Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Dungeon

    Compartilhe
    Odin Aesir
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 29
    Reputação : -1

    Dungeon

    Mensagem por Odin Aesir em Seg Ago 06, 2018 7:39 pm

    Olá pessoal. Vamos começar isso devagar.

    Regras de postagem, inicialmente bem simples:

    Permitido somente 1 post por personagem, por semana, pode editar a vontade até domingo a  meia noite, todo domingo o turno vira. Toda segunda-feira será feito um post com o resultado do turno dos personagens, será feito o turno do narrador, e re iniciado o turno dos jogadores.

    Quando, estiver falando com os jogadores usarei a seguinte frase:

    Para os jogadores: texto

    Quando estiver falando com os personagens dentro do jogo:

    Para os personagens: texto.

    ok

    Então vamos começar. Para os jogadores:

    Os personagens estão na cidade de Neverwinter quando seu patrão e amigo, Gundren Buscapedra, os contrata para escoltar uma carroça até Phandalin. Gundren foi à frente com um guerreiro, Sildar Hallwinter, para fazer negócios na vila enquanto os personagens seguem com os materiais. Os personagens serão pagos com 10 Po cada pelo dono das Barthen Provisões em Phandalin quando eles entregarem a carroça em segurança a este posto de troca.

    Consultem o MAPA

    Peço que cada jogador apresente seu personagem, para os outros, já dentro da história. Expliquem como conheceram o seu chefe, Gundren Buscapedra. Saindo de Neverwinter com a carroça. Digam a ordem de marcha que viajam. Quem vai à frente, quem vai atrás.

    Se estiverem conduzindo a carroça, então um ou dois precisam conduzi-la. O resto pode estar dentro,caminhando do lado, ou escoltando na frente, como preferirem.

    Digam agora as ações de seus personagens. Que comecem os turnos!
    Sayd
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 942
    Reputação : 36

    Re: Dungeon

    Mensagem por Sayd em Qua Ago 08, 2018 10:58 am

    Eu sou Valerian, um jovem paladino, devoto do deus da justiça e meio-elfo. Após servir por alguns anos na guarda da cidade ingressei num treinamento para me tornar um guerreiro sagrado e terminei esse treinamento recentemente.

    Quando soube que Gunden estava contratando aventureiros me candidatei a trabalhar para ele, pois parecia uma boa oportunidade para testar minhas capacidades.

    Eu cumprimento os outros membros da comitiva, um por um, e em seguida faço uma breve oração silenciosa para que o deus da justiça nos acompanhe pelo caminho e guie minha espada em caso de necessidade.

    "Amigos, eu gostaria de seguir da dianteira, se ninguém tiver nenhuma objeção quanto à isso", eu digo aos demais, já assumindo minha posição à frente da carroça. Pretendo seguir a pé.
    hello
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 535
    Reputação : 4

    Re: Dungeon

    Mensagem por hello em Sex Ago 10, 2018 3:59 pm

    Quando o pequeno gnomo é cumprimentado ele aperta a mão do paladino balançando-a como só um gnomo faz, ou seja, freneticamente do jeito que só um ser dessa raça de "hiperativos" acha normal, após deixar o paladino terminar de falar ele se apresenta:
    - Olá a todos, meu nome é Dimble, sou um ex-sargento do regimento provisório "os vultos da floresta", depois do pelotão ser desfeito devido ao fim do pico de monstros eu decidi viajar pelo mundo, eu morava na linda porém pequena cidade da floresta de thundertree habitada principalmente pelos meus conterrâneos gnomos, bem, estou fugindo do assunto, voltando, eu parti da minha cidade até aqui, a propósito que viagem boa, as paisagens foram ótimas, mas bem, eu estava procurando por mantimentos e trabalho, por isso eu estou aqui. Agora falando da situação atual: fique a vontade para ir na frente, eu acho que só eu sei dirigir uma carruagem, apesar de não ser muito bom dá pro gasto, por isso pretendo ir dirigindo. Pois bem, acho que devíamos falar nossas especialidades! O senhor paladino me parece um ótimo lutador corpo-a-corpo, ao contrário dele eu sou algo que pode ser considerado um ladino, apesar de não ser um ladino, ladino mesmo, estou mais para um caçador, não para um ladrão, assassino ou explorador de masmorras, eu sou ótimo em perceber coisas e também em dar cobertura, eu me especializei em ataques furtivos com besta, eu prefiro particularmente me esconder e atacar os pontos cegos dos inimigos enquanto dou cobertura para um lutador, também sei o básico de ilusão e tenho o costume de mudar constantemente de posição para atirar. Saindo disso de especialidades gostaria de comentar sobre a religião, dizem que é muito bom ter uma porém eu não louvo nenhum deus em particular, na verdade eu sei bem pouco sobre eles, como é o deus da justiça? Aliás qual a sua vocação para se tornar um paladino? E vocês, fazem oque da vida? Outra coisa, alguém mais sabe dirigir uma carroça porque eu não gosto de ficar muito tempo sentado, seria ótimo se alguém pudesse fazer turnos comigo!
    Dimble falou tudo isso em uma só respiração, e passou a olhar a todos esperando a resposta, em suas mentes vocês perguntam como um cara desses pode ser bom em furtividade com esse nível de adrenalina ou até oque ele falou pois foi realmente rápido(caso peçam para ele vai repetir ele falará correndo mesmo que digam para ele falar com calma). Assim que terminarem de falar ou se demorarem muito ele irá para a frente da carroça e começará a fazer os cavalos andarem falando que "não temos tempo a perder"(apesar de tudo ele ainda prestará atenção nas respostas mesmo começando a andar). O gnomo passa um ar amigável e tem um sorriso estampado na cara parecendo uma criança animada apesar das armas que carrega e o símbolo de sua patente presa no peito.
    Leon
    Forasteiro
    avatar
    Forasteiro

    Mensagens : 8
    Reputação : 0

    Re: Dungeon

    Mensagem por Leon em Sab Ago 11, 2018 12:45 pm














    Fazia alguns meses desde que Archanar havia deixado para trás as terras élficas em busca de conhecimento. Após anos estudando os tomos arcanos no alto das Torres Prateadas, era chegado o momento dele buscar a sua própria jornada. Por hora, não havia um grande objetivo a ser seguido - pelo menos não de forma imediatista, afinal, toda grande jornada se inicia com um pequeno passo.

