Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Season 1 - What defines...

    Compartilhe
    GodsCorpse
    Tecnocrata

    Tecnocrata

    Mensagens : 327
    Reputação : -3

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por GodsCorpse em Dom Jul 02, 2017 10:41 pm



    Hela escreveu:- Oi... olá Juan, aconteceu alguma coisa?

    - Retorno a pergunta de volta, señora Hela. Hemos estado muy preocupados una vez que tentamos entrar em contato com você e não a encontramos. Está todo bien? Onde você se encontra?

    Hela conhecia Juan de algumas ocasiões. Sempre presente em reuniões, o homem galã era um dos líderes dos Soldados de Hélios, um grupo ramificado dos antigos templários que buscava lutar contra entidades sobrenaturais malignas no mundo. Especialidade: demônios.
    Seu status na Corte era de uma presença digna e uma língua de prata. Além de seu poder ainda não mensurado.

    - Pode soar estranho o direto, mas capturamos a uno de ellos vampiros. Um dos vampiros artificiais. Queremos su experiencia no assunto mortal, pessoalmente.

    Juan Serafin:







    @Lyvio

    Mecânica


    • Condições: Nenhuma;
    • Pontuação e Nível de Poder: 131 - 8.
    • Victory Points : 2.



    Cena


    • Localidade: Haven - Matutino.

    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Nimaru Souske em Seg Jul 03, 2017 2:41 am

    Vozes escreveu:-Nós não somos... belos.
    - Somos as caras que ele soca. O incrédulo deve ter se assustado em ter que se segurar em lutar contra vós.

    - Da próxima vez mostro sua cara, Besta, bem mais atraente e... talvez ele reaja melhor. Falava em tom de verdade em resposta às vozes em sua mente.

    Vozes escreveu:- Não há mais ninguém.
    - Não há mais ninguém.

    - Então fiquem atentos, pois acho que tem alguém tentando entrar na nossa sala VIP. Possuía um tom de seriedade em sua voz. A ideia de alguém tentando mexer com sua mente sem se apresentar o incomodava profundamente.

    Vozes escreveu: Deus funciona de maneiras misteriosas. Vossa vontade passou por ele para nos trazer ao nosso destino.
    - Não importa. Vamos logo.

    Shadow apenas ficou calado e assentiu com a cabeça. Continuou até seu destino.



    Continuando a conversa com o homem com braço metálico, viu que o mesmo se mostrou incrédulo perante sua afirmação, mas não lhe veio vontade de provar nada que tivera tido, até porque, ter sido enviado por qualquer um não iria lhe garantir nada ali.

    - Eh...certo. Muito obrigado, então, vou lhe acompanhar. Com um pouco de estranhamento, o seguiu andando.


    Chegando onde todos estavam reunidos, Pale acena com leves movimentos com a cabeça enquanto tenta analisar um por um aqueles que estavam ali por serem postos de lado pelos "normais". Sentou-se e agradeceu o lugar na roda, enquanto negou a comida com um gentil:

    - Muito obrigado, mas já estou cheio.

    E então os assuntos começaram e as interações também.

    - Talvez minha mãe não tenha conseguido me matar quando nasci, não lembro muito bem... na verdade não lembro nem de ter uma mãe, Sorriu com a cavidade que seria sua boca e seus olhos se curvaram ainda mais em um semblantes triste, mesmo que sua voz ainda possuíssem um tom imparcial.

    Notou a criança logo em seguida.

    - Que chifres legais garoto, tenho inveja de você por ter algo tão imponente assim enquanto tão jovem. Deve ser um menino bem forte. Se empolgou verdadeiramente com a aparência da criança.

    Enquanto comentava em meio a todos ali, parecia ter mais humanidade do que qualquer Loucura pudesse lhe tirar. Era estranho sentir aquilo em seu peito, sentir como se fosse de carne mais uma vez, mesmo que nem ao menos ele se lembrasse de já ter sido assim algum dia. Mas logo sua ilusão feliz acabou quando olhou de relance para as próprias mãos. Seus dedos finos e tão pálidos quanto a alma gélida de um serial killer lhe tragaram de volta pra seu mundo real


    - Sim, ele me mandou, disse que aqui encontraria ajuda com as minhas habilidades. Mas não sou o que chamariam de herói, lamento decepciona-lo garoto. Agora seu sorriso carregava a decepção causada no jovem.

    Logo fora interrompido por um homem que sorvia de seu cantil algum líquido desconhecido. Prontamente, fora respondido.

    - Não seja tão duro assim em questões físicas meu caro . Soltou uma leve gargalhada, parecia se sentir um pouco incomodado com o comentário. Se acha que você mesmo passaria, então posso tentar usa-lo. Sua aparência muda, imitando o interlocutor de sua fala.Ou até mesmo podemos tentar algumas caras já conhecidas, não? Sua aparência agora se transfigura na mulher que espantara todos aqueles pombos um pouco mais cedo e logo após já tinha a aparência do próprio Ultramam, mas logo voltara a ser o esquelético Pale Shadow de sempre. É melhor não exagerar neste último, o original me proibiu de usar por muito tempo. Terminou seu "show" com um leve riso no rosto. Não sabia porque tinha feito toda aquela demonstração, mas ficou satisfeito de poder mostrar àqueles homens que ele continuara com suas feições por escolha própria em questões de motivos pessoais... ou apenas ficou irritado com o comentário do desconhecido e quis retrucar.

    Logo fora interrompido por um sotaque hispânico que tinha como alvo interromper alguma história que iria ser contada, pelo que a Loucura pôde entender, pela milésima vez, mas sem sucesso. A história começa a ser contada e as órbitas escuras que apenas possuíam um pequeno ponto branco em seu interior fitavam o contador.

    De súbito, a Besta demonstrou hostilidade  e vez com que a atenção do esquelético ser fosse perdida, fazendo-o indagar internamente.

    "Mas o que foi agora? Do nada você vem me mantando matar e não me diz quem, me diga ao menos o alvo que eu tento lhe satisfa..."

    Enquanto havia uma discussão interna, naquele canto solitário da roda, um homem o encarava e, literalmente, lhe dragara para outro lugar, interrompendo assim qualquer linha de raciocínio anterior. Então ele se vê em uma cidade anelar e não mas junto aos pobres coitados embaixo da ponte, o que lhe incomoda por nem ao menos ter conseguido falar direito com o pessoal. Todo lugar exalava insanidade o que deixou a fera dentro de si ainda mais agitada.

