Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [Barcos de Papel]

    Compartilhe
    Rosenrot
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 480
    Reputação : 45

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Rosenrot em Sex Jan 12, 2018 1:50 pm

    @shamps

    A matriarca apenas sorriu de leve, ela não tinha muita noção do que se tratavam as coisas do Caern, era aquela leve divisa entre os Parentes e os Garou, então não tinha muito o que dizer a respeito. Mas concordava com Lailah, esperava que não fosse nada grave, as coisas andavam estranhas naqueles últimos dias.

    Sunna moveu a cabeça sobre mostrar o lugar as duas irmãs: até preferia do que ficar ali descascando legumes, a menina só pediu um momento para trocar de roupa e voltou logo depois, usando calças, uma bota feita de couro e uma camiseta de mangas, tinha o cabelo loiro trançado. Talvez pegou uma bolsinha onde levava água e algumas frutas. Quando as duas irmãs estivessem prontas, Sunna as conduziria pela fazenda.

    A propriedade dos Kuhn era muito maior do que realmente parecia. A jovem Parente conduziu as duas para dentro de um bosque, ela foi mostrando o lugar, incluindo uma casa na árvoreque segundo ela, Muninn havia construido para as irmãs, após alguns minutos, finalmente chegaram até o tal riachoque a mãe havia dito... E para a surpresa de Lailah, Munnin estava lá com outra pessoa, Lailah reconheceu a mulher: era Mayla.

    Mayla estava do outro lado da margem do riacho, e eles pareciam conversar amenidades quando as três chegaram. Muninn estava sem camisa e com os pés enfiados na água, ao seu lado havia uma cesta com alguns peixes frescos. Ele sorriu para as meninas, enquanto Sunna tomava a frente para ir na direção do irmão.

    - Perdidas, moçãs?- Brincou ele.
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1636
    Reputação : 83
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por shamps em Sex Jan 12, 2018 4:52 pm

    Lailah aguardou por Sunna e acompanhou pelo tour na fazenda. Ficou bem admirada ao ver as sutilezas do lugar, principalmente a casa na árvore. Em sua fazenda também tinha uma, velhinha já, da época que seu pai era criança.

    - Uau! O Muninn fez? Que legal – ela sorriu para Lena – Sunna, se um dia você quiser nos visitar, é minha convidada – falou gentilmente para sua anfitriã.

    O bosque que ficava na propriedade era muito bonito e aprazível, ótimo para um passeio ou para um pic-nic. Ao chegar ao riacho, ela avista Mayla e sorria ao vê-la, apesar de dar uma leve engasgada.

    - Senhorita Mayla! Como vai? – ela caminha até a margem do riacho e acena para ela – essa é minha irmã, Lena. Você também mora por aqui?

    Enquanto Sunna se aproxima do irmão, Lailah volta-se para ele e o cumprimenta também.

    - A Sunna está nos mostrando a fazenda. Tudo bem, Muninn? – ela adorava o tom sempre animado do rapaz. Sentia-se um pouco mais a vontade ao conversar com ele, mesmo que ficasse ruborizada.
    Rosenrot
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 480
    Reputação : 45

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Rosenrot em Sex Jan 12, 2018 10:10 pm

    Sunna tinha afirmado que sim, Munnin tinha construido a casa, apesar de ter sido ela e a irmã mais nova responsáveis pela 'decoração'. Quando o convite veio, Sunna sorriu de maneira tímida e moveu a cabeça. - Talvez, papa não deixa nem eu e nem Freya sairmos sozinhas. Só se Munnin ou Máni nos levar. Mas obrigada pelo convite. - Sunna tinha uma voz bonita, falava baixo com tons de delicadeza que Lailah raramente via naqueles dias. Parecia realmente uma pessoa simples, que vivia uma vida simples, porém sua beleza surreal - para os Garou - era algo que contrastava muito com o ambiente em que Sunna existia.

    Mayla as observou, quando chegaram lá. Ela estava com os cabelos loiros presos num rabo de cavalo, vestia um shorts e uma camiseta masculina. - Não, mas somos parentes, primos. - Disse, indicando Munnin e a irmã. Munnin riu de leve.

    - E quase casamos, não foi? - Brincou ele. Mayla deu de ombros, o assunto não lhe importava muito, tinha sido a muito tempo. Munnin moveu a cabeça.

