Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


Capítulo 1- Unbreakable

Compartilhe
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 385
Data de inscrição : 01/01/2016

Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Larissa Aprill em Ter Maio 16, 2017 11:17 am

" O que te faz levantar todos os dias ? A vontade de ajudar ao próximo? Alcançar seus objetivos? Provar a si mesmo que é capaz?

A vida é feita de escolhas... Sim ou Não. Amar ou odiar. Ser um herói ou um covarde. Viver ou morrer. Todas as decisões tomadas nos levam a uma batalha diária que consequentemente causará dor. E a dor, meu amigo, as vezes é inevitável.

A dor nos faz superar nossos próprios limites e assim sobrevivermos mais um dia. Mesmo que hoje você ainda não saiba o que te motiva, siga apenas em frente.... Uma hora você descobrirá o por quê de estar aqui.”




Todos foram convidados para participar do programa de residência médica no Seattle Grace Hospital. No comunicado de aprovação dizia que o programa duraria 6 meses e que os melhores internos, poderiam ser realocados para um estágio avançado em um setor especializado. Junto havia um informativo, dizendo que teria uma festa de boas vindas.

Na entrada principal do prédio havia um área de circulação para fumantes, com bancos de madeira e algumas árvores. Havia um homem de smoking recepcionando os convidados, apesar de que no convite não tinha nenhuma restrição de trajes para a festa.

Ás 20:00 o salão de festa foi aberto ao publico. Havia longas mesas com toalhas brancas que estavam encostadas na parede, em cima tinha diversos petiscos e uma opção de buffet bem variado. Alguns garçons caminhavam pelo salão com bandejas de bebidas. Próximo a porta de entrada tinha um balcão e os bartenders preparavam os drinks.

Havia muitas pessoas circulando pelo local, toda equipe médica e de enfermagem tinha sido convidada, uma música dançante tocava no local. Havia um grupinho arriscando uns passos de dança, enquanto outros estavam conversando ou comendo pelas laterais da sala.


OBS: Podem fazer um post de introdução e sintam-se a vontade para descrever sua ações na festa, por enquanto todo mundo é desconhecido, incluindo quem será o chefe responsável por vocês
Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 114
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Persephone em Ter Maio 16, 2017 11:54 am

A notícia acerca de sua admissão no programa de residência de Seattle Grace Hospital foi recebida com bastante euforia. A emoção era semelhante à que tivera quando passara na faculdade de medicina. Não era para menos! Esse programa de residência era um dos mais concorridos- talvez até o mais.  

Diane ainda estava se tremendo toda quando ligou para os pais dando a notícia. Atualmente ela vivia numa Republica dentro da Cidade Universitária, mas já estava na prorrogação do período permitido. Com essa noticia, não era apenas sua vida profissional que alavancava, mais a pessoal também. Dentro daquele período precisaria achar um apartamento para alugar, por mais simples que fosse.

Contudo, no momento precisava deixar essas coisas de lado. Era a hora de comemorar antes que o verdadeiro trabalho começasse.

Por conta da festa de boas-vindas que haveria naquela noite, ela não ousou extrapolar nas comemorações com as colegas da republica. Queria estar apresentável e, de preferencia, sóbria no evento da noite.  

O dia foi bastante corrido, mas quando deu 20:10h, o carro chamado por ela parou em frente ao hospital e ela foi tomando seu caminho até o salão de festas aberto ao publico. No convite, não havia nenhum tipo de restrição de roupas, mas Diane procurou algo que não fosse tão elegante nem tão desleixado. Queria algo condizente com sua idade e com o cargo que teria, além de imaginar que fosse uma espécie de coquetel de boas-vindas.  

Ao ver que o homem que a recepcionava usava um smoking, ela sentiu sua espinha gelar. Será que tinha escolhido mesmo uma roupa apropriada? Não queria fazer feio ou passar uma primeira impressão vergonhosa.

Sabia que seus tímidos acessórios não eram valiosos – um discreto par de brincos dourados com uma pedraria preta que fazia par com o anel (assim) e uma pulseira dourada com o relogio pequeno e com corrente seguindo a mesma linha. A roupa escolhida era um elegante macacão preto, sem decotes e com uma fenda pequena nas costas. Nos pés, calçava uma alta sandália dourada com tiras, apenas para dar uma postura mais elegante. Ela já era alta, mas andava bem assim.

Os cabelos estavam foram presos num coque e a maquiagem leve realçava os olhos esverdeados, sem exaltar muito os lábios.  (algo assim)

Apesar das roupas mais sóbrias/escuras, ela tinha uma expressão bastante doce.

Ao chegar no salão, depois de cumprimentar o homem da entrada, ela parou por um instante e suspirou. Seus olhos brilhavam com a beleza do lugar e não precisava muito esforço para ver que se tratava de uma das novas residentes. Ela nem disfarçava o quão encantada estava.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 952
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Luxi em Ter Maio 16, 2017 1:26 pm

- Mila, fica de olho no Noah pra mim? É rápido, eu não vou demorar.  Deve ser uma dessas festas que você chega com um aviso constrangedor de boas vindas, se sente um novato inútil perto dos seus superiores, mas depois que pega comida, ri um pouco, finge que liga e vai embora. Eu não posso faltar, porque vai ser ruim perder todas as referências. Pode ser?

Foi assim que Maisie precisou convencer sua colega a ficar de olho no filho para aquela festa. Não pretendia ficar muito. Sabia que era ruim estragar a noite da amiga, mas realmente pretendia voltar logo para casa. Ela deixou o kit do filho preparado no quarto e saiu bem cedo, para também poder voltar logo.

Seu estilo de moda era bem peculiar e ela se vestia da forma como gostava sem medo. Não imaginava encontrar um homem de smoking no evento. Ela bufou um pouco pela falta de informação, mas estava ali basicamente para comer e fazer média.

Spoiler:



Maisie não se intimidou nos primeiros minutos, indo direto para a mesa de petiscos e planejando sentar-se em um cantinho e ficar ali,  marcando presença espiritual. Ela forçava um sorriso para os que passavam e, se alguém olhasse para ela, acenava como se estivesse se enturmando super no lugar, tentando ser simpática.

Quem seria quem dentro do hospital? Esperava que não visse um superior fazendo nada absurdo ou seria difícil mudar essa imagem.

Ficar completamente sozinha em um lugar cheio de gente que se conhecia lhe trazia lembranças. A diferença é que ela não estava no hospital para fazer amigos. Na festa, era mais difícil aparecer do que no trabalho. Na festa, não havia um manual correto a seguir, mas no trabalho, era só ser... profissional.
Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Okley em Ter Maio 16, 2017 1:34 pm

Karl andava pelo salão ansioso já que em poucos minutos seria aberto as portas para a festa de boas-vindas. Achava desnecessárias tantas coisas para a festas, poderia uma simples recepção e colocar eles de uma vez em trabalhar. Após pedido da diretoria que ajudasse na organização, se prestou a ajeitar o local para festa, tinha deixado pronto a escala e obrigações de enfermeiros na escala evitando uma interrupção dos serviços no hospital.

