Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


Capitulo 2- My Rules

Compartilhe
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 386
Data de inscrição : 01/01/2016

Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Larissa Aprill em Sab Jun 17, 2017 5:26 pm

No dia seguinte, a equipe de residentes chegava ao hospital as 7:00 em ponto. Algumas pessoas já conheciam quem seria a encarregada, outros apenas sabiam seu apelido "Nazista". Todos estavam na recepção, quando uma mulher morena, gordinha e baixinha apareceu na frente de vocês segurando uma pilha de prontuários. Ela olha para cada um, conferindo o nome do crachá enquanto memorizava seus rostos. Após uns minutos de silêncio, ela disse:

-Muito bem, ouçam todos... Eu sou Miranda Bailey e serei a chefe de vocês nesse programa. Aqui será um ambiente profissional, portanto suas vidas pessoais, suas esperanças e sonhos, suas vidas amorosas, as pequenas alegrias que fazem de vocês quem são, não tem lugar no meu hospital.

O vestiário é para trocar de roupa, não é um lugar para virem chorar. O quarto de espera é para descansar, não para fazer outras coisas que exijam porta trancada.


Eis porque seu apelido era conhecida como Nazista, a médica baixinha apontava o dedo para cada um de vocês enquanto ditava as regras.

-E eu tenho 5 regras que vocês precisam seguir se quiserem continuar no programa de residencia.

Regra numero 1- Não percam tempo puxando meu saco. Eu já odeio vocês e isso não irá mudar.

Regra número 2- Os enfermeiros irão mandar em vocês, façam tudo que eles falarem. Vocês irão fazer testes, colher exames, seguir as regras na sala de trauma e façam isso correndo, porque não podemos perder tempo.


Nesse momento ela indica o posto de enfermagem e vocês podem ver Karl e outros enfermeiros preenchendo alguns formulários.

-Regra número 3- Internos são o nível mais baixo da cadeia alimentar hospitalar, então vocês farão plantão de 12, 24 até 48 horas. Durmam quando puderem ou onde puderem, mas se eu bipar quero vocês na minha frente imediatamente.

Regra número 4- Se eu estiver dormindo não me acordem, a não ser que seu paciente estiverem morrendo.

Regra número 5- Quando eu me mexo, vocês se mexem, se eu mando, vocês obedecem... fui clara?



Nesse momento o bipe dela começa a tocar, havia pouco tempo para todos absorverem as informações. Pois ela já estava falando novamente.

- Para a Emergência... AGORA!!

shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por shamps em Dom Jun 18, 2017 12:19 am

Kali aguardou por Luka e por sorte ele tinha chegado na hora marcada. Eles rumaram para um hotel para curtirem a noite e ela ficou satisfeita com sua escolha. Como tinha que estar cedo no hospital, ela deixa Luka dormindo, toma um banho e troca de roupa. Como já pretendia passar a noite fora, ela sempre carregava uma bolsa com roupas para poder trocar. Toma café da manhã no hotel mesmo e pega um taxi de volta para o hospital, já que tinha ido no carro do médico para lá, deixando seu carro no estacionamento do hospital.

No hospital ela reencontra as garotas de ontem e as cumprimenta, mas sem muito tempo para aprofundar uma conversa, já que a chefe começava suas instruções... ou seriam regras nazistas para eles se manterem vivos? Ela ouve tudo atentamente um pouco espantada com tanta selvageria. Para manter-se calma, ela tinha um mantra muito útil para isso, que ela mentalizou profundamente.

Mal teve tempo para analisar cada regra e já teve que correr para a emergência e foi o que fez.

- Que os Deuses me ajudem – murmurou enquanto corria.
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 193
Data de inscrição : 09/04/2017

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Bastet em Dom Jun 18, 2017 5:11 am



 Tina demorara a pegar no sono, quando chegou em casa, cheia de preocupações na cabeça e uma azia danada por ter bebido aquela coisa light da festa.  Não parecia ser bebida barata ou algo assim, mas era algo que havia atacado o estômago da loira. Se revirava na cama, pensando na responsabilidade que seria colocada em suas mãos no dia seguinte... Além da responsabilidade para com o apartamento. Precisava arrumar gente pra dividir aquilo ali, se quisesse comer em todas as refeições principais do dia.

