Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Capítulo 1

    Compartilhe
    GodHades
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 79
    Reputação : 70

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por GodHades em Ter Out 10, 2017 6:04 pm

    As palavras de Hayoung ainda ecoavam na cabeça de Dong. "Você cresceu!" Ela sabia que o rapaz era baixo,  especialmente comparado as girafas que estavam passando por ali, mas vindo dela, sabia que não havia maldade.

    Ui-jin parecia desconcertado, diferente daquele foco todo de antes, agora toda vez que Hye Min estava por perto, podia ve-lo avermelhar. - Oouh, certo parte da cena. -  Respondeu isso a Stella fazendo um som engraçado com a boca, mas baixinho, acompanhando a frase - Ansioso pelo inicio e novas pessoas  que vão aparecer. Você não? Talvez a questão fosse até retórica já que a garota esboçaria seu animo magistral com o que acabara de ouvir.

    - Aiss... - Dong virou o rosto quando percebe Min Ho ficando bem longe da menina. Soltou um arzinho com os dentes semi trincados a ele.


    Eis que eles retornam a cena da batida forte, e alguém falou aquela palavra:

    Alguns resmungavam coisas do tipo:

    "só pode ser bolsista."

    Provavelmente foi Min Ho, já não teria nem duvidas disso. O pigarro do professor tomou a atenção para si outra vez. A fuzilada de olhar parecia bem verdadeira ao ponto de transpassar muitos ali sentados no auditório. Em um silencio sacerdotal, Dong assiste ao educativo vídeo. Muita gente parecia achar chato, mas havia grandes técnicas de edição ali, não era coisa feita por um amador qualquer, certamente o responsável estava por ali junto do corpo docente.

    Quem fez aquilo queria passar a ideia de um lugar superior, onde apenas os melhores deveriam estar, sem mais nem menos. Os perfeitos.
    Pessoas com potencial para estar no topo do país, em um futuro próximo. Dong reconheceu pelo menos um ou dos políticos que passaram no tape.
    Alguns até ligados ao trabalho que sua mãe fazia. Quando Dong viu sua foto ali no rank dos destaques, algo em seu interior disse que ele deveria se levantar e bater palmas.

    Talvez até gritar um bravo, não sei.

    Claro que ele não faria uma burrada dessas, pois temia ser fuzilado dessa vez, de verdade com uma arma pelo professor.

    O patriarca cita historia em seu discurso. Dong definitivamente queria fazer parte da historia, e ele comprava esse ideal da mente aberta, mesmo que alguns conhecidos seus não pensassem desse modo. Sentiu uma sensação boa como se estivesse no lugar certo.

    Quando acaba o video, Dong da palmas fortes, mas os dedos começam a latejar e ele para de fazer isso rapidamente, mexendo as mãos.

    A habilidade do diretor Wang era eloquente, Kyung tinha a impressão de que tudo o que estava sendo dito, era diretamente para sua pessoa. Talvez fosse esse o objetivo do homem.

    Foi quase como um golpe nos peitos aquela professora de informatica. Era inevitavel as leve cotoveladas que deu em Ui-jin, como se quisesse dizer alguma coisa.

    Tempo depois acaba o evento e era hora de partir, Stella teve a brilhante ideia de não sair empolvorada como a maioria.

    Dong também puxou sua mochila cinza e aguardava uma esvaziada para ir embora mais facilmente.

    Se bobeasse ainda poderia ver sua prima mais uma vez quando ela estivesse saindo com o grupo dela. Aguardou pela reação dos seus companheiros, que pareciam quietos demais, será que dormiram?

    Kyung também tenta achar alguns dos seus colegas de classe, mas ele não chegou a ver a cena da saída.



    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1420
    Reputação : 331
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Luxi em Ter Out 10, 2017 7:18 pm




    Toda a raiva por causa do encontro inesperado e sua suposta “pena” dela estava armazenada em um cantinho do coração da menina e seria liberada no momento certo. No momento, as demais emoções foram o suficiente para distraí-la.

    ”Hyun-oppa?”

    Ouviu algumas pessoas chutarem. Seria possível? Não, ele não era daquele jeito. Tudo bem que ele tinha ficado um ano fora, mas não podia ter virado outra pessoa por causa de uma viagem. Park Hyun Hee era um menino bom, correto, educado e jamais pintaria o cabelo para chamar atenção assim. Então o professor voltou a falar, fazendo-a aguardar ansiosa pela primeira expulsão pública e, com sorte, de algum bolsista. Será que tinha ganhado na loteria?

    Viu seu amado escondendo os lábios e inclinou o rosto, curiosa. Por que será que ele tivera aquela reação? Pelo menos não estava infeliz ou magoado por causa da interrupção. Isso a fez sorrir… e discretamente suspirar. Ele era tão maravilhoso fazendo aquela carinha linda que ela tinha vontade de apertar suas bochechas e encher de beijos e…

    Estava na hora do vídeo. Diferentemente do que a maioria poderia achar, ela estava empolgada para ver a si mesma e as amigas, as quais ficou cutucando durante a exibição para apontá-las em suas respectivas participações. Não estava prestando toda a atenção que devia, pois aproveitava para comentar em sussurros sobre outros colegas, como Jung Mi, já que sabia que uma das amigas tinha uma queda por ele, ou alguma situação que tinham passado naqueles locais.

    - Devíamos estar lá. - disse a Hayoung, quando outras garotas apareceram jogando tênis. A incompetência da sua dupla a incomodava muito… e ela mal se dava conta que, enquanto achava que a garota tinha tirado sua chance de brilhar no vídeo, ela mesma tinha feito isso com algo pior: a nota da menina.

    Antes que tivesse qualquer consciência disso, Yerin apareceu naquele ranking, e Hyemin quase teve um acesso, juntando as mãos nas bochechas e apontando várias vezes para tela.

    - Ooolha. É você. É você. É você. Noooossa. Ficou maravilhosa no telão. Parece da realeza. Rin, você é tão linda!

    Por esse motivo, nem reparou que tinha destruído o lugar de Hayoung nas menções honrosas. Estava ocupada demais com a própria alegria para reparar nesse infeliz “detalhe”.  

    O diretor começou a falar e nem parecia o monstro horrendo que sua sogra tinha pintado. E não é que era bom no que fazia? Nada nele mostrava que era uma pessoa ruim. Pelo contrário, ele parecia ser do tipo “tio legal” e sentia até que começava a acreditar no que ele dizia e, se não tivesse sido avisada antes, podia até dizer que gostava dele. Então deveria ser pior do que ela imaginava…. era do tipinho duas caras!
    Ele se fazia de bondoso, carinhoso e receptivo, mas só queria ver a própria irmã sofrendo, mesmo que tivesse que usar aqueles jovens pobres em nome disso.

    Balançou a cabeça negativamente, fechando a cara  e a partir daí não prestou muita atenção no que ele dizia, espiando seu noivo de novo. Já não estava na hora de acabar? Miwoo devia estar entediado. Então seus olhos encontraram os da sogra e ela abriu um sorriso desproporcionalmente mais feliz em resposta.

    - Ela me viiiu - sussurrou, toda satisfeita com o lugar em que estava sentada e sorriu, contendo um chilique maior, para não ser descoberta. Era tudo graças a Yerin.

    A parte dos professores nem a interessava muito. Muitos ali lhe davam medo sincero, mas ela tinha uma carta na manga para as provas. O professor bonito que as meninas começaram a comentar não lhe interessava. Concordava que ele era atraente e brincaria com as amigas sobre isso, se elas começassem, mas em sua mente o casamento estava mais do que certo. Não havia por que ela fantasiar com outra pessoa.  

    - Aigoo. Para onde eles vão agora? - choramingou, vendo a família Wang sair do palco e fazê-la perder total interesse na cerimônia de uma vez. Ficou surpresa ao ver Miwoo para conversar com o professor e não gostou nada da reação que o outro teve com ele. Que grosseiro ficar sério daquele jeito e sair sem nem uma reverência. Franziu o rosto, mas de repente Yerin já estava de pé chamando as meninas. Para onde iriam agora? Não importava, havia uma coisa muito mais importante piscando em sua cabeça: para onde a família Wang iria?  Afobada, ela ficou em pé, pegando a mochila.

    - Meninas, aonde vocês vão? Eu acho que… eu encontro vocês depois. Eu...vou tentar falar com o Miwoo - corou, falando mais timidamente a última parte, mas a expressão logo se tornou mais dura, direcionada a Hayoung. -  Me ajude a encontrá-lo.

    O motivo para não envolver as outras meninas nisso é porque queria parecer mais adulta em vez de estar cercada pelo grupinho de amigas para encontrá-lo. Além disso, não queria incomodá-las em seus afazeres. No entanto, precisava de uma companhia. E essa sem dúvida era sua "pet", que nunca recusava nenhuma proposta.

    A menina foi apressada na frente, ignorando tudo e todos, inclusive a própria "amiga", novamente como uma fã, que tenta alcançar a saída da van de seu ídolo. Saiu pela porta toda ansiosa, mal notando Jaeki ou quem quer que fosse em seu caminho, até mesmo o possível choque de ver Hyun Hee. Só havia uma pessoa em sua mente. Apesar de afobada, ela não corria estabanada, apenas com passos mais apertados e olhar atento. Deixava a afobação para sua cachorrinha farejadora e ao menor sinal do noivo, prendeu a respiração e fez um sinal para Hayoung ficar, tomando dianteira e se afastando o máximo possível da outra, como se nunca estivesse com ela.

    -  Sieomoni! (Sogra) - olhou em volta, com vergonha de chamá-la assim. Curvou-se respeitosamente. Não era bem ela que gostaria de chamar, mas talvez assim chamasse a atenção de seu noivo também. - Que bom vê-la!




    Seu coração palpitava absurdamente. Ela só queria trocar uma palavrinha com Miwoo e na iminência de encontrá-lo, perdia a confiança. Ela ajeitou o cabelo de leve, nervosamente, mas fazendo um charminho e esperou ser notada, quando quase perdeu o chão.

     - Eu...só...vim dar oi.  - sorriu sem jeito, de certa forma fofa.




    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 72
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Larissa Aprill em Ter Out 10, 2017 8:21 pm

    O ruivo assim que senta na poltrona, começou a escutar aquele burburinho ao seu redor. As especulações se ele era bolsista? Que era mal educado...Alguém chegou a dizer seu nome com incerteza. Ele sentia uma sensação de desconforto crescendo dentro de si e solta o ar com uma leve irritação. Sua dor de cabeça estava piorando gradativamente. Tanto que ele nem percebeu o olhar incomodado do garoto ao lado.


    O professor de matemática fuzilou ele com o olhar e chamou sua atenção, mas o que mais incomodou o rapaz foi o risinho abafado do MiWoo, isso fez Hyun Hee devolver o sorriso de modo irônico. No entanto ele ficou quieto em seu lugar, se acomodou mais uma vez na poltrona e fechou os olhos e enquanto todos ao seu redor prestavam atenção no vídeo de apresentação da escola, ele fingia estar dormindo, mas duas coisas chamaram  sua atenção e fez ele mudar suas feições.  Quando ouviu o nome de seu irmão ser citado, o ruivo abriu os olhos imediatamente e olhou para a tela, observando sua foto e vendo o quanto ele tinha mudado fisicamente também e um nó começou a se formar na garganta. Mas ele pigarreou e fingiu que nada tinha acontecido.


    Sua segunda surpresa foi quando apresentaram o novo corpo de docente e ele reconheceu o nome do primo bastardo. Dessa vez ele chegou a rir por causa da ironia. Agora teriam uma reunião familiar nas aulas de literatura. Seu avô iria adorar saber disso, ele se aprumou na cadeira e percebeu que o rapaz ao lado estava esparramado na cadeira e que o pé dele invadia uma parte do seu espaço. Ele encara o moloque folgado e chuta o pé  dele para o canto.


    - Hey... Chega pra lá... - Ele continuaria encarando o rapaz, até perceber que ele olhava muito interessado para uma menina a frente.


    Ele esperaria para ver uma reação do jovem, mas se não acontecesse nada, Hyun Hee continuaria na sua, fingindo estar dormindo para ignorar as pessoas ao seu redor. Quando chegasse ao fim da exaustiva apresentação da escola, o ruivo faria menção de pegar sua jaqueta e sente o vento passando rente pelo rosto. Ele arregala os olhos e vê o sujeito saindo apressado. Impulsivo ele grita para chamar sua atenção, mas acaba atraindo a atenção errada novamente.


    - YAAA!!!! - Ele encarava as costas do garoto com a mochila surrada


    O ruivo pega sua jaqueta e joga a mochila no ombro, mas antes de sair ele olha para as cadeiras do auditório, procurando pelo rosto do irmão. Era um misto de curiosidade e autopunição, precisava encara-lo, mesmo sabendo que receberia o ódio em resposta, isso se Jung chegasse a vê-lo, mas rapidamente o ruivo viraria as costas para o irmão e sairia sem dizer nada. Quando estivesse do lado de fora, perceberia uma cena um tanto incomum. O garoto folgado encarando um grupo de meninas, algumas conhecidas de vista e outra era uma antiga amiga. Mesmo um pouco mais afastado ele encara a Hye Min, naquele breve momento em que trocaram olhares ele se sente inseguro. Ele havia mudado muito e acreditava que seus amigos também. E como um lembrete do seu sonho, a palavra assassino dita tantas vezes em seu pesadelo ecoava em sua mente.



