Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    3º passo - Alianças

    Compartilhe
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1226
    Reputação : 168
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Ter Jul 25, 2017 9:32 pm

    ♪ Yuki ♪

    Minsoo abriu um sorriso de satisfação conforme a menina compreendia que ele estava lhe dando um presente.

    - Sim, é por terem me recebido tão bem.


    A mãe da menina abraçou a filha, com os olhos marejados, mas um largo sorriso no rosto. Após confortá-la calorosamente, Kazuko olhou incerta para o rapaz.

    - Mas... podemos mesmo aceitar? Essa apresentação é tão cara…Posso olhar nas nossas economias, para poder retribuir...

    - Não tem problema. Eu aceito o famoso bibimbap da senhora, se fizeram muita questão de me dar algo em troca.

    - S-seria o mínimo. É claro! É claro! Por favor, tome conta dela. Vão com cuidado. - Fez uma reverência.

    - É claro, não se preocupe - sorriu novamente e saiu andando com a menina. - Eu espero que não fique chateada… - coçou atrás da cabeça sem graça. - Eu costumo mesmo ir de ônibus, vim até aqui caminhando. Espero que você não ache meu convite ruim agora... - riu. - Mas vamos poder ir andando e conversar bastante.

    Colocou as mãos nos bolsos e foi ouvindo a garota conversar.
    - Não sei se eu sou o melhor do meu grupo, mas o time realmente é bom. Shin-Hee-hyung é um bom líder e aparentemente está se esforçando por alguém especial. Obrigado pela torcida. Gosto muito da sua família. Eles são bem diferentes das pessoas que eu estou acostumado a lidar. - fez uma pausa. - Amuleto? Você tem algo assim? - ele não podia imaginar que ela ainda guardava o bichinho de papel que ele tinha feito para ela na segunda etapa. Ouviu seu comentário e só acabou rindo da forma como ela ficava atrapalhada. - Você já ajudou. Com o seu tsuru. Eu o guardei, sabia? Precisava para algo importante. Então posso dizer que estamos quites.

    O caminho até o ponto de ônibus nunca pareceu tão encantador e convidativo quanto agora. Era como se uma música de fundo tocasse enquanto eles andavam.



    Minsoo respirou fundo, olhando para cima enquanto assimilava os sonhos da garota de ser uma sereia e seu amor pela praia.
    - Eu lembro. Você disse isso no primeiro dia de audição. Foi por isso que eu fiz uma dobradura aquática. Eu teria feito uma sereia, mas eu não sei. Quanto a mim, eu me aproximei da música pela primeira vez quando minha mãe ficou doente de cama. Meu pai não ficava quase nunca em casa e eu era pequeno. Não sabia muito como confortá-la, então eu… tentei cantar para ela dormir. Ela ficou tão emocionada… então vi que isso acalmava as pessoas. Essa foi a primeira vez de verdade. Foi só um pensamento infantil, mas mais velho, eu percebi também que a música era uma maneira de se comunicar de verdade com o coração das pessoas. Você pode até contar mentiras se quiser, mas a música chegará de forma sincera direto no coração para qualquer pessoa, mesmo para alguém que não pode enxergar. Já parou para pensar nisso?

    Sem perceberem, o caminho até a Shine Bright Entertainment continuava naquele trajeto que apesar de poder parecer “pouco romântico”, combinava muito com a simplicidade dos dois. Ele deu lugar para que ela se sentasse no ônibus em pé do seu lado do banco e a ouviu com toda a atenção.

    - Não precisa ter vergonha de não poder pagar. Quem cobra valores absurdos muito além do que o necessário é que precisava sentir vergonha. Eu entendo como você se sente. Sobre o que você perguntou, acho que meu lugar favorito costumava ser a biblioteca da minha escola. Eu podia ficar quieto olhando a janela e ninguém me incomodaria. É um pouco cruel falar assim das pessoas. O tempo todo queriam falar comigo, mas ao mesmo tempo sei que não era exatamente isso que as pessoas queriam, sabe? Meus pais, minha família… ou como eu me pareço. Quase ninguém enxergava além disso. Você sabia que havia um grupo de garotas que fazia competição para ver quem gastava mais em um shopping? Qual é o sentido disso? - balançou a cabeça negativamente.  - Vou te contar uma coisa: conhecia uma dessas garotas, de um ano anterior ao meu. Ela era muito bonita e filha de um homem bastante poderoso. Meus amigos eram realmente apaixonados por ela, então você pode imaginar que ela tinha tudo o que queria, certo? Errado. Tudo que ela sempre quis foi se tornar outra pessoa. Para ser livre, e fazer algo que ama pelo simples prazer de fazer isso. Seus pais a apoiam em tudo, Yuki-ya. E te amam profundamente. Isso não se compra em nenhuma loja. É preciso muita coragem para sair ao mundo transparecendo simplicidade e admitindo quem você é... E é isso que eu admiro em você.

    Antes que ele pudesse dizer algo mais, o ônibus deu uma pequena freada e o menino quase caiu, mas deu risada.

    - Mas então, o bibimbap da sua mãe é realmente especial? - sorriu e tentou tornar o assunto mais leve.

    Quando chegaram, ele desceu na frente e ofereceu a mão a ela para pular o degrau.
    - Então fighting! Estamos quase conseguindo vencer mais uma etapa.

    ♪ Shin-Hee ♪

    O Chefe estava mais do que feliz em poder usar o nome do famoso para melhorar sua cafeteria às custas de seu novo empregado e seus olhos brilharam quando ficou sabendo que o espaço seria usado para um encontro massivo de outros futuros idols. Estava na cara que ele tinha extorquido as mocinhas para poder entregar mensagens a ele, mas isso também mantinha seus horários flexíveis no emprego.

    Falando em mocinhas, tirando a tentativa de contato das fãs, o celular de Shin não teve novidades naquele dia, mas estava tudo bem, pois ele se ocupou com uma saída coletiva que atraía muitos olhares, por serem um bando de rapazes bonitos com pinta de ídolo sentados no meio da pracinha. Só não causaram um tumulto, pois poucas pessoas passavam por ali e até que estavam discretos e passavam por grupos de estudantes de férias. Nenhum deles quis falar muito sobre o programa naquele instante. Querendo distração, eles comentaram sobre filmes, jogos de videogame, comida, e, claro, Quan Lei quis falar sobre mulheres. O maldito assunto.

    Caso checasse o telefone, Shin perceberia uma mensagem de Myeon, que dizia apenas:
    “Eu imagino que sim.
    Boa sorte na sua apresentação”


    Os rapazes assistiram ao programa juntos e a maioria deles deu risada sobre os tombos alheios e bateu palmas para o final empolgante com foco em Shin que a edição dera.
    - Você sabe muito ser protagonista. Roubou completamente o holofote do outro, você percebeu? - o chinês comentou em relação a Tae.
    - E pensar que antes estávamos preocupados com isso… Fizemos as amizades certas sem saber.

    Ao partirem para o shopping, QuanLei aproveitou para pegar o nome da fã, como quem não quer nada, e tratou de caçá-la no Instagram. Era um mulherengo incurável.

    ♪ Eu Se ♪

    Amihan foi o único que entendeu exatamente o que Eu Se queria dizer com aquilo. Olhou para ela de forma condescendente e deu um sorriso triste.

    - Ei, por que está falando desse jeito? A gente vai é ganhar.  - Minki deu um soquinho no ar.
    - Bem, eu nunca quis ficar nessa música e não conhecia vocês, é verdade… sei que minhas habilidades não combinam muito nela, mas eu realmente quero que todo mundo passe… - Byunchul comentou timidamente.
    - Se der errado, não vai ser a culpa de uma pessoa só. Você tem sido um bom líder. Vamos fazer isso juntos.

    - Isso aí, vamos acabar com todo mundo - o loiro mostrou o polegar para ela. - E se for para sairmos, então que seja todo mundo junto.
    - Vamos conseguir passar por essa. Não se preocupe. Pode contar com meu apoio até o fim - Amihan reforçou, querendo dizer que ficaria ao lado dela mesmo quando fosse descoberta.

    Os boatos na mídia, a dica de Bonnie, o olhar de May… tudo aquilo lhe dava calafrios, pois sabia que sua mentira caminhava para um fim.

    ♪ Eun-Ji ♪

    - O quê? Eu não vou explicar o que é carisma. Você fez o ensino fundamental? - o diretor bufou.
    - É a habilidade atrair as pessoas para você, destacar-se na multidão e fazer com que os outros olhem com admiração para você - Bonnie explicou pacientemente.
    - Muito bem, vamos voltar à marcação - o produtor fez um sinal e eles retomaram os ensaios.

    (...)

    Dam continuava olhando para o ponto invisível conforme se afastava dela. A garota não tinha a empatia ou as informações completas necessárias para perceber, mas talvez ele fosse a pessoa que mais precisasse de um conselho agora. As palavras dela passaram como uma brisa noturna por seus ouvidos. O rapaz olhou para baixo, recuperou o ar, sacudiu o celular na mão e rapidamente o jogou para dentro da jaqueta.

    - Bem... - ele a observou naquela paranoia, sentindo-se um pouco culpado. - Agora está resolvido. Está bem? Não se preocupe com a mensagem. Não era para você. - disse essa parte sem olhar para ela. - Desculpe por isso. Boa noite. Durma logo por causa da prova...

    Dam Kyu Hwan girou o corpo e saiu passando a mão no rosto, um pouco atordoado, até sua moto e, sem esperar, deu partida.

    Enquanto se aproximava  para dentro de casa, ouviu um barulho. Era o som da bengala do avô caindo no chão. De vez em quando ele a derrubava ao acordar à noite, por não enxergá-la direito. Agora o velho tossia no quarto dele e resmungava alto em agonia, semi dormindo, semi acordado. Estava mais do que na hora de voltar para o quarto. Pelo menos agora não tinha um celular para persegui-la com mensagens.

    ♫ TODOS ♫

    O grande dia tinha chegado. Após uma semana exaustiva de treino, finalmente os grupos mostrariam a que vieram ao programa.

    Naquele dia em especial, os pais de Yuki encerrariam os trabalhos mais cedo, para poder se arrumar e assistir à filha. Ela teve um café da manhã reforçado, com balinhas de yeot, que segundo a superstição coreana, era boa para comer antes de exames, pois “grudava” o conhecimento na cabeça da pessoa.  A mãe mandou uma garrafinha de água para ela também e lhe deu um abraço muito apertado. “Não deixe que sejam malvados com você”, a mãe murmurou para ela.

    A cozinheira Ming preparou uma mesa especial para Shin e a mãe fez questão de comer com eles. As duas assistiriam à apresentação, conversando a respeito à mesa. Era como se tivesse duas mães. Myeon, por outro lado, não tinha dado nenhum sinal de que compareceria, apesar da última mensagem. As notícias do dia relacionadas ao concurso lembravam que ele deveria cantar “Sorry, Sorry” à senhorita Beautiful e ansiavam por achar a “agulha no palheiro”. De folga, pôde usar o tempo como preferisse até encontrar seu amigos.

    A senhora Bora foi buscar Eunji normalmente na igreja, mas chegou bem preocupada, já que tinha enviado mensagens a ela e não foi respondida, mas estava feliz que ela estava bem. Revelou estar muito empolgada e que a professora Sonja assistiria ao show junto com ela. No final de todas as apresentações, ficou combinado que a menina se encontraria com elas para irem embora. A garota tinha uma também uma bolsinha com itens essenciais. As duas passaram na casa de Yuki, para buscá-la e a professora deixou uma música ambiente agradável até o local do programa.

    Já os meninos do hotel acordaram cantarolando alto e empolgados. Bae estava um pouco assustado e encolhido, alegando dor no estômago de nervosismo. Minki parecia um macaquinho pulando por aí e tagarelando. Talvez estivesse esperando aquele dia para fazer uma revelação a Rin… mal sabia ele que talvez Go Mi Nam é que fosse revelado. Não pelos mesmos motivos, é claro. Amihan tentou tranquilizá-la pelo caminho, dizendo que precisavam cumprir mais uma etapa.

    Do lado de fora, alguns ansiosos, especialmente de fã clubes, já pulavam com cartazes, mesmo que ainda faltassem algumas horas para receber o público em geral. Muitos deles nem tinham ingressos, mas estavam ali para gritar “FIGHTING” para seus favoritos. Dessa vez, era mais perceptível a organização e o “uniforme” que eles tinham arranjado. Os Tenshi tinham tiaras de asinhas ou auréolas, os Red Heads ou usavam perucas, ou a camiseta com o logo do grupo. As Beautiful4You estavam com coroas de flores na cabeça e berravam enlouquecidas coisas como “CANTA PARA MIM.” “VIM PARA OUVIR MINHA MÚSICA”. Quando Minki e seu grupo chegaram, as meninas fizeram um pequeno “fanchant” para o grupo. “GO MI NAM, AMIHAN, SEOK MINKI, JI KWON-SHI, PARK BYUNCHUL, MI-RO-TIC!”

    Todos que chegavam eram encaminhados para o auditório, para uma espécie de concentração. Meninos ficavam do lado esquerdo, e meninas do lado direito.

    - Aaah eu quase não dormi ontem. - Chae Soo esticava o rosto. - Estou morrendo de sono.
    - Eu estou sentindo um friozinho na barriga também… Uma amiga da escola disse que vem. Minha família está toda na China e só vem se eu chegar na final.

    - E aí, líder, como você está hoje? - Quan Lei deu toquinhos no ombro direito dele.
    - Ele eu não sei, mas eu acho que estou nervoso… convidei uma garota para vir assistir, mas ela disse que quer ser a Senhorita Beautiful. E agora? - Jaehyo se meteu, dando risada.
    - Essa história é mesmo muito chata. Elas só falam disso - resmungou Wonghae, aparentemente enfrentando um problema semelhante.
    - Por favor, espero que respeitem a garota que eu trouxe hoje - Minsoo riu de leve. Assim que avistou Yuki e Eunji, ele acenou para elas, com um sorriso.
    - O quê? Você também? Por que eu tenho essa má fama toda? - Quan Lei resmungou.
    O grupo todo cumprimentaria as garotas e seus conhecidos assim que as vissem também.

    O tempo passou enquanto os candidatos chegavam, mas do grupo de Fiction, Dam era o único que ainda faltava. O restante daquele grupo conversava um pouco apreensivo, mas foi quando os jurados entraram no lugar que o rapaz apareceu também, juntando-se a eles discretamente, junto com outros atrasados. Os três jurados subiram ao palco e saudaram todos os presentes.

    S: - Boa tarde. Bem-vindos à terceira etapa.

    - É agora. - Minki esfregou as mãos, parecendo bastante sério.
    - Não se preocupe. Vai dar tudo certo - murmurou Amihan para a amiga. - Não se contenha. Pense em você.

    C:- Vocês treinaram, suaram, choraram, brigaram e lutaram para chegar até aqui. Finalmente chegou o dia. Neste momento, do lado de fora, vários de seus fãs, amigos e parentes estão ansiosos e torcendo por vocês. Aos poucos, eles chegarão e preencherão todo esse espaço só para assistir vocês.

    B: - A todos os grupos nós devemos dizer primeiro “obrigada”. Sem vocês, este programa não existiria para começar, e estamos muito felizes de termos conseguido reunir jovens tão talentosos. Sei que muitos aqui não tiveram a oportunidade de escolher a sua música favorita. Mesmo assim, continuaram lutando para mostrar arte e é isso que queremos que aprendam nesta tarefa. Independentemente do que aconteça hoje, não desistam dos seus sonhos. A vida muitas vezes nos dará situações que não estamos prontos para lidar, mas o que importa é como daremos nosso melhor nela. Ou, no caso de hoje, como vamos cantar e dançar com todo o coração.

    S: - A plateia receberá um aparelho especial para dar notas após cada uma das performances. Ao final, faremos um ranking com os resultados. O último grupo de cada categoria será eliminado. Nós também estaremos aqui assistindo e teremos peso a mais para a escolha final, principalmente em caso de empate. Vocês não saberão do resultado hoje, somente no dia do programa, na segunda-feira.

    B: - Por favor, fiquem agora aos cuidados da nossa estilista e sua equipe.

    Após reverências, os candidatos foram levados aos camarins feminino e masculino.


    ♪ Yuki ♪ e ♪ Eun-Ji ♪

    As meninas já eram atendidas pela equipe de May. Dessa vez, a estilista organizou as filas de forma que a ordem de apresentação fosse respeitada. Por isso, as meninas de Gee foram primeiro, depois Nobody, então Hate, Come Back Home e, por último, Abracadabra.

    Assim que se encontraram, Yieun foi até Yuki e Eunji, fazendo uma reverência em desculpas.
    - Desculpem por tudo que aconteceu. Espero que tenham uma boa apresentação hoje.
    A menina saiu de perto e foi se juntar a suas amigas, que estavam felizes pela atitude.

    Euntak tinha cumprido e não dirigia a palavra para as garotas, mas olhava de longe com algum desprezo.  A verdade é que ninguém tinha muito tempo para brigar naquele dia.

    Na ala das roupas de “Come Back Home”, Eunji notou que havia uma meia-calça transparente com o nome dela, um agrado da profissional por ter sido educada e querer colaborar com a produção.  

    Todas as meninas que terminavam de ser maquiadas eram encaminhadas a um fundo infinito montado do lado de fora, no palco, especialmente para tirarem fotos, individuais e em grupo. As imagens seriam colocadas no site. Uma vez lá fora, só voltariam quando todas estivessem prontas, para evitar o tumulto.

    Diante do espelho, Yuki se via de maquiagem completa pela primeira vez. Seus olhos esfumados embaixo acompanhando um estilo de sombras em preto que ela certamente nunca tinha pensado em usar. Era totalmente diferente do ar angelical que seus fãs esperavam, mas May sorriu ao finalizar sua maquiagem.
    - Parece outra pessoa, não é mesmo? Mas não é. É você mesma. Agora acredite na sua força e arrase lá dentro, garota. Você é a líder.

    Ao arrumar Eunji, a estilista acabou terminando de finalizar a escovação dos cabelos da garota, que tinha um pouco de brilho dourado nos olhos.
    - Seus cabelos são tão diferentes… você me faz lembrar de uma pessoa. Espero que tenha a mesma garra que ela. Boa sorte para vocês, meninas.

    Sem tranças, Zhenzhen também tinha sofrido uma grande transformação. Elas foram levadas para o lado de fora para posarem para as fotos. Eunji tinha uma facilidade natural diante das lentes.
    - Isso, muito bom. Eu quero uma expressão de poder. Consegue fazer isso? Quero que pense que seu objetivo está bem na sua frente,mas você precisa correr para alcançá-lo. Consegue imaginar isso?
    Em seguida, era a vez de Yuki tirar as fotos, apesar da timidez.
    - Vamos, se solte mais, balance os braços. Respire fundo.  A câmera é sua amiga.  Quero que olhe bem para a lente  e imagine que você consegue entrar nela. Sem mexer o corpo, só com os olhos, como se fosse dar um mergulho… Isso, agora… -  o fotógrafo tentava dar várias dicas estranhas, mas com analogias para ajudá-la. -Bom, bom. Treine em casa. Está ótimo.

    Quando todas terminassem, voltariam em conjunto para o camarim.

    ♪ Eu Se ♪ e ♪ Shin-Hee ♪

    Novamente as araras dispunham das roupas e suas tags. Bem lavadas e prontinhas para o uso. A maior parte dos garotos não estava nervosa com isso. Pelo contrário, grande parte achava esse o momento mais chato do dia.

    Amihan se aproximou das roupas de “MIROTIC” e olhou Eu Se, um pouco tenso: por mais que procurassem, a única roupa que faltava era a dela.

    - E agora? - murmurou Amihan, preocupado. - Será que… ?

    Será que significava que ela nem mesmo estava no grupo? Demorou um tempo para que May e a equipe aparecessem por ali, o suficiente para deixar os dois preocupados.

    Quando a mulher apareceu por ali, a maior parte deles já estava trocada, e eles foram organizados de modo a começar o processo de maquiagem por ordem de apresentação: Lucifer, Sorry, Fiction, Fantastic Baby e Mirotic.

    - Senhorita May, nós temos um problema  - Amihan anunciou.
    - Já falo com vocês. Só um instante. - A estilista os ignorou enquanto todos os outros eram atendidos na frente.

