Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Flamesh

    Compartilhe
    isaac-sky
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 647
    Reputação : 94
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Flamesh

    Mensagem por isaac-sky em Sab Nov 04, 2017 4:10 pm

    Ficha de Personagem









    PERSONAL FILE



    REAL NAME: Amber Targaryen
    HERO NAME: Flamesh
    ORIGIN: Mutant, Endonwent, Magical Experiment
    AGE: 18
    PERSONALITY: Gozadora, Pavio Curto, Boêmia, Durona
    GOALS: Provar seu valor
    QUOTE: "Fire, Blood and Rock’n Roll "

    DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Magic, Fire





    BACKGROUND


    Historico:
    CHAPTER I:

    O que posso dizer? Eu sempre fui assim, eu não sinto falta de nada além da miséria, é a minha marca, eu sempre dou um jeito de foder com tudo, principalmente se tudo está indo bem. Não chamem a ferrada da Amber para a sua festa, ela vai explodir o lugar de alguma forma...
    Eu sempre fui uma fodida na vida, e porque algum dia ser diferente? Vivo me perguntando isso mas ainda sou otária o suficiente para acreditar que vai. Só porque eu posso pegar fogo sem me queimar? Porque posso voar e explodir as coisas e sabia fazer pirofagia desde que tinha... Sei lá... Minha vida é tão estranha que fica mais estranho se eu disser que não me lembro de nada de antes dos meus oito anos? Ok, isso pode parecer divertido, menos a parte da amnésia, e é mesmo, mas não importa o quanto você bote pra fora toda essa pressão que tem, esse fogo que você sabe que está dentro não se apaga, a cada dia me sinto mais como uma bomba relogio e que vou botar algo pra fora que vai destruir tudo, e não, não estou falando do meu dragão que pode arrasar uma cidade, ah mas aqui um grande detalhe... Esse mesmo dragão é o meu único amigo de verdade, o único que posso contar agora. Que merda não é?

    Eu sempre vivi de música, já da pra começar a entender o porque minha vida é uma porcaria, não é? Eu nunca conheci os meus pais biologicos, pra sorte deles... Ou eu teria, literalmente, botado fogo na casa deles ao invés do meu pai de verdade, aquele cara que eu amo e me criou, Joel Targeryan, e por esse mesmo cara que eu tento ser quem ele sempre me dizia que eu tinha o potencial de ser, é a unica forma que tenho de honrar a memória dele e compensar tudo o que ele fez por mim.

    CHAPTER II:

    Ok, agora vamos falar um pouco da minha vida fodida... Oi, eu sou Amber e sou uma alcolatra. Oi Amber. Desde que era pequena eu tinha essa coisa de brincar com fogo, eu não sei se eu já tinha antes desses meus oito anos, merda eu nem sei quem eu era antes deles, e eu só aprendi a controlar por completo essa maldição recentemente. Eu já fiz muitas merdas por causa dela, mas não vou botar toda a culpa nisso, eu não precisei de fogo pra machucar as pessoas que me amavam, e amar as pessoas que me machucaram. Eu tinha um melhor amigo... Jack, bem, pelo menos ele era meu melhor amigo, agora ele deve me odiar pra caralho e eu não o culpo. Nós eramos amigos desde a infância. Ele se apaixonou por mim e isso que ferrou com tudo, porque eu sou uma maldita lésbica. Jack é meu vizinho, desde que eu apareci do nada na casa do meu pai toda suja e com umas roupas que deviam ser, sei lá... da Idade Média, não, não é metáfora, meu pai me disse que eu literalmente estava usando roupas de idade média, parecia fantasia, por fim... Eu conheço o Jack desde essa época, nós sempre brincamos juntos, a mãe do Jack, a sra. Damsel foi como uma mãe/tia, pois o meu pai morava sozinho, a esposa dele tinha falecido no parto da filha dele, que também não conseguiu nascer com vida. Isso arrazou com ele e me ter foi como uma segunda chance pra ele. Jack e eu eramos inseparáveis, eu dormia na casa dele e ele dormia na minha. Olha, eu não vou bancar a otária que não se tocou que o cara gostava de mim desde aquela época e eu também amava o Jack, mas não dessa forma, eu nunca o vi mais do que um irmãozão e eu fingia que não notava que ele me olhava com cara de bobo. Jack e eu faziamos de tudo juntos, inclusive ele que me mostrou o violão que ele ganhou do pai dele, e eu me empolguei mais que ele, meu pai logo comprou um pra mim também e me ensinou a tocar, ele tocava antes de se casar, depois que se casou ele parou, é uma merda né? Precisou só de uma piranha pra que você se apaixone e taque tudo o que você gosta pro alto. É bem isso mesmo, acredite eu sei como é. Não demorou muito pra que eu contasse pro Jack o que eu podia fazer com fogo, e o tempo todo nós brincamos com ele, ou melhor, eu brincava e ele assistia. Ele sempre queria contar pros amigos o que eu podia fazer com o fogo, inclusive tentou me usar como sua arma pra ser um valentão na escola, e eu quase cedi, eu só não o fiz porque eu sempre me lembrava do que o meu pai me falava sobre os meus poderes, até porque eu não sabia controlá-los ainda, mas por mais que eu não soubesse controlá-los na época ainda conseguia fazer umas coisas pequenas e legais, mas não foi legal quando eu pus fogo na casa do Jack, sim... Eu fiz isso, eu me descontrolei, estavamos só brincando com o fogo, eu deixei ele escapar e ele começou a se afastar, naquela época eu não conseguia controlar tanto fogo, o Jack quase morreu e eu iria sair ilesa. A sra. e o sr. Damsel não estavam em casa, eles confiaram em Jack pra ficar sozinho em casa pela primeira vez e eu ferrei com a oportunidade. Se o meu pai não estivesse por perto pra tirar ele de lá a tempo ele teria morrido, merda... Meu pai também quase morreu tentando salvar o Jack, eu mesma só servi pra ferrar tudo e ligar pros bombeiros. Quando eles chegaram meu pai já tinha salvado o Jack, os bombeiros já tinham apagado tudo. Eles perderam tudo, o meu pai me deu uma terrível bronca, uma que eu nunca me esqueci, eu me senti culpada por muito tempo porque os problemas financeiros que impactaram na familia do Jack foram o suficiente pra fazer o sr e a sra Damsel se desentenderem e brigarem direto e eles se separaram. Jack chegou a me culpar e ficou sem falar comigo por alguns meses, mas ele nunca contou pra familia dele que foi tudo culpa minha, nunca contou a ninguem o meu segredo e depois desses meses ele finalmente me perdoou. Desde aquele dia eu prometi a mim mesma que nunca mais ia usar meus poderes, mas.... Eu nunca consegui cumprir essa promessa. Eu tive o meu momento “Quero ser uma heroína, como esses da TV.” Eles sempre apareciam e como eu, eles tinham poderes, eu achava que podia ser igual, mas o problema é quando você é uma criança e as únicas pessoas que você conhece que são malvadas são os brigões da escola, eu me encrenquei com um deles, e aí eu só quis assusta-lo mostrando o que eu podia fazer, e eu fiz, mas eu acabei o machucado... Machucando pra valer... Logicamente ele dizia que fui eu que queimei ele, e tinha amigos dele que confirmavam a história, mas ele não tinha provas e eu confessei que... Taquei alcool nele e depois atirei um fósforo... Isso me rendeu muitos problemas, inclusive o conselho tutelar quase me arrancou do meu pai, o processo demorou muito, mas eu não podia dizer que queimei ele com os meus poderes, teria sido muito pior. Ele saiu com o braço todo queimado até o cutuvelo, o advogado do meu pai era amigo dele e moveu céus e terras para me manter com ele. Novamente eu jurei nunca mais usar meus poderes e dessa vez, eu juro que tentei cumprir minha promessa, mas como eu falei, só recentemente dominei meus poderes por completo.


