Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Compartilhe
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1391
    Reputação : 74
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Qua Fev 22, 2017 10:40 pm

    -----> Cena Quarto Hospitalar(Ray)

    Gail estava relaxado com a conversa e as implicâncias de Ray. Dormia no sofá quando ela começou e recordar dos bons tempos. Mas logo ouviu o som do raio e acordou com algumas indagações sobre as tentativas de assassinato. Ele ouve os comentários de sua amiga e concorda, pois acha que faziam sentido. Porém a última pergunta de Rhaenee o pega de surpresa e o deixa corado. Porém a medida que a garota explica o motivo de ter perguntando, ele suspira cabisbaixo e responde com um sorriso desanimado:

    - Na verdade eu penso nisso o tempo todo... A vida de um príncipe é muito restritiva... Quando me falavam dos riscos, eu não queria acreditar... Mas a realidade me provou que eu estava errado... Todos esperam que eu siga as exigências e conveniências sem questionar. Mas é tão sufocante não poder escolher meu próprio futuro... Ás vezes parece até difícil respirar quando tenho em mente que qualquer atitude minha pode gerar graves consequências... Minha irmã faz parecer tão natural, não sei se conseguirei ser tão bom quanto ela... Tenho certeza que os meus pais tem medo disso...- Ele suspira e continua distraído- Eu queria ter o direito de escolher pelo menos uma parte do meu futuro... Ray.... Você já pensou como seria se fosse uma princesa?

    O príncipe fica constrangido ao notar o que tinha falado. Sem jeito ele desvia o olhar para a janela e ri sem graça:

    - É... Só estou invertendo a pergunta que me fez... É que você já me falou dos problemas financeiros... Mas do jeito que é, duvido que sonharia em ser uma princesa! - Para disfarçar ainda mais sua pergunta, ele a provoca sem pensar - Seria engraçado só de imaginar você fazendo a primeira aula de valsa, o professor fugiria de você depois de ter os pés pisados por causa da sua falta de coordenação.

    Gail ri da própria piada e se sente aliviado por escapar do constrangimento. De repente batidas na porta interrompem os dois. Rhaenee logo fica animada achando que era o médico. O príncipe sorri com a animação de sua amiga e se levanta para abrir a porta:

    - Será mesmo? Eu não contaria com isso... - Implicou antes de ver quem era.

    Quando abre a porta fica surpreso ao ver Chui. Ele pega a embalagem das mãos do caçador e sussurra algo para ele que Ray não conseguiu ouvir. O caçador vai embora, o príncipe fecha e porta e volta segurando o embrulho que Chui entregou. Ele se aproxima de Ray, entrega o embrulho para a garota o colocando no colo dela, em cima do lençol. Depois explica com um sorriso:

    - Ray, isso é um presente para você por ter sido sincera e uma boa amiga, mesmo eu te fazendo passar por péssimas situações. Não fique metida com o que vou dizer, mas esses momentos com você são os mais divertidos e relaxantes, neles eu me sinto mais humano... Acho que por isso que não enlouqueci com tanta pressão... Você faz eu me sentir importante, não por ser um príncipe, mas por ser seu amigo.

    As palavras do príncipe fazem Rhanee se lembrar da época em que haviam se conhecido, tudo começou por um soco. Quando Ray abrir o embrulho vai ver que era uma lindae cheirosa torta de maça. Gail aproveita para explicar:

    - Eu teria comprado antes, mas com o atentado... Eu não podia sair, então combinei com o Chui de comprar para mim. Por isso tentei convencer o comandante naquela hora e ele suspeitou... Depois da missão e de salvarmos Primus, vou gostar de voltar ao nosso cotidiano normal.

    -----> Cena Saguão (Chui)

    O Comandante ouve atento cada palavra de Chui, mais do que o garoto imaginava. Quando ele fala da torta pedida por Gail, seus olhos arregalam surpresos e depois de fecham com uma expressão de "eu sabia".

    - Então foi por isso que ele fingiu estar preocupado com Marin... - Disse Rosso juntando as pistas - Gail disse o porquê de querer comprar um presente para Rhaenee?

    Depois do caçador responder, ele faz a outra pergunta e ouve a grande explicação do garoto sem fazer qualquer interrupção. Chui sai do saguão e vai até a porta do quarto de Ray. Logo depois que ele bate, o príncipe abre a porta e o encontra. O caçador entrega o embrulho e escuta as palavras sussurradas de Gail:

    - Você conseguiu! Obrigado, te devo uma! Bate aqui!

    O príncipe faz um soco com uma das mãos e espera que Chui retribua o gesto. Depois o caçador volta a sentar ao lado de Rosso e aproveita para comer seu marzipã. Os doces realmente eram deliciosos. Rosso aproveita para fazer mais alguns comentários:

    - Não acha que está ingerindo glicose demais? Isso pode afetar o seu desempenho - Ele suspira e muda o assunto - Sim, ser militar é uma profissão perigosa. Mas se acontecer algo com a Rhaenee, a família dela receberá uma indenização e até uma pensão. Ela e sua família também possuem direito a tratamento médico gratuito e o salário não muda, sempre estará lá no fim do mês. Imagino que o salário de um caçador esteja sempre mudando de acordo com as condições. Chui, sua atitude é louvável, você carrega um grande peso. Imagino como deve ter sido difícil para vocês viverem sem uma família... Mas nunca pensou em ser um militar? Teria muitas vantagens.

    -----> Cena Quarto de Nina (Marin)

    Quando Marin responde um simples não, Nina lança um olhar receoso para o evo, mas ao vê-lo se aproximando, volta a se encolher, dessa vez cobrindo a cabeça com o lençol. Ela escuta aqueles palavras e acha esquisito, por um breve momento fica apenas em silêncio. Os dois ouvem apenas a chuva caindo lá fora, as gotas escorriam pela janela e o clima estava fresco. De repente Marin ouve o choramingar abafado de Nina debaixo do lençol. Com a voz embargada, a menina tira o lençol do rosto e tem coragem de perguntar enquanto chora ao mesmo tempo:

    - Não está zangado por...Por eu ter te enganado? Por que me salvaram se... Se... Fui eu que te enganei...?

    Ela volta a se cobrir, pela superfície do lençol é possível ver as costas de Nina arqueando por causa dos soluços. Ela ainda solta um último comentário:

    - Seria melhor ter morrido...
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1128
    Reputação : 128
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Qui Fev 23, 2017 8:06 pm

    Rhaenee sentia um pouco de pena de Gail. Era um sistema cruel colocar nas mãos de uma pessoa só todo o peso de um planeta. Por isso admirava tanto sua irmã, a princesa. Eles tinham que ser muito fortes, fosse física ou mentalmente. Ela estava ouvindo tudo de uma forma calma, até que ele a pegou desprevinida com aquela pergunta.

    - Quê!?

    Abriu e fechou a boca pra falar alguma coisa, mas sua cara provavelmente estava constrangida, franzida e corada demais para ser ignorada, tanto é que o príncipe logo se corrigiu e emendou a explicação, fazendo com que ela tossisse e desviasse o olhar.


    - Ah, lógico. É. isso. Ah. E-eu não ia querer mesmo.. HÃ? Como assim pisar no pé? Você está é muito enganado. E-.. Eu não ia querer passar por uma coisa idiota dessas, nem ficar cercada de um monte de falso baba-ovo!!!  

    Tentou cruzar os braços atrapalhada, mas como um deles estava imobilizado, acabou por ficar contente de agarrar o polvo de pelúcia e jogar na cabeça dele.


    Na verdade, estava com vergonha de pensar que provavelmente era isso que aconteceria. Não era muito graciosa nos movimentos, embora fosse ágil. Fechou a cara e mostrou a língua para ele. Então houve a batida na porta

    (...)


    - Hm? O que é isso?

    Pelo cheiro, ela sabia que era comida. Ele colocou o embrulho em seu colo e ouviu o discurso com as bochechas um pouco rosadas e os olhos curiosos. Não entendia por que ele estava falando isso, mas isso a fez sorrir. Ela era muito atrevida de agir assim com um príncipe e era por isso que tinham ficado próximos. Nem ela se dava conta às vezes da falta de respeito que tratava ele... ou melhor dizendo, tratava como um igual, como um amigo. Sorri sinceramente enquanto abria o embrulho, quando soltou um berro:


    - AAAAAAA MAÇÃ!!! MAÇÃ!!! Eu amo torta de maçã!!

