Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Compartilhe
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Sab Dez 16, 2017 11:58 am

    Vou usar este tópico como "depósito" para imagens e alguns detalhes de personagens, mapas, etc. Eventualmente detalhes serão editados caso o personagem ganhe alguma importância. Sugestões serão bem vindas.

    Índice:

    Continentes
    Deuses

    Energias Sexuais
    Guerras de Reconquista
    Tinafe
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Qua Fev 21, 2018 11:16 pm

    (MESTRA) TINAFE

    Demônio diaba, uma das mestres de magia negra de Cour des Miracles (Corte dos Milagres). Já algumas décadas é uma das muitas que ajudam a Corte procurar e fechar portais que possam trazer a este plano.

    Começou treinar os wananki que despertaram o dom da magia negra e branca e que se ligaram ao Grande Templo de Piro em Dafodil.

    Tinafe possui uma irmã que não é ligada ao deus Piro e que por algum motivo ela deseja matá-la. Estimasse que esta irmã esteja em algum lugar entre as cidades de Dafodil e Ĵokona.

    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Dom Abr 22, 2018 11:01 am

    Como estamos avançando na história, colocarei algo sobre o cenário, para começar, o mapa de Akaŝa:



    Como as manas não são igualmente divididas no mundo, cada continente foi pintado de acordo com o elemento com maior número de magos. Um mago de qualquer elemento pode nascer ou viajar para qualquer lugar do mundo sem perder seus poderes, mas a probabilidade de você ser uma mago do elemento x num continente y é maior caso o deus que rege este continente for do mesmo elemento.

    Sedo assim, os continente são:

    Ilha dos Exilados ou Ilha dos Excluídos - Pintado de preto.


    • É onde estão, e como podem ver é chamada de "centro do mundo" por estar entre os outros quatro continentes.
    • A ilha não é regida por nenhum deus verdadeiro, mas Ades e seus adeptos querem conquistar a ilha como deles. Ades é um falso deus, conhecido como deus da morte.
    • A ilha é abundante de mana negro e possui vários portais para os infernos. Alguns heróis tentam fechar estes portais, mas é difícil acabar com todos.
    • Muitos demônios já atravessaram para nosso plano e por isto existem muitos demônios na Ilha dos Exilados, inclusive cidades dominadas inteiramente por demônios.
    • Nesta ilha, cada clãs, tribo ou grupo tenta conquistar seus espaços, e governam como podem, portanto a ilha em si não tem nenhuma lei respeitada por todos.

    Akvlando - Pintado de azul.

    • Akvlando é regido pela deusa Jara e possui abundante mana azul, consequentemente muitos magos da água.
    • A água é um elemento feminino, portanto existem mais magas do que magos azuis.
    • É o continente com maior número de sirenos, sendo que eles têm cidades enormes abaixo das águas, podendo viver a vida toda isolados de outras raças superiores.
    • Akvlando é governado por vários reinos, estes reinos tem um sistema entre eles em que, de tempos em tempos, cada reino se reveza pelo controle de imposto e leis gerais do continente.


    Ajros - Pintado de branco, a pronúncia é Áiros (farei depois um post só com pronúncias)

    • Ajros é regido pela deusa Anĝelina. O mana branco já é abundante em toda Akaŝa, mas Ajros é o continente com maior número de magos brancos.
    • O ar também é um elemento feminino, portanto também há mais magas que magos brancos, porém a disparidade entre sexos é menor que entre magos e magas azuis.
    • É o continente com maior número de anjos, os anjos não apenas são nativos, como raramente se interessam a ir para outros continentes. Os anjos possuem mais poder mágico que humanos.
    • Ajros é uma teocracia onde as leis principais são decidas por altos religiosos na capital, a Sagrada Montanha, porém as demais cidades são governadas por cortes de guardiões e juízes.


    Gaja - Pintada de verde, a pronúncia é Gáia.

    • Gaja é regido pelo deus Tamuz e possui abundante mana verde.
    • A terra é um elemento masculino, por isto há mais magos que magas verdes, além disto as mulheres são "sutilmente" desestimuladas a aprender e treinar magia, fazendo com que o número de homens magos seja ainda maior em relação às mulheres.
    • Gaja é governada por um único rei, algumas cidades são ducados ou controladas por nobres menores (condes, viscondes) mas todos respondem ao rei soberano.
    • O rei possui um conselho formado pelos seis maiores líderes do exército de Gaja. Estes Seis Grandes tem poderes de mando quase semelhantes ao rei.
    • A cultura do continente é altamente militarizada, tendo o maior exército do mundo. Os Gajanos são conhecidos por serem mais machistas também.
    • Os maiores inimigos de Gaja são os Fajrenses, sendo que a maior parte das guerras de Akaŝa são direta ou indiretamente ligadas à inamistosidades entre Gaja e Fajr-Regno ou adeptos de Piro.
    • Gaja tem a maior fauna e flora do mundo, mas não possui muitas riquezas minerais.


    Fajr-Regno - Pintado de vermelho, a pronúncia é Fáir-Regno.

    • Fajr-Regno é regido pelo deus Piro e possui abundante mana vermelho.
    • O fogo é um elemento masculino, apesar disto em Fajr-Regno o número de magos e magas vermelhos não é muito díspar. Entre humanos, há poucos mais homens magos que mulheres, mas principalmente entre demônios e principalmente entre as súcubos há um número grande de magas vermelhas de grande poder. Já magas do fogo nascidas em outros continentes são raríssimas.
    • Apesar do nome, Fajr-Regno não é um reinado e nem possui reis (mesmo nobres menores são raros). O único rei seria Piro, mas ele raramente é tratado por este título. Cada cidade se organiza como acha melhor, assim a maioria tem prefeitos eleitos, mas algumas são controladas por militares, outras por juízes... É uma "bagunça organizada" que só quem mora lá entende.
    • Em Fajr-Regno ficam as cidades centáuricas. Os centauros não vivem apenas nestas cidades, mas elas são totalmente governadas por e para eles, total ou parcialmente fechadas a qualquer outra raça.
    • Ao contrário de Gaja, Fajr-Regno possui pobre fauna e flora, mas é o continente com maior riqueza mineral do mundo. Não apenas ouro, prata e platina são mais abundantes no continente que em qualquer outro, mas praticamente todos os demais metais são mais encontrados em Fajr-Regno: cobre, ósmio, titânio, tungstênio... além de muitos veios de gemas como rubis, opalas, turmalinas, etc. Há também muitas esmeraldas, embora as esmeraldas de Gaja sejam mais puras (e portanto bem mais caras) que as de Fajr-Regno.
    • Fajr-Regno é conhecido por ter uma tolerância religiosa maior que qualquer outro continente. Apenas seguidores do falso-deus Ades são perseguidos. Seguidores de outros falsos-deuses ou deuses supostamente ancestrais são "sutilmente tolerados". A maioria dos fajrenses é ateia.
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Qua Abr 25, 2018 7:01 pm

    E também algo que já sabem sobre os deuses. Considerem que o que escrever aqui seus personagens aprenderam. Como todo o resto, a medida que o jogo evoluir, eu atualizo aqui. E lembrem que este tópico tem índice no começo dele, sempre que quiserem rever algum detalhe.

    ANĜELINA



    Imagem feita por @JPVilela o cara é talentoso e muito barateiro, esta saiu quase de graça. Quem sabe não convencemos ele entrar no jogo também... Página dele: https://jp-vilela.deviantart.com/gallery/

    A pronúncia é AnDJÊlina já que em Esperanto o "ĝ" tem som de "dj".

    Segundo seus livros sagrados, ela e a irmã Jara criaram tudo que existe em Akaŝa, incluindo a própria Akaŝa. Não há qualquer referência sobre qualquer coisa ANTES delas criarem Akaŝa, portanto deduz-se que o universo foi criado pelas deusas no mesmo instante, também deduz-se que as duas deusas sempre existiram e sempre foram independentes.

    É chamada de Deusa do Ar, da Luz, da Vida, da Pureza, da Sabedoria, a Deusa Virgem, Rainha das Rainhas, Senhora da Paz, Embaixatriz do Bem.

    Anĝelina é a criadora dos anjos e das maioria dos animais, principalmente das aves. Ela tem os anjos como superiores entre as raças superiores (lembrando, raças superiores são todas as que têm inteligência suficiente para ter livre-arbítrio e possuem uma sociedade complexa baseada em valores morais: humanos, anjos, anjos-negros, centauros, serenos e os demônios mais inteligentes. Outras raças que têm inteligência mas não o bastante para ter livre-arbítrio ou cuja sociedade não é considerada complexa ou não é baseada em valores morais são chamadas raças selvagens: orcs, homens-sapo, lupinos, harpias, demônios pouco inteligentes.)

    Sua doutrina é conhecida como Sagrada Conduta, é pacifista e baseada em manter a pureza do corpo e da mente. Exercícios mentais incluem a instrução compulsória, meditação, orações e rituais de purificação; os sacerdotes devem oferecer suporte psicológico, além do religioso. Para a pureza do corpo a Sagrada Conduta possui uma dieta vegetariana, exercícios de alongamento e artes marciais ligadas à filosofia mística (em especial o tai-chi), jejuns e dogmas sexuais bem rígidos.

    São pilares principais: a castidade, a honra e a justiça (com a paz sendo consequência destes pilares). O orgulho é considerado a fonte de todos os vícios e a maledicência o pior dos pecados, os demais pecados principais são: avareza/ganância (para S.C. estas duas palavras são a mesma coisa), a lascívia (mais específico que luxúria, já que nem todo luxo é pecado), ignorância, vaidade e inveja.

