Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Ato I - Início

    Compartilhe
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Ato I - Início

    Mensagem por Darkwes em Qui Set 22, 2016 2:24 pm




    Uma semana atrás.

    Strategic Homeland Intervention Enforcement Logistics Division.
    S.H.I.E.L.D.

    Você sabe o significado por trás deste termo agente?... Além do fato de alguém ter se esforçado bastante para que as iniciais formassem a palavra "shield"... Claro que sabe ou não estaria aqui. Significa que nós somos o "S.H.I.E.L.D.", nós somos o escudo que protege o mundo que as pessoas conhecem de um mundo muito mais estranho e perigoso. Até pouco tempo atrás as pessoas acreditavam que a coisa mais estranha em nosso mundo era um bilionário excêntrico sobrevoando os céus em um traje de metal... mas elas estavam enganadas. Por décadas tentamos esconder a verdade, mantendo a segurança de todos sem causar pânico. E falhamos. Sim falhamos, não apenas uma, mas diversas vezes em sequência. A invasão em Nova Iorque quatro anos atrás foi apenas o começo, foi o momento no qual nosso mundo passou a se tornar mais estranho a cada dia transcorrido, a cada novo ser que despertou habilidades sobre-humanas, a cada entidade desconhecida que adentrou em nosso planeta, a cada artefato encontrado após centenas ou milhares de anos escondido e a cada erro cometido por nossa própria falta de preparo... o mundo é muito mais estranho do que antecipávamos. Sim, temos de reconhecer nossa fraqueza e, a partir disso, melhorar. Nos aperfeiçoar constantemente, antecipar e agir.

    Pois, se sabemos o que está por vir...  temos o dever de impedir.

    Como deve ter conhecimento, após o acordo de Sokovia a atividade de seres superpoderosos será melhor controlada. Apesar do acordo ter surgido a partir das consequências ocasionadas a partir das ações tomadas pelo grupo conhecido como os Vingadores, suas diretrizes não se aplicam somente aos indivíduos ligados a estes. Sendo assim, todo ser que possua algum tipo de habilidade sobre-humana deverá ser devidamente registrado e só poderá agir se assim for autorizado. Qualquer um que desrespeite esta premissa será caçado e preso, ou eliminado se for necessário.

    Você deve estar se perguntando o motivo de estar lhe dizendo tudo isso, pois bem... como sabe, nossa organização tem passado por altos e baixos nos últimos anos. A S.H.I.E.L.D. deixou de existir oficialmente inclusive, atuando apenas nas sombras. Entretanto, o governo dos Estados Unidos queria que trabalhássemos para eles e, quando digo para eles, seria somente para eles, cumprindo o acordo de Sokovia em solo norte-americano... todavia, esta não é nem nunca foi nossa premissa.

    O governo dos Estados Unidos então ameaçou dissolver a S.H.I.E.L.D. caso discordássemos, nos apontando um novo diretor, no intuito de garantir que seus objetivos fossem assegurados e que toda a informação fosse repassada com total transparência. Dessa maneira, a S.H.I.E.L.D. deixaria de atuar somente nas sombras, retomando o status que possuiu no passado... todavia, como era esperado, diante de tudo isso houve uma discordância de opiniões e uma cisão dentro da organização.

    Aqueles que acordaram com a intervenção do governo permanecerão em uma sede no território norte-americano, trabalhando para essa "nova" agência, os demais terão de continuar nas sombras e por isso estamos aqui reunidos, você decidiu continuar com a verdadeira S.H.I.E.L.D., aquela que não tem receio em fazer o que é certo, de continuar protegendo o mundo contra tudo que o ameaça e não com esta farsa que o governo norte-americano está criando.

    Pois bem, você está conosco agente, mas não o chamei aqui apenas para confirmar suas convicções, estive observando seu desempenho desde que se juntou à S.H.I.E.L.D. e vim lhe fazer uma oferta diante de uma necessidade emergente. Estou formando uma equipe especial, fora de qualquer nação e em uma base de operações secreta, onde teremos todo o recurso e liberdade de continuarmos atuando como sempre fizemos...

    Você fora selecionado pois se destacou em diversas áreas de atuação e se encaixa perfeitamente nesta nova equipe, apenas preciso que diga "sim".




    Hoje, Londres - Reino Unido.

    "Sim"  é a única palavra que cada um de vocês se lembra de ter dito com clareza após o monólogo proferido pela Comandante Hill há uma semana atrás. Vocês haviam acordado em se juntar à equipe especial, mesmo não sabendo exatamente qual seriam seus papéis nisso tudo. Entretanto, não haviam outras alternativas válidas, a não ser continuar fazendo o mesmo de sempre ou simplesmente abandonar a organização a qual têm feito parte há algum tempo.

    Cada um de vocês se reuniu individualmente com a comandante, mas o encontro não foi exatamente cara a cara. Maria Hill estava sendo projetada em tempo real por um dispositivo holográfico pois não se encontrava em nenhuma de suas bases operacionais e certamente estava contatando agentes em diferentes partes do globo. Apesar disso, vocês foram instruídos para que fizessem todos os preparativos necessários durante a última semana, viajando até Londres caso já não estivessem na capital inglesa, onde seriam apanhados em um ponto de encontro por uma aeronave enviada por Maria Hill.

    O ponto de encontro em questão é no interior do Hyde Park, em uma zona afastada às dez horas da noite, os agentes rumariam por conta própria e sem conhecimento dos demais que haviam sido convocados, tendo consigo todas coordenadas necessárias, não tendo qualquer dificuldade para chegarem até o ponto exato.

    Ao se aproximarem não vão encontrar nada de suspeito, se tratava apenas de uma área gramada e ampla, rodeada de árvores e limitada pelo lago Sinuoso à leste. Havia um banco de madeira ao centro da área, onde poderiam aguardar a chegada dos demais e de seu transporte enquanto se perguntavam se aquele local era de fato um ponto adequado.




    *Off.: Podem introduzir o personagem e tratarem sobre o que pensam de estarem sendo chamados para a nova equipe, o que fizeram durante a última semana, etc. Concluindo ao chegarem até o ponto de encontro.
    Aquele que postar primeiro será o primeiro a chegar no local, sendo assim, os que forem postando na sequência já encontrarão a pessoa anterior. Conhecidos não devem acompanhá-los até o ponto de encontro e os personagens estarão carregando apenas uma pequena bagagem com itens pessoas.

    MINDGAME
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1148
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por MINDGAME em Qui Set 22, 2016 9:51 pm

    (Legenda: "Fala ou escrita" / "Pensamento" / Ação / [Off])

    Acordo lentamente com um gosto metálico na boca, debruçado sobre o computador, e levo alguns instantes para recobrar a sobriedade."Que horas são?" Olho para o celular, sem erguer a cabeça de cima do teclado. "... Está cedo..." Fecho os olhos e finalmente descolo a minha bochecha das teclas. Olho para o meu reflexo no monitor com os olhos entreabertos e passo alguns minutos o contemplando, desarrumado, despenteado, com marcas quadriculadas do teclado no rosto e de baba no canto da boca. "Definitivamente... este... é o teclado.... mais... confortável... do mundo."
    Fecho os olhos mais uma vez, agora lúcido e sóbrio, e medito sobre os últimos acontecimentos.
    Maria Hill escreveu:Você fora selecionado pois se destacou em diversas áreas de atuação e se encaixa perfeitamente nesta nova equipe, apenas preciso que diga "sim".
    "Me encaixo perfeitamente?! Sei...
    Da última vez que me ofereceram algo assim eu quase parei dentro de um elevador com o Capitão América. Eu devia ter aprendido... mas não consegui resistir a aqueles olhos de gatinho abandonado da Hill...
    (Voz caricata da comandante) "Oh, Edward, eu preciso de você! Por favor! Eu imploro! O que seria de mim sem você?! Você se encaixa perfeitamente! Oh!"
    Ela choraria por meses se eu recusasse... eu sei. Sou um coração mole..."

    Dou de ombros, com um sorriso de canto da boca, abro os olhos e levanto-me da cadeira enquanto me espreguiço. "Eu devia comer alguma coisa antes de ir..." Dirijo-me ao banheiro, me alongando entre os passos, posiciono-me em frente a pia e contemplo meu reflexo novamente, agora com um semblante desapontado.
    "Quem você está tentando enganar?! Ela só te chamou porque não havia nenhum físico ou médico de campo estúpido o suficiente para se deixar manipular...
    Isso ou porque descobriu que foi você quem substituiu os toques dos celulares dos diretores da agência por sons de vídeo pornô e é tudo uma fachada para te rebaixar de cargo..."

    Abro o espelho, pego uma escova, pasta e escovo os dentes enquanto tiro as roupas e entro debaixo do chuveiro frio, mantendo o semblante desanimado. "É o que acontece quando se passa tanto tempo conversando com máquinas. Se eu tivesse feito algumas amizades nesses quatro anos, eu não estaria aqui.
    O Bob acabou como membro da Hidra espancado pelo Rogers, mas o que são alguns dentes, costelas ou baço quando se tem amigos?"

    Cuspo a pasta no ralo, termino o banho e me visto no quarto com roupas confortáveis, apesar de sérias, me preparando para o frio típico de Londres.
    O meu celular vibra sobre a mesa expondo a mensagem "Download de dados completo", então me aproximo e analiso superficialmente as fichas dos atuais agentes da S.H.I.E.L.D. arquivadas no banco de dados da agência [WELL-INFORMED + SKILL MASTERY (Technology)]. "Talvez isto ajude a descobrir o que você está aprontando, Maria Hill... Quem será que também "se encaixa perfeitamente nesta nova equipe"?
    Dados! Dados! Preciso de dados! Não posso fazer tijolos sem barro!"

