Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Compartilhe
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Luxi em Qui Mar 02, 2017 9:35 pm

Ray estava muito frustrada quando errou o tiro. Ver Gail atingido não ajudou em nada e ela tentou contato por comunicador, já que simplesmente não podia se aproximar.

- Gail, você está bem??

Antes de qualquer resposta, o comandante apareceu com orientações. Uma delas era que parasse de tratar Gail como um protegido em campo de batalha. Especialmente agora. Mordeu o lábio, continuava muito frustrada. A preocupação gritava dentro dela.

- Sim, senhor comandante!

Ela procurou o botão correto para ativar a habilidade especial de seu gudam. Percepção.
Não teve a necessidade de fazer aquilo no treinamento, já que bastaria um golpe para os hologramas desaparecerem, mas agora, qualquer análise que o Duelista pudesse fazer do oponente ajudaria e muito. Tinha que agir logo.

Estava muito aflita vendo a cauda gigante amassando o gudam do príncipe.

- Gail, acalme-se! Vamos ajudar!

Nesse momento, Chui arrancava sangue azul da criatura, fazendo-a ficar impressionada.

- Uau, Chui, você é mesmo um caçador, hein!? Certo, lá vou eu. Gail, aguenta firme.

Precisava se concentrar. Com a habilidade já ativada de seu gudam, tudo que teve que fazer foi coordenar a mão do Duelista para atirar contra o rabo da criatura antes que ela se virasse contra o grupo novamente. Tudo que ela queria era que pelo menos Gail fosse solto.
Tsumai
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 280
Data de inscrição : 28/10/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Tsumai em Sex Mar 03, 2017 3:56 pm

Chui vê o estado de Gail, mas percebe que deve continuar atacando para ter efeito, então permanece atirando.

"Aguenta, Gail..."
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 795
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Pallando em Sex Mar 03, 2017 4:47 pm

Apesar da falha de Ray e Marin em ferir a criatura, Rosso e Chui realizaram ofensivas extremamente ofensivas contra o inimigo e claramente o haviam ferido bastante. Porém, não fora o suficiente para que Marin se sentisse próximo da vitória, pois Gail continuava imobilizado e Ray já havia sofrido um dano considerável, além de o monstro ainda não haver dado indícios de enfraquecimento.

Marin não pensava no ataque sem sucesso, apenas no que precisava fazer a seguir. Então, ainda próximo da criatura, desferiu dois golpes com o martelo gigante no mesmo local de antes.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Gakky em Sex Mar 03, 2017 9:52 pm

Rhaenee fica aflita ao ver seu protegido na pior, ela sabe que é seu dever protegê-lo. Com coragem, ela ajusta o Duelista com a habilidade precisão e marca em seus comandos o monstro como seu alvo. No desejo de libertar Gail, ela atira contra o rabo do gigante e acerta! Um pouco de sangue azul espirra e seu plano dá certo. O monstro retira o rabo de cima do Archangel! (10Pvs no monstro) Mas o príncipe está tão nervoso, que nem responde ao comunicador, nem via o que acontecia.

A criatura está começando a ficar irritada, ela cospe uma descarga elétrica para cima de Chui, que consegue desviar com os propulsores! Estava pegando o jeito disso. De repente parece que algo estranho está acontecendo com o monstro, uma corrente elétrica começa a formar entre os seus chifres, logo em seguida ele solta uma descarga elétrica que atinge todos que estão próximos, Marin, Rosso e Gail percebem seus visores falharem e piscarem, seus propulsores falham por alguns segundos, mas por sorte se estabilizam. Mas os danos foram severos. (-40 Pvs para os três).

Rosso começa a ficar preocupado, não esperava algo assim da criatura, mas logo desfere dois ataques seguidos na besta, acerta o primeiro golpe, mas o segundo não foi capaz de arrancar sangue do alvo. (-25Pvs monstro).

- Gail!! Levanta daí! - Berrou o comandante ao ver que o Archangel ainda estava paralisado - Você é um soldado ou um maldito nobre mimado?

O príncipe estava realmente nervoso. Durante a invasão do palácio, tinha sido envenenado e não sabia a proporção dos monstros que Primus enfrentava. Estar de frente para uma situação de real perigo, onde o resultado de seus golpes significassem a sobrevivência, era algo novo e assustador para ele, que nunca tinha passado por isso. Porém o que o comandante disse mexeu profundamente com ele. Logo vocês veem o Archangel se levantar e novamente flutuar acima do prédio, os escombros não cobriam mais o seu visor. Ele invoca sua espada e consegue fazer um corte na pele do monstro! (-15 pvs)

- Não sou mimado! - Gritou Gail de volta, pronto para a batalha e irritado - Ray, estou bem e você? Use o Archangel como seu escudo!

Kakuri não era tão rápido, mas mira e acerta dois disparos no monstro! Seus tiros são incrivelmente precisos e profundos! Esse garoto devia ser o gênio do tiro a distância. (-75pvs). Marin não estava tendo um bom dia, no treino havia se saído muito melhor, mas ele não desiste e usa seu martelo para desferir dois golpes lentos, no primeiro, sangue azul escorre na coxa direita do monstro! Mas o segundo, ele perde o equilíbrio do Oberon e não consegue causar ferimentos. (-15Pvs no monstro) O comandante tenta incentivar os seus soldados:

- Marin! Tente movimentos menos bruscos, mostre para Duos que um Evo vai salvar o traseiro deles! Rhaenee, muito bom! Continue mostrando para eles que é a melhor para este cargo do que qualquer outro! Chui, seu maldito insubordinado! Se continuar acertando assim, vou ter que esquecer da sua insolência! Gail, quero ver você provar que não é um príncipe inútil! Vamos! Acerte essa coisa!!


Detalhes da Batalha:

Mapa:

Spoiler:

Iniciativas:

Rhaenee -> 13 (- 50 PVs)
Monstro -> 10  (- 395 PVs)
Rosso -> 8 (- 50 PVs)
Gail -> 7  (- 70 PVs)
Chui -> 5
Marin -> 4 (- 40 PVs)




OFF: (atenção) 

- Marin, Chui e Gail já usaram 2 turnos de bônus do Rosso, restam 2. Para Ray, resta 3 ainda.

- Não estou somando bônus ao dano, pensei melhor e resolvi não usar bônus. Se incomodar muito, podemos mudar isso.

- O gudam de vocês tem 30 metros de altura.
- O monstro tem 60 metros de altura.
- Ray você está com -1 de penalidade em ataque por lutar com um só braço.


Ost:

Spoiler:


Regras de Batalha:

Spoiler:
->Vocês tem direito a duas ações de batalha por turno, pode ser dois ataques, uma ação de movimento e uma ação de ataque, ou duas ações de movimento.
Até 5 quadrados é apenas uma ação de movimento, acima de disso já será considerado duas ações. Durante a batalha, o gudam pode se mover até 10 quadrados no máximo, para isso, gasta 2 ações.

-> Ataque a distância do gudam de vocês funciona até 10 quadrados de distância.

Situação dos Gudans:


Chui - Kakuri

Defesa: 8
PV: 160/160
Ataque: Corpo a corpo + 2 /Distância +6 (+3 agi , +3 classe)

Marin - Oberon

Defesa: 9
PV:  120/160
Ataque: Corpo a corpo +5 (+ 3 for + 2 class) /Distância +2 (+1 agi +2 class)

Ray - Duelista

Defesa: 8
PV: 100/150
Ataque: Corpo a corpo + 4 (2 for, +2 class) /Distância +3

Gail - Archangel

Defesa: 9
PV: 80/150
Ataque: Corpo a corpo + 5 (+3 for, +2 class) /Distância +2


Rosso- Gladiator
Defesa: 8
PV: 100/150
Ataque: Corpo a corpo + 5 (+3 for, +2 class) /Distância +2
Tsumai
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 280
Data de inscrição : 28/10/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Tsumai em Sex Mar 03, 2017 11:11 pm

Chui se assustou com a descarga do monstro, mesmo não sendo atingido... queria poder se aproximar e usar o escudo de Kakuri para funcionar como um escudo para seus amigos, mas sabia que seria bem mais útil à distância. Ouviu o comandante Rosso e sabia que levaria mais sermão depois, e mesmo assim teria que manter a concentração para acabar com o monstro e deixar seus amigos livres. Apenas temia por Gail e Ray, que estavam em pior situação - ela tinha o braço ferido, o que a atrapalhava, e ele, não estava acostumado nem com o controle de gudam (e nesse ponto Chui também não estava) e nem com um combate de risco real.