    ICONOGRAFIA

    ASAS: São os símbolos óbvios de todos os seres ligados ao ar, mas o fato de Anĝelina usar asas como as libélulas e não como anjos é significativa, mostra um aspecto mais sutil, dando impressão de fragilidade, efemeridade (típicas do ar) mas também de dinâmica; libélula são os únicos animais (além dos beija-flores) que conseguem voar "parados" no ar. Além disto a transparência de suas asas ajuda lembrar que ela não é só deusa do ar, mas também da luz, que é intimamente ligada ao ar.

    VESTIDO BRANCO: Magos, principalmente humanos, têm um apego quase obsessivo pelas cores da aura de suas magias, mas a cor branca não representa apenas o elemento ar (e luz), mas também a pureza, pois a luz branca é a união de todas as demais luzes e também a cor da paz, pois o branco na cromoterapia "descansa" os olhos, amenizando dores, portanto a deusa usa o branco mais pelo significado de pureza e paz que por ser o mana dela, que é mais uma coincidência. O vestido é sempre longo e largo como prega a Sagrada Conduta. O detalhes dourados às vezes são também erroneamente atribuídos ao ouro, mas é só outra coincidência o metal nobre (e também melhor metal para magia branca) ter a mesma tonalidade de Hélius Flava, a principal estrela de Akaŝa, e esta sim simbolizada nos detalhes dourados, e não o metal.


    COLAR: A única joia que Anĝelina usa é um colar de ouro com um pingente que têm um diamante de um lado e seu brasão do outro. Este colar é um dos laços de Anĝelina e sua irmã Jara, enquanto ela usa um diamante, Jara usa uma água-marinha e as duas JAMAIS deixam de usar seus colares. Cada gema foi presente de uma para a outra e elas usam desde antes da criação de Akaŝa. Anĝelina nunca usa outras joias e nem maquiagem (em raríssimas vezes é representada com tiara, mas a tiara não é considerada uma joia, e sim uma coroa simbólica), a S.C. não proíbe o uso delas, mas apenas seu uso ostensivo. O colar serve também como símbolo de que não é pecado querer ficar mais bonita(o), usando joias ou maquiagem, o pecado está em quando isto vira vaidade.

    CABELOS LONGOS: Anĝelina já usou os cabelos de várias cores: loiros, ruivos, negros, brancos e até azuis, mas nunca curtos. Há uma teoria (não tão clara como os demais símbolos aqui listados) que seus cabelos representam os "fios dos destinos da Prana" e por isto nunca podem ser curtos. A Prana pode ter caminhos que se movem como ela mesma (e por isto Anĝelina manter os cabelos sempre soltos também) mas nunca são curtos, o que é um aviso contra pensamentos curtos e que todo adepto da Anĝelina deve pensar sempre em consequência de médio e longo prazo nas suas ações.

    HARPA: Anĝelina só não é considerada deusa da música pois não enfatiza a música como faz seu filho, mas a harpa é um dos principais símbolos de Anĝelina, ela também é representada por harpas eólicas, liras e pela Zrakarfo, que é uma harpa especial onde algumas cordas só podem ser tocadas por magia. O instrumento serve para lembrar também que o som também é domínio da magia do ar.

    PERGAMINHOS: Outro símbolo na imagem estilizado como detalhes de sua roupa, representam a sabedoria. Para Anĝelina o conhecimento acadêmico é quase tão importante como o religioso e a ignorância, principalmente a ignorância consciente é um pecado.

    LEQUE: Embora ele não tenha aparecido, o leque é um símbolo tão importante como a harpa e representa a Arma Espiritual da deusa (Armas Espirituais são criadas com fluídos espirituais, e não físicos e são as armas mais poderosas do mundo). Ele é chamado de Leque da Pureza, materializado dos sentimentos mais puros: a castidade, a honestidade, a humildade e a obediência. Uma curiosidade é que em alguns casamentos as noivas carregam um leque ao invés de ramalhete para simbolizar Anĝelina, e em alguns lugares de Gaja ou da Ilha dos Exilados onde guerras proíbem de adorar a deusa, algumas mulheres usam em seus vestidos, nas mangas ou decotes, babados em forma de leque como uma referência sutil.
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Qua Abr 25, 2018 10:38 pm

    JARA



    Imagem feita por Paulo Barrios, o cara também é bom, só exagerou um pouco nos peitos da deusa. Página dele: https://paulobarrios.deviantart.com/gallery/

    A pronúncia é Iara já que em Esperanto o "j" tem som de "i" em ditongo.

    Jara é bem diferente da irmã, e não só na doutrina e personalidade em vários pontos beeeem diferentes, mas se pegarmos os livros sagrados de ambas veremos diferença até na cosmogenia. Os livros de Jara dão margem (embora não certeza) de que o universo não era totalmente inexistente quando as deusas surgiram. Akaŝa não teria vida, mas já era um "globo vazio" no universo antes dela e Anĝelina o povoarem com todos tipo de vida. Também há margem, nos livros de Jara, para que tenha existido uma Era Ancestral no planeta antes da Era das deusas-mães.

    Jara criou metade dos animais de Akaŝa, em especial os animais aquáticos, e Anĝelina criou a outra metade. Jara criou também as sereias, e sabe-se que as sereias surgiram antes dos humanos, ao contrário dos anjos que não temos certeza se surgiram antes ou depois dos humanos. Os sirenos são a raça preferida de Jara.

    É chamada de Deusa da Água, da Vida, da Sabedoria, da Sensualidade, a Nutridora, Rainha Fértil, a Grande Juíza.

    Jara tem títulos em comum com Anĝelina, como deusa da sabedoria e da vida. Isto gera disputas em alguns seguidores mais fanáticos, embora a maioria não ligue muito para isto. Alguns detalhistas preferem dizer que Jara deveria ser chamada de deusa da Inteligência e Anĝelina deusa do Conhecimento pois embora ambas sejam sábias, suas sabedorias são diferentes.

    Sua doutrina é conhecida como O Equilíbrio, baseada em que cada ação gera uma consequência e que é preciso manter um equilíbrio nas ações gerais, pois quando este equilíbrio é rompido, o universo reage com destruição. A Igreja Central possui bem menos dogmas que a Sagrada Conduta, e pequenos atos são julgados pela própria lei de ação e reação, onde cada um colhe o que plantou, e se a destruição causada pelo indivíduo prejudica mais a ele mesmo, a Igreja Central não deve intervir. A doutrina deixa mais a cargo da consciência de cada um que dos dogmas a forma de agir. Quando porém alguém demonstra não ter muita consciência, Jara pode intervir, às vezes num julgamento direto que pode ser bem rigoroso.

    Tanto que o livro "Dos Julgamentos", escrito por estoriadores sobre os julgamentos feitos por Jara, é maior e muito mais usado pelos sacerdotes que o livro que ela mesma escreveu, o Jara Sutra.

    São pilares principais: a consciência, o Karma (quando se sofre por erros cometidos) e o Dharma (recompensas por ter agido bem). Como O Equilíbrio é dinâmico, vícios e virtudes são relativos, algo pode ser pecado em uma situação e virtude em outra. Todo excesso que cause dor ou destruição é pecado, mas se um excesso que evite a destruição não é pecado.

    ICONOGRAFIA

    CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Ao contrário de sua irmã, Jara não costuma mudar muito sua aparência quando se mostra no Plano Material (a não ser quando quer sondar seus seguidores sem ser conhecida). Ela gosta mais de ficar em sua forma sirena que humana, mas quando está nesta forma uma de suas características marcantes são as pernas bem longas.
    Jara tem cabelos longos e escuros, olhos azuis e lábios tão vermelhos que parece estar de batom (mas embora ela goste de se maquiar, normalmente não usa batom), possui mamas fartas, pele clara (embora não tão clara como de Anĝelina) e aparência de uma mulher de trinta e poucos anos, sua fisionomia mostra inteligência mas também sensualidade.

    ROUPAS SENSUAIS: Jara gosta de usar roupas bem chamativas e extremamente sensuais. Muitas vezes roupas feitas de conchas e couro de peixe, corais e outros animais marinhos. Também não é difícil a deusa aparecer totalmente nua. Vez ou outra ela até usa roupas que não mostre tanto do corpo, mas são sempre roupas bem chamativas, seja pela cor, corte, decote, etc. afinal, ela é a deusa da Sensualidade.

    JOIAS: Ao contrário da irmã, Jara adora andar com muitas joias de todos os tipos: anéis, colares, pulseiras, braceletes, brincos... o material não importa, sejam de outro, prata ou qualquer outro metal, pérolas, penas ou flores, gemas preciosas ou semi-preciosas ou mesmo vidro lapidado, se ela achar bonito, ela usa. Muitas das joias são oferendas dos seguidores e depois de usá-las por um tempo ela devolve muitas joias a suas igrejas e templos, às vezes até presenteando outros seguidores e até seguidores de outros deuses. Ela também gosta de maquiagem e perfumes e muitas seguidoras lhe imploram para ter a honra e maquia-la ou penteá-la. Na doutrina de Jara, vaidade não é pecado (a menos que o(a) vaidoso(a) seja fútil, mas aí é culpa da futilidade, não da vaidade).

