Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Ato II - Os Meios

    Compartilhe
    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por hitoshura em Sab Nov 19, 2016 3:43 pm





    Craig Armstrong




    O hacker sentia que aquela discussão não havia avançado em nada durante aquele tempo em que este ficou calado. Pelo visto nem Maria Hill era figura de liderança o suficiente para colocar um basta naquela decisão e tomar para si a função de tomá-la, o que era levemente decepcionante. Pelo visto ela estava esperando para que alguém tomasse as rédeas da situação, Craig não gostava muito de fazer isso, liderança sempre vinha acompanhada de dezenas de responsabilidades, algo que ele não era muito fã.

    Yuka continuava chamando-o por Amisitronge, era tãããõ bonitinho, toda vez que ela se enrolava toda falando ele se derretia todo, será que ele era o único pessoa no mundo que se arrepia todo com sotaques bonitinhos? Talvez sua francesa esteja apenas o esperando para sussurrar palavras sexys no seu ouvido em algum lugar da... França.



    -- Acho que infiltração diurna parece ser o consenso. E não se preocupem, eu SEI consertar ar-condicionados, já trabalhei numa loja de eletrônicos e manutenção. *Ele dizia com um tom de quem é a melhor habilidade do mundo*




    Ele então fitava Andy com uma expressão pensativa por alguns instantes, ele estava certo, Craig era muito "americano", isso poderia chamar atenção. Ele coçava a cabeça por alguns instantes pensativo sobre o assunto antes de fitar Cho e erguer uma sobrancelha


    -- Hey doctora, o Andy tem um ponto, eu acho que um viking vai se destacar, você não tem nenhuma tecnologia para máscara ou algo assim não?. *Ele fitava a mesma com uma expressão curiosa e, curiosamente, bem animada* -- A propósito, conserto e manutenção de ar-condicionados é um trabalho para duas pessoas. Andy ou Yuka vão me acompanhar, não os dois. A lista de equipamentos necessários para esse tipo de serviço está na tela.



    E lá estava: Bomba de Vácuo, Maçarico, Manifold, Manômetro, Cortador de Tubo Cobre e Alumínio, escada portátil entre diversas outras besteiras. Pelo visto ele não estava falando bobagem sobre o fato de saber fazer manutenção de eletrônicos.





    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Darkwes em Dom Nov 20, 2016 1:02 am




    Base de Operações Medusozoa. Oceano Atlântico.

    Conforme argumentações eram apresentadas, os agentes praticamente definem uma aproximação inicial para que o objetivo da operação seja alcançado. Até mesmo Craig afirma que poderia se passar como técnico, pois já havia trabalhado no passado com a manutenção de aparelhos de ar condicionado, o que faz com que a agente Hara olhe na direção do americano com uma expressão fechada, demonstrando não gostar da afirmação.


    Como disse... não importa se os agentes envolvidos sabem ou não reparar os aparelhos. Com a infiltração, o nosso objetivo não é fazer o serviço das empresas terceirizadas e espero que você não perca tempo com manutenção do patrimônio da SWART ao invés de conseguir as informações que precisamos... ou a infiltração será inútil, pois o tempo que terá para fazê-lo será bem limitado. - afirma a japonesa de forma repreensiva, mas sem alterar seu tom de voz. - Obviamente a não realização do serviço deve gerar suspeitas futuras, mas é a menor das nossas preocupações nesse momento.


    Logo na sequência, a doutora Cho que buscava fugir da discussão é questionada por Armstrong a respeito de algo que pudesse facilitar seu disfarce, alterando sua aparência de algum modo. Helen é surpreendida pelo questionamento e reflete por alguns segundos enquanto se movimenta lateralmente em sua cadeira, logo em seguida demonstrando se lembrar de algo.


    Bem, temos o véu fotostático... é... - a geneticista parece tentar elaborar a respeito, mas demonstra ter algum tipo de ressalva em relação ao aparelho mencionado - É que ele apenas encobre o rosto/cabeça do usuário... o resto do corpo não é afetado, então não dá pra se fazer algo muito diferente das suas características físicas. Apesar disso dá pra se reproduzir outro rosto com perfeição.


    Véu o quê mujer?? - indaga Andy logo na sequência se voltando para a tela que transmitia a imagem da geneticista - Yo entendi direito isso? Esse negócio serve pra alterar a cara pra tu ficar parecendo outra pessoa?? É sério isso?? - indaga o salvadorenho que logo obtém a confirmação da doutora, fazendo Andy ponderar por alguns instantes - Ué... então porque não usamos isso pra ficar com a cara do dono da empresa ou do desaparecido e entrar nessa empresa ou na casa de um deles direto e conseguir as informações??


    Logo após a colocação do salvadorenho, Hara olha na direção do mesmo franzindo as sobrancelhas parecendo ser surpreendida pela linha de raciocínio do agente. Assim como a japonesa, Cho também fica sem palavras diante da colocação, mas após alguns instantes, a comandante pondera a respeito.


    Não é uma ideia terrível agente... 'Andy'... mas não é tão simples como você faz parecer. - afirma Hill argumentando sobre a súbita possibilidade levantada pelo salvadorenho - Se fazer passar por Faust não deve ser algo fácil, pois ele certamente possui uma agenda variada e imprevisível, surgir num horário incompatível em determinado lugar ou usar um linguajar muito diferente destruiria qualquer tentativa de disfarce... bom, de qualquer modo, se vão seguir com o plano da infiltração temos de nos apressar, a equipe de reparos esta agendada para as dez da manhã... mesmo horário que a agente Bekker tem seu intervalo.