    Um misto de sentimentos tomou conta dele, raiva, culpa e tristeza passou brevemente em seu olhar. Mas o rapaz foi rápido em se afastar do local, até porque não queria encontrar seu irmão nesse momento. Ele caminha em passos largos em direção ao lago, precisava de um pouco de ar.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1582
    Reputação : 186
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Gakky em Ter Out 10, 2017 8:43 pm

    Jae-ki estava distraído pensando em várias coisas durante a apresentação de começo das aulas quando sentiu o garoto do lado chutar o seu pé e reclamar. Logo ele que tinha sido mau educado?

    - Mwo!? (*que?) - Jae-ki suspirou um pouco irritado e encarando o rapaz do lado disse - Aishii, Ara... (*entendi)

    Ele suspirou um pouco irritado e afastou o pé, em seguida continuou distraído, não era algo que o faria querer bater em alguém. Vez ou outra observava o alvo de suas preocupações, quando saiu apressado do auditório no final da reunião, ouviu o "Ya" do garoto ao lado, mas estava tão afoito que não parou para pensar nisso.
    (...)

    Quando os olhos dele se encontraram com os de Eun-bi, Jae-ki ficou sem conseguir falar por alguns segundos. Estava encarando a garota que antes imaginou nunca mais ver, era uma emoção que não havia previsto que sentiria. Para ele rever Eun-bi estava sendo muito doloroso, porque parte dele estava apegada a lembrança do que pensou ser Min-Ah, um anjo que encontrou no meio do caos de sua vida. Min-ah era a garota que tinha se importado, não só com ele, mas com seu lado mais sensível, sua irmã.


    Vê-la era como ser apunhado, pois o "anjo" havia sido destruído, não passava de uma mentira, embora ainda continuasse tão vivo em seus sentimentos. Não demorou para que a raiva voltasse a esquentar o seu sangue. A garota da sua frente o tinha feito fazer papel de idiota. Jae-ki podia estar sendo muito duro, mas sentia muita magoa por achar que todo esse tempo estava sendo visto de uma forma diferente pela Eun-bi, odiava a possibilidade dele e Soo-ji terem sido menosprezados. Pensava até que talvez Eun-bi tivesse zombado deles ao contar para as amigas suas aventuras no bairro de classe média.

    Esses pensamentos que passavam como um turbilhão pela sua mente, o fizeram a voltar para o Jae-ki rancoroso. O garoto abriu um sorriso sarcástico e começou a falar, embora parecesse de bom humor, a decepção estava estampada no seu olhar:

    - Min-ah, não se lembra de mim? Ahnn não, espera, seu nome é Eun-bi! - Soltou uma risada curta quase como um suspiro - Eu vou te ajudar, assim suas amigas ficam sabendo também. Sou o garoto para quem você mentiu o nome, como se ele fosse um otário. Mas foi fácil mentir não é? Ainda mais sabendo que ia sumir depois. Você deve ter pensado em quais as chances de alguém como você ver um miserável como eu de novo? Nenhuma não é? Ahhhhh, mas dessa vez não deu certo.  

    Jae-ki riu da situação, mas de um jeito que parecia não estar se divertindo, estava mais um riso estressado. Seu sorriso se fechou e ele nem deu tempo para interrupções, começou falar rápido e irritado:

    - Agora conseguiu lembrar? Ainda não me reconhece?! Você não enganou só a mim, mas também a Soo-ji! Podia ter dito que não voltaria, assim eu não teria que ter visto o rosto decepcionado da Soo-ji! Por que não merecemos sua verdade? Se fosse com alguém rico como você, não teria feito isso, não é?  Achou que eu fosse o que? Comigo não importa? Como pode ter enganado até uma criança? Se ia fazer isso, por que fingiu que se importava? Foi divertido comparar sua vida com a nossa? Foi bom se sentir sortuda ao fazer Soo-ji sorrir quando sabia que ela nunca poderia ser como você?!

    Jae-ki podia estar falando muito de Soo-ji, mas a verdade é que era ele que tinha ficado mais decepcionado. Depois de desabafar, parecia um pouco ofegante, com a voz mais calma só acrescentou:

    - Aishiiiiii! E estou aqui porque sim, foi a prova que eu passei, eu não menti como você, isso se você lembra do que eu disse, eu só falei porque achei que...  Eu só não entendo, era tão difícil assim dizer a verdade? Se não queria dizer a verdade, se estávamos incomodando, era só ter recusado os pedidos da Soo-ji ou xingado, sei lá... Como eu ia saber? Achei que estava sendo legal passear com a Soo-ji, ela estava feliz... Podia ter dito a verdade, eu teria me afastado... Ou talvez você estava mesmo só se divertindo... Ao menos agora eu sei...

    Jae-ki vai virar as costas para Eun-bi e começar a caminhar para algum outro lugar, já não estava com nenhuma paciência mais, e tudo que parecia incrível no começo das aulas, tinha se apagado. Queria ira para casa, descansar e por os pensamentos em ordem. Depois de confrontá-la, só queria esquecê-la agora. Já tinha feito o que queria, essa era sua despedia a Eun-bi. A vida tinha lhe dado uma chance de mostrar a Eun-bi que se ela achava que poderia mentir porque não o veria, estava enganada. Ao menos serviu para deixá-la nervosa ou com vergonha de alguém ter ouvido. Até porque não teria coragem de se vingar com algo pior. Chegaria em casa e rasgaria aquele desenho, pretendia agir daqui para frente como se fossem completos estranhos. Embora seria mais difícil do que pensava.
    Natalie Ursa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 217
    Reputação : 94

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Natalie Ursa em Ter Out 10, 2017 10:04 pm

    Com o comentário de Mia, MiSoo estreitou os olhos e fez uma careta para ela.

    - Sim. Muito bom! - ergueu os braços no ar como se mensurando o “muito” - MEU professor! - começou a rir, quase gargalhar depois do próprio comentário.


    E virou-se para responder Bomi, ainda tentando controlar o riso:

    - E para que me faria uma surpresa dessas? Não entendo! - exclamou, novamente agitando os braços.

    Após a breve conversa entre as meninas, a jovem resolveu se apressar para concluir a missão do dia.

    MiSoo corria para a entrada, alheia ao fato de que suas outras duas amigas tinham ficado para trás e tentavam chamar a atenção dela para voltar, o que foi totalmente em vão.

    Ela corria para a saída, e logo depois de atravessar a porta, alguém se colocou no caminho das duas. MiSoo prontamente se desviou para a esquerda, conseguindo proteger o bonsai de quase ir de encontro ao garoto maluco. Infelizmente não tinha conseguido puxar Eun Bi junto e amiga deu de cara no garoto.

    MiSoo chegou a dar um gritinho surpreso ao perceber que tinha feito e logo foi segurar a amiga pelo ombro para ver se estava tudo bem com ela, ignorando completamente o garoto em quem Eun Bi tinha batido de cara. MiSoo tentou pedir perdão, mas o garoto a interrompeu grosseiramente, sem parar mais de falar.

    No início se irritou profundamente com a reação descabida do garoto só por causa de um esbarramento, mas depois que ouviu o que ele dizia se deu conta de que era o garoto de quem Eun Bi tinha falado, o que a ajudara na ocasião do roubo e que encontrou mais algumas vezes depois.

    Tentou se intrometer, mas ele não queria ouvir e nem parava de falar, como se estivesse completamente isolado, quando estava no meio de várias outras pessoas.

    Quando viu o garoto já indo embora e achando que tudo ficaria por isso, foi que MiSoo finalmente perdeu o pouquinho de paciência que lhe restava. Como aquela pessoa tinha a coragem de falar todas aquelas coisas para sua querida amiga, ainda mais que eram todas MENTIRAS!?!?!?! A garota ficava totalmente ofendida quando faziam algum mal ou difamavam suas amigas, como se houvessem feito contra ela mesma.

    Furiosa, MiSoo colocou rapidamente o bonsai no chão, com o máximo de cuidado que conseguiu, retirou a mochila de borboletas das costas em um impulso bem rápido e a atirou contra as costas do garoto que ACHAVA que iria sair impune depois de falar tanta besteira.


    -YAAAAA!!!! - após conseguir sua atenção, gritou contra ele, bem alterada por ver sua amiga ter que passar por aquilo de modo tão injusto - O que que você está pensando!?? Eu não quero nem saber se não lhe conheço! Você não sabe de nada, babo, babo, BABO!! Vai voltar aqui AGORA e falar direito! E se desculpar também! - apontou para a amiga - Ou a próxima coisa que eu jogar vai acertar na cabeça!! - podia não ter muito mais o que jogar contra ele, mas ainda podia correr atrás do mal educado e lhe dar uns cascudos.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1582
    Reputação : 186
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Gakky em Ter Out 10, 2017 10:40 pm

    Jae-ki dava passos em direção a algum outro lugar, a cabeça cheia de pensamentos, estava muito estressado e com raiva, nem sabia que não chegaria longe... De repente sentiu algo lhe acertar nas costas. Nem teve tempo para reagir direito e uma garota começava a gritar com ele, logo notou que era a amiga da Eun-bi. Olhou meio incrédulo para a garota que o chamava de idiota e levou a mão até as costas, onde estava doendo por causa desse arremesso.

    - Aiiishiii.... Mwo? Michyoseo?? (*que? está doida?) - Respondeu de volta - Ahhn, entendi. Ela também mentiu para você! Não tenho que pedir desculpa nada! Foi ela que mentiu! Ela que deveria pedir desculpas! Melhor perguntar que outras mentiras ela conta para você!

    O garoto pegou a mochila de borboletas do chão e sorriu vingativo:

    - É sua mochila não é? Eu vou devolver para você!

    Jae-ki vai jogar a mochila da garota o mais longe que conseguir, na direção de algum lugar onde não havia alunos. Se tiver uma lixeira perto, ele vai por a mochila na lixeira.

    isaac-sky
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 694
    Reputação : 143
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por isaac-sky em Ter Out 10, 2017 10:57 pm

    - Será? Po, eu decidi vir de bicicleta pra fazer um exercício e porque queria ver se conseguia mesmo. - Comentou. - Won Bin...Eeei, você também passou, né? Eu vi na lista! A gente teve a mesma pontuação e fiquei pensando "caraca, ainda bem que ele foi o 3º e eu o 4º". Ficaria muito frustrado se ficasse de fora só por conta do nome.

    "Ah, então ele é o cara estranho que fala que viu o outro na lista de classificação haha"

    Won riu um pouco sem graça.

    -Hahaha, é, a prova foi dureza. Imagino o crânio que deve ser o cara que acertou tudo - comentou, aos poucos se sentindo mais a vontade de falar com Kang.

    - Eu botei G-Dragon para chegar já chegando. - E, de repente ele fez uma pausa dramática. - Yeogi buteoRA. - Pausa. - modu moyeorA. - Terceira pausa - We gon' party like lilililalalaaA Fantastic Baby

    Won riu, um pouco nervoso com a atenção que seu novo amigo chamava, mas o achava divertido. Parecia o oposto dele: alguém que não tinha vergonha de ser ele mesmo, de falar com estranhos.

    -Boa escolha musical haha - comentou ainda sem graça.

    ...

    Abaixado, respirou aliviado quando viu Bo-Mi e suas amigas passarem sem nota-lo.

    "Por que eu fiz isso? VOCÊ TEM PROBLEMA HWANG!?" tinha agido por instinto, estava com tanta vergonha que preferia se esconder a falar com a garota com quem sonhou as férias todas.

    -Ei, você tá bem?

    -Err, tô. Só...eu explico depois - se ajeitou lentamente, por sorte elas não poderiam vê-los do lugar onde sentaram.

    "Eu não posso me esconder todo dia se ela for da mesma sala. Espera...será que eu posso? Não! Não posso"

    Completamente sem graça ele tenta parecer normal. Kang já deve ter percebido que Won é doido também.

    A apresentação continuou, o tal professor Chung tentava manter o controle do burburinho que o cara rebelde criou. Enquanto isso alguns no palco trocavam caretas, Won estava completamente alheio a essas pessoas.


    Na verdade Won estava distraído demais virando a cabeça um pouco para o lado a cada dois minutos.
    "Meu Deus, é ela mesmo!" - o cheiro do perfume adocicado não saíra de sua mente. Ver Bo-Mi ali, a um auditório de distância, mas perto o suficiente para vê-la conversar com as amigas, rir...parecia um sonho muito elaborado.

    Talvez seja, mas Won não queria acordar.

    Eles exibiram um vídeo muito bem feito sobre a escola, os clubes, a grandeza daquele lugar.

    -Já decidiu qual clube vai entrar? - perguntou sussurrando para Kang. Won imaginava se um clube esportivo seria interessante para seu condicionamento físico.

    As imagens mudavam para alunos felizes, grupos de amigos e amigas. Won ansiava por aquilo, fazer parte de um grupo de verdade. Talvez acontecesse nessa escola, sentia esperança crescendo em seu peito.
    "Mas é tipo trailer de filme, talvez o produto seja diferente" pensou por um instante, ciente de que talvez o vídeo seja uma versão muito glorificada da escola.

    ...

    Os alunos começam a se levantar. Won faz um sinal com a mão para que Kang esperasse um pouco, afinal, ele queria levantar depois do grupo de Bo-Mi sair.
    "Amanhã ela me vê e tem um treco. Deixa pra amanhã" - dava desculpas a si mesmo.

    -Foi mal, é que eu to meio me es...evitando de alguém. Eu acho - soava confuso. Ele estava confuso.

    E então, logo a frente uma confusão se formava. Parecia ser o grupo de amigas da Bo-Mi discutindo com um cara. Os ânimos parecem exaltados.