    Aos olhos do elfo, bastava por hora desbravar aquele imenso horizonte que se erguia diante dele, um mundo repleto de graças e perigos, em constante mutação. Seguindo o curso do seu destino, o Mago prosseguiu sua viagem como um eremita, até chegar na cidade de Neverwinter.

    Foi então que conheceu Gundren Buscapedra, o qual necessitava contratar aventureiros para proteger um carregamento até a cidade de Phandalin. De fato, essa não era nem de longe uma aventura das mais interessantes para o elfo, mas era uma boa oportunidade para deixar o destino descortinar o acaso, deixaria por hora os ventos o levarem, ganhar um pouco de ouro para continuar a sua jornada maior também não era de todo inútil aos seus intentos. Talvez, com sorte, encontraria até uma aventura.

    Dispensando demasiados detalhes, a comitiva enfim se reunira e partia de Neverwinter. Archanar ia no interior da carroça sentado com seu Grimório à colo concentrado em algo (Convocar Familiar) sem dizer muitas palavras, mas prestava atenção no que era dito e feito por aqueles que compunham a comitiva.

    - "Mais um pouco..."


    Havia ouvido falar muitas coisas sobre os Paladinos - coisas boas e outras nem tanto, mas esta era primeira vez que via um. Aos olhos dos arcanos, eles pareciam uma classe extremista. De fato, se faz necessário conhecer melhor as suas motivações. Ouvi o que Valerian havia dito e percebendo o início de nossa jornada, sussurrei para ele estendendo também aos outros que me rodeavam os dizeres em Élfico...

    - Nai tielyar nauvar laiquë ar hwesta cana le.
    (Que seus caminhos sejam verdes e haja brisa atrás de você)


    Não demorou muito para o gnomo iniciar a sua boa conversação, deixando-me escapar um sorriso sutil de canto de boca. Adoraria não frustrar o pequenino e compartilhar um pouco de entusiasmo, mas eu estava no meio de uma magia, e não podia perder o meu foco, afinal se eles haviam contratado um grupo para escoltar os materiais, é por que pode haver algum tipo de ameaça no caminho.

    - "Está pronto.."


    Todavia, darei um presente para que se deleitar com sua curiosidade.

    - Pequeno, você disse que sabe o básico de ilusão.., então talvez você goste disso..


    Coloquei minha mão espalmada sobre meu tomo e, de repente, as páginas do Grimório começaram a emitir uma energia latente, então elas começaram a serem foleadas sozinhas até por fim pararem. Neste momento, coloquei minha mão próxima ao Grimório e uni a minha magia com a dele, fazendo com que fosse possível visualizar fios de uma energia azul, a energia arcana. Sutilmente, eu tecia os fios de energia até que estes começaram a dar forma a um pássaro translúcido de pura energia.

    Por breves instantes a pequena energia em forma de pássaro ficou ali sobre o Grimório, até que eu fiz um jeito de poder para o alto como se arrancasse a criatura de dentro do Grimório libertando-a para o plano material.

    Então, a partir daquela energia uma coruja faérica bateu asas e voou para os céus.






    Template by JC @ D20 Brasil





    Off escreveu:

    Ação Resumida:

    Utilizei a Magia Convocar Familiar, e ordenei telepaticamente que ele fizesse vigiasse o nosso trajeto indo mais a frente da comitiva como um scoult sobrevoando, ele me dará informações do que está observando em tempo real.

    Magias Utilizadas:

    - Convocar Familiar: Coruja Faérica (Ritual), duração ilimitada.

    Magias Preparadas:

    - Armadura Arcana
    - Escudo Arcano
    - Sono
    - Queda Suave
    edsonlg
    Forasteiro
    avatar
    Forasteiro

    Mensagens : 4
    Reputação : 1

    Re: Dungeon

    Mensagem por edsonlg em Sab Ago 11, 2018 4:53 pm

    Fazia algumas semanas que Elliot havia partido dos Monastérios de Helm. Até o momento sua peregrinação resumia-se a visitar aleatoriamente pequenas vilas de agricultores. Nas pequenas vilas que Elliot chegava era rapidamente reconhecido como clérigo de Elliot, Senhor da Proteção, algumas vezes devido ao símbolo sagrado encrustado em seu escudo, outras por sua indumentária negra e sóbria de sacerdote, com o mesmo símbolo estampado na manga esquerda.

    Diante do reconhecimento, as pessoas logo ofereciam-lhe comida e abrigo, haja vista os clérigos de Helm serem reconhecidos por serem atenciosos e virtuosos, estendendo as bênçãos e ensinamentos de Helm aos hipossuficientes.  

    Nesse sentido, Elliot, em cada vila que chegava, recebia vários pedidos de ajuda para tratar de doenças e outros ferimentos físicos ou espirituais. Sendo que numa dessas vilas, Elliot ajudou uma pequena menina, de cerca de 5 anos, que havia sofrido cortes profundos pelo corpo em consequência dos ataques provocados por um animal selvagem. Elliot foi levado onde a menina estaria agonizando, e, utilizando-se dos poderes concedidos por Helm, curou-lhe os ferimentos.

    A menina era Lisa, sobrinha querida de um proeminente mercador da região, Robben, este imediatamente ofereceu uma recompensa a Elliot, o qual recusou veementemente. Mas o mercador pediu que ao menos Elliot deixa-se-o levar Elliot até Neverwinter, que era o destino do clérigo, e lhe pagasse uma refeição.

