Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    4º passo - Conceitos

    Compartilhe
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1373
    Reputação : 270
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Luxi em Dom Ago 13, 2017 7:27 pm

    ♪ Shin-Hee ♪ , ♪ Eu Se ♪  e ♪ Yuki ♪

    Para a surpresa de Eu Se, não era um clima de casal fofo que estava em volta dos dois. Rin era discreta e agia normalmente, enquanto Minki parecia incomodado como sempre, agora provavelmente por causa da televisão.

    Myeon sorria suavemente, entrelaçando os dedos com os dele debaixo da mesa. Tudo que sentiu durante (e depois) daquela música eram revividos naquele instante, mas as plaquinhas em seguida também a deixaram séria. Não tinha intimidade com a menina para ir atrás dela. Toda a mesa ficou um pouco constrangida, porque Yuki estava bem ali.

    Minsoo observava a reação de Yuki atentamente. Os demais da sala podiam notar sua expressão bem séria. Era a primeira vez que tinha visto tanto a apresentação delas quanto aquele tipo de agressão. Ele também não traduziu à irmã o que estava acontecendo com as faixas na televisão. Ele a acompanhou com o olhar, agora carregando um pouco de pesar.
    - Yuki… - mencionou um pouco baixo, mas ela já estava desnorteada procurando pelo banheiro.

    Hyosang foi até a menina, mais simpática do que o normal.
    - Ei, posso ajudar? Ah, venha comigo. - ela fez um contorno atrás do balcão, mas em vez de ir ao banheiro, Shin percebeu que ela foi levada em direção à cozinha e ao depósito.

    As últimas apresentações chegaram e, para alguns, os resultados foram mais impactantes do que a polêmica das faixas.
    - Ah, eu sabia! - soltou Quan Lei ao se ver em primeiro lugar.
    - Eu devia ter escolhido o seu grupo - Tommy riu. - Dá próxima ficaremos juntos.

    - Será que está tudo bem? - murmurou Myeon para Shin, dando uma espiadinha por onde Yuki tinha sumido. - Bem, eu sabia que você ia ganhar. Vocês estava perfeito~ - sorriu orgulhosa. - Mas minha nota foi comprada depois - reconheceu, mais timidamente. - Eu quero~~  

    Nana conversava com Minsoo, tentando entender o que tinha acontecido, mas ele estava visivelmente chateado e pensativo.

    ♪ Yuki ♪

    - Taegyu, alguém veio te ver. - Anunciou, enquanto o rapaz terminava de lavar um prato. Não era o banheiro, mas a mulher não se explicava. Também estava no salão assistindo e tinha entendido a motivação da menina.
    - Yuki. - largou o prato de lado e secou a mão - Está tudo bem? - aproximou-se dela e abaixou-se, assumindo que algo tinha acontecido.
    Hyosang deu uma piscadinha e se retirou.

    ♪ Eun-Ji ♪

    - Eu fugia sem um bom motivo para isso, só não queria ficar na casa de ninguém. Mais de uma família tentou me adotar antes, mas eu era mal criado com todos eles. A primeira ficou muito chateada e me devolveu, a outra até tentou ficar comigo, mas quem quis voltar fui eu. Eu só não estava pronto ainda, não eram ruins. Depois me disseram que essa adaptação é normal. Eu comecei a me acalmar um pouco vindo à igreja e então fui adotado finalmente, mas dessa vez a família foi muito paciente e não pareceu se importar com minhas crises de rebeldia. Com o tempo eu percebi o quanto estava sendo mimado e injusto, então simplesmente parei. Vi que não fazia sentido me colocar na posição de vítima do mundo. Foi um sentimento esquisito, eu só me cansei de fazer.

    - Talvez. Mas todos somos um pouco egoístas às vezes. Eu não posso dizer se você é “normal” ou não. Essa palavra é complicada de usar. Não me sinto à vontade de julgar assim. Mas a verdade é que todos nós temos um lado sombrio e é impossível ser bom o tempo todo. O importante é tentar evoluir. Muito mais do que sentir culpa ou tristeza, nossas atitudes é que mudam tudo.

    A religião fazia de Choi uma pessoa muito paciente e tranquila, podendo lidar com os problemas dos outros muito mais facilmente, já que aparentemente lidava bem com os próprios.

    - Tudo bem. Eu falei porque eu quis contar - sorriu de forma tranquilizadora. - Um dia vai conseguir parar de falar deles também. - ouviu o restante, até que assentiu, sorrindo de novo. - Exatamente. Tento não falar em excesso. E é claro que eu não vou te bater, você também não deveria falar isso, porque não faz nenhum sentido e não são atitudes que devem acontecer. Você já sabe disso. Não confie demais em mim também, eu não sou tão bonzinho assim. Também fico irritado e cometo erros às vezes. É por isso que estou por aqui, mas estou tentando.

    - Ótimo! Estou animado. Tenho certeza que todos no coral ficarão felizes em te ver também. Até amanhã.

    O psicólogo tentou desassociar aquele sentimento de rejeição que ela achava que Dam tinha por ela, já que o rapaz era uma pessoa diferente e já tinha dado demonstrações de carinho e cuidado, o que era diferente de sua família. Além disso, ela não tinha como saber o que o levava a agir daquela forma, pois ele teria seus próprios problemas.  Ele disse que era normal que ela achasse que qualquer rejeição era igual a de sua família, mas lidar com a frustração era importante para uma vida adulta e trabalhariam isso depois, para que ela não julgasse todas as pessoas pela régua do que havia acontecido em casa. Não era possível controlar os sentimentos das outras pessoas, independentemente de agir de forma “certa” ou não e por isso mesmo não deveria achar que era culpa sua os problemas de sua família em amá-la. Ele compreendeu que ela estava na fase da raiva, projetando suas frustrações em Dam por conta de seus problemas em casa e pela primeira vez tentava reagir na defensiva, colocando toda a culpa nele de uma vez. Era parte de um processo da mente em criar alguma defesa para si mesma, que no momento não tinha filtro nenhum, mas que era importante que ela, aos poucos, criasse um meio termo. Não era saudável que ela ficasse completamente na defensiva, pois era perigoso que se tornasse uma pessoa reclusa que se colocasse na posição de vítima em toda e qualquer situação de desavença e acusasse os outros de agirem propositalmente contra ela, como se fossem vilões de uma história em quadrinhos, o que geralmente não acontecia na vida real. Mesmo assim, falou da importância que era ela começar a querer se defender e parar de achar normal as torturas e maus tratos que sofreu.

    Durante a transmissão, Cheong ouviu o lamento da garota e a observou saindo do local. Era importante deixá-la ter seu momento. As crianças assistiriam até o fim, embora algumas já estivessem bem sonolentas, todos se divertiram em conjunto. Ela dormiria sem interrupções.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1562
    Reputação : 149
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Gakky em Dom Ago 13, 2017 8:18 pm

    Yuki esta desnorteada, por sorte uma pessoa amiga apareceu, era Hyosang que a levou para algum lugar. Chegando lá, a japonesa percebeu que não era o banheiro e viu seu irmão. Logo Taegyu ficou preocupado e se aproximou perguntando o que tinha acontecido. Quando Hyosang saiu, lágrimas começaram a escapar dos olhinhos de Yuki. Ela não queria preocupar o irmão, tentou esconder as coisas de Euntak por muito tempo, mas agora todos sabiam e logo seu irmão também, então não havia porque esconder mais. Além disso, ele deveria talvez saber o que fazer.