    Won deixa Kang andar na frente, Hwang praticamente usava o novo amigo como escudo humano sem perceber.
    O cara começa a falar um monte de coisas, Won não entendeu bem o contexto daquilo, mas quando estava próximo o suficiente de ouvir a conversa ele vê uma garota, muito irritada, jogando a mochila nas costas do cara.

    Aquilo despertou algo em Won. O cara iria revidar? Ele tentaria bater nela também? Que raios de situação é essa!?

    Sem pensar, Hwang se vê andando rapidamente em direção ao cara que recebera a mochila nas costas. Ele a pega e diz

    - É sua mochila não é? Eu vou devolver para você!

    Won arrega-la os olhos.

    "Ele vai jogar nela?" - preocupado se lançou para frente, num passo rápido que usava quando tinha de entrar em modo ofensivo numa luta.
    O cara joga o braço para trás para lançar a mochila.

    Mas Hwang estava no modo justiceiro que lhe cegava completamente de tudo.

    Antes que conseguisse lançar a mochila, Won segura seu braço com a mão direita. Ficando de lado para Jae-ki, ele segura firme e não permite que consiga move-lo o suficiente para lança-la.

    "Que isso babaca, vai jogar a mochila da garota!? Tá de brincadeira?" pensou, exaltado. Mas sua boca nem sempre acompanhava sua mente, e geralmente o jeito para falar ficava só na mente mesmo.

    -Err, melhor não...cara - disse, se dando por si segurando o braço de alguém no meio de uma roda de pessoas.

    E de frente pra Bo-Mi.

    "Jiral"


    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1582
    Reputação : 186
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Gakky em Ter Out 10, 2017 11:19 pm

    Jae-ki já tinha saído do seu limite, nem pensava mais direito no que fazia, nesse momento nem se lembrava do que tinha pensado quando pisou na escola, que queria evitar confusões. Quando foi jogar a mochila da garota longe sentiu alguém segurando o seu braço. O rapaz lançou imediatamente um olhar de ódio para aquele que o impedia como se quisesse espancá-lo. Já ia usar alguma técnica sua de hapkido para fugir dessa segurada quando ouviu as palavras dele (Won Bin).

    Algo nessas palavras fizeram Jae-ki se lembrar do que estava fazendo ali, foi como uma enxurrada de pensamentos, o professor Kim, seu futuro, a dificuldade de estar ali... "Evitar problemas... O que eu fiz? Merda... " Respirou fundo ainda tentando conter sua raiva e relaxou o braço que segurava a mochila. Olhou ao redor preocupado para saber o que tinha causado. "Eu vou ser expulso? Mas eu só falei, aishh... Não cheguei a jogar a mochila dela... Eu podia ter quebrado o celular dela... Que droga hein Jae-ki... "

    - Eu só ia devolver a mochila dela... Otoke...- Respondeu a Won Bin com a voz calma dessa vez, não sabia o que fazer agora.

    Estava perdido e se perguntava se deveria ir embora dali, porém a outra garota amiga da Eun-bi poderia se irritar mais. Jae-ki lançou um olhar para Eun-bi e sua amiga. Mas não iria se desculpar com Eun-bi, isso não, a menos que fosse obrigado.
    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 618
    Reputação : 316

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Persephone em Qua Out 11, 2017 2:49 am

    [HYE MIN]

    - Eu sinto muito...Prometo que vou me esforçar mais esse ano. - Hayoung respondeu quando Hye Min reclamou por não terem aparecido na parte dos esportes. Os ombros da menina caíram e ela abaixou o olhar enquanto uma parte pior a machucava mais. Fechou os olhos durante a apresentação dos vencedores da honra ao mérito.

    O coração apertou um pouco mais quando Hye Min comemorou por Yerin. Será que se ela tivesse aparecido, Hye Min também teria ficado feliz? Mas...Ela não apareceu por conta daquela prova. E ficou de castigo as férias inteiras por isso. Hayoung se encolheu um pouco mais, fazendo um beicinho enquanto tentava deixar esses pensamentos tristes de lado - não acrescentavam nada, afinal. Suspirou e ergueu a cabeça, sorrindo de novo. Tinha muita coisa legal acontecendo no vídeo para ela focar nesses detalhes.

    Yerin continuava com sua expressão séria que podia ser considerada "sem expressão" ou fria. Era mesmo e ela nem escondia ou fazia questão de provar o contrário. Concordou com o comentário de Hye Min, dando aquele seu típico sorriso - a puxadinha no canto dos lábios. Fora isso, ela não manifestou emoções por mais nada, nem mesmo com o discurso eloquente do diretor. Yewon continuava com aquela cara fechada e realmente parecia difícil de esconder o incômodo que sentia por Hye Min não parar de falar.

    Será que existia alguém mais egocêntrica do que aquela garota?

    Por que não podiam falar um pouco dela, Yewon, por exemplo? Era tão mais interessante...

    Eun-Na não prestava atenção no palco, mas sim no que acontecia ao redor. O único momento que se interessou a olhar para o palco, foi quando ouviu sobre o novo professor. Finalmente prestaria atenção em Literatura. Pelo menos alguma coisa boa aquele diretor imbecil trouxe.

    Quando a reunião chegou ao fim, Yerin prontamente mandou que se levantassem para que ela arrastasse Hye Min para fora. As três, contando com Hayoung, seguiram e fizeram os outros darem espaço para elas - menos Jae-Ki e aqueles que estavam mais próximos dos corredores. Inclusive, a Rainha do gelo olhou de banda para Jae-Ki por conta da postura do menino. Ele não parava de olhar para o auditório, mesmo estando do lado de fora.

    Yerin fez um bico, mas parou de se importar. Ia pegar sua carteirinha primeiro e depois encontraria com Hye Min. A amiga tinha dito que ia procurar MiWoo e iria sozinha, com Hayoung. Cada uma seguiu para uma direção e nenhuma delas viu a discussão entre Jae-Ki e MiSoo. Hayoung corria apressada atrás de Hye Min, mas a sua ídola estava cada vez mais distante. Quando estava quase alcançando, foi obrigada a parar. Deu um suspiro, mas obedeceu.

    Hye Min logo encontrou a sua futura sogra conversando com a pedagoga. Meneava positivamente para alguma coisa que ela dizia, mas logo voltou sua atenção para a menina que a chamava. In Hwa usava um elegante conjunto de saia e blazer preto com um louboutin preto - e o caracteristico vermelho na sola. Usava discretos diamantes e brilhantes nas orelhas e nas mãos. Pediu licença para a pedagoga e caminhou dois passos na direção de Hye Min.

    - Olá, querida. É um prazer revê-la também. Está animada para a volta às aulas?

    Enquanto as duas conversavam, MiWoo se aproximava. Usava um terno feito à mão, azul marinho e uma gravata azul clara que era quase do mesmo tom da blusa que usava por baixo. O cabelo estava com um pouco de gel e formava um pequeno topete lateral. Diminuiu os passos quando viu que a mãe conversava com uma das estudantes e demorou dois segundos para entender quem era. Antes ele estava com uma expressão mais séria, mas logo que foi observando o quadro, a expressão se atenuou.




    - Que gracinha... - In Hwa comentou e olhou para trás ao perceber a presença do filho. - MiWoo, meu querido, venha aqui.

    O rapaz enfiou as mãos nos bolsos e se aproximou daquele jeito bem confiante. Olhou para a menina, medindo a diferença de altura e deu um sorriso para ela.

    - Seo Hye Min...Você cresceu desde a última vez que nos vimos. Como você está? - Reverenciou de modo formal e não a tocou por pudores.

    - Já faz um tempo mesmo. - In Hwa comentou, olhando os dois.

    - Sim. Como se sente para o primeiro ano? O ensino médio foi divertido, eu até poderia ajudá-la com alguns professores, mas a maioria foi trocado ou se aposentou...É uma pena.

    [DONG]


    A pergunta retórica de Dong foi respondida com um discreto sorriso de Stella. Sua expressão não carregava nenhum ânimo por estar de volta às aulas, na verdade, ela estava apavorada. Porém, era bom ver Dong de novo. Tinha uma semana que não se viam, desde o sábado que passou na casa dele e, bom, não tinha terminado tão bem quanto ela queria. Stella tinha se chateado com algumas posturas, principalmente de Min-Ho, e a conversa sobre os bolsistas e bullying só pioraram sua crise de ansiedade. Mas ali estava ela, se segurando até onde podia.

    Os olhos mel focavam na direção do telão onde o vídeo era exibido. Sua expressão era bastante séria, não acreditava em nada do que aquela propaganda vendia, muito pelo contrário. Ela inclusive puxou um pouco mais a manga de seu paletó, cobrindo melhor algumas cicatrizes que tinha pela região - e ela também escondia com pulseiras delicadas e o próprio relógio. Abaixou o olhar, meneando negativamente diante de tudo aquilo.

    A chega de alguém novo também não chamou muito sua atenção. Tinha dado apenas uma breve olhada para trás, mas logo focou-se no que estava diante dela. O discurso do diretor tinha um que de esperanças, mas ela preferia não abraçar o otimismo. O último diretor não fazia nada, mesmo que Stella tivesse a sensação que ele sabia de tudo. Preferia continuar quieta, sem se abrir muito.

    Quando a reunião acabou, depois de duas horas que passaram rápido demais para ela, Stella não se moveu. Os amigos de Dong apenas se levantavam. Min-Ho já ajeitava os óculos e olhava direção da saída.

    - Eu já vou indo. - Disse e nem se dignou a olhar para a menina. - Quero pegar minha carteirinha, vamos, Ui-Jin?

    Ui-Jin meneou negativamente e fez sinal para que ele fosse logo. Min-Ho estalou a lingua no céu da boca e partiu. Ha Neul também se demorou um pouco mais, mas ele queria ver melhor as meninas e disse que os encontraria depois. Restaram apenas Ui-Jin, Stella e Dong, naquele canto. A garota respirou fundo e se levantou, pegando o celular. Somente então, ela ligou os dados móveis e viu a mensagem de Dong. Arqueou uma das sobrancelhas e deu um sorrisinho.


    - Good Morning. Desculpa, só vi agora. - Comentou enquanto mostrava e guardou o celular de novo. Sua mochila era branca e com botons de livros e séries. - Você parece animado, como sempre. Tenho certeza de que vai repetir o feito dos últimos anos e vai receber a honra ao mérito no final.

    Começou a ficar um pouco mais confortável, mas ainda havia algumas perguntas que podiam ficar no ar, para Dong. Por que ela não tinha conversado nos ultimos dias? Por que não visitou de novo mesmo quando os pais apareceram por lá, como era de costume? Stella apenas o encarava, em silêncio, mas logo eles perceberiam que havia uma movimentação, alguém se aproximava de forma sorrateira. Hayoung não estava mais ali, porque tinha sido puxada por Hye Min e Yerin. Mas Eun-Na e Yewon continuavam por ali. A primeira, inclusive, se aproximava do grupo.

    - Stella-shi? - Sua voz era bonita assim como ela.

    Stella franziu as sobrancelhas quando ouviu seu nome e olhou para Eun-Na já na defensiva.

    - Será que posso conversar com você? - Eun-Na tombou a cabeça. Eun-Na não era terrível como Yewon, mas era uma das criaturas crueis daquela escola. Ela olhou para Ui-Jin e Dong apenas movendo a cabeça em cumprimento, mas sem dar muita atenção, visto que seu alvo era outro.

    - O que foi? - Stella perguntou secamente.

    Quando percebeu que a menina não ia sair de perto daquelas pessoas, Eun-Na suspirou e se aproximou ela mesma. Stella deu meio passo para trás, agarrando-se à alça da mochila, Eun-Na sorriu ao invés de ter pena.

    - Eu...gostaria de te pedir desculpas pelo que aconteceu no último ano. Realmente não havia motivo para tudo o que aconteceu, mas espero que possamos escrever uma história nova agora.

    - ....

    Stella estava sem palavras e Eun-Na continuou.

    - Pelo menos falo por mim. Mas as meninas andaram conversando e parece que tem razão, deveriamos parar com isso e acatar as palavras do diretor, sabe? Agora que a escola e tudo o mais mudou, talvez tenhamos que mudar também. - Sorriu. - Hoje também é o aniversário da Eun-Joo-shi e ela queria chamar todas as meninas, antigas e novas, para celebrar com ela. Será uma mini-festa no fim da aula, seria legal se você pudesse vir. - Olhou para Dong. - Meninos não são permitidos, desculpa.

    Fez uma careta simpática e olhou para Stella de novo.

    - Venha, por favor...Vai ser às 12h.

    - Uhum... - Stella a encarava ainda.

    - E você aceita minhas desculpas?

    - Claro...- Stella forçou um sorriso.

    - Oh, que bom! Eu relamente sinto muito. - Eun-Na segurou a mão de Stella e fez um afago, talvez, sem perceber, na região que havia cicatrizes. - Bom, era isso, te esperamos lá...

    Soltou Stella e acenou para o trio. Logo ela daria a volta e tomaria o caminho da saída. Stella continuou parada e seu coração estava disparando, batendo na boca. As pernas fraquejaram e ela precisou sentar de novo enquanto os olhos se enchiam de lágrimas. Passou o dedo indicador pelo olho, coçando e se esforçava muito para não começar a chorar ali mesmo. Era óbvio que não tinha acreditado em nada daquilo.

    Porque para a mente dela, aquele convite, pareceu mais uma ameaça.

    [HYUN-HEE]

    Antes de sair do auditório, Hyun Hee tentou procurar por Jung Mi no meio daquelas pessoas. Infelizmente, ele não foi capaz de encontrá-lo, visto que ja tinham muitos alunos de pé e dificilmente ele teria identificado Jung de costas. Podia ser qualquer um, ainda que aquela foto do prêmio indicasse como estava a aparência do irmão agora. Não demorou para que Hyun desistisse da ideia e seguisse para fora daquele ambiente que tanto o irritava.

