Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


2º passo - Dança

Compartilhe
Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Okley em Ter Maio 16, 2017 3:21 pm

A Hyerin se agacha para falar com ele, faz de se encolher porém não faz, espera um aproximação maior dela.

- Por que as pessoas estão tão bravas comigo, eu sempre ajudei, nunca me importei de ajudar os outros. Não estou contra os rappers, você sabe por que não faço rap. Por que estão fazendo o isso?

Olho rápido para ela, de perto do olho dele era possível ver que estava cheio d'agua, acaba por se esconder o rosto em si mesmo. Estica a mão até a mão dela onde se apoiava ao chão e faz um carinho de leve nas costas  da mão.

- Será que vou só ficando tentando alcançar o reconhecimento? Treinei tanto. Por que as pessoas não gostam de mim? Tudo isso pela fama que quase nem tenho?


Desabafou com Hyerin, sobre o que sentia e as dúvidas dele, olhou com olhos de decepcionado que junto com as palavras era dele mesmo. Recolheu novamente a mão, esfregando a cara para tirar a cara de choro.

Até que as portas se abriram novamente, com um pulo se levantou do lugar, se ajeitou para poder ouvir o que tinham a disser. Dam sem esperar foi até os diretores, nisso Tae segue também pelo mesmo caminho como encorajado por seu amigo, sem fazer e disser nada, esperaria o que diria e fariam.

Parecia que JJ tinha conseguido consertar a situações já que Hoon não apareceu novamente ali, ficou ainda mais ansioso.
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 388
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Larissa Aprill em Ter Maio 16, 2017 4:26 pm

Ela ficou surpresa por ver o Min-ki chorar. Não achou que sua ação iria comove-lo tanto assim. Mas felizmente seus amigos estavam por perto e juntos puderam alegra-lo novamente. Responde a Min-ki com sinceridade, mas troca um olhar significativo com Amihan.

- Ulineun hanaga daleun salam-eul bohohaeyahanda, chingu Somos amigos, um deve proteger o outro.

Após fazer o aperto de mão secreto e o abraço em grupo o clima estava alegre novamente. A garota sorria feliz, quando percebeu que um dos candidatos a encarava, não de um jeito ruim. Mas era estranho, tinha a sensação de já tê-lo visto antes, mas não consegui saber da onde. No entanto o menino foi cordial, deu apenas um aceno com a cabeça e caminhou em direção a arquibancada, onde estava sentada a menina ruiva e sua amiga, a mesma que Min-ki tinha derrubado.

Deixando de lado essa preocupação, Eu Se se lembrou de algo importante para falar. E volta sua atenção aos amigos.

- Naneun il-i sangsang-eulo swibge anilaneun geos-eul algoissda. geuleona ulineun uliga yeogie manh-eun yeonseub, jigeum pogihaji anh-eul su issseubnida, ok? Eu sei que as coisas não estão sendo tão fáceis como imaginávamos. Mas não podemos desistir agora, ensaiamos muito para estar aqui. Vamos nos esforçar ao máximo para todos serem aprovados, ok?

Enquanto falava olhava diretamente nos olhos de cada um deles.

- Geulaeseo ulineun uliga mas-issneun geos-eul meoggo yeogie dubnida. naneun dangsin-i meoggo sip-eo .... modu jibul? E assim que sairmos daqui vamos comer algo gostoso. Eu pago para todo mundo.... O que vocês querem comer?

Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Gakky em Ter Maio 16, 2017 5:12 pm

Yuki e Eun-ji estavam isoladas na arquibancada,uma delas chorava já. A japonesa também se sentia culpada e triste, mas ver sua amiga chorando a fazia esquecer um pouco de suas preocupações, pois sempre era pior ver os outros tristes do que ela mesma. Então tentou consolar a amiga, mesmo que não soubesse como:

- Eun-ji... Não chora...  
- Enxuga os próprios olhos e abraça as costas de Eun-ji - Pelo menos estamos juntas, certo? Ahn... E se desejarmos com força, acho que o Dam não vai ser expulso. E acho que aqueles garotos são mais espertos que nós, sabem se virar... Na-não que eu esteja te chamando de burra! Jamais! Mas acho que somos um pouco desajeitadas... Eu queria saber como eles fazem para ser tão confiantes, devem ter nascido assim já, destinados a serem como príncipes nessa terra...

De repente Chae Soo se aproxima delas, Yuki ficou receosa no começo, mas ficou escutando aquelas palavras. Era íncrivel conhecer alguém que as achasse confiante, a japonesa mal podia acreditar. É claro que depois disso, talvez Chae Soo tivesse visto que tão eram assim tão confiantes. Então ela pareceu falar da Peach. Yuki não sabe muito o que dizer, mas a garota tinha sido gentil, então já estava respondendo:

- Não sei... Mas obrigada... Só sinto que estra...

Yuki quase tem um infarte, por que ele estava aqui? Então pelo menos o garoto tinha falado primeiro com Eun-ji, Yuki suspirou aliviada e mal ousava olhar para o garoto. Mas então ele oferece uma garrafa de água, Yuki olha um pouco surpresa e assustada para ele, mas pega a garrafa.



- O-Oi... - Respondeu Yuki ao cumprimento dele, percebeu que tinha que falar o seu nome, então continuou - Eu? Acho que devo dizer meu no-nome, não é? É Yuki... ou não? Você não perguntou meu nome... Desculpe... Er....

Yuki tratou de beber a água da garrafa de uma vez só para livrar do vexame que tinha acabado de passar, mas acabou se engasgando um pouco, e teve que parar para tossir. Seu nariz e suas bochechas ficaram vermelhas por causa do engasgo. "Que vergonha!" - pensou.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por shamps em Ter Maio 16, 2017 11:54 pm

Arrasada por ser tratada como um lixo, Eun-Ji soluçava no canto da arquibancada, estava sendo amparada por Yuki e se sentia péssima por atormentar a amiga daquele jeito.

- Desculp...a Yuki – tinha várias pausas para respirar – e... eu não... cons... igo... é... é muito... dolo... roso! – amiga continuava tentando anima-la e a ruiva só balançava a cabeça, mas sem falar mais.

Não demorou muito para que Chae aparecesse e começasse a conversar com elas. Parecia verdadeira em sua fala e Eun-Ji continua só acenando com a cabeça, passando as mãos no rosto eventualmente para secar o rosto. Ela olha para a moça quando ela fala que as pessoas tinham medo das ‘’garotas dos três sim’’, sorrindo depois que ela fala que não as achava intocáveis. Eun-Ji segura na mão de Chae para dizer que estava tudo bem, mesmo que sem usar qualquer palavra.
Ela refletia sobre as palavras dela e olhava para YiEun quando ela mencionou o desespero das pessoas em fazer amizades vantajosas e não amizades sinceras.

Ver...dade – olhou para YiEun e para Naya, com dó das duas. YiEun mendigava atenção, essa que jamais teria de Peach, ainda mais depois que Chae contou sobre o comportamento frio que ela dispensava às “amigas” – vivem... de ami... zade... falsa.

Quando ela ia passar a mão mais uma vez em seu rosto para minimizar as lágrimas, um lenço de papel surge de repente diante de seus olhos. A moça pega o guardanapo e agradece, finalmente erguendo o rosto para olhar o responsável pela gentileza.

- O... obrigada - enquanto ouvia suas palavras, ela respirava fundo para se acalmar e secava também seus olhos. As palavras dele faziam muito sentido – eu tentei... prometi que não... cairia em provocações, mas... mas me acusarem de bullying? Essas pessoas... nem sabem o que é sofrer... por isso... não conhecem essa dor – estendeu a mão em um movimento amplo para as pessoas na quadra – não sabem – soluçou mais algumas vezes – desde quando fazer a coisa certa... é errado? Agora me tratam como... uma pessoa ruim... aquilo foi in... injusto... com ele... e comigo... – escondeu o rosto outra vez entre os joelhos.

Ela aceitou a água oferecida pelo rapaz e respondeu:

- ... Wong Eun...Ji... prazer em co... nhece-los – disse para os três rapazes, evitando encara-los. Eun-Ji não estava exatamente de costas na hora da discussão e lembrou que Shin era a outra voz que foi em favor de Min-Ki – Shin-Hee shi... obrigada por apoiar... o rapaz.

Yuki também se apresentou para Shin e nesse breve momento ela aproveitou para secar de novo o rosto. Respirou fundo várias vezes para se acalmar, até que viu Dam rumando para a porta e ficou apavorada. E se ele se prejudicasse por sua causa? E se ele estivesse com raiva dela?

- O que ele... ? – não conseguiu terminar a frase – ele não vai fazer nenhuma... besteira, vai?
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Luxi em Qua Maio 17, 2017 10:14 am

Minsoo se adiantou e decidiu seguir Dam no meio do caminho, mas não era possível ouvir o que eles conversaram ali.

Hyerin ficou surpresa com a resposta de Tae, olhando para o chão em seguida, um tanto triste e pensativa. Não tinha uma resposta para ele, mas sabia como estava se sentindo.

- Eu acho que… essas pessoas acham que não têm nenhuma chance. Primeiro, tentaram justificar “mas ele é famoso”, e você provou que chegou aqui pelo seu próprio esforço. Depois,  tentaram dizer “mas ele é metido”, e você fez amigos diferentes e se segurou contra o Min-ki, apesar de tudo… Por último, testaram o seu limite, perderam nisso também e agora serão expulsos. Acho que tudo isso é um desespero. Sabe, pra muita gente, esse programa é como a última chance de vida. - olhou para o lado, pensativa e um tanto triste, mas essa expressão mudou quando ele encostou em sua mão. Ela corou e o observou timidamente. - As pessoas… As pessoas gostam de você. E você às vezes nem sabe. Nem todo mundo falaria isso para alguém famoso… - desviou o olhar com um sorriso estranho, mas voltou logo a falar. -  Mas quem não gosta sempre vai aparecer mais… Acho que  precisamos resolver as mágoas que ficaram pela Quarter Note. Não hoje. Mas o desentendimento entre você e o Min-ki gerou muito pensamento das outras pessoas. Tem muita coisa que você não sabe sobre ele. Se puderem se entender, acho que todo mal entendido vai passar e eu quero ajudar nisso.