Ele se limitou a dar opinião aos atendentes do que deveria fazer ou deixar de fazer, o final ficou tudo de muito bom gosto. Se arrumou com um traje social, disposto a receber os novos residentes, estava com olheiras e um humor de alguém que não tinha dormido.

No início da festa era possível ver ele em um canto, observando como os garçons e os detalhes da festa estava acontecendo, estava sozinho em um canto sem ninguém conversando com ele, em alguns momentos puxava um dos que atendiam e sussurrava no ouvindo, que por sua vez saiam rapidamente, voltando seus afazeres.

Viu uma mulher loira toda de preto entrando pelo local, Diane, após de um minuto mais ou menos foi até ela. Chegou bem em frente a ela com a mão esticada, com uma cara de quem estava sendo forçado a fazer aquilo, suas palavras saíram secas.

- Olá! Sou Karl Kennedy. Chefe dos Enfermeiros. – Ele falou do cargo com bastante orgulho, evitou qualquer comentário sobre cargos afinal esperava que sabia o que tinha que fazer. Ele tinha aparentemente a mesma idade que ela, o que era estranho para alguém tão jovem ter tal cargo no hospital.

Olhou para a moça de cima a baixo, sem se esforçar em disfarçar a cara descontente, parecia que falaria algo sobre a aparência dela, mas não tinha como saber se ela simples demais para o evento ou arrumada demais para uma medica. Olhou para ela sem comentar nada do que tinha analisado dela, voltou a falar com uma cara e voz de sono.

- Daqui a pouco começaremos as apresentações. – Torceu o nariz e virou rapidamente de lado como estivesse ocupado demais para mais detalhes ali. – Se sirva com os coquetéis, são lights. - Falou antes de sair da presença dela, talvez a palavra light tenha toma um tom maior que a frase, assim que pronunciou e retornou ao que estava fazendo anteriormente de ir falar com ela.


Roupa:
Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 114
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Persephone em Ter Maio 16, 2017 2:06 pm

Diane ainda olhava para a decoração do lugar quando sentiu a aproximação de alguém. Os olhos dela voltaram-se na direção do bonito rapaz, mas não compreendia muito bem aquela expressão dele. Algo o estava incomodando. Seria ela?

Mas não tem nem um minuto que ela chegou...

Logo ele se apresentou, num tom de voz seco enquanto estendia a mão. Dizia ser o chefe da enfermaria. Diane se mostrou um pouco surpresa porque ele parecia ser bem jovem e, mesmo assim, tinha um cargo elevado no hospital. Provavelmente era alguém muito inteligente, esforçado e talentoso. Ela logo entendeu que a cara dele devia ser porque estava cansado de algum turno.

- Ah, muito prazer! - Abriu um belo e gentil sorriso. A mão, contudo, demorou um pouco a ir de encontro a dele. Diane entrou num beco sem saída, mas logo se lembrou que carregava uma arma em sua bola: o álcool-gel. - Eu sou Diane Steiner, sou uma das novas residentes.

Karl perceberia, caso fosse analisar todos os detalhes dela, que Diane tinha mãos suaves e lisas, extremamente limpas e com unhas muito bem feitas, mesmo que fossem "curtas". Normalmente os médicos tinham as mãos bem cuidadas, mas havia algo ali que parecia além. Quase como se ela nem usasse as mãos direito.

Não demorou muito para recolher a mão, mas as caras que ele fazia a deixavam um pouco...sem reação. Ela chegou a se encolher um pouco e colocar uma mecha solta para trás. Teve vontade de perguntar se havia algo de errado que ela não estava vendo, mas ele mais do que depressa voltou a falar.

- Ah sim, obrigada pela recepção. - Olhou na direção dos coquetéis e aumentou o sorriso, sem perceber o tom irônico/critico dele – Ah tá, muito obrigada!

Muito sorridente.

Muito educada.

O tipo que ia de encontro a personalidades fortes como Karl. Começou a ir justamente na direção da mesa e sentou-se. Ao olhar para os lados, deparou-se com Maisie cheia de salgadinhos. Como não estavam longe, Diane disse um singelo:

- Olá...Você também é nova por aqui?

Arriscou-se dizer enquanto pegava o alcool-gel da carteira e passava nas mãos.
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 164
Data de inscrição : 09/04/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Bastet em Ter Maio 16, 2017 3:19 pm

Ângela e Carlos, seus até então colegas de apartamento, estavam juntando as suas coisas no momento em que Valentina recebera a notícia que fora aprovada no programa de residência médica do Seattle Grace Hospital. A loira já estava quase arrancando os cabelos, devido a mudança dos dois, afinal, com o fim da faculdade (e da ajuda financeira que recebia dela), não iria conseguir manter o apartamento de ótima localização e teria de se mudar pra um lugar bem menor... Que a lembraria constantemente da maldita claustrofobia.

O email informando a aprovação fez a menina respirar aliviada. Apesar de a remuneração não ser tão alta, o que a faria viver super apertada de grana, ao menos conseguiria manter o lugar, até que conseguisse novos companheiros de apartamento. [...] Leu atentamente o email, não querendo deixar escapar nada, fazendo algumas anotações em seu tablet, principalmente endereço, horários etc.; além das informações sobre a festa de recepção, que eram super detalhadas... Menos quanto à vestimenta. “Ótimo”, Tina pensou, não fazendo ideia do que vestir.

Roupa:

Quando chegou o dia,  após resolver alguns problemas burocráticos quanto ao registro dela, no hospital, como “Tom” e não “Valentina”, a menina foi para casa se arrumar. Tomou um banho demorado, depilou as pernas, fez as sobrancelhas e ondulou o cabelo, antes de decidir a roupa e a maquiagem. Por fim, escolheu algo entre o elegante e o simples, um vestido preto liso e um scarpin de salto. Para quebrar a seriedade do look, escolheu uma bolsa colorida e uma maquiagem que, embora fosse discreta, destacava os melhores traços do seu rosto.

Após estar arrumada, chamou um táxi, indo esperar na portaria do apartamento. Apesar de o hospital ser realmente próximo do ap dela (umas duas quadras de distância), ela não queria estragar o cabelo ou ficar com as pernas cansadas, devido ao salto.

[...]

