Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Prólogo - Arien Amakiir

    Compartilhe
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Sab Mar 04, 2017 3:28 pm

    Quando você bebe no copo vazio, você sente um gosto maravilhoso que a muito tempo não sentia, o gosto do melhor líquido que já provara, o suco de morango com uva especial que tinha bebido no tempo de treinamento do Elísio, a Escola Divina, e mesmo assim o gosto era incontestavelmente dele. Ryanair dá mais um gole em sua taça, limpa os lábios com uma forma sútil com a língua e retoma a fala.

    - Depende. Internos praticando a segurança, creio que o número de baixas no último levantamento realizado era de 97 mortos dos 712 que já foram mandados, uma taxa de um em cada sete que são mandados, aproximadamente. Já os de fora a taxa é bem distinta, dos 1469 que já realizaram, 1125 fracassaram, 753 por morte, e o restante por desistência ou explodir o tempo máximo, o que dá uma média de a cada duas pessoas que realizam o teste, uma delas irá morrer. As que desistem normalmente encaram o fim da magia na vida delas, infelizmente isso acontece com muita frequência. Se eu mesmo não tivesse superado o teste, eu diria que lá é um dos círculos infernais na terra. Sobre o sair mesmo em pedaços, não tem um número para isso, mas pela minha experiência lá dentro, creio que menos da metade das mortes feitas lá dentro seja possível recuperar qualquer parte do corpo. O Labirinto não possui perdão, ele foi criado faz três gerações, pelo diretor Vectorius, ele gastou muito dinheiro e muita magia para criá-lo.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Sab Mar 04, 2017 4:25 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Eu simplesmente adorava aquele gosto e tomei mais um gole, maior e mais longo daquele suco maravilhoso. Ouvi as palavras dele com atenção e meu coração foi tranquilizado. Suspirei, tanto pelo alivio quanto por relembrar aquele sabor que eu tanto gostava. Seria bom se aquele suco fosse mais comum na Academia Arcana, pois realmente era maravilhoso.

    Eu adoro esse suco... Me alivia saber que o índice de morte dos internos é baixo...

    Eu fechei os olhos e me recostei na poltrona, pensando um pouco. Fiquei alguns segundos em silencio, antes de abrir novamente os olhos e prestar atenção em meu amigo. Era uma das poucas pessoas ali com quem eu podia contar na Academia e eu, de modo egoísta, nem ao menos me dera ao trabalho de perguntar como ele estava.

    Falamos apenas de minhas preocupações e necessidades hoje.... Desculpe. Há algo que queira conversar?
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Dom Mar 05, 2017 10:25 am

    Ryanair abre um sorriso ao você elogiar o suco.

    - Que bom que gostou, isso é uma pequena magia que consegui desenvolver, eu a chamo de Néctar. Quem beber do cálice que estiver com esta magia sentirá o gosto da melhor bebida que experimentou em sua vida. E sobre o que eu quero conversar é algo estranho de se perguntar. Estou bem, nas matérias em si estou tranquilo, estou apenas com receio no meu teste de campo que será realizado em breve, não sei o que será, mas como cada semestre fica pior, não sei como vai ser esse.

    Ele fala e dá um grande gole em seu cálice e depois o deixa novamente na cômoda.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Dom Mar 05, 2017 11:22 am



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Entendia um pouco os temores dele e assenti com a cabeça, bebendo mais um pouco do suco e pousando meu copo na comoda também. Abri os olhos e o observei por um tempo, curiosa, e cocei o queixo.

    É uma magia realmente bem agradável... Será que alguém já fez para a comida? ⚊ Mas não era bem aquilo que me deixava curiosa. Observei ele um pouco e decidi tentar acalmar ele um pouco em relação as preocupações dele. ⚊ Não sei porque se preocupa tanto, Ryanair. Você é inteligente e muito habilidoso, tudo vai dar certo.

    Eu era sincera nisso, sabia que não seria difícil para ele o teste de campo se ele não ficasse nervoso. Poderia ser difícil, mas sempre era algo que estivesse dentro das capacidades dele desde que ele conseguisse se lembrar de tudo o que havia aprendido até ali e agisse com os cuidados necessários. Se ele conseguisse se lembrar e agir de forma adequada, tudo ficaria ótimo.

