Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Compartilhe
    mimacarfer
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 238
    Reputação : 8
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por mimacarfer em Sab Ago 05, 2017 2:05 am


    PRÓLOGO: UMA VISITA INESPERADA



    "Não há muito o que dizer sobre Unx, o Senhor do Tempo, apenas que onde quer que ele esteja, o caos também estará".




    VINCENT E MIRANDA COHEN



    MANSÃO DOS PAYNE, 02 DE JULHO DE 2017 - 06:40 AM

    Quando acordou naquela manhã, Vincent não fazia ideia de tudo o que estava para acontecer naquele dia. Abriu os olhos, tentando recobrar o ar que parecia lhe faltar nos pulmões, o aperto que sentia no peito começando a diminuir à medida que percebia as coisas ao seu redor. Havia sido apenas mais um pesadelo, como vários outros que já tivera anteriormente, mas dessa vez muito mais real. Sentia como se Miranda estivesse em perigo, cercada por uma sombra negra, e não pudesse ajudá-la, mesmo estando ali, ao seu lado.

    No primeiro andar, o barulho da louça sendo colocada à mesa lhe chamou a atenção. O relógio na cabeceira da cama já marcava 06h40, estava atrasado. Miranda aquela altura já deveria estar pronta para saírem. A jovem a muito tempo falava nessa visita à Biblioteca Britânica e, por mais que não gostasse muito de multidões, parecia ansiosa por ter acesso a todos os livros de suas autoras favoritas. Já ia se levantar quando ouviu duas batidas na porta e a voz de Olga chamando-lhe:

    - Vincent, é hora de levantar! Gerard e sua irmã já estão lá embaixo tomando café… Apresse-se ou chegaremos atrasados.

    Em seguida ouviu os barulhos dos passos da mulher se afastarem e descerem a escada que levava à sala de visitas da casa. No cômodo ao lado, Gerard lia o jornal e tomava vagarosamente alguns goles de café enquanto Miranda parecia indecisa sobre o que comer naquela manhã. A jovem estava tão ansiosa que sentia seu estômago revirar às vezes. Mal havia dormido naquela noite, imaginando qual seria o primeiro livro de sua imensa lista que procuraria ao chegarem à biblioteca. Os pais adotivos já haviam lhe contado várias vezes sobre a imensidão do local, mas, devido às suas viagens constantes, nunca haviam tido tempo para levar ela e Vincent até lá. Agora, porém, precisariam resolver algumas coisas na cidade antes de viajarem novamente e haviam prometido aos dois que os deixariam lá enquanto resolviam tudo. Olga adentrou a sala sorridente, ocupando rapidamente seu lugar à mesa e pegando uma xícara de café e um pedaço de bolo:

    - Já chamei seu irmão, agora só temos que esperar que ele desça para sairmos. Você está pronta, querida? Tomou seu café?
    Natalie Ursa
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 132
    Reputação : 10

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Natalie Ursa em Seg Ago 07, 2017 12:25 am


    A jovem não conseguia parar quieta. Seus membros estavam agitados. Sua mente mais agitada ainda.

    Todos aqueles livros...... E ela ficava ainda mais animada, no entanto um pequeno desânimo se instaurava nela quando pensava na multidão que poderia caber na biblioteca. É claro que todo mundo queria estar lá! Todo o mundo! Imagina isso!! A jovem sentia um pequeno aperto no peito só de pensar nisso.... E nada de conseguir reservar um espaço em seus pensamentos para decidir o que iria comer... Na verdade nem sabia se estava com muita fome... O estômago parecia meio embrulhado.

    O olhar nervoso dela foi parar no pai, que alheio à agitação da jovem, lia tranquilamente o jornal. Então a voz da mãe chamou a atenção de Miranda, que não querendo preocupa-la, colocou a primeira coisa que achou por perto no prato.

    - Eu estou tomando. Eu estou tomando! - assegurou naquela sua voz repleta de ansiedade que a mãe já conhecia bem.

    Miranda percebeu que tinha colocado um pedaço de queijo no próprio prato. Ela sabia que precisava comer para que seus pais lhe deixassem sair, então colocou o queijo na boca de uma só vez e quase se engasgou, tentando mastigar o mais rápido que conseguia.

    E por que o Vince estava demorando tanto!?? A garota se perguntava enquanto tentava terminar a batalha contra o queijo, já arrependida de ter escolhido qualquer comida da mesa sem prestar atenção.
    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7753
    Reputação : 24
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Elminster Aumar em Seg Ago 07, 2017 8:22 pm


    "Não, a Mira não, deixe-a em paz!"

    Vincent acordou de sobressalto. O coração palpitava tão violentamente dentro de seu peito que chegava quase a doer. Ele olhou para os lados e se deu conta que estava em seu quarto. Tudo bem, foi apenas mais um pesadelo, pensou consigo mesmo, mas não estava tudo bem. Os pesadelos estavam cada vez mais recorrentes, e esse em especial pareceu tão real... O garoto ainda pensava nas cenas em que havia visto quando a voz de Olga o trouxe de volta para a sua realidade.

    - Eu já estou indo, mãe.

    Mãe. Como era difícil para Vincent se referir assim a Sra. Olga. Ao contrário de sua irmã, que pouco se lembrava daquela época, Vincent armazenava memórias bastante vívidas de seus pais biológicos antes deles serem soterrados pela avalanche.

    O garoto levantou e sentiu suas pernas bambearem. Ele se apoiou na cabeceira da cama e fechou os olhos, refletindo sobre tudo o que acabara de sonhar. Havia uma sombra, disso Vincent se recordava com precisão, e Miranda estava em perigo. Tentou afastar os pensamentos lúgubres que tomavam conta de sua mente naquele momento e começou a se vestir para tomar o café da manhã.

    Em passos lentos e com um rosto preocupado, embora ele tentasse sem sucesso disfarçar, Vincent chegou a sala e cumprimentou Gerard e Olga com um rápido olhar. Sentou-se a mesa e sem mesmo perceber o que estava fazendo, ficou encarando Miranda como se houvesse algum problema com ela. Quando sua irmã olhou de volta para ele, Vincent novamente tentou disfarçar e começou a cortar um pedaço do bolo sobre a mesa.

    - Me desculpe por me fazerem esperar - disse Vincent ao mesmo tempo em que mastigava com pressa o café da manhã - Eu esqueci que era hoje que íamos para a cidade.

    Vincent tinha consciência do quão desanimado ele parecia estar para alguém que estava prestes a visitar a Biblioteca Britânica. Desde que ficaram sabendo da visita, ele e sua irmã ansiavam para que o dia chegasse logo. E ele chegou. Seria coincidência justamente nesse dia ter tido um sonho tão... real? Alguma coisa parecia errada.

    - Estou pronto - disse enquanto mastigava o último pedaço de bolo em sua boca. Ele tocou o braço de sua irmã e perguntou em voz baixa e compreensiva - Ansiosa?