Tae se levantou e decidiu seguir com Dam. Hyerin sentou no chão e falou um “Boa sorte. Tome cuidado”, observando-o até que ele desaparecesse pela porta.



Amihan trocou um olhar neutro com Eu Se, livre de julgamentos, como um sinal verde para que ela agisse da maneira que quisesse. Ele apenas cuidava para que não fosse forçada a fazer nada que seria desconfortável por ser um “garoto”.

- Boong-uh-ppang! - Bae salivou sem hesitação pelo pão em formato de carpa.
- Sério? Como você é rico, Go Mi Nam - Minki brincou, começando a recuperar seu humor, embora o canto dos olhos continuasse com gotinhas de lágrimas. - Então eu quero comer em um restaurante caro. Com tudo o que se pode comer.
- Vai fazer mal para o estômago comer tanto antes de dormir. - Amihan começou em seu tom professoral de sempre.
- Eu não estou nem ai. Quando vamos poder fazer isso de novo? Nem sei até quando vamos ficar juntos…Se estamos todos no quarto do hotel, quer dizer que não podemos ficar aqui quando sairmos, certo? Quero aproveitar.
- Aproveite com seu próprio dinheiro, peste. Você não era um ídolo? - Amihan deu uma bronca de leve, mas estava se divertindo. Minki fez um biquinho.
- Eu ainda quero comer boong-uh-ppang… talvez panquecas também.
- Você come qualquer coisa! Eu quero rodízio!

Enquanto as amigas falavam sobre diferenças mínimas de qualidade nas marcas mais caras pelo mundo, aqueles garotos se divertiam com coisas mínimas, fosse um jantar de rua, ou uma aventura em um restaurante caro.



- Ahh - Quan Lei concordou com com a cabeça - Eu entendi. Você quer ser o Prince Charming do grupo. - tinha um sorriso de galã no rosto, olhando para as garotas. Não debochava de Shin Hee, embora ele pudesse interpretar dessa maneira.  -  Onde você vai?

- Ele vai lá mesmo - Tommy ficou surpreso ao ver que o amigo foi socorrer as garotas.



Chae Soo olhava para Eunji com bastante pena, mas não sabia como fazer para consolar alguém, então mexia no cabelo nervosamente.

- Tem sorte de ter uma boa amiga assim, tem mesmo. - a menina concordou com a cabeça várias vezes, meio que falando para si mesma. - Eu acho que isso vale mais do que ter um montão de súditos.

Com a chegada de Shin Hee, a garota abriu a boca em um “O” e ficou encarando o príncipe maravilhoso a sua frente sem reação. Tommy e Quan-Lei ficaram na retaguarda observando o grupo, mas se juntaram a eles pouco depois que Shin Hee estendeu o lenço.

referências Quan-Lei e Tommy:

Tommy


Quan-Lei


- Oi! - Tommy acenou com um sorriso animado. - Eu sou o Tommy.
- Ng Quan Lei. Podem chamar de Quan Lei. - sua imagem era mais firme e séria.


- Ah. Haha. Olá.  Eu sou Chae Soo!  Está tudo bem agora, oppa.

- Ei, não fiquem tristes. Amanhã todo mundo vai esquecer essa história - o americano sorriu. - E vocês podem contar com o nosso apoio. Não é? - sorriu para o chinês.
- É. É sim. - Quan Lei tinha um comportamento mais sério, mas não perdia um certo olhar misterioso.

- Especialmente nosso amigão aqui - Tommy apontou Shin Hee e fez um sinal de positivo para elas.

Em seguida, os dois olharam para trás, observando os rapazes que saíam da quadra para conversar.

- Não se preocupe. Acho que só vão expulsar quem tentou agredir o garoto da WINGS. - comentou Quan, sem preocupação.

- Se bem que aquele cara alto estava enforcando alguém no armário, não estava? - Tommy comentou como quem não quer nada e foi repreendido por um olhar de Quan Lei.

- SÉRIO? - os lábios de Chae Soo fizeram um “o” novamente. - Isso está dando cada vez mais nervoso.

- Muita gente estava naquela briga, se forem expulsar todo mundo, acaba o programa. Eu não me preocuparia… - ponderou Quan Lei e olhou Eunji -  De qualquer forma, você está melhor?



Tae


- Vocês não precisam vir comigo… - Dam comentou para os dois.
- Eu estava lá também. E você só fez aquilo porque eu não me defendi.
- … Vocês não entenderiam qual é o problema…

Do lado de fora, um staff segurava a porta, ficando encostado nela por segurança. Ali estavam o diretor, Bonnie e o produtor Cha Hyunseok.  
- Nós preferimos conversar separadamente, mas confesso que estou intrigada por terem se voluntariado a vir… - Bonnie desencostou da parede, observando o trio.
- Sim, é realmente muito curioso… - o diretor olhava para Tae, querendo extrair dele qualquer sinal de que ele não faria nada que o obrigaria a expulsá-lo.
- Mas já que estão aqui, isso agilizará o trabalho. Pois bem, rapazes, o que aconteceu lá dentro? - o produtor questionou de forma tranquila, sem pressionar demais.

Ainda que tivesse se voluntariado para ir, Dam travou naquele momento e engoliu em seco. Parecia ter outras coisas trabalhando na mente. Minsoo não iniciou a conversa, pois estava ali para completar os relatos dos colegas. A iniciativa estava nas mãos de Tae, inicialmente.

Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 130
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Persephone em Qua Maio 17, 2017 1:50 pm

Quan-Lei fez uma observação um tanto quanto curiosa antes que eles seguissem até as meninas. Shin tinha dado meio passo, mas virou-se para encará-lo com uma cara de dúvida. Trocou um olhar com Tommy e deu uma risada da comparação.

- Claro que não! E você deveria me agradecer pela iniciativa, afinal, vai pode conversar com a ruiva e ver se ela é tão "yeppu" quanto você achou.

Seguiu o caminho até as meninas, esperando que os amigos também viessem. Não tinham anda a perder, afinal. Shin se aproximou do trio de garotas de um modo até mesmo ousado, mas mantinha aquele tom cordial e respeitoso.

Não queria assustá-las, mas logo percebeu que a mais tímida de todas, logo ficou muito tensa. Após entregar as garrafas para elas, bem como o guardanapo para a ruiva, ele se apresentou e indicou seus amigos também. Voltou os olhos na direção de Yuki, vendo sua reação. Não era sua intenção deixá-la tão na defensiva, por isso imaginou que se a encarasse pudesse transmitir o que realmente desejava: apenas apoia-las.
Sorriu com o jeitinho dela, mostrando as próprias covinhas e meneou negativamente.

- Não precisa pedir desculpas, Yuki-ya, é um prazer conhecê-la. - Fez uma suave mesura, mas logo estendeu às outras – Todas vocês.

Voltou à postura normal e olhou para Eun-Ji. Sentiu-se um pouco mal para ela. Sabia bem como era ser rejeitado, injustiçado, ter o ódio gratuito. O sorriso dele tinha sumido e ele abaixou um pouco o olhar.

- São questionamentos e sensações que não dá para explicar, Wong Eun-Ji-shi. Até porque, eu também acabei me envolvendo e posso ter entrado para a lista dos "vilões", mas eu não me arrependo. Por mais doloroso que seja receber uma reação negativa, não devemos lamentar por fazer o que é certo ou justo. O que os outros falam não pode nos quebrar.

Olhou brevemente para as outras meninas também.

- Você está aqui pelo seu talento. Todos nós, na verdade, e é graças a ele que seguiremos adiante. Só precisamos ter um pouco de cautela, hm? E não criar mais tanta confusão. O programa passa, mas as amizades verdadeira, como Tommy me disse a pouco, ficam. E, mais do que isso, seus valores também.

Sorriu novamente, tentando passar um pouco de confiança. Porém, algo chamou a atenção dela – o rapaz do grupo de Tae que tinha se metido na confusão. Tommy acabou falando um pouco demais e Shin deu uma ligeira encarada nele, fazendo um bico no canto dos lábios.

- É melhor deixar que eles resolvam isso. Mexer mais nessa história não vai adiantar de nada.

Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 388
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Larissa Aprill em Qua Maio 17, 2017 1:57 pm

Eu Se sorria animada. Chegou a gargalhar quando começaram a discutir sobre o que iam comer. Era uma discussão sadia, tão diferente da rivalidade de poder e dinheiro que estava acostumada. E a simplicidade deles que a comovia, pois sabia que eles não tinham se aproximado dela por interesse.

Quando Min-ki falou de irem para um restaurante caro, sentiu seu sorriso morrer um pouquinho. Pois teria que tomar cuidado e não retirar muito dinheiro da conta poupança, ou seus pais poderiam desconfiar.

Como cada um sugeria uma coisa diferente, pensou na melhor maneira para agradar todo mundo.

- Ulineun-i bangbeob-eul Boong - eo -  paenkeikeu ppang sal su-issda Podemos comprar o  Boong-uh-ppang e panquecas pelo caminho

Sorri para Bae pois podia atender o pedido dele. Mas olhou para o loiro e diz um pouco constrangida.

- Ama da-eum-e .... Naneun-i modeun don-eul gajigo. Quem sabe numa próxima vez.... não tenho tudo isso de dinheiro.

Então ela sugere uma comida não muito cara, que ela gostava e que atendida o pedido do Amihan que era o rodízio.

- Ulineun eotteohge bulgogileul meogneun-e daehae Que tal comermos Bulgogui ( Churrasco Coreano)

shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por shamps em Qua Maio 17, 2017 2:16 pm

Eun-Ji não viu quando Chae ficou nervosa, mas ouvia cada uma de suas palavras e confirmou com a cabeça que tinha uma amiga maravilhosa ao seu lado.

