Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


1º passo - Audição

Compartilhe
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

1º passo - Audição

Mensagem por Luxi em Dom Fev 12, 2017 9:55 pm

As férias de verão haviam chegado. O dia amanhecera tranquilo e a temperatura alcançaria 26ºC por volta das 11h, prometendo um dia ensolarado e fantástico de diversão. Para muitos jovens, no entanto, aquele estava longe de ser um dia divertido, era um marco na vida, uma decisão que traria lágrimas de alegria e felicidade para muitos.

O dia de audição tinha chegado. Por mais que ensaiassem, o tempo finalmente se esgotara. Agora poucas horas separava os candidatos do KPOP SHINE da realidade. Quantos ficariam pelo caminho? Apenas participar já valeria o trabalho? Não havia muito mais para especular. O momento de provação estava bem próximo.

Go Min Nam

Spoiler:

Após pedir auxílio da empresa para hospedagem, o novo garoto estava em um quarto compartilhado com mais três rapazes em beliches coladas uma na outra. Não poderia dizer que era muito agradável ou luxuoso, mas pelo menos o banheiro do quarto tinha trancas e o hotel ficava há 10 minutos a pé das audições.

Um dos colegas de Go Min Nam era um garoto de óculos baixinho, com o rosto inchado e estava acima do peso. O nome dele era algo parecido com “Bae”, mas ele simplesmente não falava com ninguém. Ficava enfiado em seus fones de ouvido o dia inteiro e fazia aquecimento vocal sozinho no banheiro. Era difícil de imaginar como alguém assim queria lidar com o público.

Amihan, o filipino que dormia acima dele, já era mais amistoso. Tinha a pele mais escura que os demais, braços fortes, e fazia questão de andar em regatas pelo quarto. Sumia de dia, só voltava a noite e dividia a comida que ele comprava na rua. Ele era bailarino desde os 5 anos e pensava em fazer parte de um grupo grande, focando apenas em suas habilidades de dança. Conversava com todos e era bem tranquilo de se relacionar, nem parecia tenso com a competição.

Spoiler:

Por último, havia um garoto loiro chamado Min-ki. Definitivamente ele era divertido e muito ativo. Ele já tinha tentado abrir a porta do banheiro sem querer enquanto Eu Se tomava banho e tinha a mania de acordar todo mundo quando estava se sentindo sozinho.  Sempre disposto a conversar, já tinha pregado uma peça em Bae, escondendo seus fones para que ele pelo menos se apresentasse para a turma - pelo menos deu certo para que ele revelasse seu nome.

Spoiler:

Na manhã da audição, foi exatamente esse o rosto que viu bem acima dela ao abrir os olhos. O garoto loiro estava pendurado em sua cama, quase encostando o rosto no dela.

- MIN NAAAAM. GO MIN NAM-SHI!! - o rapaz saiu de perto, sorrindo. -  É hoje, cara! Bom dia. Se dormir mais vai perder a hora. O Bae já até foi embora.

Ainda eram 8 da manhã. Amihan e Bae não estavam mais em suas camas e o chuveiro estava ligado.




Tae

Spoiler:


A manhã de Tae era como a de um rei em seu dia de posse. Acostumado a treinos, acordaria cedo sozinho sem a necessidade de terceiros fazerem isso. Fora do quarto, havia um vasto café da manhã servido só para ele, já que não havia mais ninguém em casa, exceto dois cartões em cima da mesa.

Um deles era uma folha sulfite cortada ao meio com um bonequinho rabiscado todo de preto, com um risco mais grosso parecendo um microfone na mão, de onde saíam notas musicais. Era um desenho de seu irmão mais novo desejando um bom dia. “Lembrada” pelo filho mais novo ou não, havia um cartão de sua mãe, bem menor e em papel de melhor qualidade, com um simples
행운을 빌어 요”
(haeng-un-eul bil-eo yo/ boa sorte) escrito à mão com caneta tinteiro. Não era muito caloroso, mas já era alguma coisa. Do pai nem havia sinal. O que já era alguma coisa.

O café da manhã na casa dos Jin era ocidentalizado, então tinha suco, torrada e o que mais que eles inventassem. O irmãozinho, por exemplo, gostava de comer biscoitos recheados. Naquele dia, porém, sabia que estava proibido de tomar leite e qualquer derivado, excluindo também trigo e biscoitos, pois esse tipo de alimento sujava a voz - e ainda que esse não fosse seu foco, seria muito ruim pigarrear em frente às câmeras por causa de um chocolate.

Eram quase 8 da manhã quando o telefone tocou e um J. J. ansioso do outro lado já falava.

- Tae-shi! Estamos chegando! Espero que tenha terminado o seu café da manhã. Você comeu maçã? Coma maçãs. Pelo amor da minha vida, não tomou leite, não é? Ai. Eu sei, eu sei. May  quer saber se dormiu bem. Como estão as olheiras? Uma compressa de gelo e vamos começar. Já chegaremos, ok?

E desligou. Se não houvesse respostas simultâneas, nem daria tempo de responder. Assim era J. J. em um dia normal de aparição em público. Ele teria tempo para engolir o café da manhã antes que a portaria avisasse que um trio tinha chegado e depois tocasse a campainha.



Eun-Ji


Spoiler:


O dia na casa dos Wong começou bem mais cedo do que para a maioria dos candidatos. Ainda era 5 da manhã daquele dia tão especial e, embora a menina estivesse dormindo, a porta do quarto da garota foi esmurrada sem piedade, acabando com qualquer chance de sonho.

- Anda logo. Vamos nos atrasar - era a voz de Jeong. Alta e grosseira.

- Por que essa menina ainda não acordou? Misericórdia, o diabo está segurando a alma dela - a avó comentou do lado de fora, onde eram ouvidos sons de pratos. O kimchi da noite anterior ainda cheirava em casa.

- Deixa ela aí. Essa preguiçosa não faz nada mesmo - resmungou o avô, arrastando os pés.

Nem parecia que há dois dias tinha sido seu aniversário. Ninguém ali estava muito preocupado com isso. Até porque na tradição coreana, só se envelhecia na virada do ano. Então não havia motivos para comemorarem... Especialmente o aniversário de uma criança que lembrava tanta coisa ruim, pelo menos para aquela família.

A senhora Bora tinha dado um pequeno mimo a ela: uma delicada presilha de cabelo com uma flor, para que pudesse treinar dança - e se apresentar assim se quisesse -  de forma mais confortável, sem desagradar as câmeras.
Spoiler:


No dia anterior ela e a professora de música encerraram mais cedo o ensaio e tinha recomendado que ela dormisse e descansasse o máximo que pudesse antes da apresentação, ciente de que ela teria pouca chance de fazer isso, por causa da missa obrigatória.

- EUN-JI. - a mãe socou o quarto da garota. Estava muito irritada com os comentários dos pais. Era humilhante não ter uma filha devota, sendo que ela mesma tentava ser o máximo possível de dedicada em nome deles. - VOU FALAR SÓ MAIS UMA VEZ

Agora ela tinha um bom motivo para levantar.

Yuki

Spoiler:


O dia de Yuki também tinha começado mais cedo, mas ninguém a perturbava. Era porque a família precisava estar bem cedo no cais e, como a casa dela era bem humilde e pequena, qualquer barulho feito era ouvido por todos os cômodos. Mesmo assim, naquele dia, ela tinha sido poupada. Só o irmão precisou se aproximar e falar baixo perto dela, mas tentava não acordá-la de repente.

- Baixinha, vou deixar a sua comida na mesa. Quando estiver pronta, apareça na banca (de peixes) e eu te levo, tudo bem? Pode dormir mais um pouco. Não perde o horário. Tá certo?

Tae-gyu estava cumprindo sua promessa e estava indo mais cedo dessa vez para fazer o trabalho dos dois. Ele disse que ela não podia se cansar ou cheirar a peixe no primeiro dia da sua apresentação. Os dois sabiam muito bem que tipo de impressão isso deixava nas pessoas.

Assim, a garota ficou sozinha, mas quando acordasse, teria bastante kimbap fresquinho e suco, feito especialmente para que ela aguentasse o dia. Uma garrafinha de água aguardava em cima da mesa.

Todos estavam se esforçando a sua maneira para que ela tivesse sucesso.


Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Gakky em Seg Fev 13, 2017 8:05 pm

Seus olhos estavam pesados quanto escutou a voz do irmão e os cabelos bagunçados. Ainda enrolada nos lençois, prestou atenção as palavras de Tae-gyu. Sorriu sonolenta para ele e respondeu com a voz fraca:

- Oppa... Sim, não vou perder... Obrigada....

Yuki voltou a pegar no sono, porém acabou tendo vários sonhos confusos sobre a audição, em alguns se via perdendo sua chance e em outros via o rosto dos jurados de mau-humor. Assim que acordou se alongou para tirar o sono e molhou o rosto. Quando passou perto do espelho viu que precisaria se arrumar bem. Por sorte tinha um irmão legal que a livrou de cheirar a peixe. Apesar de tudo, Yuki gostava do cheiro de peixe fresco ou assado, mas não contaria essa fato vergonhoso a ninguém.

Ela logo foi para mesa, antes apreciou o aroma do kimbap e depois comeu, precisaria de energia, bebeu o suco e depois foi se arrumar. Levou um tempo até escolher a roupa, mas o tênis em especial, não esqueceu. Penteou os cabelos e ficou chateada por não ter e não saber usar maquiagem. Também seria um problema se não gostassem do fato dela não saber dançar. Yuki se olhou no espelho depois de estar pronta e repetiu a si mesma em pensamento: "Vou conseguir! Vou conseguir! Por favor que gostem de mim. Darei uma vida melhor a minha família se conseguir, seja corajosa Yuki! Fight!"

Depois de estar pronta, pegou a garrafa de água e foi até a banca, tomando cuidado para não se sujar no caminho. Também começou a imaginar como seria se encontrasse o amor de sua vida durante o programa, em sua imaginação seria perfeito, mas na realidade. Se fantasiava ouvindo seu namorado dizer que amava, e depois dos se abraçariam ao por do sol em frente ao mar. Porém sabia que na realidade gaguejaria no primeiro rapaz que encontrasse. Assim que chega na banca ela chama pelo irmão acenando com um sorriso:

- Oppa! Oppa! Estou pronta!

Apesar de estar sorrindo, Yuki também sentia ansiedade.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Ter Fev 14, 2017 12:18 am

O último mês para Eun-Ji foi agitado e cheio de emoções. Ela não parou de ensaiar com a senhora Bora. A garota não imaginava que cantar dava tanto trabalho: até alguns anos atrás nem sabia o que era uma música, depois descobriu que música estava além de só soltar a voz na frente de um espelho. Notas musicais, tons, tipos de voz, escalas, melismas, técnicas e mais técnicas... ufa! Mas tudo ela tirava de letra sempre que recebia um elogio de sua professora. Além da música, sua autoestima precisava ser melhorada, algo um pouco mais complicado. Bora trabalhou duro e durante o mês de intensivo, ela comprou algumas roupas para que a jovem pudesse usar no dia da audição e futuramente no programa, já que ela tinha total confiança no potencial de sua pupila. Durante esse mês, ela proibiu Eun-Ji de comer qualquer coisa que pudesse prejudicar sua voz e a jovem se policiou em casa também.  
A condição imposta por sua mãe para a suposta ajuda dada à Bora, a moça tirou de letra, ir à missa era fácil para ela, um preço pequeno pelo seu prazer de cantar.

