Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Eöl
    Investigador
    Eöl
    Investigador

    Mensagens : 97
    Reputação : 4

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Eöl em Ter Nov 20, 2018 1:58 am

    Vou em direção a Elendil para contar as novidades e ouvir o que ele tinha a me dizer.

    - Ei! Jovem guerreiro ? Ai está você. - Vou me aproximando com um pequeno sorriso em um rosto preocupado - Vamos preciso lhe contar algo, você vai gostar de ouvir o que tenho a ti dizer. - Dou-lhe tapas nas costas como um sinal de amizade convidado de volta a mesa perto da janela.
    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Qui Nov 22, 2018 2:10 am




    Mais cedo naquela noite, as coisas iam bem na investigação, Dórin continuava seu jogo, as vezes ganhava algo em troca de uma informação pertinente, como por exemplo, o ataque Orc que afetava a situação política da cidade, principalmente suas forças bélicas, fazendo-as convergirem para o oeste, e deixando a questão da mina meio abandonada por conta disso. Outras vezes, Dórin perdia outra moeda para o Hobbit espertalhão (Descontemos mais uma e tá bom =]).

    Já Ancalagon, passa a falar com o humano que conheceu, e o mesmo conta seu fracasso em conseguir informações, apenas comenta mais sobre a barda, e questiona como poderia abordá-la de modo a ampliar suas chances. A barda por sua vez, deixou de tocar a música e sentou-se no balcão, próximo ao anão carrancudo, e começou a beber.

    Então, num momento de silêncio estranho na taverna, as portas se abrem, e por ela, entra uma velhinha, cabelos longos e brancos, pele já bem enrugada, veste-se com roupas simples, acinzentadas, cobrindo seu corpo já um tanto corcunda, a velhinha não parece estar nada bem! Caminha, apoiando-se numa bengala, quase perdendo o equilíbrio, e seu olhar sempre para baixo, com seus cabelos tapando os olhos. Ela caminha até uma mesa desocupada, e senta-se sozinha. Varias pessoas ali, hobbits e humanos principalmente, não se importam a mínima com a presença daquela pessoa, aparentemente adoentada. Contudo, para os forasteiros, como Dórin, o Hobbit espertalhão, Ancalgon e Elendil, aquela cena é um tanto estranha. A velhinha, debruçada sobre a mesa, estende uma de suas mãos e a garçonete chega rápido. Não dá pra ouvir, mas parece que a idosa pede algo, a garçonete se afasta apressada, quase derrubando copos e talheres. A velha continua sozinha na mesa, e contorce-se, como se sentisse dores. Uma de suas mãos, segura sua barriga, de forma tensa.







    Obsservador
    Tecnocrata
    Obsservador
    Tecnocrata

    Mensagens : 389
    Reputação : 11

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Obsservador em Qui Nov 22, 2018 10:42 am

    @Obsservador escreveu:
    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Med

    Dórin observa a cena com cautela e curiosidade. Sente pena da jovem senhora e, mesmo não sendo um exímio curandeiro, ainda era um clérigo de Moradim e acreditava poder trazer algum alívio para a pobre alma humana. Ele pede licença ao halfling e então levanta-se da mesa indo em direção à enferma. Já próximo a ela com sua voz retumbante diz calmamente --Será que este pobre servo dos deuses pode trazer algum alívio para a senhora? Diga-me, o que sentes humana. Enquanto aguarda a resposta ele a avalia visualmente.

    Dicionário:


    Eöl
    Investigador
    Eöl
    Investigador

    Mensagens : 97
    Reputação : 4

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Eöl em Sex Nov 23, 2018 11:35 pm

    Enquanto converso com Elendil, percebo um silêncio momentâneo na taverna antes de todos ali voltarem a suas rotinas. Foi então que visualizei uma velinha muito estranha adentrando o local e caminhando em direção ao balcão.

    - Isso não me soa bem, sinto estranheza no ar. - Comento com meu companheiro antes de me dirigir ao balcão - Gostaria de uma cerveja garçom, uma caneca cheia por favor. - Pensativo então decido fazer uma observação curiosa - Éé... Antes de trazer minha cerveja, o senhor poderia tirar-me uma dúvida ? Quem é aquela senhora ? - Começo a ser tomado pela ansiedade e curiosidade por aquela situação.
    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Dom Nov 25, 2018 2:14 am





    O suposto garçom olha na direção do draconiano, e libera um suspiro de deboche.