- Pode deixar comandante, vou acabar com ele! - respondeu o caçador frente aos elogios de Rosso. Só esperava que ao saírem triunfantes do combate (sendo otimista), ele não exagerasse no castigo. - Aguentem firme, por favor!

Chui vai entrar na ofensiva, deixando a preocupação de ser alvejado de lado e se concentrando totalmente em acertar o inimigo. Só assim poderia finalizar rapidamente com a ameaça e conseguir livrar o grupo do risco. Alem do mais, Kakuri ainda estava em perfeito estado, poderia aguentar alguns trancos.
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 795
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Pallando em Sab Mar 04, 2017 1:39 pm

Marin mal podia acreditar no poder destrutivo revelado pela criatura. A descarga elétrica que atingira tanto Marin quanto Rosso e Gail, causara danos severos ao três e fez com que Marin pensasse que tudo estava perdido por um momento. Por sorte, os visores e todas as funcionalidades do gudam voltaram ao normal dentro de poucos segundos.

Os ataques contra o monstro continuaram, mas o único dano considerável causado veio de Chui. O caçador mais uma vez provava sua ótima pontaria e constância em combate. Se não fosse por ele, a situação já estaria começando a ficar preocupante para o grupo. Apenas um dos ataques desferidos por Marin causou algum dano na criatura, mas nada relevante, e o evo começava a ficar irritado. Ouviu Rosso falando e por isso manteve a calma ao invés de seguir com ataques carregados de força.

Marin esperou e continuou com sua ofensiva, tentando seguir as instruções do comandante. Foram mais dois ataques, um mirando o mesmo lugar que os três anteriores e o último alvejando mais acima, usando os propulsores para tentar um golpe na cabeça da criatura.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Luxi em Dom Mar 05, 2017 4:05 pm

- Isso! - Rhaenee comemorou por ter conseguido pelo menos tirar o monstro de cima dele. Ficou preocupada por ele não responder nada. Será que estava machucado lá dentro? Ou seria fruto da descarga elétrica do monstro? Aquela coisa era muito assustadora.

Mas o chacoalhao de Rosso tinha resolvido o problema e o príncipe sobrevoou o local e atacou o monstro.

- Tudo certo! - respondeu. Agora que estava afastada, estava muito melhor. - Sim, senhor! - respondeu rapidamente para o comandante.  Agora sentia que todos eles tinham entrado de vez na batalha e aos poucos se acostumava a pilotar com um braço só. Ela manteve a posição, sendo protegida pelo Archangel de Gail, e mirou contra a criatura. Seria uma boa ideia destruir aquele chifres? O primeiro tiro ela tentou contra a cabeça, próximo à base do chifre, o segundo, foi mais abaixo.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Gakky em Dom Mar 05, 2017 10:38 pm

Rhaenne tenta uma estratégia e mira o primeiro tiro nos chifres do monstro, ela acerta e decepa metade do chifre! O monstro solta um berro irado!! O segundo tiro da guarda-costas o acerta no pescoço causando certo dano a criatura!(50 Pvs monstro). O monstro parecia começar a ficar cansado, seu corpo estava marcado por vários ferimentos que o grupo lhe tinha causando, por alguns cortes escorria seu sangue azul misturado a água da chuva.

Desesperado, o gigante cospe uma descarga elétrica novamente na direção de Chui, que mais o ameaçava, e acerta o Kakuri, fazendo seus comandos piscarem por alguns segundos! Porém por causa do cansaço da besta, os danos não foram graves. (5Pvs). O monstro não espera e acerta seu braço pesado em Marin, que nem teve chances de escapar, por sorte a criatura não estava com tanto vigor, os danos não foram extremos. (-10Pvs)

Comandante Rosso estava mostrando aos seus soldados um belo show de suas habilidades, com suas espadas duplas, ele golpeia com graciosidade e precisão as costas da criatura, todos seus golpes abriram cortes na pele grossa do monstro. (15 Pvs no monstro). Gail estava concentrado e levava a sério o combate, com sua bela espada dourada, herança da família Arkadia, o príncipe consegue abrir mais um corte na criatura, dessa vez no ombro, embora não fosse um corte profundo. (-10 Pvs no monstro). Depois ele prefere não atacar e ativa o escudo do Archangel. Uma semi esfera de luz cerca a frente de seu gudam.

- Ray, esse escudo irá nos proteger.

Enquanto o príncipe falava ao comunicador, Chui já mirava seu alvo com um sorriso, agora ele deixa de lado parte de sua atenção na defesa e se concentra em acertar! Seus olhos focam na besta e logo ele dispara duas vezes! Seus tiros perfuram brutalmente a pele do monstro, que urra por causa da dor. (-25Pvs no monstro). A criatura já estava enfraquecida, era visível em seu corpo e postura, embora ele estivesse irado. Oberon se concentra e usa o martelo para acertar o monstro, mas seu primeiro golpe também foi desajeitado e não ultrapassou a pele da criatura. Desejando terminar com essa batalha, o evo usa os propulsores, se aproxima da cabeça do gigante e o golpeia no crânio! Marin tem a impressão de ouvir os estalos dos ossos de seu alvo se quebrando! Quando o martelo atinge o topo da cabeça do monstro, esta afunda, sangue saí do nariz do alvo! (-55 Pvs no monstro).

Um raio rasga o céu ao som de um alto trovão, o gigante cambaleia sem vida e cai em cima do quarteirão comercial, desabando-o e lançando poeira e destroços para todo lado! Rosso desvia do caminho a tempo. Enfim a batalha estava vencida!! O comandante os chama para o terraço do hospital, vocês desativam seus gudans, que desmontam de uma forma segura, os levando no processo até o chão do terraço, sem que sofressem qualquer queda. Suas roupas voltam a ficar como eram. Todos ficam parados por alguns segundos olhando a paisagem, era uma cena dramática, aquele enorme corpo de 60 metros por cima de todo quarteirão comercial, a chuva limpava a poeira da demolição. Mas logo voltam a prestar atenção ao seu redor.

Nina que estava esperando, não podia andar, mas colocou a cabeça para fora da porta do edifício e ficou feliz ao ver Marin intacto. Porém sente medo dos outros do grupo e logo se encolhe para dentro sem chamar por Marin. Ray, Chui e Gail notam a menina de cabelos brancos compridos. O comandante dirige algumas palavras para o grupo:

- Bom trabalho soldados, admito que estou impressionado. Não me esquecerei do que vi hoje. Mas tivemos sorte que este não era tão grande quanto o que atacou Primos no dia da cerimônia. Chui, ainda te convencerei daquela proposta. Mas agora teremos que partir mais cedo para Seleucia. Não acho que teremos problemas com a alta de Rhaenee, já que ela se mostrou apta para me desobedecer e pilotar o gudam....

O príncipe logo se ocupou de se aproximar de sua guarda-costas, todos estavam molhados por causa da chuva e o chão estava gelado e escorregadio. Quando chegou perto, olhou para ela e perguntou:

- Ray, tudo bem? Está doendo? Não está cansada?

Enquanto isso, Rosso lançou um olhar para onde Nina estava, depois olhou para Marin e perguntou:

- Foi você que a trouxe?




Resumo da batalha:

Rhaenee -> 13 (- 50 PVs)
Monstro -> 10  (- 550 PVs)
Rosso -> 8 (- 50 PVs)
Gail -> 7  (- 70 PVs)
Chui -> 5 (- 5 PVs)
Marin -> 4 (- 50 PVs)
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Luxi em Seg Mar 06, 2017 8:39 am

- Obrigada, Gail - após tanto tempo tentado assumir a dianteira e apanhando nas lutas, ela finalmente tinha aceitado ser protegida. Mais do que isso, tinha ficado feliz com o escudo. Talvez não precisasse mostrar o tempo todo que era durona.

Conforme seus companheiros foram atacando o monstro, ela mal acreditava que ele realmente estava perdendo forças, e quando ele levou a marretada final de Marin e caiu sem vida, ela ficou boquiaberta, mal acreditando que tinham realmente derrotado aquela criatura gigantesca.