    CHAPTER III:

    Além de aprender a controlar meus poderes, eu tinha que controlar algo muito mais perigoso, o meu temperamento. Nós ja eramos adolescentes, eu já tinha passado do violão pra guitarra e pela primeira vez eu achei que estava apaixonada pelo Jack, foi quando vi ele conhecendo uma garota da escola, uma garotinha imbecil que se achava esperta porque estava no clube do xadrez, beleza, ela era esperta mesmo e era muito gostosa... Jack não é um cara feio, ele chama a atenção das garotas mas nunca ligou pra elas porque ele gostava de mim, e quando ele passou a gostar dessa Vallerie eu senti ciumes. Ele não saia mais comigo com frequência, não dormia mais na minha casa e quem eu via indo com mais frequência pra lá era ela. Eu fui fodida e pela primeira vez o fogo saiu de mim sem eu querer de verdade. Meu pai notou que eu estava estranha e veio conversar comigo sobre as “mudanças do meu corpo”, um papo chato e que me deixou muito constrangida, mas eu contei pra ele o que estava sentindo, estava com ciumes e contei que fiquei tão puta da vida que deixei escapar um pouco de fogo, mas que não tinha queimado nada, ele achou isso perigoso e me aconselhou a conversar com Jack, mas é logico que eu não conversei com o Jack, eu jamais ia deixar ele saber que estava puta por ele estar saindo com outra pessoa que não eu, até porque eu nunca dei uma brecha pra ele falar o que sentia e de qualquer jeito eu nunca consegui uma brecha pra falar pra ele o que eu sentia, ele estava sempre com aquela coisinha nojenta. Eu arrumei novos amigos, pela primeira vez experimentei beber, Jack era meu melhor amigo, o único que aguentava minhas “explosões”, ele era tudo o que eu tinha de amizade, não precisava de ninguem além do Jack e isso me custou caro pois quando ele se foi tive que arrumar outras companhias e foram essas que me apresentaram o cigarro e a bebida, e eu fiquei bebada muito fácil, felizmente eu ainda estava sóbria o suficiente pra não sair atirando fogo em ninguem... Mas sim em algumas coisas... Eu fui até a casa da Vallerie no meio da madrugada, toda alcoolizada e o que eu fiz? Botei fogo na casinha do cachorro dela, e... Cara... Eu sempre vou me odiar por isso, eu estava louca, nem mesmo pensei em me certificar se o cachorro estava lá, eu apenas vi o bichinho correndo e rolando na grama pegando fogo, eu saí correndo como nunca na minha vida, mas é claro que Jack sabia que não tinha como uma casinha de cachorro pegar fogo do nada e eu estava sem paciência com a ressaca, ele veio tirar satisfação comigo, nós brigamos feio e eu me incendiei por completo no meio da discussão. Jack ficou assustado comigo e eu não pude culpá-lo, mas eu sabia a quem culpar... Eu logo fui procurar aquela vadia, ia meter uma grande porrada na cara dela e para minha surpresa e felicidade completamente egoísta, vi ela num carro com outro cara, eu sabia quem era o cara, ele era mais velho, eu logo consegui descobrir onde ele morava com os novos amigos, eu fui até a casa dele com uma câmera que meu pai tinha me dado de presente, eu gravei os dois saindo do carro e entrando na casa, logo depois eu me gravei explodindo o carro no mesmo filme e saindo correndo, eu mostrei pro Jack, ele terminou com a vadia na hora e eu pensei que ia poder falar pra ele que gostava dele do jeito que ele gostava de mim, mas na hora eu não tinha essa vontade, mas eu achei que podia ser por ego e então eu me forcei a beijar o Jack, e eu não gostei... Mas novamente, achei que podia ser meu ego, agora que tenho a atenção dele não ia mais querer, mas se outra vadia aparecesse eu iria ficar na sofrência denovo... Era isso o que eu me dizia, e Jack e eu ficamos, mas pra mim foi horrível, e não percebi o quanto comecei a tratar mal o meu melhor amigo e novo namorado.