    - Tudo certo por aqui Lailah e como foi sua pequena aventura? - Mayla parou para escutar também, aquele assunto sim lhe interessava.
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1636
    Reputação : 83
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por shamps em Sex Jan 12, 2018 10:47 pm

    Foi encantador ouvir a voz de Sunna, ela era mesmo muito educada. O senhor Kuhn parecia um homem muito severo, do tipo que cuidava da família com unhas e dentes, então pareceu natural para Lailah que as meninas só saíssem acompanhadas. Como a ruiva sempre foi tímida e quieta, dificilmente ela saia de casa, só saía quando era para competir, seu pai pouco se preocupava com ela. Mas era dever dos pais cuidar das meninas da família, isso ela entendia. Na família de Lailah, era só ela e Lena de meninas, então o pai e os irmãos mais velhos cuidavam muito bem delas.

    - Isso não será problema, eles também estão convidados – ela olhava e sorria para Lena, orgulhosa por estar tendo uma conversa normal com alguém que não era de sua convivência – meu daidí também pensa muito antes de nos deixar sair. Eu só saio com a Lena. Não é, Lena?

    Já no rio, Mayla foi gentil e Lailah sentiu um alívio quando ela disse que eles eram primos, mas engasgou e respirou fundo quando Muninn falou que eles quase casaram. Talvez fosse natural naquela família o casamento entre primos. Olhando Mayla, Sunna e Lena, mulheres lindas, a menina se sentiu a mais estranha e feia de todas.

    - C... casaram? – ela tentou dizer algo mais, mais ficou travada, ela simplesmente não sabia como lidar com aquilo. Mas desastroso mesmo foi quando ela passou a ser o centro das atenções, quando Mayla pediu que ela contasse sua aventura. Ela não estava preparada para aquilo e começou a suar frio, ficando com a mão gelada e gaguejando, já que sua voz não saía.

    - E... eu? – de repente todas as broncas e caras feias dos outros Garou passaram pela cabeça dela, deixando-a mais nervosa ainda. Ela segurou no braço da irmã, em busca de apoio – foi... foi... p... perigoso... e difícil... – foi só o que conseguiu dizer, com um fiapo de voz. Ela só queria um buraco para se esconder.
    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 729
    Reputação : 376

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Persephone em Sex Jan 12, 2018 11:56 pm

    A mandíbula de Sienna trincou diante da afirmação dele a respeito do "nossa" situação, mas não respondeu, conseguindo conter a própria lingua. Os Garou eram voláteis e podiam estourar por uma palavra mal empregada - imagine então depois do que ela disse. Não conhecia Dimitri o suficiente para entender o auto-controle dele, mas ela tinha exemplo em casa de um pavio bem curto. Mesmo assim, tinha se arriscado a dizer tudo o que sentia e achava, não para magoá-lo, mas para tentar abrir os olhos dele.

    - Dimitri... - Tentou dizer, mas recuou com as palavras ao sentir o toque dele em seu queixo. Ergueu a cabeça e o encarou fixamente. Lamentou pelo que enxergou nos olhos dele, mas ele talvez também visse no dela a frieza de alguém acostumado à patricidade e não a "sonhar". Sienna também lamentava o tom que a conversa tinha chegado, mas não mudava de ideia.

    Cerrou os olhos por fim, afastando o rosto do toque dele e ousou dizer.

    - Seu discurso é confuso. Está misturando amigos, aliados e companheiros. Se me permite dizer... - Esperaria para ver se ele deixaria e, se fosse o caso, diria. - Em momento algum me recusei a ser sua amiga, Dimitri. Eu não uso minha palavra em vão para criar laços de amizades, pois conto nos dedos quem realmente considero um amigo. Posso ser sua aliada E amiga. Mas não sua esposa.

    Meneou negativamente, dando mais ênfase ao que dizia.

    - Desde pequena eu soube que me casaria pelos interesses da tribo e não por amor. Portanto, eu nunca fui atrás desse sentimento no que tange homem e mulher, pois seria um desperdício de tempo e vejo, pela minha irmã, que é um sofrimento desnecessário. Eu não acredito em paixão ou amor à primeira vista. Sei que existe o desejo e que o amor é construído, mas...eu não acredito nisso.

    Cruzou os braços.

    - Eu disse que meu nome está fraco, mas não que estou sozinha. Os Berzukov são amigos queridos de longa data e os O'Shea podem estar prejudicando, mas eu ainda não uma de' Bettencourt.

