Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Compartilhe
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Ter Maio 15, 2018 5:25 pm




    Início da Primavera


    485 a.d - Março



    Os negócios da família estavam parados por todo o inverno. Tanto os campos quanto os animais não podiam render nada durante aquele período e os Niflheim Zummach faziam de tudo para que os mantimentos durassem por todo o inverno. Felizmente tudo dera certo e Março chegava anunciando o fim do frio, logo as plantas voltariam a crescer e um novo ciclo na vida teria início.

    O grandioso Banquete da Primavera de Salisbury logo seria o assunto principal em todo o feudo de Cholderton. Ayleen e William haviam completado 21 anos e todos sabiam dos rumores que dias depois do banquete todos os escudeiros de Salisbury com essa idade deveriam ser sagrados cavaleiros.
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Ter Maio 15, 2018 5:28 pm

    A primavera acabara de chegar e Ayleen soube no exato instante em que acordou. Um aroma diferente pairava no ar. Atrás de sua casa havia o pequeno jardim particular da família e a janela de seu quarto, no segundo andar da casa, ficava virada para o jardim. Ela sentiu algo diferente só de pensar que logo os bosques da região estariam repletos daquelas cores vivas das flores e das borboletas. Seus pensamentos foram afastados pelos sons do galopar de um cavalo de algum lugar do lado de fora. Ela sabia que aquilo significava apenas uma coisa: um mensageiro.

    A família estaria reunida em breve para o desjejum e talvez fosse a hora para tentar saber do que se tratava aquele mensageiro.

    Off escreveu:@Ayleen G
    Finalmente, vamos começar o jogo! Para essa introdução vamos tentar criar o clima da família Niflheim Zummache apresentar alguns elementos básicos do universo a qual estaremos mergulhando durante esse jogo. Essa primeira etapa do prólogo será feita individualmente. Para iniciar a interpretação, comece com uma postagem descritiva sobre o que a Ayleen fez desde o momento em que acordou até o café da manhã com a família (mãe e irmão). Qualquer dúvida pode perguntar do tópico off do jogo ou pelo discord. Espero que possamos nos divertir juntos durante essa jornada! =)
    Ayleen G
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 278
    Reputação : 22

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Ayleen G em Qua Maio 16, 2018 6:34 am



    Life is short and wait is long
    Fairy lady, who stands on the walls

    Como era de se esperar todos os dias, Ayleen acordou naturalmente pouco depois do sol nascer. Despertou no instante que sentiu o discreto cheiro do início da primavera, já apurando também os ouvidos para o farfalhar das poucas folhas que haviam nascido após o rigoroso inverno daquele ano. Mas não foi este som que ouviu: cascos de um cavalo galopando e chegando a casa desviaram toda a sua atenção do pequeno jardim. Dentro de si, a menina Ayleen teve vontade de pular da cama e correr para receber o provável mensageiro que chegava em sua casa. Mas Ayleen agora era uma mulher, não devia mais agir desta maneira. Além do mais, toda a sua família estava em casa, não havia nenhuma mensagem que estivesse esperando. Ou havia?


    Enquanto pensava nisto, ela abriu as janelas de seu quarto e inspirou o suave aroma que vinha do jardim. A vista do grande carvalho deitando a sombra da manhã sobre o pequeno lago era de tirar o fôlego. Foi olhando esta paisagem que trocou de roupa e penteou os cabelos. Não gostava que as amas a ajudassem, por isso evitou fazer qualquer barulho para atraí-las até o quarto. Pôs um vestido azul simples, que adorava usar em seu dia-a-dia, com um sapato igualmente simples e deixando os cabelos soltos. Sem muitas delongas, encaminhou-se até o local onde costumavam fazer o desjejum.


    -Bom dia. – disse ela aos que já estavam presentes no local. Tentando disfarçar um pouco da curiosidade, ela deteve o olhar por alguns segundos na mesa do café da manhã. Contudo, apenas alguns segundos mais tarde, deu por si perguntando: - Recebemos alguns mensageiro esta manhã?

    thanks weird for ♣️
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Sex Maio 25, 2018 7:47 pm

    A sala de jantar estava com a mesa posta. Vários aromas se misturavam, entre ovos, queijo, torta de galinha, chá e vinho quente com especiarias. Era um típico café da manhã de inverno, visto que ainda não havia colheita de frutas, hortaliças e leguminosas. O único presente ali era o caçula Bryan, que já devorava um grande pedaço de torta. Quando viu Ayleen, sorriu com a boca cheia e depois tentou engolir o que tinha na boca rapidamente para falar.

    - BOM GIA! - engasgou em seguida, tomando um pouco do chá, limpando a garganta e falando novamente com alegria. - Bom dia!

    Lady Alanis chegou logo depois da filha. Usava um vestido azul escuro, quase da mesma tonalidade do vestido que Ayleen estava usando. Na mão trazia duas cartas. Ela sorriu para a filha.

    - Bom dia. Quero ver o que você vai fazer quando esse vestido estragar. Bom dia, Bê. - disse se voltando para Bryan e sentando-se ao lado dele, à esquerda da cadeira destinada a William e pousando as cartas sobre a mesa.

    Bryan, novamente com a boca cheia, apenas acentiu com a cabeça em resposta à mãe. Um criado veio trazer uma jarra com água, colocando-a sobre a mesa.

    - William não desceu ainda? - perguntou a matriarca.

