Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Compartilhe
    Rosenrot
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 54

    [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Rosenrot em Dom Set 17, 2017 12:09 pm

    A sede da Garda não era a coisa mais luxuosa que Sienna tinha visto naqueles dias. Era um prédio grande, mas simples. Cheio de janelas e carros da policia na entrada, não parecia um lugar muito convidativo ao primeiro contato. Não tinha sido difícil para o motorista chegar ali, já que era a única sede da Garda de Bray, ela provavelmente nunca tinha posto os pés naquele lugar, já que a relação familiar com o tio tinha sido cortada assim que ele se casou com a tal Fianna - que Sienna sequer chegou a conhecer -, quando sua mãe estava viva, elas - ela e sua irmã - ainda tinham um pouco contato com ele, mas isso se perdeu com o passar dos anos.

    O motorista procurou um lugar para estacionar e ficou aguardando a jovem Prata enquanto ela ia resolver o que pretendia.

    [...]

    Lá dentro, o ambiente era estranho e corrido, homens e mulheres entravam e saiam, vozes se exaltavam aqui e ali, Sienna pode observar a 'recepção' que não lhe passava um clima agradável. A mulher atrás do balcão mal lhe olhou quando a jovem foi até lá pedir por informações. Ela tirou um telefone do gancho e discou alguns números, avisando ao detetive O'Shea que alguém estava ali para lhe ver.

    Depois disso, ela indicou um corredor para Sienna e lhe deu as instruções para chegar a sala.

    O corredor era um pouco mais vazio, mas apenas acentuava aquele ar estranho de delegacia. A porta que a mulher tinha indicado para Sienna estava fechada, mas bastou apenas algumas batidas para alguém disse que entrasse.

    Lá dentro, Sienna pode ver um par te mesas, mas uma delas vazias, seu tio estava recostado a segunda e conversava com uma mulher alta de cabelos vermelhos curtos e olhos verdes brilhantes. Ela estava enfiada numa calça jeans apertada, numa blusa muito decotada e em botas de salto alto. Era de muitas maneiras uma mulher bonita e Sienna sabia, que os traços da mulher eram bem peculiares.

    Talvez fosse o jeito dos olhos, ou a compostura. Mas Sienna sabia que era uma Garou. No canto da sala, um rapaz estava sentado, ele vestia-se de maneira mais... Despojada, por assim dizer, usava calças jeans meio largadas e desgastadas, coturnos e uma camiseta de banda qualquer, também tinha um colete sobre a roupa que parecia pertencer a um moto-clube. Diferente da mulher, o rapaz tinha cabelos claros e olhos azuis, mas Sienna também sabia que era um Garou, ele levantou os olhos do celular por um instante e olhou para ela, moveu as sobrancelhas e sorriu de leve - e tinha um sorriso charmoso e encantador - antes de retorna a atenção ao que fazia.

    Ela pode pegar parte da conversa que acontecia em irlandês:

    "Não esperava te ver aqui tão cedo." - Seu tio falara

    "Ócios do oficio" - Respondeu a ruiva, antes de olhar na direção da jovem.

    Seu tio pareceu surpreso ao vê-la ali, tanto que demorou um pouco para reagir, e além do mais não tinha ideia de qual das meninas estava ali, frente a ele.

    - Oi! - Disse, meio sem jeito... Virou-se para os dois - a mulher e o rapaz. - Essa é minha sobrinha.. Esses são Evelyn e Donovan, filho dela, amigos de algum tempo que estão de passagem.

    A ruiva sorriu para a garota, mas não se aproximou e o rapaz apenas acenou com a mão.

    - Bom, vamos indo, nos vemos outra hora, Sean. - Falou, fazendo um gesto com a mão, o rapaz se levantou e ambos retiraram-se do lugar. Por um momento, Sean ficou ali, parado, apenas olhando para a jovem, antes de voltar ao mundo real e suspirar, ele ofereceu uma cadeira para ela, meio sem jeito.

    - Quer alguma coisa? Água, café...? Aconteceu algo grave? - Quis saber, enquanto fechava a porta e se voltava para a jovem uma vez mais.
    Persephone
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 819
    Reputação : 416

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Persephone em Seg Set 18, 2017 12:18 am


    A ideia de visitar o tio veio de forma repentina. Agir por impulso era algo bastante atípico para Sienna, pois ela sempre tinha algo programado em sua mente. Esse comportamento só demonstrava o quão abalada ela realmente tinha ficado depois da conversa com Ayshane Smirnov. Quase como se tivesse sido a gota d'água para seu copo transbordar.

    Depois de dar a ordem ao motorista e avisar ao irmão que demoraria, a garota apenas esperou que o carro chegasse ao local. Não demorou muito para isso - Bray não era nenhuma Dublin. Porém, quando o carro parou, ela ainda ficou sentada com o olhar meio perdido, como se estivesse pensando se aquilo era uma boa ideia. Seu peito apertou na altura do pingente que sempre carregava. Era como se a peça queimasse sua pele e um sinal de que deveria seguir.

