Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    3º passo - Alianças

    Compartilhe
    Larissa Aprill
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 417
    Reputação : 45
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Larissa Aprill em Qui Jul 06, 2017 9:10 pm

    Eu Se percebe que Min-ki não gostou do que ela disse e muito sem graça a menina pede desculpa e abaixa o olhar um pouco chateada. Mas logo esse sentimento passou, pois o grupo tinha apoiado sua ideia, principalmente Park que se sentia um pouco excluído. Quando foram para a sala ensaiar, o grupo estava bastante animado e logo chegou a coreografa da semana passada.

    A menina faz uma mesura respeitosa para a instrutora, ela se apresenta como líder erguendo a mão timidamente.

    - Annyeonghaseyo, maeu gippeuge saeng-gaghabnida.
    Olá, muito prazer.



    Ela ouviu sua orientações e quando disse para ver os videos  dos ensaios, ela pegou seu celular e colocou no modo de gravação, colocou em cima de algum suporte para que pudesse gravar uma boa parte da sala e dos dançarinos.

    Eu Se presta muita atenção nas dicas da orientadora, o grupo tinha que ser sexy. Ela tentou da melhor forma possível seguir seus movimentos, até que chegaram na parte do refrão, ela tentou fazer a silhueta de um corpo de uma mulher, com cintura fina e quadril largo.  O mais sexy do grupo era Amihan e Ji Kwon, Min-ki fazia o movimento certo, mas tinha ainda um ar brincalhão. Sem duvida, ela e Park eram os mais fracos em relação a dança, mas a garota tentava absorver o máximo de detalhes possível. O fato de terem treinado NoT Today, que tinha tantos detalhes técnicos, ajuda a menina a não se sentir tão perdida na musica de Mirotic.


    Kim So-Hee disse para cada um fazer um movimento livre e sensual. O primeiro foi Ji Kwon estava bem concentrado e seu movimento foi firme e másculo, a garota também ficou impressionada com a desenvoltura do rapaz. Park, tinha um jeito fofo de agir, o que também agradava as garotas com o conceito Ageyo. Amihan seguiu um passo da dança com perfeição, realmente ele era muito bom. Então foi a vez de Min-ki, o loiro ergueu a barra da camisa, deixando seu abdômen malhado a mostra e deu uma reboladinha. Ela não sabe quanto tempo ficou parada o admirando, era impossível uma garota não estar nas nuvens ao ver 4  meninos lindos dançando daquele jeito.


    Precisou que a coreografa assobiasse para ela voltar a realidade e focar no ensaio. A primeira coisa que ela pensa que seria sensual é fazer um gesto com os lábios que ela achava ser muito sexy.



    Mas havia se esquecido que estava fingindo ser um menino. E claro que recebeu uma bronca da instrutora, a menina rapidamente se desculpa por sua atitude e diz que iria ensaiar muito mais.  Assim que a coreografa sai da sala, a menina olha para os rapazes.

    - Mian haeyo, naneun yeolsimhi hunlyeonhago hyangsangsikil su issseubnida.
    Me desculpe, eu irei treinar muito e melhorar.


    Ela olha um pouco chateada para Amihan e suspira, queria ser sexy que nem eles e agir como um menino.

    - Ulineun meonjeo mueos-eulhalyeogo haneunga? koleoseu ttoneun ilbu swiun bubun?
    O que devemos ensaiar primeiro? O refrão ou alguma parte mais fácil?


    A garota iria seguir o que os meninos decidissem, iria treinar até a hora do almoço. Depois de almoçar,  se eles quisessem poderiam dispersar o grupo, mas ela iria pegar todas as dicas que recebeu e iria voltar para a sala e treinar novamente. Mesmo que ficasse sozinha, iria com ajuda do vídeo da musica tentar ensaiar mais alguns passos.

    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Sex Jul 07, 2017 1:16 am

    Enquanto montavam a estrutura da música, Shin sentiu algo diferente. Era a primeira vez, desde que tinha começado o programa, que ele realmente tinha identificado um grupo que tinha grandes chances de vencer. Eram pessoas que não tinham chamado atenção até então, não tinham muita influência, mas tinham carisma. O trabalho não foi tão árduo quanto parecia com outros grupos.

    O conjunto das vozes naquela simples a cappella acompanhada de dedos estalados, já mostrava o potencial deles. Shin passava a enxergar aqueles rapazes como seus irmãos - eles estavam juntos nessa e ele faria o que estivesse ao seu alcance e daria ao máximo para fazer um show impecável. Mesmo que tivesse amigos nos outros grupos, ele lutaria "por sua família".

    No fim daquele ensaio que se tornou uma brincadeira, todos estavam ainda mais animados e sorridente. A brincadeira de Quan Lei tirou uma risada deles.

    - Guarda um pouco dessa confiança para o palco, Quan Lei. Vamos precisar de todo o seu charme, porque você será o centro e o visual...

    Fez uma careta para o amigo.

    (...)

    O grupo foi direcionado até uma sala espaçosa. Os jurados deram as instruções e Shin ficou ainda mais feliz quando reconheceu o "estúdio" deles.

    - Oooh! Foi aqui que conseguimos os três sim's, Quan Lei. É um sinal de sorte!

    Mas o chinês preferiu provocá-lo com aquele assunto. Shin rapidamente deu uma cotovelada nele - sem forças - e o encarou bem sério.

    - Shh. Estão filmando! - Falou num tom baixo. Não sabia onde as câmeras estavam, mas tinha a impressão de que os produtores não perderiam aquela oportunidade de olharem os meninos de perto. Alguns pedaços do ensaio podiam render boas cenas, fossem engraçadas, tensas ou mostrando a dedicação/evolução deles. Não queria correr o risco que ouvissem essa história.

    Imagina se vazassem...

    Ele não saberia onde esconder a cara, nem como mentir.

    Fez sinal que depois conversariam sobre isso. Quem sabe Quan Lei não fosse visitá-lo no café? Falando nisso, ele aproveitou aquele momento prévio para discutir algumas coisas. Os meninos estavam empolgados e quando Kim começou seus passos, Shin ficou ainda mais certo de sua decisão. Apenas imagine aquele menino dançando as outras músicas. E ele foi escolhido por Quan Lei, que entendia bem de música.

    - Pessoal! Enquanto os ensaios não começam, que tal combinarmos um horário? Qual seria o melhor horário para vocês? Eu estava treinando depois das 15h, mas se a maioria só puder de manhã, posso tentar inverter meu turno.

    Turno de que? Ele não explicava, mas já circulava a matéria de Myeon sobre o emprego dele. Não seria dificil supor. Enquanto discutiam de modo amigável tentando chegar a um consenso, a coreógrafa chegou. Shin tratou de deixar as folhas de lado junto da caneta e a reverenciou de modo respeitoso antes de tomar seu lugar na fila do grupo. Aparentemente, eles começariam treinando a coreografia e ela estava ali para auxiliá-los.

    Quan Lei fazia uma pergunta interessante, o que indicava que ele já tinha algo em mente. Como Dançarino Principal, ele teria as melhores ideias para a apresentação mesmo - assim como Shin tinha dividido as vozes, por ser sua responsabilidade, e teve total confiança do amigo, também confiaria no que ele tinha a dizer.

    Eles se posicionaram em duas fileiras. Shin ficou atrás, junto com os outros "dançarinos medio para baixo". Tinham que seguir o ritmo e os passos, naquela contagem e ritmo. No início, ele bem que conseguiu seguir os passos, mas no meio das contas, uma voz desprezivel começou a se fazer presente. Era a voz de seu pai começando a debochar dele e, ainda por cima, sondava

    "Você ao menos tomou seu remédio?"

    "É claro que não, né? Seu inútil! Incompetente! Nem ao menos sabe fazer esse passo ridículo"

    "Vergonha! Espero que morra de dor! aaah, isso! Ela já começou, não é mesmo?"

    E Shin realmente parou, sem conseguir mais prestar atenção no que estava fazendo. Seu lado esquerdo começava a repuxar de modo incômodo e ele mal conseguia controlar. Ouviu os gritos da professora, mas enquanto ela ralhava com ele, ele demonstrava...dor. Só que, como ia explicar? O melhor a fazer era tentar improvisar, no meio daquele caos. Quem sabe ele não conseguisse chegar até seu propria bolsa?

    As palavras duras dela, o despertaram. Ele a encarou, vermelho de vergonha e pelo esforço que fazia para suportar a dor. Segurava o braço com a mão direita e a reverenciou. Quan Lei o tocou na hora certa, porque ele lançou um.

    - Aaah! - E dobrou um pouco o corpo para a frente, levando a mão até a região. - Eu tô...eu tô bem.

    Mas realmente não parecia estar. Talvez a mulher até sentisse uma pontada de remorso ao vê-lo naquela situação. Ele respirou de modo ofegante e tentou se erguer.

    - Acho que...me machuquei ensaiando ontem, lembra? - Eles ensaiavam juntos e Shin realmente tinha se sobrecarregado. Tinha evoluido, mas saiu com um incomodo no ombro. Era um bom álibi. - Eu levo tudo muito à sério, noona. Ainda mais porque não sou bom em dança. Será que eu posso descer para buscar uma fita pro meu ombro e analgésicos?

    Perguntou de modo humilde, mas parecia triste e...dolorido.

    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1059
    Reputação : 67
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Sex Jul 07, 2017 9:55 am

    ♪ Yuki ♪ e ♪ Eun-Ji ♪

    - Interessante… Bonnie ouviu atentamente às respostas de suas pupilas. - Sua voz e rosto hoje são delicadas e suaves, por sua idade, mas daqui alguns anos, você poderá transitar entre o forte e o doce - falou diretamente para Eunji, observando seu olhar determinado ao dizer que escolheu 2NE1 com confiança - Já você, minha querida, estou muito surpresa. Fiquei preocupada com sua escolha, pois seu perfil é franzino e um pouco tímido. Qualquer um de nós teria colocado você em uma música mais suave, como Gee. Sua voz e trejeitos combinam perfeitamente com o estilo aegyo. Entendo e acho admirável que queira se desafiar e acompanhar sua amiga. No entanto, quero que encontre sua essência. Nesta música, que exige poder, quero que se aproprie dela e descubra o que há de “Shimada Yuki” em sua letra e melodia. Nunca tente imitar um artista. Do contrário, a platéia vai perceber e automaticamente rejeitar. O palco nos revela por inteiro. Está bem?

    Em seguida, a brincadeira proposta das traduções tinha trazido mais personalidade ao grupo.
    - Você é melhor com a escrita? Então que tal escrever as linhas em chinês? Ainda não tem a tradução pronta, então vai ser legal. Eu te ajudo a pronunciar então. - Ali estava um desafio novo: criar uma letra que encaixasse na melodia.  Yuki e Eunji tinham a mesma habilidade para isso, mas tinham recebido dicas especiais de Minsoo nesse quesito. A letra japonesa já existia, mas Yuki poderia incrementá-la se quisesse.

    Os testes de voz continuaram e Bonnie fazia anotações sobre o desempenho. Ficava bem claro que as duas garotas eram as melhores cantoras do lugar e, tecnicamente, não tinham dificuldades com a música. A questão ali era, principalmente, ajustar a música de quatro garotas com um conceito arrasador à imagem de Yuki, e a observação que a instrutora faria a seguir:

    - Não está fazendo nada de errado, querida, mas percebi que existe um potencial escondido em você. - a cantora sorriu para a ruivinha. Em alguns aspectos, até lembrava a senhora Bora, mas ela tinha um ar mais majestoso e suas palavras possuíam um peso mais profissional, comparado ao carinho de mãe de sua orientadora. - Você canta corretamente e com emoção, mas ainda assim, sinto que pode explodir os corações da plateia. Há uma emoção oculta em seu peito e isso transfere para a sua voz. Quero que pense nela. Acho que tem potencial para cantar essas palavras como se fossem suas. Agora isso vale para todas: pensem em saudade. Todas nós sentimentos saudades de alguém ou de algo em nossas vidas. Essa música fala sobre essa tristeza, mas ao mesmo tempo a esperança de ter de volta. Quero que todas vocês pensem em algo que perderam e gostariam de recuperar, com todas as forças. Quando estiverem cantando no palco, vocês devem ter em suas mentes alguém em especial. É para esta pessoa que devem cantar. Então, a voz alcançará até os céus. Sem essa profundidade, vocês não conseguirão representar este grupo tão clássico da nossa música e isso é muito importante para aquelas que o público está esperando uma imagem mais delicada e frágil - olhou então para Zhenzhen e Yuki, respectivamente. - Emoção é poder. Fiquem com essa lição e até a próxima, queridas.

    Quando a professora deixou o lugar, Chae Soo até levou a mão ao coração, emocionada por aquela aula tão forte.
    - Ela é demais, né? - suspirou profundamente e logo Eunji pegou suas mãos. A garota deu risada - Vamos! Fighting! Eu espero conseguir aprender muito com vocês.

    - Vou fazer meu melhor. Vou treinar tanto que vão querer me colocar em Mirotic, dos meninos.  - Zhenzhen deu risada e cobriu a boca  - Bem que eu queria ver esses ensaios. Haha. Vamos lá comer?

    - Eu estou morrendo de fome também. Meu bairro é meio perigoso. Também não posso ficar até muito tarde. Então vamos comer alguma coisa e voltar para treinar. Ouvi falar que tem um refeitório aqui.  



    Ao deixarem a sala, os corredores estavam ruidosos, com sons de treino de outros grupos vazando pelas portas. Quem diria que após três semanas, em vez de estarem assustadas sem saber o que aconteceria em uma salinha daquelas, estariam utilizando para uma apresentação de verdade no palco?

    O quarteto seguiu para o elevador, onde Chae Soo pediu informação a um monitor e eles seguiram para o andar do refeitório. Pela primeira vez, a equipe tinha preparado um almoço de verdade para eles. Sem a intenção de deixá-los estressados, um buffet selfservice com dieta de atleta estava formado. Carboidratos, proteínas e fibras bem descritas com valor calórico em cada plaquinha. As opções de bebida eram sucos, chá e água.


    - Aish, achei que hoje íamos comer espetinhos gostosos - reclamou Chae Soo ao observar a mesa.
    - Vai fazer bem pra gente, mas eu bem que queria algo docinho… - Zhenzhen coçou o rosto.

    Sentados à mesa do refeitório, estavam os meninos do grupo de Fiction: Dam, Tommy, Bae, Matsumoto Daichi, Kwak Seung-ho e Lim Yun-hyeon. O garoto loiro era sem dúvidas o mais animado e falante, dominando o assunto com o japonês. Quando as viu, Dam ficou na expectativa de falar com elas, ergueu o rosto e observando Eunji como quem quisesse dizer algo, mas agora, cercado por gente nova, não conseguia.

    - Venham almoçar com a gente! - Tommy acenou de forma larga para elas.Matsumoto Daichi fez assim como a mesa toda e acabou reparando nelas também. Ele acenou charmoso.
    - Isso, venham.

    - Nossa, mais um oppa maravilhoso. Eu adoro andar vocês - Chae observou toda empolgada. - Adoro alface e alpiste desse lugar. Amei o refeitório. Vamos pegar comida. Zhenzhen só deu risada. Enquanto isso, Tommy, Dam e Daichi puxavam uma mesa para elas.

    - Oi, tudo bem? Como foram de ensaio? A gente tava brincando que isso aqui era um andar fantasma, porque não tinha mais ninguém. - Tommy começou dando risada. - Eu sou o Tommy, vocês lembram? Aqui tem o Bae Keunin, Matsumoto Daichi, Kwak Seung-ho e o Lim Yun-hyeon.
    - Você até parece o líder assim - Daichi sorriu, achando divertido. - É um prazer. Eu sempre tive vontade de conversar com as meninas dos “três sim”.  
    - A apresentação de vocês foi muito boa mesmo. Todo mundo queria saber qual música iam escolher. - Kwak Seung-ho já tinha terminado seu almoço. - Pensei que você ia escolher Gee - indicou Yuki com o rosto.
    - Nossa, todo mundo falando isso agora - Zhenzhen comentou, dando risada. - Eu, se pudesse escolher, acho que iria para Hate. Mas esse grupo é legal.
    - Todo mundo estava com medo que todos os sims escolhessem uma música só. Seriam os vencedores, sem dúvidas. -  Kwak continuou, com os demais concordando com a cabeça, exceto Dam, que só ficava observando Eunji. Estaria muito mais confortável se estivesse apenas entre amigos, mas estava interessado em ouvi-la falar. Bae estava brigando com um potinho de molho, enquanto Lim comia pacificamente seu sanduíche.


    ♪ Eu Se ♪

    - Uau, essa ideia é muito boa mesmo. - o loiro pareceu impressionado. - Você sabia que fazem isso de verdade nas empresas? Na Quarter Note, nossos treinos até eram colocados no ar para o público assistir. É assim que começamos a ter alguns fãs.


    Amihan não conseguiu segurar e acabou rindo da amiga tentando sensualizar. Ji Kwon foi mais educado e cobriu a boca com as costas da mão, tossindo alto, mas pela primeira vez tirando o ar sério do rosto. Já Bynchul parecia chocado e envergonhado pela performance. Minki foi escandaloso e, após uma cara de surpresa, começou a rir alto.

    - Go Mi Nam, Mi Nam, você me mata! HAHAHA
    - Espero que não ache meus ensaios uma piada, Go Mi Nam.  - a coreógrafa apertou os olhos, com algum desprezo. Não conseguia, obviamente, entender que ser sexy como mulher já era uma tarefa árdua, pensar na mente de um garoto era duas vezes pior. Por esse motivo mesmo, não poupou palavras -  Isso está ridículo e eu não quero que percam por serem ridículos. A culpa vai ser sua se continuar assim.

    Quando a instrutora foi embora, Amihan percebeu que a amiga tinha ficado chateada e se aproximou. Fez um cafuné em seus cabelos, para arrancar um sorriso, mas foi  muito rápido, já que Minki logo chegava atrás todo implicante.

    - O que foi isso, Amihan?  - resmungou.
    - Você ficou rindo. Go Mi Nam é como um bichinho. Não é o estilo dele agir assim.
    - Ah, mas você também riu, seu idiota - percebendo que a menina estava mesmo chateada, ele franziu a testa. -  Eu sei fazer porque eu treinei. Te ensino, não tem problema. Olha aq-
    - Está bem, está bem. Vamos ensaiar o refrão. Se não se importarem, vou passar a coreografia para vocês.

