Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Compartilhe
    Beaumont
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 497
    Reputação : 26
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Beaumont em Sab Jul 14, 2018 10:18 pm

    Jean Dasnoy, Lakariel (Aleister "Al" Blackthorn), Dustiel (Alex Riverstorm)



    BEACH HEAVEN - 05:45



    Jean e a mística criatura celestial (Dustiel) estavam bem diante das garotas, as duas estavam amarradas em cadeiras de metal com a boca amordaçada, elas tentavam dizer algo e graças ao golpe defensivo de Jean Dustiel rapidamente recuperou a faca que estava no chão, libertando as duas ao deslizar a lamina contra as cordas que as prendiam. 

    Jean ficou extremamente surpreso ao perceber de perto que a moça que a outra moça (A mais velha) que estava amordaçada era na verdade Joselyn que ao ser libertada abraçou Jean com incrível força. 

    Joselyn : - Meu Deus ! Jean eu estava com tanto medo. Meu marido ficou louco ! Ele...já não é nada daquela pessoa que um dia eu conheci !! 

    Joselyn estava bem diferente, Jean percebeu rapidamente que aquela não parecia com a sedutora e esperta mulher que era aliada do Mister Strong. Mas ele não tinha muito tempo para ficar observando essas coisas, não demorou muito para que ele pudesse perceber que tanto ele quanto a criatura celestial estavam cercados pelos membros da banda, todos armas dos com punhais de lamina longa, suas faces pareciam vindas de um manicômio, todos os 4 pareciam severamente influenciados por drogas ou alucinógenos. Seus olhos eram doentis e pareciam distantes, eram como bonecos movidos por um maestro maligno. 

    Combate escreveu:Musico 1 Des+A. Branca Diff 6. = ? Sucessos
    Musico 2 Des+A. Branca Diff 8. = ? Sucessos
    Musico 3 Des+A. Branca Diff 8. = ? Sucessos
    Jean Des+Briga (Reflexos Felinos) Diff 6. +1FDV = 3 Sucessos
    Musico Dano diff 6. = ? Sucessos
    Jean absorção Diff 6. = 1 Sucesso

    Musico 4 Des+A. Branca Diff 6. = ? Sucessos
    Dustiel Destreza + Briga Diff 6. = 2 Sucessos
    Musico Dano diff 6. = ? Sucessos
    Dustiel absorção Diff 6. = 1 Sucesso

    Lakariel Forma Aquosa Diff 6. = 2 Sucessos




    Eles avançam contra os dois, não havia hesitação por parte daqueles bonecos em forma de gente, eles não pareciam possuir uma alma própria, não tinham medo da figura mística de Dustiel, por mais que Jean tenha tomado a frente e tivesse incríveis habilidades de batalha derrubar um deles e empurrar o segundo contra o outro não foi o suficiente, no meio da calorosa luta, Jean estava de mãos nuas e teve sua coxa esquerda apunhalada por uma das adagas de forma profunda, ele precisou de apoio e acabou escorregando para colocar a mão no chão. Dustiel estava armado mas tudo foi muito rápido e antes que percebesse um dos violentos músicos conseguiu enfiar uma das adagas no seu troco, um sangue negro encharcou a face do seu agressor que lambeu como se tivesse adorado a sensação.

    O cantor se divertia ao ver que Jean e Dustiel estavam tendo problemas por estarem em desvantagem, um dos músicos estava caído no chão e outro havia sido acidentalmente sido cortado por outro graças a manobra de Jean, mas todos eles ainda estavam ativos para o combate.  

    Vocalista : - AHAHAHAHA, Jean você realmente se mostrou possuir a virtude da "sabedoria", mesmo assim você não percebeu o meu plano. Eu estava o tempo todo aqui ! 


    Subitamente a face do vocalista se moldou para a forma do Mr. Strong, mas não era o mesmo mister Strong marido de Kelly, era uma versão com mais barba, olhos completamente negros e doentis. 

    Mr. Strong : - Vocês estão em desvantagem, porque não entrega a sua vida no lugar das meninas e eu as deixo ir, você ainda quer Leilla Mill não é ? Hora Jean, você realmente acha que é um herói ? Você não sabe no que se meteu garoto, quanto a você Elohim, eu sei quais são seus pontos fracos, você não passa de uma fonte de energia sem casca, não me reconhece Kamuriel ?..

    Antes que pudesse terminar todos começavam a tossir, inclusive Jean e Dustiel. 

    As garotas que eles libertaram logo tentaram sair do palco mas foram surpreendidas por uma forma substanciosa que se transformou em homem. As luzes estavam piscando e isso fez com que elas não percebessem a mutação realizada por Lakariel que veio como uma nuvem tóxica que prejudicou a todos mas que ao se desfazer pode se portar bem na frente das duas reféns, contudo as duas mulheres eram maduras demais para serem a jovem irmãzinha de Nate. 

    Mr. Strong então volta a ter a face do cantor do papa roach e ordena que eles sejam mortos para que o sacrifício aconteça. 




    Spoiler:


    Jean Dasnoy
    FDV 5/6 
    Vitalidade - 1 Ferido (Letal) 


    Lakariel (Aleister "Al" Blackthorn)
    Fé 2/3
    FDV 2/4
    Tormento 6/3 (+1 tormento Obtido)
    Vitalidade Ok 


    Dustiel (Alex Riverstorm)
    Fé 3/3
    FDV 4/8
    Tormento 0/5
    Vitalidade: Ferido Grevemente -2 (Agravado)
    Beaumont
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 497
    Reputação : 26
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Beaumont em Sab Jul 14, 2018 11:05 pm

    Valkyria (Freya Lothbrok)


    Hotel Drake - Long Branch  - 05:00




    Grande e aglomeradas filas de carro, buzinas e muito, muito stress cercavam Freya e Sarah naquele momento. A conversa se silenciou um pouco, no meio de toda aquela barulheira a loira encostou a testa no volante do carro que já não se movimentava dali a quase 20 minutos, ela realmente parecia muito transtornada com tudo e Freya não conseguia imaginar o quanto. 

    Freya escreveu:- É seguro citar o nome deles?

    Parecia que Sarah havia se lembrado de algo realmente importante, seus olhos se arregalaram e ela ergueu sua face depositada no volante do carro ara olhar para Freya, ela estava certa, talvez não tivesse sido uma atitude muito inteligente falar o nome do celestial rapinante considerando que é da natureza Elohim sentir quando seu nome e lembrado mesmo que em uma prece baixa. 


    Imediatamente Sarah e Freya sentem o chão tremer e as luzes dos postes piscares, os carros começam a apagar, um a um os carros se desligam em uma manifestação quase em sinestésica. 

    Em poucos minutos todos os carros ficaram desligados, Sarah tentava dar a partida em vão, ele tentou outra e outra vez até que percebeu que o carro não iria funcionar. Não demorou até que a comoção se abalasse quando pequenos flashes de luz começaram a repercutir do lado de fora dos carros. 

    Sarah : - Nós não vamos conseguir sair com esse carro, o que aconteceu ?

    Lamúrios pareciam estar sendo trazidos pelo vento frio que vinha da janela. O clima diminuiu drasticamente a temperatura, as pessoas do lado de fora começaram a gritar quando carros eram arremessados como se fossem brinquedos 


    Imagens fantasmagóricas apareciam em partes diferentes da rua e naquela escuridão toda era difícil não evidenciar aquelas estranhas manifestações. Desesperada Sarah tentou sacar o seu telefone mas ele não dava sinal, Sarah olhou assustada para Freya, uma aura dourada levemente percorreu o corpo de Sarah ela estava quase a ponto de revelar sua forma verdadeira naquele momento. 




