Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Compartilhe
    Claude Speedy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 675
    Reputação : 13

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por Claude Speedy em Ter Dez 05, 2017 5:50 pm



    Nada é pior que sonhar. Alguém sabe exatamente o que esta acontecendo quando se sonha? Não, mesmo! E o pior é que tudo parece real, parece,  mas nunca é! Quando você fica anos ouvindo a realidade dura e cruel de que não existe magia, te chama de trouxa.

    Como sempre, um pesadelo. E sei o perigo de um pesadelo para mim...
    Sempre me contaram isso, o quanto tudo era perigoso...

    Dor... Odeio essa menina! Sério!

    O mesmo sonho, mas dessa vez vi algo mais perto... Mais crianças, mais gente que eu terei de ficar afastado?

    Tomo café com meus pais, silencioso, vendo se minha mãe não vai comentar nada mais sobre ser meu melhor futuro, eu ser descendente de Merlin e essas coisas malucas.

    Lembro de novo da menina, das outras crianças.

    Tenho medo. Como, roboticamente mastigo enquanto minha mãe ajeita minha gravata e com cuspe limpa meus óculos.

    Ela sorri, sabe que deveria dizer algo, mas sei que ela esta com medo de estragar tudo.

    Ela é uma ótima mãe. Mesmo assim não falamos nada, ela só me abraça...

    As lembranças do sonho não vão embora.

    Será que eu contarei algo para algum dos meus antigos professores?

    Ou enterro isso fundo? Hoje eu tinha de me encontrar com um deles.




    -E então, garoto...? Pronto?

    -Eu não queria, digo... É uma coisa estranha ir para uma escola. Por quê não posso estudar com vocês em casa?

    -Viu algo que quer me contar...?

    -...

    -...

    -Não...

    -Ótimo. Então vamos para estação... Tenho muita coisa para fazer hoje.


    Imagino o que ele tem para fazer...

    Beber, fumar e cair chapado em algum bar.

    Aí a menina atravessa a parede da estação, ninguém liga...

    Uma fila de crianças indo para lá. Eu distraído caminho também.

    E eu sei que terei de fazer o mesmo...

    Eu odeio sonhar.

    mimacarfer
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 279
    Reputação : 14
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por mimacarfer em Qua Dez 06, 2017 1:51 am


    Annabelle notou que a prima havia ficado tão incomodada com a situação quanto ela. Sabia que não conseguiriam dividir a cabine até Hogwarts com uma criatura horrenda como aquela e precisava encontrar uma saída rápida, antes que a criatura acordasse e as notasse ali. Viu Melissa fazer beicinho e olhá-la, como se também procurasse uma solução para aquilo, porém era ela mesma que daria esta solução em suas próximas palavras. Sim, ela estava certa! Não eram obrigadas a ficar o tempo todo na cabine... Ou pelo menos o monitor não havia as comunicado de que eram.

    - Acho que você teve uma ideia brilhante! Venha, vamos sair daqui antes que "aquilo" nos veja...

    A pequena sorriu enquanto falava baixo para não acordar o elfo doméstico adormecido. Observou Melissa abrir a porta e colocar a cabeça para fora, olhando os dois lados do corredor enquanto tentava se decidir por qual das duas direções seguir. Próximo à janela, o elfo doméstico continuava imóvel e não parecia perceber a presença delas ali. Melhor assim, pensou. Naquele momento, percebeu que o corredor estava completamente vazio, o que lhe pareceu muito estranho já que segundos atrás mal conseguiam andar por ele. Talvez aquele fosse um sinal de que realmente estavam prestes a partir. Ouvia o barulho de outros alunos conversando dentro de suas cabines, mas não conseguia distinguir os assuntos tratados. Saiu da cabine, fechando delicadamente a porta atrás de si e já começava a andar pelo corredor quando sentiu algo passar rapidamente por elas. Por um minuto, sentiu-se arrepiar da cabeça aos pés e segurou imediatamente a mão da prima:

    - Não sai de perto de mim, tá bom?