    TRIDENTE: Sua Arma Espiritual é o Tridente da Sabedoria, forjado, como diz o nome, por fluídos da sabedoria. O tridente em si é um símbolo da meditação "Patos-Pragma" em que um dente representa Patos (sentimento) e outro dente representa Pragma (razão), sendo o dente do meio o equilíbrio entre ambos. O Equilíbrio é dinâmico justamente porque diz que cada ser inteligente não deve evitar estes "extremos" aparentemente antagônicos, mas "transitar" ora na razão, ora na emoção. Estacionar na emoção é se tornar patológico, na razão é se tornar pragmático, e os dois tipos, se não tiver um contra-ponto, fazem a pessoa se tornar uma doença.
    Jara é muitas vezes descrita mais como emotiva que racional, ela então contrapõe isto tendo vários "conselheiros" que são mais racionais que emotivos.

    OUTRAS ARMAS: Há também outras armas usadas em diversos rituais representando Jara, os Says são uma versão menor do tridente e tem a mesma simbologia da meditação patos-pragma, sendo a segunda arma preferida dos sirenos. Em pinturas raras Jara é vista segurando um forcado de apenas dois dentes e não três, ele também representa a paixão e a emoção, só que com mais veemência (algumas vezes a moderação deve ser sacrificada em nome do Equilíbrio). As espadas e adagas flamígeas (cujas lâminas são sinuosas como ondas) também representam a deusa, embora podem também representar o deus Piro dependendo de como ou porque são usadas.

    GOLFINHO: Na simbologia mais básica, Jara pode ser representada com a figura de um peixe genérico, porém ela é melhor representada por um golfinho, e em muitos quadros ela aparece perto de golfinhos. Depois das sereias, os golfinhos são os animais marinhos mais inteligentes que existem.
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Sex Abr 27, 2018 6:59 pm

    PIRO



    Esta também foi feita por @JPVilela confiram a página dele: https://jp-vilela.deviantart.com/gallery/

    Chamado de Deus do Fogo, da Música, da Sedução, da Loucura, Rei sem Reino, o Senhor da Destruição, Agente do Desastre.

    Piro é uma figura bem controversa. Muitos o amam, muitos o odeiam, alguns o acham covarde, outros acham que é o deus mais corajoso de todos, alguns o descrevem como um azarado bem intencionado, outros como um druzu inconsequente, outros como "o filho mimado de Anĝelina", alguns vêem em sua doutrina uma força renovadora contra as mazelas históricas do mundo, outros vêem em sua doutrina um plano demoníaco que visa destruir tudo que há de bom no mundo, outros simplesmente não conseguem ver sua doutrina pois ele é um deus não religioso que não faz questão de ser idolatrado ou mesmo reverenciado, e isto não faz sentido, e talvez nada que ele faça, faça sentido.

    Quando Piro nasceu, Akaŝa modificou-se totalmente. O continente Fajr-Regno emergiu das água, uma nova constelação (Aranha) surgiu no céu, criaturas diferentes surgiram no mundo, a gravidade do planeta se alterou, o mundo deixou de ser apenas ilhas e o conceito de "continente" passou a fazer sentido.

    Se seu nascimento trouxe vida nova à Akaŝa, ele também é responsável pela segunda maior transformação do mundo, desta vez uma transformação que trouxe morte, o Ragnarök.

    Durante sua infância, conhecida como Anos Dourados, Piro basicamente seguia os ensinamentos de sua mãe, Anĝelina, e mantinha também uma convivência amigável com representantes da Igreja Cisne Branco. Ele (assim como muitos até hoje) ficava impressionado em como os representantes da Cisne Branco tentavam e até conseguiam conciliar ou pelo menos criar medidas diplomáticas para as diferenças, algumas vezes até antagônicas, dos ensinos de Anĝelina e Jara.

    Nestes anos Piro não buscava construir uma doutrina própria, e quando fazia algo neste sentido os anjos arrepiavam as penas, pois quase sempre era um desastre ou o anúncio de um desastre futuro. Embora a Igreja Cisne Branco e a Escola Atemense sejam bem diferentes, há quem defenda que os mecanismo "diplomáticos" que Piro usou na Escola Atemense sejam influências dos mecanismos da Igreja Cisne Branco.

    Piro foi o primeiro, e até onde se sabe único, deus que, querendo descobrir mistérios da Prana (as deusas-mães teoricamente não teriam curiosidade neste sentido por já terem surgido maduras, não tendo nascido e precisado amadurecer como seus filhos) reduziu seu poder a níveis muito baixos (para um deus) e fez algumas descobertas que abalaram o mundo.

    A primeira é que os deuses podem se tornar vulneráveis quando seu poder está muito baixo, e até sangrar. Piro e Tamuz já tiveram algumas rixas, chegando a se ferir em muitas situações, mas eram dois deuses brigando, até então nenhum "mortal" tinha tirado uma única gota de sangue de um deus, e quando Piro queimou quase toda sua mana, um soldado o feriu na testa, fazendo-o sangrar.

    O problema disto foi que Piro não escondeu isto "do povão", pelo contrário, deixou que fossem amplamente divulgado e que as pessoas soubessem de segredos que, para muitos, jamais deveriam ser de conhecimento geral. Além disto Piro reconheceu que cometeu alguns erros e até se desculpou publicamente por isto. Para muitos isto é o exemplo máximo de humildade e até honra que um ser tão poderoso poderia demonstrar, mas ao mesmo tempo é uma prova que os deuses não são perfeitos, podem se tornar vulneráveis e até se arrepender. Se um deus demonstrou isto, o que impede dos outros possuírem as mesmas fraquezas?

    Estas teorias, que já são consideradas heresias pela maioria, fez reacender também o interesse de teóricos nas ruínas e artefatos da chamada Era Ancestral, que sempre atraiu curiosos mas cujos estudos são proibidos pela maioria dos deuses e igrejas (não por Piro, como se deve imaginar).

    Portanto controvérsia e até confusão é algo que sempre rodeia Piro. Um deus que não faz questão de ser adorado, às vezes zombando de seus próprios sacerdotes, que faz amizade com mortais sem importância, chegando a inspirá-los a questionar teorias que podem ir contra diversas teologias (até a sua), que se envolve com fêmeas de todas as raças, até casadas, que dá grande liberdade a demônios. Compreender Piro não é um trabalho para pessoas de mente simples.

    ICONOGRAFIA

    GRANDE ROCHOSA: Ponto mais conhecido de Fajr-Regno, com suas enormes paredes de 90º, representa também a riqueza mineral do continente.

    PRESENÇA HUMANA: De todos os deuses, contando ou não os supostamente falsos e/ou mortos, Piro é o deus mais fácil de se encontrar no plano material. Algumas pessoas com mais sorte já o encontraram até em vilas sem nenhuma importância participando de comemorações totalmente mundanas, como casamentos de civis comuns, onde ele inclusive faz papel de sacerdote, músico, cozinheiro, convidado e se bobear até amante da noiva.
    Dos deuses verdadeiros, sua religião é a com menos número de adeptos, mas devido esta "disponibilidade" (na falta de palavra melhor), ele têm adeptos de todas as raças, de demônios (várias sub-raças) a anjos. Claro que ele é conhecido por dar mais atenção às fêmeas, tendo amantes diabas, súcubos, humanas, sereias e até anjos, dizem algumas línguas maldosas que mesmo algumas centaurinas já passaram em suas mãos. Porém ele também aparece para adeptos masculinos de todas as raças.
    Não apenas fisicamente ele se aproxima dos "mortais", mas ele foi o primeiro (e único até onde se sabe) deus a tentar exaurir voluntariamente sua quase infinita reserva natural de mana para ficar fisicamente mais parecido a outras raças. Para quem gosta dele, isto foi uma demonstração de bondade, fraternidade ou até humildade (se é que podemos usar estas palavras para um deus), para quem não gosta foi apenas uma das maiores burrices feitas por um deus irresponsável e que gerou teorias e consequências catastróficas não só na sua religião, mas na fé de todos os deuses e em todos os deuses de várias formas.

    CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Sua característica mais fácil de se notar são os quatro braços. Até os animais com patas "demais" estão relacionados a ele, pois as aranhas só surgiram depois do seu nascimento, e os escorpiões foram criados por ele, numa tentativa falhada de criar uma formiga (um presente pra sua mãe, que foi a primeira a ser picada por um escorpião).
    Piro é destro nos braços superiores e canhoto nos inferiores (motivos de especulações para magicistas chatos) e é o único violinoloncelista do mundo, já que toca ambos instrumentos simultaneamente. Dizem até que é melhor artista (ou pelo menos músico, já que há quem diga que humanos normais o superam muito em artes plásticas) que guerreiro, se bem que é praticamente impossível ter parâmetros válidos para comparar um deus com guerreiros.
    Sua pele originalmente clara se tornou bronzeada, efeito da aproximação física comentada acima, ele chega a permitir sofrer efeitos físicos, como a luz de Hélius Flava bronzeando sua pele.
    É considerado extremamente atraente (mesmo se não levássemos em conta sua aura de poder absurdo) na opinião de muitas fêmeas principalmente por sua barba e bigode, grossos mas sempre curtos, embora sua característica considerada mais sensual seja o sorriso. (Claro que também não faltam fêmeas fantasiando o que ele poderia fazer com todas suas quatro mãos nos corpos delas.)

