Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Compartilhe
    Zeta
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 34
    Reputação : 0

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Zeta em Seg Fev 05, 2018 11:41 am

    Trilha sonora:




    Frank ouvia atentamente à conversa da família com o policial. Um namoro escondido, Nicholas se mostrava um rapaz "bravo" (talvez no fundo ele não seja tão inocente afinal), uma nova menção ao psicólogo, talvez ele possa saber melhor o que se passava na vida da jovem. Doutor Mitchell, Frank mais tarde procuraria investigar este nome.

    ***

    - Nem me fala cara... Pois é, fiquei sabendo de um rapaz que foi mutilado hoje mesmo, estudante de intercâmbio se me lembro bem, mas não foi por aqui não, isso foi lá pelo centro, ou você ta falando de outro cara??

    - Ah sim, creio que seja esse mesmo. Pensei que havia sido por aqui! Sabe mais alguma coisa sobre o ocorrido? Preciso evitar ficar perambulando por estes locais à noite!

    Frank coletava mais peças, mas o quebra cabeças ainda estava longe de ser montado. Ele perguntava as horas. Ainda teria uma noive longa, teria mais um assassinato para investigar, um terapeuta para procurar, e até o momento, dois suspeitos. Ele precisaria ter cuidado para não acabar dando de cara com os policiais em todas as cenas do crime, do contrário acabaria levantando suspeitas. Neste momento é provável que a polícia estivesse procurando por Nicholas e pelo doutor Mitchell, talvez o local onde o outro jovem foi assassinado ainda esteja sob supervisão da polícia, ele precisaria ser discreto.

    Ele pensava em seus próximos passos. Onde poderia encontrar o tal "Doutor Mitchell"?! Na lista telefônica?! Ou... ali mesmo no bairro, há algumas quadras de seu ferro-velho, ele já havia ouvido falar de uma agencia de fianças e caçadores de recompensas, talvez ele pudesse ser útil nesta hora! Frank seguia diretamente para o local na esperança de conseguir respostas.
    isaac-sky
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 804
    Reputação : 182
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por isaac-sky em Ter Fev 06, 2018 2:42 pm

    Thomas tentava manter seu lado frio, para que pudesse amedrontar ainda mais a garota, mas parte de si gostava daquele desespero, daqueles gritos…

    Foco, Thomas queria manter o foco. Havia uma criatura vil diante de si e ele iria punir ela.

    Ignorou os pedidos e os sussurros quando puxou o gatilho.

    Antigamente um tiro na testa resolvia tudo mas nesse mundo sombrio que havia ingressado as coisas nunca eram simples: ela rosnava personificando o monstro que era o culpado por aquelas mortes.

    Era muito melhor caçar um monstro que revelava sua face. Mantinha a postura centrada mas dificilmente conseguiria não sorrir por baixo da máscara.

    -Seria tão mais fácil se você simplesmente fosse dormir como eu mandei. Agora terá de sangrar muito mais, aberração

    Os tiros tinham se mostrado efetivos e o lado “inocente” da garota parecia ter medo do som. Levantou o braço e disparou três tiros seguidos no revolver.

    [spoiler=”Manobra de combate”]• Rajada de Três Tiros: O atacante ganha dois dados adicionais em um único teste de ataque, e gasta três tiros do pente de munição da arma. Somente certas armas podem ser usadas para realizar esta manobra; veja os detalhes na Tabela de Armas de Longo Alcance. A dificuldade dos ataques aumenta em +1 devido ao recuo. Como no caso das armas automáticas, a parada de dados de dano é baseada no projétil da arma em questão.

    Características: Destreza+Armas de Fogo
    Dificuldade: +7
    Precisão: +2
    Dano: Tipo da arma[/roll]

    isaac-sky efetuou 9 lançamento(s) de dados (d10.) :
    1 , 9 , 1 , 6 , 5 , 4 , 7 , 10 , 9
    Beaumont
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 53
    Reputação : 1

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Beaumont em Qui Fev 08, 2018 9:41 pm

    Conforme o meu vício pelo sangue aumentava, menos o meu raciocinio funcionava claramente, ser viciado pelo sangue é exatamente igual ser viciado por qualquer outra coisa. Nós vampiros até poderiamos poder tentar impedir o nosso desejo mas quanto mais tentamos nos afastar do vício, mais forte ele fica. Não importa o quanto eu tente me controlar, a vontade só fica cada vez maior. O sangue de Rebeccah é uma lembrança gostosa de se viver e isso está me levando a LOUCURA ! A ìris dos meus olhos se encolhem de forma que fica claro que eu estou perdendo a minha sanidade mental, eu já vi isso e não é bom. Tudo o que eu mais queria era fugir de tudo e tentar controlar a mim mesmo com um pouco de cocaina e sangue em algum lugar. Isso me consome mas é bom. O gosto do sangue é excitante e não importa como eu consiga, eu estou perdendo a concentração mais uma vez, esse cheiro...esse gosto. 

    (Gasto 1FDV para segurar o frenesi mais um turno)

    Eu fecho os olhos e me concentro nas palavras de Rebeccah, mais uma vez ela trás toda a beleza com a qual eu precisava estar. Quando abro meus olhos fragilmente sinto suas mãos tentando tirar de mim a estaca que eu criei para empalar a controladora dos zumbis, ironicamente ela é a melhor opção para me controlar até que eu alguém possa me re abastecer com sangue e suprir o meu vício doentio. Se fosse qualquer pessoa nessa sala eu simplesmente não confiaria em permitir que me empalacem. Empalar é o mesmo de entrar e coma profundo e quais são as chances de voltar a vida com pessoas desconhecidas  ? Mas com Rebeccah é diferente, se não fosse por ela eu talvez nunca pudesse ter conseguido me livrar de Christopher em primeiro lugar, ainda seria um escravo das vontades hedonistas de meu Sire. Eu movi o tronco com extrema dificuldade para frente, aquela vampira era tão forte que eu não poderia ignorar o fato de que ela estaria usando a potencia ou força do sangue para me prender, eu precisava me despedir de Rebeccah e assim encostei os meus lábios ao dela po alguns segundos antes de soltar de vez a estaca e permitir que ela atravessasse meu corpo que agora não fazia mais forças para se livrar do apresamento de Sarah. Meus olhos fitavam os de Rebeccah a espara da sua ação. Me perdoe Rebeccah...
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Sab Fev 10, 2018 10:09 pm

         



    Trilha Sonora:
    Thomas mantinha-se frio do começo ao fim, logo, três disparos seguidos foram feitos antes que a jovem vampira dominada pela Besta pudesse avançar. Três alarmantes sons ecoavam no ar da noite fria e nevada, o tiro acertava em cheio a cara da garota em frenesi que logo virou com o impacto poderoso. Thomas podia ver sangue, carne, dentes e ossos ovando do rosto da garota que agora estaria completamente desfigurado, irreconhecível... E quando a mesma virava o rosto Sandman podia ver que estava do jeitinho que poderia imaginar... A mandíbula inferior estava completamente destrocada... Apenas ainda mantinha-se ali por que estava dependurada pelo parte esquerda da mesma... A lingua estava caída e completamente exposta, metade do rosto fora arrancado e junto um olho direito além de parte da cabeça que estava com o cérebro exposto, com parte do mesmo arrancado e o crânio exibido e parte do cabelo caído. O sangue jorrava na neve e era um enxague enorme e tentador, o vilão do Batman, Duas Caras, se sentiria um homem de sorte se comparado com o estado daquela garota, uma desfiguração que nenhum humano poderia ter sobrevivido, mas... Por incrível que parecesse, a garota ainda estava em frenesi e apesar de não conseguir mais urras como um bicho ainda era valente o suficiente para tentar arrancar de Thomas sua não-vida.