    - Ele foi até o bosque. Disse que queria cortar a primeira madeira após o inverno e ia plantar uma árvore no lugar, milady. - e se retirou.

    - Ah. Alguém que se atrasa para o café por um motivo senão a preguiça. Brianna deve estar dormindo ainda, imagino. - concluiu Alanis.

    Foi nesse momento em que Ayleen perguntou sobre o mensageiro. Alanis estava com a boca cheia, por isso não respondeu, apenas indicou as duas cartas sobre a mesa, fazendo menção de que Ayleen poderia pegá-las.
    Ayleen G
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 278
    Reputação : 22

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Ayleen G em Sex Maio 25, 2018 10:43 pm



    Life is short and wait is long
    Fairy lady, who stands on the walls

    Não era estranho à Ayleen ser a primeira a chegar na sala de refeições da família, mas para sua surpresa, encontrou o irmão caçula já devorando um pedaço de torta de frango. Ayleen não conseguiu segurar o sorriso ao ver a animação do irmão expressada em seus grandes olhos azuis, marca registrada de todos os filhos do casal Alanis e Kevan. Sentando-se ao lado do irmão, ela espera para que o restante da família chegue e, só assim, se servir e desjejuar.

    -Por que acordado tão cedo, Bê? - Despreocupada, ela começa a ajeitar seu irmão na cadeira, já que ele estava praticamente curvado sobre a mesa como um animal devorando a sua presa. Não demorou muito para sua mãe entrar no local. Alanis e sua primogênita eram extremamente parecidas, tanto na beleza quanto nas preferências e gostos. Haviam sempre cochichos sobre magia negra para perpetuação do corpo das bruxas, tudo balela. - Não estou preocupada, pegarei esse seu vestido emprestado depois que não puder mais usar o meu. Bom dia. - Ela sorriu, colocando uma mecha do cabelo para trás da orelha, por mero costume.

    "Will deve estar nervoso.", pensou, "Os rumores que os escudeiros serão sagrados cavaleiros ficam cada vez mais ruidosos. Imagino que ele esteja fazendo um pequeno ritual à Grande Mãe...". Assim como todos na família, William também era devoto dos antigos deuses celtas, principalmente da Deusa. Embora, em seu interior, Ayleen temesse que sua fé fosse abalada ao conviver com os cavaleiros católicos da corte, ela sabia que seu gêmeo não seria facilmente dobrado. Era teimoso demais pra isso.

    -Bê, vá acordar sua irmã, sim? Engole esse pedaço de torta primeiro...
    - Na verdade, Ayleen aproveitaria a oportunidade para dar uma lida nas cartas e discutir brevemente o conteúdo delas com a mãe, sem que as crianças interrompessem com suas perguntas curiosas. Sem esperar que Bryan saísse, ela pegou as cartas indicadas por Alanis e as leu atentamente, sem deixar nenhum detalhe escapar. Esperava que Bryan demorasse um pouco para conseguir acordar a irmã preguiçosa, então teria algum tempo para conversar com a mãe.

    thanks weird for ♣️
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Sab Jun 02, 2018 12:42 am

    Enquanto comia, Bryan se deixou ajeitar por Ayleen. Ele a fitou por um momento, terminando de mastigar antes de respoder à pergunta dela.

    - Acordei com os passarinhos cantando, não consegui mais dormir. - disse de maneira casual.

    Depois disso, a mãe sorriu ao comentário da filha em resposta à provocação sobre o vestido. Ela amava aquele relacionamento de amizade com a filha. Ayleen então pede para que Bryan fosse acordar a irmã do meio. Ele sorri de maneira infantil, se levantando com a boca ainda chega e sai pelo arco da porta ao mesmo tempo que Ayleen tomava para si as cartas recém chegadas.

    A primeira tinha o selo de Conde Roderick. Ela estava lacrada e Ayleen teve alguma dificuldade para romper a cera sem um instrumento apropriado. Mesmo assim conseguiu abrir o o papel e verificar que se tratava de um convite formal à família Niflheim Zummach para se juntar ao Conde de Salisbury e sua família para o tradicional Banquete da Primavera de Salisbury. O banquete aconteceria ao fim do mês de Março, mas que era esperado que todos chegassem mais cedo para que fossem providenciados os arranjos para a estadia antes do dia do banquete.

    A segunda carta tinha um selo simples de um círculo com arabescos trançados. A identificação dizia apenas "A William Niflheim Zummach". Ao se preparar para abri-la, entretanto, Ayleen sentiu um cheiro perfumado de rosas silvestres. Ao abrir a carta, ela nota uma caligrafia delicada e feminina. Havia muito carinho empenhado naquela escrita cuidadosa.


    Querido William,

    Meu coração não me dá sossego. Preciso saber se o encontrarei no Banquete da Primavera. Penso em seus olhos sempre que fecho os olhos e sonho com o momento de vê-los novamente.

    Por favor, me diga que estará em Sarum para o Banquete. Vamos acompanhar meu irmão e dizem que ele será sagrado Cavaleiro. Estou muito ansiosa.

    Se realmente for ao Banquete, me diga qual cor de vestido devo usar para que possamos combinar nossas vestimentas, se for do seu agrado. Assim todos saberão o que sentimos um pelo outro.

    Vivo apenas para te reencontrar novamente.

    Para sempre sua,
    Victoria


    Junto à carta, havia um pequeno lenço branco dobrado. Ele era a fonte daquele aroma de flores. Bordado nele, em laranja vivo, haviam duas iniciais: V.P.