No dia anterior à audição, Eun-Ji foi dormir cedo, pois sabia que teria missa pela manhã e que sua mãe a tiraria da cama cedo. Pela manhã foi tirada da cama com um susto que fez seu coração sair pela boca. Sentada, pensou por alguns instantes no dia que teria pela frente, mas teve seus pensamentos interrompidos pelos gritos de seu avô e de sua mãe, que já estava furiosa. Antes que levasse uma surra, Eun-Ji pulou da cama e se vestiu o mais rápido que pode e correu para a cozinha, sempre de cabeça baixa disse bom dia e pegou uma fruta para seus dejejum.
A missa era às seis da manhã, daria tempo para chegar à casa de Bora para se arrumar e ir para o local da audição. Pensar nisso fazia sua barriga esfriar. Rezou pedindo perdão por mentir à sua família, mas também pediu para que tudo desse certo para ela, para que sua mãe aceitasse sua escolha no futuro. Eun-Ji acreditava que Deus não daria um dom tão divino a ela se não tivesse um propósito e só queria que a mãe entendesse. Também sabia que isso levaria um tempo para acontecer. Por enquanto ela só podia provar que conseguiria. Ao fim da missa correu para a casa sua mentora para que se preparasse para o grande dia.

Com a ajuda de Bora repassou a música e a coreografia, comeu umas frutas e se vestiu. Era a primeira vez que vestia roupas de adolescente; as roupas cafonas deram lugar a algo moderno de estilo urbano. Vestia tênis confortável, jeans, um cinto estiloso, regata com uma camisa colorida de mangas dobradas, um colar, anéis, por não ter orelha furada usava brincos de pressão, maquiagem leve mas que realçava o olhar claro dela, cabelos presos em dois rabos de cavalo e em um deles estava a presilha de flor dada por Bora. Um visual onde o pesado e o leve estavam em equilíbrio. Ela se sentiu bonita e confiante, por mais que ainda sentisse um frio na barriga.

À entrada do prédio ela via pessoas altivas e confiantes, pessoas nervosas e pessoas contidas como ela. Várias vezes pensou em dar meia volta, o que obrigava a senhora Bora a segura-la pelo braço diversas vezes. O que a acalmava era o recorte já gasto de sua banda favorita que ela sempre trazia consigo.

- Eu vou conseguir, eu vou conseguir, eu vou conseguir...
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 388
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Larissa Aprill em Ter Fev 14, 2017 10:53 am

Eu Se Hyun ou melhor dizendo Go Mi Nam havia se mudado para um quarto de hotel e compartilhava o quarto com 3 meninos. De imediato ela ficou assustada, mas precisava a todo custo esconder sua identidade. Então tomava muito cuidado quando ia tomar banho ou se trocar, sempre verificando se a porta estava trancada.

Passado os primeiros dias ela já havia se acostumado a conviver com a rotina de um garoto. Tentava falar mais informalmente possível e andar com o corpo mais largado. Seus companheiros de quarto até então não haviam percebido nada. Bae o garoto gordinho e anti social não gostava muito de conversar, preferia se isolar e escutar música sozinho. Amihan era gentil, mas quase não ficava em casa, pelo menos sempre trazia algo gostoso para jantar.

Então ela conheceu o Min-ki, nunca tinha conhecido um garoto tão lindo, loiro e com um sorriso cativante. Além de ser muito animado e divertido, os dois passavam a maior parte do tempo juntos, sendo assim pegaram uma amizade rápida.

Por isso não fica surpresa quando é acordada por Min-ki. É como ele mesmo havia anunciado, hj era o grande dia... O dia da audição.

- Annyeon haseyo!! Bom dia!!

Go Mi Nam senta na cama ainda sonolento e boceja enquanto se espreguiça lentamente. Ela estava nervosa pela apresentação, mas tinha ensaiado muito para que tudo desse certo.
Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Okley em Ter Fev 14, 2017 8:43 pm

Por mais que que tinha um ótimo café da manhã para qualquer um, estava pensando que parecia uma última refeição, por causa da ausência da sua família. Reparou no desenho de seu irmãozinho, quebrou um pouco o clima de solidão e logo em seguida guardou o papel que sua mãe tinha escrito no bolso.

Colocou os fones nos ouvidos no celular, a música que ia apresentar. No que logo tocou seu celular, que gostou afinal não estava aminado para treinar canto.

- Oi... Sim.. Eu sei.. Aham... Sabe que não vou tomar, não sou mais crianças... Vem logo... Ok.. Tô esperando.

Nem terminou de comer, pegando uma maçã por mais que seja por obrigação e JJ não reclamaria se fizesse. Foi terminar os preparativos fazendo alguns passos de dança.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Luxi em Qua Fev 15, 2017 8:34 am

Go Min Nam

Spoiler:

Viver com garotos, principalmente fingindo ser um, sempre a deixava a mercê de certas coisas, como por exemplo a porta do banheiro que era aberta agora e revelava o colega filipino andando só de toalha no quarto.

- Ah. E aí? Annyeong... Min-ki, precisava acordar todo mundo tão cedo?

Amihan foi até a mochila e tirou de lá a roupa da audição: uma calça esportiva preta, com listras brancas do lado da coxa, e uma regata branca simples. Começou a se vestir sem cerimônias, de costas para os dois e derrubando a toalha no chão.

- Hahaha. Se não fosse eu, vocês todos perderiam o horário. O Bae trancaria a porta. O que será que ele vai fazer hoje? Eu achei que ele era mudo. Quero ver isso acontecer. Min Nam, o que vai apresentar hoje? Tá preparado? -deu um tapinha nas costas dela.  A energia dele parecia não acabar nunca. Aliás, ele já estava pronto: parecia bem casual e molecão. Calça jeans rasgada, camiseta preta com símbolos em branco e um boné preto.

- Min Nam, vai se arrumar. - sugeriu Amihan, que agora esperava os cabelos. Aqueles garotos nunca pareceram tão asseados quanto hoje. - Vamos tomar café lá embaixo.

Os dois decidiram esperá-la, mesmo se fosse tomar banho, enquanto Min-ki revisava uma pastinha com letras em coreano. Era um raro momento em que ele ficava de boca fechada, compenetrado enquanto mordia o polegar.

- Vambora

Os três saíram então pelos corredores e o clima geral do hotel era de empolgação. O restaurante que ficava no térreo servia um misto de café coreano com ocidental em self-service. Era muito simples, mas pelo menos quebrava um galho e tinha alguns lanchinhos. O hotel bombava de pessoas em suas melhores roupas, que sentavam em mesinhas redondas, enturmados com os próprios colegas de quarto.

- Caramba quanta gente… - Min-ki parecia admirado com a dezena de pessoas que se reunia só naquele lugar. Ele ajeitou o boné na altura dos olhos.

- Será que todo mundo está agendado para 10h30? Como eles vão avaliar tanta gente?  
Amihan foi para a fila pegar algumas frutas picadas. Todo o consumo no hotel seria pago no dia seguinte, quando a hospedagem fornecida pela SB terminava.

- Querem saber o que eu acho? Não vão avaliar todo mundo… - Min-ki opinou em um tom um pouco sombrio, indo para a fila também, para pegar algo para comer.

- Isso seria uma palhaçada. Por que chamar então? - Amihan reclamou.

- Alguém aqui já participou de um concurso desses? Eles escolhem quem eles estão a fim de ouvir...

Eles podiam comer sem muita pressa, pois ainda faltava para as 9 horas, mas Min-ki já estava inquieto e preocupado. Depois de escolherem uma mesinha para se sentar, Eu Se tinha a sensação de que algumas pessoas olhavam para eles. Seria esse um reflexo da competição selvagem? De qualquer forma, podiam ficar tranquilos e ir à pé para o local de audição.

Ao sair do hotel, uma pessoa insegura já poderia ter um ataque de ansiedade. Vários pequenos grupos como o deles caminhavam altivos, cantando, variando de roupas simples a nomes de marcas gigantes. Como seria se ela pudesse ostentar seus maravilhosos cabelos compridos naquele local? Será que Minsoo já estava entre aquele mar de gente? Ela tinha que se preocupar com muito mais além de fazer uma boa apresentação.

De repente, uma moça carregando um microfone acompanhada por um câmera veio na direção deles.

- Bom dia, pessoal. Podem dar uma palavrinha, por favor? Como estão se sentindo hoje?

Eu Se seria exposta logo no primeiro dia para o mundo. Será que seria desmascarada antes mesmo de por os pés lá dentro? De repente, sentiu uma mão agarrar seu braço e a puxar para longe. Era Min-ki, de cara fechada.

- Não estamos interessados!

Ele andou rápido para dentro do prédio, escondendo o rosto com o boné. Alguns flashes dispararam no momento em que eles atravessaram a porta de vidro. Amihan tinha ficado para trás, conversando com a jornalista.

- Eu odeio repórteres… - resmungou, soltando-a finalmente. - Foi mal…

- Bom dia. Documento por favor? - a recepcionista logo pediu na entrada.

Tae
Spoiler:


A solidão de Tae logo terminou com a chegada espalhafatosa de J. J. e sua maquiadora, além de uma terceira pessoa que ele não conhecia, mas deveria ser da mesma equipe. Eles chegaram dominando a casa, praticamente. May Wong o mediu dos pés a cabeça e depois assentiu, em uma anotação mental.

- Viu? Eu disse que ele continuava o mesmo - comentou J.J e ela concordou com um sorriso discreto.   - Ótimo, pessoal, queremos discreto, mas chamativo. Interessante, mas não desesperado. Sexy, mas adequado. É um comeback das câmeras!

O empresário estava empolgado, o que era um bom sinal (apesar de ser meio irritante). Enquanto isso, May lhe mostrava três conjuntos que tinha separado, com a ajuda do outro rapaz, que aparentava ser seu assistente. Um deles era um estilo um pouco elegante, mas ainda assim casual, todo em preto e branco, o outro eram roupas típicas de treino, mas completamente de marca, o último era um conjunto jeans e camiseta, também de marca.

 - O que acha? Podemos fazer mudanças ao seu estilo. Agora ache algum lugar para sentar enquanto eu preparo sua pele.

A seguir, ele foi submetido a uma tonificação da pele, que seria seguida por uma maquiagem completamente natural, composta somente por pó, para remover imperfeições da pele ou sinais de uma noite mal dormida e ainda assim ser amigável à luz do dia e das câmeras. A ideia era realmente fingir que ele não estava se esforçando muito, mas que tinha nascido pronto.

Depois de se trocar, J. J. lhe pediu para que ele cantasse a primeira linha da música que tinham colocado na manga e perguntou qual era a parte específica da coreografia em determinado trecho. Ele cobriu a boca, fingindo (ou não) emoção e respirou fundo.

- Está perfeito!   - bateu palmas, o que foi seguido por May e o assistente, -  Lembre-se: seja político, não fale mal daquela empresinha que você trabalhava. Diga que já está avaliando novos projetos, que morreu de saudade das fãs ou qualquer bobagem desse tipo que as deixe felizes. Finja ser humilde, mas continue confiante. Entendeu? Isso será maravilhoso. Bem, agora vamos!

O grupo seguiu para o carro, no qual o motorista da família Jin estava a postos. Partiram para o prédio das audições no conforto do banco de couro e ar condicionado (reduzido, a pedido de um J. J. desesperado que não queria estragar a voz de Tae). Quando se aproximaram do local dos testes, o trânsito começava.

- Por favor, motorista, vire à direita e estacione.

- Senhor, já estamos quase chegando.

- Tem uma coisa que precisamos fazer.

- ...Sunbaenim, nós já acabamos… - May acrescentou cansada, franzindo a testa.

- Sim, mas a plebe toda está chegando agora. Quero que o nosso Tae seja visto. Precisamos esperar um pouco mais. - Ele olhou o relógio. - Só um pouco

Enquanto seguiam as instruções do empresário, Tae podia ver o pequeno zoológico humano que se aproximava do outro lado da rua. Eram pessoas simples, alguns totalmente fora do padrão e que provavelmente não tinham a menor chance de passar. Outros eram ridículos tentando se passar por pessoas arrumadas.

Eun-Ji
Spoiler:

A senhora Bora verificou a maquiagem e as roupas da garota com bastante zelo, ajeitando seus cabelos e ficando feliz que ela usava o presentinho da sorte, além das outras roupas. Era uma transformação completa que deixaria qualquer estudante da escola com inveja.

Ela a esperava com uma marmitinha para que comesse no intervalo, caso a audição demorasse muito. Tudo isso era bem diferente do tratamento frio de sua família durante a reunião justamente na casa de Deus.

