Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


Missão Narumi

Compartilhe
Exalted
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 253
Data de inscrição : 24/02/2017

Missão Narumi

Mensagem por Exalted em Qui Maio 25, 2017 2:48 pm



Local Confidencial, 20 de março de 2177



Todos vocês são encaminhados a um elevador de carga, nos fundos de um galpão mal iluminado, que beira à penumbra mesmo durante o dia, cheio de caixas de madeira grandes por todos os lados, ao lado de cada um, um soldado mal encarado segura um rifle com uma das mãos enquanto segura seu braço à altura do cotovelo com a outra, nenhum dos soldados disse sequer uma palavra durante o trajeto.

O elevador se abre revelando um homem latino de meia idade sem traços marcantes, usando um jaleco branco e segurando uma prancheta, ele parece perdido em pensamentos enquanto lê algo na prancheta, ele coça a cabeça e faz uma careta, então levanta os olhos em sua direção:

- Boa tarde senhores, queiram me acompanhar por favor.

O soldado ao seu lado solta seu braço, dá meia volta e retorna pelo galpão. O homem dentro do elevador faz sinal com a mão para que você entre.
Quando todos já estão posicionados ele aperta alguns números no painel, que destoa do resto do lugar, parecendo estranhamente novo, enquanto todo o resto é antigo e enferrujado.

O elevador desce por alguns minutos e as portas se abrem para um longo corredor de paredes brancas e piso de granito, ao seguir pelo corredor vocês ouvem um zumbido de eletricidade vindo das paredes e das lâmpadas no teto, além do som de seus próprios passos. Existem algumas portas com números, todas fechadas, não há janelas e nenhum sinal de vida por todo o caminho.

O homem passa seu crachá ao lado de uma das portas, e esta se abre com um estalo, ele acena para que você entre.

Dentro da sala existem apenas cinco cadeiras aparentemente de aço, dispostas de forma circular, não há janelas e a luz é indireta, não sendo possível verificar de onde vem, na parede onde está a porta, próximo à quina tem uma câmera com um led vermelho piscando, e outra na outra extremidade da sala, uma das paredes possui vestígios de uma mancha vermelho desbotada quase totalmente removida, o local inteiro tem cheiro de material de limpeza e exceto pela mancha na parede, a sala está impecável.

- Sentem-se por favor, não quero atrasar seu cronograma então serei o mais breve possível, como sabem, não podemos pular esta parte da missão, mesmo que todos aqui já tenham feito isso antes, é protocolo, sou o Dr. Juan Martinez e serei responsável por esta entrevista de grupo.

Ele se senta na cadeira que sobrou, anota alguma coisa na prancheta demoradamente e diz:

- Sei que todos aqui tem experiência com missões espaciais e isolamento prolongado, mas como esta será a primeira missão de vocês em conjunto, por favor se apresentem e digam qual será sua função à bordo da nave, assim conheceremos melhor uns aos outros.

Ele se vira para cada um de vocês por vez, aguardando a resposta.

Ordem das apresentações:
Gerada via random.org: @Nimaru Souske, @Leomar, @spectro e @Kether

Nimaru Souske
Mutante
avatar
Mutante

Mensagens : 536
Data de inscrição : 03/10/2016

Re: Missão Narumi

Mensagem por Nimaru Souske em Qui Maio 25, 2017 4:11 pm

Dr. Wiane K. andou até o elevador, observando as coisas ao seu redor e pensando sobre os rumos daquilo onde estava se metendo. A sensação de ser "carregada" não lhe passava muita segurança. Ao encontrar com o homem no elevador, a doutora apenas acena coma  cabeça e começa a segui-lo. Respirou um pouco mais aliviada enquanto descia e se espantara com as condições que aquele local se apresentava: Extremamente limpo e novo em comparação de onde acabou de vim. Observou ainda mais atenta o local enquanto seguia os comandos do homem, entrando assim naquela porta qual o homem usara seu crachá para abrir. A sala era macabra, causando arrepios na pesquisadora que logo colocara os olhos naquela mancha e desconfiara do cheiro de produto de limpeza.

" Será que tentam esconder algo?" Pensou consigo mesma.

Logo sentou às ordens e iniciou sua apresentação.
- Me chamo Dr. Wiane K., formada em Biologia com mestrado e doutorado voltados para a área espacial de pesquisa de novos tipos de vida. Possuo treinamento em períodos de isolamento e viagens espaciais, mas nunca participei de uma efetivamente. Servirei como médica, quando necessária, e consultora cientifica da nave.  

Se recolheu em seu lugar esperando os outros se apresentarem.
Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 377
Data de inscrição : 28/09/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por Leomar em Qui Maio 25, 2017 6:04 pm

Mitzrael anda em silêncio, observando os outros. Aparentemente era o mais velho do grupo, os outros pareciam ter a idade de sua filha. Também um dos mais altos, seu rosto estava coçando, pois mais uma vez teve que fazer a barba e o bigode, algo que não gostava, mas que a velha atividade no ar exigia. "Barbas e bigodes atrapalham as vedações de máscaras e capacetes, blablabla"... Assim diziam os manuais.

A primeira a se apresentar é a médica. Bonitinha, embora não fosse muito o estilo que ele gostava, ela era meio magra e inteligente, lembrava sua filha caçula, Hana. Até hoje ele não entendia como teve duas filhas inteligentes. Sempre sentia falta delas quando saía em missão.

- Major-Brigadeiro Mitzrael Brüder. Minha função em terra é garantir a segurança de vocês. Sou o maior especialista em tiro com pouca gravidade ou gravidade zero. Já fiz mais de sete voos no espaço. Dentro da nave minha função é verificar o funcionamento das máquinas: hidráulica, elétrica, manter armas longes dos motores e pressurizáveis, e caso a missão exija, tenho experiência com explosivos.