    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1519
    Reputação : 109
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Gakky em Ter Nov 22, 2016 5:56 pm

    Yuka ri sem querer no meio de toda a conversa, foi difícil evitar, mas achou engraçado imaginar a cena de Craig e Andy consertando o ar condicionado em vez de fazer a missão. Para ela parecia uma cena bem cômica.

    - Gomen... Desculpe... - Disse segurando o riso - É que eu imaginei umas coisa, desculpe.

    Depois começa a falar seriamente:

    - É Andy, imagina você com o rosto do Faust e falando esse sotaque, não daria certo. Mas esse fotostático parece ótimo. Precisamos de um macacão para o Craig e o Andy! Eu posso ajudar eles a se caracterizarem.Vou bagunçar esse cabelo do Craig. Vamos precisar de algumas ferramentas, comunicadores e um plano de fuga. Uma cópia da planta local também seria bom.
    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por hitoshura em Sex Nov 25, 2016 12:01 pm





    Craig Armstrong




    Craig respirava aliviado ao notar que a discussão parecia estar alcançando seu término, se Yuka havia indicado Andy é por que seria Andy e fim de papo, honestamente era melhor assim... De alguma forma Andy parecia mais casual e mais "trabalhador braçal", ao passo que uma dupla de Viking com Asiática iria facilmente chamar atenção desnecessária.

    Ainda assim, ele acabara de descobrir que Yuka sonhava acordada também, outra coisa bonitinha que aprendia sobre ela. Por alguns instantes ele teve que resistir á tentação de puxar suas bochechas. Passado isso, ele dizia:



    -- Bem, não temos muito tempo para fazer planos então... *Dizia insatisfeito com o fato de que não podiam planejar com cuidado, mas é a vida* -- Você mencionou que é o intervalo de Bekker, isso significa que ela vai ser a distração para fazermos o que precisa ser feito?





    Ele digitalizava imagens sua e de Andy enquanto colocava o computador para "africanizar" seus rostos através de um software adequado, ele removia os filtros de cor de pele, afinal a máscara não a afetaria e não imaginava que o uniforme da empresa iria cobrir todo o resto do corpo. Feito isso ele deixava o programa rodando enquanto voltava a dar atenção ao grupo.




    -- Okay... *Ele caminhava até o projetor holográfico* -- Vamos usar os brinquedos para entender direito a operação, a manutenção vai ser aproximadamente aqui, correto? Onde ficam os computadores com acesso á rede interna? É manutenção numa sala de que?



    E dito isso, ele se servia de café enquanto esperava pela explicação, sua expressão parecia estar bem focada apesar de ter dormido pouco, o que demonstrava seu hábito nesse aspecto.





    [/b]
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Darkwes em Dom Nov 27, 2016 11:15 am




    Base de Operações Medusozoa. Oceano Atlântico.

    Logo após Yuka pedir desculpas por imaginar algo, Hara arqueia uma de suas sobrancelhas demonstrando certa desconfiança ao refletir sobre o que a conterrânea imaginava. Em contrapartida, Andy não demonstra compreender o que Yuka insinuava ao afirmar que o salvadorenho não se passaria bem como Faust.


    Hum sei... mas e o branquelo? - indaga o agente apontando na direção de Craig - Talvez ele pudesse se passar por esse Faust... por falar nisso, ainda não vi uma foto desse engomado.


    Andy olha na direção de Hara que pressiona um comando na grande mesa projetora, fazendo com que uma fotografia de Faust Swart seja projetada ao centro das projeções. Craig já havia visto o rosto do empresário enquanto realizava suas pesquisas, todavia, os demais o observavam pela primeira vez.

    Faust Swart:


    Logo na sequência, Craig faz algumas colocações a respeito da infiltração enquanto utiliza o próprio computador central para testar alterações faciais em si mesmo e Andy para que utilizassem durante a operação. Mantendo a mesma seriedade apresentada desde o início da reunião, a comandante Hill dá um passo a frente enquanto comenta a respeito das últimas colocações do americano.


    Você está certo, nosso tempo está curto e temos de nos apressar. Vou solicitar que um dos operadores entre em contato com a empresa que faria a manutenção informando que o serviço foi cancelado para que tomemos o lugar deles. E acredito que você possa forjar uma identificação convincente, os dados da empresa estão no sistema. - afirma a comandante olhando na direção de Craig, em seguida prosseguindo - A manutenção agendada seria no vigésimo primeiro andar, mas temo que não haja um terminal com acesso ao servidor interno neste piso, se pudéssemos invadir o sistema interno de agendamento de serviços da empresa e alterar a realização da manutenção para um dos andares da diretoria ou ainda do próprio servidor...


    Maria Hill parecia pensar em uma alternativa, mas antes que pudesse chegar a uma conclusão, Hara se manifesta, completando a linha de pensamento da comandante.