- Amigos verdadeiros valem mais que qualquer coisa, até mais que dinheiro e fama - disse olhando para rapper - Yuki, tudo bem se ela ficar aqui com a gente? Estou me… sentindo um pouco mais segura com ela aqui - perguntou para a amiga - você pode ficar mais um pouco aqui, Chae shi?

Depois da chegada dos três rapazes, levou ainda um tempinho para que a ruiva relaxasse. Por sorte eles aparentavam não serem agressores e até deram palavras de apoio. Foi só quando eles confirmaram verbalmente que estavam do lado delas, que Eun-Ji relaxou.

- Eu não lamento por ter feito o certo, só fico triste pelas pessoas não perceberem isso, que elas fazem essas coisas que machucam… Vocês sao pessoas valorosas. Fico feliz em saber que tem pessoas com princípios morais elevados aqui… por favor, continuem assim - disse secando novamente o rosto - obrigada pelo apoio de vocês - complementou - somos todos talentosos.

Ela ficou um pouco mais aliviada ao ver que Minsoo e Tae acompanhavam Dam até a porta, sabia que os três juntos seriam mais fortes, ainda mais depois da demonstração de caráter de Tae perante a injustiça cometida. Ela arregala um pouco o olho com o comentário de Tommy sobre a briga.

- Até onde sei ele estava apenas protegendo o Minsoo shi… Dam oppa não é um agressor inescrupuloso… torço para que tudo fique bem.

Depois olhou para os próprios pés enquanto Quan Lei falava sobre o fim do programa e dá um leve sorriso tímido.

- Humf… seria engraçado isso… lutar tanto e por uma bobeira.. pah - faz um gesto com a mão, de espanto - acaba o programa… ao menos aprenderiam a dar valor nas coisas importantes… - ponderou também - só seria injusto com quem realmente tem sonhos puros e amor pela música e pela dança - ela suspira com tristeza, mas responde a pergunta do rapaz chinês de maneira bem séria e conformada - já passei por coisas piores… mas agradeço a preocupação, Q… Quan Lei shi - ela nem tentou falar o Ng para não causar uma gafe maior - eu estou bem sim - e apenas  recostou a cabeça no ombro da amiga - obrigada a todos - e ficou em silêncio, só se acalmando e aguardando o desenrolar da história.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Gakky em Qua Maio 17, 2017 10:18 pm

Quando Eun-ji pergunta se Chae poderia ficar, Yuki responde prontamente:

- Claro que ela pode! Ela pode vir quando quiser... Nem precisava perguntar.

Quando os amigos de Shim Hee chegam, as coisas só pioram ou melhoram? Eles eram incrivelmente lindos! Era tanto garoto bonito por perto que Yuki sentiu que logo falharia. Se encolheu envergonhada e tentou não olhar para eles. Percebeu que Chae Soo estava animada com tudo isso.  A resposta de Shim sobre não pedir desculpas, a fez corar novamente. "Ele é muito gentil" - pensou. Percebeu que ele tinha uma bela forma de pensar. Pelo menos ficou mais tranquila por ver que Eun-ji parecia se sentir melhor. Também queria agradecer eles, mas seria tão difícil. Com um pouco de coragem, tentou agradecer também:

- O-Obrigada... Eu achei que tinha estragado tudo... Er... Vou tentar me...Me manter longe da confusão...

Então ouve Eun-ji e se sobressalta com as palavras dela sobre a expulsão de Dam, então diz pensando alto:

- Acho que temos facilidade de fazer inimigos... Eu queria fazer algo que mudasse isso... Mas ainda não sei como fazer isso...

Então percebe que teria que ficar ao lado dos amigos agora que estavam passando por um momento difícil. Porém não queria estragar tudo, e se tivessem com raiva dela? De qualquer forma, tinha que pedir desculpa a eles, ao Tae, ao Dam e o Minsoo. Precisava apoiá-los. Distraída se levantou e chamou Eun-ji:

- Já sei! Vamos descer e esperar por eles! Temos que dar nosso apoio pra eles Eun-ji!

Quando se virou para o outro lado, deu de cara com Shim, envergonhada tentou se afastar e acabou caindo sentada em cima de Eun-ji.

- Eun-ji! Te machuquei? - Perguntou se levantando para o lado - É, É... Quer descer?
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por shamps em Qua Maio 17, 2017 10:58 pm

Sentiu-se mais aliviada ao saber que Chae poderia ficar lá e que Yuki não se importaria com isso.

- Obrigada, Yuki... não queria causar problemas.

Assim como Yuki, a ruiva também tinha ficado impressionada com a beleza dos rapazes, mas não deu muita importância a esse fato. Tinha coisas mais urgentes em mente, como sua segurança e a de seus amigos.

- Fazer inimigos? É, acho que faz sentido... - sentiu deprimida ao ver que ra verdade aquilo, já que todos a odiavam no colégio.

Olhou desanimada para a amiga se levantando e ficou assustada com sua proposta.

- Descer? N... Não quero... estou com medo de descer e... e... e ser maltratada... - e se encolhe um pouco.

Não entendeu o que aconteceu depois, só viu que Yuki caiu por coma dela e Eun-Ji foi pega de surpresa.

- Você tá bem, Yuki? - perguntou - não me machucou não - depois esfregou as mãos nervosamente, afinal Yuki tinha razão, elas tinham que apoiar os amigos - então vamos todos até lá... não me sinto bem... segura
Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Okley em Sex Maio 19, 2017 11:24 am

Olhava para Hyerin enquanto ela falava para ele. Até que ele abaixa a cabeça escondendo os olhos.

- Sabe eu gosto de uma pessoa, mas não sei se ela gosta da mesma maneira. Não sei se vai dar certo, os outros vão pensar coisas ruins dela e ai ela vai me abandonar. Não queria ficar sozinho, vai que não querem me ver de novo. Fico esperando para ouvir a nos dla, nos meus sonhos ela está lá, mas não posso me entregar nesse momento por sentimentos assim...

Assim foi interrompido pelo abrir da porta dos diretores, como salvo pelo gongo. Foi quando se levantou e saiu se despedindo dela sem dar uma importância.

Disse para Dam – Eu também queria vir aqui. – Levantou a sobrancelha quando disse que não entenderiam o problema. – Claro que entenderemos, somos amigos, estamos do seu lado para qualquer coisa.

Os diretores já tinham saído, Tae continuava confiante, a conversa com Hyerin tinha se recuperado dando forças novamente para enfrentar as dificuldades da competição, estava parecendo mais confiante do que anteriormente mesmo com o diretor observando ele, queria mostrar para ele que estava disposto a continuar ali.

Acabou por tem que ele de novo ter que fazer um discurso pondo panos quentes na situação. Respirou um pouco, pensativo não foi amenizou a situação com antes dessa vez foi mais explicativo como pedido.

- Nunca troquei uma palavra com eles, nem os conhecia. Já vieram me empurrando lá no vestiário e me cercando, me ameaçou, mas mantive firme para não fazerem confusão. Os garotos pediram para não fazer nada, o que não escutaram, ele não gostou estava obstinado a fazer isso. – Parou um pouco, olhando para seus amigos - Não se segurou e veio com um soco se eu e meus amigos não fizéssemos nada seria espancado. Conseguimos manter firme, segura-los e assim dispensar eles, evitando maior confusão. – refletiu um pouco sobre as razoes e continuou - Acredito que aproveitou da confusão e sangue quente da confusão com Minki anteriormente para forçar a expulsão de candidatos que eles julgam ser os favoritos, na ideia deles isso.

Ficou observando o que veria acontecer.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Luxi em Seg Maio 22, 2017 9:24 pm

As primeiras palavras de Tae para rapper a pegaram de surpresa e ela congelou naquela expressão, na tentativa de ser neutra, mas era como se algo tivesse sido roubado dela. Se erguesse o rosto, a veria paralisada com um ar tão sério que poderia ser materializado. Ela concordou de leve com o rosto, mas não houve tempo para respostas, além de seu sorriso e o desejo de boa sorte. Assim que ele desapareceu pela porta, Hyerin abaixou o rosto e ficou ali mesmo sentada sozinha na quadra pensativa.


- Bulgogui! - comemorou Min-ki, mudando de ideia mais rápido do que os outros, com um sorriso no rosto. Essa expressão pareceu murchar quando ele olhou em volta na quadra.
- Uau. Isso foi rápido. Ele só queria causar confusão no começo de tudo, pode admitir.  - Amihan tirou sarro. - Mas vamos dividir a conta, não se preocupe. Isso nem é justo.. - o tratamento que Eu Se ganhara após seu segredo descoberto era diferenciado por parte do filipino agora, que nem parecia mais tão professoral.
- Eu gosto de bulgogui. Faz tempo que não como dos bons… desde que a gente entrou aqui - Bae reclamou, sentindo um cheiro imaginário.
- Hm… ei. Eu… pensei aqui em uma coisa. - o loiro interrompeu, um pouco - Tem problema se eu chamar uma pessoa?
- Hein? Chamar quem? … todo mundo aqui não parece gostar de você - murmurou Bae meio contrariado.
- É. Eu vou chamar. - disse decidindo de repente e abrindo caminho entre o grupo, caminhando até Hyerin, que estava sozinha sentada no chão. Os dois conversavam um pouco. Amihan automaticamente passou a prestar atenção nas reações de Eu Se.
A loira não parecia lá muito feliz, mas sua expressão foi melhorando conforme conversava com o garoto. A dele voltou a ser enérgica e alegre, apontando para o grupo frequentemente. Ela negou com a cabeça, mas ele a puxou pelo braço, fazendo com que se levantasse e de repente estava ali no meio deles.
- Oi, gente. Essa é a Hyerin. Eu disse pra ela que a gente ia comer bulgogui. Tudo bem, né? - sorriu largamente.
Bae trocou um olhar com os outros dois. Não estava lá muito feliz de colocar uma estranha no grupo, mas o loiro parecia mesmo muito feliz.
- Não, tudo bem. Eu não - ela fez um gesto e uma breve reverência para sair, mas Min-ki insistiu.
- Vai ser muito legal! - Min-ki olhou esperançoso para Eu Se. - Ela é quase uma de nós. Foi ela que emprestou as faixas pra você.
A loira concordou com a cabeça, mas não parecia estar em seu momento mais animado, parecendo tímida e um tanto pensativa.

