Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Parte lV: Caçador de Emoções

    Compartilhe
    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Sab Ago 18, 2018 2:16 pm

    Entrada do Prospect Park , 9:30 da manhã.


    Samuel Haight: -Bem-vindos. Fizeram boa viagem?  Vocês devem ser Julliane Archer e Ryan Prescott.


    Julliane Archer: -E você deve ser Willian Hoppe.

    Samuel Haight: -Na verdade não. Eu sou Samuel Haight, podem me chamar de Sam. Trabalho para o senhor Hoppe, ele se lamenta não poder vir conhece-los pessoalmente, mas esta terminando de ajustar as questões legais do nosso caso.



    Julliane Archer: -Vocês me informaram que a questão já estava completamente legalizada.

    Samuel Haight: - E e esta, senhorita Archer. Mas nosso financiador, o senhor Harold Zettler colocou outros pontos em aberto ao oferecer recompensas privadas por informações por nossos alvos. Fomos cuidar para que essa recompensa seja dividida entre vocês e nossa firma. Eu vou explicar corretamente o caso para que entendam. O FBI desde 2010 esta investigando um grupo Ecoterroristas e defensor dos direitos dos Animais que planejava ocupar Wall Street. O grupo se usa de uma revista canadense chamada Adbusters para juntar mais pessoas para aderirem ao seu movimento, desde 2011 eles tem colocado seu plano em ação e mais e mais pessoas tem se unido a eles. Descobrimos recentemente que a razão de estarem sendo tão bem sucedidos...

    Sam pega algumas fotografias e começa a distribuir uma à uma enquanto descreve os suspeitos.


    ...é que a neta de Harold, uma garota brasileira chamada Vanessa Zettler, é uma das principais líderes do movimento. Descobrimos que ela é uma das pessoas que edita a revista e distribuí, liderando até movimentos na capital de São Paulo. Filha do meio de três irmãos, o pai era do setor financeiro e ela se revoltou com o que ela diz ser "a pobreza e injusta que os poderosos geram", começou a se organizar pelo que ela chama de "Verdadeira democracia". Foi vista em Milão, Berlin e até Tóquio sempre auxiliando grupos subversivos, alguns considerados pelo governos locais de natureza bem violenta.  Tem trazido mais e mais gente para ocupar Wall Street e aconselhado os meios e formas de obstruir o bairro e as ruas ao redor da bolsa de valores...

    Julliane Archer: -Então ela conhece as fraquezas do prédio e das ruas desde criança.

    Samuel Haight: -Provavelmente a razão de sem-tetos estarem conseguindo se manter por lá. Já foram expedidos mandados de prisão contra ela e o rapaz que acreditamos ser o amante e guarda-costas dela...


    ...outro brasileiro com nome latino, o senhor Gláucio Gonzales. Um sociólogo, técnico em química e informática, declaradamente anarquista. As informações que temos é que abandonou as aulas que dava na escola pública em São Paulo para adentrar nos octógonos de MMA quando viu que lutar pagava melhor que ser professor em meados de 2006. Poucos anos depois fundou na Deep Web com um grupo secreto de hackers o chamado "Anônimos", cujo foco central era sabotar e roubar dinheiro da Igreja da Cientologia. Ele foi visto discretamente andando pelo movimento e há alguns meses conseguimos confirmação de que ele e Vanessa foram vistos em um motel juntos. O rapaz já ganhou campeonatos em seu estado de karatê e judô, durante quase a vida toda antes de entrar pras rinhas de Vale-Tudo, acreditamos que ele é que treina e articula os "Blocos Negros" que enfrentam policiais nas ruas. Eu recomendo que não tentem pega-lo sem armas de fogo e todo cuidado ao se aproximar dele.


    Julliane Archer: -Alguma informação de onde os dois estão agora?

    Samuel Haight: -Infelizmente não, mas temos alguém que pode saber...


    ... esse é Victor Wanderley Corrêa, publicitário, trabalha para igrejas pentecostais melhorando a imagem delas diante da população na televisão e imprensa escrita, amigo desde a adolescência de Gonzales e recentemente contratado por Vanessa para conseguir melhorar a imagem junto às empresas para patrocinarem a Adbusters. Ela estava quebrando a cabeça para conseguir recursos financeiros para um associação sem fins lucrativos, Victor deu um jeito nisso...


    Julliane Archer: -Onde esta esse tal Victor.

    Samuel Haight: -Essa é a parte interessante da história, ele foi fazer um exame de rotina porque tem medo de voar e antes de pegar o avião para retornar para o Brasil foi atacado durante a consulta. Suspeitamos de queima de arquivo... O hospital onde ele próprio estava foi atacado e depredado por um grupo armado com revolveres e facas. O rapaz sobreviveu acuado sem ferimentos sendo salvo pelos policiais que expulsaram o grupo. Deixando um morto e dois feridos que ainda estão no hospital em estado grave! O caso foi tão emblemático que o prefeito não quis admitir que aconteceu, falando para imprensa que o que houve foi parte do Furacão Sandy, estamos atuando para limpar isso sem que esses "ativistas" irresponsáveis juntem mais "liberais" para sua causa. Victor ficou tão assustado que esta na ala psiquiátrica do hospital e é aí que acreditamos que vocês podem conseguir a partir dele uma pista do paradeiro do casal e pega-los antes que atraiam mais atenção da mídia para o caso.

    Julliane Archer: -Tem o endereço do hospital?

    Samuel Haight: -Sim, esta no verso da foto.
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Dom Ago 19, 2018 9:52 pm

    Apresentações feitas, Ryan decidiu de pronto que não gostou daquele cara. Não exatamente do cara em si, mas a situação de terem um intermediário entre eles e o contato misterioso de Julliane, o que tornava as coisas ainda mais misteriosas. Poderiam confiar numa pessoa que não os recebia pessoalmente? As vezes pensava consigo mesmo que aquele “trabalho” o havia deixado desconfiado, tendendo sempre manter uma postura de “estar preparado”, mas na verdade, era só paranoia.