    " E-espere mais um pouco, deixe eu ao menos entender onde estou que deixou você se saciar... só não saia comendo o padre, de novo" Advertiu rapidamente enquanto olhava tudo ao redor.

    Notara a cidade e como as coisas e pessoas funcionavam nela. Era tudo muito confuso, até para sua própria confusão. Ao se virar, vê o Padre tocando uma música que lhe causava um certo tipo de nostalgia e admiração pela visão qual vislumbrava, mas nada que não pudesse ficar guardado em sua mente até resolver três questões: porque estava ali ? onde era "ali" ? e o que deveria fazer ali?

    - Padre, o que faz fora da minha cabeça? E o que raios é Nimble ?

    A BESTA RUGIA DE FOME.

    "- Certo, antes de tudo, vamos decidir o que fazer. Primeiro, porque estamos nesse lugar ? Segundo, que lugar é esse? Terceiro, o que viemos fazer aqui? Sabem essas respostas, ótimo. Não sabem? Vamos consegui-las, então" A loucura falou e pensou ao mesmo tempo essas palavras para falar com todos ali, mesmo que fosse humanamente impossível a tal proeza, ninguém havia dito que ele era humano.

    Sua cabeça doía com as dores de um parto. A Besta ansiava por seu nascimento.


    Poderes:
    The Beast ( 20 + 1 pps)
    EFFECT: Morph/ TYPE: general/ DESCRIPTORS: Mystic, madness
    *ACTION: free/ RANGE: personal / DURATION: sustained
    Rank 4
    Extra: Metamorph
    DESCRIPTION: A irracionalidade toma forma e consciencia e toma conta de seu hospedeiro, aderindo a forma primordial de toda razão: a selvageria. Seu subconsciente também lhe garante o poder de tomar qualquer forma que desejar.


    Dados:


    Perception + 8

    Nimaru Souske efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    11
    Lyvio
    Semi-Deus
    avatar
    Semi-Deus

    Mensagens : 6982
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Lyvio em Seg Jul 03, 2017 9:38 am

    As indagações de Juan se viam prevista como Hela imaginava, estavam preocupados com ela, fora o fato de terem encontrado um vampiro "vivo" para interroga-lo sem o extremismo do Norn era algo que deveria ser cuidado e providenciado o quanto antes, era a chance de obterem informações úteis, mais ainda, a informação fornecida por Juan de que o vampiro era artificial instigava a mente da necromante.

    "Sem dúvidas tem alguém "fabricando" vampiros artificiais com algum propósito nefasto. Isso é mais uma tentativa de desequilibrar a balança pro lado maligno, como sempre o mal, buscando dominar completamente o bem, isso eu não posso permitir."

    Pensava ela consigo. Então responde a Juan através de sua mente:

    -Estou em um lugar que digamos é aparentemente inacessível daí, assim como não posso voltar sozinha daqui. Estou impressionada como você conseguiu me achar e se comunicar comigo neste local, realmente seu poder é impressionante.

    Porém, estou me informando acerca desse lugar que pode nos ajudar de alguma forma, assim como também ajudar este lugar, mas as coisas estão me soando muito estranhas e misteriosas, portanto, fique atento a qualquer chamado meu e segurem esse vampiro ai o máximo que puderem, tentem obter informações dele de qualquer forma possível, mas não o destruam nem deixe que quem quer que seja o destrua antes que eu chegue aí, nem mesmo o Norn. Caso ele apreça ganhem tempo.

    Estou terminando alguns assuntos e depois explico melhor a situação...


    Então Hela se levanta e finalmente decide fazer suas indagações:

    -Agora que os ânimos se acalmaram um pouco eu preciso de explicações senhor Comstock...

    Hela estava séria encarando o homem, que estava se esquivando de suas indagações desde o começo, esse era o momento de tentar entender tudo aquilo que estava confuso em sua mente:

    -Quem são as ameaças externas que estão abusando da magia e dos poderes cósmicos? Não achei que a Haven estava dentro de algum mundo onde há outros seres que os atacam vez ou outra. Quais os motivos para lhes atacarem? Estão preparando um contra-golpe e por isso também precisam de mim aqui?

    A necromante queria as informações o quanto antes, já tinha passado bastante tempo alí e nada de concreto ela sabia, não poderia ser assim, como poderia escolher um lugar sem saber quase nada sobre ele.
    Jim Jones
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 181
    Reputação : 2

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Jim Jones em Qua Jul 05, 2017 2:02 am

    "Algumas horas atrás"

    Levanto da manhã me sentindo um merda, cada dia que acordo, eu acordo com mais fome. Não é exatamente fome, é algo mais profundo e menos necessário para a sobrevivência do que apenas comer para subexistir. Hoje eu tinha que me contentar em viver a base da dieta humana. Se é que isso é viver. Entenda,eu tenho uma conexão diferente com o que eu como, quando eu aprecio completamente toda a existência daquilo, a comida de vocês , essa comida industrializada, mal teve uma vida. O que vocês comem apresenta tanta graça para mim quanto comida de hospital. Mas ela faz o que é necessário, ela alimenta.

    Assim que posso começo a preparar a comida. Não ajuda muito, mas preparar uma comida melhorzinha torna as coisas mais comestíveis. Ponho, o avental e começo a cozinhar, espaguete é o prato do dia, massa feita na hora, perco um bom tempo preparando. Ao terminar quase consigo sentir ver a vida do trigo e da carne que acompanhava, mas tinha muitos processos no meio, muitas maquinas, muitos processos, tiravam a essência da comida. Eu costumava devorar dragões, e seus tesouros, me banqueteava com as maiores maravilhas que esta terra tinha para oferecer. Agora...

    Sento no sofa e ligo a televisão, o reporter só falava sobre esse heróis, acabo pegando no sono. Sonho com o passado, um passado distante, vejo outros como eu, outros "antigos", não era aqui era
    em minha terra natal, eles me introduziam a lei, é quase tão religioso como se alguém explicasse a física newtoniana a outro, você não contesta a existência da gravidade, você não contesta a velha lei.A imagem esvanece enquanto o sonho progride, estou chegando a essa nova terra, venho com um grupo dos meus. Tzorr, o Adormecido, ele era o mais velho de nós e liderava o grupo.

