho, então, me desculpe... — evito falar mais para não dar a entender mais do que era. Hikudo ainda olhava confuso para mim, mas pelo menos Hiasha sorriu ao pegar o presente e não disse nada. Provavelmente estava espantada com a cena. Me virei logo para o outro antes de qualquer comentário de tom romântico.

    — O que tá acontecendo? — perguntou Hikudo. — É isso mesmo que eu estou vendo é? — a expressão de confusão deu lugar à uma de deboche. — Vocês estão...

    Antes dele terminar, me apresso a explicar.

    — Não! — digo mais alto do que pretendia, e logo continuo, em tom normal. — Minha mãe pediu que entregasse para ela. Sabe, por causa da ajuda dela. Mas vamos para aula. Tchau, Hiasha. — despeço-me quase sem olhar para ele e vou seguindo com Hikudo para dentro da escola. Esperava que ele esquecesse essa história do presente, mas conhecendo-o, sabia muito bem que não... talvez fosse melhor não ter entregado nada. Suspiro de novo (Hikudo soltava sorrisinhos).
    Nazamura
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 268
    Reputação : 5

    Re: Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Mensagem por Nazamura em Seg 26 Set 2016 - 6:45

    - Fica tranquilo irmaozinho, eu sou especialista em conselhos amorosos - continuava Hikudo subindo as escadas quando uma leve chuva de outono começa derrubando um pouco a temperatura.

    De um leve relance, Ichiro nota que Hiasha ficou parada no mesmo lugar olhando para o vaso com um sorriso meio bobo na cara, mas logo suas amigas chegam e ela vai com elas

    Não tarda muito o sinal da escola bate 8h e os alunos começam a ir para as salas de aula

    Instruções:
    pode postar uma leve interação com Hikudo e seus "fails" conselhos amorosos e depois siga para a sala de aula clicando nesse link

    http://www.novaerarpg.com/t1730-2-ano-aula-de-quimica-da-ren-ishiro-yuhei-keigo-hakura#83753
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 349
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Mensagem por Tsumai em Ter 27 Set 2016 - 18:17

    Sigo o caminho da sala emburrado, ouvindo os absurdos e Hikudo insiste em contar.

    — Não, eu não vou chamar ela para o baile! Quanto menos vestido de príncipe. Vê se para com essas ideias!

    E continuo andando tentando ignorar os risos e mais ideias do amigo.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Prólogo Kazuya (Urigawa)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg 24 Set 2018 - 18:03