Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Saphira
    Cavaleiro Jedi
    Saphira
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 180
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Saphira em Sab Dez 22, 2018 3:13 pm

    Subtrama - 003
    Help me to remember...

    Seraphine Drakkar se sentiu enfraquecida logo quando o gelo tomou Signum. Era o efeito que o frio exacerbado causava nos Descendentes de Áries. Seu dragão, estranhamente, não conseguia expelir fogo, o que a preocupou, mas pelo menos ele não estava fraco e conseguia voar normalmente. Foi então que procurou Dominiana para comunicar o acontecido, recebendo a incubência de sobrevoar Signum, fazendo a varredura aérea. Ao longe, encontrou  Maju Tarlaya sozinha no meio de uma grande clareira na floresta. Pousou lá e percebeu que ela tinha perdido completamente a memória. A jovem, antes tão alegre e cheia de energia, não se lembrava quem era, suas habilidades, muito menos sua história. Só havia opacidade em seus olhos vidrados e, nas mãos dela, um pequeno pergaminho dizia: “Quem muito sabe, precisa esquecer. Para voltar a lembrar, tem que aprender a ver.” Certamente estava sob alguma magia. Mais uma profecia a ser desvendada.


    x

    「R」
    Guilix
    Cavaleiro Jedi
    Guilix
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 204
    Reputação : 15

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Guilix em Sab Dez 22, 2018 9:04 pm

    Help me to remember

    Tudo estava escuro. Meus olhos se abriram, mas não enxergaram nada. Nenhum som, nenhum cheiro, apenas a escuridão.

    De repente, atrás de mim eu ouço a fraca melodia de uma criança cantarolando algo. Me viro na direção do som e vejo uma pequena luz. A medida que a luz se aproxima, o som também aumenta, e logo consigo identificar que o emissor é realmente uma criança. Cantando saltitante e segurando uma lamparina com suas duas mãos a criança se aproximava com alegria.

    Comecei a ir de encontro a criança, e ela parou de cantar quando ficamos próximas.

    -Olá, moça. - A pequena menina devia ter uns 7 anos de idade. Tinha um cabelo liso, castanho escuro trançado e usava um vestido longo e alaranjado levemente sujo de barro.

    -Olá. - respondi tentando retribuir a simpatia.

    - Estou perdida. Você pode me ajudar a encontrar minha família?

    - Claro, meu anjo. - enquanto falava a menina me entregou a lamparina.

    - Cuide para mim. Você não pode deixar a chama apagar.

    - Tudo bem. Como você se chama?

    A voz daquela criança ficou embolada e foi se perdendo aos poucos. A imagem dela começou a se apagar na minha frente e ela se dissolveu como fumaça. Meu coração disparou e repentinamente eu não estava mais ali.

    ...

    Mais uma vez, meus olhos se abriram, mas dessa vez tudo era branco. Ventava muito naquele lugar, e eu sentia muito frio. Dessa vez eu estava deitada no chão, e aos poucos fui me levantando. Enquanto me erguia olhei ao meu redor para tentar identificar aonde eu estava, mas eu não conhecia aquele lugar. "Por que estou aqui?".

    Tentei buscar em minha memória o caminho que deveria seguir para voltar para casa, mas... não consegui me lembrar da minha casa. Minha cabeça ficava confusa quando eu tentava lembrar de qualquer coisa. Eu precisava de ajuda, então resolvi gritar por alguém:

    - Socor... - Logo que ouvi minha voz, tampei a minha boca com as duas mãos, pois aquela voz era estranha.

    Olhei para as minhas mãos e notei que aquelas mãos não eram minhas. Aquilo era diferente, era novo. Aquilo não era eu. Meu estomago começou a reclamar, e eu não me lembrava da última vez que havia comido algo. Na verdade não lembrava de algo que já tinha comido.

    Eu não conseguia me lembrar de como as coisas eram antes, nem mesmo do meu próprio nome. Desesperadamente apalpei meu rosto e meu corpo, toquei meu cabelo e falei mais uma vez, e nada era familiar. Até mesmo as sensações que eu tinha pareciam muito intensas, como se tudo fosse sentido pela primeira vez. Notei uma pequena cicatriz no braço, que não consigo lembrar como fora parar ali. Parece que eu era outra pessoa. Meu coração começou a acelerar, e senti meu nariz começar a coçar. Lágrimas escorriam pelos meus olhos. Eu estava perdida. Perdida de mim mesma.

    Vasculhei o chão aonde estava deitada a procura alguma pista que me revelasse qualquer coisa. Talvez tudo isso seja apenas mais um sonho, ou um maldito pesadelo. Encontrei algo levemente enterrado pela neve. Era um pergaminho. O abri na esperança de encontrar pelo menos alguma resposta.

    “Quem muito sabe, precisa esquecer. Para voltar a lembrar, tem que aprender a ver.”

    Li aquele texto e não entendi absolutamente nada. Talvez falasse sobre mim, mas minha mente não estava tranquila para entender enigmas. A cada segundo, eu buscava alguma coisa ao meu redor que me lembrasse quem eu era, seja uma pedra, uma planta ou um floco de gelo. Assim como a alva neve, meu passado parecia uma página em branco.

    Me sentei no chão aonde estava deitada antes e abracei os meus joelhos. Não queria pensar mais em nada. Me entreguei as lágrimas e ao desespero. Varias sensações ruins me tomaram, e eu não tinha mais nenhuma ideia do que fazer. Aquele pedaço de chão era meu começo e meu fim.

    Quando já estava me sentindo fraca e quase sem vida, vi ao longe uma criatura grandiosa voando. Me levantei e tentei acenar para chamar atenção. "Que ela me coma e acabe logo com esse sofrimento." A criatura pousou próxima a mim, e dela desceu uma mulher. Estendi a mão para ela e repeti a fala da criança que eu conheci naquele sonho.

    - Estou perdida. Você pode me ajudar a encontrar minha família?

    Eu não tinha muito ao que me apegar, mas no momento, aquele sonho e esse pergaminho são as únicas coisas que me ligam a minha própria existência.