    Provavelmente Taegyu ficaria preocupado com suas lágrimas, então ela enxugou com o dorso na mão e tentou explicar:

    - Desculpe... Eu não queria te preocupar... Mas agora todo mundo sabe, passou no programa - Disse entre soluços, respirou fundo e contou - Durante a apresentação, umas garotas levantaram placas com desenho de peixe na platéia para zombar de mim, Euntak da minha escola está no concurso e ficava implicando o tempo todo me chamando de sardinha e dizia que eu fico cheirando a peixe... Eu não queria que ninguém soubesse, mas agora passou no programa... Meus amigos viram, e todo o país... E o MinSoo... Eu sai antes que eles falassem algo, eu tenho medo dele me acharem nojenta como um peixe... Porque...Porque... A opinião dele é importante para mim...

    Yuki olhou para o irmão e com os olhos como se implorasse disse:

    - Oppa, eu não sei o que fazer... O que eu faço? Eu não queria ter saído, mas eu me senti em choque, e não achava o banheiro para me esconder... A Hyosang que me trouxe aqui, pelo menos a Chae, é, ela sabia e não me rejeitou... Mas e o MinSoo? O que eu faço?

    Yuki mantém o olhar em Taegyu como se ele fosse sua tábua de salvação, também temia pelos seus pais que veriam o programa e logo descobririam.

    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1511
    Reputação : 78
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por shamps em Dom Ago 13, 2017 8:58 pm

    Choi tinha uma história curiosa e a garota não entendia por que ele fugia tanto, mas ele mesmo disse que não tinha um motivo específico.

    - Mmmm, entendo... que dizer, não entendo, foi confuso... mas fico feliz que conseguiu uma boa família - a conversa prosseguia calmamente - evoluir é bom... eu não queria ser uma pessoa sombria e egoísta... me sinto mal por isso... nossas atitudes? As minhas foram ruins. Só fiz mal para as pessoas.

    Ele era uma pessoa muito tranquilizadora e seu sorriso acalmava a jovem.

    - Confio sim... preciso confiar nas pessoas... - ficou pensativa quando ele disse que não iria bater nela, já que sua mãe sempre a agredia de uma forma ou de outra - tudo bem, já estou acostumada... faziam isso em casa. Você acha que vou esquecer esses problemas?

    Ficou feliz ao ouvir que que todos do coral ficariam feliz em vê-la.

    Com o psicologo, ela ficava confusa um pouco com as explicações dele. Ela tinha que saber se defender, mas não podia ficar na defensiva?.Sim, ela não tinha como saber o que Dam pensava, já que ele não se abria, ela tirava suas conclusões baseada no que sabia e no que via. Ela até então se sentia a única culpada de tudo, que tinha estragado tudo, mas Dam também tinha ofendido ela. Então ele não tinha culpa de nada?

    - Não entendo nada do que diz... - se esforçava e esfregava os cabelos com as mãos - afinal sou culpada ou não? Ele não fez nada? Foi certo ele me afastar? Ele não querer meu carinho? Desfazer minha fé? Eu que tenho que me afastar? Eu sou ruim né? - de qualquer forma, só tinha ficado nesses questionamentos mesmo. Ouviu mais o que ele falava, era um pouco confuso ainda dissociar as coisas. Ao menos tinha esperanças que ele a ajudaria, já que dizia que estava lá para isso. Decidiu que não queria mais falar de Dam, ela só sofria com aquela história. Ela fez o que fez, magoou e ponto. De qualquer forma, não o veria mais, assim como sua família.
    Era a primeira vez que lidava com a rejeição, pois sempre achou que estava tudo bem em sua casa e na escola, como nunca tinha frequentado uma, achava que era certo também, eles agiam como agiam em sua casa. Quando começou a passar mais tempo na orientação que começou a vivencias novas sensações. Era um longo caminho, era só a segunda conversa com o profissional.

    No quarto, antes de dormir, sentiu-se frustrada por ter sido considerada sem profissionalismo, afinal ela estava passando mal e mesmo assim subiu ao palco e fez o que tinha que fazer, cantar e dançar. Usou toda sua força até a última gota, desmaiou depois e ainda assim teve que ouvir aquilo. Falta de profissionalismo seria abandonar a prova, parar de cantar no meio da música, xingar alguém, humilhar os colegas, mentir ou brigar no programa, mas nada disso ela tinha feito. Ao menos Yuki seguiria no programa.
    Depois da conversa com Choi e com o doutor, ainda tinha mais aquela bomba na sua cabeça.
    "Um dia de cada vez Eun-Ji... um dia de cada vez."
    "Você não tem mais nada a ver com aquele programa e nem com aquelas pessoas."
    "Amanhã você vai cantar e é o que importa."
    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 569
    Reputação : 260

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Persephone em Seg Ago 14, 2017 12:07 am

    Shin-Hee ficou em silêncio por mais um tempo, mas os amigos tinham todo o direito de comemorar. Sorriu de forma breve para Quan Lei e para Tommy deu de ombros, fazendo um bico indiferente para ele.

    - Eu não vou falar "eu te disse" porque é chato, mas... - Suspirou - eu te disse. E pensarei no seu caso, Tommy-shi, ainda estou no meu momento de razão.

    E fez uma pose, massageando a têmpora, mas por pouco tempo. A verdade é que estava chateado por Yuki. Assim como a menina, ele também tinha motivos para temer uma exposição ao rídiculo daquelas. Conseguia compreender a vergonha que ela estava sentindo. O que não conseguia entender era o que Minsoo estava fazendo ali ainda. Olhava na direção dele até que voltou a atenção para Myeon.

    Ouviu a indagação sobre Yuki e ele só meneou negativamente, dando um beijo na mão dela.

    - Acho que não. Hyosang não a levou para o banheiro, deve ter levado até o irmão. - Murmurou em resposta. Ouviu os elogios dela e sentiu as bochechas corando. - Tive meus motivos para dar o meu melhor. É bom ouvir de você que eu estava perfeito. Era a única opinião que eu queria ouvir.

    Diferente de Rin e Minki, Shin e Myeon demonstravam bastante afeto em público. Apesar de não terem se beijado ou se agarrado, o garoto não parava de olhar para ela e não ficava muito tempo sem tocá-la - como as mãos, que estavam unidas há algum tempo. Logo depois de responder Myeon, ele deu um beijo com um cheiro na têmpora dela e se levantou.

    - Minsoo...- Chamou o companheiro com a mão para falar em particular. - Myeon, você pode ficar um pouco com a Nana-shi? Queria falar um negócio com o Minsoo-shi. Vocês não se incomodam, né?

    Caso Minsoo fosse com ele, ele se afastaria um pouco do grupo, caminhando na direção do balcão. Ali, pegou um avental que ficava por baixo da bancada e vestiu.