    Vamos precisar de ao menos um agente a mais no interior do edifício. - afirma a japonesa enquanto observa a reação dos demais - Quando Bekker deixar a sede da SWART às dez horas, outro agente terá de assumir o lugar dela ou a entregar algo para que retorne e altere o agendamento antes de Armstrong e Gutierrez se infiltrarem, conseguindo acesso a um dos andares da diretoria. Acredito que a agente Bekker deve ter acesso direto ao sistema de agendamento por ter nos entregue a relação...


    Após as colocações de Hara, Hill demonstra concordar com a agente executando um leve movimento vertical com a cabeça em sentido afirmativo, entretanto, a comandante logo faz novas ponderações.


    Acredito que não temos tempo útil para preparar um dispositivo que altere o agendamento de forma automatizada, sendo assim, se não houver a possibilidade de o hackearem à distância, alguém com habilidade para fazê-lo deverá trocar de lugar com Shelena... - enquanto faz suas colocações, Hill direciona seu olhar para Yuka - Acredito que o sistema de agendamentos seja bem menos protegido em relação ao que guarda informações confidenciais da empresa e, se tivermos de enviar alguém para alterar as informações, tem de ser alguém que tenha facilidade em lidar com computadores, além de ter um porte físico semelhante ao da agente Bekker.


    Após a insinuação de Maria Hill, Hara dá alguns passos se aproximando de Yuka, aparentando analisar as características físicas da agente, em seguida concordando com a escolha da comandante.


    Você e Bekker tem aproximadamente a mesma altura. Com um pouco de maquiagem para alterar o tom de pele e a utilização do véu fotostático, acredito que possa trocar de lugar com ela sem grandes dificuldades. - afirma Hara em seguida olhando na direção de Khloe - A agente Sanders é muito mais alta do que Bekker o que acabaria fazendo com que desconfiassem rapidamente e, assim como Sanders, não acho que eu possa me passar por Bekker sem chamar atenção indesejada...


    Enquanto os demais acertavam os últimos detalhes da operação, Andy se mantinha em silêncio e atento a tudo que estava sendo dito, parecendo imaginar algo quando a possibilidade de Yuka se passar por Shelena é levantada, ao ponto de esboçar um leve sorriso.





    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1519
    Reputação : 109
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Gakky em Seg Nov 28, 2016 11:23 pm

    Yuka também se aproxima para ver Faust e responde ao comentário de Andy sobre Craig se disfarçar de Faust:

    - Andy, até o Craig teria dificuldade de parecer com Faust. Ah não ser que ele tivesse muito tempo para treinar e pesquisar sobre ele.

    Depois se volta novamente para a foto de Faust e comenta:

    - Ele não parece muito amigável... Me lembra um desses serial killers... É assim que se fala?

    Depois Yuka ouve atenta as palavras da comandante e de Hara, e apesar de sentir um frio no estômago ao ser mencionava, a ideia era boa.

    - É... É boa ideia sim. Só preciso saber o que ela faz lá e tá tudo certo, o nome dos colegas dela também seria bom. Vou tentar ficar quieta e forçar um sotaque melhor... Bom acho que já avançamos bastante hoje. Isso é animador!

    Yuka anda até Craig e pergunta apoiando-se na cadeira dele:

    - Animado para ser da manutenção?

    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por hitoshura em Ter Nov 29, 2016 9:37 am





    Craig Armstrong




    Craig notava que o agendamento era o que estava sendo debatido em seguida. Pelo visto já estavam considerando Hara para fazer o serviço sem nem considerar se ele poderia ser feito pelo próprio hacker á distância. Mas de fato era melhor deixar tudo fechado para a operação.



    -- Hum, o Faust é gordinho e parrudinho, eu não tenho o físico para me passar por ele não... *Dizia estudando a imagem do mesmo por alguns instantes* -- Ele tem uma cara boa para vilões, não tem? Olhos afiados.





    E dito isso ele virava a cadeira outra vez, verificando o progresso do software que estava a adaptar seu rosto para a máscara fotovoltaica, ele havia adorado a idéia da máscara e já tinha imaginado 1001 utilidades diferentes. Eventualmente ele seria Beckham, mas por hora iria se limitar ao trabalho á sua frente, poderia brincar depois. Ele verificava então o sistema de agendamentos da empresa se daria para invadir e modificar á longa distância, fazendo-o se possível.

    Antes que pudesse seguir muito, entretanto, ouvia o comentário de Yuka sobre seu ânimo para com a missão. Honestamente ele nunca ficava animado para missões, sempre batia aquele frio na barriga, aqueles pensamentos de "vai dar errado e eu vou me ferrar" ou pior ainda, "vai dar errado e eu vou decepcionar Maria Hill na primeira missão". Claro que ele não estava animado. Mas pelo menos ele não seria ele.




    -- Tá de brincadeira, né? Minha mãe me disse quando eu era criança: Meu filho, conserte ar condicionados quando crescer, você nasceu para isso... E desde então meu sonho é fazer manutenção em um que tenha Virus Doctor e filtro Full HD *Dizia com seu tom de brincadeira de sempre*



    E dito isso, ele voltava a se concentrar na sua pequena tarefa, imaginando que Hara ficaria puta por ele ainda estar falando sobre consertar ar condicionados, mas essa era a intenção.