    Após o leve cumprimento de cabeça que fez para Samuel, com aquele meio sorriso sem graça, se resumiu a observar o diálogo dos dois. Julliane sempre foi melhor em falar com as pessoas, ela tinha um jeito todo especial de conseguir as informações certas apenas com uma boa conversa. Sabe aquelas pessoas que você encontra na fila do mercado e quando chegam no caixa você já contou onde estudou na infância, qual foi seu primeiro emprego, o nome dos três filhos e até o do animal de estimação da família? Então, Julliane era dessas!

    Enquanto a conversa transcorria, foi prestando atenção no que o homem falava, bem como no ambiente ao seu redor, como que procurando saber se mais alguém estava interessado no que ele tinha a dizer. Quando pararam de falar, vestiu um sorriso melhor, estendeu a mão ao interlocutor e olhando-o por trás dos óculos de sol, disse:

    — Fique tranquilo, senhor... Samuel, certo? Encontraremos a garota!

    Ryan se vira e caminha em direção ao carro, olhando para trás ocasionalmente. Ao entrar no veículo, dá ignição e sintoniza uma rádio qualquer até encontrar algo que lhe agrade os ouvidos – Você está ouvindo a WBLS na 107.5 FM, sua fonte de Rhythm and Blues em New York City. Aguardou Julliane entrar no carro para começar:

    — Que droga de serviço é esse, Jules? Nosso negócio é caçar bandido! Ladrão, assassino, traficante; não garotas que se envolveram com o cara errado. Somos caçadores de recompensa, não detetives particulares.

    — Você ao menos escutou a parte em que ele disse “terrorista”? Os dois tem mandado de prisão em aberto, então é nosso negócio sim. Detetives ou não, dinheiro é dinheiro. Então pare de ser ranzinza e vamos logo ver o que esse Victor pode nos dizer.

    — Terrorista – disse em tom de deboche – Um bando de eco-chatos, isso sim! E cadê esse William que não apareceu? Isso não tá me cheirando bem.

    — Meu Deus! Dá pra parar de reclamar e dirigir? A esta altura, já deveria ter se acostumado: nunca cheira bem.

    Saíram dirigindo pela cidade enquanto continuavam a implicar um com o outro e logo estavam rindo de si mesmos. Formavam uma excelente parceria no trabalho, e um bom casal nas horas vagas, quando não misturavam as coisas. Ao passar pela rua 6, Ryan estacionou.

    — Não sei você, mas eu preciso comer.

    — Ah, não Ryan! Vamos nos atrasar.

    — Jules, é minha primeira vez em NY. Olhe esse café, eu poderia encontrar com o Robert De Niro num lugar desses. Vamos!


    Saiu do carro e subiu para a calçada, parando brevemente em uma pequena banca de jornais, onde comprou um jornal local e uma revista do velho que atendia no local, colocando a compra embaixo do braço. Encontrou com Julliane e pegou-a pela mão, adentrando junto com ela na cafeteria.

    Toby's Estate Coffee
    6th Street, Brooklyn
    10:08 Am


    Dentro do café, pediram mesa para dois em um lugar mais reservado, e prontamente foram guiados pela atendente até um pátio nos fundos do pequeno prédio de tijolos à vista e belas esquadrias carmesim. O pátio era adornado com diversas plantas e trepadeiras surgiam aqui e ali pelas paredes, dando um clima arejado ao ambiente. Sentaram-se em uma rústica mesa de madeira, enquanto davam uma breve olhadela no menu.

    — Um expresso, ovos e bacon para mim.

    — Eu vou querer o mesmo, por favor – disse Julliane, e tão logo a garçonete os deixou, continuou ao indicar as publicações que Ryan depositava sobre a mesa – O que você tem aí?

    — Comprei uma Adbusters e um jornal sobre o incidente no hospital. Vamos ver se descobrimos um pouco no que estamos nos metendo, e também sobre a tal princesinha de WallStreet.

    — Hahaha, você é impossível!

    Ryan sorriu e deu uma piscada para sua companheira enquanto fazia uma leitura dinâmica da revista, e após, do jornal em busca de informações que poderiam vir a ser relevantes para ajudá-los sobre o caso.
    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Seg Ago 20, 2018 2:10 am

    A revista é do mês passado. A data é de 13 de outubro 2012, vocês estão no dia 20 de novembro... O que é estranho, significa que a tiragem desse mês esta muito atrasada.




    Ativista brasileira da ocupação de Wall Street falará hoje (segunda) às 22h30 ao vivo na #posTV


    13 de outubro 2012




    por  Bruno Torturra

    Hoje a Ocupação de Wall Street em Nova York completa 17 dias. Apesar do número crescente de participantes, da repressão violenta da polícia, dos 700 presos no último sábado, e da rápida contaminação em protestos similares pelo país e pelo mundo, a grande mídia continua praticamente cega ao fenômeno. Hoje o Segunda Dose, programa semanal da #PosTV apresentado pelo brasileiro Bruno Torturra em parceria, será todo dedicado à ocupação de Wall Street. A brasileira Vanessa Zettler, que está acampada na Liberty Square e faz parte da organização do movimento, vai entrar ao vivo no papo via skype –na primeira transmissão direta de um veículo brasileiro sobre o fenômeno. Vanessa falar sobre os ativistas que estão por lá, do acampamento, como foi o plenejamento, o que é a democracia direta das assembléias, o crowd funding, quais os próximos passos da manifestação e o significado desse levante para os EUA e o mundo. Assista a partir das 22h30 pelo link http://www.ustream.tv/channel/segunda-dose ou então nesse post (vamos embedar o vídeo) e participe mandando perguntas e comentários via twitter.
    (C) ROSS

    Rapidamente Julliane procura em seu celular pelo vídeo na internet, o canal ou mesmo o repórter. E tudo que encontra à posterior é que o programa segunda-dose foi cancelado e o link para o tal vídeo já esta quebrado.
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Seg Ago 20, 2018 5:11 pm



    — O programa tá fora do ar.

    — Hackearam os hackers? – indagou Ryan, com um tom cômico.

    — Idiota! – exclamou Julliane, sorrindo.

    — Não tem nada demais nessa revista, também. É do mês passado.