    Informou ao motorista que ele estava dispensando por hora e que ligaria quando tivesse terminado.

    Com passos bastante hesitantes, ela entrou naquele ambiente desconhecido. As pessoas passavam de um lado para o outro e não a viam, ocupados demais com seus próprios afazeres. Todos pareciam aborrecidos ou com trabalho demais. Sienna também não sabia exatamente como agir, pois sua etiqueta era voltada para a alta sociedade e toda aquela instabilidade emocional não ajudava na situação. A conversa com a recepcionista foi breve e indicou um corredor para que ela seguisse depois de avisar sobre a presença de alguém.

    Sienna respirou fundo e bateu na porta com os nós dos dedos. Como estava tensa e suando um pouco, ela se viu obrigada a retirar o blazer que usava. Esqueceu do curativo que estava carregando no braço depois de receber uma "patada" de Aeron em frenesi e ele estava exposto desde que ela entrou na delegacia. Quando ela foi autorizada a entrar, ela abriu a porta de cabeça erguida, mas parou quando viu que o tio tinha visitas. Estava vestida do mesmo modo que tinha ido visitar Ayshane: com um tubinho preto, salto alto preto e o cabelo preso numa trança de raiz. Não carregava muitos acessórios, mas ela tinha aquela aura aristocrática em seu andar.

    Primeiro os olhos dela logo captaram o tio que não via há anos e a bela mulher que estava com ele. Não demorou a perceber que ela tinha algo de "diferente". Sienna engoliu em seco e virou a cabeça para o lado, percebendo um rapaz ali no canto. Seus olhos demonstraram um certo espanto por conta da aparência dele - ele era diferente de tudo o que ela já tinha visto na vida. Quando percebeu que seu espanto foi indelicado, ela corou um pouco envergonhada e olhou para a frente de novo, ouvindo a conversa. Felizmente, não chegou a ver aquele sorriso dele, apesar de ter sentido o charme. Sienna também era extremamente bonita, um encantamento natural. Afora isso, possuía raça pura alta, uma aprência selvagem naqueles olhos azuis como um vidro e aparentava ser uma boa moça. Talvez perfeitinha demais, porém, inegavelmente encantadora.

    - O-Oi... - Respondeu ao tio, igualmente sem jeito, erguendo a mãozinha livre, do braço machucado, enquanto a outra segurava o blazer e a bolsa.

    Olhou para Evelyn e para Donovan - sendo mais demorada na mulher, porque tinha cometido uma gafe com o rapaz - e sorriu para ambos. Moveu um pouco a cabeça, mas estava um pouco tensa para passar toda aquela agradável sensação de bem estar numa conversa.

    - É um prazer conhecê-los. Eu me chamo Sienna O'Shea. - Apresentou-se, mas logo abriu e fechou a boca quando Evelyn começou a se retirar. - Eu posso esperar, tio...Eu não queria interrompê-lo, desculpa.

    Acabou falando depois que os amigos do tio saíram. Os dois ficaram em silêncio, ali, parados e se encarando. Sienna foi deixando a bolsa e o blazer de lado e, conforme eliminava o peso, seus ombros caíam um pouco. Perdia aquela postura perfeita, revelando uma fragilidade de uma menina de 16 anos que se sentia mais do que perdida. Agradeceu quando o tio ofereceu uma cadeira e suspirou.

    - Água, por favor... - Somente agora percebeu como sua garganta estava seca. - O senhor soube...não é? Quero dizer... - Pigarreou, olhando ao redor. - Sei bem que é bem ocupado e não tem mais contato com papai, mas...Parece que todos os cantos de Bray já sabem o que aconteceu. Papai...foi embora. Estou sozinha com Aeron e Aimee...E...

    Os olhos ficaram marejados, mas ela retirou a cópia do contrato da bolsa, deixando em cima da mesa do tio.

    - Presa numa armadilha.







    Rosenrot
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 54

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Rosenrot em Qui Set 21, 2017 10:59 am

    Na olhada rápida, Sienna pode perceber que o jovem estava praticamente coberto de tatuagens, ainda que não conseguisse ver ou entender todos os desenhos, muitos lhe pareciam ligados à cultura e o misticismo celta - até mesmo suas mãos estavam tatuadas - ele tinha enfiado o celular no bolso da calça, quando a mãe chamou e despediu-se no bom e velho irlandês, mas tinha um sotaque diferente.

    Em poucos momentos ambos estavam fora da sala e Sienna encontrava-se sozinha com o tio, internamente ele agradeceu pela menina se apresentar, sinceramente faziam anos que não via as gêmeas e não saberia, sozinho, identificar quem era quem afinal de contas. O homem se afastou e encheu um copo descartável com água do bebedouro e ofereceu para a jovem, assim como puxou uma cadeira para que ela se sentasse.

    Sean recostou-se a mesa, observando a jovem que parecia carregar nos ombros mais problemas do que alguém da sua idade deveria carregar.