    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração

    Mensagem por Brujah Girl em Qua Nov 30, 2016 4:40 pm

    Finalmente começavam a esboçar os procedimentos da operação. Khloe observava com certa frustração que pelo visto ela não participaria de nada agora, pois os rapazes tratariam de se passar por funcionários da manutenção enquanto Yuka, devido ao seu tipo físico mais parecido com o da agente Bekker, acabaria por participar da operação também. Well, não havia o que se discutir, fatos eram fatos, por isso Khloe dá de ombros quando Hara fala sobre a diferença de altura entre Bekker e ela, talvez sem evitar uma expressão de leve frustração por não poder fazer nada por enquanto.

    Com sorte poderia ter alguma emoção mais tarde, se fizessem a infiltração noturna, caso o portão misterioso estivesse no interior da SWART. Após os comentários de todos ela diz, quebrando o silêncio que mantinha já há algum tempo:

    – Bem, se houver algo que eu possa fazer nos bastidores da operação… Quero ajudar a equipe, do jeito que der.

    Ela então cruza os braços. Não era legal ficar de fora da festa justo quando ela ia começar, mas se fosse o caso, guardaria suas energias para as próximas ações que certamente surgiriam após essa infiltração diurna. Pensava nas possibilidades enquanto observava a foto de Faust.

    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Darkwes em Qua Nov 30, 2016 8:36 pm




    Base de Operações Medusozoa. Oceano Atlântico.

    Com o plano de ação praticamente definido, cada um dos agentes tomava nota de seu papel, mas antes de darem a reunião por encerrada, os agentes fazem novas colocações diante de tudo que havia sido definido até o momento. Yuka informa a Andy que até mesmo Craig teria dificuldade em se passar por Faust, o que deixa o salvadorenho pensativo, aparentando analisar o perfil do empresário a partir da pequena fotografia apresentada na projeção. Na sequência, a oriental de mechas azuis reflete a respeito de seu papel em trocar de lugar com Shelena Bekker, o que faz com que a doutora Helen Cho se pronuncie através do telão.


    Contanto que não fale nada em japonês você não deve ter com o que se preocupar. - afirma a geneticista - Vou configurar o véu fotostático para alterar seu timbre vocal para o de Shelena e fazer o possível para imitar a entonação do inglês falado no país que, sim, tem algumas pequenas diferenças em relação ao que estão acostumados, mas já devem saber disso... aconselho que Armstrong faça o mesmo nos dispositivos que usarão para se passarem pelos prestadores de serviço.


    Aproveitando a sugestão de Hill e Hara em alterar o agendamento da manutenção, Craig tenta fazê-lo à distância, mas o norte-americano não consegue localizar o sistema, aparentemente este também só poderia ser acessado diretamente ou nas proximidades do edifício, não estando conectado à rede. Caso esteja no mesmo servidor que contém informações confidenciais da SWART, o próprio terminal de agendamento pode ser utilizado para hackear o sistema, entretanto, o disfarce de Armstrong não serviria para aproximar-se do terminal em questão sem alertar a segurança do local. Craig ainda brinca com o fato de consertar aparelhos de ar condicionado, o que faz com que Hara lance um novo olhar em direção ao agente e, se não estivessem na mesma equipe, Craig poderia afirmar que a 'colega' certamente estava pensando em diferentes formas de 'doutriná-lo'.

    Para completar, Khloe, que aparentemente ficará de fora da infiltração, se dispõe em ajudar de algum modo a operação, o que faz com que Hara se pronuncie, abandonando a expressão com a qual olhava na direção de Armstrong e voltando sua atenção para a agente britânica.


    Você ficará comigo e a agente Bekker nos arredores do edifício, caso haja alguma complicação devemos estar prontas para agir... - afirma a oriental em seguida refletindo por alguns instantes antes de prosseguir - Ou, se preferir, você pode trocar de lugar com o agente Gutierrez... não estou certa de ser uma boa ideia levá-lo nesta operação... tenho certeza de que ele nunca atuou sob disfarce em alguma situação semelhante e temo que ponha tudo a perder...


    Após a afirmação de Hara, Andy franze as sobrancelhas e infla os pulmões, em seguida cruza os braços e dá um passo à frente, encostando no computador central enquanto se pronuncia de forma eloquente.


    Não sabes de nada chica! Yo soy el major espião de El Salvador! - afirma o agente tentando se manter sério - Poderia enumerar todas las operaciones  que me infiltrei para alcançar diversos objetivos durante la guerra civil! E depois disso, me infiltrei en la mafia mexicana! Entre diversas outras coisas! Quando a maioria de vocês ainda estavam de pañales yo tinha participado de una revolução!


    Ao concluir, Andy parecia orgulhoso de suas afirmações, demonstrando grande otimismo em suas próprias habilidades, o que poderia significar que o agente realmente poderia participar da operação pela experiência que possuía, ou talvez tudo aquilo poderia ser apenas um blefe e na realidade ser completamente diferente e inadequado para o que se propunham fazer...

    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1519
    Reputação : 109
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Gakky em Qui Dez 01, 2016 12:10 pm

    Ao ouvir o comentário de Craig, Yuka implica um pouco com ele:

    - Com mais algumas xícaras de café, talvez você alcance o tipo físico do Faust.

    Depois ela segura o riso do comentário de Craig, não queria dar público a ele.

