Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!ON!] SEATTLE CITY

    Compartilhe
    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 539
    Reputação : 59
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Larissa Aprill em Sab Jul 29, 2017 8:27 pm


    SEATTLE CITY





    O cenário abrange qualquer lugar da cidade,
    possibilitando interações mais gerais,
    inclusive com outros personagens do fórum.

    Like a Star @ heaven

    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Seg Jul 31, 2017 12:32 am





    SOMETHING UNEXPECTED #001




    Todo mundo já teve seus dias não muito bons. Aqueles dias que mesmo quentes por fora, são frios por dentro; dias em que tudo parece nublado diante de você; dias em que todas as lembranças dolorosas vêm à tona. Este era um daqueles dias para Lizzie.

    Os problemas financeiros dos seus pais pareciam se agravar e no dia anterior haviam recebido uma notificação de despejo por falta de pagamento dos aluguéis atrasados durante 5 meses. A sua mãe não queria dizer nada pra Lizzie, queria poupa-la ao máximo, mas agora com ela morando ali seria impossível. Com certeza se tivesse sido informada desde o primeiro aluguel em atraso, ela teria dado um jeito e isso não estaria acontecendo. Para onde iriam? Com o retorno para Seattle, Lizzie havia gastado demais e toda a sua reserva já era. Apesar de ser uma pessoa positiva e pra frente, não deixar-se abater era uma tarefa um tanto quanto improvável.

    Não conseguia pensar.

    Mas algo sempre lhe ajudava a pensar: correr no parque.

    O relógio marcava 6:15 da manhã e ela não havia conseguido dormir a noite toda com a notícia dada pela mãe minutos antes de Lizzie se deitar. E era bem no seu dia de folga. Pra quem é plantonista, ainda mais em hospital, sabe que cada minuto de descanso, cada milésimo de segundo, são sagrados. E ali estava o seu dia de descanso sem descanso algum. Mas levantou mesmo assim, porque precisava oxigenar o sangue, fazer o corpo trabalhar em movimento para consequentemente seu cérebro conseguir arejar as ideias.

    Suas coisas ainda estavam em caixas, as roupas em malas, não teve tempo pra arrumar, então apanhou uma camiseta dos yankees do seu pai, um moletom por cima, uma legging, calçou os tênis e seguiu quarteirão a fora.

    Não conhecer mais ninguém ali naquela cidade era horrível, não ter a quem recorrer para ajuda-la no problema era pior ainda. Quando estava na Florida, Lizzie costumava reservar um tempo para pelo menos 3 vezes na semana fazer suas corridas que a deixavam mais disposta e faziam muito bem, mas as últimas semanas foram agitadas demais para conseguir regular a rotina.

    No Ipod tocava uma de suas músicas favoritas, "Landslide" de Fleetwood Mac, o que coincidentemente dizia tudo sobre aquela turbulência. Enquanto corria ouvindo a música, as pessoas pareciam passar em câmera lenta. Animais, malas de trabalho, telefones tocando, casal de idosos alimentando pombos, crianças indo pra escola e.... Ops.

    - Errrr... Isso que dá correr distraída pelo parque... - murmurou enquanto um braço forte a ajudava a se levantar. Olhou para cima e fitou o estranho vitimado pela sua invigilância. Holy shit!

    Sim, ela se esbarrou em um estranho no parque. Sim, ela se esborrachou no chão. E sim, ele era lindo de morrer. Talvez aquele dia não fosse ser ruim até o final...

    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Ter Ago 01, 2017 9:54 pm


    Elijah West acordou com uma lambida úmida em seu rosto. Ele sobressaltou-se com o susto, e depois recebeu outra e outra lambida. Ele abriu os olhos sonolentos e se deparou com o labrador em sua cama.

    - Billy... para. - Eli afastou a sua boca com uma das mãos. - Nós não temos intimidade para isso ainda.

    O cão imediatamente desceu da cama, como se tivesse se chateado com as suas palavras, e por mais absurdo que fosse, um sentimento de culpa se abateu em Elijah. Diziam que os cães eram a melhor companhia para quem morava sozinho e, no caso de Eli, andava um tanto deprimido com a vida após ter terminado um longo namoro de dez anos entre muitas ida e vindas. Foi por esse motivo que ele foi até uma feira de adoção que estava tendo em seu bairro no dia anterior. Foi lá que ele viu Billy, um labrador que por já ser adulto e talvez considerado velho - embora muito enérgico - ninguém o queria. Bom, quase ninguém, não é mesmo?

    Elijah sentou-se em sua cama e após se espreguiçar preguiçosamente, calçou os seus chinelos e foi até a varanda do seu apartamento olhar a vista de Seatle. Dava para ver o porto e logo depois disso, o mar. Era uma visão tão bonita que não havia uma única manhã que Eli não fazia isso.

    Ele olhou para o relógio em cima do criado-mudo e ficou surpreso ao ver que já eram quase sete da manhã. Por algum motivo o seu despertador não havia tocado e se não fosse por Billy ele provavelmente estaria dormindo até agora. O sentimento de culpa voltou, mas ele já sabia como iria se redimir: levando Billy para um passeio num dos maiores parques de Seatle. Elijah tomou um banho rápido e quente, colocou um shorts esportivo - o mesmo que usava para fazer academia - e uma camiseta regata branca, e pegou as chaves do apartamento.

    - É hora de dar uma volta por aí, Billy. Vamos passear pelo parque. - O labrador instantaneamente deu pulos de alegria e começou a latir pelos quatro cantos. Os meus vizinhos ainda vão me matar por trazê-lo para cá, pensou Eli. Já era suficientemente ruim ter um animal de porte grande num apartamento, pior ainda um barulhento.

    Eles foram a pé pro parque. Billy fazia questão de abanar o rabo para qualquer pessoa que fosse em sua direção, gesto que não se repetia com outros cães. Para eles, Billy latia fervorosamente. Finalmente dentro do parque, Elijah deu algumas corridinhas com Billy. Ele já tinha o costume de correr naquele parque, por que não levar o seu novo companheiro para fazer exercício também? O dia tava lindo e tudo ia muito bem, até que Billy resolveu que o chão acimentado do parque era um bom lugar para fazer as suas necessidades. Elijah West se agachou para colocar aquela 'escultura de barro' no saco plástico que havia trazido para emergência, e foi então que ele sentiu um encontrão em seu corpo. Uma moça havia batido em seu corpo e caído. Por pouco o saco com a merda dentro não caíra próximo dela. Constrangido, o homem a ajudou a se levantar.

    - Me desculpe, eu estava limpando a... - Por que ele dissera aquilo? O cérebro parecia gostar de pregar peças nas pessoas, em especialmente nos homens quando eles se veem diante de alguma mulher bonita. Meio sem jeito, ele terminou de levantar a moça e ainda tirou um pouco da terra que ficara em seu corpo. - Você está bem? Não se machucou, né?