    A garota logo avançava diante de Thomas agarrando seu braço, e por um momento Sandman poderia ter pensado que a garota fosse enterrar seus dentes pontiagudos superiores no braço armado do Brujah, felizmente não foi o que aconteceu pois por um tris, o Brujah conseguiu puxar seu braço recuando apenas um passo para tras desvencilhando-se da vampira em Frenesi, e agora... Era hora de acabar com aquilo.


    THOMAS CLASTLE:
    Pontos de Sangue: 10/03
    Força de Vontade: 3/3
    Vitalidade: OK

    Pente: 17/14 -> 11

    Iniciativa

    2018-02-01 08:05:39 Garota rolls 1 die for Initiative 4 [initiative roll]

    Sandman: 16
    Garota: 8


    2018-02-10 16:52:13 Thomas castle rolls 2 dice to dados adicionais 6,4 [1 success]

    2018-02-10 16:53:35 Thomas Castle rolls 10 dice to dano 10,2,7,5,4, 10,7,3,6,2 [5 successes]

    2018-02-10 16:54:09 Garota rolls ? dice to absorção [1 sucesses]

    2018-02-10 16:56:58 Garota rolls ? dice to Agarrão (used willpower) [3 successes]

    2018-02-10 16:57:24 Thomas Castle rolls 7 dice to Desvencilhar 10,3,5,8,8, 6, 1 [4 successes]

    Garota: Machucado (Letal) -> Incapacitado (Letal)

    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Sab Fev 10, 2018 10:37 pm






    Trilha Sonora:

    Frank escreveu:- Ah sim, creio que seja esse mesmo. Pensei que havia sido por aqui! Sabe mais alguma coisa sobre o ocorrido? Preciso evitar ficar perambulando por estes locais à noite!


    O homem assentia para Frank após confirmar o mal entendido e responde:

    - Ah eu conhecia a garota... Boa menina, ia muito no lugar que ela trabalhava porque o atendimento dela era bom. Fico preocupado com meninas assim, morando sozinhas, indefesas, e ela era bonita, pra um sacana filho da puta se aproveitar é muito fácil, mas eu fiquei sabendo tudo aqui agora, vi o pessoal vindo e vim ver o que tava acontecendo, quando aí me deparo com a família O'Connel

    Ele apontava para a a familia que Frank ouvira a conversa com a policia.

    - A moça que morava aqui era babá da menina já faz anos, se davam muito bem pelo que saiba, até saíam juntas como amigas sabe? A moça não fazia só pelo dinheiro extra.

    Logo depois de colher mais alguns pequenos pedaços, Frank apenas perguntava as horas que homem respondia ser 22:00 horas, ainda havia muito tempo pois na europa o amanhecer só acontecia por volta de umas 07:30.


    Nova Trilha Sonora:


    O Gangrel se afastava e lembrava-se do Bail Bonds, embora nunca tenha aparecido lá para saber como funciona, o Savage Brothers fica bem perto, a poucas ruas de distância e seria o mesmo trajeto que faria pra voltar pra casa. Frank se distanciava da cena do crime, a neve sombria começava a sessar deixando apenas as inúmeras pegadas de neve pelo ambiente. Em alguns poucos minutos o Gangrel passava pelas árvores da região um pouco rural, podia ver as luzes das sirenes ao fundo e no céu ficando cada vez mais fracas até sumirem por completo. Mais algum tempo de caminhada e Frank já estaria perto de casa e logo iria até o Bail Bounds, porém... Algo que era incomum chamava atenção de Frank. Ele passava pelo Savage Brothers e pela sua surpresa... ele parecia ter visitas. Frank via à distância uma moça olhando os arredores da entrada dos portões do Savage Brothers, curiosa, porém ela não parecia estar bisbilhotando de forma furtiva mas parecia estar querendo ver se tinha alguém em casa. Frank não conseguia ver o rosto da moça pois estava de costas, mas via que possuía longos cabelos pretos, era baixa, vestia uma grossa jaqueta de couro, coturnos e calças jeans bem grossas.


    Frank Kovacs:
    Pontos de Sangue: 15/11
    Força de Vontade: 5/4
    Vitalidade: Ok
    Neith
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 319
    Reputação : 40

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Neith em Dom Fev 11, 2018 2:14 pm

    “A cada foto analisada, a cada gesto eu conseguia ver a verdade escondida por trás de cada palavra. As microexpressões de Ethan e sua linguagem corporal eram determinantes… Ele estava desconfortável e Krist triste quando ambos deveriam estar em êxtase. Até que meu querido priminho é um bom ator, mas infelizmente não o suficiente para enganar uma profissional em mentiras! Como sempre. Eu estava certa! Quase mordo meus próprios lábios ao sorrir de satisfação.

    Aquilo era uma belíssima fachada. A mentira do ano e … Uma ótima arma contra Ethan. Todo esse esforço para parecer o que não é… Certamente ele irá querer proteger seu segredo. Seu segredo e Krist o trarão até mim! A garota era uma tola, ela realmente era apaixonada por Ethan e estava verdadeiramente feliz, mas sua tristeza era tão evidente que não precisaria ser um proficional para ver que havia algo errado naquele relacionamento. Mas, só os melhores identificariam o motivo. Krist sabia!!! Ela tinha conhecimento de que aquilo era só uma fachada. No momento em que percebi isso não pude conter o riso.

    Aquilo ficava cada vez mais divertido!!! Certamente a garota concordou em manter aquele relacionamento por realmente gostar de Ethan. Eu preciso trazê-la até mim, nós vamos nos divertir muito antes de Ethan chegar para o Grande Final. Se Krist sabia desde o inicio ou se negava a homosexualidade dele por amor; se descobriu sozinha ou sempre houve um acordo entre eles; eram perguntas que só a garota poderia me responder.

    Começo a analisar sua rotina o que não era nada difícil a garota era imprudente e exibia sua rotina como quem expõe obras de arte a venda. Em pouco tempo consigo seu endereço e seus horários. Após achar alguém para providenciar as informações médicas que desejo seria hora de acompanhá-la mais de perto e identificar em sua rotina a janela de maior vulnerabilidade. Com Krist em minhas mãos ela me traria Ethan.

