Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Meileen - Shamps

    Compartilhe
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1975
    Reputação : 116
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Sex 6 Abr - 19:39

    Com as respostas diretas do casal, Meileen não se importou, já que era algo que ela queria: respostas precisas. Ela concordou com a suposição da amiga a respeito do plástico e da borracha, fazia sentido aquilo que ela falava.

    - De fato, essa coisa é muito frágil e, pelo que percebi, é algo bastante usado nesse mundo - disse quebrando entre os dedos uma peça plástica - mas o pior parece esse tal de asfalto mesmo.

    Depois ela deu um riso abafado com o comentário da amiga sobre as criaturas do jardim.

    - Será alguma espécie adorada aqui nesse plano? - disse coçando o queixo - para se ter representações no jardim, me parece possível.

    Com sua percepção apurada, a elfa conseguiu notar que o rapaz tentou tocar-lhe as orelhas, mas desistiu por medo de sua espada. Achou isso prudente, aparentemente alguém a respeitava ali. Ela olhou para Clover para fazer um comentário, mas algo chamou sua atenção e suas orelhas mexeram de leve e, erguendo uma das sobrancelhas, a elfa torna a olhar Patrick, mas agora com curiosidade.

    - Você fala meu idioma - ela agora falava em élfico também. Era algo inusitado para a ranger, já que desde que tinha deixado sua casa na mata fechada, ela nunca mais tinha falado seu idioma de nascença, salvo quando ajudava a amiga na leitura de algum tomo ou pergaminho mágico. Era estranho ouvir aquelas palavras, ainda mais ditas por um humano, ela nem se importou com a gramática incorreta dele, além de não conhecer aqueles lugares que ele mencionou. Meileen deu mais alguns passos firmes em direção ao rapaz - não vi elfos aqui, como sabe falar élfico? - e com rosto próximo ao de Patrick, ela o encara de maneira bem séria - quem é você e o que sabe sobre o goblin saqueador? - era claro como aquele idioma era natural e confortável para a elfa.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1699
    Reputação : 113
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Dom 15 Abr - 23:40

    Os olhos de Patrick praticamente brilham de satisfação ao perceber que tinha sido entendido por Meileen. Um grande sorriso se abre em seu rosto, e ele começa a gaguejar e gesticular muito, antes de se dar conta que estava agindo como um palhaço e tentar se acalmar. Clover lança um olhar de esguelha para a sua amiga e cochicha:

    - Não estou falando?! Os humanos daqui são dementes... E como será que ele aprendeu a falar élfico? Este mundo é uma loucura só!

    Patrick, já mais calmo, arruma o óculos com o dedo indicador e faz uma pose de intelectual. Tinha voltado a falar a língua nativa, inteligível graças a magia de compreensão de idiomas de Clover.

    - Eu sou aquele chamado de Mestre das Masmorras. Sou um cronista, que narra aventuras passadas, presentes ou que virão a acontecer, de outros mundos. Sim, eu sei élfico, pois embora aqui não existam elfos, a língua élfica foi trazida aqui para este mundo, a Terra, por um escritor visionário, chamado Tolkien.

    O rapaz então dispensa John e Mary e convida Meileen e Clover a conhecer sua casa. Depois de passarem pelo jardim com as estranhas estatuas de gnomos e adentrarem a residência, logo na sala viram que estavam sentados ao redor de uma mesa 4 pessoas, que observam maravilhados a elfa e a maga.

    Patrick logo dispensa eles também, que saem da casa reclamando muito, falando entre eles como o mestre se atrevia a parar a aventura no meio, mesmo que fosse por causa de duas fantasticamente belas cos-players.