    Sem oposição, o filipino começou a ensinar passo a passo, sem música, com bastante paciência. Dado um tempo, eles conseguiam pelo menos saber a sequência do refrão, mas ainda havia muito a ser trabalhado. Principalmente porque os movimentos todos eram desconfortáveis e muito sensuais. Eu Se não tinha nenhuma familiaridade com atuação, então mesmo que estivesse aprendendo a ser um menino, sensualizar como um estava completamente em outro nível e ela percebia claramente como estava aquém dos demais. Por mais que Byunchul fosse fofo e não soubesse dançar bem como ela, percebia que o simples fato de ele não precisar tomar cuidado de expor suas curvas já o tornava melhor. Era um tanto desesperador.

    - Então vamos comer? Eu vou sair com o pessoal da outra sala. Espero que não liguem. - Ji Kwon foi o primeiro a se dispersar deles - Não demoro, vamos treinar muito hoje.
    - Tudo bem, vamos fazer uma pausa. Combinamos de voltar em 1 hora, está bem?
    - Obrigado, hyungs.  - Byunchul fez uma reverência e acompanhou Amihan.
    - Er… eu já vou com vocês. Vou só falar uma coisa com o Go Mi Nam, tá? - o loiro observou o amigo, e Eu Se recebeu um olhar de Amihan pedindo aprovação para sair da sala, mas foi.

    A sós. O loiro olhou para os lados, meio constrangido, mas começou a falar.
    - Então… eu tô vendo que você está infeliz com as coisas desde que a gente riu de você. Desculpa. Eu achei que ia ficar esquisito falar na frente dos outros, não quero que fiquem pensando idiotice, mas eu posso te ajudar. Quer dizer… Antes que os outros voltem, quer treinar um pouquinho comigo?

    ♪ Shin-Hee ♪

    - Pode deixar, eu tenho uma arma secreta. Sempre tenho - o chinês piscou. - Depois vou te contar o que eu quero fazer. Vamos ganhar com certeza como melhor grupo.



    - Ops. Esqueci. FOI BRINCADEIRA, SENHORITA BEAUTIFUL, sinto muito por ser um amigo péssimo do seu futuro namorado. Vou me esforçar mais. - Sem entender que o rapaz realmente falava sério, Quan Lei virou e posou para um ponto onde achava que estava a câmera, agarrando o amigo pelos ombros. Se tinha alguma chance de serem ignorados na edição, agora o chinês tinha feito o mito da música Beautiful se espalhar mais ainda. No entanto, era um jeito de disfarçar a história do “treinamento”.  Isso certamente não seria comentado e o chinês tinha bom senso de não comentar.

    - Tudo bem, como você quiser, líder. - Jaehyo foi educado, como sempre.
    - Pode ser.. Vou ver o que eu faço - Wonghae jogou aquela dúvida no ar sobre seu comparecimento, mas Shin podia perceber que ele fazia um certo charme, para manter a pose de misterioso.
    - Vai ser bom. De manhã eu vou para a academia - Zhang admitiu, com um sorriso.

    - Vamos trocar números dos telefones. Qualquer imprevisto, podemos avisar - Minsoo sugeriu, já se adiantando com um grupo no aplicativo.

    Quan Lei sorriu de forma maliciosa quando ele mencionou o turno e deixou isso bem claro para ele. Desconfiava alguma coisa? Não comentou, só sorriu.



    O grito de Shin Hee fez o grupo parar bruscamente e o observar assustado. Ninguém imaginava que isso aconteceria. Estava cercado de olhares estranhos de pena e preocupação.

    - Ei cara, foi mal. - Quan Lei tirou a mão imediatamente dele. Parecia assustado, assim como a coreógrafa, que se colocou à frente.
    - Certo, por essa eu não esperava. É a cervical? Você tem problema de coluna? - ajoelhou-se a sua frente, concentrada e com a expressão séria desmontada - Entendi… Não faça mais esforço hoje, garoto. Vá para casa se não quiser deixar mais inflamado. Faça compressa de água quente em casa. Rapazes, não posso continuar o ensaio de vocês desse jeito. Não vai continuar dançando. Não sob a minha tutela.
    - Querem ajuda? Eu posso ir lá buscar seus remédios… - Minsoo deu um passo para frente.

    - Não, não. Eu tomo conta dele. Melhor sair daqui para descansar. Professora, continua a aula para os outros que eu vou com ele. Apoia aqui cara.. Vamos lá pra fora. - o chinês se aproximou e ofereceu ajuda. - Vamos lá pro vestiário.  - Quan Lei insistiu para sair com ele, deixando os colegas preocupados ali dentro. Do lado de fora, o chinês o olhava realmente muito preocupado. -  Sério. Por que você não falou que tava machucado? Eu nem percebi… Bateu um remorso monstro aqui.
    Larissa Aprill
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 417
    Reputação : 45
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Larissa Aprill em Sex Jul 07, 2017 11:19 am

    A garoto ficou contente de que a ideia de gravar os ensaios fosse útil, mais para frente poderiam usar isso como divulgação também.

    Sua tentativa de ser sexy foi um desastre, primeiro porque a instrutora achou que ela estava debochando da aula, sua palavras foram duras e encheu o coração da jovem de incertezas.

    - Jeoleul yongseohaejuseyo,i banbogdoeji anh-eul geos-ida.
    Por favor me perdoe, isso não vai se repetir.


    Ela não se importou com os meninos rindo dela, mas sentia que tinha fracassado consigo mesma e com o grupo. Amihan até tentou anima-la com o cafuné, mas foram interrompidos pelo loiro.

    Quando Amihan passou a coreografia passo a passo, ela teve a real noção de quanto seu fingimento estava a prejudicando. Mesmo que conseguisse copiar alguns movimentos do refrão, ficava se perguntando se estava remexendo demais o quadril ou se sua mão estava afeminada.

    Varias vezes errou a sequência e ficou perdida sem saber o que fazer. Até mesmo Park estava se saindo melhor do que ela.

    Na hora do almoço, ela estava saindo da sala cabisbaixo então Min-ki diz que quer falar com ela a sós, ele acena com a cabeça e Park e Amihan saem juntos.

    Ela olha para o loiro e fala com sinceridade.

    - Munjeneun dangsin-i geunyang geulub-i na ttaemun-e hae sipji anh-a ... us-eossdahaji anhseubnida
    O problema não é vocês terem rido... eu só não quero que o grupo se prejudique por minha causa.


    Eu Se dá um sorrisinho fraco e encara o rapaz.

    - Naega mwolhaeyahabnikka? O que eu preciso fazer?

    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Sex Jul 07, 2017 1:17 pm

    As palavras de Bonnie encheram o coração da ruiva de esperança e alegria, que ela transmitia de volta em sorrisos. Ela então seria doce e forte, como dito por ela. Bonnie então fala com Yuki e Eun-Ji fica preocupada, talvez sua escolha estivesse prejudicando a amiga.

    - A senhora acha que estou prejudicando a Yuki? Mian haeyo, unnie! Eu queria você perto de mim para te ajudar ao mesmo tempo que queria essa música... Yuki unni, vou te fazer passar nessa prova - disse ruiva com muita confiança.

    A chinesa Zhenzhen também tinha se empolgado com a letra em chinês e prometeu ajudar a ruiva, que ficou muito agradecida.

    - Vamos escrever juntas então um pequeno trecho em chinês. Nosso amigo nos deu algumas dicas para com posição. Vai ser legal, unnie. Podemos começar depois do almoço, o que acha?

    Sua instrutora falou a respeito de saudade para ajudar as moças a cantarem melhor e transmitir o conceito da música, detalhes que a ruiva começa a entender, e ela compreende o que ela queria: saudade. Do que Eun-Ji tinha saudades? De Bora e Dam? Ela sabia que os encontraria em breve; Bora estava a esperar por ela e Dam estava ali no mesmo prédio. Então quem? Sua mãe e avós? Não, não sentia falta deles naquele momento. Um sentimento e uma pessoa passou por sua cabeça e coração e antes que Bonnie se retirasse, ruiva começou a cantar, sem qualquer preparo ou aviso, apenas sua voz ecoando na sala. Nunca o tinha visto, sabia quase nada sobre ele, mas como teria sido sua vida se ele estivesse ali? Com o pouco de informação que tinha sobre ele, Eun-Ji sentia saudades de seu pai e mesmo que soubesse que jamais o teria de volta, ela era parte dele e muito do que fazia ali tinha referência a ele e foi essa saudade que seu coração jogou para sua voz, que com olhos marejados a garota cantou seu trecho da música. Queria que sua voz alcançasse os céus e que seu pai a ouvisse e sentisse orgulho dela. Era a única emoção que ela sentia no momento. Fechou os olhos e expôs seu âmago para as amigas e Bonnie, num momento onde só estava ela e seu pai, com ele sorrindo para ela e ela para ele, mesmo que nem soubesse como era seu rosto, apenas imaginou um ser de luz e graça, uma pessoa que com certeza a amaria.
    Assim que parou de cantar, respirou fundo e secou seus olhos.

    - Me... me desculpem... eu... - achou que tinha feito algo muito errado e desculpou-se depressa, esperou que Bonnie não lhe desse uma bronca por ser tão abusada - perdão senhora Bonnie - depois aguardou a sentença dela.

    Depois desse fato, Bonnie saiu e as deixou, Chae e ela sorriam felizes com as possibilidades dos dia. Ela riu com o comentário de Zhenzhen.

    - Hahahah! Mirotic? Difícil aquela, não é? Eu também queria ver... eles devem estar se esforçando muito... estou orgulhosa por eles. Mal posso esperar pela apresentação de Fiction!

    Eun-Ji adorou a ideia de ter um refeitório ali, por mais que só tivesse lembranças ruins de lugares assim, sabia que ali não tinha seus colegas de escola e talvez até pudesse reencontrar Dam, se ele fosse para lá. Seu coração se encheu de alegria ao pensar nisso.

    - Vamos para o refeitório então... Eu moro em SongPa-Gu e vocês? Lá é bem cheio, mas moro na parte antiga, das casinhas baixas... meu avô gosta de coisas mais tradicionais, sabe, então quando minha família se mudou para Seul, ele quis uma casa bem clássica - iam conversando a caminho do refeitório, já que a chinesa tinha mencionado seu bairro violento. Tadinha.

    Lá ela pode ver comidas saudáveis, do tipo que estava habituada a comer, mas antes observou o lugar para ter certeza que não era hostil e ficou aliviada ao ver não, que estava quase vazio, apenas com o grupo de... BEAST... sim, e Dam estava lá. Ao vê-lo na mesa junto com os outros, seu rosto corou, mas mesmo assim sorriu. Serviu-se de saladas e queijinhos, para beber optou por um chá natural, que era o que gostava.

    - Essa comida parece deliciosa... hahahah... espetinhos? Pelo jeito que você falou, isso deve ser delicioso, Chae unnie - já sentia-se mais a vontade em trata-la assim.

    Ela caminhou até a mesa onde eles estavam, agradecendo pelo convite. Ela nunca tinha sido chamada para sentar à mesa de alguém em sua escola, aquele convite foi uma novidade para ela. Riu com o comentário de Chae, mesmo que para ela só um oppa era maravilhoso ali, mas não se importaria de fazer novas amizades.

    - Annyeong! - ela procurou sentar-se de frente com Dam, para poder observa-lo e conversar com ele - obrigada pelo convite - curvou-se de leve - ah... e desculpe pelo trabalho - referiu-se ao fato deles terem puxado a mesa.

    - Lembro sim, Tommy shi, você e seus amigos foram muito gentis com a gente semana passada - disse com certo alivio, pois não esperava ser tão bem recebida ali - nosso ensaio foi maravilhoso. Recebemos dicas ótimas da senhora Bonnie e vocês - olhou para todos em volta, mas para Dam em especial. Queria perguntar tantas coisas agora, mas continuou mantendo a conversa - prazer em conhece-los - ia acenando com a cabeça a cada nome dito ali - Bae shi... amigo do Min-ki shi, não é? Como foi o churrasco naquele dia? Se divertiram? Tommy shi e seus amigos foram com eles? E a Rin?... - lembrou-se que quase foram todos juntos comer churrasco, mas por desentendimentos entre Min-Ki e Tae, o grupo acabou indo cada um para um lado e com ânimos entristecidos - desculpe pelo mal entendido naquele dia... com Tae sunbae... - depois deixou suas impressões sobre os outros - ah, lembro de vocês também, vi no programa, na inter...net... foram muito bem - Daichi faz um comentário inesperado e deixa a ruiva envergonhada e piscando varias vezes - é? Conversar conosco? Semana passada ouvi dizer que nos chamam assim... isso é um pouco constrangedor... eu nem fiz nada de especial, já a Yuki unnie tem uma voz doce e é fofa... - Chae já tinha dito que as pessoas as chamavam daquele jeito - Bem... Cá estamos - e sorriu.

    Os meninos falavam de suas apresentações e Eun-Ji não sabia do alcance que sua apresentação tinha causado e ficou comovida.

    - G... goma woyo - ficou um pouco tímida naquela hora e olhou para seu prato antes de continuar - só cantei com o coração e... não sei nem o que eu fiz direito... quer dizer... depois a minha professora me mostrou e... bem... é BEAST né... se eu pudesse, era nessa música que estaria... - e olhou para Dam - e o ensaio de vocês? Dam oppa está gostando? Fiquei orgulhosa com sua determinação hoje ao escolher essa música... - ficou corada ao falar isso e olhar para ele e colocou uma salada na boca para disfarçar - que... função no grupo você escolheu, oppa? - ainda estava envergonhada - eu... sou a maknae - disse bem animada - e a Yuki é nossa líder... ela é ótima, oppa. Você e o Minsoo-shi tem que ver - ela sorria para a amiga.

    Eles faziam comentários estranhos e engraçados, que a jovem não entendia muito bem.

    - Todos os sims numa mesma música? Vocês achavam isso mesmo? Por que? Nós... acho que somos diferentes... todos acham que Yuki combina com Gee - e acompanhou a risada de Zhenzhen - mas ela irá surpreender todos vocês - e olhou com confiança para sua unnie - olha, oppa... essa é a Zhenzhen... eu, ela e Yuki faremos uma surpresa na nossa música... - falou isso muito animada - estão se divertindo com seus ensaios? Estou torcendo por este grupo, com certeza - e olhou para Dam - ah, pelos outros times também, nossos outros amigos estão lá também.

    Eun-Ji ficava corada cada vez que notava que Dam a observava, também queria conversar mais com ele, mas sabia que ele era mais reservado. Preocupava-se com seu bem estar e esperava que aqueles meninos estivessem cuidando bem dele.
    A comida estava muito gostosa e ela até repetiu, pegando no buffet outras verduras e frutas de sobremesa.

    - Quer que eu traga algo do buffet, oppa?
    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Sex Jul 07, 2017 2:25 pm

    - .....!!!!!!!!!!!!!!

    Essa foi a exata expressão de Shin-Hee quando ouviu a resposta de Quan Lei. Seus olhos se arregalaram de repente e sua expressão de choque nem dava para desmentir o que o amigo queria dizer com "Senhorita Beautiful". Quan Lei já estava nas risadas quando Shin conseguiu reagir.

    - Você é doente?!?! NÃO TEM, digo... - Pigarreou. - Não tem nenhuma senhorita beautiful! - Disse num tom educado, mas logo começou a resmungar. - Faça bem essa apresentação, porque será a última da sua vida se essa história vazar!

    Era uma ameaça entre amigos, até porque Shin não teria coragem de fazer absolutamente nada contra ele. Mas a atitude do rapaz apenas confirmava as suspeitas do chinês malandro. Talvez ele já estivesse até pensando quais eram as possiveis "Senhoritas". Fato era que Shin era um "apaixonado de primeira viagem", era muito polido e cavalheiro para ser atirado como o chinês e ficou tanto tempo focando em outras coisas que agora não sabia como lidar com aquela situação envolvendo seu coração.

    Ele quase se arrependia de ter pedido dicas para Quan Lei. Era divertido, mas ele não queria comprometer ninguém. Lembrava-se de uma das dicas que tinha recebido "que não deveria namorar ninguém". E agora, se aquilo vazasse mesmo, qual seria a reação? Será que tentariam criar um shipp ou romance dentro do programa? Será que investigariam a vida dele? Estava começando a temer pelas fotos recentes que tinha postado. Não queria deixá-la em risco.

    Felizmente, ele teve outras coisas para pensar no momento e deixou essa história de lado. Por enquanto.

    (...)

    Os rapazes trocaram seus números e Shin falou para Kim, o único que tinha o celular, criar um grupo no aplicativo. Os seis se juntaram e tiraram a primeira "foto oficial" de bagunça. E Quan Lei daria o nome do grupo. Kim seria o administrador oficial, mas colocava todo mundo como adm, à pedido do próprio lider. O primeiro compromisso do grupo seria "Ensaio às 15:30, naquela sala".

    Eles estavam cada vez mais entrosados e até mesmo o mascote rebelde parecia quebrar aqui ou ali. Aos poucos ele estava cedendo, porque não tinha motivos para manter aquela expressão de bravo. Não ali entre eles.

    (...)

    Porém, nem tudo parecia caminhar para um final feliz, não naquele momento. Shin precisou improvisar algo naquele momento e, infelizmente, sobrou para Quan Lei. Pelo menos ele era testemunha dos esforços que ele vinha fazendo nos ensaios por fora do programa. Ele realmente tinha tocado num ponto que doía bastante para Shin, mas para camuflar a verdade, ele interpretou daquela forma.

    Abaixou-se, deixando o ombro esquerdo mais caído - assim, ele descansava um pouco da dor também - e ficou meneando negativamente enquanto falavam. Fez sinal com a mão boa para que falasse e conseguiu dizer depois de tomar fôlego.

    - Eu não quero que o ensaio pare! Que tipo de líder eu seria se prejudicasse meus companheiros? Não, Noona, eles precisam de treino!

    Minsoo se oferecia para descer com ele, mas Quan Lei logo respondia. Shin concordava com a resposta do amigo e encarou a professora de novo.

    - Eu posso não dançar mais por hoje, mas só vou descer para colocar a fita e tomar um analgesico. Volto logo para acompanhar os ensaios, pelo menos decorar os passos. - Olhou para a coreografa e para seus companheiros em seguidas. - Já estou bastante envergonhado, não quero que vocês se prejudiquem mais. Prometo que depois de amanhã estarei com passos prontos, porque vou dar meu melhor.

    Abaixou a cabeça, pedindo desculpas a todos e logo se retirou com Quan Lei. Os dois começaram a conversar ainda no corredor e Shin manteve a história.

    - Porque eu estava conseguindo conter a dor. Não quero ser um líder fraco para minha equipe, não quero ser o elo fraco. - Não parecia que estava falando apenas do grupo.

