Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Compartilhe
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por John Milton em Qua Set 14, 2016 11:26 pm

    Refúgio Mizza Mochiato



    Era um apartamento pequeno do prédio Smith&Smith que ficava em frente a um restaurante simples na rua 86 em Nova York. O apartamento ficava no alto, 6º andar, mas tinha escada de incêndio que culminava num beco gélido onde ficavam as caixas de lixo. As luminárias da rua, muito elegante, não chegavam a iluminar o apartamento distante, mas ajudavam a ofuscar sua existência dentre tantos outros apartamentos iguais.

    Tinha dois quartos, uma sala, uma cozinha e um banheiro, e uma área aberta nos fundos. Da sala podia-se ver se o restaurante estava aberto, os movimentos dos carros e carroças convivendo nas ruas, dava para ver as pessoas e a falta delas quando era tarde e quase todas as luzes se apagavam,

    A mobília era modesta, embora o colchão parecesse bem gasto e remendado, nas camas de ambos os quartos, em função das intempéries de sua moradora. As paredes do quarto principal tinham muitos rabiscos de lápis e giz, na cozinha haviam alguns pratos que eram constantemente lavados sem motivo algum e ficavam no escorredor enfeitando.

    Haviam dois quadros amadores na sala, terríveis, cheios de rabiscos e cores fortes chamativas que pareciam com aquelas coisas estranhas dos artistas modernos. O sofá que sofria do mesmo mal das camas vivia coberto por um forro elegante de cetim que vez ou outra sofria atentados e era substituído por um de cor nova. Tapetes, somente o da entrada principal que dizia um bem-vindo muito falso aos convidados.

    O banheiro cheirava a erva doce e possuía uma banheira de louça escura, assim como o sanitário e a pia, um armário bonito com toalhas rosadas e sabonete líquido para as mãos.
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por John Milton em Qui Set 15, 2016 1:54 pm

    A Lua dos Insanos está, mais uma, no céu.

    A Lua Cheia ilumina o caminho dos incautos; enlouquece os de mente franca; convoca os mortos vivos de seu sono diurno, salvando-os do beijo maldito de Hélios.

    Mortos que nem sempre permanecem sem corpo, se bem que os incorpóreos, também, estão por ai.

    A Médium abre os olhos mas não se levanta...

    Onde estava? Quem era ela? O que era ela?

    Essas perguntas sempre a assolavam quando renascia no mundo dos vivos.

    Mas as vozes estavam ali para ajudar... Pelo menos daquela criança que teimava em não deixar sua companhia.

    Estava sempre ali, no lapso da visão, no encontro entre duas paredes.

    -Estás em casa, És Mizza Mochiato estás amaldiçoada

    Aquela voz, estranhamente, lhe trazia um pouco de ordem as ideias.

    Sabia, enfim que seu Senhor estaria na sala de estar aguardando-a para mais uma noite de encaminhamento, mas dessa vez a voz infantil continuava falando

    - Anatole se foi...
    Li Luo
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 12
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por Li Luo em Sex Set 16, 2016 12:33 am

    Vamos, veja lá, quem não para de falar? Falar de coisa e mais coisa, aquela voz, aquela voz que me diz as verdades continua falando essas coisas.
    - Mas de que adianta ser Mizza? Se Mizza está amaldiçoada, melhor ser coisa outra. Vamos brincar de fazer silêncio agora, porque eu estou cansada e você já comeu amoras? Uma vez tinha um pé lá na casa, mas pé a gente usa para andar e o que você quer dizer com essas coisas de se foi? Se foi com os pés, mas se tem pé porque não anda a árvore?
    Era bem sério pensar sobre as árvore, mas ele se foi e não era para comer amora, vampiros não comem? Por que não pode? Sinto falta de café, mas não de amora.
    Levantei devagar porque não dá para querer levantar toda hora que a gente se cansa. E andei devagar porque cavalos fazem barulho quando andam rápido.
    - Onde está, cadê?

    Era para eu gritar, mas saiu baixo, ah podia assim ficar mesmo, aí eu ensaiava para voltar a cama e ficava lá no meu lugar. Mas tinha a voz que ia ficar gritando e gritando e me chateando, chatear seria como fazer chá? Um chá de tear! Devia ser, certamente era!
    Ah, que chá ruim, eu queria morrer,aa dá trabalho ficar morto, mais trabalho que ficar vivo. Mas vivo eu não era muito mesmo.
    Achei a sala, mas estava faltando algo... Aquele não humano que mora na sala e cheira a sabonete de damasco, mas o sabonete do banheiro era de erva doce, será que erva doce virava damasco na mão?
    - Onde é que está, Voz? Fala antes de eu deitar. - O que seria um tar que eu ia dar? - Estou cansada e não vou esperar.
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por John Milton em Sex Set 16, 2016 9:07 am

    A voz da criança estranhamente se cala, quando a Lunatica se levanta atrás de seu Mestre e Senhor.