    Não gostou dele achar que era a única salvação dela. Sienna também era uma Presas de Prata, portanto, extremamente orgulhosa também. Não tinha abaixado a cabeça até agora e não o faria.

    - Mas como disse, você confunde os termos. Podemos ser amigos e aliados, se deseja que eu o ajude também.

    Enquanto Dimitri deixava os ombros caírem e recuava um passo, Sienna se mantinha onde estava, com os braços cruzados e a cabeça erguida ainda. Logo virou-se e começou a andar ao lado dele, se assim o desejasse.

    - Quero ir até o Pub dos Fianna. - Respondeu, simplesmente. - É isso o que eu quero em Bray. Mas eu realmente recusaria o cinema e o teatro porque...Eu não gosto muito. - Deu de ombros, se encolhendo um pouco. Só de imaginar a escuridão, sentia um arrepio nas costas. - Quanto à verdade... - Deu um meio sorriso. - A verdade é aquilo que você prefere acreditar. É o que for mais conveniente para a história e para o momento. Minha família foi colocada numa sinuca de bico e a verdade deles está se sobrepondo à nossa, mas não sei ainda qual versão será história.
    Rosenrot
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 480
    Reputação : 45

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Rosenrot em Dom Jan 14, 2018 12:12 pm

    @shamps

    Os dois olharam na direção de Lailah - Sunna por outro lado estava mais entretida com o riacho em si -, sem parecerem compreender a surpresa da jovem. Aos Fenris era bastante comum que se casassem entre famílias. Munnin riu de leve, baixo enquanto Mayla se levantava: Lailah podia observar a leve protuberância na barriga da jovem Fenris, indicando uma gravidez recente que começava. A Philodox ouviu o que a jovem tinha a dizer, apesar de não ter entendido nada.

    Mayla olhou para Munnin e depois para Lailah, antes de suspirar.

    - Tenho que voltar ao Caern, há coisas a resolver ainda. Dê lembranças à Nona e a sua mãe. Que os Deuses abençoem a possível união.

    Munnin moveu a cabeça levemente, agradecendo, então Mayla olhou para a Cliath, despedindo-se dela e desejando boas fortunas. Munnin observou a tal prima se afastar, até ela sumir nas trilhas que ligavam a fazenda à mata, foi possível ouvir o galopar de um cavalo não muito longe.

    O jovem Fenris se levantou, se espreguiçando e pegando a cesta de peixes.

    - Elas vão ficar para o almoço.- Comentou Sunna, também se levantando.

    - Legal, vão conhecer a familia toda. - Comentou ele, sorrindo. Sunna concordou, acrescentando.

    - Yuliya vem?

    - Acho que sim, Sunna, eu tenho que ir lá buscar ela, pra falar a verdade, vamos levar os peixes para a Mama limpar e depois devo ir buscar ela. Ou vocês querem ficar mais tempo aqui no riacho?

    Sunna olhou para Lailah, afinal a visita era ela.
    shamps
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1636
    Reputação : 83
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por shamps em Dom Jan 14, 2018 6:25 pm

    Depois que disse aquelas poucas palavras, Lailah respirou fundo e tentou se acalmar. Estar ao lado da irmã a ajudava nisso e ela tentou rapidamente corrigir seu texto e falar um pouco mais, já que ela notou que eles ficaram confusos.

    - Eeerrr... foi... levamos muito tempo e... a senhorita Aine nos ajudou até onde ela podia... na nossa busca perdemos dois Garou, eles seguiram seu próprio caminho eu acho e outros dois se juntaram a nós... tivemos alguns combates e contratempos  e... bem... um grande espírito nos acolheu... bem, foi isso... – apressou-se em dizer antes que Mayla se retirasse. Ela não era boa com as palavras.

    Quando Mayla se levantou, a ruiva viu sua barriga. Como ela não tinha notado isso antes? Talvez na época do ritual, a barriga ainda não aparecesse mesmo. Ela não sabia se seria desrespeitoso para a cultura daquela família felicitar uma gestante, mas para a família de Lailah, todo nascimento era uma benção.

    - Oh! Senhorita Mayla... minhas felicitações... – sorriu para ela, antes que ela suspirasse e partisse. A despedida dela e de Muninn foi um tanto estranha, mais as palavras dela: possível união? De quem com quem? A cabeça de Lailah doía e ela ficou fora doa ar por alguns segundos. Ela sacudiu a cabeça e voltou a falar – ela... ela não devia cavalgar... eu acho... não sei...