    O rapaz fecha a porta e oferece o sofá para que as aventureiras pudessem sentar. Ele em seguida traz em dois copos uma substancia escura borbulhante, que Clover se recusa a tomar. Patrick então se senta em uma cadeira, respira bem fundo, e diz:

    - Muito bem, o goblin saqueador é uma criatura extra-planar que vasculha os diferentes planos em busca de tesouros, que pode ser o mais caro dos diamantes como uma simples flor de jardim. Eu sei que ele existe, alias é por causa dele que criei minha teoria dos planos espelhos... Eu o vi com meus próprios olhos... Bem, na verdade, eu vi por que ele foi gravado na minha CAM, e então eu vi depois... Hmm, vocês não estão me entendendo... Existem itens mágicos aqui que podem mostrar coisas que já aconteceram, como se fosse uma bola de cristal.

    Patrick parecia que queria dizer alguma coisa, mas hesitava em faze-lo. De repente ele começou a suar muito, chegando a se limpar com um pedaço de papel. Depois de juntar muita coragem, o rapaz disse, bem rápido e sem respirar:

    - Eu posso ajudar vocês, mas só se vocês me prometerem que vão me levar junto pro mundo de vocês!
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1975
    Reputação : 116
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Seg 16 Abr - 19:04

    Sem entender nada, tanta admiração por parte do rapaz, Meileen bufa e por fim solta Patrick, que gaguejava muito. Ela apenas pode concordar com a amiga em sua constatação.

    - Também acho, Clover. Estou começando a me sentir um ser bizarro aqui.

    O rapaz então começou a explicar-se para elfa, respondendo assim a sua pergunta. Meileen ouvia-o com atenção e o rapaz o lembrou uma pessoa próxima.

    - Mestre das masmorras? Cronista? Ah Clover - olhou para a amiga - ele é um bibliotecário como o Mortimer - era a única comparação que ela tinha em mente - entendi - assentiu à Patrick - e esse visionário Tolkien, como conheceu nosso idioma? Ele veio de outro plano também? Era um elfo? Um amigo dos elfos? Ah... a propósito, precisa estudar mais, sua gramática está incorreta. E a pronúncia também... - ela disse com displicência enquanto ajeitava o cabelo - mas foi divertido conversar em meu idioma... ah... e mais uma coisa me intriga... o que são aquelas criaturas? - e aponta para os anões de jardim - vocês as cultuam?

    A elfa observa como aquele humano peculiar se comportava, dispensando os amigos, que até seguiram sem reclamar, já que estavam sob o feitiço de Clover, e por fim as convida para entrar.
    Era um lugar muito pitoresco e diferente de qualquer habitação que ela já tinha visto. Observou o material da casa, tapetes, pinturas, os móveis, tudo era estranho, mas ao mesmo tempo interessante e bonito até. Na casa ainda havia mais quatro pessoas, jovens humanos amigos de Patrick. Eles ficaram tão espantados quanto ele quando puseram seus olhos nas moças, novamente usando termos secretos que elas não entendiam.Ela cruzou os braços e olhou séria para os garotos que passavam por ela, nem um pouco entusiasmada.

    - Hey, mestre das masmorras... o que significa essa expressão cosplay? Já ouvimos ela várias vezes desde que chegamos aqui.

    Sem titubear, a elfa senta-se no sofá e passa os dedos delicados pelo estofado para sentir a textura do tecido, bem diferente dos que ela conhecia.

    - É... macio ao toque... que tecido é esse? - ela aceitou o copo com o líquido estranho e aquilo parecia uma das estranhas poções que Clover testava as vezes e que a elfa fazia questão de passar bem longe - o que é isso? - ela cheirou o líquido evitando-o beber também - isso parece perigoso de se beber.

    Mas ela tinha assuntos mais urgentes a tratar naquele mundo e encorajou o rapaz a contar o que sabia. De fato ele falava coisas estranhas e tentava se explicar na mesma medida.