    Após a rápida análise, com um ar de tédio, guardo o celular no bolso de dentro do casaco, termino de arrumar as poucas coisas que carrego dentro da mala e coloco minhas lentes de contato especiais. Faço um breve teste dos modos de visão em frente ao espelho e então visto óculos escuros com lentes de proteção e escondo minha arma de eletrochoque na parte de trás das calças. "(Voz caricata de instrutor) "Um agente SEMPRE anda armado!"
    ... isso está mais para seguro contra estupro, mas já é alguma coisa..."

    Verifico o computador a fim de garantir que apaguei meus rastros e me observo uma última vez no espelho antes de sair. "A vida é curta demais para se pentear..." Deixo o hotel e sigo para a cafeteria mais próxima de Hyde Park. Peço um chá e um salgado enquanto programo o OmniAPP para coletar informações dos celulares próximos a fim de encontrar alguma informação compatível com algum agente da lista. Observo à distância o local indicado atrás de câmeras, escutas e pessoas portando objetos suspeitos. "Definitivamente não é uma festa surpresa... parece que a coisa mais suspeita por aqui é aquele casal de esquilos despudorado.
    Qual é cara... ela está na sua, manda ver!
    ...
    Parece que eu fui o primeiro a chegar então... é isso ou me mandaram para o meio do nada como quem abandona um cachorro. Eu não devia zoado a diretoria...
    ...
    Valeu cada segundo...
    ...
    E se a Maria me sacanear, vou vazar uns nudes... nas telas de desbloqueio dos celulares... Heh"
    Termino meu chá, peço outro, pago e saio do estabelecimento em direção ao banco. Sento confortavelmente ao lado da minha maleta e minha bebida quente e medito de olhos abertos enquanto aguardo os demais. "É um cadáver embaixo daquela cama?
    ...
    Não, ele está vivo... e parece que passou a noite inteira ali.
    Ah, sim, o que está sobre a cama deve ser o marido.
    Muito bem, entretenham-me..."
    Pego o celular, pesquiso informações sobre o proprietário do apartamento 302 e, com um sorriso sarcástico, escrevo uma mensagem anônima: "Amor, deixei uma surpresa para você embaixo da cama! Bom dia! Beijos! s2"

    [Equipamento atual: Aparelho Celular avançado com OmniAPP instalado (2), Óculos com lentes protetoras (1), Stun Gun comum (5) / Total = 8]
    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração

    Mensagem por Brujah Girl em Sex Set 23, 2016 8:37 am

    “Eu te amo, minha princesa, até breve!...”

    A frase ainda podia “ser ouvida” em sua mente. Khloe havia despedido de Alê há alguns instantes atrás, após terem passado a última semana como se estivessem em lua de mel,  aproveitando os últimos momentos antes dela embarcar nesta nova e ainda desconhecida aventura para qual tinha dito ”Sim” há uma semana atrás.

    De fato, os últimos 6 dias no Four Seasons em Bora Bora foram espetaculares, apaixonantes e revigorantes, e aquelas lembranças serviriam para amenizar as saudades que certamente sentiria, mas não pode evitar um certo aperto no coração ao ver, pela última vez, e por um tempo ainda inderterminado, a face daquela que foi (e ainda era) seu porto seguro numa época em que mais precisou de ajuda, e por que não dizer, a responsável por Khloe ter se erguido novamente e ter se colocado nos eixos?

    Só tinha a agradecer, realmente não tinha do que reclamar. Adorava a vida que tinha, adorava o seu trabalho, o único problema eram às vezes em que uma ausência mais longa se fazia, e ela sentia falta de Alessandra. Eram estes os momentos, que costumavam chamar de “ossos do ofício”, mas ainda assim era uma sortuda, pois Alê não apenas sabia, como compreendia e apoiava a escolha de Khloe em seguir com a S.H.I.E.L.D, mesmo que, por diversas vezes, em prol da segurança de sua amada, Khloe não pudesse compartilhar muitas coisas com ela. Como era o caso agora, em que seguia para o ponto de encontro em um dos vagões do ”tube londrino” rumo à estação Nothing Hill Gate, que certamente não era a estação mais próxima, mas era algo proposital, pois de lá pegaria um táxi até Kensigton Palace e de lá prosseguiria à pé, até o ponto de encontro. Khloe era bastante preocupada quanto a segurança, de forma que, se estivesse sendo seguida, teria oportunidade de reparar em um possível perseguidor e desta forma despistá-lo durante o trajeto. Felizmente Khloe conhecia aquela cidade desde sempre, e por isso estava em casa.

    O tube seguia seu destino e enquanto isso Khloe pensava em seu próprio destino. Não havia muito tempo que estava na S.H.I.E.L.D. e ter a oportunidade de trabalhar em uma equipe de Maria Hill era algo impossível de se dizer Não. O que o destino reservava para ela? Bem, fosse o que fosse, logo descobriria. E assim, entre pensamentos e a vigilância que mantinha, Khloe desembarca na estação pretendida, pega o táxi até o palácio e de lá começa a caminhar rumo ao Hyde Park.

    Pelo que seus instintos indicavam, havia sido um percurso tranquilo, ela não estava sendo seguida, e assim finalmente se aproximava do ponto de encontro, que, de acordo com suas coordenadas era ali mais à frente, naquele descampado. Seus olhos logo perscrutam o ambiente, avaliando todo o local e a única pessoa presente, um jovem aparentemente inofensivo, seria ele um agente? Seu aspecto era jovem demais, mas até aí, nada também, pois Khloe não era tola para se deixar levar por aparências.

    Khloe ainda não se aproxima, mantinha uma distância de pelo menos uns 10 metros em relação ao local em que ele estava, ficando junto as árvores que circundavam o espaço. Seria prudente usarem um parque no coração de Londres como ponto de extração? Sim, precisavam de um espaço aberto para o pouso de uma aeronave, mas em pleno Hyde Park? Bem, talvez estivesse se preocupando demais, eles eram a S.H.I.E.L.D, e não havia nada de impossível ou ousado demais para eles, e esse pensamento coloca um discreto sorriso em sua face.

    Sua presença, poderia ter sido ou não ser notada pelo jovem presente. Procurava permanecer oculta por mais alguns instantes, enquanto ainda avaliava os arredores e a movimentação, para só então revelar sua presença.

    Khloe estava vestida com trajes de couro negro, que aos olhos comuns pareciam roupas estilo motoqueira, tinha uma mochila nas costas e obviamente, contava com suas armas ao seu alcance, afinal, nunca sabia quando precisaria da proteção suas lâminas ou do poder de fogo de sua pistola, e uma agente previnida, valia por duas... ou mais.

    _______________


    OFF::
    OFF: Khloe por enquanto quer permanecer oculta [Hide in plain sight], até concluir que é seguro se expor e aproximar-se.
    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por hitoshura em Sex Set 23, 2016 9:14 am





    Craig Armstrong



    Craig estava mais fascinado com a tecnologia holográfica que com Maria Hill em si quando ela surgiu para o mesmo. Claro, ele já havia visto a mesma em outras ocasiões, mas então ele pensou: "Será que eu consigo fazer um acapella com várias gravações de mim mesmo e colocá-las todas ao mesmo tempo?". Obviamente isso seria super-legal, estava decidido! Ele iria ajudar Maria Hill e então colocar o projeto Acapella holográfico para a frente! Obviamente não era SÓ isso, ele queria se assegurar que seu pai não estaria segurando suas rédeas e a melhor forma de fazer isso era não estando ligado ao governo, sem falar que, hey, ele poderia se gabar para sempre que Maria Hill requisitou ele pessoalmente.

    Para variar, o mesmo ficou vendo besteiras na internet a noite inteira, fez play-test de um jogo da deepweb super-legal envolvendo Wookies, conversou com um amigo chamado "SkankHunt43" que nunca havia conhecido pessoalmente por horas sobre como confundir as redes neurais do Netflix para que ele aprendesse tudo errado sobre as pessoas e recomendasse sempre os piores filmes. Eles até descobriram eventualmente, mas não conseguiram entrar em um consenso sobre quais eram os piores filmes para recomendar: SkankHunt queria colocar Todo Mundo em Pânico 5, algo no qual ele discordava veementemente, pior de tudo. O único consenso foi Centípode Humana 2, o 1 era até decente.

    Graças a isso acabou acordando com o alarme do relógio de cabeceira, que ele imediatamente parou e... Voltou a dormir. O segundo alarme era o da televisão, mas o controle estava perto e ele apenas voltou a dormir... Quando o celular despertou tocando Eye of The Tiger, entretanto, o mesmo finalmente se levantou pois tinha que chegar até o mesmo, quando deu um chute na quina da cama ele finalmente acordou, xingando deus, o mundo e a vida no processo.

    O mesmo se exercitou ainda com sono, tomou banho ainda com sono, trocou de roupa ainda com sono, ligou a tv no canal de desenhos animados ainda com sono, misturou café com guaraná e bebeu para acordar, mas no final ainda estava com sono, foi apenas quando seu bacon que comeria com ovos começou a queimar que ele acordou, afinal aquela era sua última oportunidade de comer o que queria por sabe-se lá quanto tempo! E então como se estivesse sacrificando sua vida ele comeu aquele bacon com ovos como se fosse a coisa mais importante do mundo.

    Eventualmente ele iria partir até o ponto de encontro, estava usando tênis esportivo, calça esportiva e uma camisa que tinha escrito "Zombies hate fast food" com 3 sombras de zumbis perseguindo alguém correndo. Ele foi se exercitando pelo simples fato de que se fosse em seu veículo iria ter que deixá-lo para trás, e ele adorava aquela bicicleta. Não estava levando seu revólver, afinal se o utilizasse iria chamar atenção para seu número de registro e o governo iria ficar suspeito. Ao chegar lá, olhava ao redor decepcionado, só tinha uma pessoa? Será que era um agente assim como o mesmo?

    Claramente cansado da correria para chegar até ali ele se aproximava de um dos bancos da praça próximos do homem e bebia um pouco de água, ele então sacava seu celular, um Nókia Old School daqueles que você usa como martelo e você quebra a parede mas não quebra o celular, o curioso, entretanto, é que o celular tinha Android, pois ele estava jogando Pokemon Go.


