Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    2º passo - Dança

    Compartilhe
    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Persephone em Seg Maio 15, 2017 12:09 am

    Shin-Hee manteve a encarada que eles deram, mesmo diante da reação do "líder" do banco. Chegou a cerrar um pouco os olhos, mas aquela briga não era dele. Só tinha ficado claro que tipo de pessoa eram aqueles caras e não havia motivos para ter nenhuma simpatia ou amizade com eles.

    Quando Quan-Lei falou com ele, ele meneou negativamente.

    - Não adianta dar conselho para alguém que não quer ouvir ou enxergar.  

    Deu de ombros, mas logo uma staff se aproximou. Shin estava começando a se encaminhar até que foi parado pela mulher. Aquela pergunta o deixava numa cilada. Ele era uma pessoa justa, mas não queria ser responsável pelo fracasso de ninguém. Como poderia sair daquela situação?

    - Ahm...Houve um momento tenso, acalorado entre alguns candidatos, mas foi controlado. Não sei se chega a ser uma infração, sinto muito.

    Omitiu, mas não mentiu.  

    No fundo, Shin estava sentindo que teria sido melhor contar a verdade e se livrar daqueles problemáticos. Mas, se nem quem tinha se envolvido diretamente na história tinha falado nada, por que ele seria o causador de maiores confusões?

    Reverenciou a staff e pediu licença para seguir com Quan Lei.

    - Quanto mais o tempo passa, pior fica essa história.  

    Encaminhou-se para a fila, voltando ao ponto demarcado – se era para esse lugar que tinha que voltar. Viu que a gêmea mais extrovertida acenou para ele e retribuiu com um meio sorriso, fazendo um gesto de "Fighting", mas sem gritar. Quan Lei falou novamente.

    - Ah sim, tentarei colocar mais energia dessa vez.  

    Mexeu o pescoço de um lado para o outro e parou quando os jurados foram anunciados. Fez as reverencias necessárias e esperou para ouvir o que tinham a dizer. Será que a história já tinha chegado aos ouvidos deles? Pela expressão de Cha e do diretor Song, podia jurar que sim. Trocou um breve olhar com Quan e meneou negativamente.

    O diretor se mostrou decepcionado com todos os envolvidos e logo a tal da Peach ergueu a mão e, indiretamente, acusou Seok Min-ki, o garoto que tinha se estranhado com Tae mais cedo.

    - Que?

    Falou baixo, sem entender num primeiro momento. Um verdadeiro alvoroço começou e todos os ânimos estavam exaltados, apontando para Minki como o culpado. Shin olhou na direção do garoto e, apesar de não ter concordado com a cena em que ele empurrara a menina no chão, não achava certo o que estava acontecendo ali.

    Momentos atrás, ele tinha dito que não era um problema seu.

    Contudo, ele não conseguia ficar quieto quando via uma situação de injustiça.

    O que Tae alegaria? Ele sabia, melhor do que ninguem, que não tinha sido Minki, mas não sabia como a mente dele funcionava. Peach havia entregue de bandeja o grande vilão para o "nosso heroi".  

    Shin trincou os dentes, mas antes que qualquer um se manifestasse, a timida menina que caíra teve um ato de coragem.

    Não, não achou burrice.

    Foi corajoso porque se colocar na frente de outra pessoa para assumir a culpa era um ato de coragem. E ela, mesmo que nervosa, tentava trazer a responsabilidade para si. Ela ainda tentava defender Peach e pedia desculpa repetidas vezes.

    Logo o menino baixinho que tinha se machucado na confusão, também se manifestou. Era o amigo dele, afinal! E, Eun-Ji também fez coro.

    Porém, seria o suficiente?

    Naquele momento, era a palavra de três corajosos desconhecidos contra uma "celebridade". Talvez duas, porque não sabia qual seria a resposta de Tae.  

    Teriam algum valor?

    Shin achava melhor ter esperado a resposta de Tae, mas como Peach havia incitado os ânimos e parecia todas – com exageros, é claro – contra os três, ele falou em alto e bom som, do alto.

    - Você não tem nenhum resquício de moral?

    Sua voz era mais grossa pra falar e, do ponto de onde estava, talvez demorasse um pouco para chegar até ele.

    - Acusar alguém assim, sem provas, é um ato covarde. A menos que você tivesse olhos no vestiário masculino para fazer qualquer apontamento, não deveria fazer esse tipo de acusação.

    O olhar que ele lançou para Peach foi diferente da maioria do que ela estava acostumada a receber. Não havia nenhum tipo de encantamento, admiração ou deslumbramento. Era apenas o mais puro e profundo desprezo.  

    - O candidato Seong Min-ki não estava no vestiário masculino no momento da confusão.  

    Declarou e voltou o olhar para Tae para ver qual caminho ele seguiria.




    Okley
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 226
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Okley em Seg Maio 15, 2017 2:38 am

    Ficou trocando mensagens com JJ sem prestar a atenção no que os outros conversavam estava mesmo preocupado que teria que dar explicações do que estava ocorrendo ali. Seria bom se chamassem ele de canto para maiores informações, as dicas do JJ e um bom auxílio poderia aliviar e amenizar potenciais prejuízos. Na última mensagem respira um pouco tinha que continuar com a boa imagem. Por mais que queria chamar atenção do público que assistiria o programa, era hora de trabalhar com os outros concorrentes, diminuir ainda mais os atritos internos estava ficando muito perigoso. Nem sempre o JJ conseguiria livrar ele de situações embaraçosas.

    - Confiança Minsoo!! Vai acabar bem!! – Mantinha a confiança e até tranquilidade, com uma posse de treinador, tinha feito tudo aquilo naquela semana por eles, pelo menos esperava isso deles por tudo que ele fez. Preferiu o silencio do que jogar na cara tal responsabilidade, esperava que imaginavam que era hora de fazer o que foi treinado.

    Respondeu aos “Fighting” do pessoal só com um gesto, em silêncio, concentrado era possível ver que temia que algo de pior acontecesse. Observa atentamente a entrada dos jurados no palco, esperando o que aconteceria ali em frente, até um tanto tenso. Até que o diretor comentou sobre o fato ocorrido no vestiário, Tae suspira longamente, mais uma vez os jurados decepcionam ele, abriram a brigam ainda mais para os outros concorrentes ao invés de conversar de canto e possível soluções, forçando a ele pensar no que teria que disser para não aumentar o clima de conflito.

    Inesperadamente a Peach levanta a mão rapidamente e acusa o Minki, que não tinha haver com a confusão no vestiário. Pensa que a fala dela fosse uma forma de defender e proteger o Tae, não a condenou por tal ato, mas uma expulsão de Minki, nesse início de programa não era bom e seria algo totalmente injusto com ele, que se segurou para não brigar. Devolveu a olhada que ela fez a ele, concentrado no que diria e bastante sério.

    Tae se preparava para responder ao diretor, até que vê uma mãozinha se levantar a sua frente, era Yuki que queria falar, cortou Tae que ficou a boca semiaberta de alguém que iria falar, mas foi interrompido, ficou imaginado que por que ela teria falado aquilo se era do vestiário e não sobre o empurrão. Ela continuava defendendo o Minki, com razão mesmo em considerar a insistência dela sobre o que aconteceu.  

    Por mais que a pergunta foi para ele em poucos segundos já estava em burburinho a quadra, cada um defendendo suas posições. Tae só respira fundo soltando o ar, olha para frente, teria que pôr a voz novamente igual fez no outro dia das audições, porem ali estava mais delicado a situação. Ele solta o corpo tenso, começa a caminhar em direção ao diretor, seu andar era firme e confiante era como desfilasse por entre as fileiras formadas, parou próximo onde estavam os jurados e fez um breve cumprimento, estava pronto para responder e explicar tudo que aconteceu, lembrando das orientações do JJ.

    - Sim teve um estranhamento entre mim e Minki mais cedo, por mais que tudo ocorrido ainda são resquícios do que fomos no Wings, assuntos mal explicados entre nos gerou a ameaça. Acredito que mesmo com tudo isso eu e Minki não vamos gerar problemas novamente, pelo menos por minha parte.