Ficou satisfeita ao reparar na vestimenta do homem na recepção. “O pretinho básico nunca é uma má escolha”, pensou, enquanto apresentava o convite e cumprimentava o recepcionista. Após permitirem sua entrada, ela se dirigiu para o salão de festas, olhando tudo em volta. Era bem bonito e já estava relativamente cheio. Como não conhecia ninguém, pegou uma bebida que lhe fora oferecida e se dirigiu até uma parede que tinha um quadro com todos os cirurgiões renomados do hospital. Cumprimentou uma ou outra pessoa no caminho, mas logo se colocou a ler as informações lá descritas, sonhando que, talvez, algum dia pudesse ter sua foto ali.
Dwight Memphis
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 127
Data de inscrição : 15/09/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Dwight Memphis em Ter Maio 16, 2017 4:07 pm

Não havia sido muita surpresa Matt ter sido admitido para fazer a residência. Com o grau de influência que seus pais tinham naquele meio ele teria ficado surpreso se ele tivesse sido negado, o alguém teria que lidar com a fúria do Dr. Simon Griffin, coisa que não era nem um pouco agradável de se presenciar.

Os planos de Matt eram de faltar a festa e ir para o centro esportivo, mas exatos 34 minutos após saber da notícia de que o filho tinha sido admitido no programa, sua mãe já estava batendo na porta parabenizando o filho. O futuro residente se pergunta como ela soube tão rápido, quando se lembra que ela tinha mais contatos nos hospitais do que ele tinha na vida dele.

As 19h45 Matt estava sendo chutado do próprio apartamento, vestia um terno que nem lembrava mais que tinha, mas fora obrigado a vestir pela sua progenitora. Ainda tinha planos de não ir, mas no final a Dr. Sally descobriria e viria tirar satisfações, seria bem mais simples evitar a dor de cabeça.

Era 20h15 quando estaciona seu carro, ficou rodando pela cidade durante este meio tempo, não queria ser um dos primeiros a chegar. Estava decidido a no mínimo fazer a noite valer a pena, já que fora obrigado a vir mesmo.

Um homem de smoking o cumprimenta na entrada, Matt como sempre, foi simpático e cortês, escondendo bem seu desgosto por estar naquele lugar. Agora era hora de ser amigável e receptivo.

Pego uma bebida da bandeja de um dos garçons que passa por mim, bebo um gole do coquetel e sigo para uma das paredes, onde fico de costas para ela observando o resto do ambiente, observando com quem conversaria primeiro.

Terno:
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1250
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Gakky em Ter Maio 16, 2017 5:51 pm

Tracy ficou muito animada por conseguir participar do programa em Seatle. Seu irmão John chegou a pegar ela no colo, os dois pularam igual uns loucos felizes. Mas havia a tal festa, Tracy franziu os lábios, não gostava dessas festas. Mas pelo menos parecia algo simples, não havia nenhuma informação sobre trajes, então ela ficou tranquila.

As 19:00 horas ainda estava ajudado seu pai a limpar a sala de yoga. Faltando uns vinte minutos, tomou banho e vestiu uma roupa que costumava a usar no cotidiano, afinal não devia ser nada elegante, só uma confraternização chata, pensou. Infelizmente tinha que passar por essas coisas, pelo menos tinha esperanças na comida. Será que conseguiria levar algo para casa? Não melhor não arriscar, era sua chance de ter um emprego.

Então chegou na correria, mas em ponto, pois não queria dar bobeira e queria parecer pontual. Chegou igual uma estudante, uma jaqueta vinho com uma camisa branca por baixo, calça jeans escura e tênis allstar vermelho de cano alto. Quando encontrou o homem smoking na recepção, percebeu que não combinava com ele. "Mas eles não avisaram" - Pensou - Será que vão me achar menos eficiente por isso? Aff, espero que não sejam assim aqui".

Roupa dela:

Então entrou e percebeu que na festa ela era a mais informal, sentiu-se isolada no começo, mas estava era com raiva por não terem aviso. Como essas pessoa sabiam se arrumar sem aviso? - Se perguntou em pensamento - Ah agora já era, já foi. Eu vou aproveitar.

Para aliviar a irritação, foi até a mesa com petiscos e começou a prová-los. Foi então que viu uma garota por perto (Maise), notou que ela parecia bastante jovem. outra se aproximou para falar com essa garota, enquanto isso Tracy comia os petiscos. Mas vendo um que não conhecia, aproveitou que tinha as duas por perto, pegou o petisco e mostrou para elas perguntando:

- Sabem o que é isso? Do que será que é feito?
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1025
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por shamps em Qua Maio 17, 2017 1:21 am

As horas exaustivas de estudos finalmente valeram a pena.
Sarasvati se arrumava, muito animada, para a festa de recepção para jovens residentes do Grace.
Ela nem acreditava que chegaria naquele ponto quando deixou a Austrália para viver em Seattle. De todas as opções que tinha na vida, esse era a menos provável delas. Qual a importâncias dos rapazes festejando em frente à faculdade teve para essa escolha? Ela nem lembra mais. Quando se deu conta já estava rodeada por livros enormes, cheios de termos impronunciáveis. Só teve certeza do que queria quando passou a vivenciar a medicina, em aulas laboratoriais e mais práticas. Realmente queria ser uma pessoa que salvava vidas, fazendo o máximo para aliviar a dor das pessoas, a mesma dor que ela guarda bem no fundo de seu peito.

Chegou à festa às 20h, tinha seu próprio carro, era velhinho, mas era dela. Trajava um vestido vermelho na altura dos joelhos e sandálias de salto. Os cabelos foram secados ao vento para que sua ondulação natural caísse pelos ombros e presos de lado com uma presilha. Também usava um fio de ouro no braço e brincos grandes bem indianos e uma pintura de henna nas mãos, já desbotada. Era uma tradição indiana as mulheres pintarem seus corpos com essa planta, no caso, ela tinha ido comemorar as bodas de seus pais. No rosto, olhos marcados e boca suave.
Ela não era rica nem nada, mas sabia se portar com elegância, tinha um andar leve e movimentos precisos. Andava perfeitamente de salto.
Vestido:
Passou pelo homem da recepção e, com extrema simpatia, sorriu para ele e o saudou:

- Boa noite! – seu olhar foi firme e seu sorriso iluminador.

Dentro do salão caminhou cumprimentando a todos, nem que fosse só com um acenar de cabeça, mas não deixaria de cumprimentar ninguém. Pegava os petiscos dos garçons que passavam por ela e sempre dava uma “checada no material”. Ficou um pouco decepcionada com as bebidas lights, mas o que se esperar de uma festa de estudantes de medicina? A sua recepção na faculdade tinha sido bem mais animada. Decidiu então ir dançar com o grupo que arriscava uns passinhos. Ela era jovem e animada, dançar era uma das coisas que mais adorava. Se era uma festa mesmo, iria fazer de tudo para se divertir, mesmo sendo festa de médicos.
Okley
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 226
Data de inscrição : 04/11/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Okley em Qua Maio 17, 2017 9:41 am

Diane

Desconfiou da relutância da moça em apertar sua mão, está muito bem apresentado para rejeitar seu comprimento. Ficou ainda mais curioso do que se passava na cabeça da moça, até ver que as mãos dela eram bem suave, não lhe agradou bastante, achou dela muito cheia de frescor, a provavelmente não iria se dar bem no serviço hospitalar, colocando muito serviço para os enfermeiros.