    Mesmo Quan Lei podia sentir que havia um peso enorme por trás daquilo. Despido daquela postura de moço perfeito e principe, ele era apenas um garoto em busca de um sentido para sua vida. Mas o que o levou a começar aquela busca? Quantas coisas ele ja tinha passado? Ter recursos, realmente era uma vantagem?

    - Não fique assim, não foi culpa sua, Quan Lei. Eu posso ir sozinho para o vestiário, trouxe uma fita extra. Volte para treinar, eu não vou demorar.

    E começou a andar mais à frente, mesmo que com certa dificuldade. Havia muita coisa que Shin queria dizer para seu amigo, muita coisa que ele queria contar. Mas a verdade é que alguns segredos, ele mantinha apenas para si. Apenas seus familiares sabiam e ele tinha medo do que poderia acontecer se aquilo viesse à tona. Enquanto mantinha oculto, era um problema a menos para lidar.

    De fato, ele não demoraria no vestiário. Voltaria com a fita azul no ombro e daria pra ver uma parte dela pela camisa dele - ele tinha ficado só com a camisa por baixo, de manga curta. Também retornou com o celular e no vestiário, ja tinha tomado três pilulas do seu remédio, bem como lavado o rosto. Só precisava esperar para que fizesse efeito. A fita era uma boa porque realmente andava forçando demais seu músculo e poderia relaxar ali.

    Acompanharia o treino de sua equipe com bastante foco. Mesmo de fora e com o celular perto, ele não tirava os olhos do jogo de pernas e braços. Precisaria treinar aquilo e a sincronia com o time nos próximos dias. Já tinha bastante trabalho para quando chegasse em casa.

    (...)

    Eles teriam o direito à pausa para o almoço e logo desceriam em conjunto. Shin aparentava estar melhor e tentou evitar o assunto, incentivando seus companheiros. Para mostrar que estava atento à tudo, mesmo sem participar, ele comentou sobre os passos de Minsoo e Chae. Eles três realmente eram os "piores" dançarinos, mas Quan Lei, Kim e Zhang chamavam toda atenção para si. Era dificil reparar nos outros quando os melhores estavam posicionados daquele modo. Shin os tranquilizou e disse que conseguiriam juntos, em conjunto.

    Quando chegassem ao refeitório, Shin deixaria à escola de seus companheiros o que fariam. Sabia que, por exemplo, Minsoo tinha amigos por lá. Não sabia sobre Kim, Zhang ou Chae e também não queria impor nada, mesmo que fosse legal que todos se sentassem juntos. Daria aquela impressão de união. Em respeito e para dar liberdade, ele ficou mais atrás, mexendo no celular.

    Por um segundo, esqueceu-se de Quan Lei e suas maldades e foi desmarcar-se de algumas fotos com Myeon. Tinham varias fotos bonitinhas e fraternais por aí, mas olhando agora...

    Eles até que formariam um casal...bonito.

    Como será que ela estava?

    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1332
    Reputação : 63
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Gakky em Sex Jul 07, 2017 2:52 pm

    Yuki sente um frio no estômago quando Bonnie fala sobre ter escolhido a Gee, que é mais suave. Realmente, Gee teria combinado mais, mas não havia tempo para remorso. Ela teria que provar que combinaria para cantar a música das 2NE1. Yuki guarda as sugestões de Bonnie e percebe que seria difícil o que fariam. Pelo menos as garotas do grupo estavam animadas.

    - Não se preocupe Eun-ji, eu também escolhi essa música. Prometo me esforçar ao máximo, é uma oportunidade muito importante para mim. Bom vamos almoçar!

    Quando chegam ao refeitório, Yuki fica surpresa com a organização. Apesar de serem coisas saudáveis, pareciam todas lindas. As meninas começaram a falar de suas casas, mas a japonesa se sentiu um pouco incomodada com isso. Zhenzehn era nova no grupo e poderia não gostar do seu estilo de vida. Por isso Yuki só responde:

    - Ahn, eu moro perto do mar...

    De repente, os garotos do grupo Fiction as chamaram, seria uma alucinação? Era o grupo onde Dam estava. Yuki também optou por chá, mas pegou protéinas também e peixe. Ela corou quando sentou perto dos rapazes, ChaeSoo tinha uns comentários engraçados, Yuki sussurra de volta para amiga:

    - Não sei se vou conseguir comer perto deles... Mas vamos...

    Eun-ji podia ser bem por fora das coisas, mas ela era boa em fazer amizades, ainda mais com garotos. Mas o ponto fraco de Yuki era justamente os garotos mais bonitos. Ela viu que o japonês estava na mesa também, ele era tão bonito quanto um príncipe. Enquanto Eun-ji falava com eles, a japonesa tenta se concentrar em sua comida.

    - Le-lembro...- Gaguejou Yuki com a pergunta de Tommy.

    Eun-ji respondia bem todas as perguntas deles. Mas ficou feliz pela amiga dizer que ela iria se superar na música, mesmo não escolhendo a Gee. Yuki também percebe que começava a se sentir mais natural perto do Minsoo e do Dam, do que de garotos desconhecidos como agora. A tensão crescia dentro dela, mal levantava os olhos para ver aqueles belos garotos. Ela então foi pegar um pedaço de carne, mas estava tão nervosa que o pedaço de carne escorregou e saiu voando do prato e deslizou em cima da mesa! Que vergonha! Yuki se apressou em tentar consertar o erro, mas quando se esticou para recuperar aquela carne rebelde, acabou esbarrando no chá, que derramou e escorreu pela mesa. Pior é que ele estava quente ainda.

    - Ahhhh... - Gritou Yuki - Quente... Quente...

    Então percebeu que todos estavam olhando para ela, seus olhos encontraram o do japonês. Logo se imaginou como uma ninja sendo executada por desonrar o clã. Era um pouco brutal essa ideia, mas ela sentia como se estivesse envergonhando sua nacionalidade, pelo menos agora. Seu rosto ficou mais vermelho que tudo. Olhou para Eun-ji envergonhada e tentou procurar por algo que enxugasse a besteira que fez.

    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Sex Jul 07, 2017 3:41 pm

    Sua amiga Yuki a tranquilizou quando ela falou que também tinha escolhido 2NE1 por ela mesma e a religiosa sorriu para ela em agradecimento.

    No refeitório, ela viu que Yuki estava nervosa por estar em uma mesa com muitos meninos e não sabia o que fazer para acalma-la.

    - Respire fundo, unnie... calma... pense neles como... como... abóboras! É... imagine que você está em uma plantação de abóboras e ali só tem abóboras... - fez uma cara não muito confiante, mostrando os dentes em um sorriso amarelo.

    O nervosismo dela era tanto que ela perdeu sua carne e derrubou seu chá, deixando Eun-Ji um pouco confusa.

    - Unnie... você está bem? - pegou guardanapos e se apressou em oferecer para ela - use isso... - afastou o chá da beirada e deixou longe dela - quer ir ao banheiro se lavar? - ela nunca imaginou que abóboras dariam tanto trabalho. Tinham se recompor antes que outros grupos chegassem, como o grupo da varejeira.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1059
    Reputação : 67
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Sex Jul 07, 2017 8:44 pm

    ♪ Yuki ♪ e ♪ Eun-Ji ♪

    - Acho que não, querida. Uma amiga não prejudicaria a outra de propósito, não é verdade? Apenas quero que vocês nunca esqueçam as próprias vontades e muito menos aquilo que as deixa feliz. No começo de minha carreira, eu fui obrigada a fazer muitas coisas que não queria e, como era menina e queria agradar, como vocês, acabei cedendo… Não quero que aconteça com  nenhuma de vocês.



    Prestes a sair da sala, a jurada parou na metade do passo ao ouvir a voz de Eunji, que soou como uma respostas encontrada por seu coração. A cantora a olhava com carinho, balançou a cabeça negativamente e respirou fundo, piscando rapidamente.

    - Muito bem, querida. Isso foi exatamente o que eu quis dizer. Cantar também limpa o coração - secou as lágrimas no canto de seus olhos. - Tenho certeza que sua mensagem foi enviada.
    Zhenzhen e Chae também a olhavam, parcialmente confusas, mas também emocionadas.



    - Não pode esperar por Dam oppa cantando Fiction, não é?? - Chae franziu o rosto, toda brincalhona e ficou  cutucando a ruiva. Não era uma chacota, estava feliz por ela, na verdade.



    - Eu moro em Myeongdong… - admitiu Chae, um pouco chateada. Era a região mais perigosa de Seoul.

    - Eu moro na escola… er… É uma república só de meninas. Um colégio interno, para o intercâmbio. Mas nas férias a gente pode fazer cursos lá. - Perto do mar? Isso parece muito legal!

    - Fui na casa da Yuki. A mãe dela é super legal e o irmão é bem bonitão - Chae Soo deu um sorrisão cheio de más intenções.




    Dam ficou feliz por tê-la a sua frente, então passou a conversar baixo com ela, ficando mais à vontade.

    - A-a… s-sou... - Bae balbuciou de olhos arregalados. Tinha vergonha de conversar com a amiga do “grupo inimigo”. Mas elas estava sendo tão gentil que ele soltou um sorriso tímido. - Ah.. Aquele dia foi... legal. Só que ela…

    - Já era o esperado, né? - Tommy tentou ajudar Bae em sua timidez. - Fomos todos e acabamos virando amigos. Se o ---  - ele segurou algum comentário ruim que ia fazer sobre Ta e voltou a sorriu - Se estiver tudo bem, podemos ir todo mundo dessa vez.

    Bae balançou a cabeça negativamente, para sinalizar que não tinha problema e que ela não devia se desculpar.

    - Bem, vocês fizeram sim algo de especial. O fato de não saberem disso e falarem que só estavam cantando com o coração também torna mais charmoso.  - Daichi deu um sorriso adorável e bem atraente, seguido por leves movimentos com a cabeça de Lim e e Kwak, que concordavam com a afirmação.

    - Tivemos um bom ensaio. - Dam sorriu de leve para ela. - Não sabia que você era a maknae. Yuki como líder? Tenho certeza que o Minsoo também vai achar isso interessante. Estou curioso para ver essa surpresa… mas você parece animada com ela.

    - Vai ser incrível! - Chae Soo se meteu na conversa. - Eunji vai fazer algo muito especial ~ - a rapper colocou um tom de mistério na voz, toda empolgada com os dois.

    - AH! Agora entendi por que o nosso “centro” disse que queria muito ficar em evidência nessa música. - Tommy confessou, olhando para Dam, o “centro” em questão. Ele pigarreou em resposta e encheu a boca de água.

    - Eu...gostaria de ter ficado no mesmo time que ele. Mas estou satisfeito assim - acrescentou para não magoar seu grupo.

    - Também estou sentindo a falta do meu Shinzinho - brincou Tommy. - Mas estou feliz como o visual - piscou, fazendo aegyo.

    - Quase todo mundo estava prendendo o ar naquela hora, achando que iam fechar um time com todos os “sims” - Lim Yun-hyeon confirmou para ela, dando uma colherada na sobremesa.

    - Obrigado. Eu só comeria um biscoito com calda de frutas agora - Dam sorriu para Eunji, fazendo uma referência ao presente que ela dera a ele no ensaio. Não que estivesse pedindo para que ela cozinhasse, mas foi seu jeito de fazer um elogio.

    De repente um pedaço de carne voou na mesa, fazendo o assunto morrer. Zhenzhen cobriu a boca, rindo feito louca. A carne sambou na mesa e quando a menina levantou os olhos para calcular o tamanho do problema, viu que o líquido escorrereu no lado do japonês, que estava em pé, tentando evitar ser queimado. Ele pegou um guardanapo e começou a secar a mesa. Seus olhos se encontraram e ela identificou que ele ria de forma meio abafada.

    - Aimeudeus - Chae ofereceu muitos guardanapos para os dois japoneses,

    - Tudo bem, tudo bem. Eu cuido disso - Daichi respondeu, limpando a mesa.

    - Eunji tem razão, quer ir se lavar? - Chae estava mais preocupada com o estado emocional de vergonha da menina do que outra coisa. Ela até se levantou e foi até as duas, pronta para a “excursão” no banheiro.

    Os outros rapazes da mesa pareciam só em alerta. Dam olhava com atenção para elas, como se cuidasse de longe, pronto para fazer algo e checando se estavam bem, em silêncio.

    ♪ Eu Se ♪

    O loiro piscou e fez um biquinho, meio surpreso pela declaração. A seguir, começou a falar de forma desenfreada.

    - Mas Go Mi Nam, você dança muito melhor do que o Park. É só que você tá meio travado… Confessa uma coisa para mim: aquela garota que você gosta existe mesmo? Porque eu reparei que você está tímido… então isso quer dizer que você… - fez um gesto com as duas mãos, procurando palavras. - que você não tem experiência com mulher né? Assim - ele tocou os lábios com os dedos, querendo completar com sinais, com medo de serem ouvidos e esquecendo das câmeras. - Então eu pensei em te dar umas dicas, pra você poder ficar com ela. Essa dança é toda sobre confiança, sabe? Pá, pá - ele imitou um movimento -  É você se sentir bem. Saber que elas te amam. Já se sentiu assim antes? Gostando tanto de alguém que você poderia dizer que é a pessoa mais forte do mundo inteiro? E tem dias que você se sente a melhor pessoa do mundo  porque é muito bom em alguma coisa. Não tem? Bom, essa dança é tudo isso. É você se sentir a melhor pessoa para ficar com a outra. Dance para ela, o que você acha? Depois mande um convite para que ela venha te ver! Tenho certeza que ela vai adorar - o loiro parecia empolgado, com um sorriso largo. - Olha, eu, por exemplo, eu tô pensando na Ri….Você entendeu.. Eu quero que ela fique feliz vendo a dança. Ela tá tão pra baixo, mas ela me acha engraçado dançando.  - fez uma careta - tá, isso não devia ser assim. Ela devia me achar bonito e querer ficar comigo, eu sei…  mas - riu meio sem  jeito - mas acho que nunca vou ser o cara pra ela...  - deu uma risada sem graça triste -  Tá, eu tinha vindo falar com você para aumentar seu moral e acabei falando umas coisas chatas… ah, droga, odeio quando isso acontece… Agora eu tô ficando triste. - suspirou forte e resolveu sentar no chão. - Ficaí mais um pouco. Eu gosto de falar com você. Acha que um dia eu vou ser que nem o Tae? Quer dizer… mesmo quando a gente era um grupo, ele era o visual e o rosto do grupo, mas eu ficava com coisas menores. Eu acho que sempre fiquei em segundo lugar. Agora, mais do que nunca…  Droga, eu não queria ficar falando dessas coisas. Eu tava aqui pra te ajudar, mas agora quem não consegue mais dançar sou eu. - inflou as bochechas, decepcionado. - Eu prometo que vou te ajudar de algum jeito, tá bom? Eu sei como é ruim se sentir um peso para o grupo… você é a primeira pessoa que me trata bem depois que a WINGS desmanchou… você sabia que eu faltava nos ensaios? Eu não gostava de ir. Porque eu não queria ficar olhando para o Tae sendo idiota e se exibindo com a dança… Todos só tinham olhos para ele, o tempo todo. O PDnim (*produtor/diretor do grupo) me chamava de lixo e ficava falando que eu nunca ia ser que nem ele… E por mais que eu tentasse, ninguém me deixava ser o dançarino principal ou qualquer coisa.   E também…. Eu sempre ….eu sou meio diferente, sabe? Mas não quero falar disso aqui. - abaixou o rosto, deu uma fungada e ergueu o rosto - ..Droga, eu fugi do assunto. Como sempre. Você não tem que ouvir nada disso. Eu tinha que animar você e acabei falando um monte sobre mim. Acho que eu tava querendo que você se relacionasse queria dizer que quando você se sente pra baixo, você não pode fugir como eu. Você tem que treinar mais do que antes até conseguir. Bom, sei lá.  Vamos almoçar?


    ♪ Shin-Hee ♪

    Kim So-hee concordou em repassar a coreografia para todos enquanto a dupla não estivesse ali, mas pediu que ele não se esforçasse demais. A aura de bom menino de Shin foi o bastante para que ela acreditasse nisso e seus companheiros pareceram tocados pela bondade do líder.

    - Nossa, você foi bem forte mesmo. Conseguiu fazer tudo e me enganou direitinho. E naquela hora eu ainda te puxei para brincar com a câmera… Você tá bem mesmo?  Não tá mentindo de novo pra mim, né? Bom, vai lá. Qualquer coisa avisa. Fique sabendo que se demorar demais, eu vou atrás de você.

    Quando voltou, os amigos perguntaram se ele estava melhor e Shin notou que eles começaram a respeitá-lo muito mais. Até Wonghae não estava mais fazendo comentários ácidos. Na dança, apesar de haver divisões, não havia uma única liderança. Quan Lei e Jaehyo eram os principais a ensinar os passos para os rapazes e o chinês observava se ele estava prestando atenção.

    Talvez até estivesse, a princípio, mas notou comentários chamativos nas redes da menina. “É o seu namorado~?”, perguntava uma amiga de Myeon. “Que lindo! Vocês são fofos juntos”, falava a outra. “Não é o filho do senador da classe 2?”. “Ela só entrevistou ele, fiquem calmas”. Desmarcar-se das fotos de repente parecia uma excelente ideia, pois aquelas pessoas ainda eram apenas conhecidos mais próximos, pelo menos, por enquanto.

    Além disso, ele recebeu mensagens descontraídas de Myeon.
    “Você fez meu blog ter muitas visitas. Me sinto popular~~
    Acho que vou tirar umas fotos suas pra colocar lá. Será que estou te explorando? Hahah.
    O que está fazendo hoje?
    Papai inventou alguma prova horrível?”

    Entre a troca de mensagens, de repente o chinês apareceu.
    - Psiu. Vem comer. Tá se sentindo melhor? O Tommy tá esperando a gente.

    O celular de Shin vibrou novamente e uma nova mensagem apareceu:
    “Estou com saudades, meu amor”
    Feliz, ou infelizmente, ao lado dela vinha o rostinho do amigo loiro, Tommy.

    - Obrigado pelo trabalho, pessoal! - Minsoo fez uma reverência e os colegas partilharam desse momento.

    - Vocês vêm? A gente vai comer lá em cima e depois volta. - Zhang convidou de forma amigável e já começou a ir, com os outros dois.
    - Eu nem sabia que tinha um refeitório aqui. Por que será que nos deram aqueles sanduíches ruins aquele dia? - Wonghae reclamou, mas parecia menos rabugento.

