Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Compartilhe
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 244
    Reputação : 5

    Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Ter Maio 15, 2018 9:54 pm

    Informações:

    *O jogo se passa no Brasil, Rio de Janeiro-RJ e começara em um local definido por mim.
    *Não existe ordem de postagens, mas tentem não ir rápido demais nas postagens, mesmo que seja uma conversa entre os personagens, vamos indo conforme todos postarem.
    *Apenas eu controlo o cenário, acontecimentos, clima e tempo e os jogadores não tem direito de modifica-los a seu gosto. Por isso, não será possível fazer longas movimentações por conta própria, apenas com minhas narrações.
    *Vocês começam em grupo, entretanto escolhem se dividem seus itens ou não, também escolhem o que contam aos demais ou não sobre vocês mesmo e peço que façam isso já no primeiro post que introduzira seu personagem a história.
    *Vocês não possuem inventário Infinite, não podem carregar 1001 coisas, sejam realistas. Mantenham seus itens em Spoiler em suas postagens ou entenderei que não estão com nenhum item. Lembre-se, se você estiver carregando muito peso, posso dar uma penalidade e diminuir algum atributo enquanto estiver pesado se entender assim.
    *Para armas de fogo, anotem a arma e munição restante junto ao inventário.
    *Como utilizaremos de cenários reais, o Google Maps será uma ferramenta muito importante para seguirmos com o RPG o mais fiel possível a realidade. Estarei descrevendo cenário o máximo possível. Lembre-se, nada disso impede que eu crie locais fictícios (Como fabricas, fazendas, casas e hotéis) para poder dar maior liberdade ao RPG.
    *Cuidado com as escolhas, elas decidiram o rumo do seu personagem. Durante o RPG, eu poderei (e estarei) colocando escolhas para os jogadores e vocês deveram escolher entre as opções nestas situações, não haverá meio termo, apenas escolham entre uma e outra.
    *Por estar no início do surto, os personagens não sabem sobre as formas de infecção (apesar de saberem sobre a transmissão pela mordida). Suas informações são poucas e apenas o que eu disser nessa introdução.
    *utilizem o seguinte código para fazer uma linha antes de suas Observações nos post:
    Código:
    [hr]
    .

    Boa sorte a todos!




    “Quando o Inferno estiver lotado, os mortos caminharão sobre a terra...”
    “ - Besteira. Pelo menos eu queria que fosse... tudo até agora está muito confuso e a falta de informações é agoniante... bom, mas eu cheguei até esse ponto e agora tenho que continuar firme e forte, me pergunto se esses caras também conseguiram, até onde eles podem chegar? É um grupo muito diferente do que eu gostaria que fosse, cada um tem sua personalidade, sua história apesar que eu não os conheço muito bem, mas eles também sabem pouco sobre mim e é melhor que continue assim. Vejamos, por onde eu posso começar? Certo, certo... Edrik e Olive? Eu sei muito pouco sobre esses dois, mas posso dizer uma coisa, eles me parecem muito mais do que aparentam ser. A garota é bem simpática é verdade e o rapaz sabe contar uma boa história, eu mesmo não consigo desconfiar de nada do que ele diz e isso me assusta. No canto, junto com o cachorro... Theo é como todos os chamam, todos nós pelo menos. O cara me contou toda sua história de vida e poderia ter passado mais tempo contando mais, está sempre muito alegre para alguém vivendo num apocalipse, acho que não existem mais pessoas como ele e bem, os demais concordam comigo quando eu digo que um dia ele vai se matar por aquele cachorro... não, é mais fácil o cachorro se matar por ele.
    Ali, em cima da kombi... acho que seu nome é Vitor, ele não me é estranho. O cara é mecânico então deixe ele com o veiculo é o que disseram, o veiculo é meu, não, na verdade era do meu pai.
    E por último, Alice, ela é um amor de mulher, doce e deve ser a pessoa mais velha aqui. Disse que tem 35, se for verdade, eu diria que tem uns 40 anos ou mais.
    Sério, as vezes eu penso no por que eu parei e ajudei cada um deles no dia em que o mundo surtou e o inferno se instalou na terra... eu poderia ter simplesmente seguido em frente, eu estava seguro e sabia para onde ir, na verdade eu penso no por que eu não meti uma bala na minha própria cabeça, devia ter escolhido o caminho dos covardes, igual aquela mulher fez quando me abandonou, eu podia ter feito muitas coisas, mas acho que fiz a coisa certa, eu espero... vamos sobreviver e eu vou encontra-lo meu pai.”

    Rodrigo fechou o pequeno caderno de capa verde e guardou a caneta em seu bolso esquerdo da calça jeans, respirou fundo e olhou mais uma vez a sua volta. O acampamento improvisado foi montado próximo a Avenida Brasil em um local rodeado por arvores de todos os tamanhos, um local que no momento estava servindo muito bem para o propósito deles, descansarem e colocarem os pensamentos no lugar antes de seguirem em frente.
    O destino era Campo Grande, ali do lado, eles seguiriam pela Avenida até finalmente chegarem. Mas Vitor os alertou sobre o combustível na noite passada, deveriam conseguir andar mais uns 2 ou 3 quilômetros antes de ficarem sem. A parada ali serviu para passar a noite e não acabarem na estrada onde o pior poderia acontecer, rodeados por arvores poderiam notar o surgimento daquelas coisas antes de serem pegos de surpresa.
    - Galera, não quero acabar com a diversão de vocês, mas acho que precisamos continuar, não? – Disse Rodrigo. O objetivo era chegar a Campo Grande naquele dia, nas ultimas noticias antes das fontes de comunicação se perderem foi informado que o Exercito estava montando uma Zona Segura naquele local e que todos os sobreviventes deveriam ir para lá.