    Spoiler:
    Valkyria (Freya Lothbrok)
    Fé 3/3
    FDV 7/7
    Tormento 0/4  
    Vitalidade: OK 
    Freak(out)
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 123
    Reputação : 11

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Freak(out) em Ter Jul 17, 2018 12:49 am

    Algo ruim acontecia no palco. Uma grande peleja, pelo pouco que pude perceber. Em minha nova forma eu me locomovi para onde estavam as garotas, finalmente deixando os seguranças para trás. Neste mesmo instante, eu me choquei com elas. Estavam livres e do palco elas corriam.

    Não são elas...

    Tomando então a forma humana mais uma vez, eu as abordei. Estavam surpresas comigo, obviamente. A luta no palco parecia continuar, mas a prioridade era tirá-las de lá; afinal mesmo que não fossem as "nossas reféns", elas talvez poderiam saber algo sobre elas.

    -- Você estão bem? Há mais reféns onde vocês estavam sendo mantidas cativas?

    Off:

    Dependendo da resposta delas eu tomarei ações diferentes. Caso elas digam que há mais reféns, eu pedirei para elas me dizerem onde e então falarei a elas "Fujam! Saiam desse festa e fiquem o mais longe possível daqui!". Caso elas não saibam sobre mais reféns, eu mesmo as levarei para um local afastado da confusão.

    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 49
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Black Thief em Ter Jul 17, 2018 8:58 am




    Após Freya citar uma pequena observação, mas que fazia toda a diferença naquele momento, e em todos os outro que um celestial poderia ter dali pra frente ou até desde o inicio dos tempos, Lírus abria seus olhos de um modo que causou a Freya um terrível temor.

    - Não...

    Balbuciou Freya incrédula que Lírus havia feito aquilo. Não acreditava que nenhum Elohim poderia cometer tal erro, e então... As Trevas vieram a seu chamado. Tudo começara a tornar-se um negrume, não antes do tremor que começar a circundar todo o ambiente do trânsito em que estavam. Freya olhava ao seu redor com uma face gélida, um choque, um medo que só a alertava para fugir, mas... Para onde? Freya então viu os flashes surgirem perto dos carros e seu coração apertou. Freya sentia a urgência, Valkyria sentia a urgência de Freya. Pessoas inocentes.

    Sarah escreveu:- Nós não vamos conseguir sair com esse carro, o que aconteceu ?

    Freya, observando assustada aquele cenário nefasto, respondeu em voz semi-baixa

    - As Trevas estão respondendo ao Chamado...

    Então, todo o clima mudava, a escuridão imperava no local, os agentes das sombras se faziam presentes como soldados do Abismo que um dia Valkyria pertencera e fugira. Freya estava com seus olhos arregalados, estava paralisada, como se fosse uma humana normal vendo o impossível, Lírus tentara ligar o telefone, mas o mesmo não respondia, ela pedia ajuda, mas ninguem respondia... Foi quando Freya viu, aqueles monstros atacando inocentes que...


    Um grito eclodiu de seu interior...  Uma lembrança.

    "- ODIN!!!!!"

    O grito de Valkyria em uma época distante. O Olhar de Freya imediatamente mudou drasticamente, como se outra pessoa simplesmente tivesse surgido no interior da garota, uma pessoa completamente diferente de Freya, uma pessoa fria, sem emoções, que conhecia a beleza da matança e não se importava em expressar aquela arte, um olhar implacável. Enquanto Lírus começava a se revelar com sua aura dourada, Freya imediatamente abria a porta do carro e saía. Ela então logo fechava a porta do carro olhando os inocentes sendo atacados, então seus cabeços platinados logo começaram a desafiar a gravidade, raios negros começavam a estalar do corpo de Freya, eles explodiam ao seu redor, em sua pele, em suas roupas e Freya soltava um leve gemer de raiva, tentando liberar um poder e então os raios eclodiam em uma esfera negra de trevas que levitava no ar a alguns centímetros do chão, uma fraca luz de metamorfose sombria se via dentro da esfera, o corpo de uma jovem adolescente mudando rapidamente e de forma anormal para o corpo de uma adulta bem formada, a esfera negra então eclodiu e soltou uma explosão de raios negros e por fim explodiu e se espatifou como um casulo liberando uma mulher alta e bem formada, cabelos mais brancos que o da própria Freya, asas negras como as de um corvo e semblante divino e impassível, como a justiça deve ser.



    Video Referência da transformação


    Valkyria estava presente agora, seu olhar impassível no campo de batalha trazia a arrogância de como se ela soubesse que era superior a todos os seres presentes ali e imediatamente levantou vôo para começar a tirar inocentes da linha de perigo do local.
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 75
    Reputação : 10

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por bahamut em Ter Jul 17, 2018 7:59 pm

    A estratégia parecia ser boa, mesmo em tamanha desvantagem. A manobra de Jean fez com que a faca de seu atacante fosse ao chão e se aproveitando da situação, a entidade alada alcançou a arma para libertar as mulheres. Somente após a libertação que Jean percebeu que uma das mulheres era Jocelyn, outrora uma mulher astuta, sádica, libidinosa e perigosa, agora parecia uma criança assustada abraçando Jean com muita força aos prantos, gritando que estava muito assustada e que seu marido não era mais o homem que ela havia conhecido. Jean no instinto falou para ela sair do palco que depois ele a encontraria mas não pode deixar de pensar em suas palavras. Marido? Estaria ela assustada de verdade ou isso seria tudo parte de uma armadilha muito bem arquitetada? Mesmo que Jean pudesse raciocinar para achar as respostas, ele não teve tempo de fazê-lo. Logo estava cercado e foi atacado de vários lados. Sua estratégia de empurrar uns contra os outros foi pouco útil, pois haviam muitos atacantes e o inevitável aconteceu. Sua coxa foi ferida por uma faca e ele perdeu as forças na perna, tendo que se apoiar no chão.

    O ser alado que o ajudava também fora atacado e ferido no tronco mas Jean não teve tempo de prestar atenção nisso. Prostrado ele seria um alvo fácil e teve que pensar em alguma forma de reagir, tendo em sua mente a imagem de mestre. Uma vez ele lhe havia ensinado sobre capoeira angolana, que era uma arte sorrateira de movimentos rasteiros e de difícil acompanhamento. Jean então continuou prostrado mas mudando ligeiramente a sua posição, de forma que ao se aproximarem dele, ele consiga fazer um movimento giratório contínuo com as pernas e apoiando os braços no chão para auxiliar o giro de seu corpo. Dessa forma ele conseguiria atingir 360 graus em uma chuva de rasteiras giratórias e poderia manter o movimento enquanto fosse pertinente ou o seu corpo aguentasse.

    Jocely e a outra mulher já haviam saído de perto de Jean quando uma nuvem com um cheiro estranho invadiu o palco, fazendo Jean e todos os outros irromperem em tosse, mas a nuvem sumiu alguns instantes depois, desaparecendo em um canto do palco. Jean agora lutava pela sua vida mais uma vez, sem ter idéia do que acontece com aqueles cujos quais ele deveria ajudar. Kelly e Nate não estão aqui e sabe-se lá aonde estariam. No momento, Jean somente espera que seus amigos cheguem logo.
    mitzrael
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 158
    Reputação : 22
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por mitzrael em Sab Jul 21, 2018 4:57 pm

    Alex sabia que nao podia deixar , aquelas mulheres ali sabia que tinhar de fazer algo e rapido .
    Alex segurava as duas mulheres

    Se segurem em mim , vou irara las daqui .
    Ei vc chame atenção pra vc vou tirar essas garotas daqui agora .