    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Ter Ago 01, 2017 10:49 pm





    SOMETHING UNEXPECTED #002




    Engraçado como um simples acontecimento pode transformar tudo no dia de uma pessoa. Lizzie nunca foi de fantasiar demais, de pensar demais em homem nenhum e, com sinceridade, nunca se prendeu à ninguém. Sabe aquela pessoa que faz travar a fala, gaguejar, sentir frio na barriga, arrepios e o coração bater mais forte do que bateria de escola de samba? Pois é, a Lizzie jamais havia experienciado algo do tipo. Porém, talvez estivesse prestes a sentir. Pelo menos os primeiros sintomas. Fala travada, frio na barriga e coração batendo forte. Isso aconteceu mesmo.

    Por questão de segundos tudo mudou e ela não estava mais pensando em suas preocupações ou em como ajudar os pais a evitar de serem despejados. Naquele instante era apenas Lizzie e o bonitão/tatuado/barbudo com aqueles lindos olhos que demonstravam preocupação ao ajuda-la a se levantar. Só depois percebeu que havia um labrador ali do lado que era segurado com a outra mão senão a que lhe segurava. A mesma mão que controlava a coleira segurava um saquinho cheio, logo deduzir ser obra do outro bonitão peludo.

    - Take my breath away... - A confusão mental era tão grande que Lizzie ao invés de responder ao rapaz diante dela, recitou sussurrando um trecho da música que tocava em seu Ipod naquele momento. Nãaaaaaao, sua tonta, logo esse verso não! Claro que aquela infeliz coincidência denotava a realidade. Ela realmente estava sem fôlego diante daquilo tudo que acontecia, mas não precisava responder o rapaz justo com esse trecho! - Perdão, eu, eu, eu não quis dizer... Na verdade, eu tô bem sim, não foi nada. - Tentou explicar apontando para os headphones que ainda estavam em sua cabeça, esclarecendo o sussurro.

    Então tirou os headphones e só depois sentiu as pernas bambearem, precisando se apoiar mais uma vez nos ombros do rapaz, chegando ainda mais perto, a ponto de seus rostos ficarem bem próximos. - Acho que estou hipoglicêmica, não é nada, não me machuquei, é só meu estômago vazio e a falta de glicose no sangue. Saí tão agoniada que esqueci de comer. - Explicou a loira como se estivesse diagnosticando um paciente, se esforçando para organizar as palavras antes que dissesse mais alguma besteira, enquanto se afastava do rapaz que continuava segurando sua cintura. - Qual o nome do seu cach...? - O nome deleeeee e não o do cachoro, Lizzie! - Quero dizer, qual o seu nome? E o do cachorro...? - Riu olhando para o canino que naquele momento já estava lambendo sua mão e Lizzie retribuiu o carinho com um afago na cabeça dele. - Ahn, obrigada por isso, mas acho que já consigo me equilibrar sozinha. - Falou se afastando dos braços musculosos daquele homem. Mesmo que fosse sem querer.

    Que diabos estava acontecendo ali? Lizzie sempre manteve a compostura, como pode um estranho deixa-la desse jeito?!

    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Sex Ago 04, 2017 11:24 pm



    - O que...?! - Eli não entendeu o que a moça sussurrara, mas ela se desculpou e apontou pro headphone, e foi então que o seu cérebro lhe pregou uma nova peça e o fez fazer a pergunta mais imbecil pro momento: - Você estava ouvindo música?

    Elijah sentiu a mulher precisar se apoiar nele uma vez mais, e ele correspondeu colocando uma mão em sua cintura e a outra em seu ombro para ajudá-la a se sustentar. Billy fazia festa ao lado dos dois, abanando o rabo freneticamente e querendo chamar atenção, mas Eli só tinha os olhos para a mulher a sua frente. Seus rostos chegaram a ficar a menos de um palmo de distância. Para alguém que devia estar correndo há algum tempo, pareceu a Eli que ela era extremamente cheirosa. Ele a ouviu dizer alguma palavra difícil e depois sobre a falta de glicose no sangue, e só pôde pensar que ela devia ser praticante do movimento fitness.


    - Bil... Ah, Elijah. Eu me chamo Elijah, mas pode me chamar de Eli. Billy é o nome do meu cachorro. - comentou, e só então percebendo o quão patético ele devia estar com o saquinho com o coco do Billy. Eli colocou a mão para trás, como para tentar esconder o que ela certamente já vira. - Eu o adotei ontem. Esse já era o nome dele antes, e eu achei melhor manter.

    Os pensamentos de Eli começavam a se reordenar aos poucos. Ele viu a mulher brincando com Billy e ele só pôde sorrir diante da cena. Ela parece gostar de cachorro, pensou, anotando em sua mente aquele pedaço de informação. Qualquer um que gostasse de animais de um modo geral ganhava pontos com Elijah.


    - Hã, e como você se chama...? - perguntou. Ele não podia correr o risco dela ir embora sem antes saber o seu nome. No pior dos casos ele a procuraria no facebook. Ele esperou que ela respondesse, e em seguida, se desculpou novamente pelo ocorrido:- Eu acabei não vendo que estava vindo alguém atrás de mim quando me agachei, sabe, o erro foi meu. Fui dormir ontem pensando em como o dia de hoje seria maravilhoso, mas aí o meu despertador não tocou, eu vim pro parque e fiz você tropeçar em mim.  


    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Sab Ago 05, 2017 12:39 am





    SOMETHING UNEXPECTED #003




    Ele se chamava Elijah e o labrador, Billy. Lizzie tentou processar a informação enquanto se perdia cada vez mais naqueles olhos que pareciam ver dentro de sua alma. Eli, como prefere ser chamado, contou que havia adotado o cachorro no dia anterior e que manteve o seu nome original. Seriously, era bom demais pra ser verdade! Gato, educado, cata a caquinha quando leva o animal pra passear e ainda adota animais abandonados. Como Lizzie poderia lidar com tudo isso? Certamente gostaria de estender aquele encontro por mais outros encontros, esperava que tudo não passasse de um cruzar aleatório de caminhos. Tinha que durar. Ela sentia o feeling.

    Há muito tempo que a loira não se relacionava com ninguém, justamente por se manter sempre tão focada no trabalho e em cuidar de suas crianças. Com toda aquela beleza, era difícil de imaginar que já estivesse sozinha há quase 2 anos, quando terminou com o último namorado (um cirurgião plástico lá da Florida, super boçal, inclusive) e desde então tudo o que teve não passava de uma noite e só deve ter acontecido umas 2 vezes ou 3. Mas o seu encontro com Eli não poderia passar despercebido, parecia coisa do destino mesmo e pelo jeito que ele a olhava, parecia corresponder exatamente da mesma forma.

    - Lizzie McKimmon, muito prazer Eli, mas pode me chamar de Liz se preferir. - sorriu olhando para o rapaz e nesse instante uma brisa fresca bateu no rosto de Lizzie esvoaçando seus cabelos, deixando-a ainda mais bela, somando aos olhos azuis que brilhavam feito suas gudes com o reflexo solar. - Não precisa se desculpar, imagina, eu que estava distraída e quando corro ouvindo música fico completamente submersa. - explicou.