    Só acordo com o despertador, era hora do trabalho, pego o distintivo de detetive. Nele estava escrito Lloyd Johnson. Lloyd... Quem diabos tem esse nome?

    "Agora."

    Antes de entrar na sala, Lee pergunta - Que porra de restrição? Você é diabético ou algo assim?

    -HaHa! Você que come aquela merda daqueles hambúrgueres e eu que tenho restrição alimentar.

    A conversa do garoto era convincente, deixo Lee fazer a parte dela enquanto tento compreender todas as informações, ambos estamos com o mesmo feeling.

    Eles são humanos, como eu e o detetive Johnson aqui... E culpa de vocês dois, monstros, colocou os dois numa briga que não era do calibre deles

    Isso me pega desprevenido, eu engasgo um pouco, começo a tossir. É comico ver ela me comparando a eles. Me comparando a humanos, os chamando de monstros.Ela não sabia reconhecer humanos, e muito menos monstros.

    - Isso soa familiar? - ela apaga o cigarro na moldura da porta.

    -Tem o caso Zeus, arquivado por falta de evidencias. Pelo que o moleque falou a história bate, mas só checando os arquivos para ter certeza. Eu não lembro se havia muita divulgação, pode ser um copiador.

    E ai aparece a cavalaria, Yunsef logo atrás, advogados. Como eu odeio esses caras, engravatados, se achando os maiorais, mas são as mesmas formigas que todos os outros humanos.

    - Advogados de super-heróis são rápidos Lee. Agora vão tirar um descanso. Johnson, queria falar comigo, certo?

    -Sim, se pudermos falar em particular.-Acompanho o Comissario até a sala dele para um conversar particular. Escolho bem as palavras-A situação hoje com o BlockBuster... Acredito que poderia ser evitada caso eu pudesse usar as minhas habilidades. Se eu pudesse usar o todos os meus "recursos" a tudo poderia ser resolvido de formaa mais rápida.

    off= Narrador atento esse que não viu o primeiro nome na ficha em ;]
    Lannister
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 101
    Reputação : -9

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Lannister em Qui Jul 06, 2017 1:29 pm

    What define the future?
    Era extremamente curioso como o futuro se comportava como os ventos, você sabe que vai ventar, mas basta segundos para que ele cesse ou se torne um tufão sem avisar. Era confuso ver como tudo ocorria e ocorrerá naquela noite, o futuro mudava drasticamente porém três variáveis ainda permaneciam: Héctor, a figura oculta e a confusão restava saber o que elas tinham relação uma com a outra.



    Estava de volta ao bar com Hector a minha frente, ele estava visivelmente assustado e com razão. Segurei em sua mão e o puxei para um local mais reservado e longe de olhares perigosos.



    -O que você quer comigo Hector?
    Eu vi o seu futuro e ele não é bom então se não quer que ele aconteça é melhor me falar o que você quer com videntes, quem é o homem de pele negra e o que a Enchantress esta fazendo aqui? Aconselho a não mentir para mim, eu saberei e a coisa pode ficar feia para você.






    Anastasia usa um PH para refazer a cena e retornar para o final da conversa com Hector antes de sair ao encontro da Enchantress
    isaac-sky
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 648
    Reputação : 94
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por isaac-sky em Dom Jul 09, 2017 12:29 am


    Apollo permaneceu em silêncio durante o resto do interrogatório. Já havia dito que sabia e podia para que a polícia resolvesse colaborar e ajudar a resolver isso.

    Mas quebrar um molde não é fácil. Esses homens e mulheres estão acostumados a heróis irresponsáveis que deixam suas vidas ainda mais difíceis. Apollo não os culpava, apenas imaginava como um dia poderia ser um símbolo grande o suficiente para mudar isso.

    Com a chegada do advogado, providencial, apenas se levantou e os acompanhou.

    Notou Christensen no lado de fora quando saíram.
    -Veio ajudar ou só quer se divertir? Sinceramente Christensen, eu me pergunto se você é tipo o meu maior fã agora, me acompanhando em tudo que é lugar - ele comenta diante do garoto indo embora.

    Estava irritado. Não estaria dando esse tipo de resposta se estivesse em seu estado normal.

    -Era um Whiney vampiresco Philip. Os malditos pegaram ele, o transformaram em algo e o meu poder acabou com ele. Isso aqui é um problema que todos os heróis tinham de estar de olho, e a polícia colaborando, mas parece que eu nado contra a corrente o tempo todo

    Bufou e respirou fundo. Tinha de se acalmar para ver sua mãe novamente.

    -Vamos logo, ela pode ficar preocupada. Posso te dar detalhes no caminho - disse olhando para o celular, verificando se Combate e Pulse responderam sua mensagem.
    GodsCorpse
    Tecnocrata

    Tecnocrata

    Mensagens : 327
    Reputação : -3

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por GodsCorpse em Ter Jul 11, 2017 1:28 am

    @isaac-sky:



    Apollo escreveu:- Era um Whiney vampiresco Philip. Os malditos pegaram ele, o transformaram em algo e o meu poder acabou com ele. Isso aqui é um problema que todos os heróis tinham de estar de olho, e a polícia colaborando, mas parece que eu nado
    contra a corrente o tempo todo.
    - Vamos logo, ela pode ficar preocupada. Posso te dar detalhes no caminho.

    Me encontra no High Line Park - Night. - Pulse.
    - primeira mensagem.
    Q? Ond vc ta?
    - segunda mensagem.
    Seguido de várias mensagens da mãe preocupada.

    - Quê?! Caralho... Ele ta morto? Você matou ele? Tipo.. de propósito? - Phillip olhou assustado para o amigo - Caralho.. e agora? Era vampiro vampiro? Ele queimou até cinzas? Ele tentou te morder? Como era? A tua mãe vai pirar.

    Não faltava muito para chegar. Brendan imaginava como sua mãe se sentia. Provavelmente passou a noite toda acordada, ligando para velhos amigos para conseguir alguma resposta. Com a identidade de Brendan sumindo e a de Apollo surgindo, ele sumiu do mapa por um tempo.... Se ela souber o que houve com Whiney antes, o terror que ela deve estar passando seria ainda pior. Ser filho único já é bastante proteção por cima. Filho único e com pai atrás das grades, era como se o mundo deixasse Laura com um pedestal quebrado para segurar o peso do mundo.