    Quando saiu, reparou que uma pequena confusão tinha se formado. Eun-Bi e MiSoo, meninas que ele conhecia de vista da turma de seu irmão - com a diferença que MiSoo tinha mudado bastante de aparência depois de emagrecer. - estavam encarando o espaçoso que ficou ao lado dele. Era uma atmofesra iminente para briga, ams Hyun precisava tomar ar e ele saiu dali.

    Suas longas pernas o levaram na direção do lago enquanto sentimentos percorriam seu olhar. O pesadelo ainda ecoava em sua mente, mas conforme o ar entrava por seu pulmão, ficava mais fácil de lidar. Hyun não ficou para ver toda a confusão atrás de si e depois de um tempo, alcançaria o lago. Havia uma pequena fonte criada ali, pois o lago era artificial - tinha sido construído e ajustado ao que a escola demandava para alimentar sua beleza. Uma pequena fonte no canto fazia um barulhinho e parecia acalmar.

    Porém, Hyun não teve mais do que cinco minutos de paz até ouvir uma corrida na direção dele.

    Seria impossível ignorar aquela presença, até porque, a pessoa em questão nem tentou se omitir. Seus sapatos de salto alto fizeram um barulho pela pedra e seu perfume bem doce - talvez um pouco demais - logo alcançaram o olfato de Hyun.

    - Oppa! - A voz de Eun-Joo ecoou até ele.


    Havia uma nítida emoção naquele rosto. Diferente de Hyun, ela não parecia querer esconder nada. O queixo dela tremeu enquanto ela voltou a caminhar de modo decidido até ele. Os cabelos castanhos estavam perfeitamente arrumados e presos por uma tiara no cabelo. Ela ainda parecia a mesma menina de dois anos atrás, pelo menos nos modos delicados, porque ela também tinha crescido e estava ainda mais bonita do que quando estavam juntos.


    - É mesmo você? - Mordeu o lábio internamente. - Você voltou...

    Levou a mão até o lábio, contendo o choro emocionado por vê-lo ali.

    Como se não bastasse, ainda era o aniversário dela. E Eun-Joo estava diante do presente que mais tinha esperado nos últimos tempos.

    [WON BIN]

    - Não foi!? Quando vi que o cara acertou tudo, fiquei "Meu! Vou estudar com o próximo Einstein!" - E Kang bateu palmas para o Jae-Ki que imaginou. Muito diferente, por sinal, do rapaz que estavam prestes a conhecer.

    O garoto riu quando Won elogiou seu gosto musical, mas pareceu se preocupar quando o viu se esconder daquela forma. Chegou até a arquear uma das sobrancelhas e fez um.

    - Ah ta...De boa...eu acho.

    Fez um beicinho e deu de ombros.

    Durante toda a apresentação, Kang ficou olhando para a frente, completamente embasbacado com as coisas que via. Sentia-se muito feliz por pertencer aquele seleto grupo de jovens estudantes. Ouviu a pergunta de Won e meneou negativamente.

    - Ainda não sei, sabe? Eu quero muito ver, mas eu também trabalho, então, eu vou ter que organizar minha agenda. - Fez uma expressão um pouco chateada.

    Quando os alunos começaram a se levantar, Kang também fez menção de fazê-lo, mas sentou-se de novo quando Won Bin fez sinal.

    - Por que cê tá fazendo isso? Já tem treta nesse colégio? Pensei que você fosse aluno novo também...- Coçou a cabeça meio confuso.- Mas de boa, ficamos aqui...

    O grupo de Bo-Mi tinha se dividido ali. MiSoo e Eun-Bi foram na frente enquanto Bo-Mi e Mia ficaram um pouco mais para trás. Numa distração da menina, Won empurrou Kang e os dois saíram aos atropelos dali.

    [MISOO, JAEKI E WON]

    Os poucos segundos que os dois ficaram se encarando, pareceram uma eternidade. Eun-Bi ia sentindo os olhos marejarem por conta do misto de emoções que sentia, mas no instante em que tomou coragem para dizer seu nome, a voz dele a interrompeu. E não deixou que ela disse mais nada. Eun-Bi engoliu em seco, fechando os lábios se encolhendo um pouco.

    O que podia dizer ali? Jae-Ki tinha razão em se sentir daquela forma. Ela realmente tinha mentido, mas não foir pensando em sumir ou causar nenhum mal. Até porque, ela se sentiu péssima depois que foi afastada da escola de ballet e se surpreendeu quando descobriu que o real motivo de sua chateação não era bem a dança e sim Jae-Ki e Soo-Ji.

    - Não foi...isso... - Tentou dizer, mas Jae-Ki não permitia. - Me deixe...explicar...

    Nesse momento, Jae-Ki riu de modo debochado e Eun-Bi levou a mão até os lábios, prendendo a respiração. Não parecia preocupada com as testemunhas daquilo - que ganhavam cada vez mais gente. Jae-Ki tomou um fôlego e foi disparando a falar, de modo que Eun-Bi só conseguia menear negativamente, angustiada porque não conseguia se defender. MiSoo percebia como a amiga estava ficando nervosa, mas diferente do que ela teria feito, ela não conseguia gritar mais alto que Jae-ki para que fosse ouvida.

    Apenas aceitava, talvez porque ele tivesse razão em algumas partes. Mas não em tudo!

    - Você não sabe de nada! - Ela disse por fim. - Jae-ki!!

    Gritou o nome dele, mostrando que sabia sim e se lembrava sim. Trincou os dentes quando ele virou de costas daquele jeito e chegou a dar um passo na direção dele, mas travou quando viu o que a amiga ia fazer. A amiga simplesmente deixou o bonsai no chão e tacou a mochila nas costas de Jae-Ki.

    - MiSoo! - Eun-Bi ficou chocada, mas a amiga também não a escutava mais.

    Jae-Ki tomou a mochilada nas costas e quando estava pronto para revidar, um menino surgiu do nada e o travou. Eun-Bi só parou com as mãos erguidas, pedindo para que parassem com aquilo. Não queria que ninguém se machucasse - ainda mais. Felizmente, o rapaz pareceu tomar contornar a situação. Eun-Bi estava um pouco mais à frente, impedindo que MiSoo avançasse em Jae-Ki ou que a mochila batesse em sua amiga.

    Won-Bin ficou com os braços erguidos enquanto Jae-Ki se explicava e, nesse meio tempo, BoMi e Mia saíram do auditório, querendo saber o que tava acontecendo ali. Bo-Mi ficou em choque, sem entender o contexto todo, mas logo arregalou os olhos para Won Bin, meio que apontando na direção dele.


    Já Jae-Ki, veria os olhos avermelhados de Eun-Bi. Havia muito remorso ali, mas ela também não conhecia essa versão explosiva do menino e, de certo modo, se decepcionava. Mas ainda estava ali no meio, tentando impedir que algo pior acontecesse.

    - Devolvam a mochila... - Pediu aos dois porque eles seguravam. Esticou a mão.

    Nesse meio tempo, MiSoo perceberia que o Bonsai estava tombado. Não tinha quebrado, mas não estava mais 100% como antes, algumas folhas estavam um pouco amassadas, mas dava para salvar. Won Bin derrubou em sua justiça cega que não o deixava imune à atrapalhadas.

    Outras pessoas também tinham saído e parado para ver a confusão. Havia um menino de oculos redondos e modo julgador. Ele analisava tudo aquilo quase que com uma cara de desgosto. Uma dupla de meninas que estavam entre o fofa e estranho: uma tinha bochechasgrandes enquanto a outra era esquisita. A que tinha bochechas maiores, parecia impressionada com a atitude de Won Bin e deu um meio sorriso para ele. Um outro menino tímido e quieto, também encarava a cena. Proximo a ele, uma menina com um ar ligeiramente arrogante e impaciente, mas que não parecia ser uma herdeira. Além deles, ainda tinha Kang, fazendo uma expressão admirada; Bo-Mi, Mia, Min-Ho e Ha Neul. Além de pessoas espalhadas do 2º e do 3º ano. Ainda tinha muita gente lá dentro e outros passaram reto antes das coisas esquentarem.
    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 72
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Larissa Aprill em Qua Out 11, 2017 8:30 am

    O ruivo caminhou para longe da confusão. Ele estava irritado, ansioso e inseguro sobre a volta às aulas. E para piorar o quadro, a dor de cabeça era um grande incômodo agora.


    Ele caminha em passos largos e logo alcança o lago e havia uma fonte, onde ele sentou no chão, próximo ao barulho  calmante das águas e apoiou a mochila nos seus pés. Enquanto procurava por um analgésico, ele escuta passos em sua direção.


    Ao erguer o olhar, ele se depara com uma menina que o encarava e o chamava de Oppa. Não demorou muito para ele reconhece-la e sentiu um frio na barriga. Alguns flashes de memória surgiram em sua mente. Quando os dois caminhavam de mãos dadas pelo parque ou tomando sorvete juntos no verão. Mas aquela alegria juvenil não existia mais.  


    Quando a menina se aproximou, Hyun Hee sentiu o cheiro enjoativo do perfume e franziu um pouco o nariz. Ao falar ele quebra todo o encanto que a menina aguardava do seu retorno. Pois sua voz saiu num tom frio e irritado.


    - O que você quer??


    Sua pergunta não foi para puxar papo, pois estava  claro que ele não queria conversar. Tanto que ignorou a  presença da garota, ao pegar a garrafa de água da mochila e deu grandes goles.


    A menina continuava parada na sua frente e parecia a ponto de chorar de emoção. Ele olha para ela irritado e explode com a menina sem motivo nenhum.


    - Você já viu o que tinha que ver...agora cai fora... - Ela continuava parada.- KA!!! ( vá embora)


    Sem conseguir conter a irritação ele lança a garrafa de água na direção dela, não na intenção aceita-la. Esperava que isso fosse o suficiente para mandar a menina embora.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1582
    Reputação : 186
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Gakky em Qua Out 11, 2017 10:10 am

    Quando Jae-ki escuta Eun-bi falar o seu nome, ele até fica um pouco surpreso, seria uma ponta de esperança? Mas já era tarde demais, foi atingido pela mochila da amiga dela e perdeu a cabeça. Por sorte um bolsista o tinha impedido de fazer uma droga pior. Agora Jae-ki nem sabia o que fazer, mas ao olhar ao redor e ver aquelas pessoas olhando para eles, sentia remorso por ter causado essa confusão. Tudo que queria era ficar esquecido,  agora seria difícil. Nunca imaginou que bateria o seu recorde de garoto problema começando logo no primeiro dia de aula, logo na escola onde não poderia fazer isso. Queria que houvesse uma maneira de desfazer esses olhares ao redor dele, mas não era bom em disfarçar ou acalmar confusões, só em fazê-las.

    Lançou um olhar para Eun-bi e viu que os olhos dela estavam avermelhados, percebeu que a garota tinha entrado na frente para tentar impedir algo de acontecer. Ver essa expressão dela o fazia concluir que sua vingança havia dado certo, pelo menos para deixá-la constrangida. Porém estranhamente não estava conseguindo ficar feliz por isso, talvez ainda não conseguia tirar a visão de Min-Ah dela. Parte sua ainda queria abraça-la, enquanto a outra queimava de raiva por isso. Ouviu o pedido da garota para que devolvessem a mochila. Jae-ki olhou para o bolsista ao seu lado e disse em voz baixa:

    - Te devo uma... Sou Jae-ki...

    Tirou o braço devagar das mãos do garoto (Won Bin) e entregou a mochila nas mãos de Eun-bi, mesmo que fosse a contragosto. Seu olhar estava arrependido, não por ter se vingado, ainda achava ela uma mentirosa e odiava olhar para ela e se sentir confuso. Tentaria ao menos resolver um pouco o estrago, lembrava que não valia a pena perder seu futuro por causa de uma garota assim, então quando entregou a mochila tentou se justificar como um menino que tinha aprontado, mas não era uma das melhores formas de apaziguar as coisas:

    - Foi sua amiga que começou... Tá que eu podia ter quebrado as coisas dela, mas ela poderia ter quebrado minhas costas... - Falou em voz mais baixa, mas não sussurrando, em seguida suspirou entristecido e continuou no mesmo tom - Olha, não vou fazer isso de novo, eu já disse tudo que eu queria. Não quero me meter em problemas, não parei para penser que tantas pessoas iam ouvir. Continue fingindo que não me conhece como você queria e eu farei o mesmo. De qualquer forma, se alguém tiver que levar a culpa vai acabar sendo eu.  

