Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


  • Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Compartilhe
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7797
Reputação : 27
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Elminster Aumar em Seg 13 Mar 2017 - 23:13



Capítulo 5: O Início da Grande Trama


As primeiras horas do dia não davam sinais do que era aguardado para acontecer a noite, durante a festa na Casa da Prefeitura. A cidade amanheceu barulhenta como de costume, com os primeiros roncos dos motores dos bondes marcando o início de mais um dia de atividade na vida dos cidadãos de Vicari que cada vez mais precisavam desse transporte para chegar em seus locais de trabalho.

No Hotel Burton, Jack finalmente havia desfrutado da hospedagem paga pelo prefeito Cornélius. Ele nunca havia dormido num quarto tão grande, nem mesmo no que ele costumava ficar na mansão dos Benneth. Talvez ele esperasse encontrar a senhorita Anna no refeitório, mas esse encontro não ocorreu pois Anna tinha ido visitar o seu guarda-costas no hospital logo depois de acordar.

No quarto hospitalar, Anna havia se deparado com um Ratchford muito melhor do que no dia anterior. Ele estava deitado na cama e tinha uma espécie de atadura ao redor de seu torso desnudo, mas todo o resto parecia no lugar. Anna perguntou como ele estava se sentindo.

- Estou ótimo - respondeu Ratch. Ele não parecia tão feliz quanto Anna, mas tinha o semblante calmo. - Na verdade, eu já me sentia bem ontem. Preferia não ter passado a noite toda aqui. Uma hora eu pedi para a enfermeira te chamar, mas ela disse que você tinha saído.

Ele havia jogado a deixa, e a Anna, em sua pureza quase infantil, revelou a verdade sobre o que tinha acontecido. Ela tinha ido até a casa do prefeito acompanhada de um homem até então desconhecido. Os riscos que ela correu com a sua atitude fizeram Ratchford se irritar, embora ele tentasse controlar a voz.

- Eu sou a sua segurança, Anna - afirmou Ratch, mostrando sua insatisfação com aquilo.

A conversa prosseguiu com Anna confessando que os seus convites, tanto o dela quanto o do seu guarda-costas, haviam sumido. Ratchford se sobressaltou ao lembrar que o jovem Heffren havia segurado a bolsa de Anna logo após o disparo da bomba que derrubara o bonde em que os dois estavam. Após outras hipóteses serem levantadas, o assunto se encerra e Ratch, recebendo sua alta, retorna com Anna para o Hotel Burton, onde os dois se arrumariam para a grande festa que estava para acontecer dentre algumas horas.

Entrementes, Jack deu uma rápida passada na sede da Irmandade para ver como estavam as coisas e constatou que o Dr. Handrámon já havia iniciado o tratamento de Amanda, mas ainda sem progressos significativos. Em conversa particular com Lince, o experiente homem garantiu que o doutor estava fazendo o seu melhor.

Já eram quase quatro horas da tarde quando Jack chegou aos portões da Casa da Prefeitura. O local estava recebendo os seus últimos preparativos para o grande evento. Ao adentrar a mansão, ele notou como os cômodos estavam sendo modificados em relação ao que ele vira anteriormente. Móveis estavam sendo empurrados para abrir espaço, outras estavam sendo colocados no lugar. Havia uma grande quantidade de funcionários perambulando pela casa naquele momento. Foi novamente na sala privativa de Cornélius que os dois se encontraram. Jack explicou a situação dos convites sumidos de Anna, pedindo em seguida que fossem entregues novos. O prefeito garantiu que enviaria os convites para Anna. Ele ouve a sugestão de Jack em relação a dar voz de prisão quem aparecesse com o convite original de Anna, mas era uma decisão óbvia a ser tomada. Contudo, ele lamentou-se que o guarda-costas de Anna também tivera o seu convite surrupiado, pois o convite dele fazia parte daqueles convites genéricos, sem endereçamento nominal.

Depois, quando a conversa já tinha terminado, Jack pôde dar uma volta por toda a casa, e em seguida, pelo terreno externo. Ele não procurou ajudar nos preparativos da festa, mas esteve atento nos funcionários que trabalhavam no local, porém sem tirar grandes conclusões. A noite, a festa teve o seu tão aguardado início.


O céu havia escurecido quando os convidados começavam a chegar até a mansão das mais variadas formas. Alguns vinham em carruagens de última geração, puxadas por cavalos nobres ou movidas a vapor; outros, mais abusados, vinham pelos ares, a bordo de dirigíveis ou balões particulares.

Às 20 horas em ponto, os rojões começaram a estourar um atrás do outro, fazendo o céu brilhar em seu próprio espetáculo pirotécnico. Com os sons das explosões e os clarões que faziam a noite parecer dia, Anna e Ratch atravessaram os jardins numa bela carruagem disponibilizada pelo prefeito até alcançarem a parte externa da casa, aonde uma fila de convidados estava sendo organizada para adentrarem o local da festa. A senhorita Belgarten avista, logo de cara, Jack Quinzel próximo a porta, do lado de fora. Ele fingia estar esperando alguém enquanto ficava de olho nas pessoas que passavam por ele. A fila andava devagar, pois antes de entrarem na mansão, os convidados precisavam passar por uma revista minuciosa feita por dois trolloides armados até os dentes enquanto a Madame Lavínia conferia os convites.

A fila definitivamente empacou quando, a cinco metros a frente de Anna, um homem do tamanho de um búfalo reclamava em voz alta.

- Eu não vou deixar que esses monstros desprovidos de cérebros ponham a mão em mim para me revistar. Isso é um absurdo! Em hipótese alguma vou me submeter a isso, e se um deles por acaso relar em mim, vocês vão se ver comigo.

Jack Quinzel observava a cena de perto. Um homem, bem mais novo, tentava acalmar o que estava mais nervoso. Anna reconheceu de imediato: Buck Heffren. O agradável moço que ela conhecera no dia anterior estava tentando apaziguar os ânimos, assim como a Madame Lavínia fazia o seu máximo.

- Senhor Heffren - dizia ela para o homem que estava quase babando de tanta raiva -, todos precisam passar por esse procedimento. É para a segurança de vocês, inclusive a sua.

- Mande chamar o prefeito - dizia o Sr. Heffren. - Não é porque vocês colocaram uniformes nesses monstros que eles deixam de ser monstros. Não vou ser revistado por eles, e tampouco darei espaço pros outros passarem enquanto não for resolvido a minha situação.

Madame Lavínia, de postura tão eficiente, agora se mostrava insegura e olhava pros lados, em parte procurando por ajuda, e em parte pensando em alguma solução. Seus olhos chegaram a se encontrar com os de Jack por breves segundos. Ratchford, ao lado de Anna, tinha os olhos postos em Buck, que ainda tentava, em vão, acalmar os ânimos do pai.


Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 1288
Reputação : 196
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Luxi em Ter 14 Mar 2017 - 14:16

Anna usava um vestido cor-de-pele que aos poucos assumia uma cor lavanda na saia evasê. A cintura era bem marcada pelo tecido e os detalhes em renda deixavam a peça mais elegante. O decote em canoa deixava os ombros parcialmente à mostra. Seus cabelos estavam apenas parcialmente presos em um belo coque, enquanto os cachos caíam pelas costas.

Ela veio o caminho todo um pouco tensa, segurando a bolsinha de mão já imaginando o que poderia acontecer com eles naquela noite. Ao avistar Jack, foi como se ele já tivesse cumprido sua promessa, então sorriu satisfeita.

Era um pouco assustador ser revistada por um trollóide, mas dada a situação, ela não achava nada ruim... nada comparado ao homem mal educado bem ali na frente. Então aquele era o senhor Heffren-pai. Não era a toa que ele não era muito querido pelo prefeito. Além disso, ele não era nem um pouco gentil com as criaturas das outras raças...

Também sabia que o seu convite estava potencialmente nas mãos dele. Espiou o guarda-costas, confirmando a teoria de que eles tinham roubado seus convites ao vê-lo tão atento no rapaz. Sentiu-se um pouco mal por Buck, ainda sabendo que ele é que tinha tentado tapeá-la. Ela procurou Jack Quinzel com o olhar, observando suas ações com ansiedade. Queria sair gritando para que ele revistasse aquele homem, mas continuava na fila fingindo que não tinha criado aquele tumulto indiretamente e esperando algum tipo de "instrução". Sabia que não era nem seguro se aproximar deles, caso fossem mesmo os mentores de um possível ataque.
Shady Dope
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 219
Reputação : 0

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Shady Dope em Ter 14 Mar 2017 - 18:50

O ar festivo soava bem-vindo por Jack, mesmo que tal festa implicasse conspirações e perigos que grande parte dos convidados não imaginavam existir, e que era o motivo de Jack estar ali. O gatuno apresentava-se com garbo, Jack estava trajado como um convidado, possuía até mesmo um convite próprio para dar mais veracidade ao seu disfarce, agia como um guarda à paisana durante o evento. Vestia um casaco preto elegante e comprido, por dentro uma camiseta branca sobreposta por um colete listrado em tons de oliva, no pescoço o echarpe bordô compunha a parte de cima de seu traje, sendo que este fazia parte dos planos da noite. Uma calça folgada da mesma cor do casaco se estendia até os sapatos de bico quadrado. A bengala ornamentada, já característica de Jack, também fazia parte de seu traje, além de uma cartola de cano alto comprada especificamente para aquela ocasião. Jack havia caprichado mais do quê de costume em sua aparência naquela noite, e o motivo de tal vaidade tinha um nome, Delilah.