    E agora? O que dizer? Como prolongar aquele momento? Não podia simplesmente deixa-lo ir embora sem ao menos ter uma garantia de que pudessem se encontrar novamente. Foi quando resolveu ser logo direta, como sempre foi do seu feitio.  

    - Você mora aqui mesmo em Seattle? - perguntou e já se adiantou antes que tivesse uma resposta. - Bom, eu sou daqui, mas morei boa parte da minha vida na Florida e agora retornei pra casa dos meus pais. Não conheço mais ninguém, a maioria dos meus amigos de infância estão casados e/ou nem se lembram mais de mim. Talvez pudesse me fazer companhia e me ajudar a me localizar novamente por aqui. Quero dizer, não deve ter sido por acaso a gente ter se esbarrado aqui, agora, exatamente nesse momento, né? Então, você topa? - tentou soar o mais natural possível, apesar de ter plena consciência de que era super estranho uma desconhecida chegar e já ir querendo entrar na vida dele assim. No entanto, precisava. E não podia perder tempo. Melhor se arrepender tentando, do que se arrepender de não ter feito nada. - Prometo que não sou uma louca, assassina, ladra, ou algo do tipo. - falou em tom bem humorado. - E ah, eu gosto de cachorros! Deixa eu guiar o Billy? Estou sem fazer nada, hoje é meu dia de folga e eu preciso distrair a mente pra conseguir resolver um problema sério do qual estou tentando fugir no exato momento. - acariciou a cabeça do cão enquanto desabafava (além de praticamente suplicar por companhia) e estendeu a outra mão pedindo a guia do cachorro, ainda sorrindo.

    Lizzie instintivamente confiou no rapaz e por isso apostou algumas de suas fichas naquela investida. O máximo que poderia receber seria um "não", então valia a pena arriscar. Nada a perder, right?

    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Qui Ago 10, 2017 8:45 pm


    Lizzie McKimmon. Era um nome bastante incomum, supôs Eli. Incomum também era o jeito leve que ela levava a conversa. Nos dias de hoje isso é uma raridade. As pessoas andam tão ocupadas com baboseiras que se esquecem das coisas importantes da vida, como o afeto humano, pensou o rapaz, sorrindo por dentro e por fora. Lizzie era educada e divertida, uma combinação perfeita.


    - Você tem descendência irlandesa? Me desculpe, eu não sou nenhum expert em outras culturas, mas o "Mc" me faz lembrar da Irlanda. É como McGregor. Sabe, o lutador de MMA.

    Em algumas noites, em seu apartamento, Elijah se via assistindo as lutas desse esporte. Ele não era fã de brigas de um modo geral, mas desde que passou a morar sozinho, Netflix e Tv Fechada se tornaram boas opções para passar o tempo. Na sequência da conversa, Eli é surpreendido pela maneira como Liz demonstrava sua sinceridade. Ela parecia necessitar de companhia da mesma forma que ele também precisava. As últimas semanas foram um tanto solitárias para Elijah West.


    - O apartamento onde eu moro fica bem perto daqui. Veja, da para olhar ele sobre as copas dessas árvores - Elijah chegou perto de Lizzie novamente para apontar em direção ao seu prédio. - Aquela varanda dá para o meu quarto - comentou.

    Como era cheirosa. Eli se derreteu novamente pelo doce cheiro que chegava em suas narinas quando estava próximo dela. Reparou também em seus olhos, tão azuis que pareciam pérolas possíveis de serem encontradas apenas no fundo do oceano. Era uma mulher preciosa.


    - Claro, adoraria fazer companhia para você. Na verdade eu também estou precisando - disse, preferindo ser sincero. - Não tá fácil hoje em dia encontrar pessoas, assim, legais, como você. O que você gosta de fazer? Para onde gosta de ir? - Elijah passou a coleira do Billy para ela, enquanto os dois voltavam a caminhar pelo parque. - E desculpe se eu estiver sendo invasivo,
    mas se houver algo que eu possa fazer para ajudar a resolver o problema pelo qual você está passando...


    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Qui Ago 10, 2017 10:50 pm





    SOMETHING UNEXPECTED #004




    - Ah, sim, sei! Mas não, na verdade, pelo que sei os meus avós por parte de pai eram australianos e se mudaram aqui pra Seattle quando meu pai era adolescente, foi quando conheceu minha mãe e se apaixonaram, desde então estão juntos faça chuva ou faça sol. São, para mim, a verdadeira representação do "na alegria e na tristeza", nunca vi algo igual! - resumiu Lizzie em resposta à pergunta feita por Eli acerca de seu sobrenome ser de origem irlandesa. Falar de seus pais e do amor entre eles sempre a deixava muito feliz.

    Naquele momento, enquanto conversava com o rapaz, Liz não experimentava mais a palavra solidão. Pela primeira vez, desde que chegou à Seattle, experimentou desfrutar de uma boa companhia. A correria do hospital acabava sempre ocupando um pouco desse espaço afetivo e ela acabava não dedicando muito tempo se preocupando com relacionamentos, principalmente porque a maioria das suas experiências não foram das melhores. O rapaz bastante solícito mostrou o prédio onde morava à alguns metros dali e a varanda do seu quarto que dava para o parque. Claro, óbvio, que ela queria experimentar a vista de lá, mas logo afastou o pensamento para não parecer precipitada demais. Enquanto mostrava, Elijah se aproximava mais e um arrepio lhe subia pelas costas, além de seu coração que continuava batendo à mil por hora. - Sim, consigo ver, bonito seu prédio!

    Lizzie tentou conter sua felicidade ao ouvir de Eli que adoraria fazer companhia a ela, mas o sorriso que se formou em seu rosto mostrava tudo, impossível esconder, ainda mais depois dos elogios que vieram em seguida. - Muito obrigada! Você que está demonstrando ser uma ótima companhia, muito bom mesmo conhecer você! - retribuiu Liz enquanto recebia a guia do Billy e continuava a caminhar, só que desta vez acompanhada. Ele falou algo sobre ajuda-la a resolver o problema pelo qual estava passando e de súbito ela parou de andar e com a mão livre o fez parar também, tocando em seu ombro. - É, tem algo que você pode fazer...

    Antes que o moço pudesse processar, a loira o beijou deslizando uma de suas mãos pelo seu pescoço, subindo pela nuca, repousando ali e segurando firmemente. Beijou com vontade, como há muito não o fazia. Aquele beijo não era automático como os demais, havia algo ali que ela não sabia explicar, mas que a atraía como nunca. Como era possível um desconhecido lhe causar tudo aquilo? Aproximou seu corpo até que se encostasse no dele. Billy, o labrador, que era guiado pela outra mão de Lizzie, pareceu entender o que estava acontecendo, porque apenas deitou ao lado dos dois. Viu aí? Até os animaizinhos ajudam nos rolês! Nada mais importava ali para Lizzie, nem o tempo, nem os problemas, nem o clima, absolutamente nada e como era bom ter essa sensação...