    Embora não tivesse visto o que era, não podia arriscar que nada acontecesse a Melissa. Apesar de saber que dificilmente haveria algum perigo para elas ali, passou a mão pelo casaco a fim de sentir sua varinha. Sim, ela estava ali e, embora não fosse de grande utilidade ainda, pelo menos fazia com que se sentisse mais confiante.

    Olhou as portas próximas à cabine em que estiveram enquanto andava devagar pelo corredor, porém todas pareciam fechadas. Já estava prestes a sugerir que batessem em alguma delas quando notou a pequena mesinha encaixada em um canto.

    - O que é aquilo?

    Forçou a vista e notou a "caixinha de música" em cima dela. Embora fosse pequena, era simplesmente linda! Admirou-a por alguns segundos, sorrindo. A medida que se aproximava, a música que soava em seu interior parecia tomar mais forma, porém de modo suave. Soltou a mão de Melissa e já estava pronta para pegá-la quando uma voz masculina soou por todo o corredor, pedindo-lhes atenção. A locomotiva ia partir naquele momento e não era permitido alunos perambulando pelo corredor... Olhou Melissa de forma assustada enquanto ouvia aquilo. Precisava tomar alguma atitude rápida, mas não queria ter que voltar para a cabine em que estavam antes. Sem pensar muito, enquanto sentia a locomotiva começar a se mover, pegou a caixinha e enfiou no bolso do casaco, ao mesmo tempo que pegava a mão de Melissa novamente e corria em direção à porta da cabine mais próxima.
    Raijecki
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 90
    Reputação : 0
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por Raijecki em Qua Dez 06, 2017 5:58 pm


    Daemon reparou que a feição de William muda para melhor quando muda de assunto, talvez o garoto realmente tinha se incomodado com tudo isso, o que não era para menos, uma viagem especial como essa começando com um mistério deixaria qualquer um confuso, ou no mínimo intrigado.

    William o cumprimenta, revelando seu sobrenome, Phelps, e aparentando entusiasmo e curiosidade sobre a família do amigo, pergunta:
    “Já ouvi falar por cima, mas me explica direito como é ser filho de uma Auror e neto de uma Veela? Quem sabe enquanto você explica eu esqueço dessa fomezinha que está dando agora?”

    Quando ouve as palavras de William, acaba percebendo que não trouxe nada além de uma caixa com feijõezinhos de todos os sabores para saciar a fome que a longa viagem poderia trazer.

    - Espere um pouco, acho que talvez tenha algo para a gente comer durante a viagem – Disse já á retirando de seu bolso, era uma caixa pequena, era branca com listras vermelhas, um pouco maior que a palma de sua mão, em formato retangular, com exceção da parte de cima, a abertura, esta pontuda como uma pirâmide. Seguiu abrindo a caixinha, e os oferecendo em seguida.

    William os aceita prontamente e agradece, esperando ansiosamente para a resposta sobre os pais do amigo. Daemon repara que seu companheiro de cabina não citou seus pais em sua apresentação, deixando-o em duvida o motivo, mas para não o importunar com perguntas, decide prosseguir a conversa sobre sua família.

    - É fantástico, porque ela sempre me conta suas histórias do trabalho, afinal investigar e prender bruxos das trevas não é nada fácil, quero muito me tornar um auror quando crescer, e ajudar as pessoas.

    William parece fascinado com toda essa história enquanto mastiga os deliciosos feijõezinhos, talvez pela confiança gerada pela sinceridade de Daemon, ele acaba se sentindo pronto para falar sobre a sua família.
    “Meu pai é Arthur Phelpps *mastiga* talvez você já deve ter ouvido falar dele, ele foi um grande bruxo de Grifinória*mastiga* é especialista em metamorfomagia, atualmente ele está de licença do trabalho como*mastiga* professor em Hogwarts, mas ainda faz parte do conselho da Grifinória.”