    ♪ Shin-Hee ♪


    Os rapazes de Sorry não tinham nenhum problema de figurino, mas Shin tinha muito tempo livre para olhar o celular. Primeiro, notou suas redes sociais atualizadas: logo pela manhã, a menina tirou foto de um rapaz e uma câmera fotográfica em um tripé, com a legenda “Trabalhooo~~“

    Por mais que ficasse olhando,nenhuma nova mensagem chegaria até que todos estivessem prontos. Quando estavam aptos a saírem para tirar as fotos, o fotógrafo foi até engraçadinho com ele.
    - Pense na sua senhorita Beautiful, que todos estão falando. É o grande dia, não é mesmo?

    Logo, todos os rapazes estavam do lado de fora. Foi muito difícil para fotografar o grupo de Fiction, mas o culpado era Dam, que não conseguia se concentrar. Depois vieram BIGBANG e então faltava somente o grupo de Mirotic. Quatro rapazes saíram de lá… faltava Eu Se.

    ♪ Eu Se ♪

    - Go Mi Nam, quero que fique aqui depois do seu grupo. Equipe, eu mesma irei tratar deste aqui. A roupa dele estragou e eu vou precisar de ajustes. Podem seguir, por favor. Obrigada pelo trabalho.

    - Não temos que tirar as fotos? - Amihan tentou atrasar um pouco sua saída.
    - Sim, mas tirem as individuais primeiro, façam o favor.
    Amihan observou a garota, preocupado, e saiu do camarim em marcha lenta. Minki ficava olhando para ela intrigado e, claro, pronto para brigar com a estilista.

    Quando finalmente estavam a sós, May aproximou-se dela com uma sacola.
    - Aqui. Este é o seu figurino. Quero olhar antes dos outros. Se ficar esquisito vou ter que fazer algo a respeito. Abra.

    Spoiler:



    Parecia um milagre, mas as roupas de Eu Se consistiam em um blazer preto e uma blusa branca por baixo.

    - Não temos muito tempo, então quero que me diga se está confortável com isso. Vá se trocar. - Ela esperou que a menina se vestisse e veio a seu encontro checar as medidas.-  Bem, não parece ter nada de errado. Você sente algo estranho? Sente-se naquela cadeira.- respirou fundo e abriu seu estojo de maquiagem. - Mais importante: não diga a ninguém o que eu estou fazendo hoje, está certo? Eu não sei por que você está fazendo isso, mas vai despedaçar meu coração de ver alguém ser eliminado por algo que não seja esforço ou talento..  Ok, um contorno no queixo para ficar masculino...e a gente faz uma sombrinha aqui para alargar o maxilar. Aqui realço esses ossos do decote… Ótimo!

    Eu Se podia se olhar no espelho e ver o rosto bem mais masculino do que antes. Era o poder da maquiagem de contornos ocidental, também usada em teatros. Estava na sua vez de tirar as fotos.
    Persephone
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 330
    Reputação : 89

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Ter Jul 25, 2017 11:07 pm

    A saída coletiva deu super certo. Nem todos os meninos puderam ir, mas só de ter Quan Lei e Tommy, Shin-Hee ja se sentia em família. Os rapazes eram legais, mas Shin tinha uma preferência pela "formação original" de seu grupo. Quan Lei tinha sido a primeira pessoa que se aproximara dele e, junto, trouxe Tommy - tudo bem que o Lucifer agia como um gatuno, em cima do muro, mas ele tinha lá suas razões. Não sabia onde estava pisando e precisava ter cautela, até porque, estavam numa competição. Agora que todos se conheciam, contudo, era muito gostoso ter aquela amizade.

    O grupo estava bastante grande enquanto eles comiam numa tenda no parque de Seul e assistia ao programa. Eles brincavam, riam, se provocavam e Quan Lei, obviamente, falava de seu esporte favorito: meninas. Era mesmo incorrigível. Por falar nisso, Shin mexeu no celular e se deparou com aquela mensagem fria de Myeon.

    Sentia que as chances estavam contra ele e sua Srtª Beautiful ficava cada vez mais distante de se tornar real. Ele entendia que ela estava chateada pelo modo que ele falou no dia do coquetel, mas ela ao menos pensava como ele se sentia? Tinha contado os dias para vê-la e todos seus planos foram por água a baixo. Depois disso, um abismo começou a crescer entre os dois. Será que ela sabia que ele estava louco para cruzá-lo? Será que queria que ele cruzasse?

    Shin decidiu deixar para lá, por enquanto. Precisava de focar, de verdade. Queria dar o seu melhor e, sinceramente, queria ser o melhor.

    Depois do jantar, eles se despediram, mas o trio parou numa loja de conveniências. Shin ponderou sobre o comentário dos amigos e acabou dando uma risadinha. Sendo bem franco, era divertido tirar aquele garoto do pedestal. Tomou raiva de Tae desde aquele evento e sabia que a guerra fria deles estava apenas começando. Ainda pensava na noite do Coquetel e não saía de sua cabeça que ele tinha reparado demais em Eu Se. Será que ele foi burro a ponto de fazer aquelas fotos? Ou teria sido a sem graça da namorada dele?

    Os dois juntos não valiam meio, mesmo.

    [O GRANDE DIA!]


    Shin-Hee acordou particularmente animado e confiante naquele dia. O café foi recebido com os mais sinceros sorrisos. Parecia um garotinho na véspera do natal e se vestia de modo simples: o cabelo estava meio despeteado e não havia muitos acessorios além do relogio. Usava uma blusa jeans escura de mangas dobradas até o cotovelo e uma calça caqui. Não precisaria de grandes chegadas, se vestiria tudo lá na hora. A Srª Ming e sua mãe o mimavam bastante naquela manhã e, como acordou com o capeta no corpo, ele decidiu cutucar uma doce canceriana brava.

    Pediu para que a mãe tirasse uma foto dele e sorriu de modo bastante natural , a luz parecia ajudá-lo. Postou a foto no instagram, de modo publico, com a seguinte legenda.





    "Hey você está vindo para mim agora..Eu nunca pensei em olhar para mais ninguém.  Wink
    (Hey ije geuman naege wajullae[...]Jeoldae dashi hannun pal saenggak eobseo)

    It's a Beautiful life, Beautiful Day


    #Beautiful #Kpopshine #apresentação #TeamSorrySorry"

    Shin-Hee postou um trecho que, coincidentemente - ou não-, ele que cantaria na musica. Cheio de segundas intenções e criando hypes enérgicas e românticas sobre o momento da Senhorita Beautiful. Ou melhor, sobre a identidade dessa "sortuda". Depois de rir com sua pequena travessura, Shin completou o look com óculos escuro, mas sem boné dessa vez. Estava pronto para ir e se despediu de suas "duas mães", porque precisava chegar lá bem cedo e antes delas. Esperava vê-las na hora das apresentações.

    Quando chegou no predio da emissora, foi recebido por suas acaloradas fãs. Shin abriu um de seus lindos sorrisos, acenando para as meninas e tocando em mãozinhas. Agradecia, bastante solicito e nem um pouco metido, cativando cada vez mais as fãs - dele e dos outros, se fosse o caso. Parou apenas quando entrou no prédio, entregou sua identificação e seguiu até o auditorio, conforme foi informado. Estava com a bolsa de sempre, com muda de roupa, faixas e remédios - já tinha tomado uma dose extra naquela manhã - e tudo isso seria usado depois da apresentação, certamente. Daria 200% naquela musica. Falou com seus amigos, tanto do time quanto os adversários.

    - Fighting!! - Desejou para Tommy, Eu Se e os outros. Do lado das meninas, ele acenou para Naya, fazendo um joinha para que ela mandasse bem. Também acenou para Yuki e EunJi.

    Estava bastante confortável, mesmo que ansioso.

    Quan Lei deu um soquinho em seu ombro direito e Shin o encarou.

    - Confiante! Vamos mandar muito bem! - Cumprimentou Quan Lei com um soquinho. Até que ouviu os outros comentários e riu, meio sem jeito. - Tenho certeza que a minha Beautiful não é as amigas de vocês. Só Tommy e Quan Lei a conhecem...

    Falou de uma vez, mas não disse o nome. E encarou os amigos de modo ameaçador, do tipo "OUSE FALAR O NOME DELA,PRA VEREM SE NÃO QUEBRO OS DOIS AQUI!". Cerrou os olhos e olhou para os amigos.

    - Mas eu posso tentar ajudá-los. Digo que tiro fotos com elas se elas tomarem um café com vocês.

    Não falou brincando, falou sério. Ajudaria os meninos, se eles precisassem.

    Ficou me silêncio quando os jurados se aproximaram. Reverenciou os três e logo as instruções e palavras de apoio começaram. Bonnie era mesmo uma mulher admirável, uma verdadeira madrinha para todos eles. Shin agradeceu cada palavra, ficou atento a cada instrução e se animou quando foram para os camarins. Entendeu a ordem para trocarem de roupa e esperou todos os meninos de Lucifer saírem para colocar o terninho de Sorry, Sorry.

    Essa parte era bem simples para os meninos. Não teve muitos segredos. Agora era hora de esperar pela maquiagem e, enquanto fazia isso, ele olhava para o celular. Viu os comentários e curtidas em sua foto, mas logo espiou Myeon. Ela não dizia NADA!! E ainda postou que estava no "trabalhoo~~". Será que ela não iria? Enquanto pensava nisso, foi chamado para a maquiagem.

    Riu do comentário e concordou.

    - Pode deixar. É sim!

    Deixou que seu rosto fosse marcado e logo o grupo estava pronto para as fotos. As fotos individuais ficaram maravilhosas, mas as em grupo era espetacular. Quan Lei e ele se destacavam no "centro", porque eram lider e centro do grupo. Eles também fizeram a pose do inicio da dança - o que surpreendeu o fotografo, porque eles fizeram essa formação como uma sugestão. E surpreenderam de modo positivo, porque todos estavam muito sensuais, sem perder a classe. As fotos de Shin sozinho foram com blazer e sem blazer, mudando o cabelo até que saiu arrumado.





    Como tinha um pouco de tempo, ele decidiu dar uma volta para tomar um ar. Foi andando pelos corredores até uma das grandes janelas que davam vista para o jardim. Não ia sair de perto, mas sabia que estavam ainda na maquiagem e seu grupo seria o quarto. Ainda faltavam alguns minutos para as menians de GG se apresentarem. Precisava se concentrar, por isso colocou o fone num ouvido só, ouvindo a musica uma ultima vez e batendo os pés no ritmo da musica.


    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1314
    Reputação : 68
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Ter Jul 25, 2017 11:13 pm

    Eun-Ji piscou algumas vezes com a fúria do diretor, não tinha entendido por que tanto ódio com uma simples pergunta.

    - Na verdade não - respondeu simplesmente a pergunta dele. De fato a fase do fundamental ela estudou em casa. Por sorte Bonnie a auxiliou - ah, entendi senhora Bonnie - na verdade ela não entendeu direito, mas devia ser algo como o que a Yuki tinha, que fazia todos gostarem dela. Mas como ela poderia ser carismática como a sua amiga? Nesse programa, as pessoas só falavam do cabelo dela, talvez devesse se focar nele? Não sabia o que fazer.

    ...

    Na rua com Dam, ela não soube ler a reação do rapaz, que saiu rapidamente dizendo que a mensagem não era para ela. Ficou um pouco mais aliviada.

    - Obrig... - ele já estava longe e ela mal teve tempo de agradecer. Ficou olhando a rua vazia pensando no que aconteceu e foi tirada de seus devaneios pelos barulhos do avô e voltou correndo para casa e se jogou na cama. Teve dificuldade para dormir, mas acabou pegando no sono.

    ...

    O grande dia tinha chegado e ela rezou muito, pedindo sucesso para todos os seus amigos e para que Deus iluminasse as cabeça nublada de alguns na competição. Pediu também pelo seu carisma e força, que tinha que aparecer.
    Sorriu ao ver Bora e ficou super feliz por saber que Sonja também ia.

    - Ah, me desculpe professora. Eu devolvi o celular para o oppa - ela contou tudo sobre a mensagem e o que ela dizia e a reação de Dam depois - me senti culpada também. Tira-lo de casa daquela maneira... tomara que ele não me odeie para sempre. Por que a senhora acha que aquela mensagem chegou no meu celular? - estava confusa. A música no carro ia acalmando a jovem - obrigada professora, pela música. BEAST sempre me acalma. Meu amuleto está aqui. A senhora poderia me falar um pouco mais sobre o carisma e a emoção na música? isso será essencial e me vejo em dificuldades com isso. O diretor Song brigou comigo por não saber. Fiquei chateada.

    Cumprimentou a amiga e falou que estava preocupada com a história do carisma e da emoção.

    - Estou perdida, unnie! - depois ela contou o que tinha acontecido durante a noite para Yuki.

    Ela deu um longo abraço em sua professora antes de se separarem e agradeceu seus ensinamentos.

    Na frente do prédio ela viu os RH e foi até eles agradece-los pessoalmente.

    - Obrigada Red Heads! - ela sorriu ao ver suas camisetas e perucas - e esses cabelos? Que divertidos... vocês não vão ficar muito cansados de ficarem aqui esse tempo todo? Não quero que fiquem doentes ou cansados. Já se alimentaram? Tomem - ela pegou uma caixinha de balas que Bora tinha dado para ela e entregou a um deles - dividam essas balinhas entre vocês. É tudo que tenho no momento, desculpem. Por favor, não fiquem muito tempo no sol e tomem bastante água - estava preocupada com o bem estar daquelas pessoas. Era um sentimento genuíno - me desejem sorte, Red Heads - sorriu ao se afastar deles. Isso a deixou bastante animada.
    ...

    Lá dentro sorriu e abraçou ZZ e Chae.

    - Também estou ansiosa, tive que tomar bastante chá calmante. Eu tenho aqui - dividiu o chá com as amigas - é bom. Descanse um pouco Chae unnie, não é bom ficar com sono durante o dia. ZhenZhen jun, que bom que suas amigas vem. Minhas professoras que vem me prestigiar.

    Ela viu Dam chegando em cima da hora e acenou de longe para ele. Os outros amigos ela já tinha saudado com acenos e reverências.
    Sorriu quando viu os jurados chegando. Concordava com a cabeça a cada palavra que os três falavam, suaves de Bonnie, animadoras de Cha e sérias de Song. Ela começava a entrar no clima do programa. Ela ainda não fazia ideia do que era cantar ao vivo para uma plateia, mas sabia o que era cantar com o coração. Iria cantar para pessoas que estariam ali para ouvi-la, sem medo, sem ser outra pessoa. Ela finalmente poderia ser apenas Eun-ji que gostava de cantar. Beijou mais uma vez seu amuleto.

    Achou fascinante o camarim, bem mais saudável do que no dia anterior. Sorriu ao ver YeEun se aproximar.

    - Obrigada - sorria - boa sorte para você também. Ah, Ye-Eun shi, vamos conversar depois do programa? Só nós? - sua expressão era de expectativa.

    A ruiva sorriu ao ver a meia e a abraçou feliz e deu um giro animado.

    - Ah... a senhora May foi tão gentil comigo - a jovem se vestiu e se sentiu muito mais segura com a meia, como se nada a pudesse deter agora.

    A estilista arruma os cabelo de Eun-Ji e ela parecia gostar bastante de seus cabelos.

    - Senhora May, muitíssimo obrigada pela meia. Não imagina como me sinto segura agora. A senhora está em minhas orações, Deus te abençoe - ela falava muito animada e com muita fé. Achou curioso as palavras dela - a senhora gosta deles? Deve ser herança do meu pai. Na minha família ninguém tem o cabelo assim. Vou cantar para ele, que deve me ver lá do céu. É mesmo? Lembra quem? Também espero ter a garra dessa pessoa - ela desejou boa sorte a elas e a ruiva agradeceu mais uma vez.

    Suas amigas estavam lindas e a menina não escondia sua euforia.

    - Estão tão lindas...

    Eun-Ji achava a máquina fotográfica tão fofinha que sorria para ela com facilidade. Ela assentia com a cabeça e seguia as instruções do fotografo. Usou seu cabelo para mostrar o tal poder, lembrando-se das palavras de Bora, Yuki e May. Aquele cabelo que tantos odiavam na escola ali era aclamado pela maioria. O objeto valioso que via a sua frente era a felicidade de suas amigas depois da vitoria delas, via também Dam dançando Fiction, era o suficiente para sorrir.
    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 506
    Reputação : 48
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Larissa Aprill em Qua Jul 26, 2017 10:41 am

    Na sorveteria a menina agradeceu o apoio dos rapazes, pelo menos não estava sozinha e ela fica muito feliz em saber disso.

    Era o dia da apresentação final, no hotel Bae estava enjoado e a menina dava tapinhas em suas costas. Eles desceram para tomar café da manhã e Min-ki parecia feliz acima da media. Tanto que nem percebeu o nervosismo da menina. Para ela hoje o dia seria decisivo.

    O fã clube parecia aumentar a cada nova edição do programa. Havia muita gente torcendo pelos candidatos, inclusive pelo grupo de Mirotic. A menina acenou de longe, meio constrangida. Mas dessa vez ela não via nenhum cartaz amoroso em relação a ela e ao loiro. E ela se surpreendeu por ter ficado chateada. As fãs não gostavam mais dos dois?  Era estranho mas reconfortante saber que alguém mais torcia pelo seu amor oculto.

    Nesse meio tempo em que ela estava andando distraída a procura de um cartaz, Eu Se tropeça no próprio cadarço e sente que estava caindo para frente. Então uma mão a puxa pelo pulso e quando ela percebe era Min-ki. Ele reclamou que ela precisava prestar mais atenção e se abaixou para amarrar seus tênis.

    Eu Se começa a ficar roxa na mesma intensidade que as meninas gritavam. Envergonhada ela começa a andar mais apressada em direção a portaria.

    Dentro do auditório, os 3 jurados davam suas últimas orientações. A garota estava nervosa igual o Bae, ela tinha decidido seguir seu coração e seguiria os conselhos de Bonnie e agora de Amihan.

    No camarim, a primeira coisa que Eu Se vai verificar é sua roupa e percebe que a blusa não estava lá. Amihan compartilhada sua aflição. Pois todos a sua volta estavam se arrumando e somente ela andava de um lado para o outro, roendo a unha do polegar.

    May andava de um lado para o outro, ignorando a menina. Todos os outros grupos já tinham saído para o ensaio fotográfico, apenas o Mirotic ainda estava no camarim.

    Quando a estilista diz que ficaria por ultimo, ela acena com a cabeça para Amihan. Talvez esse fosse seu fim, ela havia sido descoberta e nem poderia se apresentar. Ela tenta engolir o choro quando vê seus amigos partindo.

    A estilista traz uma sacola e quando abre a menina solta uma exclamação de surpresa. Era uma blusa branca discreta e um blazer preto.

    Sem conseguir se conter, Eu Se abraça rapidamente estilista pela cintura e faz uma reverência de felicidade.

    - Kamsamnida!!!
    Obrigada!!!


    Ela corre para o provador e a roupa estava perfeita. Enquanto se maquiava ela sente uma imensa gratidão por tudo que a estilista fez. Ela olha no espelho e até se estranha por não ver seus traços femininos no rosto. Ela agradece uma última vez e corre para os fotógrafos.

    Assim que começa os flash, ela fica meio sem reação e depois segue as instruções do profissional.




    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1460
    Reputação : 83
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Gakky em Qua Jul 26, 2017 12:00 pm

    Quando sua família fica feliz pelos ingressos, Yuki sente o coração acelerado, nunca tinha esperado tanto do Minsoo, e nunca alguém tinha feito isso antes, geralmente se afastavam dela, porque não podia acompanhá-los em suas atividades caras para o padrão de Yuki. Ela sorri quando o garoto fala do Bibimbap e quando ele comenta sobre o ônibus, Yuki não demora a respondê-lo com um sorriso largo:

    - Eu jamais acharia um convite ruim, gosto de andar de ônibus. E também gosto de caminhar, é muito agradável. Também gosto de conversar...

    Ela sorriu timida e foi com ele caminhando. Os dois conversavam sobre várias coisas, Yuki não conseguia parar de sorrir enquanto faziam isso, era como estar dentro de um shoujo, de alguma forma Yuki sentia como se tivesse uma atmosfera mágica ao redor deles, de tanto que estava agradável caminhar com ele. Quando Minsoo fala do amuleto e de que guardou o tsuru dela. Yuki fica surpresa e tira do bolso a dobradura que Minsoo havia feito e mostra para ele:

    - Eu ajudei como o tsuru? Ohh, que bom! Ah... Esse é o meu amuleto... - Sorri tímida e olha para o outro lado enquanto guarda de novo.