    Ryan dá uma garfada em sua refeição e deixa a revista de lado, passando agora sua atenção para o jornal, a fim de tentar encontrar alguma notícia a respeito do ocorrido no hospital onde, segundo Sam, se encontrava Victor.

    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Seg Ago 20, 2018 8:33 pm

    Enquanto engole sua bebida. As imagens em seguida no jornal são bem curiosas.



    Jovem abre fogo em hospital de Nova York, pelo menos um morto e cinco feridos

    20 de novembro




    por  Mercy Danvers


    Um grupo de pessoas vestindo roupas de motoqueiro armados com um revólver e lâminas invadiram o prédio do Bronx-Lebanon Center Hospital , no bairro do Bronx, na cidade de Nova York. Um deles chegou atirando contra três pacientes: Victor Wanderley Corrêa, Jasmine Monson e James O´Barr.

    O atacante foi identificado como Alex Meyers, ex-funcionário do hospital atacado na tarde desta sexta-feira, o ataque deixou pelo menos seis pessoas feridas, uma desaparecida e James O´Barr foi morto. Segundo informou o departamento de bombeiros, um homem invadiu o quarto do centro médico e, segundo o porta-voz do Departamento da Polícia da Cidade de Nova York, J. Peter Donald, ele seria um ex-funcionário, sendo identificado como Alex Meyers, de 32 anos.

    O atirador foi listado como um médico de família. A agência de notícias "Associated Press" informou que Alex puxou um revólver e efetuou disparos, depois os que o acompanhavam armas de lâminas de suas jaquetas jaleco, provavelmente facas matando depois de uma luta corporal o cartunista e ex-fuzileiro James O´Barr. De acordo com o porta-voz do hospital , ele e seus comparsas fugiram levando a jovem Jasmine Monson, uma jovem chinesa que havia recentemente tentando assaltar o prédio da Agência Federal de Patentes em Wall Street. Pelo menos seis pessoas foram atingidas pelas balas, mas ainda não se sabe a condição das vítimas dessas outras vítimas.

    Victor Wanderley Corrêa, que era visivelmente o alvo de vários dos disparos foi salvo pelo sacrifício de James que também lutou para que Jasmine não fosse sequestrada pelos agressores. Além disso, de acordo com a rede "CBN News", outras 20 pessoas estariam levemente feridas depois de tentar sair do prédio atacado, "em um cenário caótico".

    Em uma transmissão de rádio, a polícia afirmou que o atirador era "um homem alto, magro e vestia uma camiseta azul e branca, com uma jaqueta de couro preta". Ainda segundo as fontes policiais, ele estaria armado com um revólver calibre 38 e muita munição.

    As vítimas do tiroteio desta semana estavam em diferentes andares do prédio. Dentro da unidade psiquiátrica, Victor Wanderley Corrêa informou, também que “ele e outras pessoas foram protegidas por Deus, mas incapazes de sair”. “Estamos a salvo, estamos bem. Estamos tensos por causa da situação”, afirmou ao jornal. “E não temos ideia do que está acontecendo”, completou. Apesar de ter nos recebido calmamente os médicos alegam que ele comentam que no momento do ataque o trauma foi tão chocante que ele parecia completamente fora de si e por isso esta em observação.

    Anderson Travis, que trabalha no local e testemunhou o incidente, disse à "CBS" de Nova York que o "prédio cheirava a fumaça". Ele ainda conta que viu James com uma ferida de bala na mão. "Eu não ouvi nenhum tiro, tudo o que ouvi foi o rapaz dizendo: me ajuda, ajuda ", disse.

    Travis ainda afirma que se escondeu em um quarto por cerca de 15 minutos antes que a a força de segurança chegou para escoltá-lo junto aos colegas, que tiveram de descer pelas escadas, já que o elevador não funcionava. "Estava quente e eu estava nervoso", relatou. "Eu vi sangue na escada".

    O secretário da imprensa da Casa Branca, Josh Earnest , disse que o presidente Obama estava ciente do incidente no hospital de Nova York. Ela também informou que agentes federais da Secretaria de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo estão respondendo ao caso e que discorda da tentativa "impraticável, insana e irresponsável" de encobrir algo tão grave colocando a culpa em um desastre natural.



    Ao que parece o caso já vazou para imprensa, talvez com mais detalhes do que lhes contaram.
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Ter Ago 21, 2018 7:40 pm



    À medida em que ia lendo o jornal, o semblante de Ryan se fechou em uma expressão que era um misto de concentração e suspeita. Seus olhos estavam fixos na matéria e se movimentavam rapidamente de lado a lado, devorando a notícia. Debruçado sobre a mesa, segurava o periódico dobrado ao meio com a mão esquerda, enquanto buscava lentamente com a direita a xícara de café. Observando a apreensão de seu companheiro, Julliane indagou:
     
    — O que foi? Achou alguma coisa?
     
    Ryan se resumiu a levantar a mão espalmada como quem pede “um momento” e continuou sua leitura avidamente. Quando chegou ao final, sua mente fervilhava em confusão. As coisas não se encaixavam e o caso do hospital era por demais, suspeito. Voltou novamente ao início da matéria e foi informando Julliane das partes mais relevantes.
     
    — Gente, que loucura! – exclamou espantada, sua parceira.
     
    — E não é? Não faz sentido! Um médico, com uma gangue de motoqueiros, ataca o hospital onde trabalhava e atenta contra três pacientes? Eles derrubaram um ex fuzileiro, você tem noção? Esses caras são como máquinas de matar e um bando de arruaceiros deram conta dele...
     
    Julliane, intrigada, puxa o jornal das mãos de Ryan, virando-o parcialmente na mesa, apontando para um trecho:
     
    — E por que não mataram essa moça? Aqui – lendo em voz alta – “fugiram levando a jovem Jasmine Monson, uma jovem chinesa que havia recentemente tentando assaltar o prédio da Agência Federal de Patentes em Wall Street”.
     
    — Talvez depois que a situação saiu do controle, eles precisaram de uma refém pra sair do lugar... Pera aí, essa parada de patentes em Wall Street não tem algo a ver com esse movimento em que Vanessa está envolvida? E se o que houve no hospital não foi um ataque e sim um...
     