Ansioso, Jack procurava a filha mais velha dos Benneth já com brilho no olhar. Fazia pompa de quem estava esperando por alguém, e não precisava atuar muito para cumprir o papel. Os olhos de Jack passava pelos convidados em busca da que deveria ser a mulher mais linda daquela noite, até se depararem com Annalise. A nobre de Ellsporth estava estonteante, não tinha como ignorar. Jack, não esperando ser surpreendido com a beleza de Annalise, responde ao sorriso lançado por Annalise com um tímido aceno e um sorriso de canto de boca. As reclamações incisivas de um homem na fila interrompia o cumprimento entre os dois, chamando a atenção de Jack ao que acontecia.

O gatuno esperou o desenrolar dos acontecimentos para ver até onde aquilo iria chegar, mas o homem parecia decidido em ter a presença do prefeito para resolver aquele entrave. Jack se aproximou pelo flanco do homem como quem estivesse escutado a discussão e se interessado. - Concordo com o homem. - Falou Jack para a surpresa de Madame Lavínia. - É um ultraje por parte do prefeito Cornélius revistar seus convidados desta forma. Se não confia nos seus convidados, que não os convide. - O gatuno falava em tom baixo, para que a discussão se mantivesse apenas entre Lavínia, ele e o homem irritado. Então, Jack voltou seu olhar para o homem e tentando racionalizar com ele, continuou. - Contudo... Trancar a fila não é uma solução justa com quem está aguardando para entrar, Senhor... - Jack esperou para que ele completasse com seu nome. - Tenho certeza que como pessoas civilizadas, podemos chegar a um acordo... - Jack passou a olhar tanto para Lavínia quanto para o homem no prosseguir da conversa. - Se a senhorita e o senhor permitir, eu me submeto a fazer a revista... Assim, o senhor passa pela revista e os trollóides não encostam no senhor. Está bom para todo mundo, não está? - Jack sorria para o homem e para Madame Lavínia, tentando não cruzar seu olhar com os trollóides que provavelmente estariam insatisfeitos com a proposta de Jack. Feita a proposta, Jack ainda tentava apelar com o homem. - Por favor senhor, eu vim de muito longe para este evento, tudo que eu quero é saborear do bom vinho e descansar meus joelhos cansados da viagem...
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7797
Reputação : 27
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Elminster Aumar em Sab 18 Mar 2017 - 0:02



O Sr. Heffren e o seu filho, Buck, olharam com surpresa a intromissão de Jack no assunto da revista dos trolloides. A própria Madame Lavínia ficara surpresa. O gatuno tentou argumentar para que ele próprio revistasse o Sr. Heffren, e ele sentiu os dois trolloides de dois metros de altura fuzilarem-no com um olhar feroz. O Sr. Heffren parecia estar avaliando a possibilidade quando Madame Lavínia se interpôs entre ele e Jack.

- Senhor Quinzel, fico agradecido com a sua boa vontade em ajudar, mas não podemos permitir que um convidado reviste outro convidado. Mas o senhor me deu uma ideia, eu vou chamar um dos guardas costumeiros da cidade e ele poderá revistar o Sr. Heffren. Está para bom para o senhor? - termina perguntando ao pai de Buck.

- Eu continuo tentado a não concordar com esse procedimento. Se o prefeito não confia em nós, por que nos convidou? - questiona o Sr. Heffren. Em seguida, ele complementa a contragosto. - Vou deixar que o seu guarda me reviste, mas essa será a última vez que o prefeito terá o privilégio de minha presença.

Apesar da tentativa de Jack em manter a conversa num tom baixo, as falas do Sr. Heffren era em alto e bom som. Madame Lavínia, visivelmente aliviada, se afasta para chamar um dos guardas humanos que faziam a ronda nos jardins da propriedade, enquanto Buck resolve questionar Jack.

- Obrigado por nos ajudar, senhor...? - ele espera Jack dar o seu nome. Buck tinha modos mais educados do que o pai, portando-se como um tradicional nobre. Jack havia percebido que durante toda a conversa, Buck não desgrudara os olhos nele por um segundo sequer. - Eu nunca o vi na cidade, você por acaso não é daqui?

Jack Quinzel sabia que o círculo da alta sociedade era bastante restrito, de modo que quase todos conheciam uns aos outros por sempre estarem frequentando os mesmos lugares e as mesmas festas. Buck esperou ansioso pela resposta enquanto a fila voltava a andar.

Anna e Ratchford haviam ouvido boa parte do que se passara. O seu guarda-costas aproveitou-se para se lamentar ao pé do ouvido de Anna.

- Eu me sinto quase inútil sem ter as minhas armas comigo... Como posso cumprir o meu papel sem ter minhas ferramentas de trabalho? Tornou-se mais importante ainda você permanecer ao meu lado durante toda a festa...

Chegou a vez dos dois de serem revistados, e Buck, então, avistou-a. Ele se aproximou cheio de modos, igual no dia anterior em que o conhecera, deixando Jack um pouco mais para trás.

- Senhorita Anna, fico feliz em vê-la aqui! - disse ele, animado, e estendendo o braço para segurar a mão de Anna e lhe dar um beijo. Jack percebeu como o homem que acompanhava Anna, provavelmente o seu guarda-costas, olhava com cara de poucos amigos para Buck, que por sua vez, ignorava a sua presença. - Por favor, senhorita, nos espere para entrarmos em sua companhia. Estamos apenas esperando a Madame Lavínia voltar... ah, a propósito, esse aqui é o meu pai, Gilbert - o Sr. Heffren fingiu não ter escutado essa última frase. Em seguida, Buck explicou aos cochichos para Anna: - Ele não gosta que o chamem pelo seu nome.


Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 1288
Reputação : 196
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Luxi em Sab 18 Mar 2017 - 9:10

- Você ainda é forte. Vai ficar tudo bem. Além do mais, eu sei correr - Anna deu um sorriso confiante a seu guarda-costas a fim de tranquilizá-lo, estava feliz pela preocupação dele. Não era bem verdade que estava despreocupada daquele jeito, mas tinha seus meios de resolver a situação mesmo sem armas.

Tinha ainda alguma esperança que Jack pudesse resolver a situação antes que explodisse. Ficaria atenta a sua maneira, mas ele já tinha demonstrado ser muito sagaz.

Quando viu Buck se aproximando, dessa vez ficou com algum receio de que ele pudesse armar algo contra ela. Foi bem difícil deixar que ele encostasse nela, pois tinha a impressão de que ele poderia usá-la de novo para seus planos através de um mero beijo na mão. Mesmo assim, tinha que manter a postura.

- Ah, boa noite. Que alegria revê-lo - Sorriu e estendeu a mão, mas recolhendo-a assim que possível, com educação. - Que bom conhecer o seu pai. É um prazer, senhor Heffren. Eu sou Annalise Belgarten, de Ellsporth. É uma pena termos que passar por esse tipo de situação logo em um dia comemorativo. Não é verdade? Confesso que também fiquei receosa... não é uma forma muito amistosa de receber os convidados...
Shady Dope
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 219
Reputação : 0

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Shady Dope em Dom 19 Mar 2017 - 16:55

Infelizmente fora acordado que outro guarda faria a revista no convidado que estava empacando a fila, o quê Jack lamentava, já que não confiava no tato alheio tal como confiava no próprio. Interpretando o personagem, o gatuno sorri para a Madame Lavínia em concordância enquanto continuava por ali, averiguando como quem não quisesse nada.

O moço mais jovem, talvez o filho daquele homem, resolvia puxar conversa com Jack, o quê dispersa um pouco sua atenção. - Jack... - Completou o gatuno, não daria-se ao trabalho de inventar outro nome, já que Jack era um nome ordinário. Apesar do gatuno não tirar os olhos do Sr. Heffren, percebia no canto de sua visão que o rapaz não tirava os olhos de sua pessoa, o quê o faz ficar intrigado e voltar seu rosto para o jovem, que subitamente pergunta sobre a origem de Jack.

O gatuno suspira levemente e volta a observar Sr. Heffren e os trollóides, respondendo. - Sou daqui, mas vim de Caspia para o evento. - A resposta de Jack fora econômica, afinal, não era sua intenção ficar tagarelando com aquele rapaz.