Tae

Do lado de fora, os jurados ouviram a explicação de Tae sem qualquer expressão que indicasse desconfiança. Bonnie franzia as sobrancelhas, balançando a cabeça negativamente em desaprovação. O diretor sorria, aparentemente feliz com o script respeitado.

- Entendo, Tae-shi. Sinto não termos selecionado corretamente as pessoas para esse programa. Acho que fomos coração mole demais - o sorriso do diretor fez Bonnie desviar o rosto. A indireta era bem direcionada. - Os agressores serão punidos, não se preocupe.

- Diretor, está esquecendo da acusação que o garoto fez. Nós fomos informados que o senhor Dam Kyu-hwan empurrou a seu comando um dos amigos do senhor Hoon contra o armário. O que tem a dizer a respeito?

- Isso não é verdade. - o rapaz respondeu prontamente. - Eu fiz isso por conta própria.  

O diretor resmungou baixo diante dessa resposta. Não queria mais que essa história continuasse.

- Aconteceu por minha culpa. Ele só estava tentando me defender. Não sou muito bom com essas coisas - Minsoo coçou o rosto. - Todo o resto que Tae contou é verdade. Havia muita confusão, e as pessoas se empurravam para ver o que acontecia ou mesmo para apartar a briga. Se ele não tivesse feito isso, poderia ter havido uma agressão de verdade. Tudo o que aconteceu partiu do grupo de Hoon, o resto foi uma reação em cadeia.

- Você fala bem, rapaz. - o diretor deu uma última olhada em Tae, querendo um aval dele sobre essa versão da história. O rapaz sentia que se quisesse poderia expulsar qualquer pessoa ali dentro. Até mesmo um amigo. - Muito bem. Então podem retornar à quadra. Vamos terminar de conversar e logo retomamos. Caso tenham algo mais a conversar conosco em particular, podem ficar.

Nem Dam nem Minsoo quiseram falar mais nada e concordaram em voltarem juntos.




- Eh? Mais segura? Isso tem a ver comigo? Claro, unnie. Me senti superpoderosa agora. Eu já fiz luta na infância. Posso defender vocês. Vai ser uma honra ajudar as meninas dos três sims - brincou, mas ao mesmo tempo queria dizer isso mesmo.

Quan-Lei sorria diante do comportamento galante natural de Shin e a reação das garotas. Ele podia não saber, mas tinha uma fórmula especial com as garotas.  Tommy deu um sorrisinho meio sem jeito pela gafe, sem estar culpado de verdade. Ele tinha um certo prazer em observar a reação das pessoas.

- E você é especialmente talentosa. Deveria ser mais confiante uma garota como você. Tão bonita e com uma voz incrível... - Os olhos de Quan-Lei se estreitaram um pouco, enquanto o sorriso lhe convidava a olhá-lo. Parecia sincero em suas palavras, que tinham um encanto que ela reconhecia dos livros de romance. Ele propositalmente focava seu discurso todo na ruiva.

Chae Soo deu uma cutucada em Yuki, incrédula com aquele olhar dedicado a Eunji. Já estava toda vermelha. Tommy sorriu de leve. Seu amigo era tão descarado. Levou a bronca de Shin assumidamente.
- Tudo bem, desculpe. Não está mais aqui quem falou. Não acho que o amigo de vocês será expulso. Vamos deixar que isso se resolva. É uma boa ideia. Vamos esperar por eles lá. Opa! Cuidado. - ele tentou segurá-la por reflexo, sem sucesso, mas acabou rindo de leve.

Quan-Lei, ao contrário, olhou a situação com um pouco de seriedade e ofereceu a mão para Yuki, para que ela pudesse descer com cuidado os degraus da arquibancada. Em seguida, fez o mesmo com Eunji, esperando que ela aceitasse sua mão.
- Vai ficar tudo bem.

Chae Soo ficou olhando impressionada para a cena e fez menção de oferecer a mão, mas achou melhor não interromper e desceu pulando os degraus até Yuki.
- Faz aquilo de novo comigo? - falou para a amiga, referindo-se à queda dela. - Ah. Olha.


Dam, Minsoo e Tae voltavam pela porta, atraindo alguns olhares.  Dam ainda parecia um tanto inquieto, remoendo a culpa internamente. Sua reação era bem maior do que deveria por causa de um garoto qualquer.

- Acho que fomos bem. Conseguimos resolver tudo graças à você, Tae. Duvido que teríamos essa força se não fosse o seu depoimento. Obrigado - Minsoo continuava simpático.

Uma staff foi até o garoto-comparsa que Dam havia empurrado contra o armário, que no momento era aconselhado por Joon, dando tapinha em suas costas abaixado a seu lado. O rapaz parecia desolado, mas concordou com a cabeça e saiu do lugar.

Nesse momento, Peach e as outras garotas (entre elas Yieun e Euntak) saiam do vestiário, provavelmente na tentativa de “recompor” a atriz. Naya, a gêmea tímida estava na arquibancada conversando com outro trio de meninas. Hyerin estava acompanhada do grupo de Minki.

Os amigos de Hoon andaram em fila atrás do rapaz com os olhos bem vermelhos e sumiram pela porta.


Minsoo sorriu ao identificar Yuki e Eunji, acenando para elas e logo se aproximando.
- Oi! Tudo bem? - sorriu. Nem parecia que tinha acabado de fazer uma delação. Atrás dele, Dam não parecia muito animado, nem  solícito com os novos rapazes. - Ah, sou Minsoo - cumprimentou o trio.

Não muito mais do que dez minutos depois, a porta novamente foi aberta e os jurados caminharam novamente ali para dentro, indicando que precisavam se reorganizar.
Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 130
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Persephone em Seg Maio 22, 2017 10:26 pm

Shin ficou satisfeito por perceber que não julgara errado qual causa defender. Não conhecia nenhuma delas e, mesmo sem saber suas índoles, ele tinha optado por fazer coro ao que elas e o baixinho tinham dito.  

Foi muito bom perceber que não se arriscou em vão. Por mais que agora as pessoas, principalmente as gêmeas que vinham falando com ele, tenham comentado sobre a forma como ele tratara Peach, sabia que faria tudo de novo. Ele deu outro meio sorriso bobo enquanto pensava sobre isso. Tommy acabou falando demais, mas nada que fosse muito preocupante. Só pediu para que parassem, mas eles fizeram mais alguns comentários.


Nesse breve instante, Shin perdeu um pouco o foco. Estava distraído com os próprios pensamentos acerca do destino deles no decorrer daquela competição, até que...


(Considerar só os primeiros 30 segundos, no máximo)

Não mais do que de repente, algo aconteceu.

Estava meio de lado e mudou o peso do corpo, virando-se para a frente no mesmo instante em que Yuki veio em direção ao seu corpo. Tudo ficou muito lento para aquelas reações que seriam em questão de segundos.

Mesmo que não fosse nenhum atleta profissional - não mais, vale a pena ressaltar – ele tinha o corpo bem definido e proporcional à sua altura. Yuki bateu no peito dele, o que talvez já fosse um impacto que doesse um pouquinho na testa dela e começou a se desequilibrar pra trás. Shin se surpreendeu com aquilo, mas logo tratou em segurá-la.  

Titubeou um pouco, mas conseguiu ampará-la na altura da cintura com seu braço bem encorpado e mão com dedos delgados e um pouco calejados pelo violão. Chegou a se curvar um pouco, ficando muito proximo do rosto dela. De longe, pareciam num passo de dança, num final de um tango e Yuki, apesar de não saber dançar, pareceria graciosa naquele instante.


(Gif meramente ilustrativo. Oppa ú,ù)

Shin deixou os lábios entreabertos e manteve aquele olhar preocupado. Piscou lentamente e fechou os labios de novo, engolindo sem seco e prensando um pouco o maxilar.

- Você está bem?

Perguntou próximo demais, porém, logo a colocou no lugar. Pigarreou, levando o punho fechado até os lábios para fazê-lo e desviou o olhar, depois de se certificar que ela estava bem. Olhou ao redor, vendo que, não muito longe dali, estava a gêmea tímida com um pequeno grupo e que outros se formavam também.

Também estava um pouco envergonhado pela cena, mas ouvir alguém descarado como Quan-Lei agindo, o fazia se sentir um tolo por sua timidez.

O amigo chinês ajudou Eun-Ji e Yuki a descerem, mas Shin percebeu que a menina Cho hesitou. Antes que ela pulasse ou que Quan-Lei virasse as costas, ele mesmo ofereceu a mão para ela. Diferente do que ocorreu com Yuki, ele agiu de modo mais natural e cavalheiresco. Não foi pego desprevenido, afinal.  

- Deixe-me ajudá-la.

Sorriu e a ajudou, sendo o ultimo a descer da arquibancada.

O grupo já estava se juntando ao de Tae, Minsoo e Dam. Chegou a tempo de ouvir Minsoo se apresentando e o cumprimentou.

- Sou Shin-Hee, muito prazer. - Disse para os três e voltou-se para Tae. - Peço desculpas pelo modo que falei anteriormente, me direcionando a você. Fico feliz por ver que você também preza pela justiça. Minhas sinceras desculpas.

Abaixou um pouco a cabeça para Tae e voltou à postura normal logo depois.

Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Gakky em Seg Maio 22, 2017 11:18 pm

Quando Yuki bate sem querer em Shin, suas bochecham coram e ficam muito vermelhas. Ela cai em cima de Eun-ji, mas foi amparada pelo braço forte de Shin em sua cintura, era uma sorte, pois tinham evitado machucar a amiga. Mas por outro lado, seu coração batia acelerado e o rosto queimava de vergonha. Nunca tinha chegado tão perto de um garoto antes, além do seu irmão. O toque da mão dele em sua cintura era diferente de qualquer toque de uma amiga.