    ELMO COM CHIFRES: de longe seu símbolo de maior controvérsia. Pode tanto simbolizar força, virilidade, desenvolvimento espiritual, sensualidade, como instintos (no bom ou mau sentidos), animalidade, vergonha (de afastar-se da Sagrada Conduta de Anĝelina), limitação (não ser bom como um deus mas também não compreender toda a efemeridade dos "mortais"). Para alguns magicistas (como tem magicista que adora especular!) os chifres podem representar também o sentido ascendente das energias das manas vermelhas e portanto o próprio fogo. Esta simbologia mágica que PARECE chifres já era presente no seu brasão antes mesmo de Piro usar o elmo com chifres.
    É um símbolo claro de sua, se não predileção, pelo menos tolerância em relação aos demônios. Ele passou usar o elmo depois que sua relação com sua divina mãe, Anĝelina, já estava complicada, servindo de especulação se o elmo é mais um símbolo de rebeldia ou apenas mais um dos muitos pontos que fizeram os dois deuses se distanciar ainda mais.
    O elmo pode ser considerado realmente um elmo como sua referência guerreira, uma coroa como referência tando divina como política, uma vestimenta mística, uma representação demoníaca ou, para seus opositores, um instrumento de tortura psicológica para lembrá-lo de seus fracassos.

    DETALHE AZUL: Piro sempre veste algo com algum detalhe azul, seja um cinto, capa, colete ou qualquer coisa bordada. Embora possa ser mera questão de gosto, a maioria duvida disto e vê um sinal de reverência a sua tia Jara, seja por simples admiração ou uma tentativa de se aproximar ainda mais dela. Isto parece bem óbvio pois ele também usa muito dourado (e usava ainda mais no chamados Anos Dourados) em referência a sua mãe e até usa algumas roupas com detalhes verdes nas poucas vezes que é representado ao lado de Tamuz.
    As relações entre ele e Jara são realmente boas, embora não seja exclusividade já que Jara sempre foi generosa (ou pelo menos tente) com todos os três deuses verdadeiros. Em Fajr-Regno, uma das capitais, Mahijar, é praticamente considerada uma "cidade de Akvlando dentro de Fajr-Regno", contendo um enorme número de adeptos de Jara.
    Mas talvez a referência não seja só à sua tia, mas ao elemento mágico dela. Piro sempre foi fascinado pela magia não só do fogo, mas de todos os demais elementos e até da magia negra. Alguns opositores inclusive vêem isto como um dos sinais de fraqueza que ele não apenas demonstrou, como comprometeu os demais deuses mostrando em mais de uma situação que nem mesmo os deuses são capazes de dominar totalmente a Prana. Não que os outros três deuses também não fizeram isto em episódios muito discretos, quase considerados lendas... A diferença é que se falar isto dos outros deuses você corre o sério risco de ser morto por heresia.

    KRATAK DO PODER: As espadas "Kratak" são curtas, retas e de lâmina chata, parecendo mais estiles do que espadas de verdade. Mas muitos já pagaram com a vida pela falsa aparência de frágil, pois feitas normalmente com  o lendário aço-14, suas lâminas tem um corte violento e dureza que ninguém imaginaria numa lâmina tão fina; não é a toa que são chamadas também de "bisturi das espadas".
    E o Kratak do Poder obviamente é muito mais poderoso que as Krataks dos maiores mestres-ferreiros. Como todas as demais armas espirituais dos deuses, ela não é feita com metal, mas com fluídos espirituais materializados.
    Talvez justamente pela aparência pouco importante, Piro tenha moldado sua arma assim, sem nem mesmo grandes adornos. Uma pessoa que não saiba que AQUELA é a arma de Piro, jamais imaginaria que uma arma com aparência tão medíocre é uma das mais poderosas do mundo.

    INSTRUMENTO MUSICAL: não é a toa que, depois de deus do fogo, Piro seja mais conhecido como deus da música. Nas diversas imagens que foram feitos, os instrumentos musicais normalmente têm um destaque maior que sua Kratak, sendo mais representado sem arma do que sem instrumento. Seus instrumentos preferidos são o violino e o violoncelo, mas ele toca no mínimo 14 instrumentos com certa frequência, como a harpa (igual sua mãe), a flauta (que às vezes é relacionada com Jara que gosta muito de seu som), a cítara, o piano, o saxofone e até o didgeridoo.
    Há um ditado em Fajr-Regno, que pode ou não ser atribuído a Piro, que diz "se um lugar tem boa música, as pessoas lá não devem ser totalmente ruins".
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Dom Abr 29, 2018 1:04 pm

    TAMUZ

    Não temos imagem oficial de Tamuz ainda Sad como JPVilela já fez dois, estava pensando em fazer Tamuz com ele também, mas ando sem $$ e como a iconografia é estudo baseado nos símbolos que aparecem nas imagens, também não vai ter iconografia aqui Sad

    Mentira, iconografia eu faço também, mas vamos ter que usar imaginação de como ele seria pintado ou escupido nos diversos locais de Akaŝa.

    Deus da Terra, da Fertilidade, da Agricultura, da Força, da Justiça, da Caça, da Guerra, Deus Negro.

    A Igreja Cisne Branco ensina que a família é uma fonte de bênçãos, mas também de discórdia, e que até mesmo as famílias divinas tem seus atritos. Tamuz não é uma exceção.

    Poucos anos mais novo que Piro, durante a infância e juventude os dois deuses viviam brigando. Boa parte destas disputas eram consideradas apenas "exercícios", como quaisquer garotos humanos que brigam para se tornar lutadores ou lutadores que treinam para ficar melhores. Algumas disputas eram causadas para se mostrar ou também por invejas bobas. Em resumo, nada que não acontecesse frequentemente com irmão ou no caso primos de qualquer família humana.

    Piro também era considerado o mais provocador que iniciava a maioria das brigas, Tamuz normalmente só respondia à provocação. Porém quando se tem poderes de deuses, mesmo treinos amigáveis podem se tornar bem violentos, e foi o que aconteceu.

    Tamuz era bem mais forte, e quebrava os ossos de Piro com frequência. Já Piro era mais rápido e dominava mais seus poderes, batendo mais e queimando Tamuz com frequência. Vou resumir dizendo que os dois "simplesmente" se entusiasmavam mais com estes treinos e sem perceber acabaram se tornando cada vez mais inamistosos ao ponto que os treinos passaram a ser brigas, e as brigas passaram a ser guerras.

    Em 322 jP (ano Piro, o calendário atual) Tamuz criou a Grã-Elemental Gaja, para alguns estudiosos este foi um dos sinais que deveriam ser claros de que as coisas não estavam indo bem. Infelizmente Piro não percebeu isto como um sinal, pelo contrário, parecia ter ficado satisfeito em ter agora dois oponentes para treinar.

    Tamuz parece ter criado a Grã-Elemental Gaja sob medida para seduzir Piro e enche-lo de porrada enquanto ele ficava admirando ela. Isto não está oficialmente escrito em lugar nenhum, mas Gaja é ruiva, com cabelos que chegam nas coxas, mamas fartas, olhos verdes, boca grande, a voz doce e é levemente musculosa. Claro que faz o estilo de muitos homens, mas com certeza faz exatamente o tipo de fêmea que Piro gosta.

    E os grã-elementais mostram ter quase o mesmo poder dos deuses. Como provavelmente foi planejado, Piro não parecia concentrar muito nas lutas contra Gaja, e ela quase sempre o vencia.

    Como disse, estas lutas foram se tornando menos amigáveis e mais violentas gradativamente, mas um episódio com certeza foi o mais crítico entre os dois deuses, o que podemos dizer: "agora a porra ficou séria". No dia 17 de Tartaruga de 452 jP Tamuz foi tentar falar com Piro. Aparentemente era um dia que nenhum dos dois tinham acordado de bom humor. Na visão de Tamuz, ele tentou falar educadamente com o primo e Piro respondeu agressivamente. Na visão de Piro, Tamuz já chegou mau agressivo e ele simplesmente o mandou embora pois não estava com paciência para discussões. Óbvio que acabaram na porrada.

    E como vinha acontecendo, os dois já não se seguravam durante a luta. Neste dia porém Piro, num ataque mágico, queimou os olhos de Tamuz deixando o deus cego. Piro sabia que Tamuz, por ser um deus, recuperaria a visão, mais cedo ou mais tarde, e não mostrou arrependimento, muito menos pediu desculpas.

    De fato depois de um tempo Tamuz recuperou a visão, mas ele não teve paciência de esperar, e abriu a própria testa, onde um Terceiro Olho nasceu (o sexto Chacra já era chamado de Terceiro Olho antes disto, e Tamuz certamente sabia que poderia transforma-lo num olho real). Este Terceiro Olho não lhe dava uma visão comum, mas permitia enxergar fontes de calor.

    Quando ainda estava só com este olho bom e a raiva ainda fresca, Tamuz causou a primeira guerra realmente declarada entre os deuses. Tamuz, Gaja Elemental e vários soldados do exército de Gaja partiram rumo a Fajr-Regno. Os fajrenses que não tiveram aviso nenhum foram massacrados em Burnabad antes mesmo de ter tempo de entender o que estava acontecendo (afinal, um deus e uma grã-elemental contra mortais não chegava sequer a ser uma luta, os homens do exército tinham trabalho só de terminar com quem escapava do rastro de destruição). Quando Piro interveio, a capital já tinha sido destruída.

    Tamuz e Gaja só não mataram Piro por dois motivos, o primeiro é que eles queriam causar o maior dano possível para saborear a vingança, assim enquanto um deles lutava contra Piro, o outro destruía Fajr-Regno. Mataram além de tudo que era civil, vários filhos de Piro e até uma de suas esposas, destruindo pelo menos umas dez cidades em volta de Burnabad, matavam humanos, centauros e demônios, destruíam qualquer construção que vissem pela frente, e depois os soldados de Gaja ainda saqueavam o que sobrava. Foi certamente a guerra menos honrada de Tamuz, que sempre pregou contra guerras desonestas.