    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Gnomo_10
    — Garçom? É isso que você acha que eu sou?
    O gnomo olha aborrecido.
    — Eu sou Zook, o taverneiro, e você está pisando na minha madeira! Ouviu bem?
    — Quer saber quem é essa velha? Aaah, é só uma velha camponesa idiota, deve estar morrendo. Já tá com os dois pé na cova! Já avisei mil vezes a Kesha pra não ficar com pena desses clientes malandros, mas veja só como ela corre pra ajudar a velha... Merda viu! Ninguém me respeita!



    Então, a graçonete sai de lá de dentro, e vem correndo com uma caneca opaca. Pela forma como ela anda rápido equilibrando a caneca, é óbvio que ela traz algum líquido lá dentro. Mas antes de chegar com seja lá o que for, a velha levanta seus olhos para ver quem está falando com ela. E de repente, ela vê um anão, brutamontes. Seus olhos se enchem de luz!

    Você é um anão!? Ohh... é tão belo. Toce! Toce!
    Uma vez eu me apaixonei por um anão, você sabia? Toce! Toce!

    A garçonete chega com a caneca, e começa dar a bebida para a velha beber. A senhora quase engasga mas consegue.

    Quer saber o que eu sinto? Khaau, rap! Engasga, toce, cospe. Eu não sei dizer bem, mas tem algo errado comigo já faz umas semanas, vem piorando a cada dia ... Então vira-se para a garçonete.
    Obrigado Kesha, você como sempre, muito gentil.
    Não foi nada, dona Tilleue, beba tudo! Começou a passar mal de novo, não é? Por que não vai a enfermaria, já falei pra senhora!
    Não, minha queridinha, não, ta tudo bem.

    Contudo, a mão da senhora continua em sua barriga.






    Obsservador
    Tecnocrata
    Obsservador
    Tecnocrata

    Mensagens : 389
    Reputação : 11

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Obsservador em Dom Nov 25, 2018 9:03 am

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Med

    Com um sorriso afável por trás da barbar dourada Dórin aprova o que Kesha acabara de fazer.
    O anão fica um pouco desconcertado pela forma como a mulher conversa, imagina se ela não estaria delirando e então diz --Não sou um vrach mas talvez possa lhe trazer algum conforto senhora. Posso? Aliás, qual seu nome? suas perguntas jorradas acompanham sua mão que lhe toca a testa, para verificar o calor do corpo da velha.

    Dicionário:

    vrach = médico
    Eöl
    Investigador
    Eöl
    Investigador

    Mensagens : 97
    Reputação : 4

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Eöl em Qua Nov 28, 2018 9:37 pm

    De repente quando o gnomo anuncia ser o taverneiro fico extremamente envergonhado, porém, irritado com a arrogância da criatura de meio metro.

    - Peço desculpas senhor, não quis ofender, se caso ofendi alguém, pelo que eu me lembre, um garçom não é motivo para ofensas desde que faça um trabalho honesto e gentil, como aquela moça está fazendo ajudando aquela senhora junta ao anão - Encaro o pequeno gnomo com ousadia nos olhos - A proposito taverneiro, devo-me apresentar. Sou Ancalagon, um grande guerreiro de uma família muito poderosa entre os draconianos, posso dizer que fico lisonjeado em desfrutar dessa maravilhosa taverna e não quero ser um incômodo. - Faço uma breve cortesia para o comerciante.

    - Pois bem, para quem devo pedir minha cerveja nobre senhor ? - tento deixar a situação menos constrangedora mudando de assunto.
    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Qui Nov 29, 2018 1:42 am







    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Gnomo_10
    — Hmm ... não ofendeu.
    O gnomo cerra seus olhos no imponente Dragão, curioso, e dá um trago em seu peculiar caximbo tecnológico, feito de gesso, polido e com vários detalhes metálicos, uma tecnologia rara.
    — Quer bebida, hora peça à Kesha, ela o servirá.
    — Humm, és de uma família importante? Eu sinseramente quase nunca ouço falar do que acontece nos reinos distantes. Me diga, Ancalagon, o que faz aqui, nessa humilde vila?


