Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


  • Responder ao tópico

[!Cenários!] Os Upton

Compartilhe
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 8183
Reputação : 31
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

[!Cenários!] Os Upton

Mensagem por Elminster Aumar em Dom Out 01, 2017 2:15 pm



CASA UPTON

Região: Terras Ocidentais
Suserano: Casa Kenning
Fundação: Tradicional





"Bradamos no último brilho do crepúsculo!"



Defesa
32
Castelo de Prata (Castelo Pequeno, 30)
Influência
41
Herdeiro (20)
Filha mais velha (10)
Lei
26
Sorte da Casa -2
Poder
36
Apoio Treinado; 5 Pontos de Poder; Disciplina Fácil (3); Cura 4, Vigor 3, Lidar com Animais 2
Arqueiros Treinados; 6 Pontos de Poder; Disciplina Fácil (3); Pontaria 4, Percepção 3, Agilidade 2
Guarda Pessoal Treinada; 9 Pontos de Poder; Disciplina Formidável (12); Luta 4, Vigor 3, Atletismo 2
Infantaria de Elite; 11 Pontos de Poder; Disciplina Automática (0); Luta 5, Atletismo 4, Vigor 4
Guarnição Treinada; 5 Pontos de Poder; Disciplina Fácil (3) em suas terras ou Disciplina Desafiadora (9) em terras estrangeiras; Luta 3, Percepção 3, Vigor 3
População
18
Sorte da Casa +0
Riqueza
35
Mina de Prata (10, Sorte da Casa +5)
Meistre (10, Sorte da Casa +3)
Artesão Ferreiro (10)
Terras
11
Colinas com córrego (8)
Floresta esparsa (3)

Modificador Total da Sorte da Casa: +6

RAYMOND UPTON, Senhor do Castelo da Prata.

- sua esposa, {SELYNA}, da Casa Kenning, ficou perturbada antes de ser dada como morta por inanição,

- seus filhos:

- HARALD, o herdeiro do Castelo da Prata, 17 anos,

- JAYNNA, a filha mais velha, vinte e quatro anos, conhecida como Dama de Preto e Mariposa,

- seus falecidos esposos:

- {JON MERRYWEATHER}, de seu primeiro casamentado, foi encontrado afogado no Rio Arroiazul,

- {FRANKLYN REDWYNE}, seu segundo esposo, faleceu por conta de uma infecção alimentar,

- {DWAYNE}, seu terceiro marido, um mercador rico que fora encontrado morto ao redor da floresta do Castelo da Prata com sinais de espancamento,

- ALISTAIR, o filho do meio, 14 anos,

- RAELLY, o filho mais novo, possui 7 anos,

- sua mãe, SHYLLA, uma senhora de 70 anos,

- seu pai, {RENNIS}, faleceu enquanto dormia,

- seu irmão, SOR LEON, Senhor Comandante do Castelo da Prata, tem 54 anos,

- ANABELLE HILL, sua filha bastarda, 18 anos,

- os seus comandantes:

- SOR CLARK, mestre de armas e comandante da guarnição, conhecido como Quebra-Queixo,

- TYREEK, comandante da Infantaria Karlvíndia,

- MACLIN, comandante da Guarda Upton,

- CHRIS HILL, comandante dos Arqueiros Upton, conhecido como Atirador,

- GERRARD, comandante da Unidade de Apoio, conhecido como Polegar,

- o pessoal de sua casa:

- MYLES, o intendente do Castelo da Prata,

- MEISTRE CULLEN HIGHTOWER, suas especialidades incluem as áreas têxteis, arquitetônicas e financeiras,

- STAN, mestre da caça, apelidado de o Insano,

- RUST, mestre dos cavalos,

- OLGA SWYFT, criada da Senhora Shylla,

- MIRNA CLIFTON, criada de Jane,

- PETER, ferreiro do Castelo da Prata, conhecido como Mão Santa,

- sua esposa, CLARA PLUMM,

- suas filhas:

- ISABELLA, filha mais velha, 18 anos,

- LENA, segunda filha, 17 anos.




A HISTÓRIA DA CASA:
As lendas por trás de Karl "o Noturno" ― fundador da Casa Upton ― são várias, mas todas indicam que fora um hábil guerreiro vindo do Leste. Os inimigos da casa costumam propagar a história que Karl não era um homem, mas uma criatura errante solta pelas Terras Ocidentais, que surgia ao anoitecer com gritos de fúria, para castigar aqueles que não se ajoelharam para o conquistador vindo do Leste, Aegon Targaryen, e que após esvaziar o Castelo da Prata, deu início a uma dinastia de meio homens e meio outra criatura sombria. Outra lenda conta que Karl era um bastardo e guerreiro que acertou uma flecha no ombro de Visenya ― esposa-irmã de Aegon ― durante a batalha no Campo de Fogo, e que depois da antiga casa do Castelo da Prata ser extinta em batalha, a bastardia de Karl deu origem a uma nova dinastia. Mas, dentre as lendas criadas numa época de guerra, a história com maior credibilidade conta que Karl era um dos principais guerreiros de Aegon, mas que sofria de uma doença que causava sérios problemas na pele após insolação, por isso a maioria de suas ações se davam durante a noite. A lenda conta que Karl se apaixonou por Isolda Kenning, filha de um Senhor inimigo. Após a derrota do exército dos dois reis no Campo de Fogo e a submissão das Terras Ocidentais, Karl pediu para Aegon que o casasse com Isolda. Seu pedido foi aceito. A casa Kenning cedeu o Castelo da Prata para Karl e Isolda, dando origem a Casa Upton, uma ramificação da Casa Kenning.

Após a Conquista de Aegon, houve uma paz relativa nas Terras Ocidentais, perturbada apenas por disputas menores. As incursões dos homens de ferro às Terras Ocidentais representavam um incomodo que na maioria das vezes eram repelidos com rapidez, vezes com suborno, vezes pela força. Perto da costa, a Casa Upton era uma das principais defensoras e também uma das mais afetadas quando os homens de ferro desembarcavam na região. O número de vitórias e derrotas fazia com que o patamar da casa continuasse inalterado na esfera de influência da região.

Durante a Primeira Rebelião Blackfyre, a Casa Upton permaneceu com uma postura neutra, embora formalmente fizesse parte dos lealistas que apoiavam a Casa Targaryen. A guerra não trouxe grandes mudanças no espectro político e econômico do Castelo da Prata.

Os homens de ferro pararam suas incursões quando um novo inimigo surgiu em Westeros, a Grande Praga da Primavera. O inimigo invisível era intimidador, Lannisporto, muito próxima do Castelo da Prata, estava sendo fortemente afetada pela praga. A reação de Joannis Upton ¬— Senhor da Casa Upton na época — foi fechar os portões do Castelo da Prata. O comércio foi duramente afetado, mas a linhagem da dinastia e a pequena população dentro dos muros do castelo sobreviveu.