    O grupo seguiu para o refeitório. No corredor, já havia movimento de pessoas saindo e vozes dentro das salas, cantando as músicas da apresentação.  Logo o batalhão de Peach passou por ele, parecendo uma fila indiana de lindas robozinhas. Todas acenaram alegremente para os rapazes e a gêmea tímida fez uma reverência profunda ao “príncipe”.

    - Oppa, vi que você está trabalhando em um café. Estávamos pensando em passar lá qualquer dia - a gêmea de rabo de cavalo piscou para ele.

    - Então você é filho do senador Yoon. Meu pai me falou boas coisas sobre ele. Uma vez, se encontraram em um evento e, por acaso, conversaram.- Peach disse, educadíssima e como se nada tivesse sido dito contra sua honra na semana anterior. - Se precisar de algo, não hesite em me procurar. Boa sorte com seu grupo.

    Já Quan Lei tentava manter uma conversa em código com Hanbyeol, da franja, ela parecia meio irritada com isso  e fingia não ver.

    - A propósito, estamos indo comer fora, não querem nos acompanhar?

    Quan Lei até fez uma careta. Sabia que era bem errado largar o amigo para acompanhar as moças, especialmente aquela ali. Também era uma mudança muito óbvia de comportamento da parte dela pela simples descoberta de que ele era filho de alguém importante.

    - Desculpe, eu marquei compromisso com outra pessoa - Minsoo respondeu e fez uma reverência, deixando o local.

    - Mas eu nem estava falando com você.... - a garota comentou meio baixo, mas o suficiente para arrancar risinho de Dayoung e Linda.
    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Sex Jul 07, 2017 10:24 pm

    Não se esquecer das próprias vontades. Sabias palavras de uma veterana e Eun-Ji guardaria consigo aquele aprendizado.
    Depois que ouviu as palavras de Bonnie e ela disse que sua mensagem tinha sido recebida, ela abraçou as amigas e chorou, emocionada com tudo aquilo. Ela acreditava que seu pai tinha ouvido sua canção.

    Chae brincava com ela, mas era verdade, ela queria muito ver aquilo, a junção de seu oppa com seu grupo favorito.

    - Sim, Chae unnie, quero muito ver o oppa cantando aquela música linda. Será o dia mais feliz da minha vida – ela juntava as mãos abaixo do queixo e sorria abobada – vai ser perfeito! E você, unnie, não quer ver nenhuma música ou pessoas em especial?

    Como Eun-Ji não conhecia quase nada de Seul, ela não compreendia o que significava “o bairro mais perigoso de Seul” e só sorriu para Chae.

    - Hum? Não conheço, não sei onde fica – a chinesa já morava em uma república – oh, numa escola? – depois elas falam da casa de Yuki – sim sim, a casa da Yuki unnie é adorável. Eh! Chae unnie gostou do irmão da Yuki unnie? Ouviu isso, unnie? – perguntou para Yuki, estava rindo.

    Já no refeitório, ficar diante de Dam era muita felicidade, até para conversarem era bom, porque ele estava mais relaxado. Mesmo interessada mais no rapaz à sua frente, ela prestava atenção aos outros da mesa e ficou preocupada com as respostas de Bae e Tommy. Sua sunbae Rin estava mal ainda.

    - Ah... tadinha da sunbae... ela devia estar sofrendo muito... – logo Tommy dá a ideia de outro churrasco – seria divertido, Tommy shi – ela queria sair com seus amigos.

    Ela não soube bem como reagir aos elogios de Daichi e apenas acenou com a cabeça e voltou a olhar para Dam, que logo falou sobre seu ensaio.

    - Que bom que estão se divertindo com os ensaios... tenho certeza que está fazendo jus ao grupo, né oppa... ah, sim... a unnie é a Tmelhor líder. Também vou querer ver a reação do Minsoo shi, tenho certeza que ele vai dar todo apoio para a unnie – Chae logo fala da surpresa e a ruiva ri animada – sim, vai ser legal. Tomara que todos gostem... – Tommy fala que Dam era o centro do grupo e ela fica muito feliz, vendo que tinham algo em comum, nem que fosse só um título em um grupo – aaah oppa, eu também sou o centro e também sou a visual e vocalista principal... que coincidência feliz, não acha?

    Quando ele menciona os biscoitos, ela sorri feliz, tendo certeza que ele tinha gostado daquele presente – farei mais outro dia.

    Depois foi só comoção com a ida de Yuki ao banheiro.

    - Está tudo bem, unnie? – ela pegou um papel-toalha e abanava a amiga.
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1332
    Reputação : 63
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Gakky em Sex Jul 07, 2017 11:18 pm

    Quando ChaeSoo fala do seu irmão ser bonitão, Yuki se sobressalta. Eun-ji também faz comentários sobre isso, então Yuki responde:

    - Ouvi Eun-ji... Chae,você acha mesmo meu irmão bonitão? - Então ela ri e continua - Eu só vou dizer uma coisa ChaeSoo, ele está solteiro e é muito carinhoso.

    Ela se vira para as amigas e também agradece:

    - Obrigada por gostarem da minha casa, mas ela é bem simples...

    (...)

    A conversa na mesa ia bem, quase bem. Todos pareciam conversar tranquilamente, menos Yuki. Estava tão tensa que ocorreu o acidente com o pedaço de carne. Era um vexame terrível! ChaeSoo e Eun-ji tentaram lhe ajudar com guardanapos, Yuki sentiu que suas mãos tremiam. Daichi foi um cavalheiro ao tentar ajudar a limpar a mesa. Mas Yuki estava odiando tudo isso, pior foi perceber que o líquido escorreu no lado do japonês, que vergonha! Ela só queria que tivesse um buraco para esconder o rosto agora.

    - Sumimasen! - Pediu desculpas ao japonês fazendo uma reverência rápida e nervosa.

    Por que essas coisa aconteciam com ela? Eun-ji e Chae a chamaram para o banheiro, Yuki aceitou, mas no caminho quase deixou a própria cadeira cair. Chegando no banheiro, Yuki respirou fundo e molhou o rosto nervosa:

    -Ahhhshh... Estraguei tudo! - Disse enquanto Eun-ji a abanava -Desculpem! Vocês estavam curtindo... Ai! Que péssima líder sou... Com que rosto vou voltar lá? Essas coisas só acontecem comigo... Quero me esconder...

    Yuki pegou o papel toalha e colocou na frente do seu rosto. Sua camisa branca estava suja de chá. Ela começou a dar tapinhas de leve na própria testa:

    - Baka! Baka! - Exclamou em japonês.

    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Dom Jul 09, 2017 12:33 am

    O celular de Shin só ganhou o foco do rapaz depois que o treino acabou. Ele reverenciou a coreógrafa e parabenizou seus companheiros pelos esforços. Logo eles começaram, por livre e espontânea vontade, a comentar sobre o que poderiam melhorar aqui e ali. Quando a conversa acabou girando em torno dos que dançavam melhor, ele se afastou um pouco e começou a dar uma olhada em suas redes sociais.

    Estava para se desmarcar das fotos com Myeon, mas logo viu os comentários. Acabou lendo um, dois e, quando percebeu, estava lendo todos. Havia certa graça nas coisas que lia: as pessoas achavam que os dois formavam um casal fofo? Ele também achava...E se sentiu bastante bobo quando as bochechas dele coraram levemente. Estava tão entretido nas fotos que precisou voltar em todas para se desmarcar. Quase como sentisse aquele ato suspeito de Shin, Myeon começou a mandar mensagens. O rapaz se assustou, engolindo em seco e levando a mão até o peito.

    Apoiou-se na parede do lado de fora da sala onde eles estavam e sorriu.

    "Você sempre foi popular, Myeon-shi. Eu que me sinto mais popular depois de ter aparecido no seu blog hahaha..."


    Parou e então tirou uma selfie. Fez o "v" com os dedos e saiu na foto com rosto meio escondido com o boné e a fita azul aparecendo de relance pela blusa dele. Estava com uma aparência de cansado, porém feliz. Ela só não imaginava qual era o motivo.

    "Uma prova de que pode ter quantas fotos quiser. Não sei se posso contar o que estamos aprontando hoje, mas posso garantir que vai gostar..."


    O mistério ficou no ar. Realmente não queria cometer o erro e a gafe de dar spoiler sobre o programa. Confiava em Myeon, mas se nem o pai dela contava, não seria ele a dizer. Ele era um participante, afinal, tinha que cumprir certas formalidades e discrições. Gostaria de continuar conversando com ela, mas Quan Lei chamou por ele. Virou-se, com as mãos ainda nas teclas

    - Hm? Eu? - Indicou a si mesmo. - O Tommy, é? Sei...

    Disse de modo desconfiado, mas obviamente estava brincando. Eis que a mensagem de Tommy chega. Shin dá uma risada e responde imediatamente.

    "Também estou com saudades, meu anjo de cabelos loiros"


    O problema é que ele enviou para ninguém mais, ninguém menos que...Myeon.

    - NÃO!! Grrrr...- Tentou cancelar, mas a mensagem já tinha ido. Fechou os olhos com forças e puxou o ar, sem saber o que dizer. Quan Lei estava ao lado dele e não entenderia o porquê da reação dele.

    Antes que ele conseguisse se justificar, tudo aquilo começou a acontecer. Era óbvio que queria almoçar com seus amigos e ficou feliz quando ouviu o seu grupo agindod aquela forma. Estava com uma expressão mais abatida, porque estava nervoso pelo que tinha acabado de fazer, mas seus amigos não tinham culpa. Forçou um sorriso e reverenciou Minsoo e os amigos.

    - Foi incrível. Acredito que não poderia ter grupo melhor. Obrigado por depositarem a confiança em mim e me desculpem pelo que aconteceu hoje. Prometo que vou me esforçar para alcança-los nos ensaios.

    Fez seu discurso e reverenciou de modo respeitoso, todos eles. Eis que o simpático Zhang ja puxava o grupo para almoçar lá em cima. Wonghae resmungava, mas Shin só conseguiu sorrir. Era uma sensação boa, parecia com a que teve enquanto ia para o churrasco com o grupo de Minki. Mas agora se sentia ainda mais num grupo seu - até porque, era mesmo o seu grupo.

    - Vamos sim.

    Começou a andar com o seu grupo, mas um pouco mais atrás. Pegou o celular, mas o batalhão de Peach começou a passar. Os meninos, pelo menos ele, Minsoo e Quan Lei se viram obrigados a pararem. Shin relaxou a postura diante das gêmeas e sorriu para as duas, também as cumprimentando de modo educado. A gêmea mais falante tocava naquele assunto que não trouxe qualquer resquício de vergonha para Shin, ele até riu e logo respondeu.

    - Será um prazer atendê-las. Estou trabalhando no turno da manhã, passem lá qualquer dia. Faço um excelente café quase gatinho. - Disse de modo extrovertido. Incrivel como só tinha acertado o desenho para Myeon. Pelo menos, só ela tinha achado perfeito. Ele se perdeu nos pensamentos, por um instante.

    Seus pensamentos voaram e demorou para que percebesse que Peach estava falando com ele. As pessoas perceberiam que ele estava "encarando a gêmea timida" enquanto Peach falava, quase como se Naya fosse mais importante do que a lider. Não tinha sido de propósito, mas aconteceu. Shin a encarou e quase falou "ahm?", mas arrumou a postura e simplesmente agradeceu.

    - Obrigado, Peach. Boa sorte para o seu grupo também. Se bem que... - Olhou para Naya de novo. - Acho melhor desejar boa sorte para os outros grupos. O seu grupo é bastante talentoso, não é Naya-shi?

    Sorriu para ela e, finalmente olhou para Peach. Queria muito que Naya se sentisse mais à vontade para demonstrar todo o talento que tinha, mas a verdade é que enquanto se escondesse atrás da irmã, ela não receberia o merecido destaque. Esperava que seu comentário a fizesse se sentir notado. Tinha descoberto recentemente que as pessoas levavam bem à sério o que ele dizia.

    Peach falava sobre um almoço justamente quando Shin estava pensando em falar sobre o incidente e, quem sabe se desculpar. Também queria a foto e o autografo para Myeon, mas sua expressão relaxada se desfez e ficou mais séria quando ouviu a resposta zombeteira que ela deu para Minsoo. Enquanto as duas riam, Shin continuava bem sério, esperando que ela o encarasse para, enfim, dar um sorriso cínico para ela.

    - Pena que não estava falando com ele, também. Eu já tenho compromisso, o mesmo do Minsoo-shi. Além disso, acho que não caberiamos todos na mesma mesa, seu namorado tem um grupo muito grande. - E um ego enorme também. - Aproveitem o almoço, meninas.

    Olhou para Quan Lei, mas não o obrigou a segui-lo. Ele que sabia o que fazer e o rapaz percebeu o olhar que ele trocou com a menina de franjas. Passou por elas, sorrindo uma última vez para Naya e seguiu, pegando o celular de novo para se explicar.

    Larissa Aprill
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 417
    Reputação : 45
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Larissa Aprill em Dom Jul 09, 2017 9:50 am

    Eles ficaram sozinhos na sala e Min-ki começou a falar sobre sua namorada. Ela tentou lhe explicar sobre isso, mas claro que não poderia dizer que essa suposta namorada, era ela mesma.


    - Geugeos-eun jonjaehajiman, geunyeoga wanjeonhi daleun sesang-eseo salgo issdaneun geos-eul uimihanda..

    Ela existe, mas meio que ela vive num mundo totalmente diferente do nosso.  


    Era assim que ela se sentia quando pensava em sua vida como Eu Se, a filha de um diplomata. Se não fosse por esse programa, eles nunca teriam se encontrado. A garota até dá um sorriso triste ao pensar nisso, mas o loiro emendou esse assunto em outro. Ele dizia sobre o amor e como isso mudava as pessoas. Eu Se prendeu a respiração por alguns segundos e seu coração começou a bater mais forte. Mas ao dizer o nome da Rin e como ele se sentia em relação a ela, a menina abaixa a cabeça para tentar esconder um pouco a decepção em seus olhos.

    Min-ki se sentou no chão e ela se sentou na frente dele e abraçou os próprios joelhos. Ela ergueu o rosto e deu sorriu levemente, queria guardar seus sentimentos numa caixinha no fundo do seu coração, pois agora quem precisava de ajuda e conselhos era ele.


    - Naneun chungbunhi lin molla,hajiman nan dangsin-i geunyeoleul haengboghagehago sip-eun geulaeseo dangsin-eun hangsang jaemidoego sip-eo ihaehabnida. Nugungaga geu isangcheoleomhajiman ... Salam-i deo isang geol-eul sueobsneun jiwon-euljugoissdacheoleom, simjieo jasin-ui seulpeun sungan-e yeop-e iss-eoyahanda. Geuligo teughi dangsincheoleom modeun gyeoljeomgwa jajil-eul gajin ... Nuguleul-wihan.

    Eu não conheço a Rin o suficiente, mas entendo que você queira deixar ela feliz e por isso você queira ser engraçado o tempo todo. Mas gostar de alguém está além disso... ela tem que estar do seu lado mesmo nos seus momentos tristes, gostar de alguém é dar seu apoio quando a pessoa não conseguir mais caminhar. E principalmente gostar de você pelo que você é...com todos os seus defeitos e qualidades.



    Eles ficaram em silencio por alguns segundos. Então ele toca no assunto da WINGS, e ela percebeu o quanto esse passado ainda o machucava.

    - Naneun tae dangsinboda deo na-eun saeng-gag! naneun uijilyeog-eul midgo sang-gi hal ttae cheos nal-eul gieog haneunga? Naneun jaeneung-issneun salamdeul-eun mullon bakk-eulo seo issdaneun geos-eul algo issjiman hadeuwa gichaleul wihae nolyeoghaneun salamdeulppunman anila bichnal su-issneun gwonhan-ieobsneun geos-eul uimihaji anhneunda. Geuligo dangsin-eun nangbi, mein laepeo, daenseowa sigag lideoi geulub gyeolko eobs-eossda naneun dangsin-i ... Maeu jaeneung-i hal su issdago saeng-gaghagi ttaemun-e naneun-i modeun geos-eul seontaeghaessda.

    Eu te acho melhor do que o Tae! Lembra no primeiro dia quando disse que acredito na força de vontade? Sei que as pessoas talentosas se destacam naturalmente, mas isso não quer dizer que quem se esforça e treina arduamente não tem o direito de brilhar também. E você nunca foi um lixo, nesse grupo você é o Rapper principal, dançarino líder e o visual e eu escolhi tudo isso... por que te acho capaz... Você é muito talentoso.


    Ela aceita sua sugestão de treinar bastante até conseguir ser sexy e se impor como um menino. Então ela se espreguiça e vão juntos almoçar.


    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1059
    Reputação : 67
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Dom Jul 09, 2017 12:03 pm

    ♪ Yuki ♪ e ♪ Eun-Ji ♪

    Zhenzhen e Chaesoo também ficaram tocadas pela apresentação, correspondendo ao abraço. Aos poucos, ela começava a fazer um novo círculo de amizades.

    - Ah, ela admitiu! Gostei de ver, Eunji-ya. Eu? - a rapper ficou surpresa com a pergunta de Eunji. -  Acho que não. Eu só quero fazer bonito no palco - balançou a cabeça positivamente. - Pensando bem… acho que o grupo de “Sorry” vai ser bem bonito de ver - apertou os lábios, imitando um gatinho e inflando as bochechas - Estou curiosa com o que vão apresentar em “Lúcifer”, mas esse é só por causa da coreografia mesmo.  - piscou - S-solteiro? Ai, eu não quis dizer isso. Eu acho que sou nova para ele. Um homem mais velho não olharia para mim - balançou as mãos. - Mas tenho certeza de que ele vai encontrar uma mulher maravilhosa. Ele tem mãos fortes. Minha mãe diz para namorar um homem com mãos fortes!

    - É sério? A minha não quer que eu chegue perto de nenhum até completar 40 anos - Zhenzhen riu - Meus irmãos são muito protetores. Por eles, vai ser isso mesmo. Mas olha, eu achei aquele menino, o Zhang, muito bonito. E vocês viram o filho do senador? Ah, pessoas da realeza têm um sangue tão bom. E você Yuki?

    - Yuki só tem olhos para o Min-- - sorriu, tentando disfarçar - Vamos comer!!

    (...)

    Chaesoo colocou a mão no ombro de Yuki, meio que a abraçando.
    - Não fique assim, Yuki. Não foi nada demais… - falava preocupada.

    - É, não se importe com isso. Está tudo bem. Todo mundo já fez isso uma vez ou outra...

    Em uma das cabines fechadas, elas ouviram uma tosse alta e um som esquisito vindo de garganta.

