Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


  • Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Capítulo 3: Preparações para a Festa

Compartilhe
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7837
Reputação : 33
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Elminster Aumar em Sab Jan 14, 2017 12:23 pm



Capítulo 3: Preparações para a Festa


Na noite que a Irmandade invadira o Asilo Kirton pela segunda vez, Jack e Jeromé tiveram que aguardar por cerca de duas horas nos esgotos até que Vivaldi aparecesse. O velho lince estava sozinho, sinal que a missão fracassara.

- Receio dizer, mas acho que perdemos a nossa Víbora para sempre. Ele não estava em nenhuma das salas dos andares de cima e acredito que vocês exploraram tudo o que tinha no térreo e nos subterrâneos. O mais provável é que eles o tenham o matado e jogado o seu corpo no rio.

A noite só não havia sido totalmente improdutiva por que eles levavam consigo o Doutor Pierre Handrámon, que, segundo o próprio, poderia administrar um tratamento efetivo em Amanda para que ela voltasse a si. Tudo isso fora explicado ao Lince, que concordou em mantê-lo como refém na base até que Amanda esteja recuperada. Sendo assim, os três levaram o doutor para a sede da irmandade, desamarram-no e apresentaram o quarto onde estava Amanda. Handámon ficou feliz em saber que os equipamentos médicos que ele precisava já estavam lá, caso contrário eles teriam que retornar ao sanatório apenas para roubar as ferramentas dos cirurgiões.

Eram quase às cinco da manhã quando Jack Quinzel pegou no sono. Segundo Flint, o assessor do prefeito, Jack deveria se encontrar com o prefeito logo nas primeiras horas do dia seguinte, mas foi impossível para Jack acordar tão cedo quanto ele esperava. Ao meio-dia, a Harpia deixou a residência para rumar até a Casa da Prefeitura, local em que ocorrerá a grande festa. Como a festa está marcada para o dia seguinte, durante a noite, Jack sabia que dispunha de pouco tempo para fazer todos os preparativos necessários para a segurança do prefeito.

Jack finalmente chega aos portões de entrada da mansão. Ele é interpelado pelos seguranças, e haviam uma dúzia deles ali do lado de fora, com certeza reflexo ainda da confusão causada pela manifestação dos operários no dia anterior. Jack passa pelo portão duplo gradeado e alcança os jardins da propriedade, uma área extensa e florida, tão bonita que faria até a Sra. Benneth ficar com inveja. Pequenas estradinhas de terra que serpenteavam pelo meio dos jardins conduziam até a Casa da Prefeitura. Logo na entrada da mansão, Jack teve a visão do gorducho Flint, olhando para o seu relógio de bolso com ares preocupados. Ele estava suando debaixo do sol que fazia em Vicari, e ao avistar a chegada de Jack, ele correu em sua direção, como para apressá-lo.

- Aí está você, Jack, vamos rápido com isso, o prefeito o está esperando há cerca de duas horas - disse o assessor, segurando levemente o braço de Jack como para incentivá-lo a andar mais rápido. - Ele já estava até cogitando servir o almoço sem a sua presença, e honestamente, eu pensei que você não apareceria mais. Que tinha desistido ou que os inimigos do prefeito o haviam pego.

Flint conduz Jack pela sala de estar, um espaço enorme ladeado por duas escadaria igualmente amplas, que levavam para o andar de cima. Não há muito tempo para perceber todos os detalhes do local, pois Jack rapidamente é conduzido para os fundos da mansão, onde ele encontra uma longa mesa de jantar com muitas pessoas já sentadas envolta dela. Ele vê o prefeito da cidade encabeçando uma das pontas da mesa.

Cornélius era um homem que vestia roupas extravagantes, a começar pela cor que ele escolhera, roxo. O seu chapéu, igualmente extravagante, era bastante comprido e largo, e escondia os seus cabelos castanhos-cinza. Sua pele era levemente morena e um pouco enrugada no rosto, e as rugas eram a única coisa que traíam a sua idade, pois ele era alto e tinha o corpo em forma. Ele possuía um bigode grosso e da mesma cor de seu cabelo. Muitas outras pessoas estavam sentadas à mesa e todas olharam em direção à Jack quando este adentrou a sala. Cornélius e Flint trocaram olhares de concordância, e o prefeito se levantou da cadeira.

- Você deve ser Jack Quinzel - disse o prefeito. Ele abriu um sorriso por baixo do bigode e Jack percebeu que um dos seus dentes da frente era dourado. - Venha, sente-se ao meu lado, logo começaremos o almoço.

Ele esperou que Jack se sentasse na cadeira ao seu lado, previamente vaga. Do outro lado do prefeito, havia uma garota pequena, um pouco mais nova do que Myra e que de certa forma se parecia com ela.

- Esta é Lizzie, minha adorável filha. Lizzie, cumprimente o Sr. Quinzel.

- Bom dia, senhor - cumprimentou a garota, tão nova mas cheia de modos nobres. Modos que Myra nunca os teriam.

Flint sentou-se numa cadeira ao lado de Jack. Ninguém fez muita questão de apresentar as outras pessoas sentadas ao redor da mesa, mas era provável que fossem funcionários da prefeitura ou membros da família do prefeito. Talvez as duas coisas.

- Então, Sr. Quinzel - retomou o prefeito, sentando-se novamente em sua cadeira - como foi a sua noite? Espero que tenham o tratado muito bem no Hotel Burton, tão bem quanto um convidado de honra do prefeito merece.