    - Teoria do plano dos espelhos? Explique-se! - ele prosseguia e estava ganhando a atenção da elfa - me mostre esse artefato. Quero ver o aspecto desse goblin - por mais que ela soubesse como era um goblin, ainda tinha a possibilidade dessa criatura ser diferente do que ela esperava. Porém, o jovem não parava de surpreender a ranger, um pedido inusitado ele fez a ela. Meileen não pareceu muito animada com o pedido dele - ir com a gente? Isso é uma caça, rapaz, não uma brincadeira. E quanto a ir para nosso mundo, bem... eu fui trazida até aqui, não tenho poder para viajar entre os planos, portanto, isso não depende de mim, ou seja... está fora de cogitação - essa foi a palavra final da elfa, que não era de rodeios ao falar as coisas - se bem que aquela velha Maeve é louca e é bem capaz de levar ele para Dominus, só para contrariar as coisas - ela cruzou os braço e bufou - vamos logo, mostre-me sua bola de cristal com a imagem do goblin!
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1699
    Reputação : 113
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Dom 22 Abr - 10:20

    - Mestre das masmorras? Cronista? Ah Clover - olhou para a amiga - ele é um bibliotecário como o Mortimer - era a única comparação que ela tinha em mente - entendi- assentiu à Patrick - e esse visionário Tolkien, como conheceu nosso idioma? Ele veio de outro plano também? Era um elfo? Um amigo dos elfos? Ah... a propósito, precisa estudar mais, sua gramática está incorreta. E a pronúncia também... - ela disse com displicência enquanto ajeitava o cabelo - mas foi divertido conversar em meu idioma... ah... e mais uma coisa me intriga... o que são aquelas criaturas? - e aponta para os anões de jardim - vocês as cultuam?

    As perguntas formuladas por Meileen apenas fazem por confirmar a certeza que aquelas que estavam a sua frente realmente eram de outro universo. Quase não consegue se controlar de entusiasmo quando começa a responder suas duvidas:

    - Tolkien “criou” o idioma, mas na realidade ele sempre existiu. Este escritor nasceu aqui, na Terra, e era um humano excepcional, que ao criar a sua obra, “criou” centenas de outros mundos. Mas quando eu digo criou, na realidade estas centenas de outros mundos sempre existiram. Quanto a minha gramatica, ela esta enferrujada, mas prometo que estudarei mais, agora sabendo que minha teoria esta correta!

    Patrick então vai para fora e retorna com um dos medonhos gnomos de jardim.

    - Você gostou? São da minha coleção... Criaturas magicas que defendem a natureza e pregam a felicidade e harmonia... Provavelmente deve existir um universo cheio deles, espero algum dia poder visita-los.

    Clover cutuca Meileen e cochicha em seu ouvido:

    - Este deve ser um dos planos do Abismo Infernal... Do jeito que são feios iriam por um demônio para correr, isso sim!

    - Hey, mestre das masmorras... o que significa essa expressão cosplay? Já ouvimos ela várias vezes desde que chegamos aqui.

    Patrick arruma o óculos com o dedo indicador e fica pensativo. Então ele diz:

    - Existem muitos humanos que admiram a cultura e as raças de seu mundo, tanto que eles se vestem e fazem performances, agindo como se fosse um de vocês. Estes são os cos-players. Como isto é muito comum entre os mais inteligentes de nossa sociedade, os chamados rpgistas – diz o Mestre das Masmorras com um sorriso, apontando para ele mesmo – é fácil pensar que vocês sejam cos-players.

    - É... macio ao toque... que tecido é esse? - ela aceitou o copo com o líquido estranho e aquilo parecia uma das estranhas poções que Clover testava as vezes e que a elfa fazia questão de passar bem longe - o que é isso? - ela cheirou o líquido evitando-o beber também - isso parece perigoso de se beber.

    Todas aquelas duvidas divertiam Patrick, que não se incomodava nem um pouco em responde-las, pois sentia-se como um mestre sábio, ao invés de ser chamado de nerd estranho.

    - Este tecido é a camurça, que imita a pele e os pelos de animais. Não são animais de verdade, mas conseguimos produzir coisas que se aproximam muito do que é real. Quanto a bebida, ela não é perigosa, é deliciosa! Duvido que exista algo igual no mundo de vocês!