    Há uma hesitação no modo como William fala de seu pai, o que deixa Daemon intrigado e curioso, mas resolve respeitar o amigo, e continua a conversação, agora sobre sua avó veela:

    -  Minha avó, mãe de minha mãe, era uma veela, elas são semi-humanas e semi-mágicas e - Pega um punhado de feijõezinhos, coloca, de um em um, em sua boca e continua – Pelo menos foi o que minha mãe falou*mastiga* porque ela acabou falecendo antes de eu nascer, e ela acabou se apaixonando pelo meu vovô, isso *mastiga* lá na Itália, eles se casaram e tiveram a minha mãe, como *mastiga* as veelas são de aparência extremamente bela, os meio-veela *mastiga* também acabam herdando essa característica.

    Enquanto ouve atentamente, William acaba deslumbrado com tanta informação, seus olhos brilham por um momento, e encorajado com as declarações do amigo, finalmente decide falar sobre sua mãe, o que pareceu para Daemon, um assunto um tanto quanto delicado.

    “Minha mãe era trouxa” - Hesitando por um momento, observa que Daemon não expressa nenhum desgosto com o fato, o que era um alivio para William, pois infelizmente ainda existiam bruxos que prezavam pela pureza de sangue e praticavam o preconceito como se fosse algo de direito, e prossegue:

    “Ela era uma modelo, se você não sabe, é alguém que vive da aparência para poder vender roupas, e outras coisas, bem, coisas de trouxas, ela acabou falecendo a pouco tempo, por isso meu pai resolveu tirar licença do trabalho.” – Sua voz parecia um pouco emocionada, e por um momento Daemon acreditou que ele iria chorar, mas William nota que seus olhos começam a lacrimejar, e se recompõe fingindo um sorriso.

    - Sinto muito pela sua mãe, apesar de não conhecer esta dor de perda, sei que deve ser muito difícil. – Era verdade, nunca tinha presenciado de fato uma perde deste tamanho, o que imediatamente lhe veio em pensamento um sentimento de saudade de seus pais, mesmo fazendo pouco tempo que se separaram. Inclinado em mudar de assunto, Daemon levanta e vai até as portinholas da cabine, e observa entre suas janelas.

    - Meu pai me disse que aqui no trem tem uma senhora que vende doces e outras coisas, tomara que ela passe aqui, porque se não temo que vamos acabar comendo algum feijãozinho de sabor estranho, não é?
    William acaba rindo da situação dos dois, e reponde, também arrancando gargalhadas de Daemon:

    “Uma vez comi um de cera de ouvido, foi horrível!”
    Os dois seguiram conversando praticamente sobre tudo, enquanto a locomotiva funcionava a todo vapor, em direção ao que era alvo de ansiedade para todos os jovens bruxos e bruxas, o seu futuro.
    isaac-sky
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 688
    Reputação : 142
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por isaac-sky em Qua Dez 06, 2017 11:09 pm


    Rosalie parecia um tanto introspectiva. Mais do que o normal na verdade. Mas estava bem para implicar um pouco com o irmão de criação.

    Rosalie escreveu:- Tá bom, 'maior bruxo'. Vai ter que passar de ano primeiro. -

    -Um mero detalhe - respondeu com uma careta para implicar também.

    Garota escreveu:
    - Olá! – Disse a garota um pouco nervosa, percebendo que não havia nenhum monitor próximo – Vocês são primeiranistas, não é mesmo? Venham, vamos achar uma cabine para vocês... Vocês conseguem carregar suas bagagens?

    -Olá! - respondeu animado - Sim, somos. Ok, posso carregar minha mala - Scott olhou para Rosalie, vendo como ela revirava os olhos.


    "Dez minutos e já temos minha maninha irritada com alguém. É, ela tá normal"
    achou um tanto interessante e seguiu a garota.

    Rosalie escreveu:
    - E quem é você, por acaso? É monitora? Então por que não está usando o uniforme da escola? -

    Ficou calado, aguardando a resposta daquelas perguntas. Estava curioso em quem era ela.