    Alex usava sua fé pra se recuperar , e assim abria suas longas asas e saltava para voar com toda sua força
    usava sua força de vontade para suprir toda sua fraquesas .

    Nao vou deixar que vcs continuem com essa loucura , usando os filhos de meu criador pra alimentar suas ambiçoes ...

    (gasto 1 de fe pra me curar e 1 de fdv pra poder carregalas )

    Twisted Evil Twisted Evil
    Beaumont
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 497
    Reputação : 26
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Beaumont em Sab Jul 21, 2018 7:44 pm

    Valkyria (Freya Lothbrok)


    A Caminho de Beach Heaven  - 05:30




    Freya escreveu:Teste de fé Diff 6. = 0 Sucesso

    A nova forma de Valkyria revelava a sua verdadeira imponência Celestial, uma aura negra a rodeava e visto que todo o cenário estava afundado em um breu atormentador, ninguém se atentou a Valkyria e ela poderia atuar do jeito que precisava atuar. o escuro não ajudava muito a perceber os detalhes, mas a forma com a qual ela estava acostumada com o abismo lhe permitia ter um controle bem maior sobre as coisas no escuro. Seus olhos e ouvidos funcionavam com um grande sonar que vasculhava por detalhes em busca de qualquer inocente que ela pudesse tirar do perigo iminente. 

    A busca era algo bastante trabalhoso, os carros que antes estavam empilhados e buzinando agora estava sendo imprensados por uma força desconhecida, esmagando inocentes em caixões de metal pesado. 

    Gritos formavam a nova sinfonia da noite, uma vez que os carros perderam a força de seus motores, as luzes se apagaram e os únicos espectros de fonte de luz própria eram Valkyria, Lirus que despertou em sua forma verdadeira na imagem de um belo e imponente anjo  de luz dourada e asas brancas. 

    E as criaturas sepulcrais das quais Valkyria imediatamente reconheceu como sendo os cavaleiros legionários do segundo mundo. Criaturas devotadas a caçar espectros pagãos sem o mínimo de pudor e transforma-los em aço negro. 


    Teste Surpresa escreveu:Valkyria Teste de Destreza+ Esportes Diff 7. = 2 Sucessos

    Valkyria poderia ter sorte em conduzir alguns mortais para os acostamentos em direção a região mais praiana da encosta mas o trabalho era Colossal, deveria haver dezenas ou centenas de pessoas feridas, mortas e perdidas entre a algazarra ocasionada pelos espectros guturais, suas ações eram estranhas e indignas de sua realidade, eles pareciam tão ensandecidos quanto as criaturas que eles costumam caçar. 

    Valkyria quase foi golpeada por um carro voador em sua direção quando salvava uma criança que tinha os pais mortos no processo. O jovem de colo chorava nos braços de Valkyria enquanto ela planava vendo como quase foi atingida. Os Espectros tinham força suficiente para erguer postes, carros e grandes escombros de metal. 

    Lirus Avançou com toda a força se utilizando de uma das poderosas doutrinas do fundamento, mas atravessou o corpo dos espectros com a mesma força que se atravessaria uma queda dágua impossível de se cortar ou rasgar, os espetros se formaram novamente e acertaram Lirus com um poderoso golpe de poste elétrico que a fez voar por vários metros. O comportamento dos cavaleiros ainda era uma incógnita. 



    Spoiler:
    Valkyria (Freya Lothbrok)
    Fé 2/3
    FDV 7/7
    Tormento 0/4  
    Vitalidade: OK
    Beaumont
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 497
    Reputação : 26
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Beaumont em Sab Jul 21, 2018 8:12 pm

    Jean Dasnoy, Lakariel (Aleister "Al" Blackthorn), Dustiel (Alex Riverstorm)



    BEACH HEAVEN - 06:00


    A estratégia de Jean e a criatura foi bizarra e um tanto falha, mas ao menos conseguiram salvar a vida das refens tempo o suficiente para que Aliester pudesse chegar para alívio de Jean, agora ao menos o cantor que era amigo de uma das reféns estava ali para ajudar. 

    Combate escreveu:Jean Des+Briga (Reflexos Felinos) Diff 8. = 1 Sucesso
    Musico 1 Des+A. Branca Diff 6. = ? Sucessos

    Musico 2 Des+A. Branca Diff 8. = ? Sucessos


    Musico Dano diff 6. = ? Sucessos
    Jean absorção Diff 6. = 2 Sucessos

    Os três então formavam um cordão para defender as garotas em cima do palco, Jean não perdeu tempo e com uma técnica agressiva que serviria para proteger os dois que se separavam, contudo apesar de Jean derrubar um terceiro musico, o quarto ainda o acertava no pé profundamente com o punhal , o sangue resvalou na plateia que gritou eufórica com o embate. Cada um aproveitou para levar uma das garotas para um canto diferente. 

    Aliester ainda conseguiu conversar alguns segundos com uma das reféns que revelou que o homem do palco (Mr. Strong, reitor da universidade que Leilla era Aluna) Havia embarcado ela em um contêiner para um navio grande que ela não saberia dizer qual era ou onde ela estava quando isso aconteceu.  Dustiel por sua vez carregou outra menina nos braços com dificuldade mas planou com ela de maneira espetacular chamando a atenção da plateia que estava começando a ver as coisas devido o sol que começava a nascer. Todos vibravam com os espetáculos 

    Mr. Strong : - Ora ora... Jean, você tem muita sorte de fazer parte dos selos de contenção, de outra maneira eu já teria extinguido...A SUA VIDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA ! 

    A Face de Strong rebuscava como se fosse feita de massa, os músculos se retorciam de maneira assustadora. Garras brotavam de suas mãos, olhos verdes e doentes ficavam na face de Strong, ele já não era mais humano. 



    Kamuriel : - Vocês não irão sair daqui com essas beldades. 

    Uma nova nuvem de tinta inflou pelo palco, o negro parecia penetrar pelos olhos de todos, Jean e Joselyn começavam a vomitar de tanto nojo e Lakariel faria o mesmo mas conseguiu se segurar graças a sua resistência sobre humana, por sorte Dustiel conseguiu içar voo a tempo fugindo com uma das reféns a tempo. Os músicos vomitara tanto sangue que desmaiaram no processo, nenhum mortal aguentaria aquela estranha peçonha que se espalhou no ar por ali, as pessoas na plateia começaram a vomitar até começar a sangrar, muitas desmaiaram e outras vomitaram em cima das que desmaiaram. Angelo, Otávio e os outros foram obrigados a fugir ou também morreriam de tanto vomitar.  


    Spoiler:


    Jean Dasnoy (Extremamente Enjoado e vomitando)
    FDV 5/6 
    Vitalidade - 2 Ferido Gravemente (Letal) 


    Lakariel (Aleister "Al" Blackthorn)
    Fé 2/3
    FDV 2/4
    Tormento 6/3 
    Vitalidade Ok 


    Dustiel (Alex Riverstorm)
    Fé 2/3
    FDV 3/8
    Tormento 0/5
    Vitalidade: -1 Ferido  (Agravado)
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 75
    Reputação : 10

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por bahamut em Sab Jul 21, 2018 10:20 pm

    O amigo de Roy havia chego no palco de alguma forma que Jean não conseguiu ver, mas ele ficou contente por ter mais ajuda. Logo os três faziam um círculo de contenção para proteger as reféns e Jean estava à frente. Assim que teve a oportunidade girou os pés pelo chão a fim de derrubar o maior número de atacantes, o que não teve muito resultado. Um dos atacantes foi atingido mas o outro esfaqueou o pé de Jean, que soltou um longo grito. Enquanto isso cada um de seus "aliados" ficou com uma refém, sendo que o ser alado abriu as asas pronto para fugir com a sua protegida.