    Tendo em vista que Elliot já tinha Neverwinter como destino aceitou a proposta. Ao chegar a Neverwinter foram a uma taberna e durante a refeição Gundren reconhecendo o seu amigo Robben, juntou-se na refeição. Gundren ao ouvir sobre o acontecido e descobrir que Elliot era um sacerdote de Helm, pediu a Elliot que se juntasse a um grupo que escoltaria uma de suas carroças até Phandalin. Gundren não quis dar mais detalhes sobre o que estariam levando e nem o porquê da necessidade de tantos seguranças. Todavia, Elliot, apesar de intelectualmente não ver muito sentido na sua participação na jornada proposta, sentiu algo em seu interior, e apesar de ser uma sensação inexplicável, não era de todo desconhecida. Elliot sentiu que devia aceitar a proposta, e foi o que fez.

    No local de encontro...

    Elliot chegou cedo ao ponto de encontro, trajando sua armadura impecavelmente ajustada e ostentando o símbolo de Helm no escudo. Iniciou suas orações ao canto do pequeno grupo de aventureiros que se formava, passados uns minutos de meditação encerrou-a com palavras que todos puderem ouvir.

    ....Kyrie eleison...
    (Senhor, tende piedade)


    Ao Aproximar-se do grupo foi cumprimentado pelo Paladino Valeriam, que, como todo bom Paladino, logo deixou transparecer sua força de caráter e sua convicção inabalável.
    Ao apertar as mãos do paladino, Elliot olhou-o nos olhos e cumprimentou utilizando o cumprimento formal dos clérigos de Helm:

    - Adsumus !

    Ainda analisando o Paladino, intrigado quanto a sua semelhança com os elfos, Elliot é surpreendido com a tempestade fonética do pequeno gnomo. (Os gnomos não eram desconhecidos de Elliot, mas todas as vezes ele se alegrava e surpreendia-se com a hiperatividade deles.)

    - Muito prazer mestre gnomo!  (responde à entusiástica apresentação de Dimple, com um sorriso evidente no rosto, demonstrando claramente sua alegria em ter uma alguém com uma personalidade tão leve como companheiro, e sabendo que haverá tempo e necessidade de apresentações mais completas.) – Sou Elliot, clérigo de Helm, e apesar de não ter a mesma desenvoltura que tens para guiar a carroça, se me ensinares o básico posso revezar contigo, para que possas esticar tuas pernas por momentos.

    Porém, apesar de alegrar-se com essa companhia, seus olhos logo são desviados para a figura esguia e imponente que se coloca dentro da carroça com movimentos precisos e controlados. Indubitavelmente um elfo.

    Admiração, espanto e desconfiança são os sentimentos que Elliot nutria pelos Elfos, o mesmo equivalia para as artes arcanas, e pelo que seus olhos reconheciam, era justamente isso que o elfo estava fazendo, conjurando e manipulando magia arcana.
    Elliot cumprimenta com um aceno de cabeça o alto elfo que se colocara carroça. Assim como cumprimenta cordialmente qualquer outro presente.
    Em seguida desloca-se para o lado dos arreios da carroça para observar os movimentos de Dimple conduzindo-a.
    Odin Aesir
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 29
    Reputação : -1

    Re: Dungeon

    Mensagem por Odin Aesir em Seg Ago 13, 2018 9:14 pm

    Para os jogadores:

    Na cidade de Neverwinter um anão chamado Gundren Buscapedra os contratou para escolar uma carroça de suprimentos, até a vila sem lei de Phandalin, que fica há dois dias de viagem a sudeste da cidade. Gundren estava bem animado e misterioso com relação à viagem, dizendo apenas que ele e seus irmãos haviam encontrado “algo grande”, e vai pagar dez peças de ouro a cada um para escoltarem os suprimentos em segurança até a Barthen Provisões, um posto de troca em Phandalin. Ele foi à frente a cavalo com um guerreiro, chamado Sildar Hallwinter, lhe escoltando, dizendo que precisava chegar antes para “fazer alguns negócios”.Vocês gastaram os últimos dias seguindo pela Estrada Alta ao sul de Neverwinter, e recentemente viraram ao leste na Trilha Triboar. Vocês não encontraram problemas até agora, mas este território pode ser perigoso. Bandidos e foras da lei são conhecidos por atacarem nesta trilha.

    Vocês estão na Trilha Triboar por cerca de meio dia. Quando fazem uma curva, veem a cerca de quinze metros dois cavalos mortos bloqueando o caminho. Cada um deles tem várias flechas de penas negras cravadas. A mata se estreita nesta parte, com um barranco alto e densas moitas em cada lado.

    Para os personagens:

    Vocês haviam partido no meio da manhã de hoje, agora já estava próximo ao entardecer. Lá no horizonte o sol se punha, havia ainda uma hora de luz do dia. A coruja de Archanar havia percebido um bando de corvos sobrevoando uma area de mata fechada mais a frente, imediatamente a conexão telepatica fez a trama entre a coruja e Archanar vibrar e este pode ter um vislumbre dos corvos.

    Archanar avisou no mesmo instante a comitiva, Dimble parou as rédeas dos bois que puxavam a carroça e trocou de lugar com Ivor Kulenov, o ranger. Por Dimble ser um Ladino ele seguiu a frente furtivamente, seguido de Valerian o Paladino, que já seguia bravamente a frente.

    Elliot e Archanar permaneciam do lado de fora da carroça, próximo a ela, tanto protegendo-a quanto protegendo-se. O ranger Ivor usava toda sua habilidade para manter os bois calmos e evitar uma disparada.

    Com mais meia hora de viajem vocês conseguem visualizar os corvos voando baixo, e sentem o cheiro de podridão. Ao se aproximarem com cuidado, em um pedaço de mata um pouco mais aberto, formando uma pequena trilha de cavalo, vocês observam dois cavalos mortos.

