Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


[JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Compartilhe
vontheevil
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/02/2016

[JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Mensagem por vontheevil em Dom Jun 18, 2017 6:17 am

Gwenever Atwell Jones em seu trabalho no sistema prisional de Califórnia durante meados dos anos 40 iniciou com insônia e pesadelos e uma dificuldade cada vez maior em dormir. Depois de séculos guardada em algum limbo espiritual a peste negra que assolou a Europa na idade média tinha voltado com tudo, mas apenas na população carcerária. E assim Gwenewere começa a sonhar com inquisição e guerras medievais, corpos queimando ou apodrecendo em ruas estreitas e o cheiro de dejetos humanos.
Durante a guerra na Europa seus pesadelos diminuíram bastante e voltando ao lar eles retornaram.
Uma enfermeira indiana de origem inglesa que acabou sendo deslocada ao pelotão americano depois de uma contra-ofensiva alemã (a qual acabou se tornando uma grande amiga e correspondente nos próximos 4 anos) contou sobre a crise nos himalaias com os chineses, e que está viajando pra Lhasa como voluntária.
Em partes por vontade de reencontrar Rupta, em partes pela emoção de ajudar em uma causa nobre e em partes pela esperança de acabar com os pesadelos a dra. Jones viaja para Kathmandu no Nepal. Ponto mais próximo acessível com veículos motorizados, agora Gwenevere precisa arrumar um guia até Lhasa a Capital dos Deuses
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 195
Data de inscrição : 10/04/2017

Re: [JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Mensagem por Bastet em Dom Jun 18, 2017 9:23 am


Depois de voltar da Guerra, na qual atuara como cirurgiã geral, a vida para Gwen não fora fácil. Não se encaixava mais com a família ou com amigos; já estava “velha demais”, para se casar; o exército a colocara em reserva, visto não precisarem dela no momento... E, o melhor emprego que arranjara, onde nenhum homem queria trabalhar, fora no sistema carcerário da Califórnia.

Não é que fosse um trabalho ruim. Por incrível que pareça, os presos e presas eram companhia mais agradável que os colegas de trabalho, que agiam de forma machista e misógina perto dela. Certa vez, tentaram a efetivar como enfermeira, ao invés de médica, e Gwen fez uma confusão, levanto isso à justiça, até ganhar o reconhecimento que merecia (apesar de o salário ser substancialmente menor). Apesar do ambiente relativamente agradável, o risco de trabalhar lá era enorme: mesmo tendo o porte armamento leve e o treino de defesa pessoal, a probabilidade de motins era sempre alta e as doenças (incluindo a Peste), se ploriferavam  com muita facilidade no local.

[...]

Já estava quase sem esperanças, em meio ao medo constante, que a fazia ter pesadelos, e o desânimo com o novo emprego; quando recebera a carta de  Rupta, que falava sobre a possibilidade de trabalhar novamente em um local que poderia ajudar, de fato, pessoas carentes. Como o exército Americano estava atuando na região onde Rupta iria se voluntariar, Gwen não teve dificuldades em conseguir se restaurar em sua patente e ser enviada para lá, principalmente pelo fato de ser um trabalho voluntário.

[...]

A viagem foi tranquila, a primeira parte de avião e a segunda em um Jeep, que fora preparado para ela.  Ao chegar em Kathmandu, descobriu que não teria mais como seguir de carro. O motorista passou um envelope para ela, com um mapa e alguns possíveis guias de confiança, mas as informações eram escassas e imprecisas. A médica bufou. Agradeceu e desceu do carro, colocando sua mochila nas costas e olhando em volta. Por sorte, havia viajado com o uniforme de campo, ao invés do feminino e salto alto.

Uniforme:

Procuraria um bar, ou algo no estilo, com a esperança de achar alguém que falasse inglês (soldados ou nativos)... Ou que tivesse boa vontade de entender as poucas frases que ela sabia na língua deles. “Queria que o intérprete fosse um dos guias” pensou, segurando as alças da mochila pra fazer menos peso nas costas e seguindo pelas ruas.