    E ambos concluíram juntos:
     
    — Resgate!!
     
    Julliane continua, animada com a teoria:
     
    — De fato, faz algum sentido! Eles usam essa fachada de “ataque”, resgatam essa Jasmine de uma possível custódia médica e aproveitam para apagar seus rastros, eliminando Victor. Eu te disse que essa turma é da pesada! – disse dando um soco leve no ombro de Ryan. De pronto, se levanta e começa a pegar suas coisas rapidamente – Vamos logo! Estamos perdendo tempo aqui. Temos que descobrir o que Victor sabe antes que alguém tente algo contra ele novamente!
     
    Ryan apanhou suas coisas, enrolou o jornal e o guardou no bolso interno de sua jaqueta, deixando sobre a mesa o pagamento pela refeição, e saiu junto de sua parceira. Enquanto dirigiam pela Franklin D. Roosevelt, margeando o Rio East, rumo ao hospital, Ryan ia observando maravilhado os contrastes de Manhattan.


    Bronx-Lebanon Hospital Center
    Grand Concourse, Bronx
    11:37 Am
     
    Subiram a escadaria do prédio da “BronxCare”, adentrando à movimentada recepção através das portas de blindex. Ryan se dirigiu até a recepção, onde interpelou uma atendente, mostrando rápida e discretamente o distintivo de “Recovery Agent”.
     

    — Bom dia, senhorita! Estamos aqui para ver o senhor Corrêa, Victor.

    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Qua Ago 22, 2018 1:29 pm



    Ao chegar o casal se depara com uma sala cheia de pacientes aguardando ser atendidos e uma agitada recepcionista que parece tentar insistir em ser ouvida. Os olhos treinados do caçador de recompensas notaram que ainda há um buraco de bala em uma das paredes.

    — Sim. Eu não entendo a necessidade de urgência com o corpo para perícia, o doutor disse que podemos periciar aqui... Não, você me envia um mandato, eu só tenho de seguir o que me falaram, desculpe. Eu não posso liberar o corpo do senhor  O'Barr sem o mandato, são as regras. Eu sei da gravidade do caso, ele morreu aqui... Mas o doutor disse que não entende a razão de não mandarem seu médico forense para cá... Sim ele fala que podem periciar do corpo aqui juntos...  Sim, o diretor do hospital só exigiu mandato porque já levaram as cópias das imagens das câmeras às presas e não nos explicaram o motivo de não podermos guardar cópias... Sim... Eu aguardo.
     
    Assim que Ryan se aproxima ela olha para o crachá e tapando o telefone volta-se para eles.

    — Certo, Ryan e Julliane... Não? O senhor Hoppe disse que viriam... Eu estou resolvendo o caso da vítima fatal, uns federais insistentes querendo remover o corpo às pressas... Como se eu não tivesse mais nada para fazer ficam me enrolando. Bom, o senhor Corrêa esta lá na ala psiquiátrica... Seguindo ao final do corredor, virando à esquerda. O senhor Travis irá acompanhar vocês.


     
    -Bom dia, agentes. Queiram me acompanhar por favor... O rapaz acabou de acordar...

    Enquanto segue, ele continua a falar... 

    -Que dia terrível aquele, só Deus sabe como ele sobreviveu à aquilo tudo. Pobre moço...

    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Qui Ago 23, 2018 8:27 pm



    Enquanto aguardava ser atendido, Ryan observava todo o ambiente. Já havia se tornado um hábito para ele analisar o local onde se encontrava, buscando identificar possíveis rotas de fuga ou mesmo algo que estivesse “onde não deveria estar”. E é óbvio que aqueles buracos de bala não deveriam estar em uma parede de hospital.
     
    Prestava atenção na conversa da recepcionista ao telefone, e estranhou o fato de ela pedir um mandado para o corpo. Federais não costumam dormir no ponto, quando eles aparecem, vêm com tudo mastigado e acompanhados de um pequeno exército de burocratas, munidos de todo tipo de equipamento que você pode imaginar. Era quase como se estivessem de mudança para a cena do crime. A cada passo que dava, aquela sensação de que algo está errado sobre esse caso, só aumentava.
     
    — Obrigado! – disse Ryan após a indicação da recepcionista – E não deixem eles te pressionarem sem um mandado, querida! O governo deve jogar pelas regras; afinal, não foram eles que as inventaram? – concluiu.
     
    Afastou-se do balcão e reuniu-se com Julliane no saguão. Uma paciente olhou feio para ele do banco em que aguardava como se não tivesse gostado de estar esperando a tanto tempo e outra pessoa ter sido atendida primeiro. Ryan fez um leve aceno de cabeça e sorriu para a mulher que virou a cara, com um semblante fechado. Aproximou-se discretamente de sua parceira e comentou em baixo tom com ela:
     
    — Você ouviu?
     
    — Sim, estranhei. Não é assim que as coisas funcionam.
     
    — Muito estranho! E porque diabos a ATF está com dificuldades para ser atendida aqui e nós, simples caçadores de recompensas, já estávamos sendo aguardados?
     
    — Seja lá que for este tal Hope, ele deve ter muita influência por aqui – disse Julliane, que ao perceber a aproximação do segurança, disfarçou e sorriu estendendo a mão para cumprimenta-lo.
     
    — Bom dia, agentes. Queiram me acompanhar por favor... O rapaz acabou de acordar...
     
    — Bom dia, senhor Travis – disse Ryan ao apertar a mão do homem – O senhor primeiro.
     
    — Que dia terrível aquele, só Deus sabe como ele sobreviveu à aquilo tudo. Pobre moço...
     
    — Posso imaginar, senhor.
     
    Caminhava lentamente pelo corredor, observando atentamente o local, enquanto conversava com o segurança. Esperou até que tivesse uma brecha na movimentação do hospital para que pudesse conversar com o homem de maneira mais reservada, chamando-o para o canto da parede.
     