    Ao levantar-se da cadeira, se pôs ao lado de seu pai adotivo com o jornal e leu o primeiro título da página antes de perguntar despretensiosamente:

    - Alguma notícia importante de hoje?
    mimacarfer
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 238
    Reputação : 8
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por mimacarfer em Sex Ago 11, 2017 3:40 am


    VINCENT E MIRANDA COHEN



    MANSÃO DOS PAYNE, 02 DE JULHO DE 2017 - 07:00 AM

    Olga parecia se divertir ao ver Miranda tentar esconder sua ansiedade. Sabia que há muito tempo a jovem sonhava com aquela visita e que provavelmente nem dormira direito devido a ela.

    - Devagar mocinha, ou vai acabar engasgando...

    O antigo relógio da sala de estar acabara de dar suas sete badaladas quando Vincent finalmente entrou na sala. Gerard apenas olhou rapidamente por cima do jornal, voltando para sua leitura em seguida, enquanto Olga apressou-se em levantar para pegar uma xícara para ele no gabinete próximo à janela.

    - Tudo bem, querido! Não estamos com tanta pressa assim. A biblioteca só abre depois das nove. Mas você sabe como é, temos um longo caminho pela frente. Tome o seu café com calma enquanto eu termino de preparar tudo, ok?

    A mulher aproximou-se sorridente, colocando uma xícara e um pires ao lado de seu prato de bolo e, após bagunçar rapidamente seu cabelo, pegou a louça na qual acabara de tomar seu café e dirigiu-se à cozinha.

    Minutos depois voltou enxugando as mãos e retirando o avental, enquanto Vincent anunciava que estava pronto e colocava o último pedaço de bolo na boca.

    - Ótimo! Então peguem suas coisas e vão indo para o carro. Vou pegar minha bolsa e encontro vocês lá – disse, retirando-se novamente.

    Ao longe os três puderam ouvir seus passos subindo as escadas. Gerard, porém, só pareceu se dar conta dos acontecimentos ao seu redor quando Vincent se dirigiu a ele perguntando sobre as notícias. Dobrou o jornal e colocou-o na mesa, enquanto o respondia:

    - Em sua maior parte, apenas mais do mesmo, mas parece que coisas estranhas têm sumido por toda a cidade e um rapaz diz ter visto uma raposa falar. Como se fosse possível... Mas bem, vamos para o carro antes que Olga volte ou ela pode se aborrecer – e dando a conversa por encerrada, saiu, deixando o jornal ali, aberto em uma página que estampava a foto de um homem sendo carregado para um carro em sua camisa de força.
    Natalie Ursa
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 132
    Reputação : 10

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Natalie Ursa em Dom Ago 13, 2017 11:03 am


    Miranda engoliu o resto do queijo com pressa e ouviu o aviso da mãe:

    - Eu não consigo ir devagaaar! - resmungou, baixinho e apressadamente serviu-se de um copo de suco de laranja, bebendo-o na mesma pressa com que comeu o queijo.

    Enquanto terminava de beber ela ouviu o irmão chegar e o comentário da mãe sobre não estarem com pressa. Como assim não estavam com pressa!?!? Ela se perguntou mentalmente, fazendo uma careta de desespero em direção aos dois. Logo baixou os olhos para a mesa. Será que estava exagerando? Era tão difícil de evitar, ela estava tão ansiosa!! Ela viu o irmão cortar um pedaço de bolo e resolveu o imitar, fingindo que estava calma, tentando enganar a si mesma sobre seu estado emocional atual. Um bolo ia cair melhor que um pedaço de queijo! ... Se ela conseguisse comer.

    Miranda sentiu o toque de Vincent em seu braço e lhe ouviu fazer a pergunta. Imediatamente ela ergueu os olhos para o irmão, com um pedaço de bolo preso à um garfo, próximo à boca.

    - N-não!! Eu.. Estou... Bem!! - disse cada palavra separadamente, tentando dar maior credibilidade à elas, mas a jovem era péssima para disfarçar qualquer coisa, principalmente para seu irmão mais velho, que lhe conhecia tão bem - Err... Vince? Você não parece contente sobre nossa ida à biblioteca hoje, ontem você parecia mais... - falou baixinho, só para que ele ouvisse, enquanto o fitava com um olhar confuso.

    Instantes depois da pergunta de Miranda, a mãe chegou dizendo que já estava na hora de saírem, o que fez a garota sobressaltar da cadeira, como se tivesse levado um choque elétrico com o aviso, tendo comido, no máximo, 1/3 do pedaço de bolo em seu prato.

    - Está na hora...! - ela resmungou, apertando as mãos uma na outra nervosamente e enquanto se levantava toda desajeitada e muito agitada de seu assento quase correndo para ir pegar suas coisas depressa, entretanto ouviu o pai falar sobre as notícias do jornal para Vincent e o teor daquelas notícias lhe fez parar de súbito.

    Ela ouviu aquelas situações estranhas com curiosidade, aproximando-se lentamente dos dois como um animal curioso.

    - Raposa falante!? - ela arregalou os olhos e com a atenção totalmente tomada pela estranheza da notícia, posicionou-se logo atrás deles, parando na brecha entre os dois e esticando-se para ver o que tinha no jornal, mas o pai largou o pedaço de papel na mesa e levantou-se sem dar atenção ao interesse da filha ao seu lado. Miranda também queria conhecer uma raposa falante. Embora a imagem que viu ao inclinar-se sobre o jornal não lhe dava muita vontade de reafirmar o desejo fantasioso.
    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7753
    Reputação : 24
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Elminster Aumar em Seg Ago 14, 2017 9:45 pm


    Vincent ouviu a Sra. Olga dizer para não ter pressa, mas ele sabia que se enrolasse muito sua irmã que ficaria descontente. E o garoto odiava decepcionar Mira. Ele passou a mão pelos seus fios de cabelo para arrumar a bagunça que a sua mãe havia-lhe provocado enquanto ouvia sua irmã dizer que estava bem.

    - Eu só estou com sono ainda - disse para sua irmã, querendo justificar assim a sua falta de entusiasmo pela ida à biblioteca. Vincent sabia que essa desculpa não iria colar da mesma forma que Mira não conseguia esconder dele sua ansiedade. Os dois se conheciam bem demais. Ele abaixou a cabeça, deu um gole em sua xícara de café e depois olhou para os lados, para certificar-se de que seus pais não prestavam atenção neles no momento e cochichou: - Tive mais um pesadelo... Eu conto pra você depois.

    Como moravam no mesmo quarto, Mira sabia que Vincent tinha um sono inquieto e muitas vezes acordava de madrugada após ter tido algum pesadelo. Vince, para proteger sua irmã, sempre contava que era apenas um pesadelo qualquer, sem nunca mencionar quando os seus pais verdadeiros ou ela própria estavam envolvidos. Ele não queria preocupá-la com esse tipo de coisa. Contudo, o pesadelo da noite anterior foi tão intenso e real que ele estava se perguntando se não deveria se abrir com Mira.