A professora não pegou muito pesado no repasse da coreografia ou da canção, pedindo que ela apenas tirasse dúvidas, pois não queria que ela se cansasse demais antes da apresentação. Assim, ela a levou com o próprio carro para a entrada do prédio da Shine Bright, que começava a reunir um pouco de trânsito e necessitar de uma ou duas voltas para estacionar.

Bora desceu com ela e se passava facilmente como família. Era ela também que assinaria qualquer tipo de autorização, se fosse necessário.

- Apenas tenha calma, querida. Você é maravilhosa, deixe que eles conheçam você.

Havia algo bastante curioso naquele lugar: todo tipo de gente estava reunida, lentamente se aglomerando. Uma menina franzina já chorava apavorada, amparada por uma amiga. Uma menina de cabelos longos e sedosos caminhava feito uma modelo, sem nunca hesitar. Um grupo de garotos fazia brincadeiras perto da porta, enquanto um garoto gordinho de fones de ouvido parecia estar alheio a tudo, de olhos fechados.
E fotógrafos. Um grupo de fotógrafos clicava esporadicamente os que chegavam e alguns dos candidatos eram entrevistados.

Ao passarem pela porta automática, o prédio tinha um forte ar condicionado e mais pessoas espalhadas depois da catraca. A recepção pedia algum documento e logo em seguida, ela ganhou uma placa com seu nome e, em letra menor, “B”.

- Vou pedir para que não tirem fotos durante o processo. A senhora não pode acompanhá-la a partir de aqui, por questões de organização. Depois da catraca é só seguir as placas na parede. O seu grupo é o “B”.

As placas eram,  na verdade, papéis colados com setas indicando onde deveriam se reunir, o que deveria ser antes do tal do 5º andar. Chegava o momento de se despedirem. A senhora Bora se adiantou, segurou a menina pelos ombros e deu uma bela olhada em seu rosto.

- Cante com o seu coração. Como se fosse para mim. - Ela sorriu e abraçou. - Vai dar tudo certo

Ao seguir as placas com a cor e letra de seu grupo, encontrou uma sala ampla, com bancos retos de madeira encostados na parede, como se fossem os de igreja. A maioria, no entanto, preferia ficar no chão, com folhas, mochilas e garrafas de água. Lá dentro, havia figuras interessantes, como uma garota que fazia alongamento, rapaz bastante atraente de cabelos pretos com um violão, um garoto estranho que se encolhia num canto com fones de ouvido e três meninos que faziam uma rodinha de rap. Um funcionário fez uma mesura para ela e um sinal para que entrasse. Estava solta naquele mundo de artistas jovens.

Ela foi olhada dos pés à cabeça pela garota do alongamento, que agora se levantava e tentava botar as mãos no chão. Os demais a olharam rapidamente, reconhecendo a concorrência, menos o menino dos fones gigantes, que continuou em seu próprio mundo.

Para seu conforto, ou não, logo na sequência, uma menina baixinha de cabelos curtos e lisos entrou na sala. Suas roupas eram bem simples, embora o tênis ainda muito branco parecesse novo. Ela tinha um jeito de garota tímida adorável, como um desenho.

Yuki
Spoiler:

Realmente era ótimo que o irmão se dispusesse a livrá-la do trabalho naquele dia. A manhã era sempre a parte mais movimentada do trabalho. Um homem conversava com seu pai sobre o peso de um peixão pendurado, enquanto a mãe contava as notas recém recebidas de um cliente. Além disso, o local todo tinha um cheiro bem forte mesmo antes de chegar perto da banca e por mais que lavassem as mãos com álcool, aquilo parecia impregnar e instigar o faro especial das pessoas, como ela bem sabia.

Tae-gyu carregava uma bandeja de plástico recheada por peixes frescos em direção a uma cama de gelo picado. Assim que ela apareceu, a expressão fechada deu lugar a um sorriso e ele logo deixou a tarefa de lado e virou-se para a mãe.

- Mãe, está na hora. Vou levar a Yuki e já venho.

A mãe guardou as notas e olhou a filha. Primeiro, pareceu preocupada. Tinha muito medo que ela se decepcionasse e não queria que as pessoas fossem más com ela. Achava que gente como eles dificilmente seria bem tratada, mas era por isso também que o filho a tinha convencido de permitir que ela faltasse ao trabalho. Queria que ela chegasse lá como uma filha normal, de uma família normal. É o que estava parecendo agora. Sorriu.

- Você comeu, Yuki? - a mãe sorriu para ela, aproximando-se e tocando o rosto dela com as costas da mão brevemente, para evitar sujá-la. - Está tão bonita… Lembre-se que é só um programa de televisão. Não quer dizer que é verdade o que eles falam lá, tudo bem? Já estamos orgulhosos de você…

Não era a intenção da mãe desencorajar a menina, mas no fundo ela achava que o programa era todo comprado e provavelmente só passariam filhinhos de papai, por isso não queria que ela se sentisse um fracasso por causa de um mundo completamente paralelo ao deles.

Tae-gyu chegou do lado do pai e conversou com ele baixinho, para não interromper muito a negociação. Ele não pôde dar a atenção devida à filha, mas olhou rapidamente para ela, parecendo feliz. Ainda que também não achasse que a garota avançaria no concurso, ficava grato que ela estivesse empolgada com alguma coisa.

O irmão dela então se aproximou das duas e sorriu:

- Já se despediu, mãe? Yuki vai ser famosa agora.

- Tae…

- É brincadeira. Não vou deixar uma empresa sequestrar a Yuki. Vou me trocar.

Ele correu até uma pia para lavar as mãos e os braços, mais de uma vez. Depois esfregou em uma toalha surrada e pegou a mochila debaixo de um banco de madeira, de onde tirou tênis de corrida e substituiu as botas brancas por ele. Tirou a camisa xadrez sobreposta, deixando só uma branca por baixo. Estava se esforçando para ser um irmão apresentável.

- Vamos lá? Tchau, mãe. Eu venho logo

- Tchau...boa sorte. À noite… à noite vamos fazer kimchi  
A mãe torceu os lábios, observando emocionada sua menininha indo embora.
- Não diga isso ou ela vai querer voltar mais cedo  

Ele brincou, saindo com a menina em direção à bicicleta. Demorou um pouquinho para que ele falasse. Também estava cheio de ansiedade no peito, mas mais uma vez não podia transparecer isso para ela.

- Está com a água? Com tudo? Vamos lá!

O rapaz pedalou com ela, cuidadoso como sempre. Era bom que saíssem cedo, pois não seria tão simples quanto ir ao local de carro. O irmão evitou falar muito, pois queria que ela ficasse tranquila, com seus pensamentos jovens sobre garotos bonitos na audição ou a possibilidade que teria de ter um lindo tênis de cano.

Ao se aproximarem do local da audição, a visão era semelhante a um zoológico de pessoas. Ao mesmo tempo que eles chegavam de bicicleta, um grupo de pessoas se aproximava virando o quarteirão, provavelmente descendo juntos do mesmo ônibus. Só ali já havia duas garotas altas muito parecidas e vestidas de forma igual, um rapaz alto carregando um violão, uma menina com cabelo rosa e roxo usando roupas cheias de espinhos e mais quatro pessoas que, por sorte, eram tão normais quanto ela.

Até Tae-gyu pareceu intimidado com aquele tanto de gente aparecendo ali. Alguns ficavam pelo pátio, conversando entre si antes de seguir pela porta automática do conjunto B. Ele pigarreou e encostou a bicicleta em um lugar, prendendo-a ali.

- Bem, com certeza é aqui…

Já não tinha metade da confiança de antes e começava a ficar um pouco preocupado com a irmão.

- Vamos, Yuki, Fighting - murmurou, talvez até mais para si mesmos.

O lado bom é que as pessoas olhavam para eles, mas assim como olhavam para todo mundo ou não olhavam para ninguém - como um garoto que fitava o chão frequentemente. Ele segurou o braço da menina e a levou até a portaria, onde também pediram um documento e lhe deram um crachá com seu nome e, em dizeres menores, a letra “B”.

- Bom dia. Por favor, não tirem fotos durante o evento. O senhor pode deixá-la conosco agora. Não é permitida a entrada de acompanhante a partir daqui. A senhorita deve passar a catraca e seguir as placas na parede da sala do grupo B.

Tae-gyu olhou surpreso para a secretária e estava pronto para protestar, mas achou melhor não causar problemas para ela logo hoje. Ele suspirou e a fitou com carinho, abaixando, segurando seu rosto e olhando em seus olhos.

- Vai dar tudo certo, baixinha. Você é muito fofa. Não dá pra não gostarem de você.   - sorriu. - Obrigado por ser especial. - Ele não deixou muito claro o que quis dizer com isso.

Yuki poderia seguir agora as placas na parede que indicavam com setas e a letra “B” uma grande sala virando o corredor. Um funcionário conferiu seu crachá e fez um sinal para que entrasse.  Lá dentro, havia alguns bancos longos de madeira encostados na parede, mas ainda assim as pessoas preferiam ficar em pé ou no chão. Um triozinho acabava de cantar rap e lhe lançou um olhar rápido. Um deles cutucou o outro com o cotovelo e sorriu.
Uma das garotas da sala acabava de alcançar o chão ao fazer alongamento, mas assim que terminou olhou para ela de forma bem competitiva, analisando dos tênis novos da menina ao rosto sem maquiagem, quando sorriu confiante.
Um rapaz bastante atraente de cabelos pretos ajeitava seu violão no colo quando ela chegou. Ele olhou de lado para ela e fez um aceno rápido com o rosto.
O único que pareceu não notar foi um garoto gordinho que ouvia música encolhido em um canto. Ela também foi olhada por uma garota muito bem vestida, mas o que mais chamava atenção era a cor de seu cabelo preso perto do pescoço, em um rabo de cavalo baixo por uma presilha de flor, era acobreada como uma idol de verdade. Ela fez uma mesura com a cabeça para cumprimentá-la, sendo claramente a criatura mais simpática na sala.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Qua Fev 15, 2017 7:25 pm

A aspirante à artista mal podia acreditar que a pessoa que lhe dava apoio nesse momento tão importante da sua vida era a senhora Bora, a orientadora da escola, que deveria ser a pessoa que a puniria e que, no entanto, descobriu a verdadeira Eun-Ji Wong: meiga e sonhadora, o oposto da baderneira que pintavam na escola.

- Obrigada, professora – disse após ouvir as palavras calorosas e incentivadoras dela – a senhora está sendo minha melhor amiga, sabia? Peço todos os dias a Deus que encha sua vida de alegrias.

Antes de finalmente entrarem, a garota ouviu um pouco de música para relaxar. Como ela não tinha celular, Bora colocou algumas músicas pop no seu e deixava que Eun-Ji ouvisse nele. De olhos fechados, ela ouviu umas três músicas para relaxar e buscar inspiração e devolveu o aparelho para sua dona.
Eun-Ji ficou admirada com os candidatos que via, cada um se preparando a sua maneira. Gostava de saber que outros tinham a mesma paixão que ela; ao menos naquele momento, ela não os via como adversários e sim como pessoas com o mesmo sonho.
Achou curioso os fotógrafos trabalhando e clicando os que chegavam, pensou se seria fotografada também já que era tão comum. Ela viu algumas fotos que Bora tinha tirado dela e não viu nada de mais, mas a garota tinha algo que atraía a câmera sem fazer esforço algum. Suas fotos saiam super naturais, como se ela tivesse nascido para aquilo.  Por fim, rumaram para a porta.

Recebeu sua numeração com entusiasmo, pois seu coração palpitava forte e antes de entrar, recebeu o abraço forte de Bora e gravou as palavras ditas por ela.

- Cantar com meu coração. Pode deixar – era obvio que ela cantaria como se fosse para a única pessoa que acreditou nela – enfim, chegou a hora. Obrigada professora! – ela finalmente passa a roleta e segue até sua sala.

