Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Prólogo - Eromyn Yldo

    Compartilhe
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Ter Mar 28, 2017 8:26 pm

    - Bom, vamos as informações que sei com alguma certeza. Tem dois grupos perdidos, um casal que fazia piquenique para assistir o nascer do sol fora da vila, e um grupo de jovens que foram brincar com seus cavalos também do lado de fora, os cavalos foram encontrados mortos e as crianças não há rastro. Qualquer guarda que se preze consegue levá-lo para o local do piquenique que estava destruído ou onde os cavalos estavam mortos. Os cavalos possuíam marcas de mordidas, garras, espadas e arcos, assim que tipo de criatura atacou se torna difícil de descobrir. Hmmm, que me recorde de cabeça é apenas isso, e quanto ao seu descanso, beba isso, será o suficiente, mas não se acostume.

    Ele tira um pequeno vidro com um líquido de coloração azul e estende a mão para que você o pegue.
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Ter Mar 28, 2017 8:45 pm

    Eromyn pega o frasco e bebe logo em seguida.

    - Ahh, agora sim. Muito obrigado, com isso já posso partir agora mesmo. Sobre as pistas que apresentou, ao menos podemos saber que eram criaturas bestiais e humanoides por conseguirem atirar arcos e portarem lâminas e mesmo assim utilizarem-se de lâminas e dentes afiados. Acredito que levar comigo três soldados bem armados para me auxiliarem em qualquer embate em meio as investigações já seja suficiente. Vou me dirigir agora mesmo para o guarda que me trouxe até aqui e declarar o pedido de escolta de minha pessoa e depois dirijo-me para o local onde as crianças desapareceram, não sei porque mas sinto que esses cavalos podem conter pistas melhores sobre os inimigos.

    Já se dirigia até a saída, quando perguntou ao prefeito.

    - A propósito, me diga uma coisa, meu senhor. Caso encontremos quem procuramos, o senhor deseja que arrastemos seus corpos até aqui ou queres o senhor mesmo acabar com suas insolências ?
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Ter Mar 28, 2017 9:30 pm

    No momento que o anão bebe o líquido, ele se sente bem, muito bem na realidade, como se estivesse com seus 50 anos novamente. Sentia a mana corria em suas veias fortemente.

    - Faça como preferir, fiel conselheiro, sei que sua mente é sábia e saberá como proceder para achar tais criaturas e como proceder no momento que as encontrar. Você possui minha benção, use-a bem. Agora com sua licença, me retirarei aos meus aposentos.

    Assim o Prefeito pega o livro, faz uma leve mesura e se dirige para o casarão.
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Ter Mar 28, 2017 10:09 pm

    - Como o senhor desejar. Mais uma vez, tentou uma reverência.

    Ao se despedir do prefeito, com sua moral renovada e ego inflado, Eromyn procura aquele guarda que o levou até ali momentos antes e diz com voz firme empostada, digna de sua nova posição.

    - Meu bom soldado, convoque três melhores de seus homens para me escoltar agora até o local do desaparecimento das crianças da vila. Ordeno em nome de meu mestre, como seu mais fiel braço direito. Em seus olhos, podia-se ver a avareza típica dos anões e, ainda mais, o prazer qual dirigia a palavra ao comandante da tropa, agora com autoridade para tal ato.
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Qua Mar 29, 2017 12:57 pm

    Ele olha para você de uma forma diferente de antes, ele te olha com muito respeito.

    - Como desejar Senhor, fazia tempo que não o via, reunirei dois homens e eu mesmo irei junto para escoltá-lo. E Senhor, peço perdão, porém com o tempo que esteve fora minha mente me traí não conseguindo lembrar seu nome, poderia ter a cortesia de me perdoar e informar o vosso nome?
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Qua Mar 29, 2017 4:16 pm

    Eromyn nota que o guarda lhe olha de maneira diferente de antes, parecia até que estava diante de uma outra pessoa que não Yldo. Sua confirmação veio com a frase subsequente e, mesmo sem entender muito bem, continuou com a encenação do jeito que planejava.

    -  Ogavirt, Meu bom homem. Me chamo  Ogavirt Letoh, mas perdoarei sua falha por saber que realmente faz muito tempo que venho até aqui. Mas, deixando as apresentações de lado, vamos logo começar nossas investigações.

    O anão vai até seu pônei, desamarra-o e logo monta no animal. Esperava ser seguido logo pelos seus assistentes e, assim, poder ser guiado por eles até seu novo objetivo.
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Qua Mar 29, 2017 11:58 pm

    O homem faz uma reverência e em seguida parti para buscar os dois outros soldados, o que não demora muito, assim vocês partem.

    Saindo da vila indo para um pequeno bosque perto, era possível sentir o cheiro dos cavalos mortos antes mesmo de os verem. Eram três cavalos iguais, de coloração marrom, o que os diferenciava eram suas feridas. As feridas nítidas que o Anão percebeu antes mesmo que pudesse descer de seu pônei ou ouvir a explicação dos guardas, era que um dos cavalos estava sem sua cabeça, outro sem suas patas e o último estava partido ao meio. O guarda que perguntara nome de Yldo anteriormente manda os homens pararem e olha para Ogavirt.