    Ele terminou de comer o pedaço de bolo, deu mais dois ou três goles em sua xícara e se deu por satisfeito. Sua irmã se levantou de forma afobada logo depois dele. A resposta de Gerard sobre o noticiário do dia pegou Vincent de surpresa.  

    - Abriram um circo na cidade?

    Foi a coisa imediata que Vince conseguiu pensar sobre uma raposa falante. Ele viu seu pai deixar o jornal sobre a mesa e se dirigir para o carro. O garoto devia se preocupar mais com o fato das coisas estarem sumindo, o que possivelmente indicava ladrões na área, do que com uma raposa falante, mas de algum modo a imagem do homem sendo carregado numa camisa de força despertou a sua preocupação. Ele tentou ler por cima um pouco da matéria, mas vendo que não teria muito tempo para isso, amassou aquela página e guardou no bolso. Antes que sua irmã também se retirasse do aposento, ele segurou o seu braço para puxá-la de canto e dizer-lhe em particular.

    - Maninha, por favor, eu... eh... não sei como dizer isso, mas fique longe de quaisquer névoas que você encontrar, tá bom? E não saia de perto de mim.

    Ele esperou-a concordar, e então ambos foram pegar as suas coisas para finalmente partirem. No caminho até o carro, Vincent se viu pensando pela primeira vez desde que acordara sobre o que poderia encontrar na Biblioteca Britânica. Pensou em seus autores preferidos e se imaginou no caminho de volta trazendo consigo para casa uma dúzia de livros diferentes que ele adoraria ler. Talvez aquela viagem não fosse ser tão ruim, afinal de contas.
    mimacarfer
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 238
    Reputação : 8
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por mimacarfer em Ter Ago 15, 2017 2:37 am


    VINCENT E MIRANDA COHEN



    MANSÃO DOS PAYNE, 02 DE JULHO DE 2017 - 07:25 AM

    Vincent e Miranda já estavam no carro com Gerard quando Olga apareceu carregando uma grande bolsa preta de couro. Não havia demorado muito, mas o pouco tempo que demorara havia parecido uma eternidade para Miranda e a cada minuto que passaram na estrada até Londres, sua ansiedade só fazia aumentar, chegando, às vezes, até a lhe causar certa falta de ar.

    Quando finalmente o carro parou no estacionamento já passavam das 09h30 e Olga se virou para eles sorridente:

    - Chegamos! Eu e seu pai viremos encontrá-los às 13h para o almoço. Não se separem, não saiam de dentro do prédio e nos liguem se for necessário, ok?

    - Querida, eles não são mais crianças... – disse Gerard, rindo da esposa por alguns segundos, ao que ela respondeu prontamente dizendo que cuidado nunca era demais. Por mais que tentasse não demonstrar, Olga estava nervosa de deixá-los sozinhos em um lugar tão grande e, ainda por cima, desconhecido – Acho melhor vocês se apressarem antes que ela mude de ideia...

    Esperaram os dois se despedirem e atravessarem o portão da biblioteca e então deram partida no carro, sumindo na primeira esquina. Do lado de dentro, um grande pátio os separava do prédio principal e de tudo o que eles mais amavam: livros e mais livros, de todos os lugares e com todos os tipos de histórias que poderiam imaginar.

    Visão da Biblioteca Britânica:
    Natalie Ursa
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 132
    Reputação : 10

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Natalie Ursa em Qua Ago 16, 2017 5:19 pm


    Miranda não estava muito ansiosa para ouvir sobre o pesadelo do irmão. Poderia ser algo assustador, pelo jeito desanimado com que Vince estava. A garota não gostava muito de histórias de terror.

    Quando Vincent arrancou a página do jornal, a irmã fez uma careta para ele, pois ainda estava olhando aquela página, mas instantes depois deixou de lado e correu para pegar sua mochila com motivos de flores e borboletas, que já havia preparado no dia anterior e deixado dentro de um armário da estante na sala de estar.

    Estava correndo para o carro, saltitando de entusiasmo e levou um susto quando o irmão mais velho lhe segurou pelo braço. Enquanto a jovem se recuperava do susto, ela era arrastada para outro canto, onde ouviu as estranhas precauções que Vincent insistia que tomasse, com uma expressão confusa no rosto.

    - Névoa...?- repetiu Miranda sem entender.

    Como teria névoa dentro da biblioteca?

    Ela resolveu ignorar aquela parte e se focar na seguinte:

    - Não vou sair de perto de você. - respondeu com um sorriso e voltou a correr para o carro.

    A viagem foi longa demais. Por que Londres tinha que ficar tão longe?? A barra do vestido de Miranda tinha sofrido tanto quanto a própria garota por culpa da ansiedade. Não tinha ideia de quantas vezes tinha torcido o tecido, mas já estava todo amassado na frente.

    Às vezes o ar chegava a lhe faltar e por isso ficava abrindo e fechando a janela de tempos em tempos e nem sempre o pai gostava de ouvir o som da janela subindo e descendo, como se a filha estivesse brincando com o aparato. Pelo menos ela não roía mais as unhas fazia uns três anos. Olga pegou no pé da filha até que conseguiu faze-la abandonar o mau hábito, infelizmente a jovem adquiriu outros, como torcer a roupa e morder os lábios. Olga percebeu que os maus hábitos só iriam embora quando a filha adotiva vencesse a ansiedade.

    Apesar de já ter visto fotos da biblioteca antes, Miranda continuava a imaginar como seria estar lá, qual seria o cheiro do lugar, quantos livros uma prateleira poderia acomodar, qual deveria ser o tamanho e peso do maior livro que a biblioteca possuía.... E perdida em pensamentos, ela mal percebeu que o pai estava estacionando o carro.

    Todos os músculos do corpo se enrijeceram ao ouvir a mãe avisar que tinham chegado. A vontade de Miranda era de saltar do carro e sair correndo para dentro da biblioteca, mas a mãe ainda estava lhe passando instruções e tinha que ouvir, senão iria contrariar seus pais e eles não os trariam nunca mais à biblioteca.

    Apesar de concordar com o pai quanto ao exagero da mãe e acompanha-lo com uma risadinha, Miranda não tinha a intensão de sair de prédio de qualquer jeito, e o irmão já pedira que ela ficasse perto dele, portanto a mãe nem iria precisar se preocupar. A jovem apenas assentiu para Olga com a cabeça.

    Quando o pai finalmente os deixou saírem, a adolescente abriu a porta e saltou do carro com a mochila nas mãos, quase esquecendo de fechar ao se afastar do carro, mas voltando em seguida para fechar. Esperou o irmão também sair e o pegou pelo braço para puxa-lo em direção ao prédio, como se isso o fizesse ir mais rápido, porém Miranda lembrou-se de que não tinha se despedido e parou no caminho para acenar aos pais com um "até mais" em um tom mais alto de sua tímida voz, o qual não teve certeza se foi realmente ouvida por eles.

