Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


  • Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Compartilhe
Felarhix
Adepto da Virtualidade
avatar
Adepto da Virtualidade

Mensagens : 1753
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Felarhix em Qua Ago 06, 2014 9:46 pm

Frac olha para o capitao sem ter certeza se realmente baixaria a guarda e acreditava nas palavras daquela mulher.

Logo então viu os ferimentos de seu capitão serem reduzidos e, mesmo ainda desconfiado pode acreditar um pouco nas palavras daquela mulher...

Após o ocorrido o contramestre olha para o capitão e diz:

-E então capitao? Posso deixá-los a sós e terminar de amarrar aquela criatura maldita? Aquele cara vai ter que dar as informaçoes que precisamos e ira sofrer por esse transtorno no Marlin Negro.

Obs:
Se o capitao concordar ele ira novamente em direçao ao lobisomem e ajudará com as amarras, escolhendo 20 se for possivel
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Sab Ago 09, 2014 5:40 pm

Umberlee, a Rainha das Profundezas, é reconhecidamente uma deusa cruel e maliciosa, creditada a ela como sendo responsável por inúmeros naufrágios e desastres naturais em regiões costeiras, como as temidas tsunamis, ondas de tamanho colossais que chegam a engolir cidades inteiras por debaixo d'água. Todas as histórias que Celena ouvira falar de Umberlee eram assustadoras e terminavam em tragédia, e era até surpreendente haver um devoto dela naquele navio pirata. Normalmente os seus adoradores a cultuavam apenas por temê-la, mas este não parecia ser o caso de Abbadon. De qualquer forma, as palavras de Dyke pareciam fazer muito mais sentido do que a insinuação do sacerdote sobre a mulher ser uma enviada de sua deusa maligna.

Raggeti viu com espanto suas feridas serem cicatrizadas com a magia de Celena. Ele e os outros piratas não estavam tão acostumados com magia, embora tivessem Abbadon a bordo e já tivessem encarado em suas curtas carreiras algumas situações bem estranhas. De todo modo, magia era sempre um motivo para ter desconfiança, e Raggeti se afastou da mulher logo após suas feridas serem curadas, e tampouco se prestou a agradecê-la. Ao invés disso, ele foi em direção à Frac'Eido.

- Amarre o lobisomen no mastro e deixe-o ali bem preso, e certifique também de que quando ele voltar a sua forma normal não consiga sair das amarras. - Depois o capitão se voltou novamente a Celena, mantendo-a a uma distância segura dele, e disse: - Brux... quer dizer, mulher... Sabe para aonde estamos indo? Nós estamos navegando para Portão Ocidental. A cidade é suja, corrupta e perigosa. Resumindo, você não terá nada a fazer lá. Ainda sim quer viajar com a gente?
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Dom Ago 10, 2014 9:34 pm

Celena lembrava-se de tal divindade era uma divindade caótica e maligna e sempre as ações atribuídas a Umberlle terminavam em tragédias  era normal um devoto dela naquela embarcação, mas restava saber se o capitão teria algum juízo em permitir o mesmo, pois nunca se sabe quando a vontade caótica da divindade venha intervir em seu devoto em algum ato suicida como forma de sacrifício maior a sua divindade. Sabendo que aquele clérigo tinha o coração voltado a maldade certamente a maioria da tripulação tinha uma tendência maligna para conviverem em quase harmonia com aquele clérigo.

Celena terminava de curar Raggeti que nem agradecia a educação era praticamente inexistente naquela embarcação a jovem por sua vez chamava sua raposa e seguia ate a sua montaria tirava sua mascara, pois não estava mais em combate e não precisava dela até o momento, chegando a seu hipogrifo ela o acariciava por fim o beijava com ternura e respeito em druidico o agradecia o liberando da invocação, agora ele estava livre para ir embora.

Quando terminou voltava ao capitão e o respondia de forma calma o via um pouco inseguro que tipo de líder ele era mostrando isso aos demais. Ela pensava para si tiraria algum proveito para sua segurança mais tarde –Senhor eu me chamo celena, sim de certa forma sou uma bruxa eu venho de muito longe venho de Rashemen e a maioria das pessoas nos chamam de Bruxas, em poucos lugares em que andei fui chamada de Bruxa Raposa...Ela terminava de se apresentar e tentava chegar mais perto do capitão –Portão Ocidental...Suja e perigosa? Bom terei de ir até lá com vocês não quero continuar a deriva no mar... Celena chamava sua raposa para perto de si e continuava com o seu pedido ao capitão -Só me ajude estou cansada, queria somente um canto qualquer para descansar e quem sabe roupas limpas e secas...esperava o capitão decidir algo.  
Glemilson
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1445
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Glemilson em Qui Ago 14, 2014 11:06 pm

Dyke continuava com a balestra apontada para os invasores e de lá mesmo gritava - Capitão é uma mulher!!! e ainda por cima bruxa ela mesma acabou de admitir. Deveríamos amarra-la no mastro e queima-la, na próxima ilha. Além do mais o único lugar onde uma mulher é bem vinda é na cama e com um bom litro de rum, mas não essa aí que é uma bruxa, cria do inferno. Dyke não confiava na bruxa e nem na maneira que ela se comportava e temia que uma praga caísse sobre o Marlin Negro.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Seg Ago 18, 2014 9:22 pm

- Rashemen?