    — Na verdade, senhor Travis, você poderia nos ser de grande ajuda. Ouvi dizer que o senhor estava de plantão naquele dia. E... – Ryan puxa do bolso o jornal – ...no seu testemunho, disse: “que não ouviu nenhum tiro, que só encontrou James ferido e pedindo ajuda”, mas nós pudemos notar os buracos de bala na recepção. Também disse que: “o prédio cheirava a fumaça”... – dobrou o jornal e o guardou novamente, e disse sorrindo – Mas enfim, todos sabemos que a mídia não costuma se atentar aos detalhes da verdade e somente ao que vende, não é mesmo? Poderia nos dizer o que de fato ocorreu na última sexta?

    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Sex Ago 24, 2018 3:09 am




    O homem parece um pouco preocupado com suas palavras, mas apesar disso conversa enquanto vocês caminham pelo corredor.

    -Hunf... Sim. É o que eu disse, senhor. Mas esse jornal, como toda imprensa desse país só pode estar tomada por mentirosos! Ah, sim! Distorções diversas... Na verdade a imprensa não exagerou, a verdade é que ela não quis colocar tudo que eu disse... Tudo pareceu silencioso, mas quem dera isso fosse o mais assustador. Pior foram as imagens de vídeo, onde objetos se moviam na sala atacada movidas por um fantasma enquanto sangue saia de cortes do corpo da pobre James... Que eu disse que PARECEU que heroicamente tentava evitar que a garota fosse levada... Mas depois vimos que não sabemos se é bem isso... E os objetos? Parecendo se mover sozinhos...? E depois falei da arma, que não parecia com um silenciador, não sei... talvez a distância, a sala fechada... Mas eu ainda achei ainda mais assustador quando ouvi as palavras do pobre Victor balbuciando coisas blasfemas... primeiros palavras em uma língua estranha. Depois dos remédios e de acordar falou sobre naquela hora anjos terem vindo o salvar... Falou que por uns minutos que os anjos mataram o pobre James O´Barr. Anjos com garras e presas, algo sobre uma passagem da Bíblia sobre serafins serem metade feras... Já ouviu isso?  Tudo isso é muita esquisitice para mim, alguma falha no ângulo da câmera, tem de haver alguma explicação... Sim... Alguma melhor do que anjos matando o pobre senhor O´Barr e objetos se mexendo... Talvez cães. Eu não estava lá na hora, me amaldiçoo por isso.  

    Apesar da idade eu não erro um tiro! Não sei o que enlouqueceu o doutor Meyers para trazer uma arma aqui... Sinceramente, mas não eu sinto muito... tudo que houve... eu... Não entendo não teria feito o mesmo, mas ele é médico. Tinha de ter dado outro jeito ao invés de sair atirando. O que pode também tornado o rapaz O´Barr tão violento de repente...? Talvez algum trauma de guerra. Aí, como em um passe de mágica a polícia de Nova York afirma que foi resolvido, que James foi um herói e Meyers um louco... ?Ah, eles viram o vídeo?

    Tudo gravado. Eram um trio. Alex Meyers veio acompanhado de com um casal. Todos entraram, tranquilos, queriam ver a senhorita chinesa. Aparentemente nada demais, já tinham falado na recepção que procuravam por ela.  Aí quando entraram no quarto James O´Barr ficou agitado, parecia possuído pelo demônio! E rapidamente começou a estrangular um dos rapazes que veio com o Doutor Meyers... visitar a garota chinesa... É, James o agarrou, e aí alguém se defendeu atirando, disparando contra James à queima roupa... Acho que perto, não sei... não deu para ver... Eu sei que esse tomou os tiros, certamente isso aparece na fita. Depois mesmo com as balas no corpo, mesmo assim não caiu... não sei se o ângulo, mas foi depois do primeiro tiro que ele ainda deu um soco no nariz da garota ruiva, quebrou o nariz dela...  

    Aterrador. Nisso Victor estava no mesmo quarto... Quando a briga começou muita gente no andar entrou em pânico e ele ficou encolhido em um canto. No vídeo só mostra que a garota ruiva ficou muito zonza com a agressão e ela roubou uns anestésicos e usou em si mesma... Tentou agredir James, que nessa hora foi atacado... Sei lá pelo que... tudo é confuso no vídeo... Só sei que apareceram imagens borradas... Pouco depois a ruiva só chegou perto de Victor, estava junto com os atacantes... Ela tinha tomado um tremendo soco no nariz que o James deu... ao invés de fugir, ficava falando para o Victor algo.  A briga continuou... Eu acho que trouxeram cães ou algo assim, além de facas... James lutou como pode, mas todos atacaram ele, rasgaram ele aos poucos, aqueles objetos voando pela sala no vídeo... nada faz sentido. Victor disse que foi um milagre, que o demônio possuiu o corpo de James e que os anjos de Deus vieram salva-lo... Eu queria impedir todo esse alvoroço, eu juro...

    Aí todos fugindo desesperados... Foi quando chegou outra chinesa, ela pulou em cima de James... Que já estava já lutando com dois dos que Victor chama de "anjos"... Bom... sei lá quantos... As imagens são confusas... mais tiros... Mas é nítida quanto a outra chinesa era rápida. E ela ajudou a espancar o coitado do James.

    Aí a própria paciente chinesa acordou! Sério! A garota estava em coma! E aí vendo a chinesa que chegou, com uma cara de como se estivesse vendo uma namorada... essas mulheres de hoje em dia, vivem colando velcro... nojento! Mas ela também entrou na briga. Em um instante tinham cinco pessoas batendo, esfaqueando, e mordendo. Por Deus... Mordendo o Jimmy...




    Baby Sauro: -Vamos precisar de outro Jimmy.

    Nessa hora uma televisão de um dos quartos interrompe a fala do guarda, assustando os três com a coincidência da citação do nome Jimmy em um contexto até similar. O personagem Jimmy no seriado era constantemente morto por um cientista que o usava nos experimentos mais cruéis. Diante daquele novo fato estranho, como se uma força fantasmagórica do além zombasse secretamente da morte do paciente ele se cala e dá passagem para os dois.

    -É aqui, tenham um bom dia.

    O casal entra, ainda sentem um arrepio estranho. Talvez a mudança do ar condicionado na sala, Victor sorri de forma cordial ao vê-los se aproximar.