Caso encontrasse, entraria, olhando em volta. Sua primeira escolha seria falar com algum soldado lá presente, caso não houvesse, tentaria abordar um dos nativos, preferencialmente o que estivesse servindo no bar, vendo se ele entenderia o seu idioma.  
vontheevil
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/02/2016

Re: [JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Mensagem por vontheevil em Seg Jun 19, 2017 2:07 am

você encontra em uma estalagem simples um grupo com 2 soldados ingleses e um capitão bebendo com 2 nativos, os 5 conversam animadamente em inglês entre eles
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 195
Data de inscrição : 10/04/2017

Re: [JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Mensagem por Bastet em Qua Jun 21, 2017 11:41 pm


Gwen ajeita a roupa e agradece pela sombra da estalagem. Logo que entra, vê um grupo de oficiais e dois nativos, por sorte.  Os cinco homens pareciam animados, bebendo e conversando alto. A médica não conseguiu entender o que diziam, devido ao barulho externo e dos outros que frequentavam a estalagem, mas teve certeza que falavam em inglês.

Se aproximou deles, estalando o pescoço enquanto andava. – Com licença, senhores – pediu, batendo continência – Dra. Jones –  se apresentou – Acabei de chegar na região e preciso ir até Lhasa. Os senhores conhecem alguns desses nomes? – perguntou, estendendo o papel ao capitão, com o nome dos guias que haviam indicado como confiáveis naquela região.

A mulher parecia confiante e não se deixava intimidar pela presença de tantos homens. Era bem séria também, indo direto ao assunto com eles.
 
vontheevil
Samurai Urbano
avatar
Samurai Urbano

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/02/2016

Re: [JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Mensagem por vontheevil em Qui Jun 22, 2017 2:04 pm

O capitão olha para ela e diz com meio sorriso:
-Dra Jones, não se preocupe com formalidades aqui, muito menos depois de cruzar a fronteira, nossa cor pálida ja nos denuncia como estrangeiros e não quero que esse povo marrom ache a gente mais estranho. (ele segura um dos nativos pelo cangote esfregando a mão fechada no cabelo dele - ambos riem, um de divertimento e outro sem graça)
Um dos soldados puxa mais uma banqueta e fala com sotaque indiano, embora tenha os cabelos ruivos e sardas no rosto
-Coma com a gente, amanhã subiremos ao Tibet
O outro (com sotaque inglês)
-essa gordura toda ajuda nesse frio, aproveite que aqui ainda temos um bom Ale, e não o fermentado que eles bebem la em cima
Bastet
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 195
Data de inscrição : 10/04/2017

Re: [JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Mensagem por Bastet em Sab Jun 24, 2017 7:45 pm


A mulher ergueu uma sobrancelha com o comportamento dos soldados. Pareciam muito tranquilos e receptivos... Não tinha certeza se era um bom sinal. Mas, de fato estava com fome, e eles poderiam ajudá-la, não é? Ela se sentou, quando a banqueta fora oferecida e colocou a mochila no chão, entre as pernas.

- Obrigada. Com quem eu como? – perguntou, não aceitando a bebida e olhando para eles, visto eles não terem se apresentado anteriormente. Cumprimentaria cada um deles com um aperto de mão, quando se apresentassem, e buscaria na memória se já tinha ouvido falar de algum deles.  Olhou o relógio – A viagem não pode ser feita hoje? Tenho uma cirurgia marcada para amanhã a noite, temo não chegarmos a tempo – não dava para saber se ela estava falando a verdade ou mentindo, a expressão era dura e não mudava muito ao falar.

 
Conteúdo patrocinado


Re: [JOGO] Gwenevere Atwell Jones

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Seg Jun 26, 2017 7:23 pm