    Foi a voz de Sunna que trouxe Lailah de volta à realidade definitivamente.

    - Ah... é mesmo... mas se é um almoço em família nós não queremos atrapalhar... – claro que ela queria conhecer toda a família, mas pensou se não seria demais ficar ali – Yuliya? Quem é ela? – ela não tinha certeza se queria saber a resposta, então ela só olhou para Lena e suspirou. Depois foi até o rio, na beirada, e lavou o rosto para espantar a cara de tacho que estava – não se preocupe com a gente, Muninn, pode ir fazer o que você tem que fazer. Agradecemos a hospitalidade.
    Kether
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 593
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Kether em Seg Jan 15, 2018 10:11 am

    - Bela maneira de se conquistar um aliado Siena. Estou aqui para ajudá-la, mas para isso preciso saber o real tamanho do perigo que estamos correndo. E não estou falando de problemas políticos. Isto resolvemos nas reuniões da Tribo, agora estar em Bray pode ser perigoso para garous e mais ainda para parentes. Mas tudo bem... se você acha que deve ser assim... Vamos eu vou até este pub contigo.

    Dimitri assumia agora apostura que ele costumava ter quando se tratava de uma missão ou quando estava com os outros Garou no Caern. Era uma postura mais rígida, séria. Ele sabia agora que não poderia relaxar, estaria no ambiente do inimigo de Siena e como seu aliado deveria estar preparado para quaisquer aparições dos Smirnov. E com certeza eles apareceriam em algum momento e testariam seu limite. Ele agora deveria ter o dobro de sua atenção.


    - Se for possível me adiantar alguma coisa, com certeza essa ida até este estabelecimento Fiannas não é uma visita amistosa e sim algum tipo de manobra. Há algo que alguém como eu possa ajudar? Mas não precisa entrar em detalhes, ou quanto menos eu souber melhor?
    Bravos
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1039
    Reputação : 47
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Bravos em Seg Jan 15, 2018 1:30 pm

    - Uuh, a garota é bem informada! Brincou com a theurge. Era normal que ela conhecesse mais gente e soubesse para quem perguntar. - Acho que não cheguei a conhecer Samuel. -Respondeu um tanto contemplativo. Talvez tivessem se cruzado, mas deveria ter sido no máximo isso. Rumaram para uma veterinária onde esperaram até que aparecesse a pessoa que Amy aguardava. Era Emma, ou ao menos Amy a apresentou assim. - Jebediah 'Boca-do-Povo'.


    Logo estavam dentro tomando um café feito pela parente. Era uma parente Fianna. Ele não entendia exatamente o porquê dela ter ajudado Samuel. - Como você conheceu Samuel? - Escutou enquanto segurava a xícara quente entre as mãos, um costume difícil de se perder. Ela perguntou sobre a filha de Roderick. Já a esculhambando em seguida. - Calma lá, galera... Ninguém é culpado de ser filho dos pais. Será que ela não pode ser "inocente"? - Perguntou, fazendo um pouco as vezes de advogado do diabo. Não que achasse que ela fosse inocente de qualquer influência, mas é sempre bom levar em conta essa possibilidade. - Nem toda reserva do mundo protege contra o falatório do povo. Quem você acha que poderia saber se Maeve está lá com alguma intenção a mais?

    Natalie Ursa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 248
    Reputação : 126

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Natalie Ursa Ontem à(s) 2:07 am


    A viagem à Umbra tinha sido bastante cansativa e estressante. Foi muito diferente do que Maeve poderia ter imaginado, ainda mais por terem perdido no caminho dois membros da matilha a qual recém tinha conhecido.

    E que matilha.

    Para ela não parecia que a matilha tinha muita sintonia entre si. Talvez por isso mesmo houvessem sido marcados por tantos incidentes no trajeto.

    O líder, principalmente, lhe incomodava bastante. Maeve não tinha certeza se era apenas porque o sujeito era um Presas de Prata ou porque não confiava muito na habilidade de Dimitri como um líder, só sabia que não estava à vontade com aquele rapaz liderando sua matilha.

    Quem sabe a matilha precisasse de alguém melhor… Não queria ter de ser uma líder de matilha, mas se não houvessem outras alternativas…

    Mas era algo para se pensar em outro momento. Nada disso precisava ser precipitado. Maeve estava mais interessada em chegar para onde a Mercedes negra estivesse a levando, já que não tinha muita escolha, de qualquer modo. E, quem sabe, poder descansar um pouco da missão exaustiva e que quase acreditou que não seria terminada.