    CHAPTER IV:

    Eu me entediava fácil, comecei a ficar muito ativa, a bebida era muito frequente no meu cotidiano, o cigarro também, eu arrumei uma banda, andava com uma galera estranha, meu pai e eu brigávamos direto, Jack e eu... Estavamos uma porcaria, ele queria muito que eu parasse de agir como uma louca o tempo todo e eu já cheguei a dizer que ele estava mais chato que o meu pai. Como disse, eu estava entediada, eu sempre queria ver o caos, então eu comecei a agir de forma mais imprudente que o normal, comecei a atirar fogo nas coisas pra me aliviar um pouco, principalmente quando estava bêbada e eu fui idiota porque noticiarios começaram a surgir e investigações começaram a ser feitoas sobre incendios e explosões que aconteciam na cidade, meu pai logo sacou que fui eu, Jack também, os dois tentaram me dar uma bronca, eu chateei meu pai dizendo à ele que nunca pedi pra que ele me adotasse e que Jack parasse de dar uma de namorado protetor e sem querer.... Deixei escapar que entendia o porque Valerrie tinha o trocado por outro. Eu sei que fui cuzona e percebi isso no segundo seguinte que falei essas coisas pra ele, mas fui orgulhosa demais pra no mesmo momento pedir desculpas pra ele, cara... Ele gostava muito de mim pra não ter me chutado no mesmo segundo, Jack não era de levar desaforo pra casa, apenas os meus que já passavam dos limites. Eu mesma logo depois comecei a ficar mais discreta porque vi que estava sendo seguida por pessoas estranhas, eu não falei pra Jack nem pro meu pai porque não queria que eles falassem na minha orelha mais do que o normal mas falei pros meus outros amigos, aqueles da má influência, eles inventaram de me escoltar e acabaram achando os caras que me seguiam e deram umas porradas nesses caras, mas o estranho é que esses caras eram loucos, eles tinham a testa marcada com um simbolo que nunca vi antes, e foi quando descobrimos que eram sectários de alguma religião louca, eles fugiram, mas outros me seguiam mais e mais. Eu comecei a ficar assustada de verdade, com medo de eles descobrirem meus poderes e começarem a me achar algum tipo de bruxa ou outra bizarrice que eles iriam querer me usar de sacrificio. Eu alertei a policia sobre eles, alguns foram presos e tiveram ordem de restrição e eles pararam de me seguir por um tempo. Meu pai e o Jack nunca souberam disso, como eu disse não quis que eles me enchessem, mas isso não serviu pra eu aprender, porque logo depois que comecei a ficar mais tranquila continuei a usar meus poderes a rodo mas como eu não tinha o controle e meus poderes estavam ficando mais fortes, eu cheguei a explodir algumas festas, bares, causei incendios e não tomei providencia nenhuma para que essas coisas não acontecessem mais, cada vez mais eu chamava atenção pra mim até que fiquei sabendo que haviam outros desses caras com poderes investigando isso e foi aí que minha bunda apertou com o medo e eu comecei a parar de verdade a explodir as coisas.

    Não foi necessário o meu fogo pra que eu machucasse as pessoas, como eu tinha falado antes, bastava apenas a mim para fazer isso, e foi quando eu conheci uma garota chamada Nathalie que eu definitivamente fiz isso com o Jack... Eu fiquei atraída de uma forma que nunca fiquei pelo Jack, que merda.... Eu nem sabia quem era Jack quando estava falando com ela, e nós nos pegamos, Jack tinha ido me procurar no bar, ele me viu e eu vi ele puto indo embora... Eu não fui atrás dele porque tinha medo de enfrentá-lo.


    CHAPTER V:

    As coisas começaram a fugir além do meu controle, de verdade, a partir daquele momento... Eu não tinha ainda falado com Jack, ficamos sem nos falar por uma semana, eu nunca dei a ele uma explicação, mas quem sabe aquilo foi o melhor... Porque os sectários tinham voltado e eles tentaram me levar. Eu... Me defendi, e foi assim que eu matei a primeira pessoa com os meus poderes e fiquei chocada. Eu fugi... Quando cheguei em casa, eles estavam me esperando, com o meu pai de refém, e então me desacordaram com uma pancada na cabeça. Eu não sabia quanto tempo eu fiquei desacordada, mas estava com o meu pai dentro de uma espécie de masmorra, estavamos presos em uma cela de pedra e eu não conseguia explodir nada ali, era duro demais... Eles então apareceram, mas eles tinham armas, e ameaçaram matar o meu pai se eu fosse hostil, mas aí que tudo começou a ficar mais bizarro ainda... Eles me mantinham de refém, e ao meu pai também, mas me idolatravam, como se fosse uma espécie de santa, messias, divindade... Sei lá... Os caras eram loucos e sabiam de mim, diziam que eu era a enviada de Auron, que eu era o “Anticristo” da Profecia deles, aquela que traria o reino do inferno para o mundo e o faria terminar no abraço dos condenados, eu nunca tinha ouvido falar de nenhuma religião assim mas aí eles começaram a revelar que não eramos dessa terra, que eu não era dessa terra. Sim eu sabia que haviam outros universos mas nunca me interessei por eles porque minha cabeça era pequena e esquentada demais para lidar com qualquer coisa que eu já não conseguisse atualmente... Mas eu por um momento acreditei que não era mesmo dessa Terra, havia aquela guerra... A Batalha de Antares... Eu realmente nunca dei atenção àquilo antes, haviam todas as Alianças, herois e seres de outras dimensões iam e viam, aquilo não era surpresa pra ninguem, e aí sacava que aqueles loucos eram da Terra 2, e fazia sentido... Pela forma que meu pai me encontrou, que eu fosse de lá também e alguém podia ter me trazido de lá, mas porque? Será que aqueles idiotas estariam falando a verdade? Até hoje eu não sei, mas nada mais importou, porque eles tentaram levar meu pai e eu não podia impedi-los porque eles ainda tinham armas apontadas para o meu pai, eles tentaram me levar e ele tentou impedir, mas eles atiraram nele, e no impulso eu os incenerei sem pesar duas vezes. No ultimo momento de vida do meu pai, ele tentou me confortar, ele tentou dizer que... Eu não era nada daquilo que eles estavam dizendo, que eu era Amber Targeryan e que continuaria sendo pra sempre sua filha e me pediu... Para que eu não deixasse mais coisas assim acontecerem, que eu era boa, que eu podia ser a heroína que um dia eu quis ser, que eu era muito mais do que tudo isso e só dependia de mim, e nas suas ultimas palavras ele me disse que me amava e sempre estaria comigo... Ele morreu nos meus braços.


    CHAPTER VI:

    Eu achei que jamais fosse ficar tão puta na minha vida a ponta de explodir uma cidade inteira... Mas foi o que eu fiz. Senti o meu interior arder como nunca antes, e doía como nunca, mas eu não conseguia parar, eu gritei e gritei o mais alto que podia e o fogo que normalmente tomava conta do meu arredor se intensificou em uma forma gigantesca até se transformar em um verdadeiro monstro de fogo que logo tomou forma. Eu não sei porque, mas eu não me assustei, de alguma forma eu senti que sempre pude fazer isso, apenas não tinha força. De alguma forma eu sabia que agora Valkar, o Fogo Negro me obedeceria. Todo o local desabou com o dragão que saíra de dentro das minhas chamas de ódio e quando tudo ao redor desabou eu vi que não estava na minha cidade... Estava numa citadela e era noite... Tudo era diferente, não era como antes, os prédios, casas, cidades... Era tudo muito primitivo e eu via daquela citadela várias pessoas fugindo com medo do desabamento e da fera enorme ao meu lado que rugia fazendo ecos no céu. Eu vi que todos tinham marcas nas testas... Todos eles... Minha fúria não tinha limites, nem o que eu podia fazer, bastou eu querer e Valkar abaixou a cabeça pra mim e eu subi em cima dela, ele ergueu voo fazendo a grande poeira e o vendo afastar destroços e pessoas. Eu vi todos eles... Fugindo assustados, com medo, mas outros muitos se agaixaram, se ajoelharam, como se eu fosse uma espécie de divindade para eles e aquilo só me fez ficar ainda mais irritada. Tão irritada que eu só via a cor vermelha e ansiava por mais dela, e eu sabia o que tinha de fazer pra conseguir mais... Eu sabia que eu precisava apenas de uma palavra.

    - DRACARYS!!!

    Valkar rugiu e logo o fogo começou a varrer todas aquelas pessoas que gritavam de dor por apenas o segundo que o fogo precisou pra consumir a carne delas, mas eu não estava satisfeita, nem um pouco... Eu via que mais deles fugiam, alguns se escondiam nas casas, outros iam pelos campos vastos, e eu dei a ordem.

    - MATE TODOS ELES!!!!

    Valkar e eu sobrevoamos a cidade, destruímos casas, queimamos campos, o sangue não passava de cinzas assim como a carne, eu escutava o grito de cada um deles e não queria parar, eu precisava daquilo, precisava ver todos eles morrendo e sofrendo nas minhas mãos e eu podia fazer aquilo, a sensação de poder era extasiante, eu realmente me sentia o “Anticristo” que eles diziam que eu era e eu gostei daquilo porque tinha a vida deles todos nas minhas mãos e eu podia fazer o que queria com elas, e como eu os odeio...

    Eu precisava de mais e quis continuar a destruir tudo... Demorou algum tempo, a citadela era grande, eles eram todos daquela seita, eu nunca repeti tanto uma palavra na minha vida: “Dracarys”, em momento algum eu me perguntei como de tudo aquilo, como mágica, eu sabia de Valkar, sabia que sempre pude invocá-lo, só precisava da força pra isso, sabia que ele era leal a mim e apenas a mim, sabia seu nome e tudo o que ele podia fazer e sabia que essa palavra tinha algum vinculo conosco, mas continuava sem saber o porque. Eu tinha todos essas perguntas mas que podiam ser respondidas depois, eu estava muito ocupada realizando o desejo deles: Trazendo o inferno à Terra.