Raggeti procurou em seu íntimo se sabia alguma coisa sobre este lugar, mas a cidade era bem afastada de onde eles estavam e o capitão não se lembrou de nenhuma referência.

- Onde fica isso? - perguntou por fim. Ele esperou a resposta da Celena, depois ouviu a opinião do imediato Dyke Lampreia e surpreendentemente concordou com ele. - Sim, ela é uma bruxa e pode acabar no futuro amaldiçoando este navio e condenando a todos nós. Mas estamos cansados, mal dormimos esta noite e ainda estou ferido, e só não estou em um estado mais deplorável graças a ela. Se tentarmos algo agora, ela pode matar a todos desta embarcação. Não se engane, a flecha da balista não terá efeito numa bruxa como ela.

A discussão sobre a permanência de Celena no navio se encerrou desta forma. Frac'Eido auxiliado por Royce e Salaman terminaram de prender firmemente o lobisomen no mastro. O contramestre, é claro, colocou os seus chicotes para se exercitarem após um longo tempo em que eles não maltratavam alguém. O lobisomen urrava a cada chibatada e fazia força para se libertar de sua amarra, mas a corda era de seda e portanto não era tão fácil de ser rompida. A Celena coube decidir se dormiria junto com a tripulação no deque inferior ou no convés, pois não haveria uma cabine só para ela.

* * *

Os dias retornaram à normalidade a bordo do Marlin Negro. Dampier voltou a sua forma humana, e ele se desculpou com todos pelo incidente com a sua parte lupina. Ele disse que tinha esperança de conseguir controlar a fera em seu interior na viagem com a tripulação. As chibatadas de Frac deixaram-no com algumas marcas. Ele foi solto, mas por precaução, Raggeti ordenou que a cada noite ele fosse novamente amarrado envolta do mastro. Dampier não gostou disso, mas ele não tinha o que fazer contra a vontade da maioria. Já Celena passou os dias sem ser incomodada, tendo a raposa como a sua melhor companhia.

Finalmente eles avistaram a cidade.

Portão Ocidental era uma cidade independente e qualquer navio tinha passagem livre pelo porto, inclusive navios piratas. Uma torre de vigia se erguia num pedaço de terra com um farol lá no alto, mas o Marlin Negro passou por ela e chegou aos diques, onde aportou. Era noite e havia muitos marinheiros ainda em serviço carregando caixas de mercadorias que seriam vendidas no exterior, e os principais produtos de exportação eram perfume, vinho e cerâmica.

Jolly Roguer ficou cuidado do navio enquanto o resto da tripulação desembarcava e seguia em frente. Além do porto, a cidade era dominada por grandes depósitos e castelos pertencentes às famílias mercantes da região. Guardas em armaduras de couro vistoriavam as ruas com porretes em mãos, e era normal vê-los batendo em algum bêbado que passara dos limites. Dampier estava solto novamente e ele liderava o grupo pelas ruas de Portão Ocidental.

- A metade do mapa que nos falta - ia dizendo Dampier enquanto caminhavam - está com um larápio. Ele tentou roubar o mapa de mim certa vez, mas eu consegui segurar uma das pontas e o mapa se rasgou em dois. O homem pertence a uma guilda de ladrões conhecida como "Os Mantos Sombrios". Há bastante guildas como essa por aqui, e uma dessas governa a cidade por trás do poder das casas mercantes.

Eles andavam sob os olhares atentos dos moradores das cidades. Os habitantes do lugar tinham expressões severas, um olhar acostumado a estar sempre desconfiado de qualquer coisa, e eles não escondiam a insatisfação de ver um grupo de piratas caminhando por suas ruas com armas nas bainhas.

- Chegamos.

Dampier parou em frente a um estabelecimento com a imagem entalhada de uma sereia curvada.

- Esta é a Sereia Torta, a melhor dentre as piores estalagens da cidade. É o melhor lugar para passarmos essa noite.

O lugar não era muito diferente da Cauda do Tritão em relação a zona. Havia muita gente, muito barulho e cheiro de comida presente.

OFF:
Digam em seus posts o que pretendem fazer durante o resto da noite, e aqueles que usam magias, memorizem-nas.
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Qua Ago 20, 2014 8:06 pm

Celena se dava ao trabalho de perder alguns minutos do seu tempo explicando ao homem que parecia comandar a embarcação, falou sobre as localidades por onde andou até mesmo um pouco sobre sua terra. Quando terminou sua conversa com o capitão percebeu que ele concordava com o outro cara desconfiado,  não entendia o tamanho do desprezo pelas bruxas que aquela tripulação parecia ter, que sejas ela usaria aquele mito, a seu favor quando sentisse ameaçada por eles algum dia.

Incomodada com os gritos da criatura, já não tinha mais a necessidade de fazer aquilo ela já estava dominada, Celena pessoalmente não se agradava com aquele sádico do chicote. Quando o capitão concedeu um lugar para Celena ficar ela pegava sua raposa e seguia para o convés era melhor ficar sozinha não tinha confiança na tripulação e não estava a fim de matar boa parte dela por besteira.