Shady Dope
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 219
Reputação : 0

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Shady Dope em Qua Jan 18, 2017 6:30 am

- Merda! - Foi a primeira palavra do dia. Jack acordou assustado ao perceber o quanto estava atrasado. Ainda com as roupas íntimas, caminhou até o banheiro e lavou o rosto. - Pra quem já se atrasou horas, alguns minutos a mais não é nada... - O gatuno comentou enquanto encarava sua imagem no espelho do banheiro, refletindo sobre a noite anterior e o meio fracasso que a Irmandade obteve. Era difícil entender se Vivaldi acreditava naquilo que ele mesmo dizia. A perda da Víbora era uma incerteza, e ainda não sabiam se deveria ser feito uma homenagem ao irmão. - Esse lugar está ficando cada vez mais vazio... E chato... - Sobrando apenas Vivaldi e Jeromé, além de Jack, a Irmandade ficava bastante desfalcada, levando em conta o estado de Amanda. - Talvez esteja na hora de recrutar... - Jack passou a mão encharcada sobre o rosto e outra vez se encarou no espelho. - Droga, estou falando sozinho... É o primeiro sinal de loucura. - O gatuno passou a mão na toalha de rosto e se enxugou, virou as costas para sua imagem no espelho e se apressou em se arrumar. Levou um bom tempo até tomar um banho e vestir-se de um modo onde julgasse ficar apresentável para a reunião que já estava acontecendo.

___________

O portão da mansão era guardado por muitos dos homens do prefeito, ainda assim Jack se perguntava se era o suficiente devido as manifestações e as ameaças de morte. Passou pelo quintal florido, até pensou em pegar uma das flores para entregar a uma pretendente, mas, no momento não havia nenhuma. Fazia algum tempo que Jack não cuidava apenas de si. Estava cada vez mais entregando seu tempo a favor dos outros, e o único resquício de ainda ser um homem livre é que ele mesmo havia escolhido passar por tudo aquilo. Apenas não podia ignorar a fadiga que sua rotina lhe causava.

Não demorou até avistar uma figura conhecida. Flint estava com pressa, como se sua pressa fizesse com que Jack se atrasasse menos. Jack não conseguiu segurar um bocejo, ainda estava com sono, pelo menos não estava de frente para o prefeito. - Desculpe pelo atraso... Ficarei feliz em beliscar algo do café da manhã apenas... - O gatuno respondeu enquanto era devidamente guiado pelo funcionário do prefeito. Não era acostumado a comer uma refeição pesada pouco tempo depois de acordar, mas provavelmente não teria escolha.

Ao se deparar com a mesa onde os participantes daquela reunião estavam em volta, notou que o prefeito era um alvo bastante chamativo para um assassino, até mesmo um mercenário mal das vistas conseguiria identificar o prefeito em meio a uma multidão. A impressão de Jack sobre o prefeito ficou ainda pior quando um dente de ouro quase saltou para fora da boca após o prefeito abrir o sorriso. Jack relevou a aparência do homem e o respondeu com educação, cumprimentando-o e sentando-se na cadeira que era reservada a ele. Logo após, o prefeito apresentou sua filha, que pela aparência fazia Jack sentir saudades de casa. - Olá Lizzie. - Jack sorriu para a pequena garota. Apesar de não haver questão por parte de ninguém, o gatuno também cumprimentava os outros que circundavam a mesa de forma igual.

- Muito generoso de sua parte ter me hospedado no Hotel Burton... As instalações são fantásticas, fiquei impressionado. - Jack respondia de forma vaga a pergunta do prefeito, tratando de mudar de assunto assim que podia. - Percebi que a guarda da cidade está com uns brinquedinhos novos... Deve ter custado uma fortuna.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7837
Reputação : 33
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Elminster Aumar em Qui Jan 19, 2017 10:27 pm



Lizzie sorriu de volta, de modo inocente. Era uma garota bonita e bem diferente do pai. Ela possuía uma pele branca como leite e olhos azuis claros. A diferença era tão notória que fez Jack se perguntar onde estaria a esposa do prefeito, se é que ele ainda era casado com a mãe de Lizzie. As demais pessoas ao redor da mesa cumprimentaram Jack de modo singelo, o que deu a impressão de que elas provavelmente não sabiam quem era ele ou o que viera fazer na mansão. Cornélius pareceu aceitar bem a resposta sobre a hospedagem do gatuno no hotel, e em seguida retrucou, sem esconder o desconforto com o comentário feito.

- Sim, sim... eles foram um pouco caros, mas quanto custa a segurança do poder de Vicari? - Ele falava num tom de voz que fosse o suficiente apenas para que Jack ouvisse, e ele não precisava nem falar tão baixo assim, pois o som da sala de jantar foi tomado pela vinda dos garçons e colocação dos pratos e talheres sobre a mesa, além das vozes dos demais convidados que tinham conversas paralelas. Apenas Flint, ao lado de Jack, era capaz de ouvir também o que o prefeito dizia. - Ontem a noite eu tive que usar quase todo o meu contingente de trolloides para tentar esfriar os ânimos dos rebeldes, então por isso talvez você não tenha visto nenhum quando chegou.