Ele podia não ser tão nerd como Hana e nem muito bom com computadores, mas a boa e velha mecânica ele dominava. Caso o nome, os 1,81 de altura a pele clara, os cabelos meio loiros meio brancos e olhos azuis não fossem suficientes para deduzir, o forte sotaque não deixava dúvidas de sua origem alemã.
spectro
Garou de Posto Cinco
avatar
Garou de Posto Cinco

Mensagens : 2188
Data de inscrição : 13/05/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por spectro em Sex Maio 26, 2017 11:34 am

Cross ficou calado todo o tempo, estava com um saquinho de pirulitos na mão, e na boca já havia um, o palito de plástico do pirulito ia de um lado para outro em sua boca, os olhos de Cross extasiados se deliciando com o doce, percorreu os corredores indicados, elevadores e tudo mais, não prestou muita atenção no caminho, parecia que o doce fazia um efeito anestésico nele.

Finalmente chegaram em uma sala, enquanto todos se acomodavam o condutor de entrevista de grupo se apresentou e foi seguido pelos outros dois colegas, depois que Mitzrael terminou de falar Cross colocou o saquinho com vários pirulitos na mesa.

- Desculpem por isso!!! Hipoglicemia, vocês sabem, mas isso não me atrapalha em nada, tenho meu próprio estoque de doces, sou Christian Ross, Podem me chamar de Cross (origem do nick C. Ross) ganhei este apelido na faculdade.


Começou a morder o pirulito na boca e fez barulhos de Crunch... Crunch depois tirou o palito da boca e logo pegou um novo pirulito, abriu a embalagem e colocou na boca, desta vez era um de cor verde.

- Minhas habilidades consistem em engenharia, com conhecimentos em mecânica química e computação... Caso queiram algum fiquem a vontade, tenho um estoque bastante grande em meus pertences.

Se referia aos seus doces, sua voz era firme, mas ainda assim talvez tenha aparecido muito infantil e sem interesse, detestava isso as vezes provocava este equívoco nas pessoas, talvez fosse pelo seu excessivo comer de doces, parecia então uma super criança, mas na verdade Cross era um rapaz muito competente nos seus 26 anos de idade, havia estudado pra "burro" e merecia estar ali entre os outros três tripulantes.

Ficha técnica Parcial:


Hobby: Prática tiro ao alvo e esgrima, gosta muito de jogos de tabuleiro (Xadrez em especial) e curte Poker.
Odeia: Cheiro de fumo e bebidas alcoólicas.
Gosta: De veículos de duas rodas e motocicletas espaciais.

Voz:



Kether
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 212
Data de inscrição : 01/05/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Kether em Sex Maio 26, 2017 12:02 pm

A capitã de corveta Melissa Lopes, ou apenas capitã Lopes, observava o grupo, uma médica, um engenheiro, um mecânico atirador, parecia ser uma boa equipe.

- Meu nome é Capitã Melissa Lopes, sou a responsável pela nave e por toda a tripulação. Além das minhas diversas horas de vôo com naves supersônicas e algumas espaço naves, também sou Doutora em Astrofísica, onde minha tese tratava sobre buracos negros e buracos de minhoca. Esta é minha terceira missão capitaneando uma espaçonave. 

Ela olha para os demais presentes no alto dos seus 1,63 m, e traços que revelam uma ascendência latina. 

- Será uma honra trabalhar com vocês.

Exalted
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 253
Data de inscrição : 24/02/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Exalted em Sex Maio 26, 2017 6:12 pm



Local Confidencial, 20 de março de 2177



O doutor Juan Martinez ouve com a atenção a apresentação da Dra. Wiane K. ele se inclina na cadeira enquanto ela fala e parece até mover os lábios com quem já sabe o que será dito, quando ela termina de falar ele continua fitando-a por mais um ou dois segundos e então move os olhos para o próximo da fila enquanto se recosta relaxadamente na cadeira, uma apresentação após outra e o Dr. Martinez aparenta perceptível desinteresse, tanto que chega a ser incômodo, mas como esta é uma parte necessária da missão falar algo a respeito pode significar sua exclusão da missão, talvez até por esse mesmo motivo ele trabalhe com tanto desleixo.

- NÃO - ele grita subitamente, mais alto do que pretendia, maneirando imediatamente o tom de voz - ponha esses doces na mesa por favor Sr. Ross, agradeço se puder colocá-los em seus bolsos.
Suas mãos seguram firme os braços da cadeira em que está, e o corpo inclinado para a frente, quando nota sua posição ele relaxa os braços e se senta novamente recostando-se na cadeira.
- Continue por favor.

Quando todas as apresentações terminam ele faz mais algumas anotações em sua prancheta, retira os óculos e coça os olhos por um instante e pergunta, se virando para a Capitã Melissa:

- Capitã Lopes, - ele faz um som, puxando o ar pela boca, aparentemente pensando em suas próximas palavras - a senhorita é filha do General Lopes, graduada em astrofísica, - ele olha algo na prancheta - primeira da turma por três anos consecutivos, - então faz uma pose clássica de psicólogo com o dedo sobre a boca - porque a senhorita se candidatou para esta missão? Isso aqui não está muito abaixo de suas capacidades?




Ele dá uma pequena risada meio sem graça para o engenheiro, limpa a garganta um pouco sem jeito pela sua atitude há alguns momentos.

- Senhor Ross, consta em sua ficha uma detenção por insubordinação e outra por…. - ele se demora lendo a ficha, e sua expressão muda de sem jeito para curioso e depois preocupado - baderna? - ele diz finalmente, olhando-o por cima dos óculos - o senhor invadiu uma instalação militar com uma moto e causou seis mil dólares em prejuízo - ele fala com descrença - estou curioso, porque o senhor fez isso?




- Major Brigadeiro Buruder, me desculpe, Brüder - Ele estende uma mão enquanto pede desculpas, sua expressão um pouco tensa, parece se sentir acuado pelo tamanho do major - O senhor tem duas filhas, a mais velha inclusive trabalha conosco atualmente, mas não tem nenhuma informação sobre sua esposa - ele faz uma expressão de desaprovação a si mesmo, põe a mão na têmpora - digo, a mãe de suas filhas, qual o motivo?




Ele se vira para a Dra. Wiane e novamente demora alguns segundos antes de começar a dizer alguma coisa, ela tem o olhar perdido em uma das paredes, ele olha para a parede também, em seguida olha para a câmera em sua frente e finalmente olha novamente para doutora.