    -- Awwww man, esse lugar é demais, por alguma razão sempre tem Tangelas por aqui. Oh, espera, um Abra!


    Ele discretamente começava a capturar pokemons, cantarolando algo que parecia a música de Lady Gaga, Applause.



    *Off.: Mensagem de off

    MINDGAME
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1148
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por MINDGAME em Sex Set 23, 2016 11:26 am

    (Legenda: "Fala ou escrita" / "Pensamento" / Ação / [Off])

    [Espero que a fonte esteja mais legível agora ^^
    Vou interpretar que vejo a Khloe por ela estar a curta distância e a minha visão com as lentes ignorar cover e concealment]


    "Ih, cara... disfarça! Tem uma gatinha olhando para você!" Mantenho a postura, apesar do desconforto, e olho disfarçadamente para trás, esperando identificar algo além de mim que possa estar chamando a atenção da loira, então volto-me a frente rapidamente. "É para você mesmo!" Disfarçadamente levo as costas da mão até a boca, simulando uma tosse para sentir meu hálito. "É... chá preto hortelã... droga, eu queria ter penteado o cabelo." Deslizo os dedos pelos meus cabelos, tentando arrumar disfarçadamente. "Ela continua olhando... será que eu devo falar com ela?
    ...
    Vamos lá... pense em um assunto interessante... seja engraçado! Galante! Fale algo bonito sobre o cabelo dela... ou sobre o sorriso!
    Mas ela não está sorrindo...
    ... espera...
    Ah, merda! Eu já vi ela! É uma agente!"
    Espalmo a mão sobre o rosto e apoio a cabeça sobre ela (facepalm). "Mulheres bonitas... meus arqui-inimigos... como a Hill sabia disso?" Olho diretamente na direção da mulher com um olhar sério, entediado, quase irritado, sem nenhuma intenção de me disfarçar. "Khloe... Villanova... Sanders. 31 anos... londrina... bla bla bla...
    Então a segunda agente é uma piloto?! Formação em direito... agora entendo porque senti uma aura maligna vindo daquela direção."
    [EIDETIC MEMORY + WELL-INFORMED]
    Reclino e me posiciono confortavelmente no banco, ainda olhando para ela, esperando que ela se aproxime ao notar que eu a vi. "A boa notícia... você não é um cão abandonado pelo dono, Edward... a má... ela é comprometida... a pior... não tem bolo... esquece a festa surpresa..."
    Enquanto aguardo Sanders se aproximar, observo as demais garotas bonitas na área atrás de outro rosto familiar, mas reconheço apenas o atleta cansado que se aproxima do meu banco jogando algo no celular. "Craig... Armstrong. 27 anos... HACKER?" Olho em sua direção com um semblante aterrorizado. "Maria Hill, o que você está pretendendo?" Enquanto aguardo a aproximação direta de ambos, me mantenho analisando os arredores em busca de outros agentes. "Uma piloto, um hacker, um físico... piloto, hacker, médico... advogada, jogador de pokemon, gênio... gostosa, espião, engenheiro...
    Quem diabos se encaixa perfeitamente nesta nova equipe, dona Hill?!"
    Pego meu chá, termino de bebê-lo e mantenho o semblante entediado ao me dirigir a qualquer um dos dois que se aproxime primeiro, enquanto fixo o olhar na briga do casal do apartamento 302. "Bom dia... sente-se e aprecie a vista."
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por Darkwes em Sab Set 24, 2016 11:49 pm




    Hyde Park. Londres - Reino Unido.

    No centro de um dos principais pontos de lazer da cidade londrina, três agentes da S.H.I.EL.D. se analisavam mesmo sem ter certeza de que os demais se tratavam também de agentes, buscando entender que tipo de equipe Maria Hill estaria formando e o motivo de ter escolhido um local público e consideravelmente movimentado como ponto de encontro. Enquanto Khloe se mantinha distante, Craig circulava aparentemente distraído e Edward observava outras atividades também se mantendo atento aos arredores, passados alguns instantes os três podem ouvir um alerta ser transmitido através dos alto falantes instalados em cada uma das luminárias espalhadas ao redor de todo o parque.


    Atenção senhoras e senhores visitantes, pedimos que por gentileza se encaminhem o mais rápido possível em direção a saída mais próxima. Há uma suspeita de contaminação biológica na zona central do parque e uma equipe especializada está sendo enviada para lidar com a situação.

    Repetindo.

    Atenção senhoras e senhores visitantes, pedimos que por gentileza se encaminhem o mais rápido possível em direção a saída mais próxima. Há uma suspeita de contaminação biológica na zona central do parque e uma equipe especializada está sendo enviada para lidar com a situação.
    Não há motivo para pânico, mas contamos com a compreensão de todos, assim que a situação estiver sob controle o acesso será devidamente restaurado.

    Mesmo que distantes da maioria dos visitantes, os agentes podem ver ao longe pessoas que circulavam no local se afastando das zonas centrais do parque e se movendo em direção às saídas rapidamente. Se houvesse algum tipo de contaminação o ideal seria retirarem-se de imediato de onde se encontravam, todavia, os agentes têm sua atenção voltada a um único alto falante próximo de onde se encontravam que passa a emitir um aviso diferente, aparentemente sendo pronunciado pela mesma voz feminina que havia solicitado que os visitantes se retirassem instantes atrás.


    Agentes Armstrong, Blake e Sanders, por favor sentem-se no banco central e aguardem um minuto.

    Logo após o curto aviso, os 3 presentes podem observar feixes luminosos de coloração azulada se projetarem de diversas luminárias que circulavam a área, interligando-as e fazendo com que uma barreira holográfica se formasse em questão de segundos, encobrindo completamente a zona na qual se encontravam. Aparentemente a barreira serviria de isolamento para que os agentes pudessem embarcar em seu transporte sem chamarem atenção, entretanto, não havia nenhum sinal de alguma aeronave se aproximando do local.




    *Off.: Interpretem como quiserem as ações dos demais até aqui.

    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração - Blake - Armstrong

    Mensagem por Brujah Girl em Dom Set 25, 2016 12:00 pm

    Khloe repara que o jovem nota a sua presença, apesar dela ter procurado se manter oculta junto as àrvores, mas não perde muito mais tempo nele, pois nota a chegada de um outro, que vinha correndo e logo se sentava e começava a usar o celular. Talvez fosse um outro agente.

    Ela ia começar a se encaminhar para o local quando ouve o alerta nas caixas de som do parque, solicitando a evacuação do espaço devido uma possibilidade de contaminação biológica.

    ”Boa sacada...” – pensa Khloe já imaginando que aquela era a “deixa” para um pouco de privacidade que precisariam para o embarque, e o próximo aviso, emitido por apenas uma das caixas de som próximas, confirmava isso, solicitando que os “agentes” se encaminhassem para o banco central.

    “Ok, Armstrong e Blake, devem ser aqueles dois... ”

    Assim ela deixa a cobertura das árvores e começa a encaminhar-se para o local indicado, vendo uma barreira holográfica formar-se isolando o espaço em que estavam e garantindo privacidade completa para o que viria a seguir.

    Ao se aproximar dos demais agentes, cumprimentaria ambos, dizendo de forma educada, porém sem sorrisos:

    – Boa noite, gentlemen. Agente Sanders.

    Perceberiam, se fossem estrangeiros, o sotaque nativo de Khloe, nascida na capital inglesa. Sentaria-se no banco e aguardaria conforme fora instruído.


    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por hitoshura em Dom Set 25, 2016 1:21 pm





    Craig Armstrong



    Craig havia estranhado a reação do homem no qual sentou-se próximo. Aprecie a vista? O que ele era? Um paisagista? Um hippie? Parando para pensar ele era bem novo, talvez fosse um daqueles garotos superdotados que sabe resolver problemas de física quântica mas é virgem e não sabe colocar um botão de volta na camisa. No fim das contas ele nem se importava muito, fazia um sinal de joinha para o mesmo e voltava a se focar no seu celular por hora... Isso é, até ouvir o comunicado.

    Ele não se importava muito em como seriam levados, imaginava que o banco levaria para um caminho subterrâneo, afinal não dava para mascarar uma aeronave ali, mas estava disposto a se sentir impressionado ao ser provado errado. O mesmo fechava o aplicativo, guardava o celular e ia sentar-se no lugar indicado, foi quando notou uma loira escultural se aproximando, foi amor á primeira vista... Mas só pelo sotaque, ahhh, ele adorava mulheres com sotaque, italiano, espanhol, francês, diabos, até o sotaque de Rihanna o fazia se derreter todo.


    -- Agente Sanders, huh? WOW, eu adorei seu sotaque! Britânicos só perdem para Franceses e Espanhóis na escala de sexyness. Eu sou Armstrong, nome forte né?


    Ele ria de modo amigável, abrindo espaço no banco para ela se sentar também. Fitava então o último dos agentes recrutados, aparentemente, o mesmo garoto de antes, mas por que ele tinha uma aparência tão jovial? Vai ver ele era só aquele tipo de pessoa que parece mais jovem, ele só odiava mais o tipo de pessoa que come muito e é magro feito um palito, mas seu ódio era bem contido o suficiente.



    -- E através de minha lógica dedutiva impecável e genial eu cheguei á conclusão que você é o Blake. Não sou uma pessoa esperta? Gostei da barba, bem estilosa.


    Provavelmente estava falando isso por que ambos tinham estilos de barba quase idênticos.