    Ele suspirou levemente, quando ela citou o pai - Sean nunca tivera um bom relacionamento com o cunhado - e a morte de sua irmã não tinha mudado isso. - Ouvi algo a respeito. - Ele disse, volta a encarar a jovem, então seu semblante pareceu mais sério com o restante das palavras de Sienna.

    - Armadilha? O que aconteceu, Sien?
    Persephone
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 819
    Reputação : 416

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Persephone em Ter Set 26, 2017 4:59 pm


    Sienna sentou-se na cadeira que o tio havia puxado para ela. Mantendo a mão o mais firme possível, ela retirou o contrato de sua bolsa e deixou em cima da mesa, para que ele olhasse, caso quisesse. Em seguida, pega o copo descartável com a água que ele trouxera e deu um gole. Seu rosto branco começava a ficar um pouco mais avermelhado.

    Era um misto de vergonha, desespero, momento de fraqueza.

    Sienna odiava ser uma garotinha de 16 anos, mas diante de toda aquela pressão, bom, ela constatava que de fato era.

    Começou a despejar aquelas perguntas e informações para o tio. Ainda conseguia segurar o choro, mesmo que começava a ser incomodo ficar com os olhos marejados daquele jeito. Virou o copinho d'água e colocou em cima da mesa dele. Fungou, passando a mão pelo rosto rapidamente. Umedeceus os lábios e disse.

    - Eu nem sei por onde começar... - Respirou fundo. - Bom, há alguns dias... - Encarou o tio tentando ser o mais clara possível. - Aimee saiu de casa, dizendo que ia para a casa de uma amiga. Eu sei que era mentira, que ela só queria fugir de casa. Bom, fato é que, de algum modo, ela acabou encontrando Yuri Smirnov.

    A simples menção do nome dele, ja fechava a expressão dela.

    - Vim até Bray buscá-la e ela me contou o real motivo por ter fugido. Desde o inicio do noivado, ela vinha sofrendo absusos sexuais do Visconde. - Um embrulho subiu pela garganta de Sienna, mas ela prosseguiu. - O problema foi que ela, ao invés de confiar em mim ou usar a experiencia de Yuri para saber como derrotar um Garou, contou para ele. Mais do que isso, ela aceitou a ajuda dele e da esposa. E o resultado foi isso.

    Indicou o contrato.

    - O casamento foi anulado. Hoje tive uma reunião com Ayshane Smirnov. Ela disse que estava representando a família do Visconde, mas eu sei que não é verdade. Só não tenho como provar. Disse, ainda, que o Visconde se entregaria para a seita hoje, confessando seus crimes que não foram só esses. Aimée conseguiu colocar duas famílias Presas de Prata nas mãos dos Senhores das Sombras. Não sei até onde é verdade o que ela disse, mas...Ela também deixou no ar que havia mais sobre o Visconde.

    Cruzou os braços, franzindo as sobrancelhas, mas antes passou a mão pelo rosto.

    - E, no meio disso tudo, o papai foi embora. Eu não faço ideia para onde ele possa ter ido, mas Aeron, Aimee e eu estamos sozinhos agora. E ele não me preparou o suficiente para saber lidar com isso.

    Rosenrot
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 54

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Rosenrot em Qua Out 04, 2017 4:31 pm

    Agora quem precisou se sentar fora Sean, quando Sienna lhe despejou todas aquelas coisas de uma vez. O que lhe aterrorizava mais não era nem o problema com os Senhores das Sombras... Mas toda a história com Aimee...

    Seus anos entre os Fiannas e o jeito bondoso e amoroso com o qual tratavam seus Parentes tinham lhe distanciado daquela coisa toda dos Presas de Prata, de como, na maior parte do tempo, eles eram apenas moedas de troca.

    Ficava agora pensando em sua irmã, em toda a dor que aquilo teria lhe causado ou causaria; afinal ele sabia que havia um mundo espiritual envolvido em toda aquela sociedade. Passou a mão pelos cabelos, os olhos retornando a Sienna, ali, tão jovem, pequena e frágil. Carregando tanta e tanta coisa.

    Ele respirou fundo, tentando recobrar as palavras.

    - Os Smirnov são perigosos, Sienna. Eles controlam Bray com mãos de ferro. Nada acontece nessa cidade sem que saibam e eles tem ligações... Preocupantes com a Rússia e a Europa num geral. São muito influentes. - Lambeu os lábios, pensativo.

    Passou a mão no rosto, pensativo. - Talvez os Fiannas possam ajudar, eu acho. Teria que fazer algumas ligações... - Falou, indicando a porta. - Aquela moça é de uma família que era bastante influente na Irlanda e ainda relativamente respeitada. Talvez ela possa ajudar com alguma coisa.

    Persephone
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 819
    Reputação : 416

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Persephone em Seg Out 16, 2017 9:48 pm


    Sienna percebia que o tio se mostrava preocupado, o que indicava que tinha tomado uma decisão acertada ao procurá-lo. Sean sempre foi diferente do modo Presas de Prata de agir e os anos com os Fianna tinham deixado o tio ainda mais empático, por assim dizer. A jovem suspirou, abaixando o olhar e meneou positivamente com aquele comentário.