    Lady Alanis estava concentrada em organizar a mesa, já servindo os pratos de Brianne e William, para que não perdessem tempo com isso quando chegassem; por isso não notara o lenço na mão de Ayleen.
    Ayleen G
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 278
    Reputação : 22

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Ayleen G em Sab Jun 02, 2018 1:45 pm



    Life is short and wait is long
    Fairy lady, who stands on the walls

    Ao romper o lacre da primeira correspondência, Ayleen não ficou nem um pouco surpresa com o conteúdo. Suspirou ao lembrar do que aquilo significava para ela: cortejos de pretendentes os quais ela não tinha o mínimo de interesse em socializar. O engraçado era que Ayleen amava os festejos de primavera quando criança, correndo entre as pessoas, comendo refeições maravilhosas, conhecendo outras crianças, ouvindo os bardos a cantar e tocar, e toda aquela felicidade que em geral contagiava as pessoas. Contudo, assim que a idade lhe fez florescer, os banquetes e bailes passaram a se tornar cansativos, ou até mesmo fardos. Muitos cortejos masculinos eram direcionados à ela, seja para casamento ou por apenas uma noite de sexo, seja pela estranha beleza de Ayleen ou pelo nome de sua família. Nenhum dos cortejos lhe parecia sincero, e Ayleen nunca se interessou, de fato, em qualquer um deles.

    Revirando os olhos ao lembrar do banquete do último ano (em que um dos homens havia sido um pouco mais agressivo ao receber uma negativa de Ayleen para sua investida), ela passou à segunda carta, mal percebendo o nome do irmão antes de romper o lacre. O cheiro lhe avisou que não deveria tê-lo feito, antes que sequer conseguisse ler as primeiras palavras. Ayleen leu a carta tão rápido que mal conseguiu processar as informações que recebia.

    "Victoria P... P... Pardus? Seu irmão tem a mesma idade de William, o que confirma com o que diz na carta e... Argh. O que está fazendo Ayleen? A vida amorosa do seu irmão não é da sua conta!". Segurando o ímpeto de amassar a carta, não pelo desprezo do seu conteúdo mas pela preocupação que lhe assolava a cabeça, Ayleen dobrou o lenço com cuidado e o colocou novamente na carta, pousando-a sobre à mesa com a outra. Deixando toda a surpresa de lado, ela sabia que, de certa maneira, aquilo era de fato do seu interesse. Sua família há algumas gerações foi uma exceção à regra, porém os costumes da época eram um tanto rígidos em relação à união oficial de um casal: a mulher passaria a utilizar o sobrenome do marido e, assim, também pertenceria à família deste. No caso, à família de Ayleen. Sendo assim, ela e a tal Victoria passariam a conviver diariamente, a não ser que Ayleen casasse também e mudasse para as terras do marido, mas era algo que ela não queria pensar agora, já que não via isto acontecendo em um futuro recente.  Em resumo, se eles eram apenas amantes ou se haveria proposta de casamento, havia muito ali que interessava à Ayleen.

    Sua mãe sempre lhe disse uma vez que pensava demais no futuro, e tinha razão. A ansiedade começou a ganhar a luta contra o autocontrole, e ela começou a morder os lábios sem perceber, típico de quando estava pensando em algo. "Não acredito que William não me contou sobre essa moça... Nós costumávamos compartilhar todos os nossos segredos", pensou, enquanto começou a escolher o que comer, sem prestar muita atenção no que colocava em seu prato. Sentia-se traída, de certa forma. "Que motivo teria para esconder isso de mim?"

    Pestanejando, ela olhou para a sua mãe, que servia o café da manhã aos outros filhos. Certamente Lady Alanis não sabia o conteúdo das cartas, já que estavam lacradas quando as entregou. Contudo, William saberia que alguém teria lido a carta que Victoria havia enviado, e talvez não ficasse muito contente que a irmã tivesse invadido sua privacidade. Ayleen sentiu o rosto corar de vergonha, sabia que deveria ter deixado o papel de lado quando viu que estava endereçado ao irmão, mas estava tão distraída que só percebeu o que estava fazendo quando era tarde demais. Não pretendia conversar sobre isto com ninguém, nem mesmo com William. Ainda tinha esperanças que o irmão viesse lhe falar algo a respeito.

    -Conde Roderick enviou-nos um convite para o Banquete da Primavera de Salisbury, como de costume. Quem de nós irá este ano? - Perguntou à sua mãe, forçando sua mente a desviar do conteúdo da segunda carta. Pensar no banquete lhe fez pensar que William talvez se casasse antes da próxima primavera, o que fez pensar que algumas pessoas da corte já seriam mais enfáticas sobre o fato de "lady Ayleen está ficando velha demais para casar e ter filhos". Odiava este tipo de pensamento mais do que tudo no mundo, jamais aceitaria um casamento no qual ela soubesse que a infelicidade lhe aguardava! E, pela Deusa, ela jamais conseguiria imaginar a si mesma enviando uma carta com lenço perfumado a um homem lhe perguntando qual a cor do vestido deveria usar... Lembrando dessa parte da carta, ela não conseguir disfarçar o sorriso. O amor deixa mesmo as pessoas muito bobas.

    thanks weird for ♣️
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Ter Jun 05, 2018 12:19 am

    Absorta em seus pensamentos, Ayleen não notara que seu irmão adentrara o recinto, estando parado sob o arco da porta com alguns papéis em mãos. Sua desatenção estava voltada apenas para seu prato de comida e apenas soube que o irmão estava ali quando sua mãe respondeu à sua pergunta.