    Mapa Atualizado:


    https://www.google.com.br/maps/@-22.8610103,-43.5277093,1302m/data=!3m1!1e3

    Obs: Sempre estarei atualizando o mapa com suas localizações. Estrela amarela.
    Na primeira narração só vou pedir que digam um pouco sobre seus pensamentos sobre o grupo e o que cada um contou sobre si aos demais, usem terceira pessoa para o jogo por favor.
    Bom jogo a todos nós.



    OBS: Alice é uma NPC feita por mim, assim como Rodrigo.
    kellmsa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 212
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por kellmsa em Ter Maio 15, 2018 10:39 pm

    Rodrigo está escrevendo outra vez. Olivia observa discretamente enquanto ele escreve, o modo como ele segura o lápis e escreve naquele caderno.. parece alguém que se agarra a um bote salva vidas em um naufrágio. Talvez ele surte logo e ela não quer estar por perto quando isso acontecer. Ela suspira e seus olhos percorrem o inusitado grupo no qual havia se juntado. Ela sentia algo a alertando que não deveria confiar em nenhum deles. O cara empático demais com um cachorro a tira colo era um problema. O Mecânico calado era um problema e o sujeito falador também era um problema. Alice era um problema? Ela não conseguia definir, havia tido pouco contato com ele pois sempre parecia se esquivar dos demais.
    Essa historia de seguir até a área segura? Não era idiota de ir se aglomerar em uma pequena área com outras milhares de pessoas. Onde na história o governo conseguiu manter as coisas realmente sobre controle? Ela agradeceu Ricardo mentalmente por algumas lições dadas antes de morrer. Franziu o cenho ao pensar para onde iria. Não tinha ideia. Mas a porra de uma zona saturada era que não. Vou dá o fora amanhã - Olivia pensou irritada. Se sentiu mais calma com esse pensamento e seus lábios formaram um pequeno sorriso. Quem me dera ter um livro agora, ela suspirou novamente. Ela começou a sorri ao se lembrar que talvez nunca mais lesse um livro, com certeza terminar suas séries na netflix já não era mais um opção. Olivia chutou a grama e levantou o rosto e olhou em volta ainda com um leve sorriso. Um fúria controlada queimava em seu interior, ela odiava não ter o total controle das coisas, isso a irritava. Mas ninguém precisava saber disso. Ela continuou sustentando o leve sorriso no seu rosto e se aproximou do grupo...
    Philip
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 87
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Ter Maio 15, 2018 10:45 pm

    - Jesus sussurrou.
    A ideia continua aterradora e difícil de compreender. O mundo acabou, ok, as coisas começaram a tentar nos comer, ok. Edrik não conhece ninguém, péssimo.
    Edrik estava sentado no chão, olhando para a kombi, a mochila aberta entre as pernas e limpava as unhas com a ponta da faca, um sorriso meio morto no rosto e um medo que estrangulava seu coração por dentro. A insegurança de não conhecer ninguém era catastrófica. "Não da pra esperar nada deles, confiar não é a melhor das escolhas." pensou.
    Mas, o grupo era agradável, todos parecem ser pessoas guerreiras e, segundo Edrik, guerreiros é o que mais precisavam agora.
    "Gostaria de estar em alguma ilha, com lagostas e uma bela salada" continuou pensando quando algo o tirou dos pensamentos de dias felizes.

    - Galera, não quero acabar com a diversão de vocês, mas acho que precisamos continuar, não? –

    A voz de Rodrigo rompia o som da natureza em volta. Era uma voz confortante, e tinha aquele "q" de liderança, algo necessário nesses tempos. Edrik olhou para o companheiro, com um semblante pensativo e queria ter certeza sobre o objetivo do grupo, que, até o dia anterior era ir até as zonas seguras, mas a ideia não soava muito bem.

    - Precisamos sim, mas vocês acham que é boa ideia ir até um desses centros? hã, imaginem o barulho que existe por lá, até onde sabemos essas coisas são atraídas pelo barulho. Não sei vocês, mas eu mataria por um pouco de carne fresca, imaginem aquela densidade populacional num quadrado de arame respondeu com um sotaque carregado, quase um espanhol. Não falou muito alto apenas para que Rodrigo ouvisse. estava disposto a seguir o grupo, mas isso parecia suicídio. Depois, conteve-se e apenas disse - Digo, vocês tem certeza? e levantou, ainda limpando as unhas com a faca.

    Spoiler:
    Itens:
    2x Garrafas de água
    2x Pacotes de Salgadinhos
    1x Caixa de Fósforo
    1x Faca de Cozinha
    2x Rádios Comunicadores

    Enviado pelo Topic'it
    Leafar
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 386
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Qua Maio 16, 2018 10:29 am

    Nos primeiros dias optei por ficar em casa, ir para onde afinal. Da janela do quarto de meus pais eu monitorava a situação da rua. Bola ficou comigo, o cachorro raramente fazia algum barulho que nos entregasse, era mais um companheiro alerta do que um peso, ele entendera a situação. O único problema era se livrar de seus dejetos pela casa, a lavanderia virou sua zona pessoal, era algo tolerável, melhor do que ficar completamente sozinho durante o fim do mundo.

    Eu ligava para o meu irmão regularmente, Gabriel dizia para manter a calma, mas ele mesmo enfrentava problemas, até que um dia o telefone não funcionou mais, alguma coisa danificou os sistema de comunicação a nível nacional. Os dias passaram e a comida foi se esgotando, eu tive que me arriscar nas casas vizinhas, fiz isso por pouco tempo, até ver o que acontecera com Seu Mario e Dona Carmen, aparentemente um havia devorado o corpo do outro que voltará apenas para gemer preso eternamente ao solo. Foi a cena mais chocante que já vi na vida.