    CHAPTER VII:

    Já era de manhã, o sol havia nascido a poucos minutos, eu tinha finalmente descido de Valkar, ele estava ao meu lado e nós caminhavamos olhando ao redor, eu estava desolada, finalmente podia chorar no meio do campo de enxofre, via corpos completamente carbonizados, agora eu estava calma, e estava deprimida, não só pelo meu pai... Pelo que tinha feito nesse lugar, mas o que acabou comigo foi ver que... Havia o corpo de uma criança carbonizada. Eu chorei e a dor era intensa, eu estava tão cega e surda com os gritos que não diferenciei culpados de inocentes, haviam aqueles que fugiram e haviam aqueles que me reverenciaram, eu nem parei pra pensar que tinham aqueles que não faziam ideia do que estava acontecendo e haviam aqueles que causaram tudo aquilo, naquele momento eu pensei em matar... Eu não era nada daquilo que meu pai tinha falado e estava me convencendo de que era tudo aquilo que os sectários de Auron estavam profetizando. Eu ouvi pessoas chegando, eles eram mais capazes, não eram pessoas comuns, todos vestiam roupas estranhas, não dessa época... Eu logo notei pelo local e pelas vestimentas das pessoas que eu deveria estar na Terra 2, mesmo não fazendo ideia de onde estavam. Eles logo viram Valkar, era dificil não ver e iriam atáca-lo, mas ele não era o culpado, eu era a culpada e eu recolhi suas chamas de volta para meu corpo e as pessoas me encontraram, eu me rendi, fui levada para a prisão na corte medieval, eu não conseguia falar nada, eu sonhei com o meu pai todas as noites que estava presa e nos meus sonhos ele tentou me motivar, tentou me levar pra frente, de que apesar do erro, da raiva, eu ainda podia ser mais que aquilo... Mortes inocentes nunca seriam apagadas, mas vidas inocenentes sempre podem ser salvas, mesmo nos meus sonhos ele sempre foi o meu pai, mesmo nos meus sonhos ele sempre me guiou.

    No tribunal eu seria julgada, executada, e eu... tentei me defender, tentei explicar o que estava acontecendo, sem me entregar demais, eu ainda sentia que podia me redimir dos meus erros, que eu podia ainda fazer o certo e continuar caminhando, mas nunca faria isso se eles me executassem ali, mas felizmente alguém interviu na corte e precisou de poucas palavras para me livrar da enrascada. O nome dele era Galahad Hockhild, era um homem velho, com tapa olho, muito feio, mas que detinha poder ali, pois ele apenas disse que eles não tinham direito de tocar em mim, mas ele usou o termo “esta criança” e aquilo me irritou. A corte tentou explicar minha acusação, e ele apenas replicou que eles sabem apenas que uma bomba gigantesca das outras terras poderia ter causado aquela destruição ou demonios infernais, e o que tinham na corte era uma garota, sem provas, apenas testemunhos pouco críveis de uns doidos com algum conhecimento amador de arte arcana, bem... Não precisou de muito e eles me liberaram da acusação sob falta de provas mas a real é que sei que aquele Galahad tinha um poder político grande, e quando ele me levou pra liberdade, ele me disse:

    - Garota, agora que você está livre meu débito com a sua mãe está paga, avise a ela que estamos quites de uma vez!

    Eu nem sabia qual era a minha cara na hora, mas sei que ele insistiu que eu era filha de uma Duquesa Cinzenta, ou como a chamam, a Duquesa sem Ducado, e também... Corruptora. Quando perguntei porque diabos ele achava que conhecia minha mãe, ele replicou:

    - Tá de sacanagem? Você é a cara dela! E também, fui eu quem te levou pra Terra 5, te reconheceria em qualquer lugar!

    Eu precisava de respostas e parecia que aquele cara tinha, mas ele não queria me dar simplesmente porque dizia que não era mais assunto dele e ele não queria se meter, não é preciso ser um gênio pra saber que batemos boca, mas parecia que tinha alguém mais chato que eu e era Galahad, pedi pra ele ao menos me dizer onde podia encontrá-la e ele me disse que ela estava para ir com a Aliança para uma missão entre as Multiterras, era algo grande mas que tinha um bom propósito. Não foi dificil então imaginar o porque eu me juntei à Aliança não é? Mas caso não tenha ficado claro, primeiro, pra conhecer a minha mãe, a minha mãe de verdade, precisamos ter uma reunião de família se for isso mesmo, porque as coisas vão esquentar... E também porque esse seria o desejo do meu pai, ele queria que eu me tornasse alguém que usasse meus poderes pro bem, como uma Heroína, que eu salvasse vidas com eles, que eu mostrasse meu valor pro mundo e mais importante, pra mim mesma.


    DC <10: Paginas do facebook, guitarrista e vocalista da banda Angel’s Heart, alguns vídeos no youtube de uma garota bebendo muito direto do funil e gritar feito louca em um bar.

    DC 10: Amber Targeryan, atualmente desaparecida. Passagens na policia por vandalismo sob efeito de alcool e desacato a autoridade, um caso de ocorrência de agressão a um colega de escola utilizando meios inflamaveis aos 10 anos. Estudou na escola de New Ark em Nova York e iria se formar este ano no ensino médio. 18 anos.

    DC 15: Amber tem amigos entre membros de gangue, traficantes de drogas, seu melhor amigo e ex namorado é Jack Damsel, se envolveu recentemente com uma garota chamada Nathalie Osbourne. Filha adotada de Joel Targeryan. É acusada de destruir a citadela de Seles na Terra 2 e matar inocentes queimados, porém foi inocentada por falta de provas, apenas alguns testemunhos de terem-na achado no local do crime com um dragão que incorporou a si.

    DC 20: Amber não trabalha, não tem renda além da renda de seu pai. Já fez queixas na policia sobre estar sendo seguida por um grupo de Sectários fanáticos.