    *Off.: Mensagem de off

    MINDGAME
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1148
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por MINDGAME em Seg Set 26, 2016 6:15 am

    (Legenda: "Fala ou escrita" / "Pensamento" / Ação / [Off])

    [Usando a ficha enviada no [Off-Topic] com devidos esclarecimentos.
    Alterações retroativas:
    -Ignorar as ações "coloco minhas lentes de contato especiais. Faço um breve teste dos modos de visão em frente ao espelho e", "enquanto programo o OmniAPP para coletar informações dos celulares próximos a fim de encontrar alguma informação compatível com algum agente da lista" e os pensamentos puramente roleplay com relação ao apartamento 302.]

    @Darkwes escreveu:
    Atenção senhoras e senhores visitantes, pedimos que por gentileza se encaminhem o mais rápido possível em direção a saída mais próxima. Há uma suspeita de contaminação biológica na zona central do parque e uma equipe especializada está sendo enviada para lidar com a situação.

    Repetindo.

    Atenção senhoras e senhores visitantes, pedimos que por gentileza se encaminhem o mais rápido possível em direção a saída mais próxima. Há uma suspeita de contaminação biológica na zona central do parque e uma equipe especializada está sendo enviada para lidar com a situação.
    Não há motivo para pânico, mas contamos com a compreensão de todos, assim que a situação estiver sob controle o acesso será devidamente restaurado.
    Olho na direção dos auto falantes e, instintivamente, puxo o colarinho da camisa até acima do nariz. "Ah, não! De novo não!" Pego minha maleta e observo a saída mais próxima. "Droga! Eu estou muito perto da zona central do parque!" Claramente aflito, me levanto, jogo meu casaco por cima da cabeça e olho ao meu redor em busca de pistas da contaminação, repassando mentalmente todas as possíveis contramedidas que conheço para os ataques biológicos mais comuns. "Vamos, Edward, você praticou isso por anos! Prenda a respiração e se acalme!"
    @Darkwes escreveu:
    Agentes Armstrong, Blake e Sanders, por favor sentem-se no banco central e aguardem um minuto.
    Ainda me preparando para correr, olho assustado para o auto falante ao ouvir meu nome. "........................... Ah..." Então, desajeitadamente observo as reações dos outros dois agentes. "... eles... parecem tranquilos... devem estar sabendo de alguma coisa. Ou simplesmente não conhecem os riscos de uma contaminação biológica." Os feixes de luz evidenciam a mentira sobre contaminação biológica, então, ainda olhando desajeitadamente para os dois, retiro o casaco de cima da cabeça e emerjo a cabeça de dentro do colarinho enquanto ambos se aproximam de mim.
    Claire Faith escreveu:Boa noite, gentlemen. Agente Sanders.
    "(Voz caricata de Sanders exagerando seu sotaque) "Boa noite, gentlemen." Céus! Como eu amo esse sotaque! Você pode me bater?
    @hitoshura escreveu:Agente Sanders, huh? WOW, eu adorei seu sotaque! Britânicos só perdem para Franceses e Espanhóis na escala de sexyness. Eu sou Armstrong, nome forte né?
    E através de minha lógica dedutiva impecável e genial eu cheguei á conclusão que você é o Blake. Não sou uma pessoa esperta? Gostei da barba, bem estilosa.
    "Hum... vaidade... meu pecado favorito." Estendo a mão para cumprimentá-los com um sorriso amigável, ainda que com uma postura insegura. "Doutor Edward Blake. Obrigado, é um prazer conhecê-los! Podem me chamar apenas de Ed."
    Volto a sentar no banco, agora entre os dois, com minha maleta sobre o colo e aguardo o resultado daquela projeção com um semblante reflexivo.
    "Bem... pode não ser uma queima de arquivos afinal... mas..." "Vocês... estão sabendo de algo?"

    [Equipamento atual: Aparelho Celular avançado (2), Óculos com lentes protetoras (1), Stun Gun comum (5) / Total = 8]
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por Darkwes em Seg Set 26, 2016 12:14 pm




    Hyde Park. Londres - Reino Unido.

    Enquanto alguns reagem com tranquilidade diante do aviso que se propaga através dos alto-falantes, de imediato notando que se tratava de apenas uma distração, outros acabam se deixando levar pelo momento, mas logo os três agentes notam que aquilo tudo se tratava apenas de uma manobra para que, de algum modo, seguissem com seu objetivo inicial.

    Logo após a barreira luminosa envolver a zona em que se encontravam, formando uma espécie de colmeia multicolorida e semitransparente para quem observava o efeito internamente, os agentes sentem um leve tremor que é seguido pelo som de engrenagens mecânicas se movendo. Um bloco do terreno local logo atrás do banco onde os agentes se encontravam passa a se mover descendo até sumir de vista, em seguida o próprio banco no qual os agentes sentavam-se passa a se mover lentamente para trás, juntamente como toda uma seção do solo, fazendo com que toda uma área seja liberada logo a frente, revelando uma estrutura metálica que se estendia por algumas dezenas de metros abaixo de uma espessa camada de solo. Na sequência, uma grande plataforma metálica sobe lentamente até ficar no mesmo nível do solo, sobre a plataforma não parecia haver nada a olho nu, entretanto, assim que o movimento se conclui, os agentes podem ouvir o som de ar pressurizado sendo expelido e, na sequência uma porta mecânica se abre em meio ao nada, revelando o interior de uma pequena aeronave. Segundos depois, a própria aeronave que se encontrava sobre a plataforma se revela completamente, estando de algum modo oculta visualmente até o momento. Se tratava de um dos famosos Quinjets, pequenas aeronaves ágeis usadas por agentes de alto nível, sendo inclusive um dos principais meios de transporte dos Vingadores em algumas ocasiões, aeronave esta que nenhum dos três agentes havia embarcado ou tido a oportunidade de pilotar até então.

    Logo que porta traseira se abre completamente até encostar no solo, formando uma plataforma para embarque, uma figura masculina se destaca em primeiro momento. Se tratava de um homem alto e musculoso, trajando um uniforme característico utilizados por agentes de campo, seu cabelo negro estava preso em tranças de raiz e tinha diversos fios brancos que denunciavam ter idade bem acima dos três agentes apesar da condição física excelente. O homem apoiava a mão esquerda no teto da aeronave e se encontrava junto à porta que acabara de se abrir, esboçando um sorriso ao observar os agentes sentados no banco.


    Mas o que diabos é isso? Pensei que estávamos aguardando agentes experientes e não três crianças que parecem ter saído do colegial! - disse o homem abrindo um sorriso.


    Logo após o homem se pronunciar de forma irônica, uma segunda figura surge caminhando do interior da aeronave até onde o primeiro se encontrava, tocando-lhe o ombro direito. Se tratava de uma mulher alta e esguia, de feições orientais e cabelo longo castanho amarrado casualmente. A mulher tinha um sorriso amigável no rosto e, ao contrário do primeiro, vestia-se com um traje mais casual, além disso, antes de pronunciar qualquer palavra alguns dentre os presentes já poderiam reconhecê-la de imediato. Se não estivessem enganados se tratava da renomada geneticista Helen Cho.


    Andy... a senhorita Hill pediu que recepcionasse bem os agentes. - afirmou a mulher olhando de forma repreensiva para grandalhão, em seguida acenando em direção aos agentes com a mão direita.


    Tô apenas brincando Helen!... quero dizer, Drª. Cho. - retrucou o homem coçando a cabeça - Foi apenas pra quebrar o gelo... ficar aguardando lá embaixo todo esse tempo foi um saco... é, quero dizer... ah, dane-se, Hill não está aqui pra eu ter que moderar minhas palavras!


    Enquanto o homem mantém o sorriso demonstrando grande descontração, a mulher move a cabeça lateralmente em sentido negativo, desaprovando a postura do agente diante dos demais. Ambos são então interrompidos por uma terceira voz que vem do interior da nave.


    Hill não está, mas eu estou. - afirmou a voz feminina num tom ríspido, ao mesmo tempo em que uma mulher vinha caminhando do interior da nave em direção à abertura - Então é melhor que preste atenção e cumpra os protocolos, ou o farei cumprir!


    Quando a figura se revela completamente vestindo um traje justo em couro negro, os agentes podem observar que se tratava de uma mulher também de traços orientais, cabelo castanho comprido e solto, altura mediana e de físico invejável, extremamente atraente, o que contrastava com a feição fechada com que olhava na direção do grandalhão. A mulher mantinha os braços cruzados e se posicionava ao lado do grande homem, encarando-o sem sequer piscar os olhos.

    O agente então leva a mão esquerda até a gola do uniforme, puxando-a e dá um sorriso forçado enquanto suspira, ao mesmo tempo em que dá um passo para trás.


    Foi só uma brincadeira... hehe... não precisa ficar tão aborrecida Em... quero dizer Agente Hara! Vocês levam tudo muito a sério... - afirma o homem, em seguida esfregando o punho esquerdo na testa, aparentemente enxugando algumas gotas que escorriam devido a transpiração.




    *Off.: Informações dos NPCs serão postadas na área adequada com informações que os agentes podem ter conhecimento prévio.

    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração - Blake - Armstrong

    Mensagem por Brujah Girl em Seg Set 26, 2016 7:46 pm

    Khloe não pode evitar um discreto sorriso ao ouvir o comentário de Armstrong, que demonstrava sua simpatia e bom humor, e então ela comenta ao sentar-se ao seu lado:

    – Dizer para uma inglesa que algo francês é melhor que o inglês, é quase como dar um tiro no próprio pé, Agente Armstrong! Não se esqueça disso se quiser impressionar alguma inglesa!

    Seu comentário era referente a “rivalidade” inglesa e francesa que existira no passado e que para alguns, ainda permanecia, mas ela dizia de forma casual, e finaliza com um sorriso evidenciando que não fora nenhum tipo de repreensão, e sim uma brincadeira:

    – E sim, é um nome forte, senhor “Braço Forte”. Nice to meet you.

    O mais jovem apresentava-se como o Dr. Blake, ou Ed, e questionava se eles estavam sabendo de algo, ao que Khloe responde:

    – Nice to meet you, Agente Blake. No, mas acho que estamos a um minuto de descobrir...