    Com o passar do tempo explorei a região próximo a minha casa, a princípio levei Bola preso em um coleira, um erro que não cometerei mais, quando os zumbis nos perseguiram eu ele atrapalhamos um ao outro, conseguimos fugir por pouco, decidi nunca mais segurar o cachorro, desde então mantenho ele livre.

    Certo dia, explorando a região encontrei a arma de um policial morto, realmente morto, até então eu só tinha levado comigo um martelo, uma proteção pífia. Juntando comida eu e Bola andamos sem rumo, até que certo dia apareceu um cara em uma Kombi, seu nome era Rodrigo e estava com uma mulher chamada Alice, percebi que eles estavam na mesma situação que eu, indo para Campo Grande. Optei em seguir viagem com eles, contanto que aceitassem o cachorro, não houve problemas, com o tempo surgiram outros, um mecânico, Olivia e por fim um rapaz em roupas mais elegantes, embora completamente sujas, apresentava um sotaque latino.

    Em uma das nossas primeiras paradas observei com calma a personalidade de cada um. Ainda era cedo para saber do que cada um era capaz. Edrik o latino era contra irmos a um centro. Eu sinceramente não fazia ideia do que fazer, ir, ficar, fugir, tanto faz. Eu não tinha condição de chegar até meus pais por conta própria, mas era o que eu mais desejava.

    - Concordo, esses lugares parecem uma grande furada. O Rio de Janeiro inteiro já deve ter ido, não há mais vagas isto é quase certo.

    Me aproximo de Rodrigo e falo apenas com eles.

    - Meus pais ainda podem estar vivos e o que mais quero é encontrá-los. Eles estão na zona norte da cidade. Você poderia me ajudar?
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 281
    Reputação : 28

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Qua Maio 16, 2018 6:23 pm

    Vitor estava deitando em cima da Kombi branca, seus olhos negros espiavam o céu do Rio de Janeiro. O mundo sofria um colapso, governos ruíam e cidades viravam zonas de guerra. Tudo havia mudado muito em poucos dias, mas o céu continuava o mesmo. No começo as pessoas haviam lotado os hospitais atrás de uma vacina que nunca existiu. Depois disso, se viram perdidas e começaram a saquear os mercados e lojas. Daí em diante uma lata de ervilha valia mais que uma vida. — Então é assim que o mundo vai acabar. — Ele refletia, enquanto uma brisa bagunçava o seu cabelo desgrenhado. — Não por uma guerra nuclear e nem por uma porra de cometa... mas por gemidos e mordidas. — Vitor já havia encarado um dos mordedores de perto. Se por fora pareciam mortos, por dentro uma fome insaciável os guiava. Facadas, tiros, fogo... nada parecia pará-los. Alguns diziam que água benta os matava. Outros, que eles eram imortais. Vitor havia aprendido na prática: qualquer perfuração na cabeça e eles caíam, finalmente, para nunca mais retornarem. Para isso, a besta que encontrara na loja de armas servia muito bem. A população havia levado todas as armas de fogo, mas algumas balestras haviam ficado para trás. — Eu devia ter pego mais flechas. — Ele se lamentava. Vitor havia perdido algumas enquanto praticava e outras que não tivera tempo de recuperar. Agora só haviam seis consigo e esse número o preocupava.

    Em contrapartida, o número de mantimentos que havia conseguido o animara. Dentro da mochila que improvisava como travesseiro ainda restava dois pacotes de salgadinhos, três latas de feijão e uma garrafa d’água. Ele poderia passar alguns dias com isso, mesmo que sentisse a falta de alguns cigarros. Sua boca estava seca e às vezes ele tateava os bolsos, na esperança de achar algum. Quando encontrara Rodrigo, Alice e Theo na beira de uma estrada, eles tentavam trocar um dos pneus da Kombi. Vitor ofereceu-se para ajudar, na esperança de que pudesse conseguir algo em troca. No fim, eles não haviam muito o que oferecer, mas o convidaram para se juntar ao grupo, justificando que precisavam de um mecânico. Vitor havia dado de ombros e aceitado. — Por quê não? — Havia pensado no momento. — Quatro cabeças pensam melhor que uma. — E logo as quatro cabeças viraram cinco com a chegada de Olivia e depois seis, com a chegada do latino Edrik. Nenhum deles sabiam o que estava acontecendo e nenhum deles tinham cigarros, portanto Vitor não os incomodava e eles faziam o mesmo.

    Até então estava um silêncio no acampamento que o grupo havia improvisado. Cada membro estava em seu canto, compenetrados em seus próprios pensamentos. Rodrigo rompeu o silêncio trazendo-os de volta a realidade.  — Galera, não quero acabar com a diversão de vocês, mas acho que precisamos continuar, não? — Rodrigo queria ir para a Zona Segura em Campo Grande. Já a alguns dias ele falava do tal lugar, esperançoso de que pudesse encontrar lá um local seguro. Edrik, num sotaque carregado, logo se afirmou contra, assim como Theo. — “Zona Segura”. Você realmente acredita nisso, Rodrigo? — Vitor perguntou de cima da Kombi. — Quer ficar seguro? Então vamos para o litoral em busca de um barco ou vamos subir a serra em busca de um sítio. O governo não dava a mínima pra nós antes, o que te leva a crer que isso mudou? — Deixou Rodrigo e o grupo absorver as palavras, aguardando por uma resposta.
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 244
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Qua Maio 16, 2018 6:47 pm

    Ao norte o tempo parecia mudar, nuvens negras de chuva se aproximavam e o primeiro trovão pode ser ouvido, iria chover logo.
    Rodrigo encarou Edrik por alguns segundos após suas palavras e logo em seguida ouviu as negativas de Theo e Vitor que não achavam aquela uma boa ideia, mas o rapaz parecia decidido.
     - Esse é o plano original, foi o combinado - Respondeu olhando para Vitor em cima da Kombi - Qual a chance de ainda ter algum barco? Ou será que mais ninguém teve a brilhante ideia de se fechar em uma fazenda? - Ele pensou um pouco, parecia apreensivo - Nada muda, se existe uma área segura temos uma chance então devemos ir para lá - Afirmou decidido - Depois cada um pode ir para onde quiser...