    Seu filho sabia disso, mas ela não sabia de Apollo.

    - Já pensou se te prendem hoje? - indagou Phillip.







    @isaac-sky

    Mecânica


    • Condições: Nenhuma;
    • Pontuação e Nível de Poder: 133 - 8.
    • Victory Points : 2.



    Cena


    • Localidade: Nova Iorque - Caminho de casa.


    @Jim Jones:



    Tempos atrás...

    Ordeback parou numa sinaleira quando Jharg'Ummad terminou de explicar sobre a "lei". Ele ficou alguns segundos parado no sinal verde da madrugada ponderando antes de mudar o rumo do veículo para o lado oposto que haviam saído. Quando a viagem acabou, estava um casa-segura destinada a testemunhas protegidas. Tinha três cômodos, sendo um o banheiro e outro um quarto sobrando a área com o passa-patros servindo de divisória entre a sala de jantar/estar e cozinha. O local cheirava a mofo e, pelo que o detetive dizia, era uma das casa-seguras mais bem escondidas, porque não se prestavam a lembrar dela.

    O chão de madeira rangeu quando Norman se sentou na cadeira à frente do ser abissal, em forma mortal.




       
            

           

    Norman Ordeback escreveu:- Aqui. - ele pôs nas mãos de Jharg'Ummad um documento com sua foto e um nome: "Lloyd Johnson" - Jharg'Ummad não é muito popular. Se bem que tem bastante Daenerys por ai, mas o seu não apareceu na televisão, então esse vai ser mais prático.
    Ficou em silêncio e depois perguntou - Então... você obedece tudo nesse contrato?... Você mata, você mente, você... Você quer algo para beber?





    O detetive alcança uma cerveja para "Johnson".

    - Beba. É a coisa humana de fazer. Começamos ai.





    Dt. Johnson escreveu:- Sim, se pudermos falar em particular. A situação hoje com o BlockBuster... Acredito que poderia ser evitada caso eu pudesse usar as minhas habilidades. Se eu pudesse usar o todos os
    meus "recursos" a tudo poderia ser resolvido de formaa mais rápida.

    Yunsef fica brincando com a caneta enquanto encara Johnson.


       
           
       

           

    Yunsef Campbell escreveu:- Eu concordo concordo... O problema é que não é todo mundo que vai gostar de ver seus poderes em prática. Já falou com a Lee, sabe o que ela acha de meta-humanos. Merda... - ele se escora na cadeira - Convenhamos, você não dá uma mínima para esse tipo de atenção, não é? Te explicar: publicidade... é uma bosta. Tem que sempre mostrar que está tudo bem, que o outro é o pior, etc. etc. Eu não odeio os "super-mens" que tem por ai, mas eles fazem nosso trabalho parecer feio... Merda... - o comissário puxa sua bombinha de asma e aspira - Tsc... Quer saber... É uma boa ideia. Se tivérmos meta-humanos na força, podemos mostrar que não descriminamos os poderes. Que qualquer um pode ser um detetive. - quanto mais ele fala, mais se perde na ideia. Finalmentem ele pergunta - O que você acha afinal?
           










    @Jim Jones

    Mecânica

    +1 PH.


    • Condições: Nenhuma;
    • Pontuação e Nível de Poder: 133 - 8.
    • Victory Points : 6.



    Cena


    • Localidade: Departamento de Polícia de Nova Iorque - Distrito Brooklyn 98.



    @Lannister:




    Era extremamente curioso como o futuro se comportava como os ventos, você sabe que vai ventar,
    mas basta segundos para que ele cesse ou se torne um tufão sem avisar.
    Era confuso ver como tudo ocorria e ocorrerá naquela noite, o futuro mudava drasticamente porém três variáveis ainda permaneciam:
     Héctor, a figura oculta e a confusão restava saber o que elas tinham relação uma com a outra.

    Com cada projeção do tempo, ficava mais fácil de se perder. Cada salto, uma memória que deve-se fingir que não existia... ou usar para o seu próprio ganho. Uma vez, Anastasia ouviu uma entrevista de um professor de faculdade sobre teoria quântica com Professor Warwick.

    "Suicídio Quântico"
    Era como o gato de Schrodinger, mas do ponto de vista o cálculo. O professor disse que ia aplicando para apostas: ele ia apostando e ganhando e ganhando e ganhando. Até que parou.
    Como ele dizia, toda escolha resultava numa divisão de duas linhas do tempo: a que você fez e a que não fez.

    Era difícil em cada pulo dizer se voltou na própria ou vislumbrou a outra. Memórias que ninguém poderá compartilhar além dela própria.

    É fácil acreditar em ver o futuro, mas não tanto em dizer que viveu ele.




    Anastasia tirou-lhe do meio da multidão para outro espaço, fora dos olhares, olhares amedrontadores como da Bruxa. Anastasia passa pelos camarins e por Adam. Há entreolhares de discordância, mas respeito, como soubesse que ela puxava a indivíduo para algum fim, um que nunca compreenderia.

    Anastasia escreveu:- O que você quer comigo Hector? Eu vi o seu futuro e ele não é bom então se não quer que ele aconteça é melhor me falar o que você quer com videntes, quem é o homem de pele negra e o que a Enchantress esta fazendo aqui? Aconselho a não mentir para mim, eu saberei e a coisa pode ficar feia para você.

    Hector fecha a cara quando Anastasia começa com sua indagação, um tanto irritado, um tanto surpreso - Bem como tinha imaginado. Não achei que tinha visões tão fáceis. A Enchantress ta aqui pelo mesmo motivo que todos aqui: procurando alguém pra foder. Ela só faz isso de maneira mais literal que o resto, já deve ter ouvido.

    Ele cruza os braços e dá um passo para trás - Eu sei que você viu. - ele vira o rosto, esboçando um sorriso e volta a Oráculo - As outras duas tem augúrios mágicos. Augúrios que podemos fazer mais fortes, se assim quiser.

    Seu tom era mais sugestivo. E verdadeiro.