    Bastet
    Tecnocrata
    Bastet
    Tecnocrata

    Mensagens : 490
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Bastet em Sab Dez 22, 2018 11:38 pm

    Help me to remember

    Em sua vila, todos estavam em clima de comemoração. O verão começando, época mais feliz para os descendentes de Áries... Em breve teria o festival dos Mestres,  com dominação de Fogo em praça pública. Esse ano, ela domaria Bolcán como atração secundária, para compensar o estrago que ele fizera no ano anterior... E talvez, assim, fosse melhor aceita entre os domadores.... Mas, bem, não foi isso que aconteceu.

    Antes do festival sequer ser planejado, o verão foi tomado pelo clima frio e o sol coberto de neve. O vilarejo foi ficando triste, todos se sentindo fracos... O frio, para o seu povo, era pior que pra qualquer outro.

    [...]

    Após fazer uma pequena ronda no vilarejo, montada em seu Dragão, a menina foi até a Imperatriz, comunicar o que acontecia... Mas, chegando lá, percebeu que o clima frio estava em toda parte.  A jovem estava se sentindo fraca e o corpo todo doía, mas não negou o pedido de Dominiana para sobrevoar Signum, procurando por possíveis causas e feridos.

    -Bolcán... Vamos precisar ficar um pouco mais nesse tempo... – explicou o que fariam para o dragão, e ele bufou. Não estava de bom humor. Soltou um pouco de fumaça pelo nariz, sujando o rosto de Seraphine – Oh! Você queria me deixar sem sobrancelha de novo, não é? Bem feito, não conseguiu – tinha impressão de ouvir o dragão rir e balançou a cabeça. Vez ou outra, quando era contrariado, ele fazia aquilo e soltava um pouco de fogo pela narina, o suficiente para chamuscar qualquer cabelo que atingisse... Mas, com aquele inverno fora de época, o dragão não conseguia expelir fogo.

    A jovem se aproximou, fazendo carinho no focinho do dragão arredio. – Nós vamos dar um jeito nisso, ok? E tenho certeza que a Imperatriz vai ajudar, se ajudarmos ela – após alguns resmungos, conseguiu convencer Bolcán de sobrevoar com ela.

    A jovem vestia uma roupa de couro, com pele de ovelha por dentro, e uma capa feita das escamas perdidas do dragão. Era linda, e pareciam sempre quentes, talvez por ter pertencido a um ser de fogo. Se enrolou na capa, ficando bem juntinho do dorso do dragão para pegar o mínimo de vento gelado, observando o chão.

    Roupa:

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember DHv5DnkUIAAN2FK

    [...]

    Em uma clareira, viu uma jovem sozinha, aparentemente com medo e frio. Estranhou aquilo, não entendendo o que ela fazia ali. Indicou para o dragão pousar na clareira, e desceu dele, segurando o cabo da espada que levava na cintura, estrategicamente escondida sob o manto de escamas. Ia com cautela pra perto... Mas ao ver que a jovem estava quase desmaiando, correu pra perto, segurando a mão estendida e trazendo a menina pra perto do corpo, pensando que ela cairia a qualquer momento.

    - Hey... Hey, claro, calma – Ela desprendeu o manto, envolvendo a jovem, que estava gelada, nele e a segurando de frente – você está bem? Está ferida? – perguntou, procurando algum ferimento grave nela.  Provavelmente regulavam de idade, mas a outra parecia bem mais delicada. Suspirou –  Como é o seu nome? O que está fazendo aqui?

    O manto espantaria o frio do corpo da jovem desconhecida... Sem ele, Seraphine começava a sentir ainda mais dor pelo corpo, mas não reclamou, a outra parecia precisar mais – O que é isso na sua mão? Deixa eu ver? – viu que a outra segurava uma espécie de pergaminho... Será que era um tipo de mensageira? Será que havia sido atacada? Ou só o inverno a pegara de surpresa?

    Guilix
    Cavaleiro Jedi
    Guilix
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 204
    Reputação : 15

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Guilix em Dom Dez 23, 2018 1:59 am

    Help me to remember



    @Bastet escreveu:
    - Hey... Hey, claro, calma – Ela desprendeu o manto, envolvendo a jovem, que estava gelada, nele e a segurando de frente – você está bem? Está ferida? – perguntou, procurando algum ferimento grave nela.  Provavelmente regulavam de idade, mas a outra parecia bem mais delicada. Suspirou –  Como é o seu nome? O que está fazendo aqui?

    Quando a menina viu que a domadora estendeu a mão, logo a abraçou, como uma criança que abraça sua mãe ao acordar de um pesadelo. Seu corpo estava tremendo, um pouco pelo frio, um pouco pelo medo. Em sua cabeça, aquilo só podia ser um pesadelo. Ingenuamente, Maju buscou a segurança de outro ser vivo que demonstrou se preocupava com ela, sem saber nem mesmo o nome daquela ariana.

    - Não estou nada bem, moça. Estou com frio, com fome e não me lembro de absolutamente nada, nem mesmo meu nome. Até minha própria voz parece estranha. Não sei quem eu sou, nem como vim parar aqui. Só lembro de ter acordado aqui e tô passando frio desde então. Que lugar é esse? Você me conhece? Sabe como me ajudar? Me tire daqui, por favor.

    A garota desembestou a falar, se atropelando nas próprias palavras. Ofegante, ela via naquela domadora a esperança de sair daquele pesadelo. E qualquer coisa que ela fizesse poderia ajudar. Pouco ligou para um julgamento acerca de sua sanidade vindo da ariana, afinal, ela realmente poderia estar louca.

    @Bastet escreveu:
    O manto espantaria o frio do corpo da jovem desconhecida... Sem ele, Seraphine começava a sentir ainda mais dor pelo corpo, mas não reclamou, a outra parecia precisar mais – O que é isso na sua mão? Deixa eu ver? – viu que a outra segurava uma espécie de pergaminho... Será que era um tipo de mensageira? Será que havia sido atacada? Ou só o inverno a pegara de surpresa?

    - Obrigado... ahh... eu acordei com isso. Veja se faça algum sentido para você, porque pra mim não faz nenhum. Mas por favor, me tire daqui logo.  


    Bastet
    Tecnocrata
    Bastet
    Tecnocrata

    Mensagens : 490
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Bastet em Dom Dez 23, 2018 3:29 am

    Help me to remember

    Foi pega de surpresa com o abraço. Ficou sem reação por um momento, com os braços esticados, sentindo a jovem se aninhar em seu peito, como uma criança amedrontada faz ao achar a mãe em meio à multidão.  Por fim, envolveu ela com os braços, deixando que os humores da desconhecida se acalmassem e seu corpo ficasse mais quente com o calor humano e o calor da capa que Seraphine a havia envolvido.