    Ela respirou fundo para sentir o cheirinho da torta e pegou o talher de plástico para comer.

    - Aa~~~ Maçã. Você me fez falar da torta mais cedo porque já tinha planejado isso!! Hahah~~  obrigada... Nossa, ela parece tão boa. Posso comer já, né? - mal perguntou isso e ja tinha colocado um pedaço na boca.
    - A~~  até que não foi tão ruim assim ter passado por isso. Você está me mimando. Haha~ Obrigada! Nossa! Como Duos faz comida gostosa

    Ela ficou rapidamente de excelente humor, saboreando a torta a cada mordida, como se estivesse em um mundo particular.[/color][/color]
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 317
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Qui Fev 23, 2017 10:19 pm

    Chui pisca o olho para Gail e dá um sorriso para ele, um tanto encorajador. Depois, fecha a porta e volta para o lado do comandante Rosso, onde poderia comer seus doces sossegado, tendo a companhia de Rosso, que até era uma presença agradável.

    - Só sei que Gail pediu pra comprar presente falando que ela agiu bem, e que são amigos, ou algo assim, não prestei muita atenção. Mas pra mim tem muito mais nesse gesto...

    Chui continua a comer seu marzipã enquanto houve a longa fala do comandante. Ficou em silêncio até o momento em que terminou de comer, que foi quando olhou para Rosso e comentou:

    - Eu não sei se sou a pessoa certa para isso. Não sou muito bom em seguir regras, como o senhor deve saber, e muito menos os protocolos e tudo mais. Ser um militar me restringiria, pois seria uma tarefa fixa, e eu não poderia aproveitar as belezas da galáxia e nem visitar minha irmã quando eu bem entendesse... eu não tenho a disciplina da Ray, nem a etiqueta de Gail e muito menos sua rigidez. Além do mais, eu convidei Marin para seguir comigo em minhas viagens, e nunca é bom quebrar uma promessa.

    Chui dá um sorriso, mas tinha certeza que Rosso saberia que não era muito bem um sorriso alegre. O caçador não se via fazendo outra coisa, se não caminhar pelos mundos e sentir-se livre. E mesmo que tivesse a chance de ingressar no serviço militar, Chui não sabia se tinha competência para servir, e muito menos paciência para isso, pois tinha medo de se sentir preso ou parecer fraco aos olhos dos outros. Tinha um pequeno medo também por parte do preconceito, muito mais por ser de onde é e não pela cor de sua pele, pois não se lembrava de passar por isso em Primus (até porque não ficou muito tempo lá).

    Chui escolhe o primeiro doce que sua mão tocar e começa a comer, para se ocupar com algo enquanto espera a próxima fala de Rosso.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 843
    Reputação : 15

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Sex Fev 24, 2017 1:04 am

    Marin não conseguia evitar de sentir certa irritação para com a postura da garota evo, que parecia ainda ter medo dele ao se encolher mais uma vez de baixo do lençol. Dessa vez ela havia coberto a cabeça e se manteve em silêncio, um silêncio estranho que Marin não sabia se interpretava como um talvez ou uma completa recusa à sua oferta de conversar. Não tinha a mínima ideia do que a garota faria a seguir. Porém, quando ouviu-a começar a choramingar, sentiu que havia dito algo errado ou feito uma má leitura da situação.

    Quando a evo descobriu o rosto e revelou as lágrimas, Marin ficou mal por ela e a confusão que sentia desapareceu. Estava claro que havia acertado ao supor que ela gostaria de conversar com alguém depois de toda a desgraça sofrida. Nina estava perdida e provavelmente mais solitária do nunca, mas uma parte de Marin ainda estava feliz por ver que Nina não era apenas uma personagem que fora interpretada para engana-lo. Suas perguntas vinham pausadas pelo choro e Marin intuitivamente sabia que ela precisava de apoio, algo para acalma-a ou conforta-la... mas infelizmente não sabia como fazer isso.

    Não respondeu de imediato. Apenas deixou as perguntas no ar e observou enquanto Nina voltava para baixo do lençol e continuava a chorar. Sentiu a tristeza vindo para lhe apressar a tomar uma atitude, se aproximar e dizer algo adequado, ao mesmo tempo que ficava cada vez mais impaciente por não saber o que fazer. Deveria negar tudo o que ela dizia? Força-la a sair de baixo do lençol? Abraça-la? Não tinha a mínima ideia de como agir naquela situação, e mesmo que soubesse, talvez não tivesse o tato, a sensibilidade, para fazer da maneira correta.

    - Eu mentiria para me livrar da coleira...- Foi a melhor maneira que encontrou de dizer que não estava nervoso por ter sido enganado(mesmo que na verdade estivesse), ao menos sem precisar responder diretamente à pergunta. Com o tempo começava a perceber que às vezes sentia-se mais confortável esquivando-se de certas perguntas, mas outras exigiam maior sinceridade.- Não quero que você morra.- Simples assim.

    Pouco a pouco voltando à calma habitual, Marin intuitivamente viu naquele momento uma boa oportunidade para tentar animar a garota ou ao menos distrai-la, faze-la esquecer a dor por alguns minutos. O evo aproximou-se da cama e cuidadosamente colocou a luminária sobre ela, sem encostar em Nina. Afastou-se e tentou fechar um pouco a cortina da janela(se houver uma) para deixar o ambiente mais adequado para o uso do presente. Enfim, parou onde estava e continuou ouvindo a chuva e choro, aguardando até que a própria Nina ligasse a luminária(ou não).

    - Se você precisar, eu vou te ajudar. Não quero uma lembrança ruim sobre isso... já tenho muito poucas lembranças para isso.
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1391
    Reputação : 74
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Sex Fev 24, 2017 7:31 pm

    -----> Cena Quarto Hospitalar(Ray)

    - Eiii... - Reclamou Gail ao ser acertado na cabeça pelo polvo de pelúcia, depois esfregou a área da cabeça onde foi atingido e a provocou - Você gostou mesmo desse polvo... Olhando bem até que ele se parece com você.

    Depois que Chui chega e o príncipe entrega o presente para amiga, ele sorri ao ver a reação dela e a fica observando distraído.

    - Claro que pode... Comer... - Respondeu Gail notando ela começou a comer antes dele dizer que podia.

    A torta realmente estava deliciosa, os chefs de Duos sabiam fazer doces suaves e maravilhosos, sabiam a medida certa, sem tornar as coisas doces demais ou sem sabor. O príncipe se aproximou e enquanto a observava falou:

    - Eu estava te devendo algo por ter me ajudado com a minha irmã, lembra? É por isso... Mas não vai me dar um pedaço?

    A guarda-costas estava quase acabando com a torta toda, quando ela levava mais um pedaço de torta a boca, Gail a pega de surpresa e a impede segurando seu pulso e guiando o garfo dela para sua boca. Abocanhou o pedaço inteiro que estava no talher deixando Rhaenee com o coração acelerado por causa da proximidade. Ele era diferente quando não estava em público, gostava de quebrar propositalmente várias regras de etiqueta perto de Ray.

    - Hummm... Bom... - Disse de boca cheia, engoliu o pedaço e disse brincando - Quase fico sem... Mas está certa, coma bastante para engordar e ficar boa logo.

    Os dois se divertem achando graça um do outro. Rhaenee não demorou para terminar com toda a torta. Tudo parecia calmo e tranquilo, o príncipe já comentava do cochilo que faria antes que voltassem para nave, quando um clarão surgiu no céu de Duos. Os dois veem o que acontece pela janela, era como se um corpo celeste tivesse caído no planeta. De repente sentem um tremor e ouvem o rugido assustador já familiar para a guarda-costas, era uma das criaturas gigantes. O monstro era tão grande que era possível vê-la na janela, surgiu entre os prédios, logo depois do clarão. Ele é azulado, possuí braços e pernas enormes e uma longa cauda. A criatura parecia estar vindo na direção do hospital.