    Rodrigo já estava indo em direção a porta da Kombi quando Theo se aproximou dele e disse sem que mais ninguém escutasse.
     - Meus pais ainda podem estar vivos e o que mais quero é encontrá-los. Eles estão na zona norte da cidade. Você poderia me ajudar?
     - Atravessamos metade da cidade para chegarmos até aqui e não vou voltar atrás agora - Seu pedido de certa forma pareceu o incomodar - Cumprimos o meu objetivo primeiro e depois, não importa o que encontrarmos lá, podemos ir atrás de seus pais.
    Era notável a insistência de Rodrigo em chegar a tal zona segura em Campo Grande, algo que ele vivia falando ao grupo. O rapaz abriu a porta de trás do veiculo e pegou um galão azul.

     - Onde você vai, Rodrigo? - Perguntou Alice - Logo deve chover...
     - Estamos do lado de uma avenida, com certeza posso encontrar gasolina em algum carro perdido - Respondeu ele fechando a porta.
    Philip
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 87
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Qua Maio 16, 2018 8:04 pm

    Uma discussão acalorada parecia estar se iniciando no grupo, por um lado tínhamos alguém que acreditava que instituições do governo sabiam o melhor para a população e do outro alguém que tinha um bom plano, o mar. Mas esse era difícil também.

    - Um barco não é a mejor das ideias, amigo. Meu padre... pai... é um desses caras que não dão a mínima del governo, e veja bem onde eu estou. O velho sequer lembrou de mim. Mas agora vai chover. Maravilha. -
    Edrik respondeu com calma, ainda estava pensativo, e ficou observando Rodrigo se afastar em direção a Kombi com Theo seguindo-o a passos largos.
    Um leve pensamento cortou suas ideias, Vitor, ele não tinha aquele jeito de "cidadão de bem"
    assim como o próprio Edrik.
    Ele sabia que pessoas corruptíveis são mais fáceis de fazer o necessário.
    - Vitor, não é? - procurou o rapaz com os olhos. - Você não se importaria de tomar uma dessas fazendas caso necessário? Sabe, expulsar outros sobreviventes. Sua ideia só funcionaria assim. -

    O raciocínio era simples, se existe um lugar seguro alguém está lá, e se alguém está lá, vai ter que sair, nem que seja como um picadinho.

    Enviado pelo Topic'it
    kellmsa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 212
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por kellmsa em Qua Maio 16, 2018 11:00 pm

    - Galera, não quero acabar com a diversão de vocês, mas acho que precisamos continuar, não? – Disse Rodrigo

    Olivia piscou algumas vezes até entender mentalmente o que Rodrigo disse. Continuar? Continuar para uma morte certa e lenta? Não, obrigada. Ela dispensava totalmente. Olivia precisava de um lugar isolado em que pudesse se esconder e ficar segura e não uma zona segura, cheia de regras e que com certeza estaria saturada e salpicando de pessoas desesperadas e possivelmente até pessoas dispostas a fazer de tudo com a outra por um pedaço de comida, por menor que a comida seja. E um aglomerado de pessoas fazem barulho e pelo que Olivia sabia, barulho atraia aquelas malditas coisas! Nem fodendo, ela iria seguir Rodrigo para a porra de uma área segura. Foda-se ele e sua área nada segura. Ela abriu a boca para dizer algo, mais o espanhol conversador disse algo e ela se calou, tentou ouviu, mas não conseguiu. chegou mais perto do grupo. Ela pegou apenas a parte em que o espanhol perguntava a Rodrigo se ele tinha certeza. Certeza do que? de se jogar na boca dos leões? Olivia se aproxima devagar, mas ninguém parece notar ela se aproximando.

    - Meus pais ainda podem estar vivos e o que mais quero é encontrá-los. Eles estão na zona norte da cidade. Você poderia me ajudar?

    Olivia gelou. Voltar a cidade? Eles estavam loucos? Aquela área deveria está fervilhando daquelas merdas ambulantes, ainda deveria ter pessoas tentando sobreviver por ali e dispostas a tudo para conseguir itens para sobreviver. Puta merda! Como ela foi parar com aquele bando de ameba? Ok, ela tinha que pensar no que faria. Pegaria suas coisas e daria o fora dali.

    — “Zona Segura”. Você realmente acredita nisso, Rodrigo? — Vitor perguntou de cima da Kombi. — Quer ficar seguro? Então vamos para o litoral em busca de um barco ou vamos subir a serra em busca de um sítio. O governo não dava a mínima pra nós antes, o que te leva a crer que isso mudou?

    Ela arfou. Seu corpo vibrou de empolgação. Alguém sensato. Obrigada! Litoral com certeza era uma boa. Não tinha com essas coisas chegarem de surpresa, eles estariam 100% seguros. um sítio era mais difícil de proteger. mas é uma opção temporária. Ela olhou para o sujeito em cima da Kombi, ela tinha que apoia-lo para conseguir que não se arriscassem indo novamente para dentro da cidade. Ou pior, uma droga de zona segura ou zona vermelha da morte, tanto faz.
    Um ceticismo caiu sobre ela. Por que diabos ela estava apegada ao grupo, pensando em quem deveria deixar de apoiar ou quem apoiar? ela não era obrigada a seguir ninguém, nem se arriscar por pessoas que não conheciam. E sozinha ela tinha mais chances de sobreviver. Ela viu o espanhol se aproximar do cara da kombi, ela se afastou devagar para não fazer barulho, não queria chamar atenção pra si. Foi quando viu pelo canto dos olhos Alice falando com Rodrigo ao qual tinha um galão na mão. Parece que ele ia procurar algo nas redondezas. Ela caminhou até eles com um sorriso.

