Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Ambição (Rhaastzti)

    Compartilhe
    einherji
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 55
    Reputação : 3

    Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por einherji em Ter Mar 13, 2018 11:21 am

    Os dias tinha uma certa morosidade nos salões dos Dragu. Tudo era fechado, como os castelos, torres e até mesmo casas eram sempre em picos de montanhas devido a sua capacidade de voo, tudo ficava fechado. Todos os Dragu, não importando onde estivesse deviam comparecer a determinadas tradições e nessa hora do dia, horas antes do sol de pôr, deviam agradecer à Lizar por sua sabedoria e por se permitirem serem os guardiões de tanto conhecimento.

    "Rhaastzti, nos acompanhe, por favor. Vamos iniciar agora."


    Passou por ela um grupo de Dragu, quatro estudiosos que moravam nos mesmos salões que ela. Dragus velhos e apressados, como sempre - o que lhe dirigiu a palavra ela conhecia bem - Anssaraz. Nunca tinham tempo para nada além de suas próprias tarefas e sempre focados nas tradições. As mentes eram fechadas para o conhecimento puro e embora fosse o conhecimento a maior necessidade deles, ainda assim não tinham interesse em ouvir outros pontos de vista. Um ponto interessante é que a mutação deles não era tão avançada como a de Rhaastzti - eles ainda pareciam muito selvagens, apesar da natureza calma.

    Nessa pressa eu passaram, um pergaminho caiu dos braços de um deles, estava selado com cera negra. Geralmente esse tipo de selo era reservado para assuntos do império que envolviam outras facções. Continuaram seu caminho sem perceber que tinham derrubado um dos pergaminhos e já um pouco distantes, repetiram o chamado.

    "Rhaastzti, vamos."

    (OFF: Deixei uma liberdade criativa no seu personagem com relação a aparência e incorporei isso no mundo. A Rhaastzti tem feições mais humanas, se comparado com os outros Dragu que realmente parecem dragões que caminham de pé, por isso a mutação de Rhaastzti é rara e pouquissímos Dragu possuem esses traços característicos).
    Convidado
    Convidado


    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por Convidado em Ter Mar 13, 2018 2:04 pm

     

    Os passos vagarosos (Quase parando) demonstravam seu estado de espírito para aquilo, mais uma vez, tradições. A diferença entre eles ( Além da aparência.) era que ela apenas respeitava e de alguma forma nunca se interessou pelo caminho da idolatria como a grande maioria de sua raça. Se isso era uma maneira certa de viver, ela não sabia mas discordava fortemente da maneira de como os Dragu seguiam. Sendo assim por vezes algo vinha á sua mente e isso a deixava temerosa, não por ela, mas sim pelo o caminho que ela tomaria se um dia chegasse a liderança de sua raça. Não... Ela temia em ter de dividir a liderança.

    — Tradição é o cadáver da sabedoria. — Murmurou baixinho quase como um modo de expulsar a ideia de dentro de sí..

    Rhaastzti tinha uma necessidade ou sede por poder, chame do que quiser. No entanto era um coisa certa, ela mesma reconhecia o quão terrível era alguém raro em uma sociedade tradicional. Decepcionante, estressante e irrelevante, grilhões que por séculos prendiam os Dragu aos costumes de antepassados e que continuavam e perdurariam mesmo após suas mortes, e o pior poucos mudavam. Ignorando o chamado de Anssaraz e mantendo o mesmo ritmo, ela continuou seu caminho pois de fato não havia como fugir daquilo, mas uma coisa ela poderia fazer; ganhar tempo. Este era seu jeito, jamais imitava, apenas usava de seu próprio ritmo. Quantos menos parecida com os demais pior, uma lição que ela aprendeu cedo, mas trabalhou e conquistou seu lugar ao topo.

    Seguiu pela mesma direção dos quatro estudiosos, mas reparava em Anssaraz e o julgava como lhe convinha. Ao notar o pergaminho ainda selado caindo, ela manteve o passo tomando-os em suas garras. Notou a cera negra no papel informando sobre seu assunto.