- Conseguimos!! - comemorou, antes de pousarem no terraço do hospital novamente e desativar os gudans.

Voltava a sentir frio ao pisar no chão molhado sem a temperatura agradável do gudam, mas não era mais importante do que a impressionante visão daquele monstro gigante caído no chão.

- Derrotamos... aquilo? Uau... - em seguida ela riu da constatação de Rosso. Realmente, depois dessa, estava totalmente de alta.

Quando Gail se aproximou, ela só coçou o nariz gelado com a mão boa.

- Acho que vou pegar uma gripe. - riu sem graça, mas depois fez o sinal de vitória - Mas eu estou ótima!! De alta e pronta pra outra! - ela ergueu a mão para bater na dele, como um toquinho especial e acabou apertando sua mão em vez de simplesmente bater nela. Sorriu em seguida, corando de leve. - Conseguimos.

Sua coragem para fazer isso não durou muito, já que ela virou rapidamente, soltando sua mão, e reparando em Nina. Era estranhamente bonita toda de branco. Evos tinham uma aparência peculiar. Ela evitou se aproximar, apenas olhando de lado. Não queria assustá-la. Achava que Marin era a melhor pessoa para lidar com ela.
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 795
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Pallando em Seg Mar 06, 2017 1:14 pm

Marin respira aliviado logo depois de acertar a cabeça da criatura, tendo ouvido até os estralos dos ossos danificados pelo ataque. Talvez fosse melhor ter focado a cabeça desde o inicio, ao invés de "desperdiçar" tantos golpes em um único ponto. Seu plano individual de combate resumira-se em tentar prejudicar a mobilidade do monstro, chamar sua atenção e danificar a perna para evitar que ele saísse de onde estava, mas não conseguiu realizar isso muito bem. Agora a criatura estava morta sobre o quarteirão comercial e felizmente não havia causado sérios danos a ninguém do grupo.

O evo segue o chamado do comandante e desativa o gudam próximo do telhado do hospital, aterrissando de maneira segura no terraço e animando-se com a comemoração dos companheiros. Suas roupas voltaram ao que eram e a chuva voltou a cair diretamente sobre sua cabeça, fazendo-o sentir aliviado de certa forma e até um pouco feliz ao pensar no combate vencido. Não havia sido decisivo e certamente não estava satisfeito com seu desempenho, mas ao menos conseguira preservar o Oberon e seguira as ordens sem se deixar levar por frustração ou raiva. Talvez por que dessa vez suas vidas estavam em jogo.

Viu Nina encolher-se onde estava depois de ver o grupo todo, mas não foi até ela de imediato. Ouviu Rosso parabeniza-los e anunciar a partida antecipada para a Seleucia. O comentário que comparava o monstro derrotado com aquele do palácio deixou Marin curioso, imaginando o quão forte aquele outro devia ser. Olhando de onde estava, realmente era incrível pensar que haviam derrotado aquela coisa de 60m que estava caída sobre a área comercial.

- Sim... estou tentando ajuda-la.

Depois de responder, resolveu caminhar até a porta do edifício e analisar o estado da garota. Parou na entrada e a olhou com curiosidade, tentando descobrir se ela tinha dor, medo ou se estava ao menos um pouco mais feliz do antes.

- Ainda tem medo deles?- Perguntou com a voz baixa e em tom curioso.



Tsumai
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 280
Data de inscrição : 28/10/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Tsumai em Seg Mar 06, 2017 11:12 pm

Com um golpe espetacular de Marin, o monstro veio ao chão e o combate terminara com a vitória da equipe. Chui deu um grito de comemoração e empolgação, mas depois se desfez do gudam sobre o prédio do hospital, enquanto o robô gigante o pousava com cuidado no terraço a medida que ia se desfazendo. Sorriu para os amigos mas fez cara de curioso ao reparar na evo que encontrara na loja em construção. Não sentia raiva dela, mas sim pena. E assim como Ray, optou por não fazer anda, desviando até o olhar, e deixando que Marin cuidasse da garota. Chui voltou a sorrir ao perceber que todos os amigos estavam bem. Sorriu também em resposta ao comandante quando ele tocou no assunto da proposta novamente, mas foi apenas isso.

- Caramba, isso é demais! Não vejo a hora de pilotar de novo. Digo, não em relação ao perigo sabe... vocês entenderam.

Chui fez um sinal de positivo com o polegar aos amigos, estava realmente feliz que Gail estivesse bem. Mas voltou a ficar curioso ao ver Marin caminhando na direção da evo. Será que ela seguiria com eles? Seria difícil Rosso permitir algo do tipo, mas nunca se sabe...
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Gakky em Ter Mar 07, 2017 9:56 pm

Todos estavam ensopados e com frio, mas sentindo-se vitoriosos pela batalha. Porém isso significava que Duos também estava sendo invadida, isso com certeza mudaria o cenário da Galáxia do Sabre. Será que iriam se juntar a Primus no combate? Já estava anoitecendo, devia ser umas seis horas da tarde agora. Ainda relampejava e trovejava, isso dava um aspecto mais assustador a paisagem do monstro caído. Quando Rhaenee coça o nariz e responde Gail, ele a observa uns instantes preocupado, ainda mais quando ela fala que estava pronta para outra. Apesar de tudo, retribuiu tocando sua mão, como um toque especial. Mas quando ela acaba apertando sua mão, também cora.

- Gripe? Pronta para outra? Idiota! Não vai ter outra, nem que eu tenha que te amarrar na nave, você não vai lutar mais hoje.

A garota evo de cabelos brancos aparece atrás da porta do edifício, todos a notam. Chui exclama animado com sua vitória. Gail sorri para o amigo, esticando um soquinho na mão para que o caçador retribuísse o toque. Mesmo assim o príncipe se concentra em sua amiga, agora estava mais calmo pelo estado de sua guarda-costas e feliz por ter ajudado pela primeira vez em um combate, sentia-se livre e vivo como nunca havia sentido antes, com um sorriso orgulhoso ele fala:

- É, conseguimos mesmo. E dessa vez foi eu que te protegi. Na próxima vez também pode deixar que eu te protejo, não vou deixar ninguém te ferir quando estiver comigo. Mas melhor entrar agora, está muito frio para você aqui...

Realmente Rhaenee percebe que estava tremendo de frio. Gail passa a observar como Marin iria agir com a garota, já que ela estava na porta do edifício, onde logo entrariam. O evo responde ao comandante com sinceridade e vai até Nina com uma pergunta. A garota evo estava encolhida e parecia assustada, ela responde com o semblante preocupado:

- Sim... Eles são seus amigos... Devem estar zangados comigo por eu ter te feito mal... Eles devem querer me machucar...

A chuva estava gelada e ventava, a roupa com certeza teriam que trocar depois, todos vocês sentem frio. O comandante se adianta apressado e caminha até o edifício, entrando pela porta e passando pela garota evo sem cerimônias. Nina fica assusta de ver os amigos de Marin tão perto e se mantém encolhida como se esperasse pelo pior. O príncipe está com frio e preocupado, então segue o comandando puxando Ray delicadamente pela manga do pijama, para que o seguisse, já que chovia muito. Depois Rosso lançou seu olhar frio para Nina, como costumava ser, sabia ser um homem prático. Em seguida disse a Marin:

- Já que a trouxe, pode levar ela para baixo, certo? Ou tem algum problema com isso? Vamos pegar o elevador se der.

Se alguém ficar na chuva, o comandante vai gritar para que entrem. Quando Gail entra no edifício e passa perto da garota, ele lança um olhar desconfiado para Nina e comenta:

- Então é essa a ladra de gudans.

Tsumai
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 280
Data de inscrição : 28/10/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Tsumai em Ter Mar 07, 2017 10:36 pm

Nem mesmo o frio que veio com a chuva persistente abalou os ânimos de Chui. O caçador ainda estava empolgado com a vitória diante do monstro gigante em sua primeira vez pilotando um gudam real. Fez o soquinho com Gail para comemorar, e ainda abriu a mão depois como um complemento "explosivo" para o toque entre amigos. Depois, vendo a preocupação do príncipe com Ray, enquanto Marin conversava com Nina, disse:

- Relaxa, Gail, ela é uma soldada, coisas como gripe não afetam ela. To certo, Ray? Aliás não sei com você conseguia pilotar um robô desses com um braço só... já pilotou muitos desses?