Já quando Rennis Upton era o Senhor do Castelo da Prata, Tywin Lannister passou a cobrar os empréstimo às casas vassalas, que seu pai — Tytos Lannister — já havia perdoado. A Casa Upton havia uma pequena quantia a pagar, e Rennis o pagou. Dias depois, Ellyn Tarbeck tentou convencê-lo a rebelar-se contra a Casa Lannister junto com seus aliados, mas um conflito com a Casa Lannister era a última coisa que Rennis desejaria, já que boa parte da prata extraída nas terras da casa eram escoadas para Rochedo Casterly e Lannisporto. As casas Reyne e Tarbeck deram início a rebelião, e foram rechaçados por Tywin Lannister com facilidade, os membros das duas casas foram decapitados e Ellyn Tarbeck soterrada pelos escombros de Solar Tarbeck. A fama de Tywin se espalhou pelas Terras Ocidentais e restante de Westeros, e pela força demonstrada pela casa Lannister, Rennis adotou como foco da Casa Upton a criação de uma unidade de elite para a Casa Upton ganhar influência e força nas tomadas de decisões dos próximos conflitos regionais, iniciando um planejamento ambicioso de aumento de poder. A nova unidade levava como base de identidade o nome do criador da Casa Upton, foram contratados veteranos da Guerra dos Reis de Nove Moedas e guerreiros de Essos para em uma atividade conjunta, planejarem a formação da nova unidade e seu treinamento, assim como a sucessão após a primeira geração de guerreiros, dando origem a Infantaria Karlvíndia.

Um crescente número de grupos de foras da lei se estabeleceram na região, aproveitando-se da queda das duas casas influentes nas Terras Ocidentais. Leo, o primogênito de Rennis, cresceu com seus olhos voltados para as artes marciais e se estabeleceu como um grande guerreiro na companhia dos soldados Karlvíndios, aprimorando suas técnicas junto à eles, demonstrando talento que poucos deles tinham. Leo, liderando a Infantaria Karlvíndia ainda em seus primórdios com menos de trinta homens à disposição, fez uma campanha relâmpago contra os grupos de foras da lei, atacando seus acampamentos um a um durante três noites consecutivas, normalizando a situação. A eficiência de Leo em lidar com a situação fora impressionante, e os nobres começavam a sussurrar sobre o talento de Leo como homem das armas, elevando a reputação de seu nome.

A rebelião de Robert eclodiu como surpresa para a Casa Upton. O Rei Louco regia sob uma imprevisibilidade as vezes pavorosa, mas que surtia pouco efeito nas Terras Ocidentais. Tywin Lannister — que já era Protetor das Terras Ocidentais na época — decidiu por se manter neutro no conflito. Rennis Upton já havia investido muito de seus recursos para a criação e manutenção da Infantaria Karlvíndia e a rebelião era uma oportunidade para provar as capacidades de sua força de elite em uma batalha aberta de grande porte. Insatisfeito com a neutralidade na guerra, Rennis fez pressão para Tywin se aliar a uma das forças beligerantes, justificando que a neutralidade diminuiria a influência do Ocidente na política de Westeros assim que a guerra terminasse, mas nada adiantou.

Leo tinha pensamento militar, tal como o pai, e também apoiava a ideia de adentrar no conflito, embora fosse apenas para suprir seu senso de dever.

Ray, o segundo filho de Rennis, estava de acordo com Tywin, como quem estivesse entendendo as intenções do Senhor de Rochedo Casterly. Ray sempre fora mais estudioso que Leo, e dedicava muito mais tempo na corte do Castelo da Prata que seu irmão mais velho, tendo mais tato para a administração e política.

A rebelião escalou rapidamente. A Batalha do Tridente foi decisiva para Tywin tomar partido na guerra e propagar o perigo que o Rei Louco representava, e intimidando qualquer tentativa de represália de seus vassalos lealistas ao Trono de Ferro. O Príncipe Rhaegar havia sido derrotado e morto em combate nas mãos de Robert, um duro golpe para a dinastia Targaryen. Poucos soldados aliados foram recrutados para marcharem ao leste, mesmo Rennis, que se ofereceu para marchar junto a Tywin, foi delegado a uma função defensiva. Ainda havia a preocupação dos homens de ferro aproveitarem a oportunidade para invadir as Terras Ocidentais, então Tywin não permitiu que as forças de Rennis deixassem a região desguarnecida, fazendo com que Rennis mantivesse suas tropas nas Terras Ocidentais, assim como a maioria dos outros vassalos.

Seis anos após o fim da Rebelião de Robert pôr fim ao confronto pelo Trono de Ferro, os Homens de Ferro reivindicam independência, desafiando a suserania de Rei Robert. Pela proximidade com as Ilhas de Ferro, as Terras Ocidentais seriam os primeiros a serem atingidos pelo confronto, e antes das forças de Tywin se organizarem, Lannisporto é atingida por um ataque surpresa, pondo fim a frota dos Lannister.

No Castelo da Prata, a batalha não estava muito distante, sugeria-se que as minas na posse da Casa Upton seria um dos alvos dos Homens de Ferro, fazendo com que parte das forças de Tywin se mobilizasse para defende-la junto com as forças de Leo.

Rennis já estava com idade avançada, o Castelo da Prata era regido por Shylla Upton, contando com a assistência de seus dois filhos com Rennis. Neste período, forças de vários locais de Westeros estavam acampados nas Terras Ocidentais, forças reunidas para repelirem a Rebelião Greyjoy. Shylla tentou de todas as formas casar Leo com a filha de Steffon Swyft, Joanna, uma mulher muito mais jovem que Leo. Mas o herdeiro da Casa Upton não havia apreciado a beleza de Joanna, o que deixou Steffon e Harys — líder da Casa Swyft — bastante irritados com a desfeita de Leo. O primogênito de Rennis já havia se apaixonado uma vez por Cynthia, mãe de sua filha bastarda, Ana Hill. A mãe de Ana era uma prostituta de Lannisporto que morreu poucos anos depois do nascimento de Ana por conta de uma doença respiratória que a afligia vários anos. Por ser uma prostituta, Rennis e Shylla não queriam que Leo legitimasse Ana como sua filha, pois não poderiam nem ter certeza que Ana era mesmo filha de Leo. Mas Cynthia havia declarado para Leo que ele fora seu último amante por um longo período, pois apesar de sua beleza, Cynthia não conseguia mais nenhum cliente por causa de sua doença, apenas Leo se deitava com ela. Leo acreditava em Cynthia, e legitima Ana como sua filha bastarda, levando ela para a corte do Castelo da Prata. A verdade é que Leo não se preocupava com sua sucessão, prolongava o quanto podia atar um compromisso em estabelecer uma família, ao contrário de seu irmão Ray, que já era casado com Selyna Kenning por muitos anos, com quem já tinha uma filha e dois filhos. Shylla e Ray conseguiram segurar as intenções de Leo em desguardar o Castelo da Prata e avançar contra as forças dos Homens de Ferro, mantendo-o estacionado na sede da casa.