Suspirou, se levantando da cama e ligando o notebook, fazendo um anúncio que continha todas as informações do apartamento, a boa localização, a possibilidade de dividir os dois quartos disponíveis, algumas fotos, telefone, etc.  Imprimiu alguns, pensando em por nos murais do hospital, e, por fim, conseguiu dormir... Poucas horas antes do despertador tocar.

Na manhã seguinte, tina se arrumara apropriadamente, levando o jaleco em uma bolsa separada e uma mochila pequena, com suas coisas. Foi encaminhada para o vestiário, onde devia se trocar e deixar seus pertences. Ela se trocou e, antes de sair, pregou um dos anúncios no mural dali. Cumprimentou os residentes que já conhecia e encontrara no caminho, ficando em silêncio ao chegar no local onde a supervisora entraria em breve.

É... Se os residentes pensaram que a noite da festa havia sido difícil, com toda a interação social e pressão profissional, não imaginaram o que seria feito na manhã seguinte... Todos pareciam assustados, inclusive Tina, mas ela não contestou nenhuma palavra. A jovem foi rapidamente para a Emergência, como solicitado, memorizando as regras que a chefe dos residentes havia passado.


Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 125
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Persephone em Dom Jun 18, 2017 1:01 pm

[center]
 

Diane permaneceu no coquetel apenas o suficiente para se apresentar ao Dr. Webber e pegar sua identificação e novo jaleco. Apesar de ser uma festa de boas-vindas, na visão da jovem aquilo também era um teste. Provavelmente quem ficasse em excesso ali, não aguentaria a maratona que se iniciaria no dia seguinte. Por isso, depois de se despedir de Tracy e pegar suas coisas, ela partiu. Chegou em casa cerca de 23h. Tomou um bom banho e estava tão cansada que não teve problemas para dormir.

O despertador tocou às 4:45 e logo Diane começou a se arrumar. Não morava tão perto do hospital - um dos motivos dela precisar de um lugar novo para morar, além, é claro, do seu prazo máximo de permanência na república estar no limite - e não queria pegar trânsito. O carro era a única coisa que tinha e estava pensando em vendê-lo para conseguir o início do valor de um imóvel próximo ao hospital. Seria triste, porque gostava dele, mas seria para um bem maior.

Com tudo programado, Diane chegou ao hospital às 6:20h. Era um bom tempo para trocar de roupa, comprar um café na cafeteria do hospital e ver algumas coisas. Já tinha retornado à sala onde os outros residentes estavam - sem nenhum resquicio de café - e ajeitou o jaleco. Usava o uniforme destinado a eles com o jaleco por cima e o cabelo preso num rabo de cavalo médio. Olhou para os presentes, dando um tchauzinho para Tracy e Maisie, caso elas olhassem para ela também.

Porém, todo o clima mudou com a chegada da Drª Bailey. Na festa teve uma pequena amostra grátis do temperamento da mulher, mas percebeu que ele era muito pior do que o esperado. Ficou contando as regras na cabeça, no fim, as regras se resumiam a: obedeça em silêncio e só chamem em caso de morte. Diane respirou fundo e deu um pulinho, arregalando os olhos com ela mandou que fossem para a emergência "AGOORA!". Olhou para os outros e seguiu em silêncio. Tinha a impressão que Miranda podia ler pensamentos.



Gakky
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1254
Data de inscrição : 08/07/2015

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Gakky em Dom Jun 18, 2017 10:19 pm

Quando chegou em casa, apesar de se livrar da arrumação, seus irmãos não pouparam comentários, implicaram dela ter namorado. Tracy revidou com alguns soquinhos e disse que sua maior paixão era o trabalho. No dia seguinte, Tracy acorda na hora certa, toma um banho, veste roupas simples e leva o jaleco, só o veste quando chega perto do hospital. Ela estava ansiosa, mas sentia um frio na barriga. Estava de cabelos soltos e sem qualquer maquiagem, como era seu costume. Ao entrar no hospital logo procura por Diane, e ao encontrá-la, sorri e diz:

- Oi! Você parece bem! Bom te ver de novo. Estou um pouco nervosa.