    - O homem é meu... erm... Aliado. Acho que essa é a única palavra que não me confunde. - ele volta a cruzar os braços - O que quero de você? Você. Resto, só falo se vier comigo.






    @LANNISTER
    Mecânica


    • Condições: Nenhuma;
    • Pontuação e Nível de Poder: 131 - 8.
    • Victory Points : 5.



    Cena


    • Localidade: Nova Iorque - Blackout Bar - Noite (Ainda);


    @Lyvio:



    Hela escreveu:- Estou em um lugar que digamos é aparentemente inacessível daí, assim como não posso voltar sozinha daqui. Estou impressionada como você conseguiu me achar e se comunicar comigo neste local, realmente seu poder é impressionante. Porém, estou me informando acerca desse lugar que pode nos ajudar de alguma forma, assim como também ajudar este lugar, mas as coisas estão me soando muito estranhas e misteriosas, portanto, fique atento a qualquer chamado meu e segurem esse vampiro ai o máximo que puderem, tentem obter informações dele de qualquer forma possível, mas não o destruam nem deixe que quem quer que seja o destrua antes que eu chegue aí, nem mesmo o Norn. Caso ele apreça ganhem tempo.
    Estou terminando alguns assuntos e depois explico melhor a situação...

    - Muy bien, señora Hela, estaremos lhe esperando.

    Hela escreveu:- Agora que os ânimos se acalmaram um pouco eu preciso de explicações senhor Comstock... Quem são as ameaças externas que estão abusando da magia e dos poderes cósmicos? Não achei que a Haven estava dentro de algum mundo onde há outros seres que os atacam vez ou outra. Quais os motivos para lhes atacarem? Estão preparando um contra-golpe e por isso também precisam de mim aqui?

    - Que.. Quem é a vovó? - Brian olha descrédulo para Hela - 'Cê não tem uns biscoitinhos para fazer? Eu juro que achei que meu pai tinha começado a aceitar funcionários.

    - Brian! Hela é nossa convidada e você vai respeitá-la!! Mais uma de suas impertinências e eu o removerei de seu papel! - a voz de Basileus ecoou como um trovão na sala e, pela primeira vez, Brian parece recuar e engolir suas palavras.

    - Certo. - ele não olha para Hela.

    - Hela... Sra. O'todle. Haven não está no mesmo plano que a Terra, mas continua na mesma dimensão. É uma "dimensão de bolso", um espaço entre os espaços, que permite o refugiado da nossa existência.

    - Pensa em uma casa. Terra é a sala de jantar. Haven é o quarto. O que acontece é que os garotões poderosos estão brincando com furadeiras e machados, e batendo nas paredes.

    - Isso é... Uma ótima anologia Brian. - Zacarias se monstra verdadeiramente surpreso com as palavras de Brian - Não dá para dizer que "super-heróis" são a ameaça, mas...

    - Mas eles tem poder demais e controle de menos.

    - E como tal, nós deveríamos descer e ensiná-los. - e ensiná-los quer dizer "arrebentar um deles".

    - Eles não estão atacando de propósito- - Brian e Basileus olham para Comstock, que quase engasga em suas palavras - ... Nós achamos. Não podemos ter certeza.

    - Quanto ao seu propósito aqui Hela, não consigo esclarecer mais: estamos oferecendo um lar. Você é o último vestígio do deus Dopu e de seu legado de heróis. Não queremos que isso se perca. Quando você morrer, será esquecido.

    - A última coisa que queremos é que você lute.

    - Não que pareça que ela possa fazer muito. - riu debochado, mas se calou quando os dois senhores o olharam torto - Uma pena que você pegou um péssimo dia para visitar. Não dá para manter reputação de seguro assim... Por isso seria bom ir lá e-

    - Hela... Meu irmão disse que não planeja ficar, mas... pode nos ajudar? Nossas defesas nunca estiveram tão fracas, algo está causando isso. Algo está trazendo esse desiquilíbrio entre dimensões. Você tem recursos, você tem amigos. Nos ajudaria?







    @Lyvio

    Mecânica

    +1 PH, bem retomado.


    • Condições: Nenhuma;
    • Pontuação e Nível de Poder: 131 - 8.
    • Victory Points : 3.



    Cena


    • Localidade: Haven - Matutino.


    @Nimaru Souske:



    Pale Shadow escreveu:- Talvez minha mãe não tenha conseguido me matar quando nasci, não lembro muito bem... na verdade não lembro nem de ter uma mãe.

    - Olha, só de um pai acho que você não nasceu... Ou pode ter nascido... Talvez de um ovo. - ponderou o homem de camiseta hawaiana.

    Pale Shadow escreveu:- Que chifres legais garoto, tenho inveja de você por ter algo tão imponente assim enquanto tão jovem. Deve ser um menino bem forte.
    - Sim, ele me mandou, disse que aqui encontraria ajuda com as minhas habilidades. Mas não sou o que chamariam de herói, lamento decepciona-lo garoto.

    - Obrigado. Acho que ganhei eles do meu pai... Era o que minha mãe dizia quando ela bebia... Mas se você ajuda pessoas, você é um herói, não é? Você ajuda pessoas?

    Enquanto comentava em meio a todos ali, parecia ter mais humanidade do que qualquer Loucura pudesse lhe tirar. Era estranho sentir aquilo em seu peito, sentir como se fosse de carne mais uma vez, mesmo que nem ao menos ele se lembrasse de já ter sido assim algum dia. Mas logo sua ilusão feliz acabou quando olhou de relance para as próprias mãos. Seus dedos finos e tão pálidos quanto a alma gélida de um serial killer lhe tragaram de volta pra seu mundo real.

    "Não adianta ficar triste por isso: Deus fez todas criaturas à sua imagem com um plano em mente. Até sua aparência é plano de Deus. Somos maravilhas neste mundo, Pale... O restante são apenas... pombas.

    Pale Shadow escreveu:- Não seja tão duro assim em questões físicas meu caro. Se acha que você mesmo passaria, então posso tentar usa-lo. Ou até mesmo podemos tentar algumas caras já conhecidas, não? É melhor não exagerar neste último, o original me proibiu de usar por muito tempo.
    Sua aparência muda, imitando o interlocutor de sua fala.
    Sua aparência agora se transfigura na mulher que espantara todos aqueles pombos um pouco mais cedo e logo após já tinha a aparência do próprio Ultramam, mas logo voltara a ser o esquelético Pale Shadow de sempre.