    - A Yuki-chan não foi ao banheiro. - Repetiu o que tinha dito apenas à Myeon. - Ela deve estar na cozinha com o irmão dela. - Comentava enquanto lavava a mão e preparava uma espécie de frappuccino de morango, à base de leite. Entregou a Minsoo quando terminou e sugeriu- Por que não leva para ela? Acho que ela vai gostar...

    Indicou o caminho com a cabeça e ele já estava preparando mais coisas ao mesmo tempo. Só não disse do que ela ia gostar - Shin tinha suas desconfianças por conta do que comentaram antes de entrarem no palco, mas não quis ser indiscreto.

    Ainda tinham algumas meninas à mesa. Para Chae, faria um frappuccino de chocolante, para Nana, levaria um cupcake porque achou que ela gostaria mais de sentir a forma do que ia comer do que apenas beber no canudo. Para Rin, um chá gelado e para Myeon, o café com gatinho e um coração. Como o de Myeon demandava mais tempo, ele entregou os outros primeiros. E antes que ela se aborrecesse, ele retornaria com o café bem quente com um gatinho cheio de corações na cabeça.

    - Prontinho, Senhorita Shi Myeong.


    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 66
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Larissa Aprill em Seg Ago 14, 2017 8:55 am

    Ela ficou triste de ver a reação da Yuki, realmente a menina estava perdida. Mas antes que pudesse se levantar, a garçonete a levou para dentro da cozinha.

    Então Eu Se vê a cara de emburrado de Min-ki e isso não combinava com um casal apaixonado, como Shin e Meyon.

    Já que estava bem mais animada por não ter sido eliminada, a menina pega um guardanapo, faz uma bolinha e ataca na direção do loiro. Depois diz sorrindo.

    - Min-ki museun il-ieyo? ulineun chughahaeyahanda

    Min-ki, qual o problema? Deveríamos estar comemorando.


    Havia muita conversa paralela, Minsoo e Nana estavam conversando mais isolados, Yuki ainda não tinha voltado e Shin estava se preparando para o trabalho.

    Logo o rapaz trouxe bebidas especial para as meninas e ela não recebeu nem um copo de água. Ela fez um biquinho de chateação. Mesmo que ela tivesse vestida como menino, seus sentimentos eram de uma garota. Mas não iria ficar chateada com isso. Então ela olha para Bae, que estava a evitando o dia inteiro.

    - dangsin-eun mwongaleul wonhaneun? eotteohge ileon il-i aiseukeulim macha-e daehae. geugeos-eun gippeum-ibnida.

    Você quer alguma coisa? Que tal esse sorvete de Macha. É uma delícia.




    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1373
    Reputação : 270
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Luxi em Seg Ago 14, 2017 10:43 am


    ♪ Shin-Hee ♪ e ♪ Eu Se ♪

    Myeon fez uma expressão bonitinha, toda cheia de si por ser paparicada por Shin. A sombra da namorada raivosa tinha sido afastada com sucesso.
    - Hm? - observou a garota. - Está bem. - e foi sentar-se no antigo lugar de Minsoo, para conversar com Nana e explicar onde tinha ido o irmão.

    Minsoo o seguiu com uma aura um tanto culpada, esperando algum tipo de sermão, mas ficando confuso conforme ele preparava a bebida de morango.
    - Você acha que ela vai querer me ver? - mas não precisou de muito convencimento. Ele acabou aceitando o frapuccino. - Obrigado. - fez um aceno e saiu.

    - Ei! - Minki levou um susto ao ser acertado por Eu Se, pareceu bravo, mas a expressão se alegrou assim que ele também fez uma bolinha e jogou nela. - Não gostei de ficar em penúltimo - justificou sem muito sentido, já que ele estava assim desde que chegou. Rin observou de canto, mas não comentou nada a respeito.

    Rin ficou muito surpresa com o chá e agradeceu educadamente. Chae bateu as mãos muito empolgada.

    - O que é isso? Por que ele te deu isso? - Minki falou baixo para Rin.
    - É só um chá. Você quer?
    - Não, não...

    - Mas você não presta mesmo, hein? O aprendiz superando o mestre! - Quan Lei brincou, arrancando risos dos colegas.

    Myeon sabia que ganharia um também, mas até ver o café gatinho a sua frente, fez um biquinho aegyo na espera, sorrindo.
    - Que lindo~~ ! E tem um coração!

    - E para mim, não tem? - Tommy fez um biquinho parecido com o de Myeon. - Eu te amei tanto.

    Bae levou um susto ao ouvir a voz de Eu Se e falou baixo, timidamente:
    - Não precisa… está tudo bem. Mas...mas parece gostoso mesmo...

    - Esperem que para vocês tem o Especial do Chinês - Quan Lei abriu um sorriso. - Quem vai querer? - ele abriu a sacola que tinha levado e tirou de lá uma garrafa de refrigerante sem lacre que aparentava perfeitamente normal, exceto pela cor esquisita.

    - Ah, isso… Eu não quero isso não - Tommy começou a gargalhar.
    - O que é isso? - Ji Kwon parecia interessado.

    - Isso aqui não é um cafezinho de gato. Isso é arte de verdade. Um elixir que eu consegui à duras conquistas e só os mais fortes vão querer provar.

    - …. Você pode ir preso… já pensou nisso? - comentou Amihan.

    - Shhh. Não mencione essa palavra. Você já deve saber o que é. Que tal? Olha, como prova da minha honestidade, vou experimentar primeiro. - ele deu um grande gole sem fazer careta. - Tá vendo? Toma, agora você. - Amihan acabou entrando na brincadeira e apreciou o gole também. - Isso mesmo. Agora passa!

    A garrafa passou na mão de todos eles, mas cada vez alguém jogava para um, como um desafio. Os garotos estavam tomando e fazendo caretas.

    - Isso é horrível! O que você botou aqui dentro? - Jaehyo começou a rir e tossiu um pouco.

    Bae recusou repetidas vezes.

    - Eu vi como você fez isso. Não tenho coragem - Tommy riu.

    - E você, vai beber? Tem coragem? - olhou Minki.

    - Não precisa fazer isso… - Rin comentou, mas Minki não quis saber e resolveu virar a bebida misteriosa, sob a torcida de Quan Lei.

    - Aishhhhh - Minki fez um som com a garganta. - Não foi nada.
    Rin suspirou e olhou para o lado e resolveu ocupar-se de seu chá.

    - E vocês, senhoritas? Que tal? Hm?
    - Estou feliz com meu café de gatinho. - Myeon riu.

    - Líder, você é quase maior de idade! Que tal, hm? E você, que tal um Especial do Chinês? - olhou Eu Se, empolgado com sua ideia de “animar” as coisas.

    - Eu só queria saber como está a Yuki… - Chae falou baixinho, olhando preocupada para o canto.

    ♪ Yuki ♪

    Taegyu ouviu apreensivo ao relato da irmã. Então era isso que estava acontecendo esse tempo todo? Engoliu em seco e a segurou pelos ombros, abaixando o rosto um pouco.