    - Oi Rodrigo - Ela disse com meio sorriso e meigamente - Quero ir com você, posso ajudar. Me sinto inútil não ajudando em nada.

    Ela olhou para os dois mantendo o meio sorriso e sendo simpática, mas queria que os dois fossem se foder junto com o resto da porra do grupo. Quando eles tivesse terminando de procurar e se tivessem achado algo, ela daria o fora com to tudo que haviam achado e se viraria.


    Leafar
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 386
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Qua Maio 16, 2018 11:55 pm

    A resposta de Rodrigo foi ríspida, egoísta.

    "Cumprimos meu objetivo primeiro".

    - Qual a sua cara? São meus pais, o que você acha que é mais importante para mim? - pensei comigo mesmo.

    Ele não estava preparado para seus próprios objetivos, juntar pessoas foi um grande erro para alguem com convicção tão inabalável. O que ele faria quando as pessoas começassem a questioná-lo.

    Uma nova proposta surgiu, ir para o mar, pegar um barco. A proposta veio de Vitor o mecânico, eu não o seguiria, Theo passou muito tempo observando as pessoas, Vitor não lhe inspirava confiança, isso não quer dizer que ele fosse um cara mau, mas ainda tinha que se provar. Edrik se aproximava dele. As alianças estavam começando a se formar.

    Rodrigo pegou um galão azul e se dirigia para longe do grupo quando foi interceptado pro Olivia, não demorou para que os dois caminhassem juntos para longe do grupo.

    - Alianças - pensa enquanto observa os dois, logo após continua a avaliar o grupo - Quem destes seria o menos nocivo para se ter do lado? Duvido que alguem queira voltar comigo para o norte, foi um erro entrar neste grupo, acalme-se Theo, pense melhor. Talvez Rodrigo não seja assim tão ruim, ele só esta tenso, ele te ajudou na estrada e esta tentando ajudar estas pessoas. Talvez ele até tope voltar quando ver que a zona segura não funciona. Por hora vou tentar manter a mente aberta.

    Após considerar eu opto por me aproximar de Vitor

    - Então, qual o próximo passo, você pega um barco e daí. Para onde vai com ele? Vive de que? Até onde pode ir com navegando? - questiono o mecânico como posso. Será que poderiamos navegar até Macapá? Se sim, talvez devesse buscar meu irmão. - Então, o que me diz Vitor, qual o próximo passo?
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 281
    Reputação : 28

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Qui Maio 17, 2018 11:20 am

    As nuvens carregadas e os trovões anunciavam a tempestade que logo viria. No acampamento improvisado, por outro lado, as discussões acaloraram-se. Rodrigo estava disposto e convencido a ir para a Zona Segura em Campo Grande. — Nada muda, se existe uma área segura temos uma chance então devemos ir para lá. Depois cada um pode ir para onde quiser... — Vitor não recebeu aquilo muito bem, mas manteve-se quieto, pensando no que o Rodrigo poderia encontrar na Zona Segura que lhe fosse tão importante. — Algum familiar perdido, talvez? Ou ele é só um cagão que bota o rabo entre as pernas e segue para qualquer lugar com uma placa escrito “Seguro”? — Vitor não soube dizer. Passara pouco dias com aquelas pessoas e não as conhecia muito bem. — Talvez nem devesse. — Refletiu.

    Mas logo o advogado mexicano o procurou com os olhos, puxando uma conversa. — Vitor, não é? Você não se importaria de tomar uma dessas fazendas caso necessário? Sabe, expulsar outros sobreviventes. Sua ideia só funcionaria assim. — Vitor remexeu-se em cima de Kombi e desceu num salto que foi abafado pela grama que os cercava. — É só uma ideia. — Ele disse. — Mas acho que todos aqui querem sobreviver, não é? — Respondeu, de forma evasiva. Logo Theobaldo também se aproximou, fazendo algumas outras perguntas. — Como eu disse, são ideias. — Vitor respondeu. Ele nunca fora um cara que planejava as coisas, mas era bom em improvisar. O fato de estar vivo até hoje era uma prova disso. — Eu não sou a porra de um gênio. Mas um barco, um sítio, um condomínio, um motel. Não importa. Tudo isso é melhor que ir para a tal “Zona Segura”. — Ele percebeu que Rodrigo partia com um galão na mão e Olivia em seu encalço. — Todos aqui estão desesperados. — Percebeu. — Só querem algo em que se apoiar para aguentar mais um dia. Só não posso deixar que me arrastem para o fundo com eles. — Ele pensava, enquanto encarava os homens. — Esse Rodrigo deve ter algum familiar na Zona Segura ou em Campo Grande. Não o culpo por querer encontra-los, mas isso não significa que devemos morrer por eles. Eu não vou com ele. Não pra lá. — Vitor falou. — Mas e vocês? Tão comigo?
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 244
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Qui Maio 17, 2018 11:42 am

    - Oi Rodrigo - Disse Olivia com meio sorriso e meigamente - Quero ir com você, posso ajudar. Me sinto inútil não ajudando em nada.
     - Pelo menos alguém quer ajudar... - Respondeu abrindo sua mochila e revirando-a toda sem olhar para a moça - Espero não precisar disso - Retirou um Resolver .38, verificou a munição e fechou a mochila, depois seguiu andando sem dar atenção aos demais rapazes que pareciam conversar próximo ao veiculo.