Com a situação um pouco mais tranquila e a tensão amenizada, Jack passou a voltar sua atenção para os outros convidados, entre eles a roda que se formava ao redor de Annalise após a aproximação do rapaz até ela. Os trejeitos do tal Ratchford, o qual Annalise já havia comentado outro dia, fazia o gatuno pensar que o homem tivesse uma "queda" pela nobre, o quê faz Jack esboçar um sorriso de longe enquanto visualizava toda situação.

Jack manteve-se mais afastado de Annalise e os dois que a cercavam, ficando próximo do Sr. Heffren e dos trollóides, esperando a Madame Lavínia enquanto olhares se trocavam e o silêncio constrangedor pairavam entre eles.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7797
Reputação : 27
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Elminster Aumar em Ter 21 Mar 2017 - 21:58



Apesar das palavras econômicas de Jack, Buck continuava com um sorriso no rosto como se não tivesse havido nenhum problema. Quando Anna falou com o seu pai, ele deu espaço para que a figura do Sr. Heffren se tornasse mais visível, se é que isso era necessário. Gilbert Heffren era grande, alto e muito gordo. Talvez sofresse de problemas de obesidade. Seus cabelos grisalhos por baixo do chapéu poderia ser um indicativo de que sua idade já passara dos cinquenta. Ele olhou para Anna de cima para baixo e de baixo para cima após ouvir ela falar o seu sobrenome e de onde era.

- Você é filha de Gregory Belgarten? - de repente a sua expressão de fúria havia mudado, e Jack percebeu quão importante Annalise era naquele contexto. O homenzarrão esperou a confirmação para se aproximar a apertar com firmeza a pequena mão de Anna. - Que estupendo! Eu jamais imaginaria que algo assim acontecendo aqui, mas isso é sinal de que a cidade cresce, mesmo nas mãos de gente errada, a cidade cresce!

Não demora muito e Madame Lavínia volta trazendo um guarda humano. O Sr. Heffren, que perdera sua carranca ao conhecer Anna, aceitou de bom grado ser revistado pelo homem. Buck também foi revistado e ambos liberados após a checagem dos convites. Em seguida foi a vez de Anna. Era um incômodo ter as mãos de um trolloide passando pelo seu corpo, mas foi menos pior do que poderia ter sido. O convite, dessa vez um genérico que o prefeito lhe enviara pelo correio naquele dia, passou pela vista de Madame Lavínia, assim como o de Ratchford, e ambos entraram no local. Jack, que ficara para trás, resolve perguntar para a secretária do prefeito sobre Delilah, uma das convidadas da festa. Madame Lavínia responde:

- Ela e o seu marido não deram certeza de que vinham. Não sei se você lê jornal, mas o senhor Hopkins teve alguns problemas em seu sanatório durante a rebelião dos operários e por isso sua vinda está comprometida.

Ela comentou aquilo com discrição, como era o seu papel. Jack, então, resolve também adentrar a casa.

Assim que a porta é aberta, todos eles começam a ouvir o som de uma música sendo tocada através de algum gramofone. Jack conhecia a música, sendo essa uma das mais populares da região. Eles passam pelo saguão de entrada e chegam até a sala da Casa da Prefeitura. Sem os móveis que Jack e Anna viram no dia anterior, a sala parecia muito mais ampla e espaçosa do que antes. Muitos convidados já estavam presentes no local, e eles conversavam alegremente em pequenos grupos. Não havia lugares para se sentar com a exceção de algumas poltronas próximas à lareira. Garçons passavam por todos trazendo bandejas carregadas de bebidas e petiscos. As portas de acesso para a cozinha, assim como as portas de acesso para o segundo andar através de uma longa escadaria dupla, estavam barradas por trolloides vigilantes. O piso do segundo andar não ficava em cima da sala, dando então uma altura maior do chão até o teto, porém haviam mezaninos lá no alto que dava para a sala e a quem olhasse atentamente veria alguns guardas posicionados.

Numa certa parte do mezanino, bem próximo as escadas, chamava a atenção um enorme pano pendurado na parede, como para esconder algo. Apesar do grupo ter entrado praticamente junto, eles logo se dispersam. Buck e seu pai se separam de Anna e Ratchford, o que foi motivo do guarda-costas ficar menos tenso, enquanto Jack resolve perambular pelo ambiente.

Num canto quase escondido da sala, uma adega tinha sido montada com um pequeno balcão, embora não houvesse ninguém para atender no local. Um único homem estava ali, de pé com os braços apoiados no balcão, e ele certamente não era um funcionário do prefeito. Tampouco parecia ser um convidado, pois suas vestimentas eram rudes. Ele usava um sobretudo longo e surrado, e tinha um chapéu igualmente mal cuidado sobre seus longos cabelos grisalhos. Seu bigode era grosso e longo, e Annalise, obviamente, o reconhecera de imediato. Era Alain Scoresby.

De tão diferente de todo o resto, o homem parecia não fazer parte daquele lugar. No momento ele tinha à boca um charuto, enquanto ao seu lado, sobre o balcão, uma taça estava cheia de algum líquido púrpura.


Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 1288
Reputação : 196
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Luxi em Sex 24 Mar 2017 - 18:49

Annalise riu de forma adorável diante da empolgação do banqueiro.
- É uma pena que ele não pôde comparecer, mas estou aqui para representá-lo - sorriu.

Ela guardou o comentário sobre a cidade estar em mãos erradas para si. Já sabia que ele não era o maior fã do prefeito, ainda mais quando suspeitava que ele tinha seu convite. Aliás, mais uma pessoa no processo a tinha deixado desconfiada, e era atrás dela que gostaria de ficar na festa, mas, assim que entraram, os grupos se separaram e ela ficou muito feliz ao ver o amigo de seu pai na festa.

Sorrindo largamente, a loira foi rapidamente e animada até Alain Scoresby.

- Olha! - anunciou para o guarda-costas antes de sair quase corendo. - Senhor Scoresby! - ela segurou sua mão com as duas dela, muito empolgada - Que alegria! Está se sentindo bem? Conseguiu se recuperar?

Ela esperou que ele terminasse de falar.
- Esse lugar realmente está um caos. Soube do ataque? Sofremos um ataque no bonde. Acredita nisso? - baixou o tom de voz, comentando como um caso de mistério incrível - Roubaram meus convites. - voltando à posição original, perguntou com alguma casualidade - Conheci a família Heffren. O senhor os conhece também?

Ela comentava tudo abertamente com ele pois não via problema algum contar a um amigo tão próximo de seu pai, a quem tinha se afeiçoada tanto na viagem.
Makaveli Killuminati
Adepto da Virtualidade
avatar
Adepto da Virtualidade

Mensagens : 1784
Reputação : 8
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Makaveli Killuminati em Qua 29 Mar 2017 - 20:49

Jack quase não conseguiu esconder a frustração ao saber que talvez Delilah não viria para a festa. - De qualquer forma, obrigado Madame Lavínia. - Jack adentrou a casa resmungando baixinho, amaldiçoando Dr. Hopkins de diversos nomes.

O gatuno desviou de alguns convidados até encontrar um garçom pelo caminho, alcançou uma taça de espumante e bebeu tudo de uma só vez, colocou a taça vazia na bandeja do garçom e pegou uma nova taça cheia da bebida extremamente adocicada. Jack sorriu para o garçom e continuou andando pelo salão.

Era importante conhecer novamente todos os cantos daquele local, pois a mansão era totalmente diferente com tantas pessoas e uma nova decoração. O quê mais chama a atenção de Jack eram as decorações altas, cortinas e panos estendidos como se escondesse a surpresa da noite. Parecia que o prefeito havia pego algumas dicas dadas pelo gatuno, que gostava do que via. Mas, não custava checar como estava os bastidores daquela festa.

Jack continuou seu caminho até onde os trollóides guardavam o acesso ao interior. Discretamente, Jack olhou para os arredores para ver se alguém estava prestando mais atenção nele do quê deveria, e quando sentiu-se confortável, aproximou-se dos trollóides e mostrou-lhes a palma da mão marcada pelo naipe de espadas. O gatuno pretendia entrar para checar o mezanino que as decorações escondia e checar como estava o prefeito e sua filha, visto que Annalise estava segura no momento.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7797
Reputação : 27
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Elminster Aumar em Dom 2 Abr 2017 - 11:35



Um sorriso se acentuou por baixo do bigode do Sr. Scoresby ao ver a aproximação de Anna e seu guarda-costas. Ele deixou que ela pegasse em suas mãos e soltou uma risada calorosa ao ouvi-la perguntar se ele tinha se recuperado.

- É preciso muito mais para me derrubar do que aquilo. Eu sou feito de um material bem resistente. - Sua expressão logo se alterou quando ela começou a falar sobre o ataque que eles sofreram. - Vocês sofreram um ataque na região nobre da cidade? - perguntou, surpreso. - Isso é muito estranho, Anna, muito estranho. Se tem uma coisa que Vicari se preocupa, essa coisa é com a segurança da classe alta, e eu fico mais surpreso ainda de não ter lido essa notícia em nenhum jornal! Será possível que eles quiseram esconder essa informação da população?