Jack havia conseguido o que queria, que era mudar o rumo da conversa para que o prefeito não descobrisse que ele não havia ficado no Hotel Burton durante a madrugada. A comida foi servida e a conversa prosseguiu por mares mais seguros, mas ainda com uma curiosidade discreta do prefeito em querer saber mais da vida pessoal de Jack. Era notório que durante o almoço eles não discutiriam nenhum tema importante. Era um almoço protocolar, talvez para não levantar suspeitas a respeito do por que Jack estar na Casa da Prefeitura, embora ele não tenha ouvido nenhuma explicação do prefeito para os demais convidados. A comida, como era de se esperar, era farta e diversificada. Um luxo que poucos tinham naquela cidade. O prefeito Cornélius foi o primeiro a se levantar quando acabou de comer a sobremesa, e alguns minutos depois, Flint se levantou, dando a deixa para que Jack se levantasse também e o acompanhasse. O assessor do prefeito levou o gatuno até o andar de cima, para um dos cômodos. Não se podia chamar aquilo de dormitório, pois havia espaço para muito mais. O prefeito já estava lá atrás de uma mesa, de pé e apoiado numa bengala com ambas as mãos. Só estava ele ali, além de Jack e Flint, recém-chegados ao cômodo.

- Pode se sentar se quiser - disse o prefeito à Jack, apontando para uma das cadeiras à sua frente. - O nosso tempo é curto. A festa já é amanhã e eu preciso começar a organizar todos os preparativos. E, é claro, eu vou precisar da sua ajuda.

O prefeito estava muito mais sério ali do que na sala de jantar. Flint permanecia de pé, a dois passos atrás de Jack, olhando ansioso para cada vez que o prefeito falava.

- Flint, você o deixou a par sobre tudo o que está acontecendo, correto?

- Sim, senhor.

- Ótimo. Eu vou falar rapidamente sobre como penso que a noite se procederá amanhã. Às 20 hs da noite, os convidados devem começar a chegar aqui e passar pelo portão de entrada, o mesmo que você utilizou. Eles serão revistados antes de entrar na casa. Então, ficarão no saguão, conversando enquanto deixo uma música popular tocando. Ás 22 horas eu apareço publicamente apenas para fazer o meu anúncio. Eu não devo demorar mais do que quinze minutos. Depois disso eu me retiro, e os convidados então terão acesso ao segundo andar da casa, onde será preparado um ambiente para que eles possam dançar e se divertir noite adentro.

- Senhor?

- Pois não, Flint. Diga o que você quer.

- O senhor não desistiu ainda de deixar os convidados usarem máscaras durante a festa no andar de cima?

- Eu não posso fazer isso, Flint. O uso de máscara em bailes é uma tradição da cidade. Se eu fizer algo contrário disso, todos os convidados me olharão de outra maneira.

Flint vira o seu rosto gorducho em direção à Jack, claramente procurando apoio.



Shady Dope
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 219
Reputação : 0

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Shady Dope em Dom Jan 22, 2017 2:48 am

Se Jack respondesse a pergunta do prefeito com sinceridade com certeza transbordaria de tensão a relação entre ele e o prefeito que acabara de começar, então preferiu ficar quieto no primeiro momento, limitando-se apenas a deixar um sorriso amarelo para a conversa continuar sem problemas. Porém, Jack permitiu-se fazer uma pergunta retórica em tom jocoso ao final do comentário do prefeito sobre os trolloides. - Está se referindo aos trolloides ou aos rebeldes? - O gatuno era contra as ações do prefeito na sua tentativa de reprimir os rebeldes, mas preferia não demonstrar seu lado político na situação.

Durante a refeição, Jack começou a perceber que talvez ninguém naquela mesa além do prefeito, dele e Flint, sabiam da reunião que aconteceria logo adiante, então não soltou uma palavra em relação a segurança do prefeito durante o momento em que compartilhavam a mesa com aquelas pessoas. Ao contrário do prefeito e outros, Jack não se empanturrava de comida, não era do tipo que comia tanto, nem estava acostumado com toda aquela fartura, mesmo por muito tempo sob o teto de Sir Benneth, seu padrinho, quem também deveria ser contrário as políticas do prefeito Cornélius. Agora era Jack quem esperava o prefeito terminar de comer, e parecia que não terminaria nunca, comia feito uma lesma, pelo menos era a sensação que o gatuno tivera enquanto esteve ali.

Demorou, mas finalmente o prefeito se encaminha até o local onde poderiam tratar do quê importava na ocasião, Jack o seguia de perto. Chegando na sala onde discutiriam, Jack senta-se na cadeira apontada pelo prefeito. - "Não teríamos pouco tempo se você tivesse me contratado antes" - Respondeu mentalmente ao comentário feito pelo prefeito. No restante do tempo, o gatuno apenas escutou calado como o prefeito gostaria que fosse a sua noite enquanto algumas ideias mirabolantes surgiam em sua cabeça, mas que não seria vantajoso para por em ação. - "Ou seria?" - Surgia a dúvida. Quando surgiu a oportunidade para falar, Jack comentava seu ponto de vista para o quê fora informado até então. - Eu já estou surpreso com o fato dos convidados serem revistados antes de entrar na casa... Não que eu me preocupe com isso, mas o senhor não vai ganhar a fama de "bom anfitrião" depois disso... É melhor não abdicar do uso das máscaras, senão será a festa mais chata e controversa de Vicari. - Jack não pouparia sua opinião naquilo que jugaria que fosse seu trabalho, mas mesmo assim tentou colocar alguns panos quentes. - Com todo respeito ao senhor, é claro. - O gatuno fitava o prefeito. - As pessoas podem começar a se perguntar do por quê disso tudo. Talvez os convidados se sintam insultados em serem revistados, e talvez alguém se enfureça com os modos que os guardas tocarão em suas mulheres... - Jack começava a falar olhando volta para o prefeito, e volta para o acessor, enquanto gesticulava com as mãos. - Eu não me importo com a fama que o senhor terá após a festa, apenas em sua segurança... Mas queria apenas pontuar isso. - Jack bagunçou seus olhos procurando em algo para se focar e emendou. - Aliás, eu gostaria de dar uma olhada na planta do local, pode me mostrar? - Com a experiência, Jack já sabia que pouparia muito tempo de trabalho se conhecesse o local através das plantas arquitetônicas e de locação, e jugando pela mansão, deveria ter muitas plantas detalhadas daquele sítio.

Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7837
Reputação : 33
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Elminster Aumar em Dom Jan 29, 2017 10:10 pm



Flint ficou desapontado quando Jack mostrou sua posição a favor do uso das máscaras durante a festa. O prefeito Cornélius, por sua vez, percebeu o poço profundo de desânimo que o rosto de seu assessor mergulhou, e ele logo tratou de lhe dar algum trabalho para ocupar a mente.

- Flint, por favor, pegue a planta da casa, assim como a lista de convidados e funcionários que estarão trabalhando na festa, e traga-os até nós.

Cornélius esperou que seu assessor saísse da sala para dar prosseguimento a conversa. Ele havia prestado atenção em todos os argumentos levantados por Jack, e agora ele defendia o seu ponto de vista.

- Permitir que os convidados entrem armados aqui é um pouco demais, Sr. Quinzel. Esta é a Casa da Prefeitura. Em circunstâncias normais já não haveria motivos de deixá-los entrar com pistolas em seus coldres. Nas circunstâncias atuais, em que sou ameaçado de morte, menos ainda. Mesmo porque eu farei uma aparição pública durante o evento. E minha filha Lizzie deve estar comigo. É uma exigência que faço. Você será responsável pela segurança da minha filha tanto quanto da minha.

Jack percebeu uma fraqueza no olhar do prefeito quando ele falou da filha. Foi um detalhe sutil que teria passado desapercebido para a maioria das pessoas, mas não para Jack, que enxergou, através da aparência durona do prefeito, um elo emocional muito forte com a filha. Cornélius deu um passo em direção a Jack.

- Esses homens são perigosos, Sr. Quinzel - ele falou baixo, mas em tom de gravidade. - Eu preciso que você tente pensar como um assassino profissional tentaria chegar até a mim. A casa estará cercada de guardas, tanto humanos quanto de trolloides, qualquer um que fizer qualquer ato contra mim deve e será morto imediatamente. Então é muito provável que estamos lidando com pessoas dispostas a sacrificarem a sua própria vida para tirar a minha.

A maçaneta gira, e Flint volta a entrar na sala. Ele está carregando alguns papéis, que são entregues ao prefeito. Cornélius dá uma olhada neles, e então repassa o primeiro deles à Jack. O papel mostrava toda a planta da mansão, tanto do lado de dentro quanto da área externa dos jardins. Todos os aposentos, quartos, salas, cozinha, sótãos e porões estavam demarcados ali. Em seguida, o prefeito lhe entrega outros dois papéis. Um em que mostrava uma longa lista de convidados, e outro que mostrava o quadro de funcionários contratados para o evento. Jack deu uma rápida passada de olhos pelas duas listas e dois nomes saltaram à sua vista.

Andrew Hopkins e Delilah Hopkins.


Shady Dope
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 219
Reputação : 0

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Shady Dope em Qua Fev 01, 2017 3:40 pm

Indiferente com o desapontamento de Flint, Jack se acomodou na poltrona enquanto o prefeito pedia para Flint buscar o quê o gatuno havia pedido. Jack cruzou a perna e esperou o gorducho sair do local, quando o prefeito retoma sua fala. Cornélius ainda tentava justificar a revista que faria nos convidados, o quê entrava por um ouvido de Jack e saia por outro. O gatuno não era assessor do prefeito para tratar de sua imagem, portanto pouco importava se o prefeito seria bem ou mal visto com toda a segurança proposta. O público não sabia da situação delicada do prefeito e poderia interpretar de qualquer forma. Certamente a segurança da filha influenciava nas decisões do prefeito, Jack podia notar sua preocupação com ela, pena que não tinha metade daquela preocupação com os habitantes de Vicari.

Flint voltou a entrar na sala assim que o prefeito termina de falar, entregou os papéis para o prefeito que repassou para o gatuno. Jack se inclinou para frente na poltrona e pôs os olhos na planta enquanto tentava destrinçar a mente de quem ameaçava o prefeito. - Se eu fosse o assassino, eu não tentaria assassinar o senhor nessa festa. Eu o assassinaria em um momento onde você estivesse desprevenido, relaxado na falsa segurança do seu lar. Talvez enquanto estivesse no banho, dormindo, cuidando do jardim, qualquer coisa banal... Se eu fosse assassinar o senhor nessa festa seria para tentar culpar alguém ou para provar algo, passar uma mensagem, poucos são os motivos que fazem dessa festa um local interessante para assassinar o senhor, já que as chances de ser pego são maiores que o normal... Se a intenção é só assassinar o senhor, não precisam de público. - Jack dava uma pausa em sua fala para o prefeito digerir o quê já tinha falado e o quê estava para falar. - E se essas pessoas estiverem disposta a morrer para matá-lo... Minha chance de sucesso nesse trabalho é muito pequena e a sua de sair vivo menor ainda, pois se falharem na festa tentarão outra vez, até conseguirem... Pessoas com tamanha vontade são como bestas, você não consegue pará-los com golpes e tiros, sentem o sangue da presa e só param de persegui-la quando atingirem seu objetivo. - Jack não poupava palavras com Cornélius, afinal, tinha que ser realista para ter alguma chance de ser bem sucedido, e assustando o prefeito poderia deixá-lo mais confortável em expor todas as informações possível sobre os perseguidores, se é que tivesse algum amor a própria vida. - Se o senhor sabe quem está o ameaçando, essa é a hora de falar. - Jack comentava sem olhar para Cornélius ou Flint, continuava analisando os papéis em suas mãos.