    - Se esse moleque rir de você, eu mesmo vou cuidar dele - apertou os olhos e começou a secar as lágrimas dela com os polegares. - Vão rir porque seus pais são honestos, porque você não nasceu em bercinho de ouro? Se tratarem você mal por causa disso, não merecem ser seus amigos. Yuki, você não é inferior a ninguém. Eu sei que não parece um motivo de orgulho ficar com as mãos com restos de escamas. Sei que seria legal ter um oppa que fosse te buscar de carro e tivesse uma profissão da moda para falar para os amigos. Esses… riquinhos sem problemas podem não entender, mas tudo isso é o esforço que appa e omma fazem todos os dias para colocar comida em casa. Você entende isso? Você acha mais importante ouvir essa gente que não te conhece? Você sabe o que representa esse trabalho para os nossos pais, não sabe? Quando querem usar isso contra você, eu tenho vontade de … - suspirou pesadamente e levantou. - Chega, vamos embora. Hm? - parou olhando para a porta.

    - Ah, Yuki. Desculpe interromper. - Minsoo estava um pouco constrangido de interromper um momento em família carregando um frapuccino de morango. Taegyu fechou a cara e o observou atentamente.

    - O que você quer?

    - Nada… digo, eu só quis ver como ela estava e trouxe isto. Yuki, podemos conversar?

    - Acho que ela não quer conversar - respondeu rispidamente, mas só então olhou para a irmã para confirmar, em voz mais baixa e bem mais carinhoso - Você quer conversar com ele?


    ♪ Eun-Ji ♪

    A terça-feira após o programa começou e Eunji recebeu elogios dos pequenos que ficaram acordados até tarde para ouvi-la se apresentar, além de mimos deles no café da manhã, como a tentativa de dar a ela gelatina. Depois disso, foi chamada mais uma vez na diretoria. Encontrou a senhora Bora ali sentada. Ela não parecia lembrar ou levar em consideração o surto do outro dia.

    - Oi, querida, como tem passado? Vim para lhe trazer notícias ótimas. audiência foi marcada, Eunji! Estou surpresa como isso aconteceu tão rápido, mas isso significa que vou conversar com o juiz ainda nesta semana. Logo vamos juntas para casa.
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1511
    Reputação : 78
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por shamps em Seg Ago 14, 2017 11:58 am

    O sol estava forte pela manhã e Eun-Ji tinha acordado pensando em várias coisas que poderia fazer com as crianças para passar o tempo, talvez biscoitos fosse uma boa pedida, se ela pudesse usar o refeitório com eles.
    No café da manhã aceitou todas as gelatinas dos pequenos e agradecia os elogios recebidos. Eles eram muito carinhosos com ela. Após o café foi chamada à diretoria e ela foi, um pouco apreensiva, sem saber se receberia boas ou más notícias, por sorte era Bora que estava lá.

    - Professoraaaaaa... - pulou no pescoço da mulher, feliz em vê-la - que bom que veio. Senti saudades. Tenho boas notícias, mas antes tenho que me desculpar com a senhora. A senhora me perdoa? A senhora também tem boas notícias? Que maravilha... eu também tenho. Posso falar? Eu agora estou indo cantar na igreja. Não é o máximo? Agora qual é a sua? - olhou com expectativa para a mulher e vibrou quando ela respondeu - Glória a Deus! Não acredito... sério, é muita felicidade... como foi rápido! O que é essa audiência? Lá a senhora vai falar que que eu quero ir para sua casa? Que a senhora me quer lá? Eu posso ir junto? A senhora vai ser a minha mãe? - ela abraçou e beijou Bora várias vezes, expressando seu amor e felicidade - vou contar para o meu novo amigo da igreja, o Choi oppa. Ele é do coral... vocês tem que se conhecerem, ele é muito bonzinho. Senhora diretora, a senhora Bora pode conhecer o Choi oppa?

    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 66
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Larissa Aprill em Seg Ago 14, 2017 12:39 pm

    Ela tentou se defender da bolinha com a palma da mão. Ela ri da reclamação dele e faz outra bolinha para atacar nele.

    -  Aigooo.... naneun geu kkeut-eseo du beonjjae jangso-e wichihae,i jegeo doel geola saeng-gag haess-eoyo.

    Meu Deus....Eu achei que seríamos eliminados, então fique feliz com o penúltimo lugar.


    A menina diz num tom brincalhão, porque não tinha a intenção de criar um clima ruim com outros grupos. E quando Shin entregou o chá para Rin, Min-ki teve sua atenção desviada para a loira

    Depois de pedir dois sorvete de Macha, um para ela e outro para Bae.  Quan Lei põem uma garrafa suspeita na mesa. Pela conversa parecia ser uma bebida misteriosa, mas Amihan, disse que poderiam ser presos. Então ela cochicha com o moreno.

    - igeos-eun mueos-ibnikka?

    O que é isso?


    A garrafa passa de mão em mão. A maioria dos garotos bebem fazendo careta e por último o chinês oferece a bebida para ela.

    Não podia negar que estava curiosa sobre a bebida. Pois só tinha experimentado champanhe em ocasiões especiais.  Ela olha para Amihan meio que pedindo permissão. Mas aceita o desafio.

    Eu Se dá um gole pequeno na bebida. Que tinha um gosto estranho e um alto teor alcoólico.  A menina se engasga com a bebida e começa a tossir alto, enquanto sentia seu rosto começar a corar.

    Ela devolve a bebida e se arrepende de ter experimentado. Agora ficaria esperando o sorvete para refresca-la.


    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 569
    Reputação : 260

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Persephone em Seg Ago 14, 2017 6:44 pm

    A pergunta de Minsoo não precisava ser respondida com palavras, por isso Shin apenas sorriu e meneou positivamente enquanto o incentivava a levar o frappuccino para Yuki. Não sabia se ela gostava de morango, mas como ela fazia uma linha mais "fofinha", pensou que sim. Enquanto Minsoo partia com sua própria missão, Shin distribuía os pedidos que não foram feitos. Esboçava um sorriso educado para cada uma das meninas, mesmo para Nana. Ao retornar com o café de Myeon e um suco para si, ouviu o comentário de Quan Lei.

    - Jamais, sunbae. Você teria deixado o telefone do seu celular com cada uma das bebidas. - Disse rindo com os outros. Sentou-se ao lado de Myeon e ficou feliz com a reação dela.

    Enquanto se acomodava, voltou a atenção para Eu Se. Ela tinha um palmo de bico e Shin ficou envergonhado por isso, mas o que ele podia fazer? Desviou o olhar e coçou a nuca discretamente. Não podia fazer esse gesto para um menino, mesmo que soubesse a verdade sobre ela.

    Sua mente tinha entrado num loop infinito quando Quan Lei veio com aquela novidade. Shin observou aquela garrafa com bastante cuidado e arqueou uma das sobrancelhas de modo suspeito. Pela reação de Tommy, já podia imaginar o que era. Um dilema se formou em sua cabeça: não, não podia beber aquilo porque ainda pretendia acompanhar Myeon até sua casa. Mas será que um gole faria mal? Já tinha experimentado vinho e espumante antes, mas devia ser algo completamente diferente.