    - Bem, acho que William poderá decidir isso. O que acha, filho?

    O jovem herdeiro dos Niflheim Zummach avançou pela sala depois da pergunta, passando atrás de Ayleen enquanto falava.

    - Sei que confia no tio Owen, então acho que ele pode ficar para cuidar de casa. Podemos ir nós aqui de casa e queria que Cameron e Bryant fossem comigo. - finalmente se sentou em sua cadeira, estendendo a mão para Ayleen, puxando-a e beijando-a. - Bom dia, mana.

    William estava com uma camiseta branca aberta até o meio do peito que já carregava uma pelugem negra e uma calça de couro de cor cinza escura. Ele tinha tomado banho havia pouco, e podia-se ver um leve vapor se desprender de sua pele. O cabelo estava molhado, penteado para trás como costumava fazer. Sorriu para ela e começou a se servir até que notou as cartas sobre a mesa, notando seu nome na face de uma delas.

    - O que é isso?

    Esticou-se sobre a mesa para apanhar as cartas e se colocou a ler a primeira que continha o lenço. Ao contrário do que Ayleen poderia esperar, a expressão de William era de surpresa à medida que ia lendo a carta. Ao fim, ele fitou Ayleen, e os dois sabiam que ela tinha lido a carta. Ele sorriu para ela e depois olhou para a mãe.

    - Chegou a ver essa carta, mãe? - disse jogando a carta sobre a mesa, próximo do lugar onde a mãe estava sentada, mas ficando com o lenço seguro em sua mão. - Na última vez que estivemos no Cavalo Branco, encontrei com Undoss Pardus e sua irmã Victoria. Acabei sendo cortês com ela e parece que ela acha que agora temos um caso. Ela é linda, há de se notar, mas céus, como é ingênua. Acho que a busca por santidade na família deixou-os um pouco tolos.

    Não estava debochando da família Pardus, era apenas uma observação honesta sobre a impressão que tivera. Fosse como fosse, aquela revelação poderia afastar aquela desconfiança de Ayleen sobre um possível segredo por parte de seu irmão. Afinal, não era como se ele estivesse escondendo algo tão relevante, mas sim um encontro casual, somado a algum mal entendido por conta da cordialidade do irmão que acabou por uma interpretação errada por parte de uma jovem nobre.

    Logo a família estava toda reunida à mesa. Brianna entrara quase que arrastada pelo pulso, com Bryan puxando-a alegremente. Ela vestia ainda sua camisola de dormir. A mãe já havia lido o teor da carta e parecia simpatizar com a jovem menina da família Pardus.

    - O que pensa a respeito dela? Vai responder à carta? Aquela é uma boa família, honrada. Se bem me lembro, são católicos romanos e muito generosos.

    William não respondeu, apenas deu de ombros enquanto comia seu desjejum. Mas os olhos, por vezes, se encontravam com os da irmã, talvez tentando pedir por sua opinião sobre o assunto antes de tomar qualquer tipo de decisão.
    Ayleen G
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 278
    Reputação : 22

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Ayleen G em Qui Jun 07, 2018 6:52 pm



    Life is short and wait is long
    Fairy lady, who stands on the walls

    Ao ouvir a resposta de sua mãe, o corpo de Ayleen congelou na posição em que se encontrava, parando de servir seu café da manhã assim que percebeu que o irmão estava atrás de si. Em uma espécie de desaceleração do tempo, William passou por detrás da irmã gêmea, sentando-se ao seu lado e beijando a sua mão. Seus movimentos pareciam tão lentos que até sua voz ficou enrolada e rouca, Ayleen quase não conseguiu distinguir as palavras que saíam da boca do irmão. Ao forçar se recompor, ela conseguiu colocar sua mente no lugar bem a tempo de reagir à interação.

    -Bom dia, querido irmão. - lançou um sorriso discreto para ele e olhou de relance para as cartas ao seu lado, na mesa. William notou-as um pouco depois, especialmente a que tinha seu nome como destinatário. Tentando disfarçar a curiosidade de como o irmão reagiria, ela serviu um chá de ervas na caneca de madeira à sua frente. Os olhos dos gêmeos cruzaram-se brevemente, mas Ayleen tentou manter-se focada em achar desenhos aleatórios no fundo de sua caneca. - Está cheirando bem esta manhã. - a ironia era clara em seu tom de voz, e não ficou claro se estava falando do irmão ou do lenço que ele tinha nas mãos.

    William podia ter seus defeitos, mas ninguém jamais poderia duvidar da sua honestidade. Além disso, sua surpresa foi tão espontânea, que Ayleen de modo algum conseguiria duvidar da história sobre como conhecer a moça da carta. "Sabia que era Victoria Pardus, sabia!", pensou enquanto mexia seu chá, esperando que esfriasse um pouco. "Com pude ser tão precipitada? Mamãe tem razão, eu preciso parar de tentar prever o futuro", em sua cabeça, ela já tinha discutido com William mil vezes, não apenas sobre o fato de ela ter invadido a sua privacidade, mas principalmente porque ela 'era uma mulher e devia se por em seu lugar', jamais deveria ter lido qualquer carta sem o consentimento do homem da família. "Acho que eu estou ficando um pouco paranoica sobre William mudar seus hábitos por conviver com os católicos da corte. Ele nunca foi manipulável a esse ponto, tenho que ser sincera". Ficou perdida brevemente em seus pensamentos, até que sentiu a gata da família, Cherry, cruzar entre suas pernas, roçando o pelo fofo em sua pele, e pulando em seu colo logo em seguida. Era óbvio que a esfomeada queria um pouco de comida, mas Ayleen apenas passou os dedos na mão esquerda entre os grossos pelos.