    Sabia que Bray era comandada pelos Senhores das Sombras. A cidade passava aquela sensação de que todos os passos eram observados, como se eles tivessem câmeras em cada esquina - e não era de todo impossível, considerando a existencia de um mundo espiritual e aliados do lado de lá que, de fato, podiam dar esse tipo de informação. Sienna, obviamente, não sabia como funcionava, por isso fazia a assimilação da câmera, por assim dizer.

    - Eles já devem saber que estou aqui, mas não quero envolvê-lo em problemas, tio. - Voltou a encará-lo, tentando se recompor. - Eu precisava desabafar com alguém que...bom, que não fosse da minha casa. Mas também queria saber onde o meu pai está.

    Fez um beicinho involuntário, por conta do choro.

    - Sei que ele teve motivos para partir, mas gostaria de dar motivos para que retornasse. - Passou a mão pelo rosto. - Eu só não sei como. Aaron está tão perdido quanto eu. Já informei a ele sobre as cosias que a Srª Smirnov me falou, inclusive que o Visconde iria se apresentar à Seita hoje e confessar seus crimes. Mas, ao mesmo tempo, ela me deu a entender que havia muito mais. Se ele vai confessar, por que haveria mais coisas? Tenho a sensação de que ela quer que eu aja contra minha própria tribo e o pior é que, eu também o odeio. E tenho motivos de sobra para querer afundá-lo. Mas não quero prejudicar minha família, nem a influência dos Presas de Prata. É por isso que me sinto acuada, numa sinuca de bico. E devo tudo a Aimée.

    Havia certa resignação em dizer o nome da irmã. Sienna até franziu as sobrancelhas e apertou um pouco o copo d'água. Lembrar da irmã gerava uma raiva, um rancor que ela não conhecia até então.

    Sean mudava um pouco o foco e falava da mulher que tinha acabado de sair dali. Por reflexo, Sienna olhou na direção da porta antes de encarar o tio de novo.

    - Hm. Você acha que eles poderiam me ajudar a encontrar o meu pai? Nem mesmo Aaron sabe para onde ele foi. Sim, porque se ele soubesse, já teria ido atrás do dele. - Mexeu um pouco no copo. - Acho que essa fuga foi um erro, tio. Isso enfraquece ainda mais nossa família.

    Engoliu em seco.

    - Eles... - Indicou a porta. - Também são aliados dos Senhores ou poderiam fazer isso de modo neutro?


    Rosenrot
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 54

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Rosenrot em Ter Nov 07, 2017 12:28 pm

    - Não se preocupe. - Ele disse, quase que imediatamente quando Sienna falava sobre trazer problemas para ele. Sean não pensava naquelas coisas no momento. Ele tinha outras preocupações muito maiores e mais atenuantes. Ele também deixou de observar Sienna por um momento, enquanto sua cabeça trabalhava em alguma solução para um problema que sequer conseguia entender completamente, esfregou as mãos uma na outra, mas voltou sua atenção a jovem, quando essa começou a falar do pai.

    Sean não tinha uma boa relação com ele e o fato de ter se casado com uma Fianna anos atrás não tinha melhorado isso. A verdade era que as diferenças foram jogando uma pá de cal atrás da outra no que um dia, tinha sido uma família. Respirou fundo, tentando concentrar-se numa coisa por vez, para responder Sienna.


    - Os interesses deles na queda do Visconde podem ser muitos, Sienna, é difícil imaginar um panorama. Você tem que lembrar que faz algum tempo que as duas Tribos disputam territórios e força, mesmo que isso ocorra silenciosamente. A queda do Visconde pode ser algo que eles não esperavam, mas aconteceu e agora vão se favorecer disso.

    Respirou fundo, passando a mão pelo rosto. - Eu estou meio por fora dessas politicagens, não sei em que negócios o Visconde estava metido, mas vou tentar descobrir alguma coisa e tentar traçar alguma perspectiva para compreender as ações do Senhores. Posso imaginar que o Visconde se entregar seja parte de algum plano para não expor Yuri, os Senhores das Sombras jamais aceitariam que a palavra de um Adren fosse questionada por uma Parente... Principalmente por uma Presas de Prata. - Passou a mão nos cabelos, olhando em volta.

    - Sobre seu pai, posso fazer algumas ligações e tentar descobrir algo. E sobre os Smirnovs, fique longe deles. Não faça o que fez hoje de novo, eles são ardilosos e perigosos, Sienna. - Moveu os ombros levemente.

    - Eles são Fiannas. Evelyn 'Drink-Vermelho-Fatal' e Donovan 'Poderoso-Uivo-Final', Evelyn nasceu aqui na Irlanda, mas o pai dela se mudou para os Estados Unidos, história complicada. Mas ela ainda conhece pessoas e tem bons contatos. Estão aqui para resolver um problema da família, mas talvez possam ajudar em algo. Acho que precisamos de toda a ajuda que conseguirmos.