- Dra. Kepler - sua voz está diferente, com mais entusiasmo - a senhora mencionou nunca haver participado de uma viagem espacial, mas em sua ficha diz que a senhora se inscreveu para uma missão há alguns anos atrás, aqui não contém detalhes, mas por qual motivo a senhora não permaneceu na missão? - Ele se recosta na cadeira aguardando a resposta com certa ansiedade.

Kether
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 212
Data de inscrição : 01/05/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Kether em Sex Maio 26, 2017 6:30 pm

- Muito simples Dr. Martinez. Se o senhor já tiver viajado pelo espaço entenderá. O silêncio do espaço, todos os corpos celestes viajando a milhares de quilômetros por segundo. Todo aquele mecanismo cósmico em perfeita harmonia. E nós passando por eles.

Ela se ajeita na poltrona ficando numa posição mais confortável e continua.

- Uma missão de transporte pode ser como uma viajem para o interior, mesmo a serviço, há muito para observar e aprender.
Nimaru Souske
Mutante
avatar
Mutante

Mensagens : 536
Data de inscrição : 03/10/2016

Re: Missão Narumi

Mensagem por Nimaru Souske em Sex Maio 26, 2017 6:38 pm

Era notório o desconforto da Doutora enquanto se apresentava, pois além da estranha mancha na parede e o cheiro incomum de limpeza excessiva, aquele homem a sua frente parecia premeditar suas palavras. Esperou os outros se apresentarem, vendo que haviam um numero equilibrado de homens de mulheres que iriam estar abordo... e nenhum deles parecia tão frágil quando ela mesma.



Viu que aquilo seria quase que um interrogatório que levaria em consideração os acontecimentos pregressos na vida de cada um e resolver admitir um tom mais pesado em sua voz, que as vezes embargava pela timidez. Olhou para o homem a sua frente quando este falou seu nome, sua baixa estatura fazia com que tivesse que levantar a cabeça para lhe responder.

- Gostaria que se referisse a mim pelo nome qual me apresentei Senhor. Doutora Wiane. Não gosto que se refiram a mim utilizando meu sobrenome e no máximo permito que o ocultem com uma abreviação. Respira fundo. Mas sei que não foi essa a sua pergunta. Minha retirada ocorreu por motivos pessoais... de família... eu acho. Sua voz tomou um tom mais rouco e perdido em pensamentos. Logo tornou. Mas já resolvidos. Irei participar e completar essa missão, as chances de algo me impedir disso são de 0%, exatos.

Termina encarando o Doutor que ainda não havia se apresentado.
Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 377
Data de inscrição : 28/09/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por Leomar em Sex Maio 26, 2017 7:57 pm

Mitzrael não era o tipo que gostava muito de psicólogos, psiquiatras, behavioristas ou pessoas que trabalhavam com divã em geral, mas eram uma parte (chata) da vida militar, então buscava os tolerar, sempre tentando não prestar muita atenção no excesso de conversa. Mitzrael Brüder não era do tipo que se emocionava fácil (ou pelo menos ele gostava de pensar assim).

As garotas começam a atividade primeiro, mais uma vez ele se sente em casa, cercado de mulheres inteligentes novamente. Apesar do orgulho que tinha disto, também tinha um pouco de receio. Mulheres inteligentes tinham o péssimo hábito de atrair homens estúpidos. Sua ex-esposa era prova disto. Ele dá uma rápida olhada para Christian, felizmente o rapaz parecia inofensivo, em uma de suas missões ele teve um sério problema com um capitão que tentava se aproveitar de subordinadas e era engraçado como homens daquele tipo tinham uma mania estranha de dar cabeçadas nos punhos de Brüder.

O Major-Brigadeiro estava meio distraído pensando estas coisas quando o doutor fala com ele.

- Wanda está trabalhando com vocês?

Ele deixa escapar a surpresa sem querer, e se arrepende logo em seguida, resmungando baixinho para si mesmo: - Mas é CLARO que ela estaria trabalhando com eles!

Hana, sua caçula era uma ratinha de computadores. Meiga e introvertida, mas já deu muita dor de cabeça ao hackear "empresas importantes". Já Wanda era uma "força de natureza", bonita como a mãe, corajosa como o pai, e mais inteligente que os dois juntos. Devido a vida militar do pai, Wanda acabou gostando daquele estilo de vida, e sempre trabalhou para as empresas mais influentes, seja na Alemanha, seja nos Estados Unidos. Isto sem falar na quilométrica fila de homens que viviam babando por ela.

- Doutor Martinez, eu e minha esposa nos separamos há cinco anos, por... divergências políticas, digamos. Ela me achava muito "superprotetor". - Ele dá um leve sorriso na última palavra, mais uma das muitas teorias de psicólogos e psicanalistas que ele debochava e que o fazia não gostar muito da raça. "Como se não fosse função dos homens proteger suas mulheres! Estes psicólogos inventam problemas para nós resolvermos!" ele pensa.
Exalted
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 253
Data de inscrição : 24/02/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Exalted em Sab Maio 27, 2017 9:58 pm



Local Confidencial, 20 de março de 2177



O Dr. Martinez perde parcialmente seu desinteresse pela reunião ouvindo as palavras de capitã Lopes - Felizmente eu nunca viajei pelo espaço senhorita, prefiro a terra firme debaixo dos meus pés, e as estatísticas - ele dá uma risada - bem, elas concordam comigo.

Ele volta a fazer algumas anotações erguendo a sobrancelha quando a capitã menciona “viagem para o interior” - sim, claro, entendo perfeitamente, a senhorita parece apreciar a forma contemplativa apresentada pelo espaço, talvez até - ele olha perdido para nenhum lugar em particular - a insignificância da vida humana diante da vastidão……. Desculpem, isso não vai se repetir. - Ele se ajeita na cadeira, não encontrando uma posição confortável por algum tempo e depois olha para a câmera mais uma vez.




- Desculpe Dra. Wiane, estou apenas seguindo o protocolo ao citar seu sobrenome, mas se isso lhe incomoda não farei novamente.

A doutora Wiane se perde nas palavras durante sua explicação, mas o doutor Martinez não faz nenhuma anotação, ele apenas a olha enquanto fala, genuinamente curioso por seus motivos, e frustrado pela forma vaga como a resposta é dada.




