Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Compartilhe
    Convidado
    Convidado


    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por Convidado em Qui Out 20, 2016 4:50 pm

    A jovem era atraída pela gravidade ao lado, focava em um salto tão alto que ela mesma não sabia dizer a quantos pés de altura aquele voo tinha pulado. Estórias sonoras de uma era em que Lhamas e luzes rosas eram dois, até as luzes azuis saírem das Lhamas.

    O que viera a seguir era o grande furacão da contradição entre uma vontade que não é sua e um dever que não é seu. Talvez por não conhecer a grandeza da coisa, talvez porque o preto era maior que o rosa, o azul e o ruído terrível, e um gosto gostado gatado que fazia uma grande visão redonda pairar sobre uma ponta preta de bigodes.

    - O... Gato... parece ter bem... Hum... Gostado da... Idéia? É! Ideia...

    Ela continua fixando seu centro pelo do Urubu:

    - Mas... Como eu... Não perderia isso que eu... Uso pra usar o Chapéu? Se o sr... Cenoura perdeu, e eu sou mais nova...

    Então, as duas órbitas se focaram em plumas negras.

    E antes que ele respondesse, a jovem pergunta:

    - Gato... Como o Carrol perdeu a... Hum... Cabeça? É! Cabeça!

    Não era doce, nem salgado, porque salgado era bom, mas doce também era, mas era roxo, verde e rosa, e como tudo isso, estranho, desconfiado e não era doce.
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por John Milton em Sex Out 21, 2016 4:31 pm

    Uma voz estridente saia da boca da Malkaviana, agora que ela se dava conta que as vozes de sua cabeça externalizavam daquela maneira.

    Não era a voz do Gato, ou do Chapeleiro... Era a voz da Cabeçuda

    - Não vê garota o que Chesire falou? Carol se perdeu em Arcadia... Por mim teria lhe arrancado a cabeça e arrancaria a sua também... Mas preciso dela para me esconder... Algo grande vem vindo...

    Um baque sonoro e um som abafado como se a Rainha de Copas estivesse sendo amordaçada, pode ser ouvido, mas somente dentro da mente insana de Melody.

    Logo depois a voz do Gato se sobrepõe

    Ela longa e melancolica em contradição a esganiçada que havia, a pouco, saido da boca de Melody

    - Ela fala demais... Uma coisa de cada vez... Arcadia pode ser encontrada minha criança... Basta querer... Mas tens outra função hoje... Serás apresentada ao Bam Bam Bam e ele iniciara a vinda do grande.... Mas todas as coisas devem acontecer, para o bem ou para o mau

    Após terminar de proferir aquela profecia, a Malkaviana volta a si dando-se conta que seu Senhor olhava embasbacado para ela.


    Convidado
    Convidado


    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por Convidado em Sab Out 22, 2016 3:13 pm

    A cabeçuda escrevia sons através de sua própria boca e esses sons fizeram a jovem neófita inverter sua face e replicar:

    - Não! Nada... Nada disso! Você mesma disse... disse... Ah! Disse que... Bem... Cortaram a cabeça do Carrol, não venha... Tentar... Tentar me enganar agora!

    Mais coisas confusas... Não podia garantir que aqueles megafones estavam batendo o martelo, eles não eram batedores de martelo, assombrando as coisas dessa maneira.

    - Eu vou visitar o... O... O... Principe!!! Mas... A cabeçuda... ela... ahm... Disse! Disse que "tem algo grande vindo" e... bem... Vocês não querem que eu... que eu, saiba! Nós vamos... ter... bem... ter que ser... aquilo que as... Pessoas são quando... bem... falam a verdade uma pra outra... Qual a palavra? Eu não lembro, se não... vocês podem sair!

    A jovem kanguru não era um quadrupede, os megafoninhos tinham toda a estrada de folhas em volta de couro duro na caixa panificadora fluvial dela, mas não o contrário. E assim, ela torna a gravidade para o urubuzão.

    - Papai... Eu... Bem... Não sei se eu... Bem... Posso ir buscar esse reino de... Ahm... Arcadia? Não vou... vou... não vou dizer que não, agora, mas também... eu... eu... ahm... não vou dizer que sim, mas... A gente... Tem que... Ah... você sabe... O...