    A senhora, após tomar o líquido, e após Kesha se afastar voltando para os balcões e área de atendimento, continua com a mão em seu ventre e levanta seus olhos sofridos na direção do anão.

    Se pode me trazer algum conforto?
    Mas é claro que pode! E sorri, receptiva.

    Ao tocar a testa da idosa, Dórin percebe que ela está queimando em febre, algo preocupante para uma humana daquela faixa etária, ainda mais com dores, o que sugere complicações internas. Mas a velha não perece querer saír daquela mesa.

    Não se preocupe tanto comigo, gentil anão.
    Eu já fui jovem, bonita e saudável. Já vive muita coisa.
    Talvez esteja chegando a hora de descançar.

    Nesse ponto, o Gnomo lá do balcão, que consegue ouvir a conversa da senhora, fala com ela de longe.

    Haahahahaaa... Gargalha o gnomo. — Já passou da hora!

    A velha olha aborrecida para ele, e cospe no chão!

    Cale a boca seu gnomo enxerido, já falei pra Kesha que esse lugar não é adequado para uma garota como ela trabalhar, mas ela insiste, quer me ajudar. Pobre coitada. Diz a idosa, voltando os olhos para o anão novamente. — Eu à encontrei abandonada, próximo de um tronco de árvore, no ermo, era só uma bebê. Não dava um piu. Eu à criei e olha como ela ficou! Então volta-se novamente para o gnomo. — E não vou deixar um velho rabugento como você se aproveitar dela, nem quando estiver morta! O gnomo ri em deboche.

    Enquanto isso, no balcão, Kesha chega pra atender Ancalagon.



    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Kesha_10
    — Como posso ajudá-lo?
    Pergunta gentilmente. Mas observa a senhora de longe. E disfarça nos momentos em que o gnomo discute com a idosa.







    Obsservador
    Tecnocrata
    Obsservador
    Tecnocrata

    Mensagens : 389
    Reputação : 11

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Obsservador em Qui Nov 29, 2018 10:08 am

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Med

    O anão fica mais preocupado com a situação da velha sem nome após sentir a febre que se espalha por sua têmpora.
    Preocupado, decidi agir para avaliar melhor a situação da mesma --É uma bela istoriya starushka, e se os deuses me permitirem a tratarei de modo que aumente-a ainda mais! Quem sabe até consiga ver os deti da sua Kesha no budushcheye! *Sorri afável, tentando reconforta-la e prossegue* --Coloque a língua para fora por favor...

    Dórin irá tentar diagnosticá-la enquanto tenta distraí-la da dor.
    OFF:

    Rolarei perícia no roll 20

    istoriya = história
    deti = filhos
    budushcheye = futuro
    starushka = velha senhora

    Eöl
    Investigador
    Eöl
    Investigador

    Mensagens : 97
    Reputação : 4

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Eöl em Seg Dez 17, 2018 11:30 pm

    Fico perplexo com o gnomo não demonstrar qualquer aversão por minha atitude, simplesmente sendo gentil, porém, continuava com sua arrogância pertinente com a velhinha antes de chamar a garçonete para atender-me com seus serviços.

    - Gostaria de uma cerveja, minha bela - Faço uma reverência demonstrando um certo cavalheirismo.

    Após fazer o pedido, tento puxar assunto com o dono do estabelecimento.

    - Eu vim aqui para investigar algumas coisas de interesse do meu povo, uma causa nobre creio eu. - Dou uma risada tentando ser simpático - Você por um acaso ajudaria esse Draconiano com essa missão ?

    O gnomo pouco parece se interessar pelo assunto, mas mesmo assim espero conseguir algo interessante.
    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Sex Jan 11, 2019 12:26 pm






    A idosa permite que Dórin cuide dela, tirando sua língua pra fora, e entre toces e sussurros de dor, as vezes sorri para o anão em agradecimento.

    Do outro lado, Kesha admira surpresa a boa educação do homem-dragão, e o Gnomo responde à pergunta do mesmo:

    — Como eu posso ajudá-lo exatamente? Diz isso enquanto observa com cara de desacordo e rabujo.




    Dórin, antes de continuar, role "Medicina" pra mim, por favor.
    Trago um presente de natal, para todos, aqui.