    - Vamos, Vince! - continuou o puxando até atravessarem o curioso portão. Onde ela parou cara contemplar, maravilhada, o tamanho e a beleza do pátio que envolvia a imensa biblioteca. A casa dos seus pais era bem grande, mas agora parecia tão pequena perto daquele lugar... Como deveria ser morar em um lugar tão... Majestoso? Mas tamanho não era capaz de intimidar a jovem. Sempre teve um bom senso de direção e seria difícil se perder, mas ela começou a hesitar ao ver à quantidade de pessoas circulando ao longe... Se ali já tinha um monte de gente, o interior deveria estar lotado! Ela recuou um pouco, como para que ficar mais atrás do irmão e segurou seu braço com mais força, visivelmente nervosa como já imaginava que ficaria e mordendo o interior do lábio inferior.
    mimacarfer
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 238
    Reputação : 8
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por mimacarfer em Sex Ago 18, 2017 2:58 am


    DEREK SANDERS



    THE BRITISH LIBRARY, 02 DE JULHO DE 2017 - 09:45 AM

    Derek parecia bastante aborrecido quando entrou no grande salão da biblioteca. Não entendia porque não podia ficar em casa sozinho. Sua mãe lhe avisara na noite anterior que o acordaria cedo para irem à biblioteca pois teria uma entrevista de trabalho, o que fizera com que ele nem dormisse direito. Sabia que ele era o motivo dela estar desempregada, mas precisava mesmo ir junto? Afinal, estava ou não estava melhor?

    Ava olhou-o por alguns segundos, suspirando profundamente:

    - Querido, eu sei que você não queria estar aqui comigo, mas prometo que não vai demorar. Vá dar uma volta por aí, tenho certeza que pode ser divertido! A sessão juvenil é no segundo andar, seguindo por esse corredor – disse, apontando-lhe a direção – Eu lhe encontro lá quando terminar minha entrevista...

    Nem terminou de falar e a bibliotecária veio recepciona-los, colocando-os os livros que carregava no balcão próximo a ele, o que fez com que uma pequena quantidade de pó se levantasse:

    - Seja bem-vinda, Sra. Mc'Beth. Esse deve ser o seu filho... Veja, como cresceu! Vou pedir para que aguarde alguns minutos pois preciso recepcionar alguns alunos de uma escola que estão chegando para visitação. Sentem-se ou deem uma volta por aí. Eu volto logo!

    A velha sorriu carinhosamente e seguiu em direção à grande porta de entrada que dava para o pátio em frente à biblioteca. Ali uma grande turma de crianças e adolescentes começava a se aglomerar. Alguns demonstravam certa admiração com o tamanho do lugar, outros pareciam muito ocupados com seus celulares e uma minoria parecia se preocupar mais em implicar com os menores. Embora um ano tivesse se passado desde que fora internado, as coisas pareciam não ter mudado muito nas rotinas escolares a qual estava acostumado... Estava ali, perdido em seus pensamentos, observando a cena, quando percebeu a voz da mãe novamente:

    - Derek? Derek? Está tudo bem? Já te chamei mil vezes e você não me responde... Quer que eu te leve até a sala que falei?
     
     
    HENRIQUE “RICK” NAVARRO



    THE BRITISH LIBRARY, 02 DE JULHO DE 2017 - 09:45 AM

    Quando Rick acordou naquela manhã, seu tio já havia saído para uma reunião, deixando apenas um bilhete dizendo que o encontraria para o jantar e alguns euros dentro de um envelope sobre o aparador que ficava no corredor de ligação entre os dois quartos que ocupavam. De certa forma, o jovem estava aliviado por poder passar o dia sozinho. Sabia que o tio vinha se esforçando para conhece-lo melhor e deixa-lo o mais confortável possível, mas tudo o que o queria era reencontrar seu pai e voltar a morar com ele ao invés de morar com um completo desconhecido. Desde que a mãe morrera em seu parto, havia perdido totalmente o contato com a família dela, e ter que retomar esse contato agora estava sendo bem difícil, por mais que ele tentasse não demonstrar.

    Atravessou a rua do estacionamento observando com admiração e curiosidade o grande prédio da Biblioteca Britânica. Precisava arrumar o que fazer para passar o tempo até o fim do dia e talvez uma boa exploração naquele lugar pudesse ajudar um pouco. Do outro lado da rua uma garota mais ou menos da sua idade e cabelos dourados saltou de um carro com uma mochila nas mãos e em seguida voltou para fechar a porta, esperando um rapaz um pouco mais velho sair, pegando-o pelo braço e puxando-o em direção ao prédio. No caminho, porém, parou para acenar ao casal que estava no carro enquanto este dava partida e sumia na esquina mais próxima.
    Exalted
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 614
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Exalted em Sex Ago 18, 2017 8:34 am


    Eu não entendo os adultos, não sei como ela pode querer me carregar pra o lugar onde pensa que vai trabalhar, eu podia ter ficado em casa sem problemas, já sei me cuidar sozinho! Agora tenho que ficar sozinho aqui…. grande diferença mãe, muito bem pensado, aff.

    - Divertido, claro mãe… seria mais divertido ficar em casa, já que de qualquer jeito vou ficar sozinho aqui enquanto você vai pra sua reunião, e esse lugar é assustador, tem tanta poeira e coisa velha que parece que a qualquer hora uma múmia vai aparecer…. Olha aí, não falei?

    Tá, ela não é uma múmia, mas bibliotecárias me dão medo mesmo, tenho certeza que já vi em algum lugar uma história sobre isso, elas são uma espécie de guardiãs do submundo, que aparentam calma e tranquilidade, enquanto na verdade planejam dominar o mundo, eu hein...

    Imitando a voz dela mentalmente - ”Veja seu filho, olha como cresceu”. Sempre a mesma coisa, adultos são todos iguais, argh, espero que ela não venha colocar essa mão do mal e cheia de poeira na minha cabeça, vou me esconder atrás da minha mãe.

    Olha só essa velha, aposto que ela tem livros mágicos escondidos no meio dessa velharia, ela deve jogar algum feitiço nas crianças que vem aqui e depois vai usar todos eles como zumbis no seu plano malvado, sim, eles vêm aqui desavisados e nem sabem o que os espera, e de repente, BUM! mais um monte de zumbis pro exército da bruxa, eu devia ter trazido o Batman, ele ia saber o que ela está planejando. Porque fui ouvir minha mãe? (imitando a voz da mãe mentalmente) “Você já é um rapaz tão crescido, tem certeza que quer levar brinquedo pra biblioteca? Lá tem um monte de livros legais.” Aff, adutos.