    E então, a jovem fazia um circulo em volta de sua cabeça e umas pontas com o dedo indicador.
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por John Milton em Ter Out 25, 2016 11:07 pm

    O Primogenito Malkaviano se recompoe e complementa a frase de Melody

    - Sinceros, acho que é isso que você quer dizer.

    As vozes se calam, apesar de Melody sentir suas presenças como quem sente uma presença no canto escuro da sala a noite.

    Aliester Crowley junta as mãos e continua

    - Minha cara criança. Arcadia é um passo muito grande para qualquer um de nós. Precisamos, primeiro de tudo, te levar ao conhecimento do Principe. Mas devemos ser cautelosos... Essas vozes que falam através de você parecem possuir algum conhecimento e sabedoria.

    Ele se mexe sem sua cadeira e uma pilha de revistas em quadrinhos balança perigosamente, como se fosse desmoronar

    - Elas falaram algo sobre a vinda do Grande... Pergunto-me o que seja isso... Seria de grande importancia conhecer melhor essas suas vozes
    Convidado
    Convidado


    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por Convidado em Qua Out 26, 2016 6:27 pm

    A jovem kanguru tinha uma enorme prancha horizontal numa arvore vertical, os megafones não escreviam mais sons mas eles ainda eram o preto no preto mais escuro. Não tinha êra nem bera com a cuca de braços abertos gritando "BUH" para ela com megagoninhos, em verdade, eles quem deviam ter pois com sua saltitancia alta podia expelir esses pequenos escritores de sons se a empurrassem na lama, e que isso fosse aquático.

    O urubu gânia com um cão, sua gravidade era complacente com mentalidade saltitante da jovem de nome de som ruím. Ela escrevia:

    - Sim... O... Príncipe? Principe... quando vamos... eh... bem... vê-lo?

    E depois retomava:

    - E como... Eu vou... Sabe? "Isso aí que você falou" melhor... Com eles?


    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por John Milton em Qua Out 26, 2016 11:11 pm

    Pela primeira vez um ar paternal refulgira no rosto do Primogenito Malkavian.

    Via sua cria perdida. O dom do clan era forte nela mas cobrava sue preço. Ela precisava de um norte agora. De um pulso forte.

    Ele, então, sem qualquer motivo, derruba a pilha de revistinhas no chão, como se para atrair a atenção de Melody e começa

    - Minha Criança! Uma coisa de cada vez!

    Ele se levanta e caminha em direção a ela.

    Puxa uma cadeira Luiz XIV, completamente desconexa do resto do ambiente e se senta a seu lado

    -Primeiro vamos encontrar o Principe e dar uma boa olhada naquela careca reluzente dele. Vamos ver o que ele está aprontando.

    Ele alisa os cabelos dela fitando seus olhos desconexos e continua

    -Depois vamos ver como essas vozes funcionam e o que podemos aprender com elas. Tudo bem?
    Convidado
    Convidado


    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por Convidado em Qui Out 27, 2016 9:05 pm

    Imersa nas vastidão do azul escuro, a jovem de nome de horrível som pulava, mas não pulava de pular e sim pular de pular, a gravidade toda se alternou de seu centro para outro centro que era canto, seja esquerda ou direita, dependendo da visão, seja baixo ou cima, dependendo da visão. Isso era irrelevante.

    Ela escutava o latido do seu bico penudo preto e com a gravidade empurrando-a para cima ao inverso e para baixo ao inverso, responde:

    - Si-sim... Quando nos... é... vamos?

    Ah sim a grande lareira que não esquentava no céu era o amanhã de ontem e o ontem de amanhã, precisava ela saltar ou manter-se a fingir que gosta de comer pasto? Provavelmente a segunda opção... Iria ter de empurrar mais ainda a vontade de comer pasto, era difícil mas possível, neste momento no pico da montanha da morte não era necessário o esforço pois estava com a grande ave carniceira australiana, mas com as demais nações, ela precisava comer o capim com perfeição e apetite, também era possível.
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por John Milton em Sex Out 28, 2016 8:15 am

    Aliester Crownley sorrira. Conseguira trazer sua criança de volta aos trilhos.

    Ele olha um relógio de carrilhão que matraqueava do lado da porta de entrada e responde

    -Minha criança, pelo hora devemos nos apressar

    Ele se levanta e alisa o roupão com as mãos, se não fosse por aquela pesada roupa carcomida pelas traças, ele estaria nu.