Juan Martinez prontamente responde à pergunta do Major Brüder - Sim senhor, ela está trabalhando conosco há alguns meses, mas parece que o senhor ainda não tinha conhecimento, sinto muito. - Ele fala com voz baixa, algumas palavras saem quebradas, ele não está só acuado, parece ter medo do major.

Ele se recompõe quando Brüder continua a falar sobre sua esposa, anotando mais algumas palavras em sua prancheta, e quando toma ar para começar novamente a falar, ouvem-se dois toques na porta da sala, que logo após é aberta, um homem alto, caucasiano de cabelo preto e curto entra na sala - Sinto muito pela interrupção - ele fala com uma voz suave direcionada aos entrevistados - Dr. Martinez, eu conduzo à partir daqui - ele estende a mão aguardando que este lhe entregue a prancheta de notas.

- Dr. Monaghan…… Marcus, nós já estamos terminando aqui - a voz do Dr. Martinez é quase uma súplica - peço que aguarde mais alguns minutos.

- Por favor Juan, não faça isso, você conhece os protocolos, saia por favor. - Ele retira a prancheta da mão do Dr. Martinez puxando com um pouco de força para que ele ceda e depois aguarda que ele se retire antes de sentar-se e se apresentar formalmente.

A porta se fecha atrás do Dr. Juan Martinez que saiu lentamente da sala, vocês voltam a atenção para o novo psicólogo quando este limpa a garganta - Meu nome é Marcus Monaghan e vou completar esta entrevista coletiva, sinto pelo que presenciaram, mas lhes asseguro que foi um caso isolado, o Dr. Martinez está enfrentando alguns problemas pessoais e isso tem afetado seus trabalho mais do que tínhamos antecipado. De qualquer forma eu já seria o responsável por suas entrevistas individuais, então apenas terminaremos aqui e em algumas horas começamos novamente, com um de cada vez.

Ele cruza as pernas e ajeita seu paletó, coloca a prancheta sobre a perna e olha para o engenheiro - Senhor Cross, pode responder à pergunta por favor, o que o levou à invasão de uma base militar e destruição de patrimônio governamental?

Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 377
Data de inscrição : 28/09/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por Leomar em Sab Maio 27, 2017 10:06 pm

Mitzrael Brüder apenas arqueia a sobrancelha vendo aquela mudança de psicólogos. Se um era ruim, dois eram pior. Aquilo não começou bem. Porém Brüder ainda era militar e sabia que ainda não era sua hora de falar.
Nimaru Souske
Mutante
avatar
Mutante

Mensagens : 536
Data de inscrição : 03/10/2016

Re: Missão Narumi

Mensagem por Nimaru Souske em Dom Maio 28, 2017 2:38 pm

Assentiu com a cabeça diante da declaração do doutor, que respeitara seu pedido. Ainda se sentia nervosa diante do interrogatório e, por sua timidez, não deixara sair muito sobre si... talvez com o tempo fosse se abrindo mais.

Com os toques na porta da sala, Wiane olha para o homem que adentrara no recinto. Vê a pequena disputa entre os dois supostos doutores e isso aumenta mais a tenção interna  da doutora. Suas mãos começam a suar enquanto o balançar de suas pernas se torna vicioso. Escutou aquelas palavras e só sentia mais agonia.

" Quem diabos são essas pessoas ? Parecem não ter o minimo de organização para conduzir uma entrevista e só fazem ficar pior..." Pensa em meio a uma crise de ansiedade.

Tenta respirar fundo para se acalmar e funciona. Pensar em seus estudos a acalmavam, pois o que lhe trazia calma eram as coisas exatas, coisas que só tinham um caminho para percorrer. Conversas, interações com pessoas, jogos sociais eram coisas que lhe causavam mal estar por serem imprevisíveis... e um cientista só teme duas coisas: A imprevisibilidade e a perfeição.

Esse embate mental ocorria enquanto todos os outros da sala estavam alheios à isso, concentrados em seus próprios pensamentos e interações com o novo entrevistador. A filha mais nova da família Kepler esperava novamente sua vez de responder.
spectro
Garou de Posto Cinco
avatar
Garou de Posto Cinco

Mensagens : 2188
Data de inscrição : 13/05/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por spectro em Seg Maio 29, 2017 2:10 am

Achou que com aquela troca as perguntas iriam ser esquecidas, por outro lado Cross esqueceria também as respostas, Ledo engano, "Karma Ruim" sua vó diria, Cross tinha em sua infância um contato grande com sua avó, e algumas frases dela ficavam em sua memória, Karma ruim... Karma ruim querido... Ele riu ao se lembrar da avó, a velha tinha razão... Karma ruim... Karma ruim querido...

Cross levantou as mãos como em sinal de "eu me rendo" não havia escolha teria de responder:

- Naquela época eu estava fazendo engenharia química, haveria um teste no quartel, o cargo e uma vaga de emprego que permitiriam a conclusão de meu curso. Então eu queria passar no teste, mas tinha um cara, Capitão Hatss, Michael Hatss.

Por coincidência era o mesmo que Matzrael havia tido problemas, Cross não sabia disso.

- O pilantra, desculpe por falar assim doutor, mas o pilantra havia pego uma cópia de meu exame médico, minha hipoglicemia me tiraria da vaga, ele me chantageava pois gostava de maltratar seus subordinados, ele sabia que eu precisava da vaga e com aquele papel iria me tirar da jogada, certa vez ele pegou meus doces do quarto.

Cross levantou a cabeça começou a olhar em volta, notara que o doutor sabia do que estavam falando antes de entrar na sala, então procurou com os olhos as câmeras e talvez microfones escondidos, os doces começavam a fazer efeito e ele ficou elétrico, Crhistian demorava em reações e tinha de pegar no tranco.

- Então tive a ideia de pegar de volta mas forjar um acidente, peguei a moto e fui pra cima, executar meu plano, só que a falta de açúcar no sangue me fez passar mal, falei que o safado pegara meus doces, então bati no muro do quarto do Capitão Hatss, mas consegui recuperar meu saquinho de doces,
junto da cópia do exame médico. Então o cretino me denunciou, não saí impune dessa.