    - Senhor, trouxe o primeiro para os cavalos, pois já cheiram mal, e em em breve podem ser carregador por qualquer fera ou pelos abutres e corvos, por hora posso lhe garantir que estão da mesma forma que estavam quando foram achados.
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Qui Mar 30, 2017 6:01 pm

    O cheiro incomoda o velho, que não faz nenhuma cara de nojo para não perder a pose em cima de seu pônei. Ao se aproximar, ouviu as palavras do guarda e desceu de sua montaria, averiguando de perto os três animais.

    - Algo grande aconteceu aqui para que esses cortes tão viscerais ocorressem... Você sabe de algum grande animal ou besta que viva em regiões próximas aqui ?

    Eromyn não achava que o caso fosse de algo selvagem, mas queria efetuar todas as possibilidades atrás de pistas.

    - De qualquer forma, procurem rastros de sangue ou até mesmo de terra remexida, talvez o inimigo tenha carregado os pedaços de cavalo e até mesmo os corpos das crianças, sem vida ou até lutando por ela. Fala em meio a seu exercício observatório.
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Sex Mar 31, 2017 10:05 pm

    - Senhor, mas nós já o fizemos, não há rastros para fora daqui, nem de combate, nem de sangue, nada, foi como tivesse acontecido aqui e do nada, desapareceu..

    O mesmo guarda responde as ordens do Anão, com certo receio em suas palavras.
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Qua Abr 05, 2017 7:43 pm

    Eromyn, Após escutar a resposta do guarda, desce do pônei e começa a rodear todo o local, dando um maior foco nos corpos ali expostos, utilizando sua lente de aumento como auxilio para ver se os olhos daqueles homens poderiam ter deixado algo passar. Caso não encontrasse nada de novo, iria voltar à sua montaria e rumar até o outro local que ocorreu mais um estranho acontecimento.
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Sab Abr 15, 2017 4:29 pm

    Mesmo procurando ativamento por mais pistas, infelizmente o anão não achara nada, talvez já tivesse passado muito tempo, talvez algum guarda tivesse acobertado pistas, ou realmente poderia não haver nada mais a ser visto. Seja o que fosse, não vendo nada a mais, subiu em seu pônei e partiu para a segunda localidade onde fora informado o ataque que ocorrera com um casal.

    Não era muito distante, não mais que alguns minutos em sua montaria e o soldado indicou que parassem. Esse local estava diferente, a grama em um quadrado estava morta, negra e já virando pó. Havia um lençol rasgado sendo segurando por uma pedra e duas garrafas de vinho, uma estilhaça e outra inteira, intacta. Havia palha espalhada pelo local, um dos guardas informa Yldo que era da cesta onde havia pães antes do ataque.
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Sab Abr 15, 2017 9:58 pm

    Desceu logo que foi indicado para parar, havia começado a ficar intrigado com todas aquelas cenas que estava presenciando e ainda não tinha visto nenhuma ligação lógica. Fez algumas observações sobre o estado da grama e logo entendeu o que se passava ali antes de alguma tragédia ocorrer:

    - Certo, facilmente podemos ver um piquenique que foi estragado por algum motivo nefasto. Provavelmente nenhuma reação natural pode ocasionar algo como o estado da grama, ainda mais com a precisão de um desenho geométrico. Talvez algo relacionado com a oculta sabedoria da necromancia ou até mesmo alguma substância nociva. Eu não sei bem o que pensar, muito mais onde ligar isso aqueles cavalos mortos. Vocês tem alguma opinião do que ocorreu aqui ?

    Perguntou aos outros guardas enquanto vasculhava os arredores, novamente com o auxilio de sua lente de aumento. Vagou lentamente pela grama morta, olhou os rasgos do lençol para ver se pareciam em forma\tamanho com os que foram encontrados nos corpos dos cavalos na cena anterior. Analisou os recipientes dos vinhos para ver se poderia tirar alguma informação que lhe levasse a crer que alguém de outro reino tivera ali junto aos que sumiram.

    - Vou guardar como evidência. Falou enquanto guardava a garrafa de vinho intacta em sua mochila, após analisa-la.

    O anão estava tão entregue a pesquisa que até mesmo analisou a rocha, com todo o conhecimento que adquiriu de outros de sua raça que encontrara em seu caminho, para ver se dali saía algo... era quase desespero para encontrar pistas.
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Qua Abr 19, 2017 8:55 pm

    - A sensação foi a mesma senhor. Um barulho alto como se fosse um grunhido de um mostro, quase ensurdecedor, acompanhado com um frio congelante, onde a própria água em volta da vila ficou com alguns pontos congeladas. Além das marcas no no tecido, que batem com o dos cavalos. Nós colocamos esta pedra em cima para que o tecido não saísse do local com o vento. O que me estranha é esta garrafa ter ficado intacta, mas talvez tenha sido apenas coincidência, pois ambas garrafas são iguais. Então Senhor, alguma ideia? Deseja ir para algum lugar?
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Sex Abr 21, 2017 12:06 pm