Enquanto os dois conversavam bem próximos e em voz baixa, Ratchford ficava atento com o movimento dentro do salão cada vez mais cheio. O Sr. Scoresby pegou duas taças que tinham disponíveis sobre o balcão e as enchera com a bebida que estava tomando, e em seguida ofereceu-as para Anna e Ratch, isso antes de Anna revelar que seus convites foram roubados.

- Quem os roubou, Anna? - pergunta cada vez mais chocado com a revelação dos fatos. Logo depois ela pergunta sobre a família Heffren, dando a entender que possam ter sido eles. Ratchford parece refletir por um momento. - Até onde eu sei, Anna, eles são uma família íntegra e correta. Toda a fortuna que eles possuem hoje foi adquirida por méritos próprios, sem precisar roubar meia-moeda. É claro que muitas coisas acontecem nos bastidores, mas não posso falar diferente do que falei se não tenho o conhecimento de qualquer ação ilícita. - O Sr. Scoresby procura pela figura do Sr. Heffren, e logo o encontra. Ele observa o homem conversando com outras pessoas ao redor dele. Gilbert parecia estar contando algo ao grupo a sua volta, e Buck, seu filho, não estava mais ao seu lado. - Você por acaso acha que ele roubou os seus convites? - perguntou.


Jack, no interior da mansão, percebe como estava sozinho naquele meio. Ninguém da alta sociedade de Vicari o conhecia e ele, embora já tenha visto alguns rostos das figuras ali presentes estampados em jornais, também não sabia muito sobre a particularidade de cada um. O entrevero que ocorreu com o Sr. Heffren fez Jack relembrar da notícia que lera num tabloide que estava sobre a mesa da sede da Irmandade, mas essa era a única coisa que ele conseguiu puxar da memória sobre o dono do Banco Alfa.

O gatuno se aproximou da escadaria guardada pelos trolloides e apresentou-lhes discretamente o sinal marcado em sua mão. O primeiro trolloide não entendera o que aquele gesto queria dizer e mandou-o cair fora, mas o segundo lhe cutucou e explicou em voz baixa que aquela marca significava livre passagem. Sendo assim, os dois brutamontes abrem espaço e Jack passa por eles, subindo os longos degraus até o mezanino.

Lá em cima a primeira coisa que Jack percebe é de sua visão privilegiada sobre os convidados da festa. Ali, era possível identificar cada um dos presentes, assim como ver a movimentação dos funcionários e guardas pelo salão. Ele percebe, também, a presença de muitas janelas, todas elas devidamente trancadas e acortinadas. Porém algo o preocupara: ali havia a presença de apenas dois seguranças armados, um em cada lado do mezanino.

Antes de se dirigir até o prefeito, Jack vê as portas do salão de abrirem uma vez mais e a entrada de uma pequena comitiva de homens chama a sua atenção. Um grupo de seis homens entrou ao mesmo tempo, um deles rodeado por todos os outros, que mais pareciam seguranças a paisanas do que convidados que vieram aproveitar a festa. O homem que se destacava dos demais era relativamente alto e forte, possuía um elegante cavanhaque e grossas sobrancelhas. Seu traje, uma vestimenta militar, era bastante chamativo. Próximo às ombreiras havia diferentes insígnias metálicas, broches simbólicos que diziam que ele devia ter uma posição elevada dentro do exército de Cygnar. Conforme adentrava o recinto, alguns convidados pareciam reconhecê-lo e vinham cumprimentá-lo de modo entusiasmado. O homem retribuía os cumprimentos, mas de forma polida.

Jack seguiu o seu curso e aos fundos do segundo andar havia a presença de outros cômodos, o que incluía o quarto do prefeito, que é onde ele disse que ficaria. Ao se aproximar do cômodo, havia um homem fazendo a segurança do local, e este homem Jack conhecia. Era Stivenson, o sujeito de poucas palavras que viera buscar Jack na Mansão dos Benneth, ao lado de Flint. O homem como sempre estava com uma cara fechada, e apesar de sua relutância num primeiro momento, ele bateu à porta do quarto. Jack foi atendido pelo baixinho Flint, que permitiu sua entrada.

O Prefeito Cornélius estava sentado em frente à lareira acesa quando Jack entrou no recinto. Ele estava lendo alguns documentos e só tirou os olhos do papel para ver quem havia entrado no lugar. Ao ver Jack, ele pediu para Flint fechar a porta e convidou Jack a sentar-se na poltrona.

- E então, como andam as coisas lá embaixo? - perguntou, sem mostrar muito interesse pois logo seus olhos voltaram a percorrer as linhas escritas no papel que tinha em mãos.

Lizzie, a adorável filha do prefeito, estava sentada no tapete e brincava com um brinquedo em forma de um trem em miniatura. E ainda havia mais quatro trolloides na sala, posicionados um em cada canto da enorme sala, e eles pareciam estátuas agourentas por não se mexerem e não falarem nada.


Anna, Ratchford e o Sr. Scoresby também veem a chegada do militar, rodeado por outros cinco homens. Anna não o conhecia, mas percebeu a importância que ele devia ter pela reação do Sr. Scoresby, que interrompeu a conversa que estavam tendo para dizer:

- Eu não acredito que Sir Galaham veio para cá. Vicari parece mesmo estar ganhando a sua importância dentro do reino - comentou.


Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 1288
Reputação : 196
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Luxi em Seg 3 Abr 2017 - 20:36

- É natural que quisessem esconder que a filha do barão de Ellsporth, convidada da festa do prefeito, foi atacada tão facilmente em área nobre... talvez o plano só incluísse roubar meus convites, o que seria desprezível, já que colocou muitas vidas em risco - ela franziu as sobrancelhas, nervosa.

- Eu não sei se foram eles, mas o prefeito torceu o nariz ao falar do senhor Heffren, como se ele fosse subversivo ou algo assim. E... bem. Na porta ele não me pareceu uma pessoa muito agradável. Ele estava com tanto nojo dos trollóides que... bem, eu acho que ele só queria esconder os convites - de repente ela arregalou os olhos, lembrando de algo daquela cena - Onde está a Madame Lavínia? Sabe, se eles estão com os meus convites, foi ela quem facilitou a entrada dos dois. Falando no segundo, o senhor Buck não deveria circular por aí sem ser visto. Vou conversar com ele.

Antes que tomasse a iniciativa de procurá-lo, no entanto, ela acabou boquiaberta com a chegada imponente daqueles militares.

- Uau... essa festa é mesmo muito importante. Alguém teria coragem de realizar um ataque com tantas pessoas importantes em um lugar só? - seus olhos brilharam feito criança - Olha, olha, ele tem insígnias! Ratchford, você era do exército? Você tinha insignias? Isso é tão legal!! - comentou empolgada, aproveitando o breve espaço de privacidade que tinha para ser bobona. Caso ele passase por perto, ela apenas seria polida, como uma dama deveria. Na sequência, ela procuraria por Buck, fingindo cumprimentar as pessoas.

Makaveli Killuminati
Adepto da Virtualidade
avatar
Adepto da Virtualidade

Mensagens : 1784
Reputação : 8
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Makaveli Killuminati em Seg 3 Abr 2017 - 23:09

A visão de apenas dois guardas cuidando do ponto mais importante da segurança não agradava aos olhos de Jack, que rangia os dentes enquanto tentava entender por quê tão poucos homens por ali quando não fora o combinado. Não conseguiu imaginar muito mais, pois a porta se abriu e a presença imponente de um militar já bastante prestigiado pelo número de insígnias que carregava na sua farda. O gatuno ficava enojado pelo número de bajuladores que rodeavam aquele homem, e sem prestar o tempo para aquilo, Jack desencostou sua mão do peitoril do mezanino, virou as costas e rumou em direção ao cômodo onde o prefeito aguardava para sua aparição.

Em frente a porta estava um rosto conhecido, Stivenson. A demora do homem em abrir a porta para Jack o faz tirar sarro da situação. - Ta esperando um convite? - O gatuno abriu o braço e suspirou sorridente. Então a porta fora aberta.

Logo que entrou, o prefeito tirou os olhos de suas ocupações e pediu para que fechassem a porta, e assim foi feito. O gatuno espera o convite do prefeito e senta-se na poltrona cumprimentando a todos que estavam no recinto de uma só vez, sem tratamento especial para ninguém, com exceção da pequena Lizzie, a quem sorri enquanto cumprimenta-a chamando pelo nome.