    Ao olhar para o relógio vejo que não haveria o tempo necessário para ir em busca de alguém para conseguir as informações médicas e acabo por deixar isso para o início da noite seguinte. Aproveito o tempo restante para pesquisar mais sobre as duas melhores amigas de Krist e sobre sua família. A alergia de Krist já tenha me dado ideias divertidas de como passariamos nosso tempo juntas. Pego um papel e começo minha pequena lista… Por hora eu precisaria de algumas doses de propofol e um lugar afastado. A diversão começaria em breve, faltavam apenas os últimos detalhes…

    Suspiro em decepção ao lembrar que boa parte do meu estoque havia se perdido quando abandonei a Família. Eu sei, não devemos guardar suvenirs de nossas vítimas. É um grave erro, nos liga diretamente a nossos crimes, mas resistir é tão difícil. Enquanto alguns colecionam mechas, pingentes, eu colecionava minhas armas. Cada frasco tinha uma história magnífica de morte e agora só me restavam três. Levanto-me e caminho lentamente até o quarto. No mesmo local onde estavam escondidos os arquivos estava o pouco que havia restado de minha antiga coleção.”

    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Ter Fev 13, 2018 2:25 pm


                   




    Trilha Sonora:

    Kassya finalmente puxava a adaga do peito de Nines que como se tivesse se afogado e finalmente emergido, imediatamente se punha de pé.

    Kassia escreveu:-Nines? Você está bem?

    Nines olhava para Kassia, um tanto confuso, ele respirava ofegante como se aparentemente precisasse disso, seus olhos imediatamente ficavam vermelhos e ferais, olhos que não mais eram humanos mas sim animalescos e sobrenaturais. Ele imediatamente olhava para o seu lado vendo Skelter e rapidamente puxava a adaga de uma vez ao qual o homem negro imediatamente reagia da mesma forma que Nines só que expondo presas afiadas e os olhos igualmente vermelhos, ele logo partiria para cima de Kassya como um ato reflexo, mas antes que ele pudesse Nines bota a mão no peito de Skelter o impedindo.

    Nines: Calma, tigre! A moça nos ajudou!

    Skelter: Mas que porra que aconteceu???

    Skelter olhava para os lados parecendo procurar alguma coisa e depois vira-se para Kassia:

    Skelter: Mas com quem diabos você estava falando??

    Nines: Não importa, você ouviu isso, era o Hayter, a Rebeccah devem estar com problemas.

    Logo em seguida, Nines olhava para Kassia e oferecia a mão para ajuda-la a levantar.

    Nines: Pelo visto você me conhece, embora eu não te conheça, tudo o que posso dizer é "obrigado pela ajuda", fico te devendo essa, mas agora não tenho tempo pra falar mais que isso, tenho amigos em perigo pra ajudar, eu recomendo que dê o fora daqui, esse lugar é coisa ruím.

    Logo ao terminar de falar, Kassia podia ver a ferida aberta no peito de Nines e Skelter fecharem-se completamente, e tão logo Kassia se levantasse com a ajuda de Nines, ou não, ela veria que os dois Anarquistas logo saíam do quarto sem esperar uma resposta da Assamita, estavam ambos com uma pressa tremenda e um alarde considerável por conta dos gritos e tiros que foram bem audível para todos. Enquanto isso se desenrolava-se a Assamita também via que Jack continuava lá, estava mumurrando coisas inaudíveis, o sangue ainda piscava em todo o seu corpo mas com menos ritmo de antes.

    KASSYA ALEKSANDRA YAKOVICH:
    Pontos de Sangue: 15/11
    Força de Vontade: 6/4
    Vitalidade: OK

    BUFF: Visão da Mortalha

    DEBUFF: Dificuldade em Percepção visual aumentada em 1.
    Aparência - 1
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Ter Fev 13, 2018 3:50 pm

                        




    trilha sonora:
    Agatha via que a situação estava sob controle ali e que talvez ela estivesse... Sobrando. Decidida que era melhor auxiliar Damsel no que precisasse ela mantinha a mira da arma na direção do Zumbi que se encontrava no chão, com uma garota ruiva violenta pisoteando sua cabeça, uma, duas, três vezes até que a sola de suas botas esmagam completamente o crânio do zumbi fazendo com que seus movimentos sessassem de uma vez por todas.

    Enquanto isso David sentia que se houvesse alguém que pudesse pará-lo, que ele permitia que o parasse, seria Rebeccah. Sarah mantinha segurando David com muita força, embora o Toreador não estivesse oferecendo resistência para isso, mas suas presas ainda eram bem expostas e seus olhos avermelhados ainda evidenciavam a Besta que estava bem presente ainda tentando acabar com o ultimo resquício da vontade do Toreador.

    David soltava a estaca permitindo que Rebeccah a pegasse e logo depois, ele avança pouca coisa para tocar os labios da Brujah com os seus próprios. Aquilo parecia ter pego Rebeccah de surpresa e talvez para a surpresa de David, ele sentia os labios da loira retribuirem e seu rosto sendo afagado pela sua mão livre enquanto pegava a estaca gentilmente. Sarah que estava ali de cara com aquele momento revirava os olhos e virava a cara

    Sarah: Deus...

    Resmungou num tom nauseante, mas isso não quebrou aquele momento único e então quando seus lábios se desgrudaram, Rebeccah continuou a afagar o rosto do Toreador e sua testa estava encostada na de David, com os olhos muito próximos, embora fechados e ela diz sussurradamente

    Rebeccah: - Vai doer mais em mim do que em você.

    E nesse momento, David sentia a fincada poderosa perfurando seu peito em cheio, uma dor gritante que David nunca sentira antes e então é que o Toreador não sentia-se mais dono de seu corpo, não só porque a estaca fincada em seu coração, pela dona dele, impedia que se movesse, mas sim também porque agora poderia relaxa e deixar a Besta tentar conseguir o que queria, sem sucesso algum.

    David Hayter:
    Nova Trilha Sonora:

    David mergulhado na escuridão... Lembrava-se de uma época em que sentira dor semelhante...


    Fronteira do Camboja
    - 1967 -


    Barracas, era aonde ele estava na área médica. O que ele via era sangue e dor. Do lado de fora ele escutava o tiroteios, bombas caíam a cada segundo, explosões, devastações, gritos... Seus homens estavam feridos, próximos da morte, alguns pereceram em leito e eram retirados pelas próprias enfermeiras. O inimigo estava avançando cada vez mais e talvez aquela fosse a ultima noite de David na terra. Hayter vinha para a ala médica pois precisava de mais homens... Não importava quão critica estavam suas situações, todo aquele capaz de se levantar e usar uma arma deveria ir para o campo imediatamente, ou estariam todos mortos.

    Alisha estava perambulando apressada pela ala, tinha um prontuário na mão e estava com o uniforme de médica, todos estavam assustados e o caos também reinava na ala médica. Alisha tinha acabado de anotar algo no prontuário de um soldado sem a perna, o corte estava enfaixado e encharcado de sangue, o rosto do soldado estava inchado e roxo, havia pontos na cabeça e ele balançava a cabeça pros lados com os olhos revirados, ele estava delirando. Outros soldados estavam em situações muito piores, ou pouco melhores que o soldado que Alisha anotava o prontuário. Gemidos de dor e lamento era ouvido por todos os lados em conjunto com o som do caos lá fora. Quando Alisha notava David ali, ela imediatamente se aproximava dele apressadamente e dizia:

    - Não!!! Você não pode fazer isso!!!