Cross colocou seu saquinho de doces no chão pois não cabia em seu bolso, colocou ao lado de sua cadeira.

- Insubordinação blablablá... Aí vocês sabem, ele forjou uma pá de coisas e a corda arrebenta pro lado mais fraco. Por sorte a doutora que era a chefe gostava de mim, ela dizia que eu tinha um brilho diferente, que eu não era um gênio, mas eu me esforçava pacas!!! Ela rasgou meu exame médico e deu um jeito de que eu participasse do teste, mas com uma condição, eu passar em primeiro lugar.

O pirulito que havia na boca dele, já não existia mais, teve de tirá-lo para falar ao doutor presente, estava com vontade de outro, mas se segurou...

- Passei em primeiro com um esforço sobrenatural, consegui a vaga e o diploma como consequência, por sorte o Capitão Hatss foi designado para uma missão na Alemanha e saiu do meu pé... Fiquei sabendo que ele levou um sopapos lá... Bem não vem ao caso... Agradeço muito a doutora que me ajudou, eu fiz aqui uma abordagem diferente, mostrando já meu problema de saúde, mas asseguro que estou apto as tarefas, seja qual for.
Exalted
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 253
Data de inscrição : 24/02/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Exalted em Seg Maio 29, 2017 5:28 pm



Local Confidencial, 20 de março de 2177



O doutor Monaghan tinha uma tarefa difícil à frente, graças ao seu antecessor, os entrevistados estavam agora desconfiados e arredios, ele escolheu então ignorar o gesto do major Brüder e o nervosismo da doutora Wiane, manteve na verdade um tom de voz suave e gestos  de concordância e afirmação com a cabeça enquanto ouvia atentamente à explicação de Christian, ele chegou a por a mão sobre a boca para esconder uma risada ao ouvir sobre os problemas que o Capitão Hatss teve na Alemanha. Alguém que fosse fã de filmes do início do século 21 diria que os psicólogos estavam bancando o mau e o bom policial.

- Excelente - disse ele quando Christian terminou de falar - Não vou prolongar este martírio para vocês, caso alguém tenha algo a acrescentar, fique à vontade, caso contrário, sigam pelo corredor, 3 portas adiante temos um refeitório onde poderão comer alguma coisa, depois alguém irá lhes mostrar o quarto que ocuparão pelos próximos dias, amanhã começamos com a avaliação psicológica individual e posteriormente serão liberados para os testes de voo.

Kether
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 212
Data de inscrição : 01/05/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Kether em Seg Maio 29, 2017 7:01 pm

Melissa se mantinha atenta ao que passava e tinha mais revelações sobre a tripulação. Agora ela contava uma doutora que era muito ligada a família, um engenheiro com problemas com autoridade e de saúde e um brutamontes super protetor.

Não parecia ser agora uma equipe tão fácil para ter ao lado. Ao ouvir o nome Hatss ela pensou: "então aquele babaca conseguiu mesmo a promoção para Capitão?"

A pelo menos 15 anos quando ela havia entrado na escola de oficiais havia um aluno do último ano Mathaus Hatss, com quem ela teve um relacionamento durante 4 meses até ela descobrir que o namorado tinha um namorado. Aquilo a deixou acabada e durante anos ela focou apenas na carreira.

Recentemente ela esteve em outro relacionamento, mas ele era de sua tripulação e causou problemas e eles terminaram, como amigos e vez ou outra eles se encontravam para um sexo ocasional.

Ela desde então não tinha um relacionamento sério.

A Capitã López se levanta olha para a outra mulher na sala e pergunta:

- Vamos comer?
Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 377
Data de inscrição : 28/09/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por Leomar em Seg Maio 29, 2017 7:22 pm

Brüder não comenta nada, tinha anos de prática em ficar calado, mas começa a sentir um pouco de empatia pelo garoto ao ouvir sobre Michael Hatss. Muitos de seus amigos militares que adquiriram um comportamento paranoico achariam aquilo estranho (na verdade Brüder achava, só não paranoicamente), o mundo não era tão pequeno para duas pessoas que tiveram problemas com o mesmo capetão (sic) de repente trabalharem juntos por mera coincidência.

Como defesa anti-paranoia ele logo pensa numa explicação racionalmente plausível: Eles eram um grupo de elite, acostumados a participar de missões importantes. Hatss, apesar de ser um Scheiße, também era bom no pouco que fazia com profissionalismo. Sendo assim Mitzrael cruzou com ele por ser bom em x e Cross por ser bom em y, e agora eles precisavam dum grupo bom em xy. Portanto não era preciso ser uma conspiração para ter unido os dois. Assim como não precisava de uma conspiração para Wanda também trabalhar ali, ela já tinha prestado serviços para o governo antes (ele não ficou sabendo se era CIA ou FBI, mas pouco importa) então não era tão absurdo ela estar trabalhando para o Cabo Canaveral também.

E mesmo se houvesse algum tipo de conspiração ou brincadeira de algum engraçadinho poderoso e com tempo a perder, Mitzrael acertaria isto depois.

Por sorte aquela reunião acaba rápido, bem mais rápido que qualquer reunião com psicologo que tenha ido antes, e ele ainda termina a reunião com a agradável palavra "comida". Os anos de experiência de Mitzrael o ensinaram que deveria aproveitar o máximo cada pequena oportunidade de comer coisas sólidas e com gosto antes da missão de verdade começar. Ele verificará todas as opções disponíveis no refeitório e depois se sentará com "as crianças".
Exalted
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 253
Data de inscrição : 24/02/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Exalted em Ter Maio 30, 2017 5:55 pm



Espaçonave Morpheus, 12 de novembro de 2177



Vários LEDs começam a piscar em um dos painéis de controle da ponte, e por toda a nave uma voz feminina ecoa “Processo de desaceleração iniciado”, o metal da nave estala e range por todos os lados e alguns segundos após, vocês sentem um desconforto (e quem tiver estômago fraco corra pro banheiro) e a gravidade artificial falha por cerca de 3 a 5 segundos, o tempo é suficiente para os pés saírem do chão e tudo em volta parece estar debaixo d'água, sem nenhum peso e se movimentando lentamente, então o peso retorna e a gravidade artificial está novamente ativa “Desaceleração concluída -- Busca de rota iniciada”, a capitã Melissa Lopes é a única na ponte neste momento, ela vê o computador à sua frente traçando várias rotas alternativas, uma linha branca após a outra serpenteia pela tela, depois fica vermelha e se apaga, este processo dura menos de um minuto então uma linha fica estática na tela, a cor muda para amarela e alguns sinais triangulares com uma “!” aparecem sobre a rota escolhida “Seleção de Rota Concluída -- Incapaz de localizar rota segura”.

