Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Prologo 2: Ginger - Portuga

    Compartilhe
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1663
    Reputação : 112
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Hellkite em Seg Jan 15, 2018 12:33 pm

    Quando Ginger despertou em seu quarto, estava tudo escuro, exceto por um fino filete de luz que passava por baixo da porta. Ingrid sempre despertava antes que ela, e seguia fazendo seus afazeres tranquilamente, solitariamente.

    O luxuoso apartamente era bem espaçoso, com longos corredores, feitos de maneira que parecesse um labirinto. Ingrid gostava assim, um estilo medieval que lhe trazia boas lembranças. A ruiva a encontrou no banheiro, se maquiando, ainda seminua, com metade de seu vestido posto na altura da cintura.

    Sem se voltar para tras, a voz grave, ela diz:
    - Finalmente. Parece que agora demora ainda mais a despertar. Precisa agora que te chame? Feche meu zíper.

    Portuga
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Portuga em Ter Jan 23, 2018 3:34 am

    Um pequeno filete de luz a fez sair de seu sono, semi-desperta, sem perceber, seu dedo brincava com seus lábios, as memórias da noite anterior ainda estavam vívidas...

    ......
    A brisa da noite tocava seu rosto e balançava seu cabelo, o sentimento da liberdade fazia tudo valer a pena; um grupo de rapazes e rostos familiares, frequentadores da Templation (sua boate), observavam de longe, quase que inertes, aquela pintura viva da varanda, duas medusas trocando olhares que captavam a atenção dos incautos que lhe lançassem o olhar.

    A pintura, primeiramente descrevia, Ingrid, uma linda mulher morena de cabelos negros e de claros olhos castanhos, únicos que contrastam com suas feições, debruçada sobre as hastes de ferro, fumava descontraidamente, sendo este um fato raro e provavelmente, um indicativo da seriedade daqueles tempos, ainda sim, um corselet de couro que deixava apenas seus braços e um comportado decote a mostra, atraiam olhares dos vivos jovens que ainda apreciavam a visão das curvas das calças de linho e botas, todos pretos daquela mulher, cujas sombras e roupas cumpriam o dever de esconder seus numerosos músculos.
    A outra, era o glamour da pintura, a menina de poucas sardas em seu rosto, o charme naquela paisagem, formosa e graciosa, ela sorria, alegre, admirando sua companheira, sua mestra, ao seu lado, seu cabelo ruivo e seus olhos muito verdes, por vezes, também seguiam o mesmo caminho de outros vivos, percorriam as curvas e segredos da mulher ao seu lado.

    “- Veja, querida…” - Ingrid acendia um de seus cigarros, debruçada sobre as hastes de ferro forjado da varanda do terceiro andar “- A efervescência da não-vida em nossa modesta cidade.”

    De fato, Ginger contava um número maior de cainitas que jamais tinha visto. A proximidade da Templation com o principal Elísio da cidade familiarizara a brujah com o contínuo fluxo de vampiros por ali, entretanto, dessa vez era diferente; nunca em tão curta e recente não-vida presenciará tamanha diversidade e concentração de crianças da noite num só lugar, e ela nem sequer havia ido para o local da reunião ainda.

    Ginger suspirara, fazendo seu peito se encher de ar num movimento mais que normal para ela, e por fim num bocejar, mostrando uma certa melancolia, responde:

    “- De fato, nunca vira tantos assim tão juntinhos” - dizia sem dar importância, enquanto brincava com o cabelo com movimentos circulares do dedo indicador.
    “- Vejo apenas um aglomerado de indivíduos egoístas, nada diferente do que vira antes”