Dois nomes conhecidos estavam na lista. Jack não poderia dizer que estava surpreso com aquilo, era esperado que participariam do evento como alta classe da sociedade de Vicari que são. Embora representasse uma ameaça a sua missão, Jack via com bons olhos a presença de Delilah, pois era uma rara chance de vê-la outra vez, quem sabe poderia arranjar um tempo para conversar com sua irmã de criação cujo um amor platônico ainda existia em seu coração.

Enquanto aguardava algum comentário do prefeito ou de Flint, Jack continuava analisando a planta e a lista de convidados, como quem tentava extrair alguma informação daquilo.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7837
Reputação : 33
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Elminster Aumar em Qui Fev 02, 2017 10:27 pm



O prefeito Cornélius se mostrava bem frio diante das cenas imaginadas por Jack Quinzel. Usando a bengala como apoio, o prefeito se moveu até a poltrona em frente à Jack, onde se sentou e repousou a coluna no encosto. Em seguida ele pede para Flint acender a lareira.

- Você viu a carta, não viu? - perguntou.

Jack lembrava-se bem da carta que Flint lhe mostrara, assim como do símbolo de quem assinara-a. As três folhas entrelaçadas formando uma espécie de letra "C" eram difíceis de esquecer. Flint não quisera falar na ocasião sobre o que aquilo representava, mas Cornélius parecia agora estar propenso a dizer. Porém Jack teria que ter paciência. Cornélius esperou a fogueira ser acesa e pediu para que Flint pegasse uma garrafa de vinho em sua adega pessoal. Flint trouxe a garrafa junto à duas taças, e serviu-as. Apenas depois do primeiro gole é que Cornélius começou a falar.

- O símbolo que você viu na carta, senhor Quinzel, representa uma organização de assassinos. Eles são profissionais no que fazem e quase nunca falham quando decidem agir. Essa organização existe há muito, muito tempo... eles são conhecidos como os Coletores.

Jack reparou em como o clima dentro do cômodo pareceu ter mudado. Havia ficado mais tenso, mais soturno... as palavras saiam baixas da boca do prefeito, Flint perdera a noção do que estava fazendo e apenas escutava com atenção as palavras ditas. Ele provavelmente já havia escutado essa história do prefeito, mas ficou claro que aquele não era um assunto debatido frequentemente entre os dois. Cornélius continuou o seu relato após mais dois goles.

- A grande batalha desse grupo, ou pelo menos a justificativa que eles usam para seus atos vilanescos, é em prol do meio-ambiente. Eles acreditam num mundo onde as civilizações não tenham que crescer mais do que já cresceram, onde as tecnologias não precisam evoluir, onde os humanos, anões e os nyss tem que se dar por satisfeito no progresso que tiveram. Eles lutam contra o progresso da sociedade e suas ações tem afetado o mundo de diferentes formas. Tecnologias que poderiam já existir há bastante tempo são barradas por esse grupo, o crescimento de cidades inteiras são prejudicadas e a vida de milhões de pessoas são afetadas, e essas pessoas nem mesmo sabem que eles existem... - Cornélius dá um longo suspiro. - Ouça, senhor Quinzel, o que eu estou lhe contando é algo que poucos sabem. Eles atuam nas sombras. Nunca dão as caras. Os poucos que sabem da existência dos Coletores somos nós, governantes e regentes, que sofremos as mais diversas ameaças para que não façamos isso ou aquilo, que segundo eles, podem prejudicar o meio ambiente. Eles são um grupo de radicais extremistas e é por isso que eles se tornam tão perigosos. Você deve estar se perguntando por que não espalhamos esse conhecimento, por que não divulgamos o que eles fazem.

A lareira soltou um estalo devido as chamas que lambiam a madeira. Cornélius olhava para ela agora, mas não parecia focar nas chamas. Ele parecia estar vendo algo que mais ninguém pudesse ver através das chamas vivas.

- Há um acordo antigo entre os regentes das grandes metrópoles em não espalhar quem são os Coletores. Muitos de nós acreditam que se quanto menos falarmos sobre eles, melhor será para evitar o crescimento de sua organização. Quanto mais pessoas souberem de sua luta, mais gente irá se alistar em suas fileiras. Fora tudo isso que lhe contei, nós sabemos muito pouco sobre eles. Não temos a menor noção de quanto eles são, se eles se reúnem em alguma base secreta ou fazem contato entre si de outras formas, a única verdade é que quando eles ameaçam alguém, este alguém deve fazer o que eles mandam ou caso contrário serão... mortos.