    De volta para Bray, huh?

    Finalmente botava os pés em alguma propriedade de sua “real” família - que não fosse um carro! Aliás, após tanto tempo gasto para arranjarem o totem, Maeve resolveu ligar para a mãe e dar alguma notícia de como estava. Não era sua intenção esquecer-se da família que a criou de verdade. De sua mãe verdadeira e dos irmãos que podiam não ser de sangue, mas eram importantes para a jovem.

    Após a breve conversa com a mãe, Maeve se ateve mais ao local em que estava, tentando prestar bastante atenção em cada detalhe da “pequena mansão”, que, certamente, era a maior casa em que já colocara seus pés.

    Um lado da garota estava deslumbrada pela bela estrutura e decoração que formavam a mansão de sua família ShL, mas esse lado estava bem escondido e afastado do semblante sereno - e cansado - de Maeve.

    Chegou a ver Yuri por um breve momento, mas não estava realmente muito interessada em saber sobre ele. Preferia o banho e a comida que lhe foram oferecidos. Depois disso o lugar tinha ficado bastante quieto e Maeve já estava cansada demais para investiga ou se importar com algo a mais além de uma boa e revigorante noite de sono.

    Na manhã seguinte já estava se sentindo bem melhor. Maeve se arrumou com a roupa que tinham lhe oferecido - embora não fosse bem seu estilo - e fez tudo o que precisava antes de finalmente descer para descobrir se dessa vez conseguiria falar direito com alguém. E novamente era Yuri quem via.

    Logo esse irmão. Será que ele sabia conversar direito? Ou será que só sabia delegar tarefas, dar miss~es e responder o básico??

    Maeve continuava sem muita vontade de falar com ele… Mas já que estava ali e vinha acompanhado de uma mesa de café da manhã bastante convidativa…

    Observou-o por alguns instantes antes de se aproximar de vez da mesa e sentar-se em uma das cadeiras sem nenhuma cerimônia, só dizendo algo ao irmão quando ele lhe dirigiu a palavra:

    - Poderia ser pior. - respondeu com um sorriso neutro nos lábios  - E bom dia, meu irmão.

    Ouvia o resto do que ele tinha para dizer com a atenção voltada às iguarias dispostas sobre a mesa, ponderando se deveria simplesmente atacar algo e, se realmente pudesse, qual seria a opção mais apetitosa.

    - Estão? - perguntou com tranquilidade, os olhos ainda voltados à mesa  - E será que poderia me falar mais sobre isso. O assunto me deixou curiosa. Espero que não esteja preocupado com sua irmã caçula… - dessa vez observava a expressão dele pelo canto dos olhos.

    Persephone
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 729
    Reputação : 376

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Persephone Ontem à(s) 7:47 pm

    Sienna encarou Dimitri sem realmente entender a aflição dele por estar em Bray. Não sabia ou recordava que ele tivesse algum problema naquele território, a garota cruzou os braços, tombando um pouco a cabeça e achou por bem tentar tirar isso à limpo. A última coisa que queria era colocá-lo em problemas também.

    - Calma... - Respirou fundo. - Por que Bray seria perigoso para você? Veja, quem não pode vir até aqui é o meu irmão, não as outras pessoas de minha família. Meu tio mora aqui, inclusive. - Revelou e meneou negativamente. - Meu tio abandonou a nossa tribo para se casar com uma Fianna. Não existe, até onde eu saiba, qualquer problema em estar aqui. Tem algo que eu não esteja sabendo? Você também arranjou problemas por aqui?

    Perguntou apenas para tirar à limpo. Caso Dimitri não tivesse qualquer problema em Bray, não tinha porque ter tanto receio. Não era como se estivessem chegando num lugar sagrado ou coisa do tipo. Não estavam violando qualquer lei.

    As perguntas finais dele fizeram um sorriso um pouco irônico surgir nos lábios dela. Sienna meneou negativamente e virou-se para andarem juntos.

    - Percebe como assuntos secundários podem nublar sua mente para assuntos mais importantes, Dimitri? - Tinha um sorrisinho petulante. - Pode ser que eu não seja a única a lucrar com uma ida até lá. Você não quer conhecer os Fianna, seus costumes e, quem sabe, aliados? Eu estou buscando uma pessoa que talvez possa me ajudar, mas quem sabe não saímos com algo ainda mais proveitoso para você também? Tens uma matilha jovem, inexperiente e é o lider dela...Precisa conhecer pessoas, trocar conhecimento, enfim.