A nave faz uma manobra brusca que derruba papéis e itens soltos sobre mesas “Alerta, entrando em campo de asteróides”, uma outra manobra se inicia dificultando andar pelos corredores “Aguardando reversão para piloto manual”, as luzes se tornam vermelhas por toda a nave e um som de sirene começar a soar, em poucos segundos é possível ouvir sons de impacto vindo das paredes “Alerta, múltiplos pontos de impacto detectados, escudos gravitacionais em 91%”.

Kether
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 212
Data de inscrição : 01/05/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Kether em Ter Maio 30, 2017 7:41 pm

- Droga! - Grita Melissa sozinha na ponte de comando, para depois apertar o comunicador aberto com todas as salas da nave. - Cross, relatório das máquinas. Brüder preciso de você aqui na ponte comigo para que possa usar nosso sistema de armas. Doutora preciso que verifique se nosso sistema de suporte a vida está em pleno funcionamento, depois que você venha para a ponte para que possa assumir o sistema de localização.

Ela digita o comando trocando para o sistema de pilotagem manual.
Leomar
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 377
Data de inscrição : 28/09/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por Leomar em Qua Maio 31, 2017 8:29 pm

- Scheiße!

Mitzrael conferia os estabilizadores hidráulicos logo depois da primeiras pancadas, pois na estrutura, o primeira coisa afetada é sempre a hidráulica, aparentemente aquilo ainda ia aguentar um bom tranco.

Ele se anima ao ouvir "novo sistema de armas", embora ainda preferisse que quem quer que tenha inventado a rota não colocasse eles desnecessariamente numa zona de asteróides, mas vamos lá atirar em pedras. Não era tão bom como atirar em crocodilos ou animais "parecidos", mas tá valendo.

- Sim! Senhora! Estou a caminho! - Diz simplesmente.
spectro
Garou de Posto Cinco
avatar
Garou de Posto Cinco

Mensagens : 2188
Data de inscrição : 13/05/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por spectro em Qua Maio 31, 2017 10:49 pm

Havia passado bastante tempo desde a entrevista, Cross se sentia mais a vontade com o grupo, simpatizou com o coroa alemão, as garotas, também eram boas pessoas mas quando Lopes cantava, eles teriam de responder em uníssono.

Cross estava cambaleando no corredor, o impacto da nave estava jogando-o de um lado para o outro, mas ele precisava chegar em seu destino, em sua mente a voz de sua vó novamente... Karma ruim... Karma ruim querido... Droga realmente estavam ruim a coisa, com muito esforço e segurando pelos canos do corredor chegou a uma porta, clicou nos botões para abri-la, e quando ouviu o tiklintar da porta se abrindo suspirou aliviado, entrou rapidamente.

Parecia que tudo sacudia, deitou no chão e foi engatinhando até uma gaveta, levantou devagar, mas um impacto o fez cair de novo, levantou mais rápido desta vez, pegou o que estava na gaveta...

?????:


- Ah!!! Belezinha, pensou que ia escapar de mim, vamo que vamo...

A voz de Lopes ecoou pela nave, ela cantou então era hora da resposta, então tentou correr até os corredores novamente, viu o elevador no final dele, mas naquela situação era melhor evitar ir por ali, então foi até uma escotilha que dava para a sala das máquinas.

- Vovó hoje é meu dia de sorte, nada de Karma ruim, não hoje, de maneira nenhuma...

Então ao abrir a portinhola desceu até as salas de máquinas por uma escada e começou a analisar os painéis, luzes de todas as cores piscavam e Cross teria de interpretá-las logo, começou a tecla em um computador ao lado. Viu uma anomalia.

- Major!!! Preciso que ajuste a pressão do óleo na máquina de pipoca agora, por favor... A pressão tem que se estabilizar.

Cross tinha a mania de apelidar as máquinas, aquela em particular fazia barulhos como uma antiga pipoqueira, seu professor gostava de antiguidades e havia lhe mostrado uma, era impressionante como aquilo ainda funcionava, um pedaço de metal milho e manteiga só isso para ter uma pipoquinha saudável, Cross desembalou seu pirulito e colocou na boca, havia mais mil máquinas para tomar conta.

- Capitã Lopes, mais um segundo e te informo, vamos Major conto com o senhor...

Se o homem estava nos hidráulicos teria de confiar nele e  ter sorte para que nada mais saia dos padrões... Karma ruim... Karma ruim Querido...
Exalted
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 253
Data de inscrição : 24/02/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Exalted em Sex Jun 02, 2017 8:30 am



Espaçonave Morpheus, 12 de novembro de 2177



A capitã Melissa Lopes ativou a sequência de botões que começou a mover coisas dentro da ponte de comando “Piloto manual ativado” sua cadeira se moveu para próximo do vidro abobadado aumentando seu campo de visão, dezenas de círculos azulados apareceram sobre o vidro à sua frente, o computador estava detectando todos os objetos à sua frente e ao lado de cada um listando a distância e velocidade, informações sobre a nave popavam por todos os cantos e qualquer um diria que era impossível assimilar tanta informação, mas a capitã sabia exatamente o que cada um dos avisos a sua frente representavam, ela havia treinado para isso durante anos e aquilo não era nem de longe sua missão mais difícil. Dois manches subiram dos braços da cadeira de comando e cliques travaram o cinto que a seguraria no lugar durante as manobras.

O major brigadeiro Mitzrael Brüder andava com passos pesados conferindo os estabilizadores, nessa hora ele se revelava um soldado das antigas, checando máquinas enquanto praguejava e chutava para que voltassem a funcionar, nada como a boa e velha porrada para resolver problemas eletrônicos.