    Mr. Strong : - Ora ora... Jean, você tem muita sorte de fazer parte dos selos de contenção, de outra maneira eu já teria extinguido...A SUA VIDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    Jean então olhou para o vocalista que começava a se transformar em um ser grotesco, algo possivelmente oriundo do inferno. Em seguida uma nuvem negra começou a se espalhar a partir dele e rapidamente tomou conta do palco e atingiu também o publico. Jean e Jocelyn começaram a vomitar assim que entraram em contato com aquele vapor peçonhento e todo o palco se enchia de sangue, regurgitado pelos integrantes da banda e dos seguranças. A plateia também vomitava sem parar e tanto Angelo quanto o pai de Jean tiveram que recuar por causa do grotesco poder. A criatura alada conseguira fugir planando com uma das reféns e embora debilitado, Jean percebeu que o amigo de Roy estava aguentando bem e de pé. Assim, em meio a espasmos e vômitos, Jean acena para ele e tenta falar.

    Jean: - Vai... corre... leva ela e foge rápido...

    Jean tentava se concentrar e se mantinha deitado para evitar entrar em contato com a fumaça o máximo que conseguia. Ele fechou os olhos para se concentrar e tentar achar forças para resistir os efeitos daquela nuvem peçonhenta, certo de que se não conseguisse fazer algo a tempo, ou a fumaça ou o Sr. Strong, que agora era algo mais, iria mata-lo.

    Jean: - Irmã, preciso de ajuda!

    Jean não sabia o que fazer, se concentrava e não sabia se se arrastava para longe com a coxa e o pé esfaqueados ou enfrentava o seu inimigo de alguma forma. O pedido de socorro a uma irmã que ele não sabe se estaria presente foi um ato de desespero, assim como o que viria a seguir.

    Jean: - Não vai me pegar tão fácil seu verme nojento

    Jean junta todas as suas forças para se concentrar e ativar o seu edge ou seja lá o que for (Jean vai usar toda a força de vontade que conseguir). Porém a concentração dessa vez foi diferente. Das outras vezes Jean usou muita energia de seu corpo mas a concentração havia sido suave e calma. Agora a cabeça de Jean se enchia de raiva e agressividade ante a morte certa. Ele já havia apanhado muito da primeira vez e agora estava esfaqueado e debilitado no chão, pronto para ser abatido como um cachorro velho. O grito que saiu de sua garganta parecia ter vindo dos confins de sua alma, o último urro de um tigre pronto para enfrentar o seu nêmesis. Jean sabia que ia morrer. Tudo ali estava contra ele e muito pouco ou nada havia o que ser feito para evitar isso, então ele gastaria suas energias para confrontar aquele demônio de frente e causar muito trabalho pra esse desgraçado, além de dar tempo de seus aliados fugirem.
    Freak(out)
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 123
    Reputação : 11

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Freak(out) em Dom Jul 22, 2018 2:20 am

    Assim que eu coloquei os pés no palco, tomei ciência de uma luta muito maior do que eu imaginava. Alex e Jean estavam se atracando com os músicos armados com facas, fazendo de tudo um pouco para proteger as reféns. Os músicos, por sua vez, agiam como a plateia, ou seja, pareciam estar sob a influência de algo sobrenatural que controlava suas mentes e vontades.

    No palco a minha presença formou um cordão de proteção, mas isso não intimidou ou retardou o ataque dos agressores de forma alguma. Jean investiu contra eles e derrubou um, mas o outro, que também estava próximo, lhe esfaqueou o pé, fazendo brotar sangue e euforia. A plateia "encantada" vibrava em êxtase conforme o liquido vermelho escorria pelo palco. Nessa hora Alex e eu pegamos uma refém cada, aproveitando a oportunidade para tirá-las do perigo.

    -- Esse é o momento. É hora de fugir!

    Antes de ir, ela me disse que o homem do palco (Mr. Strong, reitor da universidade que Leilla era Aluna) havia embarcado ela em um contêiner para um navio grande que ela não saberia dizer qual era ou onde ela estava quando isso aconteceu.

    ...Strong?!

    No palco também havia outra figura. Uma que não deveria estar lá.

    -- Ora ora... Jean, você tem muita sorte de fazer parte dos selos de contenção, de outra maneira eu já teria extinguido...A SUA VIDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA !

    E então ocorreu uma metarmofose física, e nada mais de humano havia sobrado na nova forma de Strong. Haviam garras, olhos verdes que brilhavam como fachos de luz profana e seu rosto, se é que pode se chamar de rosto, era de uma repulsa improvável de poder ser descrita em palavras.

    -- Vocês não irão sair daqui com essas beldades.

    Uma sombra espessa e desagradável tomou o palco. A maioria vomitava com o odor, sem conseguir enxergar. Seus olhos ardiam, mas de alguma forma eu resisti ao cheiro.

    -- Vai... corre... leva ela e foge rápido...
    -- era o que Jean dizia, ao ver que eu resistia ao odor peçonhento que fazia as pessoas vomitar sangue e desmaiar. Ele falou isso ao ver que Alex, na verdade um Elohim, como eu, voou para longe com a outra refém. Não havia mais nada a fazer ali para mim. Não havia sentido permanecer ali e colocar a vida dela em risco, então sem nada dizer, segui o conselho de Jean. Aproveitando a confusão, assumi minha forma verdadeira e impulsionei minhas asas, ganhando as alturas com ela nos braços.

    Maldita confusão. Eu só queria estar com a minha Jane...

    A manhã estava chegando, e agora era uma boa hora para me ocultar naquela mesma catedral, de onde encontrei Lirus pela primeira vez.



    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 49
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Black Thief em Sex Jul 27, 2018 12:02 am




    Valkyria batia suas asas negras junto com uma aura sombria que mesclava ao ambiente de trevas presente. O rosto angelical da Elohim eram preenchido com grande indiferença ao cenário de sua volta, quase como se sua autoconfiança fosse inabalável, sua misericórdia inexistente e a alma de um autômato. Uma outra pessoa completamente diferente assumia a carne de Freya mas esta ainda residia naquele corpo e como era de se esperar ainda era existente a barreira que separar, ou melhor, unia o melhor das duas criaturas.

    Com um olhar clínico seus glóbulos negros rodeavam a o ambiente caótico, sentia-se incompleta por estar desarmada e sem sua lança não havia muita coisa que poderia fazer, principalmente quando ainda tinha a frágil carne de Freya para se preocupar, mas a fragilidade teria de servir para o que estava por vir agora. Ela poderia tentar conduzir os humanos para o local seguro, mas ela via que talvez os alvos ali não fossem os humanos e sim as duas Elohim, afinal bastou o nome de Hadrakamus ser mencionados e ele enviou seus capachos para fazer o trabalho dele por ele. Lírus já era um globo de luz ao lado de Valkyria e também compreendia o perigo que rondavam. A Morte dos Guerreiros procurava desta vez, não guerreiros, mas inocentes que não tinham guerreiros para protegê-los, aquilo era um reflexo importante que Freya obrigava Valkyria a dar prioridade, dessa vez não como uma matadora, mas como uma paladina.