    Suspirou, voltando a olhar a jovem. - O que foi feito de Aimee?
    Persephone
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 819
    Reputação : 416

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Persephone em Seg Nov 27, 2017 1:31 am


    Seguir até o tio tinha sido uma das decisões mais acertadas dela. Visitar a esposa de Yuri não tinha sido a ideia mais brilhante de todas, mas se ela não fosse, quem iria? Seu irmão estava proibido de pisar ali; sua irmã não era confiável. O pai tinha desaparecido. Sienna estava francamente desesperada e tinha decidido um confronto direto na toca da loba. Para o bem ou para o mal, ela saiu com algumas informações.

    Nenhuma boa.

    Tinha saído mais confusa do que quando entrou ali. O jogo tinha virado de modo que ela, ainda uma adolescente, não tinha toda a malícia para dar o próximo passo. Esse jogo de manipulação e interesse ainda era muito novo para ela. Felizmente, ela aprendia rápido e, bom, sabia que não deveria tomar esse tipod e atitude de novo.

    Por isso visitar Sean tinha sido acertado. Alguém mais maduro, esperto e confiável - até certo ponto, visto que ela não sabia a quem ele tinha fidelidade, mas o sangue sempre falava mais alto - podia dar alguma luz que ela não viu antes. Novos nomes eram revelados, pois, por coincidência ou providencia divina, ela tinha cruzado com dois Garou Fianna que eram amigos do tio. Mãe e filho. Isso sem contar naquele Garou de dois dias atrás que a tinha ajudado.

    - Como posso entrar em contato com ela? - Olhou para o tio, mas meneou negativamente porque fez a pergunta errada. - Como a minha investigação pode parecer interessante para ela, tio? Ela é uma Fianna, nada tem a ver com meus problemas e eu não sei se, na condição atual, tenho algo a ofercer. Se ela tem contatos, cedo ou tarde saberá que o prestígio de minha família está se perdendo.

    Os ombros dela caíram um pouco e ela quase deu um suspiro infeliz com a pergunta seguinte.

    - Nada. - Disse. - Ela está em casa, até onde sei. Provavelmente vai fugir de novo, como sempre faz. O casamento dela foi transformado num Brunch especial para o sobrinho Berzukov, que se mudou recentemente para cá. Meu pai planejava uma aliança entre nossas famílias, mas...Acho que perdi esse casamento. - Disse de modo indiferente. - Conversei com o tio dele e deixou certas coisas subendentidas. Fato é que ela agiu como sempre e coube a mim contar a verdade a Aaron.

    Nesse instante, ela se encolheu um pouco e certificou-se que seu ferimente estava escondido pelo vestido. Até que sim. Não entrou em mais detalhes, mas o tio poderia perceber que ela ficou um pouco tensa com isso.

    - Ele não ficou feliz. E eu não sei o que aconteceu com ela. Aaron não quer mandá-la embora para um colégio interno ou coisa assim. Diz que chamaria muita atenção. Mas, eu não vejo futuro para ela aqui...Então, sinceramente não sei o que vai ser dela.

    Rosenrot
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 54

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Rosenrot em Seg Dez 04, 2017 9:40 am

    - Vou te dar o número. - Prontamente disse, pegando um pedaço de papel e anotando dois números nele. Sean ainda estava um pouco aéreo com tudo aquilo, agindo mais por instinto do que por razão. Ele precisava encontrar um jeito de lidar com toda aquela situação de longe: sabia que não podia se meter com os negócios dos Pratas, depois de toda a confusão sobre sua ida para os Fiannas.

    - Ela é uma Fianna, Sienna, vai ajudar por ajudar. Não é como se eles fossem os maiores fãs dos Senhores das Sombras. - Entregou o papel para ela, observando a jovem, antes de suspirar. - Acredito que ter uma presença maior dos Senhores na Irlanda não é interessante para eles. - Recostou-se a mesa. - Os Fiannas não ligam muito para essas coisas, Sienna, você pode ser um rei ou um mendigo, eles vão te tratar pelo valor que acham que você tem. São um bom povo, alegres e hospitaleiros. - Sean sorriu de leve, mas seu sorriso logo se esvaiu, pensativo a respeito de como Sienna via o mundo. Era mesmo aquilo que os Presas tanto gostavam? Era aquele estilo de vida que vivia pelo que significava seu nome?

    Essas coisas o faziam não ter arrependimento algum de ter se tornado um Fianna.

    - Bem, vamos ver o que vai acontecer. Eu vou tentar localizar seu pai, tentem não se meter em problemas. Não sei se Aaron me receberá bem, mas converse com ele também. Vamos tentar chegar em uma solução para Aimee.
    Persephone
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 819
    Reputação : 416

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Persephone em Dom Dez 10, 2017 5:48 pm


    - Certo.

    Sienna esperou que o tio anotasse o número e entregasse para ela. Ação que fora prontamente realizada enquanto a jovem pensava em que motivo haveria para os Fianna quererem ajudá-los. O pai tinha contato com um dos Fianna de Bray e ela, particularmente, não via nada contra eles. Sabia do conflito que o tio tinha gerado, mas imaginava que o gesto dele fosse mal visto por ter saído da tribo, da família e não por ter escolhido os Fianna em si.