Christian Ross cambaleava pelos corredores tentando correr até a sala de máquinas, a situação demandava urgência e a tripulação era pequena, então ele teria que fazer mais do que sua especialidade, checou os painéis e notou que o arrefecedor dos motores estava com a pressão elevada, por sorte o major Brüder ainda estava por lá, ele girava algumas manivelas enquanto jatos de fumaça saíam dos canos pela sala, a pressão estava visivelmente baixando, mas o painel ainda mostrava um valor elevado, o major cerrou os dentes acertou um tapa ao lado do mostrador, a pressão começou a cair na tela.

Agora tudo estava funcionando, as rochas ainda não tinham causado muitos danos ao interior da nave, e para que continuasse assim ele correu para a ponte quando a capitã requisitou que ele assumisse as armas, ele se sentou na cadeira, digitou o comando e alavancas baixaram do teto até a altura de suas mãos, uma para cada um dos canhões na frente da Morpheus, Mitzrael estava mais acostumado com “armas de verdade” e não video games, então levou algum tempo para entender o funcionamento do sistema de armas eletrônico da nave pensando se não tinham colocado ali um protótipo pois era bem diferente dos que já usara em outras naves, nada era mecânico e tudo leve demais, não dava pra sentir o peso das armas nem o recuo dos tiros, ele via diversos objetos voando à sua frente, agora dava para ver que não eram só asteróides, haviam destroços espalhados entre as pedras, muita coisa ali parecia construção humana, as rochas eram marcadas com círculos azuis que se tornavam vermelhos quando os objetos se aproximavam demais, Mitzrael praguejava enquanto a maioria de seus tiros não acertavam nada “Escudos gravitacionais em 82%”.

Cross ficou responsável pela sala de máquinas após a saída do major, ele corria de um lado para outro checando os sistemas mecânicos, procurando possíveis defeitos e vazamentos, nada lhe chamou a atenção, então foi ao painel de controle da sala, mesmo que nada aparentasse mau funcionamento ele sabia que muitas coisas em uma nave daquele tamanho podiam falhar sem causar sintomas até que fosse tarde demais. Duas telas à sua frente mostravam linhas e mais linhas de diagnóstico, os sistemas essenciais estavam em perfeito funcionamento, Cross decidiu checar os sistemas secundários, mesmo que isso custasse mais alguns minutos ele arriscaria, talvez dessa forma evitando um pequeno problema que se tornaria em algo grande se deixado para depois. Ele fez o diagnóstico e o sistema de comunicação chamou sua atenção, havia algo errado, mas ele precisaria ir até a sala que hospedava este sistema para ter mais detalhes.

A doutora Wiane Kepler estava em seu quarto quando tudo começou, assim que a gravidade artificial foi reativada ela correu para o banheiro, seu estômago estava revirando, todo o treinamento não havia lhe preparado para a realidade, essa era muito pior. Wiane ainda estava lá quando a capitã falou seu nome, ela respondeu automaticamente, mesmo que não fosse ouvida “Sim senhora” enquanto lavava o rosto. Wiane correu até a ala médica e checou os equipamentos, eram muito menos do que os que ela costumava usar nos laboratórios na Terra, seria rápido, ela correu pela ala, digitando comandos nos computadores e rodando diagnósticos, tudo estava funcionando, ela tinha mais ordens a seguir, não dava tempo de fazer a checagem dos sistemas secundários.

Wiane foi para a ponte o mais rápido que pôde, assumiu os controles de localização com alguma dificuldade, ela tinha apenas o treinamento básico em sistemas de localização, e mesmo assim, estes eram mais avançados do que os que já havia lidado antes, ela parou por um momento, em meio a toda a gritaria do major Brüder, sons de alerta e pedras se chocando contra o casco ela conseguiu isolar apenas o que precisava, se concentrou no sistema de localização e não ouviu mais nada além daquilo, procurou a saída mais próxima do local onde estavam e achou uma rota em meio às pedras e escombros - “Capitã, estou enviando a melhor rota, acredito que seja a mais rápida pra sairmos daqui”.

spectro
Garou de Posto Cinco
avatar
Garou de Posto Cinco

Mensagens : 2188
Data de inscrição : 13/05/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por spectro em Sex Jun 02, 2017 10:05 am

Cross ergueu uma sobrancelha, mordeu o pirulito onde o mesmo fez um Crunch em sua boca, olhou os painéis novamente para conferir, sim era fato sistema de comunicação, não parecia ser tão grave mas não podia deixar passar, máquinas eram imprevisíveis, haveria de verificar, pegou seu comunicador ajustou-o na orelha e boca e correu para zona indicada...

- Aqui é Cross indo para a sala de comunicação, temos uma falha lá preciso verificar, Capitã, sala das máquinas Operante e funcionando perfeitamente, agradeça ao major por mim...

Cambaleou mais uma vez por causa de mais alguns trancos que a nave deu, se apoiou onde podia, pisou onde devia e caiu enquanto corria, aos trancos e barrancos foi até a sala, ao chegar na porta da sala pressionou o botão de acesso e entrou, teria de ser rápido, não sabia quanto tempo os escudos iriam aguentar, então iria fazer o seguinte, achar uma cadeira, se arrastar até ela e então colocar um cinto de segurança e trabalhar no sistema de comunicação com defeito, se fosse algo interno eles não poderiam ficar sem ele, mas e se fosse algo externo... Pensou na possibilidade e estremeceu...
Kether
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 212
Data de inscrição : 01/05/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Kether em Sex Jun 02, 2017 10:41 am

A Capitã ouve os resmungos do artilheiro enquanto pensa "As armas da nave são mais sensíveis que a clava não é?", o relatório da casa de máquinas não era muito animador, Cross precisava de mais tempo e tempo era algo que eles não tinham. E ela não tinha um navegador, ainda. Onde diabos estava a Doutra, ela ia ter de servir. Todos na nave tinham de executar mais de uma função, mesmo a nave não sendo tão grande assim, era um cargueiro de classe 2.