    “- Já esta quase no horário, meu bem, acho que você deveria adiantar logo para lá“. - a mestra dizia num tom imperativo que recusava uma negativa
    “- Eu tenho, hmm… Assuntos pendentes para resolver, mas logo chegarei. Não se preocupe.“ - ela mantinha um braço atravessado na frente do abdômen, e o cotovelo do outro apoiado neste, de modo que o cigarro nunca estivesse distante de seus lábios
    “- Bem, faça como te instruí e apresente as contas da boate. Nos vemos em alguns minutos.“ - com um último trago, o cigarro era atirado do topo da varanda quase atingindo um grupo de rapazes nos degraus de acesso à casa noturna. O rápido instante de distração olhando a cena era o bastante para que Ginger perdesse Ingrid de vista.
    ......
    A medida que seus lábios ficavam mais úmidos com as lembranças do cheiro, de cada fala e de cada gesto de sua amada mestra, seu dedo percorria seus lábios, brincando... com afinco, e por um bom tempo permaneceu assim...e quando finalmente tinha despertado ainda com o rosto corado, se dirigiu como de costume ao banheiro para se arrumar, percorrendo o conhecido e tortuoso castelo.
    E ao chegar, uma deliciosa cena, a fez perder a compostura, inebriada, seu rosto, agora rubro e seus olhos gulosos desvendavam as voltas de sua amada mestra, de tal forma, que a ovelha perante o lobo, estava faminta; vergonha que Ingrid gostava de provocar em sua discípula.

    Spoiler:
    - Finalmente. Parece que agora demora ainda mais a despertar. Precisa agora que te chame? Feche meu zíper.

    O chamado da mestra, a fez hesitar por alguns segundos, a fazendo lembrar do que fazia agora a pouco, seu rosto vermelho, se dirigiu a frente, com uma de suas mãos em sua cintura enquanto a outra fechava o zíper de sua amada e ainda ao terminar, enquanto a abraçava pelas costas, sussurrou em no ouvido de sua mestra.

    “- Você sabe que nunca vou esquecer o que fez por mim, sempre estarei ao seu lado, sempre! Incondicionalmente!”
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1663
    Reputação : 112
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Hellkite em Sex Jan 26, 2018 1:20 pm

    Ingrid olhava fixo para o espelho, debruçada sobre o lavabo, passando lápis ao redor dos olhos. Ela sente a aproximação da ruiva, e mesmo com o abraço de Ginger ela continua se maquiando sem se virar, a expressão em sua face seria. Somente ao final dos sussurros de sua pupila é que a morena coloca o lápis sobre a bancada e se vira, segurando a outra pela cintura e a puxando mais para perto de si. Os lábios estavam perigosamente próximos.
    - Meu bem, foi por isto que te escolhi.

    O beijo entre as duas é breve. Pelo visto algo perturbava os pensamentos de sua mestra. Ingrid passa a mão pelos cabelos longos de Ginger, observando-a como uma mãe olha para a sua filha antes de ir para o trabalho. Ela continua a fazer isto por mais alguns momentos, ate que respira fundo e diz:
    - Venha comigo, querida, preciso te mostrar algo.

    E levando Ginger pelas mãos, a justicar guia a outra pelos corredores do apartamento-castelo, ate chegar numa sala que nunca havia entrado antes. Ali, naquela sala empoeirada e com cheiro de mofo, estavam estantes cheias de objetos do passado, mascaras, utensílios de cozinha, animais empalhados.
    Ingrid vai até uma das prateleiras e pega um objeto de lá.

    Era um par de grilhões pesados, enferrujados pelo tempo.
    - Se lembra disto? – pergunta Ingrid, com o semblante serio.
    Portuga
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Portuga em Sab Jan 27, 2018 3:31 am

    Lembranças de angustia e dor vem a mente de Ginger, mas logo passam, dando lugar a um insano desejo...

    Lembrava de quando ainda estava em treinamento, de quando sua mestra a humilhava e mostrava sua resistência na frente do "gado", seu rosto corava, quando se lembrava dos espasmos de prazer doentios que percorriam o corpo de sua mestra
    Os primeiros dias, foram os mais difíceis, presa, suspensa naqueles grilhões e o corpo marcado, latejava e doía, até quando Ingrid lhe proporcionava carícias e afagos, sua carne, convivia sempre com o sentimento incômodo de ter algo escorrendo, provavelmente sangue, vitae, agora no mundo dos cainitas.
    A dor e o estomago vazio, por vezes proporcionavam cenas desconexas, da Ingrid elogiando minha resistência, e mandando eu controlar a besta, um sentimento de vazio infinito, onde tudo escurecia, numa quase segunda morte, mas no final, ainda sim era reconfortante, quando o chicote não mais voava nas minhas costas e quando a lâmina não mais cortava, Ingrid, vinha com suas mãos percorrendo meu corpo, com sua língua, lambendo os rios vermelhos na minha carne. Logo o ardor era substituído por calor, um calor bom e por muitas vezes, os beijos ia descendo pelo meu corpo, descendo do ventre até meu ponto de êxtase, e quando ela percebia que eu estava prestes a gozar, ela parava, se levantava, cortava o próprio pulso e me alimentava, "ela sempre dizia que fazia essas coisas pois era o método mais eficaz de ensino, que ela se importava comigo" mas no fundo, sabia que ela estava unindo o útil ao agradável, não tinha problema, tantos me usaram, e nunca me deram valor, ela não, ela mudou tudo pra mim, me deu uma nova vida!