    Dimble se aproxima dos cavalos para investigar e percebe que estes cavalos, pertencem a Gundren e Sildar, os mesmos não estão por perto. Dimble deduz que os cavalos estão mortos há mais ou menos 1 dia, e que foram mortos por flechas, os pertences foram roubados, e um tubo de guardar mapa está vazio.

    Para os jogadores:

    Como a coruja alertou a presença dos cavalos mortos e vocês seguiram com atentos a tudo a seu redor, vou realizar um teste de Percepção para cada personagem, considerando que vocês estão em vantagem por estarem atentos a situação.

    Odin Aesir efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
    11 , 3
    Dimble o maior valor +3

    Odin Aesir efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
    11 , 8
    Valerian o maior valor +1

    Odin Aesir efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
    20 , 9
    Ivor o maior valor +1

    Odin Aesir efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
    17 , 15
    Elliot o maior valor +3

    Odin Aesir efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
    13 , 15
    Archanar o maior valor +1

    Teste de Furtividade do Mestre
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    18
    +6

    Qualquer personagem que obter um valor menor do que a jogada do Mestre estará surpreendido.

    Jogada de Iniciativa dos Personagens caso não surpreendidos:

    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    18
    Dimble +3

    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    13
    Valerian -1

    Ivor não irá jogar esse turno estará concentrado nos bois

    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    3
    Elliot -1

    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    2
    Archanar +2

    Mestre
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    18
    +2
    Odin Aesir
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 29
    Reputação : -1

    Re: Dungeon

    Mensagem por Odin Aesir em Seg Ago 13, 2018 9:17 pm

    Para os jogadores:

    Somente Valerian não está surpreendido.
    Iniciativas:
    Dimble 21
    Valerian 12
    Elliot 2
    Archanar 4
    Mestre 20

    Para os personagens:

    Na clareira na mata onde os 2 cavalos repousam mortos, vocês escutam barulho de flechas voando pelo ar, gritos agudos grotescos, disparando dos lados da carroça 2 humanoides pequenos, com cimitarras, espadas curtas curvas, vestindo corseletes de couro, enquanto camuflados pelas arvores 2 outros empunhando arcos curtos. Seus rostos são como humanos deformados, com testas achadas, narizes e orelhas enormes, dentes caninos, unhas pretas.

    Eles são goblins!

    Um deles investe contra Dimble com sua cimitarra:
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    14
    +4
    Dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    5
    +2 dano cortante

    o outro goblin com cimitarra investe contra o Valerian
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    14
    +4
    Dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    4
    +2 dano cortante

    Um dos arqueiros atira contra Elliot
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    18
    +4
    Dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    2
    +2 dano perfurante

    o outro arqueiro dispara contra Archanar
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    8
    +4
    Dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    5
    +2 dano cortante

    Para os jogadores:

    Valerian não está surpresso, para acelerar o combate ele vai poder turnar 2 vezes. Os outros seguem a ordem de iniciativa, não importa exatamente a postagem, somente a soma de acontecimentos conforme iniciativa. Então se forem acrescentar algo a sua cena, verifiquem sua iniciativa para ver se a cena do personagem já aconteceu.

    Que comecem os turnos!
    hello
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 535
    Reputação : 4

    Re: Dungeon

    Mensagem por hello em Seg Ago 13, 2018 9:31 pm

    Dimble estava curtindo a viagem todo feliz de ver esse novo mundo, até tinha ensinado o clérigo o básico da carruagem e estava aprendendo mais sobre o mundo, mas como sempre, a praga do mundo moderno(medieval) aparece, depois de ver esses corpos de cavalo no chão ele sabia que algo tava errado, porém ele estava prestes a olhar os ferimentos do cavalo para tentar saber que tipo de flecha era aquela e justo NAQUELE MOMENTO aparece um bando de goblins, um deles pula na direção de Dimble direto com sua cimitarra mirando na cabeça, os reflexos apurados por anos de treinamento surgiram para salvar seu cranio de virar uma pasta porém mesmo assim o seu ombro é acertado causando um dano enorme(70% da minha vida, Sad, desgraçado), em 1 segundo a situação é analisada, seu aliado estava contra 2 inimigos, ele só com 1, ele sabia oque devia fazer.
    Ataque de besta leve no goblin do valerian(não o arqueiro), por estar a 1,5m de um aliado meu eu aplico meu 1d6 extra do ataque surpresa, tenho +5 para acertar o goblin, meu dano total fica 1d8+1d6+3.
    Rolador de Dados
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 447
    Reputação : 0

    Re: Dungeon

    Mensagem por Rolador de Dados em Seg Ago 13, 2018 9:31 pm

    O membro 'hello' realizou a seguinte ação: Lançar dados


    'd20' :

    Resultado : 8
    hello
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 535
    Reputação : 4

    Re: Dungeon

    Mensagem por hello em Seg Ago 13, 2018 9:34 pm

    Dimble antes de ver se o ataque acertou ou não seu alvo sai correndo para longe do goblin que o atacou, esse bastardo não podia acertar outro golpe, se isso ocorresse Dimble sabia que ia cair no chão(se ele tirar 1 no dado e somar com o mais 2 eu já vou deitar).

    Ação de disparada para longe do goblin que me atacou, se possível eu quero ir para uma árvore para cobertura contra o arqueiro.
    Dados de dano(caso tenha acertado) seguem abaixo:
    Rolador de Dados
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 447
    Reputação : 0

    Re: Dungeon

    Mensagem por Rolador de Dados em Seg Ago 13, 2018 9:34 pm

    O membro 'hello' realizou a seguinte ação: Lançar dados


    #1 'd8' :

    #1 Resultado : 4

    --------------------------------

    #2 'd6' :

    #2 Resultado : 3
    Leon
    Forasteiro
    avatar
    Forasteiro

    Mensagens : 8
    Reputação : 0

    Re: Dungeon

    Mensagem por Leon em Qua Ago 15, 2018 8:58 pm













    Não à toa havido conjurado a Coruja Faérica, podia pressentir em m'Alma que aquele dia não seria como outro qualquer, o movimento dos pássaros era como uma brusca rajada de vento, que alerta a vinda de uma tempestade, os elfos mais do que qualquer outra raça compreende os sutis alertas da natureza. Neste caso, porém, revelar-se-ia parte do mundo torpe em que vivemos, onde criaturas vis e mesquinhas espreitam pelas trevas sedentas por espólios.