    Yuka fica mais tranquila ao saber que podia alterar o som de sua voz. E quando Andy fala tem vontade de rir. O sotaque dele era engraçado para ela. Apesar dele não parecer a pessoa certa para o trabalho, devia ter alguma experiência, se não Maria não o chamaria, pelo menos era isso que Yuka acreditava. Porém ainda tinha medo do mexicano dar em cima de alguma mulher durante a missão e estragar tudo.

    - A Khloe parece realmente boa para infiltrações, agora o Andy... Mas se ele diz que possui habilidade, devo acreditar... Eu acho... O que vocês acham? Craig? Khloe?
    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por hitoshura em Sex Dez 02, 2016 9:44 am





    Craig Armstrong




    O hacker ficava assustado com a afirmação de Cho, então o véu também podia modificar a voz? Será que ele entrava na garganta e ia até as cordas vocais ou era algo mais já lá fora? Que coisinha fantástica aqueles véus, quando não estivessem em nenhuma operação ele iria fazer altas brincadeiras com o mesmo. Afinal quem nunca quis ser Chuck Norris, mesmo que só de mentirinha?



    -- Oh, certo... Vai ser complicado adaptar o inglês mexicano do Andy *Dizia estudando coçando a cabeça, mas fazendo um sinal de "desafio aceito"*




    Francamente, ele odiava pessoas eficientes, o sistema era interno também. Que saco, por que não podiam contratar amadores para o sistema de segurança digital da empresa? Aquele Faust era um chatão. E então começava a discussão sobre levar Andy ou não, que Yuka logo estava perguntando sua opinião sobre o assunto.


    --  Mas é claro, quando eu olhei para Andy pela primeira vez, eu pensei: Esse homem tem muita experiência e sabedoria. *Era impossível dizer se ele estava brincando ou não, não havia tom de brincadeira.* -- Vamos precisar de você, Yuka, está na rede interna também. *Dizia finalmente, mudando de assunto*



    E agora não havia muito que ele pudesse fazer além de entender o software que controlava o véu, ele procurava saber se o mesmo já estava instalado, requisitando a Cho caso negativo.





    [/b]
    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração

    Mensagem por Brujah Girl em Ter Dez 06, 2016 9:09 am

    Ao menos participaria de alguma forma, no exterior dando proteção aos infiltrados caso alguma merda acontecesse, não era de todo mal, mas então Hara sugere que Khloe também poderia trocar de lugar com Andy, que, de acordo com Hara, não parecia ter o perfil. Andy se mostra incomodado com a sugestão levantada por Hara, e realmente Khloe não queria ficar naquela sinuca causando uma possível indisposição com o agente previamente selecionado. Andy não deveria ser um bobão, do contrário não faria parte da SHIELD, de forma que Khloe diz:

    – Tudo bem por mim ficar dando cobertura contigo e com a Agente Bekker, Agente Hara. Vamos torcer para que eles não precisem do nosso suporte, mas estarei a postos. Acho que dois homens passam melhor despercebidos do que um homem e uma mulher para a manutenção de ar condicionados, a não ser que mulheres neste tipo de serviço aqui sejam comuns... mas o Andy parece bem tranquilo quanto as suas habilidades, então não vejo razão para substituí-lo. Acho que podemos prosseguir com o plano inicial. Concorda Comandante Hill?

    Sabia que o véu não podia alterar características físicas corporais, apenas faciais, então realmente não poderia se passar por homem, a não ser que fosse um homem bem magrelo. Ela então lança a decisão para Hill. Sinceramente não queria ser motivo para desentendimentos caso Andy tivesse suas habilidades de infiltração posta em causa pela Comandante, mas se assim tivesse que ser, assumiria o papel que lhe dessem, pois ali não havia espaço para egos ou outras coisas, o que importava para um verdadeiro agente era um serviço bem feito e uma missão bem sucedida.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Darkwes em Qua Dez 07, 2016 12:22 pm




    Base de Operações Medusozoa. Oceano Atlântico.

    Após as últimas considerações, o plano de ação é acordado entre os agentes que decidem, mesmo que com algumas ressalvas, manter Andy na parte da infiltração às instalações da mineradora. O plano necessitaria de coordenação entre todos os agentes e o tempo estava cada vez mais curto, com cerca de uma hora para se prepararem e rumarem em direção às proximidades da SWART, tinham de iniciar os preparativos de imediato, sendo assim, Hill acorda com as definições e dá início aos preparativos com um breve comentário.


    Certo. Acredito que chegamos a um consenso e podemos dar início ao plano. - Afirma a comandante enquanto vai observando cada um dos agentes - Vou providenciar que assumam o lugar da empresa que faria o serviço de manutenção agora mesmo. Agente Fukuhara, proceda ao laboratório para que Cho a auxilie com a caracterização que vai lhe transformar na agente Bekker. Hara, você pode preparar a aeronave no hangar enquanto os demais se dirigem ao arsenal para selecionarem os equipamentos que julguem necessários para a operação. Os véus fotostáticos se encontram também no arsenal, onde você poderá programá-los diretamente agente Armstrong.


    Após as palavras da comandante, Hara executa uma breve continência demonstrando que havia compreendido as instruções que lhe foram solicitadas, dirigindo-se em direção à saída da sala de guerra, Andy por sua vez, parecia aguardar Armstrong para que procedessem juntos até o arsenal, o que certamente era uma boa ideia, afinal este não era um bom momento para se perder nos corredores de Medusozoa...