    "- Agora aprende, o sangue cainita, pode fazer laços de sangue se for consumido por outros, a terceira vez, fornece um laço muito forte para quem bebe, essa é sua primeira vez, bebendo o meu...as vezes alguns pensamentos impróprios podem surgir....hehehe" - ela dizia se divertindo da situação, mas mal ela sabia que eu já os tinha, desde que ela se mostrou minha salvadora.

    "- Sabe Ginger, você pra mim já era perfeita antes, mas o você cainita superou todas minhas expectativas, seu corpo e sangue ganharam a imortalidade e resistência dos cainitas e ainda sim, seu corpo parece tão vivo, tão funcional..." seus dedos brincavam no meu umbigo, descendo e abrindo minhas pernas.

    "- Seria injusto só você se divertir..." e tão logo quando eu estava quase saciada e curada, suas boca foi de encontro as minhas coxas, sua língua mordiscava toda a lateral, brincado com o meu corpo, que ela sabia que ainda respondia a esses estímulos, sua língua provoca, morde e prova meu mel, tudo para algumas respirações e gemidos depois, morder com as presas o lugar de afago, e repor o sangue que ela havia me dado...

    Tudo para começar de novo a amarga e doce tortura dos ensinamentos do mundo vampírico.

    -----
    - Se lembra disto? – pergunta Ingrid, com o semblante serio.

    Após um pequeno momento de espanto, sem perceber, um sorriso meia lua e um olhar de luxuria surgiam enquanto encara minha amada mestra.

    - Sim e isso quer dizer que você vai me ensinar algo novo, mestra!?
    - sem conseguir se conter, Ginger se mostrava serelepe e ansiosa.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1663
    Reputação : 112
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Hellkite em Qui Fev 01, 2018 11:12 pm

    Ao observar a ansiedade de sua cria, Ingrid não consegue evitar de esboçar um leve sorriso de canto de boca. Embora parecesse pouco, na realidade mostrava como esse ser de no mínimo 400 anos de existência estava fascinado pela sua pupila. Com velocidade sobrenatural se aproxima e segura os cabelos ruivos da outra por tras, forçando-a a olhar para cima, o pescoço todo exposto.

    Com uma pontada de sua unha no queixo da ruiva, um filete de vitae escorre devagar ao longo do pescoço da vampira. Ginger sente o toque gélido da língua de Ingrid fazer um caminho deslizante contrario, absorvendo aquela iguaria ate seu ponto inicial, que ao ser lambido se fecha como se nunca tivesse sido rompido.

    - Sempre ansiosa em aprender, querida, e posso dizer que sempre foi uma aluna aplicada. Sim, tenho algo novo a ensinar... – diz, em seu ouvido.

    Ingrid solta o cabelo da sua amada, e volta a pegar os grilhões enferrujados.

    - Estes grilhões, como voce pode muito bem lembrar, a mantiveram presa para testar sua resistência... A besta que existe dentro de nós e nos controla, deve ser domada, e assim como qualquer animal irracional, responde a estimulos de dor e prazer. E ambos, como bem sabe, eu sei dispensar com maestria...

    Os olhos de Ingrid parecem fugir da realidade por alguns instantes, mas logo retornam ao foco.

    - São grilhões que são lembrança de meus primeiros anos... E que também tem muito significado para mim. São tão antigos quanto eu, e também serviram para me ensinar. E como bem sabe, sua função original é restringir os movimentos, prender, incapacitar.