    Ouviu o que a menina dizia, ficando ainda mais confusa. Ela falava tão rápido que a dominadora nem tinha certeza se havia captado todas as palavras ditas. – Hey! Se acalme. Eu vou ajudar, ok? – levou a mão ao rosto da jovem, vendo que ela ainda tremia. Talvez algum conforto fizesse ela se acalmar. Ergueu o rosto dela, para olhar nos olhos – Eu vou ajudar – repetiu, dando ênfase em cada palavra.

    - Não se lembra? De nada? Ai meu Áries... – coçou a cabeça,  pegando o papel que ela estendeu. Era um pergaminho, já meio embolorado pela umidade da neve. Abriu, lendo as palavras que não faziam sentido. “Quem muito sabe, precisa esquecer. Para voltar a lembrar, tem que aprender a ver”.

    Que diabos era aquilo?

    - Olha, eu acho melhor te levar até o castelo. Lá tem os curandeiros, que podem cuidar de você... E eu preciso levar isso para a imperatriz. Não sei o que fizeram contigo... Mas é melhor verificarmos. Tudo bem? – sorriu, guardando o pergaminho no cinto,  olhando para o Dragão. – Ah, merda – pensou alto. Logo deu um sorriso amarelo para a mulher.

    - Meu meio de locomoção – indicou com a cabeça o dragão, que era enorme comparado às duas, embora o tamanho não fosse nem metade do que seria quando adulto.  – Ele não gosta de estranhos subindo nele... Preciso... Que não fique com medo, ok? – perguntou, sabendo que era uma coisa praticamente impossível. Fez um sinal para o dragão se aproximar. Ele veio, meio desengonçado pelo tamanho e o espaço não muito livre, parando logo atrás de Seraphine.

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember GOT-Drogon_at_Dragonpit.0

    - Bolcán... Essa moça precisa da nossa ajuda – assim que começou a falar, ela podia ver o dragão abrindo levemente a bocarra, mostrando os dentes gigantes em uma espécie de rosnado – Não... Nós precisamos levar ela, ou ela vai morrer aqui. Lembra o que achamos de mortes sem motivo? – o dragão bufou, soltando a fumaça fedorenta e preta da sua narina. Sujou todo o cabelo branco da domadora. Ela suspirou, olhando sobre o ombro pra ele... Os olhos já ficando amarelados, como lava em chama. A marca do dragão, que começava em sua mão e subia por todo o ombro, foi adquirindo a mesma cor – Não precisamos recorrer a isso, precisamos? – no geral, ela não recorria à relação de dominância entre o dragão e domador. Apesar do temperamento do dragão, gostava que ele confiasse nela e vice e versa, ao invés de só obedecer. Só que, no momento, estava um tanto preocupada com o destino de todos os seres de Signum... Não podia perder mais tempo parada ali, no meio do nada.

    Os olhos do dragão pareceram brilhar também,  mas logo ele baixou o corpo.  – Bom menino – a marca voltou a ser negra e os olhos esverdeados. No fim, ela não precisara de usar da parte mais dura de sua descendência... Acariciou o fucinho do dragão – Obrigada. – Indicou para a menina se aproximar, negando quando ela tentou subir. – Deixa ele te farejar... Toca nele – indicou para ela tocar no fucinho dragão. Os animais místicos tinham dons maravilhosos e Bolcán nunca errara em diferenciar um amigo de um inimigo.  Provavelmente tinha mais dons, mas ela ainda não conhecera todos.

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember 2ced11efb8fd944537ed932f1dd2e6a8

    Saphira
    Cavaleiro Jedi
    Saphira
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 180
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Saphira em Dom Dez 23, 2018 12:43 pm

    Subtrama - 003
    Help me to remember...

    Maju e Seraphine seguem até o Castelo de Libra e, na frente do castelo, todos os corpos de criaturas mágicas que pereceram diante da situação estavam dispostos, aos pés da escadaria que dá acesso à entrada. Dominiana estava inconsolável, chorando, abraçando Johann.

    Naquele momento, estranhamente, eles presenciaram algo que definitivamente não esperavam. Um outro fragmento de cristal de gelo sobrevoou em uma velocidade absurda, caindo do céu. Ao atingir o corpo de uma das fadas que estava morta ali no chão, o cristal se transformou rapidamente em uma chama que se apagou segundos depois.

    Quando se deram conta, a fada se levantou, cambaleante, tentando bater as asas, tendo conseguido pouco tempo depois. Ela estava assustada e voou rápido para longe dali. Além disso, no local em que ela estava deitada, formou-se um pequeno círculo com mais ou menos 70cm de diâmetro, no qual parecia que a neve não mais conseguia penetrar. Ou seja, era verão de fato só naquela circunferência de 70cm. De alguma forma, naquele pequeno espaço, o feitiço tinha sido quebrado.

    Todos perceberam então que o próprio cristal de gelo pode ser utilizado para reviver todas aquelas criaturas, mas... Como?

    Maju e Seraphine observavam tudo e, após a referida cena, tiveram a oportunidade para se dirigirem à Dominiana que, por sua vez, se encontrava atônita, paralizada, ainda nos braços do Imperador.


    「R」
    Guilix
    Cavaleiro Jedi
    Guilix
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 204
    Reputação : 15

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Guilix em Dom Dez 23, 2018 5:58 pm

    Help me to remember


    Pela primeira vez naquele dia, Maju sentiu um pouco de segurança. A domadora parecia uma boa pessoa e naquele momento qualquer ajuda era bem-vinda. Ela tentou se acalmar um pouco e ouvir o que a moça tinha a dizer. Secou as lagrimas com as costas das mãos, e retribuiu o sorriso meio sem jeito. "ir para o castelo".  "Curandeiros". "Ela parece saber o que fala". Maju não sabia como agradecer a moça, apenas deu outro abraço e disse um quase inaudível "obrigada".

    Seraphine se virou para o dragão e disse que aquele seria o meio de locomoção. Um misto de medo e empolgação surgiram no coração da jovem sem memória. A conversa entre a domadora e seu bichinho de estimação era de certa forma cômica. "Ela entende o que ele fala?". Um pouco atrás da domadora, Maju foi se aproximando lentamente.