    "Ele vai tentar nos matar se fizermos heheheh

    - Caraca... Paracendo a Superwoman até eu me entregava. Será que eles se comem lá? Deve ser uma suruba-

    - A história, Charles...

    Pale Shadow escreveu:"Mas o que foi agora? Do nada você vem me mantando matar e não me diz quem, me diga ao menos o alvo que eu tento lhe satisfa..."

    - Não importa. Só faça. - rosnou;




    Pale Shadow escreveu:"E-espere mais um pouco, deixe eu ao menos entender onde estou que deixou você se saciar... só não saia comendo o padre, de novo"
    - Padre, o que faz fora da minha cabeça? E o que raios é Nimble ?
    "- Certo, antes de tudo, vamos decidir o que fazer. Primeiro, por que estamos nesse lugar? Segundo, que lugar é esse? Terceiro, o que viemos fazer aqui? Sabem essas respostas, ótimo. Não sabem? Vamos consegui-las, então"

    - Um não pode ser comido duas vezes sem ser regurgitado, caro fiel. Sim, ainda estamos ligados. Não confunda: estou fazendo parte de você para o plano de nosso senhor.

    O Padre jogou o instrumento fora - Você ainda não se lembra do Nimble Jack? então, como disse, não cabe a mim dizer. Siga-me, meu caro, pois lhe mostrarei o caminho.

    As banhas do homem balofo tremeram quando saltou de cima da pequena caixa de correio, que se equilibrava enquanto tocava o instrumento, e esfolou os pés no chão descalços no chão de pedra.

    - Siga-me fiel. - o Padre fez a frente, deixando pegadas vermelhas sobre o chão acizentado.

    Por onde Pale andava, ele via os edifícios se entortando aos poucos em direção ao centro, forçando as "colunas" dos prédios se partirem pouco em pouco. O centro, quilômetros de distância, parecia ficar no meio de um deserto protegido por uma baía sofisticada com barcos encalhados na areia e uma névoa grande cubrindo seu centro.

    Imagem de Referência:

    As pessoas, no caminho, não eram afetadas pela gravidade do chão, facilmente andando em ângulos "Michael Jacksonianos" para se manterem firmes ao solo. As que tinham noção de onde estavam, gritavam ensandecidas ou desistiam e se prendiam a seus resmungos tristes em algum canto. Ao redor de muitos, máscaras brancas dentro de mantos negros davam rasantes, tracando uma energia ecloplasmática do estômago dos loucos. Eles eram "sombras".

    - As sombras se alimentam do pouco de sanidade de alguns, enquanto os pássaros comem dos mortos. Xô xô! - o Padre ia enxotando aquelas que se aproximavam de Pale - Chegamos.

    Diante da porta de uma de couro rubro, uma figura metálica enorme, segurando uma espada de metal do tamanho de Pale, fazia a barreira. Sua vestimenta era uma armadura vermelha, estilo moderna, mas, de certa maneira que os pontos se interligavam, parecia que era mais que uma armadura...

    - Alto lá. Aquele que quiser deve fazer três perguntas.

    - Eis seu destino, eis sua missão, caro fiel. Prove-se verdadeiro loucutor da loucura. - o Padre deu espaço para Pale, ficando diante da figura.

    - Se eu não souber respondê-las, você pode passar. Saiba que não sou obrigado a respondê-las, apenas saber a resposta. Agora, pergunte ou deixe o lugar.

    Imagem de Referência:





    @Nimaru Souske
    Mecânica


    • Condições: Nenhuma;
    • Pontuação e Nível de Poder: 133 - 8.
    • Pontos "Heroicos": 5.



    Cena


    • Localidade: ???


    2pps essa semana pelo atraso.
    Nimaru Souske
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 725
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Nimaru Souske em Ter Jul 11, 2017 4:00 am

    Shadow apenas sorri perante a afirmação do homem de camiseta havaiana e responde com um.

    - Pode ser... pode ser...

    Diante da afirmação da criança, parecia ter se sentido feliz.

    - Eu ainda não ajudei muitas pessoas... mas é o que estou buscando, garoto. Talvez quando nos encontrarmos da próxima vez eu já possa lhe confirmar isso. Dá um sorriso um pouco envergonhado.

    Em meio a afirmação do padre, Pale vê que em meio a toda à sua loucura e devoção, talvez tivesse alguma sabedoria. Assentiu calado aquelas afirmações, mas às guardou em seu peito junto com as dúvidas que lhe foram reveladas ali.

    Viu que, diante de sua transformação, o homem não ficara surpreso e até encontrara oportunidade de fazer mais uma de suas piadinhas desnecessárias para o momento, fazendo até com que Shadow olhasse para a criança e colocasse suas próprias mãos onde seriam seus ouvidos, como passos que a criança devesse seguir para não escutar aquelas barbaridades... como se aquilo não fosse o mínimo que o jovem já tivera presenciado. Apenas ignorou aquela fala junto com o que a besta falara, pois em sua mente ainda vinha a dúvida do que o Ultraman queria que um homem-esqueleto como ele fizesse naquele local.

    Guardou um pouco a Ira da Besta dentro de si. Talvez mais tarde fosse precisar.

    Como resposta ao padre, A loucura entoou.

    -Mas eu não me esqueceria de tamanha Honra, Padre. Não me entenda mal, eu ainda me sinto presenteado com a oportunidade de guia-lo até o caminho de nosso Pai e ser suas forças, apenas me espantei de lhe ver assim tão de repente.

    Segue-o sem nem ao menos pensar duas vezes, enquanto o responde.

    - Eu realmente não lembro, me perdoe... mas como não podes me dizer, esperarei o tempo certo. Agora confio o cainho à você, irmão.

    O caminho se tornava um pouco difícil por ver que o monstro que habitava em sua mente, começava a corroer ainda mais seu corpo para que lhe desse uma oportunidade de sair. O local não lhe era de tanta estranheza mais, apenas ficara interessado em como o criador conseguira subverter de tal modo as lei da física colocando um centro gravitacional em meio a tudo aquilo. O contraste entre o deserto e a baía era como uma linda pintura para Pale Shadow, pois a antítese era, de longe, sua característica favorita.

    Apenas depois da desordem.