    É então que ela sente o tremor seguido dos sons de engrenagens se colocando em movimento e logo a seguir o “show” começava. Mesmo após dois anos de trabalho, aquelas coisas ainda “encantavam” Khloe, que sempre apreciava aquelas “surpresas” que em nenhum outro tipo de trabalho no mundo ela encontraria. Seus olhos brilham como os de uma criança ao ver o Quinjet que saíra das profundezas do Hyde Park. Num movimento involuntário, Khloe se ergue do banco, como se para contemplar melhor toda a glória daquela aeronave que sonhava um dia pilotar, segurando-se para não agir feito criança ansiosa para pegar um brinquedo novo.

    O acesso ao compartimento de carga se abre e o primeiro tripulante do Quinjet pode ser visto. Um homem alto e de bom porte físico, um quarentão aparentemente. Seu primeiro comentário é sobre a idade aparente do trio, o que quase faz Khloe protestar, afinal ela não era nenhum bebê, mas em contrapartida, era bom saber que as marcas do tempo ainda não se faziam presentes em seu semblante.

    Uma segunda figura surge, repreendendo as “boas-vindas” do homem. Khloe retribui o aceno da dra. enquanto ouvia o “grandão” se explicar para Cho, ele parecia ser bem autêntico; até que uma terceira figura surge e parece desconcertá-lo com uma linha muito mais dura de repreensão. Agente Hara era o nome da oriental belíssima, mas com cara de poucos amigos que fazia o grandão parar com as brincadeirinhas.

    “Oh, my God! Esta é a Cyborg?!? É sério que vou trabalhar com ela?!”

    Já tinha ouvido falar em Emily Hara, a agente que atualmente era o braço direito de Hill e pelo que se ouvia, era uma verdadeira máquina de guerra em combate.

    “Isso vai ser algo grande! Mal posso esperar!”

    Khloe, após a surpresa e excitação inicial, segue em direção a rampa de embarque e cumprimenta os agentes, apresentando-se:

    – Boa noite e muito prazer, agentes. Agente Sanders apresentando-se.

    E aguardava pela permissão para embarcar. Estava, mais do que nunca, muito ansiosa para fazer um tour pelo Quinjet e tomar conhecimento da missão que teriam pela frente.

    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por hitoshura em Seg Set 26, 2016 9:27 pm




    Craig Armstrong




    Craig havia achado engraçado o comentário de Claire, então não bastava os franceses serem xenofóbicos e fedorentos, eles ainda tinham birra com os ingleses? Ele então dedicava alguns instantes da sua vida a pensar que contribuições a França deu á humanidade... Revolução Francesa, Jean Jaques-Roussou e... Petit Gateau? Isso era absolutamente tudo que ele havia conseguido pensar no momento, além de Baguettes, é claro, mas disso ele não era muito fã, talvez Croissants. Pensando bem ele só conseguia pensar em pães e doces franceses, por que aquela nação inteira não é obesa?



    -- Hahahahah, lembrarei disso. E o prazer é todo meu. - Ele ria de modo meio pateta para a mesma e então se sentava de modo mais britânico no banco, como um Gentlemen


    E enquanto aguardava algo, algo aconteceu: O banco se movia lentamente e ele pensou imediatamente "HÁ, ACERTEI!", ele parecia pensar em como ia se recompensar por sua genialidade e então a nova área surgia á sua frente, mas ao invés de um túnel, era algo que subia, um Quinjet "...DROGA... 50% é melhor que nada", era seu pensamento seguinte.


    -- Awwwww mannnnn, isso é tão legal, eu nunca andei num Quinjet antes, pensando bem a S.H.I.E.L.D. tem me privado de muitas coisas legais há muitos anos, já não era sem tempo. - Comentava com Claire, ainda com seu tom brincalhão.

    A porta traseira se abria, revelando um enorme e idoso brutamontes, e então uma asiática bonitinha, e então uma asiática não-tão-bonitinha. Normalmente se pensaria que ele ia gostar mais da asiática bonitinha, mas não, seu favorito havia sido Andy! Ele era o tipo de pessoa com quem ele se via fazendo um churrasco, ou um show de hologramas, ou indo para um bar caçar mulher. Cho era bonitinha, mas era mais inteligente que ele, e mulher pensante não dá muito certo, afinal ela iria ver através de todos seus truques! Por fim havia Cyborg, dela seus santos não haviam batido, será que ela era chata e séria 100% do tempo? Será que era um bom momento para soltar uma piada sobre asiáticos e testar?

    Ao notar Claire se aproximar ele fazia o mesmo, com sua expressão amigável de sempre:



    -- Você está certo, somos jovens e na flor da idade. Sem cabelos brancos, sem dor nas costas, pegamos a geração boa dos desenhos, a ruim da música... É a vida. *Ele abanava os ombros e então começava a rir* -- Posso te chamar de Pops? Espera, pra você é Papi. - Ele obviamente estava zoando, mas se acabasse pegando seria ainda mais engraçado.






    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por Darkwes em Ter Set 27, 2016 11:12 am




    Hyde Park. Londres - Reino Unido.

    Khloe e Craig se erguem aproximando-se da aeronave e buscando interagir com os demais agentes que, aparentemente, os aguardavam até o momento no subsolo. Cho é a primeira a responder a aproximação, inclinando-se levemente para frente em uma típica reverência oriental.


    Muito prazer agentes, sou Helen Cho e estaremos somando forças nesta nova equipe! - afirma a sul-coreana com um leve sorriso no rosto - Perdoem Andy, ele passou um bom tempo pensando no que dizer lá embaixo, mas acho que acabou fazendo a escolha errada!


    Helen ergue sua mão esquerda em frente aos lábios tapando a risada que se segue enquanto observa a reação de "Andy" que abre os braços e inclina a cabeça, claramente reconhecendo que poderia ter feito melhor. O grandalhão ouve a colocação de Craig e inicialmente solta uma breve gargalhada, em seguida, apoia a mão esquerda na lateral do seu tronco enquanto gesticula com a direita.


    Pop!? Papi!? Tá me zoando?! Hombre... nem tenho idade pra ser teu pai e olha que comecei cedo a "praticar"... se é que me entende. - afirmou o salvadorenho mantendo um grande sorriso, em seguida estendendo a mão e cumprimentando Craig.


    Logo em seguida, o grandalhão se volta para Khloe e claramente dá uma "analisada" na agente dos pés à cabeça, estendendo a mão direita para cumprimentá-la, mas não sem antes fazer mais um comentário descontraído.


    O prazer é todo meu Sanders... soy Andrew Gutierrez, mas você pode me chamar de "Andy", ou então de "El guapo" que é como as chicas costumam me chamar! - afirmou o quarentão mantendo o sorriso.


    Andy permanecia com a mesma expressão no rosto até que sente a mão direita da Agente Hara em seu ombro esquerdo. A agente que aparentemente estava no comando puxa Andy para trás sem nenhuma dificuldade e toma sua frente, fazendo com que o salvadorenho se colida com a parede lateral do Quinjet. Hara não se importa com o grandalhão que aparenta resmungar e estende a mão direita para cumprimentar Sanders formalmente.


    Agente Sanders, só ouvi coisas boas de você, será uma grande adição à equipe. - afirmou a japonesa mantendo a séria expressão em sua face, em seguida estendendo a mão direita para cumprimentar Craig - Agente Armstrong, você também é uma importante adição e espero que corresponda às expectativas...


    A oriental manteve a mesma expressão séria ao cumprimentar Craig, mas o agente pode sentir que Hara apertou sua mão com um pouco mais de força do que usualmente se cumprimenta alguém, talvez para demonstrar que estaria 'de olho' no norte-americano. Em seguida, Hara volta sua atenção à Edward que continuava distante fazendo uma breve colocação.


    Como provavelmente já fora informado, você ficará aqui nesta base por hora. Há diversos equipamentos que precisam ser avaliados e restaurados... - Hara se volta novamente para o interior do avião, se pronunciando novamente enquanto caminhava - Vocês dois podem adentrar e se sentarem, temos cerca de três minutos e meio até que nossa distração seja questionada, sendo assim, não podemos demorar muito aqui... mas antes...


    A oriental caminha até próximo ao painel de controle e apanha uma maleta prateada, abrindo-a em seguida. A agente dá um passo à frente e olha na direção de Craig e Khloe, em seguida apontando para o interior da maleta.


    Depositem quaisquer aparelhos eletrônicos que possuírem aqui antes de prosseguirmos. Este procedimento se faz necessário pois estaremos rumando a uma localização não catalogada e não podemos arriscar sermos rastreados de algum modo. Os aparelhos serão devolvidos após serem avaliados e dispositivos de segurança serem instalados nos mesmos caso haja necessidade.


    Enquanto Hara aguarda que os agentes cumpram o procedimento, Helen e Andy se sentam nos assentos laterais do jato, afixando os cintos de segurança. Haviam oito assentos no total, sendo quatro em cada um dos lados, dois destes giratórios, posicionados em frente à computadores. Cho havia se sentado no segundo assento à esquerda e Andy no assento giratório à direita, apoiando a perna direita sobre o joelho esquerdo de forma bem casual. Além dos assentos laterais haviam dois na cabine de comando e tudo indicava que Hara estaria pilotando.


    Interior Quinjet:


    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração

    Mensagem por Brujah Girl em Ter Set 27, 2016 4:31 pm

    Armstrong parecia ser do tipo que estava sempre de bem com a vida e que não perdia a oportunidade de fazer piadas. Claire tinha um comportamento mais militar, embora nada ao extremo, era até bem sociável para quem tinha vivenciado os horrores de uma guerra e todas as outras tragédias que aconteceram em sua vida, e talvez por isso não era do tipo que ficava rindo por qualquer coisa a todo momento. Ela comenta com Armstrong que também seria sua primeira vez a bordo de um Quinjet.