- Eu sei que você é uma das novas residentes, conheço todos os que trabalham aqui – Falava com muito orgulho que fosse ate demais fazendo fez um sorriso enigmático.

Assim que ela agradeceu para pegar os coquetes, antes de sair ele faz um clique com o canto da boca, que deformava o rosto para fazer, deixou a impressão que desconfiava que a bela moça tinha algum problema psicológico e ficou observando-a se aquele tique nervoso que ele fez de proposito, iria incomodar por algum tempo ela.

Maisie

Karl estava próximo a uma parede, conversando com um dos garçons, que se livrou rapidamente do discurso dele. Estava bastante irritado pois estava muito movimentado, quando de canto de olho repara em uma mulher que se vestia de forma estranha, que fez ele revirar o olho e ir ao encontro dela de forma bastante direta.

Estava comendo os petiscos, tentando parecer simpática, Karl para próximo a mesa dela, dizendo sua frase ensaiada – Olá! Karl Kennedy. – Ficou de esticar a mão mas no meio do caminho desistiu ao perceber que estava suja sua boca de farelo de salgadinho. Com sua palma estica, fecha rapidamente evitando um aperto, estica o dedo e passa no canto do lábio, demonstrando que estava sujo.

Já estava preparado para sair dali sem falar mais nada, depois da boca suja de farelo da Maisie. Parou e retornou ao lugar onde estava, para peguntar a ela, Maisie. – Você é mãe? – Mantinha uma cara adivinhando a resposta que não o agradaria, com estivesse pescando uma informação. Ouviu a resposta dela com um olho bem aberto que ficavam ainda maiores com as olheiras.

Tina

Tina observava o quadro dos maiores cirurgiões do hospital, até que Karl se aproxima dela ainda distraída e esticou seu braço na frente dela, quase na cara, sem se importar se iria assustar a moça. – Aquele sou eu. – Disse apontando para outra parede onde estavam os chefes de enfermagem, parecia que estava se exibindo para ela, que ele tao jovem já tinha chegado a tal lugar. Claro que ele já tinha providenciado rapidamente o lugar dele naquela parede para isso mesmo.

- Karl Kennedy. – Cumprimentou ela educadamente com a voz rouca de sono mas até que parou e ficou olhando tentando o perfil peculiar dela, como tentando o que tinha feito de plástica no rosto. – Com muito esforço quem sabe um dia você pode entrar nessa parede. Primeiro tem que terminar a residencia - falava como demoraria muito tempo para conseguir chegar lá ou ate mesmo não conseguiria um dia ir la. - Fique à vontade. Daqui a pouco começamos –se retirou olhando para ela
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 952
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Luxi em Qua Maio 17, 2017 10:54 am

Quando a loira chegou para cumprimentá-la, Maisie acabou dando uma olhada no macacão dela, que a fazia parecer ainda mais alta. Ela deixou um salgadinho enrolado por um guardanapo na mesa, não sem antes mexer os lábios para se certificar de que não tinha farelo de empadinha no rosto, o que não foi completamente conquistado.

- Oi! - sorriu animada, sem mostrar os dentes, meio sem jeito. - Sou sim. Maisie Drew. Residente - deu uma bela olhada no álcool gel que ela usou e se sentiu um pouco envergonhada, esfregando as mãos em outro guardanapo para poder cumprimentá-la.

Eis que uma menina asiática perguntou do que era um dos petiscos.

- Não faço a menor ideia. Mas é bom. Pode comer. É meio agridoce.

Não achou ruim em nenhum momento que ela estava vestida de forma não apropriada, pelo contrário, sentiu-se mais acolhida, já que pensava que as boas vindas seriam mais ou menos como uma festinha informal de funcionários. No entanto, tinham pessoas maravilhosas ali, montadas para uma entrega de prêmio. Uma dessas pessoas acabava de se aproximar. Um rapaz lindíssimo e bem vestido.

- Ahn? Ah! Nossa. Desculpa, haha. - ela caçou um guardanapo da mesa, limpando a boca. - Eu devia ter cumprimentado todo mundo primeiro, mas com uma mesa dessas, né? - tentou fazer piada, para aliviar o quanto estava sem graça, mas ele não parecia muito... alegre. - Maisie Drew... - falou agora em um tom completamente diferente, mais desanimado e profissional. A presença das outras mulheres que a cumprimentaram a fez achar que todos eram simpáticos.

- Oi? - ela estranhou a pergunta e procurou em seus olhos alguma coisa que indicasse por que ele tinha dito isso. No vestido abaixo do blazer havia uma mancha de papinha já seca. - Ah, droga. - ela esfregou o mesmo guardanapo de antes. - É o meu sobrinho - mentiu, mas não entendeu bem por quê. Não tinha vergonha de Noah, mas de repente, sentiu que aquele homem a estava julgando por isso. Alguém que provavelmente era uma pessoa importante no hospital. Ter feito isso a fez sentir muito mal e ela só queria que ele fosse embora. - Crianças... onde fica o banheiro? Eu vou lá lavar. Dá licença.

E saiu andando, abandonando o petisco não comido na mesa e as pessoas legais com quem tinha conversado. Não entendia ainda por que tinha se sentido pressionada com aquela pergunta. Talvez fosse por ser tão direta.
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 164
Data de inscrição : 09/04/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Bastet em Qua Maio 17, 2017 11:58 am

Era incrível ver todos aqueles nomes na parede. Tina imaginava a trajetória de cada um daqueles cirurgiões renomados até chegar ali. Sabia que não seria fácil, mas estava disposta a dar tudo de si para ter uma carreira brilhante e ajudar pessoas como ela. Abriu um pequeno sorriso no canto dos lábios, quando reconheceu um ou dois rostos no quadro, que haviam dado aula ou palestras para a turma dela na universidade... Até que um braço aleatório e meio sem noção se enfiou quase na sua cara. Ela deu um passo para trás, instintivamente, olhando o dono do braço com uma expressão confusa.

A loira olhou na direção que o braço apontava, achando o rosto de Kennedy entre os chefes de enfermagem. Deu um sorriso polido, notando que o homem parecia analisar o rosto dela após se apresentar. Já estava acostumada com aquilo, pois, apesar de nunca ter feito nenhuma plástica, ainda tinha alguns traços um pouco masculinos, embora não muito perceptíveis. Estendeu a mão, apertando de forma firme a dele. – Valentina Marks – disse, desviando o olhar da foto para ele, sem medo de encarar o homem nos olhos. Ele claramente estava tentando se impor e se “mostrar” diante aos novos residentes, mas isso não a intimidava. Na verdade, ter orgulho da profissão era algo que fazia um bom profissional... Esperava que, no caso dele, isso não extrapolasse o limite entre o profissionalismo e o egocentrismo.