    Antes que pudesse conjurar uma magia protetora, eis que então eu sinto uma flecha acertando-me em cheio em meu abdômen, e o urro grotesco de goblins logo à frente deixava evidente aquela emboscada.

    Foi então que conheceu Gundren Buscapedra, o qual necessitava contratar aventureiros para proteger um carregamento até a cidade de Phandalin. De fato, essa não era nem de longe uma aventura das mais interessantes para o elfo, mas era uma boa oportunidade para deixar o destino descortinar o acaso, deixaria por hora os ventos o levarem, ganhar um pouco de ouro para continuar a sua jornada maior também não era de todo inútil aos seus intentos. Talvez, com sorte, encontraria até uma aventura.

    - "Go.goblins...!"


    Pensei, titubeando meus pés e indo de joelhos ao chão. A dor da flecha encrustada em meu abdômen era forte, certamente se o material da flecha fosse mais refinado como as flechas dos elfos eu estaria sem consciência agora, por sorte, o material bruto e mal acabado dos goblins me dera a graça de mais um respirar antes de perecer. Agarrei então a flecha rústica e a removi do meu abdômen quebrando-a ao meio, a batalha tomava proporções de grupo, mas para mim havia um duelo em andamento, era um Mago contra os Arqueiros, o que seria mais rápido, a minha magia ou o disparar de suas flechas?

    - A Eruchîn, ú-dano i faelas a hyn an uben tanatha le faelas!
    (Ó Filhos de Eru, não mostrem compaixão, pois não receberão nenhuma)


    Ainda abaixado, busquei com minha mão direita as areias do chão num gesto rápido e hábil, peguei um punhado e joguei-o no ar, deixei meu poder arcano transbordar do meu interior, então, uma energia arcana de coloração amarela começou emergir ao redor dos meus inimigos (goblins arqueiros) e, com um comando de mão a energia explodiu, gerando uma espécie de fumaça amarela aparentemente inofensiva que rapidamente se espalhara, a qual gosto de chamar de "Areias do Sonhar." Colocaria os goblins em um sono profundo, à minha mercê, e esta seria a última vez que empunhariam seus arcos traiçoeiros.

    Leon efetuou 5 lançamento(s) de dados (d8.) :

    5 , 1 , 1 , 2 , 8

    Feita minha magia e selado o meu destino, restava-me buscar um abrigo para respirar, iria buscar a cobertura da carroça e me posicionaria exatamente atrás em relação aos arqueiros, protegido pela carroça mesmo que parcialmente. Confiaria em meus outros companheiros para cuidar dos goblins mais vorazes que portavam espadas, afinal eu sou um Mago, não o Deus da Magia. Todavia, se minha magia surtisse o efeito desejado, e se a oportunidade se mostrasse propícia para um deslocamento seguro até eles, ao invés de eu recuar e buscar abrigo atrás da carroça, eu iria caminhar em direção aos arqueiros sob sono profundo para no próximo turno mostrar-lhes a piedade dos elfos.





    Template by JC @ D20 Brasil





    Off escreveu:

    Ação Resumida:

    Utilizei a Magia Convocar Familiar, e ordenei telepaticamente que ele fizesse vigiasse o nosso trajeto indo mais a frente da comitiva como um scoult sobrevoando, ele me dará informações do que está observando em tempo real.

    Magias Utilizadas:

    - Convocar Familiar: Coruja Faérica (Ritual), duração ilimitada.

    Magias Preparadas:

    - Armadura Arcana
    - Escudo Arcano
    - Sono
    - Queda Suave
    Leon
    Forasteiro
    avatar
    Forasteiro

    Mensagens : 8
    Reputação : 0

    Re: Dungeon

    Mensagem por Leon em Qua Ago 15, 2018 9:09 pm

    Infelizmente o fórum não permite editar a mensagem, então aqui vai algumas informações importantes que esqueci de mencionar no post acima:

    - Utilizei a magia SONO nos goblins arqueiros.
    - Telepaticamente comandei à Coruja Faérica que atacasse qualquer um que tentasse mover-se em minha direção, afim de distrair o alvo para ela.
    - A Coruja também joga iniciativa e pode agir normalmente, o familiar do mago atua como um membro do grupo para todos os efeitos.
    Sayd
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 942
    Reputação : 36

    Re: Dungeon

    Mensagem por Sayd em Qui Ago 16, 2018 2:48 pm

    Estamos avançando pela estrada quando subitamente um grupo de quatro goblins nos surpreende. Como se o tempo ficasse em câmera lenta eu observo enquanto os dois membros do grupo são atingidos por flechas, enquanto eu e o gnomo ao meu lado somos atacados com cimitarras. Um dos goblins me atinge em cheio, fazendo um corte feio com sua lâmina.

    "Seus vermes covardes!", eu grito em globinóide enquanto tento acertar o goblin que atacou o gnomo. "Vou enviar suas almas asquerosas para o inferno!"

    Após o meu ataque, concentro-me em canalizar as forças da justiça para curar, pelo menos em parte, o ferimento que sofri.