    Myeon e as outras meninas prontamente recusavam. Shin observava com certa atenção e estava disposto a dizer "por que não?" quando Eu Se disse que tomaria. Nesse instante, o rapaz a encarou com uma cara de "como assim você vai tomar isso?! perdeu o juízo?!". Os lábios ficaram entre abertos, mas respirou fundo e meneou negativamente.

    - Não, não posso. Estou tomando remédio... - Seu tom era de reprovação e ele encarava fixamente Eu Se enquanto ela virava. Segurou seu copo e deu um gole no suco resmungando um - aish...

    Revirou os olhos.

    Queria ir embora com Myeon, mas agora também estava preocupado com o que aconteceria ali. Tudo bem que Eu Se estava disfarçado, mas e se desse um surto de alcool e colocasse tudo a perder? E se algo pior acontecesse?

    Por que estava se preocupando com ela? Foi por que prometeu ajuda-la ou por que agora sentia que os dois compartilhavam um problema em comum? Evitou olhar para Myeon e lançou uma pergunta pra Tommy.

    - O que ele botou nessa bebida aí, hein?

    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1562
    Reputação : 149
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Gakky em Seg Ago 14, 2017 7:36 pm

    Yuki ficou ouvindo as palavras do irmão e isso a tocou fundo, realmente não havia porque se envergonhar do trabalho honesto dos pais, porém ainda assim, doía muito ser rejeitada. Para uma garota não era nada fácil ser comparada com um peixe quando deveria ser cheirosa e bonita. Entendeu que se MinSoo a rejeitasse por isso, ele não era um rapaz legal, embora Yuki custasse a conseguir acreditar nisso. Era difícil ver MinSoo como um rapaz ruim, ela até poderia entender se ele não quisesse mais olhar para ela, imaginava que garotos não iriam gostar de uma garota que lembrasse um peixe. Yuki respirou fundo e respondeu o irmão:

    - Eu entendo... Eu entendo mesmo, mas sabe... É que não consigo evitar de doer, mesmo que eles estejam errados, doí ser rejeitada...

    Taegyu a chamou para ir embora, mas quando parou perto da porta, MinSoo apareceu. Yuki sentiu o coração apertar, ficou nervosa, mas notou que ele carregava um frapuccino na mão. Seu irmão foi rude com o garoto, mas a japonesa não sabia muito como reagir a isso até que MinSoo disse que queria conversar e ainda que havia trazido aquilo de morango para ela. Quando Taegyu perguntou se ela queria conversar, vários pensamentos passaram na mente da garota, as palavras de sua mãe, as do seu irmão, e as de Euntak também. Yuki não queria ir embora sem ouvir o que MinSoo tinha a dizer, ele parecia gentil de ter trazido aquele frapuccino. Tinha curiosidade pelo que ele diria, mas ao mesmo tempo um pouco de medo, a verdade é que tinha medo de não ser um par para MinSoo, embora sua mãe tivesse a alertado o quanto isso era impossível. Yuki respirou fundo, aceitaria o que viria, e MinSoo parecia gentil agora, ser amigo já deveria ser o bastante, não devia ser pretenciosa. Ela olhou para o irmão e respondeu com o rostinho ainda um pouco triste:

    - Quero conversar... - Olhou para Taegyu mais profundamente e completou - Eu te chamo depois...
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1373
    Reputação : 270
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Luxi em Seg Ago 14, 2017 7:54 pm


    ♪ Shin-Hee ♪ e ♪ Eu Se ♪  

    - Tome cuidado… É muito pior do que as cervejas que eu levei para o quarto - Amihan murmurou para Eu Se, enquanto Bae olhava horrorizado. Era muito tímido para isso.

    - O que foi isso, Go Mi Nam? Isso não foi nada!! - gritou Minki. - Toma mais, toma mais - empurrou de volta a garrafa para ela.
    - De verdade, você não deveria beber mais dessa coisa…
    - Hyerin, você tá parecendo uma velha chata. Eu quero me divertir.
    - ...É que…  Elas geralmente fazem um efeito repentino, mesmo que você pense que está tudo bem.
    Minki nem prestou atenção, fazendo competição com Quan Lei. Rin revirou os olhos e resolveu beber o resto de seu chá.

    - Eu acho que prefiro o sorvete… - comentou Bae baixinho com Eu Se.

    - Foi uma boa desculpa, líder. Mas vou te cobrar quando for maior de idade, já que isso vai acontecer antes de mim. Vai me dever o poder da sua identidade.

    - Ele usou meu primo para ir à loja de conveniência. A pergunta seria: o que não tem ali dentro. Eu fiquei enjoado só de olhar. Ainda bem que ele não trouxe uma garota para cá ou você teria que resolver mais um problema hoje - Tommy riu do amigo, enquanto as rodadas continuavam.

    Shin sentia que apesar de não olhar Myeon,estava sendo observado com curiosidade, mas talvez ela só estivesse acompanhando o assunto da bebida. Além disso, ela sabia também que a história dos remédios não era uma mentira completa e Eu Se sentiu a menina olhando diretamente para ela quando Shin falou isso. Era um olhar parecido com o que trocaram no banheiro.

    De repente a garrafa misteriosa foi parar debaixo da mesa, pois o chefe de Shin apareceu no lugar para tirar foto.

    - Não vou deixar vocês saírem daqui sem uma boa foto!

    - Está faltando a Yuki  - Chae avisou.

    - Ah, tudo bem, eu logo tiro outra. Tenho medo que vocês comecem a ir embora… Isso, sejam naturais. Que caras são essas? Sorriam. Perfeito. Quando eu colocar em um quadro quero que voltem para assinar, viu? Hehehe. -fez um sinal de “ok” para Shin e saiu de novo.

    - Meu coração parou. Tudo bem, quem mudou de ideia? - Quan Lei revelou, retomando a bebida para cima da mesa. - Agora quem encostar em não beber vai tomar uma punição. Não quero covardes nessa brincadeira. - Ele colocou a garrafa na mão de Tommy.

    - Ah não!!! - começou a rir desenfreadamente.
    - Ah sim!!!

    A brincadeira continuou naquele canto até a garrafa parar em Hyerin e apesar de Minki bater palmas cantando com Quan Lei para que ela parasse de ser resistente, ela não levou muito na esportiva e quis se levantar.

    - Pessoal, eu já acabei por hoje, está bem? Já está tarde, eu vou embora para casa. Até a próxima. Muito obrigada pelo convite.
    Ela fez uma reverência e saiu andando do café.

    - O que foi que mordeu ela? - Minki parecia uma criança que tinha acabado de levar bronca e, como tal, não foi atrás da loira, por birra.

    ♪ Yuki ♪

    - Eu sei… - Taegyu respondeu para ela com uma voz rouca e baixa. Ele nunca tinha contado detalhes sobre sua vida de adolescente, mas a julgar pelo tratamento que normalmente davam a ele, Yuki podia imaginar. Engoliu em seco. Como fazia para confortar a irmã? Era muito difícil dizer que passaria, pois para ele isso nunca aconteceu. Ele queria muito que ela não vivesse essas situações, mas como conseguiria enfrentar o mundo sozinho?