    - Hm? Tem alguém aí? Está tudo bem? - Zhenzhen olhou para trás.

    Nenhuma resposta.
    - Amiga, se estiver passando mal, a gente pode te ajudar - a chinesa insistiu.

    Em seguida, papel sendo pego aos montes, mais tosses cobertas e a descarga.

    - Não precisa estou bem.  - A porta se abriu e Yieun saiu de lá com o rosto inchado, lavando a cara várias vezes. Ela secou o rosto e viu quem estava no banheiro. Fez menção de sair correndo, mas bateu o olho na blusa de Yuki.

    - Está tudo bem? Você estava passando mal? - Zhenzhen insistiu, mas a menina retrucou bruscamente.

    - Não. - olhou então para Yuki de novo - Eu tenho um tira-manchas e outra blusa… Você quer? - baixou o olhar, envergonhada. Independentemente da resposta, a menina virou bruscamente, como se esperasse uma boa desculpa. - Eu vou buscar. Espere aqui. - e saiu correndo do banheiro.

    - Eu hein… - Chaesoo  olhou em volta, mas então deu um sorriso largo - Bem, agora acho que resolvemos um problema! Yieun-shi vai emprestar a blusa.

    - Mas que ela estava passando mal, estava sim. Fiquei com dó porque a amiga dela não escolheu ela para o Girls Generation. Aliás, achei muito bom o que você falou da Peach aquele dia. Sabe que aquela menina não me desce mais? Ela nem fala direito com quem está com ela. - Zhenzhen admitiu, cruzando os braços.

    - É, eu passei por isso também…

    - Na minha escola, tem uma menina que é prima daquela atriz nova chamada Jaelin. Aquela do “My Love Under The Sea”, ela que fazia a princesa. Sabe o que ela disse? Que a Peach era muito amiga da Jaelin até que ela começou a se interessar pelo ator que fazia o príncipe. O pai dela parece que é empresário, sei lá. E ele é todo influente. Como ele era amigo do diretor, parece que foi aí que a Jaelin perdeu o papel de par romântico. Muita atenção virou em volta da Peach e ela cresceu muito no mercado. Aí ela apareceu naquela entrevista e acusou o menino e a outra de fazerem bullying com ela no estúdio. Até hoje os dois não conseguem mais papéis. É meio assustador, não acha?

    - E as pessoas achando que você tinha que escolher “Gee”. Eu, hein, não ia querer ficar naquele grupo.

    Pouco tempo depois, YiEun apareceu com uma sacolinha com fantasminhas desenhados e uma camiseta branca dentro.
    - Toma, depois você me devolve. - pareceu pensar alguma coisa - Ou não. Pode ficar. Tchau.

    Mais uma vez, a garota não deu chance para muita conversa, e foi como um furacão para fora do banheiro. Já não estava mais no refeitório quando elas saíram. Por outro lado, Minsoo e seu grupo haviam chegado, bem como os garotos do grupo “Mirotic”. A plantação de abóboras tinha aumentado absurdamente.

    ♪ Eu Se ♪

    Minki ouviu as palavras de Eu Se de forma bastante compenetrada. Era algo raro para alguém como ele. Concordou com a cabeça de leve, pensativo, e mordeu a ponta do dedo. Seu olhar era um pouco vago, talvez tentando buscar algum momento em que a garota tivesse o apoiado, mas a conclusão que chegou foi completamente outra.

    Ela quebrou o silêncio entre eles e de repente o loiro começou a sorrir, surpreso.

    - Você acha isso mesmo? Go Mi Nam… eu tenho que namorar você. - um breve silêncio o fez repensar a frase e ele balançou a cabeça - Quer dizer, não você, você. Entende? Você, mas menina. Go Mi Nam, você sempre fica do meu lado e me apoia, mesmo quando eu sou esquisito por causa do meu problema. Você nunca nem perguntou ou quis brigar comigo por causa disso. Quando eu fico triste, você me ajuda, e quando eu estou feliz, também. Você sempre me coloca para cima e agora eu estou me sentindo muito bem. Preciso encontrar uma menina que seja legal que nem você.

    O loiro agora sorria, pensando em uma menina como Eu Se, sem fazer ideia de que falava exatamente com a “menina” que ela descrevia. Suspirou de repente.

    - Ah, que pena que a gente não escolhe de quem gosta, não é? Eu já teria desistido dela se eu pudesse, mas sabe quando você tenta muito e não consegue? Mas acho que eu acabei me acostumando..  Talvez se eu me afastar um pouco ela perceba que eu sou esse tipo de pessoa também, não é? Bom, preciso pensar sobre isso. Obrigado mais uma vez, Go Mi Nam. - estendeu a mão para ele, para apertá-la em um toquinho. -  Sobre a dança, a gente vai treinar junto depois que voltar. Pode ser?

    Os dois partiram então para o refeitório. Eu Se notou que o garoto ficava olhando em volta, provavelmente esperando que Rin aparecesse ali, ou talvez Tae. Estava agitado. Mas a partir do momento que chegaram no refeitório, amplo e com a presença somente do grupo de “Fiction”, parte do seu próprio, e os membros de “Sorry, Sorry”, ele relaxou.

    ♪ Shin-Hee ♪
    Shin era um excelente líder daquele grupo. Até então, não tinham desavenças, exceto com a própria coreógrafa, que pareceu arrependida ao descobrir sua condição, mas já estava claro que aquela mulher tinha uma personalidade difícil de lidar e pouca paciência.

    Os comentários eram, em sua maioria, de amigas de Myeon. Shin conseguia até reconheceu algumas pelos avatares. Era um grupo tão seleto de meninas de Gangnam que ela já parecia um tipo de idol das redes sociais. O resto dos comentários era de fãs da menina, que estavam loucos para conhecê-lo, ou diziam coisas como “Passei a ver o programa por sua causa” ou “Posta foto com o loirinho também!!!!”.

    ”Você é filho do senador. Não posso concorrer com isso.
    :p “


    ”Prefiro de uniforme. Vai me dar mais likes!
    hahahah”


    ”Gostei do boné.”

    ”Vai esconder coisas da sua manager pessoal? Você tem que contar tudo para mim“

    ”Também faço ‘v’.


    ”Não posso dizer o que estou aprontando hoje. Mas posso dizer que se eu virar uma jornalista melhor também é do seu interesse”

    A partir do momento que aquela mensagem desesperadora foi enviada, a garota parou de responder com tanta agilidade. Quan Lei se aproximou franzindo a testa. Os outros do grupo espiaram a atitude, mas como ele não parecia com dor, não deram tanta importância.

    - Tá tudo certo aí? - o chinês se certificou antes de deixarem a sala.

    (...)

    - É? Que fofo! A gente quer muito ver. Né, Naya? - a gêmea cutucou a outra, que baixou o rosto e ficou olhando para os lados, bem tensa. Especialmente porque o rapaz a olhava diretamente.

    - Eu? - a garota arregalou os olhos ao ser chamada de talentosa, e as demais do grupo a observaram. Seu comentário nitidamente tinha mexido em algum fraqueza no orgulho daquele grupo, pois todas lançaram um olhar invejoso para a menina.

    - Na verdade ela é uma pata - Linda, a menina de cabelos bem lisos e pintados fez o comentário, tentando reverter o elogio.

    - É, ela é bem lerdinha. Mas eu ensino as coisas para a minha irmã querida. Ela aprendeu tudo comigo - Dayoung piscou e puxou a irmã para ser abraçada. “Naya” olhou para o chão e concordou com a cabeça.

    - De qualquer forma… - Peach tentou retomar o protagonismo, convidando-os então para almoçar, mas a resposta de Shin acendeu uma chama lá no fundo dos olhos da menina, que não disse nada, apenas respirou bem fundo e o observou durante todo seu trajeto.

    No celular de Shin, havia um resposta enviada no meio da quela confusão, mas ao mesmo tempo, bem depois de sua última mensagem. Era apenas um:

    “?”

    Ao chegarem no refeitório, Yieun passou correndo por eles com o rosto todo vermelho, mas não havia sinal do grupo dela. Ali, só estavam os garotos de “Fiction”, dos quais Tommy despontou para acenar largamente, e parte do grupo de “Mirotic”, que estava em uma mesa do lado, quase grudada, onde Bae já estava sentado.

    - Oh! O traidor está ali! - Quan Lei falou bem alto, fazendo o menino se levantar e puxar uma cadeira para o líder.
    - Aceite minha gentileza como minha humilde desculpa, senhores.
    - Me apresenta uma amiga e fica tudo certo.

    Minsoo foi para o lado de Dam, conversando algo com ele, até que avistou as meninas saindo do banheiro.  


    ♫♫♫ TODOS ♫♫ ♫  

    Minsoo acenou para Yuki, todo sorridente e amável. Quando se aproximaram, o rapaz, aparentemente alheio à situação, sorriu para ela.

    - Oi, meninas. Vamos conversar sobre os treinos. Olha, quero dizer para se prepararem, pois a nossa treinadora de dança é osso duro. Ela pegou muito leve com a gente em “Not Today”, agora está descontando. - sorriu.

    Daichi estava entretido em uma conversa com Jaehyo, recém chegado, e apenas fez um aceno de cabeça para ela, indicando que estava tudo bem. Ele era tão lindo quanto Minsoo, isso se não fosse até mais.

    O grupo gigantesco começou a ser barulhento, com alguns deles em pé e os lugares trocados a todo momento. Misturavam-se finalmente.

    Tommy explicou para os amigos como tinha saído o ensaio e apresentou seu líder, Daichi, e o centro, Dam. Este último era sério com eles, dado os últimos acontecimentos, e quase não conseguia olhar muito tempo para Quan Lei, mesmo que o chinês tentasse ser simpático, seus ares de deboche ainda exalavam.  
    O chinês acenou para Eunji e soltou um sonoro:
    - Ni Hao!
    Zhenzhen se empolgou e respondeu também.
    - Quan Lei-shi, Zhang-oppa. Vocês souberam? Eu e a Eunji vamos fazer uma coisa legal que tem a ver com vocês. Muito legal né? Vocês querem ajudar a gente?
    Dam olhou para a ruiva, esperando sua reação.
    - Claro, não tem problema - Zhang respondeu, bem humorado como sempre.
    - Cla… - ele espiou Shin, sabendo que levaria uma bronca, mas talvez ele estivesse ocupado com sua dr particular no telefone. - O meu amigão aqui é mais legal. - deu tapinhas amigáveis no ombro de Zhang.
    - Desculpa, Eunji-ya, eu tinha que falar para ele - Zhenzhen juntou as mãos e sussurrou para a amiga, deixando bem claro quem ela queria impressionar com aquela fala. - Ah! Então eu vou aí falar sobre isso.

    - Eu consegui papel de vocalista guia - Bae falou orgulho - e eu consegui fazer o movimento com a perna. Não parece tão difícil! Eu me desequilibrei só algumas vezes - o garoto comentava com seus amigos.
    - Se precisar de ajuda, treinamos depois no hotel, não se preocupe. - Amihan era professoral e proativo como sempre.
    - Não ajuda não, Amihan .Estamos em outro grupo!
    - Minki, não seja competitivo. Não é o grupo deles que queremos eliminar.

    Algum tempo depois, Daichi foi o primeiro a se levantar e passou do lado de Yuki, dizendo a ela em japonês.

    - Daijoubu. Ano ocha wa oiishi ne. Ki o tsukete te ne. Ganbatte kudasai….  Kono shatsu wa tottemo kawaii desu.
    (“Tudo bem. Aquele chá é bem gostoso. Tome cuidado. Fighting… Essa blusa é muito bonitinha”)
    Piscou e foi se retirando do refeitório.

    - Bem, nós também precisamos ir. Eu tenho que treinar bastante aquela dança ainda. Cuidem-se. Ah. Eunji. Eu vou… reativar a internet do seu celular. Assim você vai poder ver vídeos de ensaios e… ensaiar onde estiver.
    Minsoo sorria largamente conforme Dam falava, pois sabia muito bem que não era bem aquele o objetivo.

    Em breve, todos os integrantes que já tinham comido, acabaram se retirando. Alguns meninos de “Lucifer” e apenas dois de “Fantastic Baby” apareceram no local, fechados em seu próprio grupo. Nenhum sinal de Euntak e sua turma, muito menos de Peach ou as meninas de “Nobody”. O grupo de Hyerin apareceu logo que Eu Se e seu grupo decidiu voltar. Ela os cumprimentou com educação, segurando uma bandeja e Minki trocou um olhar com Eu Se, como se quisesse dizer a ela que estava pensando no que tinha sido dito. Então, ele fez uma reverência à menina, mas não parou para conversar, em uma mudança de comportamento.

    O ensaio do dia continuaria conforme a vontade dos líderes e suas disponibilidade de horário. A maioria preferia já adiantar alguns passos de dança, ou música, para que a instrução do dia seguinte fosse mais efetiva. Após as rápidas aparições dos professores mais cedo, todos tinham ciência de que deveriam melhorar ao máximo antes de encontrá-los no dia seguinte.

    Eu Se e Shin tinham um motivo maior para ficarem tensos não com o dia de treinamento seguinte, mas com a noite. Essa, sim, era uma prova difícil para superar. Comportando-se normalmente, a família de Eunji tinha lhe dado uma trégua. Aparentemente, suas atitudes dentro das regras estavam a ajudando. A internet ainda não estava recuperada, mas senhora Bora prometeu lhe providenciar fones de ouvido para que pudesse assistir tudo em casa sem causar problemas de ser descoberta. Já Yuki tinha um pouco com o que se preocupar: a forma fofinha com que foi retratada dançando Not Today talvez não fosse o suficiente para aquela música em especial. Deveria trabalhar dobrado para a instrução que viria no dia seguinte.



    Não estou encerrando o capítulo, não se preocupem! Smile Só quero avançar o dia, mas podem reagir e responder o que quiserem que eu complemento as conversas. Desculpem se pareceu corrido! Mas senti que era o momento.

    1- Shin e Eu Se, o dia seguinte, já se considerem no período da noite. Vou resumir pra vocês o dia de treino e podem se preparar para a festa. Façam os preparativos. Eu vou introduzi-los à festa e um ao outro no momento adequado. :3
    2- Já para Eunji e Yuki, o jogo de vocês vai ser durante o dia. Yuki, prepare-se. Tá na hora de sofrer. ninja do mal
    Persephone
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 191
    Reputação : 63

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Dom Jul 09, 2017 4:01 pm

    - Não está. Mandei mensagem errada... - Shin comentou, tirando e colocando o boné de novo.

    Antes que pudesse consertar a besteira que fez, parte de seu grupo cruzou com o de Peach. Shin abaixou o celular, por educação e logo começaram a conversar. O rapaz olhava diretamente para Naya, mas não de modo atrevido. Sorriu com o comentário da irmã de rabo de cavalo e meneou positivamente.

    - Estarei esperando por vocês. - Então, ele fez o comentário que surpreendeu a todos.

    Naya finalmente o encarou, daquele modo ligeiramente assustado, mas Shin apenas fez um "sim" com a cabeça. Não parecia mentir, estava sendo bastante sincero - ele não gostava de mentir ou puxar o saco dos outros. Sua expressão era bastante tranquila, até que as meninas reagiram daquele modo. O rapaz foi desfazendo, pouco a pouco, aquela expressão tranquila e tomou uma postura mais séria. O olhar que lançou para Linda era carregado de antipátia enquanto para a gemea foi uma pontada de decepção. Pelo menos a menina que Quan Lei tentava falar, não tinha falado nada. Shin franziu as sobrancelhas, até dar um sorriso debochado.

    - Uma pata? Então você está duvidando do julgamento dos jurados, ahm...Linda, né? - Ele sabia o nome dela, mas fazia como se ainda não a conhecesse. Colocou a menina no lugar em que ela estava acostumada a deixar Naya. - Porque até onde eu saiba, quem recebeu três sim's foi ela, não você. - E a olhou dos pés à cabeça, franzindo um pouco o nariz no processo. Voltou-se para a gêmea do rabo de cavalo. - É mesmo? Está fazendo um bom trabalho, então, ela faz tudo muito bem. Um dia o pupilo vai ensinar algo ao mestre. Geralmente é assim.

    Sorriu, cansado daqueles venenos femininos. Agora começava a entender um pouco o porquê de gostar de passar tanto tempo com Myeon. Ela não era assim. Era mais bonita, comunicativa e, provavelmente, mais rica do que qualquer menina dali, mas não precisava pisar nos outros para provar nada. Para completar a cereja do bolo, Peach ainda fala daquele jeito com Minsoo.

    Ele não tinha motivos mesmo para sair com ela. Passou por Naya e fez um gesto de "fighting" para ela. Se pudesse, a tiraria dali e apresentaria para pessoas legais, como Eun Ji e Yuki, mas isso poderia prejudicá-la ainda mais. Ela já era suficientemente excluída do próprio grupo, mas precisava mesmo daquela semana para passar para a próxima etapa.

    Quan Lei e ele foram se afastando, sem nem olhar para trás.

    O celular chamou mais sua atenção e ele respirou fundo quando leu o "?". Precisava de Tommy para cuidar daquilo. Enquanto digitava, Yieun quase esbarrou nele. Seu rosto estava vermelho e ela parecia verdadeiramente triste com alguma coisa. Trocou um breve olhar com Quan Lei, mas não podia salvar todo mundo. Não tinha intimidade com a menina e também não saberia o que dizer. Lamentou, mas foi se encontrar com Tommy.

    Os grupos que Shin mais tinha gostado estavam unidos. Ele deu um sorriso satisfeito e antes de se sentar, puxou Tommy e tirou uma selfie com ele.

    - Preciso dos seus cabelos. Estará perdoado depois disso.

    Sentou-se e começou a digitar loucamente. Mandou um print da mensagem de Tommy, enviou a foto com Tommy e uma resposta.

    "Meu anjo caído, traidor. Um verdadeiro Lucifer, mas prometo que vai entender tudo no proximo episodio. Eu mandei a mensagem errado porque estava distraído.

    Mas...

    O que eu disse não deixa de ser mentira.

    Sinto sua falta. Ainda bem que vamos nos ver amanhã."


    E enviou a mensagem, escondendo o celular de si mesmo, com medo do que viria. Shin estava tão perdido nos próprios pensamentos, tão avoado que pouco conversou. Ele tinha se sentado sem ter feito o próprio prato - era tipo a única pessoa sem bandeja e ficava com aquela cara ausente, mas suspirando aqui ou ali. Quando percebeu sua falha, ele cobriu o rosto com o boné e foi lá se servir com o almoço. Tinha perdido vinte minutos viajando nos proprios pensamentos. Yuki e EunJi que eram bastante românticas, podiam começar a supor o porquê do oppa estar com as bochechas tão coradas e uns sorrisos bobos por nada.