Durante o caminho, ela segurava o recorte para ganhar confiança; respira fundo e entre na sala fazendo o sinal da cruz caminha até um dos bancos, sentando-se. Olhou para todos na sala, queria sorrir, mas não conseguia. Por dentro era um sorriso enorme. Queria fazer amigos lá dentro, mas temia que não desse certo, já que toda vez que tentou fazer amizades sempre deu errado. Observou a menina se alongando, não pode deixar de olhar por um bom tempo o rapaz do violão – sempre sentiu vergonha de olhar para os garotos do colégio – viu também o garoto de fones – provavelmente concentrado demais – e sorriu com os rapazes do rap. Ela achava super difícil cantar daquele jeito e por isso respeitava quem o fizesse, por conta de sua timidez logo ela levou a mão à boca para esconder seu sorriso. Viu também a garota de roupas simples que entrava com um jeito tímido e que lembrou um pouco de si mesma. Não esperava que ela se aproximasse, mas fez uma mesura com a cabeça mesmo assim.  Depois continuou olhando para o chão como sempre fazia e se lembrou das palavras de Bora e tentou manter a cabeça erguida mesmo sendo difícil.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Gakky em Qua Fev 15, 2017 11:17 pm

Yuki sorri o tempo todo e responde sua mãe:

- Sim, eu comi bem. Estava ótimo Omma.

Quando ouve o elogio da mãe, fica ainda mais feliz. Porém percebe nas palavras de sua mãe que ela não acreditava tanto que poderia vencer o concurso. Mas Yuki sabia que tinha boa intenção nas palavras e se esforçaria para mostrar que sim era possível ela conseguir. A garota observa seu pai e acena para ele com um sorriso largo. Quando Tae-gyu comenta sobre ela ficar famosa, a menina fica corada por receber tantos elogios. Na despedida Yuki acena com a mão para sua Omma e soca o ar quando fala:

- Fight! - Depois que ouve que teria kimchi, ela se anima mais e exclama - Você disse Kimchi!? Já fiquei com fome... Obrigada Ommma!!!

Depois ela sobe com o máximo de cuidado na bicicleta do irmão para não se sujar. Ela acena com a cabeça ao mesmo tempo que responde o irmão, seus cabelos acompanham o movimento:

- Sim! Tudo certo! Água e coragem!

Quando chegam ao local da audição, a coragem de Yuki começa a fraquejar, eram muitas pessoas e muitas bem arrumadas e estilosas. Que chance ela teria contra todas elas? Mas ela engole a seco o nervosismo e continua atrás do irmão, olhando ao redor e deixando que ele a guiasse. Quando ele fala Fighting, ela só acena com a cabeça, sua mente estava cheia de ideias. Logo ouve as instruções da portaria e percebe que o irmão não gostou muito, por sorte não deu nenhuma confusão. Yuki não queria ficar sozinha, já estava nervosa, mas também não queria perder a audição por causa disso. Ela olha nos olhos do irmão e ouve com atenção tudo que ele falava, dessa vez sem sorrir. Mas fica confusa com o último elogio, no entanto sorri depois de conversarem e diz tentando parecer calma:

- Oppa, não se preocupe, vou ficar bem, sei me virar. Vou fazer o meu melhor para deixá-los orgulhosos.

Então Yuki continua pelo caminho tomando cuidado para não se perder. Ela perceber o trio cantando rap e acha eles legais, mas logo percebe que ela não poderia fazer algo assim. Quando o garoto do trio sorri, Yuki olha rapidamente para o outro lado corando. Quando faz isso vê a garota se alongando, ela parecia muita boa no que fazia! Yuki percebe que a jovem a olhava e ficou envergonhada achando que ela pensava o mesmo que suas amigas de escola.

Yuki continuou caminhando para encontrar um lugar na sala e vê um rapaz muito atraente de cabelos pretos. Quando ele olha para ela e acena, Yuki sente que vai em entrar em pânico, suas mãos tremem e ela cora de novo enquanto abaixa a cabeça envergonhada. Porém sua mente era incorrigível, e logo imagina como seria lindo ter um namorado como ele tão bonito! Ah se a vida fosse fácil como em seus pensamentos, infelizmente nenhuma de suas fantasias davam certo. Depois viu o garoto gordinho quieto e preferiu não incomodar ele. Mas quando viu a garota linda de cabelos acobreados ficou encantada. Além disso, a jovem ainda a cumprimentou, o que deixou Yuki animada e a fez ir para o lado da ruivinha.

- Olá! - Cumprimentou Yuki a garota ruiva, com um sorriso largo - Ual! Você tem cabelos lindos!! Estou tão nervosa... Me chamo Yuki e você?

Yuki estava mesmo nervosa e não gostaria de ficar em silêncio o tempo todo enquanto esperava, precisava se distrair com alguma coisa. Porém esse poderia ser um de seus defeitos, na escola começava o ano cumprimentando todos, para depois ser logo excluída. Se consolava pensando que ao menos tinha tentado. Sentia falta de Tae-gyu por perto, mas era bom que ela se acostumasse logo. Yuki não ousa olhar para os garotos de novo, embora quisesse muito falar com o de cabelos pretos, ela sabia que passaria vergonha e serio muito pior. A garota suspira pensando em quantos problemas ela tinha para resolver na vida. Mas tentaria um por vez, agora era a audição.
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 388
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Larissa Aprill em Qui Fev 16, 2017 8:39 am

Eu Se ainda estava sonolenta quando percebeu que a porta do banheiro se abriu e de lá apareceu Amihan só de toalha enrolada na cintura. Constrangida ela dá um pulo da cama e começa a estender o edredom ficando de costa para o rapaz. Min-ki dá um tapinha em suas costas e pergunta sobre sua apresentação. Ela somente sorri e diz.

- Nollam!! Segredo!!

Ao ouvir que precisava se arrumar, ela pegou suas roupas e correu para o banheiro, isso era algo que ela nunca iria se acostumar, ela põem a mão no coração enquanto respirava fundo para se acalmar. Esses meninos iriam mata-la do coração algum dia.

Então trancou a porta e decidiu não demorar muito lá dentro, lavou bem o rosto, escovou os dentes e penteou os cabelos curtos e ajeitou a franja a jogando de lado. Escolheu uma roupa larga e confortável, uma calça jeans, uma camiseta branca e uma camisa xadrez azul por cima. Por fim colocou um boné verde musgo e juntos saíram do quarto.

Quando chegaram no restaurante havia todo o tipo de gente circulando pelo local. Ela seguiu os dois para a fila, realmente havia muito mais gente do que ela esperava. Ao ouvir a opinião de Min-ki ela se intromete na conversa.

- Geudeul-eun geuleohge hal su eobs-seubnida.Dangsin-ui kkum hu silhaeng on salam-i modeun salam-ege gongpyeonghaji anh-eul geos-ida Eles não podem fazer isso. Não seria justo com todo mundo que veio correr atrás dos seus sonhos

Eles se sentam numa mesa e tomam o café da manhã sem muita empolgação. A garota sentia que todos estavam olhando para ela e consequentemente iriam descobrir o seu segredo. Então ela se senta de modo desleixado. Assim que terminaram de comer, caminhava em direção ao estúdio e havia muitas pessoas na rua, desde as mais simples até as pessoas mais extravagantes. No entanto o trio é surpreendido por uma repórter, o medo toma conta do corpo da garota e seria seu fim. No entanto Min-ki é mais rápido, ele a puxa pelo braço e a afasta da repórter. Ela ainda tava surpresa e assustada ao mesmo tempo, quando percebe já estavam em frente a portaria.

- Kamsaamnida. Obrigada

Agora era a vez de se apresentar oficialmente como um menino. Mas ela já havia preparado tudo com antecedência junto com seu amigo de infância. No dia da inscrição eles duplicaram a documentação, ficando assim uma cópia muito bem feita com Eu Se Hyun. Mas mesmo assim quando entregou o papel, sentia seu coração bater rápido demais e não conseguia conter o nervosismo[/color]
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Qui Fev 16, 2017 12:52 pm

A garota de rosto fofo se aproxima e senta ao lado de Eun-Ji, que logo começa a achar que seria hostilizada logo nos primeiros minutos, porém foi surpreendida com uma saudação. Ela ficou estática e piscou várias vezes até entender que era com ela a conversa. Vira o rosto devagar:

- O... Oi - responde de forma quase inaudível - obrigada! Também estou nervosa - mal acreditava que estava conversando com alguém -  sou Wong Eun-Ji.

Olhou novamente em volta para continuar a conversa.

- Isso é uma loucura. Olhe só para eles - apontou - aqueles 3 fazendo rap, difícil demais; aquele rapaz com o violão, parece até amigo dele; aquela moça deve fazer mágica dançando; o com o fone deve estar concentradissimo e você deve ter um voz que explode ao céu -  disse timidamente.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Gakky em Qui Fev 16, 2017 9:53 pm

Yuki fica feliz quando é respondida e ouve a nova conhecida. Depois percebe que Eun-ji estava tão nervosa quanto ela também. Realmente era uma loucura, mas o que achou mais surreal foi a garota achar que ela também era incrível. Era a primeira vez que alguém esperava algo de bom dela só pela aparência. Então sorri também tímida por ter sido elogiada e responde em voz baixa:

- Acha mesmo isso de mim antes de me conhecer? - Olha para baixo e continua - Ual! Você é mesmo legal! A verdade é que estou me sentindo uma formiga aqui... Eu não sei o seu talento, mas você já parece um cantora de k-pop. É muito bonita.

Yuki queria poder ajudar a garota, então fala do que conhece tentando incentivá-la, embora também precisasse de incentivo:

- Nos  shoujos que eu vejo... Sempre ensinam que se acreditarmos tudo é possível! Que temos que nos concentrar em nós mesmas e não nos obstáculos. E otimismo trás boa sorte... Eu acho... Bom, eu vou espantar esses pensamentos ruins da minha cabeça e fazer o meu melhor, acreditando que posso mesmo sendo quem sou. Acho que vai dar tudo certo, vou torcer por você também, assim se entrarmos nós duas, podemos nos conhecer melhor.

Yuki se sentiu melhor depois de lembrar dos shoujos, eles sempre a emocionavam e a empolgavam incentivando-a a seguir em frente. Qualquer outra pessoa diria que era bobagem.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Qui Fev 16, 2017 10:31 pm

As duas candidatas mantiveram um conversa amigável, coisa rara na vida de Eun-Ji, ela se surpreendeu bastante com isso. A garota não fora até lá para agredi-la, muito pelo contrário, até elogiou-a.

- Bem - ainda em um tom de voz baixo e retraído - você me pareceu um pouco... fofinha, como uma boneca. Você ao menos não me... - ela ia dizer ''agredir'', mas preferiu mudar o tom da palavra e disse outra coisa - julgou - com as mãos dentro do bolso, ela apertava forte o pequeno recorte, nervosa, temendo que a qualquer momento alguma coisa voasse em sua direção ou algo assim. Nunca tinha tido uma conversa com outra pessoa além de suas duas professoras - eu... eu... obrigada outra vez. Você também é muito bonita, Yuki - ela tinha medo de falar algo indevido e estragar a conversa.

Yuki continuou a falar e falar sobre coisas que ela nem sabia que existiam, tipo ''shoujo''.


- Desculpe - diz com timidez - o que é shoujo? Eu não conheço.

De repente ela começa a falar sobre sonhos e o poder dos pensamentos, lembrando assim da senhora Bora, que falava assim para incentivar Eun-Ji, por isso Eun-Ji sorri de forma aberta e clara, mas escondendo o sorriso com a mão logo em seguida. Ela fica feliz ao saber que agora tem uma torcida a mais - aaah! Sim, eu vou, vou torcer por você também - a ideia de ter uma amiga abalou as estruturas da ruiva. Ela nunca teve uma amiga - a gente vai poder... - queria dizer que seriam boas amigas, mas ficou com medo de estragar tudo - poder conversar mais!

"A senhora Bora vai ficar tão orgulhosa de mim porque conversei com alguém."

Pensou animada.

- Fighting!
Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Okley em Sex Fev 17, 2017 12:31 am

Abriu a porta e recepcionou com uma surpreendente tranquilidade, quase uma indiferença pelo nervosismo que possuíam, levou eles para um quarto que sua mãe já tinha arrumado para isso, o que precisassem teria ali.