    - Que foi mãe? Não, não precisa, sou um rapaz crescido lembra? Deixa que eu vou sozinho.

    Bom, já que o Batman não tá aqui, é hora de pensar o que ele faria nessa situação. Aqui tem bastante gente, então sei que minha mãe está segura, a bruxa não vai fazer nada com tanta gente vendo, e enquanto minha mãe distrai ela, eu vou procurar os livros mágicos que ela esconde. Se eu fosse um bruxo poderoso não deixaria meus livros no lugar que outros adultos pudessem achar, então vou começar a procurar no lugar onde tem livros de crianças.
    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7753
    Reputação : 24
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Elminster Aumar em Sab Ago 19, 2017 3:59 pm


    O garoto não deu maiores explicações sobre o aviso que deu a sua irmã, até mesmo porque os dois já estavam atrasados para irem embora. Durante a viagem, Vincent conectou o fone de ouvido em seu celular e ficou ouvindo música enquanto seus pensamentos se perdiam sobre a Biblioteca Britânica e o que poderia encontrar lá. Era um misto de preocupação com ansiedade positiva. Ele só percebeu a Mira brincando de abrir e fechar a janela do carro quando quando já estavam próximos do local. Ao ouvir seus pais dizendo as precauções que eles deveriam tomar, Vince entendeu que os dois estavam mais preocupados com Mira - que tinha apenas 14 anos - do que com ele próprio, já que em sua visão ele já tinha idade o suficiente para se virar sozinho mesmo sendo só dois anos mais velho que sua irmã.

    - Não esquentem a cabeça, eu vou cuidar de Mira - prometeu, mesmo sem ter convicção daquilo. Não depois do pesadelo que tivera. A ansiedade de Mira era tão grande que ela pegou em sua mão e já ia o puxando em direção a entrada do prédio. - Calma, maninha, se andarmos rápido demais vamos acabar esbarrando em alguém.  

    Vincent também estava ansioso. O que ele mais queria era entrar por aquela porta e começar a explorar esse enorme mundo de livros. Antes ele agarrou com firmeza a mão de Mira e olhou em direção às ruas e ao céu para se certificar de que o tempo não trazia nenhuma neblina ou névoa. Conforme se aproximavam do lugar, sua irmã com mais medo ficava e mais se agarrava em seu braço. Ele a conhecia bem o bastante para saber o motivo daquele receio todo, mas não havia muito o que ele pudesse fazer.

    - Você tá apertando o meu braço, Mira. Tá doendo - reclamou após algum tempo. Eles estavam diante da entrada da biblioteca e Vince parou de caminhar para combinar com sua irmã sobre como aproveitariam o tempo lá dentro. - Olha, o nosso tempo é curto. Eu sei que você gosta mais de livros de romance e eu de aventura, mas eles com certeza estão em seções separadas e pelo tamanho desse prédio podem estar bem distantes uma seção da outra. - Ele hesitou por um momento, refletindo sobre o que fazer. - Acho que aqui dentro não há tanto perigo. - "Como uma névoa poderia entrar numa biblioteca?", pensou o garoto. - Eu quero dizer com isso que, se você quiser ir pra seção dos romances logo de cara, tudo bem. Podemos nos encontrar aqui mesmo perto do horário que os nossos pais disseram, o que acha?  

    O garoto odiava se separar de sua irmã, mas ao mesmo tempo, ele esperou por aquela viagem por muito tempo e agora que chegou no local, ele queria mais era ver tudo o que tinha direito em sua seções favoritas. Então a imagem que tivera em seu pesadelo veio à sua mente com mais clareza do que antes, e ele colocou a mão sobre sua testa, preocupado.

    - Não, esquece o que eu disse. Nós vamos juntos e você não vai se desgrudar de mim. - E os dois adentraram o recinto.
    Dwight Memphis
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 156
    Reputação : 15
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Dwight Memphis em Ter Ago 22, 2017 11:42 pm


    A Inglaterra não era lá muito impressionante, na verdade eu preferia muito mais ter ficado no Estados Unidos ou mesmo no México, se meu pai também estivesse lá, mas ninguém queria saber o que um garoto de 15 anos tem a dizer, é sempre "Faça isso, faça aquilo, se comporte e obedeça sem questionar".

    Estava com muita saudade de meu pai, não me deixaram vê-lo desde que foi preso, me mandaram para esse suposto tio meu que eu não tinha a mínima vontade de saber de sua existência, coisa na realidade não sabia até o dia em que fui morar com ele.

    Praticamente me falaram "Rick, temos novidades para você, primeiro, seu pai foi preso e mandado pro México, você tem um tio relativamente rico e por ultimo mas não menos importante você vai morar com o irmão da sua mãe que nunca se deu ao trabalho de buscar te conhecer até hoje".

    Bom, de volta a Inglaterra, eu acordo e meu tio não está, grande responsabilidade a dele, me deixa um dinheiro e sai, como se eu fosse assim tão facilmente comprado. Coloco os Euros no bolso e saio do quarto do hotel pretendendo chegar bem atrasado pro jantar, ele não manda em mim.

    Vou para as ruas da Inglaterra a procura de algo que pudesse me entreter pelo resto do dia, nada parecia realmente interessante, até agora não havia visto nenhuma loja de quadrinhos nem nada legal o suficiente pra sequer manter minha atenção por mais do que alguns míseros segundos, pelo visto este dia seria bem longo.

    Estava quase voltando pro hotel pra ficar assistindo TV e sair mais tarde quando vi o prédio, era relativamente grande e bonito, vejo que é uma biblioteca, penso se realmente estou tão desesperado assim, pra entrar neste lugar onde só nerds e velhos vão, mas na falta de opção eu decido tentar, que mal poderia fazer.

    Vejo uma garotinha bonita saindo de um carro animada, olho em volta tentando ver se tinha mais algum lugar onde ela poderia estar indo com tanta excitação, mas quando percebo que ela está puxando o garoto mais velho (namorado ou irmão, quem sabe) em direção à biblioteca faço uma pequena careta de desgosto, o rosto do menino também não me parece contrariado, era quase como se também estivesse gostando de estar ali. Pelo visto realmente tinha louco para tudo.

    Sigo um pouco de longe o casal loiro, estava curioso do que eles faziam ali e de pra onde iriam, vai que apenas vão se encontrar com amigos aqui dentro pra poderem sair pra algum McDonalds, isso explicaria tal comportamento.
    mimacarfer
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 238
    Reputação : 8
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por mimacarfer em Qui Ago 24, 2017 1:53 am


    VINCENT COHEN, MIRANDA COHEN E HENRIQUE “RICK” NAVARRO



    THE BRITISH LIBRARY, 02 DE JULHO DE 2017 - 09:45 AM

    O céu de Londres estava nublado, embora aquilo não fosse uma novidade já que passava boa parte do ano assim. No pátio que os separava da entrada principal do prédio, muitas pessoas, principalmente crianças e adolescentes uniformizados, pareciam aguardar a oportunidade de entrar no local. Alguns demonstravam certa admiração pelo tamanho do lugar, admiração essa que Vincent via claramente nos olhos de Miranda, outros pareciam muito ocupados com os seus celulares e uma minoria parecia se preocupar mais em implicar com os menores. Logo na porta de entrada do prédio uma senhora de óculos tentava colocar ordem no local, explicando que todos deveriam manter silêncio a partir de agora e que, em caso de problemas, os baderneiros seriam enviados diretamente para o ônibus em que vieram e teriam que aguardar lá com uma das professoras até a hora de irem embora.