    -------------------------------------------------

    Ataque (+5):
    Sayd efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    1

    Dano (+3):
    Sayd efetuou 1 lançamento(s) de dados (d8.) :
    1

    Curo 5 pontos de vida, voltando a ter 11 pontos de vida.
    edsonlg
    Forasteiro
    avatar
    Forasteiro

    Mensagens : 4
    Reputação : 1

    Re: Dungeon

    Mensagem por edsonlg em Qui Ago 16, 2018 6:18 pm

    Apesar dos pressentimentos preliminares disserem que esta não seria uma viagem normal, até o momento nenhum fato especial tinha interferido no deslocamento do grupo.
    O familiar de Archanar mantinha o grupo informado do caminho que seguia a frente e permitia um pouco de tranquilidade. Todavia, não obstante aprovar a cautela improvisada pelo mago, Elliot não conseguia confiar totalmente nas magias arcanas, e. apesar de tentar acompanhar as dicas de Dimble quanto a guiar uma carroça (tendo em vista a imperatividade do gnomo, não era de todo fácil acompanhar o raciocínio do pequeno) estava sempre atento a qualquer atividade suspeita no caminho.

    Num determinado momento do caminho a mata se fechava, tendo barrancos altos ao redor, e o grupo pode ver dois cavalos mortos a flechas, (era isso que os corvos vistos pelo familiar do mago indicavam).

    Dimble, seguido de Valeriam seguiram para investigar os cavalos. Elliot permaneceu ao lado de Archanar, próximo da carroça. Elliot, olhou de soslaio para o mago esguio ao seu lado, e pode perceber pelo olhar penetrante do mago, que este concordava com suas preocupações, aquele era um lugar perigoso, perfeito para uma emboscada, a noite se aproximava, talvez não fosse interessante seguir em frente de forma imprudente.

    Todavia, enquanto pensava sobre essas preocupações ouviu gritos e duas criaturas atacaram seus companheiros de vanguarda, Elliot imediatamente vez menção de ir ajuda-los, todavia sentiu sua carne rasgar e surpreso percebeu que tinha sido atingido por uma flecha na altura do ombro. Felizmente o dano havia sido mitigado pela armadura, e talvez pelo seu movimento de ir ajudar seus companheiros, e com isso não tenha atingido um ponto vital.

    Porém a situação que até então era de atenção e preocupação, transformou-se radicalmente.
    Valeriam havia sido golpeado e mantinha-se trocando golpes com uma das criaturas. Dimble também havia sido golpeado e pela experiência que Elliot tinha de ferimentos, o mestre gnomo estava em apuros, apesar de ter conseguido revidar o golpe.
    Um grunhido ao seu lado alertava Elliot que Archanar também fora atingido. Elliot reconheceu e preocupou-se imediatamente com ferimento de Archanar, por pouquíssimo não fora fatal, todavia, mesmo com tamanho ferimento o mago postou-se altivamente e conjurou seus poderes arcanos sobre as criaturas.
    Elliot tinha uma facilidade impressionante para reconhecer ferimentos, adquirida de anos de treinamento e um que de talento nato.
    Diante da situação e conciso das suas limitações curativas, sabia que no momento não poderia tratar eficientemente seus companheiros. Sabia que a vantagem dos arqueiros estava na distância e se permitisse que continuassem podendo escolher seus alvos a bel prazer a comitiva seria severamente castigada.
    Com isso identificou a criatura que estava segurando o arco mais próxima de si, aproveitando que ela estaria recarregando investiu contra ela, informando contra quem ela estaria lutando, bradando:

    -ADSUMUSSSSS !!!!

    Elliot andou e atacou o goblin mais próximo (tendo em vista que outros goblins conseguiram chegar até o paladino e o ladino, então os goblins devem estar ao alcance da maça de Elliot).
    [roll=”d20”]1[/roll]
    +4

    Se causou dano:
    [roll=”d6”]1[/roll]
    +2

    Se matou a criatura:
    Elliot usa o resto do deslocamento para se aproximar do outro arqueiro para gerar uma situação risco para o arqueiro.

    ________________________________________________________________-
    EM OFF:

    Truques:
    LUZ
    ESTABILIZAR
    CHAMA SAGRADA

    Magias preparadas:

    CURAR FERIMENTOS
    PALAVRA CURATIVA
    BÊNÇÃO
    ESCUDO DA FÉ
    RAIO GUIADOR
    SANTUÁRIO

    Rolador de Dados
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 447
    Reputação : 0

    lançamento de dados

    Mensagem por Rolador de Dados em Qui Ago 16, 2018 6:24 pm

    O membro 'edsonlg' realizou a seguinte ação: Lançar dados


    #1 'd20' :

    #1 Resultado : 6

    --------------------------------

    #2 'd6' :

    #2 Resultado : 5
    Odin Aesir
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 29
    Reputação : -1

    Re: Dungeon

    Mensagem por Odin Aesir em Dom Ago 19, 2018 11:58 pm

    Continuação da 1° Rodada

    Somente Valerian não está surpreendido.
    Iniciativas:

    Dimble 21
    Valerian 12
    Elliot 2
    Archanar 4
    Mestre 20 Natural +2

    Para os jogadores:

    Atenção: Um ataque que reduz você a 0 pontos de vida acerta-o diretamente, deixando um ferimento que sangra, um trauma ou simplesmente o deixando inconsciente. Se o personagem não cair a zero ele não sangra, ele pode demonstrar sinais de cansaço, respiração, ofegar, cortes pelo corpo sem jorrar rios de sangue, no máximo um corte que faz pequenas gotas de sangue fazerem o corte inteiro ficar como uma linha vermelha, revelando o corte, marcas de pancada, contusões, arroxeados, inchaços. Então a flecha só vai entrar no corpo de vocês se o PV cair a zero, a espada, adaga etc, só vai entrar na carne de vocês se o pv cair a zero. Se isso não acontecer são só pancadas e cortes, podem descrever isso.

    Seguindo as ações por ordem de iniciativa, começando os turnos com Valerian com turno extra por não estar surpreendido, conforme combinado anterior.