    - Ele é... incrível... - os olhos fixos da garota se maravilharam com a beleza daquele dragão, de certa forma ela sentia que nunca tinha se aproximado tanto de uma fera daquelas. Levantou a mão lentamente na altura do focinho dele e disse.- Oi, mocinho... pode me dar uma carona?

    ...

    Enquanto voavam, Maju sentiu mais uma vez seu coração batendo rápido, mas agora de uma forma boa. Ela gostava da emoção de estar tão alto e ver as coisas tão pequenas, sentir o vento, que apesar de frio, batia em seu rosto e fazia seus cabelos voarem. Dessa perspectiva, ela sentia-se menor ainda do já era, e isso dava um pouco de medo, mas ela não deu ouvidos a esse pensamento e continuou olhando ao redor para ver se encontrava parte da sua memória em algum ponto do horizonte.

    - Esse lugar é lindo. Você faz isso sempre? - de certa forma, Maju tinha deixado de lado sua preocupação e estava curtindo a experiência. Mesmo perdendo sua memória, Maju ainda era Maju, e aquele olhar "cor de rosa" da vida era mais do que uma filosofia, era sua essência. - Eu estou adorando fazer isso pela primeira vez. Ou pela centésima. Não importa, só sei que é incríveeeeel!

    ...

    Durante a viagem, Maju pediu para Seraphine se apresentar e explicar o que estava acontecendo. As duas se questionaram se a sua perda de memória tinha relação com aquele inverno repentino. Ainda tinha aquele pergaminho e o estranho sonho. Maju contou tudo para Seraphine, na esperança de que a domadora possuísse alguma resposta, mas ela também estava cheia de perguntas, e ambas só podiam fazer suposições. Ao chegarem no castelo, a menina sem memória já entendia que talvez elas tivessem outros problemas para resolver antes de reaver sua memória.

    Vendo a cena na frente do castelo, Maju ficou sem saber o que falar ou fazer. Talvez seus problemas eram realmente pequenos perto do caos que o mundo estava enfrentando. Maju era uma menina pouco egoísta, e ao ver o sofrimento da Imperatriz e de tantas criaturas mágicas, se sentiu grata, por não estar tão mal. Maju aguardou Seraphine tomar alguma decisão para saber se continuariam juntas, pois ela já estava decidida:

    - Seraphine, precisamos ajudar essas pessoas.

    Bastet
    Tecnocrata
    Bastet
    Tecnocrata

    Mensagens : 490
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Bastet em Dom Dez 23, 2018 7:32 pm

    Help me to remember

    Foi bom ver que a jovem estava se acalmando... No momento, tudo o que menos precisava era mais histeria e desespero. Seraphine indicou para ela tocar no dragão e, para a sua surpresa, a outra tocou sem nem hesitar.  Por um momento, pensou que Maju pudesse ser uma domadora que perdeu a memória... Mas não se lembrava de tê-la visto, e, ao observar bem, viu que ela não possuía a marca do batismo de fogo.  Franziu o cenho dando uma risada ao ouvir a menina chamar o dragão de “Mocinho”... Talvez a perda de memória também tivesse feito a menina perder o juízo e o instinto de se proteger.

    Bolcán chegou a rosnar, com a chamada “bonitinha”, mas assim que ela o tocou, ficou um pouco mais relaxado. Aparentemente, aos olhos do dragão, ela não representava perigo. – Ele é incrível mesmo. Um mocinho e tanto – Seraphine disse em tom de sarcasmo, ouvindo  rabo do dragão se mexer, para tentar derrubá-la. Ela puxou Maju rapidamente, indo para perto do corpo do animal, que certamente não queria ferir a si  mesmo com o rabo de escamas pontudas e afiadas. Ele chicoteou o chão, se ajeitando para voar.

    A domadora ajudou Maju a subir no dorso do animal e indicou como era para ela se segurar, se posicionando atrás da menina. Logo ele começaria a correr de no pequeno espaço aberto que tinham, as duas podiam sentir o chão tremer com cada movimento. Era bem instável, fazendo ambas se segurarem bem... As mãos desacostumadas da desconhecida poderiam até a ficar com leves cortes, pois, no instinto de não cair, acabaria buscando uma escamas do corpo do animal para se segurar... Descobrindo que não era só o rabo que tinha mecanismos de defesa.

    Após a corrida, a subida também não fora fácil. A mudança de altura rápida causaria pressão nos ouvidos e um zumbido chato, em decorrência disso. Maju só conseguiria apreciar a beleza da viagem quando estivesse planando no ar, com as asas imensas de Bolcán fazendo movimentos tão leves que pareciam feitas de papiro. – É mais bonito no verão e na primavera... Tudo isso colorido, flores, montanhas, lagos... Agora, é só neve – parecia chateada com a neve está ali, naquele momento. Ainda mais que sentia o corpo cada vez mais frio – Eu faço isso várias vezes ao dia – deu uma risada, vendo que a menina parecia estar encantada com o “passeio.

    [...]

    Conversaram durante a viagem, Seraphine tentando entender mais sobre a situação da menina e explicando o que sabia de toda aquela situação... O que não era muita coisa. Deixou uma ou outra informação passada por Dominiana de lado, não se sentindo à vontade para partilhar com a jovem que acabara de conhecer... Na verdade, nem sabia se a mente dela aguentaria os horrores que aquele inverno estava causando, visto a forma que a encontrara na clareira.

    Quando estavam próximas ao castelo, as duas meninas entraram em choque, vendo o número de criaturas mágicas mortas ali. Em pouco tempo, parecia ter aumentado e muito. O dragão já ia pousando quando ela viu uma pedra de gelo se mover no céu. Sem ter muito tempo, se inclinou um pouco sobre o corpo de Maju, mantendo o corpo dela firme contra o lombo do dragão e pousando a mão direita perto do pescoço dele. A marca se acendeu novamente... E Maju veria algo lindo. Entre as escamas do animal, a mesma luz que emanava dos olhos de Seraphine e da marca gigante em seu braço, começou a brilhar. Ela não parecera ouvir mais nada que a menina dizia... Naquele momento, Seraphine e Bolcán eram uma criatura só.