    Respira mais um pouco, junta as palavras agora para finalmente responder à pergunta afinal só tinha explicado a situação de Minki. Continua a falar antes que novas conversas atrapalhassem seu discurso que tentava amenizar a situação.

    - Porem não foi com Minki o que aconteceu no vestiário como perguntado. Teve boatos desde minha chegada, que acredito de pessoas más intencionadas, que geraram ódio entre os concorrentes aqui, para me agredirem. Se repetiu o mesmo que do Park, rappers por algum motivo acham que não gosto deles, o que não é verdade. – Falava com bastante emoção e tentando ser bastante claro em suas palavras. – Sei do tamanho da importância dos rap para a música. Os discursos só geraram raiva e rancor sem motivo, aconteceu antes que alguém saísse machucado ou prejudicado. Acho que vocês sabem de quem foi que aconteceu tudo isso.

    Nesse momento ele vira para trás e aponta para o cara que deu o soco nele no vestiário.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1060
    Reputação : 67
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Luxi em Seg Maio 15, 2017 8:48 am

    - Quê? Beliscões? - Dam não entendia por que Eunji estava falando daquilo e a expressão confusa continuou naquele rosto. - Eu nunca conheci alguém tão violento quanto você - Ele disse com um sorriso debochado e acabou rindo com ela, especialmente por causa de sua posição de luta. - Está bem, então vou confiar em você.

    Na fila, Bae ficou visivelmente surpreso com os analgésicos. Ele tratou de tomar com água e fez reverências repetidas para Eu Se.
    - Você ..também melhorou? Er… Fighting - ele fez o gesto timidamente quando Minki começou a gritar para Go Mi Nam, mostrando que também a apoiava.

    Na arquibancada, Quan Lei também preferiu omitir sua opinião, demonstrando o quanto era uma pessoa tranquila que não se metia nas confusões alheias. Mesmo assim, a staff agradeceu e saiu rapidamente.

    ♫♫♫♫♫♫

    O clima geral da quadra era tenso. Min-ki olhava incrédulo para a princesa da nação. Ela tinha muita sorte de não estar perto dele, ou talvez a tal da agressão acontecesse de fato. Hyerin, a seu lado, apenas observava bem séria.

    Quando Yuki ergueu a mão, houve uma quebra no silêncio do grupo, que passou a cochichar afoito. Sua fala não causou raiva. Ela tinha levantado a hipótese de que a atriz tivesse “se enganado” e, de fato, estava próxima da confusão no momento. As pessoas pareceram refletir o que tinham visto mais cedo e sanaram a dúvida sobre o motivo de tudo ter começado.

    “Aposto que foi ele mesmo assim. Ele seria bem capaz.”
    “Ela não estava lá pra saber”
    “Que horror, ele até empurrou uma menina no chão!!”

    O diretor sorriu enquanto a observava de uma maneira aterradora, mas não tinha acabado por aí. Muitas reações aconteceram ao mesmo tempo. Antes que ele pudesse tecer qualquer comentário, Eunji impulsivamente manifestou sua revolta contra o comentário da atriz. Isso causou uma explosão de burburinho.

    “Eh!? ‘Deus está vendo’? Por que ela usou isso?”
    “Por que ela está xingando a Peach unnie?”
    “Como ela se atreve a falar desse jeito?”

    Praticamente ao mesmo tempo, Go Mi Nam ergueu o braço e as atenções foram divididas. Minki olhou surpreso naquela direção e desejou estar ao lado de seu amigo. Se ele pudesse vê-lo naquele instante, estava boquiaberto e impressionado. Bae, na primeira fila, concordou com a cabeça timidamente, quase balançando o corpo todo trêmulo, tentando dar algum sustento às palavras dela.

    “Eles estavam no vestiário. Então o que aconteceu?”
    “Tem mais alguém aqui que está contra o oppa?”
    “Eu não lembro, não dava pra ver direito”

    O comentário final foi o de Shin Hee, que olhou para a atriz e questionou sobre sua moral, o que ela respondeu arregalando os olhos e abaixando o rosto.

    - Ahhh, unnie, não! - Dayoung tapou a boca cheia de pena na voz e foi seguida por um coro, entre meninas e meninos que suspirou de pena da expressão que Peach fez na sequência.



    - Peachh!!  - berraram vozes em torcida preocupada, femininas e masculinas.

    A candidata abaixou o rosto, parecendo muito triste com as declarações de todos contra ela.
    - Eu não quis dizer que foi ele. Só contei o que eu vi mais cedo pois estava tentando proteger o oppa… Mianhaye (“Desculpe”) - resmungou chorosa, parecendo a criatura mais frágil do lugar e atraindo a simpatia da grande maioria. Eunji passou a ganhar olhares do tipo muito conhecido em sua vida, acompanhados por comentários que não escondiam a raiva.

    “Quem ela acha que é? Deve estar morrendo de inveja da Peach…”
    “Aposto que ela só queria ganhar atenção”
    “Que horror, ela não tem vergonha de praticar bullying em um lugar assim?”

    Shin Hee não foi menos criticado. Várias cabeças se viraram para olhar para ele e fazer comentários.
    “Eh!? Sério? Então essa é sua verdadeira personalidade?”
    “Ele é idiota de falar assim com a Peach?”
    “Você viu? Os mais quietos são os piores”
    “Eu estava lá também. Mas ela não teve intenção de acusá-lo, ela já explicou”

    - Eu também não me lembro de ter visto o Minki no vestiário - Tommy tentou ajudar. A informação neutra foi tratada com menos raiva… exceto pelo verdadeiro agressor, que estava mais tenso a cada nova declaração. Sua última esperança estava bem a sua frente.

    Minsoo olhava para Tae a todo momento, parecia muito preocupado com a situação, mas não iria comentar nada antes que o amigo o fizesse. Todos já estavam falando muito e isso poderia confundir as informações. Dam tinha a expressão fechada e tinha ódio de cada burburinho novo. Ele claramente só se segurava para não falar nada e também olhava para Tae, mas querendo avaliar o que seria dito a seguir.

    Bonnie juntou as mãos e olhava para os lados, parecia bem chateada com a situação. Não estava de acordo com o circo que havia se formado em volta daquele assunto. Já o produtor assentia, captando todas as informações. O diretor não se manifestava diante de nenhuma daquelas declarações, como se não fizessem a menor diferença. A única que ele queria ouvir era a de Tae. Por esse motivo, houve um silêncio imediato quando ele começou a falar.

    “Oppa, você não tem culpa!!”
    “Nós vimos o que aconteceu”

    Foram comentários sobre sua primeira declaração. Por enquanto, estava sendo bem recebido, por sua postura adulta e profissional. Apesar de olhar uma última vez para Minki, com raiva momentânea, o diretor não parecia decepcionado com seu pupilo favorito.  

    - Finalmente a verdade. - Sorriu, enquanto algumas pessoas que não presenciaram a cena ficavam impressionadas. Era difícil distinguir os comentários de ódio que prontamente se destinaram ao garoto revoltado.

    - EU? Eu não fiz nada. Eu fui uma vítima. Qual é? Eu procurei vocês porque EU fui agredido. - ele assumiu uma postura defensiva.

    - Ah, foi? Então foi legítima defesa - Tommy comentou debochado.
    - Eu também fui empurrado pela gangue dele. Estão desde manhã planejando isso.  - Joon comentou

    - Querido, nós vamos precisar conversar separadamente por um momento. Esperamos que seja sincero conosco. Estamos prontos para ouvir também o seu lado, sem tantas interferências… - Bonnie começou pacientemente, aborrecida com o que tudo aquilo tinha virado.

    - Se isso for confirmado, a regra é clara sobre o desligamento do programa. - o produtor parecia o mais tranquilo dos três jurados.

    - É? Então expulsem aquele cara também - e apontou para Dam. - Ele também agrediu um dos nossos. Dam só fechou a cara. Certamente não se importaria de repetir o ato se as câmeras não estivessem por ali.

    - Também? - o diretor alargou o sorriso, mostrando os dentes de forma bem divertida.