    Ela também fica mais surpresa ao ouvir que Minsoo não tinha esquecido quando ela falou que gostava do mar. E enquanto ele falava sobre como gostou da música, Yuki ficava mais apaixonada. Era uma história linda e gentil, assim como ele era. Ela percebe que havia dado muita sorte de ter ele como amigo, pessoas assim não eram encontradas facilmente.

    - É uma história linda de como gostou de música. Sua mãe deve ter orgulho de você. E você tem um ótimo jeito de pensar, realmente a música pode tocar no coração até dos que não podem enxergar. Vou pensar nisso quando eu estiver cantando! Acho que deve ser por isso que gosto de te ouvir cantando, você canta de um jeito que toca o coração...



    Então eles começaram a falar sobre os problemas do dinheiro. Yuki prestou atenção na resposta dele e novamente se surpreendeu, ele realmente tinha um jeito incrível de pensar, por isso ela o admirava tanto e cada dia mais. Ela nunca tinha pensando da forma como ele dizia, que os outros que deveriam ter vergonha de cobrar tão caro. Tamém era interessante saber que o lugar favorito dele era a biblioteca e se perguntou se ele gostava muito de ler. Isso era muito fofo, pensava sorrindo. Quando ele começou a falar de como se sentia, Yuki prestou atençao em cada palavra e ficou um pouco mais séria, não imaginava que alguém como ele pudesse sentir assim, e nunca tinha pensando por esse angulo. Quando ele fala das garota, ela se lembra da sua escola. As colegas de classe sempre se juntavam para falar de suas roupas novas, de suas maquiagens e dos tratamentos que faziam para o cabelo e para pele, Yuki sempre ficava de fora disso. Agora que Minsoo falava sobre isso, Yuki começava a pensar que não deveria ter se sentido mal por ter sido excluída, pois era uma coisa sem sentido elas só conversarem sobre seus itens.

    Mas quando Minsoo fala sobre a garota bonita e rica, que seus amigos eram apaixonados, ela sente um aperto no coração. Ja esperava ele dizer que gostava dela, até que não foi o que ele disse. Estava apenas usando como exemplo, pelo menos esperava que sim. Yuki tentou apagar o ciumes do seus coração e se concentrou no que ele queria dizer. Seu coração bateu mais rápido e seus olhos fitaram surpresos Minsoo por uns instantes. Nunca alguém a tinha elogia dessa forma, ainda mais alguém como ele. "Isso não é mesmo um sonho?' - Se perguntava em pensamento. Agora ela até gostava mais de si mesma por causa das palavras dele, era como se a gentileza dele pudesse apagar o que ela passou na escola. E ainda era mais inacreditável, porque ele acabou de dizer que a admirava. Ela nem sorria mais, mas sim ficou boquiaberta. De repente o ônibus deu uma freada, e ele riu, era uma risada tão bonita. Yuki também riu.

    - É sim... A eomma faz um bibimbap muito bom - Responde tentando se recuperar da última conversa - Eu aprendi e vou fazer também para você. Só não sei se vai sair tão bom quanto o dela... Como é seu prato favorito, pode avaliar para mim se estará bom ou ruim? Vai ser como um jurado... Essa garota era sua amiga? Nunca tinha pensado por esse lado. Então as pessoas com ricas também podem ser infelizes...



    Yuki desviou o olhar para a janela e sorriu, era estranho como se sentia feliz agora, estar perto dele a fez se sentir muito melhor, se sentia mais confiante para a apresentação. E também havia conseguido a atenção dele, podia pelo menos dizer que eram realmente amigos agora.

    - Minsoo-shi... - Disse com cuidado - As coisas que você fala me fazem eu me sentir mais leve, é como se não importasse mais o que as garotas fizeram comigo na escola. Tudo que fizeram parece pequeno agora. Eu também o admiro Minsoo... Você me inspira...

    Yuki novamente desvia o olhar para a janela, depois empolgada pergunta para mudar o assunto:

    - Se você gosta da biblioteca, quer dizer que gosta ler também? Qual seu livro favorito?

    Os dois chegam, e Yuki cora ao ver ele oferecendo a mão, ela aceita e ao tocar na mão dele, sente seu coração bater mais rápido. Tocar na mão dele era simples, mas para ela era incrível, nunca tinha se sentindo assim antes. Com Taegyu era bem diferente.

    - Fighting! - Responde ao Minsoo, depois fez uma reverência e agradece - Obrigada! Vou torcer por você... por seu grupo! Estarei assistindo!

    (...)

    Finalmente o grande dia havia chegado. Yuki estava muito feliz que sua família poderia participar disso. Depois da conversa no dia anterior com Minsoo, ela se sentia mais leve e confiante. Ao ver seus fans de anjinho, Yuki sorriu largamente a acenou para eles. Finalmente as pessoas gostavam dela, não pelo que tinha, mas pelo que era. Era engraçado também as fãs do Shin, todas queriam ser a senhorita Beautiful. Isso a lembrava que queria falar com Shin depois, se pudesse. Ao ver ChaeSoo com sono, Yuki sorriu simpática, nada estragaria sua animação agora.

    - Chae! Acorde! Hoje é um dia especial. Vamos jogar uma água no rosto e isso logo vai passar. Eu também dormi pouco, parece que tenho borboletas no estômago. Mas tive sonhos muito bons. Ahhh Eun-ji, esse chá está muito bom!

    Ela se vira para Zhenzhen e diz:

    - Então vamos passar, assim sua família pode te ver nas finais.

    Também se virou para Eun-ji e disse:

    - Eun-ji, estou tão feliz. De repente me sinto mais leve, é como os problemas do passado ficassem mais leves. Não precisamos nos importar com a Euntak e as outras garotas, vamos aproveitar nosso momento.

    (...)

    No vestiário, Yieun aparceu pedindo desculpas. Yuki sorriu satisfeita, as coisas pareciam mesmo começar a dar certo. Ela se lembrou do que Minsoo disse e pensou que talvez Yieun fosse infeliz e por isso fez o que tinha feito. Então respondeu a garota:

    - Tudo bem Yieun, não guardamos rancor. Também de desejo uma boa apresentação, vamos esquecer do passado e nos divertir.

    Yuki ficou surpresa por ver que Eun-ji queria falar com Yieun. Na hora de se maquiar, Yuki prestou atenção ao que May fazia. Por causa da sua inexperiência, se incomodava um pouco quando mexiam nos seus olhos. Ao ver o resultado, ficou surpresa, estava muito diferente. Será que conseguiria mesmo largar o seu jeito kawai?

    - Uawww, obrigada! Vou me esforçar! Obrigada!



    Ela foram tirar fotos, mas Yuki teve dificuldade de fazer poses de poder. Tentou obedecer as ordens do fotografo e imaginou Minsoo para ficar mais confiante. Lembro que sua famílai está lá também e tentou colocar isso em suas fotos. Era uma pena que não poderia fazer poses fofas, pois era sua especialidade. Ficou feliz por Eun-ji poder usar meia calça, com certeza deixaria a ruiva mais confiante. Ao se verem todas arrumadas, Yuki sorri e também diz orgulhosa:

    - Vocês estão lindas! Obrigada Eun-ji! Estamos tão diferentes, parecemos mesmo cantoras famosas. Agora só precisamos tornar isso realidade.

    Ela cutucou a amiga ruiva e disse também:

    - Não podemos esquecer que Shin nos convidou para o café depois! Eu quero falar com ele.

    Yuki estava visivelmente mais animada e sorridente, não parava de sorrir o tempo, ainda era o efeito do dia anterior. O que será que tinha acontecido com ela? Seus olhos tinham um brilho diferente também.

    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1314
    Reputação : 68
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Qua Jul 26, 2017 12:37 pm

    Eun-Ji fica feliz ao ver que sua amiga também estava feliz com seus fãs.
    Ela dá risada quando ela fala que ia jogar água no rosto de Chae.

    - Também dormi pouco. Acho que todos dormiram com essas borboletas! Que bom que gostou do chá, unnie. Isso mesmo Zhenzhen... vamos passar. Fighting!

    Yuki estava tão animada quanto ela e a ruiva a abraça.

    - Sim, unnie. No dia de hoje não vamos pensar em seres como a Euntak. Rezei por ela hoje, para que Deus clareie seu coração. Vem, vamos andar por aí.

    Quando YeEun veio se desculpar com elas, a menina emendou nas palavras de Yuki.

    - Sim, vamos nos divertir hoje, está bem. Dê seu melhor, garota do alongamento – fez um joinha para ela.

    Yuki disse que queria falar com Shin e ela concordou, pois queria falar com Dam.

    - Sim, vamos atrás deles, quero desejar boa sorte para o Dam... ele parecia triste – ela sentia-se culpada. Saíram em direção onde estavam os rapazes e nessa caminhada algo passou por sua cabeça: por que ele ficaria tão abalado com uma mensagem que nem era para ela? E se... a mensagem fosse para ele? Afinal, o telefone era dele... a ruiva começa a ficar nervosa e respira puxando o ar com força e como não podia mais mexer nos cabelos arrumados, ela morde os dedos para afugentar a ansiedade. Só sossega ao ver o rapaz.

    - Dam oppa – chega com cautela nele. Ela não teve coragem de tocar no assunto, não era hora para isso, então tentou agir naturalmente, apesar do nervosismo após desculpar-se – vim te desejar boa sorte. Olhe – ela tira seu recorte do bolso do shorts – esse é meu amuleto da sorte. Fique com ele para te dar sorte na apresentação. Desde que descobri que a música que ouvi era deles, ando com isso para me dar forças. Sempre esteve comigo nos momentos difíceis e nos alegres. Acho justo ficar com você agora, já que vai cantar... meu Deus... que emoção... vai ser o dia mais feliz da minha vida – ela estava radiante apesar do nervosismo – tomara que eu me apresente antes de você para eu poder chorar bastante.

    Ela repara em seu traje e seu olho mareja de felicidade.

    - Está muito bonito, oppa. Fighting! – e se afasta, indo com Yuki atrás de Shin.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1226
    Reputação : 168
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Qua Jul 26, 2017 1:48 pm

    ♪ Yuki ♪
    Quando o garoto viu a dobradura, em seu rosto estava muito clara a surpresa.
    - Amuleto? Você realmente transformou isso em um amuleto? - não ria dela nem nada, mas estava genuinamente surpreso. Seus olhos encontraram os dela, enquanto ele guardava os sentimentos para si, mas naquele momento sua memória fez um comparativo importante. Então ele sorriu meio sem jeito, olhando para baixo.
    (...)
    - Algo assim. Não chegamos a nos aproximar de verdade. - Minsoo ficou meio sem graça quando ela perguntou sobre a garota ser amiga dele. - E como! Pessoas ricas escondem muitas coisas. Pense em tudo que elas mostram como uma armadura.

    Ouviu a menina dizendo que ele a inspirava e olhou para a janela, dando um sorriso de bochechas cheias. Um silêncio estranho, mas importante para ambos serviu para passar o tempo até a próxima pergunta.

    - Que pergunta difícil... Acho que eu escolheria "Our Twisted Hero", do Yi Munyol - comentou sobre um livro que falava sobre o sistema corrupto da Coréia através dos olhos de um garoto de 12 anos.

    Após descerem, ele sorriu de forma agradável para ela, como sempre.
    - Fighting! Também vou assistir à sua apresentação.  Foi... um passeio bem agradável. Quando quiser andar de ônibus de novo... - riu fazendo um gesto de "venha comigo".

    ♪ Shin-Hee ♪
    Tomar os remédios era uma decisão sábia. Não podia correr o risco de passar mal no palco e perder todo o esforço, especialmente se sua Srta. Beautiful de fato fosse assisti-lo. O carisma do filho do Senador era, literalmente, palpável, já que as meninas agarravam sua mão em gritinhos e frases emboladas, como:

    - Boa sorte, oppa!
    - Estamos com você
    - Saranghae!
    - Eu vou sentar na segunda fileira. Por favor, me note!!!
    - Meudeusdocéueleémuitolindooooo
    - Espero que o Tae oppa não ligue que eu tenho dois bias

    Com certeza fãs de outras pessoas também quiseram tocá-lo.

    (...)

    À espera, Nayoung levou um susto ao ser cumprimentada pelo rapaz, ela assentiu três vezes e deu um sorriso, fazendo um fighting para ele. Sua irmã gêmea o olhou de lado um pouco ressentida pela última vez, então deu um toquinho na irmã para que ela olhasse para frente. Peach deu um sorriso para ele, cumprimentando-o como se não tivesse levado um fora no outro dia.

    - Eu conheço? - Tommy, na fileira da frente, fez uma pausa. - AAAA seu safado.
    - Não esperaria menos de você… - Quan Lei deu um sorriso contido. - Por favor, me diga que ela tem uma irmã. Com todo respeito, nunca vi criatura tão linda em solo coreano. - ergueu as mãos, entregando-se culpado - Não vou fazer nem falar nada, eu juro.
    - Acho que meu orgulho não vai permitir aceitar essa ajuda. Vou me esforçar nessa música para que ela me note também  - Jaehyo assentiu de forma esportiva.

    (...)

    Com tempo suficiente por terem sido o segundo grupo, Shin pôde se retirar rapidamente do auditório para “passear”. É claro que os monitores olharam um pouco torto, pois queriam reunir todos, mas realmente faltavam muitos garotos.

    Ao consultar o celular, viu que sua foto já passava as centenas de curtidas, mas nenhum sinal de Myeon, exceto que ela tinha feito questão de publicar um videozinho curto e quase desproposital filmando um trecho de refrão da música “You Think”, das Girls Generation.

    “C-L-A-S-S-I-C-O.
    ^^~ :* <3 Por favor, apreciem a música toda.





    Ao fazê-lo, suas músicas seriam interrompidas por outra bem menos amável...

    letra, música e tradução:



    Você ficou em casa a noite inteira, com o coração doendo por minha causa?
    Você se preocupa comigo?
    Nossa, essa é nova para mim
    Você finge ser um cara bom
    Você finge chorar por minha causa
    Você se esforça tanto para demonstrar isso nas redes sociais
    Postando apenas suas histórias tristes por aí
    Você procura por mim quando tudo já foi esquecido e apagado
    Naquela época, nós brilhavamos
    Todas as belas memórias que eu tentei manter
    Você simplesmente não deu a mínima,
    Você seleciona as coisas que quer
    E simplesmente não deu a mínima

    Você acha que você é realmente bacana
    Mas só você que acha isso
    Garoto, você não é melhor que eu, não
    Você acha que você é realmente bacana
    Está na hora de acabar com a sua ilusão
    Garoto, você não é melhor que eu, não

    (Essa é nova para mim)
    Hah~sim Você está falando de nós de novo
    Para que as pessoas possam se focar em você
    Eu fui usada
    Você está me chamando de garota má espinhosa
    Eu estava prestes a deixar você numa boa, mas você ultrapassou a linha mais uma vez

    Sob a chuva que cai
    As lágrimas que escondi
    As cicatrizes que recebi
    Você simplesmente não deu a mínima
    Você simplesmente escolhe as coisas que quer e não dá a mínima, oh~

    Garoto, se você não for confiante, é melhor cair fora, uh~
    Por que você está aqui, olhando para mim assim?
    Seja claro, o que o que que?
    Por que você não pode ser um pouco ousado?
    Eu sou aquela garota má das fofocas que você inventou
    Mas está tudo bem, tudo vai voltar para você no final das contas
    Mas escute bem a minha decisão
    Eu não tenho mais nenhum arrependimento, vá embora

    Eu costumava pensar que você era o meu mundo
    Mas agora eu vou te dar uma resposta clara
    Eu sou muito boa para você
    Porque
    Você acha que você é realmente bacana (Você não é)
    Você acha que você é realmente bacana (Você não é)



    Do lado de fora, a fila começava a crescer e os espectadores a chegar. Estaria Myeon ali fora, apesar do ódio ou aquela música significava que ela de fato não queria mais conversar com ele? Se é que isso era para ele… apesar da “coincidência” tremenda.

    Enquanto apreciava a vista embalada pela letra furiosa em seus fones de ouvido, viu uma aproximação de um grupo apressado de umas 9 pessoas que carregava câmeras, tripés e aparatos de luz seguindo uma monitora da S.B.
    - Por aqui, por favor. Os jurados darão uma coletiva de imprensa antes do show. Vocês terão direito a uma pergunta por canal.

    Entre aqueles jornalistas, havia uma repórter especialmente bonita, que tinha se vestido de acordo com o ambiente de trabalho, de uma maneira mais sóbria, mas sem deixar a tiarinha meiga ou a camiseta mais despojada…



    Myeon cruzou o olhar com o dele quase em câmera lenta, pega realmente de surpresa por aquele encontro antes da hora e acabou diminuindo o passo até perceber que tinha parado de frente para ele, completamente sem reação e os braços largados ao lado do corpo, quase derrubando um papel com o logo da revista na qual estava trabalhando.  Era bem diferente da mulher cheia de si da música. Estava mais para um bichinho assustado.

    Os jornalistas foram criando burburinho um pouco mais à frente e ela não conseguia mais ouvir direito o que eles falavam com a monitora. Os olhos dela percorreram todo o figurino do rapaz e voltaram para seu rosto, quando teve que respirar mais forte. Fez então uma reverência curta e educada, virando o rosto em seguida.



    (off: esse aqui eu vou encerrar no proximo post, pq depende da reação hehe)


    ♪ Eun-Ji ♪

    A senhora Bora quis saber tudo o que tinha acontecido para que a menina devolvesse o celular e por que tinha chamado Dam para ir a sua casa.
    - Você correu um risco muito grande, querida! E se a sua família tivesse visto? Ou então..  Se houvesse um perigo na rua… Tome cuidado, está bem? Acredito que ele vá entender o que aconteceu. Não se preocupe, querida, dificilmente alguém vai conseguir fazer mal a você pelo celular. Bem, foi o Dam que deu o aparelho para você, não é mesmo? Isso me faz pensar que, talvez, tenha sido algum conhecido dele, ou de repente apenas uma pessoa que se enganou do número… - a professora tentou amenizar o fato de provavelmente ser algo a mais.  - Vamos tentar não tomar conclusões antes da hora, está bem? Depois, ele deve vir te explicar o que aconteceu, se for o caso. - sorriu, otimista. Afinal, era o grande dia da jovem e ela não queria estragá-lo. - Esse seu diretor já deu mais de uma demonstração de ser uma pessoa grosseira. Ele não consegue conviver com a diferença entre as pessoas. Não dê ouvidos.  - respirou fundo. -  A emoção foi o que você já fez quando cantou pensando no seu pai, querida. Eu vi que você realmente aprendeu o que era. Já o carisma… bem, é difícil de explicar.  É o magnetismo que algumas pessoas têm para atrair outras. Quando uma pessoa é agradável, alegre e simpática, por exemplo, nós acabamos nos sentido atraídas, com vontade de ficar por perto. Em uma música, acho que isso está relacionado a como um artista conquista a plateia. Não sei dizer. Mas eu simpatizo com alguns artistas imediatamente quando assisto televisão. Por exemplo, sua professora Bonnie me pareceu bastante carismática.

    A professora a abraçou firme e fez um carinho em seus cabelos, dando um beijo em sua testa, como uma mãe.
    - Até mais tarde, meninas. Boa sorte.

    (...)

    Os fãs de Eunji ficaram extremamente felizes e afoitos por vê-la se aproximando. A experiência seria amplamente compartilhada por eles nas redes sociais, ressaltando como a garota tinha sido gentil com eles e uma foto “secreta” do momento.
    - Unnie! Obrigada por se preocupar com a gente.
    - Ah!! Balas da unnie. Eu peguei uma, eu peguei.
    - Combinado! Vamos tomar conta uns dos outros. FIGHTING!
    - Força!! Estamos com você!!


    ♪ Eun-Ji ♪ e ♪ Yuki ♪

    - Acho que se eu tomar chá pra me acalmar eu vou dormir até 2020 - Chae choramingou. - Mas vou tomar, faz bem para a pele. Obrigada, Eunji!
    - Que legal! Nessas horas eu queria conhecer mais gente. Estou preocupada, mas é isso mesmo. Vamos passar para eu chamar minha família.

    A aparência de Dam era de extremo cansaço e apesar do calor ele usava um moletom com capuz. Suas olheiras estavam bem escuras, do tipo que eram perceptíveis até de longe. Ele viu Eunji acenando e fez uma reverência profunda para ela, mas sem conseguir sorrir. Ela podia notar, no entanto, que ela foi a única que olhou para cumprimentar (e talvez a única que ele de fato tivesse cumprimentado). Assim que se sentou ao lado dos amigos, com os quais não trocou palavras, cobriu o rosto com o capuz e se recostou à cadeira.