    O que é estranho de se perguntar? Pode falar, prometo não atirar o copo em você.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Dom Mar 05, 2017 11:33 am

    Ele abre a gaveta da comoda e tira de lá dois pedaços de algo que parece ser uma massa para fazer alguma comida, ele joga uma para você e fica com a outra.

    - Eu mesmo fiz também, parte do mesmo princípio do que faço com o cálice, porém menos esbelto, estou pensando em uma forma de fazer isso para ser mais agradável aos olhos antes de divulgar. - Ele morde o pedaço da massa, e instantaneamente o pedaço se regenera enquanto ele mastiga e engole. - O estranho é perguntarem como estou, não é usual isto aqui na Academia. Mas enfim, estão decidindo quem vai atribuir seu trabalho de campo Arien, eu me candidatei porém não permitiram, como você foi Escolhida de Merlim, alguém do Conselho Arcano que deve fazer isso. Seu primeiro semestre não foi necessário porquê Merlim pedira mais tempo para você se preparar. Eu particularmente creio que você está pronta, embora não saber o conteúdo dele.  
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Dom Mar 05, 2017 11:44 am



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Eu peguei a massa da mão dele e provei um pedaço. Se era o mesmo principio de Néctar, ia funcionar, certo? Dei um meio sorriso a ele sobre ser estranho perguntar como estavam ali, mas ele sabia que ainda havia muito em mim de fora da Academia. Eu ainda me preocupava com meus amigos e sabia como o ritmo das aulas e exames era... Aquilo acabava com alguém pouco preparado e eu mesma as vezes tinha problemas para aquilo. Sobre o meu teste de campo, olhei o chão preocupada. Eu poderia até conseguir, mas e se eu não conseguisse ter o desempenho que os outros esperavam que eu tivesse? Eu precisaria começar a realmente me preparar para aquilo.

    Como funcionam os testes de campo, em geral? Será que dá tempo de tentar me preparar mais e melhor? ⚊ Perguntei a ele. As provas, normalmente, não me abalavam tanto, afinal eu precisava apenas demonstrar o que havia aprendido. Mas agora um teste proposto pelo Conselho... Isso me assustava o suficiente para me deixar incerta se eu era adequada para aquele tipo de prova.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Dom Mar 05, 2017 8:01 pm

    Ao comer o pedaço da massa, você sente o gosto da torta de framboesa que você comia de uma vendedora da vila que você vivia antes de vir para Academia. Quando você pergunta sobre o teste Ryanair abre um sorriso antes de falar.

    - Testes de campo são missões atribuídas para avaliar se você está melhorando e ver como está a progressão para se tornar um verdadeiro Mago Arcano. Não sei quando irão lhe mandar, mas melhor se preparar, nunca se sabe o que será pedido.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Dom Mar 05, 2017 10:29 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Eu comi mais um pedaço da massa, aproveitando o sabor da torta, e tomei um pouco do suco. Estava tão convincente que eu não suspeitaria ser uma magia se eu não tivesse visto como era e o moreno não tivesse me contado que era uma magia.

    O gosto é idêntico ao da torta! Se eu não soubesse o que é, eu acreditaria que estava comendo a torta de framboesa da minha vila... ⚊ Contei a ele, sorrindo gentilmente. Imaginava que desenvolver uma magia fosse difícil e saber que havia obtido algum sucesso significava muito. Eu coloquei o copo sobre a comoda, mordendo os lábios preocupada. Apesar da curiosidade, não queria ir tão cedo e não sabia bem o que iriam pedir a mim. Era melhor eu revisar todas as magias, aprender mais algumas, estudar criaturas e lugares, praticar com as armas, estudar como estava a situação em outros lugares... Era tanta coisa...

    Ainda bem que só preciso de quatro horas de descanso, porque vou precisar de todo o tempo possível para me preparar. Como não sei o que irão me atribuir e preciso estar pronta quando chegar a hora...

    Mas, pelo menos, poderia aprender coisas novas e quem sabe eu fosse capaz de ajudar meu adorado Jimmy também nesse período de tempo. Afinal, ele também precisaria fazer o teste de campo e poderíamos nos preparar juntos.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Seg Mar 06, 2017 11:56 am

    Ele abre um sorriso sincero, porém cansado.