    Pegou o papel com ele e franziu um pouco as sobrancelhas diante daquela resposta.

    Não conseguia compreender. Era uma realidade diferente da dela. Os Presas de Prata tinham tantas formalidades, hierarquia e política que ouvir que os Fianna ajudariam um problema dela, apenas por ajudar, era, no minimo, surpreendente. E também ela sentia um pouco de receio. Não queria envergonhar ainda mais sua família e não tinha certeza se seria sensato ampliar aquela história.

    - Parecem...diferentes. - Respondeu um pouco mais séria diante daquele relato. - Mas posso compreender porque os escolheu. Combinam mais com o senhor do que...nós. Combinariam mais com Aimée também...

    Não se incluía, mas não por ser esnobe. Era porque ela não se via de modo alegre ou hospitaleiro. Tinha empatia pelo próximo, mas ela não carregava aquela aura de felicidade ou alegria constante. Sienna era muito séria e isso dava mais idade do que ela realmente tinha. Por ter dois irmãos problemáticos, ela sempre buscou ser centralizada e levar o mínimo de problemas possíveis. Não se divertia ou era animada como as outras jovens, porque só pensava nas responsabilidades que tinha que cumprir.

    Por Luna! Ela nem ao menos se empolgava com a ideia de namorar alguém. Tanto que antes de conhecer Dimitri, ela já via o casamento como um contrato mesmo e que o amor seria dedicado ao filho.

    Tudo isso tendo apenas 16 anos.

    Não conseguia pensar fora daquela caixa a qual foi criada. De outro modo, Aimée era seu oposto. Quando via o exemplo da irmã, imaginava que era melhor ser como era...Olha os problemas que Aimee tinha provocado. E tudo porque...bom, porque Sienna estava ali para resolver os problemas.

    Fechou os olhos, respirando fundo e meneou negativamente.

    O tio perceberia que houve um momento de conflito interno ali. Uma parte dela queria jogar tudo para os ares, mas o senso de responsabilidade não permitia. Por fim, ouviu as últimas instruções do tio e anotou seu número num papel para entregá-lo.

    - Esse é o meu número. Hoje deve ser impossível falar com o meu irmão, mas tentarei tocar nesse assunto com ele tão logo seja possível. Também está ficando um pouco tarde e não sei o quão amistosa Bray pode ser para mim. Acho que esgotei a cota do dia... - Disse num tom de lamentação. - Obrigada pela ajuda, tio. Qualquer notícia de meu pai, entre em contato, por favor.

    Começou a se levantar e estendeu a mão para cumprimentá-lo antes de partir. Caso saía dali, ela vai esperar pelo motorista na frente da delegacia. Só não tinha mais tanta certeza se queria voltar para casa. Mas Bray também não era de todo amigável, no momento.

    Rosenrot
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 54

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Rosenrot em Dom Dez 31, 2017 9:11 pm

    Sean moveu a cabeça, ainda parecia daquele jeito meio aero, fora de si. Como se algo em toda aquela história não se encaixasse tão perfeitamente como parecia. O choque inicial das noticias estava passando, mas a sensação que deixavam... Como o pai de Sienna podia ter deixado aquilo acontecer de baixo do próprio teto sem perceber? A que aquelas meninas estavam expostas sem que ele ou qualquer outro pudessem fazer nada?

    Respirou fundo, passando a mão no rosto, ao ouvir o que ela falava. Moveu de novo a cabeça. - São diferente. Na verdade, acho que todos somos. Eu convivi com um bocado deles e também com os Crias de Fenris, a rivalidade entre eles é alta, muitas magoas do passado, mas são Tribos interessantes, os Fiannas, porém, são mais passionais. - Suspirou, tentando esboçar um sorriso para ela. Não disse nada sobre a última afirmação de Sienna.

    Ele se aproximou, pegando o número da jovem e dando uma olhada breve, antes de ouvir o que ela tinha a dizer. Concordou aqui e ali. - Tenha cuidado. E avisarei sim, me mantenha informado também. - Pediu. Ele até pensou em abraçar Sienna, mas lembrava-se vagamente das formalidades exageradas dos Presas, então apenas colocou levemente a mão em seu ombro.

    [...]

    Sienna não teve muitos problemas para sair. Lá fora, porém...

    Era um carro sport, ela sabia disso porque já tinha visto seu irmão em alguns deles. Mas não era o carro que lhe incomodava e sim quem estava encostado nele. Não podia negar, ele tinha certo charme, apesar de ser bem mais velho que ela. Fumava um cigarro calmamente como se sua existência - e sua presença ali - não posso um problema. Yuri deu um último trago, jogando o cigarro no chão e pisando nele. Então olhou para Sienna.

    - Fiquei sabendo que você andou visitando minha Parente.