    (...)

    Yieun levou um susto quando as meninas falaram com ela. As duas perceberam que Euntak olhava a cena com muita atenção e isso deixava a garota um pouco assustada.
    - A-ah… sério? Claro. Vamos sim. Bem… espero que vocês consigam uma boa posição. - ela acabou sorrindo com as palavras encorajadoras e ergueu o punho. -  Fighting. Até depois. Obrigada!

    May deu um sorriso contido pela animação de Eunji com a meia. No fim, não era uma carrasca, apenas tentava se proteger de atitudes dos famosos.
    - Obrigada, fico feliz. Gosto, são muito diferentes. Sinto muito saber disso, espero que ele receba a sua canção. Seus cabelos me lembram a minha avó. Dizem que ela era descendente de tocarianos, um povo que viveu há muitos anos em uma província chamada Xinjiang. Bem, você é muito jovem para eu ficar tagarelando sobre história chata. Já estamos terminando por aqui. - terminou de passar um spray fixador na garota. -  Vou pensar nela para que venha olhar por você e seu pai. Boa sorte.

    (...)


    Com a missão das fotos cumprida, as meninas foram instruídas a voltarem para o camarim e aguardar instruções, mas Eunji teve a ideia de falar com os garotos, que tiravam as fotos naquele momento.

    - Voltem logo, meninas - Chae desejou, sentando-se em um sofazinho do camarim. Zhenzhen foi com elas, mas quando saíram, o grupo de Fiction tinha acabado de tirar fotos. Ainda faltavam sair do camarim os grupos de  BIGBANG e Mirotic. Shin-Hee não estava em lugar algum. Os amigos informariam que ele tinha saído para dar uma volta, se questionados.

    Minsoo acenou para Yuki discretamente e também sorriu para ela. Zhenzhen foi trocar uma palavrinha com Zhang.

    Livre das fotos, Dam estava voltando para o camarim quando a menina apareceu atrás dele com um amuleto. Ele virou e seu rosto já estava maquiado para disfarçar o cansaço. Ouviu tudo o que ela tinha para dizer, com uma expressão um pouco receosa de que ela tocasse no assunto, o que felizmente não aconteceu.  Estendeu a mão para o recorte e deu um pequeno sorriso para ela, mas com o mesmo olhar que ela reconhecia de algum sofrimento guardado.

    - Obrigado. Vou lembrar disso e guardar comigo durante a música. - Guardou no bolso da calça - … Espero que tenham uma boa apresentação também. Você… também está bonita. - tentou ser gentil e fez uma mesura breve - Eu tenho que ir.  

    Mais uma vez, o rapaz saiu andando sem dar mais explicações. Logo Zhenzhen veio pulando até elas, para que voltassem para o camarim, finalmente.

    (off: Se quiser, pode trocar uma palavrinha com o Minsoo também, Gakky!)

    ♪ Eu Se ♪

    Eu Se sentia um balde de água fria vinda das fãs. Será que até elas entendiam que o amor de Minki por Rin era muito mais viável do que o dela? Parecia ser o caso, pelo menos entre aquelas pessoas na porta.

    - Go Mi Nam, cuidado! Imagina se você torce o pé antes dançar! Mas que coisa.. - resmungou  o loiro amarrando seus sapatos.

    As fãs começaram a gritar com o “fanservice” e Minki pareceu gostar um pouco da atenção e terminou a cena puxando-a pelo ombro, com algum carinho e sorrindo para elas.
    - Elas gostam da gente. Por que será que elas gritam tanto por causa disso?

    - MEU OTP!!
    - O SHIP É REAL

    - Otp…? - Minki olhou para a menina, virando o rosto que ficou quase encostado ao dela.
    - Significa “casal verdadeiro”. Estão torcendo por vocês como casal.
    Minki ficou tão nervoso, que além de ficar vermelho, acabou empurrando a menina para longe bem bruscamente. Amihan prontamente a segurou, arrancando mais gritos das meninas. Ele não se incomodou, é claro.
    - Estou vendo como você tenta impedi-lo de “torcer o pé”...
    - Eu não gosto de homens. Garotas idiotas… - resmungou entrando no local. - Imagina se a Rin vê isso…
    Amihan acabou dando uma risadinha de canto de boca para Eu Se.

    (...)

    May deu risada e retribuiu o abraço, meio desajeitada.
    - Calma, calma… Não deve se exaltar desse jeito, lembre-se disso. Ai, ai… acho que estou tentando me redimir com os céus por causa daquela criança travessa…  Er, esqueça o que eu disse. Boa sorte.

    (...)

    Quando Eu Se reapareceu entre os candidatos, Minki ficou surpreso, mas ao mesmo tempo aliviado. Amihan era o que mais estranhou a “nova” aparência da menina. Tentou trocar olhares com ela, para descobrir o que tinha acontecido lá dentro, mas como ela estava vestida e parecia bem, então estava tudo certo.

    O fotógrafo começou a clicá-la em vários ângulos. A maquiadora tinha sido muito esperta em disfarçá-lo, pois do contrário este seria mais um momento embaraçoso. Vários grupos olhavam para ela. No grupo de “Sorry”, Shin estava faltando, mas os amigos dele a observavam. Minsoo encostou o rosto na mão e deu um sorriso de leve, em seus próprios pensamentos.

    - Você é muito bonito. Poderia ter sido um modelo de Fiction com essa delicadeza. Mas aqui eu não quero isso. Pense naquela garota. Você tem alguém? - o fotógrafo tentou estimulá-la de várias maneiras com as palavras.  Depois, o grupo todo posou junto.

    - Está tudo bem? - murmurou Amihan.

    Logo um monitor chegou para enxotá-los do palco, pois eles precisavam agora preparar para os testes finais para liberar a entrada de convidados.


    Reunidos de volta no camarim, agora havia sofá e pufes para que se sentassem e o espaço estava mais organizado. Uma televisão localizada ali no alto dos espelhos seria por onde reagiriam às apresentações alheias. Agora, câmeras em tripés estavam localizadas ali para que suas observações sobre os colegas fossem registradas.

    A única pessoa que parecia extremamente concentrada era Joon, um garoto de “Lúcifer”, que estava silencioso e cabisbaixo. Bae murmurava “ottoke ottoke” feito doido.   Minki sacudia as pernas insanamente, com as mãos juntas. Olhava fixamente para a tela preta.

    - Se a gente passar dessa….quer dizer… Quando a gente passar…  Não sei, temos que fazer algo legal.
    - Yoon Shin Hee nos chamou para a cafeteria, lembra? - disse Amihan.
    - Não! Uma coisa só nossa…  sabe. Pra celebrar. Bom… é..a gente vê - notava-se que ele estava extremamente elétrico. Tae espiou aquela atitude de longe e revirou os olhos.  O loiro fazia um barulho com a boca parecendo um assobio. - Argh.. não quero entrar… vai dar tudo errado… E se der errado? Não quero eliminar vocês …



    Próximo post meu: APRESENTAÇÕES! Very Happy
    Então encerrem todo tipo de interação agora que no máximo eu vou só dar uma pinceladinha no próximo. Ok?
    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1314
    Reputação : 68
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Qua Jul 26, 2017 2:42 pm

    Ela ouviu Bora com atenção e compreendeu suas palavras, concordando que Dam explicaria tudo mais tarde. Sobre o carisma e a emoção, ela respondeu que se sentia segura quanto à emoção, mas ainda tinha dúvidas sobre o carisma e que pensaria em Bonnie e nela, que era seu exemplo de carisma.
    Ela ficou muito contente com o beijo na testa e o carinho que recebia de sua professora. Seria mais um combustível para sua apresentação.
    Sorriu muito animada quando os RH prometeram cuidar uns dos outros e agradeceu o apoio deles.

    ...

    Suas amigas eram pura alegria e ela ria com as brincadeiras de Chae. Também ficou feliz ao ver que a garota do alongamento tinha aceitado conversar com elas depois. Bora tinha razão em dizer que conversar era sempre o melhor remédio.

    May conversava tranquilamente com ela, que ficava animada com as histórias que ela tinha para contar.

    - Sua avozinha? – se espantou, mas de forma eufórica – ela tinha cabelos como os meus? Uau... ela devia ser muito linda, porque a senhora é muito bonita e simpática. Não conheço esses tocarianos e nem essa província. Não, não é história chata não, adoro ouvir sobre esse tipo de coisa. Meu paizinho era chinês também e eu fico pensando de onde ele veio. Infelizmente sei pouco sobre ele, só sei que era soldado e se chamava Zhen Wong. Essas coisas que fala sobre esses lugares e pessoas fazem eu me sentir perto dele. Quando acabar o show, a senhora me conta mais coisas sobre essas pessoas? – ela sentia que fazia mais uma amizade, pois May era muito gentil – obrigada, senhora May. Vou cantar com o coração para alegrar os dois, sua avó e meu pai.

    Ela saiu muito mais confiante depois daquela conversa acolhedora com a maquiadora, a pessoa que só tinha visto naqueles últimos dias. Isso transpareceu depois em suas fotos.

    ...

    Sentiu um grande alívio quando avistou Dam e foi até ele, mesmo nervosa tentava sorrir. Aquele semblante sofrido doía nela e a fazia se sentir mais culpada. Ela acalmou sua expressão ao falar com ele.

    - Miane, oppa!
    – mas ela tinha ido lá com a missão de tentar pô-lo para cima. Como sempre, ele foi sucinto. Ela segurou os dois braços dele e deu uma leve sacudida para transmitir força e sorriu enquanto o encarava – hoje é um grande dia, Dam kyu-Hwan! Eu estarei torcendo por você, então sorria. Hoje ouvi muitas coisas boas e queria te falar coisas boas também. Eu acompanhei sua evolução nessas semanas e sei que vai se sair bem. Vamos nos focar em coisas boas por hora, ok! Posso fazer uma oração com você? – ela deslizou suas mãos até as mãos dele, juntou-as e as aproximou de sua testa. Fechou os olhos e começou a orar, usando palavras positivas e incentivadoras. Foi breve, pois lembrava que ele não era religioso, mas ela tinha fé pelos dois. Ela fez um sinal da cruz na testa dele com o polegar e sorriu – Ele olhará por nós dois. Confie, oppa – e tocou no coração dele – está tudo aqui! – por fim viu ele se afastar, mas antes que ele sumisse, ela gritou o tradicional boa sorte coreano.
    Persephone
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 330
    Reputação : 89

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Qua Jul 26, 2017 3:57 pm

    Ainda durante a concentração, Shin-Hee manteve aquele sorriso agradável para Naya e acabou por incluir a irmã dela, mesmo que ela estivesse aborrecida por conta do último encontro deles. O olhar voltou para Peach, que parecia sorrir para ele e cumprimentá-lo, mas Shin apenas deu um suspiro e prontamente voltou a atenção para Tommy e Quan Lei. Pareceu muito mais interessado na conversa que existia ali, deixando claro mais uma vez que importancia que o afeto ou atenção de Peach tinha na vida dele: zero.

    - Não comece, Quan Lei. Mas eu nem sei se ela vem hoje... - Cruzou os braços. - Espero que sim, mas sinceramente não sei.

    Deu de ombros porque mesmo que ela não estivesse ali, ele faria seu melhor e, mais do que isso, fazia com que a mensagem chegasse até ela. Onde quer que ela estivesse ou independente do momento em que ela assistisse.

    [...]

    O passeio dele não foi para muito longe. Ele só queria um pouco de ar e ficou no próprio corredor - que era bastante extenso - e dava para os camarins. Aproximou-se da grande janela que dava vista para o jardim, bem como para os fãs que chegavam. Antes de reparar na multidão, ele colocou um fone de ouvido e foi ouvir Sorry, Sorry, batendo o pezinho. Enquanto a musica tocava e seu corpo já reagia aos passos dela, ele deu uma olhada no feed de notícias.

    Ficou surpreso com a quantidade de curtidas que teve e passou o olhar brevemente pelos comentários. O que chamou a atenção mesmo foi a postagem de Myeon. Tinha sido logo depois da postagem dele. Por mais avoado que ele fosse às vezes, aquilo pareceu muita coincidência. Coincidência demais! Não conhecia a música - talvez tivesse escutado na época do boom da musica, mas nunca a absorvera. Não foi atrás da melodia, porque estava ouvindo sua propria musica, mas procurou pela letra da musica.

    Que classico era aquele?

    Até que se deparou com aquela letra carregava de revanchismo. Era algo sobre o empodeiramento feminino - que Shin-Hee achava louvável - mas naquele momento, serviu mais como mil facadas em suas costas. Ou melhor, em sua cicatriz. A região começou a fisgar, mesmo que ele soubesse que a dor era por conta daquela resposta de Myeon, e ele se encolheu um pouco.

    O abismo parecia cada vez maior e agora ele estava chateado de verdade.


    Por que, exatamente ela tinha ficado tão irritada? Tanta coisa aconteceu naquele coquetel, mas nada tirava da cabeça de Shin-Hee que a culpa era da revelação de seu segredo. Será que ela o desprezava por saber que ele era marcado? Tinha mesmo deixado de ser um amigo que ela gostava - ou parecia gostar - para se tornar alguém desprezível? Era um monstro? Só por causa daquela maldita cicatriz?!

    Tinha sido ríspido no fim do coquetel, talvez um pouco demais, mas estava atordoado naquele momento. Não queria que ela o olhasse com pena, muito menos com rejeição.

    Em momento algum, a hipotese de ciúmes tinha se passado pela cabeça dele. Até porque, não sabia se Myeon gostava dele. Pelo menos até agora, aquela letra parecia indicar que não...

    Mas obvio que tinha a esperança que não fosse pra ele..

    - Aish! - Fez um bico e franziu as sobrancelhas, tirando logo daquela tela. Nem passar a mão no rosto para esfregar direito, ele podia mais. Já estava tudo maquiado e penteado, não podia mexer em nada, mesmo que alguns retoques fossem válidos.

    Ficou de costas para o corredor, com uma mão no bolso da calça social e coçou a nuca, daquele jeito meio nervoso dele. Precisava vê-la pessoalmente para que tirassem as coisas à limpo. Era irônico como tantas pessoas passavam por aquele portão e ele só queria ver UMA. Decidiu, naquele momento, que se ela não fosse assistir ao programa, ele iria até ela assim que acabasse.

    Não aguentava mais aquilo.

    Nunca esteve apaixonado antes e não gostava de indiretas - mesmo que ele tenha dado o primeiro passo depois de tanta indiferença e como resposta ao que ela postou no blog. Mas preferia esclarecer tudo, colocar para fora. Se fosse um "não", não seria a primeira rejeição que teria na vida, mas com certeza seria uma das mais dolorosas. Myeon nem imaginava o poder que tinha em mãos naquele momento...

    Desligou a música por um tempo quando ouviu a aproximação de um grupo de pessoas. Inicialmente achou que fosse a staff ou alguém vindo falar com ele. Por isso, ele começou a se virar um pouco, contra a luz. Ficou de lado, com a mão no bolso e um fone pendurado. Essa mão também estava segurando o blazer da musica, de modo que ele estava apenas com a camiseta social branca, a calça preta e os sapatos brilhando de tão limpos. O cabelo estava ajeitado e segurado com um pouco de gel para que ficasse até o fim da apresentação e a maquiagem realçava seus traços bonitos, inclusive seu nariz que era um pouco anguloso, mas que fazia parte de seu charme e nunca foi apontado como um defeito, até então.

    Para sua grande surpresa, os deuses atenderam ao seu único desejo daquele dia. Realmente a staff estava ali, mas guiavam um grupo de jovens jornalistas, mas apenas uma se destacava para Shin. Imediatamente reconheceu aquele cabelo geralmente acompanhado pela tiara. Myeon parecia bem à vontade naquele meio, como se sempre tivesse pertencido ali, mesmo que tivesse a postura e a beleza para uma idol ou modelo.

    Os ombros de Shin caíram por um instante, desmontando aquela postura perfeita que ele tinha.


    Deu poucos passos na direção deles, ainda contra a luz, mas parou antes que ela o visse. Seu coração estava disparado, mas uma estranha felicidade se espalhou na velocidade da luz por seu corpo quando os olhares deles cruzaram. A cena toda ficou em câmera lenta, mas a felicidade foi mais do que instantânea. Foram naqueles poucos segundos enquanto eles se encaravam que Shin teve certeza de duas coisas.

    A primeira: Myeon realmente tinha mandado aquela indireta para ele e agora estava com vergonha;

    E a segunda: Ela era, sempre foi e sempre seria sua primeira e única Srtª Beautiful.

    Mesmo quando nem imaginava que estava cantando para ela naquele não tão distante dia da apresentação do auditório da escola, seus olhos não ficaram sempre na direção de sua família. Vez ou outra ele recaiu sobre um sorriso encantador de uma aura pura e querida que estava na plateia. Mesmo quando cantou a música para os jurados em sua audição, sua mente projetou a animação dela no fim de sua primeira apresentação e a força que ela deu para que continuasse nesse caminho.

    Isso não queria dizer que aquilo seria recíproco, mas a janela de oportunidade estava aberta e seria aquele dia.

    A música agressiva e vingativa não importava agora. Porque Myeon já era uma canção.

    Os olhos dela o encaravam, analisando o figurino e seu rosto. Quando encarasse seus olhos, ela perceberia algo...diferente. Não havia rancor ali. Havia alegria.

    Quase que de modo sincronizado, ele também a reverenciou de modo curto e educado. Enquanto ela olhava para o lado, ele se aproximava. O sapato fazia eco pelo corredor, até que ele parou quase ao lado dela e disse.

    - Fico feliz em te ver, Myeon-shi. Estou orgulhoso pelo seu esforço no trabalho. - E a encarou. - Só mostra que você é realmente linda de muitas formas.

    Os olhos castanhos dele continuaram em Myeon por mais um tempo. Sua vontade era simplesmente tomá-la para si e que se dane o mundo, mas ele tinha muito o que fazer e dizer ainda.

    - Mesmo que você tenha vindo à trabalho, você, de fato, está vindo para mim agora. E eu não quero olhar pra mais ninguém.


    Depois de dizer isso, ele foi abrindo mais o sorriso e...afastou-se. Ela já estava atrasada para a reunião e Shin-Hee precisava se preparar. Passou por ela, deixando aquele rastro gostoso de seu perfume masculino, mas olhou para trás uma última vez antes de retornar ao camarim e aguardar.

    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 506
    Reputação : 48
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Larissa Aprill em Qua Jul 26, 2017 5:23 pm

    Ela olhava para Min-ki abaixado e amarrando seus cadarço, quando a gritaria das fãs começaram ele se levantou repentinamente e a abraçou, girando seu corpo na direção do público. Ela dava um sorrisinho sem jeito para as meninas.

    Quando começam gritar OTP, a garota também encara o loiro confusa. Eles estavam a pouco centímetros um do outro. Então Amihan que vinha logo atrás explicou o significado. Min-ki a empurrou bruscamente e a menina cambaleou para trás, sendo segurada pelos ombros pelo filipino. Eu Se não tinha como ficar mais vermelha e seguiu com o moreno para o prédio.

    Na sessão de fotos ela foi a última a aparecer e o grupo do Shin estava por lá, apesar de o líder ter se ausentado. Ela ficou sem jeito dos meninos a encarado e colocou o cabelo atrás da orelha, num gesto instintivo.  Quando o fotógrafo pergunta se ela gostava de alguém, seus olhos se desviaram brevemente para o loiro.

    Tentou fazer as poses da melhor forma possível, mas a verdade é que ela estava apavorada. Onde aquelas fotos seriam publicadas? Teria a possibilidade de seu pai descobrir e a expulsar de casa? Ou pior, jogar a culpa de sua atitude impensada em sua mãe? Todos esses pensamentos aflitos a acompanhou durante a sessão.

    Assim que acabou ela suspirou aliviada e confirmou com um aceno de cabeça a pergunta do rapaz. No camarim o clima geral era de nervosismo. Primeiro a menina se aproxima do grupo de Bae e leva um copo de água para o menino.

    - Dangsin-eun jal doel geos-ibnida. dangsin-eun yeolsimhi hunlyeonhago manh-eun geudeul-ui chum-eul gaeseonhaessda. jamsi dong-an geugeos-e daehae saeng-gaghago hotel-eun joh-eun ... ssauji anhseubnikka ihon ttaemun-eyo iyagi!

    Você vai se sair bem. Você treinou bastante e melhorou muito sua dança. Pense nisso por enquanto e depois no hotel conversamos melhor... Figthing!!