    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Seg Ago 14, 2017 11:22 pm


    Elijah ouviu Liz falar sobre seus pais, achando a história curiosa. Contar esse tipo de história abertamente fazia aproximá-los ainda mais. Ele aproveitou para falar um pouco de sua família também.


    - A história dos seus pais talvez não seja muito diferente da dos meus. Bem, os meus pais não se conhecerem em Seatle, mas em San Diego, Califórnia, que é de onde eu vim. Meu pai é porto-riquenho, mas se mudou para cá há muitos anos atrás.

    Era reconfortante compartilhar essas histórias com alguém que parecia interessada em ouvi-las. A conexão entre Eli e Liz era tão grande que parecia que ambos já se conheciam muito bem. Os dois estavam apreciando aquele momento, e não era apenas com a troca de palavras. Havia um clima rolando, uma troca de olhares, sorrisos sinceros e compreensão mútua. Era como se fossem almas gêmeas. Aquele tipo de encontro acontecia uma vez na vida. Ela o agradeceu por deixar-lhe guiar Billy, e depois, respondendo a pergunta feita por Eli, disse que havia sim algo que ele podia fazer. E foi então que ele foi surpreendido.

    Sem saber como reagir na hora, a bela moça deslizou em sua direção para lhe beijar. Elijah ainda sentiu o toque macio dela passando por seu pescoço até repousar em sua nuca. Os pelos de seu corpo se arrepiaram todos com o gesto. Sentindo o corações indo a mil batimentos por segundos - pelo menos essa era a sensação -, Elijah correspondeu o beijo. Era um beijo com ardor. Que ninguém perguntasse a ele como aquilo era possível, mas havia muito sentimento envolvido naquele beijo. E eles tinham se conhecido a menos de vinte minutos. É difícil explicar algumas coisas da vida e muito mais difícil entender o coração. Elijah não estava preocupado com isso. Ele queria apenas curtir o momento. O beijo foi longo. Ambos pareciam não querer ter que se afastar um do outro novamente. Elijah a envolveu em seus braços, colocando um braço em sua cintura e o outro em seus ombros, que logo subiu para atrás de sua nuca, acariciando sua cabeça. O seu corpo estava em ebulição. Quando finalmente o beijo terminou, ele a abraçou, repetindo as carícias.  


    - Você é linda - disse, ainda abobado e um pouco envergonhado. A visão de Billy deitado ao lado dos dois tirou todo o seu nervosismo, o fazendo sorrir diante da cena. - Eu acho que Billy aprovou nós dois juntos.

    Ele não conseguiu segurar o riso. Fazia tempo que ele não se encontrava naquele estágio de felicidade. Muito tempo. Ele olhou para os olhos de Lizzie, e novamente a beijou intensamente. Depois, disse, segurando o seu rosto com ambas as mãos e sorrindo de orelha a orelha.


    - Quer conhecer o meu apartamento? - convidou.


    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Ter Ago 15, 2017 12:36 am





    SOMETHING UNEXPECTED #005




    Não havia nada que Lizzie quisesse mais do que estar ali naquele momento. Tudo era doce, era leve, era bom. Era tudo muito, muito bom. E ela só pensava em uma forma de fazer com que o tempo congelasse para que a aquele beijo, tão urgente, durasse pra sempre.

    Liz estava na ponta dos pés, de forma que fosse possível alcançar o rosto de Eli e seus braços envolviam seu pescoço. Ela gostava da sensação de segurança que os braços dele em volta de seu corpo lhe transmitia, era como se finalmente estivesse em casa. Nunca tinha se sentido em casa em Seattle, mesmo estando com os pais, mas pela primeira vez sentiu. Que homem era aquele para em poucos minutos tirar-lhe do chão e faze-la voar? Só tinha uma única certeza: não o deixaria escapar mais. Sentimentos como aquele, certamente só se pode vivenciar uma vez na vida e tinha chegado o momento para Lizzie e Elijah.

    Aquele beijo havia sido de tamanha intensidade que Lizzie teve a impressão de não saber mais nada, nem mesmo o seu nome.

    Não sabia mensurar quantos segundos ou minutos haviam passado, mas seu coração batia descompassado e a cabeça parecia girar, de modo que ela agradeceu mentalmente por estar nos braços de Eli, senão certamente teria caído. Os arrepios que percorriam o seu corpo, permaneciam mesmo após os lábios terem se afastado e o friozinho na barriga era constante. Haja adrenalina! Lizzie ainda estava com os olhos fechados e os lábios entreabertos quando o rapaz a chamou de linda. Aquilo soava como música para os seus ouvidos, a voz dele a acalmava de verdade e lhe fazia não querer ouvir mais nenhum outro som no mundo.

    É a isso que atribuem o nome de paixão à primeira vista? Porque se for, então definitivamente ela estava a-p-a-i-x-o-n-a-d-a.

    Ele comentou que Billy parecia aprovar os dois juntos e aquilo gerou uma alegria por dentro da moça que ela logo abriu um largo sorriso e deu de ombros, concordando com a cabeça. Ainda não tinha conseguido falar, as palavras simplesmente não saíam e os pensamentos se perpetuavam desordenados em sua mente. Por favor, Lizzie, só não haja como louca, repetia uma voz em sua cabeça.

    Quando Elijah a beijou novamente, ela só agradeceu mentalmente e se entregou mais uma vez aos sentidos - que estavam, por sua vez, todos convergidos à uma só pessoa. Não precisava entender, dispensava-se qualquer explicação. Aliás, no dicionário não há uma só palavra que pudesse definir aquele momento. Finalizado o beijo, o rosto de Lizzie permanecia entre as mãos do rapaz e ele a convidou para conhecer seu apartamento. Era como se milhões de fogos de artifício estivessem explodindo ao redor dos dois.

    - Achei que não fosse convidar. Não há nada que eu queira mais, por favor me tire daqui, Elijah. - sussurrou com a voz doce, praticamente em tom de súplica, mantendo os lábios bem próximos aos dele, a ponto de poder sentir seu hálito quente e fresco. Automaticamente sua mão livre encontrou uma das mãos dele, e entrelaçou os dedos uns nos outros. Essa foi a forma que Liz teve de dizer: "Fique comigo".

    E os dois saíram caminhando de mãos dadas, na companhia de Billy que, por mais incrível que parecesse, já estava sereno e acostumado com a presença da jovem médica.




    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Ter Ago 15, 2017 9:29 pm


    No momento em que Lizzie concordou em ir até o seu apartamento, o coração de Elijah podia ter se explodido ali mesmo por não caber tanta felicidade. Ela não só concordou, como deu a entender que era exatamente aquilo que ela queria. Eles se deram as mãos, como se já fossem um casal de namorados, e seguiram até a saída do parque com Billy em seus calcanhares.


    - Estou muito feliz por ter te conhecido - disse, ainda abobado.

    A todo o momento durante o trajeto, Elijah acariciava com os dedos as costas da mão que estava entrelaçada a sua. Com a outra mão, ele às vezes a levava até o rosto de Lizzie, fazendo um carinho aqui e ali e, sem conseguir resistir, a beijava uma vez e depois outra. Mil coisas se passavam em sua mente, mas a única vertente que se firmava cada vez mais em sua cabeça era o quanto estava gostando daquela companhia. Ela o preenchia de tal maneira que era como se ele não tivesse mais problemas em sua vida.