    Talvez não tivesse notado a ação daquela força em seu próprio corpo, mas era nítido o esforço que os outros faziam em seus corpos para se manterem em pé enquanto, algumas, seguiam normais e, outras, desesperadas. Aquilo era bom de se ver, ao mesmo tempo que aguçava a imaginação pálido ser encoberto por seu sobretudo, tentando se defender da névoa que cobria seu objetivo. Olhou para aqueles seres e sentiu até mesmo uma empatia por seus aspectos.

    - Certo, então acho que o pouco que me resta chama a atenção deles ou esses pássaros estão me confundindo com um morto, nada tão inesperado... é uma ótima hora para perder um pouco disso, não é coisinha linda ? Fez sua voz ecoar em um volume altíssimo dentro de sua mente, para perturbar ainda mais a fera. Talvez isso ajudasse a espantar as Sombras

    Chegaram. Foi isso que o corpulento pároco falou para o grupo. Olhou para o homem metálico e se aproximou. Um emaranhado de dentes saíram, um por cima dos outros, sua roupa negra começou a se fundir ao topo de sua cabeça e os fios a se dispersar, como se formassem um longo cabelo. Seu, agora desnudo de vestes, não era de aspecto esquelético, mas de um homem muito pálido e magro, com uma grande cicatriz passando por todo tronco. Seus olhos ganharam órbitas brancas e delas escorreram um olho negro que manchou sua face.

    Um grito ensurdecedor saíra daquela boca que não parava de sorrir demonicamente.

    Aquela era A Besta.

    Aparência:


    - TRÊS PERGUNTAS VOCÊ QUER DA LOUCURA, HOMEM DE LATA, HAHAHAHAHAHA. VAMOS ENTÃO CONTAR A HISTÓRIA DE UM GRANDE HOMEM QUE VIVEU NA TERRA A ALGUNS ANOS, TANTOS ANOS QUE SEU NOME SE PERDERA NO TEMPO. ERA UM EXÍMIO PILOTO JAPONÊS QUE TINHA COMO SEU APELIDO, VENTO DIVINO, OU ERA ASSIM QUE OS OUTROS OLHOS PUXADOS CHAMAVAM ELE. EM SEU PRIMEIRO DIA DE TRABALHO, COLOCOU SEU CAPACETE E ENTROU NO VEÍCULO VOADOR PARA REALIZAR O ATAQUE CONTRA OUTRO NAVIO QUE DISSERAM SER SEU INIMIGO. APÓS ISSO, NUNCA MAIS VOLTOU PARA CASA. AGORA QUERO SABER SE ESCUTOU BEM A HISTÓRIA. PORQUE ELE USAVA CAPACETE? QUANTO MAIS PILOTOS COMO ELE EXISTIREM, MENOS PILOTOS COMO ELE VÃO EXISTIR? QUAL A PRIMEIRA PERGUNTA QUE LHE FIZ?

    A Besta bufava enquanto falava, esperando atentamente a resposta do gigante rubro.
    Lyvio
    Semi-Deus
    avatar
    Semi-Deus

    Mensagens : 6982
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Lyvio em Ter Jul 11, 2017 9:05 am

    - Muy bien, señora Hela, estaremos lhe esperando.

    A necromante prontamente responde em tom meio apressado:

    -E lembre-se...nem Norn pode destruir essa criatura ainda...

    - Que.. Quem é a vovó? - Brian olha descrédulo para Hela - 'Cê não tem uns biscoitinhos para fazer? Eu juro que achei que meu pai tinha começado a aceitar funcionários.

    -É exatamente assim que meus inimigo se comportam e acabam se complicando bastante, digamos que minha aparência ajuda a me subestimarem. De qualquer forma eu sei fazer biscoitos deliciosos, assim que tiver um tempo e fizer, trago alguns para vocês experimentarem.


    A velha não parece ter se incomodado com o comentário do homem, ao contrário o julgamento errado só demonstra o que realmente imaginam dela e pecam por isso.

    - Brian! Hela é nossa convidada e você vai respeitá-la!! Mais uma de suas impertinências e eu o removerei de seu papel! - a voz de Basileus ecoou como um trovão na sala e, pela primeira vez, Brian parece recuar e engolir suas palavras.

    -Não se preocupe quanto a isso Basileus, não me senti ofendida, pelo contrário, fiquei bastante satisfeita por saber que ele caiu em uma de minhas armas.

    As palavras de Hela soaram confiantes e um ar de satisfação era perceptível em sua face.

    - Hela... Sra. O'todle. Haven não está no mesmo plano que a Terra, mas continua na mesma dimensão. É uma "dimensão de bolso", um espaço entre os espaços, que permite o refugiado da nossa existência.

    - Pensa em uma casa. Terra é a sala de jantar. Haven é o quarto. O que acontece é que os garotões poderosos estão brincando com furadeiras e machados, e batendo nas paredes.

    A heroína de Dopu ouve bem as palavras enquanto analisa a situação. "Então Terra e Haven estão dentro de um mesmo universo e se conectam de alguma forma...Interessante..."

    - Eles não estão atacando de propósito- - Brian e Basileus olham para Comstock, que quase engasga em suas palavras - ... Nós achamos. Não podemos ter certeza.

    -Concordo com o Sr. Comstock...eu rechaço qualquer possibilidade de que os heróis na Terra estejam atacando Haven propositadamente, isso não soa correto, os heróis, pelo menos a sua maioria lutam pelo bem comum, inclusive muitos deles sequer sabem da existência de Haven, pelo menos, os que conheço não fariam isso sem motivo algum e pelo que vejo e vivi, vocês também não estão dando esse motivo.

    Já levantaram a hipótese de um vilão estar fazendo isso exatamente com a intenção de colidir os dois mundos numa guerra sem precedentes? Esse vilão pode estar aqui ou na Terra ou em qualquer outra dimensão, isso tudo deve ser muito bem investigado e analisado para se chegar a uma conclusão.


    Hela encarava todos com desconfiança, assim como encararia as pessoas na terra em busca do responsável por isso, ela não podia permitir que isso acontecesse.

    - Quanto ao seu propósito aqui Hela, não consigo esclarecer mais: estamos oferecendo um lar. Você é o último vestígio do deus Dopu e de seu legado de heróis. Não queremos que isso se perca. Quando você morrer, será esquecido.