    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Sex Jan 25, 2019 10:23 pm






    Dórin avalia a situação da idosa, mas seus conhecimentos não lhe dizem muito, aparentemente ela só está com febre.

    Contudo, um ataque descontrolado de toce cai sobre a idosa. Kesha, preocupada, corre até lá, deixando o draconiano para trás e pegando a idosa pelos ombros, chacoalhando-a.

    Sra. Tilleue! Sra. Tilleue! Responda!  Grita Kesha em desespero, mas a Sra., em meio a toces, desfalece-se aos poucos, perdendo a consciência.




    O que vocês fazem?




    Obsservador
    Tecnocrata
    Obsservador
    Tecnocrata

    Mensagens : 389
    Reputação : 11

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Obsservador em Sab Jan 26, 2019 10:05 am

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Med


    Dórin fica branco com a cena à sua frente. Ele é um ferreiro e não um médico, mas se martiriza internamente tentando encontrar uma forma de ajudar a senhora idosa.
    --Fluch! pragueja em voz alta enquanto seu cérebro cinzento como a rocha tenta pensar até que decide recorrer ao seu Deus, em busca de auxílio.

    O velho ferreiro anão conjura sobre a moça a magia resistência.

    OFF:


    Fluch =  maldição

    RESISTÊNCIA
    Truque de abjuração
    Tempo de Conjuração: 1 ação
    Alcance: Toque
    Componentes: V, S, M (um manto em miniatura)
    Duração: Concentração, até 1 minuto
    Você toca uma criatura voluntária. Uma vez, antes da
    magia acabar, o alvo pode rolar um d4 e adicionar o valor
    jogado a um teste de resistência de sua escolha. Ele pode
    rolar o dado antes ou depois de realizar o teste de
    resistência. Então, a magia termina.
    página 276 do LdJ

    Eöl
    Investigador
    Eöl
    Investigador

    Mensagens : 97
    Reputação : 4

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Eöl em Qui Fev 07, 2019 9:16 pm

    Percebendo a situação vantajosa pelo qual estava junto ao gnomo, decido ficar um pouco mais ousado mas mantendo a boa educação.

    - Eu vim para cá atrás de pistas, pois meu povo passa por um grande problema político e estou atrás de uma solução para isso - Dou um golada antes de continuar minha explicação - além é claro de meus interesses pessoais, sendo o principal deles saber o paradeiro de uma dracônica e de um soldado forasteiro desaparecido. Eu garanto uma boa recompensa da casa nobre de meu povo para quem me ajudar nessa causa, estamos desesperados para acharmos o paradeiro de nossa rainha e o seus motivos nas cidades além. - Tento demonstrar grande importância na busca de minha mãe para o mestre gnomo, quem sabe assim uma garantia falsa seja o suficiente para a criatura ajudar minha investigação.
    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Qui Fev 21, 2019 12:12 pm






    O gnomo ouve atento a explicação do draconiano, e seu olhar rabujento é substituído por um olhar curioso quando o Draconiano menciona o desaparecimento de uma rainha, aquilo o deixa um pouco instigado. No entanto, a situação da idosa piora ali do lado, e isso atrai a atenção do velho gnomo, que olha para a velha e diz:

    Hahaha ... Eu sabia que o fim dela não estava longe!

    Kesha abaixa os olhos, furiosa com a fala do Gnomo, mas esforçando-se para se conter, e chacoalhando a idosa, tentando feze-la voltar a si.

    A reza e toque do anão, parece ter melhorado um pouco a cor da Sra., contudo, não foi o suficiente para traze-la de volta a consciência. E mesmo com a magia ajudando, a corpo perece continuar perdendo cor, e temperatura. Kesha, percebe, e começa a ficar desesperada. Olha para o anão, e Dórin vê lágrimas escorrendo do olho da elfa, que grita:

    Ela está morrendo! Anão, draconiano, vocês são aventureiros não são? Por favor usem suas habilidades, alguém?? Por favor ajudem!

    Nesse momento, a barulheira da taverna pára, e todos dão atensão ao que estava acontecendo. Pessoas vão se aproximando, e vocês vão ouvindo várias vozes falando ao mesmo tempo.