    O segundo motivo foi que Jara interveio, pois os dois estavam quase para destruir totalmente Piro. Jara mandou que eles saíssem do continente, e que todos seriam julgados depois. Tamuz quase desobedeceu, mas Jara disse que se fosse preciso, lutaria contra o próprio filho para impedir que maiores danos fossem causados.

    Anĝelina apareceu depois que os invasores tinham voltado para Gaja, e as duas deusas-mães vigiaram os dois continentes por anos, para impedir novas retaliações. Desde então, e até hoje, tanto os deuses como as pessoas dos continentes de ambos guardam ódios profundos.

    ICONOGRAFIA

    CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Tamuz é o mais forte de todos os deuses, sendo bem musculoso. Sua pele é escura, tanto que alguns o chamam de "O Deus Negro", só que seu tom de pele não é como de humanos de pele escura, é um tom que lembra mais a cor de barro. Embora a alcunha de Deus Negro não seja pejorativa, alguns magicistas e religiosos se ofendem com isto, mas como já disse, gente chata é o que não falta no mundo.
    Seus olhos são verdes, mas seu terceiro olho, que nunca foi fechado, é castanho, e até hoje lhe permite uma visão de calor.
    Tamuz não é considerado atraente para padrões humanos, as linhas de seu rosto são consideradas "duras", bem como sua expressão que parece estar sempre sério. Mas talvez isto não seja lá um grande problema, pois Tamuz não costuma se relacionar mesmo com mortais. Ao contrário de Piro e Jara, Tamuz parece não ter filhos, embora sempre apareçam boatos de supostos semi-deuses aqui ou ali. Aparentemente Tamuz prefere criar criatura novas magicamente do que fazer filhos do modo convencional.

    PELES: Tamuz é um caçador, e usa as peles de animais que caça como troféus, grandes ursos, leões, tigres e similares são colocadas às vezes sobre a cabeça como um elmo, ou nos ombros, ou como capa.

    COMPANHEIRO ANIMAL: Ele também é representado frequentemente ao lado de algum ou vários animais, principalmente os de Gaja, como ursos e grande lobos. Isto representa que Tamuz prefere ficar "escondido" em contato com a natureza selvagem do que se relacionando com raças inteligentes. Ele só aparece em público quando tem algo muito importante para fazer. Sua "filha", a Elemental Gaja, que normalmente faz papel de sua porta-voz quando necessário.

    POMAR: Tamuz pode ser representado tanto na selva como em pomares, ou só ao lado de árvores frutíferas (jaboticaba parece ser sua preferida), assim como animais, ele tem especial carinho pelas plantas. Elas representam a fertilidade, a fartura e além disto são as maiores riquezas de Gaja.

    CLAVE DA JUSTIÇA: Quando luta ou caça, Tamuz prefere usar as próprias mãos (já que não há nada mais forte que ele em Akaŝa), mas às vezes simplesmente arranca uma árvore do chão e a usa como porrete. Sua arma espiritual também assume a forma mais simples: uma Clava, chamada de Clava da Justiça, por ser materializada com fluídos espirituais ligados à justiça e honra, pilares de sua doutrina.

    MACHADO TROVÃO: Como um deus guerreiro, Tamuz é o único representado por duas armas, a sua segunda é o machado trovão, ou machado de duas lâminas. Representa o lado mais destrutivo de sua doutrina, como "a necessidade de se cortar árvores e frutos ruins". Seu machado também é chamado de "da Justiça", embora para separar da Clava seja também conhecido como "Machado da Honra" ou "Machado da Purificação", enfatizando novamente esta parte destrutiva. Ele é materializado por fluídos mais densos, como a raiva e a vingança.

    DOUTRINA: Bom, a doutrina deveria vir antes da iconografia, mas como a história foi meio comprida, vocês não brigam se colocar ela aqui, né? A doutrina de Tamuz é conhecida como Chamado da Justiça, e seu pilar principal é obviamente a justiça.
    Enquanto Piro é acusado de tornar a doutrina de sua mãe menos rígida, Tamuz é acusado de tornar a doutrina de Jara mais rígida, porém os problemas entre ele a Jara são bem menores que os problemas entre os outros dois deuses.
    O Chamado da Justiça chama à força, porém muitos erram ao falar que é uma permissão para a simples "lei do mais forte", pois estudos mais sérios do Chamado da Justiça mostram que sem honra e/ou sem justiça, a força é sinal de covardia.
    Uma de suas mais belas máximas é: "Que seu ódio não lhe impeça de ser justo com seu inimigo". Por outro lado Tamuz também prega que: "A injustiça contra os injustos será perdoada na medida da injustiça DELES."
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Ter Maio 01, 2018 9:50 am

    RATNÆL



    Esta não é uma imagem feita oficialmente para o jogo, é mais uma tirada da internet, por enquanto representa um dos dois quadros mais confiáveis que podemos ter de Ratnæl. Ela não posou para os artistas, mas o primeiro quadro, que deve estar hoje no grande templo de Piro em Fajr-Regno foi pintado de memória por um artista que teria visto a deusa ao vivo e ratificado por outros que também o viram, e esta imagem é de um quadro pintado por um artista que viu o primeiro quadro, e pintou este de memória, que está hoje no templo de Piro em Dafodil.

    Em vários lugares eu comento que as informações sobre o cenário não são totalmente precisas, não são verdades absolutas, mas são informações como se um historiador (portanto não onisciente) estivesse contando, tanto que deixo pequenas incertezas, como "dizem que", "segundo boatos", "alguns acreditam". Deixo aqui novamente esta observação pois principalmente sobre Ratnæl o que se sabe em Akaŝa é pouco e TUDO que for dito, poderá ser desmentido no futuro.

    Pois bem, Ratnæl não é uma deusa de nosso tempo, e portanto muitos nem acredita que ela, ou qualquer outro deus ancestral de fato exista ou existiram. Para a maioria estes deuses não passam de lendas de povos atrasados ou talvez sejam até fraudes criadas por pessoas maliciosas para enganar pessoas ignorantes.

    Porém existem, em algumas partes de Akaŝa, ruínas muito antigas, que alguns acreditam pertencer a uma Era anterior às deusas-mães ou a história de como as deusas-mães criaram Akaŝa (ruínas que teriam mais de 12.000 anos). Estas ruínas contam histórias de uma civilização já avançada naquele tempo e de vários supostos deuses que governavam o mundo antes das deusas-mães. Não se sabe que fim levou estas civilizações ou estes supostos deuses.

    Uma destas ruínas foi encontrada em Fajr-Regno, no meio do deserto mais seco e quente de toda Akaŝa. As ruínas são de uma cidade inteira, e dentro delas há um templo. Foi encontrado escritas de uma deusa chamada Ratnæl, que teria sido uma deusa Ancestral. Depois desta descoberta, o deserto em volta das ruínas foi chamado de deserto de Ratnæl.

    Chegar até estas ruínas já é uma aventura, pois como disse, é o pior deserto do mundo, e pesquisar o templo é ainda mais complicado, as primeiras pessoas que descobriram este templo foram mortas por guardiães que estavam "dormindo" por milênios nestas ruínas. Estes guardiães são extremamente fortes, ágeis e possivelmente possuem muitos poderes mágicos, e foram chamados draknís.

    Outros aventureiros tentaram e tentam conseguir mais informações nesta e em outras ruínas ancestrais em todo o mundo. Ratnæl aparentemente é a deusa dos cristais (o título estava escrito no altar-mor) mas não se sabe se seu domínio estaria ligado a outros elementos. Segundo teorias dos magicistas, os cristais deveriam estar ligados ao elemento terra, pois é o único que faria sentido. Porém, pelo menos visualmente, Ratnæl carrega mais símbolos teoricamente ligados ao ar. É bom lembrar porém que estes magicistas criam suas teorias segundo os quatro elementos que temos hoje e sua visão pode ser bem limitada.

    Segundo linhas menos tradicionais de magilogias, poderiam haver nestas eras ancestrais, muito mais elementos que existem hoje, e eles seriam independentes, assim Ratnæl não teria necessidade de ser ligada a um dos quatro elementos básicos, e talvez ela (e quem sabe outros deuses ancestrais) poderiam explicar muito mais sobre magia que ainda não sabemos.

    Alguns achados no templo de Ratnæl sugerem que ela possa ter sido irmã de outra deusa ancestral, Dandara. Outras ruínas ancestrais encontradas antes mesmo de descobrirem o templo de Ratnæl já falavam de uma Dandara, mas não se tinha (e ainda não se tem) certeza se Dandara seria uma deusa, semi-deusa ou apenas uma mortal poderosa. Uma raça selvagem, ou leonídios, já há tempos adoram Dandara como criadora de sua raça, mas a conhecem pelo nome de Tanha (outros nomes que Dandara supostamente possa ter: Dara, Tara, Danra). Segundo o que se conseguiu traduzir de escritos parciais do templo de Ratnæl, ela e Dandara teriam a mesma mãe, mas talvez não o mesmo pai, mas tudo isto é especulação.