    Segundo o mapa eletrônico que observaram na noite anterior, o arsenal estava localizado próximo ao hangar e bastava que os agentes utilizassem o elevador central no centro de comando para que chegassem até o local sem grandes dificuldades, onde deveriam selecionar seu equipamento dentre as opções disponíveis se atentando ao fato de que não deviam se sobrecarregar com coisas que não fossem completamente necessárias.

    Antes dos agentes deixarem o local, Maria Hill chama-lhes atenção para a maleta prateada que estava junto a uma das paredes metálicas do salão. Se tratava da mesma maleta utilizada para a guarda de seus dispositivos eletrônicos quando embarcaram no Quinjet em direção à base de operações no dia anterior.


    Seus dispositivos já foram analisados e liberados para uso. Chips com proteção anti rastreamento foram instalados nos celulares para que possam realizar ligações sem revelarem nossa localização. - Afirma a comandante, em seguida fazendo uma nova colocação a respeito da operação que estava iniciando - Boa sorte a todos nesta operação, tenho certeza de que vocês possuem plenas condições de serem bem sucedidos e foi por isso que foram selecionados para integrarem esta equipe. Estarei acompanhando o andamento daqui enquanto Hara os manterá informados em Johannesburgo, sei que podem não concordar plenamente com ela, mas Hara será a líder em campo e na hipótese de algum imprevisto ocorrer, sigam suas instruções.




    *Off.: Todos devem observar o tópico de Equipamentos e dispositivos e selecionar o que estarão carregando consigo para a realização da operação dentro do limite de 25 pontos de equipamento. Os véus fotostáticos deverão ser somados dentro desse limite.
    *Obs.: os equipamentos pessoais dos agentes como celulares não podem ser utilizados em operações, a não ser que sejam pagos os pontos de equipamento equivalentes conforme a relação disponível.


    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração

    Mensagem por Brujah Girl em Sex Dez 09, 2016 9:34 pm

    A conversa chegava ao fim e era hora da parte prática. Khloe sente um pouco de ansiedade começando a surgir. Era normal, apesar de todas as experiências que já tivera, cada missão era única, e por mais que fosse treinada para isso, não podia negar que sempre ficava ansiosa para o momento da ação. Talvez, no dia que não se sentisse mais assim, fosse o momento de se aposentar ou procurar outra coisa que lhe fizesse a adrenalina correr solta.

    Com as últimas palavras de Hill, Khloe meneia a cabeça, indicando que havia compreendido as instruções e após serem dispensados, ela segue até a maleta de onde retira seu smartphone, e enquanto segue para checar as direções até o arsenal, verifica discretamente o aparelho para ver se havia recebido alguma ligação ou mensagem de Alessandra.

    Não tinha segredo para chegarem ao Arsenal, de forma que ela comenta com os outros:

    – Sem mistérios, ninguém vai se perder para chegar até lá... Vamos embora, pessoal! O tempo não está a nosso favor.

    Dizia ela brincando com Andy e convidando o grupo a seguir com ela. De qualquer forma, Khloe começaria a seguir para o centro de comando, onde pegaria o elevador central para seguir para o arsenal e lá chegando, escolheria o que levaria com ela para a missão, sem esquecer que seu papel era de cobertura, entretanto, nunca era demais estar bem preparada para tudo.

    “Como será que esse pessoal vai se comportar durante a missão? Realmente mal tivemos tempo para nos conhecer enquanto equipe... espero que tudo corra bem...”

    OFF::

    OFF: Dark, como estou a espera da sua resposta sobre o que os locais vestiriam com a temperatura informada, vou deixar para descrever os equipamentos no próximo post, ok?

    Apague o post anterior, por favor. Faltou a cor.


    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Equipamento de missão

    Mensagem por Brujah Girl em Sab Dez 10, 2016 10:22 am

    OFF:

    Equipamento:
    Comm Link – 0pt
    Bastão Taser – 4pts
    Pistola Leve – 6pts + Silenciador – 1pt + Trava Biométrica – 1pt + Mira – 1pt (total 9pts)[munição letal]
    Pistola Pequena – 4pts + Silenciador – 1pt (total 5pts) [munição não letal]
    Celular – 1pt
    Shuriken – 3pts
    Binóculo – 1pt
    Vestimentas de Couro – 2pts

    TOTAL : 25pts

    Dark, se algo não estiver bem aí, aceito sugestões, afinal é minha primeira missão em campo campo como player! lol!



    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1519
    Reputação : 109
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Gakky em Sab Dez 10, 2016 1:19 pm

    Yuka tenta memorizar bem as instruções, pelo que entendeu, deveria ir até Cho para ter seu disfarce. Depois de Maria Hill falar tudo que precisava, Yuka faz uma reverência e diz:

    -  Obrigada comandante! Me esforçarei o máximo para o bem da missão!

    Depois ela sai em direção ao laboratório de Cho para pegar e configurar o véu fotostático. Em seguida pega seus dispositivos e leva para o seu quarto. Ela olha para a tela de seu celular com o olhar pensativo. Não havia nenhum familiar para mandar alguma mensagem. Sua família estava ocupada demais com seus próprios problemas para se importar caso algo ruim acontecesse. Yuka também se questiona sobre a possibilidade de mandar uma mensagem para Gregor, não sabia o que poderia acontecer durante a missão, tudo era um risco. Mas decide não enviar o sms, talvez não fosse seguro, ele poderia desconfiar que ela estava em missão. E Gregor poderia ser influenciado por alguém, ela não arriscaria. Então Yuka deixa seu celular no quarto e vai até o arsenal.