Os dias seguiram normais, por sorte ninguém a incomodou, ela apenas seguiu entre eles de forma furtiva, passava a maior parte do dia e de seu tempo cuidado o trabalho dos marujos na embarcação assim como a falta de organização em ocupar de forma eficiente cada canto da embarcação, como ela não tinha muito que fazer no meio do nada no mar, apenas tentou aprender o máximo que conseguisse sobre as tarefas e funções na embarcação.

Apiedada do infeliz metamorfo que passou boa parte da sua estadia, na embarcação atado no mastro, ela conversava um pouco com ele, nada demais só algumas perguntas e curiosidades sobre lugares, nestes dias que passou no Marlin Negro ela teve pouco contato com sua tripulação conheceu alguns marujos importantes, mas não tinha a confiança da maioria para um dialogo mais preciso sobre suas curiosidades sobre piratas. Quem diria, Celena estava entre piratas e chegou a pensar se descobrissem que ela já havia queimado uma embarcação pirata naquele dia que foi encontrada no mar.

Finalmente no ultimo dia de viagem ela via ao longe a cidade, pisaria em terra firme, precisava de um pouco do contato com sua deusa, a noite quando aportou nos diques ela seguia com o bando entre o caminho via o movimente das pessoas carregando mercadorias, e perfumes, uma das poucas coisas que prendia sua atenção, sendo desprovida da ambição no dinheiro devido a vida fácil que teve graças a seus pais que conseguiram se tornar ricos mercadores, ela não teve o apego da ganância pelos bens materiais.

Sua aventura era só um simples passeio, em busca da gloria de colocar seu nome na historia virando um mito, em meio a isso ela escutou o homem a falar sobre guildas e seu controle sobre a cidade, isso em sua mente "era informação sobre o lugar em que ela estava e uma possível contratação", afinal ela tinha que espalhar algumas historinhas sobre uma bruxa na cidade.

No caminho ela nem se preocupou com a população só pegou sua raposa no colo, não queria nenhuma complicação com sua parceira, isso sempre resultava em alguém queimado ou pequenas explosões que terminavam destruindo um pouco o lugar em que ela estivesse, tudo isso era devido ao ciúmes que Celena sentia pela criatura, a considerava parte de si mesma.

Quando ela parou com o bando a frente de um estabelecimento com a imagem de uma sereia curvada e logo o que o metamorfo falou ela, não se agradou do lugar, era muito movimentado, fora que se, algo acontecesse ali certamente o infeliz conseguiria fugir em meio ao tumulto daquele lugar, mesmo assim ela os seguiu calada, ainda não era a hora de opinar em nada, antes tinha que cultivar alguma confiança com aqueles piratas, para depois quem sabe usá-los como um dos meios de conseguir alguma fama, nunca passou por sua cabeça ser reconhecida no mar, se teve aquela oportunidade a pegaria e lapidaria da forma mais sutil a seu favor.

Celena sentaria ao lado do capitão ou perto dele, quando entrasse no estabelecimento e entre eles daria sua opinião só se alguém tivesse alguma idéia um tanto quanto estúpida e suicida, ela achava que isso poderia acontecer facilmente, devido à maneira impulsiva do bando daquela embarcação.


OFF: Vou na minha, até eu ver o que vai acontecer, antes de tomar o controle da situação e pegar minha embarcação...
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Dom Set 14, 2014 11:12 pm

Após perderem algum tempo procurando por uma mesa livre através de toda aquela balbúrdia e algazarra, os marujos do Marlin Negro puderam enfim sentar-se em cadeiras e pedir comida e rum, bastante rum. Celena ficou no canto da mesa, com a sua raposa no colo, enquanto os homens se divertiam relembrando velhas histórias. A bebida chegou e as histórias começaram a ficar mais divertidas. Raggeti era o principal orador do grupo e um dos que mais se empolgavam com as suas próprias narrações. Royce ria abertamente de tudo que Raggeti dizia, Salaman fazia um tipo mais tímido com as risadas, enquanto Dyke se soltava tanto quanto Royce. Frac era sempre o que tinha a expressão mais calada e sucinta possível, e Abbadon simplesmente sumira da vista de todos, não que alguém tivesse se importado com isso, enquanto o amaldiçoado Dampier se mantinha distante da conversa, aparentemente pensando apenas na comida que estava sendo servida.

Todos comemoram e beberam bem naquela noite, e Dampier arcou com todos os custos como um pedido de desculpas pelo estrago que havia feito na noite de lua cheia.

A madrugada chegou e todos foram dormir, alguns no mesmo quarto enquanto outros preferiram pegar dormitórios separados para ter um pouco de privacidade, como era o caso de Celena. Os primeiros raios do sol a inundar o quarto de Celena passando pelas frestas de sua janela fizeram-na despertar. Era muito cedo ainda e a noite anterior havia sido longa. Ela pensava em voltar a dormir, dar mais uma cochilada antes de chegar a hora de ir pro refeitório se encontrar com os demais marujos, mas ela ouviu um barulho no quarto ao lado que a fez despertar de uma vez por todas. Foi algo como um grito, seguido pelo barulho da janela sendo aberta e na sequência passos no lado de fora da taverna.
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Qua Set 17, 2014 8:09 am





Celena Galanodel


Celena seguia o bando por entre a algazarra do lugar sentou em um canto qualquer da mesa com sua companheira no colo,  comeu e bebeu a custa do clérigo sua bebida era outra um pouco mais suave e cara que o rum da maioria.  Celena só prestava atenção na atitude dos marujos estudava minuciosamente cada um,  ela queria aprender o máximo sobre pirataria,  para mais tarde começar a seguir seus objetivos.