Após acomodar-se, o gatuno responde o prefeito. - Pequenos desentendimentos tiveram... Mas tudo resolvido, nada para se preocupar. - Jack tirou a cartola, passou a mão no cabelo o ajeitando, e voltou a colocar a cartola. Olhou para um canto, e para outro, esperando que alguém falasse algo para quebrar o silêncio. Mas na falta de iniciativa de todos, o gatuno perguntou como quem não soubesse. - Desculpe-me... Quantos homens foram ordenados aos mezaninos?
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7797
Reputação : 27
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Elminster Aumar em Sex 21 Abr 2017 - 23:47



- É perigoso sair acusando as pessoas assim, Anna - respondeu o Sr. Scoresby. Suas palavras não soaram como uma repreensão, e sim como um conselho. - Se Madame Lavínia estiver mesmo envolvida nisso, é melhor não procurá-la. Eu sei que você tem o seu guarda-costas particular, mas o teu pai ainda é o meu chefe e eu tenho certeza de que ele não gostaria nenhum pouco de que eu voltasse pra Ellsporth com um quarto a mais vago em meu dirigível.

A conversa interrompeu-se quando o Sir Galham e sua procissão de homens passou a poucos metros de onde eles estavam. O trio não era o único a desviar os olhares pro militar; grande parte dos convidados estava cochichando uns com os outros a respeito da chegada de Sir Galaham. Anna, contudo, era uma das mais entusiasmadas. Ratchford pareceu envergonhado com a sua atitude e apenas acenou afirmativamente com a cabeça diante de suas perguntas. Sir Galaham notou Anna apontando para as suas insígnias e ele se virou em sua direção. Caminhando a passos lentos, ele se aproximou dela.

- Você então deve ser Annalise Belgarten. - Sua voz era grave e em bom som. Todos os convidados pareciam ter ficado em silêncio no mesmo momento para escutar suas palavras. Sir Galaham esperou a confirmação, e então, inesperadamente, ele se ajoelhou com uma das pernas e tomou sua mão para lhe dar um beijo, mas levantou-se rapidamente. - Muito me honra a sua presença aqui. O prefeito foi quem me disse que você viria para cá, e, bem, por falar nele, tenho assuntos a tratar com o homem. Espero que possamos conversar em uma hora mais oportuna.

Sir Galaham então afastou-se, e Anna sentiu o olhar de todo o salão postos nela. Muitas pessoas não a haviam reconhecido e o fato de alguém tão importante de Caspia ter ido em sua direção, levantou o interesse dos convidados a seu respeito. Sir Galahm se dirigiu até a escadaria de mármore com os seus homens, mas apenas ele subiu os degraus pro segundo andar.


Na sala do prefeito, Lizzie sorri com o cumprimento à Jack e oferece o seu trem de brinquedo como se o chamando para sentar no tapete e brincar com ela. O prefeito ouviu a resposta do gatuno sem tirar os olhos do papel a sua frente, mas ao ouvir a pergunta, ele o olhou enviesado.

- Dois homens, Jack. No momento é o que preciso para que não chame a atenção dos convidados. Quando chegar a hora do meu pronunciamento deslocarei mais alguns guardas, além desses que estão comigo. - Ele estava se referindo aos quatro trolloides que o acompanhavam no recinto. Cornélius terminou de ler o documento a sua frente e pediu para que Flint o guardasse. Ele, então, fitou Jack como se o tivesse olhando pela primeira vez. - Sabe, Jack, a cada minuto que passa eu sinto mais confiança de que as coisas vão dar certo. Pode ser um erro da minha parte, mas sinto que o Sr. Benneth indicou a melhor pessoa que havia nessa cidade para fazer esse tipo de serviço. Você é astuto e discreto ao mesmo tempo. Você quase nunca fala de si mesmo, não é? Eu e Flint não sabemos nada a seu respeito, nem mesmo se Jack é o seu verdadeiro nome. Bem, de todo o caso, fico feliz em poder contar com a sua ajuda.

Instantes depois, a porta é aberta por Stivenson. O homem carrancudo anuncia a chegada de Sir Galaham e abre espaço para que o homem passasse. Era o militar que Jack vira atraindo os olhares dos convidados O prefeito levantou-se de sua poltrona com certa presteza e cumprimentou o Sir Galaham com um forte aperto de mãos.

- Ah, que bom que chegou - disse Cornélius. - Deixa eu lhe apresentar Jack Quinzel, recém-chegado a cidade, assim como o senhor. Jack, este é Sir Galaham, herdeiro da principal companhia férrea de Caspia e comandante do exército. - Sir Galaham lhe dirigiu o seu olhar em cumprimento e nada mais. - Jack, por favor,
peço que se retire. Eu e Sir Galaham temos alguns assuntos a tratar no momento. Flint, por favor, saia e leve os guardas com você.

Flint acenou com a cabeça e botou os quatro trolloides do lado de fora. Ele então ficou à porta, esperando Jack se dirigir até a saída.


Após os cumprimentos de Sir Galaham, outras pessoas da festa se aproximaram em direção de Anna para se apresentar e conhecê-la melhor. Anna podia entender um pouco melhor a dimensão que o seu sobrenome carregava. Ratchford ficou ao seu lado durante todo o momento, mas em determinado momento, Sir Scoresby se afastou sem chamar a atenção para si, mesmo porque todos os convidados pareciam fazer questão de ignorá-lo. Um casal, em particular, se mostrou bastante interessado em saber mais a seu respeito. O homem, que parecia ter perto dos quarenta anos, estava acompanhado de uma mulher muito mais jovem e bonita. Ele fazia perguntas à Annalise, aparentemente interessado em sua história.

- Me conta como é Ellsporth, senhorita. É incrível eu nunca ter visitado a cidade, pois já estive em lugares cujas distâncias são bem maiores. Às vezes pensamos tão longe que esquecemos de olhar para as coisas que estão perto de nós.


Tão logo Jack se retirou dos aposentos do prefeito e desceu pela escadaria, ele se topou com a Madame Lavínia. A porta do saguão de entrada encontrava-se fechada, o que queria dizer que ninguém mais entraria para participar da festa. A Madame Lavínia sorriu para Jack e se agarrou em seu braço, cochichando em seu ouvido.

- Venha comigo, sr. Jack, vou lhe apresentar os nossos convidados. Aja naturalmente e seja educado - disse ela sem nenhuma necessidade.

Ambos começaram a percorrer o salão. Madame Lavínia ia de grupo em grupo e apresentava Jack como antigo morador de Vicari, assim como apresentava cada rosto no salão.

- Este aqui é Roger Hoonoghan, proprietário da principal mineradora de Vicari, e esta é Suzan, sua esposa. - Informou-lhe em determinado momento. - Este é Allucard, professor de ciências da Universidade. - Disse em outra ocasião. Ela ia passando algumas características dos convidados aos sussurros, e Jack ia anotando mentalmente os rostos e os nomes. - Haffarim, sub-diretor do jornal, está aqui apenas para que possa lançar alguma nota positiva sobre o evento no dia de amanhã.

Jack mostrava sinais de cansaço com aquilo após Madame Lavínia ter-lhe apresentado metade dos convidados. Ele nem sabia mais para onde tava indo ou com quem tava falando, e alguns nomes começavam a se confundir em sua mente. Madame Lavínia se aproximou de um grupo de pessoas e perguntou:

- Com licença, eu posso apresentar um amigo a vocês?

Jack levantou o rosto e viu, para sua surpresa, Anna e seu guarda-costas, além de um casal que estava de costas para ele. Quando a mulher do casal se virou em sua direção, o queixo de Jack poderia ter muito bem caído diante daquela visão. Bem arrumada e cheirosa, com um batom forte e sedutor nos lábios, e cujo vestido cavado mostrava boa parte dos seios, Jack se deparou com Delilah. Ela sorriu animadamente para Jack e interrompeu Madame Lavínia.

- Ahh, acho que não precisa de apresentações aqui. Nós já nos conhecemos - disse com um sorriso de canto de boca. Ela estava bonita como nas lembranças mais vívidas na mente de Jack.

Andrew Hopkins, que estivera entretido numa conversa com Anna sobre Ellsporth, também se virou e ao notar Jack, sua expressão parece mudar e se tornar mais fechada. Anna e Ratchford percebem um clima estranho entre os três, e Madame Lavínia, talvez percebendo a mesma coisa, diz:

- Que bom que já se conhecem. Eu vou deixá-los a sós então enquanto dou um pulo para ver como estão as coisas na cozinha.

E a secretária do prefeito se afasta do grupo, deixando Anna, Ratchford, Delilah, Andrew Hopkins e Jack conversarem. Delilah olhava ansiosa para Jack e ele entendia o porque. Ao mesmo tempo que ela não queria mostrar intimidade na frente de seu marido, Jack apostava com toda certeza que ela gostaria de algum momento reservado com ele.