A japonesa percebe os lábios bonitos de Shin quando eles lhe perguntam se estava bem. De repente tudo ao redor pareceu ficar distante, como se fosse desmaiar. Cambaleou um pouco e se sentou na arquibancada cobrindo o rosto com as duas mãos. Em vez de usar a fala, apenas fez um gesto que sim com a cabeça.

Quando desceram, Quan-Lei oferece ajuda, ela estava muito envergonhada e mal olhava para os rapazes. Mas aceita a ajuda, suas mãos estavam geladas. Quando descem, ela solta rápido a mão e vai até a porta onde estavam os meninos. Ficou um pouco tensa ao ver que o grupo de rapazes também acompanhava elas. Então se aproximou de Eun-ji tímida. Quando veem Minsoo, Dam e Tae, Yuki fica aliviada, pois o garoto estava sorrindo. Yuki se aproxima deles, seu rosto ainda está muito corado, abatido e o olhar assustado. Ela ouve a pergunta de Minsoo e responde olhando para baixo:

- Si-sim... Mas é vocês que tem que falar se tão bem... De-desculpa pela confusão... E só quero que saibam, que, que eu cai... NÃO! Que eu bati, não! Que eu estou do lado de vocês! É isso... E no que puder eu ajudo, vou me esforçar.

Então ficando mais envergonhada, ela vai para trás de Eun-ji e se esconde estranhamente. Nisso vê que os jurado voltaram, era preciso se organizarem.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por shamps em Seg Maio 22, 2017 11:30 pm

Era impossível não sorrir com a animação de Chae e a ruiva agradeceu a moça disposta a ajudar.

- Obrigada, Chae shi. A honra será toda nossa, não é, Yuki? – aos poucos suas forças iam voltando.

Shin continuava sendo muito simpático, o que ajudava o clima a ficar mais ameno, mesmo a moça sabendo que as coisas ferviam na quadra.
Recebeu com surpresa o elogio feito por Quan Lei, obviamente ele tinha se enganado, o gracejo só podia ser para Yuki, a garota mais fofa ali, não para ela que era a mais sem sal e odiada. O tempo todo que falou olhou para ela e Eun-Ji não sabia como receber aqueles elogios e muito menos como reagir àquele olhar profundo. Não sabia se era raiva ou confusão, já que para ela olhos estreitos representavam raiva, e isso ela conhecia bem.

- Você tá me... me elogiando? Eu? – perguntou para o chinês, esperando que ele falasse de Yuki, ou que apenas fosse simpático com ela por solidariedade – o... obrigada! – mas ele tinha um olhar de Rhett Butler, um famoso personagem do livro E o vento levou. Fosse para ela ou não o elogio, aquilo deixou Eun-Ji muito sem graça, o que deixou a moça muito ruborizada.

Yuki estava preocupada com Eun-Ji depois que a japonesa caiu, mas a ruiva não tinha se machucado e os rapazes foram muito solícitos em ajuda-la depois. A cena seguinte foi digna dos maiores romances que Eun-Ji já tinha lido, Shin evitando a queda de Yuki de maneira muito romântica. Eun-Ji quase podia jurar que eles... céus... não... A ruiva ficou muito vermelha de vergonha e desviou o olhar rapidamente. Não sabia para onde olhar, já que de um lado tinha Tommy e do outro tinha o chinês.
Quan Lei ofereceu sua mão para a amiga japonesa para que ela descesse em segurança e depois ofereceu ajuda para Eun-Ji, que aceitou a ajuda segurando na mão do rapaz. Desceu os degraus com cuidado e olhando para o chão para não tropeçar – obrigada – agradeceu, depois falou bem baixinho, com vergonha de ter feito algo errado, arrisca uma palavrinha em chinês, sem nem saber se o rapaz era mesmo chinês, mas pelo nome parecia – xie xie – evitou olhar para seu apoiador.

Ela avistou a porta abrindo e apressou o passo até a porta, precisava saber como Dam estava. Evitou olhar para os lados para não ver ninguém na quadra e não voltar a ficar nervosa. Dam estava com uma expressão muito séria e Eun-Ji temia pelo pior. Foi rapidamente até ele.

- Dam oppa! – estava muito aflita – você está bem? O que aconteceu lá fora? Você... você ainda tá no programa, né? – seu olhar começava a marejar. Depois cumprimentou Minsoo – e você, Minsoo shi? Tae?

Eun-Ji não estava nem um pouco segura em voltar para o meio da quadra quando os jurados voltaram e pediram para que se reorganizassem. Queria muito voltar, mas sentia-se aflita com a possibilidade de passar por aqueles predadores vorazes que não viam a hora de massacra-la.
Precisava de forças para voltar.
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 388
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Larissa Aprill em Ter Maio 23, 2017 9:32 am

Ela parecia feliz com a animação dos meninos. Achava divertido o modo como Amihan implicava com o Min-ki, pois antes ele era mais reservado e agora pareciam dois irmãos. Ela pensa que se tivesse tido um irmão mais velho se ele seria como o Amihan? Quando o moreno falou sobre dividir a conta ela negou com a cabeça, poderia pagar a conta dos amigos, afinal vinha de uma família rica.

Quando o loiro falou de convidar alguém e se aproximou da mesma menina loira que antes, Eu Se abaixou a cabeça. Ficava triste por ver a atenção que ele dedicava a menina e nem reparou que Amihan a observava.

Então os dois voltaram e a menina parecia estar envergonhada ou não estava se sentindo confortável entre eles. Min-ki a olhava com expectativa. Claro que Eu Se não teria coragem de excluir a menina do jantar, por mais que isso a deixasse desconfortável. E quando soube que ela que emprestou as faixas, meio que se sentiu na obrigação de agradecê-la.

- Gamsahabnida. Hwan-yeonghabnida
Obrigada. Será bem vinda


Fica um silêncio constrangedor entre eles, já que ninguém sabia direito o que falar e somente Min-ki parecia empolgado. Então Eu Se vê a ruiva e a amiga dela descendo da arquibancada, agora tinha novas pessoas com elas. Então ela olha para Hyerin e fala.

- Wonhaneun gyeong-ue geudeul-eun choeso gi bang-eo doum-i hu dangsin-eun dangsin-ui chinguleul hochul hal su issseubnida. Pode chamar suas amigas se quiser, afinal elas ajudaram a defender o Min-ki.

Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Okley em Ter Maio 23, 2017 4:46 pm

Tae se mantinha firme em suas palavras, mesmo estando um tanto apreensivo já por uma resposta. Olhou pra Bonnie observando a para ver sua atitude.

- Eu falei para meus amigos que também faz parte da seleção, afinal se não consegue controlar as emoções aqui no programa, como vai lidar com o público e as críticas negativas.

Falava para Bonnie aproveitando do momento sentimental dela, com uma cara de tristeza e que também necessário. Mudou a expressão de preocupado quando falaram da situação de Dam, o que se calou e esperou seus colegas darem a explicação do ocorrido, esperava que assim explicasse melhor o fato.

- Não teve comando por minha parte, nem teria como, foram eles que começaram a provocar e nos cercar. O Dam só fez aqui para defender o Minsoo de uma outra agressão. Nem deu tempo de falar sobre o grupo e comandar uma agressão a alguém.

Tae tinha uma pose de profissional, precisava garantir que conseguiria uma boa vaga na empresa, ganhar a atenção do diretor era de grande importância. Fez um sorriso com o elogio, finalmente conseguiu quebrar o distanciamento com os jurados, tinha saído tudo bem, por mais que não sabia o quanto tinha de JJ ali.

Cumprimentou educadamente e de forma simpática, sem esperar muito, já que tinham sido liberados era melhor voltar rápido para quadra evitando criar novas dúvidas nos jurados. Pegou e já foi empurrado os dois, Dam e Minsoo, para longe dali antes que eles abrissem mais a boca.

- Deu tudo certo. Não precisa se preocupar. Ouviu Pitbull. – Saiu rindo do Dam que mantinha ainda sério. – Vamos manter longe de encrenca por um tempo, consegui hoje, mas não dá para contar com isso para sempre.

Tae olhou para a quadra tentando ver como estavam, o que tinha criado problema com Dam tinha sido chamado, provavelmente ia ser chamado para fora, a Peach já se recuperando com as meninas. Estranhou a Hyerin com o Minki e os amigos dele, que deu para ela ter ido para lá imaginava, não se preocupou afinal iriam começar novamente as apresentações.

Se aproximaram das meninas, Tae demostrava mais aminado novamente. Falou para as garotas respondendo às perguntas em uma única frase.

- Deu tudo certo lá, explicamos o que aconteceu, mostramos que só quisemos defender e não queríamos atacar ninguém.

Observou o trio que estavam junto com as meninas, lembrou que andavam com os que tinham provocado eles, não estavam na confusão, mas quando os jurados perguntaram, eles o deixaram. Imaginava que não compartilhavam com as ideias, logo após foram ajudar as meninas no estado que estavam. Se mantinha serio como fosse o dono dali, sabia que eram eles, mas assim que Shin se apresentou.

Tae olha o garoto sério cumprimentando Shin – Tae-Woo. Ficou feliz que vocês não ficaram do lado deles.

Depois um sorriso como aceitasse eles ali. Não que tivesse a autoridade de fazer isso, gostou de fazer a cena e no final ria com uma brincadeira. – Se Eunji e a Yuki, gostaram de vocês não tem problema, elas não iam trair eu o Dam e o Minsoo. Né? – Olhou sorridente para a Yuki e Eunji, como esperasse que eu não decepciona-los.

Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Gakky em Ter Maio 23, 2017 11:11 pm

Yuki ouve atenta a resposta de Tae e respirou aliviada ao saber que esta tudo bem, ninguém deles seria expulso e a justiça tinha vencido. Então os rapazes começam a se cumprimentar. Então Tae fez um comentário que deixou Yuki preocupada, pois percebeu que ele estava lhe dando a responsabilidade de ser confiável. Rapidamente ela respondeu para não deixar dúvidas de sua honestidade:

- Claro que não! - Exclamou preocupada - Jamais faríamos isso! E... E... Eles foram gentis com nós duas...