    DC 25: Amber possui habilidades com o fogo desde nova, apenas seu melhor amigo e ex namorado Jack Damsel e seu pai adotivo Joel Targeryan sabem disto, além de já ter cometido atos de vandalismo, alguns acidentais e outros não, com seus poderes. Sua mãe é uma mulher conhecida como A Duquesa Cinzentada, Duquesa sem Ducado, A Corruptora. É idolatrada por uma seita de ser a “anticristo” de uma professia da Terra 2, eles idolatram um Arquidemônio conhecido como Auron. Terra 2, local a qual é originada segundo estes mesmos sectários.

    DC 30: Amber tem a habilidade de controlar o fogo, manipulá-lo. Já causou poucas mortes com seus poderes a sectários do grupo que a seguia como meio de defesa. Tem alguma conexão mística com um dragão conhecido como Valkar, O Fogo Negro. Matou impiedosamente dezenas de inocentes e sectários com a ajuda de Valkar, O Fogo Negro.






    CHARACTER SHEET







    COMPLICATIONS

    Recognition (Motivation)
    Doing Good (Motivation)
    Accident (Complication)
    Addiction – Alchool (Complication)
    Reputtation – (Complication)






    ABILITIES
    (4)


    STRENGTH: -1
    STAMINA:
    AGILITY:
    DEXTERITY:
    FIGHTING: -2
    INTELLECT: -1
    AWARENESS: 3
    PRESENCE: 3





    DEFENSES
    (19)


    DODGE: 11 +(AGL) = 11
    PARRY: +(-2 FGT) = -2
    WILL: 8 +( 3 AWE) = 11
    FORTITUDE: +(STA) = 0
    TOUGHNESS: 0 + ( STA) = 11 (Protection)





    OFFENSIVE

    INITIATIVE: +(AGL) + Improved Initiative 3 = 12





    SKILLS
    (15)


    Acrobatics: +(AGL, T) =
    Athletics: +( -1 STR) = -1
    Close Combat: + ( -2 FGT) = -2
    Deception: 8 + ( 3 PRE) = 11
    Expertise - Music: 8 + ( -1 INT, T) = 7
    Insight: +( 3 AWE) = 3
    Intimidation: 5 + ( 3 PRE) = 8
    Investigation: +( -1 INT, T) = -1
    Perception: + (3 AWE) = 3
    Persuasion: +( 3 PRE) = 3
    Ranged Combat – Fire Throw: 11 +(DEX) = 11
    Sleight of Hand: +(DEX, T) = 0
    Stealth: +(AGL) = 0
    Technology: +( -1 INT, T) = -1
    Treatment: +( -1 INT, T) = -1
    Vehicles: +(DEX, T) =

    *T = Apenas treinado.






    ADVANTAGES
    (8)
    Move-By-Action 0
    Second Chance 1 (Deception)
    Ultimate Effort (Fortitude)
    Favored Enviroment 1 (Sky)
    Improved Initiative 3
    Diehard 1
    Taunt 1






    POWERS
    (25)


    Flight of Phoenix (4)
    *EFFECT: Flight / TYPE: Movement / DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Fire
    *ACTION: Free / RANGE: Personal / DURATION: Sustained
    -Flats: Noticiable (-1), Quirk Inflamável (-1)
    -Extras:
    -Flaws: Wings (1)
    RANK 6
    DESCRIPTION: Voar é uma habilidade que Flamesh tinha adquirido recentement, após ter destruído o vilarejo na Terra 2 e quase ter sido sentenciada à morte. Seu poder cresce aos poucos revelando sua verdadeira natureza, o primeiro sinal era o rastro de fogo que poderia até ser confundindo como uma espécie de calda, agora as asas de fogo se manifestaram dando à Flamesh mais controle e velocidade de vôo. As asas de fogo são tão inflamáveis que a aproximação dela causa desconforto nas pessoas (Tratar como Complication caso alguém toque ou se aproxime demais das asas ao invés de efeitos mecânicos) e pode causar incêndios se aproximar-se de comburentes. Quando voa, Flamesh parece uma ave de fogo com uma longa calda devido ao rastro de fogo deixado, semelhante à descrição do lendário pássaro de fogo, a Fênix.

    Referência:


    THE UNBURNED (10)
    *EFFECT: Immunity / TYPE: Defense / DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Fire
    *ACTION: None / RANGE: Personal / DURATION: Permanent
    -Flats:
    -Extras:
    -Flaws:
    RANK 10
    DESCRIPTION: Flamesh é Imune a fogo e seus efeitos.


    TOUGH LIKE FIRE (11)
    *EFFECT: Protection / TYPE: Defense / DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Fire
    *ACTION: None / RANGE: Personal / DURATION: Permanent
    -Flats:
    -Extras:
    -Flaws:
    RANK 11
    DESCRIPTION: Flamesh tem o poder do fogo em suas veias, essa energia lhe dá mais resistência que qualquer pessoa comum poderia ter.






    ARRAY: HELL PRINCESS
    (59)

    HELL ON EARTH (57)
    *BASE EFFECT: Damage / BASE TYPE: Attack / DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Fire
    *ACTION: Standard / RANGE: Close / DURATION: Instant
    -Flats: Incurable (1), Affects Insubstancial (2), Penetrating (11) Quirk Cracks the ground (1) Linked Weaken Toughness Resisted by Fortitude (11 - Area-Burst 1 = 22)
    -Extras: Area-Burst 1, Secundary Effect 1
    -Flaws: Limited by the ground
    RANK: 11
    DESCRIPTION: Quando Flamesh concentra todo o seu poder em um único golpe ela soca o chão rachando e afundando o mesmo e invocando do centro do planeta uma quantidade poderosa de fogo capaz de subir como uma erupção vulcânica. Quando ela faz isso todo o chão da área demonstra fendas, rachaduras e buracos do fogo invocado.Quando afetados pelo fogo os alvos continuam a queimar por um tempo até as chamas se dissiparem.