    Alisha já conhecia David muito bem, e por mais que pudesse querer não ter que fazer aquilo, eram ordens que deviam ser cumpridas, David não deveria sair de lá com menos de 10 homens, não importava o quão severa estivessem suas situações.

    Alisha:

    O corpo do Toreador desfalecia por completo nos braços de Sarah. As duas Cainitas então começavam a por o corpo do Toreador no chão.

    Sarah: Eu sinto muito...

    Rebeccah balançava a cabeça negativamente

    Rebeccah: Tudo bem... Ele vai sair dessa. Vocês três se organizem, eu vou esconder ele nesse quarto, é hora de acabarmos com isso, de uma vez por todas.

    Assim, se ninguém protestasse Rebeccah pegaria o corpo de David, que estava inerte, e o carregava com extrema facilidade com cuidado para que a estaca não saísse de posição. Ela entrava num quarto escuro e destruído com o corpo do Toreador. Agatha que pudera, ou não, ter prestado atenção em tudo aquilo, podia se lembrar de como se sentira ao ver David pela primeira vez, o como ele poderia ser a pessoa que lhe tirasse de seus piores pesadelos e ela via o como Rebeccah e ele pareciam ser próximos, não que ela sentisse tudo aquilo por David agora, mas era estranho lembrar de como se sentiu com ele, e como ele parecia estar envolvido com outra mulher. Logo, Rebeccah voltara sem o corpo do Toreador, ela olhava para as três vampiras nos olhos.

    Rebeccah: - Prontas?

    Sarah assentia positivamente e Damsel, com uma marra, dizia:

    Damsel: Já é hora!

    David Hayter & Agatha Griffith Casthervan:
    David
    Pontos de Sangue: 15/3
    Força de Vontade: 7/5 -> 4
    Vitalidade: Ok

    BUFF: Vigor + 2, Força + 2

    Pente: 30/00

    FRENESI

    OFF: David agora está mergulhado no frenesi com a besta tomando conta de seu corpo paralisado pela estaca, enquanto isso, nos sonhos do Toreador, lembranças profundas de seu passado emergem novamente.






    Agatha
    Pontos de Sangue: 15/9
    Força de Vontade: 7/6
    Vitalidade: Ok

    BUFF: Visão da Mortalha, mais resistência à Dominação, mais resistência à Olhos da Serpente, visão aguçada. Destreza + 1

    DEBUFF: Percepção dificultada em 1.

    Pente: 17/12
    [/color]
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Ter Fev 13, 2018 5:36 pm





    Trilha Sonora:

    Diana Flowers:


    Diana Flowers tem 24 anos de idade, seu pai Jeremy Flowers casou-se com a tia de Krist, Allanis Jordan e assim nasceu Diana, filha única. Diana parece ser alguém pouco sociável e parece gostar de coisas mais cultas e de reflexões mais profundas pelas pouquissimas coisas que postava no facebook, diferente de sua amiga Krist que gostava de coisas mais populares e tinha um pensamento mais previsível mostrando a todos seus gostos e pensamentos. Diana estudava Veterinária e estava no mesmo ano de Krist. Diana mostrava-se alguém mais reservada pois fotos do facebook também não estavam disponíveis para não amigos mas era fácil procurar na timeline da garota coisas como o nome dos pais que vez em nunca a marcavam. Aparentemente, Diana não estava em nenhum relacionamento amoroso, não marcava como solteira, nem como relacionamento sério, na verdade a questão "relacionamento" não era aplicada na página de Diana, e como Krist, estagia numa instituição veterinária de mesmo da de Krist, embora não fosse possível descobrir horário. É indo mais a fundo no passado de Diana pelas redes sociais que Ivy podia ver que o facebook da garota fora iniciado a pouco menos de um ano, ou seja, ela só conseguiria informações muito recentes através das redes sociais. Diana pouco postava no facebook, eram mais amigos que a marcavam em coisas como musicas de Lana Del Rey, The Cure, Strokes, The Cranberries, Metallica, Simple Minds e por incrível que pareça Dead can Dance. As vezes também era marcada em videos de animais e assuntos veterinários como eventos de mesmo assunto que estariam ocorrendo, esses eventos eram poucos em Black River.

    Dolores Maccnogh:


    Dolores Macnough é prima por parte de mãe de Krist. O pai de Dolores, Murphy Maccnogh casou-se com Samantha Grant, tia de Krist. Dolores era bem parecida com Krist, tinha uma irmã mais nova chamada Sasha, parecia ter seus 16 anos enquanto a própria Dolores tinha 26. Dolores era uma garota que parecia ter um gosto bem eclético, era o tipo de pessoa que queria abraçar o mundo pois em sua timeline não tinha exatamente um padrão, ela parecia gostar de tudo que era fútil, nada realmente profundo ou produtivo em sua timeline, além disso Dolores parecia o tipo que gostava de ter namorados, talvez um a cada época, era possível ver ela postando várias de suas fotos e sendo paquerada o tempo todo e ela apenas respondendo com "obrigada" e fingindo-se de tímida. Em muitas postagens ela insinuava ser alguém que talvez fosse fadada a solidão, e uma pessoa difícil de alguém querer namorar, aquilo era apenas papo furado para que homens começassem a contrariá-la a fim de massagear seu ego frágil. Dolores não parecia estudar nada, ao menos se estudasse não estaria marcado em sua rede social, também não parecia trabalhar em lugar algum, mas haviam muitas fotos de festa e balada com vários amigos, Krist estava entre esses amigos em muitas fotos.

    Depois de conseguir as informações sobre as ditas-cujas, Ivy ia até seu estoque particular ver como estavam suas munições para seu grande golpe. Ao checar seu estoque, a Malkavian podia ver que ainda possuía estoque de propofol o suficiente para dopar três vezes uma pessoa durante três horas, se bem controlada, ou até mesmo para matar três pessoas. Ivy sabia que o outro restante, a maior parte de sua encomenda, estava com Meredith. A Bispo era bem rígida e altamente controladora para com Ivy e as vezes, mesmo que Ivy pedisse estoque a mais, Meredith ainda insistia em dizer à ela o quanto ela precisaria ou não, como se Ivy não fosse a especialista no assunto, mas a Malkavian sabia que era porque Meredith certamente não confiava em Ivy e a própria criadora media por bom senso próprio o que entregava à sua cria de pouquíssima confiança. Depois de preparar suas coisas na medida do possível, Ivy se recolhia para o raiar do sol, agora o seu inimigo mais fatal. Ela fechava todas as passagens e frestas que a luz do sol podia usar para encontrar a carne da amaldiçoada e quando se certificava de que estava segura, ela se recolhia e aos poucos sentia o peso do dia cobrir sua consciência fazendo-a cair num sono de trevas.




    Nova Trilha sonora:

    Ivy abria lentamente os olhos e tudo o que encontrava era gélida e adorável escuridão... Amável, adorável, aterroradora escuridão. Ao se levantar, poderia apreciar a beleza do vazio ou acabar com ele acendendo a luz do abajur. Ela sentia o frio no ambiente, um frio mortal, e ela sabia que isso era poesia do Mundo das Trevas, porque essa noite tudo se iniciaria.