Chui completou com um espirro educado (se virou para não espirrar nos amigos).

- Perdão. Aparentemente eu sou vulnerável a resfriados. Venho de um lugar quente sabe... mas e então Gail, como foi sua primeira vez com o gudam? Eu achei o máximo! Isso é muito divertido.

Depois, o comandante chamou para entrarem de volta no prédio e o príncipe puxou Rhaenee com ele. Vendo que ficaria sozinho e arriscando uma terceira bronca com Rosso, Chui os seguiu, mas viu uma cena que o deixou chateado: o comentário de Gail. No mesmo instante, e tentando não chamar atenção, o caçador se interpôs delicadamente entre Marin e o príncipe, para evitar qualquer troca de farpas ou agressões entre os dois, visto que o primeiro era mais suscetível a ser impulsivo e o segundo não tinha noção de compreensão tão grande. Mas Chui não disse nada inicialmente, pois não sabia como acabar com o gelo da situação, então olhou para Ray com um pedido de ajuda explícito nos olhos.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Luxi em Qua Mar 08, 2017 7:44 am

- Não vai ter outra? Ufa, então quer dizer que você vai ficar quietinho e não me arrumar problemas? - Ray provocou o príncipe, seguindo a onda de brincadeira dele, mas corando também.

- Deixa de ser convencido, eu te salvei da cauda do bichão. - mostrou a língua. - Mas vou entrar sim, porque estou morrendo aqui fora!!! - choramingou, se abraçando com a mão livre. Será que teria que refazer o curativo no braço depois de molhá-lo?

Olhou sem jeito para Chui, e coçou o rosto.

- É isso aí, eu sou.... ATCHIM...desculpem. Forte pra caramba. Hahah. Eu não tive que manobrar muito, ainda bem!  Nós acabamos treinando bastante com simuladores na academia, acho que foi por isso, mas eu errei bastante hoje. Eu acho que você estaria no ranking de melhores alunos se estivesse lá. Você é muito bom!!! Ai, gente, vamos entrar? Está frio até pra gente, você vai morrer daqui a pouco

Então Gail sem reclamar, guiada pela manga do pijama. Secretamente estava gostando de ser cuidada. Geralmente era turrona e não deixava esse tipo de coisa acontecer, mas após o tiro, isso tudo tinha mudado.

No caminho, deu uma bela olhada na menina evo. Não dava para evitar olhar muito para ela. Tinha uma aparência tão diferente! Parecia mais branca que Marin, e ainda tinha aquele jeito de bichinho desconfiado. Queria falar algo, mas era a que menos conhecia da garota. Espiou Marin para ver como ele interagia com ela. Devia ser legal para ele encontrar alguém que é "como ele"...

- Fala baixo, Gail. - ela olhou assustada para o príncipe e deu um tapinha no braço dele, olhando preocupada para Nina em seguida e fez um aceno para ela, sem jeito, tentando consertar a gafe. Viu que Chui estava tentando evitar uma briga entre Marin e Gail, e então pensou que realmente isso podia acontecer.

- Oi! Você deve ser a Nina, né!? Eu sou a Ray! - ela estendeu a mão gelada. - Acho que você também está com frio, né!? Então vamos TODOS entrar e falar lá dentro, tá bem? - ela falou especialmente para o príncipe repreendendo com o olhar.
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 795
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Pallando em Qua Mar 08, 2017 8:20 pm

Não conseguia deixar de achar estranha a postura sempre "acovardada" da garota evo. Sua mente parecia sempre leva-la a esperar pelo pior cenário possível, como se Ray ou Chui fossem machuca-la pelo ocorrido na loja, e sua reação a isso resumia-se a se encolher em um canto e torcer para não ser ferida. Sua vida em Duos a havia feito assim, assustada e punida com a coleira por ter revidado uma única fez. Era irritante ao mesmo tempo que despertava com facilidade o lado protetor de Marin.

- Não querem te machucar...

Entrou no prédio um pouco antes dos outros, logo depois do comandante, sem se importar com o frio e a chuva do lado de fora. Não se incomodava com a água ou a ventania e o restante do grupo estava mais focado na comemoração da vitória. Realmente era muito bom ver toda aquela animação depois de tudo que acontecera antes.

- Certo.- Respondeu ao comandante. Mesmo que ainda não soubesse o que faria por Nina, já tinha a intenção de carrega-la de volta para baixo desde antes de ouvir Rosso. Imaginava que agora, como haviam eliminado a criatura gigante e evitado a destruição total daquela área, seria mais simples encontrar um jeito de livrar Nina da coleira. Duvidava que as autoridades negariam o pedido agora.

Ainda pensava sobre a coleira da garota evo e aguardava até que todos estivessem dentro do edifício, quando ouviu o comentário do príncipe e em resposta olhou-o com certa reprovação. Logicamente sabia que o príncipe tinha razões para considera-la uma "ladra de gudans" e também por isso não retrucou, porém, diferente de outras ocasiões, dessa vez lhe foi inevitável sentir uma pontada de raiva. Afinal, comentários como aquele também eram feitos pelas pessoas que haviam transformado Nina na covarde que atualmente era.

No fim, parou apenas no olhar de reprovação, sem sequer considerar ir além disso contra o príncipe. Ainda o considerava um amigo no final das contas, mesmo que já pensasse em reavaliar esse detalhe.

Marin pegou Nina e seguiu com Rosso junto dos outros.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Gakky em Qua Mar 08, 2017 9:45 pm

Todos caminhavam para o edifício, no caminho Gail ri das provocações de Ray e responde aos comentários e a pergunta de Chui sobre pilotar o Gudam pela primeira vez:

- Deve ser interessante morar em um lugar quente... Mas eu prefiro o frio, gosto principalmente quando neva. Minha primeira vez com gudam? Não, não é a primeira vez que piloto. O Archangel é herança da minha família, deveria ficar com minha irmã, mas ela não quis. Então eu aprendi a pilotá-lo e já treinei algumas vezes, não tanto quanto a Ray. Também acho divertido, só que hoje foi um pouco assustador... Mas conseguimos, é meu primeiro combate de verdade. Gostei de ter vencido.

Logo entram no edifício e trocam olhares com Nina. A água pingava da roupa e dos cabelos de vocês, molhando todo o chão. O príncipe deixa escapar sem reservas um comentário sincero, mas grosseiro. Por isso leva um tapa no braço e uma repreensão da amiga. Marin também o olha com desaprovação, isso faz Gail ficar com o semblante confuso ao notar a tensão estranha, até mesmo com Chui, em seguida ele sussurra para a amiga:  

- Que foi? Não entendo... Eu só falei a verdade.

Nina estava um pouco mais calma por causa da resposta de Marin sobre não a machucarem, mas ainda se sentia muito mal e culpada. Era visível em seu rosto que estava desconfortável. Logo fica assustada quando ouve o comentário de Gail, ela olha com medo para o príncipe, mas fica surpresa com o gesto de Rhaenee, demorou um tempo só a olhando, sem saber como reagir. Então só esticou a mão também na direção de Ray, esperando para ver o que acontecia. Mas só responde com um sim abafado enquanto olhava para baixo. Marin a pega nos braços e ela não recusa, ainda segurava a luminária, as mãos trêmulas por causa do frio, havia se molhado também.  

Todos tentam descar pelo elevador, demora um pouco, mas conseguem, já estava mais vazio. Porém por estarem molhados, o comandante ordena que todos troquem de roupa, pois não era viável ficar nesse estado com frio e molhando tudo por onde passassem. Alguns guardas e funcionários que haviam ficado, os ajudam os levando até o banheiro e dando roupas secas para vestirem. Claro que Rhaenee usou o banheiro feminino, ao contrário dos rapazes. Já Nina foi levada para o seu quarto de onde havia saído. Muitos funcionários voltaram depois de ver que a batalha havia se encerrado.