    Jae-ki queria sim se vingar, mas não que muita gente tivesse visto, talvez uns três amigos... A verdade é que não calculou isso direito. Ele vai esperar uns segundos para ver se ninguém ia atirar mais nada nele, se isso não acontecesse ou nenhuma reclamação parecesse vir, o garoto viraria as costas e finalmente poderia caminhar para outro lugar. Sentia-se um fracasso por ter falhado com Soo-ji tão cedo. Onde estava com a cabeça quando explodiu por causa de uma garota que o fez mal? Ao se vingar acabou prejudicando a si mesmo. Era como na sua escola antiga, ia revidar e a culpa no final acabava somente com ele. Só que lá valia a pena pagar o preço, agora se fizesse isso, perderia sua melhor chance. Teria que pensar em estratégias quando chegasse em casa, rever seu modo de pensar... Tentaria usar sua inteligência ao ser favor da próxima vez. Agora se tivesse conseguido sair da confusão, vai procurar o que precisa fazer para resolver sua vida na escola, como pegar a carteirinha e dar uma olhada nos clubes. É claro que se ver o de artes, vai ser o que mais vai lhe interessar.  Se sobrar tempo vai passear pela escola para conhecê-la, espairecer e tirar fotos para Soo-ji. Tinha que ter algo bom para contar a ela depois... Queria tanto poder abraçar a irmã agora, ela era a única que nunca o deixava irritado. Soo-ji era o seu oposto, sempre calminha e doce.

     
    isaac-sky
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 694
    Reputação : 143
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por isaac-sky em Qua Out 11, 2017 11:59 am

    O novo amigo parecia alguém esforçado também, afinal, trabalhava a tarde pelo visto. A última experiência com trabalho não foi das melhores com Won, mas sabia que teria de se esforçar para manter a agenda com os treinos no dojo e as atividades na escola, talvez não haveria tempo para fazer bicos ou algo do tipo.

    - Por que cê tá fazendo isso? Já tem treta nesse colégio? Pensei que você fosse aluno novo também...- Coçou a cabeça meio confuso.- Mas de boa, ficamos aqui…

    -Eu sou novo, não é bem uma treta é…
    ”Vergonha? Minha incapacidade de interagir com uma garota de forma normal? O fato de que eu torci a perna da garota atropelando ela?”
    -...é uma garota. É complicado. Valeu cara


    Apesar da bizarrice Kang atendeu seu pedido.



    Segurando o braço de Jae-ki Won estava preparado para começar a lutar se precisasse. Ele sentia que tinha entrado numa escola estilo Crows Zero, cheio de valentões e brigas.

    Mas talvez a realidade seja um pouco mais sensata.

    - Eu só ia devolver a mochila dela... Otoke...-

    ”Meu Deus, funcionou!? O cara parou!” pensava, impressionado com o resultado. Já imaginava a cena do pai recebendo a ligação da diretoria dizendo que seu filho estava metido em briga.
    Uma das primeiras coisas que o senhor Hwang havia dito a Won quando começou a treinar Tae foi de que jamais admitiria que se metesse em brigas na escola, artes marciais não servem pra isso.

    Won soltou o braço de Jae-ki, permitindo que devolvesse a mochila.

    Quando se deu por conta, Won estava diante de uma verdadeira platéia. Sentia as orelhas queimando, talvez estivesse ficando vermelho.
    Viu Bo-Mi, ela com certeza havia o reconhecido pela forma como meio que apontava para ele.

    ”Parabéns Won, só parabéns. Eu queria um abismo pra me lançar agora”

    Algumas pessoas olhavam julgando, uma garota até mesmo meio-sorria pra ele. Mas era o olhar de Bo-Mi que lhe deixava desconcertado.

    - Te devo uma... Sou Jae-ki…

    ”Ele definitivamente ia jogar nela!”

    -Won Bin - disse, meio que se apresentando meio que concordando.

    Jae-ki devolve a mochila da garota. A situação parece se resolver de forma pacífica e o garoto fazia menção de ir embora.

    Confuso, sem saber exatamente se sairia, se falava com alguém ou se um meteoro surgiria e o salvasse desse constrangimento todo, Won fica ali aguardando a reação das amigas de Bo-Mi.

    E de Bo-Mi também. A primeira impressão já fora catastrófica, a segunda igualmente bizarra. A terceira vai ser o que? Nem queria imaginar.

    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1420
    Reputação : 331
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Luxi em Qua Out 11, 2017 12:04 pm


    Ver o que parecia Hyun Hee de relance antes de sair do auditório foi também mais uma informação que foi armazenada em um cantinho da mente da menina, que no momento se enchia com pensamentos ansiosos no único objetivo de ver o noivo… e deu certo.

    - Fico feliz. Que linda está hoje! - foi sincera no elogio. Aquela mulher era impecável! Gostaria de ser como ela um dia. - Ah, bem… confesso que estou um pouco apreensiva por causa das novidades por aqui, mas por enquanto está tudo sob controle. Vai dar tudo certo! - prometeu, mas então não conseguiu mais se focar em In Hwa no momento em que ela chamou o filho.

    Será que estava preparada para isso? Sentiu o rosto ferver e as pernas ficarem bambas. Não podia passar vergonha! Cheirou o ar na esperança de armazenar por mais tempo o perfume dele. A forma como ele se vestida agradava também seu senso estético e paixão pela moda. Como podia ser tão perfeito? Cada cantinho de seu rosto, o jeito de andar… de respirar perto dela! Ela tinha que se controlar para não desmaiar ali mesmo, mas era nítido como seus olhos o acompanhavam como se fosse uma batuta a reger seus movimentos.

    As pupilas da menina até aumentaram, interessadas como um filhote. Tinha crescido! Sim, estava mais alta. Pernas mais longas, já era praticamente uma mulher! Então ele tinha notado? Era um elogio, não era? Segurou as mãos na altura do peito para não tremer. Sua voz até a fazia gostar mais de como seu nome soava. “Seo Hye Min.” Retribuiu a reverência, de forma respeitosa. Queria tanto poder se aproximar e demonstrar algum afeto… mas mesmo que pudesse: como era difícil ficar àquela distância dele!

    - E-eu...acho que sim. - sorriu sem jeito, desviando o olhar. O que podia dizer? Que ele estava mais lindo? Mais charmoso? Mais incrivelmente encantador? Mais masculino? Definitivamente não podia dizer isso. A sogra acabou ajudando. - É mesmo, não é? - sorriu, voltando a olhá-lo.

    Miwoo iniciou um assunto, fazendo-a agradecer internamente por todas as criaturas celestes. Sobre isso ficava um pouco menos nervosa, mas não o bastante para ser completamente casual.

    - Haha… mas talvez… devo ficar aliviada que alguns se aposentaram, não é? - riu. Odiava alguns professores do fundamental e tinha medo deles. Então ficou preocupada: será que ele a acharia preguiçosa? Ficou tensa. - Mas… até agora está tudo bem. - sorriu.


    Natalie Ursa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 217
    Reputação : 94

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Natalie Ursa em Qua Out 11, 2017 1:08 pm

    MiSoo estava super irritada com a atitude arrogante do garoto de sair sem deixar sua amiga falar, mas mudou completamente sua expressão ao vê-lo ameaçar sua mochila.
    - Nãoo!!! - ela exclamou em desespero, batendo as mãos nas laterais do rosto.

    A jovem correu rápido na direção da mochila, já com os olhos umedecendo com lágrimas que ainda se formavam discretamente. Embora o celular estivesse no bolso, não queria sua mochila danificada. No caminho MiSoo foi impedida por Eun Bi, que se colocou no caminho, entretanto, antes que o objeto fosse agressivamente jogado pelo garoto encrenqueiro, outro desconhecido se meteu e impediu a atrocidade, para surpresa da jovem, que ficou olhando a cena boquiaberta, enquanto segurava a amiga pelos ombros. Um garoto ajudando MiSoo era uma novidade.

    A expressão de surpresa e até admiração foi totalmente quebrada quando o ladrão de mochilar resolveu falar outra vez. Sem paciência, ela retruca voltando ao tom irritado:


    - Aiiishhh!!! Eu sou a culpada! - bufou - Fui eu quem saiu gritando com a Eun Bi na entrada do auditório! - reclamou, cruzando os braços, batendo o pé e fazendo expressões emburradas - Quebrar suas costas? Você é feito de quê? De cristal?? - e começou a resmungar - Quebrar com uma mochila nas costas… Mas que garoto absurdo! - fez uma careta irritada para ele, inflando as bochechas.

    Ela voltou a atenção para Eun Bi para recuperar sua querida mochila e se voltou para o salvador dela, lhe abanando:

    - Ya! Komawoyo (obrigada), - ouviu ele se apresentar para o outro garoto e resolver arriscar - Err… Won Bin? - deu um sorriso meio alterado pelo nervosismo, um tanto emocionado e de olhar marejado, curvando-se brevemente ainda em agradecimento.

    Ia recolocado a mochila nas costas e aos poucos se dava conta da multidão que tinham formado, o que já estava a deixando um pouco ansiosa e envergonhada. Se o ocorrido chegasse aos ouvidos do pai, com certeza ganharia outro castigo… Às vezes não conseguia evitar confusão na escola e já sabia como seu pai se posicionava quanto à isso.

    Quando terminou de voltar à si foi que lembrou que tinha deixado o bonsai no chão, ao seu lado, quando jogou a mochila no encrenqueiro. Voltou o olhar para onde tinha deixado dele e deu um gritinho assustado quando percebeu que estava tombado, deixando Eun Bi para trás para correr de volta à pobre planta. MiSoo jogou-se dramaticamente ao chão, de joelhos, em frente ao bonsai totalmente frustrada com o ocorrido. Não tinha visto quem fez, mas agora tinha muita gente ali e poderia ser qualquer um.

    Ela junto a planta do chão com toda a delicadeza e tentou ajeitá-la como estava, desamassando algumas das frágeis folhas e arrancando outras que não tinham mais jeito, porém as lágrimas que tinha evitado enquanto sua mochila era ameaçada, agora corriam pelo rosto por culpa da segunda atrocidade do dia. A garota fungou, indignada, enquanto terminava de arrumar a plantinha do melhor jeito que conseguia.
    Ailish
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 58
    Reputação : 76

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Ailish em Qua Out 11, 2017 1:43 pm

    Uma pessoa silenciosa tende a ser mais observadora que os demais, e este era o caso de Sunny. Até porque, ela conhecia Kim o suficiente para perceber quando algo o incomodava, e embora o amigo procure disfarçar – uma característica compartilhada entre os dois -, depois de se acomodarem nos respectivos lugares, ela virou a cabeça de leve e fitou a expressão mais séria e reflexiva, indicando que os pensamentos dele não estavam mais ali. E, coincidência ou não, ela já viu aquela feição numa outra oportunidade...

    Enquanto falavam sobre a WangJo.

    Claro que não chegou a fazer qualquer conexão na época, nem havia como... diferente de agora.

    Continuou o observando de perfil, mas nada comentou a respeito, o que não significava que ele fugiria da conversa, apesar de que nunca tiveram problemas em dividir o que incomodava ou machucava ao outro. Mas Sunny também sabia que existiam aspectos que não precisavam sequer de verbalizações para serem compreendidos... ou remexidos. Alguns fantasmas são menos perigosos quando deixados em paz. De modo repentino, mas lento para não assustá-lo, Sun-Hee o tocou no braço, apertando suavemente. Quando Kim encarasse a amiga, reconheceria o olhar preocupado e interrogativo, porém ela tinha consciência que aquela não era a melhor ocasião para questionamentos. No entanto, o recado estava dado.

    Depois.

    Após a pequena cena, Sunny voltou a prestar atenção na cerimônia até o destoante ocorrido. As pessoas comentavam coisas sobre o rapaz que ela não tinha interesse de escutar. Lançando uma última olhadinha para trás, ela acabou reconhecendo uma figura, e se antes o coração acelerou devido ao susto, nesse instante, quase parou...

    Porque não era possível.



    Os olhos de Young se arregalaram e os de Sunny imitavam o movimento de pura surpresa. Era ele mesmo? Não gostava de encarar as pessoas, achava uma atitude grosseira, mas não conseguia evitar. Não que houvesse necessidade de análises profundas... Durante as férias, diante das frequentes visitas, Sunny teve tempo de sobra para gravar os traços perfeitos do rosto sério do garoto. Facilmente o identificaria no meio de uma multidão, e se a vista lhe traísse, ainda assim, o narizinho já adaptado ao cheiro amadeirado do perfume não cometeria erros. Quando os lábios iam se curvar num sorrisinho simpático e nervoso... Ele virou a cabeça e parecia... desconfortável?

    Hum?

    “O que eu fiz?”


    A dúvida instantaneamente a acertou feito um soco no abdômen e os dedos entrelaçados se apertaram com mais força.



    Era impressão sua ou...

    Confusa com a reação, Sunny também se ajeitou e encolheu os ombros, mas chegou a ouvir o comentário do rapaz ao lado dele, se referindo a uma pessoa. Porém, com a mente avoada, não ligou as peças para compreender que esse tal “ele” tratava-se do ruivo atrasado. Independente de buscar na memória algum episódio em que se comportou de jeito desagradável, nada justificava a atitude, pois se estivesse chateado, Young não a presentearia com o livro de fotografias. Sun-Hee sentiu-se tão enjoada que ficou alheia ao que acontecia a sua volta. Demorou minutos para reconectar o foco na apresentação dos vídeos, e o acaso agiu diabolicamente...

    Sentadinha na cadeira acolchoada e ainda cabisbaixa, não parava de amassar a barra da saia, esquecendo-se por completo do provável ataque de tia Yu-Mi graças ao descuido. Então, devagar... ergueu o queixo no minuto que a imagem de Young surgia no telão.

    Young?

    Não...

    Park Jung Mi.


    As pontas dos dedos tocaram o beicinho projetado.

    Ele mentiu o nome.

    Sunny voltou a fitar os joelhos, sem realmente vê-los. Era provável que Lee Hi estivesse a encarando também, mas não se importava, não queria que pensasse que a descoberta tinha a afetado. Ela e... Jung sequer trocaram mais do que poucas palavras... Sun-Hee que fantasiou coisas demais em cima de um garoto que não conhecia... Não possuía o direito de ficar magoada, certo? Mas...

    Foi idiota.

    Idiota de pensar que por causa de um gesto atencioso viraria uma recordação especial. Que mesmo que não se vissem em outra oportunidade... Ele...

    Boba.

    Mil vezes boba.