No exato momento em que o prefeito dizia a última palavra, uma batida à porta arruína todo o clima estabelecido na conversa. Flint atende a porta, conversa com quem está do lado de fora, e depois abre a porta, dando espaço para uma mulher entrar na sala. Ela era alta, tinha cabelos loiros e longos, um óculos em seu rosto lhe dava um ar de seriedade. Ela estava bem vestida, num traje em tons vermelhos, com luvas brancas que iam até um pouco depois dos cotovelos. Assim que entrou no cômodo, a mulher foi logo falando com o prefeito.

- Cornélius, desculpe ter que interrompê-los, mas trago um assunto que necessita de sua atenção urgentemente. Foi nos informado a respeito de um atentado que ocorreu próximo ao Hotel Burton. Uma granada explosiva foi arremessada contra um dos bondes, assunto os muitos passageiros que ali se encontravam. Um dos passageiros atingidos foi Annalise Belgarten. Ela foi encaminhada a um hospital, mas passa bem. O homem que a acompanhava está num estado pior.

Todos ali ficam surpresos com as novidades trazidas pela eficiente mulher.

- Madame Lavínia, eu peço que se dirija imediatamente até esse hospital. Vá você mesma até lá e dê todo o conforto que a senhora de Ellsporth precisar. Convide-a a jantar conosco essa noite, se ela estiver bem e for do seu desejo. Leve seguranças e quero que dobre o número de guardas no local em que ocorreu o atentado. Traga-me quaisquer notícias que descobrir sobre o autor desse atentado o quanto antes.

- Sim, senhor.

A mulher se retirou do cômodo e Flint voltou a fechar a porta. Cornélius olhou com ar de preocupação para Jack.

- O jogo começou, senhor Quinzel.


Shady Dope
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 219
Reputação : 0

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Shady Dope em Ter Fev 07, 2017 7:58 pm

O prefeito parecia não se importar em revelar sobre o grupo que o ameaçava, pelo menos não para Jack. O tom de voz do prefeito e a tensão que encorporava em suas palavras denotava o quão sério aquilo era para ele. O gatuno o escutou com atenção, observava o prefeito deixando as plantas e as listas de lado momentaneamente. Frase após frase mais era revelado sobre o grupo que se denominava "Os Coletores", e Jack, apesar de tentar ver algum sentido em suas aspirações, passava a perceber também algumas facetas desvirtuadas do grupo segundo as revelações de Cornélius. Muito provavelmente os Coletores sabiam a qual custo o progresso das civilizações se davam, tal como Jack pôde perceber no Asilo Kirton, mas mesmo assim o gatuno não podia se enxergar como alguém que freie o progresso, logo, impedir o grupo era algo certo a se fazer, além de ser seu trabalho.

O acordo entre os poderes de diversas regiões, reinos, condados e províncias era inteligente. O progresso não chegava para a maioria das pessoas, apenas os mais abastados podiam usufruir do progresso ao qual Cornélius certamente se referia, então em pouco tempo os Coletores alcançariam uma massa que os grandes mandatários não conseguiriam frear. Uma batida na porta interrompia a reunião, Jack que estaca inclinado na poltrona se acomoda no acento ficando mais confortável enquanto Flint atende a porta. As sobrancelhas de Jack se erguiam e o gatuno coçava a barba rala enquanto a mulher dava a notícia ao prefeito. Jack se perguntava o quão inteligente eram as medidas que o prefeito estava tomando. Se uma granada fora jogada contra um dos bondes, provavelmente não era simplesmente para destruir o bonde e sim assassinar alguém que estava dentro. Para Jack, seria mais inteligente e dividir os reforços para o local do atentado e para guardar as vítimas que ficaram vivas e foram levadas ao hospital. Mas aquilo não era assunto pro gatuno meter o bedelho.

Após o comentário do prefeito, Jack volta a segurar a planta da mansão nas mãos. - O senhor vai precisar colocar guardas observando o perímetro em cima do telhado. Distribuir de uma forma que consigam enxergar todo o perímetro. E no quintal, onde acontecerá o evento e onde não acontecerá, deve ser distribuído guardas que fiquem quintal adentro, próximo aos muros... Estes guardas ficarão em posição onde observarão os guardas do telhado e janelas. Assim, se um guarda do telhado for atingido, imobilizado, nocauteado ou qualquer coisa acontecer com ele, algum guarda no quintal vai ver isso acontecendo, e provavelmente mais que um. O contrário também vale. Se acontecer alguma coisa com algum guarda do quintal, os do telhado vão notar. - Jack passou os olhos na planta outra vez e continuou. - Dentro da mansão a mesma estratégia vale, deve ter ronda em todos os cômodos que não os banheiros, e todos os guardas que estiverem em ronda devem estar sendo guardados por outro guarda... Se alguém entrar pela janela do banheiro será visto pelos guardas dos quintais, e do lado de fora do banheiro outro guarda vai ficar de olho em quem entra e quem sai. - Jack repousou a planta na mesa de centro, coçou a bochecha e continuou outra vez. - Nos portões deve ter uma guarda mais concentrada junto a quem estiver revistando os convidados, e o senhor e sua filha também devem ter uma guarda própria... O conceito aqui é simples, todos os guardas devem guardar aqueles que estiverem de olho nos convidados, e todos os guardas que não estiverem de olho nos convidados devem se guardar, assim, se alguma coisa acontecer com um guarda, algum guarda vai perceber no momento que tiver acontecendo e os outros da mesma divisão serão acionados. - O gatuno esperou o prefeito ingerir as informações por alguns segundos. - Sobre as divisões, quanto mais fracionadas forem, melhor. Imagine as divisões como grupos de guardas que estão sujeitos a cuidar de uma determinada área, quanto menor a área que cada uma tem que cuidar, mais eficiente serão em guardar aquela área. Qualquer militar consegue dividir a guarda em divisões, não é tão complicado. - Jack deu outra pausa, fitando Flint e Cornélius outra vez. - O Senhor não deve aparecer em um local óbvio, faça uma aparição espetacular. Surja no telhado, por trás de algum muro do quintal, por alguma câmara instalada no quintal. Apareça em algum lugar que não seja óbvio e, ou evite completamente a multidão, ou se mescle na multidão de alguma forma que ela se torne um obstáculo ao assassino. Mas, há uma outra opção... - Jack começou a sorrir inexplicavelmente antes de continuar. - O senhor não precisa aparecer publicamente. Você pode contratar um ator para fazer dublar o senhor de algum local afastado, alguma sacada, ou o próprio telhado. Uma produção prepara o ator para parecer como o senhor, agir como o senhor, enfim, ser o senhor com um microfone em mãos... E o senhor fazer o anunciado a distância, em uma câmara de segurança enquanto sua voz é transmitida através de caixa de som. - O gatuno que acabara se inclinando na poltrona outra vez, volta a se acomodar. - Ninguém precisa saber disso, nem os guardas. O ator vai ter a segurança do suposto Cornélius, e se Cornélius morrer, não vai ser o verdadeiro.