    Tudo aconteceu em questão de segundos... Logo o dragão desviaria da pedra de forma brusca, virando de lado e depois quase dando um loop. Se a jovem botânica não estivesse presa entre o corpo da domadora e o dorso do dragão, era certeza que havia caído ali. Logo o Dragão pousaria no interior do castelo, em um pátio enorme construído para batalhas e festivais. As escamas começariam a perder o brilho amarelado, assim como o braço da menina... Logo Maju ouviria Seraphine respirar fundo e soltar um gemido de dor, se jogando para o lado e apoiando as costas no dragão.

    Ela amava essa conexão... Poder ver com os olhos do animal, sentir a sensação das asas contra o vento, a magia que emana do ser místico... Mas era muito desgastante para o domador... Ainda mais no frio. Ela olhou para Maju – Ainda acha incrível? – deu uma risada um pouco seca, começando a erguer o corpo e assentindo às palavras da outra.

    - Nós vamos – disse, surpresa pela menina se incluir naquilo – Eu só preciso... De um minuto... – deixou o corpo quase escorregar pra fora do animal, fazendo a jovem se virar sozinha para descer. Escorregar parecia a forma mais fácil.  Bolcán também repousava a cabeça no chão, olhando para Seraphine, que havia descido. Ela se levantou,  esfregando as coxas com as mãos, tentando aquecer o corpo, e foi até a cabeça do animal – Você está bem?... Vou pedir os soldados para trazer carne... Não coma os soldados, por favor – riu e logo deu a volta, procurando Maju.

    - Você se machucou?... - perguntou, logo continuando - Veja bem tudo em volta... Se lembra de já ter estado aqui? – perguntou, tentando  forçar um pouco a memória dela, enquanto andavam. O passo dela não estava muito apressado. Tomava o caminho para a entrada do castelo, onde vira a Imperatriz tão tristonha com a situação... E onde a pedra esquisita havia caído e feito tudo aquilo.

    - Eu vi direito o que aconteceu? A pedra... Trouxe uma fada de volta à vida? – mesmo após desviar, ela ainda estava ligada ao dragão... Não tinha certeza se tinha visto certo. Foi andando com a jovem, parando somente para pedir para cuidarem do dragão e para solicitar o curandeiro da corte, antes de ir até Dominiana.


    Saphira
    Cavaleiro Jedi
    Saphira
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 180
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Saphira em Sab Jan 05, 2019 12:56 pm

    Subtrama - 003
    Help me to remember...

    A Imperatriz Dominiana não tinha a menor ideia do que fazer diante do que acabara de ver acontecendo ali. Bem na sua frente, tão rápido. Pelo que conseguiu entender, o próprio Cristal que estava causando todo aquele desequilíbrio poderia ser responsável por resolver todo o problema… Mas como? Os Alquimistas que poderiam ajudar a desvendar esse mistério mágico, também foram afetados e estão enfraquecidos, o que fazia com que Dominiana se sentisse de mãos atadas. Enviou expedições com seus melhores soldados, mas ainda assim não era suficiente ante tudo que acontecia. Tantas criaturas mágicas vitimadas ali que a cena era estarrecedora.

    Seraphine se aproximava também com uma expressão incrédula em seu rosto e Dominiana mal conseguia esboçar alguma reação. Johann III presenciou tudo e instantes antes se afastou da sua Imperatriz para tentar estudar outras formas de resolver o problema, primeiramente recolhendo os corpos daquelas criaturas para acondicioná-los. Pelo que podiam ver, era possível que voltassem à vida. Apesar de que internamente ambos sabiam que era uma tarefa desafiadora e muito complicada.

    - Seraphine, você viu aquilo? Tem alguma ideia do que pode ter sido? Eu estou confusa, me sentindo exausta e sem saber mais o que fazer. Queria ter condições de passar mais segurança para o nosso povo, mas infelizmente me sinto perdida. - desabafou Dominiana para a jovem dominadora. - Ah, me perdoe… Acabei despejando as coisas e nem perguntei… Tem algo que eu possa fazer por vocês? Aconteceu mais algo incomum? - indagou a Imperatriz olhando para Seraphine a outra jovem que a acompanhava.

    Depois de ter ouvido atentamente a tudo que Seraphine lhe explicara sobre a outra moça que não conseguia se lembrar de nada, bem como sobre a profecia ligada à ela, Dominiana pediu que a dominadora, que era de sua inteira confiança, tentasse ajudar a desvendar o problema e que não medisse esforços para descobrir o que de fato aquele profecia queria dizer.



    「R」
    Bastet
    Tecnocrata
    Bastet
    Tecnocrata

    Mensagens : 490
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Bastet em Ter Jan 08, 2019 12:26 am

    Help me to remember

    Talvez ter levado a jovem sem memória até o castelo não tivesse sido boa ideia, afinal. A imperatriz parecia realmente desnorteada com a situação... Ainda mais após a pedra de gelo cair. Quando chegou, perguntou o que de fato havia acontecido ali e ouviu atentamente sobre o poder que aquele bloco de gelo parecia possuir. Ficou encucada, mas logo Dominiana pediu para que ela tentasse resolver o enigma e foi ter com as outras pessoas que chegavam até ela, com súplicas de ajuda e teorias da conspiração.

    Seraphine coçou a cabeça, olhando para a desconhecida. Deu um sorriso amarelo, sem saber exatamente como agir... Não tinha o perfil de resolver enigmas ou buscar curas... Era boa com seu dragão e em proteger pessoas em perigo. Suspirou.

    - Parece que ainda não temos ideia do que fazer – murmurou, falando com Maju, dando um sorriso nervoso. Logo franziu o cenho. Se aquele pedaço de cristal havia curado a fada... Ele podia ser a resposta pra algo... Mas quem podia testar aquilo?...

    Logo, pegou Maju pela mão, andando – quase correndo – pelos corredores do castelo. Havia tido uma ideia... E só confiava em uma pessoa para ajudar naquilo.... Mesmo que a pessoa não falasse com ela há... Bem, há quase um ano, quando Ethan fora convocado para a guarda de Dominiana.

    Logo chegaram nas estalagens dos cavaleiros do castelo e Seraphine pediu para chamarem o Ethan. Achou melhor esperar do lado de fora, pois sabia que ali dentro poderiam ter homens vestidos de forma inapropriada e que a outra jovem podia ter algum pudor mais forte.