    - A última coisa que queremos é que você lute.

    - Não que pareça que ela possa fazer muito. - riu debochado, mas se calou quando os dois senhores o olharam torto - Uma pena que você pegou um péssimo dia para visitar. Não dá para manter reputação de seguro assim... Por isso seria bom ir lá e-

    -Não se preocupem quanto a isso, não é tão simples me matar como aparenta ser...

    Mais uma vez vocês estão subestimando meus poderes por minha aparência. Meus poderes não advêm da força física e sim de minha mente. Trazendo para a definição mítica de Haven eu sou uma Bruxa, maga, feiticeira qualquer coisa desse tipo. Meus poderes advém de magia e todas as lendas e história refletem que o poder de um mago não está em seu corpo físico e sim em sua mente que inclusive pode servir para proteger seu corpo, frágil, ou não.


    - Hela... Meu irmão disse que não planeja ficar, mas... pode nos ajudar? Nossas defesas nunca estiveram tão fracas, algo está causando isso. Algo está trazendo esse desiquilíbrio entre dimensões. Você tem recursos, você tem amigos. Nos ajudaria?

    -Agora chegamos num denominador comum... O que mais quero é ajuda-los, assim como ajudar a Terra que vive passando por problemas constantes e após tudo que ouvi aqui o que desejo e evitar esse confronto e essa ideia de vocês de que os heróis atacam Haven diretamente.

    Talvez a manipulação dos poderes cósmicos e magia podem estar causando algum tipo de problema, mas não creio que eles estejam agindo assim por vontade própria e não creio que devamos proibir que ele se utilizem desses poderes, pois assim sendo, estariam condenando a Terra.


    Ela levanta-se de sua cadeira e continua:

    -Eu ajudarei vocês como posso, com recursos, amigos e informações. Como vocês bem sabem, sou muito conhecida na Terra mais por minhas pesquisas e aprofundamento na história do que como heroína e entre os magos meu conhecimento em necromancia é muito requisitado, me ajudem com essa investigação sobre a fonte do desequilíbrio, se há alguém por trás de tudo isso e o que planeja, quais seus objetivos...enfim, sei que vocês podem conseguir isso.

    Enquanto isso na Terra, procurarei meus contatos, obterei informações e se preciso posso fazer a ponte diplomática entre Haven e a Terra. Por sinal, há algo acontecendo lá, vampiros artificiais estão surgindo e causando muitos problemas, parecem se multiplicar rápido em pouco tempo já tenho noticias de dois, somado a mortes e ataques suspeito que os jornais e meios de comunicação informam, quem sabe isso pode ter uma conexão?

    Me digam, em que posso ajuda-los diretamente, o que querem que eu faça por vocês além do que eu já sei?


    Hela estava preocupada com um possível confronto entre a Terra e Haven, isso não poderia acontecer, um confronto dessas proporções poderia desandar ainda mais o equilíbrio do Cosmos, fora a quantidade de destruição e morte que isso poderia acontecer, ela não podia permitir isso de forma alguma e precisava ser rápida para colher informações.


    Lannister
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 101
    Reputação : -9

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Lannister em Ter Jul 11, 2017 12:09 pm

    Anastasia usou Proteção Precognitiva[Precognition+18|CD 25]

    Lannister efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    15
    Lannister
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 101
    Reputação : -9

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Lannister em Ter Jul 11, 2017 12:39 pm

    Anastasia usou Well Informed[Persuasion +5]

    Lannister efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    16
    Lannister
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 101
    Reputação : -9

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Lannister em Ter Jul 11, 2017 1:00 pm

    Anastasia usou Eidetic Memory[Expertise-Magia +6]

    Lannister efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    20
    GodsCorpse
    Tecnocrata

    Tecnocrata

    Mensagens : 327
    Reputação : -3

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por GodsCorpse em Qua Jul 12, 2017 1:15 pm

    @Lannister:





    Testes escreveu:

    Teste de Perception escreveu:Passou.

    Teste de Persuasion escreveu:
    Quando se joga as palavras-chaves "tempo", "manipulação" e "poder", uma das palavras que costuma andar junto é "magia". Apesar da origem dos seus poderes não ser tal, o meio acaba enrolado junto em festas e coisas do gênero.
    E ultimamente, eles tem falado sobre seres mágicos andando pela "pequena Nova Iorque". Um deles, "Zacarias Comstock", homem negro que se vestia como se a Morte usasse terno e cartola, descrição que encaixava com um homem que fora preso outro dia: ele foi encontrado falando de um homem que sobreviveu cinco tiros no peito e "arrastou seu amigo para o inferno".
    Seja o que for, parece ser um necromante imortal e tem procurado outros como ele.

    Teste de Expertise escreveu:
    De cabeça, Anastasia acaba relembrando passar por um dos livros de Nastya, antes dela tirar de sua mão e falar "Não mexe com isso! Não faz ideia de-" blablabla. "Marca da Caça", uma magia de rastreamento simples e facilmente "misturável" com outros feitiços, como a "Marca da Dor", "Marca do Pesadelo"... Da maneira que a marca ficou em sua mão, era um pouco de todas. Anastasia teria noites de dor e pesadelos, enquanto Enchantress alimentaria de sua dor e saberia onde estivesse.

    Bem macabro.







    @LANNISTER
    Mecânica


    • Condições: Nenhuma;
    • Pontuação e Nível de Poder: 131 - 8.
    • Victory Points : 5.



    Cena


    • Localidade: Nova Iorque - Blackout Bar - Noite (Ainda);


    Lyvio
    Semi-Deus
    avatar
    Semi-Deus

    Mensagens : 6982
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Lyvio em Qui Jul 13, 2017 9:40 am

    Gods esqueci de Rolar Insight e Perception para identificar alguma reação deles quando a Hela falou sobre o vilão poder estar ou na terra ou em Haven. Lá vai.

    Insight: +8

    Lyvio efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    12

    Perception: +6

    Lyvio efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    8
    GodsCorpse
    Tecnocrata

    Tecnocrata

    Mensagens : 327
    Reputação : -3

    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por GodsCorpse em Sex Jul 14, 2017 10:27 pm

    Fechando a mesa.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Season 1 - What defines...

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 18, 2017 11:08 pm