    Turno Não Surpresso: Sayd o seu personagem Valerian erra o ataque e cai no chão.

    1° turno:

    Dimple, no seu turno, você tem direito a 1 ação e 1 deslocamento. Atacar é 1 ação, disparada também é 1 ação, como você atacou, disparada vai ser desconsiderado. Você ainda tem direito a Deslocamento, então ele vai ser usado no lugar de Disparada.

    Você realiza um ataque à distância estando engajado em combate corpo-a-corpo, isso gera penalidade de ataque com desvantagem. No momento que você se movimenta para longe do seu adversário você dispara um ataque de oportunidade dele.

    Dimble você erra seu ataque e leva um ataque de oportunidade do goblin em enganjado em combate com você.

    2° turno

    Valerian cura a si mesmo 5 pontos de vida.

    3° Turno

    Archanar o goblin arqueiro que esta em combate com você é afetado por sua magia e cai em sono. Os dois goblins arqueiros estão em posições opostas, 1 deles está a esquerda da carroça a 9 metros do clérigo, o outro está a direita da carroça a 9 metros de Archannar, inconsciente.

    4 ° Turno

    Elliot caminha até o goblin arqueiro da esquerda da carroça e o ataca, erra o ataque e se aproxima do goblin arqueiro da esquerda.

    Fim da 1° Rodada

    Inicio da 2° Rodada

    Iniciativas
    Mestre
    Dimble
    Valerian
    Archanar
    Elliot
    Ivor
    Myev

    Para os jogadores:

    Vocês podem postar o turno de vocês quando desejarem até o máximo o próximo domingo. Dentro do mundo do jogo suas ações vão acontecer conforme a ordem de iniciativa postada acima.

    Pontos de Vida
    Dimble 3
    Valerian 11
    Elliot 6
    Archanar 1
    Ivor 9
    Myev 15

    Anterior ao 1° turno

    O Goblin ao lado de Dimble aproveita o descuido do Gnomo que vira as costas para ele em fuga e lhe desfere um ataque.
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    2
    +4
    dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    4
    +2

    1° turno
    O Goblin que outrora estava engajado em combate com Dimble, se desloca 1,5 metro em direção ao caído Valeriam e lhe ataca. Jogadas contra Valeriam caido são com vantagem até ele se levantar.
    Odin Aesir efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
    16 , 9
    +4
    dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    3
    +2

    O Goblin já em ataque ao Valerian lhe ataca.
    Odin Aesir efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
    14 , 5
    +4
    dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    1
    +2

    O Goblin arqueiro em combate contra o Clérigo, solta seu arco curto no chão, puxa sua cimitarra e ataca Elliot.
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    12
    +4
    dano se houver
    Odin Aesir efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    4
    +2

    Para os jogadores:
    Neste turno entram o Ranger, Ivor que está sentado na carroça guiando os bois, e um personagem novo Estes vão ser os últimos a agir nos turnos.

    Peço aos jogadores, que usem [roll="dX"]Y[/roll] para suas jogadas de dado, não postem valores finais.

    Que comecem os turnos!
    Mr.Frost
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 183
    Reputação : 3

    Re: Dungeon

    Mensagem por Mr.Frost em Seg Ago 20, 2018 12:48 pm






    - ORRRRRRRRRRRRRRGGGG... –

    Era o som que saia da boca da indomável Meia-Orc que se encontrava medindo forças com um Humano metido a halterofilista, os músculos de ambos ficavam saltados pelo uso abusivo do encontro, ninguém tinha a coragem de dizer que o poder empregado por aquela “Fêmea” fosse abaixo ao do homem, pelo contrário, estava nítido que ela era mais poderosa. Foi nesse instante de tempo que o ombro esquerdo da mulher se desvencilhou do braço adversário, ela conseguiu, na base da força, abrir uma brecha para que pudesse acertá-lo com um violento encontrão de ombro. O jogando para trás enquanto o observava cair fora da arena, a adrenalina tomou o seu corpo e somente levantou os braços em um sonoro grito, impondo o seu poder na arena.


    - OOOOOOOOOOOOOUUUUUUUUUUURRRRRRRRRR –


    Havia acabado de vencer o ultimo desafiante e ainda estava eufórica, tanto que se debruçou em um pedaço de tronco a frente e clamou ao público que reclamava a perda de dinheiro.

    - Vamos lá Franguinhos, me traga um Macho de Verdade... Isso não machucaria nem meus irmãos Orcs mais fracotes. – Seu olhar se voltou a todos que pareciam desistir, percebendo que esse era o fim da apresentação. – Tsc... Bando de Covardes. –

    Myev simplesmente desceu da arena, pegou uma toalha e se aproximou do pequeno Halfling que estava com o dinheiro em mãos, sorria enquanto tocava em seu ombro.

    - Lucramos bem dessa vez? Pés Ligeiros? –Questionava a contagem da grana que parecia rala.

    - Quase nada... Todo mundo parece conhecer a reputação da “Orc da Tribo Leste”, quase ninguém tenta apostar contra você, embora sempre existam alguns idiotas. – Entregou a ela um pequeno saco de moedas. – Falando em idiotas, o anão ali a observou e parece que quer te contratar, talvez valha mais do que essas migalhas. –

    Aquele era o primeiro contato com Gundren, que oferecia um serviço simples de escolta, o dinheiro valia quase toda a conversa e estava bem óbvio que ela aceitaria, tanto que para comemorar a sua sorte acabou por gastar todas as moedas ganhas com a luta na Taverna, o que fatalmente a faria perder um enorme tempo.