    A Malkavian olhava em volta e via que tudo estava perfeitamente mantido onde exatamente havia deixado noite passada, nada fora do lugar, um silêncio sepulcral e afável. Dessa vez não havia tido um estranho sonho que poderia ou não significar algo, essa noite fora apenas um breu rápido e submerso que acabara tão rápido quanto se iniciara, parecia que havia sido a poucos segundos que sentiu o sono sobrenatural das trevas imundar sua mente por completo. Eram 17:30 e havia ainda muita coisa que poderia fazer, para o azar de Ethan e todos a quem ele conhecia.


    Ivy:
    Pontos de Sangue: 15/9 -> 8
    Força de Vontade: 7/7
    Vitalidade: Ok
    Zeta
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 34
    Reputação : 0

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Zeta em Qua Fev 14, 2018 9:20 pm

    Trilha sonora:


    - Ah eu conhecia a garota... Boa menina, ia muito no lugar que ela trabalhava porque o atendimento dela era bom. Fico preocupado com meninas assim, morando sozinhas, indefesas, e ela era bonita, pra um sacana filho da puta se aproveitar é muito fácil, mas eu fiquei sabendo tudo aqui agora, vi o pessoal vindo e vim ver o que tava acontecendo, quando aí me deparo com a família O'Connel
    - A moça que morava aqui era babá da menina já faz anos, se davam muito bem pelo que saiba, até saíam juntas como amigas sabe? A moça não fazia só pelo dinheiro extra.

    - Entendo. Bom, espero que a justiça seja feita!

    Então Frank se despedia do homem e seguia para aquele tal de Bail Bounds. No caminho, porém, ele passava em frente ao seu refúgio, e para sua surpresa, havia uma mulher parada em frente ao ferro-velho. Por um segundo a realidade parecia congelar, e ele se lembrava da época em que o Savage Brothers ainda funcionava. Ele trabalhava duro o dia inteiro como um peão para poder dar o que comer à sua família, mas ainda assim eles viviam felizes. Em seguida, a imagem se desvanece, e o ferro velho volta a ser apenas mais um lugar escuro, morto, depressivo, como a alma de Frank, que apenas podia se lamentar por um passado que nunca voltaria.

    O que aquela mulher estaria fazendo ali? O ferro velho não funcionava desde a tragédia ocorrida com Frank! O Gangrel é vencido por sua curiosidade e se aproxima da mulher, lhe abordando.

    - Boa noite! Está perdida?
    Neith
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 319
    Reputação : 40

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Neith em Qua Fev 14, 2018 10:51 pm

    “Assim como a respeito de Ethan não era muito simples conseguir informações sobre Diana na rede. Mas, ao contrário de Ethan eu não precisava de dados muito precisos a seu respeito. Apenas o suficiente para traçar o perfil de relacionamento com Krist, que era quem de fato me interessava. Por trás da aparente ausência de informações havia inúmeros dados. A garota não parecia fugir do padrão dos filhos únicos: Normalmente reservados e introspectivos. Provavelmente seria a primeira ou uma das primeiras a sentir a ausência de Krist. Já Dolores, estaria ocupada de mais dando atenção a seus mil e um interesses falsos e inúteis para se preocupar de imediato com algo. De qualquer forma eu não teria muito tempo com Krist, apenas o suficiente para trazer Ethan até mim, afinal a própria alimentava constantemente suas redes e qualquer mudança seria rapidamente percebida. Mas, a grande vantagem das redes é que nunca é garantido que quem a alimentou é o próprio usuário e conhecendo o padrão de escrita e postagens de Krist eu poderia ganhar algum tempo se necessário. Dentro da faculdade a amiga mais próxima aparentemente era Diana e talvez não fosse tão difícil isolar Krist como pensei.

    Observo o vidro de propofol com um misto de satisfação e decepção, havia quantidade suficiente para o que planejava, mas menos do que eu consideraria seguro. Meredith havia ficado com a maior parte do que encomendei e é claro que isso irritava-me, embora eu jamais demonstra-se. Seu aspecto controlador e rígido em pouco diferia do de Jön, meu querido Pai, e, portanto eu estava mais do que habituada a fingir aceitar e seguir as regras. Entretanto, o fato de não me entregar tudo mostra indícios de que Ela seja um pouco mais esperta que Ele. O excesso de confiança de meu pai foi sua ruína, me deu a chance perfeita de tirá-lo do meu caminho e em grande estilo. Não me restavam muitas dúvidas de que manter-me dependente era uma das formas que minha adorável Criadora encontrou de proteger-se e era exatamente por isso que eu buscaria minha independência por outros caminhos.

    O popofol não era para Ethan... Para ele havia algo mais interessante e divertido a ser elaborado. Ele era o verdadeiro alvo. Krist era apenas meu degrau até ele. Nada mais que um dano colateral e necessário. Eu precisaria pegá-la para que me levasse a Ethan. Depois disso Krist irá tornar-se inútil, uma ponta solta que precisa ser eliminada. É claro que ela jamais saberá disso, ao menos não saberá até ser tarde de mais. A esperança deve ser a última a morrer!!!

    O raiar do dia se aproximava e era hora de preparar-me contra meu pior inimigo: O sol. Enquanto me certificava de que cada abertura e até mesmo as minúsculas frestas estariam obstruídas continuo a visualizar os próximos passos de minha preparação. Possivelmente os últimos. Com tudo pronto, era o momento de mergulhar profundamente naquele abençoado sono de trevas.”




    “Dessa vez não havia sonho. Sem pedras chorando lágrimas de um sangue atrativo. Era apenas a boa e magnífica escuridão. Como jamais deveria deixar de ser!!! Psicopatas não sonham, não sentimos remorso ou possuímos desejos reprimidos. A repressão é fruto da consciência e nós evoluímos o suficiente para abandonar o apego por tais conceitos que nada mais fazem do que tornar-nos frágeis. E a fragilidade é inimiga da sobrevivência e nós, em nossa ‘loucura’ fomos feitos para sobreviver e eliminar os mais fracos. Somos agentes de seleção. Aprecio por mais alguns instantes aquela doce escuridão antes de acender o abajur, mas não sinto por abandoná-la...  Porque? A escuridão caminha sempre dentro de mim e aquela noite me traria, em breve, muita diversão.

    Como de costume verifico se tudo estava exatamente como havia deixado. O que para muitos poderia ser tido como paranóia é mera segurança. Se quer vencer em um jogo de xadrez busque estar sempre três movimentos a frente de seu adversário e antecipe suas jogadas; no jogo da ‘vida’ não é muito diferente. Ainda havia muito o que ser preparado antes da verdadeira ação começar, para a sorte de Ethan e meu deleite. Devo admitir que adoro essa fase, mesmo que não seja o ápice de minha satisfação. E é por isso que mortes fáceis como a de minha Tia, mais serviam para me irritar do que acalmavam minha sede pela morte.