    - Há um tempo atrás tivemos um fungo que assolou as plantações de todo o reino. Nenhum produto ou magia estava funcionando. O Ethan, um... Amigo meu, conhece um velho que vive no meio da floresta de câncer que conseguiu isolar uma cura, a partir de algumas amostras.  Talvez ele consiga isolar pelo menos a causa, a partir da comparação da neve normal e de um fragmento daquele cristal que quase atingiu a gente – explicou para Maju,  sempre olhando na direção da porta. Talvez fosse a primeira vez que se mostrasse, de fato, inquieta na frente da outra menina.

    - E talvez ele tenha algo para a sua memória também.... Ou uma ideia do que esse enigma possa significar. A imperatriz disse que os alquimistas não estão conseguindo fazer os pirlimpimpim deles... Espero que algo mais científico consiga dar conta do seu problema... E do nosso problema – suspirou.

    Logo ouviu a porta se abrir e ajeitou o cabelo que havia se soltado da trança para trás da orelha. Logo Ethan saiu, parecendo incrédulo. As coisas entre eles... bem, não haviam acabado bem.

    - Oi... – ela disse, sem olhar ele nos olhos e suspirou, começando a contar a sua teoria sem nem dar tempo para ele responder, tendo de até mesmo tomar fôlego quando terminou de falar.

    - Você pode... Me ajudar? – finalmente ergueu o olhar para o moreno... Que... Por Áries, parecia ainda mais bonito.

    Guilix
    Cavaleiro Jedi
    Guilix
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 204
    Reputação : 15

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Guilix em Ter Jan 08, 2019 2:36 am

    Help me to remember


    Era notável a confusão de toda aquela gente. Maju achava que era sua mente que estava confusa, mas ao olhar para a Imperatriz sentiu pena dela. Estava tão perdida, parecia até que ela que tinha perdido a memória. "Não deve ser fácil liderar essa gente toda, acho que não sou desse tipo."

    Maju queria falar pra todo mundo que estava naquele lugar relaxar. O clima de tensão a deixava incomodada. Se todo mundo ficar nervoso talvez não consigam pensar da maneira certa de resolver o problema, pensava ela. Tocou o ombro da Dominiana e na maior tranquilidade disse:

    - Vai ficar tudo bem, moça. Só relaxar e deixar que as ideias surjam. E as coisas vão se acertar.

    Qualquer outra pessoa não estaria em condição de tranquilizar alguém depois de passar pelo o que Maju havia passado. A poucos minutos ela estava desesperada na floresta, mas agora parecia que tinha até esquecido de tudo aquilo. De certa forma, já via sua perca de memória em um tom levemente cômico. Enquanto Seraphine contava a situação da garota perdida, ela viu o quão bizarra era sua história.

    Depois que chegaram outras pessoas para abordarem Dominiana, Maju olhou com olhos curiosos para Seraphine, do tipo "pra onde vamos agora?", a jovem domadora a tomou pela mão e juntas foram castelo adentro. Maju, em um ritmo mais lento, olhava ao redor admirando toda aquela mobilha real. Quadros, estátuas, armaduras... eram belos e incontáveis. Queria ela ter mais tempo para poder apreciar aquelas obras. A porta principal da estalagem a qual se dirigiam ficava em uma área de luz dentro do castelo. Na verdade era uma região com um jardim e uma fonte. Talvez seja o local onde Dominiana venha passar suas tardes, pensou Maju.

    Ao andarem pelo jardim, Maju se sentiu estranhamente bem naquele lugar. Olhava para as plantas e sentia que elas também olhavam para ela. Como em um grito de socorro, a vegetação também parecia sofrer com o inverno repentino. Até que no meio daquele paisagem quase monocromática, uma cor se destaca.

    Maju solta a mão de Seraphine e vai em direção ao contraste daquele jardim. Uma única flor ainda estava firme. Todas as outras pareciam ter sido soterradas com a neve. Mas aquela permanecia em pé e inabalável.

    - Que rosa... linda... - a garota tapou a boca quando se lembrou do nome daquela flor. Se aproximou da planta e seus olhos brilharam com a sua beleza estonteante. Lentamente, como se a cortejasse, levantou a mão e tocou as pétalas daquela flor que parecia gostar de ser confortada pela garota. Sem ser invasiva, Maju aproximou lentamente o rosto e cheirou a rainha daquele jardim.  



    Parecia que aquela planta tinha mais respostas do que qualquer humano que Maju havia encontrado nesse dia. O perfume daquela rosa trazia uma sensação de aconchego do lar. "Talvez meus pais tenham rosas em casa."

    - Seraphine. Olha pra essa rosa. Nós não podemos perder a esperança. Todas as outras morreram, mas ela continua firme e forte. A gente tem que ser "essa" rosa.

    Maju se despediu da flor com um beijo. "Fica firme", falou baixinho. E seguiu com Seraphine e escutou toda explicação da moça. Ela realmente parecia saber o que fazia.

    - Amiga. Não precisa se preocupar comigo... - Maju ficou um pouco sem jeito, mas Seraphine era a única pessoa que ela podia chamar de amiga, por enquanto. -Acho que vou me lembrar das coisas aos poucos... e a menos que haja alguma relação entre minha perca de memória e o inverno repentino, a prioridade é salvar a maioria. Tem pessoas, animais e plantas que estão morrendo. Eu vou sobreviver.

    Maju tinha percebido que a domadora estava um pouco mais tensa do que o normal. Quando a vira arrumando o cabelo, pensou que talvez Ethan não era apenas um amigo. Antes dele chegar, Maju aproximou seu rosto do ouvido de Seraphine e disse:

    - Relaxa... tá linda.


    As duas estavam viradas para a porta na expectativa do moço sair. Realmente era um belo exemplar. Seraphine tinha bom gosto. Maju ficou observando os olhares dos dois na esperança de pegar algum clima no ar. Mas sua maior esperança era que aquele moço pudesse trazer alguma alternativa para aquele jardim e aquele reino voltarem a ser belos e cheios de vida novamente.