    Enquanto a mãe lia a carta de Victoria, os dois irmãos mais novos entraram no local, o caçula puxando a outra pelo braço Brianna estava tão sonolenta  que sequer tinha trocado a camisola. A visão alegre dos dois fez Ayleen esquecer sobre o que estavam falando no momento, e retomou pequenas memórias de anos atrás, quando o pai ainda era vivo, e Bryan um bebê recém nascido. Bryanna era a mais diferente entre os irmãos: embora tivesse os mesmos olhos azuis brilhantes e os cabelos negros, ela era de um tipo de criança mais delicada. Não gostava de cavalgar e adorava histórias de amor sobre príncipes e princesas. Era inocente e tímida, a perfeita descrição de como uma donzela deveria ser. Mas era tão preguiçosa que acabava perdendo um pouco a delicadeza que esperariam dela. Já Bryan era totalmente o contrário, era tão ativo que parecia ter uma energia mágica inacabável. Ayleen lembrava perfeitamente de uma vez que ele correu tanto durante o dia, que simplesmente desabou no chão, cansado, quando ficou 5 segundos encostado em uma parede. Era como se a vida fosse tão emocionante que ele não queria perder um segundo sequer.

    Voltando ao presente, Alanis terminou a leitura, já questionando o filho mais velho sobre qual seria o seu posicionamento. Como sempre foram confidentes, e tendo uma espécie de conexão telepática, William e Ayleen trocaram alguns olhares, e ela sabia que ele queria ouvir o que tinha a dizer. Sentiu uma pontinha de orgulho ao ter certeza que Will achava sua opinião tão importante que fazia questão de ouvi-la antes de qualquer decisão.

    -Não escrever à donzela dos Parduss talvez possa criar uma má disposição desnecessária entre nossas famílias, isso não seria sensato. - ela bebeu um gole pequeno do chá, fechando os olhos por um instante. - Responda que gostaria de conhecê-la melhor antes de assumir qualquer compromisso público. O banquete da Primavera será uma boa oportunidade para tal. - Dizendo isto, ela encostou seus lábios na caneca de madeira, mas sem beber do seu conteúdo. Fitou o irmão por alguns segundos, avaliando-o, esperando por sua reação. - A não ser que tenha outros interesses. Então não deve iludir a pobre moça apaixonada... - E deu um longo gole no chá, sem disfarçar o sorriso nos lábios.


    thanks weird for ♣️
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Ter Jun 12, 2018 11:24 am

    A maliciosa alfinetada dirigida por Ayleen aparentemente passou desapercebida por William, até por que ele ainda não tinha apanhado a carta com o lenço. O sorriso no olhar, entretanto, quando fitava a irmã enquanto comia e ela falava, a fez ter a leve sensação de que ele achara graça do comentário, mesmo que só tivesse sido entendido depois. Mas ela não podia ter certeza, ele poderia estar apenas fazendo careta ao experimentar o chá quente, coisa que por vezes ocorria.

    As palavras da primogênita da família foram atentadas por todos na sala. Brianna, é claro, não sabia direito do que se tratava o assunto, mas quando ela falou em compromisso público e banquete da primavera, praticamente saltou em cima da mãe, arrancando a carta da mão da matriarca para se inteirar do assunto. Bryan ficou rindo do jeito abrupto que a irmã do meio se comportou, apontando pra ela como se mostrasse um grande erro cometido por ela.

    - William tem uma cortejada? - gracejou Brianna.

    - Não se meta na conversa, nem sabe do que se trata. - respondeu William em tom de humor.

    Alanis pegou de volta a carta das mãos de Brianna, entregando-a a William.

    - Olha os modos, menina! - repreendeu a filha. - Vai ter que recitar poesias para os cavalariços por isso! - era um castigo para atos levianos por parte de Brianna.

    - Nãããããão, mãe!

    A gargalhada de Bryan subiu o tom, fazendo-o engasgar-se com a comida, mas apenas momentaneamente. William sorria genuinamente, amava aquela família e faria tudo para protegê-los. Em meio à confusão, voltou novamente o olhar para a irmã, respondendo para ela sem se importar se os outros estavam prestando atenção ou não.

    - Não penso nisso ainda, mas imagino que já seja hora. É estranho pensar que preciso de um herdeiro, papai demorou um pouco mais e Bryan está sendo preparado tão bem quanto eu fui. Mas cedo ou tarde terei que passar por isso.

    Era uma resposta evasiva, sim, mas também sincera. Era evidente que William não sabia exatamente o que responder, mas a falta de negação deixava aberta uma porta para a aceitação. Talvez ele sentisse algo pela garota Pardus, ou pelo menos não descartava ter um envolvimento futuro com ela. Diferente do relacionamento dele com Undoss, o herdeiro da família Pardus, ao qual tinha uma boa amizade, forjada nos últimos anos sempre que estava na corte de Sir Roderick e encontros esporádicos entre torneios, celebrações e até lutas contra os invasores e salteadores enquanto escudeiros.