    O tempo já se fechava, as nuvens rapidamente cobriam o céu dando um tom escuro ao dia que a pouco tempo estava ensolarado, mas nenhum pingo de chuva ainda.
    Rodrigo e Olivia não demoraram a chegar a avenida que era a poucos metros dali e o rapaz mantinha o silêncio durante a caminhada até finalmente parar.
     - O que acontece com aqueles dois afinal? - Perguntou referindo-se a Edrik e Vitor não esperando que Olivia responde-se, ele olhou para os dois lados da avenida, haviam muitos carros parados e abandonados próximo dali, uma caminhonete marrom mais próxima chamou a atenção do rapaz que aponto para ela - Ali... acho que seria bom procurar alguma coisa útil além de combustível, o que me diz?


    No acampamento Alice parecia apenas observar a conversa entre os três rapazes quieta, ela não havia dito muita coisa desde que pararam naquele local e mantinha-se assim por enquanto.





    OBS: Vitor, Theo e Edrik podem interagir sem aguardarem minhas postagens por enquanto, mas para qualquer coisa mais pesada ou que tenha impacto na história peço que esperem. E façam com moderação Smile
    Philip
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 87
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Qui Maio 17, 2018 12:12 pm

    Edrik acompanhou com parcimônia toda a cadeia de eventos seguinte no curto período de tempo que aconteceu. Viu a expressão facial de negação de Theo depois da resposta de Rodrigo, algo não estava certo, e, de certo envolvia mais sobreviventes, apesar de não ter ouvido uma palavra sequer do diálogo dos dois, Edrik resolveu blefar, talvez conseguisse tirar algo importante do veterinário.

    Olivia, a garota, se mostrou bastante prestativa decidindo ajudar o sujeito que acredita que tudo está em segurança. Uma bela utopia afinal. Ao ver a cena se desenrolando, Edrik teve duas linhas de pensamento distintas, e nas duas algo muito errado estaria acontecendo. "O que leva alguém à se oferecer a um perigo quase que eminente apenas pelo seu desconforto? e com expressões tão despreocupadas? prestar atenção nessa menina será bom, para todos." Talvez pela sua intuição de advogado ou por ter conhecido tantas pessoas de personalidade duvidosas, ele tinha bons motivos pra crer que a Olivia prezava pelo bem dela e não pelo bem do grupo.

    Depois de ter ouvido com atenção a resposta de Vitor para sua pergunta e a pergunta do amigo dos animais Edrik ponderou e falou calmamente.

    - É, eu entendo. Vejam, vocês não precisam confiar em mim, também não confio em vocês. Precisamos de um lugar seguro, de qualquer forma. Mas todos aqui temos um objetivo em comum: Nos salvar. -
    Edrik continuou o raciocínio encarando Theo de forma sutil, esperando que seu corpo reagisse a seguinte frase
    - Ou salvar alguém - A tática de Edrik consistia em manter o grupo junto, a chance de sucesso era maior, mas tinham que permanecer juntos. Virou-se, dessa vez para Alice
    - Não nos conhecemos muito bem e nos falamos pouco. Também não podemos tirar uma noite para acampar e contar histórias em volta da fogueira. Admito que fará bem desconfiar uns dos outros, ficaremos ainda mais alerta quando aquelas coisas aparecer em, e vão aparecer - Edrik fazia alguns gestos com a mão, a fim de convencer a todos de que ele tinha, ao menos, um pouco de razão.
    - Tenho uma ideia, se vocês conhecem alguém que pode estar vivo ainda aqui no Rio seria bom procurá-lo. Precisamos de mais gente, e acredito que ficar parado num local não vá ajudar a sobrevivência, um grupo forte, não muito populoso e nomade, pelo menos nesses grandes centros comerciais teria ainda mais chance de escapar. E esse mesmo grupo grande seria perfeito pra se instalar em algum local seguro do interior. Não faz muito sentido irmos à zonas seguras, na minha concepção devemos procurar nossos familiares vivos. E assim já existiria um laço de confiança - Edrik olhou para Theo e disse, com um sorriso sincero
    - Igual você e essa bola de pelo com patas - Por fim, virou-se para Vitor e falou.

    Sou relativamente bom com planejamento, trabalhei para uns contrabandistas anos atrás, se alguém tiver um bom plano conseguiremos concluí-lo facilmente -

    Enviado pelo Topic'it
    Leafar
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 386
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Qui Maio 17, 2018 5:05 pm

    — Como eu disse, são ideias. — Vitor respondeu.

    Suas supostas ideias só revelaram que o mecânico não tinha ideia nenhuma do que fazer, só não queria ir para a "zona segura" de Rodrigo. Se bem que...ele podia me ajudar

    Neste momento o advogado Edrik colocou seu ponto de vista, enquanto ele falava Theo concordava com a cabeça. El queria manter o grupo unido, procurar por mais pessoas, se instalar em algum local. Por hora Edrik é o que parecia mais prudente para Theo.

    Theo pondera por um momento

    - Olha - será que valia a pena fazer isso, bom, era agora. Antes que fizesse tal proposta Bola se aproxima de suas pernas e se encosta nele, era o apoio sutil necessário - Vou abrir o jogo com vocês, meus pais estão na zona norte da cidade, próxima a ilha do governador, Rodrigo obviamente não quer voltar comigo, ele acredita que Campo Grande é seguro, ele acredita demais nisso, me deixou bem claro e essa "fé" pode nos colocar em risco. Venham comigo para a região norte da cidade, basta dar meia volta nesta Avenida, chegando lá é mais fácil arranjar um barco próximo a baia de Guanabara Vitor, também podemos encontrar sobreviventes, meus pais, meus tios, não vou para Campo Grande, estou disposto a deixar este grupo se necessário, mas preciso da ajuda de vocês, prometo ajudá-los no que acharem melhor quando chegarmos lá. Mas por hora precisamos ir.