    Taegyu suspirou pesadamente, fechando os olhos. Não queria que ela ficasse magoada por causa daquele garoto, mas também sabia por que ela tinha que falar com ele.
    - Tem … uma porta dos fundos ali no canto. Podem conversar. Não vou incomodar. - Ele ficou um pouco mais desarmado, mas observou o garoto como um lince até que eles sumissem pela portinha, que dava para a parte de trás do estabelecimento. Minsoo procurou um degrau para sentar e estendeu o frapuccino para ela.

    - Eu preferiria que você estivesse tomando isso lá dentro, mas eu também não queria conversar perto dos outros. - ficou um pouco em silêncio - Foi o Shin que fez.   - parou e olhar para ela e resolveu observar a rua, dando espaço caso ela quisesse falar algo inicialmente. - Eu não fazia ideia que isso estava acontecendo. Me desculpe.

    ♪ Eun-Ji ♪

    Bora ficou algum tempo olhando para ela, mas acabou sorrindo.
    - Tudo bem.  É mesmo? Que bom que encontrou um lugar que se sente à vontade. Bem, na audiência eu vou dizer o quanto quero que viva comigo e acolhê-la em minha casa. - suspirou um pouco emocionada. - Mas se eu ganhar, sim, você poderia dizer que eu seria a sua mãe. - ela retribuiu os abraços e beijos, bastante feliz em poder usar essa palavra.

    - Que bom que a história está seguindo para um bom final. Essa decisão foi em tempo recorde. Nunca tinha visto uma adoção seguir tão rapidamente. Imagino se foi o impacto da mídia...

    - Eu também estranhei muito, pois me ligaram agora há pouco. Ah, finalmente esse pesadelo vai acabar.

    - Ficamos felizes em ouvir isso. Pode ir com ela à missa. A senhora Cheong vai levá-las.

    As três foram à missa e encontraram o jovem Choi Siyang. Ele cumprimentou Eunji de longe, mas quando percebeu que elas queriam que ele se aproximasse, chegou logo.

    - Ah, olá, bom dia. - fez uma reverência a Cheong e Bora também.

    - Siyang, esta aqui é a professora Bora, que está em processo de adoção de Eunji.
    - Ah! Eu ouvi falar na senhora. É uma pessoa muito especial para a senhorita Wong - sorriu para ela. - Muito prazer, me chamo Choi Siyang.
    - É um jovem bastante educado. - ela sorriu. - É parte do coral também?
    - Sim! Eunji-shi tem uma voz maravilhosa. Cantou muito bem com a gente e até se emocionou.
    - É, ela é uma garota muito sensível.
    - Vai ficar para a missa de hoje?
    - Acho que posso ficar mais um pouco sim. Depois preciso conversar com meu advogado para resolver a papelada.
    - Está vendo, Eunji? Não precisa se desesperar. Nós nunca estamos completamente desamparados! - sorriu para ela.  - Muito bem, vamos?

    (deixei esse espaço para a Eunji conversar algo mais com eles, se quiser)

    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1562
    Reputação : 149
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Gakky em Seg Ago 14, 2017 8:46 pm

    Yuki entra com MinSoo na parte de trás do estabelecimento, estava apreensiva e envergonhada também, não conseguia olhar nos olhos dele. O rapaz sentou no degrau da escada e falou algumas palavras. Ficou surpresa por Shin ter feito aquela coisa de morango, ele realmente era um garoto gentil.

    - Ele é gentil... - Comentou baixo sobre o café de morango - - Eu não queria sair... Mas fiquei com vergonha...

    A príncipio ela não entendeu porque MinSoo pedia desculpas, já que foi ela que não queria que ele soubesse. A verdade é que ela queria saber de uma coisa e não dormiria em paz se não perguntasse agora. Então tomou coragem, sentou no degrau também e escondendo o rosto entre os joelhos fez a pergunta que fazia parte de todos os seus receios:

    - Agora que você sabe que meu apelido é....Sardinha... Você tem nojo de mim?

    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1511
    Reputação : 78
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por shamps em Seg Ago 14, 2017 9:10 pm

    Que notícia boa era aquela que ela estava recebendo, ficou contente com os carinhos de sua professora.

    - Já é minha eomma desde sempre... eomma - sorriu igualmente emocionada. Ela ouvia toda a conversa das adultas ainda abraçada em sua nova mãe e só concordava feliz - é o advogado mágico, eomma? - ela estava gostando de repetir aquela palavra para Bora - e quando acabar eu morarei com a senhora! Podemos fazer um jantar nesse dia? - a ruiva ficou super empolgada com a ideia de Bora ir para a missa com ela - ebaaaaa... vamos agradecer muito essa graça... eomma...

    Durante o caminho até a igreja, a menina falava sem parar sobre as crianças, de como elas eram fofas e como se divertiam bastante. Falou também de suas sessões com o psicologo e que ele estava ajudando muito. Ficava mais empolgada ainda quando falava da missa e de como foi bem acolhida na nova igreja. Contou também como Choi era simpático e gentil e que falou coisas bonitas para ela.

    Na missa, ela acenou animada quando viu Choi e deu pulinhos de alegria quando via ele se aproximar. Não segurou sua ansiedade e puxou ele pela mão quando se aproximou delas, como uma irmanzinha empolgada.

    - Choi oppa! Vem, vem... - era pura animação e assim que Cheong os apresentou, a moça corrigiu a pedagoga, de uma maneira bem inocente, quase infantil - ela é minha nova mãe - dizia com bastante orgulho. Deixou que eles se cumprimentassem e sorriu quando Bora o chamou de educado. Ela mantinha-se abraçada na professora enquanto falavam. Quando ele disse que ela se emocionou, que cantou bem e que tinha uma voz maravilhosa, ela abraçou rapidamente o rapaz, como um irmão mais velho - aaah... obrigada oppa! Eomma, ele disse que eu fico muito bonita quando estou rezando e cantando. Não é muita gentileza? - ela sorria bastante.

    Depois voltou a abraça Bora e assentia a cada palavra do rapaz.

    - Deus nunca nos desampara... Choi oppa é um verdadeiro presente de Deus, enviado dos céus! Desde que te conheci só coisas boas aconteceram... eu cantar aqui, essa notícia da adoção... minha nova eomma ficar na missa comigo... só alegrias... ah, sim... vamos... a missa é linda... vamos lá na frente, mamãe... - e rumou para os bancos da igreja, com o braço enroscado em Bora.
    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 569
    Reputação : 260

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Persephone em Ter Ago 15, 2017 12:27 am

    O rapaz ficou em silêncio enquanto os outros falavam sobre a bebida. Não concordava com aquilo, mas também estava um pouco cansado de se preocupar com todo mundo. Já tinha dado alguns toques, dicas e até mesmo sermões. Mesmo assim, seus amigos gostavam de aprontar - e tudo bem, porque isso não faria com que gostasse menos deles. Só estava cansado de se preocupar com todos quando tinha prometido que viveria a propria vida.

    Atualmente Shin andava entrando em vários dilemas. Quando ele começava a dar opinião para os outros, ele meio que ia contra o que tinha pensado para si mesmo. Por isso não opiniou muito e preferiu se preocupar mais com sua própria noite.