    Ela volta para o seu grupo e vê que Min-ki estava pilhado e sua crise de ansiedade estava no ápice.  Estranhamente ela estava calma agora. Já havia se aceitado e iria fazer a apresentação da melhor forma possível, se isso fosse desclassifica-la. Pelo menos ela já tinha chegado até ali.

    Eu Se se abaixa na frente do loiro e lhe entrega um copinho de água para ele. Falava de uma forma calma e confiante, como se estivesse acalmando uma criança.

    - jasin-eulhaeyahabnida! jeug boni bogdo-eseo siheom-ui il-eul naege jun geos-eul kkeut-ieossda.

    Seja você mesmo!! Essa foi a dica que Bonnie me deu no corredor, naquele dia do ensaio.


    Ela esperaria o loiro a encarar e continuaria seu discurso.

    - Oneul-eun jasin mudaeeiss-eul geos-ibnida. naneun igeos-i ulileul haechil su-iss-eo,hajiman nan geugeos-eul nae modeun geos-eul pogihago najung-e huhoehaji anh-eul saeng-gaghabnida.

    Hoje no palco eu serei eu mesma. Sei que isso pode nos prejudicar, mas quero acreditar que dei tudo de mim e que não terei arrependimentos depois.


    Esperava que aquelas palavras tranquilizassem o rapaz. E sabia que Amihan tinha escutado sua conversa. Então apenas olha para cima e dá um sorriso tranquilo. Saberia hoje se as grades que lhe mantinham presa seriam abertas.


    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1460
    Reputação : 83
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Gakky em Qua Jul 26, 2017 10:06 pm

    Quando Minsoo fala da amiga, Yuki sente um aperto no coração, será que ele gostava da garota? Mas não havia provas disso, então Yuki espantou essas ideias de sua mente. Não foi difícil, pois a conversa a seguir foi muito agradável. Ela tentou decorar o nome do livro favorito dele para ler depois.

    - Vou gravar o nome desse livro, quero ler um dia e entender porque você gosta dele.

    Os dois desceram e chegaram, Yuki fez uma reverência para ele, ainda estava com um sorriso bobo no rosto quando fez isso.

    - Está bem, quando eu quiser andar de ônibus de novo, eu te aviso, Minsoo-ya. Obrigada pelo passeio, foi mesmo agradável. Você tem um jeito de pensar muito interessante, gosto de ouvir. Fighting!

    (...)

    -Ahn, Eun-ji? Ah espe.. Eu... Ah vamos então, já que você quer muito.

    Yuki se surpreende quando Eun-ji a leva para ver os garotos, sua intenção não era ir agora, mas acompanhou a amiga um pouco envergonhada. No caminho viu Minsoo acenar para ela, Yuki sorriu e corada acenou animada de volta com aquele sorriso largo que sabia fazer. Também fez uma careta bonitinha para ele, como se quisesse fazer gracinha para ele sorrir. Depois que encontraram Dam, ficou quieta esperando a amiga conversa com ele. Shin não estava lá, mas depois falaria com ele do café, depois das apresentações. Mas algo parecia diferente entre Dam e Eun-ji, o rapaz parecia um pouco desanimado, mais do que de costume.

    - Vou torcer por vocês também - Disse ao Dam fazendo uma reverência.

    Quando estiver voltando com Eun-ji para o camarim, vai perguntar a amiga:

    - Eun-ji, aconteceu algo entre você e o Dam? Ele parecia desanimado.

    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1314
    Reputação : 68
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Qua Jul 26, 2017 10:52 pm

    - Acho que sim... a história da mensagem. Recebi uma mensagem e me assustei achando que poderia ser algo perigoso. Pedi para que ele fosse pegar o telefone. Era tarde da noite já. Ele ficou desnorteado com a mensagem e foi embora dizendo que não era para mim - ela ficou entristecida - mas esquece isso, está bem? Ele estava bem diferente mesmo. Não sei mais o que fazer.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1226
    Reputação : 168
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Qua Jul 26, 2017 11:42 pm


    ♪ Yuki ♪

    Minsoo deu uma risada e desviou o olhar, sorrindo para os próprios pés. Ele tinha começado a fazer isso com alguma frequência, se considerando o passeio de ônibus. O garoto brincou de volta e fez um “fighting-aegyo”, com a mão imitando um gatinho e piscando para ela brincalhão como no dia em que dançaram Gee.

    ♪ Eun-Ji ♪  

    - Ahahaha, você acha? Obrigada. É muita gentileza. - A estilista pousou devagar o spray na mesa, ouvindo-a atentamente. Em vez de responder, May simplesmente a observou por um tempo, dando um grande espaço em sua resposta, e acabou balançando a cabeça. - E-er. Vamos, vamos. Chega de papo sobre a minha vida ou vai se atrasar. Eu também tenho muito trabalho a fazer!  - a mulher logo grudou no próximo grupo de meninas para trocar.

    (...)

    Dam deixou que ela segurasse seus braços, olhando para eles como se não tivesse energia nem para puxá-los de volta, mas sentia a tentativa dela de transmitir sua força positiva. Ele não respondeu sobre permitir que ela fizesse uma oração. Acabou cedendo. Como deveria agir com algo assim? Ele repetiu o movimento de forma mecânica e a observou ficar de olhos fechados fazendo aquilo que mais acreditava, por causa dele.  Eunji teve que fazer o movimento da cruz no ar, pois ele era alto demais e não colaborou muito para que ela encostasse em sua testa. Porém, ainda assim ele até permitiu que ela fizesse a pequena cerimônia, apesar de não se sentir perfeitamente confortável com isso. Para completar, ela disse que Deus olharia por eles e ele sentiu uma risada irônica, descrente, abafada e curta escapar por um “heh”, que o fez até desviar o olhar, que ainda tentava acreditar no que ela falava.

    - Não sei se “Ele” ficaria feliz que rezasse por mim…   - deu um pequeno sorriso desanimado - Aish. Esqueça isso, está bem? - Levou a mão para os cabelos dela, para fazer o tradicional cafuné, mas também a utilizou para afastá-la um pouco, impedindo que se aproximasse. -  Hoje é dia de alegria, como você disse. Concentre-se na sua apresentação. Eu vou ficar bem. Sei que está tentando me animar e agradeço por isso. Vou me focar agora. Obrigado pelo amuleto. Vai ajudar.- ele mostrou a pontinha do recorte dentro da jaqueta e  fez uma pequena reverência antes de virar as costas e ir direto ao camarim, dessa vez não parando mais para falar com ninguém, mesmo os colegas que tentaram algum contato visual.

    Tão logo as meninas se reuniram, um monitor logo começou a ralhar com elas para que ficassem do lado de dentro.  

    ♪ Shin-Hee ♪

    Ao menor reconhecimento de alegria nos olhos dele, a garota sentiu um aperto no peito, trazendo de volta uma dúvida que alimentara a semana toda, desde que o tinha visto com outra mulher. Existia a pequena desconfiança orgulhosa: poderia ela ser a senhorita Beautiful? Será que por alguma peça infeliz do destino seus olhos a tinham enganado esse tempo todo e os boatos eram apenas o significado puro da palavra? Mesmo tendo visto aquela mulher bonita com quem ele tinha sido tão gentil no mesmo dia em que a tratou de forma tão rude? A mesma para quem ela o imaginou desabafando todas as suas tristezas do passado em relação ao incêndio, já que suas famílias eram tão próximas? Mesmo que toda a imprensa tivesse capturado um momento íntimo e de gentileza entre os dois, que foi amplamente alimentado no programa e nas redes sociais depois por ele? Tinha sido enganada junto com eles? Essa dúvida a fazia ficar ficar sem dormir por dias, odiando cada palavrinha da internet feliz escrita por ele e tendo chorado tanto que não conseguiu tirar uma foto de rosto sequer que não entregasse sua tristeza, a ponto de optar registrar com a câmera outros objetos. Ou será que ser charmoso era simplesmente uma arma do príncipe para encantar todas as garotas? Afinal, não era a primeira vez que ele era gentil com ela, sem saber o quanto aquilo a fazia interpretar de outra forma, mas naquela época tinha se conformado. Só que agora eram mais velhos, achava que estavam começando a sentir algo, até perceber que não tinha sido capaz de ajudá-lo em um momento de dificuldade e ele não a queria por perto, além de provavelmente ter confundido as coisas, pois ele já tinha alguém em vista, do meio dele.

    Ergueu um pouco o mais o rosto, endireitando-se e de certa forma em alerta quando os passos dele chegaram mais perto. Por que ele continuava olhando-a daquele jeito? Não queria alimentar esperança nenhuma. Ele não podia simplesmente ir embora cantar para sua namorada? Myeon o encarou de volta, mas não conseguia sustentar uma expressão muito firme, ansiava por qualquer palavra que viesse dele. Então ele a chamou de linda. A primeira reação dela foi sentir-se envergonhada. Por que tinha dito aquilo? E por que seu coração acelerava tanto de ouvir? Mas então… a ênfase na palavra bateu em um canto do seu cérebro e associou a palavra com seu significado em inglês. Arregalou os olhos, sentindo uma batida bem forte no peito. Seus olhos fizeram a pergunta secreta a ele, quase que implorando. Não conseguia dizer nenhuma palavra, na tentativa de manter alguma postura, mas ela foi respondida logo na sequência. Incrédula, mas ao mesmo tempo com um peso arrancado dos ombros, teve que puxar ar pela boca para conter a onda de emoção que tomou conta e transparecia em seu rosto. Era a frase de “Sorry, Sorry”, era a frase do Instagram… para a “senhorita linda”.

    Era tudo para ela.

    Quando ele olhou para trás, a garota continuava de costas, olhando para o espaço onde antes ele estava, mas tinha levado a mão ao peito agarrando o tecido do vestido azulado e uma voz masculina foi ouvida:

    - Myeon-shi!! O que você está fazendo? Vamos perder lugar - o fotógrafo que ela tinha postado foto mais cedo chamou sua atenção, bem mais à frente. A garota assentiu e usou aquilo como a melhor desculpa. Olhou para trás uma única vez, até timidamente, e acabou correndo para sua coletiva de imprensa.

    Logo um monitor encontrou Shin no caminho e quase o estapeou de volta para o camarim.
    Quan Lei logo veio se empombar para seu lado.
    - E posso saber onde é que meu discípulo foi? - sorriu de canto.

    ♪ Eu Se ♪

    - O-o-obrigado.. - o menino quase chorou ao receber o copo d’água. - Eu .. estou um pouco feliz que não estou no time de vocês. Doeria mais se eu acabasse eliminando um de vocês. Então se eu sair, por favor, continuem até o fim. Quero poder assistir à televisão e lembrar que...que um dia eu tive amigos importantes. Fi-fighting!

    Amihan sorria diante da confiança de Eu Se em liderar e acalmar seu frágil grupo. O loiro soltou um suspiro bem longo e bebeu água. Ela via em seu rosto que absorvia todas as palavras como pílulas para ansiedade. Ele fechou o punho, para bater um soquinho com ela, sorrindo.

    - Vou me esforçar.
    - Você é um ótimo líder - Ji Kwon sorriu, simpático. - Vamos todos dar nosso melhor.

    Logo, Shin Hee também retornou ao local, acompanhado de um monitor.

    ♫ TODOS ♫

    A ansiedade estava a mil e o tempo parecia ou passar rápido demais ou simplesmente ficar congelado naqueles respiros e barulhos de gente conversando do lado de fora populando o teatro. Quem estava na plateia? Seus amigos? Familiares? Professores? Nenhum deles poderia sair a partir daquele momento, com funcionários garantindo todo o espetáculo. Nos camarins, os candidatos se espalhavam no sofá e pufes disponíveis com o rosto grudado na tela.

    No vestiário feminino, as meninas de Gee estavam abraçadas em uma rodinha conversando baixo. Euntak olhava com extrema raiva, enquanto Yieun fazia beicinho, resignada.  Um monitor com um radinho fez sinal para que elas o seguissem.

    Algumas meninas gritaram “Fighting”  para as colegas, que reagiram com pulinhos, reverências e sorrisos. Peach acenou para todas, como a Miss Simpatia. E assim, dez minutos depois, a televisão foi ligada para eles, exibindo um palco azulado com luzes que brilhavam nas cores amarelo, verde, rosa e azul, que também eram as cores das roupas da meninas, combinando alguma peça do corpo em branco.


    (off: Gente, todas essas indicações de cores são uma base, como o de vocês, ok?
    Os vídeos também são apenas referências.)




    GIRLS GENERATION - GEE

    Im Dayoung: dançarina principal e vocalista guia
    Im Nayoung: maknae, dançarina guia e vocalista principal
    Peach: centro, visual, líder, dançarina de apoio e vocalista líder
    Gu Hanbyeol: dançarina líder e sub vocal
    Sunny: dançarina de apoio e sub vocal


    Aha, listen ladies and gentleman~
    My first love story


    My angel and my girls
    My sunshine, uh uh let’s go


    neomuneomu meotjeo nuni nuni busheo
    sumeul mot shwigesseo tteollineungeol


    Gee Gee Gee Gee baby baby baby (x2)

    Oh neomu bukkeureoweo cheodabol su eopseo
    sarange ppajeoseo sujubeungeol

    Gee Gee Gee Gee baby baby baby
    Gee Gee Gee Gee ba-ba-ba-ba-ba-ba

    (eotteoke hajo)
    eotteok-eotteokajo
    (tteollineun naneun)
    tteollineun naneunyo
    (dugeundugeun dugeundugeun)
    [D/N]
    “dugeundugeungeoryeo
    bamen jamdo mot irujo”

    naneun naneun babonga bwayo
    geudae geudaebakke moreuneun babo
    geuraeyo geudael boneun nan


    neomu banjjakbanjjak nuni busheo
    No no no no no
    neomu kkamjjakkamjjak nollan naneun
    Oh oh oh oh oh
    neomu jjaritjarit momi tteollyeo
    Gee Gee Gee Gee Gee
    Oh jeojeun nunppit Oh yeah
    Oh joeun hyanggi Oh yeah yeah yeah

    Oh neomuneomu yeppeo mami neomu yeppeo
    cheonnune banhaesseo kkok jibeungeol

    Gee Gee Gee Gee baby baby baby (x2)
    neomuna tteugeoweo manjil suga eopseo
    sarange ta beoryeo hukkeunhangeol

    Gee Gee Gee Gee baby baby baby
    Gee Gee Gee Gee ba-ba-ba-ba-ba-ba

    (eojjeomyeon joa)
    eojjeomyeon joayo
    (sujubeun naneun)
    sujubeun naneunyo
    (molla molla molla molla)
    molla molla hamyeo
    [S/G
    “maeil geudaeman geurijo”

    chinhan chingudeureun malhajo
    jeongmal neoneun jeongmal mot mallyeo babo
    hajiman geudael boneun nan


    neomu banjjakbanjjak nuni busheo
    No no no no no
    neomu kkamjjakkamjjak nollan naneun
    Oh oh oh oh oh
    neomu jjaritjarit momi tteollyeo
    Gee Gee Gee Gee Gee
    Oh jeojeun nunppit Oh yeah
    Oh joeun hyanggi Oh yeah yeah yeah

    maldo motaenneungeol
    neomu bukkeureoweohaneun nan
    yonggiga eomneun geolkka
    eotteokaeya joeun geolkka

    [D/N]” dugeundugeun mam jorimyeo
    barabogo inneun nan”

    neomu banjjakbanjjak nuni busheo (Oh)
    No no no no no (Ha)
    neomu kkamjjakkamjjak nollan naneun
    Oh oh oh oh oh (Oh woa oh yeah)
    neomu jjaritjarit momi tteollyeo (tteollyeo wa)
    Gee Gee Gee Gee Gee
    Oh jeojeun nunppit Oh yeah
    Oh joeun hyanggi Oh yeah yeah yeah (Oh yeah)

    neomu banjjakbanjjak nuni busheo (nuni busheo)
    (No no no) No no no no no
    neomu kkamjjakkamjjak nollan naneun
    Oh oh oh oh oh (Oh oh oh)
    neomu jjaritjarit momi tteollyeo (tteollyeo wa)
    Gee Gee Gee Gee Gee
    Oh jeojeun nunppit Oh yeah
    Oh joeun hyanggi
    Oh yeah yeah yeah





    Peach era ovacionada a cada momento especial em que aparecia. O vocal de Im Nayoung era, sem dúvidas, o melhor. Sua parceria com a irmã gêmea chegava a impressionar pela sincronia entre elas e o posicionamento delas no palco fazia parecer uma ilusão de ótica, por estarem quase sempre em lados opostos ou exatamente uma ao lado da outra, se estivessem  cantando. As duas eram recebidas com vozes masculinas extremamente empolgadas. A voz de Sunny era suave e infantil, extremamente aegyo, como de um personagem de desenho. Ela também parecia ter um fã clube especial. Já Gu Hanbyeol tinha a voz mais grave, mas era graciosa e feminina, bonita de ser assistida na tela.

    O canto da plateia era audível e muito expressivo: “GEE, GEE, GEE, BABY BABY”. A plateia ficava encantada a cada brincadeirinha que as meninas faziam, como corações, piscadinhas e muita, muita fofura. Até mesmo Naya, a mais nova por minutos de nascimento, era apreciada por seu jeitinho recatado e fofo.

    As meninas fizeram uma pose de impacto e houve uma incrível explosão de gritos e palmas, e nomes berrados. Peach tinha seus próprios cartazes de fãs, as gêmeas também.

    No penúltimo refrão, um monitor do camarim masculino fez um gesto chamando os meninos de SHINee para seguir. Os garotos bateram palmas e deram palavras de incentivo. Muitos se viam em seu papel. Joon era o mais empolgado, gritando “FIGHTING, FIGHTING!”.