-Estamos aqui pra isso, não é mesmo? Mas é bom sempre ter modelos de profissionais tão capacitados quanto esses médicos, para seguir – disse, em resposta à afirmação dele e logo assentiu. – Obrigada. Foi um prazer – disse, vendo ele se afastar e suspirando.

Não sabia exatamente o que iriam “começar”, por isso, achou melhor ir retocar a maquiagem. Colocou o copo vazio na mesinha de copos, se dirigindo ao banheiro. Aquela festa estava sendo uma surpresa atrás da outra... Talvez fosse pra testar a capacidade de reação dos residentes, pensou, dando uma pequena risada enquanto abria a porta do banheiro, mas logo se contendo.

-Oh! Desculpe – disse, ao entrar e ver uma mulher limpando uma manchinha na blusa, que parecia se espalhar mais com a água. Ela parecia chateada demais por uma manchinha tão pequena. – Ai Espera, não molha mais. Usa isso aqui – abriu a bolsa, tirando um frasquinho de perfume e passando para ela – O álcool ajuda a não espalhar e a não manchar a roupa – sorriu, tirando também o batom da bolsa para retocar. Enquanto se maquiava tranquilamente, perguntou – Está tudo bem? - O perfume tinha um cheiro bem delicado e levemente adocicado de flores.
Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 114
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Persephone em Qua Maio 17, 2017 1:11 pm

Antes de se afastarem, Karl apenas confirmou sua postura orgulhosa ao dizer que conhecia todos que trabalhavam ali. Não era para menos, mas Diane achou educado se apresentar daquele modo mesmo assim.

O som que ele lançou depois não pareceu incomodá-la. Na verdade, ela quase nem reparou, apenas deu uma última olhada antes de seguir para a mesa próxima de Maisie. Cumprimentou a moça de modo animado mesmo enquanto esfregava as mãos com o álcool-gel perfumado.  

Não imaginava que estivesse passando uma impressão equivocada para ela ou enviando uma indireta sobre a higiene dela. Na verdade, ela nem tinha olhado para as roupas dela, preocupando-se mais em manter um contato visual primeiro. Seus olhos claros transmitiam muita sinceridade e empatia. Não parecia ser uma pessoa metida, ainda que usasse uma roupa mais "elegante". Levantou-se, pedindo um lugar na mesa dela assim que seu cumprimentou foi correspondido.

- Olá, o prazer é todo meu! Eu sou Diane.  

Dizia enquanto via que ela limpava as mãos no guardanapo. Não era culpa da moça o fato de Diane ter aquelas manias. Logo cedo, ela percebeu que usaria o frasco mais vezes do que imaginara, mas deixou isso de lado por enquanto. Estendeu a mão para ela e também a cumprimentou amigavelmente.

- Que bom que encontrei uma novata também!  

Caso fosse uma pessoa que reparasse em detalhes, perceberia, assim como Karl percebera, que a mão de Diane era muito delicada, limpa demais e com unhas bem feitas. Era comum entre os médicos, mas havia algo de diferente nela. Talvez depois de ter visto o frasco dela, Maisie tivesse mais sinais do que Karl tivera.

Estava para perguntar sobre os salgados, mas parou quando puxou o ar. Uma outra mulher apareceu, mostrando o salgado para elas e perguntando se elas sabiam qual era. Diane olhou para ele, tentando adivinhar.

- Não experimentei nenhum deles ainda. Mas o Chefe dos Enfermeiros disse pra mim que os coquetéis são light.

Deu de ombros, como se não fosse nada demais. Diane ainda se virou um pouco mais para encará-la e sorriu.

- Gostaria de sentar? Estamos nos conhecendo agora e imagino que você também seja nova aqui. Meu nome é Diane, prazer.

Não teriam muito tempo para se apresentar, porque Karl se aproximou de novo. Ele era realmente rápido e objetivo, chegando nos jovens residentes antes que eles notassem. Depois de meia volta, ele tinha retornado aquele local para se apresentar às outras duas.

Diane ficou encarando daquele jeito curioso e até mesmo fofinho, mas logo estranhou a pergunta e olhou para Maisie.

Por que essa pergunta?  

Os olhos finalmente desceram para pequeno detalhe na roupa dela. Diane arqueou um pouco as sobrancelhas, meio surpresa, mas sentiu a vergonha que Maisie tinha sentido. Achou um pouco desnecessária aquela pergunta, ainda mais porque a menina agora estava toda nervosa por conta da travessura do sobrinho.

- Acho que fica por ali. Mas não se preocupe, hm? Pego um coquetel para você quando passarem.

Indicou o lugar do banheiro e disse aquilo apenas para que ela entendesse que a mancha não a  tinha espantado e que continuaria ali para a conversa.

Olhou para Karl de novo, esperando pela interação com a outra jovem que estava ali.

Na pista de dança, uma belissima mulher de origens indianas estavam dançando. Ela tinha uma desenvoltura que atraía as atenções. Não muito distante dela, um outro homem também parecia se destacar pela beleza e por ainda estar sozinho. Diane não se demorou olhando para eles, porque esperava para ver o que aconteceria em sua mesa.
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 385
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Larissa Aprill em Qua Maio 17, 2017 9:03 pm

A festa mal começou e já estava bem movimentada, a equipe médica e de enfermagem estavam em seus respectivos grupos conversando entre eles. Alguns observavam os novatos de longe, hora ou outra percebiam que cochichavam entre si. Mas ninguém tinha se aproximados deles até o momento.

As primeiras a chegarem na festa foram Saravasti e Tracy, pois as 20:00 em ponto elas se encontravam no salão. Mas talvez pela empolgação inicial, uma não percebeu a presença da outra e tomaram sentidos opostos.

Enquanto Kali preferiu ir dançar, Tracy se aproximou da mesa de buffet. Uma não poderia ser mais distinta do que a outra. A indiana era atraente, uma mulher sexy que chamaria a atenção em qualquer lugar que entrasse. Usava um vestido vermelho elegante e saltos altos e não se intimidou com o ambiente, caminhou decidida para a pista de dança e ela sabia usar sua sensualidade a seu favor, em pouco tempo havia uma rodinha ao redor dela, tanto de homens quanto mulheres. Ninguém que lhe agradasse ou chama-se sua atenção, exceto por um homem que estava encostado no balcão, ele não tinha tirado os olhos dela desde o momento em que chegou.

Spoiler:

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤


Tracy por outro lado se sentia um peixe fora da água. Na verdade ela parecia ainda uma estudante, pois usava calça jeans, uma camisa branca básica e por cima uma jaqueta vinho, estilo colegial. Claro que assim que chegou percebeu que estava totalmente deslocada, um grupinho de mulheres a olhavam de maneira suspeita enquanto abafavam os risinhos com as mãos. Pelo visto todos tinham vindo num estilo sport-chic, menos ela.