    E ele sorriu, um sorriso que podia significar muitas e muitas coisas.
    Persephone
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 819
    Reputação : 416

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Persephone em Ter Jan 02, 2018 6:59 pm


    Sienna não teria se incomodado com um abraço do tio, mas também ficou um pouco sem jeito de pedir. Já havia quebrado muitos protocolos naquele dia e achou que aquilo pudesse ser um abuso. Portanto, ela apenas concordou que manteria contato sim e agradeceu, mais uma vez por toda a ajuda que ele havia oferecido.

    Enquanto saía, mandava uma mensagem para o motorista, dizendo que tinha terminado. Caso ele não estivesse ali, imaginava que tivesse que esperar por pouco tempo.

    Para onde mais ele poderia ter ido, afinal?

    Contudo, assim que colocou os pés para fora da delegacia, não vou o seu carro ou motorista quem encontrou. O celular ainda estava em suas mãos, pois aproveitava para adicionar os numeros de Eve e do tio também, antes que se esquecesse. Os dedos pararam quando notou que havia um carro esportivo ali. Não era apenas o carro que chamava a atenção, mas também aquele que estava encostado no mesmo. Olhando agora, ela podia entender o porquê de sua irmã ter cedido tão facilmente às investidas dele - se é que não foi a própria irmã que investiu.

    Ele tinha charme mesmo.

    Mas se isso fosse tudo numa pessoa...

    Sienna não mudou sua expressão séria - muito diferente do sorriso que Aimee carregava. A jovem continuou caminhando até descer os degraus e se aproximava da rua. Virou a cara, parando de encará-lo e esperou pelo proprio carro. Não era como se ele estivesse ali por ela, não é?

    Foi então que ouviu a voz. A mesma voz que ouvira no telefone, aquele tom petulantes que a aborreceu de mil maneiras e a deixou ainda mais nervosa do que já estava. No momento, contudo, ela só sentia desprezo. Nem raiva conseguia ter mais.

    Sienna arqueou uma das sobrancelhas e o encarou.

    - Imagino que sim. É uma cidade pequena, as notícias correm rápido. - Manteve a cabeça erguida. - Espero que não tenha sido um incômodo para o senhor. Diferente de suas intenções para com minha parente, as minhas foram apenas legais.



    Rosenrot
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 54

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Rosenrot em Sex Jan 05, 2018 5:05 pm

    - Eu não tenho nenhuma intenção com sua Parente. Ele respondeu rápido e de maneira bastante séria. E não tinha mesmo. O interesse que tinha nos Presas de Prata podia se assemelhar ao interesse que ele tinha em qualquer outra pessoa: enquanto fosse útil, era útil e sinceramente Aimee não lhe parecia o tipo de pessoa útil. Para ser mais exato, ela parecia um grande problema disfarçado atrás de um rostinho bonito.

    - Sua família aparentemente tem o histórico de se meter em problemas com a minha. - Falou olhando para os lados, Sienna podia ouvir o som do carro se aproximando ao mesmo tempo que o seu celular vibrou recebendo uma mensagem. - Então, vamos tentar manter as coisas mais... Esclarecidas. Quando vocês precisarem falar com a gente, vocês ligam e nós faremos o mesmo. Não queremos gerar mais... Atritos, queremos? - Ele voltou a sorrir, abrindo a porta do próprio carro quando o de Sienna chegou.

    - Mande lembranças ao seu pai. - E entrou no carro, sem esperar uma resposta. Sienna era esperta o suficiente para saber que aquilo era um aviso e um dos perigosos. O motorista aguardou, esperando a jovem dizer para onde deveriam ir agora.
    Persephone
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 819
    Reputação : 416

    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Persephone em Sex Jan 05, 2018 7:22 pm


    Quando Sienna comentou sobre as intenções de Yuri, não dizia que eram as presentes e sim as que ele tivera. Grande estrago aquele maldito tinha causado na família - tudo bem que, de certo modo, a justiça fora feita também. Mas tudo podia ter sido tão, tão diferente. No entanto, a impulsividade de sua irmã somado à canalhice daquele homem foram o suficiente para que todo aquele caos ocorresse.

    Apesar de tudo, ela mantinha a expressão serena, apesar de séria e não desviava o olhar - claro que não estava desrespeitando quem ele era, muito menos sua posição. Ela apenas não curvaria a cabeça, a menos que ele se mostrasse um predador. Até porque, isso não seria necessário, visto que estavam tendo uma conversa casual. Muito contrariada, ela meneou positivamente com as "instruções" dele.

    - Certamente, Sr. Smirnov. Eu fiz exatamente o que o senhor está me dizendo, eu liguei antes, marcando um horário com sua esposa. Ou melhor, com a Dra. Smirnov. Resolvemos nossas questões legais e... - Olhou ao redor por um instante. - Não estou mais no prédio dela.

    Disse o óbvio, como se isso fosse necessário.

    - Não queremos atritos, de modo algum. E mandarei notícias sim. Obrigada, Sr. Smirnov.