    - Diretor, eu sugiro uma pausa breve para resolvermos a situação de uma vez. - Bonnie tentava manter a ordem.  O produtor assentiu e o diretor pareceu concordou. - Pessoal, em 20 minutos nós vamos voltar. Por ora, senhor Hoon, nos acompanhe. Vamos chamar alguns de vocês.

    Os jurados deixaram a quadra acompanhando o agressor, que foi encarando Tae o caminho todo, não sem antes cuspir no chão da quadra, próximo dos pés do famoso. Não seria necessária muita conversa, aparentemente. Quando o quarteto sumiu pela porta, as pessoas voltaram a se espalhar afoitas.

    Uma rodinha logo se fez ao lado de Peach, com suas amigas lhe dando força.
    - Ai, Unnie, não fica assim.


    - Parabéns, amiga do peixe. Parece que a varejeira agora é você - Euntak alargou o sorriso, comentando baixinho e saiu para se juntar às meninas em volta da atriz.
    YiEun hesitou um pouco, mas fez uma reverência breve, de certa forma pedindo licença para as duas, e saiu para falar com Peach também. 

    Ainda na linha da frente, Bae suava muito e olhava ansioso para trás.
    - Nossa...isso foi.. Go Mi Nam, você é muito corajoso.
    Um trator loiro passou por ali mais uma vez e quase derrubou alguém de novo, dessa vez Eu Se, mas por um motivo bem mais bonitinho. Cabisbaixo, Min-ki puxou o amigo pelos ombros em um impulso, dando nela um abraço forte, com palminhas nas costas, sem dizer uma palavra.


    Um dos amigos do agressor já estava de joelhos na quadra e chorava, enquanto um amigo ficava do lado.
    - Não quero ser expulso, eu não fiz nada….
    - Calma, cara.
    - Ninguém vai acreditar em mim.


    - É… parece que temos a edição do próximo programa. - Tommy se aproximou de Shin Hee e Quan Lei. - Você é louco, cara. - ele comentou dando uma espiada no grupinho de fãs de Peach.
    - Eu achei pesado - Quan Lei comentou. - Acho que magoou a garota de verdade.
    - Não sei se ela não merecia - Tommy comentou analisando a situação. - Mas que bom que saímos de lá logo.


    Minsoo deu um tapinha no ombro de Tae e sorriu de leve, querendo dar um tipo de apoio.  Já Dam foi para perto dele também, mais sério do que antes.
    - Foi bom. - comentou simplesmente.
    Hyerin caminhou até o trio recém formado e abriu caminho
    - Sunbae… -  tinha um misto de incerteza e vergonha no rosto. Em seguida, ela se curvou. - Obrigada.
    Larissa Aprill
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 417
    Reputação : 45
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Larissa Aprill em Seg Maio 15, 2017 10:50 am

    Não tinha como não estar nervosa, ela viu que as declarações dos outros candidatos foram efeito avalanche. A ruiva e um cara bonito no fundo (Shin-Hee) acusaram a atriz pela mentira, isso fez com que as pessoas se comovessem com a fala dela. Menos Eu Se, que achava suas palavras falsas.



    Então Tae finalmente se pronuncia, ele vai caminhando em direção ao palco, ficando mais próximo da fila onde estava. Então ela consegue escutar muito bem o que disse para o diretor. Ela fica admirada com sua postura, primeiro porque não falou mal de Min-ki, mesmo com a confusão na quadra, ele tentou por panos quentes e depois teve a coragem de apontar o verdadeiro culpado pela briga no vestiário. Ela realmente achou sua atitude muito legal.

    - Woahh... Uau...

    Por fim muita coisa teria que ser considerada, pois outro menino, que sempre andava com o Tae, agrediu um rapaz. Então a sugestão de Bonnie foi sábia, eles precisariam de tempo para tomar as providências. Quando os 3 jurados saiam com o agressor de Tae, finalmente a garota conseguiu respirar aliviada.

    Ela olha para Bae e fica um pouco sem jeito com o elogio dele. Mas o que acontece a seguir deixa ela completamente desarmada. Min-ki surge de repente e a abraça forte. Ela encosta a cabeça no seu peito, mas fica sem coragem de abraça-lo também, afinal estavam rodeados de gente.

    Relutante ela se afasta do abraço e observa bem seu rosto.

    - Naneun dangsin-e chaeg-im-eul neoh-eo geudeul-eul doul su eobs-eossda. Não poderia deixar que colocassem a culpa em você.



    Ela estava com os olhos marejados, comovida com o abraço e porque ele realmente ficou muito perto de ser expulso, mesmo que não tivesse culpa.

    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Persephone em Seg Maio 15, 2017 2:06 pm

    [ltr]Shin-Hee não pareceu arrependido de sua declaração para Peach, principalmente depois de ver a reação dela. Aquela expressão não o convencia, por um motivo bem simples que ele logo diria quando fosse perguntado pelos amigos – isso se eles ainda quisessem ser seus amigos depois do tom mais "sério" que usou. 


    A voz tinha saído um pouco mais alta porque estava no fundo e queria ser ouvido mesmo. 


    Finalmente tinha chegado a hora de Tae se posicionar. Como estava muito longe e não saiu do próprio lugar, não ouviu o que ele estava discursando aos jurados. Porém, pode observar a expressão corporal dele e ele parecia bastante sincero. Quando Tae apontou na direção do líder do bando e não para MinkiShin passou a elevar sua estima. Não que isso importasse para Tae, não é? 


    Mas pelo menos ele tinha dito a verdade. Foi contra a voz que mexia com os humores e usou de verdade. 
    Também não seria uma atitude muito inteligente manter aqueles caras próximos. Eles já tinham mostrado que eram pessoas violentas e inconsequências. Foram capazes de colocar sua manutenção no programa em jogo, apenas por um pouco de confusão.  


    E olha que Shin tinha avisado... 


    No fim, eles teriam mais um tempo de pausa, mas Shin notou algumas coisas situações que não o agradaram. As mulheres não precisavam chegar às vias de fato para serem crueis. Às vezes um olhar era o suficiente para destruir as outras. 


    Shin já tinha imaginado que as duas meninas desconhecidas se tornariam páreas depois de confrontarem com PeachElas não tinham nome, nem ninguém por trás para bancá-las. Tinham apenas seus próprios talentos. Enquanto Quan-Lei e Tommy se aproximavam, Shin via uma troca de farpas ali no meio de Yuki e Eun-Ji – que ele ainda conhecia apenas como a menina que tropeçou e a ruiva dos 3 sim's. 


    Será que magoei? 


    Olhou brevemente para Quan-Lei depois de sua pergunta retórica.


    Ela não pareceu nem um pouco incomodada quando tinha o apoio de todas as meninas ou quando aquelas duas e o menino falaram. Quer dizer que quando se tem costas largas, pode falar o que quiser, mas se recebe uma repreensão, se faz de vítima? 


    Shin meneou negativamente. Desde sempre viveu num meio bastante complicado, cheio de víboras. Sua escola e clube eram lugares com várias atrizes em potencial, mas os pais não permitiam que seguissem essa carreira. 


    No mais, todos dizem que é uma boa atriz. - Bufou - Posso estar enganado e posso sim vir a pedir desculpas, porque de todo modo, não devo me exaltar assim. Mas não o farei agora. Além de não ser a minha vontade, também soaria como se eu precisasse da aceitação dela. 


    Fez uma expressão de "e não preciso". 


    Seria hipócrita de sua parte chegar lá para pedir desculpas. Faltava esse tipo de manipulação em Shin, ele era ingênuo nesse ramo. Mas era como atuaria ali, não tinha porque ser falso num experimento que estava fazendo.  


    Mas eu lamento se o coloquei, de alguma forma, numa situação ruim, Quan-Lei. Eu entenderei se você e Tommy quiserem se afastar. 


    Nesse momento, ele ficou um pouco chateado. Porque tinha apreciado a presença deles, achava que eram amigos em potencial. Quem sabe, amigos além daquele programa. Suspirou e voltou o olhar na direção das duas meninas. As garotas tinham acabado de sair e Shin pediu licença aos amigos enquanto se aproximava do grupinho delas. 


    Um dos amigos também estava envolvido na confusão e a ruiva parecia ser passional. Passional a ponto de fazer uma besteira também.  