Quando a Frota Real chega para auxiliar as Terras Ocidentais, os ares da guerra mudam contra os Homens de Ferro. Com a supremacia marítima garantida, as forças do Rei Robert poderia levar a batalha para as Ilhas de Ferro. Leo não suportava mais ficar enclausurado no Castelo da Prata, não entendia como seu dever ficar preso no castelo, e não conseguiu contrapor as opiniões de Shylla e Ray. Enquanto as forças da Casa Upton permaneceram no Castelo da Prata, Leo partiu para juntar-se as forças do Rei Robert na invasão as Ilhas de Ferro.

Leo cita o desembarque na Ilha de Pyke como um dia glorioso. Rei Robert levava consigo vários dos seus melhores soldados para combater a afronta dos destemidos Homens de Ferro, incluindo heróis da Rebelião de Robert. A superioridade numérica das forças de Robert era clara, mas não se via medo nos olhos dos Homens de Ferro. O Castelo dos Botley foi o primeiro a cair diante da fúria do Rei Robert, depois Fidalporto, e logo em seguida marcharam para o Castelo de Pyke, onde aconteceria a derradeira batalha. Máquinas de cerco golpeavam a muralha do castelo pelo Sul, que eventualmente cairia. A brecha aberta foi comemorada pelos soldados do Rei Robert. Leo fora um dos primeiros a atravessar a brecha, combatendo os Homens de Ferro com técnica e fúria que impressionaria Rei Robert, com quem lutou lado a lado. A batalha sangrenta se deu até o interior do castelo. Leo encontra Balon Greyjoy em seu caminho, obstruindo sua passagem até a última torre de Pyke, os dois fizeram um duelo lendário na ponte oscilante de corda, que termina com Leo rendendo o Senhor Ceifeiro. Os dois saírem vivos em um duelo na ponte oscilante já era impressionante o bastante, mas Rei Robert fica ainda mais agradecido por Leo ter rendido Balon e levado até ele, terminando a rebelião fazendo com que Balon rejurasse lealdade ao Trono de Ferro e seu rei. A bravura de Leo naquele dia lhe rendeu o título de cavaleiro e dias depois uma vaga na Guarda Real de Rei Robert I, mas Balon Greyjoy se sentiu humilhado por Leo após ter tido sua vida poupada no duelo na ponte de cordas, incitando uma rivalidade perigosa para Leo e a Casa Upton, já que o Castelo da Prata ficava muito próximo da costa das Terras Ocidentais.

As consequências da participação de Leo na Rebelião Greyjoy trouxeram grandes mudanças na vivência e sucessão da Casa Upton. Leo abriria mão do direito de herança para ser um membro da Guarda Real, Ray assumiria o direito no lugar do irmão mais velho. Além disso, Ray através da reputação de seu irmão e com indicação de Tywin, consegue convencer Rei Robert a levar sua filha Jane para a corte de Porto Real, onde seria criada de Cersei Lannister junto com Ana Hill, a filha de Leo. Ray acreditava que Jane saberia como polir seus talentos em Porto Real e aprenderia muito mais vivendo junto com a mais alta nobreza de Westeros. O primogênito de Rennis delega suas funções no Castelo da Prata e parte para Porto Real junto com sua filha e sua sobrinha, Ana Hill e Jane Upton.

Rennis faleceu enquanto dormia. Ray assume a liderança da casa com o direito de herança que lhe foi assegurado. Shylla continuaria sendo bastante influente nas tomadas de decisões no Castelo de Prata.

Selyna, esposa de Ray começou a demonstrar sinais de perturbações durante a gravidez de Raelly, o caçula dos filhos do casal. Após dar à luz a Raelly, a senhora do Castelo da Prata vivia trancafiada em seus aposentos, ficando meses sem ver a luz do dia e rejeitando amamentar o recém-nascido. Ray precisou contratar uma ama de leite para Raelly, e os diversos tratamentos do Meistre Cullen não surtiam efeito para sanar as perturbações de Selyna. A senhora do Castelo da Prata desaparece em uma das noites, e dias depois fora encontrada morta em uma zona abandonada das minas do Monte da Prata. Os servos que encontraram Selyna na mina falaram que ela havia morrido deitada de bruços, e próximo da mão dela havia uma faca afiada, cuja cozinheira do castelo já havia comentado sentir falta durante àquela semana. Meistre Cullen examina o corpo de Selyna e define que ela havia morrido por inanição. A Casa Kenning é convidada para o velório de Selyna. Ray e os filhos do casal ficam de luto por um longo período.

Jane — a filha mais velha de Ray — já começava a se mostrar muito talentosa com sua sensibilidade para os negócios, e Cersei fazia bom uso dos talentos de sua criada, em troca compartilhava também alguns de seus talentos com Jane. Ana Hill por outro lado, como era mais nova Jane e ainda não entendia sobre alguns assuntos, ajudava Cersei com serviços bem mais simplórios, Jane era quem mais se apropriava dos serviços de sua prima Ana.

Em Porto Real, Ana sentia-se pressionada pela nobreza, mesmo que não a tratassem como bastarda, ela mesmo sentia-se acanhada na corte. Por muitas vezes Ana sumia por conta de crises existenciais e se aventurava na Baixada das Pulgas. Cersei não sentia falta, pois não via uso nos serviços de Ana, já que Jane sempre era muito mais capaz no que tangia às necessidades de Cersei. Na Baixada das Pulgas, Jane aprenderia muito mais que na corte, e Jane reconheceria alguns dos talentos de sua prima após várias de suas crises, utilizando-a a favor de Cersei.

Após anos na corte de Porto Real, Ray envia um corvo para Porto Real desejando que Jane voltasse para o Castelo da Prata, encerrando o tempo de Jane na Fortaleza Vermelha. Cersei tenta argumentar com Ray, tentando convencê-lo que Jane ainda tinha muito a oferecer para a Rainha e muito a aprender, mas Ray justifica o ato avisando que tinha arranjado um casamento para Jane. A estadia em Porto Real havia sido bastante proveitosa para Jane, que saía dali mais entendida e com uma relação bastante fortalecida entre ela e Cersei, Rainha de Westeros e filha do suserano da Casa Upton, Tywin Lannister.