    Depois que o templo foi descoberto, aventureiros tiveram que se unir para sobreviver os draknís, e tiveram que levar muitos semi-deuses (filhos e filhas obviamente de Piro, que tem uma descendência grande) para conseguirem derrotar os guardiães e explorar o templo. Muitos acreditam que nem todos os draknís foram mortos, mas os demais deixaram os aventureiros explorar o templo sobre certa vigilância. Sabe-se que, para cada drakni morto, no mínimo dez aventureiros, incluindo os semi-deuses, foram mortos. Ou seja os caras eram/são mesmo fodões.

    Mas a história fica ainda mais interessante depois de alguns meses que descobriram este templo, pois a própria deusa se manifestou fisicamente em nosso plano e nosso tempo. Não se tem certeza como (talvez até com ajuda dos aventureiros que exploraram o templo dela), mas Ratnæl apareceu no templo de Piro.

    Piro ficou surpreso, mas percebeu que Ratnæl, embora estivesse fraca naquele dia, tinha um poder que, quando estivesse pleno, se igualaria dos deuses. Ele a levou para sua sala do trono onde os dois conversaram na presença de alguns dos mais poderosos e poderosas ligados à Piro, ninguém ficou sabendo em detalhes sobre o conteúdo desta conversa.

    Ratnæl, embora lúcida, parecia fraca e levemente desnorteada, como se tivesse acordado de um longo sono, ainda assim parece que a afinidade entre ela e o deus do fogo foi imediata, surgindo até boatos que Ratnæl teria dito a Piro "eu tinha sonhado com você". Além disto Ratnæl teria se tornado noiva de Piro naquele mesmo dia.

    Não se sabe para onde ela foi depois disto, TALVEZ Piro a tenha escondido até que ela recuperasse seu poder, TALVEZ ela tenha voltado para onde esteve antes daquele encontro, também para recuperar seu poder antes de voltar, TALVEZ este encontro entre os deuses não passe de uma história inventada. Há quem diga que Piro tê-la mantido afastada foi um ato de cavalheirismo, pois ela estaria embriagada com o poder do deus, já que tinha perdido o seu próprio, e Piro, apesar de sedutor, não gosta de usar a embriagues de poder para subjugar suas fêmeas.

    Alguns afirmam que o cetro que Ratnæl levou consigo, ficou no Grande Templo de Piro e é uma prova física que ela realmente se manifestou. Porém pouquíssimos são os que têm permissão de ver esta arma espiritual (sabe-se que é uma arma espiritual como dos demais deuses, mas não de que fluídos foi materializada). Há quem diga que até Anĝelina e Jara procuraram Piro para saber sobre esta suposta deusa que supostamente o procurou, mas que Piro teria se negado a falar sobre ela (nem confirmando nem desmentindo) até para sua mãe e tia, e que também não teria permitido às deusas-mães ver o cetro de Ratnæl. Claro que foi mais uma rusga para a já complicada família divina.

    Portanto isto é tudo que sabemos sobre a suposta deusa dos cristais até agora. Quase nada.

    ICONOGRAFIA (ESPECULATIVA)

    Não se recuperou do templo escrituras que permitam resgatar a doutrina de Ratnæl, e também as imagens que temos dela não possuem símbolos válidos o suficiente, retratando apenas a aparência da deusa, sendo assim não temos uma iconografia também, apenas especulações. Depois dos dois primeiros quadros, outros foram desenhados, mas a validade deles é bem questionável.

    CRISTAL NA TESTA: Uma deusa dos cristais usar cristais como joias é algo até bem óbvio, mas acredita-se que o cristal que ela trás na testa não é apenas uma joia, mas parte dela. Poderia ser uma manifestação do Terceiro Olho, como Tamuz fez ou ter ainda outros significados. Acredita-se também que sua aparência ORIGINAL era uma estátua de cristal, e que ela apareceu inicialmente assim no templo de Piro, assumindo a aparência de carne pouco depois.

    PERNAS NUAS: Ser uma deusa de grande beleza não é novidade já que as deusas-mães e outras supostas deusas ancestrais são sempre retratadas com muita beleza, mas nos dois primeiros quadros feitos de Ratnæl ela usa vestido longo, porém deixa as pernas bem a mostra. No primeiro ela usa fendas laterais até a cintura, no segundo sua saia é longa, mas aberto na frente. Além de um símbolo óbvio de sensualidade, as pernas à mostra são símbolo de fertilidade que por sua vez é um símbolo de fartura e riqueza e portanto uma das características da doutrina de Ratnæl seria a fartura.
    Há cristais em abundância no mundo, de várias formas e cores. Especula-se que Ratnæl teria sido uma deusa generosa em seu tempo, distribuído bênçãos em abundância e incentivado artistas e serem criativos e exaltar a beleza da diversidade (seja lá o que os artistas entendem com isto).
    Outros artistas que não viram Ratnæl já quiseram retratá-la um pouco mais comportada, mas pessoas ligadas à Piro instruíram que ela não deveria ser pintada ou esculpida sem mostrar suas pernas. Poderiam até fazê-la sem decote, mas nunca sem mostrar as pernas (obs. em Gaja o decote generoso também é um símbolo de fartura, e as mulheres embora não mostrem as pernas, sempre usam decotes grandes).


    SEMELHANÇAS ENTRE O CENTRO DE RATNAEL E O BRASÃO DE PIRO: Esta pode ser uma das interpretações forçadas por teóricos, mas acredita-se que quando Ratnæl materializou seu cetro, ela tinha se inspirado numa profecia que só se cumpriria milênios depois. As "asas" no seu cetro poderiam ser ligadas ao elemento ar ou a qualquer ser voador, porém há quem acredite que há "certa semelhança" entre estas asas e o brasão de Piro.
    Lembrando que Piro nasceu milênios depois que Ratnæl já era apenas uma lenda, e que fez seu brasão séculos antes de ter visto o cetro dela, sendo assim nenhum dos deuses pode ter se baseado no outro, a não ser talvez num nível inconsciente. Os "chifres" ou "asas" do brasão de Piro simbolizam a natureza ascendente da energia vermelha.
    Outra coisa que pode ser interessante, ou apenas mais uma coincidência forçada por teóricos, é que o cristal no cetro de Ratnæl é um topázio rosa. A gema símbolo de Piro é o Rubi, mas o topázio é o símbolo da Escola Atemense, escola criada por Anĝelina e Piro para treinar magos brancos e vermelhos.

    OUTROS SÍMBOLOS DE AR? Novamente, tudo que sabemos de Ratnael é especulação, mas este ponto merece até já começar com ponto de interrogação de tão forçado. Além das asas no cetro dela, outras características físicas fazem teóricos pensar se ela não poderia ser uma outra deusa do ar ou pelo menos ter ligação com o elemento.
    Ratnæl tem os cabelos loiros, compridos e esvoaçantes como Anĝelina (ler sobre teoria dos cabelos dela acima). Seu vestido e detalhes da roupa também parece "leve e esvoaçante" e algumas pessoas dizem "ter sentido um ar diferente ou até uma brisa" quando Ratnæl foi ao templo de Piro. Bom, qualquer pessoa que chegue perto de QUALQUER deus, seja Piro, Jara, Anĝelina ou Tamuz, normalmente sente um "ar diferente" e portanto isto é bem genérico. No mais devemos lembrar que a subjetividade dos artistas não garantem uma verdade; no quadro em Dafodil Ratnael é representada no espaço, entre as estrela, embora Anĝelina quem costuma ser representada assim, há quadros de Jara também entre as estrelas, embora ela obviamente seja representada mais no meio do oceano.

    SÍMBOLOS ALQUÍMICOS: É comum os deuses usarem muitos símbolos que se referem às linhas guias, linhas que adornam artefatos e principalmente armas mágicas, e Ratnæl possui vários destes detalhes em suas roupas, nas sandálias, joias, decote, tiara. Isto também PODE não significar nada, mas PODE simbolizar que ela teria sido uma deusa importante na alquimia. Especialistas também tentam relacionar estes símbolos a outros elementos, como a água e a terra, sendo assim ou Ratnæl estaria ligada a todos os elementos, ou os magicistas querem relacioná-la a todos os outros elementos (particularmente acho mais provável) ou ainda estamos todos enganados e a Prana não relaciona os elementos como nós relacionamos em nosso tempo, e quem sabe os deuses ancestrais fossem mais inteligentes que os de nosso tempo.

    SÍMBOLOS DOURADOS: Como dito sobre Anĝelina, a cor dourada tem duas simbologias principais, a primeira com o metal ouro, símbolo de riqueza, poder e também pureza já que é um metal que ajuda canalizar magia branca e não canaliza magia negra. O segundo símbolo é Hélius Flava, a principal estrela de Akaŝa. É bem provável que a estrela também era muito importante para a deusa dos cristais, já que estes também são importantes para luz nas suas formas de prismas e lentes. Poderia ser também mais um indício da influência de Ratnæl na alquimia já que tanto o ouro como Hélius Flava são importantes para a alquimia, embora por outro lado também possa apenas ser uma interpretação forçada de quem queira ver Ratnæl como uma antiga deusa ligada ao ar ou luz, ou talvez queiram ver Anĝelina como uma nova deusa que assumiu o lugar da antiga.
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Ter Maio 08, 2018 10:05 pm

    ENERGIAS SEXUAIS

    Bom, como tanto o Nergal como Nadhull começaram a aprender sobre as energias femininas com os mestres espiritualistas, vou colocar um resumo delas aqui e já fica como estudo que tiveram nestes dias, bom que eu evito diálogos longos e podemos pesquisar aqui quando quisermos.