    Muitos humanos eram mortos e os sons dos gritos de terror e dor machucavam à Freya, mas Valkyria continuava com a mesma expressão indiferente e gélida em sua face. Quando Valkyria reconheceu o que atacava as pessoas no meio da escuridão, ela disse com a voz de Freya, mas ainda com o tom de impassibilidade e alto o suficiente para que Lyrus ao seu lado ouvisse.

    - Cavaleiros legionários, do segundo mundo.

    Valkyria observou a melhor forma de ajudar as pessoas que estavam sendo atacadas, tentava racionalizar e medir, algo que a essa altura em sua plenitude já teria conseguido não fosse a limitação do corpo humano, mas sem ele, ela não iria mais querer proteger nenhum inocente e menos ainda conseguiria se manter naquele mundo. logo Valkyria havistou uma criança, uma situação que não podia simplesmente ignorar, via também seus pais e sem hesitar o Anjo da Morte avançou com asas negras e uma aura trevosa vendo que um carro era arremessado contra aquela família, rapidamente Valkyra pensou que se pegasse todos os três ficaria mais lenta, não conseguiria desviar do carro e então todos morreriam e ela também, então ela rapidamente fez um escolha difícil mas clara, o vulto negro que era Valkyria passou arrancando a criança das mãos da mulher alguns momentos antes de ela tentar gritar por seu filho levado de seus braços e o carro acertar à ela e o marido os esmagando completamente na rua. A criança chorava nos braços de Valkyria que não olhava para a criança, Freya sentia uma terrível tristeza e culpa por não conseguir salvar os pais também, ou todas aquelas pessoas, Valkyria sentia essa culpa e convertia em uma raiva daquelas criaturas mas tinha de manter a cabeça fria para pensar com clareza e lidarem melhor com aquilo. A criança ainda chorava nos braços do Anjo da Morte e ela o levava para um local mais afastado com pressa, no acostamento na região mais praiana e logo ela parava na frente de qualquer mortal, de preferência uma mulher e dava a criança nos braços da mulher e dizia:

    - Ele perdeu os pais, cuide dele.

    Sem esperar resposta alguma Valkyria tomava novamente os céus vendo Lírus se arremessando contra os cavaleiros e vendo que ataques físicos eram simplesmente inúteis, era impossível vencer aqueles cavaleiros sem alguma doutrina própria para isso ou uma arma celestial, se tivesse sua lança de volta... Isso equilibraria as coisa. Logo Lírus era arremessada com grande força de uma investida daqueles monstros, Valkyria voava rapidamente na tentativa de pegar Lyrus antes que ela se chocasse com alguma coisa. Independente se pegasse ela, ou não, quando estivesse a acudindo, diria com o tom de voz ameno e vazio:

    - Não podemos enfrentá-los de mãos vazias, é inútil, e não podemos nos dar o luxo de resistir aos golpes.

    Valkyria então olhava para as pessoas em perigo e dizia com o mesmo tom impassível:

    - Também não podemos deixá-los assim.
    mitzrael
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 158
    Reputação : 22
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por mitzrael em Sex Jul 27, 2018 11:35 am

    Dunstiel conceguia pegar a garota com sucesso e subia com toda sua força , sabia que não podia deixar que os celos fossem destruidos , e agora que ele sabia quem tava trabalhando pra destruir os celos , Dunstiel sabia o que tinha de ser feito , o tempo estava acabando muito dos celos ja tinham cido destruidos , e Dunstiel sabia o que aconteceria se isso viesse a contecer .

    Fique calma , moça seo um amigo vim pra te ajudar , Meu nome é Dunstiel sou um anjo da setemima casa , desculpe por estar nessa guerra , meus irmaos estao cegos em
    suas ambicoes , mas eu vim pra mostrar o caminho que eles esqueceram , acredite em mim , so quero te ajudar , vou te deixar em um local seguro e voltar pra salvar os demais
    que se encontram em perigo , vc me entende ? fique calma eu vou te proteger , qual seu nome e de onde vc veio .??.


    Dunstiel fala com a moça pra alcamar ela e tambem pra fazer uma colheita de fé , enquanto falava Dunstiel procurava um arranha ceu ou algum lugar que pode se deixa -la em segurança pra voltar e pegar os demais em perigo .

    Dunstiel olha pra baixo e ve que uma estranha nuvem ta tomando o local e esculta gritos e despero vindo dela .

    Pensando : o que será que esta acontecendo la em baixo ? tenho de por fim nisso .

    Twisted Evil Twisted Evil
    Beaumont
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 497
    Reputação : 26
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Beaumont em Sab Jul 28, 2018 1:18 pm

    Jean Dasnoy, Lakariel (Aleister "Al" Blackthorn), Dustiel (Alex Riverstorm)



    BEACH HEAVEN - 06:15


    Os momento eram de tensão e agilidade. A festa já havia dado lugar a um espetáculo de atrocidades que ainda eram veladas pelos efeitos especiais e pelo estranho êxtase provocado na platéia. Sangue estava espalhado por todo o palco, Lakariel e Dustiel realizaram suas fugas em direções diferentes mas, parece que as coisas não seriam tão fáceis...


    Kami-urus : - EU PRECISO De VOCÊSSSSSS !!!!!!! AHHHHHHHHGGGGGGGG !!! 

    Em um impeto desgovernado, o demônio de longas garras e face completamente queimada e disforme avança em direção a Jean, que parecia indefeso enquanto sentia a fraqueza de vomitar sangue e  dor dos ferimentos na perna.  

    Combate escreveu:Jean teste de Edge, Vigor + 1FDV +2 Sucessos(desconhecido) diff 6. = 5 Sucessos
    Kami-urus Diff. 6 = ? Sucessos
    Lakariel teste de Fé Semblante Diff 6. = 1 Sucessos

    A criatura avançava como uma bala em direção a Jean. suas garras eram tão gigantes como espadas afiadas que arranhavam o palco enquanto ele corria. Fagulhas escapavam dando ainda mais pânico a Jean, que fechou os olhos e orou pela presença de sua falecida irmã uma vez mais, naquele momento seu coração se sentiu confortável. Toda a fúria simplesmente passou. 

    Spoiler:

    Uma imagem pegou a mente de Jean de surpresa, talvez ela estivesse ali, ou quem sabe apenas a memória dela já fosse o suficiente para dar forças para Jean querer salvar Kelly e os outros, a verdade é que Jean se mostrava um verdadeiro herói, convicto em suas ações e com a força engrandecida no momento em que pôs para fora toda a sua força. 



    Lakariel que estava um pouco próximo sentiu o enorme poder se propagar como uma onda de eletricidade cinética capaz de arremessar tanto ele quanto todos os outros que estavam no palco em uma onda gigantesca e invisível a olhos normais. Lakariel ainda conseguiu despertar sua forma celestial. Uma forma incrivelmente mais bela do que a forma de seu hospedeiro, suas expressões agora eram como se fossem esculpidas pelos mais perfeitos artesões da terra. Seus sentidos, todos eles, ficaram incrivelmente aflorados, e ele pode perceber com exatidão que o poder que Jean possuía era muito maior do que a de um simples mortal, Jean possuía um destino único. Era um mortal agraciado com poderes que iriam além da compreensão humana, capazes de enfrentar até mesmo um ser milenar como os celestiais.   

    Semblantes Ishhara:
    Características Sociais Aprimoradas : A aparência física, a postura e a graciosidade do personagem deixam os seres humanos estupefatos. O demônio recebe os seguintes bônus nas Características: Carisma (+2), Manipulação (+1) e Aparência (+2).

    Voz Lírica: As dificuldades de todos os testes de Liderança ou Lábia são reduzidas em dois pontos.