    SHINEE - LUCIFER

    Lee Joon: líder, dançarino líder, vocalista de apoio, rapper principal
    Kim Seungmin: dançarino principal e visual
    So Ah In: maknae, dançarino guia, vocalista guia
    Bi Jong-yul: vocalista líder, dançarino
    Nam Sedong: vocalista principal, visual, dançarino de apoio e centro


    sumeul gotdo chatji mothae
    naneun piharyeogo aesseobwado
    geobujocha hal su eobtneun nege gatyeobeorin na

    sarangieotdamyeon jeongmal saranghaetdeon georamyeon
    naege ireojineun mara
    Her whisper is the LUCIFER


    nareul mukkgo gadundamyeon
    sarangdo mukkin chae
    miraedo mukkin chae keojil su eobtneunde
    jayurobge biwonohgo barabwa
    ojik neoman chaeulge neoman gadeuk chaeulge

    geobu hal su eobtneun neoui maryeogeun Lucifer
    geobu hal su eobtneun neoui mabeobeun Lucifer
    dagaseomyeon neoneun machi cheonsa gateun eolgullo
    nareul saneun iyura malhago, malhago

    neoreul cheoeum bwasseul ddae
    jjalbeun sungan meomchwobeoryeotji
    nuga machi nae simjangeul
    ggwak jwin chae nohji anhneun geotcheoreom
    (ajikggajido)
    neoneun geureohge nae mameul
    da da da da da da gajyeonohgo

    niga eobseumyeon
    nae mami da tabeorige mandeunda


    nareul mukkgo gadundamyeon
    sarangdo mukkin chae
    miraedo mukkin chae keojil su eobtneunde
    jayurobge biwonohgo barabwa
    ojik neoman chaeulge neoman gadeuk chaeulge

    Loverhollic Robotronic Loverhollic Robotronic

    neowa gati nanun sarang yaegideul
    narang gateun goseul baraboneun neo
    uri deo isangeun
    wanbyeokhaejil su eobtdago neukkyeosseul ddae
    naman chyeodabwa
    neoneun deo deo deo deo deo deo nareul wonhae

    naman barabwa
    modeun ge ge ge ge ge ge niga jungshim


    eonjebuteonga jogeumssik
    jalmotdwen geot gata isanghan neo

    nal aldeon saramdeul modu hana dulssik gyeoteul ddeona
    nan gajin ge neoppunigo

    nareul mukkgo gadundamyeon
    sarangdo mukkin chae
    miraedo mukkin chae keojil su eobtneunde
    jayurobge biwonohgo barabwa
    ojik neoman chaeulge neoman gadeuk chaeulge

    machi yuriseonge gadhyeobeorin
    ppieroman dwen geot gata

    jeoldae manjok eobtneun neoreul wihae chumeul chuneun na
    hwonhi deullyeodabogo nwereul manjyeo

    babo dwen geot gata
    nan jeomjeom nege ggeullyeoganeun geotman gateunde


    Loverhollic Robotronic Loverhollic Robotronic

    niga miun geon anya silhdan geotdo anya
    danji geureon nunbichi budamil ppun
    eodi anga ireohge nan neoman barabogo
    gidaryeo watjanha

    neoui nunbichi nal sarojabda
    nari jinalsurok nalkarowojyeotda
    neoui jipchage jichyeotda
    manhi beyeotda mame piga nanda
    na sseureojil jjeum doemyeon dagawaseo
    cheonsagachi “saranghae”ran mal
    nuga jinjja neoyeonneunji
    aldagado hetgallige mandeunda


    nareul mukkgo gadundamyeon
    sarangdo mukkin chae
    miraedo mukkin chae keojil su eobtneunde
    jayurobge biwonohgo barabwa
    ojik neoman chaeulge neoman gadeuk chaeulge

    machi yuriseonge gadhyeobeorin
    ppieroman doen geot gata

    nareul naebdwo jayurowo jil ddae
    neoreul jinjja saranghal su itgo

    hwonhi deullyeodabogo noereul manjyeo
    babo dwen geot gata

    nareul naebdwo jilligedo malgo
    neoreul jinjja barabol su itge


    nareul mukkgo gadundamyeon
    sarangdo mukkin chae
    miraedo mukkin chae keojil su eobtneunde
    Loverholic Robotronic Loverholic Robotronic
    geobuhal su eobtneun neoui maryeogeun Lucifer



    O palco assumiu uma coloração vermelha, enquanto os meninos caminhavam feito badboys e imponentes. As meninas já começaram a berrar ansiosas por cada passo. Porém, quando começaram, a distribuição de linhas entre os rapazes era bem esquisita. Kim Seungmin era o melhor dançarino e segurava muito bem até os passos mais difíceis, mas suas linhas quase nulas na música já deixavam claro que ele não era o melhor cantor do mundo, apesar de sustentar muito bem sua calça colada e as meninas gritarem loucamente. O maknae, So Ah In, parecia descolado com a música, pois era muito fofo para tentar parecer tão imponente e pegador. Mesmo assim, era possível ouvir um tipo de “awww” das meninas, o que não era exatamente o que eles queriam, mas ele tentava ser um hominho, o que acabava ficando até atraente.  O vocalista líder era médio. Não chamava a atenção em nada, mas conseguia executar completamente os passos e atraía simpatia. Nam Sedong seguia a mesma linha, mas tinha um pouco mais de magnetismo, não chegando a ser um centro perfeito, mas ele ficava muito bem nas câmeras e seu olhar era bem sedutor.  A dança, apesar de muito difícil, estava muito bem ensaiada, mas apenas um deles era excepcional nela. Tudo parecia correr de forma normal, até que Joon tropeçou nas próprias palavras, gaguejando, errou a letra de sua parte grande e o palco ficou 10 segundos só com a música rodando, o que parecia uma eternidade e não passou despercebido pelo palco.  Isso desconcentrou os rapazes e os vocalistas começaram a demonstrar nervosismo na voz. Joon tentou ajudar e se intrometeu em agudos não designados, mas os mais sensíveis nos ouvidos sofreriam - e muito - com aquela voz fora do tom.

    Ao final, posaram com impacto e foram encaminhados de volta ao camarim, afoitos. Brigavam entre si, mas levaram um xingo do monitor da sala.

    A essa altura, as meninas de Gee já tinham voltado para o camarim, tremendo de ansiedade e se abraçando com risinhos, após serem aplaudidas pelas garotas. O grupo de Nobody saudou as demais concorrentes. Yieun fez reverências para as meninas de 2NE1 e deu um sorriso empolgado, fazendo um gesto de “fighting” para elas.






    WONDER GIRLS - NOBODY

    Moon Sohye: líder, centro, vocalista principal, dançarina guia
    Hayoon: maknae, vocalista líder, dançarina de apoio
    Rhee Hye-ko: visual, vocalista guia, dançarina de apoio
    Na Chan-seong: rapper principal, dançarina líder
    Yieun: dançarina principal, vocal de apoio



    [Rap inicial e afins que não estão nesta letra T_T]

    You know i still love you baby
    And it will never change


    I want Nobody nobody but you
    I want Nobody nobody but you

    nan dareun sarameun sirheo
    niga animyeon sirheo


    I want Nobody nobody nobody nobody

    nan sirheunde
    wae nal mireonae ryeogo
    hani jakku naemareun deudji anhgo
    wae ireoke dareun namjaege nal
    bonaeryeo hani eotteoke ireoni


    nal wihae geureotan geu mal
    neon bujokhadaneun geu mal
    ijen geumanhae neon nareul aljanha wae
    wonhajido anhneungeol gangyohae


    I want Nobody nobody but you
    I want Nobody nobody but you
    nan dareun sarameun sirheo
    niga animyeon sirheo

    I want Nobody nobody nobody nobody

    I want Nobody nobody but you
    I want Nobody nobody but you
    nan dareun sarameun sirheo
    niga animyeon sirheo

    I want Nobody nobody nobody nobody

    nan joheunde nan haengbokhande
    neoman isseumyeon dwae deo baralge eomneunde
    nugul mannaseo haengbokharan geoya
    nan neol tteonaseo haengbokhal su eobseo


    nal wihae geureotan geu mal
    neon bujokhadaneun geu mal

    mari an doeneun mariran geol wae
    molla niga eobsi eotteoke haengbokhae


    I want Nobody nobody but you
    I want Nobody nobody but you
    nan dareun sarameun sirheo
    niga animyeon sirheo
    I want Nobody nobody nobody nobody

    I want Nobody nobody but you
    I want Nobody nobody but you
    Nandareul sarameun shiro
    niga animyeon shiro

    I want Nobody nobody nobody nobody

    I don’t want nobody body body
    I don’t want nobody body body
    naneun jeongmal niga animyeon
    niga animyeon sirtan mallya Ah~


    I want Nobody nobody but you
    I want Nobody nobody but you
    nan dareun sarameun sirheo
    niga animyeon sirheo

    I want Nobody nobody nobody nobody

    I want Nobody nobody but you
    I want Nobody nobody but you
    nan dareun sarameun sirheo
    niga animyeon sirheo

    I want Nobody nobody nobody nobody

    Back to the days when we were
    so young and wild and free
    modeunge neomuna kkumman gatatdeon
    geuttaero doragago sipeunde
    wae jakku nareul mireonaeryeo hae
    Why do you push me away.
    I don’t want nobody nobody nobody nobody but you





    A música começou como uma versão acústica. Com vestidos de festa pretos e detalhes em renda o paetês, as meninas de Nobody iniciaram a canção sentadas, contando a coreografia apenas com viradas do corpo sensuais e o rap de Na Chan-seong que disfarçava um pouco sua voz anasalada. De longe, ela parecia a que mais tinha o ego lá em cima, mas suas cruzadas de pernas faziam os homens gritarem. YiEun era carismática e delicada no palco, além de muito bonita produzida. Ela ganhou vários gritos masculinos. Todas as meninas tinham algum charme especial. Hayoon era a maknae mais fofinha e protegível e Rhee Hyeko era sensual na metida correta, fazendo a linha garota “levada”.  Mesmo assim, todas eram muito atraentes, mesmo quem não fosse, o que provava que elas tinham trabalhado o tipo de sensualidade de cada uma ao longo das aulas, para expor seus pontos fortes. A plateia reagia.

    A surpresa, acompanhada de uma mudança nas luzes avermelhadas, além de uma explosão de aplausos e gritos, veio no refrão, quando as meninas praticamente iniciaram a música novamente, livrando-se das cadeiras ao arrastá-las com propriedade e atitude para fora. Elas eram coordenadas e competentes, atraindo aplausos na batida. Sem dúvidas a líder chamava a atenção, fosse por sua voz um pouco mais rouca, de uma maneira única, ou por sua atitude que transparecia ser uma mulher muito decidida, apesar de sua idade não entregar nada disso. No último "But you", as meninas apontaram e jogaram o cabelo para o lado, atraindo gritos de todos os gêneros, sorrindo de forma contida para as câmeras que as rodeavam.

    Próximo do fim da canção, o monitor do vestiário masculino anunciou: “Super Junior, é a vez de vocês.”




    Esta etapa vai funcionar da seguinte maneira:
    - O personagem que vai se apresentar descreve toda sua performance, suas tentativas de fazê-lo, passinhos especiais, se houver. Mais importante, o que pensou dentro do palco, quem procurou ver, o que sentiu, para quem cantou, como cantou…  É bem livre, pode ficar gigantesco se quiserem, mas não escrevam a reação do público.
    - Eu responderei com seus colegas de palco, uma reação da plateia para as coisas que vocês fizerem e mais impressões que vocês têm do ambiente etc.
    - Vocês poderão responder novamente com essas novas informações, como um encerramento
    - Os demais personagens dos jogadores podem reagir finalmente à apresentação do coleguinha. Antes disso, vocês podem postar com as reações das apresentações que eu acabei de postar aqui.
    Persephone
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 330
    Reputação : 89

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Qui Jul 27, 2017 1:32 am

    Um peso tinha sido tirado dos ombros de Shin-Hee depois que finalmente conseguiu colocar em palavras os sentimentos que nublavam sua mente. Apesar da reação de Myeon ter sido contida, sua surpresa dava as respostas que ele vinha procurando desde que tudo aquilo começou. Quando olhou para trás e a viu levando a mão até o ombro, um sorriso bobo se fez presente em seu rosto. Infelizmente, não conseguiu ver a expressão dela e seus olhinhos arregalados, mas conseguia projetar aquilo em sua mente, pelo tempo de convivência que tinham juntos.

    Shin-Hee virou-se para a frente também, caminhando ainda mais confiante até o camarim. Quando Myeon olhasse para trás, veria o ritmo com que Shin caminhava até o momento que um monitor realmente irritado surgiu na frente dele. O rapaz não pareceu sem incomodar e nem mudou sua postura.

    Na verdade, ele se sentia caminhando pelas nuvens. E foi com essa expressão satisfeita e boba que ele retornou ao camarim e se sentou numa cadeira próxima a Quan Lei. Os rapazes nunca antes tinham visto o líder com uma expressão tão feliz quanto aquela. Shin era o otimismo e a felicidade em pessoa. Aquilo poderia abalar a confiança dos outros grupos porque ele parecia tranquilo demais para quem iria se apresentar daqui a pouco. Ele só voltou o foco para alguém quando Quan Lei falou com ele.

    - Fui dar uma volta, mas encontrei mais do que isso. - Sorriu abertamente, mostrando a covinha. - Ela está aqui e me sinto mais sortudo do que nunca.

    E corou porque já imaginava as implicâncias que viriam a seguir. A verdade é que nada parecia abalá-lo, mas ele ainda era empático o suficiente para olhar para os outros também. Sua equipe era prioridade, mas isso não queria dizer que ele ficaria indiferente aos outros amigos. Aproximou-se do grupo de Fiction e desejou boa sorte, dando um tapinha amistoso no ombro de Bae.

    - Você é um dos 3 sim's, Bae Keunin-shi. Eles deveriam ter mais medo de subir lá e te enfrentar do que você. Lembre-se que sua equipe está aí para te ajudar, você não estará lá sozinho. Seus amigos confiam e conto com seu potencial e, sinceriamente, eu também. Fighting!


    Para Tommy, ele nem precisava se explicar. Sabia que seu querido Lúcifer faria um trabalho brilhante e sairia dali com a aura de um principe dos céus. Quanto a Dam, Shin percebeu que ele estava um pouco mais introspectivo do que o normal e apenas o cumprimentou, dando o espaço que ele precisasse. Já para o grupo de Mirotic, ele foi direto em Eu Se.

    - Você está muito bem hoje. - Falava das roupas dela. - Combina bem com você. - Sorriu. - Dê seu melhor, Min-Nam-shi. Espero que você encontre no palco, as respostas que busca na sua vida. Nunca deixe de lutar pelo que você acredita.

    E fez o tipico Fighting. Também falou com Amihan e tentou tranquilizar Minki.

    A televisão foi ligada, dando início aos shows. Shin voltou a se aproximar de seu grupo, que estava concentrado. Claro que todos estavam ansiosos, mas eles até que pareciam mais tranquilos. Não teve como não se encantar com o grupo de Girl's Generation. Como ele tinha dito, Naya era a que tinha a melhor voz e a sincronia com a irmã, ao contrário do que pensavam, começava por ela mesmo! Peach fazia bem seu papel e as outras eram bem graciosas. Mas a gêmea timida se transformava naquele palco e Shin ficou contente por ela.

    Nesse momento, ele pensou em Yuki e EunJi. Achava que Yuki combinaria naquela dança, pela fofura que ela carregava, mas guardaria a opinião para si. Esperava que as duas fossem bem em suas coreografias e, bom, ele tinha tomado o tônico há alguns dias, batendo numa vitamina. Sentia-se muito bem, se não pelos efeitos do tonico, pelas intenções de EunJi para que se recuperasse logo.

    Lucifer foi a apresentação seguinte. Era a primeira dos meninos, o que sigfnicava que a deles estava bem próxima. Tudo tinha começado bem, na medida do possivel, mas quando Joon deu aquela desafinada, não teve como não ficar chocado e quase desestabilizado. Bom, isso era mal para eles, mas não queria dizer que estavam eliminados logo de cara. Shin decidiu que era o momento de falar com seu grupo.

    - Pessoal, venham cá... - Virou-se e eles fizeram uma rodinha de terninhos, quase como um time de futebol. - Eu tive a semana mais insana da minha vida. Nunca pensei que fosse ensaiar tanto e me dedicar tanto a alguma coisa e também nunca imaginei que fosse ter um grupo tão talentoso quanto o que somos hoje. Hoje é a prova de nossa evolução dessa semana. Nós sabemos como começamos, nós sabemos o que melhoramos, evoluímos e o que queremos. Vamos nos divertir, ok? Vamos dançar com nossas almas, para nossas Srtªa Beautiful, Pretty, Kawaii... - Esforçou-se para não olhar para Minsoo - Mas vamos mostrar alegria e amor pelo que fazemos. Eu conto com vocês para esse show. Estão comigo?

    E caso estivessem - o que Shin realmente esperava que estivessem - eles uniriam as mãos e fariam 1,2,3, Super Juniooor!. Começariam uma série de aplausos. Por conta disso, ele não olhou muito para a apresentação de Nobody. Não olhou, mas ouviu e as meninas cantavam muito bem. Mas talvez Gee ainda estivesse na frente...Por pouco.

    O monitor apareceu avisando que estava na vez deles. Quan Lei e Shin tomaram a frente, saindo dali bastante empolgados e desejando boa sorte para os outros.

    Shin-Hee pegou o microfone, por ser o vocalista principal e logo os seis entraram no palco. O ambiente mudou para luzes azuis e bastante sóbrias para o que eles estavam propondo. O publico se ajeitava e eles também. Os seis fizeram se organizaram na posição inicial. Apesar de ser o líder, Shin não estava na linha de frente, mas podia ser visto por conta do ângulo em que estavam. Quan Lei cumpria muito bem a função de visual, tomando toda a atenção inicial para si. Não era apenas uma questão de aparência, era uma postura.

    Em sua posição, Shin começava olhando para o telão e não para o público. A verdade é que quando todas as luzes estão focadas em você, o publico se torna uniforme. Obvio que ele queria ver onde sua mãe, Srª Ming e Myeon estavam, mas não teria como encontrá-las. Elas podiam estar em qualquer lugar, por isso Shin imaginaria que elas estavam assistindo na primeira fila e teria luzes em cima dela.

    A respiração estava um pouco ofegante, até que o sinal foi dado e...começou.


    Sorry Sorry

    Yoon Shin-Hee: Líder, Vocalista Principal
    Quan Lei:Centro, Dançarino Principal, Visual, Vocalista de Apoio, Rapper Líder
    Minsoo: Vocalista Líder
    Zhang: Vocalista Guia, Dançarino Guia:
    Chae Wonghae: Rapper Principal, Vocalista de Apoio, Maknae
    Kim Jaehyo: Dançarino Líder, Vocalista de Apoio



    Ps: Considerar que no solo de dança do Quan Lei, ele se apoiou no Kim e no Zhang, dando um mortal antes que o Shin saísse com a parte final.



    Letra Completa
    Spoiler:
    Sorry, Sorry, Sorry, Sorry
    naega naega naega meonjeo
    nege nege nege bbajyeo
    bbajyeo bbajyeo beoryeo baby
    Shawty, Shawty, Shawty, Shawty
    nuni busyeo busyeo busyeo
    sumi makhyeo makhyeo makhyeo
    naega michyeo michyeo baby
    [/b]

    baraboneun nunbitsoke nunbitsoke
    naneunmachi naneunmachi
    mwoeholrinnom


    (ijen beoseonajido mothae)

    geoleooneun neouimoseub neouimoseub
    neoneunmachi naesimjangeul
    balgowatnabwa


    (ijen beoseonajido mothae)

    eodilgana dangdanghage
    utneun neoneun maeryeokjeok


    chakhanyeoja ilsaekiran
    saenggakdeuleun bopyeonjeok


    dodohage geochimeobge
    jeongmal neoneun hwansangjeok


    doligil sueobseul mankeum
    nege bbajyeo beoryeosseo


    Sorry, Sorry, Sorry, Sorry
    naega naega naega meonjeo
    nege nege nege bbajyeo
    bbajyeo bbajyeo beoryeo baby
    Shawty, Shawty, Shawty, Shawty
    nuni busyeo busyeo busyeo
    sumi makhyeo makhyeo makhyeo
    naega michyeo michyeo baby


    ddanddan ddanddada dda
    ddaranddan ddanddan ddanddada dda


    (nege banhaebeoryeosseo baby)

    ddanddan ddanddada dda ddaranddan
    ddanddan ddanddada dda ddarabbabbara


    Hey gir, gir, gir, gir, gir, gir, girl, I
    nunmanddeumyeon nisaenggak

    Hey girl janaggaena sasil neo hanabakke anboyeo
    (malhaebwa) ni mame naega
    (malhaebwa) jali jabatneunji
    (malhaejwo) naege malhaejwo
    (naneun babo babo babo)

    jubyeonsaramdeuleun malhae
    naega neomu jeokgeukjeok


    isesange geureonsaram
    eodi handulinyago


    geugeolmolla geunyeolmolla
    sigihamyeo haneunmal


    naega bureobdamyeon
    geugeon geudaedeuli jineungeo


    Sorry, Sorry, Sorry, Sorry
    naega naega naega meonjeo
    nege nege nege bbajyeo
    bbajyeo bbajyeo beoryeo baby
    Shawty, Shawty, Shawty, Shawty
    nuni busyeo busyeo busyeo
    sumi makhyeo makhyeo makhyeo
    naega michyeo michyeo baby

    ddanddan ddanddada dda
    ddaranddan ddanddan ddanddada dda


    (nege banhaebeoryeosseo baby)

    ddanddan ddanddada dda ddaranddan
    ddanddan ddanddada dda ddarabbabbara

    Let’s dance dance dance dance
    Let’s dance dance dance dance
    Let’s dance dance dance dance dance dance


    Hey ije geuman naege wajullae
    jeongmal michil geotman gata yeah


    nan neoman saranghago shipeo
    jeoldae dasi hannunpal saenggak eobseo hey~


    aeiniragiboda chingugateun
    naega dwoego shipeo


    neoui modeun gomin seulpeum
    hamkke ganjikhagopa


    dasieobseul mankeum mankeum
    neoreul neomu saranghae


    naega baran saram niga baro geu
    that that that girl


    [b]Sorry, Sorry, Sorry, Sorry
    naega naega naega meonjeo
    nege nege nege bbajyeo
    bbajyeo bbajyeo beoryeo baby
    Shawty, Shawty, Shawty, Shawty
    nuni busyeo busyeo busyeo
    sumi makhyeo makhyeo makhyeo
    naega michyeo michyeo baby




    Logo nas primeiras batidas, Shin se recordou de toda a felicidade que vinha sentido desde que cruzara com Myeon. Quan Lei tinha o foco das câmeras e do publico, fazendo seu tipico olhar sedutor e envolvente. Era tão competente em sua função que a postura se espalhou entre os outros membros. Todos eles, até mesmo o sorridente e fofo Zhang, ganharam um olhar mais sacana, mas sem ser badboy.

    Os primeiros passos mostraram um sincronismo que não existiu em Lucifer e todos cantavam e dançavam em conjunto. Na segunda estrofe, a voz de Shin começou a puxar o grupo e não demorou para que ele se revelasse o primeiro a cantar. Tomou a frente, sendo bastante expressivo, sem deixar de ser coodernado com o time. Todos eles tinham seus trechos, mas eles quiseram chamar o melhor de cada um.