    - Bom saber que a magia funcionou corretamente, pena que é uma magia simples, não consegui desenvolver grandes magias, porém ela se provou bastante útil para viagens e em meus trabalhos de campo. A desenvolvi porque estava cansado de beber água impura de rios e comer ração de viagem com que cresce em sua boca enquanto você mastiga. E realmente, o trabalho de campo não tem uma data exata para ser executada durante o semestre, mas todos os estudantes devem concluí-la para passarem para o próximo semestre, já estamos no mês quarto desse, a qualquer momento aqueles que não foram podem ser chamados. - Ele dá um gole demorado em seu cálice, e após o tomar continua com ele em sua mão, em vez de colocá-lo na cômoda. - Suas horas a mais podem se provar úteis, mas você saberá ou não para o teste quando ele chegar, eu realmente torço por você Arien, creio que você pode fazer a diferença;
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Seg Mar 06, 2017 12:15 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Não era difícil entender alguém que não gostava de comer ração de viagem ou que não gostava muito de beber água dos rios, e devo admitir que eu mesma não gostava das rações. Tomei mais um pouco do suco, suspirando. Tentei saber mais ou menos que horas seriam agora, pois não queria tomar muito tempo do rapaz e sabia que ele precisava descansar por mais tempo que eu.

    Ah, vamos. Você só não conseguiu ainda! Quando você achar que não, estará ai com uma magia incrível e única.

    Eu parecia animada e tentei passar um pouco daquela animação para ele. Não só porque eramos amigos e eu queria animar ele, mas também porque eu acreditava sinceramente naquilo. O rapaz era inteligente e talentoso, o mais habilidoso do sétimo que eu conhecia. Potencial para cumprir o que eu dizia, certamente ele tinha. Mas magias mais elaboradas podiam demorar e ele precisava se manter confiante para conseguir.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Seg Mar 06, 2017 4:58 pm

    Você estima que agora deve ser por volta das nove horas da noite, porém sabe que Ryanair dorme aproximadamente apenas uma hora por dia, quando ele dorme.

    - Sim, você está certa, mas de qualquer forma, são poucos que chegam no sétimo, normalmente maioria sai da Academia após completar o quinto, que é quando possui o diploma de Mago Arcano, estou acima da maioria.

    Ele abre um sorriso confiante e belo, que te faz sorrir espontaneamente por um instante, então ele dá uma bela bocada da massa branca e logo em seguida um gole rápido e profundo em seu cálice, porém desta vez diferente das outras, o cálice não se repõe e a massa não se regenera.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Seg Mar 06, 2017 8:36 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Franzi o cenho com a comida e bebida terminando, mas me recordei que nem magias duravam para sempre - ou pelo menos não as normais. Bebi mais de meu suco e comi minha massa incrivelmente gostosa e dei um sorriso gentil para ele. Realmente ele estava acima da média e mesmo assim ele se cobrava como se fosse só mais um. Mas, no fim das contas, todos nós fazíamos aquilo e eu era uma das pessoas que mais rigidamente julgava os outros ali, do que eu estava falando? Franzi um pouco o cenho com a hora e ponderei sobre ter que estudar e ainda preparar as lições que eu acreditava existirem e eu ainda não tinha feito. Talvez eu precisasse seguir o exemplo de Ryanair e diminuir minhas horas de sono para dar tempo de fazer tudo.

    Será que ainda dá tempo de pegar um livro emprestado na biblioteca? Essa noite será especialmente longa e entediante...

    Falei mais comigo mesma do que com ele, coçando meu queixo após pousar o copo na comoda. Iria pegar alguns livros para ler enquanto estivesse aproveitando minhas horas livres naquela noite e na próxima, já que dificilmente conseguiria descansar enquanto não visse Jimmy são e salvo. Eu havia chegado a conclusão que era quase impossível passar pelos professores sem que eles suspeitassem e provavelmente nosso querido professor de História da Magia estava esperando que eu fizesse aquilo, o que deixaria o rapaz com ainda mais problemas. Notei que pela primeira vez aquela noite eu estava pensando racionalmente. Isso provocou um sorriso tocado parcialmente pela malicia em meus lábios.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Ter Mar 07, 2017 11:49 am

    - A biblioteca é aberta sempre, não lembro de nenhuma ocasião dela estar fechada, mas talvez você deva dormir, vai ser uma longa noite para você, já que está preocupada com Jimmy a ponto de cogitar em entrar no Labirinto, mas de qualquer forma, você decide o que irá fazer. Eu irei praticar alguns experimentos que venho estudado, qualquer coisa que eu lhe puder ser útil, basta chamar, estarei ao seu dispor. - Ele se levanta e guarda o cálice e a massa. - Pode ficar a vontade se desejar ficar, porém se desejar também a porta se encontra aberta, até mais Arien.

