Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


As Gueras de Reconquista

Compartilhe
Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 371
Data de inscrição : 28/09/2014

As Gueras de Reconquista

Mensagem por Leomar em Qui Maio 18, 2017 3:37 pm

AS GUERRAS DE RECONQUISTA


CENÁRIO: Medieval, fantástico, com várias guerras acontecendo ao mesmo tempo: guerras entre continentes, raças, religiões e filiações. Nível de magia "médio" com foco em elementais, mas teremos magias mentais e corporais também.

A princípio NÃO estou pensando em usar as fadas ou anjos-negros, mas se alguém se interessar por uma destas raças, podemos negociar.

Faz quase um século que o planeta Akaŝa se encontra envolvido em guerras. Tudo começou no dia conhecido como O RAGNARÖK, neste dia, o deus do fogo (da música e da loucura) PIRO quase destruiu completamente o planeta, acidentalmente.

Isto gerou consequências em todos os quatro grandes continentes, nenhum deles se recuperou completamente, e a maioria provavelmente jamais se recuperará.

Além do Ragnarök, depois vieram primeiro os desastres, físicos e mágicos: terremotos, furacões, tsunamis, rupturas e disrupturas de mana, interpolações planares, surgimento de aberrações...

Depois dos desastres, as guerras de conquista, um tempo onde o mundo não tinha mais leis, a não ser a do mais forte. Cidades eram tomadas por todos os lados, até os deuses lutavam entre si.

Então o plano mágico recuou. Foi mais de uma década sem que houvesse magia em Akaŝa, e com isto os desastres físicos diminuíram também.

Agora a magia voltou. As áreas onde a PRANA (energia mágica) estão mais e menos concentradas ainda são irregulares, mas as raças se acalmaram um pouco. Porém agora é o tempo das Guerras de Reconquista, onde cada continente tenta reconquistar aquilo que lhe foi tomado no passado.

Há várias cidades que estão cansadas de lutar por tanto tempo, e por isto em muitos lugares acreditam que a guerra está para acabar. Porém as mágoas e os preconceitos são muito fortes, e há muitos que farão de tudo para continuar tentando eliminar seus inimigos, até o último suspiro.

Cada lado reivindica seus próprios motivos, acreditando que seus motivos são mais nobres que dos outros. Agora cabe a você, herói, escolher o seu lado nesta guerra.



Bom galera, eu não ia abrir agora, mas já tem gente na espera o meu outro projeto foi pro buraco, então estou abrindo minha segunda proposta de PBF no cenário Akaŝa.

Vamos começar com as GUERRAS DE RECONQUISTA o que significa várias guerras paralelas acontecendo ao mesmo tempo. Teremos muitas disputas, conspirações políticas, trapaças... mas também uma dose de humor e romance.

A Aventura se passará no ano 1420 jP, isto no cenário significa 93 anos depois do começo da guerra, 30 anos depois que a magia sumiu do mundo e 18 anos depois que a magia retornou. Porém nem todo o cenário será exatamente como está na Wikia, pois ela foi escrita como um período bem depois das GUERRAS DE RECONQUISTA, que marca o fim da guerra como 1428 jP, e na nossa aventura este fim pode tanto se dar anos antes como anos depois, porém uma das páginas que todos têm que ler para se localizar é:

O Ragnarök

Muitas raças podem viver por séculos, mas queria que os personagens de vocês não passassem dos 120 ou 130 anos a menos que a história deles precise de algo muito antes das guerras. Seja como for, apesar de já serem mais de 90 anos de guerra e todos estarem cansado, os sentimentos e ressentimentos pelo o Ragnarök ainda são muito intensos, seja entre mais velhos, seja entre mais jovens.

Vamos começar sem nenhuma filiação (a menos que queira pagar pontos para ter uma) e a primeira missão de cada personagem é justamente buscar uma filiação, um lugar na guerra, se posicionar no mundo, etc.

Natalidade podem escolher qualquer uma, mas as aventuras principais acontecerão em Fajr-Regno, portanto preciso saber o que o seu personagem estará fazendo lá.

Quem ainda não jogou comigo, não tenha medo, sempre dou muita assistência para novatos.

Sobre o nível de violência: Quem já jogou comigo sabe que o ambiente, apesar das diversas guerras é tranquilo e boa parte das vezes dá pra se resolver as coisas mais com estratégia que na pura violência. PORÉM como tenho tido problemas em vários fóruns com alguns jogadores, já aviso: o cenário não é politicamente correto, cenas ocasionais de violência física, psicológica ou sexual podem acontecer principalmente nas cidades dominadas por demônios, bem como casos de racismo, machismo, feminismo, homofobia, chovinismo, etc. Assim, que tiver dificuldade com qualquer tema, avise antes.


Alguns detalhes rápidos do cenário:

Akaŝa tem quatro continentes e meio:
Spoiler:
Akvlando - Continente formado de muitas ilhas, cuja deusa principal é Jara. Foi o menos afetado pelo Ragnarök e tenta usar diplomacia não apenas para evitar as guerras no continente como acabar com as guerras nos outros países.