    Apesar de Zhang ser o vocalista guia, Kim soube lidar melhor com o fôlego da dança e os trechos, de modo que ele acabou ganhando mais linhas. Isso não ofuscou Zhang, porque ele tomou a linha de frente nas danças, junto de Quan Lei e Kim. E falando em Quan Lei, ele e Shin puxavam toda a responsabilidade para si - Um na dança, sendo o centro até mesmo no instante em que deu um mortal antes de um agudo sensacional que Shin alcançou. Minsoo também ganhou bastante trechos na musica, por conta de sua voz doce. A surpresa ficou para Chae. Apesar dele ser o rapper principal, o grupo tirou a parte de rap porque ele não ficou perfeito com a coreografia. Contudo, a voz em mudança dele - aquele grave estranho da puberdade - foi usada de modo diferencial ao longo da musica.

    Shin-Hee cumpriu o que prometeu e dançou, cantou, emocionou com tudo de si. Estava mais feliz e à vontade do que nunca, por isso ele colocou a voz em jogo, alcançando aqueles tons dificeis para um rapaz. Mas sua mensagem precisava ser passava e queria que chegasse até quem de direito.

    O tempo passou mais rápido do que ele esperava e quando se deu por si, o grupo já estava na formação final, cada um numa pose. Estavam bastante ofegantes, quase assustados por tudo o que fizeram, mas Shin sorria.

    Porque independente dos resultados, ele estava feliz.

    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1314
    Reputação : 68
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Qui Jul 27, 2017 2:12 am

    Eun-Ji só sorria com a resposta de May, por fim pondo fim à conversa, ela não queria atrasar o trabalho da profissional.

    - Tudo bem, senhora May, não quero atrapalhar. Obrigada – e deixou o local.

    ...

    Com Dam não foi diferente. Ela percebeu que ele estava triste e ela já não sabia mais o que fazer. Ele ficou desconfortável com sua oração e ela respirava fundo para não demonstrar sua tristeza, já que estava lá para animá-lo. Sentiu-se frustrada por fim. Mas o que mais machucou foi ele a afastar com o gesto que ele sempre usava para deixa-la confortável. Sentiu seu coração murchar. O fato dele não aceitar sua oração também doeu.

    - Ele fica... sim – a frase foi morrendo junto com sua alegria. Esforçou-se para não chorar e sorriu sem graça quando ele mostrou o amuleto guardado no bolso da jaqueta.

    Viu ele se afastar e sentiu que sua animação ia embora junto com ele. Ela sentiu que seus esforços foram em vão, só não sabia se o motivo de sua tristeza tinha sido ela ou a mensagem. Talvez fossem os dois. Ele não ia ficar bem, ele não estava bem.

    Voltou para o camarim cabisbaixa, buscando em sua mochila um lenço para secar suas lágrimas, já que não queria estragar o trabalho de May, que tinha se empenhado tanto para deixa-la bonita.
    Já tinha contado para Yuki sobre o ocorrido.
    Começou a rezar em silêncio, não vendo as apresentações, pois precisava se acalmar para quando chegasse sua vez. Ela era o centro afinal de contas, mas a verdade era que queria ser apenas a Eun-Ji chorando em casa sozinha naquele momento. A oração fazia ela se esquecer do mundo exterior e aos poucos se acalmava, mas seu coração ainda sangrava.
    Ela devolveu o fighting de YeEun em um gesto automático, porque na verdade ela não estava ali.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1226
    Reputação : 168
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Qui Jul 27, 2017 10:02 am

    OFF:

    Algumas orientações.

    - Pode usar cover de dança
    - Quem não estiver apresentando pode postar, mas só com reações. Assim como eu fiz nas audições, eu não vou esperar o post de todo mundo, só de quem estiver apresentando!




    CAMARIM MASCULINO

    - Ah, é isso aí lobão!! - o chinês deu cotoveladas no amigo com um sorriso largo. - Vou me esforçar para que essa seja a apresentação mais comentada do dia. Ouviram isso? Essa apresentação vai ser muito especial. Vamos ajudar nosso amigo com a garota dele.
    -  Isso é um filme de 1980? - Zhang deu risada. - Tudo bem,  vai ser divertido.
    - Acho que eu também tenho alguém para quem quero cantar - Minsoo sorriu discretamente ao grupo.
    - … Vocês são muito infantis - Wonghae fez uma expressão de lado, mas acabou sorrindo.

    - Força, meu anjo! - Tommy gritou para Shin.

    Bae fez mais de uma reverência ao filho do senador.
    - M-muito obrigado…. Boa sorte! - cerrou o punho de forma confiante e suspirou nervosamente, mas estava tentando se recompor.

    Amihan e Minki acenaram para ele, como sinal de sorte.
    - Nós vamos todos comemorar na cafeteria. - o filipino lembrou.

    (...)

    No camarim masculino, as coisas não estavam muito pacíficas. Seuggmin falava grosso, apesar de baixo, com Joon, emputecido em um canto perto da cortina do provador. Ele segurava o rapaz pelo colarinho e espumava de raiva. So Ah In ficava ao lado falando com uma voz fininha em formação e pedindo calma. Bi Jong-yul segurava a mão de Seungmin para impedir uma expulsão e pedia calma. Nam Sedong já estava largado na cadeira da penteadeira, com a cabeça largada para trás, encarando o teto, suado e nervoso.  

    Um monitor logo se aproximou e começava a citar as regras do programa perto deles. O outro estava tentando coordenar o próximo grupo. Tae ria sozinho e sem som, feito um maníaco, igual quando tinha reprovado que as amigas saíssem com o loiro. Tinha os braços cruzados e estava encostado à parede, tentando ter uma visão privilegiada. Estava absurdamente confiante e olhou bem para o rosto de Shin, com raiva, antes que ele entrasse no palco, mas não sabia o quanto ele estava inabalável naquele momento em que dava o discurso para seus amigos.


    - Estou. - Wonghae prometeu a eles.
    - Foi um ótimo trabalho, líder. - Jaehyo encostou a mão no braço do amigo.
    - É verdade, você faz a gente ter vontade de dançar junto. - sorriu o chinês. - Vou me apresentar para minha wo de ai.
    - Ah, seu cachorro. - Quan Lei riu. - Eu vou dançar para todas as minhas.  Vamos juntos!
    Minsoo entendeu a indireta e riu sozinho, como se fosse uma piada boa e fez um punho para eles.
    - Fighting, pessoal!

    - Prestem atenção, vamos dar o sinal para a entrada.  

    O grupo de Shin saiu como um grupo de heróis empolgados e aplaudidos pelos rapazes do camarim, cada uma  sua maneira, observando pela coxia o fim da apresentação das meninas de Nobody.

    Podiam ver uma plateia mal iluminada através das luzes avermelhadas da apresentação das garotas. Onde estavam os convidados da imprensa? Não era possível enxergar ainda.

    (Referência)


    As garotas de Nobody saíram do palco sob aplausos empolgados e desceram pelo mesmo lado em que estavam prestes a entrar.

    - Boa sorte! - todas murmuravam simpáticas para eles ao passar, bem empolgadas. Havia um sorriso de satisfação e alívio em cada uma delas. Os rapazes retribuíram em reverências.

    Uma pequena pausa foi dada para que a plateia votasse. Um contador no teto que não era pego pelas câmeras mostrava o tempo restante para que pudessem dar as notas. Era uma contagem regressiva também para entrarem no palco e se arrumarem.

    - Vai, vai, vai - sussurrou o monitor, quase os empurrando para dentro.

    PALCO

    A plateia começou a gritar loucamente. Meninas berravam “EU TE AMOOOO” “OPPPAAAA”.  Alguns cartazes com os nomes deles se levantaram e, é claro, que um letreiro de celular dizia “BEAUTIFUL4YOU”.

    A visão deles era um amontoado de cabecinhas à meia luz, sendo impossível determinar quem estava ali. Porém, era no camarote que aos poucos seus olhos conseguiram identificar a silhueta de câmeras. Ela estava em algum lugar por ali e isso o ajudou a começar a música com energia.

    O público era extremamente reativo e a emoção entre eles transbordou logo nas primeiras batidas. A primeira estrofe de Minsoo não saiu tão estável, mas porque notava-se que ele estava carregado de empolgação e o corpo lutava para acompanhar a dança e a música. Isso aconteceu na primeira linha de quase todos, mas nada que comprometesse a apresentação, era uma energia coletiva compartilhada e cada vez que um deles reassumia sua posição o outro ganhava mais confiança.

    Quan Lei não poupava as mordidinhas no lábio e o olhar matador para as lentes, como se tivesse nascido para isso e arrancando gritos do fundo da garganta das meninas. Recompensado, ele completava com um sorrisinho cafajeste.  Para contrastar, Zhang piscava em um ar um pouco mais leve, seduzindo pela imagem de “moço boa pinta que a sogra gosta”. Wonghae era extremamente competente em seus movimentos, mas não tinha todo o carisma dos demais para ter uma leva de fãs próprios.  No entanto, seu ar badbody natural já ornava com a música, especialmente por conta de sua voz em transformação. Minsoo esbanjava o tal do carisma, ainda que sua interpretação fosse a mais suave e notadamente sua dança não saísse do básico, como os outros rapazes se apropriavam,  parecia divertir-se de verdade com a música e dava vontade de dançar com ele. Jaehyo era um verdadeiro príncipe, sem precisar se esforçar para ser extremamente lindo na tela, soltando sorrisos a cada grito em seu solo.

    As fãs quase perderam a voz em dois momentos: o primeiro foi a invenção de Quan Lei ao dar um mortal no meio da música, fazendo com que até os homens prendessem a respiração com medo de que algo desse errado. Os rapazes no palco sorriram com deu certo e o visual piscou como se sempre soubesse que conseguiria.

    O segundo grande momento foi o agudo empolgado de Shin Hee, em “ Hey ije geuman naege wajullae jeongmal michil geotman gata yeah”, era como se elas esperassem que ele escolhesse alguém da platéia naquele dia mesmo, mas todos sabiam que isso era uma frase arrancada do peito a fim de alcançar o camarote.

    Quando acabaram, uma explosão de gritos e palmas empolgadas combinaram com os peitos arfando do grupo. A sensação era de “quero mais”. Estava claro uma coisa: o grupo tinha dado tudo de si naquela música e se divertido junto com a platéia.  A câmera passou lentamente nos rostos cansados de cada um e agora podiam ver melhor o rosto mais iluminado dos presente naquele local.

    Tinham poucos segundos antes de saírem de cena. Shin teve que ser focado para encontrar seu alvo. Quando buscou sua garota no andar da imprensa, encontrou filmadoras, câmeras e… o fotógrafo da imagem no Instagram, mas nada de Myeon. Teria cantado tudo aquilo para nada?

    Os funcionários fizeram um gesto para que saíssem do palco rapidamente e conforme desciam, já avistavam o uniforme branco e vermelho das meninas de Hate, que se curvavam para eles respeitosamente. Enquanto seus companheiros as cumprimentavam, notou que havia monitor  com a cara quase roxa de irritação, que apontava o dedo na cara de uma jornalista bem atrevida. Ao avistá-lo, ela tirou completamente a atenção do funcionário.

    - Eu disse que era rapidinho. YOON SHIN HEE- Myeon berrou para ele, esticando a mão para acenar. O burburinho do lado de fora não permitia que o público em geral escutasse. A garota tentava ser vista, dando pulinhos apesar do monitor grosseirão ficar bem na frente dela, impedindo que ela invadisse ainda mais a coxia, e soava completamente ofegante, como se tivesse dançado no palco também. - Não posso ir até você agora. Mas..  antes de sair olhe o seu celular!

    - Menina você já está me irritando. Vou chamar a segurança.

    Myeon levou a mão ao peito e discretamente fingindo arrumar o pingente no pescoço e fez um coração com os dedos. Um sorriso doce e envergonhado surgiu em seu rosto acompanhado de uma risadinha e a garota girou no salto, atravessando a cortina negra de volta ao público geral.

    Antes que acabasse de assimilar o que tinha acontecido, sentiu um braço em seus ombros, com o peso de Quan Lei com um sorriso orgulhoso, mas a verdade é que o verdadeiro peso já tinha ido embora.

    CAMARIM FEMININO

    As meninas testemunharam a alegria das garotas de Hate também. Yieun chorava bastante, amparada pelas amigas. As garotas de Gee já tinham voltado a se sentar.

    Hyerin tentou fazer um Fighting para as amigas, mas notou o quanto Eunji estava triste. Achou melhor não mexer com isso agora, mas na certa precisaria voltar e falar com ela. Deu uma olhadinha para Yuki, mas achava que ela já tinha percebido.

    As meninas saíram fazendo uma cantiga de animação.

    - Ah~~ você viu como eles estavam lindos? Foi o melhor grupo masculino até agora - Chae Soo concordou com a própria afirmação. - Yuki, o Minsoo cantou que gosta quando você se aproxima dele toda confiante, mas pisou no coração dele!! Mas mesmo assim ele vai olhar só para você - a menina se divertia com trechos da música.
    Zhenzhen tinha os braços cruzados, meio aflita. Mordia o lábio. Para quem será que Zhang estava cantando?





    Próximo post: HATE, FICTION e deixa para Come Back Home! Smile

    cherry

    Deixei aqui uma brechinha caso Shin queira fazer algo diferente.
    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 506
    Reputação : 48
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Larissa Aprill em Qui Jul 27, 2017 10:38 am

    Eu Se tranquiliza o menino que estava a ponto de chorar.

    - Geuleohge saeng-gaghaji ma ... ulineun da-eum laundeueseo boja
    Não pense assim...Nos veremos na próxima rodada


    O grupo de Mirotic parecia agora estar um pouco mais calmo. Ela responde o soquinho do Min-ki ao mesmo tempo que fica sem graça com o elogio do Kim. Então Shin se aproxima e comenta sobre sua roupa. Ele estava tentando dizer que ela ficava mais bonita com a roupa masculina?? A menina faz uma cara confusa e olha para o próprio corpo, agora com características masculinas e sem perceber ela faz um biquinho de frustração. Mas se anima com seu incentivo e responde o Figthing sorrindo.

    Na hora da apresentação a Tv foi ligada, o primeiro grupo a se apresentar foi Gee. As meninas eram graciosa, faziam caras fofas enquanto dançavam. No geral elas fizeram uma boa apresentação e o público pareceu gostar também.

    O grupo de Lúcifer foi chamado e a menina começou a sentir um frio na barriga. Eles tinha começado a apresentação bem, tinham ensaiado bastante a dança. Mas então Joon se enrolou na letra e ficou alguns segundos em silêncio, só com a música rolando. Eu Se prendeu a respiração até o grupo reagir e meio aos tropeços encerrar a música. Com certeza eles não teriam a compaixão do diretor, mas a plateia os aplaudida animada incentivando os garotos. Quando voltaram ao camarim, houve uma discussão no grupo, um dos garotos pegou Joon pela gola enquanto os outros tentaram apaziguar. Eu Se agarrou o braço de Min-ki, primeiro pq tinha medo de brigas e depois estava com receio que ele pudesse se envolver. E mesmo com aquele clima chato, apenas uma pessoa parecia se divertir com aquela cena. A menina começa a roer a unha de nervosismo.

    As meninas de Nobody fazia uma apresentação sensual e Eu Se podia sentir os meninos ao seu lado babando pelas garotas. O que despertou a inveja nela. Todas as meninas eram atraentes de formas diferentes. Durante a apresentação a garota avaliação o tamanho do peito de uma, o tamanho da bunda da outra, o jeito fofo e delicado, etc... Qualidades que ela queria ter em si mesma. Então se alguém prestassem atenção em Eu Se, veriam que ela estava um pouco emburrada.

    Finalmente foi a vez do grupo do Shin, e ela torcia para que tudo desse certo e que o menino não se machucasse. Antes deles saírem ela gritou boa sorte e acenou para Shin e para Minsoo.

    A apresentação deles foi sensacional, eles dançavam e cantavam muito bem. Tinham presença de palco e carisma. Quando Quan Lei deu o mortal, a menina exclamou um Uau!! De tão impressionada que ficou. E o solo que Shin fez e elevou sua voz ao céus, fez a menina se arrepiar.

    Aplaudiu entusiasmada quando a música encerrou e esperava ansiosa a volta dos amigos ao camarim.

    Persephone
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 330
    Reputação : 89

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Persephone em Qui Jul 27, 2017 1:43 pm

    O camarim estava uma grande mistura de sensações. Shin-Hee tentou não se contaminar pelo clima hostil que se formou quando o grupo de SHINEE retornou e preferiu se focar em seu proprio grupo. Já tinha desejado boa sorte para as pessoas que lhe eram queridas e nem percebeu que tinha deixado Eu Se em duvida e com beicinho. Claro que ela era muito mais bonita como menina, mas ele quis dizer que aquelas roupas da apresentação dela, a deixavam mais bonita do que as roupas de Go Min Nam.
    Mas Eu Se entendeu de um jeito diferente e ele não teve tempo de consertar.

    Já para Tommy, rolou aquela piscadinha marota. E ficou feliz por perceber a confiança de Bae crescendo, mesmo que ela ainda fosse uma mudinha.

    Enquanto se reunia numa rodinha com seu grupo, cada um declarou para quem dançaria ou cantaria. Shin deu boas risadas com os comentários deles, principalmente com os de Quan Lei e tinha certeza de que estariam prontos para o que desse e viesse! Os seis começaram a sair do camarim e houve uma breve e intensa troca de olhares com Tae. Shin-Hee só se deu conta da presença dele por agora, mas era o maior rival que tinha ali dentro. Normal que se encarassem desse jeito. A diferença é que Shin não tinha uma Peach, tinha alguém muito melhor para sonhar e incentivá-lo.

    Passado por essa etapa, eles se encaminharam para a coxia. As meninas de Nobody saíam satisfeitas sob aplausos. Shin estava logo na frente e sorria para elas, cumprimentando e dizendo.

    - Parabéns! Foi muito legal! Parabéns!

    Não tinha nada contra nenhuma delas e reconheceu, mesmo que super produzida, a menina que encontrou chorando outro dia. Não se lembrava do nome dela, mas ficou feliz por ela ter se superado naquele momento. Depois que todas elas passarma, foi a vez deles subirem.

    Se Shin tinha achado aquela semana insana, ele não tinha o que descrever para o palco. Não era a primeira vez que subia, mas era a primeira vez que tinha tanta gente assistindo e berrando para ser ouvido. Não dava para ver todas as pessoas que estavam na plateia, mas durante sua primeira estrofe, ele conseguiu olhar brevemente para o andar da imprensa. Sabia para onde direcionar suas energias, mas não conseguiu vê-la de fato.

    O grupo dançava e cantava com uma sincronia invejável. Não dava para dizer que eram campeões de nada, mas o trabalho foi muito bem executado e, fora isso, havia o mérito de Quan Lei e Shin na escolha do time. Eles encaixaram e conseguiram esconder os pequenos defeitos que surgiram aqui e ali. Mas para amadores, eles sabiam se agrupar muito bem!

    A música passou bem rapido, mas foi na pose final que Shin conseguiu respirar mesmo. Estava ofegante, com a testa cheia de goticulas de suor. Era uma expressão de dever cumprido, mas também de extrema alegria porque executaram tudo do jeito que tinham pensado. Quiçá melhor ainda! Os aplausos não paravam e eles agradeceram ao publico várias vezes até que o funcionário indicou que eles podiam sair do palco.

    Diferente da entrada, Shin foi o penultimo a sair. Ainda estava em estado de graça, seguindo logo atrás de Kim e na frente de Quan Lei que ainda parecia interagir com a plateia. Notou que as meninas de Hate já estavam na coxia, prontas para subir. Ele acenou para uma delas, desejando boa sorte, até que aquela voz ecoou bem alto em seu ouvido, trazendo seu nome.

    Simplesmente parou no meio do caminho - já tinha descido todos os degraus e as meninas de Hate subiam, sem problemas - mas ele não seguiu o fluxo de volta para o camarim. Procurou por Myeon e viu que ela se esticava do modo que podia enquanto um aborrecido monitor tentava segurá-la. Quem esse staff achava que era para impedir aquele momento?! Como ele era alto, conseguiu vê-la e ler seus lábios - porque não conseguia ouvi-la com perfeição. Quando os olhos dele recaíram sobre o coraçãozinho que ela fez, o sorriso veio naturalmente.