    Esboçou um sorriso forçado, mas educado e seguiu até o proprio carro depois de Yuri se foi. Pediria para que o motorista a levasse para casa, pois havia muito o que discutir com seu irmão. Se é que haveria tempo para isso, pois começava a escurecer e muita coisa tinha ocorrido naquele dia - desde o brunch para a família de Dimitri, até toda a polêmica envolvendo Aimee, Visconde, reunião com Ayshane, seu tio e, a cereja do bolo: Yuri.

    [...]

    Quatro dias se passaram e as coisas simplesmente aconteciam diante dos olhos dele. Sienna estava exausta e só saberia das situações envolvendo o Visconde, se seu irmão contasse a ela - mas não sabia se a relação estava boa o suficiente para que ele contasse tudo a ela. Afinal, ela também não contava tudo a Aaron. Não contou sobre o contato com o tio, nem que conseguira o telefone de Evelyn McEvans, muito menos do "recado" de Yuri.

    Não sabia o que o aborreceria mais: o contato com os Fianna, o tio "traidor" ou o Senhor da Sombra.

    Porém, todo o resto ela entregou a ele: toda a história envolvendo o contrato, de como Ayshane fez parecer que aquilo era legal sim. E tudo o mais.

    Agora ela se sentia uma prisioneira em sua própria fortaleza. Não havia muito o que ser feito com sua mente daquele jeito. Antes de tudo aquilo acontecer, Sienna tinha tantos projetos, tantas vontades...Queria ter ido a Bray, conversado com o contato que a veterinaria tinha dado para se envolver com as doações. Queria o pai por perto, a irmã...Mas agora, não tinha mais nada disso. Pelo menos ainda tinha sua égua e "aproveitou" os dias assim; cavalgando por sua propriedade. Não era uma amazona perfeita, mas era o suficiente para pequenos passeios e sentir um pouco a brisa no rosto.

    Evitou contato com a irmã, isolando-se o máximo possível. Vez ou outra o contato de seu tio e Evelyn McEvans, mas agora não tinha condições de encontrá-los. Se queria pedir alguma ajuda, precisava saber O QUE PEDIR. E, no momento, nem sabia por onde começar.

    Durante esses dias, ela também pensou em Dimitri.

    Lembrava-se que, no mesmo dia do Brunch, ele partiria para algo importante envolvendo sua matilha. Não tinha nenhum laço profundo para ele para ter sensações ou impressões se ele tinha ido bem, se estava bem. Mas aquela ausência a preocupava um pouco sim - não achava que ele fosse do tipo que não cumpria promessas. Parecia honrado demais para isso. Ela também não se iludia e não descartava a possibilidade dele ter dito as coisas da boca pra fora, devido a impulsividade - a mesma que ela odiava em Aimee. Porém, achou estranho.

    Não mandou mensagens para não invadir o espaço dele ou algo do tipo. Eram conhecidos, colegas, quem sabe virassem amigos. O noivado tinha sido completamente descartado, nem era mais citado - não havia nem cabeça para pensar nisso!

    Naquela manhã, ela estava separando a correspondência com as contas a serem pagas e administradas quando o celular vibrou. Olhou desinteressada para o aparelho, mas arregalou um pouco mais os olhos ao ver o nome que estava ali. Pegou o aparelho, lendo com atenção as palavras e a primeira coisa que fez foi dar um suspiro de alívio.

    Ficava feliz por ele estar vivo, mas logo foi deixando os ombros caírem com a sugestão dele.

    Uma garota normal?

    Olhou para o próprio reflexo no aparelho do celular e respirou fundo. Não era uma garota normal, mas...será que poderia ser, por um instante? As sugestões, contudo, a incomodavam muito. Não gostava de escuro. Odiava escuro, na verdade e mal conseguia relaxar em cinemas ou teatro, principalmente com cinema. Chegava até a sentir calafrios só de pensar. Por isso ela pensou numa contra-proposta que a fez esboçar um sorriso no canto dos lábios, pois, talvez...apenas talvez...pudesse ajudá-la.

    "Dimka! @Kether Quanto tempo!
    Estava preocupada com você, mas como, graças ao Falcão, nenhuma notícia ruim chegou, imaginei que ainda estivesse em sua jornada. Fico feliz que tenha retornado.
    Eu aceito o convite, mas...Será que podemos ir para algo onde possamos conversar mesmo? Quando estivesse em Bray, eu vi um PUB bastante interessante. Não sei se você já foi à um PUB irlandes, mas tenho certeza de que não se arrependeria. Creio que não haveria problemas em irmos até lá...Isso se você não tiver nenhum problema com os Fianna, claro.
    Mas podemos almoçar ou jantar em outro lugar.
    Bem-vindo de volta =)"


    Releu a mensagem e enviou.

    Spoiler:
    Lil, eu fiz um resumo porque vi que você passou 4 dias lá e os nossos jogos realmente aconteceram todos no mesmo dia. Daí como você falou que ela podia passar o tempo, eu fiz assim i.i se tiver algo de errado, eu edito.


    Conteúdo patrocinado


    Re: [Um Lugar Diferente, Mesmas Pessoas] - Sienna

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Set 22, 2018 11:49 pm