Marin, Gail, Chui e Rosso, são os primeiros a se trocarem e voltarem para o saguão. Rhaenee ainda demora, só tinha um braço e estava esperando a enfermeira chegar para ajudá-la. Por sorte o curativo era a prova de água, só precisou trocar uma película que ficava por cima. Chui, Marin e Gail tiveram que vestir o pijama do hospital, era a única roupa seca que tinha para eles. O pijama é branco com estampas de desenhos simples em azul, consiste em um casaco e uma calça larga comprida. Apesar da aparência não agradável, vocês se sentem secos e aquecidos. Já o comandante Rosso, conseguiu incrivelmente uma farda seca pra vestir. Os quatro se sentam no saguão esperando pela guarda costas. Ele também pegou o relógio de vocês e o enviou para o conserto, por meio de um militar. Gail boceja e aproveita o momento para conversar:

- Que sono... Não durmo desde que não consegui dormir da outra vez... Será que o comandante vai nos deixar dormir quando chegarmos na nave?

Ainda havia guardas pelo saguão, o comandante estava distraído conversando pelo relógio com o tenente Falconeri. O príncipe lança um olhar estranho para Marin e faz uma pergunta indiscreta:

- Marin, por que está ajudando a Nina? Não entendo... Não foi ela que te enganou? Se fosse comigo, eu ficaria com muita raiva. Não é obvio?

Depois de alguns minutos, Rhaenee finalmente termina de se trocar e vai até o saguão vestindo um pijama seco e usando chinelos de pano brancos do hospital. Para sua sorte, ela encontra os rapazes sentados nos sofás e poltronas, todos estavam vestindo o mesmo pijama que ela usava, era até engraçado, ainda mais depois do seu protegido ter zombado dela. Gail a vê chegar e nem pensa sobre isso, apenas sorri para ela, esperando que ela se juntasse a eles.

Quando todos estiverem sentados e reunidos, o comandante, com a farda seca impecável, se levanta. Seus cabelos ainda estavam meio úmidos e penteados para trás, ele comunica a vocês:

- Logo iremos partir. Marin, ainda quero te levar no meu médico. Eu já falei com ele, vai te receber daqui há alguns minutos. Depois voltaremos para Seleucia.

Porém antes que o evo pudesse se levantar, o tenente Falconeri aparece empurrando uma cadeira flutuante, toda acolchoada e com Nina sentada sobre ela. O tenente se aproxima de vocês e diz:

- O comandante Rosso me pediu para vê-la, eu acabei contando que iam partir e ela insistiu para vir se despedir de Marin. Também quero aproveitar para parabenizá-los! Só podiam ser mesmo os soldados de Rosso!

Nina lança um olhar receoso para os amigos de Marin e se assusta ao perceber Gail na sala, depois desvia o olhar e envergonhada chama em voz baixa, quase como um sussurro, por Marin:

- Marin... Pode vir aqui...
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Luxi em Qui Mar 09, 2017 8:55 am

Rhaenee quase suspirou de alívio quando conseguiu se livrar de um problema entre Marin e Gail. Não estava com energia para brigas daquele tipo, mas talvez nem eles estivessem também.

Ela reforçou um "Shhh!!" para o príncipe, praticamente o empurrando  para dentro com uma mão só. Então segurou a mão branquela de Nina, balançando a mão dela de leve um cumprimento, ainda sorrindo.

Ficou curiosa sobre aquela relação entre Marin e Nina, pois ainda não tinha visto, naquele pouco tempo de convivência, o evo agir daquela forma tão "humana" e de certa forma calorosa. Sorriu discretamente, mas não fez nenhum comentário sobre isso, só achava bonitinho como ele estava cuidando de uma igual.

Assim, finalmente pôde se trocar, reforçar o curativo e prender os cabelos, além de finalmente ter sua malinha preparada com roupas, a arma, o polvo e as fotos secretas de Rosso, que pediu para a enfermeira carregar para ela.

Ela apareceu entre eles com o relógio no pulso e as madeixas presas em um coque médio, para não molhar o restante da roupa e quando viu o grupo todo em pijamas de hospital, ela começou a rir.

- Vocês estão querendo me fazer companhia? - brincou se aproximando do grupo - Está parecendo um vovô, alteza, queria muito que aqui tivesse um fotógrafo. Já pensou o que iam dizer? Amilie ficaria tão decepcionada~- devolveu a brincadeira inicial, com um sorriso maldoso. - Os outros todos estão uma graça! - sorriu, animada. - Chui, você parece inofensivo assim. Ah, comandante. - ela virou para Rosso, prestando atenção no que era dito. Ele continuava com segredos especiais com Marin.

- Vamos poder comer alguma coisa gostosa? Eu queria mais torta. De maçã ~~ - fechou os olhos e inspirou o aroma imaginário da torta que tinha acabado de comer.

Em seguida, ouviu atenta ao tenente, dando um sorriso confiante quando ele disse a palavra "soldado". Afinal, era mulher E um soldado. Tinha acabado de provar para Duos que podia fazê-lo - mesmo com um braço imobilizado. Queria que sua amiguinha Lana tivesse visto aquilo e pudesse se inspirar também.

- Foi um prazer servir, senhor. - ela bateu continência ao final.

Aquele bando de engomadinho tinha que admitir agora que tinha sido salvo por um grupo de excluídos.
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 795
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Pallando em Qui Mar 09, 2017 10:11 pm

Mesmo sem fazer questão de se trocar as roupas, Marin entendeu a ordem e não a questionou. Foi até o banheiro como os outros e recebeu as vestes secas que os funcionários que estavam por ali entregaram. Ainda assim, não quis se desfazer de suas luvas e muito menos de sua caixinha de música, fazendo questão de manter os itens sempre à vista como uma criança possessiva faria.

Sentiu-se confortável no pijama do hospital, mas não comentou a respeito. Imaginava que Chui e Gail provavelmente não estariam nenhum pouco felizes com aquelas vestes, então evitou comentários para não desanima-los, ainda mais depois que Rosso retornou vestindo uma farda seca. Era melhor assim, pois do contrário, se Rosso aparecesse com um daqueles pijamas, seria mais difícil evitar de lembrar das fotos e alguém poderia acabar rindo disso. Rir do comandante acarretaria na punição que até então haviam conseguido evitar.

Foram para o saguão e se sentaram, onde aguardariam por Ray. Rosso conversava com o tenente Falconeri sobre os relógios e haviam vários guardas no local. Marin reparou no olhar estranho de Gail e surpreendeu-se um pouco com a pergunta feita pelo príncipe. Era estranho, pois o próprio evo ainda sentia aquela raiva por ter sido enganado, mas ainda assim insistia em proteger Nina. Não era uma pergunta que Marin pudesse responder com muita certeza.

- Ainda tenho raiva... raiva da falha ao me distanciar e ser enganado. Dela também... mas ela não é uma ameaça.- Talvez aquele fosse o ponto da questão. Se por alguma razão enxergasse Nina como uma ameaça, provavelmente agiria diferente com ela. Marin detestava não ter uma resposta direta para dar, como vinha acontecendo muito, e dessa vez esforçou-se para explicar-se para o príncipe, afinal, Gail tinha razão em estar confuso com a postura do evo.- O irmão dela era uma ameaça, mas ela não é má... se eu vivesse aqui e fosse fraco, também acabaria como ela. Acho que a estou ajudando por que ela é fraca, mas ainda assim boa.... acho ela que é boa.- Marin evitou continuar falando sobre o assunto. Também imaginava que o fato de ela ser uma evo o ajudava a ter empatia por ela.

Depois de algum tempo, Ray juntou-se novamente ao grupo, animada e naturalmente alegrando o clima do lugar. Era bom ver que os acontecimentos ruins do dia não haviam mudado a situação entre o grupo como um todo. A surpresa para Marin veio logo em seguida, quando Rosso alertou-o sobre a visita ao médico. O evo não esperava que isso ainda estivesse nos planos, mas alegrou-se com a boa notícia e assentiu com firmeza para o comandante.

Antes que se levantasse para seguir Rosso, o tenente Falconeri reapareceu trazendo Nina em uma cadeira flutuante. Marin não imaginava que ela fosse querer se despedir, até por que também nunca se despedira formalmente antes, mas seria bom ouvi-la e certificar-se de que ela estaria melhor agora. O evo se aproximou como foi pedido e ainda reparou na coleira da garota, item do qual tinha a intenção de se livrar antes de deixar o planeta.
Tsumai
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 280
Data de inscrição : 28/10/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Tsumai em Qui Mar 09, 2017 11:30 pm

Todos já desciam as escadas para um lugar mais quente, o que fez as tremedeiras ocasionais de Chui pararem. O caçador se espantou ao perceber que Gail já havia pilotado um gudam antes, mas depois, pareceu-lhe óbvio, até mesmo porque os robôs não eram unicamente feitos para o combate. Mas depois da atitude grosseira - mas inconsciente - do príncipe, Chui botou na cabeça que iria ter uma rápida conversa com ele e também com Marin, apenas para explicar algumas coisas que um entendia e o outro não.