    O caminho até o prédio era curto e os dois logo chegaram à portaria. Elijah cumprimentou o porteiro com um sorriso, e em seguida se dirigiu até o elevador. Quando as portas se fecharam, Elijah aproveitou aquele pequeno momento de privacidade dentro do elevador para abraçar e beijar Lizzie ainda com mais vigor do que no primeiro beijo. Não era apenas a temperatura do seu corpo que estava subindo. O elevador os deixou no 12º andar.


    - Não ligue para a bagunça, ontem eu fiz umas compras no mercado e não tive tempo de colocar tudo em ordem ainda.

    A verdade é que para um homem que morava sozinho, o apartamento de Elijah se encontrava bem organizado e limpo. É verdade também que havia algumas sacolas de compras na mesa da cozinha, mas o resto estava em ordem. Ele jogou o saco com o cocô de Billy no lixo e pensou: É inacreditável que eu ainda estava com isso no bolso enquanto nos agarrávamos. Deixando esse pensamento de lado, Eli apresentou o resto do apartamento para Lizzie, deixando o seu quarto por último.


    - E aqui é onde eu durmo, o que confesso que não tenho feito muito ultimamente. - Ele abriu a porta para a sacada para que Lizzie tivesse a visão que ele tinha todas as manhãs. - Dá para ver o porto daqui - comentou, animado, apontando para os barcos no mar de Seatle. - Você me espera um minuto, Liz? Eu só vou tirar a coleira do Billy e dar ração a ele. Se quiser pode sentar na minha cama ou ficar onde se sentir mais confortável.

    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Ter Ago 15, 2017 10:14 pm





    SOMETHING UNEXPECTED #006




    Lizzie o olhava como se fosse realmente sua alma gêmea e do momento em que se esbarraram até então, realmente estavam se comportando como tal. Havia tanta conexão que não havia quem dissesse que não foram feitos um para o outro, fato que era ainda mais intrigante, posto que se conheciam há muito menos do que uma hora. - Eu sinto exatamente o mesmo. - respondeu quando o rapaz comentou estar feliz por te-la conhecido. Ahhhh, se ele roubesse o turbilhão que me causou por dentro...

    E durante todo o trajeto até o apartamento de Elijah, um tratou o outro com muito carinho. Ele a acariciava e ela retribuía sempre também com carícias, beijos, sorrisos, olhares... Chegando a caminhar por uma parte do caminho com a cabeça repousada por sobre o ombro dele. Se havia um lugar no mundo que ela pudesse se sentir bem daquela forma, ainda não havia conhecido, porque de tudo que ela já havia experienciado nada se comparava com estar ao lado de Eli. Era tão simples que às vezes ela não podia acreditar.

    Não demorou e logo chegaram no prédio, conversaram bastante pelo caminho e o ar em torno dos dois exalava cumplicidade. Quando entraram no elevador, pareciam estar com as mesmas intenções, porque imediatamente se agarraram e o beijo foi ainda mais caliente. As mãos quentes de Eli deslizando pelas costas de Lizzie, dentro da blusa, a deixavam querendo cada vez mais. Havia uma necessidade incontrolável de se entregar cada vez mais. Naquele momento ela agradeceu mentalmente por ele morar 12 andares acima. - Amo beijar você... - sussurrou a loira no ouvido dele ao chegarem no andar do apartamento.

    Logo recebeu a recomendação para não reparar na bagunça, mas incrivelmente não havia bagunça. Com certeza ele não poderia ver a situação do quarto dela na casa dos pais, senão sairia correndo! Era um apartamento simples, porém com muito bom gosto, tudo no seu lugar. - Queria eu que meu quarto estivesse com esse tipo de bagunça... - comentou em tom bem humorado. E assim ele foi mostrando cada cômodo e a vista dali de cima era estonteante. Liz não pôde evitar de pensar sobre como seria bom morar ali.

    Finalmente chegaram à suíte dele. Era bem aconchegante e da grande janela ele tinha uma vista privilegiada da cidade, além da visão que se tinha do porto. - Adorei esse lugar, nossa! Seu apartamento é lindo e tem uma bela vista. - mas o que Liz realmente queria não era ser apresentada ao apartamento e sim a cada centímetro do seu corpo. Ele pediu que a loira esperasse ele tirar a coleira de Billy e dar ração à ele, mas Billy parecia muito bem deitado no sofá na sala e ela não podia perder a oportunidade, não deixaria se perder aquela ebulição que se instalava por dentro dela. - Billy pode esperar. - afirmou baixo em tom de malícia, como se estivesse lhe comendo com os olhos.

    E assim, de costas para a janela, tirou sua blusa, exibindo os lindos seios que repousavam em um sutiã de renda vermelha quase transparente, enquanto caminhava em sua direção. Ela só teve o impulso de puxá-lo pela camisa, empurrá-lo na cama e, faminta, devorar-lhe os lábios ao deitar por cima dele. Com dificuldade tirou também a camisa de Eli, passeando em seguida com os dedos pelo peitoral definido. Era exatamente aquilo que era queria fazer.





    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Qui Ago 17, 2017 11:15 pm



    +18


    Amo beijar você. Que frase gostosa de ouvir. Eli só tinha momentos bons com Lizzie desde o primeiro momento em que se trombaram. É certo que não fazia nem uma hora que tinha acontecido isso, mas foi uma conexão tão intensa que já parecia fazer semanas. Ele recebeu os elogios em relação ao seu apartamento com felicidade. Não era nada extravagante, mas para uma pessoa só morar estava bom demais. Mas tem espaço para mais um, pensou Elijah, indo longe em seus pensamentos com a adorável Liz.


    - Fico feliz por ter gostado. Espero um dia conhecer o seu cantinho também - comentou, com um sorriso no rosto.

    Eli foi interrompido em sua intenção de ir até a cozinha quando ouviu Lizzie falar em tom baixo e cheio de malícia que o Billy podia esperar. Ele não acreditava no que estava vendo. Será que estou sonhando? Lizzie havia simplesmente tirado a sua blusa, ali, bem na sua frente. Elijah babou no sutiã vermelho semi transparente que ela usava. Ele não teve muito tempo para admirar aquelas curvas, pois Lizzie logo estava em cima dele, e os dois começaram a se beijar e a se agarrar enquanto se jogavam na cama. Ele deixou que ela tirasse a sua camisa e sentiu o toque de sua mão pelo seu peitoral.

    Os corpos dos dois estavam tão quentes que poderia sair faíscas dos contatos entre eles. Elijah deu vários beijos pelo pescoço de Lizzie enquanto as suas mãos passeavam pelas suas costas até encontrar onde desprendia o sutiã. Ele apenas soltou o fecho e deixou o sutiã onde estava, apenas meio caído, e em seguida tirou suas próprias calças. Por baixo da cueca ela conseguia ver o quão ele já estava excitado.