    Victor: -Oi... vocês são da imprensa?
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Dom Ago 26, 2018 3:56 am



    À medida que o velho segurança ia narrando aquele “conto de horror” que mais pareciam ter saído de alguma novela de mistério, Ryan sentia calafrios. Nunca fora uma pessoa muito supersticiosa, mas preferia não duvidar de certas coisas. O que já estava confuso, acabara de ficar ainda mais obscuro. “Objetos voando, fantasmas, anjos com garras e presas, que diabos teria de fato acontecido ali?” – era a perguntava que perturbava mentalmente o caçador. Não conseguia disfarçar sua cara de assombro.

    Olhou para Julliane que mantinha um semblante debochado de suspeita e tédio. Ela não era do tipo que comprava qualquer história e provavelmente deveria estar passando pela sua cabeça que aquele senhor estava senil e já passara da hora de se aposentar.

    Ryan acompanhava compenetrado cada detalhe da fala de Travis, olhos nos olhos, a boca semiaberta, com exceção de quando engolia em seco vez ou outra. Semicerrou os olhos quando o homem citou que o médico havia vindo acompanhado de um casal, em um ar de suspeita. Suspeita essa que ficou mais evidente quando ele disse que a vítima tinha quebrado o nariz da mulher ruiva. Não quis interromper a narrativa, desejoso de escutar tudo o que ele tinha a dizer, até o final, mas a macabra coincidência vinda da TV, o fez por ele.

    — É aqui, tenham um bom dia.

    — Senhor Travis, por gentileza, sei que deve ser horrível ficar relembrando dessa pavorosa ocasião, mas preciso lhe fazer mais uma pergunta! Duas, na verdade – disse sorrindo, e continuou – Provavelmente um mandado já foi expedido para o doutor Meyers e seus cumplices, porém nós só temos que ele é um homem magro e alto, e as roupas que ele estava vestindo no dia. Por acaso há nesse hospital um quadro de funcionários com as fotos de cada um? Se não houver, você poderia nos dar uma melhor descrição dele? E quanto ao casal que o acompanhava naquele dia, saberia me dizer se são estas pessoas? – tirou as fotos de Vanessa e Gláucio do envelope que sua parceira carregava, mostrando-as ao segurança.

    Off.: Antes de iniciar a conversa com Victor, vou aguardar a resposta de Travis. Só então entrarei no quarto.
    Segue abaixo a rolagem de Percepção 4 + Investigação 4

    Rolador de Dados
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 463
    Reputação : 0

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Rolador de Dados em Dom Ago 26, 2018 3:56 am

    O membro 'Ryan Schatner' realizou a seguinte ação: Lançar dados


    'd10' :

    Resultado : 10, 2, 5, 10, 6, 5, 5, 3
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Dom Ago 26, 2018 3:58 am

    Rolagem da especialização em investigação "Pistas Ocultas".
    Rolador de Dados
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 463
    Reputação : 0

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Rolador de Dados em Dom Ago 26, 2018 3:58 am

    O membro 'Ryan Schatner' realizou a seguinte ação: Lançar dados


    'd10' :

    Resultado : 3, 4
    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Seg Ago 27, 2018 12:18 am

    Olhando rapidamente ao redor e comparando com o relatório do velho senhor o receio não diminuí, ao que parece muitos tiros foram dados contra um alvo que não caia... Mas ao passar pela sala de emergência no caminho até a psiquiatria, ela tem uma fita zebrada indicando local de crime, além dos buracos dos tiros na parede parecerem ter sido suficientes para matar qualquer pessoa... E o mais estranho é que os buracos eram grandes. Como um 38 poderia ter tal potência? E como James O´Barr ainda teve de precisar ser espancando, retalhado e mordido para chegar a cair? Fuzileiros são bem treinados, mas... seriam tanto assim?

    Isso parecia muito estranho... Mas não mais do que a cor das manchas...o vermelho era tão escuro que pareciam na verdade negras como piche... Algo realmente estranho, talvez alguma doença grave?

    -Não conheço esse casal da foto... Não foram eles que estavam com o Doutor, mas posso conseguir uma imagem dele para vocês sim... E eu recomendaria assistirem o vídeo. Eu fiz uma cópia, sabe? O governo Obama é comunista, todo mundo sabe que os democratas trabalham no fundo para o que sobrou da KGB... por isso eu fiz uma cópia...

    Julliane sorri ouvindo tanto a saudação do Victor quanto as respostas paranóicas do guarda, tentando não rir.
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Ter Ago 28, 2018 5:46 am



    O caçador tentava acompanhar a conversa com o segurança do hospital, mas o cenário que se formava em sua mente o deixava zonzo e perturbado enquanto tentava somar 2 e 2 na equação bizarra do que poderia ter ocorrido naquele lugar. Os múltiplos orifícios nas paredes da sala de emergência eram muito grandes, incongruentes com possíveis tiros de um revólver. E o que faria alguém sangrar escuro daquele jeito? Certamente, O'Barr era um mistério à parte naquela conta, pois ainda que tivesse treinamento militar, não resistiria tanto quanto aquele senhor narrou.

     
    — Não conheço esse casal da foto... Não foram eles que estavam com o Doutor, mas posso conseguir uma imagem dele para vocês sim... E eu recomendaria assistirem o vídeo. Eu fiz uma cópia, sabe? O governo Obama é comunista, todo mundo sabe que os democratas trabalham no fundo para o que sobrou da KGB... por isso eu fiz uma cópia...
     
    “Qual, é!?” – pensou Ryan – “Sério que você está se deixando impressionar por isso tudo? Esse velho deve estar exagerando! Foco na missão, você está aqui por Vanessa e Gláucio, o resto não é assunto seu!”
     
    Mas ainda que seu subconsciente tentasse racionalizar aquela história, sua curiosidade o impelia a saber um pouco mais. Sabe aquele medo de criança de se queimar, mas ainda assim, querer sentir o calor das chamas em sua mão? Se sentia meio bobo tendo uma conversa sobre “teorias de conspiração” a respeito de como democratas e viúvas da URSS ainda trabalhavam juntos, mas não custava nada ver até onde isso daria.
     