    The RIGHT OF FIRE (1)
    *ALTERNATE EFFECT: Damage / TYPE: Attack
    *ACTION: Standard/ RANGE: Close / DURATION: Instant
    -Flats: Incurable (1), Precise (1), Accurate (1), Feature Takedown (2), Precise Element Control Rank 9 (19)
    -Extras: Increased Range (1), Secundary Effect (1)
    -Flaws:
    RANK: 11
    DESCRIPTION: Flamesh pode conjurar e lançar fogo de seu corpo atacando frequentemente inimigos mais fracos ao mesmo tempo que pode controlar eu próprio fogo e o fogo à sua volta, sendo volume total de 15 metros cúbicos ou 15 metros de fogo.


    VALKAR THE BLACK FIRE (1)
    *ALTERNATE EFFECT: Summon / TYPE: Control
    *ACTION: Standard / RANGE: Close / DURATION: Sustained
    -Flats: Feature Special Effect Red Ambient (1), Linked Enviroment Heat (1)
    -Extras: Heroic (2), Controlled (1)
    -Flaws:
    RANK: 11
    DESCRIPTION: Flamesh invoca o poderoso Dragão do Inferno Valkar – O Fogo Negro. Enquanto Valkar está no plano terreno todo o ambiente fica vermelho como um sinal de perigo e poder. Essa vermelhidão é acompanhada de um calor que irradia a Valkar, esse calor não é extremo mas é notável e se estende a 16 metros do dragão num volume de 0.5 metros cúbicos.

    Spoiler:
    Ficha de Personagem











    PERSONAL FILE




    REAL NAME: Valkar - The Black Fire
    ORIGIN: Mutant, Endonwent
    AGE: ???
    PERSONALITY: Monstruoso, feroz, agressivo, temerário, disciplinado.
    GOALS: Servir à Flamesh
    QUOTE:
    DESCRIPTORS: Biological, Mutant, Divine (Demoniac), Fire






    BACKGROUND


    DC <10: Informações que qualquer um poderia obter sobre seu personagem com um pouco de pesquisa. Se seu personagem tem um blog, publicações em alguma mídia, se tem alguma fama, etc...

    DC 10: Informações comuns, como passagem pela polícia, processos ou bens em seu nome, currículo vitae, etc...

    DC 15: Informações de difícil obtenção, como amizades antigas, histórico familiar, etc...

    DC 20: Informações sigilosas, como quanto dinheiro o personagem tem no banco e e se está ligado, de alguma forma, com alguma máfia.

    DC 25: Informações confidenciais, como identidade secreta e se o personagem está ou não em um programa de proteção à testemunha.

    DC 30: Os maiores segredos e informações que, até então, eram de conhecimento apenas do personagem.






    CHARACTER SHEET






    ABILITIES
    (4)


    STRENGTH: 11 (Growth)
    STAMINA: 11 (Growth)
    AGILITY: 7 + 1 (Growth) =8
    DEXTERITY:
    FIGHTING:
    INTELLECT: -5 (Absent)
    AWARENESS:
    PRESENCE:





    DEFENSES
    (0)


    DODGE: +( 8 AGL) – 6 (Growth) = 4
    PARRY: +( FGT) – 6 (Growth) = -6
    WILL: +( AWE) = (IMMUNITY - Absent Inteligence)
    FORTITUDE: +( 11 STA) = 11
    TOUGHNESS: + ( 11 STA) = 11 (Impervious)





    OFFENSIVE

    INITIATIVE: + ( 8 AGL) = 8





    SKILLS
    (15)


    Acrobatics: +( 8 AGL, T) = 8
    Athletics: +( 11 STR) = 11
    Unnamed Combat: 9 + ( FGT) = 9
    Deception: + (PRE) =
    Expertise + (INT, T) = -5
    Insight: +( AWE) =
    Intimidation: 14 + (PRE) + 5 (Growth)= 19
    Investigation: +(INT, T) = -5
    Perception: + ( AWE) =
    Persuasion: +( PRE) =
    Ranged Combat: +(DEX) =
    Sleight of Hand: +(DEX, T) =
    Stealth: +( 8 AGL) – 11 (Growth) = -3
    Technology: +(INT, T) = -5
    Treatment: +(INT, T) = -5
    Vehicles: +(DEX, T) =

    *T = Apenas treinado.






    ADVANTAGES
    (6)
    Move-By-Action 0
    Diehard 1
    Fascinate 1 (Intimidation)
    Favored Enviroment 1 (Sky)
    Fealerss
    Improved Grab 1
    Improved Hold 1





    POWERS
    (80)


    DRAGON BODY (34)
    *EFFECT: Growth / TYPE: General / DESCRIPTORS: Biological, Chaos, Fire
    *ACTION: Free/ RANGE: Personal / DURATION: Permanent
    -Flats: Innate (1)
    -Extras: Permanent (0), Impervious (1)
    -Flaws:
    RANK 11
    DESCRIPTION: Str + 11, Sta +11, Intimidation + 5, + 1 Speed, -11 stealth, -6 Dodge, -6 Parry, Size 0 (9,14 Metros de altura)


    DRAGON WINGS (10)
    *EFFECT: Flight / TYPE: Movement / DESCRIPTORS: Biological, Gravity, Air.
    *ACTION: Free / RANGE: Personal / DURATION: Sustained
    -Flats: Quirk Vendaval (-1), Noticiable (-1), Innate (1)
    -Extras:
    -Flaws: Wings (1)
    RANK 11
    DESCRIPTION: Valkar tem grandes asas. Enquanto está no ar voando, pousando, ou erguendo-se, causa uma grande ventania. O som das asas de Valkar batendo é grande podendo se fazer bem mais notável a criatura se aproximando.