    A garota tentava ajudar com as malas mas era um tanto...muito ruim nisso. Na verdade estava bem ridícula naquela posição caída com a mala sobre si.

    -Err, precisa de ajuda? - não ia esperar a resposta pra pegar a mala de cima dela e ajuda-la a se levantar. Em seguida pegaria a mala e colocaria no compartimento como ela havia tentado antes.

    Em seguida se sentou. Estava ansioso em partir logo.
    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 617
    Reputação : 312

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por Persephone em Dom Dez 10, 2017 5:12 pm


    A ideia de Melissa foi prontamente aceita por Annabelle. Não era como se aquilo fosse uma surpresa, mas geralmente quem tomava a iniciativa das coisas era a prima, de modo que Melissa a acobertava ou tentava dar outras soluções. No entanto, naquela atípica manhã cheia de expectativas, o inverso ocorreu. Colocando apenas a cabeça para fora, Melissa reparou que os dois lados do corredor estavam mais vazios.

    Estranhou, mas viu uma porta ou outra se fechando. Provavelmente elas não teriam muito tempo, mas realmente não queriam compartilhar da presença daquele serviçal.

    Aliás, uma dúvida veio à mente de Melissa quando tomaram o corredor e foram andando lado a lado - embora o corredor fosse estreito, várias pessoas tinham passado ali em ambas direções, por isso não foi difícil para duas meninas pequenas e magrinhas se espremerem ali. Ainda mais estando vazio.

    - Belle, por que tinha um elfo doméstico na cabine? Era livre ou estava guardando o lugar do senhor dele? - Olhou em dúvida para a prima. Será que tinham julgado mal e alguém como elas logo faria parte da cabine ou estavam diante de um elfo livre e abusado que ousara pegar o lugar da janela?

    Enquanto fazia essa pergunta, sentiu um arrepio percorrendo por sua espinha, a congelando por tempo o suficiente para que sofresse um ataque, caso fosse aquilo. Os olhos verde esmeralda ficaram arregalados e ela agaroru a mão da prima ao mesmo tempo. Só teve coragem de olhar para trás quando sentiu que a prima estava ali. Não havia nada atrás delas, mas Melissa tremia um pouco. Apesar de se sentir confiante com a varinha por perto, ela não teria reflexo o suficiente para se defender, caso tivessem sido atacadas.


    Melissa ainda estava muito impressionada por conta do sonho - não o esquecera, principalmente por conta da música e seu ouvido mais sensível. O coração ficou acelerado e ela olhou para a prima, concordando com um trêmulo menear de cabeça.

    - Tá bom...

    Engoliu em seco e continuou percorrendo por aquele corredor até se deparar com a mesinha retangular que ficava encaixada no canto, sem atrapalhar o vai-e-vem de pessoas. A mesinha não teria chamado tanta atenção se não fosse pelo belo objeto redondo, feito de ouro e cravejado de pedras preciosas. Melissa abriu a boca fazendo um "o". Aproximou-se da mesa, ainda de mãos dadas, mas Annabelle a soltou para pegar o objeto. A menina, contudo, travou ao ouvir aquela música. Um arrepio percorreu de novo e ela se abraçou, esfregando as mãos nos braços.

    - Eu não acho uma boa ideia, Belle...vamos entregar para alguém. Essa música...ahm... - Franziu as sobrancelhas, desconfiada e olhou para a prima. - Ando sensível com música.- Fechou a boca, mordendo o lábio internamente antes de prosseguir - Belle, é normal a gente ter pesad...?!

    Antes que conseguisse concluir, ela se assustou com a voz masculina que ecoava pelo trem. Elas não deviam ficar nos corredores ou seriam chamadas atenção - apenas casos especificos. Mas agora, sem tempo, elas também não chegariam até a cabine à tempo - e, por acaso, queriam? Não queriam dividir a cabine com o bendito elfo!! Annabelle pensou mais rápido e, enquanto Melissa olhava para o corredor, ela pegou o objeto e a puxou para a primeira cabine que viu.