    Seus olhos da coloração âmbar percorreram pelos corredores confirmando a existência de outros, esperava que seu movimento de guardar o documento consigo fosse algo particularmente que os demais não reparassem. Mantendo o ritmo monótono ela usa uma de sua garras retirando a cera negra do documento sem se importar muito com isso, pois ela reconhecia que aquilo estava em sua área de atribuição e nada a faria abandonar a vontade de ler aquilo antes de prestar seu respeito a lizar. E sabia se assunto fosse relevante, poderia muito bem pensar no qual faria enquanto fingia demostrar seu respeito á tradição.


    einherji
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 55
    Reputação : 3

    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por einherji em Ter Mar 13, 2018 5:06 pm

    Ao remover o selo negro do pergaminho sentiu um choque na ponta de sua garra e voltando a atenção para a abertura do selo, viu que um pó azulado caiu daquele local - POEIRA. O selo não somente envolvia o império, mas acabara descobrindo que era direcionado aos Radiaqueima. Os Dragu não lidavam muito com magia e preferiam não mexer com a POEIRA, preferiam que ela ficasse sempre reservada às montanhas de Lizar.

    Ao abrir o pergaminho sentiu um cheiro doce, agradável. Os Radiaqueima abusavam de suas habilidades ao manipular a POEIRA. Embora a manipulação em si fosse desconhecida para Rhaastzti, ela sabia dos conceitos e isso era possível, a associação foi rápida.

    Lia-se:



    Abrir um pergaminho direcionado diretamente os líderes dos Dragu poderia ser um problema, fazer com que eles não aparecerem em uma convocação que eles não saberiam, um problema ainda maior. De qualquer forma, essa informação parecia importar para todo império. Dados que o Culto possuía era algo que todos queriam ter acesso. Quando seus olhos chegaram ao fim do pergaminho, sentiu um calor na ponta do papel e este começou a incendiar-se, em pouco tempo, ele todo seria consumido pelo fogo.
    Convidado
    Convidado


    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por Convidado em Qua Mar 14, 2018 7:53 am



    Ela notou o breve choque em sua garra, então tornou a ficar imóvel. Sentiu um cheiro doce provavelmente em resultado da manipulação da POEIRA. Suas pupilas se alargaram ao terminar de ler o pergaminho. O calor não parecia lhe prejudicar, mas para sua surpresa ela simplesmente largou o papel deixando se consumir por si mesmo, ela mesma havia decorada a mensagem.

    — Vai ser uma dor na cauda ter de explicar como adquirir tal pergaminho. —

    A cauda oscilou para a esquerda e direita, uma sinal claro que estava pensando no que deveria fazer. Sua decisão de ter de relatar o conteúdo do documento era sensata, pois ela não queria ocultar informação para Asarrazti e apesar de imaginar de estar nas boas graças de Barlorrazdu ela não queria que qualquer um dos dois lhe impusesse tarefas punitivas. Continuando a caminhar para demonstrar seu respeito a lizar, ela ainda continuava a pensar como deveria informar seus lideres sobre a mensagem.

    "Se o pior cenário acontecer, devo culpar Anssaraz por ser tão descuidado com tais mensagens? Ou fora um ato proposital de sua parte?"



    einherji
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 55
    Reputação : 3

    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por einherji em Qua Mar 14, 2018 4:42 pm

    Assim que passou para o segundo salão, onde a cerimônia seria iniciada deparou com Anssaraz e os dois estudiosos, assim como Asarrazti e Barlorrazdu. Sempre era impressionante observar os dois líderes dos Dragu, não importa o quanto acostumado se estivesse, eram figuras imponentes até mesmo para os maiores de sua raça.

    Asarrazti mantinha sua expressão séria, estava concentrado em todos os movimentos da Dragu que um dia poderia estar em seu lugar. Suas escamas escarlates brilhavam com o balanço das chamas de diversas velas e embora fossem uma raça que pregava pela paz, um dos artefatos da raça, a gigantesca espada Lizarra ficava acima de seu trono.

    Asarrazti:

    Logo ao seu lado, estava Barlorrazdu, ele sorria. As asas estavam entreabertase era possível ver o brilho dentro das mesmas entrando em constrates com suas escamas negro-azuladas. Ao contrário de seu irmão, a espada de Barlorrazdu ficava ao seu lado sempre e uma das mãos ficava sempe no punho desta. Bateu com o punho no apoio do trono e apontou diretamente para Rhaastzti.

    Barlorrazdu:

    "Anssaraz!"

    Sua voz era grave e profunda, era como ouvir o trovão e também sentir o trovão. Os Dragu não tinham uma ligação profunda com a POEIRA como os Radiqueima, mas havia algo de especial naqueles dois. Quase sem esforço as vozes traziam diversos sentimentos.

    "Você é um velho pouco discreto."

    Sorriu.

    "E você, é previsível."