    Respirou fundo pela segunda vez, parecendo um pouco cansada de alguma coisa, mas continuava a caminhar ao lado dele.

    - Minha visita sempre é amistosa. Vamos chegar, comer, beber e socializar. Parece perigoso para você?

    Kether
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 593
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Kether Hoje à(s) 9:46 am

    "Será que Siena apesar de sua postura superior e dona da situação era tão estúpida a ponto de não ver o perigo de ficar flertando com a sorte no território dos Smirnov? Ela era tão petulante em sua postura que não via que estar envolvendo os Fianna nos seus problemas era arriscar a estadia deles em Bray, ou mesmo criar uma tensão desnecessária entre Senhores e Fiannas. De fato os O'Shea não eram tão bem quistos por estas bandas, o irmão não tinha permissão de entrar em Bray, a irmã diziam as más línguas estava envolvida com os Smirnov e ela agora vinha para este lugar.  Por mais que ela estivesse indo para o "território" Fiana, desde o segundo que se aproximavam de Bray os olhos e ouvidos dos Senhores das Sombras sabiam que eles estavam ali. Eles sabiam da discussão, sabiam que ela havia o rejeitado. Agora estes observadores devem estar acompanhando o desenrolar dos fatos para avisarem seus senhores. E provavelmente haveriam encontros indesejáveis." - Pensava Dimitri enquanto observava-a.

    - Não é só sobre a sua casa que os Smirnov estão colocando suas presas. O próprio patriarca conseguiu inserir sua filha mais nova em minha matilha e o filho mais velho pessoalmente foi até nós levá-la para nosso encontro. E como todos sabem os Senhores das Sombras não dão passo sem nó. Apesar de tudo Siena existe muita coisa que você não sabe. - Dimitri abre um meio sorriso. - Quanto aos Fianas eles são realmente uma tribo interessante a ser conhecida.

    Dimitri seguia a maior parte do caminho em silêncio, apenas observando as belezas naturais de Bray, as pessoas que caminhavam por perto e as que ficavam de longe os observando. Afinal era um cara grande andando com uma nobre pelo calçadão da orla. Deveriam haver muitos paparazzi acompanhando Siena O'Shea.

    "Realmente esta não foi uma boa idéia." - pensava. 

    Dimitri por um momento, desejou que tudo aquilo que vivia não passasse de um pesadelo. A morte dos pais, a saída da Rússia, a chegada na Irlanda, toda essa maldita politicagem dentro dos Presas de Prata e principalmente entre as tribos. 

    "Mas que diabos! Será que nos misturamos tanto com os humanos que acabamos tocados em demasia pela sua ganância e pela Weaver? Será que nossos irmãos lupinos estão mais certos mantendo sua vida distante dos humanos?" - Estes pensamentos corriam na mente de Dimitri enquanto ele caminhava ao lado de Siena e se lembrava de sua única e real amiga que nos últimos dias ele havia deixado de lado. 

    - Será que ela está bem? - murmurou.

    - Família nunca é um assunto secundário para mim. Mas deixemos este assunto para os mais velhos decidirem. Não vou mais tocar neste assunto, não passaria de delírios de um jovem. Vamos ser pragmáticos quanto a isso. Se para as famílias for útil que seja assim, sem envolvimento pessoal apenas negócios. Um dia lhe dei minha palavra de que a protegeria e seria sincero e minha palavra não volta Siena. - sua voz era fria e distante e seu olhar não possuía nenhum sentimento a não ser indiferença a este assunto.

    Ele estava muito magoado com Siena ao ponto de ele agora não querer mais que o casamento ocorresse, mas ele iria manter sua palavra de protegê-la e ser sincero com ela. Mas isso não queria dizer que ele deveria contar tudo para ela, mesmo que os tios dele mantivessem a ideia de fincar raízes com a nobreza irlandesa arranjando um casamento com os O'Shea. Siena não era mais, para Dimitri, a pessoa com quem ele poderia se abrir e contar para todas as horas. Mas como ela disse, poderiam ser aliados e aliados são úteis nas guerras.

    Seguindo agora silenciosamente até que chegassem ao Pub.
    Conteúdo patrocinado


    Re: [Barcos de Papel]

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Jan 17, 2018 9:59 pm