Finalmente sozinha em um quarto mais a vontade ela conseguiria dormir, agradecia a Khelliara por estar novamente em terra, a jovem dormia tranquilamente quando os primeiros raios de sol batiam em seu rosto a  incomodando, pelo visto dormira demais, um pouco incomodada ela só virava-se se cobrindo para continuar a dormir queria aproveitar o quarto e uma cama decente por mais alguns minutinhos,  foi quando escutou um barulho estranho no quarto ao lado,  era um grito seguido de um barulho na janela e passos logo em seguida.

Celena acordava e levantava-se fazia um sinal para sua companheira ficar no quarto no mesmo instante que ela pagava sua cimitarra, abria a janela para ver o que estava acontecendo só não seguiu ou fez outra ação contra o que quer que tenha saído pela janela do quarto ao lado,  pelo simples fato de estar só de roupas intimas e uma camisola,  no momento ela apenas tentaria ver o que estava acontecendo,  sair atrás de alguém sem estar preparada  e sem magias seria um suicídio.


Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Ter Set 23, 2014 10:37 pm

A escuridão era completa àquela hora da madrugada com a exceção da fraca luz da lua que chegava até aquela região da cidade. O máximo que Celena conseguiu ver foi uma sombra, ou o vulto de alguém correndo para longe de onde saíra, se distanciando cada vez mais da estalagem e chegando até a miríade de casas, barracos e becos que serviria para ocultar a sua fuga desabalada. No chão e na parede da estalagem um pouco abaixo do parapeito do quarto ao lado havia manchas escuras de sangue. O sangue ainda estava fresco, contudo, e Celena sabia que o quarto ao lado pertencia à Raggeti, o capitão do Marlin Negro.

Nenhum outro som vinha mais de lá de dentro, mas logo portas e janelas dos outros hóspedes que foram acordados pelo grito preencheu o vazio do silêncio. Não demorou muito para Celena ouvir vozes exasperadas vindo do corredor:

- Assassinato! Assassinato! - gritava desesperadamente alguém cuja voz era desconhecida.

- Eu não acredito - respondeu outra voz, esta sendo identificada como a do marujo Royce. - O Capitão Raggeti está morto!
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Sex Set 26, 2014 7:30 pm


 

 
Celena Galanodel


Em meio à escuridão Celena apenas via o vulto sumir por entre as casas e becos da cidade, sua maior preocupação foi ter encontrado manchas de sangue pelo local onde o vulto passou, lembrou-se ela que no quarto ao lado estava o Capitão Raggeti, seu desespero cresceu no momento em que alguém gritava que o mesmo estava morto.

Sem pensar nas conseqüências ela apenas pegava a bolsa de componentes mágicos, fazendo um sinal para a raposa permanecer no quarto, enquanto ela mesma veria se Raggeti estava realmente morto, isso seria péssimo para seus planos, foi quando abriu a porta passou pelos curiosos e chegando ao corpo usando de seus conhecimentos em cura tentava fazer algo pelo capitão se ele ainda estivesse com vida.

Ao mesmo tempo em que estava ali concentrada em seus afazeres Celena apenas chamava o escandaloso Royce  [color:da63=##990099]-Chame o Abbadon e Dampier rápido e arrume mais alguém para fazer uma busca pelo fugitivo vamos não fique ai parado lamentando... A jovem mantinha o tom firme de voz em suas ordens, ela pessoalmente não gostava de ficar andando pelas tavernas  com roupas intimas e muito menos sem toda sua produção, mas no momento estava preocupada com a situação de perder o capitão com quem ela aprenderia o oficio da pirataria  agora.
 

Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Qua Out 01, 2014 9:22 pm

Aos trancos e barrancos, Celena passou pelo pequeno alvoroço à entrada do quarto até chegar ao capitão. O corpo de Raggeti estava deitado na cama, debaixo de cobertas de pele que tinha ido de tonalidades claras a um vermelho escuro devido ao sangue que saia profusamente da garganta do homem morto. Morto, era isso que Raggeti estava. Celena desistiu de qualquer intenção de ajudá-lo assim que viu sua garganta completamente aberta. As pessoas próximas olhavam para a cena com horror, e o marujo Royce estava bastante abalado. Ele ouviu o pedido de Celena, balançou afirmativamente com a cabeça e saiu em disparada pelo corredor.

Muitas perguntas eram feitas pelos curiosos a respeito do morto, como "Quem era ele?", "Por que o mataram?", seguido de "Ele tinha algum inimigo declarado?". Nenhum pertence de Raggeti parecia ter sido roubado, nem nada do quarto da estalagem, de modo que o que houve ali foi um assassinato puro e frio. Instantes depois, Dampier surgiu pelo batente da porta, colocando a mão sobre a cabeça ao ver Raggeti e todo aquele sangue espalhado pelas cobertas. Royce chegou logo depois, dizendo:

- Abbadon... não achei ele em lugar algum. Ele não está em seu quarto e ninguém parece tê-lo visto, nem mesmo o estalajadeiro.