    - Você tá me deixando louco - sussurrou próximo de seu ouvido.

    Elijah passou as duas mãos pelos seios de Lizzie, terminando de tirar o seu sutiã no processo e o jogando longe. O seu corpo era delicioso. Os dois voltaram a se beijar, com os corpos colados um no outro, sentindo o maravilhoso prazer do contato de pele com pele. Como ele estava precisando disso tudo! As últimas semanas foram tão atarefadas que Elijah não teve tempo nem de curtir momentos como esse. E agora, naquele momento, ele estava pondo todo o tempo perdido em ação. E com a garota dos sonhos. Nada podia ser melhor e mais perfeito. Quando ela se sentou por cima de seu corpo, ele se perdeu admirando as curvas dos seus seios e de todo o seu corpo.


    - A vista da minha varanda nada se compara com a vista do seu corpo- ele disse a primeira coisa que veio à mente. - Eu quero ele todo para mim - convidou. Ela ainda estava de shorts e ele de cueca, mas logo logo estariam sem nada.



    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Sex Ago 18, 2017 12:34 am





    +18
    SOMETHING UNEXPECTED #007




    Para Lizzie nada mais importava enquanto estava com Eli, vivendo todo aquele momento maravilhoso. Gostaria simplesmente de poder viver aquilo mais vezes, ter a certeza, a garantia, de que não seria apenas aquela vez, mas não fazia ideia do que passava pela cabeça do bonitão. Quer dizer, as mulheres sempre acabam fantasiando demais as coisas e, muitas vezes, veem além do que é real. Mas isso também não importava pra ela, porque mesmo que nunca mais se encontrassem depois dali, guardaria sempre a memória daqueles momentos de prazer.

    Pareciam vibrar na mesma sintonia, exatamente o mesmo compasso como se seus corpos formassem uma orquestra perfeitamente sincronizada. Quando Elijah desprendeu o feixe do sutiã de Lizzie, ela suspirou em seu ouvido, contornando o lóbulo da orelha do rapaz com a língua, voltando a beijar-lhe os lábios em seguida. Era como se a sua leoa interna, há muito reprimida, finalmente houvesse se libertado. E queria entregar-se. E queria muito mais.

    Quando ele disse que Liz o estava deixando louco, obteve simplesmente como resposta em um sussurro arrastado, pela voz envolvida de desejo: - Pois você me deixou louca desde o momento em que nos esbarramos... Que sorte a nossa, hein? - sorriu, beijando-o novamente, sentindo cada toque, cada onda, cada arrepio que aquele momento lhe causava. Ao deslizar a mão direita pelo corpo de Eli, repousando por sobre a cueca dele, sentiu o volume e não hesitou em revirar os olhos e mordiscar-lhe o lábio inferior. Precisava do que estava ali dentro, aquele membro volumoso que a fazia ter pressa. Era uma necessidade irrepreensível.

    Sentia as mãos do homem acariciar-lhe os seios, tirando de vez o sutiã, os lábios molhados a beijar-lhe com desejo, o corpo quente em sincronia com o seu e tudo parecia perfeito. Era perfeito. Não havia outro lugar que quisesse estar mais do que ali e podia-se notar. O rapaz elogiou o seu corpo e ao faze-lo disse que queria tê-lo para si. Quanta inocência, já sou dele desde o primeiro momento... Pensou a jovem. - Me tome pra você então. - Foi a resposta que ela lhe dirigiu, acompanhada de um olhar extremamente convidativo.

    O corpo da moça já havia alcançado um alto nível de excitação, encontrando-se completamente lubrificada. Era muito desejo pairando no ar. Resolveu então tirar os shorts junto com a calcinha, ficando completamente nua por cima de Elijah. Sentava em cima dele, balançando o quadril lentamente pra frente e pra trás enquanto beijava o seu pescoço. De tão lubrificada que estava, molhava a cueca dele. Deitou-se então por cima, utilizando-se das mãos para tirar a cueca pelas laterais da mesma, deixando o pênis completamente ereto roçar sua vagina. Posicionou o quadril de modo que a glande estivesse prestes a penetrar-lhe.

    - Sou sua. - falou baixo com os lábios ainda encostados nos dele, entregando-se.






    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Ter Ago 22, 2017 9:27 pm



    +18


    Havia algo de especial em Lizzie. Ela conseguia ser provocante sem deixar de lado o seu jeito meigo. Era uma combinação poderosa para Eli, que o fazia querer cada vez mais a mulher a sua frente. As sensações tomavam contar do seu corpo naquele momento. Enquanto Liz tirava seu shorts e sua calcinha, o pênis de Elijah ficava mais enrijecido do que nunca. Ele ajudou-a a tirar sua própria cueca, ficando ambos completamente nus, um sobre o outro. Ele colocou ambas as mãos no quadril de Liz; ele não podia mais esperar por fazer aquilo que tanto desejava. Devagar, ele colocou o seu pênis dentro da vagina de Liz e já a sentiu úmida.  

    Sou sua.

    Ele a beijou ao mesmo tempo em que fazia leves movimentos de vai-e-vem. Parou para olhar pro rosto de sua companheira e ver se ela estava gostando. Mas é claro que está, pensou, como se não houvesse espaço para duvida. Ele desceu suas pesadas mãos para as nádegas de Liz e aos poucos ia acelerando o ritmo. Os beijos também se intensificavam, cada vez mais longos e mais frequentes, com as línguas se encontrando em perfeita harmonia. Tudo estava ótimo. Era bom estar vivendo aquilo com alguém como ela, era bom beijá-la, e pelo amor de deus, era delicioso meter nela.


    - Gostosa - sussurrou, sem dizer mais nada. E não precisava. Ele tinha deixado claro que essa única palavra que ele estava gostando de cada momento.

    A vontade era de gozar, mas ele deu uma segurada. Diminuiu um pouco o ritmo dos movimentos e procurou por um dos seios de Lizzie para começar a beijá-lo. Segurou com vontade, mas sem fazer força para não machucá-la, e aplicava-lhe pequenos chupões em seu bico. Tentava fazer sua companheira se excitar ainda mais.



    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Qui Ago 24, 2017 12:34 am





    +18
    SOMETHING UNEXPECTED #008




    Toda aquela sensação que Eli causava em Lizzie jamais poderia ser explicada ou definida em palavras. Os clichês todos poderiam se aplicar com exatidão pela perfeição daquela conexão que acabara de se formar. Era como se ele tivesse o molde do coração dela, encaixando perfeitamente ao dele. Da mesma forma acontecia com seus corpos: sedentos, conexos, ávidos.

    Quando ele a penetrou, um gemido suave escapou de seus lábios e instantaneamente revirou os olhos, era incrível senti-lo dentro de si. À medida em que Eli movimentava o quadril, Lizzie movimentava-se acima dele em sincronia, acompanhando a velocidade ditada por ele. No meio disso tudo, não paravam de se beijar e se acariciar ardentemente. As mãos do rapaz percorrendo o corpo da loira a fazia estremecer e tornava o momento ainda mais prazeroso.