Então ela olha para Eun-ji esperando a confirmação, depois olha para Minsoo preocupada, não queria que ele pensasse nem por um segundo que iria trair eles, então reforça para o trio:

- Vocês são nosso melhores amigos... Não é Eun-ji?
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por shamps em Ter Maio 23, 2017 11:48 pm

Eun-Ji definitivamente não tinha entendido a colocação de Tae. Traição? Ele duvidava delas? O que a ruiva tinha feito para ter sua honestidade contestada daquela maneira?

- Tae sunbae? - olha muito triste para o amigo famoso - somos amigos!

Agora até os meninos duvidavam dela. Era o fim! Eles iriam aumentar as fileiras que julgavam Eun-Ji? Ela pôs-se a chorar.

- Yuki, até eles me odeiam... o sunbae é amigo da Peach e eu falei aquilo... agora ele ficou bravo comigo... vocês são meus primeiros amigos... como eu poderia traí-los? - ela cobre o rosto colocando seu braço sobre os olhos. Disse de forma ininteligível - eo... goxtoouo de vochês...
Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 130
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Persephone em Qua Maio 24, 2017 12:14 pm

Shin foi o último a descer da arquibancada depois de ajudar Chae e descer da mesma. A menina seguiu até Yuki e Eun-Ji dando pulinhos animados. Quan Lei e Tommy tambémestavam mais proximos das duas meninas, mas pareceram esperar por Shin - ou foram elas que aceleraram para se encontrarem com o trio de Tae. Shin enfiou as mãos nos bolsos da calça e se aproximou.

Por algum motivo, teve receio de se ficar muito perto de Yuki depois do incidente na arquibancada. Aparentemente, ele ficou tão sem jeito quanto ela, mesmo que não fosse pensar por muito tempo nisso. Ouviu a conversa inicial, reparando inclusive no modo como Yuki pareceu se enrolar pra explicar o que tinha acontecido. Mesmo que ela olhasse para baixo, Shin viu para quem ela quis dar satisfações e suspirou discretamente, entendendo que havia algo ali. Esperava que o rapaz, que se apresentou como Minsoo, não se ofendesse, porque não tinha sido mesmo a intenção de Shin. Eun-Ji também foi outra que logo correu para o rapaz bruto e emburrado que tinha se envolvido na confusão. Nesse momento, Shin se conteve em olhar para Quan-Lei, mas cabia apenas ao amigo decidir o que fazer dali em diante.

Tão logo elas tiveram suas respostas e Tae voltou a atenção para ele, Shin se apresentou e disse suas sinceras desculpas. Não era nada da boca pra fora, ele realmente sentia isso. Ao contrário do que ele podia imaginar, Shin-Hee não era amigo dos caras que se envolveram na confusão. Diferente do que sentia por Quan-Lei e Tommy, que logo ganharam aquele aspecto de camaradagem, Shin não tinha gostado do modo como eles tinham agido mesmo antes da confusão. Ele bem que tentou aconselhar, mas a resposta foi completamente diferente.

- Não tinha motivos para ficar ao lado deles, Tae-Woo-shi. Mal os conhecia e desde o inicio, não me pareceram agir de modo adequado. É uma pena que tenham escolhido esse caminho ao invés de focar no proprio potencial.

Se é que tinham algum, mas Shin não completou esse pensamento. Também sorriu quando viu que Tae os aceitava ali e virou-se, indicando os amigos.

- Esses são Quan-Lei e Tommy, meus amigos. Também viram o que aconteceu e não compactuaram com a violência. Estavamos tentando acalmar as meninas depois do que aconteceu. Aparentemente, somos impopulares agora.

Mas Shin continuou sorrindo, como se não estivesse se importando com a opinião dos outros competidores. Tae logo dá sua opinião e o rapaz menea positivamente.

- Acredito que não, até porque não vim para roubar ou subtrair ninguém. Vim para somar. Ah, e esta é Chae Soo-shi.

Incluiu a menina nas apresentações, porque Yuki e Eun-Ji acabaram focando mais em se justificar do que apresentar os novos amigos.

Porém...

Shin não conhecia plenamente como funcionava o cerebro de uma mulher, ainda mais uma mulher magoada e com notável sensibilidade para relações fraternas. Quando Yuki e Eun-Ji começaram a reagir às palavras de Tae, ficou nitido que elas entenderam o oposto. Shin olhou para as duas com uma das sobrancelhas arqueadas e depois olhou para Tae como se perguntasse "Que?". Escondeu os lábios e coçou a nuca, olhando para os lados.


Achou melhor não se meter dessa vez e deixar que o grupo se entendesse sozinho. Olhou para os lados, vendo o ponto que teria que ficar agora que pareciam se reoganizar. Voltou a reparar nos mini-grupos que existiam ali, como quem não queria nada.

Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 964
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Luxi em Qua Maio 24, 2017 10:12 pm



Bonnie concordou com a cabeça conforme Tae falava. Diferentemente do diretor, ela não estava a seus pés, mas era conduzida por esse tipo de emoção.

- Muito bem. Acho que ficou bem claro aqui então para nós quem iniciou todo o problema. Desculpem o transtorno, rapazes. Em breve voltaremos à programação normal - o produtor sorriu para eles.



Dam conseguiu dar um pequeno sorriso diante do novo apelido de "Pitbull".

- Está tudo bem. Não devo me meter nesse tipo de coisa novamente... - suas palavras, novamente, eram mais ressentidas e pesadas do que o necessário.  Minsoo sorriu para quebrar o gelo.

- Obrigado! Nós nos aliamos à pessoa certa - brincou.




- Não foi nada. Eu trouxe várias. - a loira comentou e o climão apenas aumentou.

Amihan parecia compreender o drama de Eu Se, mas não havia mais nada que poderia ser feito. Bae se encolhia um pouco, voltando a ser o garoto introspectivo de sempre. Min-ki, por outro lado, arreganhou o sorriso e fez um sinal de positivo para ela.

- Viu? Eu falei que eles eram legais, Rin.  - sua expressão, no entanto, foi alterada quando a garota mencionou chamar os amigos da loira, pois isso provavelmente significava... aquela pessoa. Ele inflou as bochechas e olhou para o lado, onde o grupo se reunia.

- Hm. Obrigada. Eu vou falar com elas.

- Mas se elas não quiserem não tem problema nenhum não - Min-ki comentou emburrado. - Onde você vai?

- Vou falar com elas, logo devemos nos apresentar de novo. Onde é mesmo?

- Vamos comer churrasco... - Minki fez um biquinho e observou a amiga se afastando. - Go Mi Nam! Não faz isso, cara. - o loiro cruzou os braços - Agora um montão de gente vai vir também. - ele franziu a testa e corou um pouco.

- E será bom. Já que você a chamou sem perguntar para ninguém... Bae ficou desconfortável. - Amihan deu bronca e Bae concordou.

- Mas é a Rin. Ela é muito legal. Eu sabia que vocês iam gostar dela.

Amihan lançou um olhar preocupado para Eu Se, mas não havia muito que eles podiam fazer.



Chae Soo estava hipnotizada com a cena que tinha acabado de acontecer entre Yuki e Shin. Tanto que aceitou a mão dele com um perfeito "o" em seus lábios e desceu com ele, bem impressionada. Ela agradeceu baixinho e esfregou as bochechas, determinada a não lavar a mão tão cedo. Ficou cutucando Yuki com as costas da mão, meio que tentando comentar o que tinha acabado de acontecer e ao mesmo tempo rindo envergonhada pelas duas, principalmente depois que Yuki tentou explicar as coisas para Minsoo.

Quan-Lei não tirou os olhos da ruiva e sorria de forma convidativa, ao menos era assim que ela conseguia interpretar, e pareceu surpreso quando ela lhe respondeu em chinês.
- bùyòngxiè ("não tem de quê") - confirmou então sua origem e seu olhar ganhou um brilho diferente. - Quando você precisar. - sorriu de canto de lábio. Seu convite era bem diferente de Dam. Parecia que ele queria dizer algo mais com isso, mas não necessariamente era algo ruim. Apenas... convidativo demais, talvez.  O rapaz sorriu de lado pra Shin, aprovando sua rápida reação cavalheiresca. Ele era bom nisso, concluía.

Ali os garotos apareceram e Tae tentou acalmar a todos. Minsoo riu da reação de Yuki, mas decidiu não pressioná-la a falar nada, só franziu as sobrancelhas e olhou meio confuso para as pessoas ali no meio.

Dam saiu do transe finalmente quando Eunji falou com ele. Inicialmente, ele deu uma medida estrategica em Quan-Lei e seus amigos, especialmente o primeiro.
- Está tudo bem, não se preocupe. - Foi breve em sua explicação, parecendo desconfortável em ter outras pessoas ali no meio, mas Tae seria mais coeso para acalmá-las.

- Tae nos salvou novamente - Minsoo sorriu. Shin não notou nenhum tipo de hostilidade vindo da parte dele, mas também não havia ingenuidade. Era simplesmente um rapaz muito tranquilo. - Parece que nada vai nos acontecer.

Tommy sorriu além da conta, mas havia um tanto de "eu já sabia" naquele rosto. Quan-Lei deu uma olhada em Tae, mas sua expressão era bem séria, como se achasse que eles haviam subornado os jurados ou obtido privilégios pelo status de Tae, mas guardou a opinião para si, afinal, o famoso tinha uma postura confiante, como se dominasse aquele espaço, o que ficou um pouco confirmado por suas falas.

- É um prazer conhecer alguém famoso.  - sorriu Tommy, simpático, quando foi apresentado por Shin. - É, totalmente contra a violência aqui. - ele não parecia completamente sincero. Não que fosse uma pessoa ruim, mas cheirava a uma pessoa em cima do muro, que jogava de acordo com o time vencedor. Sensato, pelo menos.  

- O-oi... oppa!  - Chae Soo balançou a mão, com os olhinhos brilhandos, obivamente achando Tae e os outros rapazes muito bonitos. Ela sorriu além da conta e escondeu as mãos atrás do corpo.  Em seguida, riu para Shin em agradecimento por ter sido apresentada. Minsoo, mesmo a conhecendo da sala de testes, fez uma reverência breve.