    Quando voltou com a comida, conversou com todos. Conheceu os meninos de Fiction, falou com o pessoal de Mirotic e também apresentou os meninos de seu grupo. Tarde demais, ele percebeu que todos já conheciam - aconteceu enquanto ele ficou viajando e pensando em fotos e musicas. Depois de tanta viagem, foi hora de voltar para os ensaios. Noutro momento, eles conversariam direito.

    O grupo de Shin retornou para um último ensaio. Agora que os remédios tinham feito efeito e estavam todos devidamente alimentados, eles colocaram a musica e retomaram os passos. Se os outros estivessem muito cansados, Shin faria os passos sozinho, para tentar recuperar o tempo perdido. Completaria os ensaios em casa, caso fossem necessário. Mas na verdade, ele não queria abusar do esforço dos meninos. Quando eles estivessem satisfeitos, cada um seguiria seu rumo.

    Como o dia seguinte seria um sábado, Shin trabalhava só até as 11h. Combinaram se almoçar juntos e 13h pegar a sala. Shin poderia ficar ali até as 17h. Tinha um compromisso importante naquela noite e não queria atrasar. O segundo ensaio foi focado na música em si. Shin ensinou alguns exercícios de voz aos companheiros, para ficarem afinados e logo cantaram a música toda, cada um em seu trecho. Os passos do refrão tinham sido treinados até a exaustão no dia anterior. Era o passo que todos eles ensaiaram enquanto cantavam naquele dia. Quan Lei estava preparando algo diferente junto de Kim e Shin estava com uma sugestão também.

    Estavam pensando em cortar alguns pedaços da musica, suprimindo para fazer algo diferente dentro dos 2:30min que teriam. Com a ajuda de todos, eles cortaram alguns trechos para sugerirem ao mentor, nos últimos dias de apresentação. O ensaio foi bastante produtivo, mesmo que "mais curto". Mesmo a dificuldade de timbres foram resolvidas e o grupo de Super Junior estava ainda mais confiante e tranquilo. Além de ficarem bastante unidos, eles não brigavam e ainda tinham aquela sintonia dificil de conseguir tão facilmente, mas que para eles foi quase que instantaneo.

    [...]

    A parte boa do dia tinha passado. Shin agora precisava passar por um desafio ainda maior. Apesar de toda aquela correria, ele não esqueceu do compromisso que teria naquela noite. Por que o pai queria que ele fosse naquele evento? O que será que estava tramando?

    Verdade que desde que ele disse que iria, o clima em sua casa ficou mais estabilizado. Mas isso não o deixava mais calmo, podia esperar qualquer coisa de seu pai. Contudo, no horário devido, ele saiu arrumado para se encontrar com sua mãe. Usava um terno bastante elegante e o cabelo penteado de um jeito jovem, porém, formal. O detalhe maior era o perfume dele, amadeirado e presente pelo ambiente. Cumprimentou a mãe, dando um beijo em sua testa e deixou que ela fizesse as correções necessárias em sua roupa.

    Estava meio sério - e dolorido - mas não reclamava de nada. Suas pilulas extras estavam no interior de seu blazer junto do celular. A carteira ficava no bolso.
    Larissa Aprill
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 417
    Reputação : 45
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Larissa Aprill em Dom Jul 09, 2017 7:05 pm

    Os dois estavam sentados conversando, Eu Se foi sincera com Min-ki e ela também se sentia mais aliviada e confiante depois de conversar com o loiro. Ele estava ali parado na sua frente e solta uma frase bombástica que fez a menina arregalar os olhos de surpresa. Ela teve até um acesso de tosse, depois da confissão do menino e precisou dar vários tapinhas em seu peito para o susto passar.

    - geu ...neun ... nuga malhaessda ??

    O...O...que disse??


    Ela não conseguiu evitar de corar e demorou um tempinho para voltar ao normal. O menino se ergueu e estende a mão para ela se levantar. Ele tinha uma atitude confiante e achava que mudando sua atitude com a Rin a menina poderia notá-lo. Ela não sabia se essa ideia daria certo, mas mesmo assim ela sorri.

    - Naneun dangsin-eul eung-wonhabnida .... Munhyeong-eul

    Vou torcer por você....Hyung


    Então eles descem para o refeitório, onde estava o grupo do Bae, do Shin e das meninas. Era muita gente para cumprimentar, então ela pega um almoço leve com saladas e alguns salgados e senta-se na mesa próxima a Bae. Ela apenas acenou para Yuki e Eujjin já que elas estavam entretidas numa conversa.

    Bae parecia animado com seu grupo e estava confiante. Ela dá tapinhas em seu ombro.

    - chughahabnida ...Dangsin-i wonhaneun gyeong-ue dangsin-eul doum-i doel geos-ibnida.

    Parabéns... Vamos te ajudar se quiser.


    Ela reprende baixinho o Min-ki, afinal Bae era amigo deles e um precisava apoiar o outro. Mas depois sorriu para o loiro, esperando que ele não ficasse muito bravo. Ela percebeu que Shin se aproximar da mesa de buffet e ela se afastou de seu grupo e foi agradece-lo pessoalmente.

    - Annyeonghaseyo ... Bang-geum jeon-e ulileul dowa jusyeoseo gamsahago sip-eossda. dangsin-i mwongaleulhaeya hal gyeong-udo ulileul sel su issseubnida.

    Olá...Só queria agradecer por ter nos ajudado antes. Se precisar de alguma coisa pode contar com a gente também.


    Eu Se faz um fighting pro rapaz e volta para seu grupo, logo eles decidem sair e voltar ao treino. Quando estavam próximo a porta o grupo de Rin entrou,  o loiro lhe lança um olhar e apenas cumprimenta a menina com um gesto. Ela não pode deixar de rir e fez um ok com as mãos para o rapaz.

    Na sala de treino, no horário combinado todo mundo retornou. A menina se aproximou de Amihan quando os dois estavam sozinhos e disse.

    - Naneun maeu yeoseongjeog-in hwag-in-i iss-eumyeon allyeojuseyo?

    Me avise se eu tiver muito feminina ok?  


    Ela deixou que Amihan comandasse o treino, seguiu as dicas que ele passava e ficava atenta ao espelho, para ver se não estava demonstrando muito seus gestos. Mas acreditou que tinha se saído melhor do que na parte da manhã, mas precisavam treinar muito mais. Eles ensaiaram até as 17:00, depois ela se despediu dos rapazes, esperaram Bae sair e o quarteto voltou ao hotel.

    Assim que chegou no quarto, a garota tomou um bom banho quente, estava cansada, mas não exausta como as outras vezes. Ela mandou mensagem para Go Mi Nam, dizendo que estavam treinando numa fase em grupo e que ele ficaria surpreso com a nova atitude dela. Para sua mãe a mensagem foi mais longa.

    어머니 안녕하세요, 어떻게 당신은?

    마지막으로 우리는 내일 밤을 볼 수 있습니다. 나는 모든 것이 바로이 저녁 식사에가는 희망, 기대합니다.

    아빠는 나에게 주소를했다, 그래서 나는 거기에 당신을보고, 저녁 식사로 바로 갈 수 있습니다.

    사랑을 담아,
    I. 만약


    "Olá mãe, como tem passado?

    Finalmente vamos nos ver amanhã a noite. Estou ansiosa, espero que dê tudo certo nesse jantar.

    O papai me passou o endereço, então irei direto para o jantar, nos vemos lá.

    Com amor,
    Eu Se."


    No dia seguinte o grupo voltou para a sala e ensaiaram a dança até a hora do almoço, mas então a garota precisou dar um recado aos rapazes.

    - Mian kkeutnal ttaekkaji nam-a issji anhda. Naneun gajog haengsa-e chamseoghagi wihae pil-yo naneun nohchil su eobsda.

    Silpaehaji anhdolog yeolsimhi nolyeoghago, naega geudeul-eul silmanghaji anh-eul geos-eul yagsogdeulibnida.

    Eu sinto muito não ficar até o final. Eu preciso comparecer a um evento familiar e não posso faltar.

    Prometo que não irei decepciona-los, irei me esforçar muito para não fracassar.  


    Ela precisava sair mais cedo para fazer sua transformação, então saindo do estúdio ela vai direto para um salão de beleza, chegando lá ela pede para a moça fazer um aplique de mega hair, iria demorar horas, mas nesse meio tempo ela pediu para entregarem seu vestido, sapato e acessórios no salão. Deu tempo de fazer a maquiagem e as unhas.

    Quando ela saiu do salão, nem ela se reconhecia no espelho, mas já estava atrasada para o compromisso, então ela chamou um táxi que a deixou na porta do hotel. Ela caminhou com seus saltos altos em direção a recepção.



    Ela pegou seu celular e tirou uma foto sua e mandou com um texto curto para Go Mi Nam.


    나는 아버지를 만날 준비가되어있다.
    나에게 행운을 빌어.


    "Estou pronta para encontrar meu pai.
    Me deseje sorte."


    Por fim ela liga para sua mãe e avisa que já tinha chegado no local.
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1332
    Reputação : 63
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Gakky em Dom Jul 09, 2017 8:32 pm

    - Mãos fortes? - Surpreendeu-se Yuki pelas palavras de ChaeSoo, depois pensativa respondeu - Mãos masculinas podem ser bem bonitas, eu gosto daquelas que tem dedos longos... Eu espero que meu irmão encontre alguém, mas é tão difícil achar um amor hoje em dia. Acho que as pessoas se dividem no mundo entre o grupo das que tem sorte no amor e o grupo das que não tem.

    Então Zhenzhen fala e Yuki arregala os olhos:

    - 40 anos?! Ah eu...
    - Corou.

    Mas corou ainda mais quando quase falaram o nome do Minsoo! Por isso foi apressa almoçar.


    (...)

    Depois da trágedia no almoço, Yuki lamentava no banheiro. Suas amigas a tentavam consolar.

    - Mas essas coisas só acontecem comigo...- Murmurou - Parece que todos os outros são perfeitos... Você não vê eles derramando as coisas, o Minsoo não derrama a comida e nem a Peach e .... É... Isso...

    Então ouviram a tosse alta. A japonesa fica surpresa ao ver que era Yieun e isso a preocupou. Será que ela tinha comido algo que não lhe fez bem? Quando falou que podia ajudar, Yuki ia responder, mas Yieun logo saiu.

    - Yieun... - Foi a única coisa que deu tempo de Yuki pronunciar.

    Ela estava surpresa com a ajuda da garota, isso até a fez sentir um aperto no coração. Será que deveria ter chamado Yieun para o grupo? Agora era tarde para pensar nisso. A garota tinha feito escolhas erradas, mas quem não errava nessa vida? Yuki sabia que ela mesma errava muitas vezes.

    - Sim... Eu não gosto de pessoas que descartam as outras tão facilmente - Falou Yuki sobre a Peach.

    Zhezhen contou sobre a história de como a Peach tinha roubado o papel da princesa de "My Love Under The Sea" e ficou surpresa com o que ouviu.

    - Eu não consigo entender como alguém pode deixar os outros para trás tão facilmente... É mais um motivo para não ter ido para a Gee. Será que Yieun está triste por causa disso?

    Yieun voltou com a camisa, e Yuki já ia agradecer:

    - Yieun...

    Mas a outra saiu rápido do banheiro. Isso até distraiu Yuki do que tinha acontecido antes no almoço, pois agora estava intrigada com o que tinha acontecido a amiga. Ela sabia como era triste ser rejeitada, e não desejava isso para os outros. Por isso planejou falar com a Yieun assim que tivesse oportunidade.

    - Eun-ji... Podemos depois tentar falar com a Yieun? Preciso agradecer ela... - Respirou fundo e continuou - Acho que estou pronta para voltar. Apesar de ter sido um desastre... Não posso me esconder para sempre... Do jeito que as coisas estão, minha sorte no amor está bem baixa...

    Quando ela saem logo veem Minsoo, Yuki sente o coração dar um pulo, era uma sorte que ele não tinha visto seu vexame. Yuki lança um olhar para amiga ruiva e diz:

    - Você disse abóboras não é... - Respira fundo mais uma vez - Acho que abóboras falantes pode ser muito assustador também...

    O rosto de Yuki cora quando Minsoo acena para ela, sem jeito, acena de volta também.

    - Descontando? - Repetiu um pouco nervosa, em seguida riu pra tentar disfarçar qualquer nervoso - Ah sim... Hahaha...

    A japonesa sente um frio no estômago quando vê Daichi acenando para elas, ele era tão terrívelmente bonito, terrívelmente porque isso a fazia sentir-se muito nervosa. "Devia ser proibido serem bonitos assim..." Pensava.

    -Vou torcer por vocês. Está tudo bem comigo e... - Diz ao Minsoo - Com a gente, comigo e com a Eun-ji! É... Não que você tenha perguntando, é só eu que tô falando, não aconteceu nada estranho. Nada mesmo!

    Elas então voltaram para mesa, Yuki sente o rosto queimar de vergonha e faz uma reverência de novo para pedir desculpas do acidente. Zhenzhen falava com os chineses sobre o que fariam. De repente Daichi se levantou e foi até ela, Yuki sentiu um gelo subir sua espinha, quando ouvir as palavras dela, ela corou por ele falar do chá e ao mesmo tempo ficou surpresa com o elogio. Embora fosse um elogio para a blusa e não diretamente para ela. Ao menos era um dos primeiros elogios que recebeu de um garoto, pelo menos sobre o que estava vestindo. Yuki grudou na amiga Eun-ji e falou no ouvido dela:

    - Ele falou que minha blusa é bonita...

    Dam então resolvia algumas coisas sobre internet com Eun-ji. Minsoo parecia bem sorridente ao ver o amigo se dando bem com a ruivinha. Ela volta a comer, mas dessa vez com muita calma e lentamente para não fazer nenhum estrago.

    - Vou torcer por vocês... - Diz a Minsoo e Dam.

    Ela queria ter falado com a Yieun, mas não conseguiu encontrá-la, já que tinha saído do refeitório e depois se separaram para os ensaios. Depois voltaram a ensaiar, mas Yuki estava com receio de não conseguir dançar a música que escolheram por causa de seu perfil mais fofo. Porém não se arrependia da escolha, jamais teria ido para Gee, ainda mais com a Peach.


    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Seg Jul 10, 2017 2:52 pm

    Chae era uma figura, Eun-Ji não entendeu o motivo de tanta felicidade por a ruiva ter dito que ela queria ver a apresentação de BEAST, isso não era segredo para ninguém.Depois ela concordou sobre as apresentações de Sorry Sorry e Lucifer, seria divertido.
    As meninas falavam de namorados e homens com tanta facilidade e esse não era um assunto comum para ela, que fica corada com tais assuntos e eté gaguejava ao dar suas respostas, mas achava divertido conversar sobre isso com novas amigas.

    - Sorte no amor? - ficou pensativa, em qual grupo será que ela fazia parte? - queria estar no grupo que tem sorte no amor... espero que alguém me ame um dia - quanto às mãos, só tinha um tipo que ela gostava - o Dam oppa tem mãos bonitas... eu gosto delas... as mãos dele são do tipo forte?

    No banheiro, Eun-Ji tentava acalmar Yuki, quando ouviu que tinha alguém passando mal no banheiro e Zhenzhen já ia prestando auxilio. Era YiEun, que aparentemente não queria conversa.

    - YiEun? Tudo bem? - ela só conversou com Yuki e até lhe ofereceu uma camiseta - o que aconteceu? - perguntou quando a dançarina saiu correndo. Depois ela volta com a sacolinha para Yuki - YiEun... espera... como está indo seu ensaio? Está se divertindo?

    Zhenzhen e Chae sabiam bastante sobre Peach e a ruiva só absorvia a informação. Era muito triste saber que existiam pessoas que não se importavam com as outras.

    - A senhorita Peach fez isso mesmo? Que triste... também não queria ficar no grupo dela... será que ela vai me odiar? Pelo que falei? Não me arrependo, ela fez algo errado mesmo... Sim Yuki, vamos falar com ela sim... ela me parece confusa agora, talvez... bem... talvez ela esteja arrependida por ter escolhido a Peach. Eu tenho sentido isso ultimamente, mas achava que era coisa da minha cabeça.


    Ao voltarem do banheiro, com Yuki já mais calma, ela vê que já havia mais gente no refeitório e era o grupo de Sorry Sorry e de Mirotic. Eun-Ji fica muito mais feliz ao ver mais pessoas por ali, Minsoo, Quan Lei e Shin, esses dois por que tinham sido muito gentis com elas na última prova e ela jamais esqueceria isso. Ela só sorriu com o comentário de Yuki sobre as abóboras.

    - Ah... ni hao, Quan Lei jun - ela faz uma reverência para ele e depois acena animada - Shin-Hee shi, como vai? Oh... Go Min Nan shi... Min-Ki shi... Que felicidade nossos quatro grupos reunidos aqui - ela juntava as mãos diante do peito e ia se sentando - Minsoo shi, oi! Que bom que chegou para conversar com o oppa, fiquei preocupada em deixa-lo. Como está indo o ensaio de vocês? - perguntou para os dois grupos que tinham chegado recentemente - professora osso duro? O que significa osso duro? - ela não tinha familiaridade com gírias, seu linguajar, na verdade, era muito correto na maioria das vezes - bem, vou estar preparada então para uma aula puxada - e olhou para Yuki sorrindo - estarei lá com você, unnie... não se preocupe.

    Zhenzhen se empolga e começa a falar sobre a surpresa e Eun-Ji franze a sobrancelha espantada, era para ser um segredo e ela já estava falando para todo mundo e justo para os chineses da mesa.

    - Aiaiai...Zhenzhen jun! - ela fala baixo no ouvido da amiga - era para ser surpresa, mas depois a menina se justifica e Eun-Ji entendeu sua intenção. Depois ela responde ao chinês - Quan Lei jun é muito legal também. Não se menospreze! Entendo se não quiser ajudar - e se curvou.

    Instintivamente quando Dam falou que ia se retirar, as mão da ruiva corriam até as deles, na esperança de segura-lo mais um pouco ali, mas por sorte percebeu rapidamente o que estava prestes a fazer e suas mãos se refrearam no meio do caminho, ficando paradas na metade da mesa, onde ela batucou com os dedos para disfarçar. Ouvir seu nome dito por ele a enchia de felicidade, que a menina chegava a ficar boba.