    - Teoria do plano dos espelhos? Explique-se! - ele prosseguia e estava ganhando a atenção da elfa - me mostre esse artefato. Quero ver o aspecto desse goblin - por mais que ela soubesse como era um goblin, ainda tinha a possibilidade dessa criatura ser diferente do que ela esperava. Porém, o jovem não parava de surpreender a ranger, um pedido inusitado ele fez a ela. Meileen não pareceu muito animada com o pedido dele - ir com a gente? Isso é uma caça, rapaz, não uma brincadeira. E quanto a ir para nosso mundo, bem... eu fui trazida até aqui, não tenho poder para viajar entre os planos, portanto, isso não depende de mim, ou seja... está fora de cogitação - essa foi a palavra final da elfa, que não era de rodeios ao falar as coisas - se bem que aquela velha Maeve é louca e é bem capaz de levar ele para Dominus, só para contrariar as coisas - ela cruzou os braço e bufou - vamos logo, mostre-me sua bola de cristal com a imagem do goblin!

    O Mestre das Masmorras fica visivelmente triste ao ouvir a recusa vinda da elfa.

    - Mas, puxa, queria tanto conhecer o mundo de vocês... Aposto que com o meu conhecimento e inteligencia, poderia ser de muita valia... Gostaria muito de aprender magia, e acho que meu atributo de inteligência deve ser bem alto, a ponto de ganhar um bônus de +3 ou mais na CD para resistir minhas magias...

    Patrick então arqueia os ombros.

    - Que se há de fazer... Se minha teoria estiver correta, eu posso ser o espelho de uma outra aventura, e se o Mestre das Masmorras decidir que eu vou, eu irei. Deixarei nas mãos dele! Hmm... Ah sim, a teoria dos espelhos.

    O rapaz estrala o pescoço como se fosse iniciar uma luta livre, mas era apenas para fazer um charme.

    - Teoria dos espelhos é o seguinte... Como vocês estão aqui, são a prova viva de que existem varios universos. E o fato de uma de vocês ser elfa e a outra usuária de magia, indica que vieram de um mundo medieval fantástico, algo muito comum nas nossas historias. Ora, qual a chance de justamente vocês terem vindo um universo que permite magia e tenham elfos e provavelmente dragões? Infima, a não ser que existam infinitos universos... E um deles justamente seria igual ao que uma pessoa “criou”, ou seja, vocês vem de um mundo que algum Mestre de Masmorras “criou”. Digo “criou”, mas na realidade o mundo de vocês sempre existiu, tudo não passa de uma coincidência. O mundo que este Mestre das Masmorras imaginou é um espelho do mundo em que vocês vivem. Ele pensa que criou, mas é apenas uma imagem de algo que realmente existe. Esta é a teoria dos espelhos.

    Clover cutuca Meileen novamente.

    - Este rapaz é insano. Melhor vermos logo esta bola de cristal.

    **

    Meileen e Clover assistem maravilhadas aquela bola de cristal, que na realidade não era uma bola, era bem plana. Mostravam imagens tão reais, que a maga colocou a mão nela para ter certeza que não se tratava de um portal. Era uma imagem fixa, que mostrava apenas um local, e parecia ser um deposito. Patrick comenta então que se tratava do porão de sua casa, e aquelas imagens haviam sido gravadas no mês anterior.

    - Prestem atenção agora! – comenta o rapaz.

    As duas amigas então voltam seu olhar para o item magico, e de repente surge no porão da casa um buraco no ar de bordas cintilantes, de onde salta um goblin verde e de olhos vermelhos, carregando em suas costas um grande saco.



    Ele olha para um lado, ele olha para outro, da uma risadinha e vai ate um canto onde tinham varias garrafas contendo aquele liquido negro estranho e borbulhante que Patrick tinha oferecido a elas. A criatura então abre uma delas e toma pelo gargalo, com uma grande expressão de felicidade, ao final soltando um sonoro arroto.