    Ingrid permanece seria, olhando fixo nos olhos de Ginger, que sente o peso de seu poder, poder que já era grande em seu inicio, e que agora solidificado pela experiência dos anos parecia supremo.

    - Eu sou o grilhão que ensina e prende. Minha função de ensino já se cumpriu. Agora eu somente a prendo. E voce sabe o que isto significa, não sabe?

    Com as mãos ela esmigalha os grilhões, que se desfazem em pó.
    Portuga
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Portuga em Seg Fev 05, 2018 10:59 pm

    Estupefata, seus olhos se arregalam, numa visível agonia encarando a cena proporcionada por sua mestra

    " - Você está me abandonando!? Não entendo!" - os olhos marejados em súplica, por aquilo ser uma mentira. O que estava acontecendo? Ingrid nunca agira assim antes...
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1663
    Reputação : 112
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Hellkite em Qua Fev 14, 2018 6:46 pm

    Ingrid olha nos olhos de Ginger todo o sofrimento que suas palavras tinham trazido. A vampira morde o lábio, deleitando-se naquela dor extrema, que nem a mais elaborada técnica de tortura física poderia ter trazido. E era uma dor compartilhada, o que a tornava mais intensa e quase sublime.

    - Não, não estou te abandonando... Estaria se eu não me importasse mais com voce, algo que não é verdade. O que é verdade é que eu me importo demais com você, e por isto eu a estou libertando.

    Ingrid percorre com Ginger o apartamento até a ampla varanda, que permitia uma vista privilegiada do centro de Redmont. Varios luminosos pintavam as paredes dos edifícios próximos de vermelho.

    - Olhe esta cidade, querida! Não é linda? Nós somos os reis e rainhas desta selva, os predadores do topo da cadeia alimentar de concreto. E quem nos caça, nesta cidade?
    Portuga
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Portuga em Ter Fev 20, 2018 12:23 am

    Enxugando seus olhos com as mãos e num misto de admiração, devoção e amor, a pequena mulher continuava a olhar sua mestra, da mesma forma que a primeira vez, seus olhos brilhavam e mesmo com o rosto inchado, ainda podia se ver a graça de sua beleza.

    - Não quero de separar de você, sou sua pra toda eternidade, você tinha me prometido, que estaríamos juntas por toda a não-vida!

    Quem nos caça!? Estava confusa, será que ela estava se referindo ao Sabat...não entendi aquela pergunta, caçadores não são caçados, e no topo da hierarquia alimentar, nos, eramos os predadores de tudo e todos!

    - Não entendo sua pergunta, predadores não são caçados, eles que caçam! Estou errada!? Quem poderia ir contra os vampiros?, disse a bela ruiva com o sorriso que poderia fazer corações pularem batidas...
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1663
    Reputação : 112
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Hellkite em Ter Fev 27, 2018 6:32 pm

    Ingrid se deliciava naquele momento único, naquela dor suprema, misto de incredulidade no que estava ouvindo, misto de esperança contida. A Justicar sentia uma grande excitação física, uma necessidade de arrebatar aquela pobre criatura como se fosse um anjo divino vindo dos céus para acabar com os males na terra, devora-la em todos os sentidos e possibilidades.

    Ao invés disso, ela fita Ginger com seu ar imutável de superioridade.

    - Ginger, minha promessa de estarmos juntas ainda vale... Você é minha, eu te criei. A promessa não foi quebrada, nós ainda ficaremos juntas, mas não agora. Quando exatamente? Impossivel saber.

    Ingrid ergue seu braço musculoso e acaricia a face da ruiva, terminando por segura-la em seu queixo fino.

    - E o motivo? O motivo se esconde na minha pergunta... Somos predadores, o mais alto da cadeia de Redmont... E quem nos caça somos nós mesmos, querida! E mesmo eu, com todo meu poder, tenho aqueles que querem me devorar. E voce, Ginger, é o meu ponto fraco.
    Portuga
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Portuga em Qui Mar 01, 2018 10:49 pm

    Ginger olhava para sua mestra incrédula, sua mente distorcia perguntas retóricas: Como? Alguém capaz de fazer mal a minha mestra? Isso é possível? Mas logo no fim da sentença, sua pergunta tinha um toque de uma triste verdade, Ingrid, era um monstro, um predador entre predadores, o próprio príncipe mostrava o devido respeito, assim como os anciões nas poucas vezes que os vi, a trataram com cortejos e cordialmente, mas e se alguém a quisesse atingi-la...eu era sua fraqueza, ainda era fraca, muito fraca...