Jane se casa com Jon Merryweather no Castelo da Prata, e se muda para Mesalonga, sede da casa Merryweather. O casamento dura quatro meses, até Jon se afogar no Rio Arroiazul após cair de seu barco enquanto pescava. Jane estava com sua sogra quando aconteceu. Após o período de luto, voltou para o Castelo de Prata.

A filha de Ray ainda era benquista pelos nobres, então não demorou para Ray arranjar um novo casamento proveitoso para Jane. Desta vez Franklyn Redwyne era o pretendido. Os dois se casaram no Castelo da Prata, e Jane se mudou para a sede da Casa Redwyne, uma ilha ao sul de Vilavelha. O casamento resultaria em uma aliança comercial e militar muito importante para o Castelo da Prata, principalmente pela força naval que a Casa Redwyne representava. Mas outra vez o casamento não durou muito, quase um ano após o casamento, Franklyn falece por conta de uma infecção alimentar. Após o período de luto, Jane volta para o Castelo da Prata com indícios de perturbações.

Após ficar viúva pela segunda vez, se tornou difícil arranjar um novo casamento para Jane, que só voltou a casar-se com Dwayne, um mercador rico, dono de propriedades na região. O casamento traria desprestígio a casa, mas ao menos seria financeiramente interessante e continuaria vivendo no Castelo da Prata.

Em Porto Real, Leo começava a se sentir desmotivado em cumprir sua função. Ser membro da Guarda Real era uma honra em tanto, mas era extremamente tedioso no período de paz que o Reino vivia. Era como se Leo sentisse que estava jogando seu tempo fora. Então, em uma das noitadas com Rei Robert em uma das tavernas de Porto Real, Leo apostou seu desligamento da Guarda Real em um jogo de cartas, Rei Robert estava bêbado na ocasião, então aceitou. Leo venceu o jogo. No dia seguinte Robert tentou desfazer a lambança que havia feito, mas Leo apelou para a honra de Robert, que aceitou o desligamento de Leo. Dias depois, Leo e Ana voltam para o Castelo da Prata.

Leo volta a ocupar uma posição militar no Castelo da Prata, e Ana, longe do centro urbano que era Porto Real, começava a se ocupar com as vontades de seu tio Ray, mostrando fidelidade e apresentando suas tantas utilidades aprendidas em Porto Real.

Em uma de suas andanças em Lannisporto, coincidentemente, Leo avistou Dwayne sair de um bordel, estava visivelmente bêbado. Leo o confrontou, e não fosse o descaso com que Dwayne o tratou, Leo não comentaria aquilo à Jane. Quando voltou ao Castelo da Prata e comentou para Jane sobre o comportamento de seu esposo, ela não demonstrou frustração ou raiva, apenas agradeceu a Leo pela informação. Semanas depois, Dwayne foi encontrado morto na floresta que rodeia o Castelo da Prata, em seu corpo havia várias lesões corporais, como quem tivera sido espancado. Como não fazia parte da nobreza, a morte do mercador foi esquecida e os lucros acumulados durante a vida foram levados para o Castelo da Prata.

Atualmente todos os membros do ramo principal da Casa Upton fazem residência no Castelo da Prata, e existe uma expectativa grande de crescimento nos próximos anos. Ray Upton é um senhor ambicioso e conta com a sabedoria de sua mãe, a senhora Shylla, e de sua talentosa filha, Jane Upton, o prestígio e o conhecimento militar de seu irmão, Leo Upton, os serviços valiosos de sua sobrinha, Ana Hill, e um conjunto variado de qualidades e influência de seus três filhos, Harald, Allistair e Raelly. Além de tantos outros servos dispostos pelo Castelo da Prata.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 8183
Reputação : 31
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Re: [!Cenários!] Os Upton

Mensagem por Elminster Aumar em Dom Out 01, 2017 8:48 pm




Nome: Jaynna Upton
Idade: 24 anos
Sexo: Feminino
Casa: Upton

Objetivo: Riqueza
Motivação: Loucura
Virtude: Dedicada
Vício: Cruel





Habilidades

Agilidade 2
Astúcia 4 {Lógica 1B}
Atletismo 2
Conhecimento 3
Cura 2
Enganação 3 {Blefar 2B}
Furtividade 3

Guerra 2
Idioma 4
Ladinagem 3
Lidar com Animais 1
Luta 2
Percepção 4

Persuasão 6 {Charme 1B Convencer 1B Incitar 1B Seduzir 1B}
Pontaria 2
Sobrevivência 1
Status 4 {Administração 1B}
Vigor 2
Vontade 3




Qualidades & Desvantagens

Benefícios:
Esquadrão de Elite
Atraente
Patrono

Defeitos:
Insanidade Cruel
Medo (animais)

Estatísticas:
Defesa em Combate = 8
Saúde = 6
Defesa em Intriga = 12
Compostura = 9
Pontos de Destino = 2




Equipamentos

Adaga
Traje de Nobre
Pavilhão
Lampião
Olhos Longínquos
Perfume
Sachê
x2 Lágrimas de Lys
x2 Chapéus Cinzentos
x2 Poções Definhantes
x3 Pitadas de Sono Doce
1 DO e 56 GP




A HISTÓRIA DE JAYNNA:
Jaynna Upton é a filha mais velha de Raymond Upton e Selyna Kenning, chamada comumente pela abreviação de seu nome, Jane. Nasceu anos antes da Rebelião de Robert, e lembra-se da época do conflito. Jane é descrita como uma mulher de beleza rara, que brilha aos olhos de quem vê, trazendo ciúmes até as mulheres mais novas. Tem altura mediana, assim como sua mãe Selyna, tem olhos verdes e cabelos negros. Sua postura é graciosa e sempre se veste com roupas de tons escuros. Jane se maquia com cores mais fortes do que é comum em Westeros, seguindo a característica peculiar de vestimentas que sua casa segue como tradição.

Jane foi criada dentro das cortes das Terras Ocidentais, sempre em contato com a nobreza e com acesso aos ensinadores que o dinheiro de sua dinastia podia pagar. Fora mimada desde pequena e nunca reagiu bem quando alguém lhe negava algo ou quando alguma situação fugia de seu controle.