    As apresentações acontecem e as primeiras impressões que tem dos agentes são boas, cada um tinha o seu estilo. Cho parecia ser a mais calma e atenciosa de todos. Andy parecia ser gente boa, com um ar aparentemente mais selvagem, mas talvez nem tanto, já que Hara parecia fazer dele o que bem entendia. E quanto a Hara, inspirava mais sobriedade e rigidez, algo que Khloe já estava habituada por sua vida militar.

    Khloe cumprimenta a todos, e quando Andrew fala “El Guapo”, Khloe sorri arqueando ligeiramente a sobrancelha direita. Não tinha conhecimento mais profundo de espanhol, mas sabia bem que guapo ou guapa era um termo usado para se referir a uma pessoa bonita, e Gutierrez não escondia sua veia conquistadora. Até era um homem interessante, embora Khloe pessoalmente não curtisse muito aquela barba, mas como ela era comprometida, certamente Khloe nunca seria uma de sua “chicas”, mas esperava que pudessem se dar bem como amigos. Era sempre bom poder contar com um “grandão” em campo.

    Quase ri quando Hara empurra Andy como se ele fosse um peso leve, e cogita rapidamente a possibilidade daqueles dois terem um caso, tamanha era a forma que ela “usava e abusava” de Andrew, mas isso realmente não era da conta dela. Ao ouvir o comentário de Hara durante o aperto de mão, Khloe ruboriza levemente e agradece pelas boas-vindas. Não fazia idéia do que andavam falando dela, mas se alguém do naipe de Hara dizia aquilo, agora, mais do que nunca, ela teria uma enorme resposabilidade pela frente. A verdade é que estava doida para ver Hara em ação.

    Pelo que Hara dizia, Blake não seguiria agora com eles, pois o doutor teria que cuidar de algumas coisas na base. Khloe acena rapidamente para Blake, despedindo-se do agente antes de embarcar no Quinjet. Ela segue o procedimento indicado por Hara e coloca todos os objetos pessoais eletrônicos que tinha em sua backpack e então dá uma bela observada no Quinjet. Era Hara que ia pilotar, pois Cho e Andy já se sentavam.

    Khloe não sabia se seria permitido, mas se não perguntasse não conseguiria nada mesmo, de forma que questiona Hara:

    – Agente Hara, posso seguir na cabine para acompanhar o vôo?

    Claro, não sabia se tinha “clearence” para ver para onde se encaminhariam agora, mas como piloto, não deixaria passar aquela oportunidade assim, afinal, era quase um sacrilégio! Se não pudesse agora, tudo bem, sabia que mais cedo ou mais tarde teria a oportunidade de pilotar aquela maravilha dos céus!
    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por hitoshura em Ter Set 27, 2016 5:34 pm




    Craig Armstrong




    Craig achava Dra Cho meia insosa, ela era tão madura e tinha uma compostura tão majestosa, passava para ele um ar de "sou superior" para ele, mas talvez ele fosse provado estar errado sobre essa impressão. Ele apertava as mãos de Andy e então ria quando ele comentava sobre sua brincadeira



    -- Talvez não nosso, mas do Agente Blake? Vocês até se parecem, tirando o moicano.. - Ele dizia sem perder a oportunidade de continuar com as brincadeiras para quebrar o clima estranho que havia em pessoas que se encontram pela primeira vez.


    Ele ria discretamente quando Andy pedia para Sanders chamá-lo de "El Guapo", Espanhol era uma de suas inúmeras línguas conhecidas, mas ele deixaria a brincadeira pegar se ela fosse inocente o suficiente para cair, e então ele via Andy voando com um empurrãozinho de Hara, coça a cabeça e fica com uma expressão mais séria, por que ela estava fazendo bullying no seu novo amigo? Hara ia imediatamente para a lista negra do Armstrong, ele pensava até em maneiras de fazer cyberbully sem ser notado. Quando ela falava diretamente com ele, o mesmo abanava os ombros:


    -- Ugh, parece que alguém andou queimando meu filme. - Replicava sobre o fato dela não ter ouvido coisas boas sobre ele, pelo visto o primeiro contato entre os dois não havia sido dos melhores...

    Ele então sentia a mesma apertar sua mão com uma força acima dos padrões, assim que ela se virava para Blake, ele olhava para Andy com uma cara de "Ouchie" enquanto balançava a mão para cima e para baixo, disfarçando se ela olhasse para ele de volta. Se despedia com um aceno casual para Blake e então dizia, sobre seus equipamentos:



    -- Huh? Precisa mesmo? Digo, minhas coisas são criptografadas com um algoritmo quantico de redes neuro-fuzzy, todos os 3407 nódulos de acesso estão com firewall e obviamente eu já desabilitei todos os programas de rastreio. - Ele então olhava para a mesma com cara de bolacha - -- Okay, aqui estão.

    Ele colocava seu celular, e então seu laptop, e então seu relógio, e então seus fones de ouvido. Sentando-se ao lado de Andy depois disso. Perguntaria discretamente para o mesmo quando a nave já estivesse no ar:



    - Então, ela é só uma jackie chan feminina ou andou comendo sushi alienígena? - Obviamente estava sussurrando sobre Cyborgue






    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por Darkwes em Ter Set 27, 2016 9:58 pm




    Hyde Park. Londres - Reino Unido.

    Mesmo que com alguma relutância por parte de Craig, ambos agentes acabam acordando em depositar os aparelhos eletrônicos na maleta conforme indicado por Hara, que de imediato fecha o compartimento e pressiona um botão que faz com que o led luminoso próximo a alça se acenda, em seguida depositando a mala próxima da cabine. A agente também pressiona um botão que faz com que porta traseira se recolha, selando a aeronave. A oriental já se preparava para se sentar no cockpit quando é abordada por Khloe que se aproxima questionando a respeito de poder sentar-se ali e acompanhar o voo. Hara ergue as sobrancelhas levemente por um momento aparentando ter se surpreendido, mas logo em seguida responde, agora num tom de voz um pouco menos formal.


    Sim, claro. - diz a agente se sentando no assento da esquerda, em seguida afixando os cintos de segurança e o aparelho comunicador em sua cabeça - Não é uma má ideia que você se familiarize com os controles... sei que é uma boa piloto e em breve poderemos precisar que conduza um destes. - afirmou Hara enquanto acionava alguns botões no painel, em seguida suspirando e completando num tom mais baixo do que antes, que apenas Khloe consegue fazer sentido por estar próxima o bastante - Também não me importo em ter alguma companhia.


    Craig então se senta próximo de Andy, o questionando a respeito da agente Hara o que faz com que o grandalhão olhe em direção da oriental num primeiro momento, parecendo checar se a mesma não estava ouvindo a conversação dos dois. Andy então abaixa o pé direito e inclina o corpo para frente, girando a cadeira na direção de onde Craig estava sentado, por fim usa a mão direita para encobrir parcialmente a própria face antes de responder num tom de voz mais baixo.


    Sabe que andei me perguntando a mesma coisa!... - afirma o salvadorenho, em seguida parecendo refletir por um momento até chacoalhar a cabeça e olhar novamente para Craig com os olhos bem abertos - Acho que um pouco dos dois!


    Andy recosta novamente na cadeira e começa a mover a perna direita na intenção de apoiá-la sobre o joelho esquerdo, entretanto a aeronave se move abruptamente ganhando altura o que faz com que o agente se desequilibre por um instante se apoiando nas laterais da aeronave. Em seguida Andy se inclina para frente novamente e, olhando na direção da cabine, se pronuncia em voz alta.


    Ei! Que tal avisar quando for fazer isso!? Eu podia ter derramado toda minha "cerveza" no meu uniforme novo! - exclama o salvadorenho com um sorriso, em seguida se virando para Craig e gesticulando para o colega a respeito da reação que estava por vir.


    Você não trouxe bebida alguma pro interior da aeronave agente Gutierrez... - retrucou a japonesa alto o suficiente para ser ouvida pelos agentes que se encontravam nos assentos laterais, completando em seguida em um tom mais ríspido - E SE trouxe vou arremessá-lo para fora da aeronave com ela no meio do Mediterrâneo!


    Andy sorri satisfeito com a reação de Hara enquanto a Drª. Cho movia a cabeça lateralmente desaprovando a brincadeira, entretanto, a sul-coreana mantinha um sorriso no rosto demonstrando que também se divertiu com a cena. Em seguida, a doutora faz um questionamento bem humorado direcionado aos dois agentes.


    Em algum momento da vida homens ficam velhos o bastante para não fazerem brincadeiras bobas? - a geneticista franze as sobrancelhas mantendo um leve sorriso, em seguida observa Andy por alguns instantes até responder ao próprio questionamento - É... acho que não!


    Andy apenas mantém o sorriso em seguida voltando-se novamente para Craig e, assim como antes, encobre parcialmente a face para falar num tom baixo de voz.


    Presta atenção no que vou te dizer hombre... estas mujeres duronas... - Andy aponta em direção à cabine antes de completar a frase - ...são as melhores na cama! - afirma o salvadorenho sorrindo enquanto move a cabeça em sentido afirmativo.


    Apesar de Andy se esforçar para falar o mais baixo possível, Cho demonstra compreender completamente o sentido da conversação e, mesmo sorrindo, leva a mão direita ao próprio rosto, encobrindo-o enquanto chacoalha a cabeça parecendo incrédula.

    Durante a conversa, Hara aciona o dispositivo de camuflagem e faz a aeronave ganhar altura num movimento puramente vertical, se distanciando do Hyde Park ao mesmo tempo em que a plataforma metálica descia e o terreno se reformava como se não houvesse nada no local.