    Chamá-la de gostosa, daquele jeitinho tão safado, a fez arrepiar.

    Quando menos esperou, ele já estava acariciando os seios dela, inclusive com os lábios, chupando vez ou outra. Aquela era uma região que a excitava muito, uma das suas principais zonas erógenas, assim como as orelhas e os pés (fato que ele ainda não havia descoberto). No momento em que ele estava com um dos braços em volta dela, a mão livre massageando o mamilo e os lábios brincando pelo outro seio, Lizzie pendeu com a cabeça pra traz e apenas entregou-se à tudo aquilo que Eli a estava proporcionando. Por conta de todo aquele tesão que sentia, Lizzie passou a movimentar-se com ainda mais intensidade, rebolando bem gostoso no pênis completamente ereto de Eli.

    Mas que homem é esse? Onde ele estava todo esse tempo? Se questionava a todo instante e vez ou outra sentia-se insegura pela incerteza que tudo aquilo a trazia. Quando o veria novamente (se é que isso aconteceria)? Será que poderiam ficar juntos, se conhecendo, se gostando? Eli entenderia sua profissão e todo o tempo que precisa dispôr dedicando-se ao trabalho que tanto ama? Todas essas questões a rondavam. Cabeça de mulher não para, pensamos em mil coisas ao mesmo tempo, principalmente quando o assunto é homens! No entanto, mesmo pensando em tudo isso, não deixou de aproveitar o momento, sentindo todo o prazer de estar ali.

    - Eu quero você. Não só hoje ou amanhã, ou próxima segunda ou quiçá no próximo mês. Quero você pra mim, na minha vida. - declarou, sussurrando ao pé no ouvido dele, beijando-o em seguida. Ele não precisava responder, bastava que soubesse o quanto ela estava disposta a dar continuidade à história mais linda que teria vivido até então.

    Logo depois, a moça desceu de cima dele, deitando ao seu lado, para que ele fosse por cima. Ela o chamou com o dedo indicador e um sorriso malicioso estampado no rosto.







    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Sex Ago 25, 2017 9:48 pm



    +18


    Poucas vezes na vida Eli teve algo tão bom na cama com uma mulher quanto o que estava vivenciando naquele momento. E não foi por falta de experiência. Apesar das últimas semanas terem sido corridas e sem muito tempo para isso desde que terminaria o antigo namoro, o histórico de Elijah com garotas era vasto. Não tanto porque ele ia atrás, mas porque era um homem reconhecidamente atraente e com corpo bem definido, o que facilitava e muito as coisas para o seu lado. Mas poucas vezes ele teve uma transa como essa, com ele e sua parceira em perfeita comunhão um com o outro. Havia um sabor todo especial naquela relação, que era praticamente impossível descrever em palavras.

    O gemido que ela deu na hora da penetração caiu em seu ouvido como o melhor dos sons. Aquilo o deixava mais excitado e com mais vontade. Ele faria de tudo para satisfazê-la naquela noite e em todas as outras que tivessem oportunidade, e não apenas em relação ao sexo. Ela era uma garota incrível e ele queria tê-la consigo para sempre, talvez dividindo o seu apartamento com ele e Billy.

    A medida que ele chupava e apalpava os seus seios, Lizzie se entregava ao momento. Os dois voltaram a se beijar, ele passou sua língua pelo pescoço de sua companheira enquanto ela sussurrava uma declaração.


    - Eu também te quero - respondeu, abrindo um sorriso sincero. - Hoje e sempre, eu quero estar do seu lado. - O que estava acontecendo com ele? Eli não era homem de dar declarações logo no primeiro encontro, mas o jeito de Lizzie fazia fácil para ele dizer essas palavras. Era fácil porque era o que sentia de verdade. - Você me dá muito tesão.

    Ele falou a última frase enquanto via ela se virar na cama, deitando ao seu lado para que ele fosse por cima. A simples visão de seu corpo em movimento deixava Eli extasiado. Ele se ajoelhou na cama, virado para Lizzie, com o olhar de ambos se encontrando. Ele sorria o tempo todo, de maneira leve. Seu pênis continuava enrijecido, com a glande quase que pulsando de vontade para finalizar a transa. Mas Eli queria estender o máximo possível aquele momento. Com suas mãos, ele separou delicadamente uma perna de Lizzie da outra. Ele tinha a visão completa de sua vagina. Ela provavelmente esperava que ele voltasse a montar nela, mas Elijah preferiu surpreendê-la. Ao invés de colocar o seu pênis no interior de sua vagina, ele se agachou e com a boca começou a fazer um oral daqueles em Liz.

    Suas mãos se apoiavam na parte de fora das coxas de sua parceira enquanto ele explorava toda aquela região vaginal com a língua. Ele a faria nunca mais esquecer aquele oral.



    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Sab Ago 26, 2017 9:29 am





    +18
    SOMETHING UNEXPECTED #009




    Would you take the wheel
    If I lose control?
    If I'm lying here
    Will you take me home?

    Could you take care
    Of a broken soul?
    Will you hold me now?
    Oh, will you take me home?




    Se dissessem que aqueles dois se conheciam há anos, seria perfeita e coerentemente aceitável. Tudo o que Lizzie precisava, imaginava, idealizava, podia - pelo menos até então - encontrar no rapaz com quem compartilhava aquele instante. E parecia infinito. E assim ela queria que fosse. Era como se estivesse perdida por tanto tempo que não sabia mais como era boa a sensação de voltar pra casa, mas nos braços de Eli ela estava em casa.

    Ouvir dele que também a queria e que estaria sempre ao seu lado soava como a mais linda melodia para os seus ouvidos. Estava completamente louca por ele, entregue, vulnerável e não se importava em nada com os manuais de conveniência impostos pela sociedade. Não importava se já estavam transando em menos de 1 hora depois de terem se conhecido; não importava se precisava ser mais confiança nele antes de abrir-se e entregar-se; não importava, simplesmente nada disso importava para ela. Há momentos que precisam ser vividos e não pensados, era exatamente isso que a médica estava fazendo. E se não durasse, se não perpetuasse, certamente teria aproveitado ao máximo e guardaria em seu coração tudo aquilo.

    Ambos se exploravam, como se fossem terrenos desconhecidos um para o outro, o que não deixava de ser e tornava a viagem ainda mais interessante. Cada olhar, cada toque, cada respiração diziam muito e contavam como pegadas deixadas pelos caminhos das curvas de seus corpos.

    Lizzie esperava que Eli viesse por cima dela e desse continuidade ao que faziam enquanto ela cavalgava sobre ele, no entanto ele a surpreendeu e quando a loira menos esperou, já estava sentindo. Seu corpo reagiu com alguns espasmos, diante da sensibilidade, ao sentir os lábios de Eli fazendo aquele oral maravilhoso. Ele segurava suas coxas, enquanto o rosto entre suas pernas fazia todo o serviço. A língua dele a fazia delirar. Com uma das mãos ela segurava o cabelo dele e a outra segurava firme o lençol já amarrotado enquanto movimentava suavemente o quadril conforme o oral que recebia.