Tracy fica com as mãos no bolso do jaleco e ouve a mensagem dada por Miranda. Realmente ela era assustadora, Tracy tentava decorar as regras, mas não saberia dizer se conseguiu. Aquela mulher seria terrível para eles, mas Tracy tentava ser otimista pensando que se pudesse passar por dificuldades assim, depois tudo seria mais fácil. Ela se desperta dos seus pensamentos quando Miranda grita, e logo se dirige para emergência achando que tinha algo acontecendo lá de urgente. Ela segue os residentes para saber onde era a emergência.


Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 956
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Luxi em Dom Jun 18, 2017 11:54 pm

Maisie tinha acordado mais cedo para conhecer cuidar do filho pequeno e deixar o contato da babá caso a amiga precisasse sair. Era seu primeiro dia e ela sentia um peso grande de deixar o pequeno sozinho na casa mais uma vez. Será que isso seria tão frequente? Bem, seria, pois o trabalho era constante. Mas sentiria isso todas as vezes? Noah cresceria achando que não tem mãe, pensava de vez em quando. Fez uma trança lateral no cabelo, para poder ter bastante movimento e não se preocupou muito com roupas. Tinham um uniforme, afinal.

Ela chegou na esperança de encontrar rostos conhecidos e encheu-se de animação por ver Kali e as outras ali, acenou animada e parecia descontraída até que a encarregada apareceu cheia de ordens. Algumas bem específicas... é sério que tinha gente que usava o hospital pra transar? Era até absurdo ouvir algumas coisas da boca dela. Significava que muita gente fazia. Ficou com uma expressão bem confusa quando ela disse que já os odiava. Mas nem tinha feito nada! A pior parte, no entanto, veio na parte dos plantões. Ela nem ouviu as outras regras, pois queimava por dentro, preocupada com o tipo de trabalho que daria para a amiga... se ela não estava irritada até hoje, nos próximos dias seria bem pesado jogar a responsabilidade de mãe para outra pessoa. Ficou tão transtornada com essa ideia que só conseguiu ouvir o "Fui clara?". Concordou com a cabeça.

O que tinha na cabeça para virar médica? Devia ter desistido daquela história, mas aí seria uma mãe que ficaria em casa e pagaria as coisas do filho com o quê? Boa vontade?

Quando percebeu, era uma das últimas que tinha ficado ali, mas tinha que correr para a emergência, e foi o que fez, basicamente seguindo os outros.

- Er... o que foi que ela disse depois do plantão? - perguntou para ninguém em especial, mas ao mesmo tempo para todos.

Dwight Memphis
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 136
Data de inscrição : 15/09/2016

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Dwight Memphis em Seg Jun 19, 2017 10:37 pm

A noite depois da festa tinha sido boa, acordo antes de linda com um sorriso no rosto, me sento na cama e visto as calças, olho pela janela enquanto pego meu celular pra ver as mensagens, engasgo quando vejo a hora, 6:45AM, pego o resto de minhas roupas e saio correndo, emquanto espero o elevador chegar eu já estou com a camisa vestida (embora com os botões nas casas erradas) e com um dos pés do sapato, o que arranca olhares do casal que estava lá dentro.

Até o chegar no térreo eu terminei de me "arrumar" e percebo que esqueci minha gravata lá em cima, felizmente parece que foi só isso. Corro até o meu carro, lembrando o motivo de não gostar de terno, ele limita demais os movimentos. Um segurança me olha feio, mas não faz nenhum movimento para me parar, imagino que tenha visto a minha pressa.

Assim que entro no carro eu dou a ignição e dirijo em direção ao hospital, graças a uma festa que saiu do controle alguns anos atrás eu sempre mantinha uma troca de roupa extra, com tênis e tudo. Vou me trocando no caminho enquanto dirijo (não, eu não sou um exemplo de motorista), acabo arrebentando um dos botões da camisa social, mas fora isso nenhum acidente, embora eu imagine que daqui a quinze dias algumas multas por escesso de velocidade irão chegar pelo correio.