    Ele abre um sorriso e desaparece com a magia de teletransporte, deixando-a só na casa dele.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Ter Mar 07, 2017 1:39 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Tomei mais um pouco do suco e da massa, depois guardei-os onde eu havia visto Ryanair guardar e me espreguicei. Ele tinha razão sobre minha preocupação e era exatamente por causa dela que eu sabia que não conseguiria dormir naquela noite. Fiquei mais um tempo pela casa, com a mente vagando em pensamentos aleatórios e sem importância e meus olhos correndo por tudo, absorvendo detalhes mas sem ficar muito tempo em uma única coisa. Eu estava inquieta, preocupada e nervosa. Por fim, suspirei e sai da casa, ciente de que ali não encontraria o conforto de que eu precisava ou mesmo conseguiria me distrair por muito tempo. Mesmo com a oferta dele em poder ficar ali, não achava que seria educado ficar na casa dele com ele fora. Sai da casa e voltei para o quarto, pegar algumas folhas de pergaminho, uma caneta tinteiro, um frasco de tinta, os livros que usávamos para os estudos e qualquer atividade a ser feita, dirigindo-me a biblioteca em seguida para começar a estudar e fazer algo.

    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Ter Mar 07, 2017 5:34 pm

    Após recolher todos seus materiais para começar sua empreitada de estudos, você pisca por um instante e se depara deitada em sua cama com sons de batida em sua porta, e alguém falando algo que com o tempo você consegue perceber quem era e o que estava falando, Lindsey se encontrava na porta de seu quarto batendo suavemente em sua porta.

    - Arien acorda vamos, você já se atrasou para aula da tarde de ontem, você não vai querer se atrasar hoje novamente, acorde por favor.


    Lindsey era outra das colegas da sua sala, ela é bem gentil e carinhosa, e muitas pessoas a acham fofa. Você sabe que ela se importa com você, mas o motivo você não sabe exatamente.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Ter Mar 07, 2017 7:52 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Como eu havia chego no quarto após dormir - ou melhor, como eu dormi? - eu não sabia, mas ali estava. Franzi o cenho, confusa e me sentei na cama, verificando se estava vestida e minhas coisas estavam ali. Sabendo que eu deveria responder a garota, falei com a voz evidentemente confusa.

    Acabei de acordar, Lindsey. Já estou saindo. ⚊ Caso eu estivesse com as roupas, apenas pegaria a mochila onde quer que ela estivesse, uma das minhas rações de viagem e sairia do quarto. Se não, me vestiria e então pegaria a mochila, a ração de viagem e sairia. Não me dei ao trabalho de fingir que eu havia entendido o que aconteceu e olhei a garota por alguns instantes antes de falar.

    Muito obrigada por me acordar, realmente. Eu não lembro de... Ter dormido.

    Talvez ela soubesse de alguma coisa que havia acontecido na noite anterior. Dei um sorriso gentil para ela, e indiquei o caminho para irmos para a aula. Eu não teria tempo de tomar o café da manhã normal e provavelmente nem estava sendo servido mais, então enquanto eu andava para a aula eu iria comer a ração e pronto. Uma coisa que não entendia bem nela era o fato dela aparente gostar de mim e se importar, o que não era exatamente a coisa mais comum ali, mas eu não era mal educada o suficiente para perguntar na cara de pau e repentinamente após ela me acordar.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Qua Mar 08, 2017 1:50 pm

    Você estava com as mesmas roupas que havia dormido, porém o que estranha é que os seus materiais estão devidamente guardados e na mesa do quarto tem o material que você necessitaria no dia, um lanche em uma sacola e uma espécie de diário pequeno, porém o que lhe chama a atenção é seu título em Elfo Antigo, O Chrónos Tis Mágissas, que traduzido para a língua comum seria A Hora da Bruxa.