Jack esperava pela resposta do prefeito. O quê tinha proposto por último talvez não fosse mais possível com o tempo que tinham, mas ainda assim Jack achava que deveriam tentar.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7837
Reputação : 33
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Elminster Aumar em Qua Fev 08, 2017 4:03 pm


Após ouvir todas recomendações de Jack, o prefeito Cornélius faz algumas ponderações.

- Se você contar os nomes que estão nas listas em suas mãos, você verá que, para amanhã, temos estimado a presença de cinquenta guardas, o que inclui os dez trolloides que farão a minha segurança pessoal. A contagem de convidados chega a cem pessoas, ou seja, um guarda para cada dois convidados. Há ainda o restante dos funcionários que trabalharão na festa, que somados, chegam a quase cinquenta pessoas. Falo dos garçons, cozinheiros, faxineiros e etc. Caso eles sejam considerados suspeitos, são mais homens que os guardas deverão ficar de olho. Eu não posso colocar tantos homens armados aqui dentro, ou os convidados ficarão com medo e receosos. Os guardas devem ficar em pontos estratégicos, especialmente no andar de cima, onde podem ter a vista de todo o térreo. Realocarei alguns homens para o telhado e pedirei para que eles façam conforme você orientou.

O gorducho Flint havia pego um papel e uma caneta e anotava as instruções que Jack e Cornélius chegavam a um consenso. Cornélius continuou a pontuar algumas coisas.

- Nunca tinha passado pela minha cabeça contratar um ator para fazer o meu papel. Não sei como eu conseguiria achar alguém em menos de 24 horas tão parecido comigo. Além do mais, eu precisarei estar aqui na mansão para assinar uns documentos que um representante de Caspia me trará. Contudo, seguirei o seu conselho de ser discreto e aparecerei o menos possível na cerimônia. Não tem como eu fazer o anúncio nos telhados, portanto usarei um dos mezaninos no segundo andar. Serei sucinto. Farei o grande anúncio da noite e me recolherei novamente para os meus aposentos. Eu não devo ficar mais do que cinco minutos exposto ao publico. É nessa hora que mais precisarei de seus olhos. Você saberá reconhecer qualquer movimento suspeito partindo de alguém muito antes do que os trolloides que me acompanharão. Onde você pretende ficar durante a cerimônia? Isto é, antes de eu aparecer pro publico, e durante, quando estiver falando para os meus convidados. Pergunto isso porque você será tratado como um convidado. Mas, se por exemplo, quiser ficar num ponto privilegiado da casa onde os convidados não terão acesso, poderemos arranjar isso para você.

Antes que Jack respondesse, Cornélius parece se lembrar de algo que esquecera de comentar.

- Ah... essa garota que sofreu o atentado, Annalise Belgarten. Quero que você fique de olho nela também, a fim de protegê-la de qualquer mal. Ela é filha do barão de Ellsporth, nossa cidade vizinha. Gregory arrancaria a minha cabeça se algo acontecesse a sua filha e cortaria todas as possíveis relações comerciais entre nós. Se puder fique até o inicio da noite ou jante conosco, apenas para que eu mostre quem é a garota.



Shady Dope
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 219
Reputação : 0

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Shady Dope em Qua Fev 08, 2017 7:03 pm

Jack balançava a cabeça negativamente enquanto o prefeito comentava sobre suas instruções, parecia que o prefeito não havia entendido corretamente o quê quisera falar sobre as tarefas dos guardas. Até que em certo momento ele interrompe. - Não tem problema o número de guardas ser bem inferior a dos convidados. Caso o assassino seja um convidado, dificilmente alguém vai perceber até o ataque acontecer. Poucos ficarão de olho nos convidados, a maioria vai cuidar dos acessos à mansão. Janelas, portões, portas, muros, saída de esgoto, etc. Temos que contar que o assassino será um intruso, e nessas circunstâncias ele passará bastante trabalho com o esquema armado. - O gatuno expressa de forma mais simples o quê havia tentado explicar anteriormente, escultando em seguida sobre a ideia de contratar um ator.