    - Talvez realmente seja obra do acaso esta garrafa ainda estar intacta, talvez ela tenha algum significado. Abriu a garrafa e a cheirou, para identificar alguma coisa que pudesse ter em seu líquido, para logo depois guarda-la efetivamente. Esses são os primeiros casos desse tipo de ocorrência? Pelo que lembro, nosso grande senhor disse que aqui estavam pessoas que esperavam ver o nascer do sol,
    então esta pode ser uma criatura com habito noturnos. Então no separamos, eu, vosso comandante e mais um soldado sairemos em uma ronda ao redor da vila, enquanto o sol se põe e cada um dos soldados restante ficará de prontidão perto de cada cena que acabamos de visitar.
    Fala isso enquanto monta em seu pônei novamente, sua cabeça estava embaralhada perante tudo aquilo.

    - Caso algum dos três grupos encontre algo, façam algum tipo de aviso para os demais rumarem até vocês. Espero que encontremos algo durante essa ronda. Só sairemos no amanhecer do próximo da, então nada de recuar antes do tempo, entenderam senhores?

    Após ouvir a resposta, faz sinal para que o comandante e o outro soldado o acompanhasse enquanto rumava para circundar a vila em busca de novos ataques e até mesmo do criminoso bestial.
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Seg Abr 24, 2017 7:32 pm

    O anão cheira o conteúdo, aparentemente era apenas o vinho de sempre, mas após alguns segundos sente um cheiro diferente, porém irreconhecível para ele. Poderia ser a safra ou a marca, mas aquele vinho tinha algo diferenciado dentro dele.

    - Sim Senhor, são os únicos relatos com o padrão que lhe relatei. Usaremos nossa sinal de trombeta, é mais efetivo e não pode ser recriado com magia. Mas apenas três pessoas em cada grupo é o suficiente Senhor? Digo... sei que é o Braço Direito do Pefeito e possui grande poder em magia, mas creio que os outros podem não ter tanta força e experiência. Não recuaremos não importa o que aconteça, mas é bom fornecer uma certa segurança.
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Seg Abr 24, 2017 10:51 pm

    - Certo, acho que meus pensamentos foram mais rápidos que minha palavras. Quando me referi aos soldados restantes, quis me referir a dois grupos de soldados, pois quero que esses que não estão nesse grupo que irá fazer a ronda, voltem imediatamente para a cidade e recrutem um número suficiente de soldados para se dividirem em dois grupos e voltarem a essas duas cenas quais presenciamos nesse passeio de hoje para resguarda-las.


    Eromyn dirige seu pônei a um dos soldados que estava ali e que mandara retornar à cidade

    - Meu jovem, confio a ti esta garrafa. Entregue para o Prefeito e diga que seu braço direito indentificou algo de estranho em sue conteúdo que pode ter relação com esses casos e explique nossa empreitada. Não demorem.

    Se afasta para começar a ronda rumo ao oeste para circundar a região, enquanto termina sua fala entonando a sua voz.

    O resto continua sendo como eu disse.  Muito obrigado pelo aviso, capitão. Ao retornarmos, vou inserir recomendações para você em meus relatórios para o Prefeito. Vamos agora.

    Faz o comando para sua montaria começar galopar.
    fairbrooks
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 377
    Reputação : 0

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por fairbrooks em Sab Abr 29, 2017 1:32 am

    - Ah, perdão Senhor, apenas quis garantir que vossa ordem fosse compreendida e executada com sucesso. Faremos isto, estaremos prontos para esta noite, porém creio que se começarmos amanhã podemos ter um resguardo maior. Mais tempo de recrutamento e explicação de nosso serviço. De qualquer forma formaremos um grupo para esta noite caso deseje.

    Após o Capitão terminar de falar, o soldado pega a garrafa e olha Yldo.

    - S-s-si-sim senhor, agora mesmo senhor, não irei demorar para retornar... senhor. Com sua licença senhor partirei imediatamente senhor.

    O Capitão olha para o Soldado e balança a cabeça negativamente.

    - Como desejar, e agradeço por tamanha generosidade. Devemos retornar para cidade agora ou ficaremos desde imediato de patrulha?
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Nimaru Souske em Sab Abr 29, 2017 1:54 pm

    - Meu bom general. Creio que não queira que mais pessoas inocentes morram com esses ataques, não ? Somos defensores do povo,
    temos que agir como tais heróis. Parece-me que não esta disposto à sacrificar-se para que seu trabalho seja feito, caso haja problema pode nos falar que levo um desses que iriam ficar e você volta para a cidade. Mas não vou deixar que esta fera fique impune, então mesmo que vocês não queiram me acompanhar, partirei sozinho para retardar o inimigo até suas tropas chegarem.


    A voz do anão ganhou um tom pesado, sério. Nem ao menos parecia que estava mentindo.

    Olhando para aqueles que ficaram ele diz, antes de partir.

    -  Não se preocupem, vamos dar tempo para que vocês possam se organizar e voltar com reforços. Boa sorte.


    Parte em cavalgada.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Prólogo - Eromyn Yldo

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Out 21, 2017 8:23 am