Enquanto May Wong o mediu, fez um cara de estranhamento com o rapaz que tinha entrado junto com os outros, não notaram estavam bem ocupados e conversando.

- Você está está sendo tão objetivo. - disse em tom de sarcasmo para o comentário de JJ, mesmo assim mantinha a postura de concentrado. - Afinal quem é esse cara? -

Aparentemente não ouviram ele, enquanto andavam pelo quarto pelo lado e pelo outro. Torceu o nariz e ficou alguns segundos imaginando qual roupa seria melhor para usar. - Elegante demais, as pessoas vão pensar que sou chato, a outra simples demais parece que comprei em loja de departamentos.

Suspirou como desaprovação, levantou e pegou a terceira opção, mas a qual depois viram que ele trocou a calça para uma que ele já possuía, nunca tinha usado ela antes, por mais que já possuía a tempos, não dava para disser se realmente estava melhor.

Tae continuava sério , como se fosse um ritual, controlando a emoção para mostrar na hora da apresentação, já sabiam que fazia isso. Porém a presença do outro ali o incomodar, não entendia o motivo dele ali. - Sério, quem é ele? Não quero ele junto.

No trajeto até as audições, se entendia com o celular sem dar importância ao se redor. Se esticou, mexeu no ar condicionado e baixou mais a temperatura. - Está muito quente.

Quando chegaram no local e ficou observando pela a janela as pessoas que passavam, não queria ser pego pelo excesso de confiança, as pessoas gostavam de um vindo do povo. Não esperou muito, abriu a porta e foi caminhando direto para a parte da entrada, sem muita cerimônia.
 
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Luxi em Sex Fev 17, 2017 8:32 am

Go Min Nam
Spoiler:

A secretária pegou os documentos dos dois e conferiu algo na tela do computador. Ela parou um minuto, olhou para a identificação que tinha em mãos, apertou os olhos e então virou a cabeça, confusa, e olhou na direção dos dois. Seria possível que houvesse algum erro na inscrição? Quando ela abriu a boca para falar alguma coisa, Min-ki já interrompeu novamente.

-  É só isso? Podemos passar?

A secretária acordou de seu pequeno transe, balançou a cabeça e botou a mão debaixo do balcão, entregando crachás para os dois com seus nomes e um “C” menor. Fez isso demoradamente, ainda com uma ideia fixa na cabeça.

- Por favor, não fotografem durante o concurso, sigam as placas após a catraca com a sinalização do seu grupo.  

Min-ki fez um sinal com a cabeça e atravessou a catraca, apontando para a seta que indicava o grupo C.

- Vamos lá. O Amihan deve estar ainda naquela palhaçada de entrevista.

- Vocês perderam - o filipino apareceu na porta, agora entregando o documento para a recepcionista, enquanto outro garoto de boné vermelho passava por eles. - Ela nem falou comigo direito. Chegou um carrão ali na porta e desceu um cara todo cheio de marra… Parece que é alguém famoso. Os fotógrafos saíram correndo e sabe o pessoal lá fora? Tem gente que não vai participar. Veio só por causa disso. Começou a gritar. Uma coisa de louco.

- Por favor, não fotografe o evento. Siga as placas do grupo “D” até a sala, onde você receberá novas instruções

Amihan agradeceu e atravessou a catraca também, mas tinha uma placa de grupo diferente. Min-ki já estava impaciente para seguir para a sala. O evento parecia mexer com a cabeça dele, já que estava mais emburrado desde que chegou. O garoto de boné vermelho que tinha acabado de passar por eles ouviu a conversa e virou de repente:

- É o Tae-Woo! Ele era membro da WINGS.

WINGS era um boygroup que nunca tinha lançado um EPs, quem os conhecia geralmente era muito aficionado por KPOP e acompanhava as notícias fervorosamente. O grupo já tinha fãs por causa de fotos distribuídas na internet.

- Eu nunca ouvi falar…  - Amihan ergueu uma sobrancelha.

- Eles estavam na internet. O vídeo de treino deles estava ranqueando e todo mundo tinha muita expectativa.

- Mas a empresa deles faliu - completou Min-ki emburrado. - Grande coisa. Eu lá quero saber de gente famosa?

- Putz, mas isso reforça a sua teoria. Talvez eles façam o concurso de fachada para trazer membros de outras empresas.

- O Min Nam aqui sabe das coisas. Seria injusto com todo mundo que veio de longe. Pra que fazer um programa, né?

- Senhores, estão obstruindo o caminho. Por favor, sigam para suas salas - um segurança no corredor veio pedir, enquanto uma outra garota de cabelos curtos passava por eles com seu crachá e seguia com o menino de boné pelo corredor.

- Bom, só sei que agora vai ficar mais difícil .Boa sorte pra vocês - falou antes de virar o corredor.

Min-ki suspirou.

- ... Gente famosa acha sempre que tem privilégio. Se não deram certo é porque não era muito bons, não acha, Min Nam? Mas tá. Parece que a gente tem que se separar. Então boa sorte, hyung.    - Min-ki tornou a sorrir

- Para vocês também. Quero ver vocês passando. Tem muito macarrão lá no quarto para eu comer sozinho

- Pode deixar, eu como por você. Se não passarem, será melhor para mim. Vou usar a cama de vocês para fazer uma king size. hahaha  - o loiro riu, voltando a ser alegre como sempre.

- Annyeong!  - Amihan virou à direita em busca de sua sala, enquanto os outros dois foram para a esquerda seguindo os papéis colados na parede com setas ao grupo C.

- FIGHTING!   - Min-ki puxou Eu Se pelos ombros, conduzindo-o alegremente pelo corredor. - Que bom que a gente saiu no mesmo grupo. Isso aqui tá parecendo aquelas feiras de gente esquisita...

A sala só tinha bancos de madeira encostados à parede, enquanto lá dentro já havia uma menina de trança sentada no chão com seu guzheng e usando roupas tradicionais leves. Ela destoava de todo o resto. A menina de cabelos curtos que tinha passado por eles acabava de ajeitar suas coisas no banco. Uma outra de camiseta estampada e saia fazia passos de dança com fones de ouvido e um garoto de óculos com roupas muito formais para sua idade estava comportadamente sentado no banco olhando para o chão.



Tae
Spoiler:


imagem do J. J.:



J. J. fazia um gesto com a mão mostrando que o garoto extra era desimportante. Parecia ter prazer em guardar aqueles segredinhos, por mais estúpido que fosse.  Depois da segunda vez que ele perguntou, o agente sentiu que tinha a obrigação de passar confiança. Não queria irritar sua galinha dos ovos de ouro.

- O nome dele é Joon. E ele é nosso garoto-faz tudo. Pense nele como um agente secreto. Ele será seu amigo. Agora vá brilhar, garoto

Antes que Tae pensasse que esse conselho era para ele,  o garoto vestiu um boné, um colar de corrente e saiu do carro.

- Não é melhor contar logo? - May parecia preocupada com a expressão de Tae. O empresário tinha um sorriso confiante, mas foi encarado por algum tempo pela maquiadora.

- Tudo bem, tudo bem. Temos uma nova relação de confiança, Tae-shi. Bem, esse garoto vai ser a garantia de termos tudo sob controle. Como nem eu nem a May podemos acompanhá-lo, dei um jeito de ter um aliado entre nós, se é que me entende… - ele sorriu satisfeito de seu plano. May revirou os olhos.

- Isso faz parecer algo extremamente ruim…

- Quero saber se irão tratá-lo direito quando as câmeras estiverem desligadas. Esse garoto é um assistente da May. Ele depende do emprego, então não vai nos trair. Ele irá sondar os participantes e descobrir se temos alguma ameaça verdadeira, além de promovê-lo para os outros. Viu? Estou cuidando do seu futuro. Não se preocupe. Tenho tudo sob controle. Agora, que o show comece!

O carro fez a curva para deixá-lo na porta do evento. Quando Tae desceu, a maior parte dos candidatos tinha entrado ou estava em processo de fazê-lo, pareceria uma estratégia ruim se não fosse pelos repórteres, que estavam sedentos por algo novo. Ele conseguiu virar algumas cabeças para seu carro de luxo e alguns flashes foram disparados em sua direção, mas foi quando passou por um rapaz de roupas esportivas e pele mais escura que a magia aconteceu.  A jornalista que entrevistava o candidato de cabelos espetados  de repente interrompeu o que estava fazendo e virou os olhos para ele, engasgando. Ela tirou o microfone da boca do outro garoto e perguntou atrás de Tae:

- JIN TAE-WOO?  … JIN TAE WOO-SHI?

Assim que ele se virasse atendendo o chamado, uma onda de flashes caiu sobre ele e um grupinho de garotas localizadas em uma área protegida por grade ao lado da área das câmeras começou a gritar. Várias delas nem sabiam quem era o garoto que debutara por menos de um ano, mas o fato de estar chamando a atenção já era o bastante para que elas achassem que ele era realmente muito importante e eram privilegiadas de vê-lo. Além disso, as câmeras o amavam e sua aparência ajudava mais ainda para que elas começassem a gritar. Foi um tipo de reação em cadeia muito positivo para a exposição do jovem astro.

Logo ele estava em uma coletiva de imprensa particular, rodeado por fotógrafos e uma repórter desesperada por uma exclusiva. Era por esse tipo de coisa que todos aqueles profissionais da mídia estavam ali então todos pareciam perguntar ao mesmo tempo:

- Tae! Como está se sentindo? Você é um candidato?
- Você foi convidado a participar do programa?
- Ainda fala com os outros membros da WINGS? Existe mágoa entre vocês?
- Você tem medo de falhar mais uma vez e acabar sua carreira?
- Tae-shi, por favor uma foto!

Com um sorriso gigantesco e uma calma ensaiada, J. J. apareceu entre os repórteres fazendo um gesto de calma para a mídia.

- Por favor, pessoal. Deixem o garoto se concentrar em seu dia de audição. Sabemos como todos estão nervosos. Não é mesmo? Faremos uma coletiva depois do programa quando o nosso Tae passar. Que tal? Então torçam por ele.

- Por favor, dê um aceno para os amigos do All Kpop!
- Ele é mesmo um candidato?
- Uma palavrinha, só uma palavrinha!

- Muito bem, muito bem. Precisamos ir, mas antes Tae tem um recado para vocês.

O empresário o olhou e fez um gesto, para que falasse. Ele sabia que o que quer que dissesse estaria estampado nos sites especializados em segundos. Ao menos de uma coisa ele poderia ter certeza: participar do programa estava realmente dando frutos.



Eun-Ji e Yuki
Spoiler:

Eun-Ji e Yuki estavam se dando bem, o que era importante para aliviar a tensão pré-teste. Era curioso como o simples fato de saírem do ambiente escolar, elas ganhavam coisas que nunca tinham experimentado em seu mundinho antes, como elogios. Não eram só os cabelos de Eun-Ji que chamavam atenção, como também sua voz muito bonita. Perto dela, Yuki era apenas comum, mas tinha uma aura encantadora e fofa.

O momento de amizade foi embalado pelo som leve do violão do garoto ao fundo, apenas se aquecendo.


A menina que se alongava parou para admirar o menino. O trio de rap começou a bater palmas, assobiar e gritar, fazendo graça. Nesse meio tempo, já havia mais duas meninas na porta. A que parecia mais novinha entrou com o rosto abaixado e foi para o fundo da sala rapidamente. A outra, que tinha um rosto rechonchudo entrou no grupinho de rap e bateu palmas junto com eles. Até o menino do fone removeu o acessório um pouco para ver o que estava acontecendo.  O rapaz sorriu e fez uma breve reverência.

- Kamsamida.

- Gente!! Vocês não sabem!! Tem gente famosa no concurso - gritou a menina do rosto rechonchudo, que usava roupas ao estilo hip hop - Acabou de chegar um carro e as pessoas ficaram malucas!!  Eu tentei ver quem era, mas não consegui…

- É mulher?? - um dos rapper se animou e os outros dois fizeram sons de aprovação.