    Ao perceber a postura de Julliane, deu-lhe uma discreta cotovelada no braço em sinal de desaprovação e dirigiu-se ao segurança:
     
    — Nunca confie neles, é o que eu sempre digo! Senhor Travis, eu agradeceria muito se pudesse me enviar essa cópia o quanto antes! Seria de suma importância para o nosso trabalho e para trazer um pouco de justiça ao pobre senhor O'Barr! – tirou a carteira do bolso, puxando um cartão e entregou ao homem – Aqui estão meus contatos, muito obrigado!
     
    Voltando-se à sua parceira, Ryan ainda tenta processar tudo o que ouviu e a vê com aquele ar gozador, que o faz se sentir ainda mais tolo.
     
    — Qual o seu problema, Jules? Não consegue mais levar o trabalho a sério?
     
    — Hahaha, sério que “você” tá “me” perguntando sobre levar o trabalho a sério? – disse rindo – Eu é que pergunto: Sério que você levou algo do que ele disse a sério? – levantando uma sobrancelha.
     
    Ryan, envergonhado, abre os braços em um gesto de indignação e ruma para a ala psiquiátrica ao encontro de Victor, enquanto é seguido por sua parceira que continua em sua piada:
     
    — Quem seria capaz de fazer isso? Pode ter sido um bando de assaltantes, um chantagista, um marido traído ou um amante gay... – interpretando a clássica cena no hospital, do personagem de Leslie Nielsen em "Corra que a Polícia Vem Aí", com um largo sorriso. Ela se deliciava em provoca-lo sempre que possível.
     
    Ao entrar nos aposentos de Victor, Ryan tenta ignorar mentalmente as brincadeiras de Julliane que o fizeram corar, estendendo a mão ao publicitário em cumprimento, se apresentando:
     
    — Senhor Corrêa, me desculpe por fazê-lo esperar. E não, receio que não somos da imprensa. Agentes Prescott e Archer, Captura de Foragidos. – disse mostrando o distintivo – Estamos aqui pelo ataque que ocorreu na última sexta feira, e como o senhor foi testemunha ocular e uma das vítimas em potencial, gostaríamos de ouvir a sua versão dos fatos.
    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Qua Ago 29, 2018 2:58 pm

    Victor toma um gole do copo de plástico, aparentemente engolindo outra medicação visivelmente querendo conseguir alguns segundos antes de entrar naquele assunto e pouco depois da pausa começa a falar conforme o sorriso abobalhado desmancha.

    Victor:-Realmente, foi algo terrível...Podem me chamar de Victor. No Brasil mesmo que fossem me chamar de senhor me chamariam pelo primeiro nome... Eu sei que isso ocorreu por conta da Jasmine, assim que ela chegou na emergência o James veio em seguida... Sujeito divertido, me contou da tristeza que teve em missão na Alemanha no final dos anos 70 para oitenta... Disse que perdeu a namorada nessa época, que Jasmine lembrava ela. Bom, até aí nada demais, a garota estava apagada, ia ser transferida... Nós falamos sobre histórias em quadrinhos, ele assim como eu era um quadrinista. Então tínhamos algum assunto... Aí ele começou a falar sobre coisas... Estranhas.

    Victor outro gole do copo de plástico.

    Victor:-Nada demais até que ele disse que sentiu que um mal viria pegar a garota, então ele pegou um estojo de maquiagem debaixo do leito... Com lápis e batom preto, começou a se maquiar. Disse que aprendeu isso com um cantor brasileiro, que ele disse que é um mestre da luta contra o mal... Depois, entraram aqui... Um quinteto esquisito. Três entraram primeiro, depois vieram mais dois... Fiquei muito atordoado quando James se levantou e tentou estrangular o rapaz do casal, o rapaz sacou um revólver e atirou em um dos olhos de James... E... Ele não caiu! Eu... Acho que foi isso, mas... Eu estava muito agitado. Me escondi debaixo da cama e ouvi rosnados e grunhidos que não tem como ser descritos se de homens ou de feras, se eram cães ou algum tipo de gorila... Então a garota, ferida se ajoelhou... Ela... parecia tão calma. Eles atacaram e eu ouvi o que queria ouvir...É o que os médicos me falaram, uma crise histérica pelo que houve. Achei que estava ouvindo ela dizer que eles eram anjos... Me lembrei até da passagem bíblica de Ezequiel sobre os serafins... eu até fiz um desenho do que vi quando fui tomado pelo medo.


    Victor:-Claramente uma alucinação, não?
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Sab Set 01, 2018 4:42 am



    Assim que Victor começou a falar, Ryan tomou um choque de realidade que o tirou daquele clima de que havia algum mistério por trás de tudo. Nada do que ele falava fazia algum sentido. Um cantor e mestre lutador brasileiro que usava lápis e batom? Gorilas e anjos? Ficou claro para o caçador que aquele homem estava era biruta! Não era à toa que estava na ala psiquiátrica. Ao menos Travis, pareceu mais convincente a princípio, mas parecia que a ocasião tinha mexido de verdade com as testemunhas.
     
    Pensou em indagar logo sobre Vanessa e Gláucio, mas achou que a pergunta pareceria fora de contexto, naquele momento. Começava a achar que aquilo tudo era uma perca de tempo, mas procurou abstrair um pouco do que Victor falava e procurou algo na história com que pudesse enrolá-lo um pouco. Vestiu uma cara de interessado ao olhar o desenho do publicitário, e após devolvê-lo, disse:
     
    — Toda história esconde uma verdade, certo? O senhor disse que sabe que isso aconteceu por causa da outra paciente que estava no quarto. Por que acha isso?
    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Sab Set 01, 2018 12:35 pm

    Victor:-Eu estava fora de mim pelo choque do medo... Era óbvio, mas vi bem todos tentando chegar na garota e James a impedir... Não entendi nada de porque ele se maquiou... Sinceramente me lembrou muito a banda dos Secos e Molhados... Vocês devem ter visto o Kiss... Era uma maquiagem igual aquela... Isso eu tenho certeza que vi, a minha insanidade temporária veio depois... Com os seres estranhos que virara, no começo achei que eram homens-lobos, mas a garota ruiva se aproximou de mim e disse "são anjos"... O homem, o James, parecia um super-herói de quadrinhos, batendo em lobos... Mas na minha mente depois das palavras da menina ruiva... Ah, sim! A garotinha ruiva! A paixão do Lino no Snoopy. Eu sei desenhar o Snoppy... Era isso que atacou o James? Um bando de cães amigos do Snoopy? Ah, não senhor! Eram lobos! A garota me enganou...Mas eu vi bem... lobisomens... Sim... minha mente começa a clarear... Não eram serafins

    Ele pausa de novo.