Aquela sensação lhe era familiar, parecia que tinha retornado a época do colégio e fazia parte dos excluídos novamente. Sua frustração e ira, só poderia ser compensados de uma maneira. Tracy se aproximou do buffet, havia uma diversidade de salgados fritos e assados, folhados com patês e Finger food. Pegou alguns petiscos e enfiou na boca, cada hora experimentando um diferente e mastigando intensamente. O fato dela estar comendo sem parar, controlava sua ansiedade e clareava com pouco sua mente.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

Diane tinha acabado de pagar o táxi e checa o horário mais uma vez, estava na frente do hospital. Ela passa a mão no macacão preto, queria  alisa-lo​, para tirar qualquer vindo que tivesse feito ao sentar no táxi e confere pela última vez se estava apresentável para a recepção. Assim que ela entra na festa é abordada por um homem de terno, ele era tão alto quanto ela. Ele tinha as feições carrancuda, mas a mão estava estendida. O jovem havia se apresentado como chefe dos enfermeiros.

Mas a hospitalidade de Karl parou por aí, o olhar de desdém que ele deu, já demonstrava seu desinteresse pela jovem. Então com palavras curtas e duras se afastou da moça que ainda sorria gentilmente. Mas como achou que ele tinha feito um ótimo papel de anfitrião, ela se aproximou do buffet e com um prato ia escolhendo as porções mais atrativas.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

Maisie estava a caminho do hospital, mas sua única preocupação era seu filho que tinha ficado com uma amiga. Será que ele já tinha tomado a mamadeira? Naquela hora ele já deveria estar dormindo. Mas capaz de Mia querer ficar até mais tarde vendo tv com Noah. Ela olha para o celular pela milésima vez e contém o impulso de ligar para a colega. Quando se deu conta o motorista estava chamado sua atenção pela terceira vez. Eles tinham chegado no lugar da festa.

Depois de pagar pela corrida, a jovem caminha em direção ao recepcionista e ficou surpresa de vê-lo de smoking, pois não estava vestida a carater. Mas isso não a incomodou, já estava a costumada a não se enquadrar em nenhum “padrão de beleza”. E nem tinha o intuito de impressionar ninguém. Lidava com essa festa, como uma exigência do novo cargo. Precisava estar ali apenas para marcar presença, em no máximo 1 hora pretendia ir embora.

Enquanto ela comia alguns canapés e salgados, apareceu ao seu lado uma jovem muito bonita, ela se apresentou como Diane e era residente, assim como ela. A jovem parecia não se importar com as vestimentas da jovem e mesmo após limpar as mãos com álcool gel, estendia as mãos para cumprimenta-la. Maisie limpou as mãos engorduradas no guardanapo e logo uma mestiça oriental se aproximou da mesa para puxar papo. Era um grupo um tanto quanto peculiar.

Karl que tinha acabado de discutir com o garçom, estava irritado e mal-humorado, provavelmente porque não tinha dormido direito na noite passada, quase não conseguiu pregar os olhos. Mas ao olhar pelo salão, ele tinha achado sua próxima vitima. Ele caminha em direção a mesa do trio e se apresenta a Maisie, chegou a cogitar de estender a mão para cumprimenta-la, mas achou melhor evitar. Fez um gesto com o indicador no canto da boca, para mostra que estava suja. Só por causa disso o enfermeiro já tinha perdido o interesse na jovem, mas então algo lhe chama sua atenção. E como sempre sua forma direta de falar, pegou Maisie desprevenida.

Como ele poderia ter adivinhado aquilo? Totalmente sem graça, ela percebeu que havia uma manchinha em seu vestido, a resposta foi impensada e a culpa por ter omitido a presença do filho a deixou mais desconcertada ainda, então optou por ir depressa ao banheiro. Karl apenas olhou a jovem sair apressada e saiu deixando as duas garotas sozinhas na mesa.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

Matt chegou logo após Maise entrar. Mesmo que não quisesse estar ali, não tinha opção, era mais fácil dar sorrisos falsos e fingir interesse na conversa alheia do que ter que aguentar o sermão de sua mãe por ter perdido aquela incrível oportunidade de ter contatos em Seattle Grace e consolidar sua carreira.

Ele chegou num terno bem alinhado, cumprimentou à todos, mas preferiu ficar no anonimato, até que arranjou um espaço onde pudesse observar melhor o ambiente e as pessoas. Uns 2 metros a frente, havia uma pista de dança improvisada e uma bela mulher de vestido vermelho, chamou sua atenção.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

Valentina estava ansiosa pela festa, gostaria de conhecer os novos residentes e quem sabe conversar com eles sobre a possibilidade de racharem o aluguel, pois seu apartamento era grande e bem localizado. Então ela não teve dúvidas do que vestir quando soube da festa, pois um vestido preto era a carta coringa, por mais que fosse simples, com alguns acessórios sofisticados, ficaria elegante para a ocasião. Era 20:30 e ela já estava pronta para sair de casa, chegar um pouquinho atrasado não fazia mal nenhum.

Então ela foi a última residente a chegar a recepção, um garçom passou ao seu lado e lhe entregou uma bebida, ainda se acostumando com  local ela caminha em direção a parede de homenagens. Era um espaço dedicado aos médicos renomados que atuavam ali, no qual ela reconheceu facilmente o Dr. Sheperd, um neurocirurgião que tinha dado algumas palestras na época de faculdade.

Um braço atravessa a frente do seu rosto, era Karl que apontava a própria foto na parede oposta. Ele parecia ser uma pessoa orgulhosa e tentava intimida-la com sua fala. O que Valentina levou na esportiva. Assim que o chefe dos enfermeiros saciou sua curiosidade ele se afastou, pois tinha que cumprimentar o “Chefe” do hospital que acabava de chegar.

Ela decidiu retocar a maquiagem e quando entrou no banheiro havia uma mulher tentando limpar uma manchinha do vestido na torneira da pia. Ela ofereceu um frasco de perfume, esperando que isso fosse ajuda-la.

[Off- Espero não ter esquecido nenhum detalhe]
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1025
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por shamps em Qua Maio 17, 2017 10:06 pm

Com o tempo a festa foi ficando animada e sua animação foi contagiando as pessoas e elas foram surgindo aos poucos na pista. Enquanto a música invadia seu corpo e alma, Kali dançava à perdição, como era o significado do seu nome, Kali, a deusa que representa a força devastadora da natureza, a mulher devastava a pista. Buscava com seus olhos azuis, alguém com quem pudesse partilhar uma noite agradável, mas infelizmente a pista estava fraca. Enquanto girava na pista ao ritmo da música, Kali repara em um homem que a observava há tempos, encostado no balcão. Era um tipão interessante e charmoso, seu tipo preferido de homem. Entre um giro e outro na música ela o olhava demonstrando interesse, mas sem dar maiores sinais desse interesse, por mais que fosse sexy em sua dança, assim como mandava a deusa que lhe rendeu seu apelido: Sarasvati, a deusa hindu da música, dança e artes.