Desceram pelo elevador, encharcados até os ossos, e foram ao banheiro para trocarem de roupa, recebendo uma espécie de pijama semelhante ao de Ray. Inicialmente Chui fez uma careta, mas ao perceber que era confortável, planejou carregar o pijama consigo para Seleucia e pouco se importou com sua aparência. Por fim, retornaram para o saguão, enquanto esperavam Ray terminar de se trocar e se arrumar. Rosso não vestia um pijama, e isso era bom, pois seria impossível manter a seriedade; o comandante estava com a farda, seca.

Chui percebeu que era a hora. Rosso parecia distraído cuidando de seus próprios negócios, e Marin e Gail já haviam tocado no assunto de Nina, então resolveu aproveitar a oportunidade para dialogar com os amigos. Se levantou então do banco em que estava e se pôs de pé em frente eles.

- Bom, gente, gostaria de conversar uma coisa com vocês. Sobre Nina. - fez uma pausa para observar a reação no rosto deles, se estaria convidativa ou não. - Não se preocupem, não me levem a mal, só quero evitar que fiquemos exaltados... primeiro: Gail. O motivo de estranharmos sua atitude com Nina se deve a não compreender muito bem como as coisas funcionam em pontos da sociedade distantes da nobreza. Nina não teve instrução, educação e muito menos o carinho para entender como o gesto dela de roubar o relógio ou ajudar o irmão a atacar a mim e o Marin era errado. Foi lhe oferecida uma chance de conseguir escapar da coleira e do sofrimento que ela tinha por ser encarcerada e ser maltratada... Você, como príncipe, recebeu tudo isso, e sempre teve a liberdade e recursos para comer e passear por aí, sem contar da parte do preconceito que evos sofrem. Tudo isso faz dela uma marginal perante a sociedade, e nesses casos, sem alguém para ajudar e sem instrução, sempre sendo vistos como errados, não verão problema em roubar ou matar. Nina, pelo que vejo, não é uma má pessoa... apenas não teve boas companhias.

Chui faz outra pausa, dessa vez com um sorriso, tentando sempre manter o rosto amigável para não parecer estar confrontando Gail. Mas virou-se então para Marin.

- Da mesma forma, Marin, podemos tentar compreender que Gail não conviveu com muitas coisas que você conviveu. Assim, ele não tem o entendimento para compreender muitas coisas, e por isso o comentário dele não foi com intensão de ser cruel... apenas foi baseado no que foi ensinado a ele. Eu falo isso para vocês não com a intenção de parecer sábio, ou nada do tipo; apenas porque já vi casos assim no meu planeta, e a falta de compreensão de qualquer lado pode gerar intrigas desnecessárias. Por isso peço a vocês, somos amigos, e não vamos brigar. Em vez disso, vamos tentar entender um ao outro. Certo?

Chui finaliza sua conversa colocando a mão no ombro dos amigos e sorrindo. Esperava não dar a entender que fosse uma espécie de sermão, e o retorno de Ray depois de alguns minutos ajudou ao menos a suavizar qualquer situação que viesse a surgir. A garota caçoou deles mas Chui nem se importou, apenas comentou rindo:

- Mas isso é confortável! Bem que podíamos ganhar um desses.

Depois da descontração, Rosso voltou sua atenção para eles e Chui imediatamente fez sinal de sentido (estava correndo de sermões), e repetiu o ato diante das palavras de Falconeri.

- Obrigado, Senhor! - agradeceu ele. Olhou e viu Nina aparecer e pedindo pela aproximação de Marin. Era um cena um pouco tocante vê-la se despedindo de Marin. O evo se aproximou dela. Chui também tentava imaginar como seria com o médico de Rosso.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Gakky em Sex Mar 10, 2017 12:48 pm

Era possível ouvir a chuva ainda caindo do lado de fora, também podiam ouvir os militares chegando em suas naves. Enquanto isso o príncipe ouve atento e curioso a resposta de Marin, mas ainda continuava com o semblante confuso, porém não estava irritado e responde:

- Eu não sei se entendi... Mesmo que acredite que ela é boa, tome cuidado.

Chui aproveita o momento para conversar sério com Gail e Marin. Enquanto o caçador fala, Gail o ouve com os olhos surpresos e sobrancelhas franzidas, não esperava que Chui fosse falar tanto. Gail o ouvia quieto até agora, tentando entender o que tudo isso representava, mas não gostava de ouvir que não tinha entendimento para compreender muitas coisas. Chui então coloca a mão no ombros dos amigos e sorri. Gail no entanto se desvia da mão dele e o olha com as sobrancelhas franzidas, o semblante confuso e ligeiramente irritado. Com certeza tinha focado sua atenção nas palavras que se referiam a ele.

- De onde tirou que tenho liberdade? - Reclamou o príncipe - E como assim não tenho entendimento? Eu entendo muitas coisas! - Suspira e continua - Já que não nos conhecemos bem ainda... Vou considerar que não está me insultando...

Gail suspira, olha ao redor para procurar por Ray e continua pensativo:

- Eu estou entendendo, você defende que a vida que uma pessoa leva, influencia em sua moral. Eu não sei, pode ser e não... Acho que vocês são muito ingênuos de acreditarem que ela é boa, talvez até possa ser, mas também poderia não ser... Ray também é muito boazinha e deve acreditar que Nina é boa, eu até admiro isso nela. De qualquer forma, acho que vocês podem ser ingênuos se quiserem, como são pessoas comuns, não precisam se preocupar tanto... Mas um príncipe, não pode confiar simplesmente nos que parecem bons, já que a todo tempo corremos risco de cair em armadilhas. O máximo que posso dar a Nina é a dúvida. Talvez até esse ataque ao Marin foi por minha causa, se for, eu sinto muito por colocá-los em perigo. Sei que não é fácil serem meus amigos...

Por sorte Rhaenee chega e logo o príncipe sorri. Mas a garota se aproxima rindo e zombando do seu protegido. Gail fica primeiramente surpreso, não esperava por uma revanche, olhou para seu próprio corpo e corou constrangido ao constatar que nunca tinha se vestido tão mal.

- Ei! Você não teria coragem de tirar uma foto, teria? -  Questionou Gail receoso.

Porém logo depois sorriu implicante, para se defender devolveu outra provocação com um sorriso orgulhoso:

- Não adianta dizer que pareço um vovô, sei que fico bonito até com essa roupa, pode admitir. Se tirasse foto, todas as garotas iriam querer.

O comandante logo se aproxima de vocês, ele os olha firmemente e sorri maldosamente ao responder a pergunta de Rhaenee:

- Torta de maçã? Depois do que fizeram, só terão pudim de peixe em Seleucia. Isso se eu estiver de bom humor.

Ao ouvir essa resposta, até Gail ficou desanimado e fez uma careta de nojo. Quando o tenente Falconeri chega, Rosso se mantém calado apenas observando como Marin e os outros iriam reagir. Nina espera o evo se aproximar, embora estivesse preocupada com a presença dos outros, ela se esforça para sorrir e diz com as bochechas coradas:

- Marin... Você é a pessoa mais boa que já conheci. Talvez poderíamos ter sido amigos se não fosse o que eu fiz...  Tomara que se divirta com seus amigos! Eu vou ficar feliz por imaginar que está bem. Não desista dos evos por minha causa, eles são pessoas boas. E... Nunca vou me esquecer de você. Boa viagem!

- Já está na hora de irmos, Marin - Interrompeu o comandante - Termine de se despedir, você precisa fazer exames. - Ele se vira para os outros do grupo e também diz - E vocês! Vou deixá-los aqui enquanto acompanho Marin, nem pensem em sair daqui! A penitência será bem maior se ousarem.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Luxi em Sex Mar 10, 2017 2:29 pm

Rhaenee sorriu maldosa, pensando seriamente em registrar o momento para poder chantageá-lo no futuro com sua foto sem pompa nenhuma, mas o que ele disse em seguida a fez corar. É bem verdade que o príncipe ficava uma graça não importava o que vestisse e ela era uma das que pensava a mesma coisa.