- Será que a IU? - quando o outro falou, os outros dois riram do absurdo.

- Eu acho que sei quem é - a garota do alongamento comentou, confiante. - Li na internet que estavam sondando uma atriz da TVN, para dar força para o grupo. Ou seja, uma de nós aqui já não vai passar. - sorriu e deu uma olhadinha indiscreta para as outras garotas da sala. - Não que já tivessem chance, claro - riu e a outra se encolheu com a mochila.

- Bem, você não sabe disso… - o rapaz do violão comentou.


- Ah, desculpe, oppa, eu não falei de você, claro… - riu amável e olhou Yuki dos pés à cabeça. - É que tem gente eu não sei por que está aqui

Ao fundo, eles puderam ouvir uma gritaria e amontoado de vozes ganharem força, mas ainda distante, provavelmente na portaria. A garota do hip hop foi para a porta, tentar observar quem era, mas o funcionário que os orientava para entrar simplesmente entrou em seu caminho.

- Por favor, não saiam da sala.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Gakky em Sex Fev 17, 2017 11:19 am

Yuki sorri com os elogios de Eung-ji, não esperava que alguém tão bonita e dotada de uma beleza tão particular, pudesse ser tão gentil com ela. Mas quando a garota pergunta o que é Shoujo, Yuki fica surpresa e arregala os olhos não acreditando no que estava ouvindo. Talvez Eung-ji tinha vivido muito tempo no estrangeiro, pensou. Mas respondeu a pergunta mais empolgada que o normal:

- Não sabe o que é Shoujo? São mangás e animes feito para garotas! Alguns tem ação também, esses são o que eu mais gosto. E sempre tem um lindo romance entre os personagens e conflitos, mas o amor dos dois sempre vence todas as dificuldades - Os olhos de Yuki brilham ao falar essa parte.

Depois de falar, Yuki pensa que talvez fosse melhor explicar o que era mangá e anime, então completa:

- Mangá e anime, sabe o que é? São aqueles desenhos japoneses que podem vir tipo revista em quadrinho e também na televisão. Minha infância foi assistir esses animes. E como falei, o shoujo é feito especialmente para nós, e como adoro romance e conflitos profundos de sentimentos, assisto muito. Depois que passarmos na audição, se quiser eu te convido para assistimos temporadas de shoujo! Eu sei quais são os melhores.

De repente Yuki percebe que poderia ter parecido meio boba, talvez Eun-ji fosse tão séria e adulta que não prestava atenção em anime, pois tinha coisas mais importantes para fazer. Pior era o fato de que tinha dito que se baseava em animes para se incentivar... Agora realmente esperava que a garota não a achasse infantil e boba. Mas por sorte o garoto bonito começou a tocar violão. Yuki sentiu seu coração saltar e as maçãs do rosto se aquecer, provavelmente estava corada.

Ela não tem coragem de olhar diretamente para o garoto, mas presta atenção na fofoca e fica curiosa para saber também quem era a pessoa famosa que tentaria o concurso. A garota do alongamento parecia muito confiante e assustadora. O olhar dela lembrava as garotas populares da escola. Mas de repente o garoto bonito do violão respondeu a garota chata de um jeito que fez Yuki gostar ainda mais dele. Discretamente ela admira o rapaz e tem certeza que ele poderia ter saído de um shoujo, seus olhos pareciam tão inteligentes e o sorriso tão doce, o semblante ainda demonstrava o quanto era confiante, disposto a incentivar a mocinha em seus objetos a protegendo de garotas prepotentes e enjoadas. Logo se imaginou chegando na escola acompanhada dele e as garotas olhando surpresas, quando uma delas a provocasse, ele entraria na frente e diria o quanto ela era especial... Mas ela logo acordou do seu sonho, sabia que não teria chances, nem tinha coragem para falar com ele. As outras garotas se davam bem porque eram atiradas igual a que se alongava. Será que era namorada dele? - Se perguntou Yuki preocupada.

Quando começa a gritaria, Yuki fica curiosa, mas não sai do lugar. Ela olha para sua recente conhecida e comenta baixo corada:

- Ele toca bem não é? Tomara que ele entre também... Quer dizer... Ele parece legal de se conviver. E não se preocupe com essa famosa ou famoso, que está vindo... Ainda vai sobrar vagas, eu acho...
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Sex Fev 17, 2017 9:43 pm

Nunca uma conversa com outra garota da mesma idade de Eun-Ji tinha durado tanto tempo, ela ficou feliz por saber que conseguia manter uma conversa civilizada com alguém. Mesmo que ela não tivesse assunto algum do qual tratar, já que nunca teve contato com as coisas simples do mundo, como mangás. Yuki começou a explicar o que era shoujo e suas origens, o que fazia a ruiva se sentir mais burra ainda, pois não sabia de nada. Sua expressão revelava que não sabia do que ela falava e balançou a cabeça negativamente quando indagada sobre manga e anime.

- Desculpa... eu não conheço manga nem anime, mas pelo o que me falou parecem livros, certo? – seu único contato com cultura era através dos livros – eu só conheço os clássicos da literatura, eles também tem aventura e romance – claro que esses livros ela só tinha contato na biblioteca da escola, em sua casa não tinha nada além da Bíblia Sagrada – agradeço por você ter me contado o que é e claro que vou querer assistir – ficou feliz com a possibilidade de visitar alguém que não fosse a senhora Bora – eu nunca vi TV.

De repente o menino do violão começou a tocar para valer e Yuki volta sua atenção a ele e Eun-Ji aceita o fato de que ele deve ser muito mais interessante do que ela, afinal ele tocava e era lindo. Ela admirava o fato dele tocar um instrumento, já que ela não teve tempo hábil para aprender um. O pouco contato que teve foi para aprender sobre tons, escalas e notas e viu rapidamente os vários grupos instrumentais. Começou a tamborilar os dedos na perna e após alguns acordes, ela já murmurava baixinho a música tocada e acompanhava com a voz. Sua memória era muito boa para acordes e notas e por isso pegava facilmente as músicas e aquela não foi exceção.  Todos aplaudiram o jovem e seu violão e Eun-Ji não foi diferente, palmas entusiasmadas, porém contidas. Depois disso ela parou de olhar para ele porque morria de vergonha; não olhava para os garotos de sua escola porque nenhum era tão bonito quanto ele, além do fato de que a maioria deles hostilizavam-na. Pensou se algum dia um rapaz olharia para ela sem que fosse com a intenção de zombar dela. Suspirou.

- Ele foi incrível! Sim, vai ser legal se ele passar – falou para Yuki – se quiser pode ir falar com ele – sorria – eu não vou me importar. Tenho certeza que ele deve ter mais assunto do que eu para falar com você. Ele deve saber o que mangá – se sentiu um pouco frustrada e isso se refletiu em seu sorriso sem graça – você não ficaria entediada.

A conversa foi interrompida pela falação da garota rapper que se empolgava com alguém famoso, os garotos também, principalmente com a ideia de ser IU, uma grande idol e que Eun-Ji também não conhecia.

- Quem é IU? – perguntou inocentemente, já que não teve tempo para conhecer todos os grandes ídolos de seu país, nem os de fora. Por mais que ela quisesse conhecer e saber sobre tudo, era impossível isso.
Não gostou da postura da garota do alongamento e a ruiva se lembrou de Jennie, as duas eram parecidas em seus trejeitos entojados. Por sorte o rapaz deu um corte na falta de educação da dela.

- Garotas assim merecem um caderno no nariz – fala baixinho para si, depois cobre o rosto rapidamente, envergonhada com seu pensamento – eu sou mesmo horrível, tenho um dr. Hyde em mim – referiu-se ao clássico O médico e o Monstro, um livro que gostava bastante. Por sorte a agitação tirou essas lembranças da mente da jovem e ela acompanhou de longe a movimentação das meninas até a porta, mas lá no fundo também queria saber quem era o tal famoso que participaria.

- Quem você acha que é, Yuki?
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Gakky em Sab Fev 18, 2017 7:32 pm

Yuki ouve as palavras de Eun-Ji sobre shoujo e percebe que a garota era bastante culta, pois gostava de ler os clássicos de literatura, coisa que ela não fazia. Logo também se anima com o fato da garota aceitar seu convite de ver animes. Porém era estranho saber que ela nunca tinha visto TV, com certeza era realmente ocupada com coisa mais importantes, devia só ver e ler coisas clássicas. Yuki até se sentiu meio boba, mas ficou animada que não foi rejeitada.

- É quase um livro... Só que imagine um livro que conta a história só com ilustrações e pouco texto! - Explicou antes do garoto tocar violão.

Então o rapaz toca o violão e Yuki ficou distraída, depois volta novamente sua atenção para a conhecida e responde suas perguntas;

- IU é uma cantora famosa aqui da coreia mesmo. Você deve viajar bastante, né?

Quando Eun-ji fala que ela poderia falar com o garoto, Yuki fica logo corada e abaixa a cabeça. Jamais iria lá, falar com ele só estragaria tudo, pois com certeza gaguejaria e falaria coisas sem sentindo. Então sem graça, responde envergonhada a garota em voz baixa:

- Não... Não... Prefiro ficar aqui com você... Você não me entedia, fique tranquila. Se eu te entediar pode falar também! Ás vezes falo demais, ainda mais quando falo de shoujo e posso ficar um pouco insuportável... Se acontecer me avise... Não vou ficar aborrecida.

Yuki nem se lembrava quem era dr. Hyde, ela não era fã de literatura. Mas então Eun-ji fala da garota nojenta e faz novas perguntas.

- Tem razão... Só não sei que é dr. Hyde... Ah o famoso? Não tenho ideia!- Responde Yuki com um sorriso - Se você quiser e não achar muito bobo... Eu posso te emprestar um mangá, quem sabe você gosta também... Apesar de não ser nada tão literário... E se não gostar tudo bem, cada um tem um gosto diferente.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Sab Fev 18, 2017 8:35 pm

Um mundo estava se revelando diante da garota, uma simples conversa mostrava o quão grande era o mundo. Em poucos minutos de conversa já tinha aprendido tanta coisa com Yuki. Eun-Ji presta muita atenção às palavras da nova amiga e se empolga, ela se sobressalta como se tivesse lembrado de algo muito importante e logo comunica a Yuki:

- Ah, tipo uma revista - sorria como se tivesse descoberto algo grandioso - eu vi uma vez uma revista na sala da minha professora. Tinha texto e imagens. Mangá é tipo revista? Mistura de livro com revista?

A ruiva espera não parecer muito estranha, mas não consegui evitar se empolgar com as coisas que estava aprendendo.

- IU é uma cantora famosa? Eu quero conhecer com certeza. Ela deve ser linda então - juntou as mão diante do queixo só imaginado o quão linda ela devia ser. E quantos outros poderiam existir - você... você me mostra depois essa cantora? - seus olhos cor de mel brilhavam de empolgação. Mesmo assim ela não entendeu porque Yuki achou que ela viajava muito, sendo que só ia até a igreja e escola - eu nunca viajei. Nunca saí da cidade, na verdade.

Yuki ficou constrangida  e Eun-Ji ficou preocupada achando que tinha ofendido a moça:

- Eu não quis ofender, me desculpe - falou preocupada - não, não, você não é entediante não. É que você é a primeira pessoa com quem converso que não seja minha professora - agora ela via como o mundo era grande. Olhando as pessoas na sala ela podia notar a variedade de gostos e estilos, as várias personalidades; coisas que ela só começou a ver quando passou a frequentar a escola. Definidamente ela não conhecia nada do mundo - eu nem sabia o que era manga, imagine quantas coisas que você falar eu não vou saber o que é. Logo se cansará de mim - baixou a cabeça e ficou encarando os próprios joelhos.

Ela volta a se animar quando Yuki diz que emprestará um manga para ela.

- Quero, quero sim ler um mangá! Eu vou gostar, com certeza vou! - dizia empolgada.