Dam estava ocupado com outra coisa. Primeiro olhou torto para Tae, que tinha feito Eunji chorar, mas a pior parte veio com a aproximação do chinês.

- Oh. Trair? - Quan Lei abriu um sorriso, olhando no rosto de Minsoo e Dam, em seguida para Eunji e Yuki. Dam era o único que parecia mais incomodado com ele e que o olhou de forma pior. Era ele então com quem devia se preocupar.  - Ah, não se preocupem. Nós as estamos tratando muito bem.  - confirmou após Yuki dizer que tinham sido gentis. - Ei, ei. Ele não falou isso desse jeito - o rapaz ajeitou seus cabelos de leve [referência é o próprio gif da Eunji] e deu um sorrisinho de leve, achando graça da situação. Tae sabia muito bem que ele não estava realmente preocupado com os sentimentos dela, embora para as meninas parecesse muito convincente.

Dam olhou para a cena com uma expressão bem seca e mexeu os lábios, metendo as mãos nos bolsos da calça e olhando para o lado, bem incomodado, avistando os jurados voltando à quadra. Ele soltou um suspiro de irritação e de repente segurou o braço da ruiva e a puxou para ele, de forma que ela quase se desequilibrou no processo, mas parou a milímetros de Dam. No entanto, novamente ela sentiu a mão dele pousada em  sua cabeça, como seria feito com uma criança, afagando-a de leve.

- Não é nada disso. - sua voz não era suave e carinhosa, se assemelhava mais com as frases curtas que ele dizia nas primeiras vezes que estavam ensaiando. Além disso, ele continuava com uma expressão fechada, agora olhando para Quan Lei, que sorriu e compreendeu o "sinal", dando de ombros.

- Parece que você tem bons amigos, Eunji-ya - o chinês sorriu, amistoso.
Minsoo se limitou a sorrir para ele e concordar com a cabeça.
Chae Soo mais uma vez parecia impressionada, com as bochechas cheias bem vermelhas. Ela riu timidamente, empolgada com a cena.

Nesse momento, Rin apareceu ali por perto. Sua postura era bem direta. Ela evitou olhar para Tae e falou tudo em uma batida só.
- Hm. O outro grupo irá jantar mais tarde, depois da apresentação. Me convidaram e disseram que eu podia levar alguns amigos. Tem mais gente aqui do que eu imaginava... - ela mediu Shin, Tommy e Quan-Lei - Mas já que todos defenderam a mesma causa, acho que serão bem-vindos também. O que acham?

- Todo mundo...? - Chae parecia interessada, mas meio acuada nessa situação.

- Eu estou por vocês. - Tommy comentou com Shin.

- Eu vou, claro - sorriu Quan-Lei. Seu objetivo era bem outro.

- O "outro grupo"  você quer dizer.... - Minsoo olhou para o lado de onde a loira tinha aparecido. Em seguida, ele olhou Tae, buscando algum tipo de aprovação, mas então lembrou-se de algo. - Bem, nós tinhamos mesmo combinado de comermos juntos se vencêssemos a segunda etapa. É um pouco diferente do piquenique, mas poderia ser, o que acham? -sorriu para Yuki e Eunji.

Dam simplesmente não respondeu, mal humorado.
- Vamos para nossos lugares. Está na hora. - disse mudando completamente o assunto e afastando a mão dos cabelos de Eunji.

- Bem, se vocês concordarem.... é só vir falar comigo no final da apresentação. Certo? - Rin fez a última pergunta agora espiando Tae, mas tão logo fez isso, deu as costas e saiu andando.



- Cinco minutos para a apresentação final - anunciou uma staff e as pessoas voltaram a se organizar.



- Vamos lá. É agora, hein? É melhor ninguém reprovar, ou a festa de todo mundo vai ficar mais chata. Pode ser? - ao avistar Hyerin saindo daquele grupo e ouvir que logo dançariam, Minki parecia muito animado novamente. Seu humor era uma coisa muito instável. Bae hesitou um pouco, mas acabou concordando.

O quarteto fez seu gesto da amizade.

- Go Mi Nam. Fighting!  - o loiro fez o sinal com os dois punhos e saiu esfregando as mãos.

- Lembre-se das mãos. É agora que você precisa dar tudo de si - recomendou Amihan.

- Boa... sorte... - Bae mal respirava em suas palavras. - Eu... eu não acho que...  desculpem se.. eu...  não conseguir... - parecia mais preocupado do que antes.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1047
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por shamps em Qui Maio 25, 2017 12:50 am

Na arquibancada, Eun-Ji achou Shin muito educado e ficou feliz quando ele foi gentil com Chae, ela estava sendo muito amável e Shin muito amistoso. Era bom estar cercada de pessoas assim. Quan Lei foi igualmente educado oferecendo sua mão à ela. Quando ele respondeu em chinês, ela arregalou o olho, envergonhada, mas feliz por ter entendido, afinal, só tinha conversado com livros de gramática. Assim que ele respondeu, Eun-Ji repetiu a palavra, focada em sua pronúncia.

- Bùyòngxiè? Bùyòngxiè! Falei certo? – tinha insegurança em sua voz – nunca falei em chinês com alguém antes. Estou aprendendo ainda – depois ficou envergonhada quando ele ofereceu ajuda – você é mesmo chinês? Quero dizer... desculpe... nasceu lá na China? – mas ainda sim achou Quan Lei muito enigmático, mas de um jeito diferente de Dam. Perto de Dam ela sentia medo de fazer perguntas diretas para ele, com o outro ela já perguntava até sobre sua origem. Sentiu-se estranha, queria saber mais sobre Dam, mas tinha medo de importuna-lo.

Mais adiante, a ruiva suspirou de alívio quando Dam disse que estava tudo bem, ela colocou a mão no peito demonstrando esse alívio.

- Graças a Deus! Orei muito por você, Dam oppa – foi como se um peso saísse de suas costas, estava feliz pelos meninos. Minsoo também estava animado e ela sorriu.

Shin cumprimentou os recém chegados e Eun-Ji morreu de vergonha de sua gafe, estava tão preocupada com eles que nem tinha lembrado de apresenta-los.

- Oh, mil perdões! Nem os apresentei... estava tão preocupada – ela se curvou para eles pedindo perdão. Tae foi gentil e eles conversaram normalmente e sem brigas, para alívio da moça.

Um pequeno mal entendido aconteceu e Eun-Ji chorava com preocupação, achado que Tae duvidava dela. De repente Quan Lei se aproximou e ajeitou os cabelos de Eun-Ji, deixando a jovem bem envergonhada. O que estava acontecendo? Ela secou as lágrimas do rosto e olhou para Tae depois que o chinês tentou desfazer o mal-entendido. Foi tudo muito rápido, repentinamente foi puxada por Dam e quase caiu, mas parou antes de um vexame, bem perto dele. Ele afagou sua cabeça e, apesar de falar pouco, foi o suficiente por acalmar a ruiva. Ela se afastou dele e se curvou para Dam e depois para Quan Lei.

- Obrigada! Obrigada! Desculpa! Desculpa! - o ato de se curvar ajudou a mantê-la com o rosto envergonhado escondido por alguns segundos até se recompor.

Tinha Tae também:

- Você não me odeia? – curvou-se para ele também – ela já havia dito que jamais os trairia e que gostava deles – desculpa, sunbae, por ter pensado errado... tô muito assustada. Enquanto ainda encarava seu senpai, ouviu a voz do chinês e olhou para ele – é mesmo... eles são adoráveis. Vocês também foram gentis com a gente. Obrigada! Xie Xie – e se curvou para os quatro.

Ela secou o rosto várias vezes antes parar definitivamente de chorar e ver Rin chegar. Eun-Ji se empolgou demais com o convite para o churrasco e bateu palmas com a ideia e olhou feliz para todos, buscando uma confirmação. Era um sonho fazer uma refeição com tanta gente. Já tinha ficado feliz por almoçar na casa de Tae e agora seria em um restaurante e com mais pessoas. Um sonho.

- Eu quero! – respondeu empolgada – Vamos, vamos! – lembrou-se das palavras de Rin sobre conhecer Min-Ki e Yuki também já tinha dito que queria conhece-lo também – vamos Yuki? Vamos Chae? – Tommy e Quan Lei já tinham aceitado.

A ruiva se comoveu quando Minsoo mencionou a promessa feita por eles no primeiro dia e seus olhos marejaram.

- Minsoo shi! Você lembrou do... do picnic... obrigada! – depois olhou para Tae – vamos? Vocês eram amigos né? A Rin nos contou... seria uma ótima oportunidade para conversarem, sem brigas... seria tão bonito! – só Dam não tinha respondido e já se afastava da ruiva – vamos Dam oppa? – não conseguiria se divertir com os amigos se Dam não estivesse lá.

Eun-Ji curvou-se na direção do grupo de Eu Se e Min-Ki, demonstrando respeito a eles, pelo convite e pela postura de não entrar em brigas dos meninos naquela roda. Ver as pessoas contra ele sem ele ter feito nada tocou o coração da ruivinha. Ela sabia como era sofrer injustiças.

Finalmente chegava a hora de voltarem para a quadra. Dam já se afastava deles, bravo como sempre e ela não sabia o que fazer. Estava nervosa também. Enganchou nos braços de Yuki e de Chae para que as três fossem juntas e também porque ela precisava daquela força delas e da amizade.

- É nossa vez... – respirou fundo. Era assustador voltar, mas era preciso. Tinha que passar por mais aquela etapa para poder cantar. Por sorte as garotas más estavam longe dela.

Mas agora ela tinha mais amigos para desejar boa sorte e falou fighting para cada um deles. Para Quan Lei falou em chinês, queria saber se estava falando certo. Até mesmo para os meninos de Min-Ki fez o gesto, mesmo sem se aproximar. Só para Go Mi Nan falou, porque ficava ao lado delas. Olhou até para Yi-Eun, ela era besta, mas Eun-Ji seria mais besta ainda se não desejasse boa sorte a ela.