    A frase foi direcionada a Rhaastzti e logo após completá-la, baixou a mão e olho de lado para seu irmão, esperando que ele assumisse as próximas palavras. E foi isso o que ele fez. Diferente de Barlorazdu, Asarrazti tinha uma frieza - ao invés de ouvir o trovão, ouvia-se a ausência dele e o sentimento era muito mais profundo e cortante.

    "Criança, entre e aproxime-se. Você faz como o esperado, a curiosidade é uma característica importante para a nossa raça e somente com ela nós conseguimos acumular todo o conhecimento que precisamos. É chegado a hora de assumir maiores responsabilidades. Você abriu o pergaminho, você leu as palavras e você será emissária dos Dragu para os Radiaqueima."
    Convidado
    Convidado


    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por Convidado em Qui Mar 15, 2018 5:39 pm

     

    Ao chegar na entrada do segundo salão, este que seria o local da cerimônia. Ela não pode deixar de reparar nos líderes dos Dragu, figuras grandiosas e que de fato ela respeitava. (Ainda que não concordasse com a política usada pelos mesmo) Sua cabeça martelava com diversos planejamento por exemplo como deveria explicar sobre a mensagem á seus líderes, notando uma certa tensão ela hesita por um breve instante pois havia notado que Assaratzi estava se concentrando nela, com isso ela torna a pensar que talvez ele havia descoberto alguns de seus movimentos fora da Corte. Ao chegar no meio do salão e ouvir a voz de Barlorrazdu, este que apontava diretamente para ela, inconscientemente se preparava para retorquir mas se cala, havia sido pega no flagra.

    Rhaastzti demorava para entender o quadro geral das coisas, mas quando entendia julgava que era muito boa em responder á altura. Uma vez que sua suspeita fora respondida, lançou um breve e indefinido olhar para o velho no qual havia á direcionado para aquilo. Sorriu e aceitou que aquilo fora uma lição importante para ela. Mas a mácula daquilo persistiria por algum tempo, pois ela compreendia que a POEIRA era algo bem imprevisível para os Dragu, se o pergaminho contivesse alguma substância tóxica ela teria sido um engodo; uma vítima. Fechando brevemente os olhos tentando não pensar em Anssaraz desta forma fria e calculista em resolver tais questões, ela se força a continuar a prestar atenção.

    Ao ouvir as vozes de Barlorrazdu e Assaratzi ela não compreendia como eles haviam desenvolvido tais habilidades. Além disso, não era um pedido, aquilo havia se tornado uma ordem por simplesmente ter aberto o pergaminho, mas ainda assim havia uma chance, fora ela que tinha lido e poderia fazer algo.

    — É uma honra servir aos assuntos dos Dragu. Pai.. Mas como já devem suspeitar o pergaminho deixa claro que esperar pela presença dos líderes dos Dragu, enviar somente a mim pode ser um ato desdenhoso para com Jul Drith. A não ser...   —

    Ela julgava que sua voz não tinha a mínima centelha de POEIRA ou algo semelhante, mas mesmo assim compreendia que era difícil não notar o timbre lírico tão incomum entre eles. O pergaminho fora escrito por um dos escrivão, no entanto ninguém além dela tinha lido, sendo assim ela apenas endossou o escritor deixando que o restante tirassem sua conclusões.

    —  Barlorrazdu irá me enviar também como seu representante? Ficarei honrada. —

    A cauda pela segunda vez balançou da direita para esquerda, sorriu e as pupilas de seus olhos de retraíram como de um réptil. E ela realmente esperava que ele a negasse publicamente, deixaria as coisas mais fáceis para o futuro.


    einherji
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 55
    Reputação : 3

    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por einherji em Qui Mar 15, 2018 9:18 pm

    "Sim, você vai até Radiaqueima. Mas não irá se encontrar com Jul Drith. Você vai observar e aprender, irá se encontrar com outros manipuladores e quando receber a informação que precisamos sobre o Culto, irá voltar e gravar as palavras."

    Asarrazti não efeitava muito suas palavras e sempre levava a sério demais qualquer assunto do império. De certo, não havia absolutamente ninguém melhor que ele para liderar os Dragu - era justo, compreendia a posição que lhe era passada e sabia qual era o seu impacto em Lizar. Comumente recebia outros Dragu para lhes ouvir e descobrir como poderia fazer a vida deles mais fácil, não somente Dragu, mas também recebia todo tipo de ser que conseguisse subir as escadarias até o castelo, que para qualquer ser que não tivesse asas, era uma tarefa bem complicada. Mas apesar de tudo isso, era frio. Sabia como viver para sua função.