Se Yuki, que era super inteligente e conhecia várias coisas, não sabia quem era o tal famoso que estava no prédio, tão pouco Eun-ji sabia, por isso ela ficou olhando para a porta para ver algo diferente. Estava curiosa também. Até se levanta e fica nas pontas do pé para ver sia via algo além da porta, mas sem sair do lugar.

- Não sei por que estou curiosa se não vou saber quem é mesmo... - resmunga.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Gakky em Dom Fev 19, 2017 3:03 pm

Yuki se enrola um pouco para explicar o que era mangá, arrependeu-se de não ter trazido um com ela, seria muito mais fácil mostrar do que explicar. Ela também ouve as outras perguntas de Eun-ji e fica mais confusa. Mas estava feliz por pelo menos a garota ter aceitado seu convite de ler o mangá. Só que achou estranho ela só ter conversado com sua professora e nunca ter viajado, arregalou os olhos surpresa e pensando que a garota devia praticar seus talentos o tempo de todo, que nem dava tempo para ter outras amizades e conhecer o mundo. Ela devia ser realmente incrivelmente talentosa com todo esse esforço, pensou e se sentiu até preguiçosa por passar tanto tempo vendo TV, nem tirava notas tão boas...

Mas depois de pensar um pouco, Yuki responde e faz perguntas curiosas:

- Mangá também não é tão parecido com uma revista... Eu vou te mostrar quando eu trouxer, ai vai entender - Diz sorrindo simpática e meio desajeitada com as palavras - A IU é realmente muito linda e perfeita! Mas porque não conhece essas coisas? Ual... Não me diga que você ficou todo esse tempo praticando tanto que não teve tempo nem para conversar com outras pessoas? Se for deve ser incrível e sua mãe deve ser mesmo muito rígida! Mas é mesmo por isso? Pratica o tempo todo?

Yuki fala surpresa e pensando no quanto a garota devia ser boa, porém não queria ser inconveniente, então percebendo que fez perguntas demais, se desculpou:

- Ahn... Desculpe pelas perguntas pessoais... Se não quiser não precisa responder, não é da minha conta... Mas pode deixar que eu respondo tudo que me perguntar! E o que eu souber... Não sou tão inteligente assim... Mas pode me usar como um tipo de... Guia!

Ela estava animada de ser consultada por alguém, geralmente era trata como uma pessoa invisível, mas agora estava se sentindo importante por poder ajudar a garota a entender algumas coisas, mesmo que fossem bem simples.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Dom Fev 19, 2017 5:55 pm

Animada com a conversa, Eun-Ji agradece por Yuki ainda não ter saído correndo ou rido da cara dela, fica feliz que nem se importa com as muitas perguntas de Yuki, afinal a própria ruiva fez várias.

- Ah, mangá é diferente de revista também. Fiquei curiosa agora - fala enquanto ajeita o cabelo - bem, eu não conheço essas coisas porque nunca saí de casa. Por isso! - balançava a cabeça a cada pergunta - na verdade foi nesse último mês que pratiquei bastante, com a minha professora. Minha mãe é muito rígida mesmo, ela nunca me deixou sair de casa. Nem para a escola eu ia, foi o Conselho Escolar que obrigou minha mãe a me matricular numa escola. Até então não tinha visto quase nada fora dos muros da minha casa. Eu só praticava durante a detenção no colégio, foi assim que a senhora Bora descobriu que eu sabia cantar e resolveu me ajudar, faz mais ou menos um ano. Antes disso eu cantava sozinha no banheiro, um dia umas meninas descobriram que eu fazia isso e começaram a zombar de mim, então eu bati nelas e fui parar na detenção, foi assim que conheci a senhora Bora. Eu nunca pratiquei em casa, não posso, minha mãe me mataria - enquanto falava, juntava as mãos nos joelhos e as mexia nervosamente, olhava para o chão envergonhada - as pessoas na escola acham que eu sou marginal, mas eu não sou. Bati para me defender só.

Olhou para Yuki com o canto do olho, se encolhendo já esperando uma gargalhada ou atitude hostil de sua interlocutora.
Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Okley em Dom Fev 19, 2017 8:01 pm

Ficou preocupado com esse plano de JJ em pôr esse garoto junto no programa, assim que desceu do carro, fazendo um cara de desconfiança.

- Espero que saia como planejado esse plano e vai ser bom ter alguém por perto. – finalmente fazendo em menear com a cabeça como finalmente aceitou a ideia. Estava já ansioso para ir para as audições, por mais que tinha sido convidado, pouco sabia do que o esperava.  

Tae desce do carro, indo para a parte de entrada onde os candidatos iam, logo avista os jornalistas que ali estavam, se aproximaram tão rápido dele que nem deu tempo de se preparar muito bem. Só resta com fazer uma pose para ficar bem nas fotos, mesmo com o despreparo, conseguia agir naturalmente para fotos. Fez uma pausa de serio para a foto, na segunda uma cara de paisagem, na última uma de fofo, para agradar possíveis fãs.

Em seguida já estava rodeado por repórteres fazendo perguntas para ele, não estava muito afim de entrar em detalhes naquele momento, mas seria bom causar uma boa primeira impressão.

- Estou muito feliz de poder estar participando desse grande de programa. Estarei participando das audições como os outros candidatos, assim vocês poderão conhecer um pouco mais de mim.  
- Estarei participando das audições como já disse.
- Cada um da WINGS está com seus projetos próprios, não existe magoas entre um com os outros. Ainda temos contrato um com outro sim.
- Acredito que devemos fazer o que gostamos, o sucesso é somente uma resposta do nosso trabalho.


Mesmo com um grande sorriso de felicidade no rosto, Tae já se sentia incomodado, o que fez que coçasse o cabelo, com outra cara de fofo, aproveitando o pedido de mais fotos. Por mais que esse era um sinal para que JJ viesse e retirasse ele daquela situação, o que não demorou, pois parecia que estava atendo para o que ocorria.

Tinha mentido em todas as respostas, acreditava que poderia enganar com o jeito meigo, afinal se levar em conta o tumulto por sua chegada. Enquanto, de forma discreta, indo para longe dali rapidamente, JJ acabou falando que tinha um recado, o que lhe pegou por surpresa, respirou fundo.

- Será um belo espetáculos que acontecera nos próximos dias. Será cheio de emoção e surpresas. Vocês terão motivos para se apaixonar. Torçam por mim. Obrigado.

Talvez não deu o grande recado que esperavam, preferiu algo mais discreto mesmo. Foi se encaminhado finalmente para a portaria de forma mais firme para entrar no evento, para poder ficar um pouco mais tranquilo do que ali.
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 388
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Larissa Aprill em Seg Fev 20, 2017 7:45 am

Ela aguardou ansiosamente enquanto a recepcionista checava a documentação, tinha quase certeza de que tinha algo errado com a falsificação. Mas por sorte ela deixa eles entrarem, ela pega seu crachá animada e atravessa a catraca. Num segundo depois Amihan estava junto com eles. Quando ele falou que algum famoso havia chegado, a jovem até tentou olhar para fora e ver quem era. Mas tinha um mar de repórteres fazendo uma rodinha em alguém que ela não conseguia ver direito.

- Woww ! Uau!


Um menino de boné vermelho passa por eles e anuncia que a tal pessoa era um cantor de uma banda chamada WINGS, mas ela não se lembrou de ninguém. Então Min-ki explicou a situação, somente pessoas muito ligadas aos KPOP conhecia esse grupo que estava iniciando um tempo atrás.

- Angsin-eun K pab-ui paen-i iss-eoyahabnida Você deve ser um aficionado por K-Pop

Mas a conversa foi interrompida pelo segurança. Ela percebeu que Amihan iria para outro grupo e lhe desejou boa sorte. Os três haviam se dado bem desde o início e riu das provocações daqueles dois. Se algum deles sair ela se sentiria muito triste, pq sabia que nunca mais poderia conversar com eles novamente. Go Mi Nam só existia por causa daquela audição e para provar para si mesma que era capaz de tocar e cantar algo melhor do que a música clássica.

Min-ki tira do seu desvaneio quando coloca o braço em seus ombros. Ela se despede do Amihan e segue em direção a sala C.

- Fighting!!Força!!


Eles entram na sala, havia uma garota com roupas tradicionais, ela parecia ter saído de um dorama clássico. Eu Se a observa encantada. Havia outras garotas na sala e um menino usando uma roupa formal. Era realmente um grupo estranho.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Luxi em Seg Fev 20, 2017 9:05 pm

Go Min Nam

Spoiler:


- Ei! É verdade que chegou gente famosa? - a garota de saia virou-se rapidamente quando eles chegaram.

Min-ki fez uma careta e foi praticamente empurrado pela garota, que se pendurou na porta sem nem esperar por uma resposta.

- Sai da frente, gente!! Eu quero ver também! - uma menina de cabelos curtos deu um encontrão de ombro em Eu Se e ficou na porta amparada pelo guardinha da sala.

- Ai ai… É, Min Nam. Parece que agora é só esperar. Cara, tô começando a ficar nervoso…

As duas meninas berraram e um segurança passou ao lado de um rapaz muito atraente de cabelos castanhos e olhos incríveis cor de mel. Ele era claramente o famoso, pois suas roupas eram notadamente mais caras, embora só parecessem mais casuais.

Ele desapareceu logo em seguida, virando em outra sala.  Logo após, entraram mais candidatos, como uma menina alta, com coque e roupas de lycra, que fez uma reverência breve e foi para o fundo da sala e pouco tempo depois, um garoto sorridente e magricela, que acenou para todo mundo.

O loiro já estava sentado no chão com os joelhos dobrados, parecia pensativo. Suspirou e começou um diálogo esquisito.

- Olha… Você é meu amigo, né?  Eu vou sentir falta de vocês… Até do Bae. Será que ele veio? Bom, o que eu queria falar é que… eu não queria que vocês ficassem chateados comigo. Que coisa meio estranha né? Mas é que eu não tinha amigos aqui e vocês foram tão legais… Então, eu não queria que vocês achassem que eu tava tentando sacanear vocês, tá? É que…Bom, eu ainda vou querer ser seu amigo. Não importa o que falem lá dentro, tá certo? É só isso.

Quando a sala completou nove pessoas, um homem apareceu na sala com um uniforme e uma prancheta.

- Façam uma fila. - ordenou, fazendo os candidatos se entre olharem, mas logo obedecerem, um tanto confusos.

Min-ki se posicionou atrás de Eu Se e murmurou:

- Não faz nada esquisito, só olha pra frente

O homem conferia os nomes nos crachás e na prancheta friamente, e aproveitava para medir um pouco cada um. Ele tomou a frente do grupo e disse.

- A audição de vocês vai começar daqui a pouco. Me acompanhem e falem baixo. Quando chegarmos no quinto andar, eu quero que façam silêncio, está bem? Se eu chamar o seu nome, pode pegar seus pertences e fazer uma fila atrás de mim.

- Isso foi um teste - Min-ki murmurou para ela. - Esse cara pode eliminar as pessoas sem que elas se apresentem…  

- Kim Eun-Tak, Lee Changying, Go Min Nam, Jin Da-Hun, Yuu Bong-Cha e Hyun Min-ki

A menina de cabelos curtos bateu palmas alegre, enquanto a de coque sorriu confiante. A garota do guzheng também estava entre os escolhidos, porque suspirou pesadamente. O último garoto que chegou cumprimentando todos também estava entre os escolhidos.

A menina que quase atropelara Min-ki na porta soltou um berro:

- O QUÊ?

- Os demais podem ficar. Por favor, me sigam.

O homem atravessou a porta e seguiu com seu grupo, com 6 integrantes. 3 meninas e 3 meninos até uma área comum, com dois grandes elevadores. Ali, uma mulher de rabo de cavalo baixo acabava de chegar com um grupo de 7 integrantes, com 4 meninas  (uma garota hip hop com rosto rechonchudo, uma menina de cabelos curtos e roupas bem simples, uma garota com cabelos acobreados presos em um rabo-de-cavalo baixo, uma menina com calça legging preta e blusinha rosada) e 3 meninos (um rapaz de cabelos pretos que carregava um violão, um garoto alto com uma corrente de ouro no pescoço e ...Bae!)
(seguir para post lá embaixo.)