- Yuki... por nós, por nossos sonhos e... por nosso churrasco – ela riu de leve – fighting! – e abraçou a amiga.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1261
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Gakky em Qui Maio 25, 2017 2:11 pm

Yuki fica surpresa ao ver que Eun-ji tinha levado mais para o pessoal do que ela mesma, e isso a deixa confusa. Por sorte os rapazes estavam a consolando, era muita gentileza deles. Yuki acha que seriam bons amigos, nunca teve tantos amigos antes, porém seria difícil de lidar com eles, por serem bonitos e charmosos. Sempre ficava nervosa perto de garotos assim. Mas o que a interessava mais, ainda era o adorável Minsoo, que continua sem parecer que gostava dela. De qualquer forma, Yuki ficaria feliz só de poder passar um tempinho ao lado dele, seria além do que poderia merecer sendo tão simples. Quando Minsoo reforça que nada de mal ia acontecer a eles, Yuki fica mais tranquila. Era bom vê-lo de novo, bom até demais. A japonesa coloca a mão no coração, estava acelerado, tinha vivido muitos sustos ultimamente. Algo estranho parecia ocorrer entre Dam e o chinês, Yuki logo imaginou que isso seria uma boa cena para um mangá, e acha que Dam estava com ciumes da amiga.

Então Rin apareceu com uma proposta bem legal, assustadora, mas legal. Seria uma boa maneira de tentar acabar com a rivalidade entre Minki e o Tae, pensava Yuki. Além disso, iria adorar sair com amigos, só não imaginava ter tantos de repente. Além disso, se Minsoo gostava da ideia, ela também gostava. Principalmente porque ele tinha lembrado que haviam combinado de sair da outra vez. Yuki responde animada, depois da resposta de Eun-ji:

- Já que Eun-ji quer ir, eu também quero! Vamos sim, não é? Não podemo recusar uma oportunidade dessas.

Yuki sorri, depois dá o braço para Chae e diz:

- Vai ser bom para nos conhecermos melhor, não é?

Depois olha para Minsoo para ver a reação dele, porém quando percebe que estava fazendo isso, desvia o olhar antes que algo embaraçoso pudesse acontecer novamente.  



Então logo chega a hora de voltar, Eun-ji a anima e Yuki responde a isso:

- Sim! Por nós e pelo churrasco! Fighting!!

Vai desejar o mesmo para Chae e para Rin, mas para os garotos vai dizer baixinho, depois vai voltar ao seu lugar.
Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 130
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Persephone em Qui Maio 25, 2017 6:12 pm

Shin tinha se perdido um pouco quando Eun Ji começou a chorar daquela forma. Já tinha usado todos os guardanapos que levara para as duas, mas não imaginava que não seriam o suficiente, nem que em poucos minutos depois veria mais lágrimas. Por isso, ele ficou olhando ao redor, constrangido porque não sabia exatamente o que fazer naquela situação. Nem consolar, pôde, afinal, ela ganhou desamiada atenção de Quan-Lei e do rapaz bravo, Dam.

Olhou para Tommy, com uma expressão um pouco arrependida. Como não tinha prestado atenção nos grupos desde o início, não sabia que a jovem ruiva já tinha um interesse entre os competidores. Quan-Lei queria conhecê-la melhor e todos encontraram uma boa brecha quando Shin foi se apresentar. Ele mesmo, nem tinha segundas intenções, no fim das contas. Porém, lá estava seu recém-formado amigo travando uma disputa "territorial" com o amigo de Tae Woo.

Logo quando achava que poderiam se entender...

O rapaz apenas suspirou e observou, como expectador aquelas interações. Trocou um breve olhar com Tae que podia perceber que Shin estava neutro naquela situação. Sua falta de interação social e, principalmente, experiencias em competições amorosas, o deixavam como um peixe fora d'água em momentos como esse.

- ...''

Enquanto ele ficava quieto, Tommy parecia se divertir com o que via, da mesma forma que se divertira antes com a confusão. Ficar em cima do muro tinha suas vantagens, afinal. E Chae estava ficando cada vez mais vermelha, provavelmente porque se sentia dentro de alguma obra de ficção diante de tantos acontecimentos. Shin coçou a nuca de novo ao olhar ao redor, viu a aproximação de uma jovem loira. Ela chegou falando sobre o outro grupo, uma proposta para depois das audições e...que não os conhecia.

- Shin-Hee, muito prazer.

Responde e, para não entrar em novos problemas graças à meninas de grupos pre-existentes, ele manteve uma certa distância. Porém, educado, como sempre, fazendo uma suave reverência. Quanto ao jantar, ele olhou para os amigos que pareciam bastante empolgados com a ideia, por motivos diferentes.

- Ahm...Pode ser viável...

Não queria estragar a animação de ninguém, mas ele não sabia quanto tempo conseguiria ficar fora de casa sem levantar muitas suspeitas. Quem sabe ele desse só uma passadinha. Pigarreou, também olhando para o outro grupo e deu um meio sorriso antes de se afastar. O staff dizia que tinham cinco minutos e Shin ficava na ultima fileira. O grupo já se dividia, de toda forma. Porém, enquanto caminhava na direção de sua fileira, Shin parou por um instante.

Não porque quisesse, mas porque seu lado esquerdo travou.

Arregalou os olhos, mas não entrou em pânico. Não podia levantar suspeitas. Tentou fechar os punhos, mas estava sentindo o braço inteiro tremer. Para quem visse, não havia nada de errado, a não ser o fato dele ter parado do nada e levado a mão direita até a têmpora, massageando a região. Esperava que ninguém esbarrasse nele naqueles breves segundos.

Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Okley em Qui Maio 25, 2017 7:35 pm

Tae aparentava simpático e bastante confiante em suas acoes, porem deixou os garotos conversando com a meninas pois já tinha falado sobre a situação, manteve o foco na atitude do novo grupo de pessoas ali tinha sido educado mas tinha suas desconfianças com as intenções de cada um.

Shin veio educadamente lhe contar sua opinião, o por que estava ali com eles, se mostrou muito feliz com a atitude e a postura dele. Aparentemente não estavam compactuando com a atitude do antigo colega.

- É tem gente que vem só para arrumar confusão em vez de focar no que é necessário.

Cumprimentou educadamente cada um apresentado por Shin, mas mantinha o foco nele já estava gostando, mas dele do que dos outros dois.

- Por que impopulares? – Realmente não entendeu o motivo da frase de Shin.

Tommy parecia um aproveitador, se mostrando de pouca confiança, por mais que poderia ser bem útil para frente. Deu um sorriso falso como respondendo a atitude vinda dele. Até que a menina que também estava junto com eles, o sorriso aumentou, se aproximou dela, agradando a como um ídolo ao fã.

- Não entendi por que disse mal de ti, achei você muito bonita, ate para um futura idol. – Disse com um sorriso no rosto, estava bem próxima dela e sorridente, assim que voltaram a falar ficou ao lado dela. Olhou para Hyerin vendo e estava causando ciúmes nela.

Tae estranhou a atitude de Quan Lei no cabelo da Eunji, não gostou do que fizera, em tão pouco tempo já agindo assim no a menina, acho bastante preocupado com a atitude, ainda mais com Dam próximo poderiam criar briga fácil com aquilo. Fez um gesto de afirmativo, como tivesse entendido o que passou pela cabeça de Dam.

Olhou para as meninas que entenderam totalmente o que tinha dito, sendo totalmente ao contrário. Fez um cara de ficar sem entender, por que as meninas agiram assim, mesmo sabendo que tinha colocado a responsabilidade nas costas delas. Disse uma simples frase como resposta. – Calma, não estou bravo com vocês.

Tae olhou a menina que ainda estava ao lado, tinha achado fofo a atitude de Chae em ficar vermelha, deixando passar a expressão no rosto. Quando a Hyerin chega, o que surpreendeu a ele, mas fez de emburrado por ela ter ido lá. Tae só abaixa a cabeça , esfregando a mão no rosto fazendo sinal negativo e depois levanta a cabeça não acreditando que seus amigos cogitavam a ideia de ir.

Olhou serio par Eunji que se animava com a possibilidade de ir estava se sentindo trocado por Minki e à toa por cima, respirou bem irritado com a ideia. O pior que foi quase uma reação em cadeia todos aceitando, tinham brigado com ele, todos queriam jantar na boa juntos, tae começar a gargalhar.

- Deve estar de palhaçada esse Minki, vir com essa ideia de churrasco, bem conveniente. O cara de pau fez você fazer isso Hyerin, nem veio aqui convidar - Mantinha a risada como não acreditando no que acontecia. – Claro quer mostrar que eu que estou arrependido e estou correndo atrás dele, você dá um voto de confiança e se aproveitam como carniçais.

Respira e volta pra Hyerin, falando sério – Ele vai fazer como sempre faz, nos abandonar quando mais precisamos, depois volta como nada tivesse acontecido. Jogando aos quatros ventos que nos que somos os infiéis. – E começa a desabafar ali mesmo.

– Ele acabou com a minha vida, falou mal de mim para a impressa toda, criou um clima péssimo para todos verem e não teve a honra de demostrar um pingo de arrependimento. Agora quer que eu corra atrás dele, deve estar planejando algo de ruim para mim. E vocês todos apoiando ele, acham que ele também não vai abandonar vocês.

Respira funda, estava bem serio agora.

– Quem quiser pode ir, mas não volte mais. É um aviso somente. -
Ele olha para todos, em seguida olha bem para Eunji e Yuki – Queimei minha língua tão rápido assim, apunhalando pela costa. Comer com alguém que acabou com minha vida, deve ser só uma piada mesmo.

Somente virou as costas para todos, estava saindo dali sem esperar a responda, estava bastante irritado com a ideia de Minki e seus amigos todos apoiarem ele. Estava pra começar mesmo, se caminhou par onde deveria ser seu lugar na apresentação, não esta muito afim de papo nesse momento.
Conteúdo patrocinado


Re: 2º passo - Dança

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qua Jun 28, 2017 11:10 pm