Quando era pequena, Jane ganhou de presente um cão de estimação. Quando o cão já estava maior, sozinha, ela decidiu levar seu cão para passear. Dado momento, se afastou do castelo e adentrou sem perceber uma área da floresta que não conhecia. Seu cão farejou algo e saiu correndo em disparada. Jane correu atrás de seu cão, mas ele era muito mais rápido que ela. Em certo momento ela escutou seu cão chorar, indo na direção dele. O cão estava ensanguentado, havia brigado com algum outro animal, que fugiu. Jane ficou assustada, e começou a ouvir grunhidos e ranger de dentes. Desesperada, correu em disparada para fora da floresta, voltando para o castelo. Servos do castelo buscaram o cão de Jane na floresta e trataram as feridas dele, mas não identificaram os outros animais que Jane tinha dito que estava na floresta. Dias depois, o cão de Jane começou a apresentar mudança de comportamento, não comia e se escondia nas sombras, e quando Jane tentava se aproximar, o cão rosnava e ameaçava morde-la. Certa vez, uma das criadas do castelo contou que viu o cão tentar atacar Jane, escondida no armário, o cão mordia a porta do armário tentando fazer Jane sair de dentro, mas em certo momento desistiu e saiu quarto afora. O cão teve que ser sacrificado para a segurança de Jane, e foi enterrado em um dos jardins dentro dos muros do castelo. Depois dos eventos, Jane ficou traumatizada e quase nunca saía do castelo. Alguns dias depois, durante o anoitecer, visitou o lugar em que o seu cão foi enterrado, e lá estavam algumas dezenas de mariposas dançando no ar. Jane viu aquilo como um sinal de seu ex-companheiro, e dali em diante nutriu admiração por aqueles insetos, fazendo coleção deles e reservando um espaço para criar as mariposas dentro de seu quarto.

Após a Rebelião Greyjoy, Jane foi servir como criada de Cersei Lannister na corte de Porto Real, junto com sua prima Anabelle Hill. Jane aproveitou a oportunidade para aprender tudo o que podia com Cersei, trocando favores e ajudando Cersei no que precisava. A princípio, Cerseu a aturava por Jane ser mais uma de suas bajuladoras, mas logo mostrou que não era apenas mais uma bajuladora, mas uma bajuladora talentosa. Rapidamente Jane se mostrou bastante útil para Cersei, que utilizava Jane para fortalecer seu poder brando sobre as pessoas. Jane sempre demonstrou ter um poder de retórica alto, e utilizava para trazer benefícios para Cersei, além disso, Cersei também se utilizava das opiniões de Jane quando surgia alguma dúvida administrativa, já que Jane também demonstrava talento no que tangia os assuntos. Muitas vezes as opiniões de Jane coincidiam com as opiniões de Tywin, o que servia como referência para Cersei. Com o tempo as duas passaram a se entender e se ajudar mutuamente, agindo de forma sinérgica e eficiente para conseguirem o que queriam.

Jane, no auge de sua adolescência e beirando a vida de uma jovem adulta, chamava muita atenção em Porto Real ao lado de Cersei, e logo se viu envolta a vários pretendentes. Um deles o jovem Terrance Dondarrion. Em uma das celebrações na Fortaleza Vermelha, Terrance convenceu Jane a irem escondidos até os Jardins Altos, onde flertaram por algum tempo até Terrance tentar forçar uma relação sexual entre os dois. Jane, apesar de interessada em Terrance, negou, mas Terrance não deu ouvidos. Depois de ter seu vestido violado e ser forçada contra a parede, Jane conseguiu desvencilhar uma de suas mãos e alcançou um vaso vazio próximo a ela, batendo com ele na cabeça de Terrance. O rapaz cambaleou com o golpe para trás e escorregou próximo ao baixo peitoril do jardim, Jane tentou segurar Terrance, mas não conseguiu impedir a queda de uma altura de mais de dez metros. O corpo de Terrance encontrou a calçada de três pavimentos abaixo do jardim, e o sangue começou a escorrer da cabeça de Terrance vagarosamente. Jane observava o corpo trêmula lá de cima, e assim que viu a sombra de alguém se aproximando do corpo de Terrance, saiu correndo.

A morte de Terrance fora investigada durante semanas, mas nada era descoberto. Cersei sabia que Jane estava envolvida, já haviam construído uma relação onde não precisavam falar uma com a outra para entender o que estava em suas cabeças. E aproveitando-se de sua influência, Cersei limpava a situação de sua criada, deixando as suspeitas longe de Jane.

Depois do acontecido, Cersei incentivou Jane a construir sua própria rede de pessoas dispostas a contribuírem com as causas dela, mostrando a Jane um submundo de atividades que ela precisaria utilizar se quisesse sobreviver naquele meio.

Com o tempo, Jane conseguiu manter próximo de si alguns seguidores, alguns por empatia e outros pelo ouro, mas construiu sua própria rede de pessoas que trabalhavam a favor dela, deixando isso em segredo. Mas sua rede se desmanchou assim que sua estadia é interrompida. Quando se torna adulta, Jane volta para o Castelo da Prata e se casa com Jon Merryweather.

Durante o período em Porto Real, Jane acreditava que seria uma candidata a noiva de um dos herdeiros de uma das grandes casas de Westeros, e não ficou nada contente em saber que se casaria com outra casa vassala de um dos protetorados. Jane se julgava muito mais qualificada para se restringir àquilo. Jane convence um dos criados da casa Merryweather a dar um fim no seu marido em um dos dias que ele saía para pescar, em troca lhe daria uma quantia considerável de ouro. O criado embebedou o noivo de Jane antes dele embarcar na canoa para pescar, e mais tarde empurrou Jon, que caiu na parte mais funda do rio e se afogou. O criado testemunhou que tentou salvar o homem, mas não foi capaz. Durante a semana de luto, Jane contratou um grupo de mercenários para enforcar o criado da casa em um dos campos próximos. Todos chegaram à conclusão que o rapaz havia se suicidado por não ter se sentido culpado pela morte de Jon Merryweather.

Jane se casou pela segunda vez, desta vez com Franklyn Redwyne. A Casa Redwyne não era uma das grandes casas de Westeros, mas era uma das mais influentes e ricas. A princípio se satisfez com o casamento arranjado, mas com o tempo percebeu que seu marido não tinha ambição nenhuma, era um tolo e não lhe dava ouvidos para o que falava, julgando-o como um completo imbecil. Quando percebeu que nada sairia dali, envenenou o seu marido, e como os hábitos alimentares de Franklyn eram repudiantes, os sintomas do veneno deram a entender que foi uma infecção alimentar que levou o noivo de Jane.

Dali em diante, Jane começava a reagir de forma muito mais cruel para as negativas que recebia, e sofria em silêncio com perturbações que incentivava ela a fazer coisas cruéis com as pessoas. A morte já não era incomum para ela, e as vozes em sua cabeça falavam coisas que não podia sequer comentar em voz alta.