    Victor:-Desculpe. Eu... Claramente não me recuperei ainda
    Ryan Schatner
    Samurai Urbano
    avatar
    Samurai Urbano

    Mensagens : 103
    Reputação : 4

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Ryan Schatner em Dom Set 02, 2018 9:07 pm



    De fato, ele não tinha se recuperado mesmo. Victor não falava coisa com coisa e agora tinha partido para uma grande aventura de super-heróis, com um cover brasileiro do Kiss contra lobisomens no mundo de Snoopy.
     
    O fez lembrar das estórias de lobisomens que sua avó contava quando a visitavam em Hawesville, onde morava, no Kentucky. Mas aquilo era só para impressionar as crianças, é claro. Duvidava muito de que sua finada avó acreditasse naquilo, como Victor parecia crer nas sandices que falava.
     
    Começava a se incomodar com o ar condicionado que zunia sem parar na parede soprando um vento gélido que espatifava o topo de seus cabelos. Pensou ser aquele um bom momento para voltar o foco na missão pela qual estava sendo pago e dar o fora logo dali.
     

    — Fique tranquilo, senhor Victor. Compreendemos a situação pela qual o senhor passou. Antes que possamos deixa-lo descansar melhor, temos uma última pergunta – pegou a pasta onde acondicionou as informações do caso, e mostrando as fotos de Vanessa e Gláucio para o homem, continuou – Sabemos que o senhor recentemente foi contratado por esse casal para um trabalho publicitário para a revista Adbusters. Sabemos também de sua longa amizade com este homem, o senhor Gonzales, e o que tenho a dizer pode lhe soar um pouco decepcionante. Estamos trabalhando com uma linha de investigação que liga movimentos sociais considerados pelo FBI como terrorismo doméstico diretamente a Vanessa e ao executivo da Adbusters, sendo o seu amigo, o braço forte da senhorita Zettler. A outra paciente que aqui se encontrava, Jasmine Monson, provavelmente fazia parte do bando, pois tentou recentemente tomar de assalto um prédio federal em Wall Street. Nós acreditamos que o que ocorreu aqui pode ter sido a mando de sua cliente, para resolver duas questões distintas: A primeira, para resgatar sua cúmplice, Jasmine. A segunda, queima de arquivo, se é que o senhor me entende... Gostaria de ressaltar, senhor Victor, que estas pessoas são fanáticas, seja lá por qual causa eles lutem, e são muito perigosos! Portanto, qualquer informação que o senhor puder nos dar a respeito do paradeiro desse casal, ou mesmo sobre coisas suspeitas que viu ou ouviu enquanto trabalhou para eles, seria de suma importância para que possamos trazê-los à justiça, garantindo a sua segurança e honrando o sacrifício do pobre senhor O'Barr.

    Claude Speedy
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1305
    Reputação : 23

    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Claude Speedy em Seg Set 03, 2018 12:54 pm

    Victor volta a sorrir, aparentemente segurando um riso.

    Victor:-Então você é um desses que acredita em tudo que lê...

    Julliane Archer: -Engraçado ouvir isso de um publicitário que trabalha para que o setor evangélico mantenha a Bíblia como única referência.

    Julliane cortava secamente quebrando toda diplomacia com a qual Ryan se apresentava pouco antes.

    Victor:-Certo...Me pegou. Eu posso entender que vão lucrar com a prisão do meu amigo, mas eles tem bons ideais...Nunca se questionaram da grana que vocês recebem ser algo um tanto... Moralmente questionável mesmo sendo legal? E que as vezes algo criminoso pode ser certo...? Bem, eu sempre agi dentro da lei e questionei muito do que o Gláucio acredita... Mas ele é o típico sujeito que acha que as regras não só existem para ser quebradas, mas é um dever moral o fazer... E é por conta dessa moral que não acredito que ele tentaria me "apagar" do arquivo, senhor Prescott.

    Julliane Archer: -Acha que seu amigo "moralmente inadequado" mandaria um grupo aqui resgatar a Jasmine para ajudar em algum plano?

    Victor:-Disso eu não duvidaria mesmo. Com certeza ele faria isso, mas tentaria ferir apenas militares de alta patente no processo. Igual o senhor James...Um veterano maduro...mas... Não sei como ele conseguiu aguentar tantas mordidas de lobo naquela briga...? Será que a Vanessa tinha cachorros?

    Nesse momento, o telefone de Julliane toca e a voz de Willian Hoppe se faz ouvir do outro lado.

    -Senhorita Archer, como estão indo? Me desculpe pela demora. Soube que já estão no hospital, consegui um tempo para que vocês possam verificar o corpo de James O´Baar nas dependências do necrotério local... Acredito ser fundamental que verifiquem... Por favor sejam rápidos, os federais estão por alguma razão muito ansiosos em conseguir isso e não vou mais conseguir convencer a juíza por muito tempo a não expedir um mandato.


    Ryan e Victor ouvem e quando escuta sobre vocês irem até lá ele começa a suar frio e tremer.

    Victor:-James O´Baar estava possuído pelo demônio...É isso... SIM! SATANÁS! Senhor Jesus Cristo proteja-me! Não deixe ele se aproximar de mim mais! Pelo sangue de teu Filho, guarda-me...

    Ele começa a apertar o colchão com as mãos, desesperado...Tenso Victor se debate, enquanto enfermeiros entram correndo para o segurar na cama e um deles habilmente prepara uma seringa para aplicar uma injeção.

    Conteúdo patrocinado


    Re: Parte lV: Caçador de Emoções

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Nov 19, 2018 11:16 am