    De repente, ocupantes de outra cabine, se veriam diante de duas meninas bem vestidas e bonitas.

    Off:
    Não especifiquei a cabine, assim como a Mima também não. Pode ser qualquer uma, menos as que elas entraram. Pelo menos agora. Se for possível, elas retornam à cabine depois.

    Não tenho certeza, mas acredito que a musica da caixinha, não seja a mesma do pesadelo. Mas como a Melissa tem memória auditiva e ainda estava com aquela musica na cabeça, ela ia comentar com a prima sobre pesadelos repetidos/continuados. Em outro momento, ela conclui a história pra prima.
    mimacarfer
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 279
    Reputação : 14
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por mimacarfer Ontem à(s) 6:18 pm


    SCOTT BRANNON & ROSALIE CRAWLEY
     


     
    Com uma risada forçada, tentando esconder o quão nervosa estava, a menina sorriu amarelo para os dois primeiranistas.

    - Ev...Evelyn... Podem me chamar de Evelyn! - Respondeu entre gaguejos. Seus olhos deram uma rápida olhada nos dois, como se estivesse estudando o casal à sua frente, ignorando o constrangimento no ar.

    Alunos mais velhos não costumavam viajar junto com os novatos e ela sabia disso, mas isso não parecia incomoda-la, embora toda vez ela ficasse mexendo nas maria-chiquinhas que tinha no cabelo.

    - Eu sou a capitã da lu...Sonserina! - Disse a menina, desviando seus olhares para a janela.

    Naquele momento, após um silêncio constrangedor dominar a cabine, a portinhola novamente se abriu mostrando um homem alto, com pelo menos um metro e oitenta de altura. Tinha os cabelos grisalhos, olhos em tons esbranquiçados e um olhar intenso, mas não parecia ter má índole. O bruxo trajava vestes em tons carmesim e alguns detalhes dourados, e, curiosamente, possuía as orelhas pontudas como as de um elfo, embora naquele "mundo" elfos não fossem muito bem vistos. Não que ele fosse um, afinal isto seria impossível... O homem deu uma rápida olhada no casal de primeiranistas, como se também estivesse estudando-os.

    - Boa tarde, estudantes!
    - cumprimentou ele, animado - Sou o professor Ewoll! Se soletra "I-UO-LL". - Explicou o professor, sem tirar os olhos dos dois - Tenham uma boa viagem e, se não quiserem ficar sozinhos, podem procurar outra cabine.

    - Obrigada, professor Ewoll! - Disse Evelyn, sorrindo enquanto tentava disfarçar seu constrangimento e o homem fechava a porta, deixando-os sozinhos ali novamente.
     
     
     
    ALANNA O’SHIER & JOHN CASABLANCAS
     


     
    Indignado com a atitude dos irmãos, May se sentou bufando no único espaço livre da cabine.

    - Não é truque nenhum! - bufou o menino cruzando os braços - Claro que ele existe!

    Naquele momento a portinhola se abriu revelando uma menina mais velha que deveria ser do terceiro ou quarto ano. Loira, com um jeitinho e rostinho angelical, ela tinha um sorriso inofensivo estampado em seu rosto. Trajava uma roupinha feminina de cor branca e um chapéu nada convencional.

    - Olá! - Cumprimentou a loira com um sotaque francês carregado - Todos primeiranistas? - Perguntou ela a si mesma sem deixar que respondessem - Eu me chamo Alicia Fleuret, princesa da ilha de Mounuq, e, claro que vocês já ouviram falar deste lugar. Mas só ouviram falar mesmo, não é? - Falava a menina cada vez mais arrastando seu sotaque, sem nem mesmo olhar para seus ouvintes - Chega de papo, algum de vocês é sangue puro?