Paro no estacionamento e troco de calças dentro do carro, felizmente ninguém me viu neste momento, olho para o relógio, 6:58. Escondo o terno no chão embaixo do banco do motorista e saio correndo, felizmente eu sou rápido e já havia estado neste hospital antes, o que fez com que eu chegasse rápido onde os outros se encontravam. A minha velocidade não foi o suficiente pra chegar antes da Sra. Bailey, mas pelo menos consegui ouvir todo o discurso e as regras da mulher, não sem antes tomar um olhar fuzilante que me mataria se ela tivesse essa habilidade.

Todos olham pra ela com uma uma expressão variante de pavor, eu não sou diferente, as regras serviam pra deixar todos nós residentes cientes de nosso lugar aqui no hospital, ou seja, embaixo de qualquer outro aqui. O espelho do elevador tinha sido o suficiente para tirar a remela do olho e dar uma arrumada básica no cabelo e a bala de menta ia disfarçar o hálito, então fora o atraso acredito que não teria outra reclamação.

Quando a Miranda termina sua bronca em forma de regras ela pergunta se está tudo claro, murmuro um:

- Sim, senhora comandante – foi baixo, mas não duvidaria se alguém ao redor tivesse ouvido.

O pager da Nazista bipa e ela solta uma ordem em forma de grito, não me demoro a começar a andar, provavelmente já atraíra mais atenção do que precisava da sua chefe, era melhor economizar nas broncas caso quisesse continuar ali.
Larissa Aprill
Tecnocrata
avatar
Tecnocrata

Mensagens : 386
Data de inscrição : 01/01/2016

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Larissa Aprill em Sab Jun 24, 2017 1:24 pm

As mulheres chegaram cedo no hospital e estavam no vestiário, algumas mais animadas que outras, as residentes observam quando Valentina coloca um anúncio de vagas de aluguel no mural. Mas foram informadas que deveriam aguardar na recepção pela chegada da supervisora, entre elas o clima era ameno e agradável.

Miranda já tinha iniciado seu discurso quando Matt chega correndo na recepção, a médica para de falar e o olha de cima a baixo, havia ódio em seu olhar. Quando todos seguiam em direção a emergência Miranda dá um novo recado a turma.

- Se alguém chegar atrasado novamente vão passar a residencia inteira fazendo exames retais. Espero que tenha entendido o recado Sr. Griffin.


Os alunos trocam alguns comentários entre si, mas Miranda sabia que tinha os intimidado o suficiente para o primeiro dia e dá um sorriso sarcástico. A sala da emergência era ampla e tinha 4 leitos separado por cortinas, dois desse leitos estavam ocupados e Miranda se dirige para o box 3




Havia uma adolescente loira com a perna suspensa. Miranda leu o prontuário em voz alta.

Spoiler:

- Michele M. Thompson, 16 anos, sexo feminino, fratura em MID (tornozelo), inchaço e hematomas no local. Refere dor intensa.

Causa: Ginasta, escorregou da barra do treino e caiu de aproximadamente 3 metros. Bateu a cabeça no momento da queda, apresentou desmaio, ânsia de vomito e sonolência no trajeto do hospital. Glasgow 15 (normal)

Primeiros Socorros: Imobilização do tornozelo fraturado e medicamente analgésico via oral.


Nesse momento chega uma mãe chorando alto e tinha um bebe sendo trazido numa maca e Miranda já tira o estetoscópio para avaliar o bebe enquanto a equipe de resgate anuncia o quadro do paciente.

Spoiler:
/

Diana L. Simmons, 2 anos, sexo feminino. Perda de consciência no local, glasgow 13*. Apresenta choro continuo, possível fratura no membro superior E ( ulna) , abdômen distendido e com hematomas.

Causa: Estante caiu sobre a criança

Primeiros Socorros: Apoio respiratório e medicamente analgésico intravenoso.