    - E quanto a você, mana. Há alguém que lhe balance o coração?

    Era uma pergunta puramente pirracenta. William sabia muito bem da opinião da irmã acerca das últimas abordagens por parte de cavaleiros e herdeiros de outras casas, principalmente durante o Banquete da Primavera. Mesmo assim, não perderia a oportunidade da troça. Em breve aqueles momentos alegres em família seriam mais escaços, principalmente quando ele fosse chamado ao dever de Cavaleiro depois que fosse sagrado em Sarum. Ele a puxou pelo ombro, abraçando-a com carinho brevemente sem saírem de suas cadeiras, soltando-a logo em seguida para que ela pudesse responder.
    Ayleen G
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 278
    Reputação : 22

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Ayleen G em Qua Jun 13, 2018 7:19 am



    Life is short and wait is long
    Fairy lady, who stands on the walls

    Por alguns momentos, Ayleen permaneceu de fora das conversas, apenas rindo da cena que se desenrolava entre sua mãe e seus dois irmãos mais novos. Aproveitou para comer um pouco do pão recém saído do forno que, aliás, estava uma delícia. Em seu colo, Cherry tentou se espreitar para roubar qualquer coisa de cima da mesa, mas foi impedida pela mão de Ayleen. Enquanto Bryan dava uma gostosa gargalhada, William falou baixo com ela, um assunto sério e importante: a necessidade de um casamento para ele e de um herdeiro.

    -Sabemos que esse momento chegará, mas... - ela dá uma olhada para a mãe, certificando-se que ela não ouviria. Sabia que seria repreendida por seu próximo comentário. - Honestamente, gostaria que não fosse com nenhuma mulher de família católica. Sabe como costumam reagir em relação aos "pagãos" e, convenhamos, nossa família é tudo o que julgam ir para o inferno. Não gostaria que essa harmonia dos Niflheim Zummach seja corrompida por algo tão fútil como o fanatismo católico.

    Os gêmeos permaneceram alguns segundos em silêncio. Alanis ainda tentava controlar a chorosa Brianna e o, ainda engasgado, Bryan. Por um instante, Ayleen pensou o quanto amava aquela família, e que gostaria que o pai ainda tivesse com eles. Kevan viveu e morreu pelo dever, porém nunca deixou dúvidas do quanto apreciava estar ao lado da mulher e dos filhos. Quando pequena, Ayleen sempre foi muito apegada no pai, e até nos dias atuais conversava com o vento, pedindo conselhos ou apenas contando novidades, imaginando que era ele ao seu lado.

    Seu breve devaneio foi interrompido por William, que não perdia de fazer uma pirraça com a irmã. Ayleen terminou de beber seu chá calmamente e riu, sabendo que ele não esperava, de fato, uma resposta séria vindo dela.


    -Oh sim, há um príncipe, vindo de uma terra muito muito distante! Nós nos encontramos na floresta no início do inverno, e ele prometeu-me que voltaria para me buscar e pediria minha mãe em casamento ao meu adorável irmão. - Ela juntou as mãos e piscou os olhos, numa clara caricatura de uma menina apaixonada. - Oh, meu querido William, seremos tão felizes, terei lindas crianças de olhos azuis e cabelos louros, e eles serão reis e rainhas algum dia. - Por alguns segundos ela permaneceu naquela posição, mas não por muito tempo. Ayleen caiu na gargalhada assim que não conseguiu mais segurar o riso. Aquela fala seria típica de Brianna. Ou de Victoria Ungus.

    -A bem da verdade. - ela cochichou, apenas para ele ouvir. - Estou pensando em partir assim que for ungido como cavaleiro. Se quiser podemos falar mais tarde... Penso em viajar o mundo e, quem sabe, ir em busca de Avalon... - não era novidade alguma para William que sua irmã sentisse uma certa atração pelas fadas e pelo mundo místico. Ayleen sempre foi fascinada pelas lendas, deuses e histórias ditas como "pagãs", que eram contadas por sua avó e por sua mãe, e tinha uma conexão incrível com todos os aspectos dessa cultura. A deusa Epona sempre foi a sua favorita, mas era a Senhora do Lago com quem ela sonhava e, quem sabe, um dia comprovaria sua existência. Não acreditava que seria uma das mulheres de Avalon, pois elas costumavam ser treinadas desde criança para esse ofício. Sua guia era a curiosidade, aliada ao desejo de conhecimento. Além desta sensibilidade e conexão, Ayleen tinha certeza que encontraria seu tio-avô, conhecido como o druida Kelvin, desaparecido desde o falecimento de seu avô Isaac.

    thanks weird for ♣️
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Qua Jun 20, 2018 6:39 am

    A resposta da irmã deixou William com uma cara um pouco descrente, apesar de ainda demonstrar a animação sobre a polêmica do assunto.

    - A esposa que eu tomar será submissa a mim, e não eu a ela. Seja Católica ou Pagã, a harmonia terá de ser alcançada. Tem que confiar em mim. - terminou com um sorriso. - Além disso, caso se prove ser um bom casamento, tenho que colocar em primeiro lugar o reconhecimento da família, mesmo que eu não goste da noiva.