    Saphira
    Cavaleiro Jedi
    Saphira
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 180
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Saphira em Seg Jan 14, 2019 2:34 pm

    Help me to remember

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Tumblr_o03j2dMsWP1qbj46wo1_540




    Naquela manhã, Ethan acordou com uma baita dor de cabeça. Seus músculos também doiam e se enrijeciam, mas seu estado ainda sonolento não o fez associar ao frio lancinante que sentia. Afinal, em pleno verão, quem estaria preparado para sentir um frio como aquele? Ao abrir os olhos, em seu alojamento, percebeu que tremia e rapidamente pegou um agasalho no armário para se aquecer. Ao sair do cômodo se deu conta de que algo muito sério estava acontecendo em Signum. Foi até os demais cavaleiros que estavam reunidos do lado de fora e lá foi informado sobre a grande tragédia e a magia que pairava sobre o planeta, desequilibrando tudo.

    Por que não tinha acordado antes? Todos os dias está acostumado a acordar mais cedo do que todos, mas aquele dia estava completamente virado às avessas. Ethan ficou preocupado e desolado ao saber que tantas criaturas mágicas foram vitimadas com os efeitos que o cristal de gelo causou. Se sentiu até mesmo um pouco culpado, arguindo para si mesmo que se estivesse vigilante, talvez pudesse ter impedido todo esse desastre ou, pelo menos, poderia ter minimizado as consequências. Não foi o que aconteceu, então ele agora precisava trabalhar para resolver o problema e evitar coisas piores, bem como que mais seres fossem vitimados.

    Por dentro ele já sabia que tinha dedo dos Obscuros naquilo tudo. Ele já observava uma movimentação diferente entre eles, já que, em sua última missão, teve a oportunidade de estagiar um período pelos recônditos do Deserto Envenenado. Ele sabia que tinha algo de errado, mas sequer tivera tempo de apurar ou pedir ajuda para as Guardiãs Hipistas que trabalham em função semelhante à dos Cavaleiros.

    A situação deixava Ethan ainda mais revoltado com os Signos por estarem negligenciando tanto com relação ao equilíbrio de Signum nos últimos tempos. Será que Gêmeos tinha algo a ver com aquilo? Uma enxurrada de pensamentos se emaranhavam na cabeça do taurino. Até que foi interrompido de suas viagens mentais com um de seus irmãos dizendo ter uma mulher de cabelos prateados chamando por ele na entrada das estalagens. Seria possível ser ela? Ele não podia crer que fosse Seraphine, mas foi até lá assim mesmo.

    Era ela. Mais bela do que nunca, ostentando sua postura austera, mas denotando nos olhos a fragilidade que Ethan já conhecia bem. Ela não conseguia dobrá-lo. Nunca. Ao seu lado uma jovem de cabelos coloridos. Provavelmente uma Descendente de Virgem, pelo que podia analisar dos trejeitos.

    - Oi. O que você quer? - seu tom era seco, mas ele realmente estava disposto a ajudá-las, mesmo que parecesse meio grosso. Não podia evitar, seu jeito era aquele, um genuíno Descendente de Touro. O fato é que era horrível não ter Delfos por perto para ajudá-lo a organizar as palavras da melhor forma. Aquele cavalo sabia ser mais habilidoso no trato com as pessoas do que seu próprio dono.

    Bastet
    Tecnocrata
    Bastet
    Tecnocrata

    Mensagens : 490
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Bastet em Qua Jan 16, 2019 1:33 am

    Help me to remember

    Seraphine estava tão concentrada no caminho, com a cabeça cheia de ideias desconexas e de lembranças passadas, que nem viu a jovem de cabelos coloridos parar em meio ao jardim da Imperatriz. Só reparou quando ergueu a mão que, supostamente, estava dada à dela, para bater na porta da estalagem. Olhou para trás, antes de bater, e caminhou até a jovem, que parecia tão encantada com a flor.

    Era como se Maju fizesse parte daquele jardim. As cores do cabelo dela se fundiam com a beleza da rosa... E o sorriso estonteante, após o breve contato, pareceu fazer a neve se afastar um pouco mais da roseira solitária. A domadora deu um pequeno sorriso, tendo suas suspeitas sobre a descendência dela. – Eu acho que cada um de nós é o que nasceu pra ser... E você parece ser essa rosa – disse, distraidamente. Talvez fosse aquilo que ouvia dos pais, nas cerimônias de passagem: todos somos um reflexo dos nossos signos. Um reflexo específico, com contornos que exalam pelos poros.

    Seraphine costumava duvidar disso quando pequena. Pensava ser uma besteira, por ela mesma não ter “exalado” nada até o verão anterior àquele.... Mas, talvez, existissem coisas muito além do "ser", que a jovem levara anos para amadurecer dentro de si.

    Quando a botânica disse aquilo sobre as prioridades, a domadora indicou para caminharem novamente até a porta da estalagem, suspirando.

    -  Posso te chamar de algo? Spring, talvez? Seu cabelo me lembra esse jardim há poucos meses atrás, na primavera – disse e bateu na porta da estalagem, pedindo em seguida para chamarem Ethan. Voltou a falar quando o homem que atendeu entrou novamente – Sabe, Spring, cada vida é importante. A gente descobre que, mesmo sozinhas, às vezes temos algumas pessoas para nos ajudar. A imperatriz me ajudou... Hoje tento ajudar pessoas perdidas... E você tá perdida pra caramba, mana – deu uma risadinha.

    Enquanto esperavam, a menina ficou vermelha com o comentário de “Spring”, sobre estar bonita. Não era a intenção querer parecer aquilo... Mas, bem, era bom saber. Mal teve tempo de esconder o rosto vermelho quando Ethan apareceu pela porta.

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Original

    Ela desviou o olhar, tentando manter a cabeça racional, como ele tanto gostava. Sendo assim, jogou tanta informação sobre o que havia pensado, nele, que ele pareceu não ter entendido bem.  Suspirou, se acalmando e respirando fundo, antes de voltar a falar, após ele perguntar o que ela queria.

    - Eu quero sua ajuda. Você lembra ano passado, quando aquele velho amigo seu conseguiu achar a cura do fungo que assolou as plantações de todo o reino? Aquele meio piradinho de câncer...  Que conseguiu isolar uma cura, a partir de algumas amostras.  Eu acho que talvez ele consiga isolar pelo menos a causa disso que tá rolando aqui... Mas não sei chegar até ele. Nem tenho equipamentos seguros – indicou a armadura que ele vestia – pra tirar um fragmento de um cristal que caiu la fora e se comportou de maneira esquisita... Você viu? – não sabia do quanto ele sabia sobre o cristal.