    DRAGON ESSENCE (10)
    *EFFECT: Immunity / TYPE: Defense / DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Fire
    *ACTION: None/ RANGE: Personal / DURATION: Permanent
    -Flats:
    -Extras:
    -Flaws:
    RANK 10
    DESCRIPTION: Fire Effect


    DRAGON STRENGHT (6)
    *EFFECT: Power Lifting / TYPE: General / DESCRIPTORS: Biological, Chaos, Fire.
    *ACTION: Free/ RANGE: Personal / DURATION: Sustained
    -Flats:
    -Extras:
    -Flaws:
    RANK 6
    DESCRIPTION: Valkar é tão poderoso que consegue levantar incríveis cargas de peso, Valkar pode levantar 3.2 ktons.

    DRAGON METABOLISM (20)
    *EFFECT: Regeneration / TYPE: Defense / DESCRIPTORS: Mutant, Magical, Fire.
    *ACTION: None/ RANGE: Personal / DURATION: Permanent
    -Flats:
    -Extras: Persistant (1)
    -Flaws:
    RANK 10
    DESCRIPTION: Valkar pode se regenerar a 2 penalidades por turno.





    ARRAY (Se houver): DRAGON POWER
    (60)

    DRAGON BREATH (58)
    *BASE EFFECT: Damage / BASE TYPE: Attack / DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Fire
    *ACTION: Standard/ RANGE: Close/ DURATION: Instant
    -Flats: Incurable (1), Affects Insubstancial (2), Penetreting (11), Linked Weaken Toughness Resisted By Fortitude Area-Cone Rank 11 (22)
    -Extras: Area-Cone (1), Secundary Effect (1)
    -Flaws: Limited (Drakaris Only)
    RANK: 11
    DESCRIPTION: Quando Amber, e apenas Amber, dá o comando "Drakaris", Valkar imediatamente solta uma poderosa baforada de fogo. Se sua mestra não estiver próxima para dar o comando, ou de alguma forma ela não puder falar, Valkar jamais irá soltar sua baforada de fogo, não importa as circunstâncias. Drakaris significa "Fogo de Dragão" em Valiriano, nem a própria Amber sabe o que significa ainda.



    DRAGON ATTACK (1)
    *ALTERNATE EFFECT: Damage / TYPE: Attack
    *ACTION: Standard / RANGE: Close / DURATION:Instant
    -Flats: Incurable (1), Accurate (2), Penetreting (11), Linked Weaken Toughness Affects Objects Resisted By Fortitude Rank 11 (22)
    -Extras: Multiattack (1), Str Based (0)
    -Flaws:
    RANK: 11
    DESCRIPTION: Valkar pode investir com os membros de seu corpo com um revestimento de fogo que causa um dano fisico e inflamável em quem acerta.


    DRAGON ROAR (1)
    *ALTERNATE EFFECT: Affliction / TYPE: Attack
    *ACTION: Standard / RANGE: Close / DURATION:Instant
    -Flats: Incurable (1), Affects Insubstancial (2), Feature Daze (1) Quirk Vendaval (-1), Linked Weaken Fortitude Area-Cone Resisted By Fortitude Rank 11 (22)
    -Extras: Area-Cone (1), Cumulative (1), Secundary Effect (1)
    -Flaws:
    RANK: 11 - Resisted By Fortitude - Dazed > Stunned > Incapacited
    DESCRIPTION: Valkar solta um poderoso grito numa determinada direção e quem for pego pelo grito direto chega a sentir o poderoso efeito chegando até mesmo sentir seus efeitos até o próximo turno como um eco atordoante. O grito de Valkar é tão aterrorizante e poderoso que causa um vendaval. Mesmo quem conseguir resistir à sua potência se sente intimidado pelo dragão.





    Quantidade Total de Pontos Gastos: (165/ 165PPs)



    ARRAY: FORM OF FIRE
    (5)

    I AM THE FIRE (4)
    *BASE EFFECT: Damage / BASE TYPE: Attack / DESCRIPTORS: Mutant, Divine (Demoniac), Fire
    *ACTION: Standard / RANGE: Close / DURATION: Instant
    -Flats:
    -Extras:
    -Flaws: Reaction (3)
    RANK: 1
    DESCRIPTION: Quando Flamesh é atacada de perto ela imediatamente cria uma combustão em volta do seu corpo como mecanismo de defesa causando queimaduras no atacante.


    I AM THE FIRE Part 2 (1)
    *BASE EFFECT: Feature / BASE TYPE: General /
    *ACTION: None / RANGE: Personal / DURATION: Permanent
    -Flats: Quirk Inflamável (-1), Linked Enchanced Intimitadion Rank 8 (4)
    -Extras:
    -Flaws:
    RANK: 1 (Special Effect - Fire on the Body)
    DESCRIPTION: Flamesh pode pôr seu corpo em combustão ficando muito mais intimidadora. O corpo de Flamesh se torna inflamável sendo perigoso qualquer um se aproximar (Tratar como Complication em caso de alguém tocá-la ou se aproximar demais ao invés de efeitos mecânicos). Da mesma forma é perigoso que Flamesh fique próxima de comburentes podendo causar um incêndio.







    EQUIPMENT

    Comunicador
    Celular
    Notebook







    Quantidade Total de Pontos Gastos: (135/135PPs)




      Data/hora atual: Sab Nov 18, 2017 2:01 pm