    Um burburinho se inicia a sua volta. Vozes perdidas de corpos perdidos.

    O Cheiro de Damasco não estava onde deveria, apenas o cheiro de morte e decadência preenchia o local.

    Ela conhecia aquele cheiro... Era sempre o prenuncio da chegada Dele

    O Segundo Companheiro, o Ruim

    Mizza se ve perdida no apartamento, como se tivesse sido lançada no eter. Sentia os pés tocando o carpete sujo do apartamento, mas sua cabeça flutuava. Seus olhos esbranquiçaram. Um filete de saliva corria pelo canto da sua boca.

    A voz que saia do seu corpo não era mais de Mizza, mas do Ruim, uma voz grossa e retumbante, saída das fundações da terra.

    - Ele partiu e não voltará. O caminho dele é negro, assim como o seu ficará. Um ciclo de sangue e morte se iniciou. A maçã apodrece. A penitencia se levantará mas não aplacará a furia de seus iguais. Observe Criança. Anuncie. Um caminho de trevas será trilhado, e a maçã sangrará



    Li Luo
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 12
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por Li Luo em Sex Set 16, 2016 11:03 pm

    O corpo que era meu se desfez sozinho, não era meu nada mais, nem minha voz, nem minha alma, nem minha pose de doce gostoso, mas quente que machuca.
    Sentada a beira do verdadeiro nada recompuz a mente com um desarranjo intimidador.
    - É meu, meu! Esse aqui é MEU, MUITO MEU! MEU CORPO É MEU, PEÇA PREMISSA PRA CHEGAR!
    E no meu ódio, senti força percorrendo os meus nervos, meu morto corpo era meu, só meu e não de quem quiser! Ali estava eu convulsiva como uma cobra queimando, já sentiu cheiro de queimado? Dói o nariz, o meu estava gelado e doía, maa o seu deve estar normal, se não estiver gripado, nariz gripado solta meleca engraçada, mas vampiros não veio, mas se contorcem de cólera.

    Abracei as perninhas que eram minhas, eram minhas! Mi-nhas! E balança, balança, balança... frente e trás como um barquinho vai, como um ventinho vem.

    - Eu te odeio! Odeio! ODEIO!

    Num intempérie arranjei o chão, arranhei o sofá e gritei o grito dos que agonizam.

    - Cala a boca! - gritei mais
    - Mizza, não seja zuadenta, o que a vizinha pensa? - num burburinho de voz miada.
    - Eu quero matar ele de novo, podíamos lhe separar a língua do corpo e queimar com um graveto pra não morrer, depois a gente lhe queimava um dedo por dia, depois dos vinte podíamos arranhar com pregos pequenininhos e ouvir os gritinhos agudos deliciosos!

    - Podíamos mesmo. - Concordei comigo, pois eu era mesmo boa de bolar planos divertidos. - Mas ele corpo já não tem.

    Ah danado ruim, me toma, me rouba, ainda hei de estripa-lo e espalhar os pedaços para adubar o solo, porque o corpo vei da terra, mas então porque fica branco assim?

    Eu precisava mesmo era contar essas coisas para alguém que fosse saber das coisas e eu podia perguntar do mestre, ninguém viu?

    - É um velho senho que cheira a damasco fresco e gosta de Bach, mesmo que isso seja um pouco ruim, e tem uma boa estatura e umas mania de velho, parece ter vivido uma 30 primaveras, mas seus sapatos brilham demais, alguém será que viu um velho de 30 anos de cara?

    Dei uma boa olhada na hora, e dei uma outra no tempo, a gente precisava ir contar que o ruim anandava me abusando. Pra quem falar?
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por John Milton em Sab Set 17, 2016 6:57 pm

    A Malkaviana tinha quebrado uma das unhas ao arranhar as paredes.

    De seu dedo brotava um pequeno filete de sangue, e sua unha estava presa, fincada em um risco que tinha feito na parede.

    Ela se sentia sozinha... Sem Anatole, ela não tinha ninguém para falar as palavras de Ruim.

    Quem lhe ajudaria? Nunca estivera sem seu Senhor.

    A Criança reaparece. Ela sempre se escondia quando o Ruim vinha.

    Ele a machucava....

    Sua voz infantil mas sábia se fazia ouvir

    - Ele foi embora, ela parecia aliviada e sussurava

    - Anatole deixou um escrito para voce no seu local de pensamento.
    Li Luo
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 12
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por Li Luo em Dom Set 18, 2016 2:07 pm

    - Mizza não está gostando mais disso. - Conclui com um tom sério e sóbrio.