    De toda a forma, isso explicava a expressão envergonhada.

    Não olhou mais para trás.

    Em nenhum momento. E apesar da aparência compenetrada, Sunny não ouvia absolutamente nada do discurso ou notava o restante das filmagens. Quando essa parte terminou, ela já estava de pé e olhava o trio com um sorriso enquanto Kim se espreguiçava sobre o assento.

    Esperava que Lee Hi não mencionasse a situação.

    - Vamos pegar as carteirinhas?

    A fala permanecia mansa, baixa... sempre contida. Mas a pressa em sair dali não era comum, mas facilmente poderia ser interpretada como tédio ou impaciência de ficar mais de duas horas no mesmo lugar.

    - Eu preciso ir ao banheiro. Alguém sabe onde fica? – comentou conforme se afastava da fileira para dar passagem aos outros. Disfarçadamente, espalmou a mão na altura do estômago, incomodada com a dorzinha chata e que se tornara uma companheira presente no dia a dia.

    Se Jung decidiu evitá-la, como deixou nítido momentos atrás, Sunny não planejava incomodá-lo.

    Afinal... Meia palavra para bom entendedor bastava.

    E ela entendeu perfeitamente.


    GodHades
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 79
    Reputação : 70

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por GodHades em Qua Out 11, 2017 5:15 pm

    De pé Dong olhava seus amigos se apressando para irem embora. - Esperem, também irei!

    Min Ho fazia questão de evidenciar que não queria ficar perto da menina. Era um pouco estranho por parte dele, parecia mais acido que antes, talvez fosse só impressão.

    - Estimo que sim. - Respondeu referente a ganhar honra ao mérito. - Mas dessa vez parece que teremos competição bem apertada, vi cada pessoa passando por aqui.

    Ha Neul acabou indo, mas já estava obvio que ele ainda estava atrás da sua "Sonya Blade".

    Stella tentava disfarçar algo com um sorriso, as roupas dela também pareciam estranhas para a ocasião, as vezes tinha uma ligeira sensação de que brilho no olhar dela queria falar mais do que a boca dizia.

    Foi quando Eun-Na apareceu... foi inevitável a olhada de canto que trocou com Ui-jin, pois o clima ficou pesado, estranho.

    Quanfo recebeu o cumprimento, Dong ficou sério sem responder o gesto de volta.


    Kyung observa a forma como ela aperta a alça, parecia até...

    Um leão deixando sua pequena e indefesa presa acuada.

    Em sua mente não havia descrição melhor que essa. Aquela conversa toda de desculpas e festinha soava como a atuação mais barata que podia imaginar. Dessa vez não encarou seu colega ali do lado que também deveria estar com igual feição séria.

    A segurada na mão dela foi bizonha, Stella só faltou puxar a mão.

    Dong ergueu de leve a mão como se expressasse um "já vai tarde".

    "Parece que encontrei a nossa Sindel."


    - Puxe o ar pela boca e respire devagarinho. - Antes que ela desabasse de vez.



    - Ui-jin como se diz idiota em frances mesmo? Le idiotis? Lo idiota?

    Tentou de maneira precaria imitar o sotaque frances, depois mexeu a mão direita de leve, abrindo e fechando os dedos rapido como se esperasse o companheiro imitar os sotaques também, numa fagulha de esperança que tinha em animar essa garota.



    - Sei que você quer muito ir, mas é uma pena... já que pelas 12h você vai estar ocupada. Não é mesmo Jin?

    Criava planos que nem tinham fundamento ainda. O rapaz se sentou ao lado da garota, ajeitando o oculos que teimava em deslizar pelo nariz fino.

    - Vamos começar com o pé certo, e o pé certo, devera ser o seu.

    O rapaz queria entender o que estava acontecendo, foi muito estranha aquela interação delas. Para ele deveria ser fácil já que não era um alvo pintado, como Min Ho mesmo fazia questão de mostrar, mas isso não queria dizer que ela, precisaria passar por mais esse período sozinha.


    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 618
    Reputação : 316

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Persephone em Qui Out 12, 2017 9:48 pm

    [SUNNY]

    Para qualquer pessoa que não o conhecesse, a expressão de Kim podia ser considerada apenas séria ou até mesmo compenetrada. Porém, Sun-Hee não era qualquer pessoa e conhecia o amigo tempo o suficiente para entender as nuances de sentimentos que percorriam aquele olhar. A alegria e otimismo que geralmente estampavam os olhos do rapaz estavam um pouco apagadas no momento, deixando transparecer uma certa nostalgia que trazia um "que" de tristeza e melancolia. Vez ou outra ele franzia as sobrancelhas e cerrava um pouco mais a mandíbula antes de suspirar discretamente.


    Quando Sunny o tocou, ele gelou um pouco. Não porque não estivesse acostumado ao afeto da menina, mas sim porque isso significava que ela havia percebido que algo não estava certo. Virou um pouco a cabeça, encarando aquele olhar preocupado e interrogativo. Forço um sorriso, querendo dizer que estava tudo bem, mas, por fim, meneou positivamente, entendendo o recado.

    Depois.

    Depois poderiam conversar. Agora, quando esse "depois" ocorreria, eles não sabiam. Kim fez um afago na mão da amiga e logo voltaram ao seus espaços individuais. O início da cerimônia também tinha quebrado aquele momento, de modo que não houve mesmo como conversar sobre aquilo. A brusca interrupção do silêncio foi a única coisa que desviou a atenção por alguns segundos.

    Pelo menos a de Kim, porque agora Sunny tinha se deparado com alguém que tiraria mais do que alguns segundos de sua atenção. Young estava sentado logo atrás dela e foi um dos poucos - talvez o único - que não olhou para trás. O rapaz trazia uma expressão carregada e séria, mas ela também mudou quando se deparou com Sunny. Um misto de surpresa e culpa tomou conta do rapaz e não conseguiu encará-la por muito tempo. Logo Sunny começou a pensar em mil possibilidades e, em todas elas, a menina acreditava que tinha sido culpa dela.

    Em nenhuma delas, houve a possibilidade do culpado ser o próprio Young.

    Até que a resposta veio em forma de vídeo. Jung Mi continuou olhando para baixo, com o maxilar bem trincado e as mãos fechadas. Seus dois amigos mais próximos - Ryu e Gyu-Sik - olhavam para aquilo com certo receio. Eles nem sabiam que a causa daquela reação era a menina que estava diante dele. Lee Hi arregalou os olhos e não foi muito discreta quando se virou para Sunny.


    - Jung-Mi?! - Ela perguntou num sussurro para Sunny. Não estava mencionando a situação em si, apenas se mostrava incrédula diante daquilo. A jovem tinha sido testemunha ocular das breves interações e, apesar de Young, ou melhor, Jung Mi sempre ter sido polido, ela via como a amiga ficava. Para piorar, ainda tinha aquele maldito presente que apenas tinha ajudado a criar mais teorias na mente dela.

    Lee Hi se compadeceu e segurou a mão de Sunny, entrelaçando os dedos. Kim não entendeu nada, mas foi a vez dele de lançar um olhar inquisidor e preocupado para sua amiga.


    Após duas horas, o quarteto - pois agora tinham Chae entre eles - não tinha motivos para ficar. Kim se espreguiçou, Lee-Hi levantou-se aborrecida e Chae tinha muitas curiosidades acerca daquele colégio perfeito. Sunny incentivava seu grupo a pegar a carteirinha e Lee Hi não foi insensível a ponto de citar aquela história. Porém, quando elas se viraram para trás, encontrariam Jung Mi ainda sentado e com o olhar voltado para baixo. O que foi por pouco tempo, porque no instante em que Sunny saiu, ele ergueu os olhos para ela, encarando-a até onde foi possível sem virar a cabeça.


    Lee Hi franziu as sobrancelhas e fez uma cara raivosa para ele, evitando que a amiga ficasse muito perto. Kim esperava sua vez de passar e Chae comentava.

    - Não sei onde fica, mas podemos achar. Vou procurar um mapa desse lugar.

    O grupo sairia logo depois de Hyun e Hye Min. Mas enquanto eles caminhavam, Eun-Na se aproximava de Stella do outro lado do auditório e a menina que tinha reclamado com Kim seguia até Jung. Sunny não estava muito distante quando ouviu.

    - Jung-oppa! Que bom revê-lo! Você sumiu...- Dizia numa voz bem feminina e fofa. Kim até parou e olhou para trás, estranhando, não parecia a mesma voz irritada que tinha brigado com ele. - Como foram as férias? Você está bem?

    Jung Mi encarou Yewon naquele modo com pouco interesse e respondeu enquanto se levantava.

    - Sim. Foram boas e estou bem.

    Uma resposta fria e seca, praticamente um banho d'água fria na menina. Mas a voz era dele mesmo, o que só comprovava tudo o que ela já sabia. Sunny não escutaria mais nada, mas quando saísse do auditório com seus amigos, veria uma pequena confusão formada. Um menino tinha acabado de pegar uma mochila que parou perto dele - eles não viram que foi jogada. Sunny saiu depois de Won-Bin e antes de Bo-Mi. Porém, eles não ficaram para ver o que era aquilo. Kim combinou de ir até as carteirinhas e esperaria por elas lá enquanto as meninas se aventuravam à procura do banheiro.

    Lee-Hi amparava Sunny enquanto Chae olhava e tentava se achar por ali.

    - Sinto muito... - Disse baixinho para a menina.



    [DONG]


    Stella caiu sobre sua poltrona de novo, depois que as pernas falharam em sustentá-la. Começou a coçar o olho daquele jeito quase infantil enquanto o rosto ia ficando vermelho, até que ouviu a voz de Dong. Ficou ainda mais envergonhada quando se deu conta de que seu amigo estava vendo e ouvindo tudo e, para piorar, agora ainda a veria chorar daquele jeito. Voltou a ficar com a postura ereta e seguiu o conselho dele, puxando o ar pela boca e respirando bem devagarinho. Os ombros dela caíram um pouco e as sobrancelhas se curvaram numa expressão triste, mas, felizmente, ela conseguiu conter o choro.


    Ui-Jin estava com uma expressão realmente séria. Ele já tinha uma cara fechada, como se vivesse mau humorado, mas aquela cena tirava o humor de qualquer pessoa que conhecesse minimamente aquela criatura. O próprio garoto segurava a alça de sua mochila com certa força. Puxou o ar e a colocou na cadeira, começando a mexer.

    Quando Dong fez aquela pergunta, ele levou de modo literal, como se o amigo realmente quisesse saber. Aproximou-se dele e sussurrou ao pé do ouvido - bem constrangedor como deve soar.

    - Idiot - Disse com um belo sotaque coreano, mas se afastou antes do "aish" que o amigo podia soltar.

    Voltou a mexer na mochila. Stella conseguiu esboçar um sorrisinho em meio aquele momento, porque Dong conseguia isso com as pessoas: fazer momentos ruins ficarem mais leves.

    - Ocupada? - Fungou, ainda com os olhos vermelhos, mas se mantendo firme. - Vamos começar as aulas de frances?

    Sabia que ele não tinha pensado em nada, mas ela aproveitou o gancho para brincar com ele, insinuando que o francês dele era bem precário mesmo. E não era para menos. Ui-Jin deu um sorrisinho e finalmente pareceu encontrar o que tanto procurava. Tirou um bolinho de arroz embalado e comprado em loja de conveniencia. Dong tinha acabado de se sentar e dizer aquela frase de efeito, atraindo os olhos de Stella até que Ui-Jin completou entregando o bolinho para ela. Stella voltou o olhar na direção de Ui-Jin com o braço erguido e perguntou.

    - Pra mim?

    O garoto meneou positivamente e a incentivou a pegar. Naquele instante, todos os esforços de Dong em fazê-la se conter, foram em mão. O gesto tinha sido tão...simples, mas com um valor tão nobre que Stella pegou o bolinho com a mão trêmula enquanto as lágrimas vinham com vontade para seu rosto. Ui-Jin foi ficando pálido conforme via aquela cara de Stella.

    O QUE ELE TINHA FEITO DE ERRADO?!

    Olhou apavorado para Dong enquanto Stella começava a chorar emocionada e responder.

    - Komawo, Ui-Jin-shi... - Ela estava feliz, não triste. Ui-Jin já estava com a bombinha na mão, pronta para aspirar quando viu que ela sorria em meio às lágrimas. - Komawo, Dong-oppa...


    Ui-Jin respirou aliviado e olhou para Dong. Era por essas e outras que ele não conseguia conversar com mulheres. Elas são loucas! São insanas e ele não conseguia acompanhar as oscilações de humor delas. Contudo, agora ele só tinha um bolinho na mochila e esse era reservado apra Hye Min. Isso se ela fosse falar com ele, o que o rapaz duvidava.

    [MISOO, JAEKI E WON]

    Eun-Bi tomou a frente, esperando que a mochila fosse entregue, por qualquer um dos dois. Tinha feito isso porque conhecia o gênio de sua amiga e, bom, se tinha alguém que merecia a raiva de Jae-Ki era ela mesma e não MiSoo. Se ele fosse ríspido de novo, que não fosse com sua melhor amiga. As mãos continuaram erguidas, esperando que eles entregassem.

    Nesse meio tempo, mais gente saía do auditório. Alguns, como Sunny e seus amigos, não ficavam para ver a cena. Outros, paravam. Bo-Mi e Mia pararam. Assim como Gyu-Sik e Ryu que saíram primeiro. O gêmeo tombou a cabeça para o lado, vendo o que estava acontecendo ali. Viu quando a mochila foi devolvida e MiSoo continuava brigando com o menino novo.