    Ainda assim, lançou um olhar receoso para Eu Se.

    Quando ouviu a resposta de Tommy, Shin meneou negativamente.

    - Já esgotei minha quota de favores. É melhor não aprontarem, viu? - Terminou seu suco e quase engasgou quando a garrafa sumiu daquele jeito.

    Nesse instante, seu chefe chegou todo saltitante para tirar uma foto da mesa. Ele não se negou, entendendo o porquê daquela velocidade dos meninos e se ajeitou ao lado de Myeon. Aquela foto seria especial porque realmente seria exposta - já tinha visto que a namorada tinha guardado todas as fotos para si. Porém, aquela teria quase o grupo todo, mas, principalmente, os dois juntos, lado a lado como se fossem um casal.

    Tão logo seu chefe saiu, os garotos voltaram à brincadeira. Shin queria ir embora com Myeon para que tivessem um momento, mas agora tinha se comprometido a ficar com Nana até Minsoo voltar.

    - Olha só, não joguem pra cá! - Indicou a si mesmo, Myeon e Nana. - E se vocês aprontarem muito aqui dentro, vou cobrar o meu salário de vocês.

    Falou logo. E também não ia tirar ninguém da cadeia.

    - Aliás até vou pra lá. Vamos... - Puxou Myeon e ajudou Nana a se levantar para que fossem até outra mesa. Ficariam longe daquela garrafa perigosa e poderiam conversar um pouco.

    Puxou a cadeira gentilmente para as duas e sentou-se em seguida.

    - Então...Você também sabe cantar, Nana-shi? - Perguntou para incluí-la na conversa. - Seu irmão e eu cantamos a mesma música para entrarmos no programa e hoje fazemos parte do mesmo grupo. Minsoo-shi é um cara muito bacana, espero que possamos seguir juntos até o fim.

    Não estava puxando o saco porque não ganhava nada com isso. Tinha sido bem sincero nas palavras. Enquanto ela respondia, ouviu uma movimentação estranha na mesa anterior. Rin simplesmente saía dali, meio aborrecida. Não deveria ser pra menos. Ainda bem que tinha tirado Myeon e Nana dali.

    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 66
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Larissa Aprill em Ter Ago 15, 2017 8:58 am

    Ela escuta com atenção o comentário do Amihan e  Min-ki estava a importunando para beber mais, só que o que Rin disse a assustou e ela recusou a bebida.

    Assim que entregaram o sorvete, ela entrega um para Bae e oferece o seu para quem quisesse provar.

    Enquanto ela aproveitava  a delícia gelada ela olha para Shin que parecia irritado. Ela sorri, talvez pelo efeito da bebida ou por causa da audácia que sentiu ao beber algo proíbido.

    - nan gwaenchanh-a.
    Eu estou bem.


    Respondeu ao Shin, mesmo sem o rapaz ter perguntado, ao perceberem que Meyon estava a encarando ela abaixa a cabeça e fica encarando seu sorvete até a hora que o chefe chega para tirar fotos.

    Eu Se estava sentada no meio do Amihan e de Bae e estava feliz, então na hora da foto ela faz um sinal de V com os dedos sorrindo.

    Depois o chinês propôs uma nova brincadeira com a garrafa. Min-ki e Quan Lei pareciam os mais animados, mas Rim não gostou da brincadeira e se levantou da mesa. Shin, Nana e Meyon tbm preferem ficar longe da garrafa e vão sentar numa mesa mais afastada.

    Ela olha para o loiro esperando alguma reação, mas ele não fez menção de levar.


    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1373
    Reputação : 270
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Luxi em Ter Ago 15, 2017 10:09 am

    ♪ Shin-Hee ♪ e ♪ Eu Se ♪  

    Myeon até suspirou aliviada quando saíram daquela mesa conturbada, que agora só tinha Chae Soo de menina, ainda se divertindo. Ela apoiou os cotovelos na mesa e ficou admirando seu namorado com um sorriso fofo.

    - Não sei cantar, mas gosto muito de música. Meu irmão sempre cantou para mim e tocava violão para me acalmar. Gostei muito da apresentação de vocês. Eu achei que estava ouvindo um grupo de verdade. Acho que foi o destino que fez vocês cantarem a mesma música e se tornarem amigos. "Beautiful" é muito romântica e eu adoro!

    - Eu também - Myeon se meteu na conversa com aquela piadinha interna do dois e sorriu.



    Enquanto isso, na mesa ao lado, os ânimos em breve começaram a sair um pouco fora do controle. Minki e Quan Lei eram mesmo os mais animados da mesa, mas o loiro parecia ser, de longe, o mais afetado. Poderia ser até um pouco desproporcional pelo que tinha bebido, mas estava acontecendo. O menino de repente resolveu ficar de pé no assento e dançar.

    No começo, a mesa achou engraçado e até batia palmas, mas o garoto escorregou, caiu no chão e começou a rir histericamente.

    Amihan e Bae se entreolharam.
    - Está chegando a hora de irmos embora... - murmurou o filipino para a amiga. Ele se levantou e foi até ele ajudar a se levantar, mas o loiro parecia fora de si e ficou brincando de se desvencilhar do amigo. O loiro deu passos largos até ficar atrás de Eu Se e a abraçou por trás, virando-a na cadeira como um escudo humano.

    - MI NAM. ME SALVE. NOSSO PAI QUER QUE EU VA EMBORA.

    Amihan olhou significativamente para Eu Se. Precisavam ir embora antes que o loiro causasse mais problemas.

    ♪ Yuki ♪

    Minsoo soltou um suspiro e olhou um pouco para o chão, pensativo, antes de virar para ela.

    - Olha, se eu fosse escolher alguma coisa do mar para descrevê-la, eu poderia falar de uma estrela do mar, uma conchinha, o Nemo do filme ou uma sereia. Não acho nenhuma dessas coisas nojenta. Eu não tenho nojo de você, Yuki. As pessoas só estão incomodadas com o seu sucesso. Você é fofa demais para alguém não gostar de você - sorriu discretamente após essa última parte, sem olhar para ela.  - Gostou da bebida?

    ♪ Eun-Ji ♪

    - Parece que sim, parece que é ele sim - a professora não escondia sua felicidade. - Sim. Faremos um jantar alegre do jeito que você quiser.

    A professora estava tranquila por vê-la mais alegre do que nos últimos tempos. Era bom que ela tivesse a mente ocupada com coisas bobinhas das crianças do orfanato e começasse a se acostumar a pensar em alegrias daquele tipo.

    Choi piscou, ficando meio confuso quando ela o puxou, mas acabou sorrindo com aquela demonstração. Ele não estava muito acostumado a abraços daquele tipo, mas como foi rápido nem teve tempo de retribuir, só sorriu de volta.

    - Claro, muita gentileza. Quando vou poder ouvi-la cantando?
    - Fazemos uma apresentação mais especial aos domingos. Estamos ensaiando uma música especial, aquela de ontem, lembra? Vamos continuar trabalhando nela.