Dampier estava pensando em outras coisas.

- Seja lá quem o matou, o fez com algum propósito. E eu não acho que esse alguém será simpático a nós. Estamos correndo riscos aqui.

Àquela altura Salaman, Frac e Dyke também juntaram-se ao grupo. O cozinheiro era o que se mostrava mais perplexo com a situação, enquanto Frac parecia não se importar muito com a morte de Raggeti. Dyke, por sua vez, tentava convencer o grupo a retornar ao Marlin Negro e zarparem dali.
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Sex Out 03, 2014 6:01 pm





Celena Galanodel


Aquilo ficou mais sério do que Celena havia imaginado, quando viu a garganta cortada do Raggeti percebeu que ele já não tinha mais salvação, ficou um pouco preocupada com toda a situação em que estava se metendo, naquele momento sentiu estar em perigo, logo Royce voltava com os demais um após o outro entrava ao quarto. Em meio a tantas perguntas ela tentava pensar em algo quando via Dampier à primeira coisa que lhe vinha à cabeça era o maldito mapa e aquele clérigo lhe daria algumas respostas mais tarde.

No momento ela estava de pé no quarto encarando a todos brava com cada um ficando apreensiva com o sumiço do Abaddon, se preocupava muito por saber que a tripulação o aceitava e já deveriam conhecer suas manias e talvez o motivo de seu sumiço, já quanto ao que Dampier falava era natural Raggeti morreu a primeira vista por causa do mapa ou parte do mapa.

Estando tempo demais ali jogando conversa fora e com roupas não apropriadas na frente do bando vendo a falta de organização ela pessoalmente já sabia o que fazer e como distribuí-los de maneira eficiente, tentaria algo bem simples com eles antes de tomar as rédeas do bando por definitivo.

No fim ela só falava nervosa não tinha como mandar neles até por que ela não era a capitã e muito menos seria se aquela falta de organização continuasse –Calma peço calma a todos, vamos pensar com calma, sabemos qual o nosso motivo de estar aqui não é Dampier, e outra coisa clérigo sugiro que não faça esse tipo de comentário assim perto dos demais... celena se referia ao que ele tinha falado anteriormente, cruzando os braços um pouco irritada ela continuava -Em minha humilde opinião sugiro que Dyke mais alguém de sua escolha siga as pistas deixadas pelo assassino... Royce vasculhe o quarto do Abbadon e o procure pelas redondezas... Salamam volta para o Marlin Negro fale com o Jolly Roger e veja com ele o que precisa repor de suprimentos e o que mais falta na embarcação que navega em condições precárias pelo pouco que vi, conte para ele o que aconteceu aqui e fale para todos ficarem alerta... Eu sigo com Dampier e Frac na busca da outra metade do mapa ou vocês querem ficar no prejuízo sem ouro, com um capitão morto zarpando a deriva?

Celena segui até a porta trocaria de roupa e faria suas preces para seguir em busca da metade do mapa -Mais uma coisa sairemos daqui agora para nós encontrarmos a noite precisamente as 23:00 no Marlin Negro independente do que estiverem fazendo. Na embarcação vamos reunir as informações e rever nosso próximo passo, tenham cuidado sejam discretos, lembrem-se estamos atuando separados e devemos ser cautelosos e mantenham-se alertas, alguém conseguiu matar o capitão... Agora Royce pague a nossa estadia aqui e de um pouco mais para o estalajadeiro se fingir de cego e surdo...Dampier e Frac comam alguma coisa e me esperem no salão principal vamos partir agora em nossa busca, aos demais digo o mesmo temos todo o dia para terminar nossas tarefas.

Celena saia em direção ao seu quarto para terminar de se vestir e se preparar para partir, era muita falta de sorte o que aconteceu ali, deixaria o corpo do capitão no quarto não tinha muito que fazer pelo coitado.



Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Sab Out 04, 2014 10:43 pm

Frac começou a afugentar os curiosos da cena do crime quando Celena começou a dar ordens pro grupo reunido. Frac era uma pessoa má encarada, forte e com dois chicotes farpados que deveriam doer um bocado em contato com a pele, então não foi difícil pro contramestre convencer que as demais pessoas não tinham nada a fazer ali. Logo os marujos do Marlin Negro estavam a sós e Celena seguia falando sobre o que eles deveriam fazer. Royce abanou com a cabeça afirmativamente quando ela lhe disse para procurar por Abbadon, e assim ele o fez; Salaman também prontamente acatou a ordem da mulher e partiu rumo ao porto da cidade. Os demais ficaram parados aonde estavam.

- Porque estamos obedecendo as ordens dessa bruxa? - gritou indignado Dyke, apontando para a mulher. - Ela pode muito bem ter matado o capitão para satisfazer os seus desejos obscuros! Eu não boto a minha mão nas chamas do Inferno por ela, e se vocês confiam tanto assim nela, eu estou caindo fora da tripulação. Não contem mais comigo.

Dyke simplesmente virou às costas e foi embora visivelmente irritado com toda aquela situação. Talvez ele esperasse que mais alguém o seguisse, mas os demais ficaram onde estavam. E só restava Frac'Eido e Dampier. O segundo revirava os trajes de Raggeti, e sem encontrar o que procurava, começou a revirar os móveis do quarto. Já Frac'Eido se agachou, vendo o rastro de sangue que a arma do assassino havia deixado no chão e na parede da janela.