Nave:



Esses tipos de naves tinham uma capacidade máxima para 10 tripulantes, e capacidade de 20 toneladas de carga. Não possuíam uma alta velocidade mas uma ótima manobrabilidade que era o ponto alto das classe 2 (velocidade 3/5, manobrabilidade 4/5, casco 2/5, escudos 1/5) era uma ótima nave para esse tipo de missão, leve e ágil, tinham de ser pois o espaço de algumas estações espaciais elas por seu tamanho pequeno podiam entrar nas docas e não fazer acoplagem. E em quesitos de manobrabilidade só perdiam para os starfighters.

- Escudos em 82% - informava a voz robótica da nave.

"Capitã estou enviando a melhor rota, acredito que seja a mais rápida pra sairmos daqui", falou a doutora ao sentar em seu lugar.

Melissa observa a rota em seu painel de navegação, muito boa realmente para uma principiante, após se acostumar com o equipamento a Dra. Wiane será de muita valia atestou mentalmente.

- Copiado! Recalculando nova rota. Iniciando manobras evasivas em 3... 2... 1. Se segurem que vai balançar um bocado.

A capitã se lembrou da época de treinamento com os supersônicos na terra o que a levou a um sorriso tenso. A vida de todos estavam nas suas mãos. Ela passou pelo primeiro asteroide com certa facilidade, mas os destroços de uma outra espaçonave que vinha mais rápido que o calculado passou bem perto mas danos mínimos nos escudos, não foi o suficiente para causar nenhum dano estrutural ou alterar a rota.

- Sr. Ross espero que tenha tido o tempo necessário, precisamos de mais escudos! Sr. Brüder, tente identificar restos de qual tipo de nave ou estação espacial são esses pelo sistema de aproximação e mira. Bom trabalho Doutora. Na verdade, um ótimo trabalho de todos.

Melissa já estava saindo do cinturão de destroços e asteroides.
Exalted
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 253
Data de inscrição : 24/02/2017

Re: Missão Narumi

Mensagem por Exalted em Qua Jun 07, 2017 4:19 pm



Espaçonave Morpheus, 12 de novembro de 2177



Cross se sentou na cadeira e começou a digitar no computador que agregava os serviços de comunicação, o palito do pirulito se movia nervoso de um lado para o outro enquanto suas feições eram de preocupação, o que ele temia estava se apresentando na tela à sua frente, no log de diagnóstico todas as funções de comunicação estavam com um “OK” na frente, exceto a antena retrátil, o computador informava que o acesso da antena estava inoperante, Cross estremeceu ao ler a mensagem, alguém teria que ir lá fora identificar e consertar o defeito.

Brüder ainda socava os controles de armas quando a doutora Wiane conseguiu encontrar uma rota para fora dos destroços, “Scheiß- brinquedos inúteis” ele gritava enquanto tentava mirar as rochas mais próximas “tem partes metálicas no meio das pedras, isso não são asteroides, mas ainda não consegui identificar a procedência” ele disse subitamente, ao utilizar a mira telescópica “o movimento é errático, não segue padrões de asteróides, por isso está difícil acertar” agora sabendo do que se trata, sua mira melhora e o major começa a rir enquanto várias pedras e estruturas metálicas são despedaçadas por todos os lados, limpando o trajeto para que a capitã consiga sair com segurança. “Escudos em 77%” disse a nave “Cale essa boca e me deixe resolver isso” esbravejou o major enquanto atirava sem nem piscar.

Melissa era extremamente hábil pilotando e com a ajuda do major e da doutora ela conseguiu sair do campo de asteroides sem que a nave fosse atingida outra vez, agora as coisas estavam sob controle, o major tentou focalizar os objetos novamente “Capitã, os destroços se assemelham aos de uma estação espacial……...tem corpos ali” ele terminou a frase em um tom de preocupação, por mais que os seres humanos enfrentassem diversas complicações em missões espaciais, baixas não eram comuns, principalmente em estações, algo grave deve ter ocasionado isso.

spectro
Garou de Posto Cinco
avatar
Garou de Posto Cinco

Mensagens : 2188
Data de inscrição : 13/05/2014

Re: Missão Narumi

Mensagem por spectro em Qui Jun 08, 2017 11:23 am

Karma ruim… Karma ruim Querido… A voz de sua avó continuava ecoando em sua mente, Cross permanecia com os olhos fixos na tela, notou a falha na antena externa, aquilo sim era ruim, mesmo com os escudo levantados eles não eram 100% efetivos, algumas falhas resultados de choque poderiam ocorrer. Era como se alguém recebendo um golpe em uma armadura, o golpe poderia não matá-lo, mas que ia doer ia.

Aquilo danificado na grande nave era a “dor” na metáfora, então não havia jeito, tinha de enfrentar o Karma ruim daquela situação.
Notou que a nave parava de dar solavancos e pancadas, esperou mais alguns segundos para ter certeza de que estava tudo estabilizado, notou a voz robótica indicar 77% de escudo. Então depois de um tempinho retirou o cinto de segurança.

Digitou mais alguma coisa no computador, ajeitou a câmera para seu rosto, e mexeu nos controles para que a imagem fosse até a Capitã da Nave. A imagem deu umas rasgadas na tela mas depois focou...


Com imagem na tela Cross se dirigiu a Capitã:

– Capitã… Aqui é Cross na sala de comunicação, temos um problema, é na comunicação externa, a antena de comunicação externa esta danificada, peço permissão para ir lá fora concertar e talvez precise de ajuda dos conhecimentos eletrônicos do Major, também quero me certificar que é seguro lá fora, como estão as coisas por aí?

Esperou a resposta da Capitã...

– A antenna lá for a é retrátil devíamos ter acionado ela para proteção interna, agora não adianta chorar pelo leite derramado, temos de ir até lá resolver, ah minha vó costumava dizer isso.

Referiu-se a frase sobre o leite, Cross era uma pessoa cheio de nostalgia e apegado as coisas que sua avó dizia, mas depois que começou a faculdade, acabou se afastando de tudo, apenas para estudar, sua avó já não estava mais viva, mas era vívida as imagens dela, principalmente depois que aceitou aquela missão, era estranho, ,as a voz dela vinha sempre em sua mente fazer uma visita.
Conteúdo patrocinado


Re: Missão Narumi

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Seg Jun 26, 2017 2:16 pm