    Vinte minutos era mais o que o suficiente para que muitas besteiras acontecessem. [/ltr]


    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1332
    Reputação : 63
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Gakky em Seg Maio 15, 2017 10:13 pm

    Yuki ouve os comentários e começava a ficar mais nervosa, não era sua intenção que acontecesse toda essa comoção. Eun-ji então faz um comentário inocente, mas que causou algo que Yuki não queria: culpar alguém. Agora todos comentavam sobre a culpa da Peach, porém a defendendo. Logo o amigo baixinho do Min-ki também ousou a falar, o efeito foi como uma bola de neve, depois dele outro garoto, um bem bonitinho, também levantou a voz. Pior era que começava a atacar a Peach, Yuki se sentia a causadora de todo esse ódio contra a atriz.

    Quando Tae fala, pareceu ter esclarecido as coisas por um momento, mas o pior é que os garotos estavam correndo risco de serem expulsos, como Dam e o Tae, isso parecia terrível. Para piorar Eun-Tak provocou falando coisa horríveis. Yuki só queria ajudar, mas viu que tinha piorado tudo. Talvez ela fosse mesmo um peixe, gostava de nadar e não pensava bem nas coisas. "ASH! Como as coisas foram piorar assim!"

    Ela vê os garotos se juntando e Hyerin se aproximando deles, mas Yuki não tinha coragem se juntar a eles, estava envergonhada. o Minsoo jamais faria isso, ele era sensato, pensou. Então Yuki apenas olha de longe entristecida para eles, segura a mão de Eun-ji e diz:

    - Desculpe por isso... Acabei te envolvendo... Acho que no fim das contas, eu tenho mesmo uma cabeça de peixe.

    Yuki dá um tapa na própria testa e suspira irritada consigo mesma.

    - Eu queria ser poder ter o poder de ser invisível! Vamos sair daqui Eun-ji... Eu não quero ver ninguém agora - Diz para Eun-ji - Se não eu... Eu... Vou chorar...

    Yuki enxuga umas lágrima furtivas que ameaçavam cair, mas engole o choro esperando pela reação da amiga.
    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por shamps em Ter Maio 16, 2017 12:22 am

    Falar sobre beliscões assim do nada foi demais para Dam e ela resolveu explicar:

    - Mas é claro, Dam oppa... minha mãe tem a minha altura e consegue me bater na cabeça... como você é alto, imagino que não consigam te alcançar na cabeça, então é mais fácil te beliscar no braço, fica ao alcance... ou dar chineladas na... no... errrr.... nas pernas... sabe, né... coisa de mãe...  – depois riu junto com ele – não sou violenta. Nunca mandei ninguém para hospital... só alguns narizes quebrados e testas cortadas... mas foi tudo em legítima defesa – corrigiu-se rapidamente. Foi assim que conheci minha querida professora e ... – achou que estava sendo enfadonha demais e parou de falar – desculpa Dam oppa, estou falando demais, né?

    Depois da chegada dos jurados e das acusações trocadas, Eun-Ji sentiu-se mal por todos.
    Como defender um inocente poderia causar tanto transtorno? Desde quando isso era ruim? Eun-Ji acreditava estar fazendo o certo, só não esperava se tornar mais uma das pessoas atacadas. Foi até acusada de praticar bullying, logo ela, que sabia melhor do que ninguém o que era aquilo. Euntak a atacou com crueldade, como de se esperar de uma mosca, e a jovem fraquejou. Virava bicho para defender seus amigos, mas quando o ataque era contra ela, Eun-Ji sangrava por dentro. Cada estocada do bullying feria mais a alma dela do que sua carne já várias vezes rasgada. Quando a mosca virou de costas para a ruiva, as lágrimas rolaram soltas de tristeza. Sentiu-se fraca.
    Era castigo Divino!

    Entre soluços e lágrimas, a religiosa garota só balançou a cabeça concordando com Yuki para saírem dali. Era o que queria também. Sua primeira opção foi o banheiro para se isolar, mas ela conhecia bem aquele lugar, o cenário perfeito para os ataques de bullying; depois seria deixar a quadra, mas a quadra era delimitada pelo programa e sair de lá seria desclassificação. Avistou a arquibancada e correu para lá visando o canto mais isolado, onde se sentou virada para a parede e pôs-se a chorar, escondendo o rosto entre os joelhos, que abraçava com seu braço delicado.
    Tinha falhado em sua promessa de proteger seus amigos e agora estavam todos encrencados.
    E tudo que ela mais queria era dançar e sorrir e agora era uma das pessoas mais odiadas ali.
    Em sua mente uma pequena oração para Deus se formava: O Céu será dos justos!
    Okley
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 226
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Okley em Ter Maio 16, 2017 3:43 am

    Tae ficou ali de pé esperando a sentença do diretor sobre o assunto da briga, estava sério. Começaram uma bagunça enorme por causa disso, entre muitas opiniões que a maioria se contradiziam e outras que ofendiam de graça.

    Ficou olhando como se movimentava o pessoal, como estavam todos apreensivos muitos estavam se deixando demostrar o que realmente eram. O que mais se destacava era que Peach tinha ganhado uma grande influência entre os competidores ali. Minki não estava querendo entrar em confusões, demonstrando bastante focado, o que era de se imaginar até quando ele ficaria assim. Os amigos do agressor agora estavam preocupados no que aconteceria com eles, lancou um olhar para eles mas evitou maiores desprendimentos com eles.

    Eunji e Yuki que foram um tanto impulsivas, estavam sofrendo emocionalmente com a pressão do local, Tae ficou triste ao ver as colegas dele naquele estado, mas não foi consola-las pois sabia que teriam se aprender a superar as dificuldades da pressão. Estava pensando no que aconteceria, preocupado em uma expulsão já que tinham falado com a produção sobre o ocorrido. Pelo menos agora estavam no privado novamente, o que era de esperar por uma definição do que fariam.

    Viu se aproximar Minsoo e Dam a ele, que ficaram quietos esperando o que iria acontecer, que foi quebrado por uma frase simples do Minsoo. Tae tentou se animar, mas não conseguiu, então se sentou no chão e soltou um - Vamos ter que esperar. Se conseguimos sair dessa.

    Olhou para Heyrin que se aproximou deles também e agradeceu ele. Ele só acenou com a cabeça, mas não se levantou só se aproximou um pouco com o corpo na direção dela, fez uma cara de abandonado, sabia que não teria a atenção que queria dela, estava sentado no chão, acenou com a boca por um despontamento. Por mais que ninguém perguntou, se justificou de sua ação. – A verdade tinha que ser dita. Colocar o Minki para fora do programa, não serviria para nada, só pioraria a situação. O agressor mesmo que vá embora ele procurou a briga.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1060
    Reputação : 67
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Luxi em Ter Maio 16, 2017 8:59 am

    Eu Se notou que o loiro não queria se desvencilhar naquele momento, resistindo um pouco, mas logo entendeu por quê. O garoto chorava muito e não queria ser visto assim. Ele abaixou o rosto e cobriu a boca com a mão fechada, respirando torto.

    - Nunca… ninguém… eu. Obrigado, Go Mi Nam - esfregou os olhos com o braço.

    Bae olhou surpreso e deu um tapinha no braço do amigo. Em seguida, Amihan apareceu ali também e fez o gesto combinado pela garota para simbolizar a união do quarteto, o que foi imitado pelos outros dois.  Mesmo que ainda fungasse um pouco, Minki conseguiu dar um sorriso largo para os amigos.

    - Eu acho que… dei muito trabalho pra vocês. Quero que no futuro vocês parem de passar por isso por minha causa.


    - Você é muito sincero para esse programa, Shin Hee. - Tommy sorriu com aquela reação. - Gosto dessa sinceridade, é muito raro. Mas você não deveria fazer isso. Ela é a rainha da Shine Bright, se um dia quiser debutar, é melhor não mexer com ela.