    Sentidos Aguçados: Os cinco sentidos do personagem são elevados a níveis sobre-humanos, o que reduz em dois pontos as dificuldades de seus testes de Percepção.

    Intuição Acentuada: A extraordinária intuição do personagem reduz as dificuldades de todos os testes de Intuição em dois pontos.

    Destreza Acentuada: Acrescente dois pontos à Destreza do personagem.

    Empatia Acentuada: As dificuldades de todos os testes de empatia são reduzidos em dois pontos.

    Alto Tormento (Você ganha 1 tormento temporario ao usa-los)

    Os Ishhara monstruosos conservam toda a sua beleza estonteante. Na verdade, seu encanto só aumenta com o toque de malícia velada que escurece seus olhos e torna suas vozes mais graves. O que antes era uma fonte de inspiração agora é o canto da sereia que atrai os mortais para a própria ruína.

    O Semblante do Desejo confere as seguintes capacidades especiais de alto Tormento:

    Garras/Dentes : O personagem manifesta garras e dentes que infligem Força + 2 de dano agravado.

    Peçonha: As garras e a saliva dos Ishhara são venenosas. Os alvos expostos à peçonha (seja por meio de um arranhão ou de um simples beijo) ficam sujeiros a uma parada de dados de dano por contusão igual ao Tormento do demônio. Esse dano não pode ser absorvido.

    Membros Adicionais: O demônio desenvolve um segundo par de braços ou um conjunto de tentáculos, a critério do jogador. Os membros adicionais permitem a um personagem aparar ou bloquear ataques em combate próximo sem sacrificar seu próprio ataque, ou fazer até dois ataques adicionais por turno (que são considerados ações múltiplas).

    Sem Reflexo: A imagem do demônio não aparece em espelhos nem pode ser capturada por uma câmera fotográfica ou de vídeo.

    Apesar de arremessado para longe, Lakariel conseguiu, abraçado com a jovem moça . 

    Spoiler:

    Impedir que ela sofresse maiores traumas pela queda. Lakariel percebeu que ainda não vai conseguido despertar as asas que um dia possuiu, e que ainda estava galgando para se tornar o que foi um dia. Lakariel e a moça acabaram caindo nas areias da praia próximo ao mar quando o sol da manhã começou a arremessar os seus primeiros raios. A moça parecia ter ficado meio zonza com o impacto mas se viu maravilhada ao presenciar a verdadeira imagem perfeita de Lakariel. Seus olhos se perdiam na perfeição de seus detalhes, curiosa ela tentou encostar a mão no rosto de Lakariel enquanto ela claramente se mostrava fraca e tonta devido ao misterioso empurrão do poder de Jean. 

    Dustiel por sua vez conseguiu içar voo no momento da grande explosão. 

    Dustiel escreveu:Voo Complicado (Des+Esp) Diff 7. = 1 Sucesso

    O Celestial conseguiu com incrível dificuldade levar a garota até ao farol abandonado próximo a doca da praia, ele sabia que aquele território era propriedade de James (Maliel) e lá estaria segura, a garota segurou firmemente com toda a força o pescoço de Dustiel, ela estava fragilizada, era medrosa e inocente, tinha lágrimas nos olhos e um rosto incrivelmente delineado. 

    Spoiler:
     

    Moça : - Meu Deus ! Você é um anjo ? Meu nome é Kelly...Kelly Strong, meu marido...Ele não é mais a mesma pessoa com a qual me apaixonei...ele ficou obcecado por tudo isso, suas pesquisas, sua vontade de descobrir o segredo de Erga Omnus, eu nunca poderia imaginar que ele estava realmente certo, anjos existem !! 

    A moça estava incrivelmente abalada, mas algumas das coisas que ela dizia faziam sentido. Outras não, ainda era confuso para Dustiel mas o que ele entendeu foi que alguém estava atrás da verdade sobre os Celestiais e sua história. E parece que descobriu mais do que deveria, ao olhar para o palco. Talvez o marido dela tenha sido o responsável por abrir o portal que trouxe Dustiel para a praia, mas se isso for verdade ele pode ser o mesmo homem que pode libertar Erga Omnus e quem sabe libertar Hadrakamus também e isso não poderia acontecer. 



    Passado a grande explosão, as coisas se acalmaram um pouco, os raios de sol começaram a se formar pelo céu, um pingo de esperança vinha junto com o dia. A fumaça de cheiro asquerosa se dissipou junto com o rompante de poder realizado por Jean

    Dustiel estava no topo do Farol a observar a fumaça desaparecer por completo. O palco estava sem teto e completamente quebrado. 

    Lakariel estava bem distante em segurança na praia com a jovem moça. 

    Jean estava no centro do palco completamente deitado e sem forças. Mas não havia nenhum sinal de Kami-urus, os outros cantores feridos pareciam retomar a consciência assim como a plateia, saindo daquele transe demoníaco, se perguntando o que havia acontecido, a policia, os bombeiros e o pronto socorro chegava para acudi-los. 








    Spoiler:

    Jean Dasnoy (Extremamente Enjoado e vomitando)
    FDV 0/6  (1 para igonorar Penalidade +1 Sucesso  + 3 para realizar 4 metros de raio de distancia)
    Vitalidade - 2 Ferido Gravemente (Letal) 


    Lakariel (Aleister "Al" Blackthorn)
    Fé 2/3
    FDV 2/4
    Tormento 6/3 
    Vitalidade Ok 


    Dustiel (Alex Riverstorm)
    Fé 3/3 (Fé Colhida)
    FDV 3/8
    Tormento 0/5
    Vitalidade: -1 Ferido  (Agravado)
    Beaumont
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 497
    Reputação : 26
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Beaumont em Sab Jul 28, 2018 3:48 pm

    Valkyria (Freya Lothbrok)


    A Caminho de Beach Heaven  - 06:00


    O termo Segundo mundo poderia ser notório para Lirus, mas Cavaleiros Legionários soava como um enigma, o conhecimento sobre o segundo mundo era mais vasto para a Valkyria do que para a Celestial da primeira casa. As duas entidades se intercalavam no auxilio aos meros mortais. Mas desde de que Lirus foi golpeada com extrema força pelo poste elétrico que Valkyria se viu sozinha naquele lugar. 

    Dessa maneira Valkyria planou pelos céus e mais uma vez voltou para o ponto onde ela estava depositando os feridos que conseguia colher, a criança era a oitava vitima salva por Valkyria, um numero pequeno considerando o número de pessoas, mas um significado enorme para aquelas oito pessoas que tiveram a chance de ser salvos por ela, a noite e a ausência de luz facilitou que o panico e o medo que as vítimas poderiam ter por sere alvejados por um ser celeste voador foi amenizado, mesmo assim quando Valkyria chegou no pequeno refugiu na encosta, os mortais já haviam montado um pequena fogueira com restos de roupas e folhas, eram 4 homens 1 mulher e um casal de idosos. Todos puderam enxergar o momento em que Valkyria aterrissou carregando consigo a criança que parecia ter pouco mais de 2 anos nos braços, uma vida inocente em sua plenitude, uma menininha chorosa e assustada com a situação. 

    A moça ainda sem que ação tomar apenas tomou a criança nos braços e perguntou "Esse é o nosso fim ?" A pergunta chocou Valkyria por um segundo, mas ao olhar o caos que aqueles espectros ainda causavam, o celestial percebeu que ainda precisava voltar. 


    Sem delongas, Valkyria ganhava os céus novamente deixando a trupe de mortais sem respostas, em seus olhos havia a esperança de que ela poderia por um fim nisso. 