    Mas o que tá acontecendo aqui?
    Vejam é a velha, que adotou a elfa ...
    Ora mais é claro que algo viria a acontecer com ela, fica se envolvendo com esses seres estranhos ...
    hahaha ... olha só, a velha caindo de bêbada!
    ...
    ...
    ...

    Há muita gente olhando, muita falação, mas ninguém está ajudando, e Kesha chora como se estivesse perdendo alguém muito próximo dela.

    E mais vozes perdidas, fazem comentários ao fundo, conforme as pessoas vão se aglomerando.

    Vejam, a elfa está chorando! Será de verdade esse choro? Ou será que não foi ela mesma quem à matou?
    Oh! Será que estamos em perigo?

    E pouco a pouco, a confusão vai se espalhando. No meio disso, o humano guerreiro que Ancalagon conheceu, se aproxima dele novamente.

    Ei, o que está havendo aqui?




    O que os dois farão?




    Obsservador
    Tecnocrata
    Obsservador
    Tecnocrata

    Mensagens : 389
    Reputação : 11

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Obsservador em Sex Fev 22, 2019 10:50 am

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Med

    O jovem clérigo se desespera com a sua incapacidade, ele vê a idosa humana extinguindo sua vida e não sabe a razão para tal acontecimento.
    Ajoelhado ao lado da senhora ele ora em seu idioma natal ao seu Deus para que o auxilie neste momento de dificuldade, que Moradim lhe dê a sabedoria ou auxilie na transição até o seu devido lugar.
    --Moradim, otets vsekh nas. Skul'ptor iz skal. Gnom Gnom, day mne svoyu mudrost'. Nauchi menya delat' dobro, kak menya uchili...
    Assim ele permanece por minutos até sentir uma força brotar dentro de sí, um novo conhecimento.
    --Neznachitel'noye vosstanovleniye

    O velho ferreiro anão conjura sobre a moça a magia Lesser Restoration para talvez ajuda-la.

    OFF:

    Moradim, otets vsekh nas. Skul'ptor iz skal. Gnom Gnom, day mne svoyu mudrost'. Nauchi menya delat' dobro, kak menya uchili... = Moradim, pai de todos nós. Escultor das rochas. Anão dos anões, me dê sua sabedoria. Ensina-me a fazer o bem, como me foi designado a fazer...

    Neznachitel'noye vosstanovleniye = restauração Menor

    Lesser Restoration
    abjuration 2
    Componentes: V, S, M
    You touch a creature and can end either one disease or one condition afflicting it. The condition can be blinded, deafened, paralyzed, or poisoned.
    Eöl
    Investigador
    Eöl
    Investigador

    Mensagens : 97
    Reputação : 4

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Eöl em Qua Fev 27, 2019 12:55 am

    Desesperado com a situação, quase não percebo a chegada de Elendil ao meu lado.

    - Não sei dizer bem, estava conversando com o estalajadeiro quando essa velinha entrou no salão e de repente começou a ter problemas. - Tento expressar a situação de uma maneira calma, evitando desconforto ao redor, porém não consigo me reter ao ver tal problema.

    - Conte-me depois o que você conseguiu! - Digo ao rapaz antes de sair correndo em direção ao anão - Afastem-se ! - Empurro alguns que atrapalhavam o caminho - Afastam-se ! Preciso ajudar aquela senhora ! - Tento aproximar o máximo que posso. "Que os dragões me ajudem"

    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Sex Mar 15, 2019 1:32 pm






    Ao rezar e pôr suas últimas forças, e sua profunda fé no Deus da forja, acreditando fielmente que ele poderia 'consertar' os problemas sistêmicos daquela senhora bondosa, Dórin, ajoelhado, sente o queimor de seu deus correr por seu corpo, esquentando seus braços e transferindo aquele poder fervente para o corpo da Sra.

    Nesse momento, Ancalagon chega perto, e juntamente com as outras pessoas presentes, surpreende-se com o que vê. Das mãos do anão, um brilho esverdeado escorre e envolve o corpo da velhota, que brilha, irradiando uma energia que aquece ... E então, diante dos olhos de todos, a Sra. chega a abrir seus olhos pela última vez, e com suas mãos, toca o rosto do anão, e diz calmamente ...

     — Obrigado meu bem.

    Momentos depois, os olhos da idosa caem sobre Kesha, e derramando uma lágrima, diz com muito amor na fala ...