    Apesar do tumulto da porta, porém, a parte interna parecia um pouco mais tranquila, embora muito maior do que realmente imaginaram. Três andares com prateleiras de livros que iam do chão ao teto podiam ser vistos de onde estavam. No salão de frente a eles, milhares de mesas formavam pequenos corredores onde pessoas de todas as idades pareciam concentradas em suas leituras e pesquisas, e bem no centro um enorme balcão parecia recepciona-los.

    Visão interna da Biblioteca Britânica:
     
     
    DEREK SANDERS



    THE BRITISH LIBRARY, 02 DE JULHO DE 2017 - 09:47 AM

    Derek parece se aborrecer ainda mais ao perceber que Ava parece se divertir ao vê-lo dizer que já é um “rapaz crescido” e que iria sozinho até a sala de leitura que indicara. Dando as costas para a mãe sem nem se despedir direito, o garoto segue rumo ao corredor que ela indicara. Lá, diversas portas levavam a pequenas galerias de leitura com placas douradas que indicavam o tema de cada uma delas e ao final, uma grande escada levavam ao segundo andar onde encontraria a sessão juvenil. A sala era grande, com vários corredores que separavam os livros por temas, e no fim dela havia um espaço para leitura com mesas, cadeiras e almofadas. Agora, tudo o que o menino teria que fazer era encontrar os livros mágicos que procurava. Mas por onde deveria começar?
     
     
    TIMOTHY “TIMMY” EYOMA E DEVON WOODS



    THE BRITISH LIBRARY, 02 DE JULHO DE 2017 - 09:45 AM

    Timmy já estava acostumado com o bullying dos garotos mais velhos da escola, mas naquela manhã eles pareciam dispostos a pegarem ainda mais no seu pé. Passaram boa parte do tempo no ônibus olhando para ele enquanto riam e, logo que entraram no grande prédio da Biblioteca Britânica, se aproximaram para provoca-lo. Para sua sorte, porém, uma senhora de óculos surgiu para tentar colocar ordem no local, explicando que todos deveriam manter silêncio a partir de agora e que, em caso de problemas, os baderneiros seriam enviados diretamente para o ônibus em que vieram e teriam que aguardar lá com uma das professoras até a hora de irem embora, o que fez com que se afastassem dele rapidamente. Pelo menos por enquanto estava a salvo deles.

    De longe, Devon observava a situação para saber se precisaria intervir ou não a favor do garoto. Embora não o conhecesse por ter pouco tempo que se mudara para Londres e passara a estudar naquela escola, não gostava daquele tipo de comportamento já que estivera muitas vezes naquela situação. Estava perdido em suas lembranças quando, a poucos passos dele, uma professora começou a falar que os alunos deveriam formar pequenos grupos para a visitação e que poderiam andar livremente pelo prédio, desde que estivessem ali no horário determinado, por volta de meio-dia.
     
     
    LYGIA MACTRADE E MATHIAS COLORIM



    THE BRITISH LIBRARY, 02 DE JULHO DE 2017 - 09:45 AM

    Lygia havia sido uma das primeiras a chegarem na Biblioteca Britânica naquela manhã. Estava ansiosa para encontrar um livro que seu amigo Alfred havia lhe indicado sobre visões, espíritos e outros mistérios que poderiam talvez ajudá-la a compreender as coisas estranhas que viviam acontecendo com ela. Embora a maioria das pessoas ao seu redor, incluindo seus pais, a considerassem louca, ela não conseguia abandonar a ideia de que tudo aquilo era real. De alguma forma, que obviamente ela não sabia explicar a eles, seus sonhos na maioria das vezes pareciam se tornar realidade e a sensação de estar sendo constantemente observada era cada vez mais presente.

    Pesquisou em um dos computadores o código de localização do livro que procurava e, após comunicar a seu tio que voltaria em breve e se informar com uma das bibliotecárias sobre a localização do livro, foi em direção ao segundo andar. O corredor pelo qual teria que passar tinha diversas portas que levavam a pequenas galerias de leitura com placas douradas que indicavam o tema de cada uma delas e, ao final, uma grande escadaria levava ao segundo andar onde encontraria a sessão que procurava. A sala ficava ao lado da sessão juvenil e era grande, com vários corredores que separavam os livros por temas, e no fim dela havia um espaço para leitura com mesas, cadeiras e almofadas.

    Em um desses corredores, Mathias, que também havia chegado cedo ao local, parecia meio perdido, observando o papel que tinha em mãos com o código do livro que procurava e os códigos presos às estantes. Nada ali parecia fazer lógica... Será que estava na sala errada? A bibliotecária havia sido bem clara ao dizer que ele deveria ir à sala ao lado da sessão juvenil. Resolveu descer e perguntar novamente, e já ia fazê-lo quando, sem querer, ao sair para o corredor principal que levava a porta da sala, esbarrou em Lygia, fazendo com que ambos se desequilibrassem e fossem parar direto no chão.
    Edu
    Semi-Deus
    avatar
    Semi-Deus

    Mensagens : 6749
    Reputação : 57

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Edu em Qui Ago 24, 2017 4:29 am


    Quando esbarrou na menina em meio a procura do seu livro. Sentiu uma raiva profunda de si mesmo por não ter sido cuidadoso e ter evitado o encontrão. Abaixou-se e pegou os livros que tinha derrubado e pois de volta nas mãos dela. Pediu desculpas e continuou a sua procura pelo livro que tinha sido indicado no local.

    Suspirou e frente a uma das prateleiras que tinha acabado de procurar e não tinha encontrado nada. Pode ser que a bibliotecária não tenha errado e alguém já tenha pego o seu livro. Sentiu como se uma sensação de alivio percorresse o seu corpo. É tinham pego a obra que queria e não tinha jeito teria que volta de mão vazias. Fazer o que né? Tinha tentado.