- EH!? N-.n... que saber? É bem capaz mesmo!!! Essas meninas não tem a menor noção do ridículo. Só porque você é príncipe - fez uma careta.

- Mais pudim de peixe??? Mas nós salvamos o dia, comandante! Não é justo - choramingou, decepcionada. Esperava mesmo que fossem tratados com mais mordomia.

(...)

- Ahh, eu queria ser uma mosquinha para poder ouvir o que eles estão falando. Deve ser legal você encontrar em outro planeta alguém como você, né?

Rhaenee botou a mão na cintura, aguardando que Marin voltasse para o grupo. ELa nem fazia ideia da discussão anterior por causa da garota. Mas então ouviu que o evo seguiria com Rosso para seus assuntos particulares. O que será que eram?

- Está bem, está bem.... - reclamou. Não queria sair explorando por aí com aquele braço debilitado e com a capacidade de defender o príncipe reduzida. Só queria mesmo era espiar o que Marin faria. - Fizemos tanto e ainda vamos ser punidos... - resmungou baixinho.
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 795
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Pallando em Sex Mar 10, 2017 7:22 pm

Marin levou o que Chui dissera como um conselho, algo com que tentaria aprender, e não se sentiu repreendido ou coisa parecida. Gostava de conhecer outras perceptivas e atentar-se aos pequenos detalhes que talvez não conseguisse enxergar sozinho, e realmente entendia o que o caçador queria dizer aos dois. Na verdade, não havia interpretado o comentário de Gail sobre Nina como uma atitude cruel, mas sentira raiva do mesmo jeito por vê-lo chamar a evo de "ladra" em voz alta.

Gail, por alguma razão que Marin não entendia por completo, não recebeu as palavras de Chui com a mesma tolerância. Provavelmente havia se ofendido com a insinuação de que tinha várias liberdades como príncipe, e ainda justificou o que pensava sobre Nina com certa desconfiança. Para o evo, mesmo sabendo um pouco sobre a história do príncipe, era impossível entender as razões dele. Talvez o evo jamais pudesse realmente compreender Gail e sua busca por uma liberdade que era comum aos outros.

Depois, quando a conversa que tomava uma tonalidade desagradável foi encerrada pela chegada de Ray e Rosso, Marin estava próximo de Nina para despedir-se. Ela ainda parecia preocupada com os outros, mas ao menos conseguiu demonstrar alguma confiança ao sorrir. Também estava mais "viva" do que antes ou apenas menos inclinada a dizer coisas como "seria melhor ter morrido", o que deixava Marin alegre por ela.

Ainda era estranho ser chamado de "boa pessoa", mas aceitou o comentário dessa vez. Realmente havia tentado ser bom para a garota evo, ajuda-la mesmo depois da armadilha e fazer alguma diferença. Porém, ainda não sabia se a havia ajudado de verdade. Só poderia torcer por ela e seguir viagem.

- Guarde a luminária... e não tenha medo. Humanos como os que vi não merecem ser temidos.- Disse com toda a certeza. Era a primeira vez que se despedia de alguém e não sabia como era comum agir nessas ocasiões, então apenas disse o que queria dizer.- Boa sorte.

Logo ouviu o comandante chama-lo e assentiu. Voltou-se para a garota evo uma última vez e ergueu a mão em despedida, sentindo-se desconfortável com a situação. Queria a certeza de que ela ao menos teria alguma chance de ter uma boa vida, e por isso olhou mais uma vez para seu pescoço. Se a coleira ainda estivesse ali, direcionaria sua atenção ao tenente Falconeri e falaria com ele.- Algo pode ser feito sobre essa coleira?- Perguntaria com ingenuidade, pois realmente não sabia se o tenente poderia ajuda-lo com isso, mas deixava a entender que queria "cobrar" de Duos pelo serviço prestado.




Tsumai
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 280
Data de inscrição : 28/10/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Tsumai em Sab Mar 11, 2017 10:14 pm

Chui ouviu em silêncio os argumentos de Gail, prestando atenção amigavelmente. Era justo que não aceitasse o que dissera, até mesmo pela visão diferente que tinha e que Chui também poderia não conhecer por completo. Era certo que o príncipe não tinha tanta liberdade quanto o caçador imaginava, mas Chui estava convicto de que Nina era uma boa pessoa. Em argumentos não saberia explicar, e esse era um lado mais emocional e otimista do caçador, que sempre procurava o lado bom das pessoas e acreditava nele diante de gestos delicados como os da evo.

- Sim, você pode estar certo. - respondeu Chui ao final, ainda sorrindo honestamente. - Me desculpe se eu o magoei.

A chegada de Ray foi oportuna para acalmar os ânimos, em especial de Gail. Trocaram provocações e Marin foi conversar com Nina, para partir para o exame médico logo em seguida. Chui ficou quieto algum tempo refletindo várias coisas, entre elas sua visão dos acontecimentos e também a quase proposta de Rosso para que se inscrevesse no serviço militar. Mas acabou deixando qualquer vestígio de preocupação de lado para poder aproveitar o tempo com os amigos e ter certeza de que não haveria desavenças entre ele e o príncipe.

- Gente eu quero muito dormir. - bocejou. - E pelo visto a comida não vai ser tão interessante assim... só espero que o comandante não aumente nosso sermão.

Depois, Chui respondeu à pergunta de Ray:

- Sim, deve ser animador ver alguém assim, principalmente para Marin. Só eu que enxergo os dois como um casal fofinho?

Olhou para Gail, torcendo que ele não achasse que isso fosse uma provocação de qualquer tipo.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Gakky em Dom Mar 12, 2017 12:35 am

Marin se ocupava com Nina, Rhaenee queria ser uma mosquinha para escutá-los, Chui concorda com o comentário da guarda-costas e ainda tenta romantizar os dois evos. Gail franze as sobrancelhas para os dois amigos e comenta:

- Ray, não é educado espiar os outros. É uma pena para Marin que o primeiro evo que ele encontra tenha o enganado.

Depois o príncipe virou-se para Chui e fez uma pergunta:

- Chui, só porque ela é a primeira evo que ele encontrou, não quer dizer que tenham que ficar juntos. Se está tão interessado em romance, por que não procura alguma garota para você? A Lana não te interessou?

Enquanto isso, Marin se despedia de Nina, que agora sorria. O comandante pediu que terminassem, pois iria levar o evo ao médico. Mas antes que se retirasse, Marin fez uma pergunta intrigante ao tenente. Falconeri pensou um pouco antes de responder:

- Bom, depois do que ela fez, fica mais difícil... Nina está em condicional. A coleira permite que ela fique em liberdade em vez de ficar detida em uma cela. Tirar sua coleira poderia ser um perigo para os cidadãos. Hoje ela é vigiada por um tutor, o mesmo de seu irmão. Quando sair daqui, deve voltar a morar com ele, já que tinham vínculo empregatício. Mas se tivesse alguma forma de provar que ela estaria melhor sem o item... Se estiver muito interessado e pensar em algo útil, me avise.

Nina fica surpresa com a pergunta de Marin e seus olhos parecem marejar um pouco. Porém o comandante voltou a chamar Marin, então antes dele sair, ela apenas sorriu e disse por fim:

- Vou guardar a luminária para sempre... Obrigada mesmo... Não acho que mereço, mas gostaria de encontrar humanos bons como os que diz. Marin.... Queria ser mais como você... Nunca deixe os outros dizerem que é inferior. Adeus.

O comandante guia então Marin para a sala onde fariam os exames, porém o evo não deixou de ficar pensativo sobre o que o tenente havia falado. (Marin ir para cena médico abaixo - a partir daqui muda de cena) Enquanto isso, Chui, Ray e Gail esperavam sozinhos no saguão, Nina e o tenente já haviam se retirado. O príncipe bocejou e comentou com os amigos:

- Pena que a Lana não voltou, não é Chui? Se quiser eu te ajudo, geralmente sou bom com as mulheres, eu estou te devendo uma mesmo. Ray conta para ele como sou bom nisso, é preciso saber como ser um verdadeiro cavalheiro. - Gail sorri brincalhão, depois continua -  Agora sobre o comandante, Ray tem razão, ele podia esquecer nossa penitência por termos salvado o hospital. Ray você é militar, que tipo de penitência acha que ele nos dará?