    No arsenal começa a analisar quais itens deveria levar. Yuka fica indecisa, pois não queria levar armas, pois deviam ter detectores na entrada com certeza. Ela fica encantada com a katana, queria levar, mas seria terrível entrar com algo assim na empresa. Como ela era boa de ataque desarmado, ela prefere arriscar e não levar nenhuma arma. Porém pega alguns itens que podem ser uteis. Se ver um dos outros agentes no arsenal, vai observar de canto de olho o que pegaram, estava curiosa. Ela também estava apreensiva, não dava para prever todos os erros que poderiam acontecer durante a missão, era preciso utilizar a sorte sempre ao seu favor. Era como quando lutava no Japão, sempre usava as pequenas oportunidades para vencer seus inimigos. Depois de se equipar e se disfarçar, Yuka vai ao encontro dos outros agentes.

    Equipamentos:
    Comm-link - 0pt
    Microcâmera de alta resolução - 1pt
    Mini localizador - 1pt
    Multi-ferramenta - 1pt
    Kit primeiros socorros - 1pt
    Véu Fotostático - 15 Pontos.
    Fita de restrição - 1 pt
    Decodificador biométrico - 5 pts

    25 pts

    - Se esses itens forem ser vistos no detector lá da empresa, me avise, eu fiquei meio indecisa para escolher os itens! se tiver algo absurdo para levar, pode falar. Acha que kit de primeiros socorros é absurdo?
    hitoshura
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 521
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por hitoshura em Qua Dez 14, 2016 10:12 am





    Craig Armstrong




    Craig tinha uma expressão de concordância para tudo que Maria Hill dizia, apesar de que era possível que ele não estivesse dando atenção e estivesse dormindo acordado enquanto fazia movimentos reflexivos, que nem alunos em aulas. Pelo visto seria sua primeira missão com seu buddy Andy, se tudo desse errado podiam pelo menos sair para beber e esquecer os problemas. Se bem que em Medusozoa seria difícil achar álcool, será que ele poderia dar o endereço do lugar para encomendas?



    -- Bem, eu sou bem branquelo, então só dá para africanizar meus traços com a máscara ou vai chamar atenção... *Dizia ainda trabalhando com o software por alguns instantes*




    Sua maior surpresa foi descobrir que conseguiram infiltrar as defesas do seu celular, quem eles tinham trabalhando para eles para conseguir aquele feitio semi-épico? É claro que ele já tinha todos os mecanismos de defesa que Craig conseguia imaginar, provavelmente ninguém fez nada por que já tinha, mas ele verificava de qualquer maneira. Se tivessem mesmo o modificado, ele iria querer conhecer quem o fez.

    O mesmo em seguida iria para o arsenal, onde daria upload para o véu e então passaria mais tempo do que é normal e ideal olhando tudo que tinham ali para decidir o que pegaria, era como uma criança num mundo de brinquedos, ele não conseguia evitar de tentar entender o que cada coisa fazia e como fazia e imaginar cenários hipotéticos onde ele as utilizaria. Ao término iria ao encontro dos outros se perguntando se daria tempo cochilar no caminho.




    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Darkwes em Sex Dez 16, 2016 12:32 pm




    Base de Operações Medusozoa. Oceano Atlântico.

    Com tudo definido e pouco tempo a perder, cada um dos agentes se apressa nos últimos preparativos para a primeira missão de campo da equipe. Khloe apanha seu aparelho telefônico e observa que havia uma mensagem de Alessandra recebida há apenas alguns minutos, a companheira da agente britânica questionava se a mesma já havia chegado em seu destino e se estava tudo bem, fechando o recado mandando um beijo para Khloe. No arsenal, Sanders se prepara para dar suporte a equipe caso surgisse a necessidade, apanhando armamento e vestindo um traje com leve proteção balística.

    Yuka segue inicialmente ao laboratório onde encontra-se com a doutora Cho que auxilia na composição de seu disfarce, inicialmente aplicando um tonalizante em toda a pele que ficaria exposta para que ficasse no mesmo tom do rosto da agente Bekker. Em seguida, Cho apresenta a vestimenta que Yuka deveria utilizar para trocar de lugar com a colega de SHIELD e que, certamente, não agradaria a japonesa por se tratar de um vestido que não se encaixava em seu estilo pessoal. Na sequência, Yuka tem os cabelos presos e o véu fotostático é aplicado sobre sua face, a fina camada do aparelho adere a pele se tornando praticamente imperceptível. Helen Cho faz alguns últimos ajustes e ativa o aparelho, fazendo com que Yuka assuma a aparência da agente Shelena Bekker de forma praticamente impecável.

    Aparência de Yuka com o disfarce:


    Com o véu ativado, até mesmo o timbre vocal de Yuka se alterava, ganhando também um acento característico do inglês pronunciado na África do Sul.