    - Só achei que você exagerou um pouco no jeito de falar. Dá pra ver que ela não é inocente, mas não sou eu quem vai dizer isso a ela. - Quan Lei sorriu de leve, até um pouco galante, observando a menina consolada por suas amigas.
    - Seu negócio não era a ruiva?
    - Meu negócio é o mais acessível. - o chinês riu de leve. - De qualquer forma, relaxa. Eu não tenho por que parar de falar com você.
    - Eu também não. Sabe, não é um sonho de vida virar um idol. Seria legal, claro, mas se não der certo, eu penso em morar nos EUA e fazer outra coisa lá. A amizade fica.

    Os dois pareceram não captar a ação de Euntak que causou desconforto na dupla mais à frente.


    Quando Eunji e Yuki saíram para a arquibancada, YiEun, que já parecia meio morta no grupinho de Peach, ficou olhando naquela direção com um biquinho no rosto. “Naya”, a gêmea mais tímida, também parecia meio descolada das garotas ali, só olhando par ao chão o tempo todo.  Nenhuma delas fez nada, exceto uma garota que já não estava ali no grupo de qualquer modo.

    Chae Soo caminhou até a dupla no canto da arquibancada e sentou ali do lado.

    - Oi - falou sem muita firmeza e fingiu que não tinha visto que as meninas choravam. Preferiu olhar para a quadra. - Que coisa chata que aconteceu… - ela não parecia saber direito o que falar, mas estava se esforçando. - Achei legal vocês falarem a verdade… Eu acho que sei como vocês estão se sentindo. Eu não me aproximei antes porque vocês pareciam tão confiantes e amigas… ninguém acha que dá pra ser amiga das meninas dos ‘três sim’. Agora eu vejo que não era desse jeito. - sorriu meio sem graça. -  Sabe, desde que o programa passou, as pessoas estão desesperadas pra fazer amizade com ela, mas ninguém quer saber se ela é legal ou não. A Peach mal fala, só deixa os outros bajulando ela, mas ninguém se importa. Faz sentido um mundo assim? - desabafou e ficou por ali, apenas fazendo companhia, afinal todas as outras pessoas pareciam ter um grupo próprio.


    - O que foi? - Hyerin agachou ao lado de Tae e olhou curiosa. - Está preocupado, sunbaenim? Não precisa, todo mundo ficou do seu lado. Eles não vão te expulsar...

    Dam olhava para a porta a todo momento, distraído com os próprios pensamentos. Minsoo o observava um pouco, antes de fazer uma vistoria geral da quadra e ver que as meninas tinham se afastado. Sentiu-se um intruso de ir lá invadir a privacidade delas, pelo menos por enquanto.
    Quando a porta se abriu novamente, Dam não pensou duas vezes e saiu andando naquela direção sem falar com ninguém. Mesmo sem ser chamado, queria tirar isso da cabeça o quanto antes. Estranhamente, Hoon não voltou à quadra.
    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Persephone em Ter Maio 16, 2017 10:30 am

    Não havia nenhum tipo de remorso na postura de Shin-Hee para com Peach - não que ela estivesse se importando com isso, no momento. Mas Tommy e Quan-Lei perceberiam que ele parecia bastante tranquilo quanto a isso e não havia indícios de que ele pediria desculpas nem tão cedo. Por outro lado, ele parecia chateado pela possibilidade de perder a amizade dos dois. Tinham sido as pessoas que ele mais se identificara até então, mesmo tendo sido polido com a maioria.  

    Foi com bastante receio que disse que não culparia os dois se quisessem se afastar. Mas, para sua surpresa, as reações de ambos seguiram numa direção contrária. Shin os encarou e respirou aliviado.

    Meneou positivamente para os dois, mas respondeu.

    - Não tenho muito tato para esse mundo artístico. Nunca estive inserido de fato num caso como esse, por isso deixo que meu "senso de justiça" fale mais alto. Nesse caso, minha sinceridade beira a ingenuidade, mas não sei se serei capaz de mudar isso.

    Acabou rindo, porque acabou de falar um dos pontos fracos para eles, mas não parecia preocupado com isso.

    - Não tenho intenções de mexer com ela.  

    Voltou a atenção para Quan-Lei e, no final, ficou tudo bem. Era um alívio saber disso.  

    Porém, Shin voltou suas atenções para a ruiva quando Tommy a citou. Foi nesse instante em que ele reparou nos olhares das meninas para ela. Se as pessoas tinham murmurado coisas para ele, apenas podia imaginar o que não estavam dizendo para elas. O cenho se franziu um pouco e ele arregalou os olhos de leve quando ela explodiu.

    Cutucou Quan-Lei com o cotovelo de leve.

    - Vê? Acho isso muito pior.

    Indicou a forma como a menina corria com sua amiga para as arquibancadas. Já tinha a intenção de falar com as duas, agora falaria com toda a certeza. Fez sinal para que os amigos o acompanhassem se quisessem, mas ele certamente iria.

    Antes, passou pela mesa e pegou alguns guardanapos e duas garrafas d'água - não estava com o seu lenço para oferer. No caminho, ele passou por Minki e o "baixinho" como ficou conhecido. Os dois estavam se abraçando de modo um pouco mais fraternal do que o normal, mas logo foram acompanhados por um abraço em grupo.

    Shin deu um meio sorriso ao ver toda aquela união e, caso Go Min-Nam olhasse em sua direção, veria que ele o encarava. Havia um estranho reconhecimento ali, como se Min-Nam conhecesse de algum lugar. O pensamento mais lógico seria ter visto aquele rosto na edição do programa. Shin fez uma leve mesura e seguiu.

    Depois de pegar o que queria, ele se aproximou das duas meninas. Agora havia uma terceira que estava terminando de discursar. Chegou a ouvir o final e diante da pergunta dela, ele meneou negativamente.

    - Não, não faz. Mas quando essas pessoas perceberem isso, será tarde demais.

    Sua sombra cobriu Eun-Ji e Yuki que estavam sentadas e também se posicionou meio de lado para Chae. Moveu-se numa suave reverencia para as duas e estendeu a mão com o guardanapo na direção de Eun-Ji.

    - Não chore. Comentários maldosos não merecem suas lágrimas, pois são elas que os alimentam. Não deixe que se sintam superior a você, por verem que podem te ferir de alguma forma.

    Em seguida, entregaria uma garrafa para ela e outra pra Yuki. Apesar de Eun-Ji ter colocado para fora de modo mais intenso, Yuki também parecia bastante abalada. As duas precisavam se recompor.  

    - Meu nome é Shin-Hee. - Apresentou-se para as três.

    Apresentaria Quan-Lei e Tommy, se eles tivessem ido com ela. Pela voz, elas reconheceriam que foi o garoto que disse que Peach não tinha moral. A diferença no timbre e na educação estavam evidentes, ele parecia muito mais polido e gentil, como sempre era.

    Okley
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 226
    Reputação : 2
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Okley em Ter Maio 16, 2017 3:21 pm

    A Hyerin se agacha para falar com ele, faz de se encolher porém não faz, espera um aproximação maior dela.

    - Por que as pessoas estão tão bravas comigo, eu sempre ajudei, nunca me importei de ajudar os outros. Não estou contra os rappers, você sabe por que não faço rap. Por que estão fazendo o isso?

    Olho rápido para ela, de perto do olho dele era possível ver que estava cheio d'agua, acaba por se esconder o rosto em si mesmo. Estica a mão até a mão dela onde se apoiava ao chão e faz um carinho de leve nas costas  da mão.

    - Será que vou só ficando tentando alcançar o reconhecimento? Treinei tanto. Por que as pessoas não gostam de mim? Tudo isso pela fama que quase nem tenho?


    Desabafou com Hyerin, sobre o que sentia e as dúvidas dele, olhou com olhos de decepcionado que junto com as palavras era dele mesmo. Recolheu novamente a mão, esfregando a cara para tirar a cara de choro.

    Até que as portas se abriram novamente, com um pulo se levantou do lugar, se ajeitou para poder ouvir o que tinham a disser. Dam sem esperar foi até os diretores, nisso Tae segue também pelo mesmo caminho como encorajado por seu amigo, sem fazer e disser nada, esperaria o que diria e fariam.