    A atuação que se seguiu por parte de Ayleen foi acompanhada de risinhos à mesa, principalmente de Brianna, que de fato sonhava com algo do tipo acontecer com ela. Na primeira parte, William praticamente deu um latido, tapando a boca cheia de chá para que não o cuspisse, segurando a risada. Quando Ayleen terminou rindo, ele riu mais alto ainda, tentando falar entre as risadas.

    - Seu... príncipe... pai pedir sua mãe em casamento? HAHAHAHA!!

    Bryan quase morre de tanto rir, Alanis tentava minimizar o estado dos filhos. Ayleen acabara trocando a palavra mão por mãe, quando se referiu ao casamento. A situação ficou mais engraçada do que deveria. Enquanto a mãe limpava a camisa de Bryan, que a essa altura estava ensopada de chá que ele derramara durante as gargalhadas, Ayleen fazia sua confissão ao irmão sobre o que pensava em fazer depois dele ser sagrado cavaleiro. O olhar de William foi de desafio.

    - Essa eu quero ver. Milady Ayleen atravessando florestas e rios em busca de um lugar que só pode ser alcançado por místicos. E quem vai te acompanhar nessa jornada? Sozinha vai conseguir ser morta por uma fera qualquer. - era um misto de preocupação e tentativa de tirar aquilo da cabeça da irmã. - Quem sabe não encontra alguém com os mesmos objetivos no Banquete...

    As últimas palavras foram como se lançadas ao vento, mas talvez fizesse algum sentido. Quem sabe o que o destino reservava para a "pequena fada"?

    Logo o café da manhã se encerrava. Depois de ter comido e limpado a boca, William fez seu anúncio sobre a primeira pergunta feita pela irmã à mãe, mas redirecionada a William.

    - Para a comitiva a Sarum, pensei em nós aqui de casa, Donovan e Gall, tio Owen, tia Anna e Sloane. Além de uns seis homem para ajudar na segurança e trabalho braçal, além dos colcheiros.

    Lady Alanis pareceu aprovar a lista, meneando a cabeça positivamente ainda pensativa. Mas William agora se virava para Ayleen, buscando saber sua opinião.
    Ayleen G
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 278
    Reputação : 22

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Ayleen G em Sex Jun 22, 2018 5:35 pm



    Life is short and wait is long
    Fairy lady, who stands on the walls

    A primeira resposta do irmão deixou Ayleen pensativa por um momento. Ela virou os olhos em sinal de insatisfação, pousou sua caneca na mesa e mexeu o conteúdo com dedo indicador, pensativa. Talvez fosse presunção dela pensar que mulheres não deviam se submeter a homens, que podiam ser tão fortes quanto, não apenas na força física. Ela sabia de relatos de mulheres que seguravam tão bem uma espada e escudo quanto um bebê no colo. Skjaldmö era como os nórdicos chamavam suas mulheres guerreiras. Embora a cultura viking não fosse bem recebido na Grã Bretanha por causa das inúmeras batalhas, invasões e pilhagens, Ayleen ouviu algumas histórias muito interessantes sobre.

    -Tsc - o som que saiu de sua boca foi involuntário, um sinal claro de insatisfação. Sua cabeça estava cheia de pensamentos, mas o principal era: Precisa mesmo colocar sua esposa abaixo de você? Lado a lado é onde homens e mulheres devem ficar.. Sem perceber, ela dispara um olhar rápido para o irmão, em uma expressão de desafio, questionamento e até mesmo um pouco de raiva. - Este é mesmo um mundo dos homens... E é exatamente por isso que a vida na corte não me atrai, muito menos um casamento, por melhor que seja.

    O assunto logo foi minguando e dando espaço a mais uma das brincadeiras da família Niflheim Zummach. Mesmo que fossem diferentes, que tivessem pensamentos diferentes, o amor e o respeito unia todos os membros, e não tardou para Ayleen deixar de lado sua breve irritação e dar voz a uma das cenas mais engraçadas do dia.

    -ARGH! Como você é terrível, William Niflheim Zummach! - riu-se, quando percebeu que um pequeno engano em uma palavra havia estragado sua piada, embora tenha feito outra ainda melhor em seu lugar. Ainda bem que não falei nada sobre "pai", ou era capaz de falar coisas indiscretas na frente das crianças! HAHAHAHAH - Como seus irmãos, ela começou a rir, sem preocupar-se com nada a não ser em curtir o momento de descontração. A vida já era pesada demais, então que pudessem ter bons momentos e lembrar-se deles em épocas de guerras e trevas.

    Ao ouvir o comentário do irmão sobre o desejo de uma jornada em busca de Avalon, Ayleen deu de ombros e colocou um pedaço de pão em sua boca, mastigando e engolindo sem pressa alguma, com um pouco de ajuda do chá que voltou a colocar na caneca. Lady Alanis não parecia prestar atenção na conversa, pois Bryan havia voltado a engasgar-se com a comida depois de tanto rir da cena da irmã mais velha.