    Eu olho fixo para a Kombi, olho para a chave.

    -Vamos, vocês sabem o que estou propondo, falem. - penso.
    kellmsa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 212
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por kellmsa em Qui Maio 17, 2018 10:08 pm

    - Pelo menos alguém quer ajudar...- Espero não precisar disso - Retirou um Resolver .38, verificou a munição e fechou a mochila.

    Olivia acompanhava Rodrigo e apenas continuou a andar ao lado dele enquanto ele dizia. Ela ainda pensava em como iria dá no pé daquele lugar e daquele grupo, quando viu Rodrigo pegando a arma.

    - Você acha que realmente vamos precisar disso? - Ela disse com a voz receosa apontando a arma com o queixo - Quer dizer, não tem perigo de você disparar isso sem querer?



    O tempo já se fechava, as nuvens rapidamente cobriam o céu dando um tom escuro ao dia que a pouco tempo estava ensolarado, mas nenhum pingo de chuva ainda.
    Eles continuaram em silêncio e Olivia ficou sem graça por Rodrigo não ter respondido sua pergunta.

    - O que acontece com aqueles dois afinal? - Perguntou referindo-se a Edrik e Vitor. Mas ela resolveu não dizer nada e permanecer em silêncio.

    - Ali... acho que seria bom procurar alguma coisa útil além de combustível, o que me diz?


    - Seria uma boa ideia. Vamos procurar - Ela disse. Mas Quando ela viu Rodrigo se afastando, segurou no braço dele - Sabe Rodrigo, eu nunca tive a oportunidade de te agradecer. Obrigada por ter me incluido no seu grupo. Sou realmente muito grata a você. Espero que todos os outros tenham percebido o quão grande foi seu coração por ter nos salvado.
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 244
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Qui Maio 17, 2018 10:21 pm

    - Seria uma boa ideia. Vamos procurar - Ela disse. Mas Quando ela viu Rodrigo se afastando, segurou no braço dele - Sabe Rodrigo, eu nunca tive a oportunidade de te agradecer. Obrigada por ter me incluído no seu grupo. Sou realmente muito grata a você. Espero que todos os outros tenham percebido o quão grande foi seu coração por ter nos salvado.

     - Ah... é... - Rodrigo pareceu meio sem jeito olhando para a jovem - Claro. Quero dizer, não acho que poderia deixar alguém para trás se podia ajudar.
    Ele então soltou seu braço lentamente - Então... acho que, vamos?

    No acampamento as coisas aconteciam rapidamente e logo Theo demonstrou sua opinião demonstrando estar decidido.
     - O que? Espera ai... você está dizendo para abandonar Rodrigo e Olivia? - Alice que até então apenas ouvia não se intrometendo na conversa se levantou de onde estava sentada indo até eles - Vocês não podem mesmo estar pensando nisso, estão?
    kellmsa
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 212
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por kellmsa em Qui Maio 17, 2018 10:29 pm

    - Ah... é... - Rodrigo pareceu meio sem jeito olhando para a jovem - Claro. Quero dizer, não acho que poderia deixar alguém para trás se podia ajudar.
    Ele então soltou seu braço lentamente - Então... acho que, vamos?


    -Você é o tipo de pessoa que faz que eu tenha esperança nas pessoas ainda, sabe? - Ela caminhou ao lado dele - Cara bacana que ajuda a todos. Vamos - ela respondeu ao que ele disse - Acho que posso confiar em você e na Alice. Sabe, você me lembra o Ricardo. Um amigo meu.. Enfim, Só tome cuidado Rodrigo. Afinal.. quer dizer... vou calar a minha boca, eu falo demais - Ela deu de ombros e se calou meio cabisbaixa.
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 281
    Reputação : 28

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Sex Maio 18, 2018 12:36 am

    Vitor ouviu com atenção a resposta de Edrik, que gesticulava e se mostrava confiante no que dizia. O mexicano parecia alguém disposto a fazer qualquer coisa para sobreviver, mesmo que às vezes não deixasse isso transparecer completamente. A intenção de manter um grupo forte que se instalasse num local seguro agradava a Vitor. — Ele não é burro. Sabe que tem muito mais chances de sobreviver em grupo do que sozinho. — Theo, que também concordara com o homem, pareceu ponderar alguns segundos sobre o assunto, até que resolvera opinar e abrir o jogo. Ele contara que os pais estavam na Zona Norte da cidade, próxima a Ilha de Governador. E convidara Vitor e Edrik para acompanha-lo, argumentando que talvez pudessem encontrar outros sobreviventes e quem sabe um barco. — Estou disposto a deixar este grupo se necessário, mas preciso da ajuda de vocês, prometo ajudá-los no que acharem melhor quando chegarmos lá. Mas por hora precisamos ir. — Theo disse, prometendo, enquanto encarava a Kombi e as chaves guardadas no bolso do Vitor. Este tateou o outro bolso, não na busca das chaves, mas na busca de algum cigarro. Ele sabia que não encontraria, mas a abstinência o obrigava a checar. Ele olhou para Edrik e depois novamente para Theo. — Saio da frigideira e caio direto no fogo. Zona Segura, Zona Norte... esses caras vão se matar. — Mas, antes que pudesse responder alguma coisa, Alice o interrompeu. — O que? Espera ai... você está dizendo para abandonar Rodrigo e Olivia? — Ela havia se levantando e aproximado dos três homens. — Vocês não podem mesmo estar pensando nisso, estão? — Vitor deu uma olhada para a Kombi, certificando-se de que sua mochila ainda estava onde a deixara. Alice era a pessoa mais velha do grupo e a que estava mais tempo com Rodrigo. — Que se foda. — Ele pensou num impulso, no momento em que um raio cortava o céu e iluminava o mundo por alguns segundos. — Alice, eu acho que você não entendeu. — Respondeu, num tom sarcástico, mas ainda intimidante. — Nós estamos deixando o Rodrigo, Olivia e você. Encarou Theo e Edrik uma última vez, antes de virar as costas e ir em direção a Kombi.
    Philip
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 87
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Sex Maio 18, 2018 1:22 am