    A energia feminina está ligada à energia negativa (Yin) e portanto ligada à emoção, ao frio, às luas, à escuridão (não confundir com magia negra), à intuição, à passividade, ao abstrato/arte, capacidade de nutrir e proteger. PORÉM não devemos confundir "negativo" com algo ruim. Uma bateria ou mesmo um átomo qualquer nunca funciona só com energia positiva ou só negativa, sem as duas eles não são nada, isto vale na química, na física e na meta-física que no nosso caso vai reger a espiritualidade e a magia.

    A energia masculina está ligada à energia positiva (yang) e portanto ligada à racionalidade, ao calor, às estrelas, à claridade (não confundir com luz elemento), à praticidade, ao material/exatas, à ação e também ela protege a honra da energia feminina (em outras palavras para esta última parte, a feminina protege dando de si para o outro, a masculina protege o outro de ameaças externas).

    A distorção das energias femininas, seja pela falta da contrapartida masculina ou pelo por usos doentios dela gera o vitimismo e a carência emocional. A distorção das energias masculinas, também por ambos motivos, gera a violência e o aprisionamento mental (principalmente preconceitos, mas também a falsa ideia que "emoções são coisa de viado").

    Aliás, saindo um pouco do jogo, podemos muito bem ver isto acontecendo nos últimos dias: Por muito tempo tivemos uma distorção das energias masculinas, o que resultou numa humanidade violenta, materialista e intolerante. Obviamente é impossível ser feliz com uma sociedade assim.

    Nossa sociedade quis remediar isto criando um "fortalecimento" do feminino, ou como está na moda dizer: um "empoderamento"; só que este empoderamento está sendo feito de uma forma distorcida, onde não se busca realmente fortalecer as energias femininas, mas substituir energias masculinas doentes por energias femininas igualmente doentes. O resultado é que temos encarado uma geração de vitimistas e pandemias de doenças psicológicas como depressão e síndrome do pânico. Da mesma forma que a energia positiva não presta para nada sem a negativa, a energia negativa também não presta sem a positiva.

    Obviamente os machos têm uma energia masculina maior, enquanto as fêmeas têm uma energia feminina maior. Nas raças inferiores (animais irracionais e raças selvagens) que agem por puro instinto (obs. a energia feminina é ligada à INTUIÇÃO, não é o mesmo que instinto) o biológico faz com que machos e fêmeas polarizem suas energias.

    Já as raças superiores (todas as jogáveis) possuem a capacidade de harmonizar estas energias, e esta é uma das grandes lutas dos mestres espiritualistas. Devido o instinto existem vários preconceitos quanto as energias sexuais, pessoas sem o dom mágico e magos(as) cujo elemento está ligado a energia sexual igual de seu corpo tendem a polarizar sua energia sexual como as raças inferiores. Isto é ainda mais sério se a pessoa tiver pouca evolução mental/espiritual.

    Magos que possuem o elemento ligado a uma energia oposta à sua podem ter grande dificuldades de se desenvolverem devidos estes preconceitos, e este é um dos tópicos que mestres espiritualistas dão bastante foco. Muitas divergências (que podem vir a se tornarem hostilidades) entre mestres magos e mestres espiritualistas estão ligados a estes preconceitos.

    No cenário os elementos femininos são o ar e a água, e os masculinos são o fogo e a terra. É só lembrar do sexo do deus que rege cada um. Para os mestres espiritualistas a harmonização das energias não se limita ao desenvolvimento da magia, mais está ligado ao desenvolvimento da essência de cada um e isto vale para machos e fêmeas de QUALQUER raça.

    Um "homem de verdade" não precisa ter medo de suas energias femininas. Uma "mulher de verdade" não precisa ter medo de suas energias masculinas. Porém para isto o homem não precisa e nem deve se feminilizar e a mulher também não precisa e nem deve se masculinizar.

    É tendência do homem ser mais ativo e mais racional que a mulher, porém TENDÊNCIA significa maior parte do tempo, e não o tempo todo. O "homem de verdade" sabe ser emotivo e passivo quando precisa, ele não tem MEDO OU VERGONHA de ser emotivo, porém também nunca deixa de ser racional; ele também não se sente diminuído quando outra pessoa, mesmo uma mulher assume a postura ativa, porém ele não cai na passividade. Todo homem gosta que as mulheres sejam mais passivas (e se você não concorda, sinto muito, mas só está mentindo para si mesmo) mas o "homem de verdade" admira e até deseja que a mulher tomem iniciativas e conduzam os relacionamentos nos momentos certos. O "homem de verdade" também admira e incentiva a mulher quando ela busca ser racional.

    E tudo que vale para o "homem de verdade" vale espelhado para a "mulher de verdade". A "mulher de verdade" nunca deixa de ser emotiva ou passiva, mas ela não tem vergonha de ser racional e nem de assumir o controle quando precisa. Toda mulher gosta que os homens sejam mais passivos e mais racionais (e novamente, se não concorda, sinto muito, mas isto É uma verdade) mas da mesma forma a "mulher de verdade" sabe admirar e até incentivar um homem que demonstra seu sentimentos nos momentos certos, bem como ela sabe que os homens precisam que elas conduzam o relacionamento de tempos em tempos.

    Até porque um dos "segredos" que só os mestres espiritualistas ensinam é que a Verdadeira Inteligência (ou se quiser chamem de Sabedoria) não é nem racional, nem emocional, mas é um conjunto das duas.

    E se há homens e mulheres "de verdade", a lógica diz que há os que não são tão "de verdade" assim. Os mestres espiritualistas preferem o termo "ignorante" no sentido mas próprio da palavra (aquele que não tem conhecimento) do que o termo "mentira". O "homem e a mulher ignorante" não são "homens e mulheres de mentira", mas são pessoas que IGNORAM o fato de que trabalhar todas as suas energias sexuais não apenas faz delas melhores como magos(as) ou como religiosos(as) mas além disto é algo extremamente PRAZEROSO. Na vida isto equivale a trocar a inteligência pela sabedoria (como dito a cima) e no sexo tanto se entregar como comandar são prazerosos, e se você não treinam as duas energias diferentes, não sentem os dois prazeres diferes.

    "Confiança" é uma característica feminina, e se você não consegue confiar, não consegue se entregar verdadeiramente a um relacionamento. Mesmo que você ame outra pessoa, seja ela namorada, amigo, pai, mãe, mestre, sem energia feminina não há entrega e portanto seus relacionamentos serão baseados em puro interesse, em comodidade e serão sempre superficiais (nota, mestres espiritualistas não condenam o interesse em si, mas sim o fato dele virar um fim e não um meio). Também são características femininas: a empatia, a generosidade...

    Já "coragem", no sentido de ação/determinação, é uma característica masculina. Se você não tem coragem, você não constrói um relacionamento (novamente, vale para namorado, amiga, pai, mãe, mestre...) você no máximo recebe um relacionamento pronto, como se fossem migalhas afetivas. No sexo você recebe o seu parceiro, mas nunca toma a iniciativa de buscar o ato. Nos outros relacionamentos você pode até ser uma pessoa generosa e dar ajuda, mas você nunca pede ajuda, e embora isto pode parecer bondade, com o tempo fica chato. Sem energia masculina você deixa de ajudar o outro e passa a sufocá-la, pois não basta ter empatia se não tem inteligência para ajudar.

    A magia funciona como vértices de energia que correm por todo o corpo de vocês, todo mestre mago ensina usar estes pontos de energia (chacras) bem como os canais entre eles (meridianos), para isto é preciso "sentir o fluxo". Como já foi dito, vários sentimentos influenciam elementos e chacras diferentes, os mestre espiritualistas ensinam mais, eles dizem que as energias masculinas e femininas não aumentam o poder mágico, como a raiva faz com a magia do fogo ou o amor faz com a magia do ar, mas as energias sexuais melhoram o MOVIMENTO destes vértices, assim quando você harmoniza ou quando vai alterando suas energias masculinas e femininas, você vai liberando este fluxo.

    A forma da energia masculina pensar é diretiva, visando um objetivo claro, de preferência o mais prático possível. A forma da energia feminina pensar é abstrata, dando longas voltas e muitas vezes abdicando de sentidos lógicos para valorizar os sentimentos. Isto se reflete até no corpo. Um homem atraente para as mulheres tem linhas retas (não reclamem comigo, eu também sou gordo Sad ), "duras", queixos ou testas quadradas dão a impressão de maior masculinidade. Já o corpo da mulher é mais cheio de curvas, como as "voltas" que elas fazem para pensar.

    Falamos bastante sobre PRECONCEITOS, os mestres espiritualistas serão bem enfáticos, estes preconceitos podem resultar num círculo vicioso: não só os preconceitos levam a um menor fluxo de energia, pois como dissemos o positivo não funciona sem o negativo e vice-versa, como a diminuição do fluxo faz a pessoa se tornar mais suscetível aos preconceitos.

    A sociedade masculinamente doente se tornará violenta e intolerante, e os homens, incluindo os magos, se consideram superiores. Sendo assim magos podem ser exaltados enquanto magas são perseguidas e até mortas (no cenário o termo "bruxa" nem sempre é pejorativo, podendo ser até um elogio, mas nas sociedades mais preconceituosas a "caça as bruxas" é bem como a nossa era). Os homens também não aceitariam ser ensinados por mulheres, pois isto seria "uma humilhação". Ter traços femininos nestas sociedade é considerado uma vergonha e portanto o homossexualismo também é perseguido. Elementos curativos como o ar e a água são considerados inferiores por serem regidos por energias femininas, e mesmo os magos destes elementos gostam de usá-los mais ofensivamente. Bom lembrar que não só homens apresentam estes preconceitos, mas as mulheres que vivem nestas sociedades e não tem suas energias sexuais harmonizadas também enxergam homens que são carinhosos e sensíveis como menos viris e também os repudiam e ridicularizam como se fossem gays.