    Assim que ganhou os céus em uma grande altitude. Valkayria percebeu que o sol já havia tomado o alto, mas devido a interferência dos seres espectrais aquele área da rodovia estava tomada pelas trevas, foi quando a criatura alada percebeu que eles arrancavam as almas daqueles que haviam morrido, a centelha da alma dos mortais convertidas em fé eram depositada em um receptáculo semelhante a uma urna feita de ossos e e carne podre. 

    Spoiler:

    Dessa forma Valkyria mergulhou outra vez nas trevas para ajudar Lirus que estava incrivelmente fragilizada depois do golpe que recebeu do poste elétrico. Lirus estava enclausurada na lataria de um carro, que todo amassado servia de cama para o corpo do Cavaleiro da ordem do esplendor. O celestial tentava se movimentar, com dificuldade se tornou a ficar sentada enquanto Valkyria pouso ao seu lado. 

    Lirus : - Eu havia ouvido histórias de que algumas vezes, os seres do seu mundo poderiam cortar a fenda que divide os nossos mundos e que a sétima casa era responsável por isso. Sinceramente, estou frustrada que o meu poder de manipular a aceleração não foi é nem um pouco útil ! 

    Parecia que a resposta estava mesmo nas mãos de Valkyria, de acordo com o conhecimento profundo da celestial, apenas uma arma moldara com o aço do próprio segundo mundo ou com uma centelha primordial poderia afetar as criaturas do segundo mundo. Armas do mundo superficial não seriam uteis contra os Legionários de Estígia. 


    Valkyria então ajudou Lirus a se erguer, ela estava bastante ferida, mas o poder de sua fé a restaurou quase que instantaneamente para voltar ao combate, a luz porém se dissipou de uma forma que também acabou nutrindo Valkyria, de forma quase que imperceptível. As duas se aprontava para o próximo embate quando elas sentem a presença de outro. Celestial a se aproximar. 

    Spoiler:



     A entidade se mostrava maculadas com o sangue dos mortos por todo o corpo, sua pele de alabastro apresenta-se raiada de linhas carmesins e negras, formada pelo sangue daqueles que morreram naquela noite . Seus olhos eram como  orbes de sangue coagulado e, ao falar, eles ganem como os espíritos de todos os condenados juntos em um, Valkyria conseguia reconhecer como um dos anjos do segundo mundo que se renderam ao ódio do abismo jurando a destruição de toda a raça dos mortais. 

    Astoh : - Valkyria...Valkyiria...Valkyria...

    A voz de dezenas de condenados repetia o nome da Celestial como um coro fúnebre e macabro. Lirus se ergueu se preparando para o pior, de trás de Astoh, mais criaturas advindas do próprio inferno pareciam se preparar para atormentar a vida dos seres do antigo Éden, a fenda purpura aberta por trás de Astoh era a passagem de entrada para o segundo mundo. 


     





    Spoiler:
    Valkyria (Freya Lothbrok)
    Fé 3/3 (Fé reconstruída)
    FDV 7/7
    Tormento 0/4  
    Vitalidade: OK
    Freak(out)
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 123
    Reputação : 11

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Freak(out) em Sab Jul 28, 2018 4:26 pm

    No momento em que eu me preparava para revelar meu verdadeiro eu, uma explosão se propagou em ondas cinéticas, arremessando-me para longe junto com a garota. Eu consegui abraçá-la a tempo enquanto éramos atirados no ar, evitando assim que ela sofresse algum ferimento. Quando nos colocamos de pé, agora longe do local da explosão, me peguei por um momento contemplando aquele mortal. Ele não era um mortal comum. Ele era de fato alguém escolhido pelo destino. Alguém escolhido por Ela.

    Não é todo dia que encontramos uma alma assim...

    Foi então que me dei conta que estava em minha forma verdadeira, despertada durante a cena caótica que acontecera a pouco. Meus sentidos estavam aflorados a um nível muito superior aos sentidos humanos, e foi assim que consegui captar as sutilezas daquela alma especial, conforme meus olhos a liam. Foi então que me voltei para a garota que, em um misto de tontura e encanto, afetada tanto pela minha real aparência quanto pela explosão, tentava tocar meu rosto, maravilhada com os meus traços.

    -- Senhorita, sinto muito que tenha passado por isso
    -- disse a ela, enquanto gentilmente segurei sua mão, como se faz com uma dama. -- Você foi vítima de circunstâncias sinistras, mas agora está livre. Eu vou escoltá-la até um local onde possa fugir daqui. Este lugar é perigoso demais para você.

    Eu então a segurei pela mão.

    -- Venha. Vamos para longe daqui.

    Off: Quando eu tiver certeza de que ela está segura e longe de todo o perigo, irei retornar e escapar pela água.
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 75
    Reputação : 10

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por bahamut em Dom Jul 29, 2018 2:34 am

    Jean estava deitado olhando para o alto. O palco estava parcialmente destruído e Jean conseguia ver o céu uma vez que a parte superior do palco foi destruída. A imagem de sua irmã ainda lhe vinha à mente, divertida e alegre, lhe dando um pouco de alegria em meio àquele caos. Tirando isso ele não sabe realmente o que aconteceu, sua cabeça não consegue raciocinar direito devido ao cansaço e o misto de coisas que haviam acontecido a pouco. Ele não sabe ao certo se está vivo ou morto, só sabe que está com sono... muito sono.

    Jean: - Obrigado irmãzinha...

    Jean ia fechando os olhos vagarosamente até se entregar à exaustão física e mental que lhe atingia. Dali em diante sua cabeça era inundada por sonhos e pesadelos de tudo o que lhe aconteceu nesses últimos dias, misturados com os acontecimentos nas colinas silenciosas. Demonios, anjos, sua irmã, seus amigos, seus pais, seus inimigos, sua professora, os assassinatos, suas injúrias, tudo em um grande turbilhão sem um agrupamento lógico ou alinhamento temporal.
    mitzrael
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 158
    Reputação : 22
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por mitzrael em Seg Jul 30, 2018 11:48 am









    pensando : Nao posso deixar que Hadra saia de sua prisao , tenho de deter o marido dessa moça custe o que custar.

    Sim eu sou um anjo e existimos mas vc tem de ficar aqui fique calma , irei fazer de tudo pra que seu esposo saia dessa com vida , assim como existem os anjos do bem tem o que manipulam os humanos pra seus fins seu marido e so um piao nesse grande jogo criado pelo Estrela do amanha , eu vou voltar pra ver como vc tar me espere aqui .

    Agora vou ajudar seu esposo .

    Dunstiel falava seguindo para o palco , vendo que a nuvem estava descipado pensava se as coisas tinha amenizado ou so seria uma calmaria antes da tespestade , assim ele voava com toda sua força .

    Pensando : não posso deixar os demais so na quela luta e tenho de tirar de la todos para que não se complete o ritual pra destruir o celo .

    Dunstiel recebia os primeiros raios de luz e com isso se sentia que sua esperanças de tudo ter um final tranguilo voltava , sera que era o criador abençoando
    suas atitudes ele sabia o que teria de fazar pra afastar aqueles espiritos malignos .
    Twisted Evil Twisted Evil
    Black Thief
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 49
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Black Thief em Dom Ago 05, 2018 9:02 pm

    [justify]

    Trilha Sonora:

    A situação era, no mínimo, caótica. Nem Valkyria nem Lirus tinham o poder para evitar o que estava acontecendo, a região estava emergida em Trevas embora o sol estivesse tentando penetrar a escuridão em que elas se encontravam.