Tae

Spoiler:


Em poucos minutos o rosto de Tae e seu comeback triunfal estamparia sites especializados, atraindo todo tipo de atenção, mas era tarefa de J. J. verificar o que havia sido publicado e gerenciar esse tipo de informação. Pelo menos, nenhuma reação negativa foi esboçada pelos repórteres, que se alimentavam de cada respiro do jovem.

Quando ele finalmente conseguiu sair, escoltado por J. J., uma onda de gritos foi ouvida atrás dele. Garotas que talvez esperasse ansiosas para a estreia do WINGS ou simplesmente levadas agora por uma histeria coletiva.

Ao chegar na catraca, a recepcionista se sentiu na obrigação de conhecê-lo, e suou frio olhando para a tela do computador e o amontoado de repórteres na saída. Ela foi amparada pelo empresário dele, que murmurou a inscrição e ela lhe entregou um crachá com seu nome e a sinalização “Grupo D”.

Três seguranças se aproximaram da porta, pedindo compostura aos repórteres e um J. J. orgulhoso mostrou seus dentes a seu “pupilo” quando ele atravessou a catraca. Ninguém precisou explicar a ele o que fazer, logo uma recepcionista foi a seu encontro e o conduziu pelos corredores até sua sala.

Era muito simples e parecia como uma sala de treinamento de coreografia de trainee, com bancos de madeira encostados nos cantos e bastante espaço. Algumas cabecinhas espiavam conforme ele passava e ele sabia que o grande assunto do local de repente era ele. Ao entrar em sua sala, ele foi amplamente observado pelos 9 participantes que preenchiam a sala. Entre os meninos, encontrou um jovem de pele escura com cabelos arrepiados e roupas esportivas, um garoto espinhento com uma calça jeans, um menino magricela e baixinho e um garoto completamente comum, exceto pelas orelhas com alargador.
Três garotas se amontoaram para cochichar sobre ele, cobrindo a boca com a mão e rindo nervosas. Uma outra tornou a fechar os olhos depois que ele entrou e faltava uma, que logo o chamou e ele logo reconheceu os cabelos com mechas loiras.



- Sunbaenim*...

(*forma de tratamento respeitosa para os mais velhos. É mais formal que o Oppa)

Era Hye-Rim,  muitas vezes chamada por “Rin”, uma trainee da empresa falida que nem ao menos debutou. Ela era um tanto séria e emburrada durante os ensaios, mas nos intervalos, conversava com todos de forma simpática. Sua personalidade era tão explosiva quanto a dele e ela não deixava barato nenhuma provocação, tirando satisfação quando necessário, inclusive com ele mais de uma vez, o que era um tanto atrevimento da parte de uma menina que parecia pobre. No entanto, a sua frente, havia uma menina sem defesas, que estava simplesmente muito surpresa por vê-lo.




Eun-Ji e Yuki

Spoiler:


Eun-Ji conhecia um mundo completamente novo, diferente do cubículo que sua mãe insistia em colocá-la, enquanto Yuki aprendia, ao poucos, a ter uma amiga de verdade.

- Ah, por favor, é sério isso? De que planeta você veio, de Marte? - a garota do alongamento continuava observando as duas e finalmente decidiu se pronunciar, aproximando-se delas. Agora era possível ler o nome em sua placa “Yi-Eun”.

A indignação não foi maior do que o berro da menina de rosto rechonchudo.

- É O CARA DO WINGS! - ela rodopiou pela sala, deixando as pessoas confusas. Apenas quem era muito aficionado por Kpop conheceria aquele grupo.

- Bebeu? - falou um dos rappers.

- Gente, eles eram uns fofos. Lançavam tudo na internet. Eu já era uma Angel, até, mas aí a empresa faliu. Ai meu deus. Eles eram todos lindos!!! Mas meu bias era o Don

- Bando de flopados - criticou Yi-Eun de forma ríspida.

- Não fala assim. Pelo menos eles lançaram alguma coisa, sua-

Uma pessoa diferente entrou na sala, com uma prancheta. Tinha os cabelos para trás e um olhar meio robótico. Sua presença foi o suficiente para calar o recinto.

- Em fila, por favor. - anunciou firme e mal esperou que eles se alinhassem e começou a checar os nomes do crachá com a prancheta e depois parecia olhar cada fio de cabelo dos presentes. Ninguém se atreveu a falar enquanto ela fazia isso. Até mesmo o menino dos fones tinha abandonado o aparelho no bolso.

Ela parou bem ao lado da menina tímida, que mesmo em pé estava toda curvada de timidez.

- Você. - ela seguiu, tocando o ombro de dois dos rapazes do rap, o que tinha o rosto mais oleoso e o mais gordinho. - Você e você… ficam. Os demais quero que me acompanhem, e fiquem em silêncio quando chegarmos no quinto andar. Vocês estão sob avaliação a partir de agora. Peguem o que precisarem para a apresentação e por favor, não falem alto.

Depois de disparar essa enorme quantidade de informação, a mulher saiu andando, mas a garota tímida ficou parada, apavorada, enquanto o rapaz olhava estupefato para a porta.

- Mas que porra é essa? Eu nem me apresentei! - protestou o outro, irritado.  A menina começou a fungar desesperada. Minsoo olhava para trás com pena. Yi-Eun segurou o olhar focado para frente até passarem pela porta.


- Cara, isso foi foda… - murmurou o garoto rapper restante. Seus olhos estavam vermelhos.

Restavam sete deles. Ele se aproximaram da área com dois elevadores, quando de repente um outro grupo surgia liderado por um homem com vestes nas mesmas cores da mulher,  esse grupo   também desfalcado, com 6 integrantes, sendo eles 3 meninas (uma menina em roupas tradicionais, uma menina alta com um coque na cabeça, uma garota de cabelos curtinhos que era familiar a Yuki) e 3 meninos (um menino loiro, um garoto de boné e roupas estilosas e um menino sorridente e magrinho).


Go Min Nam , Eun-Ji e Yuki

Spoiler:


Yuki prontamente reconheceu a garota de cabelos curtos: era Eun-Tak, de sua escola. Ela não estava mentindo quando disse que tinha sido chamada, mas a colega estava tão tensa olhando para os próprios pés e fazendo exercícios de respiração, que nem chegou a reconhecer a menina.

O garoto de fones foi cumprimentado com energia pelo loiro:
- Bae! A gente achou o Bae!

Ele pareceu um pouco feliz de ver o loiro e o amigo de boné.

Mas para Eu Se a surpresa estava muito além de conhecer Bae. O garoto que ela deveria tomar mais cuidado de encontrar estava ali, com seu violão e olhos concentrados nos dois orientadores. O rosto doce de idol que encantava todas as meninas da escola... Minsoo.
Sua pequena sorte é que ele não parecia medir com arrogância os outros, como a maioria parecia gostar de fazer e, portanto, não olhou nenhum deles nos olhos para poder reconhecê-la.

- Muito bem, silêncio, esta foi a pré-avaliação. - declarou a mulher.

- Parabéns por passarem por essa pequena etapa.

-  Isso significa que algo em vocês se destacou perante os demais e vocês nos chamaram a atenção

- Qual foi o critério? - um rapaz com uma correntinha e visual de rapper falou, meio irritado.

- Perfil. - respondeu a mulher simplesmente, aparentando estar claramente arrependida de tê-lo deixado passar.

- Muito bem, subiremos em grupo. Alguma pergunta?

- Como tudo lá em cima é gravado, espero que não façam nenhuma besteira.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por shamps em Ter Fev 21, 2017 1:02 am

Animada com a conversa, Eun-Ji ficou impressionada com a garota do alongamento, que estava ouvindo a conversa das duas.

- Marte? – fala baixo, pois não tinha coragem de encarar - É legal lá, o clima é agradável, você ia gostar – Eun-Ji não sabia como teve coragem de falar aquelas coisas, mas sabia que tinha a ver com o dr. Hyde que vivia dentro dela. Ela simplesmente não gostava de garotas que praticavam bullying com as pessoas.

A garota rechonchuda grita a respeito de um tal de WINGS, que ela não sabia o que era.

- WINGS? É um grupo também?  - ela observa a conversa entre a moça e o rapper, sem entender nada, logo Yi-Eun se irrita – flopados? – só olha confusa para Yuki.

Ela agradeceu quando a mulher séria entrou e evitou que uma briga acontecesse entre eles, mas ela era assustadora. Depressa ela segura na mão de Yuki buscando força na nova amiga. Perfilou como pedido e ficou estática como todos na sala. Não falou nem se mexeu. Depois a mulher foi tocando alguns deles e dizendo-lhes para ficarem.
Mais uma vez Eun-Ji tinha sido escolhida.
Suspirou aliviada e sorriu quando viu que Yuki também tinha sido escolhida.

- Passamos – falou baixo para não contrariar a ordem da mulher. Não tinha como esconder seu sorriso.

Depois, mais tranquila, pode observar quem tinha ficado, por sorte o garoto do violão e um dos rappers.
No corredor pode ver outro grupo de jovens que também tinham sido selecionados e ela os observou também. Sorriu para os aprovados, estava feliz por ter passado. Ela mal pode acreditar quando a mulher disse que algo neles tinha chamado a atenção. Ela tinha se destacado de alguma maneira. Sorriu para si mesma.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Gakky em Ter Fev 21, 2017 6:22 pm

Yuki fica surpresa com a resposta de Eun-Ji, nunca teria imaginado isso da garota e logo pensou como seria terrível ser trancada na própria casa. Embora fosse muito pobre, sua mãe era sempre bondosa. Geralmente quem era malvada assim eram as madrastas, como nas histórias de princesas. Mas antes que pudesse fazer mais perguntas, a garota do alongamento foi maldosa com a Eun-Ji. Yuki queria ter dito algo, mas não era boa em se defender, geralmente ficava calada quando a provocavam, então só observou chateada a cena.

Então de repente todos ficam empolgados com a chegada do famoso. Yuki pensa que o nome WINGS é familiar, mas não tinha ouvido falar muito deles. Logo Eun-ji pergunta, e ela responde prontamente:

- Sim, pelo que entendi era algum grupo... - Diz pensativa também querendo ver o que acontecia - Flopados quer dizer que foram esquecidos... É algum grupo que acabou não fazendo tanto sucesso e foi esquecido pelo público. Ahn... E sobre a outra garota... Não deixe isso te aborrecer, não vale a pena gastar energia com ela, melhor se concentrar na audição.

Quando a mulher da prancheta entra, Yuki sente seu coração gelar, lançou um olhar furtivo para a Eun-Ji quando esta pegou sua mão e retribuiu o aperto, depois se concentrou em ficar em silencio, não queria ser desclassificada por mal comportamento. Ver a mulher descartando os outros tão friamente, fez Yuki tremer. Respirou fundo aliviada ao se dar conta que tinha passado por essa fase. Ela ouve o sussurro da conhecida e sorri discretamente fazendo um aceno com cabeça e piscando com um dos olhos.

- Fighting! - Sussurra para Eun-Ji.

Em silêncio Yuki segue com os sete feliz que tinha passado e contente por Eun-Ji e pelo garoto do violão. Em sua mente repetia que tudo ia dar certo, mas a verdade era que estava muito ansiosa e o medo ameaçava dominá-la. Logo vê o outro grupo chegando. Nota que uma das garotas do outro grupo era muito familiar e fica surpresa ao perceber que era Eun-Tak. Mas vendo que não foi descoberta, preferiu ficar em silêncio, já  que não se deva bem com as garotas da escola. Percebe que entre os garotos novos havia um loiro bem bonito, então desviou o olhar envergonhada. Apesar de tudo, ainda preferia o que tocava violão, ah se fosse fácil assim só escolher, suspirou. Quando a mulher pergunta se tinham dúvidas, Yuki apenas balança a cabeça negativamente. Fechou suas mãos e notou que estavam suadas.
Conteúdo patrocinado


Re: 1º passo - Audição

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qua Jun 28, 2017 11:01 pm