Seu terceiro casamento teve bem menos prestígio, Dwayne era um rico mercador das Terras Ocidentais, e Ray pretendia utilizar seus recursos para o Castelo da Prata. O casamento durou mais que os outros dois, durou mais de dois anos. Dwayne era talentoso, e Jane sempre se aproveitava de companhias talentosas. No Castelo da Prata, Jane conseguiu construir sua rede com recursos de seu pai e seu marido, formando um pequeno esquadrão formado por pessoas com habilidades que poderiam oferecer serviços importantes para Jane, o esquadrão é chamado de Corvos, pois quando Jane comenta sobre “mandar um corvo”, normalmente está se referindo a um dos membros do seu esquadrão pessoal.

Jane sabia que seu marido a traía, seu relacionamento era de conveniência, mas já havia avisado para Dwayne manter suas escapadas em segredo. Quando seu tio falou sobre a traição de Dwayne, Jane encarou aquilo como uma mancha para reputação de sua casa e dela mesma. Duas semanas de discussão com Dwayne levaram Jane a decidir dar um fim no seu marido, os corvos levaram Dwayne para a floresta e o espancaram até a morte.

Jane é bastante influente no Castelo da Prata, talvez a mais talentosa figura política da Casa Upton, apesar de seu pai fazer bem seu papel. Atualmente Jane faz residência no Castelo da Prata, e se guia através de uma motivação dúbia para conseguir levar sua casa a uma era de riqueza nunca antes vista.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 8183
Reputação : 31
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Re: [!Cenários!] Os Upton

Mensagem por Elminster Aumar em Dom Out 01, 2017 9:46 pm




Nome: Sor Leon Upton
Idade: 54 anos
Sexo: Masculino
Casa: Upton

Objetivo: Segurança
Motivação: Dever
Virtude: Piedoso
Vício: Devasso





Habilidades

Agilidade 4
Astúcia 3
Atletismo 4 {Força 1B}
Conhecimento 3
Cura 2
Enganação 1
Furtividade 2

Guerra 3
Idioma 3
Ladinagem 2
Lidar com Animais 3 {Cavalgar 1B}
Luta 5 {Lâminas Longas 3B Lâminas Curtas 1B}
Percepção 3

Persuasão 3 {Charme 1B Intimidar 1B}
Pontaria 2
Sobrevivência 3 {Orientar-se 1B}
Status 3 {Reputação 3B}
Vigor 4 {Vitalidade 2B}
Vontade 4 {Coragem 1B}




Qualidades & Desvantagens

Benefícios:
Fiel
Favorito da Nobreza

Defeitos:
Articulações Enrijecidas (-1D Agilidade)
Inimigo

Estatísticas:
Defesa em Combate = 11
Saúde = 12
Defesa em Intriga = 12
Compostura = 12
Pontos de Destino = 0




Equipamentos

Adaga
Bolsa
Lampião
Olhos Longínquos
Pavilhão
Traje de Nobre
Traje de Viajante
Odre
Cavalo de Batalha
Espada Longa
Brigantina
75 GP




A HISTÓRIA DE SOR LEON:
Leon Upton é filho primogênito de Rennis e Shylla Upton, chamado comumente de Leo. Nasceu na época do Protetorado de Tytos Lannister. É um homem grande e de composição atlética. Tem em seu corpo algumas cicatrizes de batalhas e duelos, o qual carrega com honra. Seus cabelos já estão quase que completamente brancos, mas mantém seu físico em dia para a idade que tem. Leo é benquisto pela nobreza de Westeros pela sua participação na Rebelião de Greyjoy e pela sua honra irretocável, acumulando reputação pelas suas passagens durante a vida.

Leo cresceu envolto aos soldados do Castelo da Prata, a recém-formada Infantaria Karlvíndia, e junto com os mestres fundadores, treinou para se tornar um guerreiro habilidoso. Mesmo sendo mais novo que os soldados em treinamento, Leo demonstrava ter técnicas muito mais apurada, aprendendo com mais facilidade que os outros, se tornando rapidamente um hábil guerreiro e ganhando um papel de liderança durante os treinamentos, mesmo que precocemente.

Depois da Rebelião dos Reyne e Tarbeck serem repelidas por Tywin, muitos grupos de foras da lei se instalaram na região para aproveitar o vácuo de poder deixado pelas casas extintas. Na época, a Infantaria Karlvíndia era composta por menos de trinta homens, e apenas com os homens disponíveis, Leo liderou durante três noites ataques surpresa aos acampamentos dos foras da lei. Foram ações rápidas e cirúrgicas, provando a qualidade dos homens que sua casa havia treinado. Como consequência, a reputação de Leo cresceu nas Terras Ocidentais, sendo favorecido pela nobreza da região.

Por muitas vezes Leo visitava Lannisporto, quase que toda semana. Lá aproveitava o ambiente para satisfazer seus desejos mais carnais. Leo se perdia nas tavernas e bordéis, muitas vezes na companhia de outros nobres da região. Por vezes deixou todo seu ouro em Lannisporto, mas não fazia de forma impulsiva, sabia se controlar e sabia quando podia torrar suas coroas de ouro, não que fosse um exímio administrador, mas apenas demonstrava que não era um viciado em jogos e prostitutas. Em certo período de sua vida, Leo se apaixonou por uma das prostitutas do bordel mais caro da cidade. Cynthia, a garota de cabelos dourados e seios fartos o seduziu de uma forma que nenhuma outra havia feito, seus olhos emanavam um poder que enfeitiçaram Leo. Os dois mantiveram uma relação mais que simplesmente profissional, Leo a levava para teatros e passeava com ela para além de Lannisporto, como se namorados fossem. É claro que Leo sabia que o relacionamento não seria aceito por sua família, então manteve o relacionamento de forma informal. Meses engajados nesse relacionamento, Cynthia começou a apresentar sintomas de uma grave doença respiratória. Ela sofria com crises de tosse, ficava fraca e sem apetite, e quando agravou sua situação, começou a expelir sangue em suas tosses, ficando cada vez mais fraca e pálida. Com o tempo ela perdeu todos os seus clientes, e Leo sustentava a garota em segredo, bancando todas as suas necessidades. Os dois continuaram a se relacionar e Cynthia acabou ficando grávida. Quando a criança nasceu e Cynthia viu que era uma menina, a chamou de Anabelle, nome da avó de Cynthia, a quem ela nutria um grande carinho por ter sido quem a criou. Apesar de Cynthia ser uma prostituta, ele sabia que Ana era sua filha, e não iria renegar a criança. Ana foi criada por Cynthia até quase seus dois anos, quando Cynthia veio a falecer. Leo passou os últimos dias de Cynthia com sua amada, jurando cuidar de Ana, o último desejo de Cynthia. Após a morte, Leo preparou um funeral decente para Cynthia e levou Ana para o Castelo da Prata.