    Eun-Bi ouviu tudo o que Jae-Ki tinha para dizer - como ele não falava extremamente alto, apenas Won-Bin e MiSoo escutariam com clareza. Os outros ainda faziam alguns comentários aqui e ali e não entendiam muito bem. A garota estava com o olhar focado na mochila até que viu que quem devolveria seria o próprio Jae-Ki. Os olhos avermelhados voltaram-se para ele e, apesar de chateada com tudo aquilo, sua posição de bailarina ainda se mantinha.


    - Já disse tudo o que queria? - Murmurou para Jae-Ki enquanto pegava a mochila. Não tinha gostado de ouvir a parte final de seus argumentos, mas ela também não queria prejudicá-lo. Então, dessa vez, ou pelo menos, naquele momento, não diria tudo o que estava em sua garganta. Os olhos dela, contudo, traziam a promessa de que um rancor estava se formando ali e que aquilo teria volta...Em breve. - Para uma pessoa tão inteligente, você tira conclusões muito precipitadas. Não se preocupe, Jae-Ki, nós não vamos importuná-lo nem colocar culpa nenhuma em você.

    Franziu as sobrancelhas e voltou a atenção para Won-Bin, o menino que estava ao lado dele. Ao ouvir o nome, ela fez uma expressão curiosa, mas no momento, não conseguiu pensar em Bo-Mi. Jae-Ki virava as costas para partir dali. MiSoo continuou argumentando porque era alguém que defendia seu ponto de vista até o fim, graças ao traço genioso. Porém, quando Eun-Bi virou-se para ela, entregando sua mochila, houve naquele olhar um silencioso pedido para que ela encerrasse aquilo. Já estava triste demais apra ainda ver a amiga aborrecida.

    - Acabou, MiSoo-ya...Sua mochila. - Entregou.

    Gyu-Sik ainda se mantinha longe, mas agora Jung Mi, Taemin Yewon, Ji-Ran e Mi-Ran saíam do auditório. Jung Mi não parecia afim de conversar com esse grupo todo que vinha logo atrás dele. Na verdade, ele parecia apressado, por ter sido preso por eles, mas assim que viu MiSoo agradecendo ao rapaz novo e que havia uma grande parte do primeiro ano ali, ele parou.

    O que tinha acontecido ali?

    Bo-Mi começou a se aproximar primeiro. Ainda não tinha visto o bonsai e alcançou as amigas, mas não tirava os olhos de Won-Bin.

    - Vocês estão bem? O que houve? - Olhou para Eun-Bi e MiSoo.

    MiSoo finalmente se deu conta do bonsai, de modo que Bo-Mi ficou com Eun-Bi que também parecia chorosa.

    - Está tudo bem, Bo-Mi. Está tudo bem... - Engoliu em seco. - Graças ao Won-Bin não foi um pouco pior.

    - Won-Bin? - Bo-Mi virou-se para ele e deu um sorriso. - Parece que você é mesmo meu heroi.

    Disse sem perceber e Eun-Bi a encarou, como se dissesse "você está falando isso na frente dessa gente toda?". Mas Bo-Mi completou.

    - Você me salvou de um atropelamento e agora salva minhas amigas. Pelo menos agora sei onde posso encontrá-lo para agradecer. Komawoyo, Won-Bin-shi.


    Mas aquilo não tinha acabado ainda. MiSoo deu um gritinho assustado que atraiu as atenções de novo. Foi então que Bo-Mi, Mia e Eun-Bi viram o bonsai um pouco danificado. O pior, porém, foi ver o choro de MiSoo. Antes que ela se sentisse completamente desamparada, ela perceberia uma sombra crescendo em cima dela e um lenço em sua direção. Quando olhasse para cima, veria Gyu-Sik com uma expressão bem séria. Foi uma cena bem parecida com a que tinha acontecido no condominio, mas dessa vez, ele carregava um lenço.


    - O que tá acontecendo aqui? - A voz de Taemin ecoou pelo ambiente.

    Won-Bin e os alunos novos que assistiam à cena, percebiam que havia uma aura dominante ali. Fora que ele tinha sido a mesma pessoa que tinha segurado a menina que agora fora 'humilhada" pelo aluno novo.

    - Não aconteceu nada!- Eun-Bi respondeu.

    - Nada?! - O menino com olhar julgador perguntou.

    - Nada! - Eun-Bi retrucou. - Aliás, o showzinho acabou! Por que vocês não vão cuidar da vida de vocês? Ahm!? Se manda!

    - Aish, menina folgada... - O menino retrucou e virou a cara. - Só perdôo porque é estilosa.

    Taemin encarava Eun-Bi seriamente, mas Jung Mi tomou a frente.

    - Vá. Parece que está tudo bem aqui.


    Essa voz era ainda mais impactante do que a anterior. Taemin só obedeceu porque podia perguntar ao garoto o que tinha acontecido. Pouco a pouco, o ambiente se esvaziava. Gyu-Sik ainda amparava MiSoo de modo sério. Won-Bin era encarado por Bo-Mi. Jung Mi, Yewon, Mia, Ryu e Kang continuavam ali, bem como Eun-Bi. Os outros partiam.

    Gyu-Sik voltou a atenção para Won-Bin.


    - Eu te conheço, não?

    [JAE-KI]

    Jae-Ki saiu daquela confusão antes que mais pessoas chegassem. Depois das palavras de Eun-Bi, ele tinha muito o que refletir. Por muito pouco não perdeu a cabeça logo no primeiro dia e aquilo podia ter custado grave para ele. Agora, pelo menos, ele tinha um lugar para ir e se ocupar, ainda que por pouco tempo.

    Como havia uma grande quantidade de alunos dispersos, Jae-Ki não teve problemas para pegar sua carteirinha. Quem as entregava era a diretora assistente. Na vez dele, a mulher entregou a carteirinha com sua foto e uma plaquinha com o seu nome, além de desejar as boas-vindas ao colégio. O ginásio ainda não estava aberto, porque estavam no tempo de intervalo. Então, não daria para ver os clubes ainda. Porém, havia um grande espaço que ele podia circular para conhecer a área externa do colégio.

    Algumas pessoas o encaravam enquanto passava. Dentre elas, ele encontraria o olhar gelado de uma menina de cabelos negros e expressões frias. Ela tinha a aura e postura de uma rainha - era bonita como Eun-Bi, mas nem chegava perto de ser simpática. A garota mexia no telefone, porque tinha acabado de receber o vídeo da briga que alguém tinha filmado. Arqueou uma das sobrancelhas com aquilo e voltou o olhar na direção de Jae-Ki, cerrando um pouco. Porém, nada disse ou fez.


    Menos pior. O problema foi que para quem tinha tentado passar despercebido, agora ele tinha um alvo na testa.

    Ninguém ficou na frente de Jae-Ki e ele podia aproveitar a paisagem. A escola, ao menos, era lindissima e as fotos o distraíam. Antes que ele percebesse, ele se aproximaria do lago onde um casal parecia discutir. Jae-Ki não chegou a ver a garrafa sendo arremessada na direção da menina - ainda que não a tivesse acertado. Mas ele veria que os dois estavam bem alterados. Por acaso, era o garoto que tinha sentado ao lado dele e chutado seu pé.

    [HYUN-HEE]


    Eun-Joo continuava a encará-lo como se não pudesse crer no que seus olhos viam. Os rumores tinham se confirmado, afinal. O seu querido Hyun-Hee estava de volta! Assim como na mente dele, começava a passar flashes de uma vida que não lhe pertencia mais, ela também se lembrava desses momentos. Os momentos que ela guardou com carinho em seu coração. Os dois se conheceram ainda crianças, porque as famílias eram aliadas. Eun-Joo sempre gostou dele, mas foi somente quando estavam na 6ª série que começaram a "namorar".

    A garota sempre se desdobrava para acompanhá-lo em tudo o que ele fazia, ia em todos os campeonatos para torcer e gritar com ele, desfilava pelo colégio e por onde mais fosse necessário, sempre de mãos dadas. Além de prestigiá-lo nos clubes também. Com Hyun Hee, ela sempre mostrava seu melhor lado, porque ele despertava isso nela.

    A bondade que ela geralmente não demonstrava com quem não gostava.

    O único evento que ela não pôde comparecer foi a fatídica luta no exterior. Lembrava-se da última vez que o tinha visto acordado, um dia antes dele viajar. Os dois tinham passeado, ido ao cinema e terminaram tomando um sorvete. O namoro deles era bastante ingênuo e nada comparado aos romances que ele teve depois quando viveu nos EUA. Eun-Joo tinha sentido algo estranho e pediu para que ele não fosse. Mas era o sonho de Hyun Hee e ela foi convencida a deixá-lo partir.

    A vez seguinte que o viu, ele estava em coma.

    Foram meses de angustia que ela também quase perdeu o ano letivo por conta da tristeza profunda que a impedia de estudar ou se concentrar em qualquer coisa que não fosse ele. Visitava todos os dias, trocando as flores que tinha levado no dia anterior, perdeu muitos quilos, mas não perdia sua fé. O problema foi que quando ele acordou, não era mais o seu Hyun. E pouco mais de um mês depois, tudo tinha terminado e ele partiu sem nem ao menos se despedir.

    Eun-Joo também mudou, para muito pior depois disso. Mas agora que ele estava ali, ela acreditava que...que podia ser o seu Hyun-Hee de novo.

    - O que eu quero? - Replicou a pergunta dele um tanto quanto chocada com aquele tom. - O que eu quero, Hyun-Hee? Que tal explicações?! Satisfações?! Por que você foi embora daquele jeito? Por que você afastou todo mundo? Por que você ME afastou? WAE?!?!

    A menina não estava à ponto de chorar, ela já estava chorando de raiva, de saudades, por motivos que ela não entendia. Como ela, justamente ela, sempre tão controlada e princesa acabava desmorando completamente por conta dele? Não dava para entender!

    O pior era que ainda recebia aquele tipo de tratamento. A menina recuou quando ele tacou a garrafa em sua direção, uma ofensa gravíssima aos olhos dela. Encarou o rapaz, com o queixo tremendo.

    - NÃO! NÃO VOU! Eu ainda não acredito no que estou vendo! Como esse pode ser você?! Traga o meu Hyun-Hee de volta!!

    [HYE MIN]

    In Hwa acompanhava aquela interação com a atenção de uma tigresa. Internamente, ela se orgulhava da postura de MiWoo e precisava parabenizar o filho depois. O rapaz mantinha aquele ar sereno e confiante, de alguem que sabia o que estava fazendo e até onde poderia ir. Sorria de modo encantador para o jeitinho dela. Parecia que ele reparava e compreendia todos os detalhes dela.

    Meneou positivamente para suas constatações e disse.


    - Sim. Devo admitir que também foram uns carrascos para mim, mas eram homens de confiança. - Foi ficando um pouco mais sério, quase que preocupado. - A senhorita já deve saber que meu tio gosta de mudanças drásticas, mas...se me permite o comentário, estou com receio do futuro do colégio. Muitos professores são novos e até mesmo inexperientes.

    Nesse instante, não era difícil associar as caracteristicas ao jovem professor de literatura, por exemplo. E o de Geografia também, mas foi  o de Literatura que tinha recebido o foco de Miwoo antes da saída.

    - Espero que dê tudo certo, mas relamente estou preocupado. Apesar de não gostar do meu tio, não gostaria de ver o império de minha família ruir.

    Ele abaixou o olhar, suspirando um pouco triste. In Hwa quase fez um "que orgulho", mas acabou abaixando a cabeça também.

    - Não vamos falar sobre isso. Hye Min pode ser poupada dessas situações, Miwoo...

    - Tem razão, minha mãe. Sinto muito por expor essas preocupações. Uma dama como a Srtª Seo não precisa ouvir esse tipo de coisa. Prometo que da próxima vez que nos encontrarmos, falaremos sobre coisas mais interessantes...

    - Podemos providenciar isso. Que tal um jantar?

    Miwoo encarou a mãe na mesma hora, com uma interrogação na testa, mas In Hwa abriu mais o sorriso.

    - Conversarei com seu pai sobre isso. As agendas de eventos esse ano está cada vez mais apertada. Mas agora precisamos ir, minha querida, ainda tenho que conversar com meu dignissimo irmão. - In Hwa se aproximou para se despedir dela. - Tenha um bom primeiro dia, hm? Vamos, Miwoo..

    - Foi um prazer vê-la, Srtª Seo. - Miwoo a reverenciou e deu uma leve piscadinha antes de seguir sua mãe e deixar Hye Min ali.

    Hayoung olhava a cena de longe, meio escondida numa planta. Acabou realmente fazendo parte da decoração. O celular de Hye Min começaria a vibrar com a ligação de Yerin. A amiga a chamava para pegar a carteirinha e mostrar o vídeo da confusão que tinha acontecido há pouco tempo.




    Considerações Finais:

    • Dong, Stella e Ui-Jin vão sair depois que a Eun-Bi mandou que saíssem. Eles não participam dessa cena e você pode descrever até a hora de pegar a carteirinha. Ha Neul e Min-Ho ainda estão por lá.

    • Sunny, ninguém vai te impedir de ir até o banheiro. Considera que se perdeu um pouco até achar e fica lá com Chae e Lee Hi. Não saia porque teremos uma interação lá.

    • Jae-Ki, você espera o turno do Hyun-Hee porque eu tenho um adendo final antes que você se aproxime.

    • Won e MiSoo, se a ordem de chegada e saída ficar confuse, me chamem. Porém, ali temos: Won-Bin, Kang próximos; Eun-Bi, Bo-Mi, Mia ; MiSoo sendo ajudada por Gyu-Sik; Jung Mi, Ryu e Yewon assistindo à cena final.