    Atrás dela um outro garoto apareceu, desta vez trajando o uniforme da Sonserina e o grande distintivo "M" no peito indicando ser um monitor. Edward tinha típicos cabelos bagunçados e negros, um rosto que lhe dava a aparência de estar fazendo uma eterna careta, um nariz que aparentava ter sido levemente quebrado, mas talvez fosse assim mesmo - De novo com essas baboseiras, Alicia... - Ralhou o monitor revirando os olhos para a loira.

    - Mais respeito, Escher! Mais respeito com uma princesa! - Alicia levantava o tom de voz e a ponta do nariz para tentar aproximar-se da altura do colega, em vão - Nós, bruxos sangue-puros, obviamente somos superiores aos demais e devemos sempre estar unidos. Quando chegarem em Hogwarts verão que a vida é muito mais fácil para aqueles que merecem. - dizia Alicia, ignorando o colega ao lado - Estamos recrutando novos integrantes para o grupo T.S.P, Tropa dos Sangue-Puros! Acreditamos que Hogwarts seria melhor sem a gentalha dos sangue-ruins...
     
     
     
    DAEMON GRIFFITHS & WILLIAM PHELPPS
     


     

    OFF - AVISO:

    Pessoal, como o @Hylian está sem acesso ao computador no momento e não quer o jogo parado, eu estarei colocando aqui as respostas que ele está me passando pelo whatsapp. Tenham paciência pois irei editando o post a medida que for recebendo...
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1578
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por shamps Ontem à(s) 10:41 pm


    Um pouco assustada com a discussão entre os irmãos, a ruivinha preferiu apenas se ater aos animais dos pastos.

    - Bois? – o outro novato respondeu à jovem, mas ele também parecia tímido – as pessoas comem eles? Eles parecem tão bonitinhos. Você já comeu um boi?

    A menina iria continuar a conversa, mas foi interrompida por uma outra garota que invadia a cabine deles. Se auto intitulava princesa. Alanna só encarou os colegas, sem entender nada. A tal princesa, além desse estardalhaço todo, ainda queria saber sobre sangue-puros e a jovem só se perguntava por quê?
    Alicia não parava de falar, não deixando espaço para que Alanna se manifestasse, ela era sangue puro, mas as coisas que a francesa falava não faziam o menor sentido para a criança irlandesa.

    - Uma tropa? Tropa me lembra coisa de batalha... por que formar uma tropa? S... sangue-ruim? – a ruiva tentava se lembrar dos pais falando sobre sua linhagem e pureza, mas e nenhum momento eles pareciam agressivos em relação aos mestiços, ao menos não nesse nível de fúria e tirania. Ela sabia desde o início sobre a pureza do sangue e sabia de sua importância e nunca ouviu de seus pais que deveria maltratar os não-puros. A ruiva só sorri sem graça – não vou participar de algo assim, não.

    vikinius
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 119
    Reputação : 1

    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por vikinius Hoje à(s) 12:40 am

    John percebera a menina simpática se interessar por bois,mas não entendera como alguém poderia não saber o que são ou pra que são criados.Quando estava em um misto de timidez e impaciência,adentra uma garota com um monitor.Ela começara a falar sobre sangue-puro e sangue-ruim,então John realmente iria ter que passar pelo que o Sr.Dylan o avisara sobre ser trouxa.Mas John não negaria e nem teria vergonha de assumir quem ele era de fato,afinal o sangue não determina a qualidade de um bruxo,suas atitudes que determinam.Pensando nisso John falou:-Perdão senhorita "princesa",mas se os sangue-puros são tão superiores assim como você diz,por quê essa necessidade de se unirem em uma tropa?John fez uma breve pausa e a olhou com certo ar de superioridade.Então prosseguiu:-Por acaso vocês estão com medo de sozinhos serem mais fracos que "sangue-ruins" e trouxas?Então sorri discretamente e agradecido para Alanna por ela também não ter apoiado eles.
    Conteúdo patrocinado


    Re: [!Prólogo!] Capitulo Um - Lembranças de Evelyn

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Dez 12, 2017 2:45 am