    Barlorrazdu era diferente. Era bondoso e via mais graça na vida. Os dois se balanceavam e havia uma harmonia nessa co-liderança, como sempre houve, desde o início. Desde os primeiros.

    "Asarrazti, não podemos acompanhar, ela terá que encontrar Jul Drith."

    Trocaram olhares e rapidamente se entenderam. Havia algo a mais em toda a história, e a comunicação de ambos fluia tão bem e se entendiam tão bem que as palavras entr eles eram poucas e quase que não se faziam necessárias.

    "Pois bem. Anssaraz será o escrivão dessa empreitada e levem as cópias que foram preparadas para Drith. "

    Anssaraz estremeceu, com certeza foi pego de surpresa, mas não ousava questionar, o velho Dragu vivia para a tradição e qualquer ordem vinda de um dos dois, era uma ordem vinda da própria essência de Lizar. Seu pai se ergueu de seu trono direito e estendeu as asas, as fechando logo em seguida. Caminhou até Rhaastzti e a olhos de cima, nos olhos. Um dente escapou para fora, não era um sorriso, mas era o melhor que ele conseguiria fazer, dada a situação.

    "Lembre-se. Você herda e representa todo um povo. Nos faça orgulhosos."

    Passou por ela, deixando o salão. Barlorrazdu seguiu logo atrás, mas parou na frente Rhaastzti e passou a mão pesada em sua cabeça, com um largo sorriso em seu rosto.

    "Ele já está orgulhoso, só é muito preocupado. Siga o que o velho disser e vai correr tudo bem. Jul Drith é uma boa pessoa e se sentirá honrado de recebê-la, diga que eu estava ocupado. Heh."

    Aquela voz profunda não combinava com a personalidade, nem mesmo com frases longas - mas era acalentadora. Dava ânimo ouvir Barlorrazdu falar e até fazia afastar um pouco a frieza do Dragu escarlate. Ele então seguiu seu caminho, indo atrás de Asarrazti. E, mal tendo tempo para pensar em tudo o que aconteceu em tão pouco tempo, o estudioso Dragu indicado como escrivão, veio caminhando em sua direção.
    Convidado
    Convidado


    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por Convidado em Sex Mar 16, 2018 2:57 pm

     

    Não pode deixar de supor que talvez á ida aos Diaqueima já estava sendo planejada á algum tempo. Ou alguém o faria em seu devido tempo. Com a intervenção de Barlorrazdu ela pode sentir que talvez, apenas talvez gostaria que encontrasse logo uma contra-parte para ela no reino dos Dragu, suspirando pesadamente ela se atenta á ouvir as instruções e a nomeação de Assaraz. De fato não soube se isso era uma coisa boa, pois já estava de certa forma ‘sentida’ com o estudioso e provavelmente faria algo contra o mesmo se não se acalmasse.

    Ao estar frente a frente com seu pai a diferença física era óbvia, embora ela duvidasse se até mesmo o modo de pensar dela coincidia entre eles, gostou de tomar a responsabilidade dada por ele. Apenas pode sustentar o olhar e sorrir em resposta. Era mais do que óbvio que ela iria representar os Dragu com todo seu poder, não havia dúvida sobre isso.

    Barlorrazdu se aproximou tocando em sua cabeça, embora o contato físico fosse algo que não a deixava incomodada. Era um tanto incomum para ela ter de encarar a personalidade de seu tio de bom ânimo, talvez por ter sempre se reportado á seu pai ela havia adquirido um certo preconceito em ser tratada de forma calorosa e até mesmo receptiva.voltando seu olhar para o chão tentando esconder um tanto da timidez ao ouvir as palavras daquele que conhecia melhor seu pai, ela aceitou suas palavras como verdade. Neste momento em que ambos os Dragu saíram do local ela nota que o estudioso se aproximava.

    Virou-se de costa se ajoelhando para prestar seu respeito a lizar, pois inicialmente esta era seu objetivo oficial.(Mais para ganhar tempo e colocar os pensamentos em ordem) Ao terminar ela se virou para ele.

    — É uma honra servir como escrivão dos Dragu em uma comitiva como esta. — Debochou de certa forma, mas tornou a ficar séria. (A menção de ser previsível havia á afetado um pouco)

    — E tudo saiu como você planejou Assaraz? —

    Uma pergunta retórica ela o fez, se virou entreabrindo a asas de modo casual. Se ela tivesse algo para falar que o fizesse agora.