Fajr-Regno - Continente quente e cheio de desertos, mas muito rico em minério, seu deus principal é Piro, que foi responsável pela quase destruição do planeta, e por isto muitos odeiam os fajrenses por tabela, acreditando que o continente deveria ser saqueado até que se pague todas as perdas sofridas pelo Ragnarök. Seu principal inimigo é Gaja.

Gaja - Foi o continente mais afetado pelo Ragnarök, por isto a maioria tem ódio profundo de Piro e de Fajr-Regno e são os que tem maior exército, lutando contra diversas frentes em todos os continentes. O continente tem fauna e flora muito ricos, mesmo depois de quase metade do continente ser destruído, porém é pobre de minérios. Seu deus principal é Tamuz.

Ajros - Continente que tenta permanecer isolado dos demais. São um povo pacífico e querem o final da guerra, mas não são tão diplomáticos como Akvlando, sendo que muitos simplesmente não importam com o que acontece no resto do mundo. São muito religiosos, sendo Angelina sua principal deusa.

Ilha dos Excluídos - Uma terra de ninguém, onde praticamente não existe lei. A Ilha fica exatamente no meio dos outros quatro continentes, e por isto leva tiro que todos os lados. Não é um bom lugar para viver.

Possui também quatro deuses e meio:
Spoiler:
Jara - Deusa das água e da sedução, mãe de Tamuz e irmã de Anĝelina, considerada justa e sábia, embora nem sempre previsível. Seus adeptos são membros da Igreja Central, e sua doutrina é conhecida como "O Equilíbrio". Estes adeptos pregam que o maior desejo da deusa é acabar com estas guerras mundiais, preferencialmente usando diplomacia e bom senso, mas se for necessário recorrer à força, recorrerão.

Anĝelina - É a segunda deusa mãe, deusa da luz, do ar, da pureza, da paz, tão velha como sua irmã Jara, mãe de Piro, também chamada "A deusa Virgem". Seus ensinos são conhecidos como "A Sagrada Conduta", pregam uma vida pacífica e modesta, alimentação vegetariana, castidade do corpo e desenvolvimento da mente. Também é contra a guerra, mas seus adeptos são treinados a só responderem em caso de legítima defesa.

Tamuz - Filho da deusa Jara, ele é o deus da terra, da fertilidade, das feras. Sua doutrina é conhecida como "O Chamado da Justiça", que como indica, baseia-se na justiça, mas também na força contra situações injustas. Tamuz tem várias "pequenas" rivalidades contra seu primo Piro, e esta rivalidade se reflete nos moradores dos continentes Gaja e Fajr-Regno.

Piro - Deus do fogo, da música, da loucura, filho de Anĝelina e sobrinho de Jara. É um deus que presa a liberdade, tanto que ao contrário dos outros deuses, ele não faz questão nenhuma de ser venerado, e no continente que ele criou, Fajr-Regno, a maioria dos cidadãos é ateia e o culto aos outros três deuses VERDADEIROS é livre.

Ades - Deus da morte, da guerra e da magia negra. Ades não nasceu um deus mas se proclamou um pois, segundo ele, seu poder é igual dos deuses. Considerado por adeptos de todos os outros quatro deuses como um deus falso, e portanto seus seguidores são os mais perseguidos. São também as mais intolerantes e farão de tudo para que as guerras continuem.

Situações da alguns locais atualmente:
BURNABAD:
A cidade de Fajr-Regno encontra-se há vários anos com metade do terreno ocupado pelo exército de Gaja. Gaja porém não conseguiu tomar a cidade completamente, e por um lado boa parte do exército pensa em recuar, mas outra parte tem recebido ajudas de fontes duvidosas, que esperam abrir caminho para o resto do continente.

MAHIJAR:
A cidade sofreu ataques de Gaja e dos demônios aquáticos, os lamillus. A diplomacia com Akvlando também anda abalada. Acredita-se que existem muitos espiões observando Mahijar para passar para o Yüksek Kan ou a grupos de Gaja informações de como tomar a cidade. Acredita-se também que um grande portal planar levando para o inferno está oculto embaixo do Rio da Deusa.

AKVLANDO:
O continente passa por grande incerteza política. O Rei de Nag, Argel II foi assassinado, e muitos culpam homens de Fajr-Regno por isto, embora há boatos de que o crime veio do Yüksek Kan ou da Escola Izete. Seu filho, Argel III sumiu, o que aumentou ainda mais as tenções.
Argel II comandava o Ciclo do continente quando foi morto, agora o continente se encontra num impasse sobre quem vai liderar o ciclo nos próximos anos. Alguns pediram que fosse coroada a filha de Argel II, Princesa Karine Laur, mas muitos não querem ser comandados por uma mulher. As ilhas de Metilene, Jaraŝé e Letis reivindicam o controle do Ciclo, cada uma com seus argumentos próprios.