    Gail logo se desespera, seus olhos arregalam-se assombrados, nunca tinha visto uma criatura tão grande e tão de perto. Instintivamente ele se aproxima da guarda-costas para carregá-la nos braços e fugir sabe-se lá para onde:

    - Segure forte em mim Ray! Vamos... Vamos sair daqui!

    Ray ao vê-lo se aproximar logo lembra da dor que sentiu quando foi carregada. Ela já podia andar, não precisava ser assim, embora não estivesse em suas melhores condições. O relógio de Gail toca, era a voz de Rosso dando uma ordem urgente:

    - Gail! Atenção! Todos vão tentar fugir descendo, a entrada ficará obstruída! Então vocês dois peguem o elevador e subam para o terraço!! De lá usem o Gudam para voar e escaparem. Mandarei Chui e Marin também! Estou confiando inteiramente em vocês, não me desapontem!

    -----> Cena Saguão (Chui)

    O Comandante ouve a resposta de Chui sobre Gail e diz pensativo, levando a mão ao queixo:

    - É gentil da parte dele gratificá-la... Mas por que acha que tem algo a mais nesse gesto, Chui?

    Quando Chui responde sobre o que acha de ser um militar, o comandante suspira e fala:

    - Visitar a sua irmã é algo que não pode escolher também... Já ouvi ela reclamando que vocês quase não se veem. Militares possuem folga. Não precisa de tanta etiqueta quanto Gail... Só disciplina, mas isso se aprende. Quando eu comecei, não era o tipo de vida que havia escolhido para mim, mas com o tempo acabei realmente gostando. Nós temos alguns pontos em comum, a diferença é que não tenho ninguém para quem deixar minha indenização. Chui, você têm habilidades incríveis. Mas fico orgulhoso ao ver que procura manter a promessa que fez a Marin. Vamos combinar então de deixar o fim dessa conversa para depois da missão, ok?

    O caçador come boa parte dos seus doces tranquilo. Porém um clarão surge na janela e um tremor é sentido por todo hospital. Quando o clarão se apaga, vocês ouvem o rugido de uma criatura, era um som familiar. Os dois correm até a janela para ver o que estava acontecendo e veem um enorme e gigante monstro se levantando entre os prédios e caminhando na direção de vocês, o hospital. O monstro é azulado, possui longos braços e pernas e uma cauda que começa a destruir tudo pelo caminho. O comandante envia imediatamente uma mensagem pelo relógio para Gail:

    - Gail! Atenção! Todos vão tentar fugir descendo, a entrada ficará obstruída! Então vocês dois peguem o elevador e subam para o terraço!! De lá usem o Gudam para voar e escaparem. Mandarei Chui e Marin também! Estou confiando inteiramente em vocês, não me desapontem!

    Depois se vira para Chui e ordena apressado:

    - Chui, vou subir e distrair aquela coisa! Corra para perto de Ray e Gail e os ajude a alcançar o terraço, depois fuja voando com eles para a estação onde está Seleucia. Mandarei Marin para segui-los. Faça valer suas habilidades caçador, conto com você!

    Rosso entra no elevador e Chui pode vê-lo usando seu comunicador para falar com Marin. As pessoas no saguão começam a olhar pela janela assustados e depois correm desesperados para escapar.

    -----> Cena Quarto de Nina (Marin)

    Nina chorava inconsolável, mas fica confusa ao ouvir o primeiro comentário de Marin. É possível ouvi-la fungar e a sua respiração ofegante. Ela continua em silêncio também quando escuta do evo que não queria que ela morresse. Quando Marin coloca o objeto em cima da cama, a garota se assusta um pouco e retira o lençol da cabeça. Ela olha um tempo para a luminária, enquanto o outro vai até as janelas e fecha a cortina, em seguida fala mais algumas palavras a jovem.

    A garota se aproxima do objeto curiosa e o liga. Quando isso acontece, a luminária projeta várias luzes em forma de planetas e estrelas por todas as paredes do quarto. Nina fica surpresa e para de chorar, enxuga as lágrimas e fica olhando boquiaberta e quase hipnotizada para o objeto. Depois fala com a voz triste, mas não chorando:

    - É lindo... Você disse me ajudar? Mas eu te enganei... Juro que não ia te machucar, só queria o relógio... Sei que não devia, mas o Dax falou que compraria nossa liberdade. Eu conhecia os defeitos dele, é certo que sou culpada, mas era meu irmão... Minha única família... Temos que defender primeiro que amamos, não é? Ele não foi sempre violento assim... Ficou depois do experimentos que passou. Tentamos denunciar nosso tutor, mas ninguém acredita em evos com coleira... Talvez estejam certos... O que fiz não deveria ter perdão... Você tem direito de não gostar de mim...  

    Depois olha para Marin, abaixa a cabeça a diz:

    - Você tem sorte... Acho... Aquele humano parecia te defender... Mas porque te colocaram uma coleira... - Nina já ia perguntar quando nota que Marin não estava mais com a coleira, fica surpresa e questiona - Como se livrou da sua coleira?!

    Após o evo responder, a garota volta a olhar para a luminária e pergunta:

    - É tão bonito... É seu?

    A conversa havia se tranquilizado. Os dois permanecem assim por pouco tempo. Um clarão vindo da janela ilumina o quarto e um tremor como um terremoto é sentido por todo hospital. Logo Marin ouve um rugido familiar, era uma criatura gigante. Ele abre as cortinas rapidamente e vê pela janela uma enorme criatura surgindo entre os prédios. O monstro era mais alto do que todos os edifícios e caminhava em direção ao hospital onde estavam. Sua pele azulada lembrava de um grande réptil, possuía braços, pernas e uma cauda que destruía tudo no caminho. Logo Marin recebe um comunicado pelo relógio com a voz de Rosso:

    - Marin! Vá para o terraço, mandei Gail, Ray e Chui para lá. As pessoas tentarão escapar descendo, ficará impossível passar por eles. O melhor caminho é o terraço! De lá peguem o gudam e voem para Seleucia, tentarei atrasar a criatura enquanto o exército não chega! Rápido! Vamos Marin, confio em você!

    Nina observava assustada.




    Foto da criatura gigante:

    Spoiler:


    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1128
    Reputação : 128
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Sab Fev 25, 2017 11:22 am

    - Ah, não! Você não me deu um presente para querer também, né!? Onde está sua etiqueta, alteza? - ironizou no fim, com a bochehca suja de farelo de torta. Depois, riu, certificando-se de não mostrar os dentes. - Só um. Eu comi os seus pudins de peixe - ela apontou a borda da torta onde praticamente não havia recheio e franziu a sobrancelha.

    Em seguida, garfou mais um pedaço delicioso e foi pega de surpresa pela audácia do príncipe. Ela arregalou os olhos e quase deixou o garfo cair.

    - V-você é horrível!!! Monstro. Isso não se faz!! - choramingou e empurrou de brincadeira o embrulho mais para o lado, botando o braço engessado na frente para protegê-lo e comeu sozinha o resto, observando-o peralta em seguida.

    Tudo parecia muito bem, até o som característico lhe arrancar uma respiração encurtada. Seus olhos foram tomados por puro horror e o coração bateu forte e lento, como um golpe. Sentiu-se paralisada por algum tempo, com a imagem fazendo um efeito aterroziante em sua mente, até que ouvir a voz do príncipe.

    - Essa não... Gail, minha arma. E os relógios... O comandante! Vamos avisar - ela comentou meio embolado, enquanto Gail tentava carregá-la. Um breve pensamento cortou sua mente. E se não desse tempo? Ela estava atrasando o príncipe daquele jeito. Além disso, ser carregada não era uma boa ideia, lembrava disso.

    - Não! Eu estou bem... Eu consigo correr. vamos - olhou em volta, sem saber exatamente o que tinha de importante para levar, mas procurou a arma e correu descalça mesmo, já que as roupas provavelmente estavam embaladas contra contaminação hospitalar.

    - Sim, senhor! - assentiu ao relógio prontamente, sentindo um grande alívio por ouvir a voz de Rosso. - Vamos, Gail. Elevador. Terraço. Me dê o relógio lá em cima

    Ela saiu correndo com ele. Se conseguissem usar os gudans, de repente poderiam até salvar o hospital. Era o que tinha em mente. Não falou uma palavra até esmurrar o botão para subirem o andar. Torcia para que as pessoas já não estivesse correndo em pânico ocupando o elevador.