- Essa é uma presa fácil de ser seguida... - afirmou Frac'Eido, mais para si mesmo do que para os outros. Agora que Raggeti estava morto, Frac achava que cada um estava por si.

- Ele só pode ter levado o pedaço do mapa que estava com Raggeti - disse Dampier, após ter cansado de procurar por ele. - Ou alguém de nossa tripulação acabou falando demais ontem à noite, ou um de nós é um traidor. Celena, antes de irmos procurar pela segunda metade do mapa, agora temos que achar o assassino e recuperar o que já era nosso. Antes precisamos pegar nossas armas e armaduras, e você se vestir mais adequadamente.

Assim sendo, cada um dos três vai para o quarto se aprontar. Celena entra em seu quarto, fecha a porta e quando se vira depara-se com Abbadon. Ele estava de pé do lado do guarda-roupas e segurando o tridente com a mão direita; ele parecia calmo como águas paradas. Ela não sabia como ele havia ido parar ali, mas ela não tinha tempo para raciocinar sobre isso. Abbadon, com a voz arrastada, perguntou:

- Decida o caminho que você quer seguir: o caminho da Rainha das Profundezas ou o caminho de Raggeti. Minha deusa não é tão má quanto dizem, e ela oferece ajuda àqueles que fazem sacrifícios em seu nome. Ao lado da Rainha, nada se torna impossível. O mar está para ser dominado, e não se deixar ser dominado por ele. Raggeti era um coitado desprovido de fé, e isso foi a sua ruína. Faça a sua escolha, pois de todos os que navegavam com nós, você é a única que despertou o interesse de Umberlee.
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Dom Out 05, 2014 6:05 pm





Celena Galanodel


Quase tudo saia conforme o planejado ela apenas acenava para Salaman e Royce, exceto Dyke, Celena pessoalmente não ficava nada satisfeita com o comportamento dele, na verdade via o fracasso natural daquela tripulação, pensou de forma rápida em como todos eram diferentes com ele, Celena tentaria outro tipo de abordagem, assim deixou que ele se expressasse logo apenas o segurava pelo braço –É isso mesmo você vai virar um desertor da tripulação a qual você faz parte!  Quebrando a sétima regra da embarcação? Ela o soltava -Por favor estou te pedindo por favor, eu só estou sugerindo o que fazer...O capitão morreu e devemos continuar unidos e terminar o que ele começou, abandono e dispersão nesse momento nós trará uma má reputação ficaríamos ridicularizados no mar e em terra pelos demais... Por isso peço novamente, por favor, não seja um desertor honre seus camaradas e seu capitão morto em respeito ao código... A jovem deixava bem claro que ele estava quebrando as regras criadas por eles mesmos, veria a reação dos demais sobre isso.

Celena ficou alguns segundos parada esperando alguma reação do rapaz, novamente ela voltava a atenção para Frac’Eido e Dampier, ficou mais irritada ainda quando descobriu sobre a metade do mapa ela já imaginava isso e torcia para que não fosse verdade. - vou me arrumar e espero vocês no salão principal todos vocês...

Quando celena entrou em seu quarto e fechou à porta ela encontrou Abbadon ali parado ao lado do armario para sua surpresa, viu que aquela madrugada e o restante do dia seria bem complicado para ela, “e como aquele tarado maldito foi parar ali “ pensou para si mesma quando pegou sua raposa e sentou na cama o respondendo com convicção e um tom firme -Não sei o que você andava fazendo, nem o por que do seu desaparecimento isso não vem ao caso agora no momento... só sei que  vamos pegar o mapa, quando eu tiver boa parte do tesouro vou reformar aquela banheira velha que vocês chamam de Marlin Negro, em suas condições atual aquela embarcação só vai ser mais uma no fundo do mar, quando eu modificá-la e aumentar seu poder de fogo vamos conquistar todo o mar. Claro tem outras coisinhas que quero fazer antes... Celena acariciava sua raposa que estava em seu colo – Quando Khelliara me deu a oportunidade de colocar meu nome entre os piratas do mar eu não pensei duas vezes apenas agarrei a oportunidade que me foi presenteada naquela noite, e não vou largá-la por nada... Com um sorriso de satisfação em saber que já esta começando a por seus planos em pratica ela continua –Se as divindades do mar me derem a oportunidade de domar e conquistar os mares eu o farei... Como te falei colocarei o meu nome e o nome daquela banheira velha na historia... Celena levantava-se e seguia até a porta a abrindo em nenhum momento escondeu do sacerdote a sua ambição  -Agora se você quer continuar ao meu lado junto a tripulação na criação de uma lenda e conquista do mar, seja bem vindo e me espere no salão principal...Ela acenava para ele sair do seu quarto, assim que ele a deixasse sozinha ela se preparava para a caçada fazia suas preces e descia ao salão com sua raposa esperando não encontrar mais nenhum empecilho nos seus planos no momento ainda estava sentida pelo capitão, afinal com quem ela aprenderia sobre pirataria isso ainda a incomodava em não saber muito sobre embarcações.


Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Sex Out 10, 2014 9:52 pm

- O capitão está morto! - gritou Dyke, antes de ter se afastado. - Sem capitão não existe tripulação, bruxa, e portanto você não pode me chamar de desertor. Estou indo embora: para onde? Não sei ainda. Terei tempo para pensar enquanto arrumo as minhas coisas.

Essas foram as últimas palavras de Dyke Lampreia como marujo do Marlin Negro. Na ausência de um capitão, era o imediato que deveria assumir o posto, e Dyke estava renegando até mesmo isso. Não houve mais discussão, e ele deu às costas para o grupo. Momentos mais tarde, Celena encontrava-se em seu dormitório frente-a-frente com Abbadon, o sacerdote de Umberlee, a Rainha das Profundezas. Ele estava oferecendo uma união, que no primeiro momento, foi negada.

- Olhe para o seu lado e verás está cercada de idiotas - proclamou Abbadon. - Isso que você chama de tripulação se resume a um contramestre esquizofrênico, um cozinheiro que mal sabe falar a nossa língua, um velho caduco e inoperante... Não vejo como você pode almejar glória ao lado deles. Junte-se a mim, vamos formar uma nova tripulação e espalhar o terror e o medo pelas águas do Mar das Estrelas Cadentes. Cultue sua deusa abertamente, mas em segredo junte-se a mim nas orações à Rainha, a verdadeira deusa dos oceanos.

Apesar da indicação de Celena, apontando para a porta aberta do dormitório, o sacerdote não mostrava intenção alguma sair de lá até resolver esse assunto. Suas falas vinham com tamanha devoção e fanatismo exacerbado que ele soava como um louco. Uma de suas mãos segurava o tridente; a outra ele estendeu para Celena com a palma virada para cima.

- Seja a minha companheira, a minha amante de viagem, venha comigo explorar a tumba do Rei Pirata. E com quem mais poderia ser? Eu já tenho os dois pedaços do mapa, mas não aqui comigo. Essa é a hora da sua escolha. Glória ou ruína, isso só depende de você, minha querida.

Ele permaneceu com a mão estendida, e esperava que Celena a pegasse como um firmamento da união entre os dois.
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Dom Out 12, 2014 10:42 pm

Pelo visto o dia seria bem agitado, Celana continha sua raiva quando Dyke abandonava a todos, em suas palavras ela aproveitaria para tornar-se a capitã do Marlim Negro. Naquele momento celena não estava preocupada com a saída do marujo, a jovem apenas pensava no amanha quem garante para ela que Dyke não volte a incomodá-la servindo a outra embarcação, pensava assim quando o via indo embora, não falou mais nada, afinal era Dyke  que estava a ir embora por conta não teria o direito de cobrar nada dela futuramente.

Em seu quarto ela ficou ao lado da porta esperando o Abbadon seguir seu rumo e para sua surpresa ele seguia a argumentar com seu fanatismo religioso, Celena o escutava atenta a tudo, em suas palavras Abbadon estava certo aquela tripulação era fraca demais. Agora unir forças com aquele fanático e espalhar o terror e destruição isso não estava em seus planos na verdade ela não conseguia ver nada de produtivo nas ultimas palavras do Abbadon. Calada ela só apontava para ele sair foi quando novamente ele a surpreendia parado onde ele estava apenas estendeu sua mão e suas ultimas palavras a ofendiam mais que tudo, só não o atacou ali mesmo, pois não estava devidamente preparada para enfrentá-lo no momento Celena apenas assimilava o que ele falava. Calmamente pegava em sua mão, junto a ela Celena tentava o enganar com suas mentiras –Você tem razão a tripulação é fraca... Ela permanecia aperto da porta a pensar, estava tudo indo muito bem para ser verdade, até aquele momento o que ela faria agora pensando nisso ela seguiu a falar -O seguirei para qualquer canto, apenas me diga como vamos convencer os demais sobre o mapa? Celena queria ganhar tempo, ver se algum dos marujos por ali aparecessem perdidos quem sabe ela entregaria o Abbadon, fora isso queria ganhar tempo para pensar em algo a seu favor, antes dele responder ela o perguntava novamente -E onde acharemos uma nova tripulação, até agora o que escutei aqui são só palavras ?  

Celena esperou ele falar para pedir que ele se retirasse do seu dormitório ela realmente queria se trocar e na esperança do Abbadon ter caído em suas mentiras. Logo pensou que se os encontrassem no salão principal tentaria tornar-se a capitã pensou isso de forma rápida e decidida, Além de mandar na pequena tripulação que sobrou, ganharia o Marlin Negro teria a vantagem do cargo e não só isso teria uma embarcação, seria algo para usar contra o maldito Abbadon que tinha ela em suas mãos naquele momento. Celena queria o mapa e não só isso teria de assumir o Marlin Negro antes do tempo planejado.

Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Seg Out 13, 2014 11:32 pm

- Esqueça os demais.

Abbadon pareceu ter caído nas palavras de Celena. O sacerdote aproximou-se da mulher, ficando a poucos centímetros dela.