    Sem se contentar, ele deixa o saco no chão, o abre e começa a colocar dentro dele as garrafas restantes. Ao final, satisfeito, salta novamente dentro do portal, que se fecha alguns segundos depois.

    A imagem para nesse instante, e Patrick se põe em frente do item magico retangular.

    - Esta criatura roubou todo meu estoque de Coca-cola que tinha acabado de comprar do Wal-Mart. E esta foi a terceira vez que ele faz isto, por isto que coloquei o item magico para gravar a sua ação ladinesca. Ele esta agindo em todo primeiro domingo do mês, e o próximo é justamente amanha!
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1975
    Reputação : 116
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Dom 6 Maio - 23:58

    As orelhas da elfa tremiam de nervosismo por não entender nada do que Patrick falava. Continuou sem entender que era Tolkien e as coisas que ele fez. Quando Patrick retornou todo empolgado com uma das esculturas, ela torceu o nariz e concordou com a amiga.

    - Tem razão, Clover - depois disse para o rapaz - não gostei deles não e espero nunca encontrá-los - depois bufou e prosseguiu - pffff... eu cuido da natureza!

    A conversa prosseguia e a cada explicação de Patrick, Meileen ficava mais confusa e as vezes admirada.

    - Pessoas que nos cultuam? Vocês daqui são malucos! Esses tais rpgistas devem ser todos doidos, senhor Mestre das Masmorras... se bem que aqui não se parece com uma... aliás, o senhor já esteve em uma?

    No sofá, as explicações prosseguem e a elfa pisca várias vezes como esse humanidade foi capaz de se desenvolver sem magia, ao ponto de criar coisas falsas como peles de animais.

    - Como isso é possível? Que magia é essa? Recriar a pele de uma cabra montanhesa... impressionante - depois olha para Clover - o que me diz disso, Clover? - a elfa dá mais uma olhada para a bebida e continua mantendo a recusa - acho não. Se bem que isso me lembra a cerveja preta das terras dos gnomos. Não é comum. Bom mesmo é vinho!

    A conversa de Patrick sobre bônus, CD e sua teoria deixavam Meileen de orelhas quentes. Ela era uma elfa prática e essas coisas mais teóricas eram mais a cara de sua amiga.

    - Ihhhh... esse papo todo de cd sei lá o que deve ser coisas de magos. Deixo ele aos seus cuidados Clover. Divirta-se - e olha para a amiga - olha, rapaz, rpgista mestre das masmorras Patrick, eu estou em uma missão e fui trazida para cá. Não vim por que quis. Se, por um acaso, algum dia alguém lhe der uma missão extra dimensional, você conhecerá outros mundos. Quem sabe dos seus amiguinhos do gorrinho vermelho.

    Logo ele egue com sua lógica dos espelhos e de novo Meileen fica sem entender bulhufas.

    - Fantástico medieval? Hã? Não entendi nada - Meileen ficava irritada com tanta falação sem sentido, ela não e considerava burra, mas definitivamente aquilo não era assunto para ela - esse papo parece coisa sua, Clover. Concordo, vamos logo ver a bola de cristal.

    Seguiram o rapaz e curiosamente ele as deixou diante de uma placa preta, mas que iluminou-se rapidamente, lembrando um pouco o pequeno artefato de John. No quadrado iluminado, imagens se formavam e, assim como a amiga, ela também tinha a sensação de que aquilo parecia um portal de tão real que as imagens pareciam. Ela tocou a tela assim como a maga e só soltou um "uau". No fundo ela estava se divertindo com aquelas coisas estranhas na casa de Patrick.
    As imagens do porão da casa revelaram a maneira como o goblin invadia os lugares. Ela prestou atenção nas palavras do rapaz e nas imagens.