    - Quantos andares tem esse prédio? - ela já cogitava subir a pé, caso o elevador demorasse muito. - Ah, sim, me dê o meu relógio, por favor.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 843
    Reputação : 15

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Sab Fev 25, 2017 1:59 pm

    A reação da garota evo para com a luminária fora quase exatamente como Marin esperava. Conseguira distrai-la e faze-la falar depois de todo aquele choro e as lamentações. Quando ela começou a falar, mesmo que Marin já houvesse tirado suas conclusões sobre o caso, alegrou-se por ouvir aquilo dela, pois de alguma forma sentia-se "menos enganado" por saber disso. Entendia que ela e o irmão haviam feito aquilo para se livrarem das coleiras, serem livres, mas ainda lhe era um mistério a tal ligação familiar deles. Uma ligação capaz de faze-la seguir Dax mesmo sabendo que tipo de indivíduo este havia se tornado. Foi curioso ouvi-la falar sobre os experimentos sofridos por seu irmão, por que com isso conseguia entende-lo melhor, mas não sentiu pena dele.

    Depois de falar um pouco, Nina o olhou e depois baixou a cabeça antes de continuar. Marin não havia dito mais nada até então, e entendia perfeitamente a confusão da garota sobre a coleira que ele não usava mais.- Retiraram... não preciso dela aqui.- Não queria comentar muito sobre o assunto, afinal isso o levaria a falar de suas perdas de memórias. Poucos segundos depois de responder, Marin imaginou se conseguiria ou não livra-la da coleira também, afinal parecia ser a melhor forma de ajuda-la.

    O evo encarou a luminária ao mesmo tempo que Nina, também cativado pelas luzes e as formas tomadas. Só então se deu conta de que Nina ainda não sabia que estava sendo presenteada, mas não fez cerimônia para dizer isso.- Não. Isso é seu.- Disse com os olhos ainda fixos nas estrelas nas paredes. Agora que já sabia que Nina não o culpava pela morte do irmão, o presente parecia ser apenas mais um "detalhe qualquer".

    Naquele momento, depois de definitivamente dar o presente para a garota evo, Marin estava tranquilizado, calmo, apesar de ainda sentir certa tristeza e frustração pelas falhas cometidas e as consequências destas. Foi quando um clarão veio de fora e iluminou o quarto, seguido por um tremor forte e um rugido familiar que deixou o evo alerta no mesmo instante. Marin abriu as cortinas e olhou pela janela para ver a enorme criatura surgir entre alguns prédios, e o maldito era maior do que todas as estruturas ao redor, mas o pior com certeza foi vê-lo vir em direção ao hospital.
    O evo queria muito parar e tentar entender o que parecia estar errado, afinal o monstro coincidentemente rumava até eles mais uma vez, mas não havia tempo. Logo recebeu o comunicado do comandante Rosso, que o instruía a ir até o terraço para onde Chui, Ray e Gail também estavam indo.

    - Certo.- Respondeu já começando a agir. Pegou a luminária sobre a cama e a entregou à Nina, para que ela carregasse o presente, e depois cuidadosamente tentou levantar a garota. Se ela conseguisse andar sozinha(o que poderia ser improvável), Marin apenas a auxiliaria, do contrário o evo a carregaria até o terraço. Era óbvio que não poderia deixa-la ali.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 317
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Dom Fev 26, 2017 3:43 am

    Chui estava receoso de responder a Rosso, pois se ele estava fazendo muitas perguntas assim sobre Gail e Ray, provavelmente tinha um interesse maior naquilo , que ia muito além da curiosidade. Mas como já tinha começado, seria suspeito demais parar agora - contudo Chui se demorou alguns segundos para responder, fingindo procurar um doce específico na sua reserva enquanto planeja com cuidado sua resposta.

    - Sabe... Gail e Ray são próximos desde pequeno, então é normal que eles sejam melhores amigos... e pra mim, bem ele gosta mesmo dela. - não era bem o modo como queria falar aquilo, mas acabou saindo do jeito que saiu. Só esperava que sua língua solta não prejudicasse as coisas para o príncipe e Rhaenee.

    Ao ouvir as explicações do comandante sobre ingressar na carreira militar, Chui não conseguiu arranjar uma resposta. Foi então que percebeu que na verdade só deu desculpas a Rosso quanto a isso. Será que era apenas o medo que o impedia de tentar a carreira militar? Ou era a ideia de aparentemente se sentir preso? Chui ficou satisfeito ppelo comandante resolver deixar a questão para depois, pois não saberia como continuar a conversa.

    Assim, o caçador voltou a degustar seus petiscos tranquilamente - ou pensava que sim. Quando um clarão tomou o lugar, vindo de fora, Chui inicialmente pensou que fosse apenas um relâmpago; mas logo em seguida veio um rugido alto e ressonante, então o garoto foi até a janela com Rosso para ver do que se tratava. Arregalou os olhos ao ver uma enorme criatura azulada com braços e caudas compridos que destruíam os edifícios ao redor... definitivamente nada estava tranquilo. Por que aqueles seres pareceram de novo? Será que perseguiam Gail? Ou era coincidência? Não podia ser, pois a criatura traçava uma linha reta a caminho dos hospital. Sem muito mais o que fazer, Chui obedeceu as ordens de Rosso e seguiu para o quarto de Ray a fim de se juntar com eles e seguir para onde o comandante mandou. Mas e quanto ao hospital? Talvez pudessem usar os gudans para mudar a rota do monstro para uma área sem civis...

    "Ahhh, penso nisso depois, primeiro temos que sair daqui. Espero que todos fiquem bem..."
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1391
    Reputação : 74
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Dom Fev 26, 2017 9:25 pm

    -----> Cena Quarto Hospitalar(Ray)

    O príncipe queria carregar sua guarda-costas, mas como ela falou que conseguia correr, ele tentou ajudá-la a encontrar sua arma e o relógio. Acabou derrubando algumas coisas no processo. Rhaenee se sente bem para andar, mas era desconfortável ter o braço direito imóvel, além disso, se ficava mexendo demais o ombro atingido, sentia dor. Quando seus pés tocaram o chão gelado, sentiu-se um pouco tonta por ter ficado muito tempo sentada, mas logo ficou bem. Os dois saíram apressados pela porta e foram direto ao elevador, que ficava no saguão. Quando chegaram já estava lotado de pessoas. Os pacientes que conseguiam sair de suas camas, também começavam a chegar e se amontoar. Gail abotoou o relógio de Ray no pulso dela, sua mão tremia.
    - Se estiver difícil para andar, me avise - Comentou Gail ao mesmo tempo que estava surpreso ao ver tanta gente tentando descer.

    Havia dois elevadores, e nos dois, várias pessoas já estavam em frente as portas formando uma grande confusão. Preocupado, o príncipe segurou o ombro bom de Ray, Chui chegou perto de vocês. (Ir para cena saguão, Chui e Ray)

    -----> Cena Saguão (Chui)

    O comandante Rosso ouve a resposta do caçador sobre o relacionamento de Gail e Rhaenee, fica pensativo com a responta dele, mas só comenta:

    - É, ele realmente parece gostar dela. Ficou preocupado em todas vezes que Rhaenee correu perigo. Mas são só bons amigos, lembre-se disso Chui. Fofocas são perigosas quando envolvem a família real, tome cuidado com o diz sobre eles. Sei que não foi sua intenção, mas pense como seria terrível se alguém distorcesse suas palavras e elas chegassem até a noiva prometida de Gail.

    (...)

    Logo a confusão ocorreu, Rosso deu ordens e subiu o elevador antes que qualquer outro chegasse em sua frente. Chui foi na direção do corredor onde ficava o quarto de Ray e viu os dois saírem apressados em direção ao elevador. As portas dos elevadores já estavam incrivelmente cheias de pessoas, umas empurrando as outras desesperadas. Correriam risco se chegassem mais perto. (Ir para cena abaixo)

    -----> Cena em frente ao elevador (Chui, Ray)

    O caçador acabava de se encontrar com os dois amigos, Ray estava com o pijama do hospital e descalça. O príncipe segurava no ombro dela. Na frente de vocês, um grupo de pessoas desesperadas já tinha se formado em frente aos dois elevadores, que eram feitos de vidro. As pessoas começavam a se empurrar, algumas vinham com crianças no colo. No entanto, as escadas ao lado que subiam para o terraço estavam vazias, mas as que desciam já estavam lotadas também.
    - Chui! - Exclama Gail ao ver o caçador, seu semblante estava tenso - Temos que seguir para o terraço, mas essas pessoas...