    Parecia que JJ tinha conseguido consertar a situações já que Hoon não apareceu novamente ali, ficou ainda mais ansioso.
    Larissa Aprill
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 417
    Reputação : 45
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Larissa Aprill em Ter Maio 16, 2017 4:26 pm

    Ela ficou surpresa por ver o Min-ki chorar. Não achou que sua ação iria comove-lo tanto assim. Mas felizmente seus amigos estavam por perto e juntos puderam alegra-lo novamente. Responde a Min-ki com sinceridade, mas troca um olhar significativo com Amihan.

    - Ulineun hanaga daleun salam-eul bohohaeyahanda, chingu Somos amigos, um deve proteger o outro.

    Após fazer o aperto de mão secreto e o abraço em grupo o clima estava alegre novamente. A garota sorria feliz, quando percebeu que um dos candidatos a encarava, não de um jeito ruim. Mas era estranho, tinha a sensação de já tê-lo visto antes, mas não consegui saber da onde. No entanto o menino foi cordial, deu apenas um aceno com a cabeça e caminhou em direção a arquibancada, onde estava sentada a menina ruiva e sua amiga, a mesma que Min-ki tinha derrubado.

    Deixando de lado essa preocupação, Eu Se se lembrou de algo importante para falar. E volta sua atenção aos amigos.

    - Naneun il-i sangsang-eulo swibge anilaneun geos-eul algoissda. geuleona ulineun uliga yeogie manh-eun yeonseub, jigeum pogihaji anh-eul su issseubnida, ok? Eu sei que as coisas não estão sendo tão fáceis como imaginávamos. Mas não podemos desistir agora, ensaiamos muito para estar aqui. Vamos nos esforçar ao máximo para todos serem aprovados, ok?

    Enquanto falava olhava diretamente nos olhos de cada um deles.

    - Geulaeseo ulineun uliga mas-issneun geos-eul meoggo yeogie dubnida. naneun dangsin-i meoggo sip-eo .... modu jibul? E assim que sairmos daqui vamos comer algo gostoso. Eu pago para todo mundo.... O que vocês querem comer?

    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1332
    Reputação : 63
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Gakky em Ter Maio 16, 2017 5:12 pm

    Yuki e Eun-ji estavam isoladas na arquibancada,uma delas chorava já. A japonesa também se sentia culpada e triste, mas ver sua amiga chorando a fazia esquecer um pouco de suas preocupações, pois sempre era pior ver os outros tristes do que ela mesma. Então tentou consolar a amiga, mesmo que não soubesse como:

    - Eun-ji... Não chora...  
    - Enxuga os próprios olhos e abraça as costas de Eun-ji - Pelo menos estamos juntas, certo? Ahn... E se desejarmos com força, acho que o Dam não vai ser expulso. E acho que aqueles garotos são mais espertos que nós, sabem se virar... Na-não que eu esteja te chamando de burra! Jamais! Mas acho que somos um pouco desajeitadas... Eu queria saber como eles fazem para ser tão confiantes, devem ter nascido assim já, destinados a serem como príncipes nessa terra...

    De repente Chae Soo se aproxima delas, Yuki ficou receosa no começo, mas ficou escutando aquelas palavras. Era íncrivel conhecer alguém que as achasse confiante, a japonesa mal podia acreditar. É claro que depois disso, talvez Chae Soo tivesse visto que tão eram assim tão confiantes. Então ela pareceu falar da Peach. Yuki não sabe muito o que dizer, mas a garota tinha sido gentil, então já estava respondendo:

    - Não sei... Mas obrigada... Só sinto que estra...

    Yuki quase tem um infarte, por que ele estava aqui? Então pelo menos o garoto tinha falado primeiro com Eun-ji, Yuki suspirou aliviada e mal ousava olhar para o garoto. Mas então ele oferece uma garrafa de água, Yuki olha um pouco surpresa e assustada para ele, mas pega a garrafa.



    - O-Oi... - Respondeu Yuki ao cumprimento dele, percebeu que tinha que falar o seu nome, então continuou - Eu? Acho que devo dizer meu no-nome, não é? É Yuki... ou não? Você não perguntou meu nome... Desculpe... Er....

    Yuki tratou de beber a água da garrafa de uma vez só para livrar do vexame que tinha acabado de passar, mas acabou se engasgando um pouco, e teve que parar para tossir. Seu nariz e suas bochechas ficaram vermelhas por causa do engasgo. "Que vergonha!" - pensou.
    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por shamps em Ter Maio 16, 2017 11:54 pm

    Arrasada por ser tratada como um lixo, Eun-Ji soluçava no canto da arquibancada, estava sendo amparada por Yuki e se sentia péssima por atormentar a amiga daquele jeito.

    - Desculp...a Yuki – tinha várias pausas para respirar – e... eu não... cons... igo... é... é muito... dolo... roso! – amiga continuava tentando anima-la e a ruiva só balançava a cabeça, mas sem falar mais.

    Não demorou muito para que Chae aparecesse e começasse a conversar com elas. Parecia verdadeira em sua fala e Eun-Ji continua só acenando com a cabeça, passando as mãos no rosto eventualmente para secar o rosto. Ela olha para a moça quando ela fala que as pessoas tinham medo das ‘’garotas dos três sim’’, sorrindo depois que ela fala que não as achava intocáveis. Eun-Ji segura na mão de Chae para dizer que estava tudo bem, mesmo que sem usar qualquer palavra.
    Ela refletia sobre as palavras dela e olhava para YiEun quando ela mencionou o desespero das pessoas em fazer amizades vantajosas e não amizades sinceras.

    Ver...dade – olhou para YiEun e para Naya, com dó das duas. YiEun mendigava atenção, essa que jamais teria de Peach, ainda mais depois que Chae contou sobre o comportamento frio que ela dispensava às “amigas” – vivem... de ami... zade... falsa.

    Quando ela ia passar a mão mais uma vez em seu rosto para minimizar as lágrimas, um lenço de papel surge de repente diante de seus olhos. A moça pega o guardanapo e agradece, finalmente erguendo o rosto para olhar o responsável pela gentileza.

    - O... obrigada - enquanto ouvia suas palavras, ela respirava fundo para se acalmar e secava também seus olhos. As palavras dele faziam muito sentido – eu tentei... prometi que não... cairia em provocações, mas... mas me acusarem de bullying? Essas pessoas... nem sabem o que é sofrer... por isso... não conhecem essa dor – estendeu a mão em um movimento amplo para as pessoas na quadra – não sabem – soluçou mais algumas vezes – desde quando fazer a coisa certa... é errado? Agora me tratam como... uma pessoa ruim... aquilo foi in... injusto... com ele... e comigo... – escondeu o rosto outra vez entre os joelhos.

    Ela aceitou a água oferecida pelo rapaz e respondeu:

    - ... Wong Eun...Ji... prazer em co... nhece-los – disse para os três rapazes, evitando encara-los. Eun-Ji não estava exatamente de costas na hora da discussão e lembrou que Shin era a outra voz que foi em favor de Min-Ki – Shin-Hee shi... obrigada por apoiar... o rapaz.

    Yuki também se apresentou para Shin e nesse breve momento ela aproveitou para secar de novo o rosto. Respirou fundo várias vezes para se acalmar, até que viu Dam rumando para a porta e ficou apavorada. E se ele se prejudicasse por sua causa? E se ele estivesse com raiva dela?

    - O que ele... ? – não conseguiu terminar a frase – ele não vai fazer nenhuma... besteira, vai?
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1060
    Reputação : 67
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Luxi em Qua Maio 17, 2017 10:14 am

    Minsoo se adiantou e decidiu seguir Dam no meio do caminho, mas não era possível ouvir o que eles conversaram ali.

    Hyerin ficou surpresa com a resposta de Tae, olhando para o chão em seguida, um tanto triste e pensativa. Não tinha uma resposta para ele, mas sabia como estava se sentindo.