    Sentiu as mãos de Quan Lei em seu ombro e só disse.

    - Me dê cobertura, sunbae.

    [...]

    Myeon conseguiu dar apenas três passos na direção do público geral quando escutou passos apressados logo atrás de si. Antes que ela pudesse se virar, sentiria uma mão agarrando seu pulso e, em seguida o braço longo a envolvendo pela cintura e trazendo para si. O corpo encostaria no peito dele e, mesmo com tanto pano separando os dois, ela poderia sentir como o coração dele estava acelerado.

    Não era para menos.

    Depois de toda aquela empolgação e adrenalina no palco, ainda houve a surpresa de Myeon e uma pequena corrida, passando pelo staff para chegar até ela. Os lábios dele paravam perto de sua têmpora, porque ele se curvava um pouco para dizer.


    - Vire-se lentamente, Myeon-shi... - Murmurou um pouco rouco. - Não quero esperar nem mais um minuto para receber sua mensagem.

    Ele mesmo começou a virá-la para que os dois se encarassem. Os olhos castanhos bem escuros dele estavam cravados no delicado rosto dela. Estava suado, com o cabelo meio despenteado, mas nunca antes na vida se sentiu tão confiante. As mãos que agarravam o braço e a cintura dela, começaram a subir até seu rosto, num encaixe perfeito. Passou o polegar delicadamente pelas bochechas dela e depositou um beijinho suave em sua testa.

    - Finalmente estou com minha Srta Beautiful.

    Murmurou e então outro encaixe perfeito aconteceu. Shin tombou a cabeça e repousou os lábios sobre os dela, pressionando suavemente num longo e delicado selinho. Não era o beijo hollywoodiano que os filmes estrangeiros mostravam. Havia paixão, mas isso não era tudo: foi um beijo de amor e muito respeito. O nariz dele se encaixou no dela e eles ficaram assim, unidos por um breve momento que parecia um sonho.


    O sonho mais bonito de todos.

    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1226
    Reputação : 168
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Luxi em Qui Jul 27, 2017 2:32 pm


    ♪ Shin-Hee ♪

    - Pode deixar. - Quan Lei era o melhor amigo que ele poderia ter para uma situação como aquela. Ele foi imediatamente puxar assunto com o monitor nervosinho, fazendo alguma pergunta idiota.

    Prestes a atravessar a cortina negra para o grande público, Myeon quase saltitava de alegria quando de repente levou um susto ao ser pega pela cintura. Sentindo a respiração parar quase que completamente. Não conseguiu evitar em fechar os olhos. As mãos procuraram os braços firmes na cintura fina dela e o seguraram trêmulos. Não sabia mais de quem era o coração mais acelerado. Deixou o perfume amadeirado encantar suas narinas, na tentativa em vão de se acalmar. A voz dele arrepiou todo seu pescoço na expectativa criada de virar-se mergulhada naquele sonho. Abriu os olhos para olhá-lo de perto, tão de perto! Carregava medo e expectativa, mas mais forte do que tudo, era a forma com que pedia com os olhos, admirando cada gotinha de suor daquela pessoa. Mesmo com a pouca luz ali, podia notar que, diferentemente dele, ela estava insegura, com medo de quê!? Fechou os olhos novamente ao sentir o dedo encostado em sua bochecha e instintivamente fez um movimento leve com o rosto como um felino pedindo por carinho.

    Voltou a observá-lo, corada e ansiosa, quando ele lhe deu aquela declaração tão forte e um sorriso meigo e realizado montou-se naquele rosto de boneca, que esperava por ele.



    Ela recebeu o beijo precioso não querendo que ele acabasse. As mãos, inicialmente tímidas ao lado do corpo buscaram alguma forma de tocar nele e encontrar um pedaço do blazer para agarrar.

    Ainda encostados, Shin pôde ouvi-la dizer baixinho: Joh-ahae, oppa~
    Quando se afastaram, ela sorria e tinha vergonha de olhá-lo diretamente.

    Ao fundo, completamente destoante do que eles sentiam agora, a música de HATE já era cantada pelo grupo de Hyerin.

    - Você ainda tem que ficar? - ela esqueceu completamente que estava trabalhando no local como jornalista. Já que sua intenção ali nunca tinha sido essa.

    ♪ Eu Se ♪

    Minki olhou para o lado, vendo Eu Se agarrando sua camisa. Ele franziu a testa e acabou gaguejando um pouco.
    - E-ei, Mi Nam, o que você tá fazendo?  - olhou pela primeira vez na direção da briga, que começava a ser separada. Kim Seungmin foi sentar do outro lado da sala, longe de Joon, que fazia uma cara de inocente, como se o outro fosse louco. - Contanto que não mexam com a gente, eu não to nem ai. Só fico puto com edsei diota se divertindo. - resmungou de volta para ela, mas passados três segundos ele já voltou com uma pergunta rápida. - Não mexeram com você não, né? Você é pequeno, é fácil de incomodar, jogar em uma caçamba ou prender no armário…

    (...)
    - Queria estar em outro lugar? - Amihan perguntou como quem não quer nada para a menina enquanto ela odiava os atributos femininos na tela.

    ♫ TODOS ♫



    4MINUTE -  HATE

    Hyerin: líder, maknae, rapper líder, dançarina principal
    Yuu BongCha: dançarina líder, visual, centro e vocal de apoio
    Han Nam-joo:  rapper principal, dançarina e vocal de apoio
    Da Seoji: rapper guia, vocalista líder, dançarina de apoio
    Hwang Chunhua: vocalista principal, dançarina guia


    ne nunbichi malhaejugo isseo
    Liar liar liar deo nal sogijima
    ijen deo isang algo sipji anha
    I don’t wanna know know know
    deoneun No no no da kkeutnasseo


    gayo gayo yeogikkajinga bwayo
    Get out get out dwidoraseo nagayo
    i sarangui kkeuteneun miummani namanneyo


    kkeuti eoptdeon uri sarangedo kkeuti boyeo
    eojupjanheun iyudeullo jiljil kkeulji mayo
    neujeosseo imi kkeutnasseo


    Go go go charari ireol baen
    Done done done ssauda jichil baen
    Go go go ijen deo isang mot chamgesseo
    nal naepdwo bwa nal naepdwo


    I hate you, hey no no
    I don’t need you, hey no no


    I hate you
    sirheo sirheo nan neo sirheo
    sirheo sirheo nan neo sirheo

    I don’t need you
    sirheo sirheo nan neo sirheo
    sirheo sirheo nan neo sirheo


    dabi eomneun dabane damman jugeorago sseo
    sarange kongkkakjiga anin saegangyeongeul kkyeo
    ireon sigeuro hal baen geunyang heeojineun ge naasseo
    neol mannaseo oeropdamyeon honja oeropgo malgesseo


    I don’t wanna know
    neoui maeil ttokgateun byeonmyeong
    I don’t wanna do
    maeil gyesokdoeneun maldatum
    uimi eopseo jigyeowojyeosseo


    ijewa urin deoneun dabi eoptjanha
    naneun ije sirheo Hate you
    ijen nan nega sirheojyeosseo


    I hate you, hey no no
    I don’t need you, hey no no

    I hate you
    sirheo sirheo nan neo sirheo
    sirheo sirheo nan neo sirheo

    I don’t need you
    sirheo sirheo nan neo sirheo
    sirheo sirheo nan neo sirheo


    gayo gayo Get out get out
    gayo gayo Get out get out

    michin deusi uri dureun sarangeul haetgo
    nan michin deusi babocheoreom

    kkeullyeo danyeosseo
    neomuhaesseo geureol beop haesseo neon


    I hate you, hey no no
    I don’t need you, hey no no


    I hate you
    sirheo sirheo nan neo sirheo
    sirheo sirheo nan neo sirheo
    I don’t need you
    sirheo sirheo nan neo sirheo
    sirheo sirheo nan neo sirheo



    Naquele grupo, as linhas de vocal mais melódico estava sustentado por Da Seoji e Hwang Chunhua. Talvez fosse o ponto mais fraco delas, mas o alcance vocal da última era impressionante e um dos pontos altos da música foi seu grito. Seus gritos eram precisos e potentes. Finalmente ela tinha aprendido a controlar. Hyerin era um caso especial por ser líder e a mais nova. As meninas decidiram assim pelo fato de ela ter sido trainee na empresa anterior. Yuu BongCha era a mais bela, com belíssimos movimentos com a mão, dignos de uma bailarina.

    As meninas não causaram tanta empolgação quando Gee, ou suspiros… até que um som de vidro quebrando foi ouvido no fim da música e Hyerin e Ham Namjoon, as melhores rappers daquele grupo, começaram um dueto do refrão de “CRAZY”, uma de frente para a outra, como um tipo de batalha.  Os fãs começaram a berrar pela ousadia do grupo. Uma coisa elas tinham de sobra: um olhar firme e movimentos impactantes e poderosos e aquela cena final era uma bela surpresa para a platéia, demonstrando finalmente toda a potência de rap e dança tanto da loira quanto da garota mais alta. Elas pararam de costas uma para outra, completadas pelas outras três em uma salva de, agora sim, palmas e gritos empolgados.

    Um breve período de quase silêncio resumia a concentração da platéia em votar e os garotos que estavam na coxia naquele momento.





    BEAST - FICTION

    Dam Kyu-Hwan: centro, vocalista principal, dançarino de apoio
    Tommy: visual, vocalista líder, dançarino guia
    Bae Keunin: maknae, vocalista de apoio, dançarino de apoio
    Matsumoto Daichi: líder, vocalista guia, dançarino principal
    Kwak Seung-ho: rapper principal, dançarino líder
    Lim Yun-hyeong: dançarino de apoio, vocalista de apoio



    ajik nan neol itji motago
    modeun geol da mitji motago
    ireoke neol bonaeji motago oneuldo.


    dasi mandeureobolge uri iyagi
    kkeutnaji anke aju ginagin
    salgacheul pago seumyeodeuneun
    sangsilgameun jamsi mudeodulge
    saero sseo naeryeoga sijageun
    haengbokhage utgo inneun neowa na nega nal
    tteonaji motage baegyeongeun
    chulguga eomneun jobeun bang an


    amureochi anke nege kiseuhago
    dalkomhan neoui gyeoteul tteonagajil motae
    urin kkeuchiraneun geon eobseo


    ireoke nan tto (Fiction in Fiction)
    itji motago (Fiction in Fiction)
    nae gaseum soge kkeutnaji anheul
    iyagil sseugo isseo


    neol butjabeulge (Fiction in Fiction)
    nochi anheulge (Fiction in Fiction in Fiction)
    kkeutnaji anheun neowa
    naui iyagi sogeseo
    oneuldo in Fiction


    jigeum yeogin haengbokhan iyagideulbakke eobseo
    neomu haengbokhan uri dulmanui iyagiga
    ireoke
    (hyeonsilgwaneun dareuge) sseo isseo
    jeomjeom chaewojigo isseo


    neoneun naegero dallyeowaseo angigo
    pum ane angin neoreul naneun jeoldae nochi motae
    urin kkeuchiraneun geon eobseo


    ~~  começa a música rapidinha ~

    ireoke nan tto (Fiction in Fiction)
    kkeunchi motago (Fiction in Fiction)
    nae gaseum soge kkeutnaji anheul
    iyagil sseugo isseo


    neol butjabeulge(Fiction in Fiction)
    nochi anheulge (Fiction in Fiction in Fiction)
    kkeutnaji anheun neowa
    naui iyagi sogeseo
    oneuldo in Fiction


    dasi han beon deo malhajiman
    jigeum neoneun nae yeope itdago
    geureoke mitgo isseo nan

    (hajiman Fiction)

    nan mokjeogeul irheobeorin jakga
    i soseorui kkeuteun eotteoke mamuri

    (namanui Fiction) jieoya hae
    saranghae saranghae saranghae
    saranghae saranghae i se geuljaman

    (modu da Fiction) sseo naeryeoga
    mudyeojin pen nunmullo eollukjin nalgeun jongi wiro

    (modu da Fiction) haengbokhal sudo seulpeul
    sudo eobseo i iyagineun


    jigeum nan neomunado haengbokhan
    saenggage iyagireul sseujiman
    modeun ge baramil ppunirago yeojeonhi


    nan haengbokhan geol (Fiction in Fiction in Fiction)
    uri hamkkein geol (Fiction in Fiction in Fiction)
    ije sijagin geol (Fiction in Fiction in Fiction)
    kkeuteun eomneun geol (Fiction in Fiction in Fiction)



    [/color]

    A música começou diferente do que a maioria ali conhecia. Em uma versão especial clássica, as primeiras estrofes foram cantadas de modo a explorar a capacidade vocal de cada um deles.

    Os de canto mais fracos eram Kwak, que ficou responsável pelo rap, e Lim Yunhyeog, que recebeu poucas linhas. Os melhores vocais eram bem distribuídos: Dam e sua voz de cantor de novelas coreanas, Bae e sua capacidade extremamente potente de um tenor Tommy, que era afinadíssimo como um elfo e Daichi, que era muito estável no canto e tinha completo domínio de sua voz.  

    A melodia lenta foi passando naquela versão lenta por todo o primeiro refrão, até chegar no trecho “urin kkeuchiraneun geon eobseo”, entoado pela voz potente e arrepiante de Bae.

    Junto com os gritos, as luzes se apagaram, escondendo-se com a música, que parou de repente, em um momento de clímax. Então a batida da música retomou, dessa vez com a energia da versão mais agitada, e com ela, as luzes se acenderam, rodeando inclusive rostos na plateia, então uma explosão de luzes iluminou todo o palco e plateia, fazendo o povo berrar extasiado, trazendo os rapazes com tudo para a batida do refrão.

    Só havia um pequeno problema. A explosão visual aconteceu, mas a voz que entoaria a volta da música não apareceu, deixando um pequeno silêncio que foi confundido pela platéia como sendo mais um charme da apresentação. O responsável estava bem focado na câmera: Dam estava completamente paralisado olhando um ponto qualquer.

    Tommy deu dois passos para frente, arrumando a posição e soltando seu melhor agudo até então: “ireoke nan tto!” , as fãs gritaram e a batida da música acompanhou logo em seguida.

    Bae olhou timidamente para o colega, preocupado com a coreografia, mas começou a dançar. Tentando fazer com que Dam acompanhasse. Quem diria que o menino salvaria alguém no palco? Mas agora era Tommy quem cantava:

    Assim de novo (na ficção, na ficção)
    Eu não consigo te esquecer (na ficção, na ficção)
    Eu estou escrevendo a história
    Que nunca terminará para o meu coração


    Uma troca de olhares entre Dam e Tommy fez com que eles conseguissem trocar de posição, já que o loiro tinha salvo sua parte. Dam levou a mão para dentro da jaqueta e respirou fundo, passando a cantar a parte que antes era do loiro: “Neol but janeulge!”

    Vou esperar por você (na ficção, na ficção)
    Não vou te deixar ir (na ficção, na ficção, na ficção)
    Até hoje, minha história com você ainda
    Não acabou, na ficção


    Sua voz estava longe de estar estável como antes. Somente os mais atentos de ouvido podiam notar que ele estava no limite de craquear a voz no palco, por conta da emoção ou talvez algum problema de garganta que o deixava com a voz tremida. Seus colegas continuaram a canção, tentando cobrir uns aos outros. A tensão era clara.

    CAMARIM FEMININO

    - “Come Back Home”, é a vez de vocês! - o monitor apressou as meninas.
    Chae colocou a mão sobre a de Eunji, apertando sua mão de leve.
    - É agora, meninas…
    - Eu quero me enfiar em um buraco. - falou Zhenzhen meio rindo.

    Rin caminhou até elas e falou o nome das duas amigas alto:
    - Yuki. Eunji. Vamos até o fim deste concurso. Está bem? Quero debutar um dia, mas quero que vocês estejam comigo.

    - Uuuhuuuul, 2ne1, fighting! 2ne1 - Yieun cantava alto e alegremente, batendo palma na batida. Suas amigas deram risada.

    - Cuidado para não cair do palco. - Euntak soltou quando elas estavam bem na porta para ir embora, aproveitando que o monitor quase as empurrou para fora.

    PALCO

    Ali, elas assistiram o fim da apresentação de Fiction, que fez uma pose combinada, com alguns deles abaixados. Tão logo as meninas começaram a gritar para o grupo e no mínimo esforço que os rapazes fizeram para sair de cena, Dam já estava bem à frente, ofegante e desnorteado. Ele bateu os olhos avermelhados em Eunji, bem ali na coxia e prestes a entrar em cena.



    - Mianhae…  - murmurou com a voz embargada e estendeu o recorte de volta para ela.  Não conseguia falar direito. Só queria desejar boa sorte, mas não sabia como isso seria recebido.
    shamps
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1314
    Reputação : 68
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por shamps em Qui Jul 27, 2017 4:20 pm

    Muito concentrada em sua oração, a menina mal viu Rin sair do camarim. Instintivamente ela ergue os olhos para TV, pois sabia que depois de HATE, seria FICTION, o grupo de Dam. Ela caminhou e parou diante do monitor, com os olhos marejados, prestando atenção à apresentação deles. Juntou as mãos diante do peito e respirava fundo vendo o que acontecia ali. Aos primeiros acordes da canção do grupo que tinha mudado a sua vida para sempre, ela ficou paralisada, muito concentrada, com o coração a mil. Era muita emoção... e Dam estava lá.
    Começou com uma versão muito bonita, orquestrada, as vozes dos outros rapazes abrilhantando a canção. Foi impossível deixar de derramar as lágrimas, aqueles acordes simplesmente mexiam com ela.
    Acompanhou a evolução da música e seus olhos eram só para Dam, até ver que ele pareceu confuso e paralisado. O que estava acontecendo com ele? Ela se desesperou, ameaçou sair mas foi impedida pelo monitor. Por sorte Tommy reverteu a situação, mas não era seu Dam ali, ela sabia disso.
    Ela estava confusa e sem saber o que pensar. Doeu em seu coração aquela falha na voz dele. Era culpa dela e ela queria morrer.
    Viu ele cantando para alguém, sabia que ele cantava para alguém e só uma palavra passou por sua cabeça naquele momento: "a pessoa".

    O monitor chamou por elas e ela saiu de seu transe, visivelmente abalada. Mal via o que estava à sua volta. Seguiu feito um zumbi até as meninas até que Rin a tirou do transe dizendo que queria debutar junto com elas.

    - Tá! - foi só o que conseguiu produzir de som, sem nem saber o que estava falando. Foi uma resposta automática. Ela nem ouviu a maldição de Euntak, cair seria o menor dos seus problemas naquele momento.

    Ela seguiu depressa até a coxia e lá o viu, desnorteado e ofegante, com seus olhos vermelhos. Ele caminhou até ela e entregou o recorte a ela, que ela recebeu com as mão trêmulas. Aquele pedido de desculpas doeu nela e começou a chorar, dando uma tonteada e perdendo o equilíbrio, cambaleando um passo para trás. Foi amparada por uma das meninas. Ela encarou Dam. Por que ele fez aquilo? Era uma despedida?

    - T... tudo bem, oppa... - sua voz tava embargada também - foi a coisa mais... linda - um soluço - que vi... você me deixou uma... bela recordação... jamais vou... esquecer... obrigada! Me... me desculpe... por tudo... Seja... feliz - não conseguiu se segurar e chorou copiosamente, subindo direto para o palco para fugir daquela situação. Suas palavras tinham uma entonação de despedida. Era a primeira vez que sentia aquelas coisas, amar alguém e vê-lo partir. Agora teria mais uma saudade para acrescentar à sua canção. No fim das contas, seu avô tinha razão: um coreano de verdade jamais se envolveria com uma mestiça repugnante feito ela.

    No fundo do palco, teve que respirar muito para se recuperar. Usava seu lenço para secar as lágrimas. Seu recorte foi beijado várias vezes, o amuleto que estave próximo ao coração dele. Ela queria sumir, mas pensou em suas amigas e em suas professoras, teria que encarnar uma personagem agora, uma outra Eun-Ji, a Eun-Ji dos três sim, a Eun-Ji do cabelo vermelho, a Eun-Ji que cantaria para seu pai, a Eun-Ji que queria cantar junto com suas amigas, a Eun-Ji que queria honrar seus oppas do BEAST, a Eun-Ji que queria orgulhar Dam e também deixar uma boa lembrança para ele...

    Ela respira fundo e encara o palco, esperando sua vez de entrar...
    Conteúdo patrocinado


    Re: 3º passo - Alianças

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Set 19, 2017 3:56 pm