De fato, não havia tempo para aquilo. Com certeza teriam se Cornélius tivesse contratado Jack dias antes, os amigos de Amy poderiam ajudar. E novamente Jack e Cornélius planejavam sobre a aparição do prefeito. Um mezanino do segundo piso era fácil prático e fácil de se proteger. Então Jack concordava com aquilo. - Certo, um mezanino serve. - Jack passava os olhos pela planta novamente enquanto tentava pensar em algo mais. - Como o senhor ficará em um local alto e isolado do público, o assassino terá pouca chance. Contamos que ele terá que improvisar, a não ser que ele tenha acesso ao que estamos discutindo aqui, agora. - Jack não queria criar um clima de tensão entre os três, mas era verdade. Se o assassino não tivesse acesso ao plano de segurança do prefeito, teria que improvisar para atacá-lo, não teria como preparar metodicamente o ataque sem saber em quais circunstâncias e local o prefeito apareceria. - Portanto, ou o assassino terá que ter acesso ao senhor nos bastidores, para isso tem os trollóides. Ou ele tentará atirar no senhor junto a multidão, mas um tiro de baixo pra cima é mais difícil por conta do peitoril do mezanino. Ou terá algum atirador posicionado, mas os guardas no telhado provavelmente vão encontrá-lo, de qualquer forma mande colocar bandeiras espalhadas no salão na altura do seu corpo, mas próximos as janelas, para atrapalhar a visão do atirador se esse for o caso. E claro, deixar todas as janelas fechadas com todas as cortinas vedando a visão de quem estiver fora. Outra opção pro assassino é tentar envenenar a taça do senhor, então é melhor que o senho fique de jejum nesse período. E claro, tem a possibilidade de implantarem uma bomba. Nessa madrugada seria importante colocar uma equipe para revirar essa mansão de cabo a rabo pra ver se encontram alguma bomba, pois o assassino já pode ter instalado várias em diversos lugares. E amanhã, o salão que o senhor usará para fazer o anúncio deverá ficar sem o acesso do público e uma equipe novamente deverá fazer uma inspeção no local, apenas para ter certeza que o assassino não colocou uma bomba no lugar durante a festa.

Os preparativos estavam quase prontos, faltava Jack decidir onde gostaria de estar. Mas não era uma escolha difícil. - Eu pretendo trabalhar livremente. Apenas me garanta acesso livre a toda mansão. Avise aos guardas que estarei de com uma echarpe bordô no pescoço e a palma da mão marcada com um naipe de espadas. Quando alguém com um echarpe bordô mostrar a palma da mão marcada com o naipe de espadas, é o código para acesso livre na mansão. Essa é a forma mais prática de eu chegar ao senhor caso identifique alguma coisa e sem os convidados perceberem que sou um agente do prefeito. - O gatuno achava que seria melhor daquela forma, ser um agente coringa, com liberdade para trabalhar de sua maneira.

Jack só não esperava que teria seu trabalho dificultado um pouco mais. Annalise Belgarten agora teria que ser protegida também. - Bom... Isso encarece meu serviço. - O gatuno comenta com a adição de outra pessoa que deveria manter em segurança. O tom não era sério, mas queria deixar claro que não seria abusado sem cobrar por aquilo. - Sendo assim, eu mesmo deveria escoltar a filha do barão até aqui. Mas antes deveria descansar e tomar um banho. Farei uma visita a senhorita Belgarten em nome de vossa excelência prefeito Cornélius. - O gatuno falava de forma descontraída, já se levantando da poltrona como quem dava um ponto final na reunião. Se tivesse sorte, nenhum imprevisto ocorreria até a noite.

Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7837
Reputação : 33
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Elminster Aumar em Qui Fev 09, 2017 8:38 pm


Conforme Jack ia falando, a caneta não parava de arranhar o pedaço de papel em que o assessor do prefeito escrevia. Cornélius concordou com praticamente tudo o que gatuno dissera.

- Uma coisa importante a salientar é isso: só estarão aqui amanhã quem tiver o convite ou fizer parte do quadro de funcionários. Provavelmente o assassino será alguém que está numa dessas duas listas. Alias, pode ficar com os papéis. Isso é só uma cópia. - O prefeito concordou com o modo de operação que seria utilizado para Jack ter livre acesso a toda a mansão, contudo, ele fechou um pouco a cara ao ouvir que teria que pagar mais pela segurança de Annalise. - Discutiremos o seu pagamento depois da janta dessa noite. Flint irá lhe apresentar o cômodo dos hóspedes agora, aonde você poderá tomar o seu banho e descansar antes de buscar a senhora Belgarten.

E foi assim que ocorreu. Jack acabou cochilando após o banho, pois estava ainda cansado depois da madrugada intensa do dia anterior e acordou com batidas à sua porta. Era a Madame Lavínia, a secretária do prefeito. A mulher informou a Jack o hospital em que estava Annalise Belgarten e lhe deu um documento que comprovava que ele era um homem de confiança do prefeito, caso houvesse alguma relutância por parte de Anna em seguir com ele até a mansão. Por sorte o hospital não ficava tão longe, e vinte minutos depois, Jack já estava dentro dele.


Conteúdo patrocinado


Re: Capítulo 3: Preparações para a Festa

Mensagem por Conteúdo patrocinado

  • Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Data/hora atual: Ter Nov 21, 2017 7:09 pm