    - Já estou mais do que apresentável e você?
    Convidado
    Convidado


    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por Convidado em Sab Out 29, 2016 1:33 pm

    A sombra do da lareira que queimava revelava distorcido o vento que puxava e empurrava o passado e o futuro mantendo um presente em pequenos horizontais, verticais e diagonais, exibindo que o concreto era sólido na realidade.

    O grande urubuzão saltitante exibia suas plumagens negras e carcumidas, brilhosas e sujas, para as lhamas que nada entendiam de kangurus, muito menos de urubus, era aquela coisa que diziam ser quando não se estava de acordo com o que eles diziam que era acordável.

    - Eu... Acho que estou mas... os... ham... os... Os outros!! não, me achariam assim...

    E então, continuava escrevendo:

    - Vou me... ham... "Vestir"?

    Assim que seu criador dissesse que era essa mesma a palavra que buscava, ela então seguiria caminhando como uma lhama até seu pequeno cubo do seu Eu onde suas próprias peles seriam vestidas, e após isso, voltaria a caminhar como uma lhama, sem saltar com um canguru, de volta ao pico do urubuzão pra seguirem ao urubuzão-rei. Sua porta trecos de jacará estaria sendo levada com sua BAM-BAM.

    Vestimenta:
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por John Milton em Sab Out 29, 2016 4:05 pm

    Isso, minha Criança, va se vestir.... Tão logo termine me encontre do lado de fora do Hospital, no estacionamento.

    ...............

    Tão logo a Malkavian estivesse vestida e se encaminhasse para fora do hospital veria a Lua Cheia beijar um campo de brita.

    Alguns carros estavam estacionados. Possivelmente carros de médicos e enfermeiros, mas o que dominava as atenções era a limosine que a aguardava.

    O Primogenito aguardava do lado de dentro e um de seus carniçais pessoais a esperava com a porta aberta.



    Quando ela se aproximasse ele lhe receberia de forma correta e educada

    - Boa noite senhorita

    Convidado
    Convidado


    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por Convidado em Seg Out 31, 2016 10:19 pm

    Chegara de frente à Austrália. A fogueira preateada que não queimava no cel iluminava o pasto do capim que não era de lhama, por mais que fosse capim. Como uma Lhama legítima, a jovem Melody caminhava a passos simples com sua porta-treco de jacaré.

    A gravidade atraía sem tirar do chã as massas em quatro quadrados de bordas arredondadas e quatro triângulos sem três pontas, como os lindos objetos que eram das lhamas tratadoras de cangurus.

    A jovem balançou sua cabeça para o inverso de cima respondendo:

    - Uma boa noite.


    Nesse bosque vasto ela já era uma perfeita lhama e jamais os demais desconfiariam de sua saltitância se assim não desejasse. Adentrando no longo objeto negro estavam pronta para conhecer, finalmente, o urubuzão-rei.
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por John Milton em Qua Nov 02, 2016 1:21 am

    Em um simples meneio de cabeça, se resumiu a resposta do Lacaio do Primogênito Malkaviano.

    Aliester, por sua vez, estava dentro da limosine a aguardando.

    Um sorriso convidativo acalentava sua entrada naquele luxuoso veículo.

    Ninguem que visse Crowley imaginaria que ele teria posses para ter um caro daqueles, afinal, ele estava ali sentado em bancos de couro trajando, ainda, seu robe de mago medieval puído.

    Muitas surpresas adviriam daquele Lunático.

    Dentro do Veículo, por sua vez, Mellody podia sentir o toque do couro nos bancos, a ótima iluminação interna, até mesmo uma pequena geladeira, que, se aberta, mostraria um conteudo de amendoins, uma cabeça de gato empalhada e algumas bolsas de sangue.

    O carro se põe em movimento, permitindo que a Malkaviana ouça a brita sendo lançada para trás, enquanto a velocidade impulsionava o veículo para frente.

    Após algum tempo Aliester, se mexe em seu banco, se vira para sua cria e questiona

    -Animada minha Criança?

    OFF:
    Próximo post em Brooklyn-ruas zona-sul

    Conteúdo patrocinado


    Re: Alchemilla Hospital - Mental Instintution - Brooklyn (Refúgio Melody Garret)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Set 19, 2017 11:10 pm