    - Eu acho que… essas pessoas acham que não têm nenhuma chance. Primeiro, tentaram justificar “mas ele é famoso”, e você provou que chegou aqui pelo seu próprio esforço. Depois,  tentaram dizer “mas ele é metido”, e você fez amigos diferentes e se segurou contra o Min-ki, apesar de tudo… Por último, testaram o seu limite, perderam nisso também e agora serão expulsos. Acho que tudo isso é um desespero. Sabe, pra muita gente, esse programa é como a última chance de vida. - olhou para o lado, pensativa e um tanto triste, mas essa expressão mudou quando ele encostou em sua mão. Ela corou e o observou timidamente. - As pessoas… As pessoas gostam de você. E você às vezes nem sabe. Nem todo mundo falaria isso para alguém famoso… - desviou o olhar com um sorriso estranho, mas voltou logo a falar. -  Mas quem não gosta sempre vai aparecer mais… Acho que  precisamos resolver as mágoas que ficaram pela Quarter Note. Não hoje. Mas o desentendimento entre você e o Min-ki gerou muito pensamento das outras pessoas. Tem muita coisa que você não sabe sobre ele. Se puderem se entender, acho que todo mal entendido vai passar e eu quero ajudar nisso.

    Tae se levantou e decidiu seguir com Dam. Hyerin sentou no chão e falou um “Boa sorte. Tome cuidado”, observando-o até que ele desaparecesse pela porta.



    Amihan trocou um olhar neutro com Eu Se, livre de julgamentos, como um sinal verde para que ela agisse da maneira que quisesse. Ele apenas cuidava para que não fosse forçada a fazer nada que seria desconfortável por ser um “garoto”.

    - Boong-uh-ppang! - Bae salivou sem hesitação pelo pão em formato de carpa.
    - Sério? Como você é rico, Go Mi Nam - Minki brincou, começando a recuperar seu humor, embora o canto dos olhos continuasse com gotinhas de lágrimas. - Então eu quero comer em um restaurante caro. Com tudo o que se pode comer.
    - Vai fazer mal para o estômago comer tanto antes de dormir. - Amihan começou em seu tom professoral de sempre.
    - Eu não estou nem ai. Quando vamos poder fazer isso de novo? Nem sei até quando vamos ficar juntos…Se estamos todos no quarto do hotel, quer dizer que não podemos ficar aqui quando sairmos, certo? Quero aproveitar.
    - Aproveite com seu próprio dinheiro, peste. Você não era um ídolo? - Amihan deu uma bronca de leve, mas estava se divertindo. Minki fez um biquinho.
    - Eu ainda quero comer boong-uh-ppang… talvez panquecas também.
    - Você come qualquer coisa! Eu quero rodízio!

    Enquanto as amigas falavam sobre diferenças mínimas de qualidade nas marcas mais caras pelo mundo, aqueles garotos se divertiam com coisas mínimas, fosse um jantar de rua, ou uma aventura em um restaurante caro.



    - Ahh - Quan Lei concordou com com a cabeça - Eu entendi. Você quer ser o Prince Charming do grupo. - tinha um sorriso de galã no rosto, olhando para as garotas. Não debochava de Shin Hee, embora ele pudesse interpretar dessa maneira.  -  Onde você vai?

    - Ele vai lá mesmo - Tommy ficou surpreso ao ver que o amigo foi socorrer as garotas.



    Chae Soo olhava para Eunji com bastante pena, mas não sabia como fazer para consolar alguém, então mexia no cabelo nervosamente.

    - Tem sorte de ter uma boa amiga assim, tem mesmo. - a menina concordou com a cabeça várias vezes, meio que falando para si mesma. - Eu acho que isso vale mais do que ter um montão de súditos.

    Com a chegada de Shin Hee, a garota abriu a boca em um “O” e ficou encarando o príncipe maravilhoso a sua frente sem reação. Tommy e Quan-Lei ficaram na retaguarda observando o grupo, mas se juntaram a eles pouco depois que Shin Hee estendeu o lenço.

    referências Quan-Lei e Tommy:

    Tommy


    Quan-Lei


    - Oi! - Tommy acenou com um sorriso animado. - Eu sou o Tommy.
    - Ng Quan Lei. Podem chamar de Quan Lei. - sua imagem era mais firme e séria.


    - Ah. Haha. Olá.  Eu sou Chae Soo!  Está tudo bem agora, oppa.

    - Ei, não fiquem tristes. Amanhã todo mundo vai esquecer essa história - o americano sorriu. - E vocês podem contar com o nosso apoio. Não é? - sorriu para o chinês.
    - É. É sim. - Quan Lei tinha um comportamento mais sério, mas não perdia um certo olhar misterioso.

    - Especialmente nosso amigão aqui - Tommy apontou Shin Hee e fez um sinal de positivo para elas.

    Em seguida, os dois olharam para trás, observando os rapazes que saíam da quadra para conversar.

    - Não se preocupe. Acho que só vão expulsar quem tentou agredir o garoto da WINGS. - comentou Quan, sem preocupação.

    - Se bem que aquele cara alto estava enforcando alguém no armário, não estava? - Tommy comentou como quem não quer nada e foi repreendido por um olhar de Quan Lei.

    - SÉRIO? - os lábios de Chae Soo fizeram um “o” novamente. - Isso está dando cada vez mais nervoso.

    - Muita gente estava naquela briga, se forem expulsar todo mundo, acaba o programa. Eu não me preocuparia… - ponderou Quan Lei e olhou Eunji -  De qualquer forma, você está melhor?



    Tae


    - Vocês não precisam vir comigo… - Dam comentou para os dois.
    - Eu estava lá também. E você só fez aquilo porque eu não me defendi.
    - … Vocês não entenderiam qual é o problema…

    Do lado de fora, um staff segurava a porta, ficando encostado nela por segurança. Ali estavam o diretor, Bonnie e o produtor Cha Hyunseok.  
    - Nós preferimos conversar separadamente, mas confesso que estou intrigada por terem se voluntariado a vir… - Bonnie desencostou da parede, observando o trio.
    - Sim, é realmente muito curioso… - o diretor olhava para Tae, querendo extrair dele qualquer sinal de que ele não faria nada que o obrigaria a expulsá-lo.
    - Mas já que estão aqui, isso agilizará o trabalho. Pois bem, rapazes, o que aconteceu lá dentro? - o produtor questionou de forma tranquila, sem pressionar demais.

    Ainda que tivesse se voluntariado para ir, Dam travou naquele momento e engoliu em seco. Parecia ter outras coisas trabalhando na mente. Minsoo não iniciou a conversa, pois estava ali para completar os relatos dos colegas. A iniciativa estava nas mãos de Tae, inicialmente.

    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Persephone em Qua Maio 17, 2017 1:50 pm

    Quan-Lei fez uma observação um tanto quanto curiosa antes que eles seguissem até as meninas. Shin tinha dado meio passo, mas virou-se para encará-lo com uma cara de dúvida. Trocou um olhar com Tommy e deu uma risada da comparação.

    - Claro que não! E você deveria me agradecer pela iniciativa, afinal, vai pode conversar com a ruiva e ver se ela é tão "yeppu" quanto você achou.

    Seguiu o caminho até as meninas, esperando que os amigos também viessem. Não tinham anda a perder, afinal. Shin se aproximou do trio de garotas de um modo até mesmo ousado, mas mantinha aquele tom cordial e respeitoso.

    Não queria assustá-las, mas logo percebeu que a mais tímida de todas, logo ficou muito tensa. Após entregar as garrafas para elas, bem como o guardanapo para a ruiva, ele se apresentou e indicou seus amigos também. Voltou os olhos na direção de Yuki, vendo sua reação. Não era sua intenção deixá-la tão na defensiva, por isso imaginou que se a encarasse pudesse transmitir o que realmente desejava: apenas apoia-las.
    Sorriu com o jeitinho dela, mostrando as próprias covinhas e meneou negativamente.

    - Não precisa pedir desculpas, Yuki-ya, é um prazer conhecê-la. - Fez uma suave mesura, mas logo estendeu às outras – Todas vocês.

    Voltou à postura normal e olhou para Eun-Ji. Sentiu-se um pouco mal para ela. Sabia bem como era ser rejeitado, injustiçado, ter o ódio gratuito. O sorriso dele tinha sumido e ele abaixou um pouco o olhar.

    - São questionamentos e sensações que não dá para explicar, Wong Eun-Ji-shi. Até porque, eu também acabei me envolvendo e posso ter entrado para a lista dos "vilões", mas eu não me arrependo. Por mais doloroso que seja receber uma reação negativa, não devemos lamentar por fazer o que é certo ou justo. O que os outros falam não pode nos quebrar.