    - Amanhã? Ótimo. Vamos prender esse ladrãozinho de uma figa. Me leve até esse lugar. Precisamos montar uma armadilha ou algo assim para capturá-lo. Agora sim você foi de grande ajuda, mestre das masmorras - e deu uns tapas de leve no ombro de Patrick.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1699
    Reputação : 113
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Qui 17 Maio - 18:32

    - Pessoas que nos cultuam? Vocês daqui são malucos! Esses tais rpgistas devem ser todos doidos, senhor Mestre das Masmorras... se bem que aqui não se parece com uma... aliás, o senhor já esteve em uma?

    Patrick fica meio sem-graça e pensa um pouco antes de pensar. “Bem, este é mais um titulo, na verdade nunca estive em uma, mas até que gostaria de conhecer uma delas, e estar na pele de um bom aventureiro”

    Clover balança a cabeça negativamente, abismada com as palavras daquele homem. “Não é nada divertido colocar a vida em risco. Acho que não duraria a primeira luta dentro de uma masmorra, seu tolo.”

    - Como isso é possível? Que magia é essa? Recriar a pele de uma cabra montanhesa... impressionante - depois olha para Clover - o que me diz disso, Clover?

    A maga dá de ombros, achando aquilo inutil. “Ora amiga, para que gastar uma magia para isto? Tem tantas cabras montanhesas no nosso mundo!”

    - Fantástico medieval? Hã? Não entendi nada - Meileen ficava irritada com tanta falação sem sentido, ela não e considerava burra, mas definitivamente aquilo não era assunto para ela - esse papo parece coisa sua, Clover.

    Clover revira os olhos e faz um bico. “Pois o que eu entendi é que tudo isto é um monte de baboseiras... Alguém dizendo o que vou fazer? Olhe só para isto, já mostro que esta é uma grande idiotice!”

    A maga põe as mãos na cintura e decide tomar a mistura gasosa oferecida pelo anfitriao. Depois ela abre a boca e da um sonoro arroto, deixando assustado Patrick com tamanha indiscrição. A maga fica um pouco vermelha, um pouco arrependida com seu ato nada sociável, mas satisfeita por provar que a teoria era falsa. “Viu, duvido que tenha alguém que tenha previsto que eu fosse arrotar agora! Impossivel para alguém prever ou ditar o que eu devo ou não fazer na minha vida, e chega destas teorias!”

    Patrick da de ombros. Ele sabia que em um multiverso infinito, alguém em algum lugar teria previsto exatamente aquilo que ela tinha feito... Mas para que se preocupar com isto?

    Após mostrar o vídeo para as garotas, Meileen decide montar uma armadilha para o goblin no porão da casa. O mesmo era como tinha sido mostrado no artefato magico, estava abarrotado de caixas e estantes, com quinquilharias e objetos dos mais variados tipos. Era tanta coisa que poderiam passar meses ali caso tivessem o interesse de examinar cada uma delas.

    Patrick vai até um canto, onde estavam empilhadas duas dúzias da mistura gasosa que o goblin tinha roubado no mês anterior.

    - Dei uma passada no Wal-Mart, e estava em promoção as coca-colas. Eu estava pensando em me comunicar com este goblin saqueador, mas já que vocês estão aqui, podemos sim montar uma armadilha... O que voces sugerem, garotas? – pergunta o rapaz, arrumando o óculos com o dedo indicador.
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1975
    Reputação : 116
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Ter 29 Maio - 21:59

    Durante a conversa sobre masmorras, após ouvir Patrick e Clover, Meileen começa a achar graça e cruza os braços enquanto fala:

    - Olha só, Clover, estou entendendo. Ele parece uma criança animada com um brinquedo novo até o brinquedo espetar o dedo - ela então segura as bochechas dele com as duas mãos e com um sorriso maternal complementa - que gracinha! - e voltando à sua seriedade, ela prossegue - seu mundo me parece livre de preocupações, as pessoas aqui caminham com displicência pelas ruas, como se não houvesse perigo. Não vejo como você poderia ser um bom aventureiro em uma masmorra. É magro demais e um aventureiro precisa estar bem nutrido, ser ágil e esperto. Menos os magos, claro... mas você disse que poderia ser um dos bons... bem... só quem pode avaliar isso é a Clover.