    • Hye Min, você pode turnar até se encontrar com a Yerin. O Ui-Jin vai chegar daqui a pouco com o Dong.

    Larissa Aprill
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 72
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Larissa Aprill em Qui Out 12, 2017 11:53 pm

    O ruivo ouve a resposta da menina enquanto bebia sua água. Ele fecha a garrafa e a aperta com forças na mão. Chegou até a baixar a cabeça e a negar o que está ouvindo. Ela queria explicações?? Ela queria que ele se justificasse, explicando o porque havia mudado?


    O fato de seus pais terem morrido, o fato dele ter quase​ morrido naquele dia não era o suficiente?? Ao lançar a garrafa de água na direção da Eun-Joo, ele acreditou que isso iria assustar a menina, mas não foi o suficiente e ela o encarava chorando e gritava.


    Hyun Hee foi rápido e se levantou num pulo, jogando a mochila sobre o ombro, nem reparou que o compartimento dos cadernos ainda estava aberto. A jaqueta de couro ficou jogada pelo chão. O rapaz em 3 passadas largas se aproximou da menina.


    Ele a agarrou fortemente pelos ombros. Para igualar as alturas ele se curvou até estar na mesma linha de seus olhos, ficando a poucos centímetros do seu rosto. Ele via as lágrimas dela escorrendo pela bochecha, mas não sentia compaixão. Sua raiva era maior  do que outras emoções e ela crescia como um vulcão dentro dele. Ele transmitia esse ódio pelo olhar.


    - ESSE CARA MORREU... - Ele apertava mais forte o ombro dela, pois as mãos tremiam de raiva.- Tudo que aconteceu no passado está morto e enterrado para mim...


    O ruivo afastou um passo para trás e a soltou lentamente, seus braços caíram ao lado do corpo e ele fechou o punho com força.


    - Esqueça tudo sobre mim e dê o fora agora... - Hyun Hee desvia um pouco o olhar.




    Sua voz soou fria e indiferente. Ele permanecia em pé um pouco distante da jovem,  mas sua cabeça parecia que iria explodir a qualquer momento.


    Natalie Ursa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 217
    Reputação : 94

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Natalie Ursa em Sex Out 13, 2017 1:16 am

    Quando Eun Bi lançou o olhar silencioso pedindo que MiSoo não fizesse mais nada quanto àquilo, a jovem respirou fundo e meneou a cabeça positivamente, mesmo que ainda estivesse irritada com o garoto. Como Eun Bi podia ter ficado tão triste por causa DAQUELA PESSOA? Um delinquente, grosseiro, infantil e injusto!

    Ela voltou a atenção à mochila, pegando-a da mão da amiga e não iria mais responder diretamente ao garoto, mas não queria dizer que não poderia reclamar… Para si mesma… Em voz alta….

    Ouviu a pergunta de BoMi, ia responder, mas tudo o que saiu de sua boca foi o grito de pânico ao ver como estava o bonsai, ignorando completamente a preocupação da amiga com a situação anterior.

    Como alguém poderia ter feito aquilo com uma plantinha indefesa??

    Ela tentava arrumar as pequeninas folhas do jeito que podia, alheia ao que acontecia à sua volta, enquanto as lágrimas escorriam pelo rosto. Era um choro meio contido, como o de uma criança desapontada.

    MiSoo percebeu a sombra sobre ela, se aproximando e ergueu o rosto fungando e percebeu o lenço mais ou menos perto de seu rosto. Sem prestar atenção, por um momento achou que se tratava do gesto de uma das amigas e pegou o objeto com delicadeza.

    - Obri… - terminou de erguer o rosto e descobriu que o dono do lenço se tratava de Gyu-Sik e arregalou os olhos em surpresa, pois realmente estava esperando ser BoMi ou Mia que estava ali - Ohh. Gyu-Sik. - a voz tinha adquirido um tom mais nervoso - Obrigada. - puxou o lenço da mão dele e baixou o rosto para enxugá-lo - Desculpe molhar o seu lenço… - falou baixo, mais para si mesma do que para ele.

    MiSoo ergueu novamente os olhos para entregar o objeto ao seu dono e um pequeno sorriso estava se formando no rosto da garota ao vê-lo lhe ajudando, mas logo desapareceu em uma expressão triste quando se lembrou da outra vez em que chorou e ele veio lhe ajudar. O garoto já deveria achar que ela era uma chorona e que desabava em lágrimas por qualquer besteira… MiSoo voltou a se sentir ansiosa, ali agachada, arrumando o bonsai e pensando em como queria poder comer um doce agora. Talvez uma torta de morango com chocolate… Não. Não! Não podia ficar pensando em doces toda vez que a ansiedade atacava.

    Já estava pensando em quão ridícula deveria parecer aos olhos não só de Gyu-Sik, mas ainda em todo aquele povo que teimava em ficar em volta. Chorando por uma planta…  Será que não tinham nada o que fazer?

    MiSoo viu Eun Bi tentando dispensar o resto do pessoal. Com certeza ela deveria estar se sentindo muito mal agora. MiSoo nem deveria ficar pensando nos próprios problemas e no vexame que passava pela segunda vez na frente do irmã de BoMi.

    A garota se levantou em um pulo, segurando o bonsai reconstituído em uma das mãos, mas nem sentindo dor nos joelhos que estavam ralados por ter se jogado no chão anteriormente. Olhou para o que sobrou da platéia com um olhar acusador e irritado e então percebeu que o garoto que inicialmente precisava encontrar estava parado ali. Mais um curioso? Só faltava essa…

    MiSoo voltou os olhos para o bonsai. Estava tão conturbado seu dia que talvez ele não sobrevivesse muito mais… E com certeza não queria chorar de novo pelo mesmo motivo. Teria q fazer isso antes de ajudar sua amiga.

    Ela se voltou à Gyu-Sik com uma expressão meio tristinha e envergonhada, fazendo beicinho.

    - Eu não choro o tempo todo, okay? Foram só duas vezes. - respondeu como se tentasse antecipar algo que ele poderia dizer e fez uma careta meio implicante - E eu preciso entregar o bonsai agora. - deu uns passos em direção ao seu alvo, mas parou e se voltou para ele - Ah. Não me venha mais com smoothies de morango para me consolar! - exclamou mais alto, de modo implicante, meio brincalhão, distorcendo a ordem dos fatos.

    Tentava implicar um pouco com ele, como era o normal, para tirar a atenção da parte sobre os choros.

    Com isso ela voltou ao seu caminho, respirando fundo para tomar coragem e parando só um instante para avisar, em forma de sinais, para BoMi que iria ali entregar a planta e logo voltaria para ajudar com Eun Bi.

    Quando se aproximou do outro garoto pareceu perder um pouco da confiança que tentou reunir, lembrando-se da própria atitude no café. Tinha certo receio dele nem querer ouvir o que ela diria… E com isso ela se irritar novamente. Não é que a garota ia se desculpar com ele por achá-lo uma criatura totalmente indiferente e sim por chamá-lo de robô e gritar com ele… Indiferente ainda achava que era, pelo menos em alguns aspectos, por isso para ela era totalmente plausível ser ignorada agora.

    - Ya… Jung Mi? Posso falar com você por um instante? - falou baixinho, de um modo meio reprimido e baixando um pouco o olhar, só esperando o garoto ir embora sem nem dizer uma palavra. Bem, ela merecia por ser inconsequente, falar demais e também ser muito impulsiva.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1420
    Reputação : 331
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Luxi em Sex Out 13, 2017 2:12 am



    Hye Min conseguia se concentrar em poucas coisas na vida: cozinhar, costurar, se arrumar, rabiscar no caderno e, às vezes, tocar piano. Agora a lista estava prestes a crescer um pouco, pois as expressões do noivo tinham acabado de ser tornar mais uma dessas pequenas coisas.

    Ele era tão amoroso e gentil! Mesmo que estivesse nervosa e sem assunto, ele a tratava com o cuidado que se deve ter com uma flor. Notava como o rosto dele reagia conforme ela falava, e flutuava ao som de sua voz afetuosa.

    Então Miwoo sofrera na escola também? Coitadinho. Ela sempre o imaginava como o melhor da sala. Alguns professores simplesmente gostavam de perseguir alunos, como hobby.

    Ficou interessada naquela súbita mudança de humor, que a fazia ter vontade de abraçá-lo e dizer que tudo ficaria bem. Concordou com a cabeça sobre o tio dele, em uma expressão tristonha e compreensiva. Até aqui estava conseguindo prestar atenção em tudo, mas a menção dos professores inexperientes a fez olhar rapidamente para cima, para lembrar da pequena cena na saída do auditório. Sim, ela realmente queria tirar a dúvida e descobrir por que Lee Chang Wook tinha sido tão frio, mas não teria a coragem de perguntar diretamente. Agora, já fazia alguma ideia. O diretor tinha feito mudanças até mesmo no corpo docente de acordo com suas próprias vontades e uma das consequências era um jovem pouco profissional como aquele professor de Literatura, que simplesmente achava de bom tom tratar um dos donos, ou praticamente isso, da Wangjo daquele jeito.

    Nesse momento foi sua vez de fazer uma expressão preocupada. Havia muito mais em jogo do que ela esperava. Cortava-lhe o coração ver Miwoo, sempre com aquela pose confiante, abrir o coração dessa forma, mostrando aquela face mais frágil. Tudo por causa do novo diretor. Novamente teve vontade de se aproximar, mas estavam em público e com a sogra do lado. Não tinha esse atrevimento todo. Ah, como queria poder fornecer conforto a ele… o mínimo que podia fazer era tomar atitudes mais severas ali dentro.

    Ao ouvir a sogra, abriu a boca para protestar, mas calou assim que Miwoo voltou a falar. Agora estava apreensiva. Não queria que ele pensasse que ela era fraca ou ineficiente! Podia sim ser uma mulher forte e apoiá-lo em todos os momentos. Não deveria ser deixada de lado de um problema familiar, pois um dia seria Wang Hye Min. Estava um tanto afoita para mostrar seu apoio e balançou a cabeça negativamente quando ele pediu desculpas. Era tão preocupado! Sua ansiedade para mostrar seu apoio crescia e ela tentou falar de novo, mas ao pensar no tipo de coisas “mais interessantes” que podiam conversar, ela parou de novo, sentindo as bochechas queimarem e uma dificuldade tremenda de olhá-lo no rosto, embora estivesse parada fazendo isso pela simples falta de reação.

    Então ele pensava em conversar mais com ela!!
    E não uma conversa trivial sobre a escola, mas com ela! Sobre ela! Talvez até sobre eles. Queria muito descobrir mais sobre ele! Comida favorita, perfume favorito…
    E se falassem sobre… sobre o casamento?  Sentiu que estava indo longe demais, mas mesmo assim já se encontrava no céu quando a sogra soltou a ideia do jantar e ela a olhou tão surpresa quanto noivo. Isso estava mesmo acontecendo?

    - Ah, claro! Será… será ótimo. Obrigada! - curvou-se em respeito, agradecendo mais pelo convite do que pelo desejo de boas aulas. A verdade é que gostaria mesmo é de sair pulando por todo aquele campus e seu coração fez o favor de disparar quando recebeu uma piscada do homem mais lindo do planeta. Abriu um sorriso imediato, encantada. Era impossível disfarçar isso. Alguém conseguiria resistir? Talvez Yerin.

    - Até a próxima, Wang Miwoo... oppa - a última palavra escapou como um miado tão baixinho que ela nem sabia se chegaria a seus ouvidos, mas foi o suficiente para que ela automaticamente se arrependesse e morresse de vergonha.




    Felizmente, ele já se afastava com a mãe. Ela cobriu a boca e virou de costas, escondendo por um breve segundo sua expressão de extremo contentamento, mas nervosismo por ter sido tão atrevida. Agarrou as alças da mochila. Havia tanta alegria pulsando que ela não conseguia se sentir completamente idiota por tê-lo chamado assim. Seu celular já estava no quinto toque do refrão de “Something”, de Girl’s Day quando ela acordou e tratou de abrir a mochila meio atrapalhada.




    - RIIIIIN. Eu já estou indo!!! Chego aí rapidinho. Beijinhos

    Desligou, olhou para cima com um grande sorriso que não desgrudava de seu rosto e saiu pululante nas nuvens em direção ao prédio, esquecendo-se completamente do “arranjo de flores” humano que tinha trazido consigo.

    Conhecia o caminho instintivamente, por estudar lá há algum tempo, o que era ótimo, já que ela não prestava muita atenção por onde ia.

    Rindo à toa, sua mente refazia o encontro, destacando as melhores partes: a piscadinha, "conversas mais interessantes", "Senhorita Seo", "Seo Hye Min", "Você cresceu"... e encerrando com "Wang Miwoo Oppa".

    Isso foi até encontrar a melhor amiga. Saiu correndo até ela, dando um abraço apertado descarregando a ansiedade.

    - Rinrinnnn. Você não acredita. O Miwoo me chamou pra jantar!!! E vamos falar sobre "coisas interessantes". E ele falou que eu cresci. Estou mesmo mais alta, não ééé? Aiiii, Yerinnn - afundou o rosto no ombro da amiga. - Ele me chamou de Senhorita Seo e eu...eu.. - cochichou em seu ouvido em seguida. - Eu o chamei de Wang Miwoo oppa e ele piscou pra mim!!!!! - só então largou a amiga, segurando as alças da mochila e balançando o corpo de um lado para o outro, muito feliz.




    Conteúdo patrocinado


    Re: Capítulo 1

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Dez 12, 2017 9:29 pm