Spoiler:
Glasgow 13 *(quadro de leve traumatismo craniano)- Avalia o nível de consciência da criança que apresenta abertura ocular espontânea, movimentação dos membros espontânea e choro irritado)


A equipe do resgate estava utilizando um AMBU para a criança respirar, os seis residentes que até então estavam só olhando começaram a receber ordens.


-Certo, Tracy, Kali e Valentina, quero que vocês levem a Michele para fazer uma tomografia de crânio e o raio-x da perna.

Matt, Diane e Maisie me ajudem aqui.... Um de vocês tem que fazer uma traqueostomia nesse bebê.
shamps
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 04/04/2016

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por shamps em Sab Jun 24, 2017 2:45 pm

Os momentos anteriores à chegada da nazista foram bem aproveitados pelas meninas que tinham chegado mais cedo. Conversas amenas sempre eram bem-vindas. Kali viu o anúncio de Valentina sobre precisar de um lugar para morar e ela achou interessante a ideia, já que morava sozinha desde que desembarcou nos EUA.

- Eu moro sozinha, meu ape é confortável... nunca pensei em dividir, mas pode ser legal
– disse com simplicidade – não é muito perto daqui, mas não chega a ser longe demais... Se interessar...

Deixa a proposta no ar para que a residente analise, aliás, ela também poderá receber outras ofertas e escolher a melhor.

Miranda era muito exigente e pior, era de uma personalidade que desejava estar acima dos demais e Kali odiava aquilo, mas não estava lá para julgar e sim para trabalhar e aprender, por isso apenas ergueu uma sobrancelha e seguiu com os demais.
Tinha uma postura bem diferente da noite anterior. Sua exuberância não estava escondida em seu traje discreto, ali ela era profissional. Trajava tênis baixo e branco, calça reta que não evidenciava nada, uma camisa azul clara e o jaleco fechado com o crachá no lugar certo. Cabelo preso em um coque liso e o franjão estava preso com tic-tac delicadamente decorado. Sem brincos ou adornos, apenas um batom e máscara de cílios. Sua sensualidade só estava presente em seu caminhar sinuoso, que mesmo de tênis era impossível de não sobressair, e ela não o fazia de propósito.

Na emergência ouviu com atenção o histórico medico da paciente ginasta e sorriu tentando passar confiança para a jovem, até chegar o caso mais grave naquele exato momento. Ela ouviu a descrição daquele caso e torceu para tudo dar certo para o bebê. Tinha coração fraco para crianças.
Logo foi instruída pela chefe e seguiu levando a paciente para a sala de imagens.

- Vamos senhorita Michele – disse com a voz serena – vamos cuidar de você agora – e olhou para suas colegas para partirem.

No caminho tentou obter mais informações sobre o acidente dela para ajuda-las no melhor tratamento para a jovem. Logo já vai posicionando a jovem para realizar os exames radiológicos.
Luxi
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 956
Data de inscrição : 02/03/2016

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Luxi Ontem à(s) 1:56 am

 Maisie estava morrendo de ansiedade. Andava pelo hospital a passos largos, olhando tudo em volta e imaginando quando teria que atuar em cada um daqueles lugares. Estava imaginando também o que encontrariam na enfermaria. Achou que teriam que fazer atendimentos rápidos, para casos de acidentes ou algo do tipo, seu coração acelerava pensando em vítimas de algum acidente e se colocariam gente novata para cuidar de casos assim logo de cara.

A primeira era a ginasta, estava dentro do esperado. No entanto, seu coração apertou ao ouvir a mãe chorando e a cena do bebÊ na maca foi em câmera lenta. Precisava começar a aprender a controlar suas emoções, pois uma explosão de pensamentos flasheou em sua mente, fazendo-a ignorar tudo ao redor por um momento. A voz de Mirana era como uma narradora da imaginação de MAisie, que imaginava a estante caindo sobre Noah enquanto a amiga estava ocupada de fones. Seu estômago se revirou. Queria muito cuidar daquele caso, como se ela fosse a mãe, mas estaria pronta para fazer isso? Sentiu um mal estar súbito, um desconforto que não queria demonstrar aos colegas. Não estava pronta para cuidar daquela criança. Não podia cuidar dela. Então quando ouviu que teria que fazer isso, foi como uma punição por ter desejado cuidar dele. Não conseguia tirar os olhos daquela criança, mas também não conseguia chegar perto dela.