    ____________________________________________________________


    A MISSÃO

    ____________________________________________________________



    Quando Myev abriu os olhos percebeu que era o início de um dia que nem havia começado, chegou a se virar, enrolar-se nos cobertores e tentar dormir novamente, mas quando se recordou da missão que tinha pulou do pequeno local de descanso, pegando com velocidade suas armas e saltando pela janela, deixou o resto do dinheiro em cima da mesinha, havia ficado completamente sem dinheiro nenhum. Estava tão atrasada que perdeu o comboio, o que a fez socar um pedaço de madeira, que servia como suporte ao estabelecimento, liberando toda a sua fúria e irritação, como é que ela poderia ter sido tão burra a ponto de se perder em bebedeira e esquecer suas obrigações? Foi então, que o seu velho amigo Pés Ligeiros, se aproximou com um pequeno burrinho de carga, a olhando com certa estranheza.

    - Perdeu a comitiva, Myev? – Comentava, parando o burrinho.
    - Sim... Outra vez. – Acertava a cabeça na parede, tamanha a fúria. – Outra vez me deixei levar pela bebida. –  
    - Calma “Flor do Dia”... Calma... – Comentou o pequeno Halfling. - Eles saíram a pouco mais de meia hora, para a sua sorte eu estou indo pela trilha de Triboar, tudo o que terá que fazer é seguir o rastro a pé depois para Phandalin. Aceita? –
    - Mas é óbvio que sim, você acaba de salvar a minha vida, não sei nem como... –
    - 50% do seus lucros... Me dará 50%, esse será o seu agradecimento. –
    - Ora seu... – Pensou em responder, mas 50% era melhor do que nada. – Certo, certo, temos um acordo. –

    Myev e Pés Ligeiros seguiram pelo caminho da viagem, o pequeno e astuto ladino seguia o caminho aproveitando de seu incrível “faro de ladrão”, acompanhando os traços da carroça no solo, contudo, em um determinado momento parou o seu burrinho e sua pequena carroça, comentando enquanto balançava a cabeça.

    - Daqui em diante não passo. – Questionou, negando caminho.
    -Mas aqui é a entrada de Triboar... –
    - Tem coisas que somente os ladinos conseguem entender e o perigo é uma delas, vou mudar minha rota e ir até Leilon, lamento Myev, mas nem por ti continuarei. – Foi enfático.
    - Como quiser. – Myev desceu da pequena carroça, carregando suas armas nas costas. – Mas isso custará 40% de penalidade do que te daria. –
    - COMO? ISSO NÃO É JUSTO. –
    - Trato é trato, não me levou até o fim da estrada e ainda me disse que o lugar é perigoso, fique feliz de que te darei uma porcentagem depois de tudo isso. –
    - Isso que dá negociar com mulheres – Suspirou, balançando a cabeça. - Apenas tome cuidado, ainda quero ganhar dinheiro com suas apresentações –


    Myev respirou fundo assim que o viu sair daquele ambiente, olhou para os céus orando para que o Senhor dos Orcs, Gruumsh, auxiliasse naquele momento e adentrou na mata, rezando para que não se perdesse no meio do caminho. Por alguns minutos realmente achou que estivesse perdida, mas a sorte – ou talvez sua própria percepção – a fez encontrar algo que merecia a atenção, eram sons de combate que ocorriam ao lado de uma carroça, um grupo de Humanos/Elfos enfrentavam criaturas temíveis e mais feias que sua raça, os Globins, havia encontrado a caravana e se eles estavam em combate, ficava óbvio que não ficaria de fora. A Meia-Orc não precisou analisar muito o ambiente, um deles, em particular, parecia mais enrascado, tratava-se de um homem com o aspecto “real”, talvez fosse um daqueles Guerreiros que serviam uma divindade – vulgo paladino – que estava no chão a receber ataques por todos os lados. A mão direita foi em direção as costas, retirou uma Azagaia e mirou em direção ao Globin da esquerda. Grunhiu com violência para que pudesse chamar a atenção de todos no ambiente, mas antes que eles pensassem que fosse uma inimiga, pisou com força no chão para criar um apoio e disparou na direção daquele Globin que estava a atacar, enquanto brandia em alta voz.



    - Pequena criatura do caos, venha... - Levou a mão ao Machado de Guerra, que faria questão de cravar na cabeça do Globin, caminhando na direção dele sedenta pela vontade de ter o seu sangue em sua lâmina. - Eu sou tua adversária. -




    Rolagem de Dado escreveu:Abaixo estão as Rolagens de Dado para Indicar a minha ação de Ataque.

    Ataque com a Azagaia (d20+5)
    Mr.Frost efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    11
    Em caso de acerto (d6+3)
    Mr.Frost efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    1

    Em caso de acerto com 20 (2d6+6)
    Mr.Frost efetuou 2 lançamento(s) de dados (d6.) :
    4 , 1


    Sayd
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 942
    Reputação : 36

    Re: Dungeon

    Mensagem por Sayd em Seg Ago 20, 2018 3:44 pm

    Eu me desequilibro quando tento atacar o goblin e caio no chão. Dois deles se juntam contra mim e me antingem, mas felizmente a cota de malha evita que eu seja cortado, ficando apenas contundido. Volto a me colocar de pé e, ainda praguejando contra eles em goblinóide, ataco o inimigo que está à minha direita. (Justamente o que não será atacado pelo bárbaro)

    Ataque (+5):
    Sayd efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    11

    Dano (+3):
    Sayd efetuou 1 lançamento(s) de dados (d8.) :
    7
    hello
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 535
    Reputação : 4

    Re: Dungeon

    Mensagem por hello em Seg Ago 20, 2018 4:18 pm

    Dimble aproveita a oportunidade para sair de perto do combate, após isso ele ataca o goblin que saiu de perto dele quando o mesmo chega no alcance de seu aliado(1,5m). Hora da VINGANÇA!
    rolagem de ataque: hello efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
    10
    Dano: 1d8+1d6+3 caso acerte
      hello efetuou 1 lançamento(s) de dados (d8.) :
    1

      hello efetuou 1 lançamento(s) de dados (d6.) :
    2
    Conteúdo patrocinado


    Re: Dungeon

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Out 23, 2018 5:37 am