Depois de dançar várias músicas, Sarasvati vai pegar mais uma bebida para matar sua sede e dar uma descansada, também tinha que circular e conhecer os outros residentes, mas antes tinha ver como estava. Retira da bolsa um pozinho compacto e dá uma leve retocada no pó e no batom. E ela sabia como fazer desses gestos corriqueiros algo extremamente sensual. E aproveitou também para ver, através do espelho, o homem no balcão.
Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1250
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Gakky em Qua Maio 17, 2017 11:22 pm

Tracy sorri com a resposta de Maise, a outra também responde.

- Light? - Repetiu surpresa, nunca tinha se preocupado com coisas light, então entendeu que deveria ficar longe do coquetel - AHH entendi! - Exclamou - Devem ter um péssimo gosto químico!

Depois ela encara o pestico e sem esperar muito o come. Estava realmente bom, quando ia dizer isso a garota, um homem bem elegante pareceu ter dito coisas estranhas para ela. Viu a moça preocupada indo para o banheiro, mas não entendeu exatamente o que tinha acontecido ali. Então a loira parecia tentar ser gentil ao dizer que pegaria um coquetel para outra. "Mas eles são ligh!" - Pensou percebendo que tinha entendido o comentário errado, provavelmente light era um elogio.

Tracy passa os olhos pelo salão e vê uma bela indiana dançando, ela estava muito bem vestida e parecia ser o centro das atenção. Mas o que a intrigava era o tal moço elegante, Karl, que havia feito tratado a outra de forma estranha. "Quero só ver ele vir até aqui" - pensou. Com certeza era um esnobe, pensou. Olhou para a loira mais uma vez e tentou puxar assunto, já estava na hora de tentar socializar e teria que fazer isso mais cedo ou mais tarde:

- Você sabe quem era esse, é Karl? - Perguntou informalmente a loira, depois tentou usar perguntas triviais de quem estava começando a se conhecer - Mas então, está animada para começar aqui? Já sei que gosta de coquetel light.

Depois de ouvir a resposta da loira, Tracy fica mais curiosa e diz um pouco nervosa:

- Sabe até que horas dura essa festa? É engraçado, eu achei até que fosse uma festa simples, mas pelo visto... Você deve estar achando que sou uma bárbara ou algo assim, Não? Ou talvez que sou uma vendedora de frango... Mas calma, eu não vendo frango. Eu só achei que por não ter aviso, não ia ser algo mais requintado.  


Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 114
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Persephone em Qui Maio 18, 2017 1:14 am

Diane não soube responder se tinha um péssimo gosto químico. Gostava mais de produtos naturais e realmente não tinha entendido a real conotação no tom de Karl quando ele dissera que era light. Fez uma expressão de "hmm, não sei", chegando a fazer um beicinho e menear negativamente. Era uma pessoa bem expressiva, quase transparente.

Maisie tinha se retirado depois de ver a mancha em sua roupa e a jovem com roupas informais não aceitou – ou não ouviu direito – o convite para sentar-se à mesa com ela. Ficou um silêncio estranho por alguns segundos e Diane aproveitou para dar uma breve olhada. Foi nesse instante que reparou na bela indiana que estava dançando no centro do salão.

Respirou fundo, pronta para perguntar de novo, mas ouviu a voz da jovem com traços asiáticos.

- Ele disse que era o Chefe dos Enfermeiros. Parecia um pouco cansado, né?

Fez uma cara com misto de pena e admiração. Mesmo depois de um turno pesado, ele ainda teve pique e disposição para ir à festa dos novatos. Obrigação ou não, ele pelo menos estava ali.  

- Estou sim! - Virou-se um pouco mais para ela. - Fiquei muito feliz quando recebi a noticia. E não, não faço questão de coquetel light. Só falei porque me disseram.

Deu de ombros.  
Tracy só esperou ela responder para lançar mais perguntas.

- Não sei, só sei que mal começou. - Olhou para o relógio. - Por que você não se senta um pouco? Assim fica mais confortável para comer e beber. Fora que não esperará de pé.

Sorriu de modo animado, mas foi caindo conforme ela falava aquelas impressões que em momento algum Diane disse que tinha. Ela foi erguendo um pouco as sobrancelhas e meneou negativamente.

- Não acho, não. Eles não especificaram o tipo de roupa no convite. Se você preferir, pode considerar que eu que tô fora do modelo indicado. Na verdade, lamento não ter vindo assim como você ou Maisie. Estão muito mais confortáveis.

Diane sabia que sim, era uma gafe aparecer assim numa festa como aquelas, mas ela não quis deixá-la mais desconfortável do que se sentia. Por isso, ela se rebaixava um pouco e dizia não se importar – e não se importava, preferia que ela ficasse bem para se conhecerem.

- Por que não se senta? Aliás, você ainda não disse seu nome.



Última edição por Persephone em Sex Maio 19, 2017 1:50 pm, editado 2 vez(es)
Dwight Memphis
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 127
Data de inscrição : 15/09/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Dwight Memphis em Qui Maio 18, 2017 1:50 am

Matt solta um bocejo involuntário enquanto observava tudo com um sorriso que parecia bem autêntico para a maioria das pessoas a sua volta, mas que na verdade não era mais verdadeiro do que uma nota de U$ 3.00. Ao olhar seu relógio de pulso sente um desanimo ao perceber que não faz nem 20 minutos desde que tinha chegado, ao chegar a conclusão de que se ficasse ali parado ele teria 80 anos mentais quando terminasse a festa decide interagir com alguém.

Griffin arruma a postura, alinha o blazer do terno e avança em direção uma mulher linda em um vestido vermelho que até um tempo atrás dançava despreocupadamente na pista, ela havia lhe chamado a atenção e finalmente ele toma a dianteira. No caminho coloca na bandeja de um garçom sua taça já vazia, pega duas cheias e oferece uma pra moça, pois a dela já está quase no fim.

Aceita? - pergunta ele, ele não reconhece o drink azul e que tinha um guarda-chuvinha amarelo. Fico perto dela apenas admirando sua presença, disfarçando um pouco o desejo em seus olhos - Prazer, Matt Griffin.

Matt estende a mão com a palma virada pra cima, como alguém no século passado chamando alguém pra dançar, o sorriso torto estava desenhado em seus lábios enquanto ele encarava seus olhos azuis.



Última edição por Dwight Memphis em Qui Maio 18, 2017 2:41 pm, editado 4 vez(es)
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 952
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Luxi em Qui Maio 18, 2017 8:31 am

Maisie levou um pequeno susto quando outra pessoa entrou no banheiro. Estava esfregando a manchinha com afinco demais, enquanto pensava na vergonha que tinha passado. Acabou chamando a atenção.