Durante a Rebelião de Robert, Leo tentou convencer seu pai e Tywin a adentrar na guerra por um dos dois lados, pois julgava que o certo seria deixar claro quem era o rei que eles tinham que servir. A posição de neutralidade servia apenas para oportunistas, coisa que Leo não gostaria de ser. Apesar da pressão feita, nada adiantou. Quando a guerra já estava quase resolvida, Tywin decide tomar partido para o lado que estava na eminência de vencer, e a Casa Upton teve nenhum papel no confronto.

Anos depois, a preocupação vinculada nas Terras Ocidentais ganha vida com a Rebelião Greyjoy. Outra vez a Casa Upton se colocou num papel de neutralidade, mesmo com o ataque em Lannisporto. Mas desta vez Leo não ficou de braços cruzados esperando o confronto terminar. Quando Rei Robert convocou seus aliados para invadir as Ilhas de Ferro, Leo atendeu ao chamado indo ao encontro das forças do Rei Robert.

O desembarque nas Ilhas de Ferro foi o dia mais glorioso que Leo já vivenciou, depois do nascimento de sua filha. A presença de Robert Baratheon e Eddard Stark eram uma injeção de adrenalina a mais, elevando a moral dos soldados. As batalhas nas praias foram intensas, e Leo chegou a lutar várias delas lado a lado com Rei Robert, comprovando de fato as histórias lendárias sobre o guerreiro que ele era. Leo ficava ainda mais orgulhoso quando recebia elogios do próprio Robert ao fim das várias batalhas. As forças do Rei Robert levaram a melhor em todas as batalhas, a superioridade numérica era o fator principal, pois apesar de em menor número, os Homens de Ferro eram guerreiros que tinham um talento natural para a batalha. A batalha derradeira aconteceria no Castelo de Pyke. Armas de cerco derrubaram os muros do castelo, abrindo uma brecha, Leo se adiantou, colocando-se na frente das tropas junto com outros homens de igual coragem. Thoros de Myr foi o primeiro a atravessar a brecha da muralha, empunhando sua espada flamejante, Leo adentrou logo depois, lado a lado com Jorah Mormont. Enquanto a batalha levava Thoros de Myr para um lado, Leo e Jorah seguiam avançando por outro, limpando o caminho a cada passo que davam adiante. Os dois lutaram com bravura e destreza, e quando se depararam com uma ponte oscilante de cordas, Leo dá o primeiro passo antes de Jorah. Leo cruzaria a ponte, se não fosse o próprio Balon Greyjoy obstruindo o caminho. Um momento de tensão se criou, Balon ria enquanto balançava a ponte em provocação a Leo, que lutava para ficar não cair. A vantagem de Balon era clara, mas Leo não iria perder a chance de terminar a rebelião ali. Os dois se aproximaram um do outro, e com dificuldade a mais, Balon teve várias oportunidades de acabar com Leo durante o duelo, mas a cada golpe que Leo errava era uma aula de adaptação, e durante o próprio duelo aprendeu a minimizar a oscilação da ponte, deixando o duelo mais complicado para Balon. Quando o Senhor Ceifeiro deu uma brecha para Leo, um golpe duro de Leo faz a arma de Balon cair ponte abaixo, se estilhaçando nas pedras vários metros abaixo da ponte. Leo rende Balon Greyjoy e o leva para o Rei Robert, mesmo tendo Balon pedido para que o duelo terminasse na morte de um dos dois. O ato dá início a uma rivalidade entre os dois, e ficou claro que Balon nunca esqueceria o ato piedoso de Leo, pois aquilo traria desonra nas Ilhas de Ferro.

Como consequência de sua participação na Rebelião Greyjoy, Leo recebeu o título de cavaleiro, assim como Jorah Mormont, e por ter rendido Balon, Leo recebeu ainda mais honrarias, sendo declarado membro da Guarda Real do Rei Robert e sendo apelidado como Cavaleiro da Prata. Leo se mudou para Porto Real junto com sua filha Ana e sua sobrinha Jane, esta última depois de um pedido do seu irmão Ray.

Durante a estadia em Porto Real, o que mais impressionou Leo foi a própria cidade, que era uma perdição. Mas além dos seus prazeres com as inúmeras opções da cidade, Leo também estava envolto de inúmeros guerreiros habilidosos e heróis de várias guerras. A Guarda Real de Rei Robert reunia a “nata” dos guerreiros de Westeros, e conseguiu aprimorar ainda mais suas técnicas de combate.

O comportamento de Leo e sua honra eram valores raros em Porto Real, e isso era bem-vindo pela nobreza e companheiros da guarda, pois sabiam que poderiam confiar em Leo, e lealdade era algo raro por ali. Embora aproveitar a cidade e a companhia nos primeiros anos em Porto Real, Leo começava a se entediar. O próprio Rei Robert havia mudado imensamente desde que havia chegado em Porto Real, não existia mais preocupações no reino, ao contrário das Terras Ocidentais, que sofria diariamente com a ameaça das Ilhas de Ferro. O senso de dever faz com que Leo decidisse por se desligar da Guarda Real para voltar ao Castelo da Prata. Então, em uma das noitadas com Rei Robert em uma das tavernas de Porto Real, Leo apostou seu desligamento da Guarda Real em um jogo de cartas, Rei Robert estava bêbado na ocasião, então aceitou. Leo venceu o jogo. No dia seguinte Robert tentou desfazer a lambança que havia feito, mas Leo apelou para a honra de Robert, que aceitou o desligamento de Leo. Dias depois, Leo e Ana voltam para o Castelo da Prata.

Leo voltou a ocupar uma posição militar dentro do Castelo da Prata, se colocando à disposição de sua casa novamente e deixando claro que não tinha intenções de retomar seu direito de herança. A Infantaria Karlvíndia já havia se consolidado com um número fixo de cem soldados, cem dos melhores que poderiam ter.

Foi Leo quem comentou sobre a traição de Dwayne para sua sobrinha Jane, que se envolveu em uma briga e morreu semanas depois. Claramente a traição e as inúmeras discussões com sua sobrinha fizeram Dwayne perder o rumo da vida, se afundando no submundo da região e se envolvendo com pessoas que lhe tiraria a vida.