    A sociedade femininamente doente é igualmente ruim. Estas sociedades vejam as mulheres como "perseguidas e injustiçadas" e embora isto não seja mentira, ao invés de perceberem estas injustiças como fruto do preconceito, elas enxergam como se as características das energias masculinas (como racionalismo e ação, que pode resultar em agressividade) fossem INTRINSECAMENTE ruins (lembra o que falei sobre não confundir negativo com ruim?) e todos os homens são satanizados por terem uma natureza perversa. Enquanto os verdadeiros mestres espiritualistas buscam elevar a energia feminina nos homens, as sociedades femininamente doentes buscam oprimir as energias masculinas. As mulheres são exaltadas, mas não por suas qualidades e sim por serem  "vítimas da sociedade", e quando se destacam, isto deve ser visto como humilhação para os "machos". Como no outro exemplo, mulheres desta sociedade também não gostam nem de ensinar nem de aprender com homens, pois "a magia e as coisas do espírito requerer inteligência e sensibilidade, e os machos não têm". Nestas sociedades os elementos curativos são vistos como mais nobres, enquanto as técnicas de ataque que são vistas como menos dignas, pois demonstram incapacidade de agir sem agressão.

    Existem muito mais sociedades masculinamente doentes do que femininamente doentes, porém já há grandes grupos que mostram este pensamente em grande escala, como parte da cidade de Amazonaea, algumas sociedades feministas (normalmente de amazonas) de Fajr-Regno, algumas sociedades isoladas de piratas em Akvlando e até alguns grupo de fanáticos da Igreja Cisne Branco.

    Enquanto sociedades masculinamente doentes veem homossexuais como mentalmente ou espiritualmente doentes, as sociedades femininamente doentes veem homossexuais quase como heróis: os gays são homens que se feminilizaram e por isto são mais "evoluídos" que homens comuns, enquanto as lésbicas representam o máximo da libertação da mulher, já que não precisam dos homens nem pra ter prazer. Já os mestres espiritualista dizem que uma sociedade que não é doente, os homossexuais são vistos apenas como pessoas com suas qualidades e defeitos como qualquer outra.

    E como falamos dos preconceitos sobre as CARACTERÍSTICAS das energias masculinas e femininas, outro preconceito que os mestres espiritualistas combatem é o que diz que as energias sexuais refletem na orientação sexual. Algumas pessoas mais ignorantes (lembrando, mestres espiritualistas usam o sentido literal da palavra) pregam que magos ou magas que não desenvolvem um elemento com afinidade ao seu sexo podem se tornar homossexuais. Não existem provas disto, mas preconceitos não precisam de muitas provas.

    Existem magos e magas que podem desenvolver seu poder mesmo que não tenham suas energias sexuais harmonizadas e que sejam (sem meias palavras) "uns puta preconceituosos", porém isto é mais difícil e é um dos motivos destes magos só conseguirem poder depois de idosos. Já magos(as) que tem facilidade em deixar suas energias fluir conseguem se desenvolver mais rápido. Como ALGUNS homossexuais conseguem harmonizar suas energias sexuais, AS DUAS, mas rapidamente, isto pode fazer eles se desenvolver mais rápido que magos(as) preconceituosos(as) e que dá origem ao boato.

    Mesmo num casal homossexual a harmonização das energias é necessária, independente de terem ou não o dom. Quando ambos ou ambas se orientam sempre com uma única energia, mesmo que um(a) oriente-se sempre pela feminina e o(a) outro(a) sempre pela masculina, o relacionamento "empacará" da mesma forma que qualquer relacionamento heterossexual ignorante.

    Não importa se você é macho ou fêmea, se é heterossexual ou gay ou lésbica, se você SEMPRE tem que tomar todas as iniciativas, ou se você NUNCA as toma, ou se tem que ser SEMPRE o racional, ou é o único sensível, seu relacionamento está fadado ao fracasso.

    Por fim, uma das coisas que porém os mestres espiritualistas não têm certeza se é ou não preconceito é que alguns elementos influenciem na libido dos magos e magas. Quem tem o dom do fogo ou da água (elementos respectivamente, masculino e feminino) PARECE ter uma libido muito maior do que magos e magas da terra ou ar e não raro são vítimas da luxúria. Mas quantidade nem sempre é qualidade, e mesmo que a libido deles seja maior, magos ou magos da terra ou ar que tenham suas energias bem harmonizadas conseguem ter muito mais prazer, mesmo transando bem menos.

    Isto aliás é motivo se especulação de porque muitos íncubos e súcubos, e também as sereias na maioria das vezes estão insatisfeitos com sua vida sexual por mais frequente que ela seja.

    Bom galera, por enquanto é isto, pensem que seus mestres espiritualistas debateram sobre estas energias sexuais com vocês nestes dias que vocês estavam treinando e se quiserem comentar algo com eles, ou mesmo fazer uma observação pessoal, seja como personagem ou jogador, podem fazer. Dependendo das dúvidas que aparecer eu edito aqui depois. Lembrando: as vezes você pode não ter dúvida, mas seu personagem sim.
    Leomar
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1029
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Leomar em Qua Jul 25, 2018 3:40 am

    AS GUERRAS DE RECONQUISTA

    Quando seus pais nasceram, o mundo estava em guerra, e hoje ele continua em guerra.

    Bem antes do dia conhecido como o Ragnarök, gajanos e fajrenses já desenvolviam um ódio mortal entre eles. As guerras entre os deuses se refletiam nas guerras entre os continentes, com inúmeras mortes de ambos lados.

    Mas o Ragnarök foi um marco decisivo para o mundo atual. Neste dia, Piro destruiu praticamente metade de todo planeta Akaŝa. Todos os continentes foram abalados, e quem sobreviveu à primeira onda de desastre, deve que travar lutas contínuas para continuar sobrevivendo. Nos primeiros anos a guerra era contra a própria natureza.

    Depois disto pessoas de todos os continentes tiveram que declarar guerras em nome de recursos, seja tentando apoderar-se de recursos de outros continentes, seja defendendo os seus próprios. Obviamente a guerra começou entre Gaja e Fajr-Regno, mas logo se tornou uma guerra mundial de todos contra todos.

    Ao longo destes últimos 98 anos as guerras passaram de guerras de conquistas para guerras de reconquista, como são conhecidas hoje. É bem difícil compreender como cada "etapa" destas guerras aconteceu, principalmente para pessoas simples de Dafodil como vocês são, mas o resumo é basicamente este:

    O Ragnarök destruiu quase todas as costas de todos os continentes, mas de todos, o lugar mais devastado foi Gaja. As cidades mais importantes estavam na costa leste, e foram totalmente destruídas. A cidade de Kerflej era a maior do mundo e num único dia foi engolida pelo mar sem deixar um único sobrevivente.

    Movidos pelo ódio, tanto o que já tinham quanto o recente, os soldados de Gaja foram os primeiros a se organizar e partir para conquistar o continente de Fajr-Regno.

    Eles dominaram a principal cidade do continente: Burnabad, e começaram invadir outras cidades em volta. Com o sucesso inicial muitos generais buscaram tomar totalmente o continente que anexariam a Gaja. Para este ato de conquista e vingança, os gajanos pediram ajuda aos akvlandenses e à sua deusa, Jara. Jara porém se opôs a esta conquista, e poucas foram as pessoas que ajudaram.

    Enquanto Gaja conquistava Fajr-Regno, muitos dos fajrenses fugiram para os continentes vizinhos, mas como Ajros e Akvlando tinham seus próprios problemas, estes exilados tiveram que fazer base na Ilha dos Exilados. Ironicamente, ao levar seus melhores homens para conquistar Fajr-Regno, Gaja deixou seu continente desprotegido, e muitos exilados de Fajr-Regno começaram invadir Gaja.

    Simultaneamente Gaja tinha invadido também algumas cidades de Ajros, o que se mostrou uma péssima escolha, pois abriram guerra contra dois continentes em três frentes diferentes (quatro se contar a Ilha dos Exilados) e portanto tiveram que recuar.

    Isto aconteceu nos primeiros vinte anos da guerra, nos próximos quarenta anos todos os continentes sofreram várias guerras civis, cidades foram tomadas, outras construídas e ficava cada vez mais difícil manter os territórios conquistados. Ajros e Gaja foram os primeiros a fazer um movimento em rumo à reconquista: Gaja retirou seus exércitos de cidades de Ajros, e Ajros fez o mesmo com seus exércitos que estavam nas cidades de Gaja.

    O exército que Gaja mantinha em Fajr-Regno também recuou, mas se concentrou na cidade de Burnabad, esperando que o inimigo enfraquecido pudesse se recuperar mais lentamente que eles próprios, para tentarem derrota-los de vez mais tarde.

    Hoje, a maioria das cidades está sobre o controle de seus continentes originais, as guerras deixaram todo o planeta mais pobre e nos últimos dez anos todos perderam o ânimo de continuar estas guerras e esforços para saídas diplomáticas estão cada vez maiores. Apesar disto a guerra ainda não acabou, e vocês agora se encontram no meio dela, e precisam escolher de que lado ficarão.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs e outros

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Dez 15, 2018 12:15 am