     — Fique bem, meu amor, você é muito especial.

    E desfalece-se, aprofundando sua consciência a um outro nível, conectando-se com as vibrações do mundo além deste, e partindo de uma vez por todas.

    Naquele momento único, Ancalagon, com seu olhar de guerreiro, e seu costume de batalhas, sentiu que a idosa partiu, mas não foi muito além disso. Por outro lado, Dórin, em conexão com seu Deus, e canalizando energias para tentar salvá-la, sentiu fundo em seu coração, um aviso! Uma gota de lágrima cai dos olhos da elfa, e como se tivesse recebido a benção da visão em câmera lenta, Dórin sentiu que a gota indicava a verdade por trás daquela tragédia. A gota de lágrima cai sobre o corpo da idosa, em seu último momento, e Dórin, por esse instante, vê uma aura negra envolvendo a velha! E imediatamente, entende, que o que matou aquela velha não foi algo natural, foi algo que sua magia não poderia curar, algo ruim, muito ruim! Algo que pairava por todo aquele lugar, por toda aquela cidade ... De um modo sobrenatural, ele sentiu que de algum modo, ele já havia percebido isso desde o começo, mas que precisava da revelação de Moradin para entender.

    Finalmente, a idosa morta em seus braços, Kesha chorando, e o Draconiano observando atentamente o anão ... Ancalagon, com sua intuição, suspeita de algo errado, e acredita, pelo comportamento estranho do anão, que ele tem as respostas.

    A 'multidão' fica empolvorosa ao ver o brilho que envolveu a velha, e embora a magia exista nesse mundo, ela é algo muito incomum, principalmente no sul, e imediatamente, os dois protagonistas começam a ver reações adversas do público.

    Vejam, é magia!
    Hãaa... (Susto) São bruxos.
    É bruxaria!!
    Será que estamos em perigo?

    Algumas vozes ao fundo, dizem gaguejando...

    Pelos Deuses, o que está havendo aqui?!




    O que fazem diante desta situação?




    1o0oP (Lui)
    Mutante
    1o0oP (Lui)
    Mutante

    Mensagens : 734
    Reputação : 19
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh40.png

    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por 1o0oP (Lui) em Sex Mar 29, 2019 11:08 pm






    Os momentos que sucedem o falecimento a idosa são confusos e barulhentos, o clima da taverna passa a ser de desconfiança e medo. A maioria das pessoas comuns que bebiam e se divertiam ali, agora coxicham, olhando torto para os forasteiros, julgando e condenando com seus olhares desconfiados.

    Mesmo assim, Dórin e Ancalagon permanecem resolutos, Dórin fica um pouco distante após o momento de contato com seu deus, mas Ancalagon está alerta, percebendo sábiamente o destino para o qual aquela desconfiança alheia levaria. Sabendo que Dórin tinha algo a lhe dizer, o draconiano o puxa de lado, afastando-o da multidão, que se aproxima de Kesha para ver melhor o que acontece. Levando-o para as cadeiras do balcão, próximo a saída, das escadarias que levam para andares superiores da taverna, Ancalagon estapeia o anão questionando firme.

    Acorde anão, o que há contigo, não vê como essas pessoas se comportam? Estamos numa posição preocupante aqui, e parte da culpa é sua, usando sua magia assim a torto e a direito.

    Com o tapa, Dórin começa a voltar a si, mas ainda tentando entender que foi aquilo que havia sido revelado para ele.

    Como se atreve!? Diz o anão ao homem-dragão, mas logo se atém ao que Ancalagon disse e olha para trás, se deparando com pessoas mal encaradas, aglomerando-se e caminhando em direção aos dois, dizendo coisas como ...

    Vocês são responsáveis pelo que aconteceu com a idosa, não vão sair daqui impunes ...

    Dórin e Ancalagon, por um momento, não sabem o que fazer, e se preparam para uma luta totalmente inesperada e injusta. Mas, naquele momento, todos páram, e os dois aventureiros começam a ouvir sons estranhos vindo do corpo da velhota.

    Grrooooohc ... E o corpo dela se remeche.

    Kesha fica branca de susto, e alguém a puxa para trás. Neste momento, o corpo da velhota, até o momento frio e pálido estribucha e uma gosma negra começa a escorrer pela boca da velha.