    Após certificar-me que o sol já havia se posto era hora de sair. Primeiro eu encontraria alguém para conseguir as informações medicas de Ethan e Krist. Depois era hora de caminhar em busca de um lugar apropriado: Isolado o suficiente para me dar privacidade e próximo o suficiente para não ter grandes problemas de locomoção. E, por último, e é claro, não menos importante, ir atrás de um lanchinho.”
    Beaumont
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 53
    Reputação : 1

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Beaumont em Qui Fev 15, 2018 12:16 am

    OFF: Continuarei minha narrativa a partir da lembrança como forma de representar que David não sabe que está em uma lembrança, sonho ou algo do gênero. 


    O ano era 1967 e eu já estava na guerra há alguns anos. Primeiramente eu entrei na Academia Militar por indicação direta do meu pai e tio respectivamente, de outra maneira eu não teria conseguido ingressar na Academia sem antes ter um conhecimento técnico profundo em alguma área ou um ensino superior. A Academia Militar é uma escola própria para os indicados com alguma influência militar e os formados nesta academia recebem a patente de Segundo Tenente, o que foi o meu caso, a patente mais rasa de um oficial . A competição para ingresso é muito acirrada e normalmente uma entrevista para admissão só é conseguida através da indicação por um Senador ou um oficial de grau superior no caso meu pai e meu tio que fiziam questão de que todos os Hayters servissem a carreira militar. Por mais que a Academia tente formar você um soldado de verdade, ela nunca iria me preparar para isso...

    As forças da FNL eram imbativeis, vietnamitas que conheciam o terreno de forma espetacular avançavam sobre os nossos postos de combate com estratégias avassaladoras, eles usavam o ambiente, suas armas e sua paixão ao seu favor, meu pelotão de quase duzentos homens foi reduzido a menos da metade, eu ainda precisava de 10 homens para criar ao menos uma linha palpavel que pudesse nos permitir resistir e manter a nossa posição segura, os homens que ainda podiam ficar de pé estavam la fora, resistindo da maneira que podiam e aqui dentro estavam os mais homens nas mais lastimáveis condições possiveis. Eu entrei na tenda segurando minha MA11 ainda com o coração abalado do confito lá fora, o soldado de primeira classe havia recebido um comunicado pelo rádio e passado para mim, eu precisava de mais homens no front e precisava agora. 

    Foi quando meus olhos percorreram o cenario mais uma vez e uma pergunta me subiu a mente. Como eu teria coragem de forçar esses soldados a voltar para aquele inferno? Olhem os seus estados ? Antes que eu mesmo pudesse raciocinar claramente Alisha Cross cortou o meu caminho. Ela tinha um olhar de quem nasceu para cumprir um grande papel, posso dizer que aquela mulher me ajudou a fazer eu descobrir quem eu realmente era. 

    David Hayter : - Enfermeira Cross eu entendo perfeitamente o seu ponto de vista mas se esses homens não voltarem para o front agora, nenhum de nós sairá deste lugar com vida ! Precisamos aguentar a posição por mais tempo, eu nem ao menos sei porque eu estou discutindo estratégia de guerra com você ! Apenas entenda, faça um diagnostico de 3 minutos e me traga alguns soldados que possam segurar uma arma ou você faz isso ou essa tenda terá soldados da FNL em 5 minutos aqui !! (Carisma + Liderança 5 dados)

    Minhas palavras são fortes, eu não tenho tempo para ficar de discussão, eu carrego minha pistola pois se eu estou em condições de atirar eu também tenho o dever de proteger esse perimetro.
    Winterfell
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 43
    Reputação : 0

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Winterfell em Qui Fev 15, 2018 12:41 pm

    Off. Desculpa o post pobre, mas postar por celular me estressa d+.

    Damsel sapateava em cima dos restos do zumbi, então não havia muito mais a ser feito por ali. (Abaixo a arma). Contudo, no outro lado tinha uma "vibe" tão forte de romance que eu me sentia constrangida de olhar, era como bisbilhotar a intimidade de um casal e no fundo, sentia que não devia estar vendo isso. Como se fosse errado olhar e meio que para me dar uma desculpa para não assistir continuo olhando para o sapateado de Damsel mesmo depois que ela "finaliza seu numero". Dando graças a Deus por meu rosto não ficar mais vermelho como ficam os dos vivos.

    Pensamento: Droga, Ágatha pelo amor de Deus seja uma pessoa madura. Só... só ignore e fique atenta a sua volta, isso aqui não é um piquenique.

    Mas a verdade é que essa mostra intensa de intimidade me soa extranha, até como uma invasão ao meu espaço pessoal. Ou talvez... Seja só a minha própria falta de habilidade nesse tipo de coisa. Veja pela confusão que é, a minha relação com Isabelle...

    Pensamento: E eu estava babando por ele agorinha mesmo. Que vergonha. Ainda bem que não fiz nada mais estúpido antes, quando não sabia que eles estavam relacionados dessa forma. Obrigada meu bom Deus, por me permitir manter a minha dignidade.

    O que tinha sentido por ele antes... A isso séria uma benção esquecer. Cade a minha amnésia nessas horas? Coisa inconveniente que só me priva das memórias que sinto serem as que mais preciso.

    Pensamento: Mas... é realmente estranho. Sera que minha "apaixonite patética" se estinguil ao vê-lo beija-la? Não... Acho que ela veio diminuindo mesmo antes disso. Pra começar, por que diabos fiquei tão caída por ele? Isso não é nem um pouco do meu feitio.

    Era difícil me compreender. Não sabia porque me senti daquela forma, quase fora de mim.

    Pensamento: Sera que estava de fato fora de mim? Era uma habilidade dele?

    Bom pensando um pouco sobre isso, eu mesma podia fazer algo semelhante.

    Pensamento: Eu realmente me odeio. Droga não acredito que fui manipulada assim, sem nem suspeitar de nada.

    (Me sentindo a maior trouxa da história).

    Pensamento: Acho melhor perguntar isso a Sarah depois quando estivermos sozinhas... Só pra ter certeza.

    Por mais que eu tivesse tentado lhes dar privacidade antes. Com meus sentidos como são... estou mais ciente do que gostaria até dos menores detalhes, então quando Rebecca diz que vai esconde-lo no quarto, acabo por comentar, não como quem discorda. Mas sim como quem acrescenta sua opinião, somando essa informação para que então Rebecca pondere e descida como proceder levando isso em conta.

    Fala: Como também estamos lidando com ameaças imateriais, em terreno hostil e infelizmente muito mais familiar ao espectro do que a nós. Deixa-lo para trás dessa forma vulnerável. Pode ser mais arriscado do que leva-lo conosco. Já que conosco, ao menos poderemos protegê-lo enquanto ele mesmo não pode fazê-lo por si.

    De toda forma caso ela ainda ache melhor deixá-lo escondido aqui não vou interferir. A decisão é dela e de Damsel no fim das contas.

    Quando a questão é resolvida volto a sacar minha arma, seguindo com cuidado e atenção para o quarto 27 e tentando perceber qualquer possível ameaça enquanto me locomovo. (Agora ativo auspicios audição / sendo que se ouvir o engatilhar de alguma arma para disparo desativo a audição).


    isaac-sky
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 804
    Reputação : 182
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por isaac-sky em Qui Fev 15, 2018 2:06 pm

    Thomas não havia tentado entender as motivações da garota, como ela cometera aqueles crimes ou por que ela se transformava dessa maneira só agora que estava encurralada. Se tivesse se transformado antes ela teria uma vantagem sobre ele.