    Bora ainda ficava um pouco sem graça de ser chamada de mãe, mas sorria todas as vezes, como se fosse um tipo de sonho. Eles assistiram à missa todos juntos e, depois dela, estava na hora de se separarem. Outros jovens do coral também a avistaram e a cumprimentaram de longe.

    - Bem, eu vou começar a arrumar a casa para recebê-la. Tenho muita coisa a fazer. Tenha um bom ensaio. Em breve irei lhe buscar e farei algo gostoso para comermos. - beijou a testa dela. - Até logo.

    Choi a levou para os ensaios do coral.
    - É muito bom vê-la alegre desse jeito. Sinto que está mais leve hoje. Continue assim. A partir de hoje terá uma nova vida.

    No quartinho dos fundos, os membros do coral a cumprimentaram respeitosamente e eles passaram  a manhã treinando a música.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1562
    Reputação : 149
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Gakky em Ter Ago 15, 2017 10:47 am

    Yuki fechou os olhos quando esperava pela reposta do garoto, porém quando ouviu foi ficando mais surpresa. "Estrela do mar? Conchinha? Nemo?" - Acompanhava em pensamento os exemplo do rapaz. Levantou o rosto para olhar pra ele quando disse que não tinha nojo dela. E quando MinSoo mencionou que ela era fofa, seu rosto corou. Yuki deixou escapar um sorriso tímido e em voz baixa agradeceu:

    - Gomawo...

    Olhou para a rua por uns instantes enquanto bebia o café de morango, sentia muito mais leve agora, era como tirar um peso dos ombros. Desde a escola tinha medo dos garotos acaharem ela nojenta por causa disso, mas agora o que ela mais estimava havia dito que não de uma forma tão fofa. Depois de beber mais um pouco, respondeu:

    - Está muito bom...  

    Yuki se levanta e com um jeitinho meio tímido disse:

    - Ahn... Melhor voltarmos lá para dentro, eu que convidei a Nana, não deveria ter deixado ela sozinha. Vamos então?

    Yuki não estava mais com medo de voltar, agora sabia que o garoto mais importante não se importava com essas coisas, então já era o bastante pra ela, estava com um sorriso tímido nos lábios que era impossível de conseguir esconder.

    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 66
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Larissa Aprill em Ter Ago 15, 2017 10:58 am

    Eu Se estava tomando seu sorvete quando Min-ki começa a subir na cadeira e a dançar. Todos riem achando graça, mas ele cai da cadeira e a menina prontamente se levanta para ver se ele estava bem.

    Min-ki corre em sua direção e a abraça por trás, enlaçando a mão na sua cintura.  Eu Se sente o rosto ficar vermelho e quando ele fala isso ela o olha de maneira preocupada.

    Ela tenta tirar aos mãos dele de sua cintura, pois seria estranho dois rapazes se abraçando assim e fala de forma tranquila.

    - dangsin-eul delyeo gagehaji masibsio, yagsog ... ije hotello dol-a gaja.

    Não deixarei ele te levar, eu prometo... Vamos voltar pro hotel.


    A menina estende a mão para ele. Tentaria manter ele calmo para que ele não aprontasse mais nada no café. Faria apenas um aceno para o pessoal e levaria o Min-ki pela mão até chegarem no quarto, se nada de estranho surgisse no caminho


    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1511
    Reputação : 78
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por shamps em Ter Ago 15, 2017 11:47 am

    Com todos ali reunidos, não tinha por que a garota não sorrir, pessoas que gostavam dela e se preocupavam com ela, além de estar em um ambiente saudável e acolhedor.
    Ela retribuiu o sorriso dado por Choi e respondeu afirmando com a cabeça que se lembrava da música.

    - Como poderia esquecer? A música é muito bonita e a melodia está aqui, fresquinha - apontou para a cabeça - a senhora vem me ver cantar no domingo?

    Depois da missa, ela ficou super animada com a ideia de sua professora arrumar a casa para ela. Nunca tinha vivido essa experiência de alguém se preparar para ela e achou muito comovente.

    - Queria poder ajuda-la, eomma... estou tão ansiosa... quero ir o quanto antes!- Ela retribuiu o beijo de Bora com um abraço e seguiu com Choi para a sala de ensaio - oppa, o que achou da minha nova mãe? Ela é linda, não é? - Cumprimentou seus novos colegas musicais e se posicionou entre eles para iniciarem a canção.

    Gostou muito daquela canção e se emocionava sempre ao canta-la, sempre sorrindo. Ao fim despediu-se dos colegas e aguardou Choi para que ele a acompanhasse de volta ao abrigo.

    - Foi muito proveitoso o dia de hoje, fico feliz em poder ajudar com o pouquinho que sei. Acha que estou indo bem? Que estou me adaptando ao grupo? Vou me esforçar para fazer uma linda apresentação, quero que minha mamãe se orgulhe de mim. Sua família vem também, oppa? Gostaria de conhece-los. Devem ser muito amáveis. Você tem irmãos? Quando foi que começou a cantar?

    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 569
    Reputação : 260

    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Persephone em Ter Ago 15, 2017 12:30 pm

    O sorriso de Myeon não passou despercebido por Shin. Ele sorriu de volta para ela, mas manteve a compostura e perguntou à Nana se ela sabia cantar. Pareceu interessado na resposta dela e riu do comentário da namorada.

    - Que bom que gostou da apresentação, Nana-shi! Mostra que estamos no caminho certo. - Sorriu, um pouco mais confiante.

    Não muito longe dali, ele ouvia a balbúrdia. Felizmente, o pessoal resolveu ir embora antes de causarem estragos maiores. Shin ficaria até Minsoo retornar com Yuki, pelo menos. Se despediria dos dois e não falaria nada a respeito da mensagem para a menina. Continuaria tratando normalmente, como se nada tivesse acontecido. Até porque, ela parecia um pouco melhor depois da conversa.

    Quanto à conta final, ele pagaria tudo e depois resolveria com Eu Se, se fosse o caso. Agora ele precisava mesmo era levar Myeon para casa, porque já estava tarde. Despediu-se de Minsoo e Yuki - considerando que todos os outros já tinham partido com sua garrafa do elixir - e saiu com a namorada. Pegou de volta seu paletó, colocando por cima do braço e ia de mãos dadas com ela, com os dedos entrelaçados.

    Enquanto caminhavam até uma avenida principal para se decidirem entre táxi e metrô, eles poderiam conversar. As lojas continuavam abertas, porque o comércio só fechava depois das 1h da manhã. Não era perigoso andar por ali, por sempre ser muito movimentado.

    - Sinto muito pelas cenas, Myeon-ya. Acabou que nem conseguimos comemorar direito por conta das coisas que aconteceram. - Fez um beicinho no canto dos lábios. - Espero que a próxima vez seja mais divertida pra você. Prometo que vou me esforçar e não me atrasar, pelo menos.

    E respirou fundo, revirando os olhos quando se lembrou do motivo do atraso. A verdade é que ele também não estava no melhor dia de sua vida e isso acabou se refletindo no comportamento com o grupo também.

    Conteúdo patrocinado


    Re: 4º passo - Conceitos

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Nov 22, 2017 12:25 pm