    - Clar... claro Dam oppa... mal posso esperar para ver essa apresentação... o oppa dançando e cantando Beast!!! Vai ser o dia mais feliz da minha vida... não sei se vou chorar de emoção ou sorrir de felicidade... acho que farei as duas coisas, hahaha - falava cheia de emoção, os olhinhos brilhando - eu não sei o que é essa tal de apresentação ao vivo, mas tomara que eu consiga ver... a gente pode ver isso, oppa? - perguntou um pouco preocupada - internet? Ah, no celular... está bem... vou poder ver o ensaios? Que maravilhoso isso... Bem, então... boa sorte no ensaio... para você também, Minsoo shi - e disse o mesmo para os outros da grande mesa. Antes de Dam sair, ela ainda deu mais recado para ele - Dam oppa, vou ficar até as 20h aqui, para dar tempo de passar na casa da senhora Bora para, bem... você sabe né? Vou evitar qualquer tipo de problema lá em casa para que eu possa sair essa semana, que pelo que vi será bem puxada e não quero perder nada. Bom... venha me dar tchau! - sorriu amavelmente - é importante. Só ficarei tranquila depois que souber que você está bem.

    Daichi também tinha saído e falado em japonês com Yuki.

    - Ele disse isso? Que gentil. Ele deve ser bem bonzinho então - ficou admirada com o gesto dele e também com o idioma, bem diferente - nossa unnie, muito bonito o seu idioma. Nunca tinha ouvido. É bem cantado, né!

    O resto do dia se dedicou com afinco aos ensaios, ajudando suas companheiras com coisas que tinham aprendido e também com as dicas de Bonnie. O grupo já estava bem entrosado e animado e isso já era metade do caminho para uma excelente apresentação. A jovem estava muito confiante.
    As 20h saiu para esperar Bora - e Dam, caso aparecesse - e contou tudo para sua professora, estava animada com o dia e com a prova, era tanta coisa que aconteceria aquela semana.

    - Senhora Bora, vamos precisar de um bom plano de ação para essa semana, não é? Não quero ficar para trás. Todas as manhãs gostaria de estar aqui, se possível.

    Por sorte, foi isso que aconteceu no decorrer da semana, sua família quase tinha esquecido que tinham uma criança em casa, para a sorte de Eun-Ji. Ela se comportou adequadamente e sempre pegava um pouquinho da noite para preparar guloseimas simples, para um lanche apenas, já que lá tinha refeitório, não achava necessidade de cozinhar, nem mesmo a marmita prometida para Dam.

    Impelida pela emoção da canção que cantaria, Eun-Ji cometeu uma ousadia nunca pensada por ela antes, mas decidiu que era hora de faze-lo. Um dia em que estivesse sozinha em casa naquela semana, quando sua família demorava para chegar da igreja, ela entra no quarto da mãe e começa a procurar entre seus pertences, qualquer coisa escondida - ou não - que revelasse algo mais sobre seu pai, já que tudo que ela sabia sobre ele era através de brigas do avô com a mãe, onde ele sempre fazia questão de lembra-la de certas coisas, como exemplo o fato dele ter morrido, ser chines, ser um soldado, o nome dele e o fato de ser casado no papel com sua mãe, além do ódio mortal do avô por ele. Ela queria saber mais e tinha certeza que sua mãe devia guardar algo muito bem escondido e ela tinha que tentar acha-lo. Como era ela que sempre limpava a casa toda, inclusive os quartos, tinha uma noção de por onde começar. Claro que faria tudo com a máxima discrição, pois não queria que a mãe percebesse qualquer coisa.

    Ficou feliz com os fones de ouvido e com a internet no celular, que teve que aprender a mexer também. Ficaria muito feliz se recebesse ajuda de Dam.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1059
    Reputação : 67
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Seg Jul 10, 2017 7:35 pm

    ♫♫♫ TODOS ♫♫ ♫  

    ♪ Yuki ♪ e ♪ Eun-Ji ♪

    - Eu estou no grupo das que não têm - Chae concordou com a cabeça, chegando àquela conclusão. - Mas a Eunji tem sorte no amor sim!! - fez uma careta engraçada e sorridente.
    - Eu vou testar a minha sorte no amor - Zhenzhen piscou - Se tudo der certo, antes da prova acabar. Tenho a desculpa perfeita. - Logo elas descobririam que ela se referia a Zhang e a prova em chinês.
    - Nunca reparei nas mãos do Dam-shi… Mas ele é alto. Deve ter mãos grandes. É o tipo ideal - a rapper fez um sinal de positivo.



    Zhenzhen não sabia muito como ajudar antes da chegada de YiEun, então ela e Chae só ficavam em volta, meio sem saber o que fazer. A rapper parecia entender mais os sentimentos da japonesa. Não que fosse atrapalhada, mas também não fazia parte do grupo seleto de pessoas quase de porcelana, que não faziam nada errado.

    Ali, Yieun foi como um gato, que entrou e saiu do lugar sem deixar ser tocado, mas acabou parando por segundos para responder Eunji.

    -  Nada. Eu estou bem. Meu ensaio… - pareceu ficar triste de novo. Aparentemente, elas não eram as únicas que tiveram algumas críticas feitas durante a instrução. - Vai ficar lindo. Está todo bem. Boa sorte. Acha que a blusa serve? Então...Tchau e… desculpem! - fez uma reverência breve e correu.



    - Não sei, ela parecia o cachorrinho da Euntak. - a chinesa obsesrvou, sobre Yieun. - Nunca falei muito com ela…
    - Para mim pareciam amigas de infância e uma puxa-saco da Peach - Chae já não era tão amistosa com a garota. - Eu achei bom que vocês não tenham ido para Gee, ou eu não sei quem teria me escolhido. Tinha esperança de pegar “Hate”, mas agora estou muito feliz.



    Minki ficou muito surpreso de ser cumprimentado por aquele outro grupo e demonstrou isso claramente, parecendo um cachorro confuso. Sem saber exatamente como cumprimentá-la, ele fez contato visual e balançou a cabeça três vezes.  Amihan foi mais educado do que isso fez uma mesura mais longa.  

    Minsoo riu para ela, conforme a garota fazia confusão para explicar que nada tinha acontecido.
    - Fico feliz então. Fighting!

    - Nosso ensaio está indo muito bem. Shin Hee é um excelente líder. Ele realmente conseguiu extrair de cada um de nós o nosso melhor - Minsoo sorriu, indicando o rapaz com rosto, mas quando olhou para ele, o garoto estava tão atordoado que nem reagiu. Tommy girou o dedo em volta da cabeça, como um um gesto de “ele está louco”, murmurando isso para elas. Minsoo apenas riu, pensando em deixar aquela interação para depois. - Significa que ela é ...bem rígida. Ela estava dando bronca em nós, mas paramos porque um de nós estava machucado.

    - Não se importe demais com as críticas - aconselhou Dam, preocupado que a ruiva ficasse chateada demais com alguma coisa e ele não estar lá para ajudá-la.

    - Eu sou legal? Viu? Ela disse que eu sou… - Quan Lei estava se gabando para Shin, mas lá estava ele, com aquela expressão tonta olhando para o celular. - Esquece esse aqui por hoje. - riu. -  Eu posso ajudar, é claro, não se preocupe. - espiou Dam por um segundo. - Se não tiver nenhum problema…  Pode me procurar quando você quiser. Estou adiantado nos ensaios.

    - Não tem. - Dam disse isso, mas a forma como virou o rosto com semblante fechado dizia outra coisa, mas talvez a garota não percebesse. A escolha estava nas mãos dela.

    Assim, antes de ir embora, Dam parou o trajeto e acabou sorrindo indiscriminadamente conforme a menina falava toda empolgada sobre sua música.
    -  Eu não quero te fazer chorar. - ele fez uma pausa longa depois de refletir na seriedade que aquelas palavras soaram.  - Fico feliz que tenha gostado da minha escolha.  - ouviu o restante em silêncio, apenas assentindo. Aquelas regras da família dela ainda o fariam tomar uma atitude impensada. Ele demorou um pouco mais para responder seu pedido, seus olhos encontrando os dela por um momento pensativo. -  Está bem.



    Os ensaios voltaram e as meninas decidiram treinar a dança. Naquele dia, os joelhos de Eunji ainda pinçavam um pouco para fazer movimentos bruscos, mas sabia que mais um pouco e poderia ensaiar melhor. Chae era muito móvel e tranquila em seus movimentos. Zhenzhen dava uma impressão de expansiva e alegre. Yuki tinha dificuldade de coordenar a ordem das mãos e as pernas, mas aos poucos estava aprendendo os movimentos. Não era difíceis. Com certeza estavam mais tranquilas do que outros grupos. Como tinha mais dificuldade com o canto, Chae parava para tentar cantar seus trechos enquanto as assistia dançando.

    Como prometido, em determinado momento Dam apareceu na sala de Eunji, dando toquinhos na porta e esperando por ela.  Chae quase gritou de felicidade, cutucando Yuki constantemente.

    - Vim me despedir. Teve um bom ensaio? - como um sinal só deles, ele encostou em seus cabelos, mas dessa vez, só colocou a cabeça dela um pouco para trás, para que inclinasse um pouquinho, para olhar para ele - Volte bem para casa. Até amanhã. - Ele fez uma reverência breve para Yuki e as outras e saiu sem dizer nada.

    Nem um outro rapaz tinha feito o mesmo. Eunji era mesmo a mais sortuda no amor entre elas, mesmo que não soubesse disso (ainda).



    Em casa, naquela hora da noite, seria difícil para que Eunji fizesse a busca pela casa, mas a garota já conseguia mapear mentalmente os locais que gostaria de buscar por seu pai. O quarto de sua mãe parecia o local mais promissor para fazê-lo. Talvez o lugar mais proibido possível. No entanto, seu plano devia esperar um pouco mais.  Bem como a internet prometida, que ainda não funcionava.

    A senhora Bora prometeu se esforçar para levá-la mais cedo para os treinos, mas por enquanto, ela tinha que cumprir o prometido e comparecer pela manhã à igreja. Estavam ainda em uma situação muito delicada com Jeon para se atreverem a fazer novos pedidos, mas a orientadora quis saber tudo sobre a prova e tratou de fazer uma maratona de 2NE1 no rádio para que a menina se inspirasse para o treino.

    Para Yuki, a negociação em casa ficaria mais simples. Ao ouvir que a menina se apresentaria, a mãe dela e o irmão quiseram prontamente assisti-la. Já queriam saber como fazê-lo, mas essa informação a menina ainda não tinha. Seria melhor perguntar a alguém?  Sua mãe recolheu a blusa, que sabia ter sido emprestada simplesmente pelo estilo completamente diferente da filha, e lavaria em casa para que ela pudesse devolver.
    No entanto, no dia seguinte, o irmão assumiu seu lugar na peixaria e deu dinheiro para que ela pudesse ir de ônibus ao local, se quisesse se adiantar um pouco.



    No dia do segundo ensaio, quando Yuki e Eunji chegaram no local, deserto de fãs, encontraram Chaesoo e Zhenzhen já treinando. Chae tentava cantar, enquanto Zhenzhen focava mais na dança. Elas não pareceram bravas com as garotas, mas se reorganizaram, para tentar treinar todas juntas.

    O grupo delas não era o primeiro a receber atendimento, então conseguiram começar os treinos antes que a coreógrafa entrasse na sala. Era Kim Sohee, a mulher que tinha auxiliado na coreografia de Not Today. A mulher chegou já com uma expressão fechada e foi para frente do grupo, analisando-as antes de falar.

    - Muito bem. 2NE1. Saibam que fui trainee da YG Entertainment desde os meus 8 anos, então sou especialista no estilo de dança dessas garotas. - referia-se à empresa que lançaram as meninas. - Podem me mostrar um pouco a apresentação de vocês? Não me digam suas posições. Quero tentar descobrir. Por favor.

    As meninas começaram a dançar. Chae era bem rápida em seus movimentos, mas seu vocal ainda não era dos melhores. Zhenzhen era divertida e tinha movimentos amplos, sempre sorrindo. Eunji já conseguia simular a coreografia, assim como em “Not Today”, percebia que com treino e sem “intercorrências” em casa que atrapalhassem seus joelhos, poderia fazê-la tranquilamente. Já Yuki ainda cometia erros de trocar o lado correto dos movimentos. Elas não tiveram tempo suficiente de treinar aquilo e era sua primeira aula de dança de fato, mas parecia que quanto mais pensasse o que estava fazendo, mais seu corpo a fazia travar e confundir os movimentos. A professora bateu uma palma, pedindo o encerramento da coreografia.

    - Muito bem. Chae Soo é a dançarina principal.  Eunji é a líder e Zhenzhen o centro?
    - B-bem… na verdade mesmo… eu sou a dançarina líder….ela é o centro.
    - Hm. - ela mediu Eunji - vamos mexer um pouco no posicionamento de vocês no palco. Para que ela apareça mais. Então, líder, você está com algum problema nos joelhos? - ainda estava falando com Eunji.
    - Na verdade, a líder é-- -Chae Soo tentou explicar, mas a professora ignorou.
    - Vou passar um aquecimento legal para tirar dor. Consigo ouvir os estalos daqui quando você estica as pernas. Vamos começar por ele. Todas, comigo.

    A professora passou aquecimento para as meninas e a ruiva conseguiu sentir as panturrilhas ardendo, mas era uma dor “boa”, como se libertasse algo duro nas pernas. Yuki percebia que as meninas ali tinham um alongamento bem melhor do que o dela, que sentia cada movimento do aquecimento como um foguinho dentro do corpo.

    - Certo. Demonstrem novamente para mim. - ela sentou-se e observou as meninas dançando. Tinha ficado muito mais fácil para Eunji agora, pois seu corpo estava preparado para resistir aos movimentos de impacto. Era algo que ela poderia fazer em casa, perto da parede. - Parem, parem. OK. Vocês sabem mais ou menos.. O que tenho que mostrar aqui hoje é um passo muito simples da maioria das danças de KPOP. Chama-se “wave” - Chae Soo fez um som de quem conhecia. - Isso mesmo. Pode demonstrar?

    A garota tomou a frente e fez o movimento, que parecia uma onda começando do peito, contraindo abdômen e indo aos quadris.



    Nem Yuki ou Eunji sabiam o nome do movimento ou tinham ensaiado desta maneira antes. Zhenzhen tentava imitar.

    - Essa música faz isso o tempo todo nos refrões. Come back home~ - a professora fez a onda de forma bem sensual. Mais do que pedia a música original, como uma questão de estilo pessoal dela, mas era bonito vê-la dançando. Em seguida, bateu palma forte seguido de um movimento brusco do braço e ela continuou fazendo a onda. - É isso. Vocês agora. Vamos devagar. 5, 6, 7, 8… Eu estufo o peito, eu escolho a barriga, eu jogo o quadril e três e quatro. Repitam comigo, dançando e contando em voz alta. Um… dois…!

    A coreógrafa repetiu lentamente, pedindo que as meninas tentassem. Zhenzhen estava rindo enquanto tentava fazer isso, porque parecia estranho, mas ela fazia de forma mais suave. Chae Soo era ótima no movimento e seguia a forma mais poderosa. De repente, Kim Sohee começou a gritar.

    - YA! O que é isso? - a coreógrafa estava olhando diretamente para Yuki e fez um corpo todo desengonçado na tentativa de “imitá-la”. Estava exagerando e muito com o que ela se parecia, mas talvez a garota não se desse conta. - Líder, mostre para ela, por favor.  - ela pediu, referindo-se a Eunji.


    ♪ Shin-Hee ♪

    - Eu .. só não passei porque estava muito nervosa - Linda respondeu, pensando muito no que dizer, mas virou o rosto, constrangida.

    A gêmea torceu o nariz e não disse nada, entendendo que tinha feito uma brincadeira para a pessoa errada. Naya parecia muito mais surpresa. Hanbyeol olhava Quan Lei em silêncio. Tinha preguiça de brigar. Peach parecia se divertir um pouco com a forma com que ele falava com suas amigas, até que fez isso com ela, deixando-a daquele jeito até que ele sumisse do corredor.



    - Quê? Que cabelo? Tá doido? - resmungou e se transformou completamente quando viu o celular, sorrindo e fazendo um “v”. - Pra quem é isso?
    - Está oferecendo seu amigo para alguma mulher bonita? Eu estou aqui também, pupilo, não se esqueça disso.

    A mensagem foi visualizada, mas a resposta da amiga só chegou quando ele decidiu voltar com a comida.

    “Ah, foi isso que aconteceu?
    Gosto do seu amigo, ele é engraçado.

    Também estou ansiosa para amanhã.
    Até depois.
    ^ㅅ^ ”


    A confusão de Shin fez alguns garotos darem risada. Mesmo sendo três grupos supostamente rivais, ninguém ali parecia super competitivo. Pelo menos, não por enquanto. Ele também não reparou, mas Eunji, QuanLei, Tommy e até Minsoo tentaram falar com ele no processo, mas ele estava perdido nas mensagens de texto.

    De volta à sala de treinamento, conseguia assimilar os passos e no fim do dia a coreografia do refrão já estava bem ensaiada, mas precisavam acertar os passos ao longo da dança e trazer um pouco de personalidade aquilo. Era bem simples, só precisava de uma dose de interpretação, mas o que era interpretação para alguém que sentia a letra na pele?

    Os humores em casa estavam muito tranquilos. O pai estranhamente parecia ter dado uma trégua e isso refletia em todos os moradores de lá.

    No dia seguinte, o trabalho foi normal e Shin podia notar que algumas garotas bem arrumadas começavam a popular o local, murmurando coisas em suas costas. Aparentemente o marketing em volta do seu nome estava aumentando.

    O dia de treino foi dedicado a canto. Como a maior parte de sua música consistia de um coro, o trabalho de Bonnie foi harmonizar os tons de voz para que soassem bem juntos. Ela insistiu para que não imitassem o grupo original e isso apenas contribuiu para fortalecer suas ideias de inovação. O grupo concordou em fazer o treino de voz enquanto ensaiava os passos, para corrigir problemas de respiração ou instabilidades. Minsoo tinha bastante dificuldade em cantar e dançar ao mesmo tempo e acabava rindo e pedindo desculpas, mas estava se esforçando. Os rapazes incentivavam uns aos outros para começar do zero sempre que alguém errava, ainda que nem todos ficassem felizes com isso (Wonghae), ajudava a fazer com que os outros não se sentissem mal por errar e assim continuariam mesmo que o líder fosse embora. Pelo menos, era o caso de Minsoo, que precisava melhorar muito sua dança nos próximos dias ou Quan Lei, que queria treinar sua surpresa para o tempo de música cortado.