    Talvez Thomas quisesse estabelecer um grande exemplo para os outros vampiros que agissem de forma parecida. Alguém brutal o suficiente para desfigurar aquela garota, sem remorso para punir e trazer justiça.
    Talvez Castle estivesse tão cego pela violência e pela auto-justificação como aquela garota monstruosa.

    -Se tivesse aceitado seu destino, teria encontrado um sono profundo e tranquilo. Mas agora você entende um pouco da dor das suas vítimas. A compensação nunca será exata, mas garota… - apontou o revolver - ...receba seu pagamento

    Disparou diretamente na cabeça. Se expressava frieza, sentia um calor inumano pelo corpo. Empolgação pela caça, por fazer justiça...Thomas não sabia julgar.

    Mas o fazia mesmo assim.

    isaac-sky efetuou 9 lançamento(s) de dados (d10.) :
    6 , 7 , 9 , 3 , 5 , 4 , 8 , 4 , 10
    Crios
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 52
    Reputação : 0

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Crios em Qui Fev 15, 2018 9:06 pm


    Kassia sentia-se estranha. Ela sentia como se tivesse feito o certo, mas tinha um certo sentimento de culpa naquilo. Ou seja, mesmo com toda sua certeza do que tinha que fazer. Algo la no fundo começava a contrariar sua decisão.

    Nines: Calma, tigre! A moça nos ajudou!

    Skelter: Mas que porra que aconteceu???

    Skelter olhava para os lados parecendo procurar alguma coisa e depois vira-se para Kassia:

    Skelter: Mas com quem diabos você estava falando??

    -que? Em que sentido?

    Nines: Não importa, você ouviu isso, era o Hayter, a Rebeccah devem estar com problemas.

    Kassia esboçava reação de surpresa e confusa. O dia hoje estava uma caixinha de surpresas e coincidências

    “Hayter? Hayter esta aqui? Serio? Como? E Por que diabos.........Pouco importa. Eu já tive que salvar ele a mando de Persefone. Se ele se meter em problemas, os planos da mãe podem ser bagunçados.”


    Logo em seguida, Nines olhava para Kassia e oferecia a mão para ajuda-la a levantar.

    Nines: Pelo visto você me conhece, embora eu não te conheça, tudo o que posso dizer é "obrigado pela ajuda", fico te devendo essa, mas agora não tenho tempo pra falar mais que isso, tenho amigos em perigo pra ajudar, eu recomendo que dê o fora daqui, esse lugar é coisa ruím.
    -Olha. To indo com vocês. Tenho duas aliadas aqui dentro, e to ouvindo daqui os tiros das armas delas. Então acho que estamos indo para o mesmo lugar. Se vocês viram a coisa que esta nos atacando, sugiro ficarmos juntos.

    Kassia então saia e corria junto dos anarquistas
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Qui Fev 15, 2018 9:13 pm

         



    Trilha Sonora:
    A vitória era certa, antes que a garota em Frenesi pudesse avançar mais uma vez para atacar seu algoz, o mesmo puxa o gatilho uma ultima vez... Um som poderoso e estridente seguido de outro som de carne e ossos se partindo, sangue jorrando nas roupas de Sandman, uma vampira descontrolada caindo com a cabeça aberta batendo com as costas no chão.



    Nova Trilha Sonora:


    O sangue era grosseiro e doce... Ele era barulhento e escandaloso... Ele gritava por toda a neve abaixo do corpo da menina, espalhando-se rapidamente como praga vermelha manchando a pureza do branco. Estava quase pronto... Mas ainda não totalmente... Sandman sabia que ainda havia uma ultima coisa a ser feita para a vida daquela Cainita findar de uma vez por todas. Arrancar a cabeça da garota de uma vez. No estado em que estava, ela apenas estava em um torpor que dificilmente se recuperaria fácil, mas não tinha sofrido a morte-final, ainda não... Arrancar a cabeça, sim, esse era o ultimo e definitivo passo.

    [

    Nova Trilha Sonora:


    Depois que Sandman tivesse arrancado a cabeça da garota, ou não... O Brujah antitribu escutava um som, mas não era um som qualquer, era um som muito familiar, era o som de... palmas... Quando Sandman olhava na direção das palmas, ele via uma silhueta feminina... Uma mulher que estava a alguns metros de distância sozinha no meio dos galpões abandonados, em terreno amplo, mas o rosto dela, estava... Era estranho, parecia ser uma máscara, mas mesmo assim ainda parecia ser o rosto dela.

    Mulher: - Que show interessante, amigo. Enfrentou um Cainita dominado pela Besta sem nem hesitar.

    Sandman podia ver que os lábios daquele rosto não se mexiam, então aquilo poderia muito bem ser uma máscara e não um rosto desfigurado.

    Mulher: - Me desculpe surgir assim do nada, sem avisar. Estava de passagem, ouvi os gritos e vim checar o que estava acontecendo. Meu nome é Kairi, muito prazer.

    A mulher não parecia agir de forma hostil e estava a uma relativa distância de Thomas de modo que se um quisesse agredir o outro precisaria reduzir drasticamente suas distâncias.


    Kairi:


    THOMAS CLASTLE:
    Pontos de Sangue: 10/03
    Força de Vontade: 3/3
    Vitalidade: OK

    Pente: 17/11 -> 10

    Iniciativa

    2018-02-01 08:05:39 Garota rolls 1 die for Initiative 4 [initiative roll]

    Sandman: 16
    Garota: 8

    2018-02-15 16:03:59 Thomas Castle rolls 10 dice to Dano 9,1,9,5,7, 6,8,8,3,10 [7 successes]

    Garota: Machucado (Letal) -> Incapacitado (Letal) -> Torpor (Letal)
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Qui Fev 15, 2018 9:59 pm






    Trilha Sonora:

    Frank se recordava brevemente da época em que as pessoas procuravam aquele lugar, na época em que o Savage Brothers funcionava, que era uma fonte de renda e não só um covil de um morto. Aquelas eram épocas duras, mas douradas para Frank que para sempre estariam gravadas em sua memória, e talvez fossem elas que ainda ajudavam kovacs a ficar relativamente distante da Besta interior.

    O Gangrel se aproximava da mulher e chamava sua atenção, a mesma parecia levar um susto, chegando a dar um pulinho e se virar instantaneamente. Se tratava de uma garota gótica, com o rosto pálido, como normalmente os góticos são. Ela olhava para Frank por alguns segundos e perguntava:

    - Frank? Frank Kovacs??

    A garota perguntava com quem já sabia a resposta mas queria confirmar.