- Ah, sério? - piscou soltando o pedaço de tecido e aceitando o frasquinho - Uau. Obrigada. - terminou de usar e devolveu. Estava com um problema agora de uma rodela de roupa molhada, mas ajeitou o blazer na frente do espelho, para cobrir.

- Está, está sim... foi só um pequeno incidente com criança - ela mediu a moça toda arrumada e concluiu que ela era alguém importante no hospital. - Você é médica, né? - balançou a cabeça. Era óbvio que era do hospital ou nem estaria ali. - Er. Quero dizer... eu sou Maisie Drew. A gente vai se esbarrar no hospital, eu acho.  Obrigada de novo pela ajuda.



Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1250
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Gakky em Qui Maio 18, 2017 9:37 pm

- Chefe dos enfermeiros?  - Repetiu Tracy curiosa - Entendi, estão ele é daqui. Bom saber...

Tracy se arrepende de ter falado daquele jeito, mas estava incomodada por estar diferente de todos, embora não quisesse admitir isso nem a si mesma. Era sempre difícil ser social, ainda mais com pessoas que não conhecia. Geralmente se dava melhor com homens, mas os mais simples. Ela sorri sem graça para Diane e aceita se sentar:

- Ah... Sim, ok, aceito me sentar - depois riu brevemente e comentou - Não se lamente, pelo menos não está parecendo deslocada. Desculpe.

Tracy aceita o convite de se sentar, mas antes separa alguns petiscos em um guardanapo para levar a mesa, depois senta na mesa junto com Diane. Em seguida responde a pergunta:

- Verdade, esqueci de dizer, sou Tracy. Qual é seu nome mesmo?

Depois vai dizer:

- Pode comer do que peguei também. É eu também fiquei animada por estar no programa, mal posso esperar para viver essa experiência. Qual área médica você prefere?



shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1025
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por shamps em Sex Maio 19, 2017 1:05 am

Após retocar sua maquiagem, a bela Kali teve uma agradável surpresa: não era o galã do balcão, mas era um belo jovem, bem educado e visivelmente interessado.

- Kali... Murti... Johnson – disse com uma pequena pausa entre as palavras, aerando-as bem e deixando o tom de sua voz bastante sensual – o prazer é todo meu – sorriu enquanto pegava a taça com a bebida azul.

Deu um gole no drink e apoiou a cabeça em sua mão enquanto observava o rapaz, como se o analisasse. Por fim aceitou seu convite para dançar.

- Seria um dos residentes novos, Matt? – perguntou já serpenteando junto ao corpo do rapaz, curtindo a musica e deixando-se levar.
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 164
Data de inscrição : 09/04/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Bastet em Sex Maio 19, 2017 1:01 pm




   
Tina assentiu, vendo a menina seguir o conselho. Por fim, a manchinha havia praticamente sumido, sendo a marca de água mais evidente do que provavelmente a mancha era antes. A loira pegou o frasquinho e aproveitou para passar um pouco do perfume, ajeitando o cabelo no espelho, enquanto ouvia a outra.

-Trabalhei um tempinho em uma lavanderia, antes de receber o apoio da faculdade. Não imagina quantos truques pequeninos vi lá, que podem salvar nossa vida – riu.

Logo ouviu o que ela perguntou, dando um sorriso – Bem, teoricamente... – e foi guardando as coisas na bolsinha colorida – Estou no programa de Residência , e você? – perguntou, estendendo a mão para ela  - Não precisa agradecer, Maisie. Valentina Marks. Espero que nos vejamos mesmo.

Logo, já arrumada, indicou a porta – Vamos voltar para a festa? Está chatinha, mas  provavelmente é nossa melhor chance de não iniciar os plantões com completos desconhecidos...
Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 114
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Persephone em Sex Maio 19, 2017 1:57 pm

- Não precisa se desculpar. Eles realmente erraram quando não especificaram o tipo de traje e você também pode ter tido um dia bem corrido e agitado. Não se preocupe tanto.

Meneou negativamente, enfatizando o que dizia quanto a ela não se desculpar ou preocupar com essa questão. Uma roupa não avaliava a capacidade de uma pessoa e o lugar que ela deveria se provar, de verdade, era no dia-a-dia do hospital. Não numa festa.

- Muito prazer, Tracy – O sorriso retornou quando ela pareceu mais à vontade. - Eu sou Diane.

Voltou a atenção para os salgadinhos que Tracy trouxeram e fez uma cara de "hmm", pois pareciam apetitosos.

- Eu vou aceitar, ainda não comi nada de tanta ansiedade. - Pegou um guardanapo para segurar uma das empadinhas.

Seus modos eram delicados e educados até para isso. Comeu um pedaço e pareceu aprovar.

- Maisie tinha razão. Não sei que recheio é, mas é bem gostoso. - Deu um sorriso e continuou a encará-la. - Posso entender sua animação, também me sinto assim. Gostaria de seguir a área de obstetrícia e pediatria. Gosto muito de crianças. E você?

Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 952
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Luxi em Sex Maio 19, 2017 2:34 pm

- Sério? Então foi muito útil, obrigada. - ela sorriu de forma simpática. Estava agradecia de verdade, apesar de agora ter que sair de lá com uma mancha de molhado. - Ah! Você é residente? - ficou boquiaberta e sem querer a mediu da cabeça aos pés. Valentina parecia tão melhor do que ela em todos os aspectos! Enquanto isso, não sabia nem tirar uma mancha da roupa. - A gente... vai se ver então, claro. Uau. - não explicou o motivo de sua surpresa, mas concordou com a cabeça - É, eu acho que ainda não relaxei totalmente na frente de novos colegas... é meio difícil. Mas vi que  tem algumas pessoas bem empolgadas. Tinha uma moça dançando para valer, ela deve ser importante no hospital pra ser confiante assim. Acho que isso ajuda, né? - Maisie a acompanhou para o lado de fora  - Você conheceu mais alguém hoje? Eu estava ali no canto, falei com duas meninas muito legais. - apontou a mesinha de petiscos, onde estavam Diane e Tracy.  

Dwight Memphis
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 127
Data de inscrição : 15/09/2016

Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Dwight Memphis em Sex Maio 19, 2017 3:46 pm

Matt finalmente se convence de que talvez ter vindo a festa não tenha sido de todo ruim, principalmente quando Kali aceita dançar com ele. A música não era uma das melhores, mas era o suficiente, Matt olha em volta e vê que a pista estava com poucas pessoas, o rapaz acredita que isso é culpa da seleção das musicas, mas era o que tinha por agora.

Exato - Matt responde a pergunta feita a ele por Kali- Acredito que você também seja, srta. Johnson, do contrário não precisaria perguntar, estou certo?

Mathew dança com habilidade e naturalidade, coisas que envolvem mexer o corpo nunca foram muito desafio para ele.

Conteúdo patrocinado


Re: Capítulo 1- Unbreakable

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sab Jun 24, 2017 2:09 am