    Quatro guardas que estavam presentes no local por causa do príncipe, logo se aproximam do elevador com suas armas e afastam a confusão:

    - Afastem-se todos!! - Berrou um dos guardas mostrando a arma.

    Em seguida um dos guardas que estava junto com os outros, chega perto do príncipe e diz:

    - Estamos aqui por causa de vocês! Seguraremos eles até que vocês entrem. Quando o elevador chegar, entrem rápido! Não queremos tomar atitudes drásticas com essas pessoas...
    Mas as pessoas não estavam contentes com isso, alguns pareciam dispostos a brigar para entrar no elevador, outros imploravam para deixarem pelos menos seus filhos entrarem junto. Mas era muita gente, não caberia no elevador nem se quisessem. Precisavam entrar imediatamente. Rhaenee e Chui se lembram que estão no terceiro andar, o edifício vai até o sétimo andar. Por sorte o elevador chega no andar de vocês, as portas transparentes se abrem. Gail nunca tinha visto tanto desespero de perto, ele se distraí olhando para as pessoas aflitas, enquanto os guardas as empurravam para longe o máximo que podiam.

    -----> Cena Quarto de Nina (Marin)

    Nina fica curiosa ao ouvir sobre a coleira de Marin, mas não entende nada. Nunca tinha ouvido falar de algo assim, que retiravam a coleira e depois colocavam, e ainda por cima que eram amigos. Mas quando Marin diz que a luminária era sua, Nina fica surpresa e boquiaberta, ela lança um olhar para o evo e diz:

    - Meu? Eu nunca tive nada assim... É um presente? Nunca ganhei um presente... É um presente para mim Marin?

    Mas logo seu encantamento é cortado pela ameaça do monstro gigante que vinha em direção ao hospital. Marin coloca a luminária no colo de Nina e a carrega nos braços para fora do quarto. A garota segura em seu pescoço para ajudar. Realmente ela não poderia andar, uma vez que seu quadril estava enfaixado e imobilizado por talas especiais. Nina fica um tempo sem palavras e surpresa pela reação do evo, não esperava que ele tentasse salvá-la. Porém ao chegar no saguão, onde havia elevadores, Marin percebe que estes já estavam lotados de pessoas tentando descer, uma confusão já estava sendo formada. Ao lado havia as escadas, as que subiam estavam vazias. Mas o prédio possuía sete andares, vocês estão no segundo. Nina olha para Marin e comenta o cutucando no ombro para chamar sua atenção:

    - Não precisa me levar... Vou te atrasar... - Diz com a voz baixa - Vá salvar seus amigos... Se for sozinho pelas escadas, vai chegar rápido... Não sou tipo que deve ser salva...




    OFF: Se tiverem dúvidas só falar, não sei se ficou confuso essas cenas. Sempre tenho medo de não ficar claro cenas mais corridas.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1128
    Reputação : 128
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Dom Fev 26, 2017 10:02 pm

    off: Ray tá só o pó. mendiga.
    Parece que fugiu do hospício. ahahaha

    on:
    - Chui! Você está bem? Onde está Marin? - falou assim que avistou o caçador.

    A visão de tantas pessoas querendo escapar cortava o coração de Ray. Era esse tipo de situação que a preocupava enquanto estavam em Primus e agora não seria diferente. Aquelas pessoas para ela não eram habitantes de outros planetas, mas apenas pessoas. Isso fez com que ela assustasse mais quando um dos guardas apareceu expulsando os outros.

    Ela olhou confusa para os colegas. Parecia muito errado "furar a fila" desse jeito. Rhaenee olhava nos rostos desesperados, especialmente as crianças chorosas e via muito de sua condição ali. Não era mais especial que nenhum deles.  Gail parecia tão perdido quanto ela e seu coração doía muito de fazer isso. Procurou ver se Chui agia diferente,  queria buscar um mínimo de incentivo, mas a cara nervosa do guarda e o "tomar atitudes drásticas" lhe parecia aviso bom o bastante.

    Trincou os dentes e puxaria os dois colegas se tivesse condição, mas preferiu se dirigir ao elevador.

    - Chui! Gail, acorda! Temos que ir. Ouçam: não vamos permitir que nada aconteça com vocês! - prometeu. Mas uma menina em trajes como aquele e o braço imobilizado não era a melhor fonte de confiança.

    Ela entrou no elevador e virou as costas, evitando olhar para eles de novo. Estava se sentindo muito culpada.

    - Não podemos deixar que nada aconteça a eles. De jeito nenhum...  
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 317
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Dom Fev 26, 2017 10:50 pm

    Chui estava assustado, mas a adrenalina ajudava seu corpo a funcionar normalmente, então correu para o elevador como Rosso havia dito, e lá se encontrou com Ray, Gail e... com mais um monte de gente que estava tentando sair desesperadamente, igual o comandante havia falado. Havia crianças, pacientes, mulheres... e os guardas, fazendo o seu trabalho, não as permitiam passar para os elevadores, pois o príncipe devia passar, pois era a prioridade deles. Chui olhou para Ray e percebeu que ela também sentia remorso por deixar aquelas pessoas ali.

    - Eu estou bem. Acho que Rosso vai se encontrar com Marin. Essa gente...

    Aquelas crianças chorando faziam o garoto se lembrar da sua vila, e de como elas nunca eram prioridade, como elas sempre vinham em segundo plano. Chui bem sabia que Gail não tinha culpa, e politicamente falando, sua vida era realmente mais importante que a deles... mas Chui não ia conseguir "correr" dali sem ao menos tentar ajudar a todos de alguma forma. Quando Ray o chamou para seguir, ele tomou uma decisão que seria arriscada, e que certamente traria mais um sermão ou castigo por parte de Rosso.

    Chui foi na direção dos amigos para o elevador, mas, em vez de entrar, empurrou Gail e Rhaenee para dentro e apertou o botão de fechar a porta, enquanto fazia um escudo de corpo para impedir as pessoas de avançarem para cima do príncipe. Enquanto a porta se fechava, o caçador piscou para os dois amigos lá dentro e disse com um sorriso (quase) confiante no rosto:

    - Não se preocupem, eu tenho um plano!

    Assim que a porta finalmente se fechou, Chui se virou para os desesperados e usou sua mão aberta para bater na parede e chamar a atenção das pessoas.

    - Ei, ei, escutem, ESCUTEM! - se a algazarra continuar, a próxima fala sairá em tom de voz mais alto, quase gritando. - Prestem atenção! Ele é o príncipe, não tem como evitar que isso aconteça! Mas é melhor que ele vá, pois a criatura está atrás dele! Se ele sair daqui, o monstro também vai sair!

    Chui pegou fôlego, esperava que sua desculpa tivesse um fundamento real. Depois, ergueu a identidade que recebeu dos militares de Primus para provar aos guardas e às pessoas que possuía certa posição ali.

    - Escutem! Se querem sair daqui sem maiores problemas e sem ninguém se ferir, é melhor se organizar! Não temos muito tempo, então vão entrar no outro elevador as crianças, os enfermos do hospital e as mulheres, nessa ordem de prioridade! Um dos guardas também vai com vocês, para poder guiá-los da melhor forma possível, e para garantir que aqueles que estiverem separados de conhecidos não se percam! Depois, os outros da lista de prioridades, e então todos os guardas.

    Chui respirou rápido, pois falava em tom de voz alto para ter certeza que seria ouvido. Então, falando mais baixo, se virou para o guarda mais próximo.

    - Por favor, cuide bem deles... são pessoas assustadas e com medo, não precisam sofrer mais...

    Com um sorriso tentando ser encorajador, o caçador correu de volta para a sala onde Ray estava internada e abriu a janela, olhando mais uma vez para a enorme criatura. Seu plano de saída não era dos melhores, e não sabia se daria certo, mas era a única alternativa. Só esperava que o Gudam se formasse a tempo...