Leo tem uma reputação que nenhum outro membro da casa tem, e sua posição dentro do Castelo da Prata é bastante valorizada. Mas foca sua concentração para cuidar da segurança da casa e aprimorar as forças militares disponíveis.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 8183
Reputação : 31
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Re: [!Cenários!] Os Upton

Mensagem por Elminster Aumar em Dom Out 01, 2017 10:02 pm




Nome: Anabelle Hill
Idade: 18 anos
Sexo: Feminina
Casa: Bastarda

Objetivo: Fazer o Bem
Motivação: Amor
Virtude: Humilde
Vício: Gananciosa





Habilidades

Agilidade 3
Astucia 3
Atletismo 2
Conhecimento 3 {Manha 2B}
Cura 2
Enganação 4 {Atuar 1B Blefar 1B}
Furtividade 4 {Esgueirar-se 1B}

Guerra 2
Idioma 3
Ladinagem 5 {Arrombar 2B}
Lidar com Animais 2
Luta 2
Percepção 4

Persuasão 3 {Charme 1B}
Pontaria 2
Sobrevivência 1
Status 3
Vigor 2
Vontade 3




Qualidades & Desvantagens

Benefícios:
Furtiva
Rata das Ruas

Defeitos:
Bastarda

Estatísticas:
Defesa em Combate = 9
Saúde = 6
Defesa em Intriga = 10
Compostura = 9
Pontos de Destino = 3




Equipamentos

Adaga
Perfume
Sachê
Lampião
Lente de Myresa
Odre
Cinto
Conjunto Profissional de Ferramentas de Ladino
Traje de Nobre
Traje de Aldeão
Traje de Cortesã
Traje de Viajante
1 DO e 92 GP




A HISTÓRIA DE ANABELLE:
Anabelle Hill é a filha bastarda de Leon Upton com Cynthia, uma prostituta de Lannisporto, é chamada comumente de Ana. Nasceu poucos anos antes da Rebelião de Robert, sendo dessa época as suas primeiras lembranças de vida. Ana é uma jovem bastante audaciosa, mas teme em perder seu status dentro do Castelo da Prata assim que seu pai falecer, por conta de sua bastardia. Ana sempre foi mais reclusa entre as crianças do Castelo da Prata, sentindo a opressão nos olhares de alguns sobre sua figura, por ser uma bastarda. Ana é um pouco mais baixa que sua prima Jane, e é descrita por Leo como idêntica à sua mãe, Cynthia.

Quando era pequena, Ana sempre demonstrava curiosidade em saber como era sua mãe, e Leo respondia da forma mais romântica que conseguia, fazendo a imaginação de Ana construir todo o resto sobre ela. Essa fantasia durou por toda a infância de Ana, mas em uma celebração no Castelo da Prata para todos os Upton — o que incluía ramos secundários da dinastia — Ana ouve uma conversa entre Adda — uma tia de segundo grau — e Shylla, as duas comentavam sobre a mãe de Ana com tom de repúdio, citando a profissão dela em algum ponto da conversa. Foi ali que Ana descobriu que sua mãe era uma prostituta, o que acaba com todas as fantasias criadas por ela. Ana sai do salão discretamente e se esconde onde não havia mais ninguém por perto, chorando copiosamente.

Alguns dias mais tarde, Leo percebe a apatia de Ana em um dos cantos do castelo, sozinha. E quando perguntada por quê estava triste, Ana confronta seu pai, começando um diálogo.

"- Você nunca me disse que minha mãe era uma prostituta. Só falou mentiras sobre ela.
Antes de responder sua filha, Leo tentou afagar a garota, mas ela recusou o empurrando.
- O que era mentira?
A garota estava se segurando aquele sentimento por algum tempo, e estava com as emoções na flor da pele.
- Tudo!.. Que ela era uma princesa sensível, encantadora, todo esse papo dela cheirar à paz e conforto, ajudava os necessitados, ser carinhosa e amorosa... Tudo!.. Ou ela era isso só depois que você pagava para se deitar com ela?
O sangue de Leo ferveu e numa reação impensada, deu um tapa no rosto de Ana, que começou a chorar silenciosamente imediatamente após o tapa que levou, percebendo que havia falado demais. Nada do que não havia falado de Cynthia para Ana justificava tamanha falta de respeito com a memória de Cynthia.
- Nunca mais ouse falar nesse tom sobre sua mãe, pois você não sabe o quanto ela te amava para ficar desrespeitando sua memória dessa forma... Tudo o que falei era verdade, pois é o que ela era aos meus olhos. Sendo uma prostituta, ela era muito mais nobre que qualquer um de nós.
Leo abraçou Ana e a afagou até que ela se tranquilizasse."

Ana levou para a vida aquele diálogo, não julgando as pessoas pela sua posição social, mas por seus tantos outros valores.

Após seu pai voltar das Ilhas de Ferro como um herói, Ana se mudou para Porto Real com ele e a companhia de sua prima mais velha, Jane. La, ela serviria como criada de Cersei Lannister, a "Rainha da Futilidade" como ela chamava Cersei para seu pai, em segredo.

Ao contrário de Jane, Ana não suportava a companhia da Cersei e o restante de suas bajuladoras, e por sorte, Cersei não se importava com ela. Ana fugia para a Baixada das Pulgas sempre que podia, pois via naquelas pessoas muito mais veracidade e transparência que nas pessoas envoltas a Cersei. A política suja que jogavam causava enjoo em Ana, que apesar de começar a entender os motivos, não se acostumava com tanta hipocrisia. Aquele lugar não era para ela, era como se o ambiente a oprimisse de uma forma tão grande que ela precisava fugir para poder respirar.

Na Baixada das Pulgas, Ana observou por várias vezes pessoas roubando e maltratando umas às outras, mas diferente da corte na Fortaleza Vermelha, ali os motivos eram mais claros e não existia hipocrisia em seus atos. O fato de não se incomodar com o que as pessoas faziam na Baixada das Pulgas fazia que Ana se questionasse se ela própria não era uma hipócrita. Ali, ela aprendeu diversos truques, fez algumas amizades e conseguiu a desenvolver alguma habilidade para se passar desapercebida. Transformando-se cada vez mais em uma ladina.

Jane, percebendo no que Ana estava se transformando, passou a designar Ana para fazer algumas tarefas de cunho secreto e de motivação questionável, mas Ana aceitava pelo desafio e para testar as próprias habilidades que estava adquirindo. Quase nenhum cadeado era obstáculo para Ana, e entrava e saía de qualquer local da Fortaleza Vermelha sem ser percebida, claro, que isso nas condições certas.

Ana voltou para o Castelo da Prata completamente diferente de como ela havia saído. Antes totalmente insegura e temerosa, agora ela tinha se aceitado como era. Assim como Leo tinha orgulho de Ana, Ana retribuía seu orgulho para com seu pai e sua falecida mãe, Cynthia.

Ana não é das mais influentes na corte do Castelo da Prata, pelo contrário, se mantém longe da corte. Mas ainda assim, ser filha de Leon Upton lhe traz privilégios da nobreza, e para quem conhece as habilidades de Ana, ela se mostra muito útil para os projetos de expansão que Ray pretende dar início.
Conteúdo patrocinado


Re: [!Cenários!] Os Upton

Mensagem por Conteúdo patrocinado

  • Responder ao tópico

Data/hora atual: Sex Jun 22, 2018 2:33 am