    A elfa garçonete se desespera e começa a gritar, pedindo socorro, perguntando aos berros: — O que está havendo com a Sr. Tillue!?!?

    Mas todos estão estáticos, assustados, confusos, inclusive Dórin e Ancalagon.

    De repente, algo grotesco. Num som estridente, o braço da velhota se estica para cima, seus dedos curvam-se como garras, e a pele de seu corpo escurece. A mão, de pé, sobre o corpo morto imediatamente desce violentamente atingindo o chão, ficando os dedos na tábua, e com a força de cinco guerreiros, em plena atividade, aquele braço fino e decrépito começa a erguer o corpo mole, e com aquele líquido negro escorrido da boca, manchando o vestido.

    O corpo vai se erguendo e a outra mão também ganha vida, faz o mesmo movimento que a primeira e ajudando a manter o equilíbrio e sustentação. Pouco a pouco, pernas, pés, músculos do abdómen e ombros vão se reanimando, e o corpo vai se pondo de pé, até que finalmente se equilibra sobre os pés, mas ainda com os olhos fechados. Todos ficam em total silêncio, incrédulos. Até que ...

    Tlac! As pálpebras se abrem revelando olhos turvos, como se a ires tivesse se misturado com a parte branca e com o mesmo líquido escuro que saía pela boca. Imediatamente, o terror se espalha na taverna, principalmente entre camponeses e pessoas comuns. A idosa, agora com uma aparência de morta-viva, ataca o primeiro aldeão diante dela, mordendo sua face, e afundando seus dedos pelos olhos do alvo. Conforme os pedaços vão sendo arrancados, ela vai se alimentando dos mesmos, e o pavor é completo no ambiente.

    Diante daquela situação, Dórin e Ancalagon, após alguns momentos parados e confusos, tomam seus postos e começam a fazer alguma coisa, qualquer coisa que poderia ajudar. Ancalagon vai para a linha de frente, esperando proteger os indefesos, e Dórin procura ajudar a garota Kesha que está enlouquecida, em desespero. A partir de então, o caos se espalha, o draconiano luta, Dórin protege e luta também, o guerreiro humano aparece e também participa. Contudo, quanto mais pessoas iam sendo feridas e mortas, mais corpos iam se levantando, babando aquela mesma gosma escura, com aquela mesma aparência grotesca, de mortos-vivos! Em pouco tempo, os dois forasteiros começam a se ajudar, lutando para sobreviver, Kesha escapa correndo para fora, com a ajuda de Dórin e do guerreiro humano, o dono da taverna vai para o porão e se tranca, e cada vez mais a situação piora. Chega um momento em que Dórin e Ancalagon se veem encurralados com quatro criaturas grotescas os cercando! Não vendo outra saída, correm para as escadarias e avançam para os interiores da taverna, seguidos pelos monstros. Correm, lutam, tentam compreender o que está havendo, não conseguem, continuam a fugir, porta após porta, corredor após corredor, escadas após escadas, até que finalmente, atravessam uma porta de madeira rapidamente, entrando num quarto fechado, bloqueiam a porta e respiram!

    Enquanto seguram a porta, e tentam afastar o perigo, os dois, para ficarem ainda mais perplexos e confusos, são surpreendidos pela presença de uma bela e pequenina Pixie, escondida naquele quarto.




    A partir daqui a história emenda e segue no outro tópico! Resolvi agilizar o fechamento desse tópico para podermos seguir história. Até aqui, neste tópico, tem tudo o que aconteceu desde a chegada de vocês na cidade até o momento em que encontram com a Pixie, depois disso é a aventura que estamos jogando neste tópico aqui. Qualquer dúvida perguntem na távola rendonda.
    Obs: Tentem não esquecer os acontecimentos na taverna, foram eles que deram início a fuga de vocês, e foi ali que Dórin percebeu que existe uma força malígna exercendo influência nesta cidade, agora cabe a vocês tentarem deduzir e descobrir o que de fato está acontecendo por aqui. Abraços a todos.




    Conteúdo patrocinado


    Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado. - Página 4 Empty Re: Na Taverna do Porco Falante! Um encontro inesperado.

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Jul 19, 2019 5:47 pm