AJROS:
A maior parte do continente conseguiu se manter fora da guerra, mas Talula e Altaneira já não são mais vigiadas pelos anjos Guardiães, pois o grupo intitulado "La Amikoj" tomou o poder judiciário das cidades e seus exércitos se encarregam de que a população não se rebele.
La Amikoj diz que Ajros tem dever moral de combater o deus Piro, e para fazer isto eles pregam que Fajr-Regno deve cair.
Algumas cidades mais do interior estão sofrendo ataque de raças selvagens (orcs, goblinóides) devido ao aumento de atividades suspeitas no Desfiladeiro Selvagem.

GAJA - EXÉRCITO:
Gaja foi o continente mais afetado pelo Ragnarök, e os quase duzentos anos de ódio que eles tem contra Piro se refletem em ódio contra os fajrenses, estes quase dois séculos não foram o bastante para amenizar estes ódios.
Embora o exército de Gaja seja forte, Fajr-Regno se defende muito bem até agora devido a barreiras naturais (Grande Muralha e Desfiladeiro Selvagem) ao apoio de Akvlando e a força de sua marinha.
Uma das soluções de Gaja é fortalecer a própria marinha, mas para isto alguns acreditam que será necessário cortar relações com Akvlando.

GAJA - AMAZONAS:
As amazonas de Gaja não estão nada bem com o atual rei, que tem cortado seus direitos. Estão sendo perseguidas também por um dos Seis Grandes Conselheiros, Major Darklum. Por isto muitas pensam em começar uma guerra civil.
Várias cidades menores vem sofrendo com fome e doenças, além de muitos estarem cansados de ver seus maridos e filhos sendo mortos pela guerra, e por isto as amazonas tem ganhado apoio popular.

CIDADES SUBMERSAS - PARA QUEM INTERESSAR POR SEREIAS OU TRITÕES:
A cidade de Mazioukir, uma das cidades das águas profundas, onde o calor e a luz de Hélius não atinge, foi totalmente tomada e destruída pelos Lamillus, os demônios aquáticos. Acredita-se que mais três ou quatro cidades das águas profundas também estejam tomadas por demônios.
A cidade Oonaŝei está em guerra contra a cidade Anoĥar'ra, tudo começou com uma disputa há cinquenta anos, quando Jara pediu que suas filhas ajudassem os povos da superfície, o Deĥa de Oonaŝei (Deĥa é o alto soberano, equivalente ao título de imperador dos povos da superfície) se recusou a entrar numa guerra que não tinha a ver com seu povo. Anoĥar'ra foi contra a decisão dele, e até sua filha mais velha, que morava em Anoĥar'ra, a Deĥoe Naĥfíze, disse ao pai que era uma ofensa não atender ao pedido da deusa, e chamou suas irmãs para ajudar. O Deĥa matou a mãe da Deĥoe e acreditam que também prendeu três de suas filhas para não ser desafiado.
Natalie Ursa
Neófito
avatar
Neófito

Mensagens : 26
Data de inscrição : 18/05/2017

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Natalie Ursa em Sab Maio 20, 2017 1:14 pm

Eu!
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 789
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Pallando em Sab Maio 20, 2017 11:10 pm

Tenho interesse.
Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 371
Data de inscrição : 28/09/2014

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Leomar em Sab Maio 20, 2017 11:47 pm

Beleza, pode ir olhando as raças disponíveis:
Raças de Akaŝa

E o planeta irá estar bem caótico, então provavelmente terão dúvidas para montar a história, fiquem a vontade para perguntar.
Pallando
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 789
Data de inscrição : 05/01/2015

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Pallando em Dom Maio 21, 2017 11:42 pm

Já li quase todo o conteúdo a respeito do cenário e assim que der vou dar uma olhada no sistema. Até agora curti demais o cenário, mas acho que vou pelo seguro e jogar de humano mesmo. Fazer o feijão com arroz Razz
Paloma
Investigador
avatar
Investigador

Mensagens : 64
Data de inscrição : 12/01/2015

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Paloma em Sab Maio 27, 2017 8:30 am

⚔ Rosalyn ⚔
Forasteiro
avatar
Forasteiro

Mensagens : 4
Data de inscrição : 27/05/2017

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por ⚔ Rosalyn ⚔ em Sab Maio 27, 2017 9:15 pm

Tem vagas ainda?
Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 371
Data de inscrição : 28/09/2014

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Leomar em Sab Maio 27, 2017 9:17 pm

tem sim, precisando de qualquer dica pro personagem pode pedir sem medo.
Claude Speedy
Neófito
avatar
Neófito

Mensagens : 22
Data de inscrição : 16/05/2017

Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Claude Speedy em Seg Jun 05, 2017 11:10 pm

Estou dentro... vou montar a ficha com o link...
Conteúdo patrocinado


Re: As Gueras de Reconquista

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sab Jun 24, 2017 2:18 am