    - Tudo bem, mas vamos antes da Professora chegar na sala, mesmo sendo literatura não devemos nos atrasar, ela deve passar algum livro para lermos durante a aula dela. Enfim, desculpe por falar muito, vamos em frente.

    Ela abre um sorriso enquanto vocês caminham para a sala, por sorte a Professora Cristina não havia chegado ainda, e vocês duas se acomodam em suas carteiras. Cristina chega logo em seguida com vários livros flutuando atrás dela e se ajeitando na mesa antes mesmo dela chegar lá. Ela para no meio da lousa, ajeita seus óculos e olham para todos da turma.

    - Muito bem, espero que todos tenham tido uma ótima noite de sono, pois hoje vocês iram ler um livro para responder algumas perguntas que irei realizar em cima delas. Essa será a primeira atividade valendo nota no semestre de vocês. Como sabem a média da Academia é 8,0 pontos de 10, sendo que o Trabalho de Campo além de ser obrigatório, pode lhe fornecer até 5,0 pontos extras, embora isso não seja comum. Esse trabalho de hoje valerá metade da sua nota, então sugiro que leiam o livro com atenção.

    Após ela terminar de falar, os livros que repousam na mesa do Professor voam para a carteira de cada aluno, e quando o seu livro chega para você com uma folha dentro com perguntas para responder, você lê o título dele ´´A Hora da Bruxa``.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Qua Mar 08, 2017 5:02 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Por via das duvidas, eu guardei o diário na mochila enquanto ia para a aula, curiosa em como ele chegou até ali, e comi o lanche. Disse a garota que estava tudo bem, que gostava de conversar e ouvir ela falando não era problema. Questionei se ela viu Jimmy naquele dia e se ele parecia estar bem, não me esforçando para esconder a preocupação. Eu peguei o livro e tirei a folha dentro quando a professora os entregou, procurando meu amado na sala. Quando me abaixasse para pegar os materiais de escrita, pegaria o pseudo diário com o titulo do livro e iria olhar as paginas dele para verificar se tinha alguma coisa escrita.

    Isso é estranho. ⚊ Falei em linguagem antiga, com o cenho franzido.

    Eu havia "dormido" durante horas, quando elfos eram incapazes de dormir - nós apenas meditávamos - e com certeza aquilo durou mais do que quatro horas. As coisas não estavam como e onde eu havia deixado e aquele livro misterioso foi parar lá de repente. Jimmy não me acordou de manhã, o que era extremamente esquisito... Tudo bem que ele fora ao labirinto, mas a essa hora ele já deveria ter saído, não é? Alguma coisa aconteceu com ele? Fechei os olhos, fechando as mãos em punhos e tentando entender melhor.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    [/quote]
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por fairbrooks em Qua Mar 08, 2017 5:50 pm

    Com todas as suas dúvidas e questionamentos, algumas delas possuíam respostas, outras não.

    Primeiramente Lindsey fala que não viu Jimmy desde ontem quando ele saiu da sala para ir na Monitoria. Na sala, antes mesmo de sentar você procura Jimmy em sua carteira, mas não o encontra, apenas o espaço vazio de sua carteira.

    Sobre o motivo de ter dormido, a aparição daquele diário em sua mesa pela manhã, infelizmente sua mente a traí não lhe fornecendo nenhuma informação.

    Você pega a folha da Professora e vê cinco perguntas, cada uma valendo um ponto, onde cada questão é discursiva, que são as seguintes:

    Perguntas Prova:
    1 - Quem é o protagonista do livro, e seu tipo de magia pertence a qual escola? Justifique.

    2 - O conto se passa antes ou depois de Dernamur se assumir tirano? No caso de antes, escreva quantos anos faltavam para o ano dele assumir, e em caso de depois, quantos anos após.

    3 - Qual a vila onde se passa o conto, e quantos erros o protagonista cometeu?

    4 - Ainda sobre os erros do protagonista, um deles quebrou uma magia, qual foi este erro e qual era o tipo de magia que foi cancelada? Justifique sua resposta.

    5 - Quem é o antagonista do conto, e qual a sua descrição?