    Lirus escreveu: - Eu havia ouvido histórias de que algumas vezes, os seres do seu mundo poderiam cortar a fenda que divide os nossos mundos e que a sétima casa era responsável por isso. Sinceramente, estou frustrada que o meu poder de manipular a aceleração não foi é nem um pouco útil !


    A expressão facial blasé de Valkyria manteve-se intacta, Lirus estava certa em sua afirmação e teoricamente Valkyria deveria ser capaz de prevenir aquela catástrofe, mas havia um problema... Ela não se lembrava como, a mente humana de Freya ainda era um limitador de suas capacidades plenas, e embora tenha sentido-se revigorada após exaltar sua chama negra divina, ela ainda não via como poderia utilizar suas doutrinas para contornar essa situação.

    - Como eu disse, é inútil. Nada deste mundo é capaz de feri-los. O único modo de confrontá-los em equidade é com armas celestiais. Ou com as armas criadas no Segundo Mundo. Se eu estivesse com a minha Lança a situação seria diferente. Mas a dura verdade é que não podemos vencer.

    Após falar isso, Valkyria ajudou Lírus a se reerguer a mesma restaurou sua plenitude com uma porção de Fé coletada daqueles que criam nela. Logo que Lírus se recompôs, elas sentiam a presença de outro celestial se aproximando, Valkyria não tirava conclusões precipitadas, mas lhe vinha em mente que o arquiteto disso tudo estava para se mostrar. Ela via aquela figura demoníaca se aproximar, banhada no sangue de inocentes. Os olhos da Celestial pairaram por cada mancha de sangue inocente, cada vida tirada, cada ser humano massacrado como se não fosse nada, um sentimento de tristeza se imundou em Freya e encheu Valkyria de um desprezo descomunal por... Astoh... Sim, Valkyria se lembrava dele... Astoh, um Rapinante, Valkyria sentiu um enorme desprezo por aquele que um dia já fora seu irmão, um desprezo e pena. Seu aspecto e sua aura eram maculadas por ódio e danação, todo o oposto ao qual os Elohim foram criados, aquele Elohim, assim como os outros Rapinantes haviam abandonado por completo o que um dia foram.

    Logo, um coro de profanação urrava o nome de Valkyria, ela sentiu sua centelha divina ser evocada incontáveis vezes para aquele momento no tempo e no espaço, era como sentir-se sugada para o exato momento em que estava, mas ela não precisava procurar sentir sua própria emanação para compreender a situação que evocava seu nome celestial, ela estava ali mesmo vivenciando aquilo. Era como um filme de terror na mente de Freya, a mente que certamente estaria apavorada, mas a mente de Valkyria podia suportar todo aquele negrume, não só podia suportar como fazia parte dele.

    Astoh escreveu:- Valkyria...Valkyiria...Valkyria...

    Valkyrya deu alguns passos para frente, o rosto como sempre, impassível a qualquer emoção, gélida e morta como se nada à sua volta tivesse alguma importância. Ela ergueu as asas esticando-as agressivamente, um claro gesto corporal de desafio, e depois as recolheu suavemente. A voz blasé da Morte dos Guerreiros.

    - Astoh. A quanto tempo não o vejo.

    Valkyria não era tola, sabia que não podia vencer Astoh nessas condições tão desvantajosas, estava desarmada e mal conseguia se lembrar de um quinto de suas doutrinas direito, mas estava aproveitando agora para dar a tempo a Lírus de planejar e observar o que fosse necessário para que pudesse sair dali.
    Beaumont
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 497
    Reputação : 26
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Beaumont em Seg Ago 06, 2018 9:15 pm

    EPÍLOGOS






    "Não importa o quanto machuque, não importa o quão difícil seja, você precisa continuar lutando"
    Um Caçador qualquer...




    Jean Dasnoy - A batalha foi vencida...Mas ainda existe uma guerra por vir... 

    Jean Desnoy agora sabe que advêm de uma linhagem de caçadores, seu pai pertencente ao grupo denominado Rosa Cruz explicou como manipular o estranho poder que ele despertou nas noites passadas, depois de um intenso treinamento mental. Jean se preparou descobriu onde Kelly Strong poderia estar, um evento realizado na praia de Beach Heaven onde coincidentemente a irmã de um amigo de Jean também poderia estar desaparecida. Jean agora seguiu juntamente com sua nova equipe, sabendo que seu amigo inseparável Angelo também é um caçador. Ao chegarem no evento, os cantores iniciaram um estranho ritual de invocação que trouxe duas entidades, uma maligna e outra não tão maligna assim. Jean então descobriu que a criatura maligna na verdade se transformou no velho diretor Strong, confundindo bastante a cabeça de Jean, em meio a ataques e tentativa de salvamento, Jean desperta um incrível poder varrendo tudo e assegurando que as vítimas do estranho ritual estivessem salvas momentaneamente...

    Lakariel - Entre o coração e o ódio...
    O Anjo do Desejo se envolve cada vez mais com o hospedeiro ao qual ele possuiu, experimenta o amor que ele sente por Jane, sua melhor amiga, o afeto pelos colegas de banda e por isso resolve ajudar um deles com uma irmã supostamente desaparecida, não demorou para ele descobrir que a garota estava sendo vítima de um ritual de invocação de outro demônio, que se apresentou Kamu-urus e Dustiel , apesar do poder dos demônios, Lakariel sentiu que aquele ritual serviu para invocação de uma entidade incrivelmente mais forte e que aqueles celestiais menores apenas escaparam pela brecha se aproveitando da oportunidade. O verdadeiro perigo estava por vir e Lakariel se perguntava porque havia se envolvido em tudo isso...Seria pelo amor a Jane ?


    Dustiel - Libertação...

    Dustiel usou o selo para prender Hadrakamus na redoma do reino de Corvinus, antes de ser atacado porem Dustiel consegue escapar pois sentiu que havia uma brecha sendo formada, tal brecha era um vórtice de migração de um demonio sobero chamado Erga Omnus. Demonio Luciferano da segunda casa ao qual a prisão de Corvinus havia sido criada, agora para proteger o antigo Éden, Dustiel precisa também prender Erga Omnus para que faça companhia a Hadrakamus na prisão criada especialmente para o Luciferano 



    Valkyria - O Bastião dos Mortos

    Valkyria acolheu sua mentora que sofria de uma estranha infecção ocasionada após um combate com um Rapinante, aparentemente não havia motivos para um combate acontecer, mas Valkyria logo percebeu que tanto sua mentora quanto o resto dos faustianos de Long Branch estavam escondendo algo da Celestial, ainda havia uma incognita do porque, apesar dela ter sido uma das mais recentes entidades libertas do abismo Valkyria ainda era uma guerreira, depois de muito tentar, Valkyria finalmente consegue arrancar de Lirus parte da verdade, e um segredo envolvendo o bastião Il-lium não poderia ser revelado, imediatamente enquanto seguiam para Beach Heaven, Valkyria e Lirus foram alvejadas por um ataque sepulcral de entidades vindas do segundo mundo. Valkyria sabia que aquela atividade era de um anjo que conhecia o segundo mundo e logo se viu diante de Astoh. Valkyria sabia que a unica forma de enfrentar Astoh e as criaturas espsctrais seria se ela atravessasse para o mundo dos mortos onde não haveria mais vantagens entre eles.     
    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


    CONTINUA em...


    Long Branch by Night - Erga Omnus



    Conteúdo patrocinado


    Re: [Cronica Oficial] Long Branch By Night - Parte 5 - O Ritual das 8 Virtudes Corrimpidas

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 17, 2018 11:26 pm