    "Isso tem que dar certo..."

    Chui apertou o gatilho de ativação do Kakuri em seu pulso ao mesmo tempo em que saltava pela janela, mantendo o olhos no monstro para evitar olhar para baixo.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 843
    Reputação : 15

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Seg Fev 27, 2017 12:03 am

    Marin deixou o quarto de hospital às pressas, focado apenas em seguir a ordem de Rosso e chegar ao terraço. Um monstro gigante estava a caminho e o hospital muito provavelmente seria varrido dali como acontecera ao Palácio onde havia conhecido o grupo com o qual estava agora, sendo assim o que precisava fazer era bem óbvio. Não era uma situação capaz de desespera-lo exatamente por que seu objetivo era bem claro, mesmo correndo o risco de ser esmagado como um inseto.

    Chegou ao saguão onde haviam elevadores e deparou-se com uma multidão de pessoas tentando descer. Uma grande confusão formada por pessoas desesperadas, aparentemente incapazes de se organizarem e lidarem com a situação de outra forma, o que era muito estranho aos olhos de Marin. O medo parecia ter afetado a capacidade de análise daquelas pessoas. Por sorte, ou talvez nem tanto, as escadas que levavam ao terraço estavam vazias, mas o tempo que levaria seguindo por elas talvez fosse um problema sério. Imediatamente pensou em usar a força para afastar as pessoas e usar o elevador, mas rapidamente descartou a ideia pois sabia que não seria capaz de lidar com aquela multidão descontrolada. Ouviu Nina aconselha-lo a abandona-la, porém sequer cogitou isso.

    Não se importava com todas aquelas pessoas no elevador, mesmo sabendo que as chances de morte eram altas para elas, mas a garota evo era outro caso. Já havia decidido salva-la e não era do tipo que abandona quem havia decidido proteger temporariamente. Conhecia Nina e simpatizava com ela, além de que se apegava facilmente às pessoas. Antes, ainda no quarto 223, Marin não respondera a pergunta dela sobre o presente, apenas havia assentido, mas havia ficado feliz por ter acertado na escolha da luminária.

    - Não existe esse tipo.- Respondeu sem dar muita atenção ao que a garota dizia. Pensava a respeito do que fazer, porém ciente de que era provável que não houvesse outra opção além de seguir pelas escadas. Também estava atento ao estado emocional de Nina, que se auto menosprezava constantemente, provavelmente sentindo-se culpada, mas não sabia como lidar com alguém nesse estado.- E meus amigos...- Sentiu-se estranho por cita-los assim pela primeira vez.- Eles estão mais salvos do que nós. Vamos alcança-los no terraço.

    Marin seguiria pelas escadas, tão rápido quanto fosse possível correr.
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1391
    Reputação : 74
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Seg Fev 27, 2017 4:12 pm

    -----> Cena Saguão(Chui, Ray)

    A situação estava crítica em frente ao elevador. Quando as portas se abrem, apesar de sentir-se culpada, Rhaenee toma coragem e entra chamando Gail e Chui. Ela tenta acalmar as pessoas dizendo que não iria permitir que nada acontecesse a eles, porém sua aparência não inspirava confiança. O príncipe ouve o chamado de sua amiga, mas ainda estava aturdido com a multidão, ele lança um olhar confuso para Ray e depois para as pessoas até que é empurrado nas costas para dentro do elevador por Chui. Gail se vira para a porta surpreso com a atitude do caçador, que aperta rapidamente o painel fazendo as portas se fecharem.

    - Chui! - Exclamou Gail, mas era tarde demais, o elevador já começava a subir.

    O caçador fica na frente das portas como um escudo, ele vê os dois amigos subindo e os perde de vista (Chui ir para cena abaixo).

    Rhaenee sentia-se incomodada com o que havia feito,mas sabia que sua prioridade era sempre salvar o príncipe. Ela vira as costas para a porta e comenta que não deveriam deixar que nada acontecesse aquelas pessoas. Gail parece distraído, mas ao ouvi-lá, olha para ela e concorda com um gesto da cabeça, embora seu olhar estivesse distante. Depois se aproxima de Rhaenee segurando seus ombros e diz preocupado:

    - Nos deixaram sozinhos de novo, como no restaurante... Ray... Por favor, não se arrisque dessa vez. Não posso te perder...

    Logo o elevador chega ao terraço. Era um lugar amplo cercado por um muro baixo, havia alguns bancos espalhados para a visita de pacientes. Ainda chovia muito, os dois logo ficam encharcados, um vento frio sopra contra eles fazendo-os tremerem. Por causa do vento, os cabelos de Ray atrapalham sua visão, mas ela logo os retira do rosto com a única mão boa que podia usar, sentia falta de sua presilha. O céu estava nublado e escuro, alguns raios cortavam as nuvens. De onde estão é possível ver o monstro gigante, ele já lutava contra o gudam do comandante Rosso. A criatura usou o braço para golpear o Gladiador (gudam de Rosso). Por causa do impacto o gudam é arremessado longe, no trajeto sai batendo no telhado de lojas e para quando bate contra um monumento em forma de anjo. Só de ver essa cena, já era possível notar que sozinho o comandante não estava em vantagem. De repente vocês veem o Kakuri (Chui) surgindo na rua logo a frente do hospital (e na frente de vocês), a cabeça do robô, que ultrapassava a altura do hospital, se vira para vê-los.  

    -----> Cena Confusão(Chui)

    O caçador começa a gritar com a multidão descontrolada e ergue a licença que ganhou por estar em uma missão real de Primos. As pessoas e os guardas são pegos de surpresas por essa reação e ouvem o que o garoto tem a dizer. Logo os guardas se organizam para ajudar as pessoas a descerem o elevador na ordem de prioridade. (Passou no teste de convencer as pessoas)

    - Por aqui! Mulheres e crianças! - Gritou o guarda já organizando quem entrava no elevador ao lado.

    Um homem da multidão também começa a dar ordens e ajudar as pessoas, ele acena para Chui com a cabeça e continua seu trabalho. O caçador vê que as coisas pareciam se ajeitar, então comenta algo com o guarda mais próximo, depois sai correndo para o quarto, vai até a janela e vê que ainda chovia muito lá fora. De repente vê o gudam de Rosso (Gladiator) sendo arremessado para longe!

    Chui sobe na beirada da janela e percebe como era alto lá em baixo... Se errasse seria morte certa, ou muitos ossos quebrados. Gotas da chuva de vento respingam sobre ele. Mas tomou coragem e saltou ao mesmo tempo que apertava os botões. Rapidamente a estrutura do gudam formou ao seu redor, inclusive o uniforme. Chui sente como se luzes girassem ao seu redor, quando se dá conta estava sentando já no banco do gudam, uniformizado e com capacete! Os pés do Kakuri atingem o chão em frente ao hospital e perfuram o concreto da rua, lançando poeira e pedaços de pedra para todo lado por causa do impacto violento da aterrissagem. Mas por causa da chuva, logo a poeira é dissipada. A cabeça do Kukuri ultrapassava em altura o terraço do hospital. O Kukuri vira a cabeça em direção ao hospital e pode ver do seu visor Gail e Ray em cima do terraço. Chui vê a água da chuva escorrer pelo seu visor, que por sorte tinha um sistema contra embaçamento de vidro, que logo é acionado.

    -----> Cena Escadas(Marin)

    Sem muitas escolhas e sem guardas para ajudá-lo a passar para o elevador, Marin decide ir pelas escadas. O evo sobre os degraus correndo como um louco e não desiste de levar Nina, que balança em seus braços por causa da velocidade da subida. As escadas estavam desertas, pois ninguém estava tentando subir agora. Elas eram brancas e as paredes ao redor possuíam o número do andar em que se encontravam. Nina fica surpresa com a atitude de Marin e o olha curiosa enquanto subiam. Porém não deixa de comentar preocupada:

    - Marin... Não gaste sua bondade comigo...

    O evo era ágil e tinha uma resistência física, apesar de estar carregando a garota, no passo em que estava, já havia chegado ao quinto andar. Ele percebe isso por causa das informações na parede. Mas começa sentir a respiração ficando ofegante. Faltava apenas dois andares para o terraço.