    - Desculpe por ser inútil! Não se preocupe, não irei lhe atrapalhar, diga pra onde devo ir, e eu irei com o rosto coberto de lágrimas, Ginger fitava sua amada, com uma misto de amor infinito e uma desesperança de ficarem afastadas por uma eternidade, seu único consolo, era que não importava o tempo, seus inimigos, os inimigos de sua mestra, iam se arrepender amargamente, "o monstro estava saindo da jaula" e esse poder infernal era sua mestra amada...que o inferno caia nas cabeças de seus inimigos...
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1663
    Reputação : 112
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Hellkite em Dom Mar 11, 2018 8:55 am

    - Desculpe por ser inútil! Não se preocupe, não irei lhe atrapalhar, diga pra onde devo ir, e eu irei

    Ingrid observa o rosto de Ginger, as lagrimas de sangue escorrendo pelos olhos, a boca tremula de paixão e desesperança, aqueles lindos cabelos ruivos desgrenhados em sua face, como se estivesse a um passo da loucura.

    A Justicar sente uma pontada em seu coração, e se surpreende com isso. Pela primeira vez sente o desejo de esquecer todo aquele jogo e abraçar Ginger uma vez mais, e dizer que tudo aquilo não passara de uma encenação, uma brincadeira.

    Mas tão rápido quanto surgiu, aquele momento se foi.

    - Você ira para onde quiser, só não ficará mais aqui. Todos saberão que tivemos uma enorme briga, na qual voce sera espancada quase ate a morte, por ter me traído com um mortal. Informarei a toda sociedade vampírica que voce não esta mais sob minha tutela, e que se eu ve-la novamente, irei drenar todo seu sangue e jogar sua carcaça ao mar.

    Ingrid segura a mão de Ginger entre as suas e a beija.

    - Mas lembre-se que voce será sempre minha, desde o inicio ate a eternidade... Fique forte, para que um dia possamos andar lado a lado, sem temer os outros. Está pronta?
    Portuga
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Portuga em Qua Mar 14, 2018 11:49 pm

    Ginger apenas encarava sua mestra, se o que tinha por vir, era o desejo de sua mestra, assim seria, sem mais o que dizer...

    - Farei o meu melhor mestra, provarei meu valor, e sempre estarei ao seu lado, até meu último sopro da não-vida! E meso após, nos confins do inferno!
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1663
    Reputação : 112
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Hellkite em Qua Mar 21, 2018 4:34 pm

    Diante da concordância de sua prestes a ser ex-pupila, Ingrid se prepara para o que devia ser feito. Embora provocar dor fosse algo prazeiroso e rotineiro na vida da Justicar, naquele momento essa sua peculiaridade estava lhe pesando. Haveria sobrado algo de humanidade, que Ginger com seu amor tivesse preservado ou recuperado? Perder Ginger poderia significar perder sua humanidade... Mas esse era um risco que tinha que correr, pois não poderia deixar sua amante cair nas mãos de seus inimigos, deixa-la sofrer tormentos terríveis por sua causa. Longe de sua mestra, Ginger teria uma chance. Ao seu lado, não teria nenhuma.

    Então tudo aconteceu de maneira rápida. Ingrid mostrou a Ginger porque era temida, golpeando-a sucessivamente e de maneira tão rápida que a vampira somente podia ver contornos borrados. Estava zonza quando a sua mestra a levantou com apenas um braço e a estapeou varias vezes com força. As suas roupas estavam rasgadas, os tecidos incapazes de aguentar a violência dos golpes, a pele marcada por cortes e contusões.

    Ginger sente seu corpo ficar leve, como se estivesse a voar. Um impacto forte nas costas, nem sentiu o corte provocado pelos estilhaços das vidraças, o estouro da janela.

    Caiu. E viu diante de si o prédio crescendo. Ou estaria se afastando?

    NRPG: Continua no tópico em conjunto.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Prologo 2: Ginger - Portuga

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Maio 23, 2018 2:30 am