Depois de alguns minutos uma garota se aproxima e chama atenção de vocês, ela tem longos e belos cabelos loiros, seus olhos são azuis e usava um belo e refinado vestido amarelo, com certeza uma nobre. Ela chega perto do príncipe e pergunta:

- Príncipe Gail? É uma honra vê-lo novamente! Não está se lembrando de mim?

Gail fica um pouco confuso e ao mesmo tempo envergonhado por não estar apresentável para um reencontro, ele lança um olhar para Rhaenee e depois responde sinceramente:

- Perdão, não me lembro...

- Sou Lustiena da família Dulac - Respondeu a jovem - Fomos apresentados quando veio visitar Duos pela primeira vez, sua família se hospedou em minha casa. Nós tínhamos só seis anos.

O príncipe se esforçava para se lembrar, mas não parecia estar conseguindo. Porém quando se lembrou logo ficou corado. Lustiena lançou um olhar para Chui e Rhaenee, analisando-a dos pés da cabeça. A jovem rica era elegante nos gestos e em seu modo de falar moderado e suave, também era incrivelmente bonita. Rhaenee nota que desde que entrou no mundo de Gail, sempre tinha garotas elegantes como esta procurando conversar com ele, mas esta realmente era bela. Era um fato de que nunca faltaria belas jovens querendo ficar com o príncipe.  

- Eu consigo me recordar vagamente... - Respondeu Gail um pouco nervoso.

- Esses são seus amigos? É um prazer conhecê-los - A moça faz uma mesura e continua, dessa vez incluindo Chui e Ray na conversa - Eu estou aqui para visitar um parente adoecido. Eu e o príncipe Gail brincamos juntos uma vez quando eramos crianças. Mas eu nunca me esqueci dele, era tão fofo. No dia em que ele iria partir com sua família, estava tão deprimido que deu trabalho para os seus pais. Até hoje não me esqueço, ele fez uma cartinha para mim em forma de coração e antes de ir embora me deu um anel dizendo que queria se casar comigo quando fossemos adultos - Lustiena riu educadamente e terminou dizendo - Sabemos que eram só coisas de crianças. Mas admito que na época fiquei triste quando fiquei sabendo que foi prometido a outra jovem quando fez sete anos. Sei que é um pouco inapropriado, mas guardo a cartinha e o anel até hoje como lembrança de ter conhecido o príncipe.

Gail parecia mais vermelho do que um pimentão ao ouvir a história, no final ele apenas concorda e ri para amenizar a situação. Em seguida a garota olhou novamente para Chui e Ray e fez mais perguntas, dessa vez lançando um olhar demorado para Chui:

- Eu soube do ataque, foram muito corajosos. Mas estou curiosa para saber uma coisa, de qual família vocês são? Estou curiosa principalmente por este senhor, nunca conheci nenhum nobre de Locus.


--->Cena Médico (Marin)

O comandante Rosso e Marin entram em um consultório, este possuía paredes brancas, uma escrivaninha elegante onde ficava alguns materiais médicos e um datapad, atrás da mesa uma cadeira confortável e na frente duas poltronas. Um homem muito peculiar estava na sala, seu rosto possuía uma cicatriz marcante e os cabelos duas cores, preto e branco. Ele estava usando um jaleco branco e sorriu ao ver o comandante Rosso, logo o cumprimentou.

- Este é o evo de quem te falei. Marin este é o doutor Aldagis Dieder, ele é um grande amigo meu e é conhecido por resolver casos que nenhum outro consegue resolver, pode confiar nele.

- É verdade, sabe não é fácil tratar ferimentos de um comandante teimoso - Comentou o doutor - Rosso conseguiu os piores ferimentos que pode imaginar, mas ainda assim, consegui tratar de todos eles. Teve um dia que ele contraiu uma doença rara de Locus, transmitida por um inseto. Quase o perdi, mas consegui criar um soro a tempo. Mas então, podem se sentar nessas duas poltronas.

O médico se sentou e o comandante também. O doutor pegou seu datapad na mão e depois perguntou seriamente ao evo:

- Marin, me diga, o que está acontecendo com você? Gosto de ouvir dos meus pacientes, me diga tudo que sente e todas as suas dúvidas. Depois faremos alguns exames um pouco incômodos, mas não serão invasivos, tudo bem?
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 795
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Pallando em Dom Mar 12, 2017 9:25 pm

O evo assentiu ao tenente com a resposta. Entendia a situação em que Nina se encontrava depois do que havia feito, embora não achasse que ela representaria perigo aos cidadãos caso estivesse livre da coleira. Na verdade, era exatamente o contrário, uma vez que a própria evo havia lhe mostrado hematomas causados por humanos. Saber que ela seria devolvida ao mesmo tutor de seu irmão bastava para que tivesse certeza de que precisava intervir.

- Além da ferida na costela que foi causada no incidente, existem hematomas no braço. Talvez em outros lugares do corpo também.- Obviamente sabia que os hematomas não haviam sido causados pelo tutor(pelo menos não dessa vez), mas mentir não era um problema para Marin.- Ela me disse que já tentou denunciar o tutor antes... provavelmente foi ignorada.- Se as denúncias fossem registradas, como Marin imaginavam que eram, talvez pudesse usa-las como argumento. O tenente Falconeri vivia por ali, provavelmente havia entendido a insinuação de que Nina fora ignorada apenas por ser uma evo.- Os hematomas e as denúncias posteriores, além da palavra dela, devem bastar para que ao menos a coloquem sobre vigilância de outro tutor... basta ouvi-la falar. Se a coleira ainda não pode ser retirada, pelo menos outro tutor pode ser encontrado.

Já havia entendido que dificilmente conseguiria livra-la da coleira depois do que ela fizera na loja em construção, então tentou outra ideia. Não sabia muito bem se isso ajudaria muito, por que não sabia que tipo de novo tutor poderia ser encontrado para ela, mas parecia ser o melhor que poderia conseguir. Depois de falar, Marin esperou brevemente por alguma confirmação do tenente e depois ouviu Nina, sentindo um pouco de pena dela no processo, e então assentiu para ela.

- Adeus.

Logo em seguida deixou o local junto do comandante Rosso. Ainda tinha a situação da evo bem presente nos pensamentos, mas tentava focar-se no que estava prestes a fazer. Em breve teria sua primeira chance de começar o processo para recuperar alguns resquícios de seu passado, e isso era o que mais queria no mundo. Enquanto caminhava, lembrou-se da caixinha e da música que reconhecera, inutilmente se esforçando por alguns segundos na tentativa de se lembrar de algo.

Os dois logo entraram em um consultório, um ambiente pouco agradável pois instantaneamente o fazia pensar em exames e coisas do tipo, como quando precisou ser examinado antes de ir para a Seleucia. Lá havia um homem no mínimo curioso, tanto pela cicatriz quanto pelo cabelo de duas cores que pareciam ser dividas na linha imaginária da cicatriz, mas ainda assim aparentemente simpático. Marin ouviu o comandante e o médico, apreciando também o breve relato sobre a doença transmitida por um inseto. Rosso certamente já havia enfrentado muito em sua carreira, talvez por isso o evo sabia que podia aprender muito com ele.

Quando Aldagis lhe fez a primeira pergunta, Marin mais uma vez se encontrou em uma daquelas situações onde não sabia exatamente o que responder. Saber que teria de fazer alguns exames também era agradável, mas certamente não era nada inesperado de se ouvir quando se visita um médico.

- Acordei em uma cama de metal há alguns dias atrás. Não tenho lembranças de antes disso...- Começou devagar, ainda tentando listar tudo que julgava estar errado consigo.- Sofri com uma breve perda de memória na Seleucia... ataquei os outros durante o tempo em que fiquei sem memória. Não sei como aconteceu.... não tenho nem ao menos como provar que o nome que uso é meu.- Deixou transparecer um pouco de raiva no fim, um tanto frustrado e irritado com a situação.
Conteúdo patrocinado


Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qua Jun 28, 2017 11:06 pm