    OFF: Chui passou no teste de convencer a multidão, CD5. Não passei teste quanto a cair pela janela, porque bastava apertar os botões logo que saltasse, não tem mistério. Foi uma boa ideia!
    OFF2: São quase seis da tarde no jogo, o céu começa a escurecer e chovia ainda.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1128
    Reputação : 128
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Seg Fev 27, 2017 8:32 pm

    - Chui! eh... O que é que ele está fazendo? - Ray ficou muito surpresa com a atitude do caçador e se sentiu mais culpada ainda. Deveria ter ido com ele em vez de obstruir o elevador para pessoas inocentes. Mesmo assim, ele parecia bastante confiante. Então faria o que ela não teve coragem de fazer, que era ajudá-los.

    Achava que deveriam ter ido com ele, mas isso não estava nos planos do colega e ela acabou distraída com o comentário de Gail. Corou de leve, apreciando a preocupação do príncipe com ela e levou um pequeno embate interno de sua vontade de ser protegida contra seu senso de justiça. Então ficou séria.

    - E-eu...  Temos que proteger esse hospital. Se eu me safar mais uma vez no lugar dessas pessoas, não vou me perdoar...

    Ela não podia prometer que não faria algo perigoso. Estava determinada a ajudar as pessoas, ainda que sua aparencia não inspirasse confiança.

    - Mas não faça nada perigoso e então eu não vou ter que me arriscar também.

    Era uma pequena chantagem emocional que ela esperasse que desse certo.

    Ao chegar no terraço, ela desceu o mais rapidamente possível do elevador, mandando o de volta. A roupa do hospital molhou rapidamente e os pés ficaram gelados. Tudo estava dando bastante errado por causa daquela aparência nada prática. Ela assustou quando viu Rosso já lutando com a criatura. Ele era muito corajoso de querer fazer isso sozinho!

    - Comandante! Vamos, Gail, temos que... Chui! Que incrível, como ele chegou tão rápido? Certo. Chega de conversa, está na hora de ajudarmos nossos amigos.  

    Ela apertou os botões do relógio, chamando o Duelista.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 317
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Seg Fev 27, 2017 9:05 pm

    Depois do salto pela janela, Chui foi obrigado a fechar os olhos enquanto o Gudam se formava ao seu redor, pois o medo tinha lhe alcançado. Mas quando viu que não estava mais em queda livre, que a chuva não tocava mais sua pele e que a cabine do robô o esquentava, a adrenalina voltou a subir no limite. Sabia que não era mais um treino, agora estava realmente controlando um robô colossal, que causaria dano real e traria consequências reais, então teria que ter cuidado. Olhou para o topo do hospital e viu que seus amigos estavam lá, exceto por Marin, o que era preocupante...

    "Vamos Marin, tenha cuidado..."

    Mas o monstro estava acabando com Rosso, então Chui tinha que fazer alguma coisa, até mesmo para evitar que ele viesse na direção do prédio.

    "Preciso me posicionar em um ângulo que se o inimigo me atacar cause menos destruição possível."

    Chui olhou em volta e vai tentar ir para a direção de uma área que um ataque do monstro cause menos dano à cidade e os civis (supondo que seja possível fazer isso e supondo que Chui consiga). Assim, depois de fazer este movimento, vai erguer o braço do Kakuri e vai soltar um tiro normal na criatura, apenas para experimentar o peso e a maleabilidade dos controles.

    - Vai!
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 843
    Reputação : 15

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Ter Fev 28, 2017 2:14 pm

    Sem outra opção, Marin seguiu pelas escadas correndo o mais rápido que podia. Tinha bastante confiança em sua resistência física, mesmo que não se lembrasse de já tê-la testado dessa maneira, e felizmente não encontrou ninguém para esbarrar durante sua subida. Estavam todos realmente concentrados no elevador e nas escadas de descida, certamente por que era a única saída para aqueles que não tinham um gudam.

    Continuava sem dar muita atenção ao que Nina dizia, afinal estava focado no que fazia e ciente do que aconteceria se falhasse, mas foi inevitável a distração com o último comentário da garota. "Bondade"... estaria realmente sendo bom? Marin não saberia dizer. Até então agia com base em suas vontades, o bem ou mal não pareciam importar e suas noções de certo e errado eram baseadas apenas na intuição. Sentia-se tão capaz de salvar vidas quanto de tira-las sem remorso algum. Ainda seguia sem se importar com isso, mas fora interessante ouvir Nina referir a palavra bondade à ele.

    Depois de algum tempo de corrida, finalmente chegou ao quinto andar. Sentiu-se motivado ao ver o número na parede e imaginar que faltavam apenas dois andares para encontrar os outros, mas parou de correr no exato instante que sua respiração começou a ficar ofegante. Foi atacado pela lembrança da noite anterior e travou onde estava, com medo de perder as memórias caso se cansasse demais. Era frustrante não saber como aquilo funcionava ou até onde poderia ir sem afetar a estabilidade de sua memória.

    - Logo estaremos lá.- Comentou pouco antes de seguir caminho, dessa vez andando em um ritmo apressado. Sentia o coração apertar com a simples possibilidade de repetir a cena do jantar na nave, ainda mais agora que estava sem a coleira e tinha Nina ferida nos braços.
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1391
    Reputação : 74
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Ter Fev 28, 2017 5:18 pm

    -----> Cena Batalha (Chui, Ray) (ouçam o ost no final do post)

    Apesar do grande tamanho do monstro, ele estava muito ágil. Gladiator (Rosso) mal começava a se levantar quando o rabo do monstro tentou acertá-lo, mas por sorte só acertou a cabeça de anjo do monumento, esta foi arremessa longe! A criatura olha para o hospital e vê o Kakuri, intrigado, abre a boca e cospe uma descarga elétrica na direção de Chui! Porém sua mira não foi tão precisa, o tiro pega no telhado de uma das lojas em frente a clínica. Seria perigoso se algo assim atingisse o hospital!

    Rosso aproveita e já se levanta, ele aciona suas duplas e incríveis espadas lasers, voa até perto da cabeça da criatura e a golpeia, um sangue azul espirra sobre a superfície do gladiator e mistura-se com a água da chuva, sujando o seu visor(-45 dano no inimigo). Apesar do golpe ter sido esplêndido, o monstro é muito forte e sua pele grossa, para ele foi apenas um corte superficial.

    Chui vê que seu comandante corre perigo, mas se caminhasse com o Kakuri causaria um grande estrago nas ruas, então ele aciona seus propulsores e flutua acima do hospital, tenta se posicionar de forma que não cause tanto dano a cidade e acerta o inimigo com um tiro simples, mas preciso, que marca a pela do monstro (-30).

    Rhaenee e Gail estão ensopados, tudo ocorria muito rápido. A guarda-costas avisa o príncipe o que iria fazer, em seguida usa com dificuldade seus dedinhos, que estavam fora do gesso, para acionar o seu gudam. Logo luzes a cercam e o robô se forma rapidamente ao redor de Ray, ela ganha um capacete também, mas continua de pijama sentada no banco do Duelista. Logo duas mensagens aparecem em seu visor:
    "Erro - Não foi possível completar a aquisição do uniforme, piloto com braço direito danificado."
    " Modo voo acionado por segurança - Detectamos um edifício abaixo que poderia desabar com o peso do Duelista"


    O Duelista flutuava agora debaixo da chuva forte e em cima do terraço do hospital. Ray olha para o lado e vê que o Archangel também havia sido acionado. Logo o rosto de Gail aparece em seu painel, ele parecia assustado e preocupado:

    - Ray... Essa coisa é enorme...

    - Chui o que está fazendo? - Disse o comandante pelo visor de comunicação aos três com gudans - Vão para Seleucia! Aqui é perigoso, os militares vão demorar para chegar, recebi uma mensagem que tem outra criatura dessa atacando o quartel. Onde está Marin?

    Vocês três veem que Marin acabava de chegar ao terraço com uma garota evo nos braços, ela tinha cabelos brancos compridos e usava o pijama do hospital, também carregava um objeto no colo.