- Você e eu, juntos, espalharemos o terror no Mar das Estrelas Cadentes e reaveremos o tesouro da tumba do Rei Pirata. Eu comprarei um novo navio e formarei uma nova tripulação, uma tripulação de verdade. - Abbadon soltou a mão de Celena e passou os seus dedos nos cabelos da druida. Abbadon a olhava com uma ternura surpreendente, como se acreditasse em tudo que havia falado naquele quarto, como se Celena houvesse aceitado ser a sua amante. Na outra mão ele mantinha o tridente seguro, mas já não estava tão preparado para usá-lo como a instantes atrás. - Venha comigo até a praia, querida... eu preciso banhá-la sob o olhar da Rainha das Profundezas, tirando todas as impurezas que ainda há em você. Por favor, venha.

Ele voltou a pegar na mão de Celena, e agora indicava a janela aberta que é por onde eles deveriam se conduzir.
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Ter Out 14, 2014 6:00 pm

“Que cara chato” foi o que Celena pensou ainda parada ao lado da porta o encarando olhava sua raposa em um dos cantos do cômodo, e fechava a porta calmamente de modo a deixá-la somente encostada, teve a vontade de dar meia - volta e sair dali correndo, mas conteve-se, agora tinha outro plano em mente e Abbadon pagaria bem caro pelo que aconteceria ali.

Quando o Clérigo ficou a poucos centímetros a sua frente Celena corou com sua atitude, tamanha era a falta de noção do Abbadon em acariciar seus cabelos, isso a deixava preocupada com o rumo de sua situação atual. Por fim Celena dava um largo sorriso o fitando nos olhos sem ele reagir ela o beijava suavemente por alguns segundos logo sussurrou em seu ouvido no mesmo tempo em que alisava suavemente com uma das mãos a  cintura até o peito de Abbadon não só para deixá-lo excitado, ela também queria ver qual tipo de proteção ele estava usando, com sua outra mão tentava tirar seu tridente com um simples tapa para a arma cair ao chão –Você é o meu dono, em prova disso te darei algo que nunca mais você vai se esquecer antes da minha purificação... 

O empurrava para cair em cima da cama –Espero que tu sejas muito resistente, não quero sair decepcionada daqui... falava isso no momento em que caminhava vagarosamente de forma sedutora para excitá-lo ao máximo em direção a janela e a fechando, tudo aquilo era parte de um plano, Abbadon teria sua morte ali, o ouro não valia o preço das palavras do Clérigo no momento, ele a ofendeu a tratando como uma qualquer e pagaria por isso, sua unica satisfação seria apenas tocá-la e beijá-la,não passaria disso ficaria na maldita vontade.
Elminster Aumar
Administrador
avatar
Administrador

Mensagens : 7801
Reputação : 30
Conquistas :
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1311.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1212.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
  • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/512.png

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Elminster Aumar em Qua Out 15, 2014 9:28 pm

Celena agora fazia o jogo dela: aproveitando que o rosto de Abbadon estava a poucos centímetros do dela, a mulher tomou uma atitude um tanto inesperada e beijou suavemente a boca do homem à sua frente, que não reagiu; quando os lábios se desgrudaram, ela sussurrou-lhe palavras em seu ouvido ao mesmo tempo em que alisava o seu peito, percebendo por baixo das vestes clericais o homem usava alguma armadura, provavelmente uma de couro. Abbadon permanecia onde estava, parado como uma estátua. Ele não havia respondido aos beijos de Celena como ela talvez esperasse, e quando esta tentou-lhe tirar o tridente da mão, o homem levantou o outro braço e esbofetou-lhe o rosto com força, deixando sua bochecha marcada com às costas de sua mão.

- Nunca toque na Morte Afogadora, sua estúpida! - vociferou o homem, bastante irritado. Ela nunca o havia visto tão nervoso assim. Depois disso não houve mais clima para Celena continuar o seu jogo de sedução, e Abbadon simplesmente agarrou o seu braço e começou a levá-la à força até a janela. - Vamos, o ritual da purificação está a sua espera, e não podemos perder tempo.

O homem puxava com força Celena, e chegava a apertar tanto o seu braço que começou a doer.
Moon
Sacerdote de Cthulhu
avatar
Sacerdote de Cthulhu

Mensagens : 2619
Reputação : 0

Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Moon em Sex Out 17, 2014 1:01 am

Celena não esperava aquela reação do Abbadon, não achava que seu fanatismo chegasse aquele nível, a maneira rude como ele a tratou a irritava, nunca tinha sido tratada daquela forma, agora visivelmente irritada com Abbadon El não tinha mais escolha, teve o orgulho ferido ali pelo tapa que levou na cara, que deixaria a marca da mão daquele maldito por alguns minutos devido a sua pele ser clara. Celena tinha um limite para tudo e Abbadon conseguiu passar esse limite quando a acertou com um tapa e quando sentiu ele forçando seu braço a puxando para a janela, foi o momento em que ela acenava para sua companheira atacar o clérigo aproveitando do momento Celena tentava derrubá-lo ao chão.
 
Independente de acerta-lo ou não Celena gritava por socorro e avisava aos berros que estava sendo atacada pelo assassino do Capitão Raggeti na esperança de alertar os marujos do finado capitão para socorrê-la.
Conteúdo patrocinado


Re: Capítulo 4: O Mapa do Tesouro

Mensagem por Conteúdo patrocinado

  • Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Data/hora atual: Sab Out 21, 2017 4:34 am