    Edrik abriu um leve sorriso de satisfação, sua jogada tinha dado bons frutos com Theo. Mas ainda restava saber se ele estava sendo sincero quanto a existência dos pais, tanto importava, o tumor do grupo era o Rodrigo.
    Theo e Vitor pensavam de forma semelhante a Edrik, seria como dividir para conquistar, e algo deveria ser conquistado: A vida.

    Observou Alice protestar contra a ideia conjunta e Vitor, em seguida, tomar as rédeas da situação de uma forma excepcional, mas, ainda assim precisava manter a calma. Edrik observou cada gesto de Vitor enquanto ele deixou claro que só aceitaria alguém no grupo caso este não fosse um peso morto. "Isso pode dar problemas caso os pais de Theo estejam velhos demais ou doentes, em compensação sequer sabemos se estão vivos, por hora, precisamos ir" Pensou.

    Vitor já terminava a expulsão de Alice do grupo, citava em alto e bom som o - Você -
    Edrik abaixou, pegou a mochila ainda aberta, e saiu caminhando até a Van. Não tinha mais nada a falar, tudo estava resolvido, mas ele sentia muito por Alice e Olivia por estarem com alguém tão crente ao fracasso quanto Rodrigo. Quando chegou a porta da Van, virou-se e disse para Alice enquanto fechava a mochila e colocava nas costas, ainda segurando a faca.
    - Somos os únicos que tomam boas decisões por aqui, está na hora de tomar uma boa decisão. Não há tempo para reclamações ou sentimentalismo barato. Ou vem com a gente ou morre com eles.

    "Esses caras, esses caras são tudo que preciso pra conseguir algo que chegue até um lugar seguro, mas precisamos dela. Por favor, não tome uma decisão burra, Alice" Pensou, olhou nos olhos de Alice, com uma certa expressão de súplica e deu a volta na Kombi para poder entrar.
    - Vamos embora, pessoal. Vai chover e a chuva vai camuflar o barulho do carro. Aproveitem

    Enviado pelo Topic'it
    Leafar
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 386
    Reputação : 20
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Sex Maio 18, 2018 1:58 pm

    O que? Espera ai... você está dizendo para abandonar Rodrigo e Olivia?[/i] - Alice que até então apenas ouvia não se intrometendo na conversa se levantou de onde estava sentada indo até eles -[i] Vocês não podem mesmo estar pensando nisso, estão?

    Alice revelou seus pensamentos, era de se esperar uma resposta assim, se não fosse por meus pais acompanharia Rodrigo, mas não vou desistir tão fácil assim. Não sem tentar.

    Nós estamos deixando o Rodrigo, Olivia e você

    Vitor respondera de forma brusca, ele estava se revelando também, mas não foi uma supresa, algumas coisa no cara já me dizia que ele faria algo assim cedo ou tarde.

    Somos os únicos que tomam boas decisões por aqui, está na hora de tomar uma boa decisão. Não há tempo para reclamações ou sentimentalismo barato. Ou vem com a gente ou morre com eles.

    Edrik optara por seguir a linha intimidadora, a mesma de Vitor. Eu por outro lado não quero que deixar aquela mulher sozinha aqui. Seria alto terrível a se fazer.

    Assim que Vitor entra na van Bola o cachorro se põe em posição atenta, cachorro esperto, já sacou o que ia rolar.

    - Bola, para dentro. - O cachorro obedece intitivamente, já se enfiando no canto da parte traseira da Kombi, talvez o mais confortável para ele. Me viro para Alice e falo - Alice, nós somos três, com você quatro, podemos nos proteger, precisamos ficar juntos, mas tem muito em risco aqui. Rodrigo... ele não sabe o que está fazendo, viu a forma como ele me respondeu, ele vai surtar cedo ou tarde, eu posso sentir isso, e Olivia não quer estar aqui, ela não quer estar em grupo, veja como ela está isolada, distante.

    Me aproximo dele e estendo a mão com a palma para cima para que ela pegue, olho fundo nos olhos dela para que ela veja que tenho convicção.

    - Venha com a gente. Precisamos de você conosco. - aguardo que ela pegue minha mão.




    Lábia 3d6 + 5
    Leafar efetuou 3 lançamento(s) de dados (d6.) :
    3 , 5 , 1
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 244
    Reputação : 5

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Sex Maio 18, 2018 2:12 pm

    Rodrigo parou no mesmo instante em que Olivia terminou sua frase.
     - Afinal? - Ele pareceu curioso quanto ao que ela poderia lhe dizer - O que você quer dizer?

    No acampamento as coisas estavam tomando seu rumo inesperado, a tensão tomava conta do ar e Vitor foi claro quando a deixar até mesmo Alice para trás, decidido entrando na kombi, Edrik ao contrario dele achava que ela deveria ir com eles, assim como Theo que estendeu a mão para a mulher esperando que ela tomasse a decisão correta.

    - Venha com a gente. Precisamos de você conosco.
    Alice olhou para ele, foram poucos segundos em que ela o encarrou e olhou para os lados preocupada, ela não queria acabar sozinha naquele local, mas não conseguiria convencer os quatro a mudarem de ideia, então ainda que incerta segurou a mão de Theo o acompanhando para o veiculo.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Dez 09, 2018 10:58 pm