- Traqueostomia...  - repetiu, imaginando o procedimento naquele pescocinho pequeno. Estava paralisada. Olhou quase sem ar para Matt e Diane, parecendo uma estudante que não fazia a menor ideia do que era isso. Não se ofereceu a fazer, mas seu olhar pedia que alguém agisse urgentemente, como se fosse um membro daquela família.




Dwight Memphis
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 136
Data de inscrição : 15/09/2016

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Dwight Memphis Ontem à(s) 12:53 pm

- A senhora não poderia ter sido mais clara.

A nazista realmente era intimidante, mesmo o tom de meus pensamentos, geralmente debochados e irônicos haviam vacilado, acabo por seguir a Bailey sem mais comentários, não queria ter que mexer com fezes pelo resto de meu tempo aqui.

O caminho não foi nada demais, eu fiquei imaginando qual seria a emergência que teríamos, ao chegarmos uma garota está com a perna suspensa e Miranda lê o seu prontuário, não parecia nada demais, sua Glasgow está normal, mas seus sintômas indicavam outra coisa, comecei a imaginar o que teria que ser feito com ela, quando ouço um choro alto. Um bebê chega em uma maca e um dos médicos fala sobre a paciente.

A criancinha não tinha o melhor dos quadros, imagino que a nazista pegará pessoalmente o caso dela, enquanto mandará os residentes cuidar da ginasta, mas no final ela divide os residentes em duas equipes, sendo que fiquei justo na do bebê.

Ninguém de minha equipe no primeiro momento toma a iniciativa, então, depois de alguns segundos pensando no que fazer eu me adianto em diração a garotinha, Maisie está olhando meio distraída pra criança, não sei exatamente o que se passa na cabeça dela, mas falo em um tom autoritário:

- Maisie chame um anestesista, precisamos de uma geral nesta criança - me viro pra outra - Diane, pega uma cânula plástica com cuff.

Aquela mãe chorando estava tirando minha concentração, vou pra Miranda e peço:

- Poderia retirar a mãe do recinto? Não acho que ela quer ver um buraco sendo feito no pescoço da filha.
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 193
Data de inscrição : 09/04/2017

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Bastet Ontem à(s) 1:20 pm


 Assim que colocou o anúncio, viu Kali se aproximar e deu um sorriso, cumprimentando a outra residente.

-Oh, sério? Eu to meio desesperada com isso de aluguel, mas não quero ser um estorvo na sua casa. Podemos conversar sobre isso mais tarde, o que acha? Discutir possíveis valores e essas coisas – disse, pensando. Talvez fosse uma solução, se mudar. Logo foram encontrar a chefa.

[...]

Todos foram até os leitos, como Miranda havia “ordenado”. Equipes foram designadas para fazer coisas diferentes e Tina ficou aliviada em ter ficado com a ginasta... Lidar com a vida de uma criança logo no primeiro dia devia ser uma responsabilidade tamanha.

Como Kali tomou a frente em falar com a paciente, Tina foi até uma enfermeira e pediu para prepararem a sala de raio-x para tirar uma uma radiografia femoral completa. Logo todos seguiram para a sala,  e, enquanto a paciente era preparada para o exame, tirando os objetos metálicos do corpo, e posicionada na mesa, Tina se aproximou.

-Olá, sou a Dra. Marks. Preciso fazer um exame rápido, ok? Não vai doer nada. Por favor, feche os olhos – como havia apresentado vômito e sonolência, após bater a cabeça, a médica achou melhor acompanhar o estado neurológico dela. Pegou uma lanterninha do bolso, levantando uma das pálpebras da paciente e verificando os estímulos da pupila e os formatos dela. Após isso, realizou o mesmo procedimento no outro olho. Anotaria os resultados (vide mestra) no prontuário e informaria aos colegas. – Pronto, agora, por favor, conte em ordem decrescente,  de 100 até 1, pulando de sete em sete, enquanto realizamos a radiografia da sua perna – pediu, para manter ela acordada e verificar a capacidade de raciocínio dela. – Pode ser desconfortável a posição, mas tente não se mexer. Não vai demorar. – orientou e logo a menina começou a contar.