    Você olha para o diário e passa as páginas e vê vários rabiscos em língua comum ilegíveis, até chegar na metade do livro que você se depara com um texto organizado em elfo antigo, que você consegue automaticamente traduzir, onde se lê o seguinte:

    Página em Elfo Antigo:
    Há um conto sobre uma vila calma no leste, com um grande círculo de violetas em sua volta, onde não haviam incidentes e nem problemas, o que aparentava ser uma pacata vila que nunca seria alvo de histórias, se ela não fosse vista de perto, e eu estava nela e apurei todos os fatos, peço perdão com antecedência, pois esta história, não possui final feliz.
    Em minhas errantes buscas por conhecimento parei na vila pacata de Crane onde fixei estadia, eu havia chegado no 7° dia do mês, e tudo indicava que seria uma boa vila para se viver, refletir, se aprimorar. Muitos dos habitantes da vila eram calmos e felizes, muito felizes, mas possuíam uma coisa no olhar, um olhar de quem sofreu mais do que eu jamais poderia imaginar. Tentei sondar o que poderia ser isso, porém sem sucesso. Por um tempo achei que seria apenas paranoia minha que ninguém podia ser tão feliz sem ter um problema, até que se passou o mês.
    A pequena vila se reuniu no mercado, o que fez ele ficar cheio, porém não a ponto de ser insuportável permanecer no local, o chefe da vila começou a instruir como seria a caçada do mês, parecia algo sério mas não dei importância e voltei para minha residência, e esse foi meu primeiro erro.
       No dia seguinte acordei muito tarde, quase de noite, me perdi em meus estudos piromantes, realizei vários testes de aprimoramento de magias que me cansou a ponto do meu descanso não permitir minha recuperação mágica completa, e esse foi meu segundo erro. Sai de casa por volta da 18° hora do dia, não havia ninguém na vila, não possuía guardas de patrulha, sem barulho na taverna, tudo que eu via eram casas com suas portas fechadas e marcadas com o um X de sangue e um animal morto em sua porta. Tentei falar com alguém batendo nas portas porém sem êxito, sabiam que eles estavam em suas casas mas não me respondiam, com um frio na espinha e sem entender voltei para minha casa procurar em meus livros algo que pudesse explicar esse súbito comportamento, este era 3° dia do mês, com sua 3ª hora, que me ensinaria algo que nunca aprendi nos livros.
       Começou com um gemido ao longe acompanhado de um frio repentino, ambos aumentando simultaneamente, alguns instantes depois o gemido se transformou em um risada nítida monstruosa, fiquei em meu quarto com medo eu admito, sabia que o comportamento de mais cedo estava conectado com o que estivesse do lado de fora. O riso se interrompeu e o barulho carne sendo estraçalhada começou, o monstro havia começado a comer, o som era aterrorizante e o frio que ela trazia não melhorava, mesmo sendo um piromante, isso não amenizou o frio.
       Os segundos pareciam horas ouvindo aquele barulho, que se aproximava da minha casa cada vez mais, até seu ápice, e ficar um silêncio absoluto. Após esse silêncio apenas ouvi o estrondo vindo do meu teto se partindo e uma mão me puxando e me jogando no chão, então eu vi.
       Era uma criatura com 5m de altura no mínimo, parecia um humanoide de cabelo longos lisos, corcunda com fungos nascendo em toda sua pele acinzentada, a ponta de suas costelas saíam de sua pele causando tremenda agonia no respirar horrendo e ofegante da criatura, seus olhos grandes e esbugalhados me encarando junto com seus dentes afiados e sua língua do tamanho de uma espada, e é claro sangue em toda extensão de seu corpo, alguns pedaços de humanos e animais enfeitavam uma espécie de colar que usava. Eu não sabia o que fazer, fiquei estático até que ela tentou fincar suas garras no peito, eu rolei e sai correndo gritando por socorro, o que foi em vão obviamente.
       Corri, Corri, sabendo que a criatura estava apenas brincando comigo, mas isso não me importava, eu sabia que minha chance de vida era pequena, eu tinha que me distanciar o suficiente para lançar minha magia e fugir, a criatura parecia entender o que eu queria e mesmo assim deixava, como se nada que eu fizesse fosse adiantar.
       Assim que estabeleci uma distância segura parei de correr e olhei para criatura que estava parada olhando para mim com seu sorriso demoníaco, meu ódio e medo se juntaram e lancei minha bola de fogo rápida maximizada, magia que criei após deixar a escola de magia, que atingiu em cheio a criatura, fazendo com que o impacto queimasse o chão em sua volta e que a criatura soltou um som o mais alto que os anteriores, esse foi meu terceiro e último erro.
       Ao olhar para o chão queimado, eu percebi que havia queimado as violetas que cercavam a vila, a criatura olhava para as flores queimadas e lentamente ergueu seu pé e colocou depois dela, e ficou parada por um instante, depois deu outro passo lento, e outro, enfim olhou para trás e viu que havia passado cerca de 1m das violetas e começou a rir alto, e uma rajada fria se emanou dela, fazendo com que o solo em volta de seus pés congelasse. Ela me olhou e parou de rir, apenas abriu um sorriso que eu interpretei como ´´isso é sua culpa, obrigado``, e sumiu forma de névoa.
       Começou a nevar na vila, algumas pessoas saíram e viram o que tinnha acontecido, todos os olhares em minha direção era o mesmo, repulsa, não tive coragem de voltar para minha casa, fui embora e parei na vila mais próxima, e cá estou.
       Espero que vocês entendam que não estou mentindo aqui, estou me humilhando para mostrar esta verdade, não cometa erros como cometi e tenha cuidado com a 3ª do 3° dia do mês.
       A Hora da Bruxa pode lhe encontrar aonde estiver.