    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por hitoshura em Qua Set 28, 2016 9:51 am




    Craig Armstrong




    Craig achava hilário como Andy era indiscreto, os olhos esbugalhados, toda a linguagem corporal de quem está fazendo algo errado e tentando manter o segredo, ele era o tipo de pessoa que conta um segredo por acidente e nem notava, ou será que tudo aquilo era uma máscara? Não parecia ser o caso, mas ele não era nenhum mestre na psicologia. Ele então sorria discretamente quando o mesmo fazia a brincadeira com Hara, pelo visto ele já conhecia todos os "botões" dela. Quando Cho comentava sobre as brincadeiras bobas, ele respondia:



    -- É como um homem sábio disse um dia: Posso não ter um centavo no bolso, mas tenho um sorriso no rosto e isso vale mais que todo o dinheiro do mundo. Por Seu Madruga - Ele então abanava os ombros de modo casual.


    E então ele ouvia o segundo comentário "discreto" de Andy, como Cho já sabia sobre o que era o assunto ele decidia não manter a conversa discreta, afinal iria pedir a ajuda dela em breve para expor um argumento.


    -- Não é assim que funciona, esse é apenas um parâmetro. Tem O Algoritmo. O que, você nunca ouviu falar d'O Algoritmo? É bem eficiente, a maioria das coisas você pode testar no primeiro encontro. Eu posso fazer o teste com você, mas se você se sair ruim não venha chorando depois. - Ele ria com um sorriso desafiador.

    Caso (e apenas caso) ele concordasse, ele fitaria Dra. Cho:



    -- Doutora Cho, você gostaria de fazer parte de um experimento para medir as proezas do nosso amigo? *Ele sorria* -- Não se preocupe, não tem nada sujo, eu vou escrever umas perguntas para você fazer para o Andy, enquanto você faz as perguntas eu vou pontuando.

    Ele então a fitaria esperando pela resposta, caso afirmativo, ele pegaria um bloco de notas e escreveria uma série de perguntas, repassando para a mesma.






    OFF: Vou te mandar as perguntas no pvt, caso ambos concordem.

    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração

    Mensagem por Brujah Girl em Qua Set 28, 2016 10:26 am

    Por um breve instante Khloe pensou que seu pedido tinha sido “ousado” demais e que iria levar um “Não” de Hara, mas felizmente seu pedido é atendido, até mesmo com a impressão que Hara tinha ficado mais “simpática” por assim dizer. Khloe agradece e exibe um sorriso sincero e logo se coloca no assento do copiloto e se prepara para a partida. Era a primeira vez que entrava na cabine de um Quinjet e claro, seus olhos percorriam todo o painel e equipamentos da aeronave, procurando por diferenças principais entre as aeronaves que já havia pilotado, enquanto respondia com certa excitação:

    – Sinceramente espero que precisem, e logo! Mal posso esperar pela oportunidade de pilotar esta maravilha.

    O último comentário de Hara, que dizia quase em tom de confissão que não se importava em ter alguma companhia, pega Khloe desprevenida. Seria aquele um comentário que Hara realmente queria compartilhar ou foi algo que simplesmente escapou? Teria ela problemas de relacionamento com os outros? Bem, era claro que Hara tinha uma postura firme, que talvez assustasse ou afastasse os outros, e o caminho que trilhavam, às vezes podia ser bem solitário, por mais pessoas que estivessem ao nosso redor.

    Nos filmes ou nas séries sempre davam um glamour a vida dos agentes secretos e suas aventuras, mas a verdade era que viver no limite e tirar vidas, por mais que você soubesse que aquilo era o certo a se fazer em nome de um bem maior, poderia vez ou outra te fazer perder noites de sono, se questionando muitas e muitas coisas sobre sua vida.

    “Hum... situação delicada. Será que respondo ou finjo que não ouvi? Será que ela queria que eu ouvisse?!”

    Bem, quem não arrisca não petisca. Até o momento Hara não tinha sido ríspida com ela, pelo contrário, de forma que Khloe comenta casualmente, entre elas, sem precisar falar alto, pois como já tinha o headset, se comunicariam por ali:

    – Sim, se o vôo for longo será uma excelente oportunidade para nos conhecermos melhor. E devo dizer, Agente Hara, que me sinto honrada de ter a oportunidade de estar ao lado de um ícone como você e digo isso não para agradar, mas sim porque admiro mulheres que se destacam naquilo que fazem, tornando-se uma referência para outros...

    Sabia que as circunstâncias do ingresso de Hara na SHIELD era questionado por alguns, havia uma certa aura de mistério envolvendo sua figura, mas se Hara era o braço direito de Hill, certamente era alguém em quem, se nada indicasse o contrário, Khloe confiaria.

    A seguir Andy e Hara começam novamente com suas “picuinhas” e Khloe não consegue evitar uma risada ao ouvir a ameaça de Hara arremessá-lo para fora do Quinjet quando estivessem sobrevoando o mar Mediterrâneo.

    Khloe ouve por alto o comentário de Cho sobre a peculiaridade masculina de fazer brincadeiras bobas e isso faz com que pense em seu próprio irmão, que nunca teria a oportunidade de envelhecer para que ela pudesse chegar a uma conclusão mais apurada sobre esta pergunta que certamente passava pela cabeça de muitas mulheres.

    A lembrança momentânea daquele que, junto com seu pai, foi a figura masculina de maior importância de sua vida, traz uma certa saudade, saudade essa que parecia nunca ter fim, mas não era o momento de pensar nestas coisas, de forma que tenta espantar essas lembranças da mente enquanto volta a se focar no painel de controle, e é surpreendida pela decolagem vertical do Quinjet.

    – Wow! Isso é realmente incrível! Espetacular!

    Exclamava maravilhada por aquela sensação, enquanto observava o Hyde Park “ficando para baixo” e toda a estrutura da base retornava para as entranhas da terra como se nunca tivesse estado ali.

    Sabia que os Quinjets faziam aquilo, mas entre saber e passar pela experiência havia uma larga distância, e ela tinha adorado aquela decolagem vertical. Não precisar da extensão de uma pista e da velocidade ideal para começar a decolar era algo muito útil. Qualquer terreno com dimensões adequadas poderia se tornar um ponto de pouso ou decolagem! Claro que já havia “decolado na vertical” em um helicóptero, mas não tinha comparação ao poder de propulsão das mega turbinas de um Quinjet, era quase como comparar andar de bicicleta a andar em cima de uma Ducati 1299 Panigale S a 300km/h!

    Após os instantes de deslumbramento inicial, ela questiona para Hara enquanto olhava para as informações do altímetro, checando a velocidade em que poderiam atingir determinadas alturas:

    – Suponho que o Agente Armstrong e eu sejamos os novatos nesta equipe, estou certa? Já estão juntos há muito tempo? Outros agentes se reunirão ao grupo? Quanto tempo levaremos até o nosso destino?

    Procurava iniciar uma conversa casual com Hara de forma a ir se integrando ao grupo e quem sabe, conhecer melhor um pouco daquela que chamavam de Cyborgue.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por Darkwes em Qua Set 28, 2016 11:04 pm




    Espaço Aéreo. Londres - Reino Unido.

    Após se distanciar verticalmente do parque, o Quinjet se propulsiona verticalmente ganhando velocidade e altura rapidamente, ultrapassando 32 mil pés e a marca de 800km/h numa questão de segundos. Atrás dos controles, Hara demonstrava a segurança de quem já havia pilotado aquele tipo de aeronave diversas vezes, acionando todos os comandos necessárias de forma extremamente precisa.
    Enquanto a aeronave ainda subia, Hara demonstra ouvir o comentário de Khloe a respeito de ter sua oportunidade em pilotar um Quinjet, mas mantém sua atenção voltada ao painel de comando. Entretanto, quando Khloe comenta a respeito de sua expectativa em trabalhar ao lado de Hara, a oriental olha na direção da inglesa arqueando levemente a sobrancelha esquerda. Quando Khloe conclui sua colocação Hara volta seu olhar novamente para frente, respondendo em um misto de casualidade e formalidade.


    Não sou nenhum modelo a ser seguido Agente Sanders. O que deve ter escutado ao meu respeito não deve passar de exageros proferidos por agentes inexperientes... sou apenas uma agente como você ou qualquer outra, tentando fazer o meu melhor a cada dia... - afirma a agente pausando por um instante parecendo refletir a respeito - Mas fico satisfeita em saber que pensa dessa maneira, afinal, nossa superior é ninguém menos que Maria Hill.


    Hara olha novamente em direção à Sanders após a afirmação e, partir de sua expressão facial, era possível dizer que a oriental respeitava Maria Hill, ou admirava o fato da Comandante ser uma mulher que inspirava outras como ela a se superarem a cada dia. Enquanto Khloe questiona a respeito da formação da equipe, Hara desliga a camuflagem visual e amplia a velocidade da aeronave para Mach 1, subindo até uma altitude de aproximadamente 90 mil pés, gradativamente passando a ampliar ainda mais a velocidade do Quinjet até atingir Mach 5, quando o jato passa a seguir em linha reta e sem nenhum tipo de turbulência considerável.


    Sim e não. - afirma a agente - Esta é uma equipe formada recentemente e temos alguns membros que se juntaram há apenas alguns dias. O agente Gutierrez, por exemplo, está se juntando à equipe hoje assim como vocês, apesar de já o conhecer de algumas operações anteriores. Em contrapartida, a doutora Cho tem colaborado com a comandante por algum tempo. - Hara parece checar os diversos dispositivos aferidores da aeronave, complementando em seguida - Em torno de uma hora e meia estaremos aterrissando se não houver nenhum contratempo.


    Enquanto Khloe e Hara conversavam na cabine de comando em sua maior parte a respeito de aspectos profissionais, na parte de trás do jato a conversa seguia um caminho completamente diferente. Após as colocações de Andy, Craig lhe chama a atenção para um método diferenciado que faz com que o salvadorenho fique visivelmente intrigado, chegando a cruzar os braços e inclinar a cabeça enquanto ouve a explanação.