    - Que misterioso, você vai onde?  Lembre-se: elogie o cabelo. É a parte mais sensível das mulheres - murmurou Quan Lei antes que ele fosse

    Enfim o momento tinha chegado. Qualquer que fosse o plano de seu pai, Shin Hee não podia mais fugir dele. Sua mãe veio direto a seu encontro. Teve os cabelos e maquiagem feitos em salão, usava um vestido longo esverdeado e  brincos largos de jóias desenhadas por ela. Sorriu ao vê-lo, cumprimentando-o e ajeitando suas vestes, com um sorriso.

    - Está lindo. Tão crescido…

    O congressista também apareceu vindo dos quartos do fundo. Cheirava bem e tinha os cabelos arrumados. Não muito diferente do que andava todos os dias, mas houve um cuidado em se ajeitar. Queria que todos fossem juntos, para que se parecessem como uma família.
    Sua chegada cortou qualquer assunto e, após medir a mulher e o filho com um gesto de aprovação, o homem liderou o grupo até o carro.

    O hotel Hwarang era um espaço tradicional cinco estrelas que realizava diversos eventos. Como tal, era palco de jornalistas curiosos que esperavam capturar grandes nomes em noites especiais. Não foi diferente quando o congressista Yoon e sua família surgiram no local. Como celebridades em um tapete vermelho, alguns flashes cobriram os rostos do trio. Yoon Woo-Jin até parecia ser um senhor correto, como um bom representante conservador do país. Dava sorrisos para as câmeras, orgulhoso de exibir sua família.

    Passada a recepção, um agradável som de piano e instrumento de corda se misturava no ambiente formal daquele coquetel cheio de puxa sacos pouco relacionados ao tema principal que apresentavam ali. Jin Suyoung, a organizadora, apareceu logo para cumprimentar Yoon Seul-Bi, momento no qual o pai de Shin pediu licença para conversar com outro homem por perto. Suyoung era proprietária de uma famosa marca de roupas e estava assinando com um estilista parceiro no momento. Pela conversa, ficava claro que ambas tentavam negociar uma linha de vestidos clássicos no futuro com a marca da designer de joias. Ele também foi apresentado e Suyoung teve a ideia de trazer seu filho para a roda também.  Quando o garoto se aproximou, Shin logo reconheceu Jin Tae-woo, ou apenas “Tae”, e talvez seu comportamento mimado estivesse todo escrito ali. O rapaz o observou com algum desdém reprimido, especialmente quando a mãe de Shin o reconheceu.

    - Seu rapaz está participando do concurso, não é mesmo?
    - Hm? Ah, é mesmo. - a mãe dele pareceu não dar a menor importância para o feito, nem parecia estar assistindo nada relacionado a isso. - Então já se conhecem? Que coincidência.
    Neste momento, Seul-Bi não estava muito concentrada na mulher, pois a música havia trocado e ela prestava atenção nos músicos que tocavam na festa. Tae apertava os olhos de leve para encarar Shin e tinha aquele irritante ar debochado no rosto de sempre.
    - Cho Yong-Ha. Uma honra tê-lo conosco esta noite, não é mesmo? - a mãe de Tae reafirmou ao ver a outra interessada nas belas músicas clássicas. Shin também conhecia aquele músico e gostava de seu trabalho, tanto que ele tinha citado em entrevistas do KPOP Shine. Ali perto, com um celular em mãos, estava Myeon, com um bonito vestido branco rendado e os cabelos presos por uma fita e decorados por uma tiara delicada. Parecia muito entretida fazendo pequenos vídeos dos músicos para seu Instagram.



    Antes que pudesse sair da conversa desagradável, no entanto, sua mãe teve a atenção chamada e observou o marido, que conversava com duas mulheres e outro homem. Ele a chamava para se aproximar.

    - Com licença, Jin Suyoung-shi. Nos falamos em outro momento. Sua festa está incrível.

    ♪ Eu Se ♪

    Bae sorriu satisfeito com o incentivo. Cerrou o punho e fez um “fighting” sem som. Parecia mais esperançoso do que nos outros dias de treinamento.
    Minki, repreendido, fez aquela cara emburrada e resmungou algo de volta, mas entendia que não deveria provocar o amigo.

    O loiro se empolgou com a aprovação da menina diante de seu “gelo” em Hyerin. De volta ao treino, Amihan decidiu lhe ajudar com a dança “sexy”. Aconselhou que ela controlasse os quadris e focasse mais em abdômen e peito. Ele a separou do restante do grupo, para tentar ensaiar somente o refrão. É claro que a ideia não durou muito, pois o loiro quis se meter e começou a tentar ajudar também. Com tantas opiniões, era um tanto difícil saber o que fazer, mas sabia que o principal problema era ter que disfarçar ter um corpo que não era o seu e sua preocupação excessiva em observar seu trejeitos a faziam manter o disfarce,  mas a atrasavam a aprender a coreografia, embora ja houvesse um progresso.

    “Filha, querida! Estou tão feliz porque vou poder revê-la em breve
    Veja o que eu comprei para te ver. Qual acha mais bonito?”

    A mãe enviou a foto de sapatos e vestidos novos, um passatempo da solitária dona de casa.

    “Fez uma boa viagem? Descanse bastante, está bem? ”

    No dia seguinte, os rapazes começaram a treinar seus passos de dança, mas foram interrompidos pela chegada de Bonnie, que os instruiria em relação ao canto. Amihan era o mais problemático de todos e tinha real dificuldade em manter sua voz mesmo nas menores nuances de suas linhas. A jurada explicou da importância máxima do agudo na música daquele grupo mas, como a menina tinha horário marcado para sair, disse para que Eu Se o treinasse separadamente para tirarem a prova no dia final da instrução vocal, quando focariam somente nele.  Por isso, naquela aula, ela tentou harmonizar o registro vocal de cada um com a melodia da música e ajudar Amihan e os demais a acertarem o uso correto de sua voz para aquelas notas, sem imitar ninguém.  Eu Se sentia que a professora o observava atentamente cada vez que ela abria a boca, mas apesar de parecer que tinha algo a dizer, parecia guardar para a última aula.  

    - Evento familiar? - o loiro estava muito curioso e, se pudesse, a seguiria.
    - Minki, vamos aproveitar para melhorar aquele seu passo. Depois à noite prometi ao Bae que eu o ajudaria com Fiction.

    Os demais pareceram um pouco desconfiados, por temerem que isso virasse um hábito de todos em menos de dois dias de ensaio.

    “Está linda.
    Sem maldade.  : )
    Boa sorte.
    Qualquer coisa estou aqui”


    Go Mi Nam deveria estar em casa para lhe responder de forma rápida. Fazia um tempo que não se comunicavam e essa mensagem tinha saído mais curta do que o comum. Era até natural. O rapaz ainda devia se sentir meio culpado pelo que tinha feito.

    A mãe a atendeu no mesmo segundo.
    - Querida, onde você está? Ah. Estou te vendo. - Lee Sang acenou de longe. Usava brincos de argola e tinha passado um tempo no cabeleireiro. Assim que se aproximaram, a mãe lhe deu um abraço apertado - Meu amor, que saudade! Está tão bonita. Quando é mesmo que a sua viagem vai acabar? Não quer voltar para a casa? Tem se alimentado bem? Se acostumou bem com os fusos? Fez novos amigos? - acariciou seu rosto. - Vamos entrar, seu pai já está lá dentro.

    O hotel Hwarang era majestoso. Lembrava-se de já ter comparecido a inúmeros jantares no local com sua família, sempre rodeada de pessoas importantes e homens velhos engravatados. Sempre acabava sendo a companhia de sua mãe, enquanto o pai colecionava conversas ignorando o sono das duas.

    Foi assim mesmo que avistou Hyun Woo Kan lá dentro, rodeado por homens velhos que davam risadas altas segurando suas taças. Suas mulheres não estavam por perto, provavelmente em outra rodinha, querendo, de fato, prestigiar o evento, que possuía uma melodia nostálgica: a clássica.



    A menina logo reconheceu seu professor, Cho Yong-Ha, um homem de seus 50 anos que tinha uma característica bem especial: ele gostava de misturar música clássica e música atual, fazendo versões de pop moderno com melodias impressionantes. Era o que estava fazendo agora, trazendo para seu público uma versão do grupo americano "One Direction". No início, ele era duramente criticado por ser um “rebelde” e muitos músicos tradicionais, e a própria mídia, apostavam que ele morreria de fome, mas acabou no gosto tanto popular quanto dos ricaços refinados, até ser considerado um incrível artista nacional. Ele estava compenetrado demais para lhe dar atenção, mas e se soubesse onde ela estava hoje, o que diria? Deveria falar com ele sobre eu amigo Bae? Ficaria a seu critério, mas certamente agora não era o momento.

    Quando a avistou com a mãe, o pai pediu licença para seus amigos, o que era uma atitude extremamente rara, e saiu da roda acompanhado de outro homem: um político que ela reconhecia da televisão e possivelmente de outro encontro com seu pai.

    - Querida, teve uma boa viagem? - seu pai lhe sorriu como se a tivesse visto no dia anterior para o café da manhã. Deu um beijo respeitoso na esposa e pegou sua mão. Pareciam um casal incrível. -  Senador, esta é minha querida filha Hyun Eu Se e minha bela esposa, Hyun Lee Sang.

    - Que família bonita você tem. Deixe-me apresentá-los a  minha família. - o homem olhou para um quarteto formado por uma mulher com jóias chamativas em seus brincos, outra bem alta, que um dia tinha sido Miss-Coréia e dois rapazes.
    O primeiro deles era muito fácil de reconhecer: Tae, mas ele estava prestando atenção em uma conversa do quarteto.

    De repente a mulher do brinco se aproximou dela, sendo seguida pelo outro rapaz, que se por algum motivo ela ainda não tivesse associado o sobrenome às notícias, ali estava. O filho do senador, Yoon Shin Hee.

    ♪ Eu Se ♪  e  ♪ Shin-Hee ♪

    - Querida, este é o diplomata Hyun Woo Kan, sua esposa Hyun Lee Sang, e sua adorável filha, Hyun Eu Se.  

    Ainda que seus cabelos longos a fizessem parecer quase com outra pessoa, ainda era impossível ser outra pessoa. A primeira coisa que Shin sentiu foi um imediato desconforto de vê-la, foi muito rápido, mas ele logo poderia associar essa sensação com aquela que teve ao avistar um certo garoto durante o programa.

    - Este é o senador Yoon Woo Jin. Sua esposa, Yoon Seul-Bi, talentosa designer de jóias, e seu filho, Yoon Shin Hee.

    - Meu caro amigo, sem cerimônias, para você e sua família sou apenas Yoon Woojin.
    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1113
    Reputação : 42
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Ter Jul 11, 2017 12:20 am

    A ruiva piscou algumas vezes sem entender o comentário de Chae e fez uma cara confusa e apontou para si.

    - Eu? Eu tenho? Sorte no amor? Não entendi – era sincera em sua colocação, realmente ela não compreendias as pequenas nuances do amor e em sua parca visão de mundo, ela não conseguia enxergar o que a amiga dizia – porque diz que não tem sorte no amor, Chae shi? – ela riu animada com Zhenzhen e sua audácia – chingu está bem animada! – a ruiva ficava bem envergonhada com a conversa sobre as mãos de Dam, mas ainda sim gostava de falar sobre ele – é... eu reparei... fiz mal em faze-lo? – se sobressaltou – ele é bem alto mesmo – se lembrou das brincadeiras sobre a altura deles e dos momentos divertidos que tinham gerado e acabou sorrindo abobadamente – mãos grandes... eeh... tipo ideal? Chae shi acha que ele é mesmo o tipo ideal? – ideal para quem? – Chae shi gosta do Dam oppa também? – não era uma acusação, de forma alguma, foi apenas uma pergunta seguindo o fluxo. Seu rosto também deixava claro que não era uma acusação ou ciúmes por parte da garota. Foi só curiosidade mesmo – que tipo de garota um tipo ideal gosta? Quer dizer... que tipo de garota o Dam gosta? Quero dizer... bem... será que ele tem namorada? – ela fica muito envergonhada com o tipo de pergunta que fazia e cobre o rosto com as mãos. O que que ela estava fazendo? – ah, esquece isso, Chae shi!


    YeEun mal respondeu a jovem e ela só teve tempo de desejar um fighting para ela antes que sumisse de vez.
    E depois concordou com Chae sobre Euntak, Peach e YeEun.


    Durante os cumprimentos entre um grupo e outro, novamente Min-Ki tem uma reação estranha com relação a jovem e ela fica confusa.

    - Oh... me desculpe se eu incomodo, Min-Ki shi... – ela se curva em um pedido de esculpa a ele – eu só quis dar um oi... isso não se repetirá, eu prometo... – ela começou a achar que ele não gostava dela ou que não gostava de ser cumprimentado, já que na semana anterior ele tinha feito o mesmo quando ela lhe desejou boa sorte durante o treino da dança. A Amihan ela devolveu a mesura e também se desculpou pelo incômodo.

    Ela se animou com a leveza de Minsoo, que era gentil com Yuki e que também falava sobre seu ensaio.

    - Ah, ela é bem séria então... vou me dedicar então... não é unnie? – e sorriu para os dois. Tommy disse que Shin estava louco e ela se condoeu dele – eu tenho remédio natural para os nervos, muito bom -  Minsoo falou que alguém estava machucado e sem perguntar quem era, ela já oferecia sua ajuda, afinal, de machucados ela entendia – tem alguém machucado? Eu tenho um unguento ótimo para machucados... eu me machuco bastante e sempre tenho um para usar... é natural e benzido. Eu posso trazer se precisarem...

    - Não se preocupe, Dam oppa... transformarei as broncas da professora em força para eu melhorar... prometo – e sorriu para ele, sabia que tinha que ser forte – obrigada pelas palavras!

    Quando o chinês perguntou se ele era legal, ela confirmou com a cabeça e respondeu fazendo um “v” ao lado do sorriso:

    - Lengjìng! (Legal!) – depois ele voltou a falar com Shin, que estava disperso. Quan lei disse que ajudaria as meninas. De início ela não queria que os outros ficassem sabendo, já que era uma surpresa, mas ajudando Zhenzhen deixou que ela falasse com Zhang, então passou a encarar o assunto de outra forma, três chineses conversando seria muito interessante. Ela sabia que na China existiam vários dialetos e queria saber como era.

    - Era para ser surpresa, mas se Zhenzhen faz questão de ajuda, eu não posso nega-la. Três chineses? Isso será divertido... vocês falam o mesmo dialeto? São da mesma região – ela estava bem curiosa sobre a terra de seu pai e aqueles três a deixavam com a sensação de proximidade com ele – os outros dialetos, vocês conhecem? É possível se entenderem em dialetos diferentes? Vocês falam outros dialetos? Acharam difícil falar coreano? Mesmo com hanja achei difícil falar mandarim... quer dizer, nem falo na verdade... e japonês? Tem os mesmo ideogramas, vocês entendem também? – ela bombardeou o trio com perguntas sobre a china e o idioma – Yukiiiiii... você entende chinês também... quero dizer, por causa dos kanjis... – ela perguntava toda empolgada para a amiga e tentava puxar Dam a conversa, já que ela não compreendia as atitudes de ciúmes do rapaz, por não conhecer nada a respeito. Sua empolgação era inocente e não era direcionada a ninguém específico – Dam oppa, você acha que meu pai sentiria orgulho de mim?

    Ela sorriu empolgada quando o rapaz disse que não queria que ela chorasse:

    - Será um choro de felicidade!! – ela ainda não entendia as pausas feitas por Dam durante suas conversa, então ela só olhava ansiosa esperando pela resposta, achando fofo, até que ela fala – é claro que eu gostei dessa escolha, oppa... – e ficou aliviada quando ele afirmou que se despediria dela.


    Durante os ensaios, Eun-Ji tentava não demonstrar o que seus joelhos diziam, Yuki sabia que ela tinha se machucado, mas as outras meninas não e não queria preocupa-las. Ela aproveitava o canto de Chae para fazer seus movimentos, num ensaio mútuo, assim nenhuma delas ficava parada.

    A menina já estava pronta para partir, quando foi surpreendida por Dam. Ele realmente tinha ido.

    - Você veio me dar tchau, Dam Kyu-Hwan oppa! – ela ficou animada com gesto dele – o ensaio foi ótimo e o seu? Voltarei bem sim. Até amanhã!

    Ela passou o resto da noite feliz, com as músicas de Bora, só não conseguiu vasculhar o quarto da mãe, mas ela sabia os dias em que era possível fazer.
    O dia seguinte foi feito como sempre para não levantar suspeitas. Bora tinha conseguido convence-la a manter as aparências por mais um tempo.
    As meninas já ensaiavam quando a professora chegou, toda imponente. Eun-Ji fez uma reverencia a ela e logo pôs-se a prestar atenção.

    - YG? – ela não sabia muito sobre as empresas, Bora lhe falou sobre músicas e grupos. Claro que ela sabia que SB era uma empresa pequena, que não fazia parte das 3 mais, só não sabia que a tal YG era uma delas. Sorriu quando ela falou que conhecia o estilo de dança das meninas do 2NE1. Depois ela já deu uma ordem e a menina pôs em prática, ficando em sua marcação para a dança. A instrutora chutou as posições e Chae explicou qual era na verdade a ordem delas.

    Ela chamou a ruiva de líder e ela estranhou, mas não disse nada a respeito, apenas respondeu a pergunta:

    - Sofri um acidente semana passada, depois da prova de dança – preferiu não falar mais, já que a professora parecia séria e já tinha ignorado Chae. Sohee passou um alongamento maravilhoso que causou grande alívio nas pernas da jovem, fazendo com que ela dançasse muito melhor.

    Ela começou a ensinar a wave, que Chae já conhecia. Realmente era um movimento que aparecia bastante na música. Era algo muito mais técnico do que ela pensava, não era só balançar o corpo, assim como na música, que não era só cantar. Ela estava mesmo aprendendo muita coisa nesse concurso.
    Elas seguiram as instruções e começaram a fazer como pedido, até a professora parar e gritar com Yuki. Tinha pedido que Eun-Ji fizesse o movimento e ela o fez. Começou a realizar o movimento, da melhor maneira que pode. Olhou para Yuki para que ela soubesse que estava ali com ela e para que não se preocupasse, mas era realmente intimidador aquilo tudo. Ela estava um pouco acostumada com gritos e broncas, mas talvez a amiga não. A ruiva só não entendia porque estava sendo chamada de líder, se essa era a Yuki.
    Conteúdo patrocinado


    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Jul 24, 2017 1:43 am