    Garota:


    Frank Kovacs:
    Pontos de Sangue: 15/11
    Força de Vontade: 5/4
    Vitalidade: Ok
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Qui Fev 15, 2018 10:32 pm

         




    Trilha Sonora:

    A guerra era um cenário traumático para qualquer pessoa com um minimo de humanidade. As bombas compunham a sinfonia da morte, os tiros eram a precursão da dor. David era um líder, não que tenha pedido para ser um, mas fazia isso pela honra de seu legado, se fosse sua vontade ou não pouco importava. Fato era que ele tinha uma decisão difícil a tomar, ele tinha de fazer isso, mais ninguém... Talvez aqueles homens o odiassem por isso, talvez o adimirassem, mas certamente suas famílias o odiariam. Quantos daqueles não tinha esposas? filhos? Irmãos e irmãs, pais, mães, avós, tios... Amigos... Pessoas que rezavam todas as noites para que voltassem para casa em segurança? Todos estavam ali, agora tinham que encarar a morte, talvez esperassem que chegassem a esse momento, talvez não, mas agora tudo o que importava é que o momento estava ali agora então teriam de lutar, ou morrer.

    Alisha olhava para David com um misto de fúria e tristeza, Hayter conhecia o olhar de Alisha, sabia que ela queria esbofeteá-lo ali mesmo, mas o bom senso e a razão a impediam de agir assim. Alisha ficou perdida no olhar de David por alguns poucos segundos e logo disse desviando o olhar e se dirigindo aos leitos apressadamente.

    - Sim, Tenente Hayter.

    Alisha se apressava assim como os outros médicos, mulheres ou homens que faziam seus trabalhados assustados e apressados. Alisha fazia os prontuários e logo em seguida, antes que ela ainda pudesse ter voltado e dado os três minutos, o Primeiro Tenente, Billy Russo chegava com sete homens armados na tenda, ele mesmo carregava dois fuzis M-16 e entregava um David.

    - David, não temos mais tempo!!!

    O primeiro Tenente não era só um superior, era um amigo, um grande amigo e se conheceram na academia militar e ficaram juntos desde então. David escutava os tiros e as bombas ficando cada vez mais próximo, já tinham avançado as trincheiras, certamente, em pouquissimo tempo entrariam naquele lugar. Os soldados que chegavam junto com o Primeiro Tenente logo jogavam mais armas nos colos de todos os moribundos dos leitos, estando em bom estado ou não. Billy então logo gritava.

    - VAMOS SOLDADOS! LEVANTEM AGORA E LUTEM SE NÃO QUISEREM MORRER!!!

    Alisha olhava para o primeiro tenente e ficava claramente assustada, nem tinha terminado os três minutos que David havia lhe dado, ela parecia perdida e não saber o que fazer. Os médicos homens pegavam suas armas, mas mulheres estavam desorientadas, alguns homens se levantavam com esforço visível, alguns reclamavam e gritavam protestando e outros nem se mexiam da cama.

    Primeiro Tenente William Russo:

    David Hayter:
    David
    Pontos de Sangue: 15/3
    Força de Vontade: 7/4
    Vitalidade: Ok

    OFF: Ótimas palavras e argumentos, venceu o teste pela interpretação.
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Qui Fev 15, 2018 11:03 pm





    Trilha sonora:
    Tentando focar sua mente se lembrava-se de alguém que poderia ajudá-la com uma tarefa, a Malkavian pensava que tinha de ser alguém peculiar. Haviam muitos por aí nas ruas que faziam qualquer coisa por dinheiro, mas procurar informações médicas? Isso era algo um tanto pontual... Tentando recordar-se em sua memória quem poderia ter tal perfil, Ivy se lembrava de um homem que havia ido até o escritório de Jorg uma vez com alguns homens. Jorg dava à ele uma pasta com nada mais, nada menos que 100 mil dólares, ou seja, podia muito bem ser comprado com dinheiro, coisa que Ivy não tinha no momento, mas era alguém que Ivy lembrava-se muito bem que era um cara conectado, conhecia pessoas, fazia muitos tipos de trabalho, desde assassinato até suborno ou compra e venda de armas, seu nome era Turk Taylor, ele não era uma qualquer, certamente não... Mas podia ser alguém que traria muitas utilidades à Ivy com seus contatos e seus outros esquemas. Uma vantagem que Ivy tinha é que Turk e ela nunca havia se encontrado pessoalmente antes, e também era um adendo por Turk já fizera trabalho para os Grigorieva antes, ele devia saber de muitas coisas interessantes, além de arrumar alguém pra conseguir as informações que Ivy queria, ou se não ele mesmo consegui-las.

    Turk Taylor:

    Ivy:
    Pontos de Sangue: 15/8
    Força de Vontade: 7/7
    Vitalidade: Ok

    OFF: Teste de Inteligência + Manha realizado em segredo.
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 471
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Black Thief em Qui Fev 15, 2018 11:29 pm

              




    Trilha Sonora:
    Kassya dizia à Nines e Skelter que assentiam e Skelter diz:

    - Bem vindo à bordo, garota!

    Assim, apressadamente, o trio deixava o quarto, sendo que Kassya também estava deixando Jack Torrence para traz que continuava murmurrando coisas inaudíveis. No caminho Kassya via as chamas roxas espirituais do hotel começarem a ficar mais fortes, mais sombrias, mais intensas. A Assamita também podia ver vultos negros que começavam a percorrer agitados os corredores, embora não parecessem ser hostis era como se essas entidades espirituais estivessem sendo perturbados por algo no ar, e ela podia ver uma negritude quase palpável percorrer pelo ar como se tivesse forma física. Kassya não conhecia nada de espíritos e essas coisas, mas ela podia imaginar que coisa nada boa estava para acontecer. Da mesma forma, ela ia checando os números das portas dos quartos queimados, alguns não tinha números, consumidos pelas chamas que ainda estavam lá em impressão astral, mas ela conseguia ver alguns que ainda residiam, era possível dizer que os números desciam em direção ao quarto 27, o que queria dizer que podia estar no caminho certo. Assim, Kassya seguia com Nines e o homem negro dobrando um corredor, havia uma passagem de fogo astral se forma intensamente cobrindo todo o corredor, mas Kassya podia passar por ele que nada em perigo representava para ela. É então que ela via uma luz ao fundo, muito ao fundo... Ela, Nines e o outro homem que estavam com os olhos da besta, cruzavam o salão com a luz e todos se deparavam com um homem no meio da escada que subia, um homem que Kassya nunca tinha visto antes, mas aparentemente Nines e Skelter sim, pois exclamavam para ele:

    Nines: - Konstyantyn!!!

    Skelter: - Hey cara!!!


    Além do homem, via que havia um morto vivo do outro lado da escada onde ele estava, preso em uma dos grandes postes de madeira desabado, tentando inutilmente agarrar o homem Konstyantyn que até então, o zumbi parecia que não sabia que ele estava ali. Kassya podia ver ao lado, na direção da luz ao fundo, que a atenção fora chamada, a luz começava a se aproximar.


    KASSYA ALEKSANDRA YAKOVICH:
    Pontos de Sangue: 15/11
    Força de Vontade: 6/4
    Vitalidade: OK

    BUFF: Visão da Mortalha

    DEBUFF: Dificuldade em Percepção visual aumentada em 1.
    Aparência - 1
    Conteúdo patrocinado


    Re: Capítulo 2: A Sociedade da Luz

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Fev 20, 2018 2:18 pm