    -Eu não pensei nos pormenores, Will. Estou pensando em bater de porta em porta perguntando: quer sair em uma aventura? - ela deu um sorriso com o canto da boca. Sabia que aquilo seria ridículo. - Se eu falar abertamente sobre isso no banquete serei chamada de louca, bruxa, ou pior. Vamos ver o que o destino me reserva. - o assunto não foi adiante, e William finalmente respondeu a pergunta sobre a comitiva que os acompanharia. Ayleen não tinha a dizer muito sobre aquilo, mas a falta de um dos nomes chamou a sua atenção. - Você e Cameron tem a mesma idade, ele também é escudeiro e é provável que seja ungido cavaleiro muito em breve. Não acha importante levá-lo conosco? E quanto ao outro cavaleiro de nossa família, o primo Glenn?

    thanks weird for ♣️
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Ter Jul 10, 2018 4:27 pm

    O olhar provocativo direcionado a Ayleen depois de seu comentário sobre a submissão das esposas deu a entender que William gostava de provocar a irmã sobre aquele assunto. Talvez até mais do que isso, ele não esperasse que a irmã se contentasse com uma pacata vida de uma Lady dona do lar, esposa de um Lorde qualquer.

    No momento descontraído que se seguiu, William bateu na testa com a resposta de Ayleen sobre não ter colocado "pai" na conversa. Voltaram a rir depois disso e a conversa voltou ao tom normal depois que a mãe conseguiu acudir Bryan.

    - Não me preocupo tanto com isso, sei que o que quer que faça, será grandioso. - concluiu William com um sorriso simples para amenizar o assunto.

    Por fim, Ayleen deu sua opinião sobre a lista da comitiva a Sarum. William pareceu satisfeito pelas observações feitas. Ele prontamente respondeu.

    - Cameron já está a caminho de Sarum. Enviei ele junto com um batedor de nossos homens, a fim de ver as condições da estrada. Cameron irá preparar tudo em Sarum para nossa chegada enquanto o batedor irá voltar para reportar informações sobre a estrada. Sir Glenn ficará para auxiliar na proteção de Cholderton.

    Logo o desjejum tinha terminado e os Niflheim Zummach se espalharam, cada um indo fazer atividades normais daquele dia. William estaria com os homens de armas, organizando tudo para a viagem, tanto com os homens que iriam para a proteção da comitiva quanto com os homens que ficariam para a proteção do feudo. Brianna e Bryan tinham estudos a fazer junto ao mestre da casa enquanto Lady Alanis foi verificar o estado das plantas do jardim, conforme vinha fazendo durante todo o inverno, a fim de conservar todas as plantas ali vivas. A visão da mãe cuidando do jardim a fazia lembrar de seu pai, pois boa parte do tempo que os pais passavam juntos era naquele jardim da casa principal. Aquele era seu lar, e havia de se pesar se ficaria ali pra sempre... e, se não, se sentiria falta daquele lugar quando estivesse distante dali por muito tempo. Tudo dependia do que o destino reservara para Ayleen Niflheim Zummach.

    Off escreveu:Faça o último post fechando essa situação. Encerraremos essa introdução aqui. Gostei muito do resultado. Parabéns! ^^
    Ayleen G
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 278
    Reputação : 22

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Ayleen G em Qua Jul 25, 2018 9:11 am



    Life is short and wait is long
    Fairy lady, who stands on the walls

    Os desjejum não tardou a findar, e logo Ayleen estava auxiliando as criadas a retirar a comida e pratos da mesa. Essa pequena tarefa não se prolongou, então logo ela estava livre para fazer o que desejasse, já que naquele dia ela não teria obrigações (era um lado bom de não ser a herdeira da família, já que Will precisaria estar em torno dos preparativos o dia todo). Sendo assim, subiu para o quarto a fim de organizar sua bagagem. Não levaria muito, alguns vestidos de tecido mais rico, mas a grande maioria eram vestidos de dia-a-dia ou de viagem, assim como os seus sapatos. Um ou outro acessório, e estava tudo feito.

    Ayleen foi até a janela, onde se apoiou no parapeito, sentindo o fraco sol de primavera no rosto e os cheiros do jardim que estava sendo cuidado pela mãe. Alanis não notou que a filha estava a observando, por isso ela ficou ali por um bom tempo, sorrindo e viajando no tempo, em suas memórias. Talvez tivesse sido pelo exemplo do amor dos pais que Ayleen não aceitava casar-se por mera obrigação. E era por ter essa visão tão romântica que acabava sendo um pouco desesperançosa nas questões amorosas. Controverso, sim, mas a moça era bastante realista para saber que o amor que ela sonhava não era fácil encontrar, e era muito provável que nunca o achasse. Então concentrava-se em outras coisas interessantes.

    Afastando-se da janela, Ayleen saiu do quarto e desceu as escadas que davam para os estábulos. Foi para a baia do seu cavalo preferido, Gael, um enorme garanhão de pelagem negra, e abriu a porta que o prendia (voluntariamente, já que ele podia acabar com ela com apenas um coice). O cavalo saiu calmamente de onde estava, já acostumado com a presença de Ayleen. Juntos foram até o campo, onde o cavalo corria livremente, e Ayleen ficou apenas sentada sob a sombra de uma árvore, observando ele e os demais animais da família que também estavam ali. O vento primaveril era revigorante. E ela esperava que o tempo demorasse a passar.

    thanks weird for ♣️
    Matusael
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1365
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Matusael em Ter Ago 07, 2018 10:28 pm

    Off escreveu:1. Estou te dando um Check de experiência na paixão Amor (Família) durante a próxima fase de Inverno. Bom trabalho!

    2. O jogo continua na Estrada para Sarum. Este tópico será trancado. Qualquer dúvida, só falar. ^^
    Conteúdo patrocinado


    Re: [!Prólogo!] Ayleen Niflheim Zummach | Cholderton - Início da Primavera

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Set 21, 2018 6:16 pm