    Enquanto a colega ainda se preparava no laboratório, após observar que havia sido instalado um chip diferente em seu aparelho celular, Craig segue ao arsenal, onde programa os véus fotostáticos que ele e Andy utilizariam, bastando conectá-los a um notebook ou até mesmo em seu telefone celular para fazer o upload das configurações. Enquanto o norte americano prossegue, Andy apanha diversas coisas do arsenal, só percebendo que não teria como levar uma escopeta no interior da maleta de ferramentas quando a doutora Cho chega ao local trazendo a pequena mala que utilizariam, além dos uniformes para manutenção que acabavam de receber a aplicação do logotipo da empresa prestadora. O salvadorenho então armazena pequenos aparelhos no fundo falso da maleta e diversos adesivos plásticos que alguns reconhecem como sendo na realidade material explosivo do tipo C4.

    Assim que todos estivessem prontos, seguiriam em direção ao hangar onde a agente Hara já os aguardava no interior do Quinjet ao centro da pista de decolagem, pois restava-lhes pouco mais de uma hora para o início da operação. No local, os agentes são surpreendidos pelo fato de haverem cerca de uma dúzia de aeronaves posicionadas nas laterais, o que era no mínimo curioso por esta se tratar de uma pequena equipe de agentes e, dificilmente, seriam utilizadas tantas aeronaves ao mesmo tempo.

    Ao adentrarem no Quinjet que já estava em funcionamento, os 4 agentes podem observar que Hara havia trocado suas vestimentas para um traje de couro mais casual, certamente no intuito de circular por Johannesburgo sem chamar atenção indesejada caso houvesse a necessidade.

    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1519
    Reputação : 109
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Gakky em Sex Dez 16, 2016 4:09 pm

    Yuka se sente desconfortável com o vestido e com sua nova aparência. Andar de salto alto e fino, não era uma de suas atividades preferidas. Não que fosse cair com eles, pois tinha uma boa coordenação, mas odiava como apertava a ponta dos seus dedos. A noite teria calos para cuidar. Ela anda puxando a barra do vestido para baixo, até quando senta no Quinjet parece desconfortável. As pernas fechadas o máximo que podia e pensava em como algumas mulheres podiam gostar tanto de usar vestidos como esse. Ela não via a hora de poder voltar as suas roupas folgadas e confortáveis. Sabia que ia ter que se forçar a parecer o mais natural possível quando estivesse em missão.

    -  Se alguém me apresentar a pessoa que inventou o salto alto... Me amarrem para que eu não vire uma assassina...

    Enquanto aguardava os outros se sentarem, Yuka questiona:

    -  Não entendo porque tem tantas aeronaves aqui...

    Porém logo volta a se concentrar e perguntar para se sentir segura:

    - Podemos repassar nossas funções da missão enquanto vamos para lá, assim evitamos mais erros, o que acham?
    Brujah Girl
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 577
    Reputação : 16

    Khloe Sanders - Narração

    Mensagem por Brujah Girl em Dom Dez 18, 2016 12:44 pm

    Devidamente vestida e equipada, Khloe tratava de encobrir o que carregaria consigo. Quando termina, responde a mensagem de Alessandra:

    [b] “Hey, baby! Está tudo bem, mais tarde nos falamos melhor. Tenho trabalho agora. Cuide-se! Bjs de quem te ama.”

    Depois ela fica observando a movimentação dos companheiros enquanto escolhiam seus equipamentos e tudo mais. Andy estava escolhendo equipamento de peso, mas sinceramente, a menos que tudo desse errado, Khloe não via necessidade para tanto. Bem, ao menos realmente esperava que nada daquilo fosse usado ou a missão estaria bem comprometida desde o início.

    Quando Yuka surge, Khloe chega a se assustar, estranhando aquela mulher, que diferente da foto que vira de Bekker, estava com os cabelos presos, ela leva uns segundos para se ligar que era Yuka disfarçada de Bekker. Era realmente impressionante o que a tecnologia era capaz de fazer. Talvez num futuro aquilo se tornasse um gadget erótico disponível para todos, afinal, poder mudar a aparência poderia dar uma apimentada nas brincadeiras entre casais.

    “De onde isso saiu, Khloe Sanders? Isso é hora de pensar nessas coisas?!”

    Até mesmo a agente se assusta com os pensamento inesperado e completamente inadequado para o momento.

    Todos seguem então para o Quinjet onde Hara já aguardava por eles, Khloe dá uma risada ao ouvir o comentário de Yuka sobre os saltos e então diz de forma mais séria:

    – Não sei quem foi, mas deve ter sido um homem. Infelizmente essa sociedade machista quer estipular tudo para as mulheres, desde como se vestir ao próprio comportamento. É fácil perceber que para os homens tudo é mais simples e sem grandes exigências. Cabe a nós mulheres resistirmos se não quisermos seguir as “tendências” e os padrões pré-estabelecidos. Temos que ser quem queremos ser, e não quem a sociedade espera que a gente seja.

    A britânica tinha uma posição feminista e por isso não consegue evitar o comentário.

    Khloe também havia reparado no “excesso” de aeronave no hangar e iria questionar Hara sobre a razão para aquilo, mas resolve sentar-se junto ao restante da equipe para ouvir como eles agiriam dentro das instalações da SWART. Acreditava que era importante saber do plano de ação deles, mesmo estando do lado de fora, apenas dando cobertura. Teria tempo para falar com Hara depois, enquanto estivessem cumprindo sua tarefa.

    Conteúdo patrocinado


    Re: Ato II - Os Meios

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Out 18, 2017 11:05 am