Observou que a paciente já estava posicionada e se afastou, para os técnicos tirarem a chapa da perna.

Persephone
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 125
Data de inscrição : 07/05/2017

Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Persephone Ontem à(s) 11:40 pm

 
Uma das primeiras pessoas que Diane encontrou pelo caminho, foi Tracy. A moça sorriu animada para ela e foi correspondida da mesma forma, cheia de entusiasmo, mesmo logo cedo. Como estavam seguindo para o mesmo lugar, a loira esperou pela amiga feita na noite anterior e foram caminhando lado a lado.

- Eu também estou bastante ansiosa. Só posso imaginar os desafios que teremos à nossa frente. Fiquei muito feliz por te ver de novo. Vamos ver como terminaremos o expediente, hm? Podiamos ficar no mesmo grupo, mas caso não, depois trocamos informações, o que acha?

Manteve o sorriso para Tracy, mas logo toda aquela animação e otimismo evaporaram, em partes, por conta da postura de Miranda "Nazista" Bailey. Teriam que ter muita paciência mesmo. Ainda mais que um espertinho chegou atrasado e Diane apenas olhou de banda para ele. Não era como se estivesse julgando, porque Diane não era dessas, mas sua expressão naquele momento não era mutio amigável - não por culpa dele, é claro, ela nem o conhecia.

[...]

O grupo com os seis residentes seguiu logo atrás de Miranda. Diane continuava próxima de Tracy e chegou a cumprimentar brevemente os outros. Se surpreendeu pelo número diminuto, imaginando que, talvez, os outros aprovados tivessem um turno diferente. Ou eles chamassem por blocos. Enfim, era melhor focar no que eles tinham no momento.

Na emergência, quatro leitos estavam arrumados, mas o grupo se dirigiu até o box 3. Diane esticou um pouco o pescoço, ficando na ponta dos pés para ver antes da hora. Era uma adolescente e Miranda começou a ler o prontuário dela. A loira manteve a expressão neutra, mas imaginava algumas possibilidades para ela. No entanto, algo chama sua atenção e dispara seus sentidos. O choro da mãe fez Diane olhar imediatamente para trás e Miranda tomou a frente para avaliar o caso da paciencia.

Diane ouvia o relato da equipe de resgate e logo ouvia as ordens de Miranda. Tudo foi bastante rápido, mas seu trio pareceu levar uma eternidade. Os três se encararam e a loira se preocupou um pouco com a expressão de Maisie. Abriu os lábios para falar, mas o atrasadinho esperto usou um tom bastante autoritário que fez a sobrancelha de Diane se arquear no mesmo instante. Não era momento para isso, porque tinham algo mais importante no momento, mas ele falava de um jeito que duvidava muito que Miranda fosse deixar passar também.

Quem ele pensava que era para mandar a Chefe deles simplesmente acalmar a mãe da criança?

- Vamos precisar da sala de cirurgia para isso. - Comentou depois de ouvir sobre o anestesista geral. Como já sabiam onde cada coisa ficava, ela foi atrás da cânula cuff. Traqueostomia era um procedimento simples e bastante comum...em pacientes mais velhos. Numa criança, o cuidado e a precisão precisavam ser redobrados. Diane tinha a firmeza necessária nas mãos e a tranquilidade necessária para isso.

Ao invés de ficar mais estressada ou nervosa, ela acabou ficando mais tranquila. Sim, estava num estado alto de adrenalina, mas não estava desesperada. Estava fazendo o que amava e já tinha ideia de como proceder.



Conteúdo patrocinado


Re: Capitulo 2- My Rules

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Seg Jun 26, 2017 9:05 am