    A elfa ri e concorda com a amiga sobre as cabras, realmente com tantas pelo mundo, por que se dar ao trabalho de fazer pele falsa. E ri mais alto ainda com a atitude dela ao beber o líquido preto.

    - Esperaria isso do Kros, não de você - e tenta confortar a amiga envergonhada - está tudo bem!

    Os três seguem para o porão e lá Meileen fica impressionada com a exatidão do artefato que mostrava o lugar para elas, realmente era tudo idêntico. Observa as caixa e fica até um pouco curiosa com as coisas que poderia encontrar num mundo diferente.

    - O que contém essas caixas? Há algo que possamos usar para fazer nossa armadilha?
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1699
    Reputação : 113
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Qua 6 Jun - 19:58

    - Olha só, Clover, estou entendendo. Ele parece uma criança animada com um brinquedo novo até o brinquedo espetar o dedo - ela então segura as bochechas dele com as duas mãos e com um sorriso maternal complementa - que gracinha! - e voltando à sua seriedade, ela prossegue - seu mundo me parece livre de preocupações, as pessoas aqui caminham com displicência pelas ruas, como se não houvesse perigo. Não vejo como você poderia ser um bom aventureiro em uma masmorra. É magro demais e um aventureiro precisa estar bem nutrido, ser ágil e esperto. Menos os magos, claro... mas você disse que poderia ser um dos bons... bem... só quem pode avaliar isso é a Clover.

    Tal como uma criança ao levar uma bronca, Patrick faz um bico enquanto Meileen segura seu rosto com as mãos. Mas encantado como estava com a beleza da elfa, logo sua revolta desaparece.

    - Pois ai voce se engana, minha cara elfa, já fiz muitos treinamentos, terminei varias vezes o Diablo e Elder Scrolls... Tenho bons reflexos com as mãos e esperteza tenho de sobra. Mal espero a hora de aprender mágias com a Clover – diz o mestre das masmorras, olhando confiante para a maga.

    Ela só se limita a revirar os olhos e lançar uma prece silenciosa a Solaris.

    - O que contém essas caixas? Há algo que possamos usar para fazer nossa armadilha?

    Patrick coça o queixo pensativo. A quantidade de tranqueiras em sua casa era tão grande que poderia levar anos para fazer um inventario daquilo.
    - Hmm, deixeu ver... Talvez eu tenha alguma coisa... Se procurar no meu bau para lutas medievais – diz, e vai em direção de um bau que a primeira vista parecia ter sido feito com madeira e ouro, mas na realidade era um daqueles produtos daquele mundo estranho, chamado de plástico. Ele revira os itens em seu interior, uma serie de roupas que tanto Meileen e Clover achariam possíveis de usar em sua cidade, com o detalhe que eram de ma qualidade e de um péssimo gosto. Espadas e outras armas bonitas que ao caírem no chão não produziam som metálico, ate uma armadura feita com algum tipo de papel estava ali.

    Finalmente Patrick encontra o que estava procurando: uma rede! Ao invés dos outros itens, a rede parecia ser bem feita, mesmo superior as encontradas na cidade de Naporia. Clover testa os nós trançados, e estavam bem firmes.

    - Finalmente uma coisa que preste neste seu bau, Patrick! Ops, desculpe... – diz a maga, levando a mão na boca para cobrir seu fora.

    O rapaz fez que não escutou.

    - Nos torneios da Sociedade nunca usei tridente e rede, mas creio que agora terá um bom uso.