    Olhei a parede com um sentimento traído, como podia ter abandonado meu dedo por tão pouco? Como se meus dedos não tivessem devida importância, pois unha saiba que dedos como os meus as nuvens queriam, para pegar suas bochechas de algodão doce e comer!
    Respirei fundo, não como se estivesse no fundo do mar, alguém sabe porque aquele azul de mar é tão escuro? Não que eu precisasse de ar também, era só uma coisa que a gente devia fazer quando tava zangado. O mestre deixou recado.

    - Você é um covarde. - Disse seguindo o lugar de anotar coisas anotáveis do seu mestre, sem olhar para a criança- Por isso morreu tão tampinha, pequenininho, igual uma bonequinha.
    Mizza Procurou o bilhete até encontrar, não demorou, mas também não leu de imediato, ficou andando em círculos no meio da sala, pensando no que fazer, mas eu que sou Mizza, estava me sentindo tão sóbria, como se tivesse bebido da bebida da sanidade.
    - Vou ler isso aqui, mas você vai fazer o que o mestre mandar comigo, Porque Mizza não quer saber de crianças covardes, e só temos nós a gente mesmo, mas a gente de nós dois, não de serviço secreto, me disseram que os russos tem umas tecnologias diferentes e que foram eles que quebraram a bolsa. Mas eu não sei o que tinha de tão importante nessa bolsa, porque não costuraram? Não fica tão feio quando a gente faz remendo, você acha muito ruim?

    Sentei, levantei, rodopiei pela sala e decidi que estava na hora exata. Abri a carta, o que teria ali rabiscado?
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por John Milton em Seg Set 19, 2016 11:49 pm

    O burburinho permanecia no limiar da audição da Malkaviana, mas ela, estranhamente, sentia sua mente coesa, como se o Ruim tivesse ajeitado a casa quando partiu.

    O papel rabiscado pelo Senhor de Mizza era, em verdade, uma página arrancada de uma Lista Telefônica, com um nome grifado de vermelho: Crowley, Aleister.

    Junto ao nome, em pequenos arabesco podia ser lido

    Recado de Anatole:
    Minha Cria. Os planetas se alinham não posso esperar. Procure esse primo. Ele a receberá como a noite recebe a lua enquanto eu estiver caminhando nas nuvens


    Só mesmo o primogênito Malkaviano para ter seu nome numa lista telefônica

    Li Luo
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 12
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por Li Luo em Ter Set 20, 2016 10:51 am

    ☨Made for Madness ☨





    - Você vê essas coisas? Olhe bem para isso, viu o que está acontecendo? - Parou de falar com a criança e olhou o papel atentamente. - Vamos conhecer um famoso, ele fica na lista das pessoas importantes que tem dinheiro.

    Voltei para cama para me aninhar com as cobertas, porque as cobertas sabem das coisas e nos deixam felizes, cobertas são quentinhas e macias! cobertas são feitas de pele de ursinho de pelúcia costuradas e ursinhos de pelúcia são legais, por isso cobertas são muito legais. Fiquei lá deitada olhando para o teto, até virar para a criança novamente.

    - Devemos ir logo, mas devemos vestir as roupas do alto do guarda-roupa e ter cabelos penteados, porque cabelos penteados são bonitos, mas a gente gosta de cabelo assim normal, você também não gosta? Porque como é ruim você andar com o cabelo preso, ele não fez nada de errado, porque tem que ser preso, não é? Nunca soube de ninguém que foi atacado por um cabelo, você já? Foi o seu cabelo que te matou? Não tem cara, ele é curto demais. - Ponderou um minuto sobre aquela possibilidade.

    Demorei mais alguns minutos, tirei as roupas arranhadas, com botões faltando e as joguei pela janela, corri pelada pela casa, porque a casa era minha mesmo e eu ia correr se eu quisesse. Entrei no banheiro e tomei banho frio, tremendo feito louca, mas certa de que frio era bom pra pele. Coloquei a roupa bonita que ainda tinha botões, amarrei os cabelos num coque alto que eu tinha a impressão que não duraria, enquanto conversava com a criança sobre cada movimento que eu fazia. É importante falar das coisas.

    Olhei no relógio para ver se ainda tinha bastante tempo para amanhecer, peguei o endereço deixado pelo senhor, tranquei a porta resmungando como uma bruxa velha, deixando ao meu amigo várias informações sobre os humanos não serem confiáveis e por isso a gente trancava as coisas.
    Procurei um táxi que tivesse alguém com uma cara miseravelmente comum, daquele tipo de pessoa que você ignora a existência na maior parte do tempo, então lhe dei um endereço e falei que devíamos chegar muito rápido lá.



     This is hell baby



    Made By: Lollipop @ Sugaravatars
    John Milton
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 375
    Reputação : 0

    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por John Milton em Qua Set 21, 2016 1:34 pm

    Continua em Ruas Zona Oeste
    Conteúdo patrocinado


    Re: Apartamento 666 - Queens (Refúgio Mizza Mochiato)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Nov 21, 2017 6:58 pm