    -----> Cena Escadas(Marin)

    Marin sente um calafrio percorrer sua espinha, era o medo de perder a memória novamente. Nina estava nos seus braços e não parava de fitá-lo curiosa, mal acreditava que estava sendo resgatada. O evo continua correndo pelas escadas, apesar do seu medo, não havia muitas escolhas para ele. Enquanto isso, sente a garota deitar a cabeça sobre o seu peito, ela não disse nada dessa vez.

    Finalmente um número 7 aparece nas paredes, Marin vê a porta e a empurra com o ombro chegando ao terraço. Estava chovendo muito, logo sua roupas e seus cabelos ficam molhados, assim como as de Nina. O coração batia acelerado por causa da corrida. Raios cortavam o céu nublado. Marin vê o Duelista e o Archangel flutuarem acima do hospital com o uso dos propulsores. Mais a frente o Duelista (Chui) havia acabado de atirar contra a criatura gigantesca, que agora os observava. O comandante Rosso (Gladiator) voava próximo a cabeça do monstro. Nina observa os gudans com os olhos arregalados, provavelmente nunca tinha visto tão de perto. (ouça o ost no final do post)

    Detalhes da Batalha:

    Mapa: * Sem Marin porque ainda não acionou o gudam

    Spoiler:

    Iniciativas:

    Monstro -> 10  (- 75 PVs)
    Rosso -> 8
    Chui -> 5




    OFF:  

    - O gudam de vocês tem 30 metros de altura.
    - O monstro tem 60 metros de altura.
    - Marin e Ray rolem iniciativa.
    - Não esqueçam que podem se comunicar uns com os outros facilmente pelo visor e pelo relógio.
    - Vocês podem voar com o gudam livremente acima dos prédios, só para lembrar.
    - Ray você está com -1 de penalidade em ataque por lutar com um só braço.

    - Marin como você chegou agora, considere uma ação para acionar o gudam, ainda lhe sobra uma ação, que pode ser de movimento (até 5 quadrados) ou de combate.

    Ost:

    Spoiler:


    Regras de Batalha:

    Spoiler:
    ->Vocês tem direito a duas ações de batalha por turno, pode ser dois ataques, uma ação de movimento e uma ação de ataque, ou duas ações de movimento.
    Até 5 quadrados é apenas uma ação de movimento, acima de disso já será considerado duas ações. Durante a batalha, o gudam pode se mover até 10 quadrados no máximo, para isso, gasta 2 ações.

    -> Ataque a distância do gudam de vocês funciona até 10 quadrados de distância.

    Situação dos Gudans:


    Chui - Kakuri

    Defesa: 8
    PV: 160/160
    Ataque: Corpo a corpo + 2 /Distância +6 (+3 agi , +3 classe)

    Marin - Oberon

    Defesa: 9
    PV:  160/160
    Ataque: Corpo a corpo +5 (+ 3 for + 2 class) /Distância +2 (+1 agi +2 class)

    Ray - Duelista

    Defesa: 8
    PV: 150/150
    Ataque: Corpo a corpo + 4 (2 for, +2 class) /Distância +3

    Gail - Archangel

    Defesa: 9
    PV: 150/150
    Ataque: Corpo a corpo + 5 (+3 for, +2 class) /Distância +2


    Rosso- Gladiator
    Defesa: 8
    PV: 160/150
    Ataque: Corpo a corpo + 5 (+3 for, +2 class) /Distância +2
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 317
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Ter Fev 28, 2017 9:09 pm

    - YEAH!! - comemora Chui após ter acertado o tiro no monstro gigante. Mas manteve-se concentrado, pois sabia que seria preciso. - Mas nem pensar que vou sair daqui e deixar o senhor enfrentar esse bicho sozinho! Quanto mais gente melhor. Marin está a caminho.

    Chui viu apenas de relance que o evo havia chegado ao terraço do hospital. Sabendo disso, e que sua posição poderia atrair o inimigo (como acabara de acontecer), o caçador ligou os jatos do Kakuri e disparou na direção de P10, onde pousou, sem atirar (pois gastou duas ações de movimento). Depois, falou diretamente para Gail e Ray, que já estavam em seus gudams:

    - Gail, Ray! Afastem-se do hospital, e vão para uma direção oposta a minha. Podemos tentar confundir o monstro! Vocês tem que ficar juntos, pois Ray está ferida.

    Chui praticamente gritava no comunicador, pois estava exalto pelo combate. Chegava até mesmo a suar dentro da cabine.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1128
    Reputação : 128
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Qua Mar 01, 2017 8:03 am

    A guarda-costas observava tensa à batalha, enquanto ela mesma tentava fazer parte dela. Ver o comandante apanhando daquele jeito era muito difícil, já que ele era a autoridade máxima e, teoricamente, muito mais habilidoso que eles.

    Assim, ela logo se ve envolvida pelo Duelista, mas ainda estava em condições amadoras de batalha, com o corpo tendo pequenos calafrios naquele gesso gelado e os pés descalços. Resmungou baixo. Não podia fazer nada. Isso apenas serviria para que ela tentasse tomar mais cuidado e não ferir mais o braço. Pelo menos, ainda podia usar o direito.

    - E ele é...rápido - Ray complementou o comentário de Gail, observando assustada a habilidade daquele monstro gigante. Não sabia se tinha tremido de frio, por estar molhada ainda com a camisola de hospital, ou se era medo.


    - Comandante, sinto muito, mas não podemos cumprir essa ordem, senhor. Aguardo minha punição mais tarde. - ela disse para os companheiros. - Fui repreendida pelo meu comandante e recebi a orientação de ficarmos juntos! - ela argumentou, sabendo que estava cometendo um erro de tratar o comandante dessa forma, mas achava que era uma condição especial.

    - AH! É o Marin! Quem é aquela com ele? Ela é... - parou para pensar que era um Evo também, então concluiu que era a menina da história. Balançou a cabeça, antes de se distrair mais. Era mais um motivo para lutar contra o monstro e evitar que ele tentasse atacar Marin e a garota desprotegidos. Ouviu Chui e concordou com a cabeça.

    - Certo! Vamos cercá-lo, Gail. - ela empurrou o dispositivo para fazer o gudam voar sobre o quarteirão comercial, em U1. Assim poderiam fechar o monstro nas direções norte, oeste e sul, e, de repente, criar um ataque de oportunidade para um deles enquanto a criatura tentava atingi-los no caminho.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 843
    Reputação : 15

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Qua Mar 01, 2017 2:54 pm

    Marin chegou ao terraço recebido pelo chuva. Sentia o coração acelerado e ainda um certo medo das possíveis consequências de sua exaustão física, e nesse estado olhou ao céu para poder ver o Duelista e o Archangel em meio a um céu nublado. A gigantesca criatura se encontrava distante, bem próxima de onde estava o Gladiator de Rosso e não muito longe do hospital estava o Kakuri de Chui. O evo surpreendeu-se com o cenário diante de seus olhos, pois não esperava que fossem combater um monstro colossal tão cedo, mas gostou do desafio que isso representava.

    O evo retorna para dentro do prédio e cuidadosamente deixa Nina ao lado da porta. Enquanto a carregava, insistentemente tentava lembrar-se e listar todos os erros que cometera durante o treino na simulação, por que não poderiam haver falhas dessa vez. Precisava preservar o Oberon e evitar que a criatura se distancia-se do ponto onde estava agora, sem deixa-la se aproximar do hospital ou de algum amigo que estivesse atacando à distância. Apesar de tudo, estava muito confiante no sucesso dos cinco contra o monstro.

    - Vai precisar esperar aqui.- Disse enquanto a colocava no chão. Talvez Nina estivesse assustada ou em pânico, além do óbvio espanto em seu rosto por seres gigantes tão de perto, e nesse caso Marin apenas ligaria a luminária em seu colo. Não conhecia outra forma de acalma-la.- Acho que haverão alguns tremores... é só não se mover muito.

    Depois de deixar a garota evo dentro do prédio, Marin apressaria-se para se juntar aos outros no combate. Acionaria o Oberon assim que estivesse na borda e então saltaria, torcendo para estar fazendo tudo da maneira correta. Assim que estivesse controlando o gudam, distanciaria-se do hospital assim como os outros (indo para V6). Estava atento às vozes dos companheiros, tentando descobrir com base nelas se alguém já havia se ferido no combate contra a criatura.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Ago 18, 2017 1:30 pm