    **

    No porão os três ficam aguardando a chegada do goblin saqueador, e as garotas já estão quase querendo matar o humano tagarela, quando finalmente uma luz irrompe de um canto do recinto, abrindo uma forma ovalada de onde salta a criaturinha verde estranha, de pele verde e olhos vermelhos, que da uma risadinha irritante ao se ver naquele local. O portal permanece aberto, enquanto ele vai ate o lugar onde estavam os líquidos gasosos negros, e rapidamente começa a coloca-los em seu saco.
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1975
    Reputação : 116
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Dom 10 Jun - 19:07

    - Não sei o que são essas coisas que terminou, mas deve ser muito importante para você – disse a elfa com uma cara confusa, porém sorrindo – terá que me provar isso, só que outra hora. E fazer um bom truque para Clover avalia-lo.

    Ao ver a amiga revirar os olhos, Meileen apenas sorriu como quem diz “releve”.

    Olhando com curiosidade, Meileen achava engraçado como os humanos tentavam reproduzir suas armas, só que de forma simplória. Ela dobrava e testava os artigos de plástico e só consegui pensar em coisas infantis.

    - Patrick, Mestre da masmorra, essas coisas são muito frágeis – disse com tom mais frustrado do que zombeteiro, até que o rapaz lhes mostra uma rede e Clover testa sua qualidade – agora sim.

    Ela olha em volta e analisa outras coisas que possam servir para montar sua armadilha.

    - Acho que posso me virar com isso. Fiquem atentos! Patrick, agora terá sua chance de provar que bom mesmo, como diz – encara-o com seriedade, com seu olhar focado e tom de voz firme.

    Tempo depois, o maldito ladrão aparece, com seu portal brilhante e furtando as bebidas no garoto. Meileen tem que esperar o momento certo e sua armadilha funcionar. Ele estava perto demais do portal e não queria correr o risco dele fugir.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1699
    Reputação : 113
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Seg 18 Jun - 21:20

    No porão os três ficam aguardando a chegada do goblin saqueador, e as garotas já estão quase querendo matar o humano tagarela, quando finalmente uma luz irrompe de um canto do recinto, abrindo uma forma ovalada de onde salta a criaturinha verde estranha, de pele verde e olhos vermelhos, que da uma risadinha irritante ao se ver naquele local. O portal permanece aberto, enquanto ele vai ate o lugar onde estavam os líquidos gasosos negros, e rapidamente começa a coloca-los em seu saco.

    Os três sabiam que o pestinha iria exatamente para la, e tinham montado da melhor maneira possível sua armadilha, que consistia na rede colocada logo acima da posição do goblin. Mas como nenhum deles tinha a menor noção de se montar uma, a mesma falhou em ser ativada, e ainda por cima fazendo um barulho alertando a criaturinha verde, que da uma risada e vai em direção do portal.

    Patrick põe as mãos na cabeça, desesperado.

    - E agora? E agora? Pode ser que ele nunca mais venha aqui! Nunca mais iremos encontrar o goblin saqueador!!!

    A maga lança um olhar rápido para a elfa, e pega seu cajado.

    - Não vamos conseguir pega-lo, mas podemos atravessar o portal! Não sabemos onde ele vai dar... Quer correr o risco, Meileen?
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1975
    Reputação : 116
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Qua 20 Jun - 22:56

    De forma um pouco improvisada, a ranger tentou montar uma armadilha para capturar o goblin saqueador. Não era seu costume fazer armadilhas, apesar de sempre patrulhar as florestas, e por isso, sua armadilha não foi das melhores. O saqueador acabou percebendo o intuito dos jovens e instantaneamente correu para seu portal. Furiosa, Meileen não deixaria essa chance passar em branco e antes mesmo das palavras de Clover, ela já corria para o portal.

    - Isso não vai ficar assim. Vamos atrás dele, Clover - e sem olhar para trás, ela apenas gritou para o rapaz - Adeus e obrigada, Patrick. Se cuide! - e se jogou no portal.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg 25 Jun - 12:47