Makaveli Killuminati
Adepto da Virtualidade
avatar
Adepto da Virtualidade

Mensagens : 1784
Reputação : 8
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Makaveli Killuminati em Sab 22 Abr 2017 - 6:38

Jack esticou a mão e pegou o trem de brinquedo que lhe era oferecido. Agachou-se próximo ao trilho de plástico e empurrou o brinquedo pelo trilho por uma vez, esperando que aquilo agradasse a pequena Lizzie. A resposta do prefeito de certa maneira lhe tranquiliza. Dois homens era uma escolha do prefeito, então estava tudo nos conformes, mesmo que Jack achasse o número econômico. O gatuno não responde, apenas balança a cabeça concordando retoricamente enquanto entrelaçava os dedos observando o trem de brinquedo correr o trilho.

O elogio velado a Jack lhe satisfazia, a citação fazia-o lembrar de perguntar ao seu padrinho por quê estava apoiando aquele homem, o quê faria na próxima vez que o encontrasse. Jack voltou-se para o prefeito Cornélius e riu quando comentou sobre a escassa informação que tinham a respeito do gatuno. - Pois as informações mais importantes sobre mim creio que Sir Benneth já lhe deu. E por isso aqui estou. - O gatuno referenciava as próprias habilidades que o próprio prefeito elogiava. - E Jack é mesmo o meu nome, prefeito. - Jack comentou com um sorriso no rosto.

As sobrancelhas do gatuno ergueram-se com o militar famoso sendo anunciado de supetão por Stivenson. Assim como o prefeito Cornélius, Jack também cumprimentou Sir Galaham, apresentando-se para o militar. A pedido do prefeito, Jack sai da sala. Não havia problemas em deixá-los a sós, se algo acontecesse, os suspeitos seriam muito óbvios.

________________


Jack arrumava suas vestes enquanto descia a escadaria, quando um braço se entrelaça com os do gatuno, era a Madame Lavínia. Ela não dava muitas opções a Jack se não apenas acompanha-la pelo salão, estava empolgada, talvez por ter terminado seus afazeres mais tediosos. - Desculpa 'madam', queres que eu aja naturalmente ou seja educado? - Brincou Jack enquanto os dois caminhavam por entre os convidados.

O gatuno cumprimentava todos os convidados que lhe eram apresentados de forma categórica. Quanto mais conhecia aquelas pessoas, mais se preocupava com a segurança do local. Eram muitos figurões importantes, todos reunidos em um só lugar. Apesar de ser simpatizante das forças rebeldes que preocupavam aquelas pessoas, naquele momento Jack desejou que não soubessem que todas essas pessoas estariam festejando por ali. Caso contrário a noite tenderia a ser mais movimentada que Jack imaginava, e quase que os Coletores se tornavam uma preocupação secundária. O gatuno tentou afastar aqueles pensamentos para não perder seus sentidos durante sua missão.

As bochechas de Jack doíam de tanto forçar sorrisos para todas aquelas pessoas. Quando notou que a próxima a ser apresentada era Anna, relaxou os músculos da sua face e quase que suplicava para que a nobre de Ellsporth o salvasse de ter que ainda conhecer a outra metade dos convidados, uma vez que Madame Lavínia não estava dando trégua para o gatuno. - Olá senhorita Belgarten, aproveitando a festa? - Jack se adiantou a Madame Lavínia, já evidenciando que para a nobre de Ellsporth ele não precisava ser apresentado. Mas a surpresa era que não apenas para ela Jack não precisaria ser apresentado.

A mulher do casal que estava de costas para Jack se vira, talvez reconhecendo sua voz, ou por coincidência, não importava. Jack engole a saliva em seco, quase deixando o coração sair pela boca. Não esperava encontrar Delilah na festa após as previsões negativas que lhe foram dadas anteriormente. O gatuno sentia seu corpo ferver do nada, o quê lhe faz afrouxar o echarpe no pescoço. Os olhos de Delilah penetravam nos de Jack, que sentia como se Delilah estivesse lendo sua alma. Tantas e tantas sensações começavam a tomar conta de Jack, sensações que apenas Delilah provocava no gatuno. Os olhos de Jack brilhavam quando estava na presença de Delilah, e isso ele não tinha como disfarçar, se sentia um tolo, era tão óbvio que ele era apaixonado por Delilah que sentia-se incomodado por Dr. Hopkins, mesmo este sendo um miserável. Provavelmente até mesmo Annalise se dava conta daquilo, qualquer um que notasse o olhar de Jack por Delilah entenderia que existia uma história entre eles.

- Delilah... - Jack respondeu com atraso, como se o gato tivesse comido sua língua. O gatuno, ainda anestesiado com a presença de Delilah, sequer responde ou faz menção ao que Madame Lavínia falava, apenas deixava o braço de Lavínia desentrelaçar do seu para que partisse. - Dr. Hopkins... - Jack cumprimenta o marido de Delilah, praticamente se obrigando àquela tarefa desagradável, a rivalidade entre os dois era bastante óbvia também.

Jack tomou lugar junto aos quatro, e voltou sua atenção novamente para Annalise, chamando a atenção da nobre de Ellsporth. - Senhorita Belgarten, esta é Delilah. - Jack não completa com o sobrenome Hopkins, propositalmente, e continua. - Filha de Sir Barry Benneth e Abby Benneth, um homem de negócios da região. Delilah tem dons artísticos que daria inveja aos maiores artistas da nossa região, caso não guardasse tais talentos para si. Assim como Sir Barry, é uma filantropa, uma das poucas que restam no dia de hoje. - O gatuno apresentava Delilah como se fosse a pessoa mais importante na ocasião, pois sabia que Dr. Hopkins sequer se deu o trabalho de apresenta-la.

Os olhares entre Jack e Delilah se encontravam numa frequência maior do quê gostariam para manter certa discrição durante a conversa que o grupo mantinha. Todos os esforços de Jack naquele momento estava em criar alguma oportunidade de conversar com Delilah, a sós. - Parece que esqueceram da gente... Vou encher minha taça com ponche... Mais alguém quer? - Jack ignorava o fato de garçons passarem com certa frequência servindo os convidados, mas era o melhor que tinha conseguido para atrair Delilah no momento.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 1288
Reputação : 196
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Luxi em Dom 23 Abr 2017 - 19:45

Anna acabou cedendo ao comentário do senhor Scoresby. Não queria causar problemas para ele e, como não tinha nenhuma evidência, achou melhor não se meter, por enquanto. Estava bem animada com a chegada do militar e por arrancar algumas pequenas informações do guarda-costas quando o Sir se aproximou dela. Ficou com vergonha de ter sido pega em seu humor natural e acabou corando um pouco, fazendo com que nem precisasse atuar o momento de delicadeza. Tinha atraido muita atenção desnecessária para si. A loira sorriu, confirmando quem era com a cabeça. Estava prestes a lhe oferecer a mão quando ele se ajoelhou e a fez arregalar os olhos. Ela abriu a boca, mas a voz não saiu, evitando balbuciar feito boba, mas tinha sido pega de surpresa. Acabou por encerrar a situação embaraçosa com um sorriso.

- Eu fico lisonjeada. Claro... conversaremos mais tarde. É um prazer conhecê-lo. - sua voz saiu mais baixa que o normal, já que tanto show era feito em volta daquela reação, mas era meiga e educada.

Ela o observou ir embora e sustentou a maior parte daqueles olhares sobre ela, virando as costas em seguida para olhar o guarda-costas e o senhor Scoresby, buscando um retorno para a realidade e resgatando uma taça para beber. Não fez comentários para evitar que eles fossem distorcidos. Não podia imaginar que sua presença seria importante daquela forma. Agora não achava mais tão ruim que fosse ela, e não Kalista, a aparecer em um evento daqueles. A madrasta poderia colocar o nome do pai em risco. Mal tinha terminado a taça e outras pessoas se aproximavam. Havia acabado o momento de descontração. A jovem vestiu um sorriso constante e uma voz suave para cumprimentar todos com educação. Não pode fazer nada sobre a saída do Sr. Scoresby, além de lamentar internamente. Era com ele que gostaria de falar, não com essas outras pessoas... ou o casal, que ela não sabia exatamente o que desejava.

- Ellsporth é agradável. Temos lindas paisagens, mas não somos parados no tempo. O progresso também existe na cidade, ao mesmo tempo que podemos usufruir de belos campos. É cômodo viajar ao centro, mas é possível viver confortavelmente sem deixar a cidade. Podem considerar a visita, não vão ficar decepcionados. - ela riu - Eu entendo. Até hoje eu me pego descobrindo algum lugar novo por lá. Parece que sempre assumimos conhecer muito mais ao nosso redor do que a realidade.

Embalou a conversa sobre a cidade com empolgação. Ainda mais agora que tinha visto uma cidade tão feia quanto aquela, podia falar com gosto sobre a própria, só tendo que tomar cuidado para não ofender nenhuma outra. Quando Jack apareceu, a loira olhou curiosa. Bem, não era uma surpresa para ela que o "guarda-costas" especial daquela festa soubesse quem era cada um dos convidados... Mas ele parecia bem desconfortável de fazer isso. Talvez não sentisse que aquele era seu lugar. De qualquer forma, não pensou muito a respeito.