    -Ah, essa é a... Bem, é a Spring – apresentou – A encontrei perdida e com isso – esticou o pergaminho pra ele. Ele era mais versado nas palavras e literatura que ela, talvez conseguisse identificar algo ali – Ela não se lembra do que aconteceu... Nem quem é. Mas acredito que seja uma virginiana... Penso que podemos passar na vila também, talvez haja alguma resposta.

    - Talvez se formos até a vila de virgem primeiro... Pois estamos mais próximos. Depois podemos tentar uma carona pelo mar, pra não demorarmos. Eu acho que Bolcán não vai se comportar levando três pessoas no dorso – encolheu os ombros. O dragão e o cavaleiro não eram muito amigos, principalmente por Ethan tentar disciplinar a relação da domadora com o animal, no passado.

    Após falar aquilo, pensou um pouco. Kai seria de muita ajuda... Mas não sabia por onde aquele pirata pirado andava. Será que ainda estava vivo? Suspirou, duvidava que os mares de Signum pudessem ser tão “pequenos” a ponto de fazer o velho amigo  vir ao encontro do grupo.

    Saphira
    Cavaleiro Jedi
    Saphira
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 180
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Saphira em Qua Jan 16, 2019 9:48 pm

    Help me to remember

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Tumblr_o03j2dMsWP1qbj46wo1_540




    Ethan ouviu atentamente tudo que Seraphine lhe dizia. Ele coçava o queixo enquanto assimilava e consentiu quando a ariana perguntou se ele sabia sobre o cristal. - Oi. - Ele falou para a moça que Seraphine apresentou como Spring. Recebeu o pergaminho e ficou mais confuso do que nunca ao ler as palavras da profecia. Para ele, aquilo não fazia o menor sentido… Como assim esquecer? Como assim aprender a ver? Era muita “volta” para alguém objetivo como ele, ainda mais com as informações seguintes de que a moça não se lembrava de nada, nem quem era. No entanto, Seraphine tinha razão sobre procurar Elisium, um lunático, descendente de Câncer. Ele poderia estar muito mais bem informado e saber sobre algo relevante diante de tudo que estava acontecendo.

    - Eu vou buscar Delfos. Esperem aqui. Já sei o que fazer. - se afastou, indo em direção aos estábulos. Em aproximadamente dez minutos, Ethan retorna já montado em Delfos, puxando mais dois cavalos com uma corda. - Vocês vão precisar de transporte. Não precisam saber cavalgar, só montar e eu vou guiá-los. - afirmou, indicando para que as moças subissem nos respectivos cavalos. - Não vamos na vila de virgem agora. Eu quero ir primeiro no litoral próximo ao povoado de Escorpião, é a parte do oceano mais próxima daqui e eu preciso ver as proporções desse gelo no mar. - ele nem deixou espaço para que elas contestassem algo. Ethan fazia o que queria e sabia o que estava fazendo.

    Esperou que Seraphine e Spring estivessem montadas e seguiu até o primeiro destino. Ethan era ágil e rápido, fazendo com que cavalgassem em um ritmo razoável, porém seguro para as moças inexperientes. Em algumas horas passaram do Povoado de Escorpião e chegaram aos limites do Deserto Envenenado. O taurino não acreditou quando viu a imensidão branca diante de si, constatando que a situação tinha tomado proporções maiores do que podia imaginar.

    Logo em seguida viram Kai, o pirata bêbado, caído um pouco mais distante da praia, falando uma pá de coisas sem nexo. - O que você está fazendo aqui? - perguntou então Ethan à Kai, mesmo sem esperar uma resposta que tivesse o mínimo de coerência. Antes que pudesse ter uma resposta, um clarão se abriu no céu e uma voz ecoou junto ao vento congelante: A resposta que procuram está enterrada, escavem! - e, após isso, a luz sumiu em um lapso de segundo.

    Aquela voz feminina… Parecia Câncer. Só ela tentaria ajudar, mas o que Ethan não entendia era por que justamente eles tinham recebido a pista, com tantas pessoas trabalhando por soluções. Os signos não costumavam interferir diretamente nos assuntos que competiam aos descendentes resolver, mas aquilo precisava significar alguma coisa. Foi quando Ethan lembrou que estava em solo escorpiano e os obscuros se escondiam em algum lugar… Debaixo da terra, talvez?


    Padre
    Cavaleiro Jedi
    Padre
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 185
    Reputação : 38

    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Padre em Qui Jan 17, 2019 2:30 pm

    The ice, the fire and the drunk
    Não fazia muito tempo que havia se distanciado dos dois engomadinhos daquele reino, ainda nutria certo rancor contra o tal de Gin, só de pensar se irritava. Tentava chutar uma pedra que estava no caminho para descontar sua raiva, mas ao invés de se acalmar, só conseguia perder o equilíbrio e cair de uma maneira vergonhosa naquele lugar, entretanto, era um pouco engraçado, o homem ria sozinho no chão enquanto tentava se levantar.

    É culpa daquele cachorro do Gin... Pera, Gin não era o legal? Que? Quando eu salvar Alfie eu volto até aqui e pego ele na porrada. Hahahaha. Onde é que eu estou mesmo?

    Kai então ouvia uma voz que lhe chamava a atenção, seus olhos paravam sobre o homem que se colocava a sua frente, não conseguia evitar e dava um sorriso canalha enquanto fazia uma pose ainda no chão.

    Você é um rapaz bonito, não é? Então, eu ——

    Um clarão então recaía sobre eles junto de uma voz que parecia vir de lugar nenhum trazia consigo um vento forte e congelante, Kai parava de brincar e imediatamente sacava sua espada em guarda para seja lá o que estivesse prestes a acontecer. Trazendo uma mensagem enigmática e indo embora tão rápido quanto chegava, aquela voz deixava Kai alerta e um pouco preocupado, olhava ao redor com atenção mas não esquecia-se da presença do homem que o abordou a alguns segundos atrás.

    Que porra foi essa?

    Virava a espada então novamente para o rapaz que o havia abordado e suas duas acompanhantes, entretanto focava nele que estava mais perto.

    O que você fez? Quem são vocês?
    Conteúdo patrocinado


    [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember Empty Re: [!ON!] Subtrama 003: Help me to remember

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Jun 18, 2019 12:07 pm