    — Quais as obras que iremos levar para Diaqueima e o que você espera que eles possam nos oferecer de importante, ademais… Qual o motivo disso? Digo, nossas tentativas de erguer as mãos ao culto foram sucessivamente ignoradas. Nem um pouco interessado na solução encontrada pelos arcanos? —

    Finalmente ela liberar uma pequena proporção de suas asas forçando uma rajada de vento pelo salão, apenas às vezes ela trazia a tona uma pequena parcela de seu poder para se gabar e acentuar os pontos nos ‘i’.

    Esperou pela resposta do estudioso só assim caminhava em direção dos arquivos, desta vez ela estava propondo tanto o ritmo da conversa como o de caminhar, não havia esquecido mas como orientado por Barlorrazdu, deveria ouvir o estudioso para o bem de seu trabalho.




    (OFF: Apenas faltou a cerimonia de respeito a lizar e explicar o que significa 'segundo nascer do sol em lizar', fiquei em duvida.)
    einherji
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 55
    Reputação : 3

    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por einherji em Sex Mar 16, 2018 5:06 pm

    (OFF: Antes de tudo - não entendi o "segundo nascer do sol". A cerimônia é uma simples reverência ao sol, que não toma mais que cinco minutos - antes do sol se por. Pareceu passar um pouco batido e talvez faltou contexto da minha parte, desculpa. Mas os líderes não ligam muito para essa questão é algo mais importante para Assaraz e outros que são ferrenhos com os costumes, por exemplo).

    Ao mesmo tempo que ajoelhou-se, Assaraz fez o mesmo - com um pouco de dificuldade, colocou a bolsa no chão e em seguida dobrou os joelho no que parecia ser o movimento mais lento que ela já vira. Passou seu momento em silêncio e meditando, logo em seguida sendo interrompido pela voz de Rhaastzti fazendo deboche de suas últimas ações. Apesar de ser um Dragu velho, não era tão alto ou tinha a mesma imponência que seus líderes, era um pouco curvado e em parte devia ser por conta do peso das pesadas bolsas que sempre carregava.

    "Zu'u los seguindo uth." (eu estou seguindo ordens)

    Usou palavras antigas dos Dragu em sua frase em parte por achar que Rhaastzti não saberia e talvez fosse uma resposta a altura para o seu deboche, mas tinha aprendido sobre e mesmo que não soubesse, sua linhagem de alguma forma o fazia sentir essas palavras com maior profundidade e entender seu significado. Por mais que Assaraz não tivesse a mesma força dos outros, dizer as palavras na língua materna, transformava o sopro em algo maior. Algumas coisas na língua deles não existiam, como existiam na língua comum - a exemplo da palavra seguindo, os Dragu não seguiam.

    "Sim, é uma honra servir para qualquer que seja o propósito dos Dragu."

    Levantou-se, quase que tão devagar quando ajoelhou-se. Começou a seguí-la e enfiou uma das garras dentro da bolsa, tirando um livro fino. Abriu o livro e passou uma das garras pelo meio das folhas, abrindo o livro. Lia e falava ao mesmo tempo tempo, passando uma das garras pela folha em que o livro estava aberto.

    "Devemos levar os registros de POEIRA durante os anos, especialmente os resultados dos estoques após a chegada do Conselho de Ferro e alguma coisa de garantia e moeda de troca a respeito dos Lordes da Trava."

    Parou um pouco. Fechou o livro e o jogou dentro da bolsa novamente.

    "Vou buscar, com sua licença. Se prepare, devemos partir pela manhã."

    Sairia do salão, já virando o corpo para seguir seu novo rumo, voltou-se novamente para ela.

    "Algo que deva saber - não poderemos voar até lá, nem mesmo entrar voando na Alta Torre."

    (OFF: Algumas observações:

    1. Tô usando isso aqui para a linguagem dos dragões: https://www.thuum.org/translator.php, caso queira implementar também com a Rhaastzti. xD
    2. Conselho de Ferro está descrito na ambientação. Lordes da Trava são uma outra facção, eles consomem POEIRA em seu estado natural para sobreviver, então usam uma grande quantidade.
    3. Rhaastzti vive na principal morada dos Dragu, é um imenso palácio. O resto desse dia está livre para ela explorar ou 'conhecer' NPCs, basta direcionar e eu faço o resto. Ou podemos pular para o início do dia, quando irão partir, no final da sua próxima ação.)
    Conteúdo patrocinado


    Re: Ambição (Rhaastzti)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Set 25, 2018 8:11 pm