- Sim! E o senhor?- respondeu a ele com sinceridade. Parecia ter se esquecido totalmente de que estavam todos com a vida em risco ali e sua presença até a tranquilizava um pouco (já que ele provavelmente não estaria ali entre eles se algo importante estivesse acontecendo).

- É verdade? É uma artista? Isso é incrível. O que mais gosta de fazer? - Observou Delilah até com um ar de admiração, de tão bem que ele falava dela. Além disso, era incrivelmente bonita. Ela não tinha a completa sensibilidade para captar as entrelinhas das falas de Jack e quase estragou o momento dos dois, por estar tão interessada nos tais dons da mulher, que percebia que Annalise poderia facilmente ser usada para distrair o marido por enquanto.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7797
Reputação : 27
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Elminster Aumar em Qui 27 Abr 2017 - 21:22



- Mostre as pessoas o seu melhor lado - havia sido o conselho de Madame Lavínia à Jack antes de começar a apresentá-lo aos convidados. Quando o encontro com o grupo de Annalise Belgarten se deu, a secretária do prefeito os deixou com um sorriso no rosto e o seu habitual ar de eficiência.

Anna, até então sugada pelo senhor que agora sabia que chamava-se Andrew Hopkins, se viu interessada nos dotes artísticos de Delilah após os elogios de Jack. A mulher do Dr. Hopkins tinha os seus longos cabelos castanhos envolvidos num única trança que caíam-lhe sobre o ombro direito e a ponta alcançava o decote de seu vestido branco. Usava brincos de argolas grandes e sua maquiagem realçava a beleza de seus olhos. Ela sorriu ao ouvir a pergunta de Anna e respondeu com um sorriso aberto no rosto:

- Jack exagerou um pouco sobre os meus dons artísticos, mas eu ADORO cantar e dançar e há quem diga que sou boa nisso. Fui até convidada uma vez para entrar numa banda, mas as coisas não deram muito certo - e nesse momento ela lançou um olhar à seu marido, dando a entender que ele fora o empecilho para aquilo não ter acontecido. Ao ouvir de Jack que ele iria encher sua taça com ponche, ela não deixou passar a oportunidade: - Eu vou com você, Jack. Minha taça está vazia e estou precisando enchê-la com algo forte. Fique aqui, meu marido, eu volto logo - e Delilah deu um rápido selinho em Dr. Hopkins antes de ir com Jack até a adega, que estava bem próxima do grupo.

Anna viu o rosto de Andrew Hopkins se fechar ainda mais e atingir uma coloração meio avermelhada. Ele era um quarentão, mas bem conservado. Sua barba preenchia boa parte do rosto e era limpa e bem aparada. Quase não se notava os poucos fios grisalhos. O seu terno era de gala e devia ter custado uma fortuna. O incômodo silêncio que havia se formado foi quebrado por Ratchford.

- Hopkins? - chamou-o para atrair a sua atenção. Quando a tinha, continuou. - Eu acho que vi o seu nome no jornal de ontem. Você é o dono do sanatório que foi invadido? - O Dr. Hopkins confirma com um gesto de cabeça e Ratchford faz uma interjeição de surpresa. Nesse momento, o rosto do doutor se vira para observar Jack preparando o ponche ao lado de sua esposa. - É muita falta de sorte que tenhamos chegado na cidade num momento tão... crítico. Ontem mesmo eu e Anna sofremos um ataque quando andávamos de bonde.

Anna percebia que o modo falante de seu guarda-costas não era o seu natural, e que por isso ele provavelmente estava tentando extrair quaisquer pistas ou informações que pudesse utilizar para a segurança de sua protegida. O Dr. Hopkins continuou observando Jack, como se Ratchford não fosse alguém que merecesse a sua atenção completa, apesar dele ainda respondê-lo.

- É a segunda vez em pouco tempo que o invadem e em nenhuma das vezes eu descobri quem foi, embora algumas pessoas não mereçam a minha confiança - disse ele, e até mesmo Anna percebeu que o seu insistente olhar à Jack não era fruto de um mero ciúmes de sua mulher. Havia mais naquele olhar do que se pudesse imaginar. - É lamentável como alguns preferem agir nas sombras e burlar as leis da sociedade. Talvez o responsável pelo ataque à senhora Belgarten seja o mesmo que invadiu o meu sanatório.


Na adega, além de Delilah e Jack, havia apenas um outro homem por lá. Era o mesmo homem de roupas surradas que Jack havia visto quando adentrou a mansão naquela noite, e ele estava tão mal vestido que poderia ser facilmente confundido com algum subalterno que estava ali para servir os convidados. Delilah pareceu nem notar o homem, pois os seus olhos agora estavam concentrado nos de Jack. Eles tinham privacidade agora para conversarem sobre o que quisessem, embora eles estivessem completamente a vista do Dr. Hopkins. Sabiamente, Delilah havia se posicionado de um jeito que ela ficasse de costas para o seu marido, impossibilitando qualquer leitura labial.

- Não vai encher minha taça, cavalheiro Jack? - disse ela com um sorriso brincalhão no rosto. Ela parecia estar se divertindo com a situação tanto quanto Jack. - Em outros tempos eu teria achado que haveria apenas um motivo para você me arrastar até um local reservado, e com certeza não seria um motivo nutrido de boas intenções.


Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 1288
Reputação : 196
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Luxi em Dom 30 Abr 2017 - 14:04

- Que pena... é um talento tão distinto. Por favor, não desista. Cantar e dançar são talentos maravilhosos! Espero que tenha mais oportunidades. - comentou ignorando o fato de que o maior impeditivo para ela estava bem ali. Estava apenas sendo sincera. Seu encanto pela bela artista falava mais alto e fez questão de apoiá-la em voz alta.

Ela observou então a reação do marido turrão de Delilah, entendendo que agora deveria conversar com ele até que sua mulher voltasse. Por que ele agia daquela forma? O casal não parecia se dar tão bem assim e agora ela não gostava mais tanto assim dele. Anna observava os detalhes em sua aparência, pensando em como continuaria o assunto quando seu guarda-costas resolveu conversar, o que era uma imensa surpresa. Os olhões verdes o observaram e depois seguiram para encontrar Jack. Estava insinuando de que tinha suspeitas sobre ele?

O critério de Annalise era bem simples: Jack Quinzel a tinha tratado muito bem, embora ela tivesse omitido que os convites tinham sido roubados. Já o senhor Hopkins olhava Ratchford com desdém e parecia não se dar bem com sua esposa, que era uma artista reprimida. Logo, ela tendia a acreditar mais em Jack.

- Acha mesmo que os dois casos estão relacionados? O senhor fala como se já desconfiasse bem quem foi, mas apenas não tivesse provas. - Ela jogou a informação, fingindo-se de tonta. - Entendo que o senhor tenha todo o cuidado de não fazer acusações falsas, mas... É minha primeira vez nesta cidade. Pode me aconselhar sobre as pessoas com quem eu deveria tomar cuidado? Foi realmente tão assustador, eu não me imagino passando por aquilo novamente... - fez uma expressão aflita.
Makaveli Killuminati
Adepto da Virtualidade
avatar
Adepto da Virtualidade

Mensagens : 1784
Reputação : 8
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Makaveli Killuminati em Dom 30 Abr 2017 - 17:47

- Por enquanto, menos do quê gostaria... Mas acho que isso vai mudar. - Sorridente, respondeu Jack a Annalise.

Em pouco tempo, Annalise e Delilah já pareciam se tornado praticamente amigas. Isso se dava muito a natureza de Delilah, e o pouco que Jack conhecia de Annalise também fazia-o acreditar que ela era uma figura de fácil convívio. Mas o quê Delilah considerava um exagero as suas habilidades artísticas, Jack entendia como uma humildade descabida, se é que humildade poderia ser descabida de alguma forma.

O gatuno se divertiu com o comentário de Annalise, pois sabia que incentivar Delilah a usar seus talentos feria os sentimentos de Dr. Hopkins, e qualquer provocação àquele homem era bem vinda. E Jack se regojizou ainda mais quando Delilah fala que iria acompanhá-lo até a adega. Deixando um sorriso provocativo para Dr. Hopkins. Se afastou da mesa no momento que Delilah da um selinho em seu marido. - Com licença.

Jack chega na adega momentos antes de Delilah, o quê lhe da tempo de conferir o local e perceber o homem com vestes surradas. O gatuno ficou curioso com o homem e o observou por algum tempo, mas rapidamente Delilah chega no local, tomando a atenção de Jack. O gatuno sorri com o comentário feito pela filha do seu padrinho, e gentilmente enche a taça de Delilah com a bebida. E debochado como sempre, o gatuno respondeu de forma jocosa. - Do quê está falando milady? Eu apenas vim reabastecer minha taça... E você se que se ofereceu para me ajudar. - Jack deixou seu sorriso debochado enquanto enchia agora a própria taça com a bebida. - E quanto a você... Eu só tenho boas intenções, milady. - Dessa vez o comentário não era provocativo, havia sinceridade, talvez Delilah notaria pela forma em que Jack a olhava, que não havia mudado em nada desde quando eram adolescentes.