    "O Algoritmo"? Mas einh?? - indaga o agente coçando a barba enquanto franze as sobrancelhas - Mas que lance de algoritmo é esse hombre? Eu descubro é na prática mesmo entende?... - afirma o grande homem ao mesmo tempo em que bate as costas da mão direita contra a palma da mão esquerda algumas vezes, claramente querendo insinuar algo - Mas agora fiquei curioso, como é que isso ai funciona? Não é pegadinha, é?... vamos lá, vamos lá!


    Andy parecia genuinamente interessado no método secreto de Craig, inclinando-se novamente para frente enquanto apoia ambos cotovelos sobre os joelhos, já Helen Cho, que havia demonstrado não compreender completamente a frase anterior de Craig, é surpreendida com a indagação do agente que lhe pede para que participe do experimento misterioso. Cho hesita num primeiro momento cruzando os braços em seguida ponderando sobre a brincadeira.


    Medir o quê?... - indaga a geneticista olhando com certo receio na direção de Andy, em seguida se voltando para Craig - Perguntas?... hmm... posso decidir depois de ver as perguntas? - indaga a geneticista com um leve sorriso no rosto enquanto bate o dedo indicador direito contra o lábio inferior por alguns instantes enquanto Andy olhava em sua direção com cara de cachorro sem dono, fazendo com que a doutora se decida - Ah... tudo bem! Tudo bem! Acho que não tenho escolha... me passe as perguntas...


    A geneticista apanha a anotação de Craig, passando a ler todas as perguntas mentalmente por alguns instantes, fazendo com que Andy quase se levante de onde está para espiar os questionamentos. Entretanto, Helen ergue a mão direita aberta, indicando para que o agente permaneça onde está, fazendo um breve comentário antes de iniciar o questionário.


    Não tenho ideia do que estas perguntas querem dizer, mas tudo bem... vamos começar! Está preparado "guapo"? - indaga a doutora com um sorriso desafiador, claramente provocando Andy ao fazer uso do termo que o próprio agente havia usado anteriormente.
    Manda ver! - retruca o salvadorenho de imediato enquanto esfrega as mãos.
    Ok... primeira pergunta... 'Como você avalia a velocidade que você come (comida)? 1. Lenta, 2. Normal, 3. Rápido' - indaga Cho fazendo uma expressão séria como se perguntasse algo de extrema importância.
    Hmmm... bom, aí depende de diversos fatores "doctora". Se a comida for ruim é melhor acabar com ela o quanto antes... se for boa, bom, aí como mais rápido ainda pra repetir! - Afirma o salvadorenho gargalhando ao final.
    Mas que tipo de resposta é essa...? - indaga Cho rindo da colocação do agente, em seguida retomando a compostura para prosseguir - OK, segunda pergunta... 'Quando você sai para jantar, sugere o gênero do jantar ou deixa o companheiro escolher?'
    Hmmm... "companheiro"??? Você quis dizer companheira né "doctora"?... Acho que deixo ela escolher... mas se escolher alguma porcaria eu peço um cerveza pra ajudar a descer! - responde o agente com um grande sorriso em seguida fazendo sinal de positivo enquanto Cho leva a mão direita à própria testa.
    Tem certeza de que isso vai levar a algum lugar? - indaga Cho olhando em direção à Craig antes de continuar - Bom já começamos... próxima: 'Que gênero de comida você prefere? Mexicana, Tailandesa, Chinesa, Francesa, etc.'
    Ah! Essa é fácil! Mexicana, claro! E bastante apimentada! - Afirma Andy sem pensar muito a respeito.
    Oh, esta não teve uma resposta estranha... estamos progredindo! - afirma a sul-coreana antes de ler a próxima pergunta - 'Você conhece pessoas emblemáticas do rock? Se sim, cite 5 nomes.'
    Emblemáticas? Tipo se conheço alguém famoso é...? - indaga Andy coçando a barba - Bom, conheci alguns, deixa ver... teve o Lemmy daquela vez que estava em San Diego e tomamos umas, ou todas, não lembro... o Tyler daquela vez que eu tive que retirar duas garotas que estavam no chuveiro dele quando fazia uns bicos como segurança e levei as duas pra casa... teve também o AXL quando ele precisou de umas paradas pra ficar legal e pagou bem por elas... teve também aquele cara que comia morcego o... Oz... não é mágico de Oz... Ozzy! Acho que foi quando trabalhava como entregador de pizza e também o Dave aquele hijo de... bom, ele tava com uma bíblia na mão então não posso xingá-lo... - diz o agente parecendo se recordar de diversos momentos de sua própria vida o que faz com que Cho fique intrigada.
    Ok, ok, entendi, você conhece um monte de pessoas com nomes estranhos... - comenta a geneticista dando sequência aos questionamentos - 'Você usa suas mãos quando está beijando a outra pessoa?'
    Claro mujer! - afirma o salvadorenho antes mesmo de Cho concluir, sorrindo ao complementar - Se quiseres posso inclusive demonstrar como faço...
    Não, isso definitivamente não é necessário... vamos a próxima pergunta... 'Você é um bom dançarino?' - indaga Cho balançando levemente o tronco para os lados.
    Soy el mejor dançarino de El Salvador! Se quiser um par soy tu hombre! - afirma Andy enquanto insinua alguns movimentos rítmicos mesmo estando sentado.
    Não, não... eu não danço obrigada. - desconversa rapidamente Cho balançando a mão esquerda - 'Que Sorvete você aprecia: Café, Baunilha, Flocos ou Napolitano?'
    Sorvete? Ah... não sou de tomar sorvete... mas se tivesse sorvete de vodka... - pondera Andy enquanto coça novamente sua barba - Ok... se tenho que escolher um pode ser Flocos, porque sorvete de café nem sabia que existia!
    Última pergunta: 'Qual o seu carro ideal? Luxuoso, Esportivo, Pickup ou Monster Truck?' - Indaga Cho encerrando o questionamento enquanto gesticula como se dirigisse um automóvel.
    Oh... essa é uma pergunta difícil... eu gosto de todos! - afirma o salvadorenho enquanto abre os braços - Mas se é pra dizer o que mais gosto MESMO... então seria uma boa motocicleta! Não tem coisa melhor que sentir a brisa no rosto, o cheiro de asfalto, compreende?


    Andy e Cho haviam concordado em participar do experimento promovido por Craig, restando ao agente analisar as respostas e dar o seu veredito a respeito do desempenho do mais novo colega...



    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato I - Início

    Mensagem por hitoshura em Qui Set 29, 2016 9:20 am




    Craig Armstrong




    Craig estava se acabando de rir internamente durante o questionário, mas ele se segurava e ficava fazendo cálculos com seu bloquinho de notas, era engraçado como Andy era fácil de manipular, bastava um pouquinho de massagem ao ego e lá estava ele fazendo qualquer besteira. Já Doutora Cho ele não tinha tanta certeza, talvez aquele questionário acabasse como algo negativo de alguma forma, mas no fim os ajudaria a quebrar o gelo e se conhecerem, o que não podia ser ao todo ruim.

    Ao final do questionário, ao notar os olhos apreensivos sobre o mesmo, ele terminava seus cálculos e então parecia segurar o resultado apenas para torturar Andy por mais alguns minutos. "Huh, entendo", ele dizia em certo momento para aumentar o suspense. "Ooooh, espera, você era um Pizza Boy?" ele comentava em outro, mas eventualmente ele finalmente responderia, antes do mesmo perder a paciência e bater nele:



    -- Hahan... *Rasgava a garganta* -- Sua nota foi 65/100, um pouco acima da média. *Faz um sinal de Joinha para Andy*


    E antes que houvesse uma chuva de comentários, ele continuava:


    -- Ok, hora da explicação d'O Algoritmo. Vamos lá: Pergunta número um: Quem come rápido tende a priorizar rapidinhas, pessoas que comem devagar gostam de mais romance e prolongar a coisa. Dois: Pessoas que dizem o que pensam, até em perguntas banais, são mais seguras na cama, então deixar a outra pessoa escolher é na verdade ruim. Três, pessoas que gostam de temperos fortes tendem a ser mais quentes na cama, mas comida Mexicana é a segunda melhor opção, a primeira é Tailandesa. Quatro: pessoas que conhecem ídolos de rock sabem do que querem e são mais assertivas, eu escolhi rock no seu caso por que era o que mais parecia com você, mas poderia ser outros estilos. Cinco, usar as mãos é bom, o jeito que beija revela seu comportamento sob quatro paredes (ou não). A mesma coisa sobre dançarinos, que extraem do corpo do parceiro aquilo que desejam mais facilmente. Sobre sorvete, quem gosta de Café é mais romântico e dramático na cama, já baunilha são mais expressivos e não tem medo de pedir o que querem, os outros sabores são para crianças. *Ele parecia falar aquela última parte com tom de brincadeira* -- Por fim, quem escolhe motos ou carros muito grandes, como Pickups e Monster Trucks, normalmente são pessoas com baixa auto-estima que acham que precisam ser notadas... Sorry.

    Ele então ria discretamente e abanava os ombros, se perguntando o que Cho havia achado daquele experimento todo. O mesmo guardava seu bloquinho de notas voltando a ficar confortável na cadeira.



    -- E é isso, você pode checar praticamente todos esses argumentos no primeiro encontro, primeiro você pergunta que tipo de comida ela quer. Em seguida observa como ela come, pede sorvete de sobremesa e depois leva para uma boate, nesse meio-tempo pergunta sobre música e carros, tópicos não tão estranhos. Esse algoritmo foi desenvolvido por sexólogos, antropólogos e psicólogos, tudo tem embasamento científico, por mais subjetivo que pareça. Se quiser eu te ensino como pontuar. *Ele sorria*

    Ele então esperava a reação dos mesmos, com cara de bolacha. Sentia falta do seu celular, era seu pequeno bebê, e agora ele estava preso, sufocado e sozinho naquela caixa terrível... Talvez ele estivesse dramatizando demais na sua cabeça.







    Conteúdo patrocinado


    Re: Ato I - Início

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Dez 17, 2017 7:29 pm