    Piromante Van Strike - 17° ano do Dragão

    Você olha para o livro e ele possuí 568 páginas, um livro muito grande para se ler em uma manhã e você sabe disso. Você suspeita que a professora passou esta prova para os alunos conseguirem buscar a informação que deseja de forma rápida, mas não têm certeza.
    Eleonor
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1016
    Reputação : 3
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png

    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Eleonor em Qua Mar 08, 2017 7:31 pm



    Encantar
    Sabe qual a força mais destrutiva do universo? O arrependimento.
    Notei que todas as informações que eu precisavam estava naquela folha em elfico antigo e dei uma olhada ao meu redor, suspeitando que talvez aquilo fosse uma pegadinha. Dei uma olhada geral na sala, verificando se mais alguém tinha um livro parecido com o diário antes de tentar achar a pagina equivalente aquela no livro que a professora nos entregou. Se as informações gerais conferissem, eu iria anotar as respostas com a melhor letra possível na folha.

    Se mostrar correspondência:
    1 - Quem é o protagonista do livro, e seu tipo de magia pertence a qual escola? Justifique.
    Resposta: O protagonista do livro é o piromante Van Strike. Sua escola de magia é a elemental, uma vez que ele utiliza magia de fogo e apenas a magia de fogo, pelo que é possível compreender no texto.

    2 - O conto se passa antes ou depois de Dernamur se assumir tirano? No caso de antes, escreva quantos anos faltavam para o ano dele assumir, e em caso de depois, quantos anos após.
    Resposta: O conto se passa dezessete (17) anos após ele assumir.

    3 - Qual a vila onde se passa o conto, e quantos erros o protagonista cometeu?
    Resposta: A história se passa na vila de Crane e o protagonista cometeu três erros, apontados por ele, nessa história.

    4 - Ainda sobre os erros do protagonista, um deles quebrou uma magia, qual foi este erro e qual era o tipo de magia que foi cancelada? Justifique sua resposta.
    Resposta: Ao lançar uma bola de fogo rápida e maximizada, o piromante rompeu as violetas que cercavam a vila. Dessa forma, o encanto que mantinha o antagonista da história preso foi rompido e este saiu do lugar antes de sumir na forma de névoa após rir e olhar Van Strike com um olhar de "isso foi culpa sua".

    5 - Quem é o antagonista do conto, e qual a sua descrição?
    Resposta: A descrição da criatura lembra a aparência de uma Bruxa Verde. A criatura é descrita como tendo pelo menos cinco metros de altura, sendo um humanoide de cabelos longos e lisos sem registro de cor, corcunda com fungos por toda pele acinzentada, as pontas das costelas saindo de sua pele e causando tremenda agonia no respirar da criatura. O ser possuía olhos grandes e esbugalhados, dentes afiados e língua do tamanho de uma espada.

    Se não houvesse correspondência, eu tentaria procurar no livro algo falando sobre uma vila, erros, criatura e magia rompida.
    É o seu grau de comprometimento que determina o seu sucesso, não seu número de seguidores.

    Conteúdo patrocinado


    Re: Prólogo - Arien Amakiir

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Dez 18, 2017 8:58 am