Retomando sua percepção de quando se encontraram na festa, Jack foge dos olhares de Hopkins, assim como Delilah também fazia, e questiona sua amada sobre a situação em que estava vivendo. Era importante para ele. - Delilah... Tem algo que você gostaria de me contar?.. Seu pai anda preocupado, cada vez mais você tem tido menos tempo para visitá-lo... - E assim como Sir Barry, Jack também se preocupava com a felicidade de Delilah, logo era uma pergunta bastante pertinente levando em conta o marido desprezível que tinha. Jack se perguntava o quê Delilah faria se soubesse das atrocidades que Dr. Hopkins fazia no sanatório. O hábito de Delilah perceber as coisas boas nas pessoas talvez a cegassem quanto as maldades.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7797
Reputação : 27
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Elminster Aumar em Qui 4 Maio 2017 - 23:45



Delilah havia agradecido o incentivo sincero de Annalise antes de se retirar com Jack para a adega. Agora, a filha do barão de Ellsporth encontrava-se novamente conversando com Andrew Hopkins. Era ela, agora, quem tinha perguntas a fazer. O marido de Delilah não hesitou em respondê-las.

- Acho - disse, confirmando sobre suas suspeitas dos dois ataques terem ligação. - Quando as ovelhas começam a ser atacadas noite após noite, suspeita-se do mesmo lobo. E, por mais poder que tenhamos, nesse jogo por trás dos panos não passamos de presas fáceis. - Ele estava filosofando e parecia satisfeito com aquilo. - Eu não quero assustá-la, senhora Belgarten, mas algo irá acontecer hoje a noite. Eu tenho certeza disso.

A convicção vista nos olhos do Sr. Hopkins era tanta que fez o guarda-costas de Anna se adiantar um passo e perguntar em voz baixa:

- O que o senhor acha que irá acontecer?

Imitando a voz baixa de Ratchford, o doutor respondeu:

- Um ataque que poderá manchar a história de Vicari. Senhora, - disse ele, voltando à Annalise - você me perguntar sobre quem deve tomar cuidado. O Sr. Quinzel, o rapaz que está conversando com a minha esposa, é um desses homens que a senhora não pode confiar. Por isso mesmo eu o observo mesmo enquanto converso com vocês. Ele tem agilidade de raciocínio e uma língua afiada quando convém, e os motivos por trás de suas ações são sempre nebulosos. Eu o conheço há muitos anos, e mesmo assim, pareço não conhecer. Você confiaria em alguém que esconde a sua própria vida?

O Dr. Hopkins deixou a pergunta no ar, voltando novamente a olhar para Jack, que no momento servia uma bebida para Delilah. Ratchford parecia inquieto ao lado de Anna após as colocações de Hopkins. Ele olhava para Jack, mas também olhava para a sua volta em busca de possíveis suspeitos, parecendo um tanto paranoico. A música tocada no ambiente, naquele momento, é trocada para uma com um ritmo de valsa, e alguns casais começam a dançar pelo salão. Ratchford segura o braço de Anna com discrição e firmeza ao mesmo tempo quando vê quem se aproximava do trio. Buck Heffren. O herdeiro do Banco Alfa faz um cumprimento cordial a todos os presentes, mas os seus olhos se voltam à Anna. Ele se curva, e com um brilho no olhar, pede:

- Se os cavalheiros aqui me permitem, a senhorita me dá o privilégio de tirá-la para dançar?


- Você sabe que não é verdade - diz Delilah, sorridente, dando um tapinha de brincadeira no ombro de Jack quando este lhe diz que só tinha boas intenções. Ela bebe da taça servida por Jack, e era impossível não reparar no formato de sua boca e de seus lábios tocando o cálice.

Em seguida Jack puxa a conversa para um assunto mais sério, perguntando se havia alguma coisa que ela queria lhe contar. Ambos sabiam que a relação dela com o seu marido não era das melhores, e que muito do seu sumiço em casa se devia ao Dr. Hopkins. Ela chega a espiar o homem mal vestido apoiado no balcão, com receio de que ele pudesse estar escutando a conversa, mas ainda assim ela se arrisca em falar, quase que aos sussurros.

- Olha, Jack... a situação lá em casa não é das melhores. - Ela estava com o semblante entristecido, coisa rara de ver em Delilah. - Ele estava muito bravo ontem à noite. Você acredita que invadiram o Asilo Kirton de novo? Ele disse que roubaram muito dinheiro dos cofres. Ele estava muito alterado Jack, e quando perguntei por que ele se importava tanto com o valor do dinheiro se pelo menos ninguém tinha se ferido, ele... - ela mordeu o lábio, pensando se devia contar, e contou: - Ele me bateu. - Ela apontou discretamente para o olho. - Não olhe muito, vai atrair suspeitas e de qualquer forma mal dá para ver a marca. Tive que comprar um kit de maquiagem especial para cobrir os danos...

A maquiagem parecia ter cumprido o seu papel, pois pouco dava para perceber. Pelo gramofone local, começou a tocar uma valsa e casais se abraçavam para dançar. Uma pista de dança improvisada estava se formando no meio do salão. Logo depois de Jack responder à Delilah, alguém toca em seus ombros, e quando se vira, ele se dá de cara com a secretária Lavínia. Ela sorri para Delilah, e pergunta:

- Como estão? Aproveitando a festa? - E sem esperar por respostas, ela falou em voz baixa no ouvido de Jack: - O prefeito irá aparecer em público pro seu anúncio dentro de quinze minutos, esteja preparado.

E então ela sorri novamente para Delilah e se afasta, indo conversar com outros convidados da festa. Depois que se afasta, Delilah retoma o assunto:

-Você disse sobre o meu pai, Jack, mas quem me preocupa é a minha mãe. Como ela está? Até meu irmão Léo evita falar muito sobre o seu estado.


Makaveli Killuminati
Adepto da Virtualidade
avatar
Adepto da Virtualidade

Mensagens : 1784
Reputação : 8
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Makaveli Killuminati em Dom 7 Maio 2017 - 18:13

O gatuno deixou sua taça sobre o balcão na adega e cruzou os braços, fitando Delilah quando o assunto tornou-se mais sério. - É... Ouvi falar... - Respondeu naturalmente quando Delilah comentou sobre a invasão no Asilo Kirton. Mas, parecia que o marido de Delilah não havia lhe contado a verdade, como imaginado. A verdade era muito mais obscura, e Delilah nunca compreenderia as motivações sádicas de Dr. Hopkins. - Estranho... Invadiram um sanatório de segurança máxima para roubar dinheiro? Soa arriscado demais para uma recompensa tão pequena. Tem bancos menos guarnecido que o sanatório do seu marido... - Jack fez o comentário apenas para Delilah se questionar e estranhar a história que seu marido havia contado.

Mas, apesar de tentar, algo mais sério preocupava Delilah, e custou para ela deixar escapar o quê mais lhe afligia. O gatuno fechou os punhos e sentiu o calor subir pelo seu âmago. Aquele era o tipo desgraçado que Delilah havia se casado. Apenas de imaginar a cena do Dr. Hopkins tocando o rosto de Delilah daquela maneira, várias cenas de vingança passaram pela cabeça do gatuno, que passou a não prestar atenção nas demais palavras que sua amada dizia. Seus olhos voltaram-se para o Dr. Hopkins, e a distância, lhe encarava com fúria no olhar. - Sir Barry não vai gostar nada disso. - Jack falava quase que mordendo os lábios, já imaginando a surra que hora ou outra aplicaria no desgraçado que estava encarando. - Eu vou dar uma lição neste sujeito que nunca mais irá esquecer. - O gatuno partia na direção de Dr. Hopkins, quando Madame Lavínia surge em sua frente interrompendo sua investida.

Jack segura seu ímpeto e respira fundo, apenas escutando o recado que Madame Lavínia tinha para ele. Aquilo era o necessário para fazê-lo raciocinar. Então o gatuno voltou sua atenção novamente para Delilah.

- Sua mãe está piorando. E requer uma visita sua urgentemente. - Respondeu sem rodeios, complementando. - Portanto, te levarei para casa logo após a festa. - Jack estava com o semblante sério, e obviamente havia comentado daquela maneira por conta do quê Delilah havia contado. E tentando desconversar, já pensando nos próximos minutos que estaria por vir. O gatuno fazia uma pergunta no mínimo estranha para Delilah. - Escuta... Você ainda sabe pilotar uma carruagem?
Conteúdo patrocinado


Re: Capítulo 5: O Início da Grande Trama

Mensagem por Conteúdo patrocinado

  • Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Data/hora atual: Qui 19 Out 2017 - 1:25