    Olhou brevemente para as outras meninas também.

    - Você está aqui pelo seu talento. Todos nós, na verdade, e é graças a ele que seguiremos adiante. Só precisamos ter um pouco de cautela, hm? E não criar mais tanta confusão. O programa passa, mas as amizades verdadeira, como Tommy me disse a pouco, ficam. E, mais do que isso, seus valores também.

    Sorriu novamente, tentando passar um pouco de confiança. Porém, algo chamou a atenção dela – o rapaz do grupo de Tae que tinha se metido na confusão. Tommy acabou falando um pouco demais e Shin deu uma ligeira encarada nele, fazendo um bico no canto dos lábios.

    - É melhor deixar que eles resolvam isso. Mexer mais nessa história não vai adiantar de nada.

    Larissa Aprill
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 417
    Reputação : 45
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Larissa Aprill em Qua Maio 17, 2017 1:57 pm

    Eu Se sorria animada. Chegou a gargalhar quando começaram a discutir sobre o que iam comer. Era uma discussão sadia, tão diferente da rivalidade de poder e dinheiro que estava acostumada. E a simplicidade deles que a comovia, pois sabia que eles não tinham se aproximado dela por interesse.

    Quando Min-ki falou de irem para um restaurante caro, sentiu seu sorriso morrer um pouquinho. Pois teria que tomar cuidado e não retirar muito dinheiro da conta poupança, ou seus pais poderiam desconfiar.

    Como cada um sugeria uma coisa diferente, pensou na melhor maneira para agradar todo mundo.

    - Ulineun-i bangbeob-eul Boong - eo -  paenkeikeu ppang sal su-issda Podemos comprar o  Boong-uh-ppang e panquecas pelo caminho

    Sorri para Bae pois podia atender o pedido dele. Mas olhou para o loiro e diz um pouco constrangida.

    - Ama da-eum-e .... Naneun-i modeun don-eul gajigo. Quem sabe numa próxima vez.... não tenho tudo isso de dinheiro.

    Então ela sugere uma comida não muito cara, que ela gostava e que atendida o pedido do Amihan que era o rodízio.

    - Ulineun eotteohge bulgogileul meogneun-e daehae Que tal comermos Bulgogui ( Churrasco Coreano)

    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por shamps em Qua Maio 17, 2017 2:16 pm

    Eun-Ji não viu quando Chae ficou nervosa, mas ouvia cada uma de suas palavras e confirmou com a cabeça que tinha uma amiga maravilhosa ao seu lado.

    - Amigos verdadeiros valem mais que qualquer coisa, até mais que dinheiro e fama - disse olhando para rapper - Yuki, tudo bem se ela ficar aqui com a gente? Estou me… sentindo um pouco mais segura com ela aqui - perguntou para a amiga - você pode ficar mais um pouco aqui, Chae shi?

    Depois da chegada dos três rapazes, levou ainda um tempinho para que a ruiva relaxasse. Por sorte eles aparentavam não serem agressores e até deram palavras de apoio. Foi só quando eles confirmaram verbalmente que estavam do lado delas, que Eun-Ji relaxou.

    - Eu não lamento por ter feito o certo, só fico triste pelas pessoas não perceberem isso, que elas fazem essas coisas que machucam… Vocês sao pessoas valorosas. Fico feliz em saber que tem pessoas com princípios morais elevados aqui… por favor, continuem assim - disse secando novamente o rosto - obrigada pelo apoio de vocês - complementou - somos todos talentosos.

    Ela ficou um pouco mais aliviada ao ver que Minsoo e Tae acompanhavam Dam até a porta, sabia que os três juntos seriam mais fortes, ainda mais depois da demonstração de caráter de Tae perante a injustiça cometida. Ela arregala um pouco o olho com o comentário de Tommy sobre a briga.

    - Até onde sei ele estava apenas protegendo o Minsoo shi… Dam oppa não é um agressor inescrupuloso… torço para que tudo fique bem.

    Depois olhou para os próprios pés enquanto Quan Lei falava sobre o fim do programa e dá um leve sorriso tímido.

    - Humf… seria engraçado isso… lutar tanto e por uma bobeira.. pah - faz um gesto com a mão, de espanto - acaba o programa… ao menos aprenderiam a dar valor nas coisas importantes… - ponderou também - só seria injusto com quem realmente tem sonhos puros e amor pela música e pela dança - ela suspira com tristeza, mas responde a pergunta do rapaz chinês de maneira bem séria e conformada - já passei por coisas piores… mas agradeço a preocupação, Q… Quan Lei shi - ela nem tentou falar o Ng para não causar uma gafe maior - eu estou bem sim - e apenas  recostou a cabeça no ombro da amiga - obrigada a todos - e ficou em silêncio, só se acalmando e aguardando o desenrolar da história.
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1332
    Reputação : 63
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Gakky em Qua Maio 17, 2017 10:18 pm

    Quando Eun-ji pergunta se Chae poderia ficar, Yuki responde prontamente:

    - Claro que ela pode! Ela pode vir quando quiser... Nem precisava perguntar.

    Quando os amigos de Shim Hee chegam, as coisas só pioram ou melhoram? Eles eram incrivelmente lindos! Era tanto garoto bonito por perto que Yuki sentiu que logo falharia. Se encolheu envergonhada e tentou não olhar para eles. Percebeu que Chae Soo estava animada com tudo isso.  A resposta de Shim sobre não pedir desculpas, a fez corar novamente. "Ele é muito gentil" - pensou. Percebeu que ele tinha uma bela forma de pensar. Pelo menos ficou mais tranquila por ver que Eun-ji parecia se sentir melhor. Também queria agradecer eles, mas seria tão difícil. Com um pouco de coragem, tentou agradecer também:

    - O-Obrigada... Eu achei que tinha estragado tudo... Er... Vou tentar me...Me manter longe da confusão...

    Então ouve Eun-ji e se sobressalta com as palavras dela sobre a expulsão de Dam, então diz pensando alto:

    - Acho que temos facilidade de fazer inimigos... Eu queria fazer algo que mudasse isso... Mas ainda não sei como fazer isso...

    Então percebe que teria que ficar ao lado dos amigos agora que estavam passando por um momento difícil. Porém não queria estragar tudo, e se tivessem com raiva dela? De qualquer forma, tinha que pedir desculpa a eles, ao Tae, ao Dam e o Minsoo. Precisava apoiá-los. Distraída se levantou e chamou Eun-ji:

    - Já sei! Vamos descer e esperar por eles! Temos que dar nosso apoio pra eles Eun-ji!

    Quando se virou para o outro lado, deu de cara com Shim, envergonhada tentou se afastar e acabou caindo sentada em cima de Eun-ji.

    - Eun-ji! Te machuquei? - Perguntou se levantando para o lado - É, É... Quer descer?
    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por shamps em Qua Maio 17, 2017 10:58 pm

    Sentiu-se mais aliviada ao saber que Chae poderia ficar lá e que Yuki não se importaria com isso.

    - Obrigada, Yuki... não queria causar problemas.

    Assim como Yuki, a ruiva também tinha ficado impressionada com a beleza dos rapazes, mas não deu muita importância a esse fato. Tinha coisas mais urgentes em mente, como sua segurança e a de seus amigos.

    - Fazer inimigos? É, acho que faz sentido... - sentiu deprimida ao ver que ra verdade aquilo, já que todos a odiavam no colégio.

    Olhou desanimada para a amiga se levantando e ficou assustada com sua proposta.

    - Descer? N... Não quero... estou com medo de descer e... e... e ser maltratada... - e se encolhe um pouco.

    Não entendeu o que aconteceu depois, só viu que Yuki caiu por coma dela e Eun-Ji foi pega de surpresa.

    - Você tá bem, Yuki? - perguntou - não me machucou não - depois esfregou as mãos nervosamente, afinal Yuki tinha razão, elas tinham que apoiar os amigos - então vamos todos até lá... não me sinto bem... segura
    Conteúdo patrocinado


    Re: 2º passo - Dança

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Jul 24, 2017 7:50 am