    Ficaram alguns minutos daquele jeito, até que Liz interrompeu dizendo:

    - Agora vem, quero você dentro de mim... - sua voz arrastada não escondia a excitação e seus olhos também brilhavam convidativos. Ao falar, ela já foi puxando ele pra cima, envolvendo as pernas em torno do corpo de Eli, forçando-o a penetrar-lhe de novo. Assim que estavam encaixados, Lizzie faz mais compressão com as pernas, estreitando-as em volta dele, de modo de ficassem ainda mais grudados e ela também pudesse controlar os movimentos. Com as mãos ela arranhava as costas dele e seus lábios não paravam de beijar-lhe a boca.

    - Estou viciada em você... - sussurrou.








    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7802
    Reputação : 30
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Elminster Aumar em Qua Ago 30, 2017 12:37 am



    +18


    Se tinha uma coisa que Elijah fazia muito bem no sexo, era um oral. Ele não tinha nojo. Se entregava para fazer a felicidade de sua parceira. E Liz deve ter gostado, do modo como o seu corpo se contraía involuntariamente e ela agarrava em seus fios de cabelo platinado. Por duas ou três vezes ele usou os seus dedos para excitá-la ainda mais. Dando uma lambida final após ouvir o chamado de Lizzie para ele vir por cima, Eli deixou sua barba roçar no vão de suas pernas abertas antes de se erguer com um sorriso no rosto.

    Ela é muito hot, era provavelmente o que se passava na cabeça de Eli. E ele estava adorando ser o combustível para o fogo armazenado naquela mulher. E que fogo! As chamas da atração davam pulos de alegria durante a relação sexual. Não apenas o sexo. Era um jogo de sedução. Ela queria impressioná-lo e ele também queria impressioná-la. Ambos queriam fazer daquela noite algo tão intenso que jamais seria esquecido e quiça seria o inicio de um longo e proveitoso relacionamento.


    - Estou apaixonado por você e quero provar cada pedacinho de seu corpo - ele disse enquanto deitava por cima dela. Numa situação normal, era uma frase estranha de ser dita, mas que naquele momento, ao menos para Eli, se encaixava. Cedo ou não, ele queria Lizzie para sua vida, e também queria penetrá-la até fazê-la gozar, além dele próprio. Ambos haviam passado por meses de dificuldade e mereciam aquele momento. - Amo sentir o seu cheiro - confessou, a beijando.

    Ele voltou a lhe penetrar. Era tão quentinho lá dentro. E tão bom. A confiança de um com o outro era tão grande que eles nem mesmo fizeram questão de usar preservativos. Lizzie se agarrou nele de tal modo que ficaram bem grudados e próximos. Os beijos eram constantes enquanto transavam no melhor estilo do papai e mamãe. As unhas de Lizzie em suas costas o faziam ficar todo arrepiado. Seu pênis começava a esquentar, cheio de más intenções. Eli iria segurar até onde pudesse e para isso ele alternava na velocidade de seus movimentos. Ora mais elétrico e selvagem, ora mais devagar e devagar. Ainda agarrados, Elijah usufruiu de sua força bruta para soerguer Lizzie da cama. Os anos gastos na academia valiam para alguma coisa. Sem muita dificuldade, ele a levou em direção a parede. Ele a segurava com uma única mão enquanto a outra aproveitava a parede para impulsionar os seus movimentos. Intensificando os movimentos no interior de sua vagina, ele sussurrava coisas como:


    - Eu quero que você goze, vai, goza gostoso, porque eu não estou mais me aguentando de tanto desejo.



    katytanium
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 73
    Reputação : 5
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por katytanium em Qua Ago 30, 2017 11:45 pm





    +18
    SOMETHING UNEXPECTED #010




    Certa vez, a mãe de Lizzie a disse: "Filha, quando você encontrar a pessoa certa, vai saber. O contato vai ser mágico, como jamais antes teve. O olhar, o toque, o sabor, tudo será único e você vai entender o motivo de ter estado só até então. E, se ambos assim quiserem, esse contato durará uma vida inteira, como eu e seu pai vivemos até hoje".

    Várias vezes ela pensou estar vivendo esse "contato mágico" que a mãe tanto falava, mas não era possível que fosse, tendo em vista que não tinha o fator continuidade e tudo desandava com passar do tempo. Tudo muito efêmero, muito pouco, apenas migalhas. E Lizzie tem sede de inteiros, completos, verdades, permanência. Podia estar enganada, mas algo lhe dizia que a tendência estava prestes a mudar e que ela estaria vivendo a partir daquele instante o seu verdadeiro "contato mágico" com Eli. Torcia por tudo que houvesse de mais sagrado que ele fosse o seu complemento na vida, porque estava cansada de não ter com quem compartilha-la.

    Tudo nele era bom, era maravilhoso, nada que para ela precisasse de retoque ou conserto. Tudo no lugar, por dentro e por fora. Não o conhecia por dentro o suficiente para ter certeza, mas o que tinha visto até aquele instante bastava para que ela gostasse dele ainda mais. E o melhor de tudo era que parecia ser realmente recíproco, porque ele retribuía sempre na mesma medida, declarando inclusive estar apaixonado por ela. Cada palavra dele lhe causava um frio na barriga gostoso de sentir, como sentiu quando se cruzaram no parque. Esse friozinho, essa adrenalina sendo liberada no sangue, é que dá um tom ainda mais especial aos momentos especiais como aquele.

    Então ficaram ali, fazendo o melhor sexo de suas vidas. Eli a penetrava por vezes lentamente, por vezes rapidamente e o transe que causava em Lizzie era completamente perceptível. Até que em fração de segundos a loira foi carregada e quando se deu conta estava sendo pressionada contra a parede, no colo de Eli que continuava fodendo deliciosamente. A velocidade era aumentada e a moça contribuía movimentando-se conforme ele ditava. Seus seios balançavam e o suor já escorria por entre eles. Ali ela parou para fitar os olhos do seu homem que brilhavam enebriados de prazer, assim como os dela.

    Elijah parecia ter adivinhado, porque quando sussurrou que queria que Lizzie gozasse, ela já estava sentindo a vagina se contraindo por dentro e um torpor começar a percorrer o seu corpo. Sentiu naquele momento o melhor orgasmo de sua vida, como jamais antes teve. Ela apertava as costas de Eli, abraçando-o e gemia baixinho próximo ao ouvido dele, tendo ficado assim por alguns instantes.

    - Eu quero que você goze na minha boca. - falou baixo enquanto mordia o ombro dele, descendo do seu colo em seguida, já posicionando-se de joelhos em sua frente. Deslizou as mãos pelas coxas do rapaz, apalpou a bunda dele e voltou-se para o pênis. Delicioso, pensou, e começou a chupar bem lentamente, saboreando com vontade o seu gosto misturado ao dele.  








    Conteúdo patrocinado


    Re: [!ON!] SEATTLE CITY

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Out 22, 2017 11:51 am