    Foi caminhando para a saída da biblioteca, aproveitou para passar na bibliotecária que lhe indicara o local e agradecera, afinal, as formalidades da vida social tinham que seguir o seu curso. Não era mal educado, não era Mathias? Dali andou para fora da biblioteca, já estava completamente leve. Tinha acabado já, a busca do livro não tinha do dado certo e voltava para casa. Perfeito para ele. Não é como se estivesse muito interessado naquilo que aquele livro continha. Pensava mais no The witcher 3 que tinha de zerar e apenas tinha chegado na metade do jogo. Matemática era de longe a matéria mais bem sucedida que tinha no colégio, mas também não era algo que arrebatasse o seu interesse assim.
    zignon
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 742
    Reputação : 22
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por zignon em Qui Ago 24, 2017 7:44 am


    Lygia estava na grande sala que a bibliotecária lhe indicara, com a referência na mão e ficou feliz ao ver na coluna de estante escrito o assunto de que se tratava seu livro e que poderia achar outros livros com os mesmos temas e até alguns que ainda não tivesse imaginado. Logo achou o seu livro pois os códigos de catalogação eram muito organizados com uma serie de letras e números que facilitavam esta busca, logo depois de achar o seu livro começa a ler as lombadas dos livros adjacentes e se interessa por mais três livros formando uma pilha de quatro livros e começa a folhear o que Alfred lhe tinha indicado.

    Andava devagar pois ler e andar era uma atividade que podia causar acidentes e encontros com pessoas ou com as próprias estantes e ri imaginando um encontrar com uma estante e pedindo desculpas para a dona estante quando sente uma presença ao seu lado e se assusta, mas logo vê que era mais uma das suas, como dizia sua mãe, esquisitices, mas ela sabia que era real e estes livros que pegara iam provar que ela estava certa.

    Começa a se dirigir para as cabines de leitura, agora que chegara ao fim das estantes que lhe interessara quando um rapaz de saída esbarra nela e ela cai de costas e para não se machucar solta os livros e se agarra ao rapaz e depois com a mão apara a queda e cai por cima do rapaz que envergonhado pelo contanto intimo forçado abaixa a cabeça e começa a recolher seus livros como forma de se desculpar do encontrão, ela sorri para ele e diz que essas coisas acontecem e fala:

    - Meu nome é MacTrade, Lygia MacTrade - e ele balbucia algo como Mathias, ela não fica com certeza e algo como um desculpe ou sinto muito, dito tão rapidamente que não deu para entender direito e parte olhando para um pequeno papel como forma de não precisar olhar para ela, ela ainda tenta chama-lo para acalma-lo mas ele já está abrindo a porta e sai rapidamente.

    Ela fica em dúvida se deve ir atrás dele, mas acha que ele será mais um que a achará louca, por tal ato intempestivo e se dirige relutante para a cabine de leitura onde espera achar naqueles livros a prova da realidade das coisas que acontecem com ela e, portanto, da sua sanidade.
    Exalted
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 614
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Exalted em Qui Ago 24, 2017 9:50 am


    Mães pff… fica o tempo todo falando que já sou grande pra isso, grande pra aquilo, que preciso ser responsável, que não sou mais criança, blá blá blá, e quando eu mesmo repito o que ela vive falando ainda acha engraçado, não dá pra entender isso, melhor nem tentar. Vamos fazer essa perda de tempo ter algum proveito então.

    Essas escadas lembram o Enclave do Sentinela haha, será que vou encontrar o Yerin por aqui? Pensando bem, eu podia estar em casa jogando alguma coisa agora, sem ter que andar tanto, e sozinho…. (imitando a voz da mãe mentalmente enquanto faz algumas caretas)”Por favor Derek, se comporte lá, é importante pra mamãe”, (entediado) tããão importaante… que nem poosso… te vigiaar… então não me envergooonhe lá... Estaaamos... combinaaados?

    Tem mesmo muitos livros aqui, e todos cheiram a mofo, bibliotecas devem pertencer a outro mundo, todas tem esse mesmo cheiro, e todo esse silêncio que faz o barulho dos meus tênis no chão parecer gritos, odeio esses lugares, isso é lugar de nerd… Ei, sessão de mistério e terror! Parece que a viagem ainda não está perdida, melhor eu começar por aqui, com certeza vou achar alguma coisa.

    Mas como vou saber quando encontrar? Pense Derek, pense… Ok, teria que ser um livro macabro, algum que não chame atenção, provavelmente uma capa preta ou vermelha, um pouco desgastado, e com certeza um livro grande, aquele site de lendas urbanas tinha alguma coisa sobre um…. ahm…. ah, Necronomicon! Aff Derek, um livro desses nunca ia estar na sessão infantil…. a não ser que ela tenha pensado justamente isso! Então é hora de procurar, aquela velha não perde por esperar hahaha.
    Natalie Ursa
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 132
    Reputação : 10

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Natalie Ursa em Qui Ago 24, 2017 12:17 pm


    Quando o irmão mais velho reclamou, Miranda parou imediatamente de aperta-lo e ergueu os braços para o alto, como se surpreendida pelas palavras dele.

    - Desculpa... - resmungou com ressentimento.

    Quase no mesmo instante passaram ao lado das várias crianças uniformizadas e com idades diferentes, o que a deixou nervosa, mas, ao mesmo tempo curiosa, pois raramente viu tantas crianças juntas em um só lugar, nunca tinha frequentado a escola e aquela aglomeração era algo bastante peculiar para a adolescente. Ela passou para o outro lado do irmão e segurou sua mão com menos força, escondendo-se atrás do seu corpo, mas ocasionalmente inclinando a cabeça para observar o grupo de uma posição que ela julgava segura.

    Estavam diante da porta e Miranda agitava-se, ansiosa para atravessa-la, porém Vincent resolve parar para combinar o que fariam à seguir. Ela ouviu atentamente, tentando controlar sua ansiedade o suficiente para poder responder ao irmão decentemente. Quando ele pediu sua opinião a garota ia dizer que não se importava em acompanha-lo - na verdade tinha um pouco de medo de ficar sozinha em meio à tantos desconhecidos por muito tempo - mas o irmão logo voltou atrás e quis que ela o acompanhasse. Tudo bem. Miranda preferia os livros de romance, mas gostava dos livros de aventura também.

    - Está tudo bem, Vince. Eu quero ir com você. - falou mais baixo, como se estivesse com receio que todas àquelas crianças próximas estivessem tentando ouvir o que eles conversavam.

    A adolescente ficou aliviada em poder entrar no prédio antes das crianças, que eram impedidas por uma adulta de óculos que tentava aquieta-los.

    Sentiu seu nervosismo diminuir ao entrarem no prédio. Não tinha tanta gente como imaginou, o lado de fora estava definitivamente bem mais tumultuado... Se bem que as pessoas de fora logo entrariam! Mas a jovem não pensou nisso naquele momento, estava deslumbrada pelo incrível teto alto e abobadado, com várias janelas imensas por onde entrava a luz cinzenta do dia e pela visão dos milhares de livros amontoados nas prateleiras, que de onde estava, pareciam grandes blocos multicoloridos revestindo as paredes.

    Sem conseguir se conter, ela deu pulinhos de alegria ao lado do irmão, querendo logo poder ver todos aqueles livros mais de perto, mas sem saber direito para que lado deveriam ir. Teriam que pedir informações? Ela não estava com muita vontade de fazer isso, portanto tentou encontrar alguma placa que lhes direcionassem para onde queriam ir, apertando os olhos e observando em volta, tentando não parar muito seu olhar nas pessoas que estivessem viradas em sua direção.

    - Mas onde fica...? - perguntou ao irmão em meio à sua busca visual, enquanto lhe segurava a mão - Será que teremos que perguntar? - falava baixinho e com um leve tom de desânimo - Eu preferiria explorar.... - desta vez sussurrou as palavras. Vince provavelmente deve ter ouvido, afinal já estava acostumado à quando sua irmã baixava tanto o tom da voz que parecia que não queria que ninguém além dela mesma ouvisse.
    Benjen
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 23
    Reputação : 2

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Benjen em Qui Ago 24, 2017 8:30 pm


    O que poderia ser pior? Onde Timmy estava com a cabeça quando desejou ir nessa excursão? Doug e Jamal não estavam ali para lhe fazer companhia, mas os outros mongoloides estavam, e esses não eram boas companhias. Timmy suspeitava que os grandalhões fossem até mais burros que ele próprio.

    A verdade é que Timmy não gostava de ler. Bem, ele gostava de histórias, mas sempre que tentava ler sua cabeça começava a doer e ele não entendia o significado das palavras. Quem sabe não acharia um livro ilustrado? Timmy gostava das figuras, eram mais fáceis de entender, mas sabia que as melhores histórias estavam nos livros sem imagens. Que injustiça!

    Após a mulher de "olhos de coruja" aparecer, os meninos mais velhos deixaram ele em paz, pelo menos por enquanto. A mulher dava medo e Timmy imaginou-a mexendo um caldeirão negro com uma grande colher, onde bolhas saltavam para fora com uma cor púrpura, enquanto soltava uma gargalhada macabra.

    Droga! Teriam que estar em grupos? Tirando os nerds e os valentões só sobravam as patricinhas. Será que elas o aceitariam no grupo? Timmy se imaginou andando pelo salão da biblioteca com pose de maioral enquanto duas meninas lindas andavam ao seu lado, felizes só por estar perto dele, afinal Timmy era o cara!

    "Vamos pegar você mais tarde, gordinho!", ouviu alguém dizer. E agora? Os olhos do garoto percorreram a multidão de alunos e perceberam que havia um garoto olhando para ele. Não conseguiu decifrar sua expressão... Era pena? O rosto de Timmy se fechou para o garoto:

    - O que foi você também? Eu sou bonito, né? Pode falar!
    Elminster Aumar
    Administrador
    avatar
    Administrador

    Mensagens : 7753
    Reputação : 24
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Elminster Aumar em Sex Ago 25, 2017 8:47 pm


    Antes de entrarem no prédio, Vincent seguiu o olhar de sua irmã até descobrir o grupo de crianças uniformizadas que estavam ali perto. Ele lamentou intimamente por sua irmã nunca ter conhecido à escola e por ele ter frequentado por um período tão curto de tempo. Eles parecem felizes, constatou Vince antes de começar a refletir sobre como teria sido sua vida se seus pais não tivessem sofrido o acidente. Eu poderia estar entre eles, continuou pensando. Vincent não tinha amigos e às vezes sentia falta disso. Por outro lado ele tinha sua irmã e ela era tudo o que existia de mais importante para ele. Enquanto ele tivesse Miranda por perto estava tudo bem.

    De mãos dadas, os dois irmãos adentraram a Biblioteca Britânica e o ânimo de Vince, em parte contagiado pela alegria de sua irmã, veio à tona. Enquanto Miranda dava pulinhos de alegria ao seu lado, ele olhava boquiaberto e sorridente para todos os cantos do monstruoso lugar, que facilmente superava as expectativas que ele tinha criado anteriormente. Havia centenas de prateleiras com milhares de livros e o teto em forma abóbada era um espetáculo a parte.

    - Olha isso, Mira! Não é maravilhoso?

    Era tudo que os dois sempre sonharam. Por Vincent, ele facilmente moraria num lugar como esse. Deve ser incrível trabalhar aqui. Ele demorou alguns segundos para perceber que sua irmã havia falado com ele, de tão baixinho que saíram suas palavras e de tão deslumbrado Vincent se encontrava.

    - O que foi que você d...? - perguntou Vince, sem terminar a frase, pois havia acabado de entender o que sua irmã estava dizendo para eles fazerem - Essa é uma boa ideia, maninha. Vamos explorar.

    Aquele lugar era tão incrível que Vincent não se importava mais se não conseguisse olhar a seção dos livros de aventura, pois todos os lugares dali pareciam ser interessantes. Tão logo eles começam a andar em meio às pessoas e às mesas, Vincent reparou num garoto mais ou menos de sua idade que parecia segui-los a distância. Pelo menos é o que Vince desconfiava, já que ele vira esse mesmo garoto quando eles estavam no lado de fora do prédio. O corpo de Vincent se enrijeceu e ele se estagnou onde estava, na certa assustando sua irmã pela repentina mudança de postura. Vince se virou para o garoto que os estivera observando, colocando seu corpo a frente de Miranda, e perguntou:

    - Perdeu alguma coisa? - O sangue já fervia dentro dele. Apesar da pergunta em tom acusador, Vincent queria apenas proteger a sua irmã, uma vez que o garoto estivera olhando para ela.
    Dwight Memphis
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 156
    Reputação : 15
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Dwight Memphis em Sex Ago 25, 2017 9:05 pm


    Pelo visto aqueles dois estavam lá pelos livros mesmo, me veio o pensamento de que talvez pudesse ter quadrinhos em algum lugar aqui. Muitas pessoas não os considerava livros, mas eu os achava inclusive mais importante do que apenas folhas sem imagens e letras a cansar a vista, diferente de meu pai que sempre falou pra eu ler algo de gente grande.

    Antes que eu decidisse parar de andar atrás do casal percebo o garoto se virando hostilmente pra mim, pela maneira como se colocou entre mim e a garota logo eu notei que ele deveria com certeza ser o namorado dela. Olho para a sua cara com uma cara entediada por alguns segundos pensando no que responder.

    - Não, por quê? Encontrou algo? - nunca fui de ter medo de valentões e não seria agora nem com ele que eu começaria, por isso sustento o seu olhar, não desviaria até que ele o fizesse.

    Não entendo o porque os garotos fazem esse tipo de coisa quando alguém olha suas namoradas, como se o fato de eu olhar pra ela fosse fazer com que elas largassem eles e pulassem pra cima de mim. Não é como se eu fosse tão bonito.
    Conteúdo patrocinado


    Re: [!Prólogo!] Uma visita inesperada

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Set 21, 2017 2:28 pm